Você está na página 1de 20

TREINAMENTO

DOF
DOCUMENTO DE
ORIGEM FLORESTAL
Documento de Origem
Florestal

DOF
O que é o Sistema DOF?

O Sistema DOF é uma ferramenta eletrônica federal que integra os documentos de


transporte florestal federal e estaduais, com o objetivo de monitorar e controlar a
exploração, transformação, comercialização, transporte e armazenamento dos
recursos florestais. É por meio deste sistema que as empresas emitem
eletronicamente o DOF (documento de origem florestal).
Origem

O Documento de Origem Florestal – DOF, instituído pela Portaria n°253 de 18 de


agosto de 2006, do Ministério do Meio Ambiente - MMA, representa a licença
obrigatória para o controle do transporte de produto* e subproduto** florestal de
origem nativa, inclusive o carvão vegetal nativo, em substituição à ATPF.
O documento deve conter informações sobre as espécies, tipo do material,
volume, valor do carregamento, placa do veículo, origem, destino, além da rota
detalhada do transporte.
O DOF acompanha o produto ou subproduto florestal nativo por meio de transporte
rodoviário, aéreo, ferroviário, fluvial, marítimo ou conjugado nessas modalidades.
Para sua utilização foi disponibilizado pelo IBAMA o Sistema DOF. O acesso ao
Serviço / DOF será feito pela pessoa física ou jurídica cadastrada em pelo menos
uma das atividades indicadas no quadro abaixo e em situação regular junto ao
IBAMA, verificada por meio do Certificado de Regularidade.

* Produtos florestais: Aqueles que se encontram no seu estado bruto ou in natura;


**Subprodutos florestais: Aqueles que passaram por processo de beneficiamento.
Quem Precisa?

Todas as pessoas físicas ou jurídicas que transportem ou armazenem produtos e


subprodutos florestais de Origem de espécies nativas precisam obter os
documentos, com exceção de Mato Grosso, Rondônia, Pará, e Minas Gerais que,
de acordo com sua legislação de atuação, possuem Documento de Transporte
Florestal Estadual próprio.
Produtos e Subprodutos que necessitam de DOF
Os produtos e subprodutos florestais de espécies nativas que necessitam de DOF
(Instrução Normativa IBAMA 112/2006 e 187/2008) são:

PRODUTOS FLORESTAIS
Madeira em tora Bloco ou filé, tora em formato
poligonal, obtida através de retirada de
Toretes costaneiras
Postes não imunizados Lenha
Escoramentos Palmito in natura
Palanques roliços Xaxim
Dormentes nas fases de extração/ Óleos essenciais
fornecimento
Estacas e Moirões Plantas ornamentais, medicinais,
aromáticas, mudas, raízes, bulbos, cipós,
Achas e Lascas folhas de origem nativa ou plantada
CONSTANTES na lista oficial da flora
Pranchões desdobrados com brasileira ameaçada de extinção e nos
motosserra anexos da CITES
SUBPRODUTOS FLORESTAIS

Madeira serrada sob qualquer forma, laminada e faqueada, incluindo pisos, tacos
e decking.
Resíduos da industria madeireira (aparas, costaneiras, cavacos e demais restos de
beneficiamento e industrialização de madeira).
Dormentes e postes na fase de saída da industria.
Carvão de resíduos da industria madeireira
Carvão vegetal nativo empacotado, na fase posterior à exploração e produção.
Xaxim e seus artefatos na fase de saída da industria.
Cavacos gerados a partir de lenha ou outra exploração de madeira no campo.
MADEIRA DE LEI SERRADA

MADEIRA SERRADA – PINUS IPÊ – MADEIRA SERRADA


E EUCALIPTO
CUMARU – MADEIRA SERRADA

MADEIRA SERRADA

ANGELIM AMARGOSO – MADEIRA ITAUBA – MADEIRA SERRADA


SERRADA
Quando o DOF é dispensado?
Fica dispensado da obrigação de uso do DOF o transporte dos seguintes produtos e
subprodutos florestais:

PRODUTOS E SUBPRODUTOS FLORESTAIS ISENTOS


Madeiras de reflorestamento com espécies exóticas (Eucalipto, Pinus e Teca), bem como produtos
acabados e compensados estão dispensados da apresentação de DOF.

Material lenhoso proveniente de erradicação de culturas, pomares ou de poda de arborização urbana.


Subprodutos acabados, embalados, manufaturados e para uso final, tais como: portas, janelas, forros,
móveis, cabos de madeira para diversos fins e caixas, chapas aglomeradas, prensadas, compensadas e de fibras
ou outros objetos similares com denominações regionais.

Celulose, goma-resina e demais pastas de madeira.


Serragem, paletes e briquetes de madeira e de castanha em geral, folhas de essência plantadas, folhas,
palhas e fibras de palmáceas, casca e carvão produzido da casca do côco, moinha e briquetes de carvão
vegetal, madeira usada em geral e reaproveitamento de cercas, currais e casas, exceto de espécies constantes
nos anexos das CITES.

Carvão vegetal empacotado do comércio varejista.


Bambu (Bambusa vulgares) e espécies afins.
Vegetação de origem Arbustiva de origem plantada para qualquer finalidade.
Plantas ornamentais, medicinais e aromáticas, mudas, raízes, bulbos, cipós e folhas de origens nativas NÃO
CONSTANTES na flora brasileira ameaçada de extinção e nos anexos da CITES.
Como faz para ter acesso ao DOF?
Para ter acesso ao sistema DOF são exigidos os seguintes requisitos:

CADASTRO PESSOA JURÍDICA


COMPROVANTE DE REGISTRO
CADASTRO TÉCNICO FEDERAL
HOMOLOGAÇÃO DE PÁTIO
Cada pátio (obra), terá um login e senha de acesso. Após conclusão dessas etapas,
será possível fazer a emissão dos DOF’S.
Se houver alguma irregularidade ou documentação com validade expirada o sistema
automaticamente bloqueia a emissão de DOF.
Cadastro Técnico Federal
O Cadastro Técnico Federal é um dos instrumentos da Política Nacional de Meio
Ambiente, conforme a Lei nº6.938 de 31 de agosto de 1981. Tem por objetivo,
portanto, a preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental propícia à
vida, visando assegurar, no País, condições ao desenvolvimento socioeconômico,
aos interesses da segurança nacional e à proteção da dignidade da vida humana.

A finalidade do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e


Utilizadores de Recursos Naturais é o controle e monitoramento das atividades
potencialmente poluidoras e/ou a extração, produção, transporte e comercialização
de produtos potencialmente perigosos ao meio ambiente, assim como de produtos
e subprodutos da fauna e flora.

ATENÇÃO:

O certificado de regularidade do Cadastro Técnico


Federal deve ser atualizado de 03 em 03 meses
através do site do IBAMA.
Se eu não fizer o Cadastro Técnico Federal, haverá alguma
punição?
De acordo com o artigo 17-l da Lei Federal 10165/00, a falta de inscrição no
Cadastro Técnico Federal – CTF sujeita o infrator à multa de:

R$50,00 se pessoa física;


R$150,00 se Microempresa;
R$900,00 se empresa de Pequeno Porte;
R$1.800,00 se empresa de Médio Porte;
R$ 9.000,00 se empresa de Grande Porte.
Como saber em qual porte minha obra se encaixa?
Microempresa e Pequeno Porte: Receita bruta anual inferior a R$1.200.000,00
(Um milhão e duzentos mil reais).
Médio Porte: Receita bruta anual superior a R$1.200.000,00 (Um milhão e
duzentos mil reais) a R$12.000.000,00 (Doze milhões de reais).
Grande Porte: Receita bruta anual superior a R$ 12.000.000,00 (Doze milhões de
reais).
Como operar o sistema DOF?
Etapas do processo de aquisição de madeira:

OFERTA DO PRODUTO
ACEITAR/ RECUSAR OFERTA
EMIÇÃO DE DOF
CONFIRMAR RECEBIMENTO DE PRODUTO COM DOF
Oferta do Produto (Fornecedor)
Esta transação refere-se à oferta de um produto ou subproduto florestal de uma
pessoa física ou jurídica para outra. A partir de uma única oferta o vendedor
poderá: emitir um único DOF ou emitir vários DOFs contendo volumes menores até
completar o total ofertado.

Para ofertar um recurso florestal o vendedor deve: (1) selecionar o pátio que
possui o item a ser ofertado, informando os dados de localização do mesmo; (2)
inserir o CNPJ do comprador; (3) selecionar os itens ofertados e (4) gravar a
oferta.
Aceitar/ Recusar Oferta (Comprador)
Após efetivada a oferta, o usuário comprador deve aceitá-la ou recusá-la, conforme o caso. Para
aceitar uma oferta os procedimentos são: (1) selecionar o pátio de origem da oferta (vendedor);
(2) conferir os itens ofertados; (3) selecionar o pátio de destino (comprador); (4) aceitar a oferta.

Emissão de DOF (Fornecedor)


Depois de concluídos a oferta e o aceite, a emissão do DOF poderá ser realizada pelo usuário
vendedor, ou seja, por aquele que fez a oferta.
O DOF só é emitido quando todos os campos obrigatórios contidos no documento estão
preenchidos.
Caso seja necessário, uma segunda via do DOF pode ser impressa a partir do sistema.
Sobre a validade do DOF, devem-se levar em conta as seguintes considerações:

(1) A validade do DOF é de cinco dias consecutivos a contar da data inicial estipulada;
(2) A data inicial de validade pode ser escolhida até cinco dias depois da emissão do DOF;
(3) O DOF pode ser cancelado, no máximo, até o dia anterior ao início da validade, mas
quando a validade do DOF iniciar no mesmo dia da emissão do documento, o cancelamento
pode ser feito, no máximo, até duas horas depois da emissão;
(4) O DOF só tem respaldo legal dentro do prazo de validade, ou seja, transportes feitos em
datas anteriores ou posteriores em relação ao seu período de validade são ilegais.
(5) Para o transporte interestadual o DOF, pode ser emitido com o prazo de validade de até dez
dias.
Confirmar recebimento de produto com
DOF (Fornecedor)
Após a emissão do DOF pelo vendedor e a ocorrência do respectivo transporte, o
usuário comprador deve confirmar o recebimento da carga. Esta confirmação precisa
ser feita, obrigatoriamente, até cinco dias depois do vencimento do DOF.

Caso a confirmação do recebimento do produto ou subproduto florestal não seja feita


dentro do prazo estipulado, o sistema impossibilitará o usuário de emitir ou receber
novos DOF’s.

O DOF vencido, que não for lançado no Sistema, gera pendência tanto para o
destinatário quanto para o emitente, bloqueando ambos usuários.
Obrigado !

Interesses relacionados