Você está na página 1de 59

Escolha e Avaliação dos Animais

• Qual o objetivo dos criadores?

– Conformação funcional  influencia a vida


produtiva e reprodutiva

– Reflexos diretos no aumento de tempo de


permanência no rebanho

– Diminuição na taxa de descarte involuntário.


Ezoognósia

• Julgamento dos animais pelo seu aspecto exterior.

– Seleção de animais que serão comercializados

– Incrementar programas de melhoramento genético

– Participação de animais em exposição

– Aquisição de animais

• Obter animais o mais próximo possível do ideal!


Aparência Geral
• Todos os quisitos deverão ser considerados.
– Vigor

– Proporcionalidade entre as regiões do corpo

– Tipo e porte característicos

– Cabeça de comprimento médio

– Fronte e focinho amplos e bem definidos

– Boca ampla e com boa dentição

– Olhos brilhantes e vivos

– Orelhas de tamanho adequado ao padrão da raça


Aparência Geral

• Animal saudável:
– É alerta

– Vivo e gracioso

– Pêlo lustroso

– Pele solta e flexível

• Observar sinais de:


⁻ Laminite

⁻ Joelhos inchados

⁻ Mastite

⁻ Desnutrição

⁻ Presença de ectoparasitas.
Outras Características
• Conhecer histórico do animal:
– Fertilidade
– Prolificidade
– Docilidade
– Apetite
– Facilidade de ordenha
– Rusticidade
No Caso de Animais Puros

• Caracteristicas da raça:
– Pelagem

– Tamanho

– Estrutura da fronte
– Orelhas
Alguns aspectos relacionados à linha superior
Chanfro

Garupa Lombo Dorso Cernelha

Espádua (Escápula)

Cotovelo
Patela
Flanco
Jarrete
Joelho

Boleto

Quartela
Aprumos

• Direção dos membros em particular em toda sua

extensão ou de regiões.

• Devem ser fortes e adequadamente posicionados

• Livre de aumento nas articulações


Defeitos de Aprumos

• Causam desconforto quando animal em estação.

• Esforços desgastantes quando se locomove

• Pode ser inerente ao animal ou adquirido

– Falta de casqueamento
Aprumos Vistos de Perfil
• Correto: ponta da espádua atinge o solo
logo adiante da unha.
Ajoelhado
Joelho Inchado
Transcurvo
Acampado
Sobre si ou Debruçado
Aspectos relacionados aos pés e aos
cascos

CORRETO SAPATEIRO FINCADO


Correto
Aberto
Fechado
Arqueado
Cambaio
Aprumos Posteriores – Vista
Lateral

• Linha do aprumo
baixada da ponta
da nádega, passa
pela ponta do
jarrete, alcança o
solo logo após a
unha.
Jarrete Aberto
Jarrete Fechado
Aprumos Posteriores – Vista Posterior
• Vistas de trás, as pernas
devem ser paralelas e
afastadas, com a linha do
aprumo saindo da ponta
da nádega e passando
pelo meio do jarrete,
canela, boleto, quartela e
pé.
Aberto
Fechado
Cambaio
Zambro
Capacidade Corporal

• Diretamente relacionada c/ potencial produtivo.

– Compreende o perímetro torácico e o barril

• Peito amplo  espaço para orgãos respiratórios e


circulatórios

• Arqueamento das costelas  maior capacidade


digestiva.
Características para habilidade leiteira
Inserção traseira do úbere

Ligamento mediano
Capacidade Corporal

Profundidade do torax

Largura do piso do tórax


Capacidade Corporal

Comprimento do corpo

Profundidade
do corpo
Capacidade Corporal

Arqueamento das costelas


Alguns aspectos relacionados à linha superior

Garupa Lombo Dorso Cernelha


• Qualquer uma dessas situações é indesejável.

– Preferível uma ligeira cifose a uma lordose.

– Garupa deve ser longa, larga e ligeiramente


inclinada  permite melhore desenvolvimento
do feto e facilita o parto.
Animais de Corte
Animais de Corte

 Aparência + compacta;

 ♀  no inicio da
lactação + magras, ms
rápida recuperação;

 Pescoço relativamente
curto e grosso;

 Garupa e lombo
carnosos

 Boa camada muscular


sobre as costelas;

 Aspecto “quadrado”
Estimativa da idade pela dentição
• Os ruminantes possuem os dentes incisivos (da frente)
apenas na arcada inferior (mandíbula) e na arcada superior
(maxilar) apresentam uma "almofada" chamada de pulvino
dentário.

Estimativa da idade pela dentição

• Assim como as demais espécies, os pequenos ruminantes


apresentam duas dentições: uma decídua (de leite ou
temporária) e uma definitiva (permanente). A erupção dos
dentes de leite ocorre nos primeiros dias de vida do cabrito/
cordeiro e são substituídos gradualmente por dentes
definitivos à medida que o animal envelhece.
• Os dentes de leite são mais delicados, menores, mais finos e
mais claros (Figura 1 A). Já os permanentes são maiores,
amarelados e com estrias (Figura 1 B).

Figura 1 - Dentição decídua (de leite) em animal jovem (A) e definitiva em animal adulto (B).
• A primeira dentição de leite é constituída por 8 dentes incisivos (somente
na arcada inferior) e 12 molares, totalizando 20 dentes. Já a dentição
permanente (após todas as trocas) é formada por 32 dentes, conforme
podemos observar na Tabela a seguir:
• Na Figura 4 são apresentados os dentes incisivos (inferiores)
que são utilizados para determinação da idade aproximada
dos animais.

Figura 4- Esquema representativo da dentição incisiva inferior dos pequenos ruminantes.


Dentes de leite, definitivos e desgaste x idade do animal

• Os cabritos e cordeiros nascem sem dentes e nos primeiros 3-4 dias


nascem as pinças e os primeiros médios. Com 10-14 dias de idade
nascem os segundos médios e com 25-30 dias de idades os cantos.
• Com em torno de 1 ano de idade inicia a primeira troca da
dentição de leite pela permanente. O primeiro par de dentes
a ser substituído é a pinça (dente da frente).
• Existe pequena variação (meses) entre as épocas de trocas dos
dentes incisivos quando comparamos animais de raças ou espécie
(caprino ou ovino) diferentes. No entanto, como esta variação é
pequena e a determinação da idade pela avaliação da arcada
dentária é uma estimativa aproximada, podemos utilizar um
esquema geral conforme a Tabela
A partir dos 4 anos de idade, todas as trocas de dentes de leite pelos permanentes já
foram realizadas e o animal é chamado de "boca cheia". Nessa fase a estimativa da
idade deve ser feita pela avaliação do desgaste ou arrasamento dos dentes. O
desgaste ocorre pelo desaparecimento da parte superior e o surgimento do avale
(arrasamento do dente).
• Após ocorrer o desgaste de todos os dentes incisivos
(utilizados para avaliação da idade), por volta dos 6 a 7 anos,
começa o afastamento aparente dos dentes. Este afastamento
inicia das pinças para os cantos, apresentando-se em todos
os dentes por volta dos 9 anos.
• Animais com idade avançada (superior a 10 anos) podem
apresentar perdas de dentes.
– Estas perdas estão diretamente relacionadas com a dieta, o estado
nutricional e sanitário do animal.