Você está na página 1de 14

Desvendando o eSocial

O eSocial é uma nova obrigação


Introdução acessória, imposto pelo Decreto
8.373/2014, que irá unificar as
eSocial informações trabalhistas, previdenciárias
e fiscais, sendo concebida através de
eventos, que deverão ser transmitidos em
determinados prazos, estabelecidos pela
obrigação.
Os eventos, assim caracterizados para o eSocial, são os
acontecimentos na relação de trabalho como: admissão,
afastamentos, desligamento, acidente de trabalho, etc. Esses
acontecimentos serão transmitidos para o eSocial, pelos prazos
determinados. As informações deixam de ser transmitidas de
forma pontual, pelas obrigações que transmitimos atualmente, e
passa a ser enviada pelos prazos determinados da
obrigação. Com o advento do eSocial, trouxe com ele um grande
receio por parte das organizações, principalmente quando se
trata das empresas de pequeno porte, simples e MEI. Isto se dá,
devido a falta de gestão por parte de algumas empresas, ou até
mesmo pelas dificuldades apresentadas em gerenciar a relação
de trabalho, como podemos apresentar algumas delas: falta de
comunicação entre empregado e empregador, dados
desatualizados, documentação incompleta, e até mesmo o não
cumprimento da CLT. Podemos dizer que o eSocial irá impactar
diretamente nos processos e cultura organizacional, isso porque
aquele “jeitinho brasileiro” que acontece em algumas
organizações poderá pagar um preço alto pelo não cumprimento
da CLT, e como consequência, o não cumprimento do eSocial.
Conforme apresentado no decreto
8.373/14, Art. 3º – O eSocial rege-se
pelos seguintes princípios:

I - viabilizar a garantia de direitos


previdenciários e trabalhistas;
II - racionalizar e simplificar o cumprimento das
obrigações;
III - eliminar a redundância nas informações
prestadas pelas pessoas físicas e jurídicas;
IV - aprimorar a qualidade das informações das
relações de trabalho, previdenciárias e
tributárias, e
V - conferir tratamento diferenciado às
microempresas e empresas de pequeno porte.
Marketing Strategies
Podemos acrescentar, como um dos objetivos do
eSocial, um maior controle e fiscalização do governo,
1. Online Promotion

isso Listing
2. Multiple porque todas as informações enviadas serão
Service
3. Yard Signs
monitoradas e fiscalizadas pelas Entidades
4. Print Material
5. Open Houses
Participantes do eSocial, sendo eles:
6. Mobile Marketing
Vigência do eSocial;
O prazo de vigência do eSocial até o
prezado momento é de
Janeiro/2018 para as empresas
acima de 78 milhões (baseado na
ECF – 2016), e Julho/2018 para as
empresas abaixo de 78 milhões,
sendo enviadas através de fases,
assim estipuladas, conforme segue
imagem abaixo:
De acordo com o calendário, enviaremos os eventos para
oSocial de acordo com suas respectivas fases, sendo
assim apresentadas:
1º Fase: Cadastro da Empresa e os Eventos de Tabela
de Carga Inicial;
2º Fase: Envio dos vínculos ativos e Eventos Não
Periódicos;
3º Fase: Eventos Periódicos
4º Fase: Envio do SST (Segurança e Saúde do
Trabalhador);
De acordo com as fases, assim estipuladas, é
importante estar atento ao tipo de informação que
estaremos enviando para o eSocial, isto porque as
informações enviadas, ficarão disponíveis para o
governo pelo prazo de até 05 anos, e esse controle
ficará mais eficaz através da plataforma do eSocial,
onde a fiscalização se torna eletrônica, cruzando várias
informações enviadas para o eSocial.
Conhecendo os
eventos do eSocial:

Fase 1 – Empregador:

S-1000 - Informações do Empregador


S-1005 - Tabela de Estabelecimentos, Obras de
Construção Civil
S-1010 - Tabela de Rubricas
S-1020 - Tabela de Lotações Tributárias
S-1030 - Tabela de Cargos/Empregos Públicos
S-1035 - Tabela de Carreiras Públicas
S-1040 (**) - Tabela de Funções/Cargos em
Comissão
S-1050. - Tabela de Horários
S-1070(*) - Tabela de Processos
S-1080 - Tabela de Operadores Portuários
Fase 2 – Trabalhador –
Eventos Não periódicos
S-2190 e S-2200 – Cadastro do Empregado
S-2300 – Cadastro do TSVE
S-2205, S-2206 e S-2306 – Alterações
S- 2230 – Afastamentos
S-2298 – Reintegração
S- 2150 – Aviso Prévio
S- 3000 – Exclusão
S-2299 e S-2399 – Desligamentos
S-1207 – Benefícios RPPS
S-2260 – Convocação para Trabalho
Intermitente
Fase3 – Folha
(Eventos Periódicos)
S-1200 e S-1202 – Remuneração no RGPS e RPPS
(Regime de Competência)
S-1210- Pagamentos (CAIXA – IRRF)
S-1299 e S-1298 – Fechamento e Reabertura
S- 1280 – Informações complementares
S- 1270 – Pagamentos avulsos Não Portuários
S- 2400 – Benefícios RPPS
S-1250 e S-1260 – Aquisição e Comercialização – Rural
S-5001, S-5002, S-5011 e S-5012- Totalizadores
Fase 4 – SST (Segurança
e Saúde do Trabalhador)

S-1060 – Tabelas de Ambientes do Trabalho


S- 2210 – CAT (Comunicação de Acidente
de Trabalho
S -2220 – Monitoramento de Saúde do
Trabalhador (ASO)
S-2240 – Fatores de Risco
S-2241 – Insalubridade, Periculosidade e
Aposentadoria Especial
Os eventos anteriormente mencionados,
deverão ser enviados através dos softwares
de Folha de Pagamento, diferente dos
outros SPEDs, não teremos Programas
Validadores e Programas Geradores, será

#descomplica tudo de forma online, através de uma


ferramenta chamada WerbService, sendo
enviados através dos certificados A1 ou A3.

esocial Nos casos de escritórios contábeis que irão


gerenciar as informações dos seus clientes,
poderá ser cadastrado Procuração
Eletrônica, para facilitar o envio de
informações do eSocial.
Como podemos avaliar, o eSocial veio para
tornar a informação da relação de trabalho
mais eficaz, sendo tratada com uma maior
integração, facilitando assim o seu
gerenciamento de dados.
Podemos dizer que o eSocial não é algo
impossível de acontecer, apenas exigirá das
empresas, maior gestão, conhecimento da
nossa lei atual, como também o seu
comprimento efetivo da CLT.
Bons estudos!
#descomplicaesocial
Obrigado!
Aline Portela
contato@descomplicandooesocial.com.br