Você está na página 1de 6

Marketing

Produto
Mercado
Matrizes

Rafael Paes
Evandel_paes@hotmail.com
(81) 99663 - 0553
Produto
De acordo com uma apresentação em mercado consumidor, como
podemos definir o que é um produto?
É tudo que tiver valor para um mercado consumidor, ou seja, tudo que
pode ser vendido ou oferecido a um mercado, sejam objetos duráveis,
como comidas, não duráveis, como carros, ou serviços, como faxineiros.

O que vem a ser obsoletismo planejado?


É o produto que já entra no mercado com data de saída, havendo um
planejamento prévio de saída do mercado, ocorrendo na maioria dos
produtos atuais, principalmente nos produtos duráveis.

Quais as características de cada um dos níveis do produto?


Em ordem crescente, considerando que a empresa gasta dinheiro
sempre que sobe um nível de produto, as características são:
 Benefício Central = É o mais básico, é o principal benefício que um
consumidor busca num serviço, por exemplo, ao ir numa
concessionária, o consumidor busca um veículo pra se locomover;
 Produto Básico = É o momento em que a empresa atende aos
requisitos mínimos pra atender as necessidades do cliente, ou seja,
nessa concessionária, tem veículos pra vender, e atendentes,
apenas;
 Produto Esperado = Aqui estão as expectativas dos clientes sobre um
bom serviço da empresa, nesse nível os clientes vão à concessionária
esperando que seja um local organizado, que atendam bem, que os
carros estejam limpos, e um local tranquilo pra se negociar;
 Produto Ampliado = Nesse nível é estabelecido um diferencial em
relação aos outros concorrentes, ou seja, algo acima da maioria das
empresas, que surpreende o cliente, como por exemplo, a
concessionária passa a oferecer um test drive gratuito aos seus
clientes, esse é o nível em que o marketing tem maior possibilidade
de atuação, já que as formas de inovar são infinitas;
 Produto Potencial = Quando o produto já tem tudo que um cliente
pode querer, com qualidade acima da média, mas o profissional de
marketing busca melhorar ainda mais, investindo em novas formas
de diferenciar a oferta e atender mais clientes, como por exemplo, a
concessionária que só vendia carros e motos passa a vender barcos,
lanchas e jet-skis.
 Nota: Novamente falando, cada ampliação de nível de produto
custa um valor de investimento à empresa, e vale lembrar que os
benefícios dos Produtos Ampliados se tornam muito rapidamente
benefícios esperados, ou seja, o cliente se acostuma com esses
benefícios e deixa de ser um Produto Ampliado pra se tornar um
produto Esperado.
Descreva bens duráveis, bens não duráveis e serviços.
 Bens duráveis = Produtos que tem uma usabilidade maior, sendo
possível usar por um tempo prolongado, geralmente oferecem
garantias aos clientes, vendem de forma pessoal, e são menos
produzidos, embora gerem bem mais lucro. Exemplo: Celulares;
 Bens não duráveis = Produtos com vendas muito frequentes, de
baixo tempo de uso e que geralmente são consumidos em pouco
tempo, geram menos lucro que os produtos duráveis, porém,
vendem muito mais em quantidade. Exemplo: Refrigerantes;
 Serviços = Ainda são produtos, mas são intangíveis, não é possível
tocar, esses são produtos que requerem muito mais controle de
qualidade, por serem serviços prestados aos clientes, as vezes esses
serviços podem acompanhar produtos. Exemplo: Professores.
 Nota: As vezes produtos servem pra tornar o serviço tangível, como
quando pagamos pra um fotógrafo nos entregar fotos de algum
evento. Serviços também dão um diferencial aos produtos.
Mercado
Sobre as vendas, qual a principal diferença entre produtos e serviços?
Enquanto produtos são produzidos, os serviços são desempenhados, a
diferença entre os dois é o método de entrega do produto.

Descreva cada uma das fases que um produto passa, ou seja, o ciclo
de vida dos produtos, também chamado de CVP.
 Introdução = Baixa perspectiva de lucro, essa fase sofre constantes
ajustes, tanto no produto em si, quanto na estratégia de venda, além
de serem produtos desconhecidos do público, nessa fase a empresa
precisa investir no produto pra levar ele ao Crescimento;
 Crescimento = Quando a Introdução funciona, a procura pelo
produto aumenta, a concorrência é atraída e a empresa passa a se
preocupar com a sua participação no mercado, garantindo que
será uma marca forte em relação ao produto;
 Maturidade = Nesse ponto a procura, e o lucro, desse produto estão
estabilizados, nessa fase cada concorrente do mesmo produto
assume fatias do mercado consumidor, e o líder de mercado assume
uma fatia maior, enquanto os concorrentes tentam obter essa fatia
com estratégias de concorrência, essa é a fase em que a empresa
está estabilizada financeiramente, e que precisa buscar renovação;
 Declínio = Quando a procura pelo produto cai, e o produto passa a
ser ultrapassado por novas tendências, inovações ou simplesmente
pela clientela ter se cansado do produto, nessa fase ou a empresa
investe numa renovação, ou remove o produto do mercado de vez;
 Recuperação = É o momento em que a empresa investe numa nova
estratégia, uma renovação, ou uma repaginada no marketing em
relação ao produto, o objetivo dessa fase é tirar o produto do
declínio e levar ele de volta para a maturidade.
 Nota: Absolutamente todos os produtos passam por essas fases, e
uma hora ou outra, por mais extenso que seja o período de
maturidade, eles chegam a um declínio.

Quais as principais razões para um produto fracassar no mercado?


Falta de inovação = Falta de um diferencial que surpreenda os
consumidores, fazendo o produto cair em declínio;
Produto de má qualidade = Produtos com qualidade baixa tornam os
clientes insatisfeitos, e gera marketing negativo ao produto;
Planejamento mal feito = Todos os aspectos do mercado e das
características mercadológicas do produto devem ser levados em
conta antes de começar a distribuir um produto ou serviço.
Matrizes
BCG

A matriz BCG foi uma matriz com um quadrante que foi desenvolvida
na década de 70 por Bruce Handerson, e se trata de uma matriz de
crescimento de mercado. Os quadrantes são
Questionamento = Taxa de participação no mercado baixa, mas um
alto potencial de crescimento, essa fase do produto existe em qualquer
produto, que necessariamente precisa passar pelo questionamento do
público.
Estrela = Produto em fase de crescimento, já ganhando o mercado, e já
começa a se desenvolver no mercado consumidor, saindo do âmbito
do Questionamento e crescendo amplamente.
Vaca Leiteira = De acordo com a análise da matriz BCG, é um produto
estabilizado, com participação de mercado alta, mas com taxa de
crescimento baixa, porque já é um produto estabelecido.
Abacaxi = Produtos em declínio que entraram em baixíssima aceitação
do público, e que eventualmente deverão sair do mercado caso não
seja feita uma reformulação no método de venda, ou alguma outra
medida comercial que torne o produto mais popular.
SWOT ou FOFA

A sigla SWOT, significa Strenghts (Forças), Weaknesses (Fraquezas),


Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças), e seu uso se divide
em análise externa (oportunidades e ameaças) e análise interna (forças
e fraquezas). Também pode ser dividida entre os elementos que ajudam
(forças e oportunidades) e os que atrapalham (ameaças e fraquezas).

Para criar uma matriz SWOT devemos levantar o maior número possível
de itens em cada área, analisando os pontos detalhadamente.

Forças (Strenghts) = São elementos internos que melhoram seu negócio,


elementos que estão sob o seu controle, você consegue decidir se
mantém ou não na sua empresa;
Fraquezas (Weaknesses) = São elementos internos que atrapalham o
negócio, ainda são características dentro do seu controle, mas que não
ajudam na realização da missão;
Oportunidades (Opportunities) = São as situações externas à empresa
que podem acontecer e afetar positivamente o negócio, dessa vez,
estão fora do controle da empresa, mas existe uma chance de
acontecerem;
Ameaças (Threats) = São situações externas à empresa que podem
atrapalhar o negócio, também estão fora do controle da empresa, mas
também existe uma chance de acontecerem.