Você está na página 1de 131

Índice

ÍNDICE 1

APRESENTANDO O WIZCON 5

O Que é o Wizcon ? 5

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO WIZCON 6

Uma nova forma de Apresentação de Gráficos 6

Linguagem de Controle 6

Processamento de Alerta 6

Receitas 7

Gráficos e Relatórios 7

Trabalhando em Rede 7

Suporte a Hot Backup 7

Arquitetura Aberta 7

Biblioteca de Objetos 8

Alterações On line 8

Amostragem em Milésimos de Segundos 8

Termos do Wizcon 8
A Janela 8

Menus 10

Tags 11

Events Summary 11

INSTALAÇÃO DO WIZCON 7.61 12

Instalação 12
Para instalar o Wizcon 7.61: 13

Desinstalação do Wizcon 7.61 16


Para acessar o programa de desinstalação do Wizcon 7.61 16

Geração de jogo de disquetes do Wizcon 7.61 16


Para gerar os discos de instalação do Wizcon 7.61: 16

CONSTRUINDO APLICAÇÕES WIZCON 17

Antes de Projetar sua Aplicação 17

1
Requerimentos de uma Aplicação Típica 17
Processo de Visualização 17
Alertas 18
Gráficos 18
Convenções de Nome 18
Lógica 18
Relatórios 18
Receitas 18

Diferentes Modos para Construir Aplicações 18

Construindo uma Aplicação 20


Definindo VPIs e Blocos 20
Definido Grupos de Usuários 20
Definindo Tags 20
Definindo Alertas 20
Projetando Imagens 21
Definindo os Comandos da Linguagem Wizcon 21
Testando a Aplicação 21
Definindo Relatórios 21
Definindo Gráficos 22
Definindo Receitas 22
Sintonizando a Aplicação 22

INICIANDO NOVAS APLICAÇÕES 23

Trabalhando com uma nova aplicação 23


Criando uma nova aplicação 23
Abrindo a nova aplicação 23
Fechando a nova aplicação 23
Gerando uma cópia de segurança da aplicação 24

BARRA DE ACESSO RÁPIDO DO WIZCON 7.61 25

WIZCON STUDIO 27

Para abrir o Wizcon Studio: 27


Menu do Wizcon Studio 28
All Containers 29
Control Panel 29
Barra de ícones 30

Aplication Setup 30
Para abrir a janela Aplication Setup: 31
Para configurar um programa no Aplication Setup: 31
Modificando configurações avançadas: 32

Definindo Opções do Sistema 33


Opções do Wizpro 33
Configurando os diretórios padrões. 34
Definição das impressoras ativas 35

USUÁRIOS 36

Definição de usuário 36
Definição dos Grupos 37

DRIVERS DE COMUNICAÇÃO 38

2
Definição de Drivers de Comunicação 38
Definição de blocos 42

REDE 43

Estação Wizcon 43

Estação Wizcon SCADA 43

Estação Backup 43

Estação Vista 44

Configurando uma Estação Wizcon 44

Configurando Redundância 45

Criando uma estação vista 47

Simulação de rede 47

Configurando o protocolo TCP/IP 47

TAGS 51

Definição de Tags. 51
Configurações gerais 52
Configuração de Histórico 54
Configuração de comunicação DDE 55

ALARMES 56

Definindo Alarms. 56
Configurações gerais 56
Configuração de macros de alarmes 58

SUMÁRIO DE EVENTOS 59

Definição de Events Summary 59


Menu File 60
Menu Operations 60
Menu Report 61
Menu Options 64

IMAGENS 67
Menu File 71
Menu Edit 72
Menu View 74
Menu Layers 74
Menu Clusters 76
Menu Options 77

MACROS 85

Configuração de Macros 85
Macro Action 86
Macro Command 86

3
Macro Program 87
Macro DDE Command 87

GRÁFICOS 89

Configuração de um chart 89
Menu File 89
Menu Setup 90
Menu Modes 98
Menu Operations 98
Menu Options 100

VISUALIZADOR DE HISTÓRICO 101

Configuração do History Viewer 101


Menu File 102
Menu Options 102
Menu Help 104

PROPRIEDADES DAS JANELAS 105

RECEITAS 106

Configuração de Receitas 106


Configuração do Modelo da Receita 106
Configuração da Receita 107
Transmitindo uma Receita 109
Salvando uma Receita 109

RELATÓRIOS 110

Definição de Reports 110


Configurando os fields: 112

LINGUAGEM WIZCON 118


Variáveis de Sistema 119
Operadores: 120
Comandos: 121

INTERNET 123

Introdução 123

Criando páginas HTML 123

Criando Imagens nas páginas HTML (Picture Viewer) 124

Criando Sumários de Eventos nas páginas HTML (Eve nts Summary Profiles) 126

Criando Gráficos nas páginas HTML (Trends Profiles) 128

Observações quanto a criação das páginas HTML 128

Web Server 128


Introdução 128
Instalando o Web Server FastTrack da Netscape 129

4
APRESENTANDO O WIZCON
O Que é o Wizcon ?

O Wizcon é um avançado sistema supervisório de controle e aquisição de dados


(SCADA) usado como ferramenta para desenvolvimento de aplicações que
permite aos integradores de sistemas criarem sofisticadas aplicações para uma
variedade de indústrias.
O Wizcon é um gerador de aplicação. Isso significa que todas as facilidades de
controle e monitoramento, já estão construídos dentro do sistema e apenas as
definições de projeto precisam ser fornecidas pelo engenheiro de aplicação.
O mínimo de prática com computador ou programação são requeridas.
O Wizcon fornece todo o aspecto requerido para construção de aplicações que
monitoram e supervisionam processos em andamento.
O Wizcon aproveita todas as capacidades do sistema operacional Windows NT
(preemptivo e multitarefa) e um mecanismo interno event-driven que garante
excelente performance e integridade de dados. Ele também utiliza interface
através de janelas afim, de garantir limpa e eficiente visualização dos seus
componentes.
Uma aplicação do Wizcon comunica com o equipamento de controle no campo,
como Controlador Lógico Programável (CLPs), os instrumentos de medida, e
outros periféricos.
Assim como o equipamento é monitorado e os dados são registrados, o Wizcon
responde de acordo com os requerimentos de lógica ou requisitos do operador.

5
Principais características do Wizcon
Uma nova forma de Apresentação de Gráficos
O Wizcon emprega as mais avançadas técnicas de apresentação de gráficos.
Você pode desenhar uma única imagem grande que representa a totalidade de
uma planta e então ampliar uma área selecionada para obter visões detalhadas de
elementos pequenos e até de elementos escondidos. Em adição sua imagem
pode consistir mais de 64 camadas (layers), com cada camada representando
uma informação específica.
Os operadores podem então escolher e misturar as camadas, acessando apenas
a informação que precisam e que são autorizadas para serem vistas.
Assim como os parâmetros do campo mudam, desenhos gráficos e display de
texto podem mudar afim de demonstrar essa variação. Por exemplo, se um tanque
está enchendo o desenho representativo do tanque será preenchido de acordo e o
nível do líquido será atualizado numericamente.
Um aspecto especial na imagem habilita qualquer objeto a ser definido como um
trigger; então sempre quando este objeto é selecionado, uma de muitas
operações, tanto a ida para a zona ou ativação da macro, serão automaticamente
realizadas.
Uma característica especial na imagem permite a qualquer objeto ser definido
como um gatilho (Trigger), dessa forma toda vez que o objeto é selecionado uma
de muitas operações como ir-para-região (go to zone) ou ativar uma macro serão
automaticamente executados.
As imagens do Wizcon são desenhadas usando o simples, mas ainda poderoso,
editor gráfico que inclui uma variedade de ferramentas de desenho, desenvolvidas
especificamente para os requerimentos do Wizcon.
Uma única função nos dá capacidade de facilmente modificar algum objeto e
simultaneamente aplicar a mudança para todos os diagramas de aplicações.
Além de se utilizar as ferramentas de desenho do Wizcon arquivos gráficos que
são gerados utilizando outros softwares podem ser importados e utilizados.

Linguagem de Controle
O Wizcon inclui uma linguagem de Controle embutida denominado Wizcon
Language, que pode ser utilizada para automatizar tarefas, aumentar a
capacidade de controle e flexibilidade do sistema.
A linguagem permite aos engenheiros de aplicação, com pouca experiência de
programação a escrever programas muito úteis. Cada função do sistema, como
acesso a periféricos de controle, podem ser expressados de forma simbólica no
Wizcon Language então o engenheiro de aplicação pode personalizar a aplicação
afim de satisfazer os específicos requerimentos de projeto da planta..

Processamento de Alerta
Quando um evento excepcional ocorre, o Wizcon seletivamente envia alertas para
arquivos especiais janelas pop-up, imagens e impressoras. Se você deseja
manusear numerosos alertas simultaneamente, você pode filtrar, colocar em
ordem, dividir os alertas de acordo com zonas, nomes e prioridades. Operadores
podem reconhecer todos os alertas e automaticamente receberem instruções para
tratá-los.

6
Além disso, você pode confiar no Foolproof Wizcon’s, notificação de alarmes
dirigidos por evento para detectar todos os alertas em tempo real, garantindo que
você nunca perca dado ou alarme.

Receitas
Operadores podem editar, carregar e salvar receitas para manuseio conveniente
do processo produtivo e ajuste de programas de controle. O gerenciamento da
receita e o descarregamento de receitas de produção a partir do gerenciamento do
sistema é simples e de maneira direta.

Gráficos e Relatórios
Os gráficos do Wizcon produzem visões gráficas de andamento do processo e das
tendências operacionais num período de tempo. Um único gráfico pode exibir
tendências históricas ou de tempo real em cores e estilos distintos.
Você pode agora configurar um gráfico X-Y com até 16 parâmetros de processos
correlacionados (Scroll) e percorrer ao longo dos eixos X e Y, utilizando os
recursos de zoom para visualizar detalhes desejados.
O gerador de relatórios do Wizcon, mantém você continuamente informado e
atualizado, com todas as atividades da planta. Desenhado especificamente para
sistemas de controle e supervisão, esse gerador de relatório pode
automaticamente produzir relatórios personalizados, relatórios periódicos e
relatórios dirigidos por evento.

Trabalhando em Rede
O Wizcon suporta compartilhamento de dados num sistema de multi-estações que
o torna um sistema flexível e tolerante a falhas. O multi-usuário e sistemas
distribuídos de controle podem ser projetados com backup próprio e suporte de
integridade de informação. A solução Wizcon fornece um suave caminho e
crescente a partir de uma estação de trabalho, através da configuração da planta
de chão, para a arquitetura de rede da totalidade da planta vasta, que conecta a
planta chão com arquivos servidores existentes e outros sistemas de
gerenciamento. A rede Wizcon usa a arquitetura cliente-servidor, permitindo aos
usuários transparentemente definirem objetos de dados de rede, sem definir tags
de rede ou alertas na configuração local do arquivo de dados.

Suporte a Hot Backup


A estação Wizcon Scada pode servir de backup para outras estações. Se o
sistema principal Scada falhar, a estação backup imediatamente assume o
controle e continua a função.

Arquitetura Aberta
O Wizcon integra com seus bancos de dados, planilhas e outras aplicações,
permitindo a você se preocupar com produtividade ao invés de compatibilidade:
n VFI’s ( Wizcon Virtual File Interfaces), permite a aplicações externas a
transparentemente trocarem dados com as aplicações Wizcon. O Wizcon
suporta uma variedade de formatos de dados, incluindo dBase e Oracle,
eliminando o tempo consumido pela tarefa de conversão de formatos.
n Um conjunto de API’s (Application Programming Interfaces) é incluído em todo
o pacote Wizcon para permitir integração com programas personalizados e
módulos do aplicativo.
n O Wizcon suporta links bidirecionais DDE (Dynamic Data Exchange)
para troca de dados com outras aplicações DDE compatível.

7
n Conectividade a banco de dados - A interface SQL do Wizcon permite aos
programadores a construir event-driven SQL Queries para ler/escrever dados
Wizcon de/para tabelas de dados simplificando a troca de informações com
outras aplicações.
n WizPro - O Wizcon é gerenciado por um tempo real, event-driven kernel,
chamado WizPro. Esse módulo inclui um conjunto de API’s que permite a
outros programas a compartilhar os recursos de aplicação do Wizcon e rodar
paralelo a ele. Utilizando as API’s do WizPro, programas suplementares
podem ser escritos nas linguagens C e Visual Basic para satisfazer os
requerimentos de qualquer projeto.
n O Wizcon é compatível com uma grande variedade de PLCs e outros sistemas
de controle. Adaptação personalizada é possível através de um Toolkit
totalmente documentado.

Biblioteca de Objetos
Para simplificar a criação de um aplicativo, o Wizcon inclui uma biblioteca de
objetos com uma variedade de objetos pré-construídos, incluindo, válvulas,
bombas e outros componentes industriais. Simplesmente arraste um objeto e o
coloque em sua imagem. Você pode definir ou mudar os parâmetros de cada
objeto e salvar as alterações no arquivo de configuração do Wizcon.

Alterações On line
Você pode fazer alterações on line e ver os resultados imediatamente, sem ter que
permutar entre os modos de desenvolvimento e exibição.

Amostragem em Milésimos de Segundos


O Wizcon amostra dados dos PLCs numa resolução de 50 milisegundos e pode
receber dados numa resolução de 1 milisegundo. Este dado é registrado nos
arquivos históricos do Wizcon de acordo com o time stamp e permite aos
operadores traçarem precisamente a seqüência dos eventos exatamente como
eles ocorreram.

Termos do Wizcon
A seguir, apresentamos os termos específicos do Wizcon, que são utilizados
durante todo tempo neste manual:

A Janela
A Janela permite acesso para os componentes ativos do sistema Wizcon, como
imagens animadas e o Anunciador de alertas. Existem 4 tipos de Janelas:
Images (Imagens) Para figuras dinâmicas do processo.
Charts (Gráficos) Para traçar gráficos do processo.
Events Summary (Anumciador) Para alertas gerados pelo processo.
History Viewers (Análises) Para visões estatísticas do processo.

A Janela possui vários componentes, muitos ou todos podem ser configurados


durante o primeiro estágio de montagem da aplicação e modificados a qualquer
hora.
A seguir um exemplo de Janela é apresentado:

8
A Janela pode incluir alguns ou todos dos seguintes componentes:
Size Border A moldura externa ao redor da Janela.
Para mudar o tamanho da Janela dirija o cursor para a
borda (movendo o mouse), clique e conduza a borda
para o tamanho que você quiser.
Client Area A área interna da Janela na qual a aplicação é exibida
e manipulada.
Title Bar A linha superior da Janela que contém o título da
Janela. Para mover a Janela para um local diferente na
tela, posicione o cursor nesta barra (movendo o mouse)
e então desloque a Janela para o novo local.
Scroll Bars As barras, à direita e nas extremidades de baixo da
Janela, podem ser usadas para deslocar o conteúdo da
tela na direção desejada. Ambas as barras incluem
deslizadores (sliders) e dois botões com setas. As
barras de deslocamento podem ser usadas para mover
o conteúdo da tela de 3 maneiras:
Step Wise: Clicando nos botões de seta e
deslizando na direção desejada em
pequenos passos.
Proportionally Movendo o deslizador para qualquer
posição, fazendo com que o conteúdo
da tela seja deslocado para a melhor
posição relativa.
Page-wise: Clicando em qualquer posição entre o
deslizador e o botão de seta, para
deslocar o conteúdo uma página de
cada vez para na direção desejada.

9
System Menu Você pode acessar o menu do sistema através de um
botão localizado na parte superior à esquerda da
Janela. Clicando este botão faz com que a seleção das
operações da Janela apareçam. Estas operações
incluem habilitação e desabilitação dos elementos da
Janela. Também, você pode abandonar a Janela
através de um clique duplo neste menu.
Menu Bar É a linha acima da área do cliente. O Menu de Barra
contém todos os menus operacionais. Cada menu
representa uma operação específica e pode
incluir sub-menus. Os menus são abertos ao serem
clicados. Todos os Janelas incluem 2 menus padrões:
File - Usado para operações de arquivamento e para
terminar uma atividade e sair da Janela.
Help - Usado para obter ajuda sobre o contexto.
Também um menu que aparece com freqüência,
embora não seja padrão é o de Opções. Esse menu
inclui muitas operações ou opções de visualização
usadas para acrescentarem mais funções à Janela.
Note que se o Menu Bar não aparecer na Janela,
mas o Menu do Sistema aparecer, você pode
selecionar o Menu Bar através dos Menus do Sistema.
Você pode fazer a configuração dos Menus de acordo
com a autorização do usuário.
Min/Max Bottons Estes botões aparecem no canto superior à direita da
Janela. Para minimizar a Janela, clique no botão que
contém o menor quadrado. Para maximizar a Janela
clique no botão que contém o maior quadrado.

A Janela pode ser configurada para incluir alguns ou todos os elementos listados
acima.

Menus
O elemento operacional básico da Janela é o Menu. O menu é composto de itens
que representam operações específicas ou grupos de operações.
Todos os menus da Janela aparecem no Menu Bar. Clicando no Menu da Janela
faz com que um sub-menu apareça com os itens. Clicando em um item do
sub-menu faz ativar a operação ou abre um sub-menu adicional.
Em todo Menu ou nome de item um caracter, geralmente o primeiro, é sublinhado.
Pressionando a tela Alt junto com o caracter sublinhado ativa uma operação
particular do Menu Principal. Então, pressionando o caracter sublinhado de
qualquer item de um menu, abrirá o item selecionado.
Pressionando F10 ou Alt leva o cursor no primeiro menu do Menu Bar. O cursor
pode ser então movido para outros menus usando as teclas de setas e o menu
selecionado pode ser aberto pressionando o Enter.
Note que alguns itens do menu podem ser desativados. Estes itens aparecem com
uma cor cinza claro para indicar que não podem ser usados temporariamente, mas
podem ser reativados em circunstâncias diferentes.
Um item pode representar uma chave que pode ser ativado ou desativado.
Quando um item está ativado uma marca de checagem (ü) aparecerá à sua
esquerda. Quando estiver desativado a marca de checagem (ü) não aparecerá.

Todo menu ou item seguido por 3 pontos (...) significa que a seleção
daquele menu ou item fará com que a caixa de diálogo apareça para futuras
entradas.

10
Todo menu ou item seguido pela seta (Ø) significa que aquele menu ou item fará
aparecer um sub-menu para outro critério.

Tags
Troca de dados entre Wizcon e o PLC se processa através dos tags. Tag são
variáveis definidas através do Wizcon no PC. Cada Tag tem um endereço
correspondente no PLC. A comunicação entre Wizcon e o PLC é baseada nas
variáveis definidas em ambos computadores.

Tags são pontos de entrada/saída, o coração de toda aplicação. Tags possuem 3


categorias:
PLC Tag Um tag que é associado a um componente externo do
do projeto, tal como um registro ou um ponto I/O no
PLC.
Dummy Tag Variáveis internas que não são conectadas aos
periféricos de campo. Dummy Tags são usados para
vários cálculos ou para processamento interno.
Compound Tag Um tag é o resultado de um cálculo efetuado entre
outros tags.

PLC e Dummy Tags podem ser um dos seguintes tipos:


Analógico Representa valores contínuos. Tags analógicos podem
ser definidos pelo tipo (signed - inteiro com sinal,
unsigned - inteiro sem sinal, float – ponto flutuante,
(long - longo, etc) de acordo com as especificações do
PLC.
Digital Representa estados lógicos distintos.
String (caracter) Representa textos.

Os valores do tag podem ser selecionados e registrados em arquivos históricos de


acordo com vários parâmetros especificados pelo usuário. Tags também podem
ter um grupo de acesso onde apenas usuários autorizados poderão alterar seus
valores.
Também, os tags podem estar atribuídos a definição de conexão DDE, podendo
dessa forma receber ou enviar dados de/para outras aplicações.

Events Summary
A Janela Anunciador (Events Summary) exibe alertas de acordo com as
especificações do usuário. O usuário pode definir um filtro somente para exibir
alertas de uma certa zona ou daquelas de certa prioridade. Os alertas podem
também ser selecionados no Anunciador por um mesmo critério. O usuário
também decide qual informação de alerta deve ser exibida, tal como a hora de
início do alerta, fim, reconhecimento e em qual ordem estes campos deverão
aparecer.

11
Instalação do Wizcon 7.61
Este capítulo descreve o processo de instalação do Wizcon 7.61, utilizando o CD
distribuído pela Soft Brasil.

Instalação

É recomendado que sejam fechadas todas as aplicações que estiverem abertas no


micro onde será instalado o Wizcon 7.61.

Nota: Caso não haja CD-ROM no micro onde será instalado o Wizcon 7.61, pode-se
gerados disquetes de instalação através do CD, veja mais detalhes no final deste
capítulo no item Geração de disquetes.

Coloque o CD do Wizcon 7.61 na unidade de CD-ROM. A janela principal de instalação


será mostrada:

Esta janela, contém os seguintes itens:

• Wizcon 7.61 for Windows and Internet: Carrega o programa de instalação do


Wizcon 7.61;

• WizPLC: Carrega o programa de instalação do WizPLC (para se instalar esse


produto, é necessário que se tenha o CD do WizPLC);

• WizDCS: Carrega o programa de instalação do WizDCS;

• Value Pack: Carrega o programa de instalação do Value Pack;

• Demo Applications: Carrega Aplicações de demonstração;

• Explore CD: Abre o Windows Explorer permitindo visualizar o conteúdo do CD;

• Exit: Sai do menu de instalação.

Obs.: Caso esta janela não abra quando o CD for colocado no drive de CD-ROM,
clique no botão Start do Windows, selecione Run e digite x:\Setup, onde x é a unidade
de CD-ROM.

Após Ter-se instalado o Wizcon 7.61, reinicialize o computador para que as


modificações feitas pelo programa de instalação façam efeito.

12
Para instalar o Wizcon 7.61:
1. Selecione Wizcon 7.61 for Windows and Internet na janela de instalação
inicial para carregar o programa de instalação do Wizcon 7.61. Uma barra de
progresso aparecerá e uma janela de apresentação será mostrada:

2. Clique no botão Next para continuar com a instalação.

3. Se já houver uma versão do Wizcon 7.61 instalada no computador, aparecerá


uma janela perguntando se deseja-se substituí-la ou instalar em outro diretório.
É recomendado selecionar Yes para substituir a versão anterior. Em seguida, a
seguinte janela aparecerá:

4. Aceite a Pasta padrão e clique no botão Next para continuar a instalação. A


seguinte janela aparecerá:

13
5. Utilize essa janela para selecionar os componentes a serem instalados e clique
no botão Next para continuar a instalação. Pelo menos os itens System Files,
Communication Drivers e Toolkit devem ser instalados. A seguinte janela
aparecerá:

6. Utilize a opção de linguagem já previamente selecionada (English) e clique no


botão Next para continuar a instalação. O processo de instalação continuará
conforme a figura a seguir:

14
7. Após a conclusão do processo de instalação exibido na figura anterior, a
seguinte janela aparecera:

8. Clique no botão Finish para terminar a instalação. Após esse procedimento, o


micro re-iniciará e o Wizcon 7.61 estará instalado em seu microcomputador.

15
Desinstalação do Wizcon 7.61

Wizcon 7.61 inclui um utilitário para desinstalá-lo, que irá remover os diretórios, ícones,
atalhos, etc. criados pelo Wizcon 7.61.

Para um melhor resultado, verifique se o Wizcon 7.61 não está rodando, pois se estiver
quando o programa de instalação for executado, alguns arquivos podem não ser
removidos.

Para acessar o programa de desinstalação do Wizcon 7.61

1. Clique no botão Start do Desktop, selecione Settings e em seguida clique em


Control Panel. A pasta do Control Panel será mostrada.
2. Clique duas vezes em cima do ícone Add/Remove Programs e siga as
instruções na sua tela.

Geração de jogo de disquetes do Wizcon 7.61

No CD do Wizcon 7.61, encontra-se os discos de instalação do mesmo, portanto,


quando houver a necessidade de usar disquetes, basta seguir os procedimentos para
gerá-lo, descrito a seguir.

Para gerar os discos de instalação do Wizcon 7.61:

1. Abra o Explorer e abra o CD do Wizcon 7.61, na pasta MakeDisk.

2. Prepare 10 disquetes em branco de 1.44.

3. Copie os disquetes encontrados neste diretório, os discos 2 e 3 encontram-se


no sub-diretório LangDisk.

Para maiores informações, leia o arquivo readme.txt encontrado no diretório MakeDisk


do CD.

16
Construindo Aplicações Wizcon
Antes de Projetar sua Aplicação
Antes de começar a projetar sua aplicação, você precisa saber alguns detalhes
básicos, mas necessários sobre o processo para o qual você criará o aplicativo. A
seguir, algumas informações necessárias:
n Faça uma lista de variáveis que o Wizcon lerá e escreverá do PLC;

n Estude o projeto e o uso de um certo equipamento.

n Examine os desenhos da planta para o qual você projeta o sistema.

n Descubra os relatórios que os usuários e gerentes desejam receber. Que


campos eles desejam incluir nos relatórios? Em qual formato?
n Descubra que tipo de rede você possui. Ela usa o protocolo NetBIOS? Qual é o
nome da sua estação de Rede?
Uma vez que possua essas informações básicas, você pode construir uma
aplicação que utilize todos os recursos dos equipamentos da planta. Lembre-se
que se você não estiver atento para as limitações dos equipamentos, você poderá
danificá-los.

Requerimentos de uma Aplicação Típica


Uma aplicação do Wizcon bem sucedida é aquela obtida através do cumprimento
dos seguintes requerimentos:

Processo de Visualização
O processo de visualização apresenta exatamente o processo em andamento
permitindo ao usuário que entenda claramente o seu status a qualquer hora. É
recomendado que a imagem exibida permaneça consistente do começo ao fim da
aplicação. Isso significa que se o status de preenchimento de um tanque for
representado na forma de porcentagem, é interessante que seja mantida em toda
aplicação. Se um alerta é mostrado através de um certo objeto piscante, então
este, precisa ter os mesmos atributos em toda aplicação. Esta consistência
permite ao usuário a reconhecer vários eventos comuns na aplicação.
O Wizcon 7.61 fornece uma Biblioteca de Objetos (Clusters) para simplificar e
acelerar o projeto e manutenção da aplicação. Um Cluster é um objeto que possui
todos os seus parâmetros, incluindo a forma gráfica e funções de tags e alertas.
Por exemplo, uma válvula Cluster pode incluir o desenho gráfico de uma válvula,
um tag de status, uma condição de alerta e uma operação de trigger para
abrir/fechar. O Wizcon permite que você defina novos Clusters e adicione-os à
biblioteca, ou facilmente coloque os Clusters já existentes na aplicação e os use
novamente quando necessário. Antes de projetar sua aplicação, você pode criar
objetos padronizados e salvá-los na biblioteca. Então você pode simplesmente
apenas mover e colocar os objetos que você precisa em diferentes imagens da
aplicação.
Além disso, você pode utilizar a função Wizcon’s Basket para fazer um protótipo
da aplicação antes de realmente começar a implementá-la e traçar o progresso
do desenvolvimento da aplicação.

17
Alertas
Os alertas representam um dos mais significativos estágios do processo. É
importante projetar alertas com diferentes níveis de rigor, zonas e características.
Deste modo, usuários estarão aptos a reconhecer cada alarme e reagirem rápido
e propriamente. É importante dar a todos os alertas que não são exibidos no
anunciador, o atributo de auto reconhecimento Auto Ack, caso contrário, eles não
serão reconhecidos. Cada alarme deve ter seu próprio arquivo de ajuda que diga
ao usuário o que causou o alarme e como proceder.

Gráficos
Gráficos que representam visualmente o processo em progressão. Se o usuário
precisa de comparar 2 tags para executar uma certa tarefa, é recomendado incluir
ambos os tags no mesmo gráfico. Até 16 tags, podem ser representados num
único gráfico. Gráficos podem ser mostrados no modo histórico ou on line. A
escala horizontal normalmente representa a data e a hora e também pode mostrar
os valores do tag para checagem de suas dependências.

Convenções de Nome
Esteja certo de que o nome que você dará para cada tag, indica claramente o que
ele representa. Por exemplo, todos os tags que representam bomba de polpa
podem ser chamados de BPxx. Este método de nomeação também é conveniente
quando adiciona-se uma lista de tags do mesmo tipo.

Lógica
O Wizcon 7.61 fornece a você uma simples linguagem de comandos denominada
Wizcon Language. Com essa linguagem, o usuário realiza cálculos, começa e
pára processos automaticamente e mais.
O Wizcon 7.61 também permite que você defina tags compostos. Um tag
composto é um cálculo lógico entre dois outros tags, de acordo com a fórmula
matemática que você definir.

Relatórios
Você pode definir relatórios personalizados para diferentes usuários, tais como
operadores e gerentes, de acordo com suas necessidades específicas. Os
relatórios podem incluir dados históricos, correntes ou dados baseados em
informação histórica. Você precisa definir relatórios claros, permitindo que os
usuários encontrem com rapidez e facilidade a informação desejada. Relatórios
podem ser ativados pela linguagem Wizcon ou através do prompt de comandos e
pode cobrir qualquer período definido pelo usuário.

Receitas
Uma receita é uma série de valores de tags que você pode salvar e carregar para
o PLC para trocar o status do processo em andamento ou permutar entre modos
de produção. Você pode carregá-las através de um item do menu, uma macro ou
um trigger ou definir um comando no Wizcon Language de acordo com certas
condições. Dependendo dos requerimentos da sua aplicação, o Wizcon também
poderá carregar receitas automaticamente durante sua partida.

Diferentes Modos para Construir Aplicações


Você pode montar um aplicativo de diferentes maneiras. Descreveremos
brevemente 3 processos comuns: Top-down (de cima para baixo), bottom-up (de
baixo para cima) e mixture (misto).
Top-down Primeiro você projeta a interface visual (imagem) e depois
define os tags e alertas.

18
Bottom-up Você primeiro define os tags e alertas e depois projeta a
imagem.
Mixture Você projeta diferentes partes da aplicação ao mesmo
tempo. Por exemplo, você pode definir alguns tags projetar a
imagem e então definir tags adicionais.
Você pode projetar cada aplicação em uma estação e copiá-la para outra estação.
Deste modo, você poderá ganhar tempo projetando a aplicação global. Com tags
de rede do Wizcon, a mesma aplicação pode rodar em muitas estações. A única
diferença é a definição do nome do nó (estação). Se você possui aplicações
múltiplas, você deverá decidir onde armazenar seus arquivos históricos: no disco
local ou no servidor.
Independente do processo que você escolher, é recomendado seguir os seguintes
passos:
1. Defina os VPIs e os blocos. Você define os VPIs e os blocos off line, enquanto
constrói o resto da aplicação on line, quer dizer, sem sair do Wizcon depois de
cada estágio do projeto.
2. Defina o grupo de usuários.
3. Defina os tags e alertas e desenhe a imagem antes de processar.
4. Defina os comandos da linguagem Wizcon.
5. Teste a aplicação.
6. Defina gráficos, relatórios e receitas.
7. Sintonize a aplicação.
A figura a seguir sumariza esses passos e os próximos parágrafos descrevem
cada passo em detalhe.

19
Construindo uma Aplicação
Consideraremos que a aplicação será construída usando o método bottom-up.

Definindo VPIs e Blocos


Depois de instalar o Wizcon defina os VPIs e os blocos. VPIs conecta o Wizcon
aos seus PLCs, e os blocos são endereçados em cada PLC. Então, você precisa
de reestartar o Wizcon a fim de reconhecer as definições. Você deverá definir os
blocos com lógica e de maneira ordenada, para maximizar a eficiência do Wizcon.
Por exemplo, você pode definir os blocos de acordo com a mesma taxa
amostragem e endereços consecutivos no PLC.
Tente evitar:
n Deixar um espaço vazio de mais de 20 endereços dentro do bloco.

n Definir blocos com taxas de amostragem diferentes das taxas de amostragem


do tag.
n Definir o mesmo tag em mais de um bloco.

n Definir blocos longos.

Definido Grupos de Usuários


Definir grupo de usuários é importante neste estágio, porque cada nível de projeto
subseqüente pode ser chamado pela autorização do usuário. Uma vez definido o
grupo de usuários você pode acrescentar livremente usuários individuais a
qualquer hora e a qualquer grupo. Definir o grupo de usuários mais tarde ou
durante o processo é possível, mas não é recomendado. Por exemplo, num
projeto de produção de carro, engenheiros, gerentes e operários possuem
diferentes níveis de autorização. Se você determinar as autorizações no início do
projeto, você poupará tempo nos próximos estágios do mesmo.

Definindo Tags
Seu próximo passo é definir os tags. Tags são pontos de I/O que o Wizcon recebe
de PLCs. Você pode usar tags em imagens, gráficos, alertas e em todas as
funções do Wizcon 7.61. É aconselhável usar nomes de tags relacionados a sua
função. Por exemplo, nomeie tags de Medidores de Vazão como MV060. Também
é recomendado dar nome às estações numa ordem pré-determinada, por
exemplo, de acordo com a área do projeto.

Definindo Alertas
Uma vez definidos os Tags, continue definindo os alertas. Os alertas notificam o
usuário de algum evento ocorrido no processo: eles podem identificar o início de
um processo ou advertir uma falha em alguma parte do mesmo. Você pode criar
diferentes níveis de severidade. Deste modo, você pode controlar o agrupamento
e a exibição dos alertas.
Você pode vincular alertas a um objeto numa imagem. Estes objetos reagem de
acordo com as condições do alerta sobre os quais eles estão associados. Ao criar
os alertas o Wizcon pede para você definir os atributos e alvos para o alerta.
Alertas que não possuem alvo e não estão definidos com o Auto Ack (auto
reconhecimento) serão impossíveis de serem reconhecidos.
É recomendado que você envi e sérios alertas para janelas pop-up assegurando
que os usuários não realizem nenhuma função do Wizcon antes do
reconhecimento do alerta. Você pode também agrupar os alertas em famílias.
Você pode atribuir os alertas relacionados a um objeto numa imagem. Este objeto
mudará, então, seus atributos gráficos sempre que as condições de alerta forem
encontradas.

20
Projetando Imagens
A imagem representa o retorno que os usuário recebe do projeto. Normalmente, a
imagem é a parte principal do Wizcon fique o usuário vê. Além disso, as imagens
podem ser informativas e fáceis de serem compreendidas.
Você pode pensar numa imagem como sendo uma imensa prancheta de desenho
dividida em zonas e camadas (layers). Zonas são diferentes áreas da imagem. Um
dos aspectos da imagem in clui o GoToZone, que exibe a zona específica quando
solicitada. Se um objeto está vinculado família a uma de alertas, você pode ativar
o GoToZone para mostrar o objeto causador do alerta.
As camadas são lâminas transparentes que possuem as mesmas coordenadas.
Isso permite a você definir grupos de acesso para certas camadas. Por exemplo,
uma imagem pode consistir de duas camadas. Usuários podem ver somente o
tanque enchendo numa camada enquanto os engenheiros podem visualizar um
esboço dos circuitos quebradores na outra camada. Isso permite a você fácil e
eficientemente controlar as informações sensitivas.
As camadas também podem incluir diferentes escalas das mesmas coordenadas.
Você pode definir uma camada de uma coordenada específica de 1:100 e outra
camada da mesma coordenada de 1:50. Isso dá a você a opção de ver o mesmo
objeto com diferentes níveis de detalhes.

Definindo os Comandos da Linguagem Wizcon


Os comandos da linguagem Wizcon possibilitam ao aplicativo executar de uma
maneira lógica e fazer cálculos lógicos que o PLC não pode efetuar.
A linguagem Wizcon é escrita e implementada de acordo com as condições If,
Then. Por exemplo:
IF:FLAG=1
THEN: Report “Shift”
Alguns exemplos de comandos da linguagem Wizcon incluem iniciar um processo,
encerrar um processo, carregar uma receitas, escrever o valor de tag baseado no
valor de outro tag, escrever para um arquivo ou impressora e mais.

Testando a Aplicação
Neste estágio de desenvolvimento do processo, é recomendado que você teste
seu aplicativo para checar sua imagem, alerta, tag e definições de blocos.
Depois de completar o teste e implementar as mudanças necessárias, você pode
continuar definindo seus relatórios, gráficos, receitas e sintonizar a aplicação.

Definindo Relatórios
Você pode definir relatórios para diferentes usuários: operadores, engenheiros,
gerentes e assim por diante. Certifique-se que cada relatório inclui a informação
requerida para os usuários designados. Por exemplo, relatórios dirigidos para
operadores não precisam incluir campos que são essenciais para o departamento
de segurança.
Você projeta o relatório usando o formato que escolher. Você pode colocar
campos em diferentes posições e incluir qualquer texto como, um cabeçalho ou
uma pequena explicação no final. Os campos podem representar valores de
tempo corrido e o número de cálculos realizados com valores de tag histórico, tais
como médias, integrais, somas e outras. Você pode decidir a respeito da faixa de
cálculo como dia de início, hora de início, dia de fim e hora de fim. Você também
pode definir campos compostos que são baseados em outros dois campos de
acordo com uma fórmula específica. Campos múltiplos permitem que você receba
um valor baseado num grupo de outros campos.
Relatórios podem ser ativados a partir da Linguagem Wizcon ou do prompt de
comandos, escrito para um arquivo, ou diretamente enviado à impressora.

21
Definindo Gráficos
Gráficos provêem visão gráfica dos valores de tags históricos e correntes. Você
pode usar gráficos para seguir tendências ou comparar valores. O Wizcon 7.61
apresenta gráficos coma Janelas.
Você pode definir até 16 tags num único gráfico. Ao definir um gráfico, cada pena
é representada por uma única cor que também é usada na escala. Você pode
projetar cada gráfico para mostrar valores on line ou históricos.

Definindo Receitas
Receitas são grupos específicos de valores de tags que você pode armazenar
para usar no futuro. Cada receita deve pertencer a um modelo, que inclui tags
para certos processos ou modos de produção. A receita usa os tags no modelo
que ele pertence, mas também pode incluir tags que não são definidos no modelo.
Cada modelo e receita tem um único nome, mas o mesmo tag pode pertencer a
mais de uma receita. Esses valores podem ser carregados no início de um
processo e deste modo ajustar os valores dos tags para começar a produção. Isso
significa que no fim do processo, você pode salvar os valores do processo como
uma receita e carregá-lo novamente quando o processo recomeçar.

Sintonizando a Aplicação
Uma vez completados todos esses passos, é recomendado checar todas as
definições. Use o Single Tag Value para chamar comandos da linguagem Wizcon,
cause um procedimento dinâmico numa imagem, chame relatórios e verifique seus
alertas. Uma vez satisfeito com os resultados, sintonize todo o seu aplicativo. Este
processo inclui adicionar usuários para o grupos de usuários, salvar layouts que
serão carregados durante um login, ajustar os menus que serão exibidos para
diferentes grupos de usuários, verificar as cores dos gráficos, imagens dinâmicas
e Janelas pop up.

22
Iniciando Novas Aplicações
O Wizcon permite que você crie aplicações diferentes no mesmo micro, para isto, basta
criá-las em diretórios diferentes.

Uma aplicação Wizcon, não é um único arquivo, ela é composta de uma série de
arquivos que facilita posteriores modificações. Boa parte destes arquivos estão em
formato ASCII para que possam ser modificados pelo engenheiro de aplicação sem
que haja necessidade de rodar o Wizcon.

Portanto, deve-se iniciar uma aplicação pelo diretório onde ela se encontra.

Trabalhando com uma nova aplicação

Criando uma nova aplicação

1. Abra o Windows Explorer e crie um novo diretório em qualquer lugar.

2. Clique dentro deste diretório com o botão direito do mouse na tela e selecione
NewèWizcon Aplication.

Será criado um ícone chamado “New Wizcon Aplication”, e este será utilizado para
entrar na aplicação.

Abrindo a nova aplicação

Com os passos anteriores executados, pode-se agora abrir a aplicação, para isto basta
clicar duas vezes no ícone “New Wizcon Aplication” criado anteriormente.

O Wizcon será iniciado neste diretório e a barra de acesso rápido será aberta, as
definições desta barra encontram-se no capítulo “Barra de acesso rápido” e é igual a
figura mostrada a seguir:

Quando uma nova aplicação é criada seguindo os passos relacionados anteriormente,


o Wizcon 7.61 cria um usuário padrão para trabalho, onde as definições são as
seguintes:

Name: User
Password: Password

Este usuário pode ser alterado de acordo com a necessidade da aplicação (Veja
capítulo Users).

Fechando a nova aplicação

Para fechar a aplicação:

23
1. Clique no ícone de saída encontrado na barra de
acesso rápido e aguarde até que a mensagem “shutdown in progress, please
wait” desapareça.

Gerando uma cópia de segurança da aplicação

1. Abra o diretório em que foi criada aplicação e verifique quanto de espaço esta
ocupa no HD.

2. Separe o número de disquetes necessários para copiar os arquivos ou prepare


sua unidade de backup.

3. Copie o diretório da aplicação e seu conteúdo para seus disquetes ou unidade


de backup. Se necessário, pode-se compactar os arquivos.

24
Barra de acesso rápido do Wizcon
7.61
Conforme mencionado anteriormente, a primeiro contato do Wizcon 7.61 com o
engenheiro de aplicação é a barra de acesso rápido, que contém ícones com as
seguintes funções:

Ícone Função

Abre o Wizcon Studio, descrito no capítulo “Wizcon Studio”

Carrega um layout (*.lay).

Capturo o layout corrente e o salva.

Carrega uma imagem (*.vim), descrita no capítulo “Image”.

Carrega um Events Summary (*.ann), descrito no capítulo “Events Summary”.

Carrega um gráfico (Chart - *.chr), descrito no capítulo “Gráficos”.

Carrega um History Viewer (*.anl), descrito no capítulo “History Viewer”.

Carrega uma receita (Recipe), descrita no capítulo “Receitas”.

Salva uma receita (Recipe), descrita no capítulo “Receitas”.

Abre o utilitário Multiple Tag, descrito no capítulo “Multiple Tags”.

Habilita um usuário no Wizcon 7.61 (Login).

Desabilita o usuário corrente do Wizcon 7.61 (Logout).

25
Sai do Wizcon.

Esta barra é utilizada como ferramenta de trabalho para desenvolvimento de


aplicações e pode ser desabilitada pelo engenheiro de aplicação, ou seja, deixá-la
invisível.

26
Wizcon Studio
Abre-se o Wizcon Studio da barra de acesso rápido do Wizcon 7.61, que é mostrada
quando o Wizcon 7.61 é carregado. Ele tem uma interface parecida com a do Windows
Explorer, e através dele pode-se acessar qualquer item de configuração do Wizcon
7.61.

Não é necessário deixar o Wizcon Studio visível na aplicação final, pode-se torná-lo
invisível para o operador.

Para abrir o Wizcon Studio:

1. Na barra de acesso rápido, clique no ícone Wizcon


Studio. O Wizcon Studio irá aparecer junto com a janela de dica do dia, como
mostrado na figura a seguir:

2. Pode-se desabilitar a opção Show Tips on Startup para que a janela Dica do
dia não apareça mais, ou clicar em Next Tip para ver outra dica.

3. Clique Close para fechar a janela de dica do dia, a janela do Wizcon Studio
será mostrada de acordo com a figura seguinte:

27
O Wizcon Studio é dividido em duas janelas:

• All Containers – a esquerda, descrito mais a frente.


• Control Panel – a direita, descrita mais a frente.

Menu do Wizcon Studio

O menu do Wizcon Studio contém uma barra de menu que contém os seguintes itens:

Menu Item Função


File New Abre uma nova janela do tipo Image, Events Summary,
Chart, History Viewer, Recipe Model ou Report.
Open... Abre uma Image existente.
Save Salva a aplicação corrente.
Save As... Salva a aplicação corrente em um diretório específico
com um nome específico.
View Tool bar Habilita ou desabilita a Toolbar.
Status bar Habilita ou desabilita a barra de status (status bar).
Window System Habilita ou desabilita o ícone mostrado no canto superior
Menu esquerdo da janela Image.
Design Add Object Adiciona um novo Tag ou um Alarm. (Veja os capítulos
‘Tags’ e ‘Alarms’)
Communication Abre a janela de adição, remoção ou configuração de
Drivers drivers de comunicação. (Veja capítulo ‘Communication
Drivers’)
Macros Abre a janela de definição e edição de macros. (Veja
capítulo ‘Macros’)
DDE Blocks Mostra os DDE Blocks definidos na aplicação.
Aplication Setup Configura add-ons e outros programas que serão
executados junto com o Wizcon 7.61.
PopUp Settings Abre a janela de configuração do PopUp (Veja capítulo
‘Alarms’)
Class Names Atribui nome de classes aos alarmes. (Veja capítulo
‘Alarms’)
Wizcon Abre a janela de definição da Wizcon Language. (Veja
Language capítulo ‘Wizcon Language’)
Options Abre a janela de configuração de opções da aplicação.
Authorization Configura os operadores e os acessos que estes terão
acesso. (Veja capítulo ‘Users’)

28
Network Local Station Configura seu computados como uma estação SCADA,
Configuration SCADA VIEW, HotBackup, ou estação mestre.
Record Remote Grava tags e alarms remotos, e simula a comunicação
Data com a estação remota que não está funcionando
Network Configura as propriedades da rede do Wizcon.
Properties
WizTools Single Tag Atribui um valor imediatamente a um tag, esta ferramenta
é muito utilizada para testes.
Multiple Tag... Define Tags múltiplos para otimizar a performance. (Veja
capítulo ‘Multiple Tag’)
Import Importa uma listagem de tags ou alarms.
Export Exporta uma listagem de tags ou alarms.
MultiLanguage Define Language Suport.
Suport
Help Help Topics Mostra Help Topics
Tip of the Day... Mostra a janela dica do dia.
About Studio Mostra informações sobre o Wizcon Studio.

All Containers

O painel do All Containers, mostra a estrutura hierárquica dos elementos do Wizcon


que você pode trabalhar, este conteúdo está visível como uma árvore (parecido com o
Explorer do Windows). Está árvore é iniciada com dois elementos iniciais:

• Files – Contém os elementos do Wizcon 7.61 que são gravados como arquivos,
como: Images, Events Summary, Charts, History Viewers, Model Recipes, Layouts,
Reports.
• Objects – Contém os objetos que são armazenados como objetos, como Tags e
Alarms.

Clicando com o botão direito do mouse em cima de qualquer um destes itens, abre-se
um pequeno menu de opções que podem ser feitas com cada um.

Quando um elemento é selecionado, uma lista do conteúdo é mostrado na janela a


direita, podendo-se modificar cada elemento de acordo com a necessidade.

Control Panel

O Control Panel, na direita do Wizcon Studio, é utilizado para mostrar os itens de cada
elemento que for selecionado na janela All Containers.

O título desta janela muda de acordo com o elemento selecionado na janela All
Containers.

29
Barra de ícones

No topo do Wizcon Studio, existe uma barra de ícones de atalho para alguns itens, a
barra é igual a mostrada na figura a seguir:

Esta barra contém os seguintes itens:

Abre uma Image;

Salva a aplicação;

Define um novo Tag; (Veja capítulo ‘Tags’)

Define um novo Alarm; (Veja capítulo ‘Alarms’)

Cria uma nova Image; (Veja capítulo ‘Image’)

Cria um novo Events Summary; (Veja o capítulo ‘Events Summary’)

Cria um novo Chart; (Veja o capítulo ‘Chart’)

Cria um novo History Viewer; (Veja o capítulo ‘History Viewer’)

Cria um novo modelo de Receita; (Veja o capítulo ‘Recipe Model’)

Cria um novo relatório; (Veja o capítulo ‘Report’)

Mostra informações sobre o Wizcon Studio.

Aplication Setup

Menu è Design / Aplication Setup

A janela Aplication Setup, permite você adicionar ou modificar add-nos e programas


serem executados junto com o Wizcon

30
Para abrir a janela Aplication Setup:

No Control Panel do Wizcon Studio, clique duas vezes no ícone


Aplication Setup.

Ou,

No menu Design, selecione Aplication Setup.

A janela do Aplication Setup aparecerá:

As seguintes opções estão disponíveis;

Add Configura e adiciona o programa que você deseja rodar junto com o
Wizcon.

Properties Mostra as configurações do programa selecionado.

Remove Remove o programa selecionado da lista de programas.

Move Up Move o programa selecionado uma linha acima.

Move Down Move o programa selecionado uma linha abaixo na listagem de


programas.

Advanced Determina configurações adicionais nos programas.

Obs.: Quando você adicionar um novo programa, coloque-o na ordem correta de


execução.

Para configurar um programa no Aplication Setup:

Com a janela de diálogo do Aplication Setup aberta, clique no botão Add, será aberta
uma janela igual a mostrada na figura a seguir:

31
As seguintes opções estão disponíveis nesta janela:

Program to Run Especifica o caminho completo do programa. Clique no botão


Browse para procurar pelo programa.

Parameters Define os parâmetros do programa, caso haja algum


parâmetro.

Open a Window Abre o programa em uma janela, onde os tipos podem ser:
Default: Abre a janela com o tamanho.
Minimize: Abre a janela minimizada.
Maximize: Abre a janela maximizada.

Start the program before User Login

Define quando rodar o programa, antes ou depois do Login no


Wizcon.

Wait for this program to end before running the next program

Define se o próximo programa deverá esperar pelo término do


programa corrente para ser executado ou não.

Modificando configurações avançadas:

Para modificar as configurações avançadas, clique no botão Advanced da janela


Aplication Setup, a seguinte janela será aberta:

32
Onde tem-se o seguinte item:

Run Wizcon Language Define se a Linguagem Wizcon irá rodar ou não.

Definindo Opções do Sistema

Menu è Design / Options

Nesta seção, serão descritos como configurar as opções do Wizpro, os diretórios


padrões e as impressoras ativas.

Obs.: Estas opções não podem ser implementadas on line.

Opções do Wizpro

Menu è Design / Options / Wizpro

Wizpro é o Kernel do Wizcon 7.61, ele é o responsável pelas operações que o Wizcon
deve executar em pequenos espaços de tempo.

Para configurar as opções do Wizpro, selecione no Menu Design /Options , a opção


Wizpro. A seguinte janela aparecerá:

As seguintes opções estão disponíveis:

Tag Sampling Habilita a leitura de Tags, quando esta opção estiver


selecionada, os Tags serão monitorados de acordo com a taxa
de leitura definida em cada Tag.

Write to HIS file Habilita o modo de Histórico do Wizcon 7.61, se esta opção
não for selecionada, não serão gravados históricos em disco.

Alarm Module Se esta opção estiver desabilitada, as condições de alarme não


serão testadas.

Collapse Alarms Permite o Wizpro gerar alarmes repetidos em uma única linha
do Events Summary, ou seja, se esta opção estiver
selecionada, sempre que um Alarm idêntico for gerado, ele

33
será mostrado em uma única linha no Events Summary, se
não, serão gerados em linhas diferentes.

Compress definitions Quando um Tag ou um Alarm é apagado no Wizcon 7.61, este


é somente marcado como apagado, mas se esta opção estiver
selecionada, os Tags e Alarms serão apagados fisicamente, e
os demais adiante terão seus IDs modificados.

Obs.: Se o Id de um Tag é alterado, não é mais possível abrir os arquivos de Histórico


gerados anteriormente, portanto, aconselha-se manter o Backup dos arquivos de
definição de Tags (WIZTAGS.DBF, WIZTAGS.CDX).

Configurando os diretórios padrões.

Menu è Design / Options / Paths

Tudo que se cria no Wizcon 7.61, é salvo em arquivo, para organizar estes arquivos,
pode-se criar subdiretórios, para criá-los, no menu Design, selecione o item Options e
em seguida Paths. A seguinte janela será mostrada.

Configura-se em cada campo desta janela, o diretório onde serão gravados os


seguintes arquivos:

Aplication Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados os arquivos da aplicação.

Alarm History Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados os arquivos de histórico de alarmes.

Alarm Help Preencha com o caminho completo do subdiretório de ajuda de


alarmes.

Tag History Preencha com o caminho completo do subdiretório de Histórico


de Tags.

34
Images Preencha com o caminho completo do subdiretório de Imagens.

Text Tables Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados os arquivos de tabela de texto.

Cluster Lib. Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravadas as bibliotecas do Wizcon.

Recipe Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados as Receitas.

Recipe Model Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados os modelos de receita.

Window definition Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados as definições das janelas.

Users Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados as definições de usuários.

Macros Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados as definições de macros.

Classes Preencha com o caminho completo do subdiretório onde serão


gravados as classes de alarmes.

Definição das impressoras ativas

Menu è Design / Options / Printers

Neste item, define-se as portas de impressora utilizadas para impressão no Wizcon.


Para configurá-las, selecione no Menu Design a opção Options e depois Printers.
Será mostrado a seguinte janela:

Nesta janela, encontra-se as seguintes opções:

Graphic Define a impressora que o sistema irá utilizar para imprimir


imagens.

Alarm Define a impressora que o sistema irá utilizar para imprimir


alarmes.

Report Define a impressora que o sistema irá utilizar para imprimir


relatórios.

35
Usuários
No Wizcon, cada operador pode Ter uma senha de trabalho, que irá habilitar ou
desabilitar qualquer função da aplicação Wizcon.

Definição de usuário

Para criar um usuário, clique no ícone Users marcado na figura acima. Após clicar em
users, aparecerá a seguinte janela de configuração:

Nesta janela, encontramos os seguintes itens:

Name Define o nome do usuário a ser criado;

Password Define a senha do usuário a ser criado;

Default Layout Define qual Layout será carregado quando o usuário digitar sua
senha. (Veja o capítulo ‘Layout’)

36
Group... Este botão é utilizado para configurar quais grupos o usuário
terá acesso, ou seja, praticamente tudo que é criado no
Wizcon, pode ser associado a um grupo e um usuário terá
acesso apenas aos itens associados ao mesmo grupo que ele.
A janela de configuração deste item é pode ser vista abaixo:

Definição dos Grupos

Nesta janela, deve-se deixar selecionado apenas os grupos que o usuário pertence,
neste caso, o usuário tem acesso a todos os grupos, portanto, tem acesso a tudo.
Encontra-se os seguintes itens nesta janela:

Add Adiciona um novo usuário a listagem.

Change Modifica um usuário existente.

Delete Apaga um Tag.

Save Salva as modificações. (obs.: Utiliza sempre o botão Change antes do


Save.

Cancel Cancela todas as modificações feitas.

Help Abre a janela de Help sobre Users.

37
Drivers de Comunicação
Communication Drivers, ou seja, drivers de comunicação, são utilizados para fazer a
comunicação do Wizcon com o equipamento desejado, este é um dos capítulos mais
importantes desta apostila, pois a qualidade da aplicação depende da comunicação
confiável entre o Wizcon o equipamento.

Existem vários tipos de drivers para os mais variados tipos de PLC, placas
controladoras, etc., cada driver possui uma configuração especifica que deve ser feita
cuidadosamente.

Pode-se no Wizcon, trabalhar com até 16 (dezesseis) drivers diferentes ao mesmo


tempo.

Definição de Drivers de Comunicação

Para configurar um novo driver de comunicação, clique duas vezes no ícone


Communication Drivers como mostrado na figura abaixo:

Ao clicar duas vezes neste ícone, você verá a seguinte janela:

38
Onde na janela o botão:

Add É utilizado para adicionar um novo driver na listagem;

Remove É utilizado para remover um driver da listagem;

Properties É utilizado para modificar as configurações do driver.

Add Como descrito acima, é utilizado para adicionar um novo driver, ao


clicar neste botão, será iniciado o processo de configuração do mesmo,
onde a primeira janela é igual a mostrada na figura abaixo:

Nesta janela, selecione o driver que deseja instalar e clique no botão Next.

Obs.: Só aparecerão os driver nesta listagem se foram instalados na hora da instalação


do Wizcon, para mais detalhes, veja o capítulo ‘Instalação do Wizcon’.

Após clicar no botão Next, aparecerá uma janela igual a mostrada na figura a seguir:

39
Onde os campos desta janela devem ser configurados com as seguintes informações:

Specify a unique logical name for the driver

Preencha o quadro com um nome de identificação do driver, pode ser qualquer nome;

What’s the communication timeout?

O valor preenchido neste campo representa o tempo máximo que o Wizcon espera por
uma resposta do equipamento antes de gerar mensagem de erro de comunicação;

What are the driver’s attributes?

Define os atributos do driver de comunicação, onde estes são:

Write Habilita o driver a atualizar os dados no equipamento;

Read Habilita o driver a atualizar os dados no Wizcon;

Sample Tags out of blocks Habilita o driver a atualizar Tags que estejam fora de
bloco de comunicação.

Após estes itens estarem configurados, clique no botão ‘Next’ para continuar com a
instalação. Será mostrado uma janela de configuração igual a figura abaixo:

40
Responda nesta janela as perguntas feitas conforme descrito a seguir:

What’s the communication device port used with this device?

Preencha o campo com o nome da porta de comunicação que será utilizada;

What are the communication parameters?

As quatro informações desta pergunta, devem ser preenchidas de acordo com o VPI
Reference, localizado no menu iniciar do Windows.

Após estas configurações estarem completas, clique no botão Next para continuar,
aparecerá uma janela igual ao desenho mostrado a seguir:

Esta janela é utilizada para definir os blocos de comunicação, estes devem ser
utilizados para obter uma comunicação mais rápida, pois estará comunicando com o
equipamento em blocos, e não ponto a ponto.

41
Definição de blocos

Para criar um bloco, clique no botão Add, e a seguinte janela aparecerá:

Nesta janela, você deve configurar os seguintes itens:

Block Address Define o endereço inicial do bloco;

Lenght Define o comprimento do bloco;

Sample Rate Define a freqüência de leitura do bloco.

Estas configurações também devem ser tiradas do VPI Reference.

Após configurar esta janela, basta clicar no botão Ok, que será mostrada a tela anterior
de volta com o bloco criado, clique no botão Finish para terminar.

A primeira tela da definição de drivers de comunicação aparecerá novamente, mas


com o driver criado.

Para fazer qualquer alteração, selecione o driver desejado e clique no botão Properties,
e todas as configurações feitas na instalação estarão disponíveis para serem alteradas.

Obs.: Lembre-se sempre de reiniciar o Wizcon após qualquer alteração nos drivers de
comunicação.

42
Rede
Estações de Wizcon podem ser configuradas para comunicar em rede, possibilitando o
compartilhamento de tags.

Estação Wizcon

Termo que descreve uma estação que tenha o Wizcon configurado para trabalhar em rede
(pode ser uma estação SCADA, BACKUP ou VIEW).

Exemplo de uma topologia de rede Wizcon:

Estação Wizcon SCADA

Uma estação SCADA pode comunicar com até 16 redes de CLPs simultaneamente. Estas
estações realizam tarefas como:

• Comunicar com CLPs;


• Gerar alarmes;
• Coletar dados de histórico;
• Realizar operações de controle.

Estações SCADA podem receber/enviar dados de/para outras estações.

Estação Backup

Para aplicações que necessitam de um alto grau de segurança e confiabilidade, o Wizcon


permite uma configuração de redundância hot backup. Esta configuração consiste em duas
estações SCADA idênticas, ambas conectadas aos mesmos CLPs, mas uma estação roda
como mestre, coletando os dados enquanto a outra (backup station) permanece em stand-by.
Quando a estação mestre para de funcionar a estação backup a assumi, comunicando com os
CLPs e com as outras estações da rede.
Depois de recuperada a estação mestre, a estação backup volta para stand-by e atualiza os
dados históricos na mestre.

43
Estação Vista

Uma estação vista não possui comunicação com CLPs, ela recebe as informações das
estações SCADA. Isso reduz o trafego nas redes dos CLPs e permite a integração de um único
sistema, evitando por exemplo, a necessidade de se reconhecer os mesmos alarmes
individualmente em cada máquina.

Configurando uma Estação Wizcon

Antes de configurar as estações é necessário definir um nome e um número de identificação


para cada uma delas.
Os micros devem já estar configurados e prontos para comunicar em rede com o protocolo
NetBIOS ou TCP/IP.

No Wizcon Application Studio entre no menu Network ⇒ Network Properties, a seguinte janela
abrirá:

As opções são as seguintes:

Activate Network Especifica que a rede está ativada.

Message control
Maximum network time delay Determina o tempo máximo de intervalo que uma
estação irá esperar antes de atualizar as outras
estações com as mudanças dos valores dos tags e
alarmes. O tempo padrão é 1000ms.

Maximum network change delay Determina o número máximo de mensagens que a


fonte irá acumular antes de enviar os dados do buffer
para o destino. O número padrão é de 48 mensagens.

Clique na pasta Protocol da janela e ela irá mudar para a seguinte:

44
Nesta janela deve ser selecionado o protocolo que a rede está configurada para trabalhar.

Então clique em OK. Entre no menu Network ⇒ Local Station Configuration, a seguinte
janela se abrirá:

Onde:

Station Name Entre com o nome da estação

Station Id Coloque um número de identificação da estação. Não pode haver duas


estações na rede com o mesmo nome ou com o mesmo número de
identificação.

Clique em OK. O seu micro já está pronto para trabalhar em rede.

Obs.: É necessário reiniciar o Wizcon para que as alterações tenham efeito.

Configurando Redundância

As aplicações para as estações redundantes devem ser idênticas exceto pelos parâmetros que
configuram as estações como mestre e backup.

45
A estação backup deve ser configurada através do menu Network ⇒ Local Station
Configuration. Na janela o parâmetro Backup Station deve ser habilitado como mostra a
figura:

Quando habilitada está opção, surge na tela os seguintes parâmetros:

Backup Parameters

Checkup rate Especifica a quantidade de vezes por segundos que a estação


backup irá checar se a estação mestre ainda está funcionando.

Share history files Especifica que as estações mestre e backup irão compartilhar
os mesmos arquivos de histórico, ambas irão ter o mesmo
caminho de diretórios para os arquivos de histórico.

Update history of Primary Atualiza a estação mestre com os dados de histórico gravados
no backup quando ela volta a funcionar.

Além da configuração da estação backup, é necessário também definir o endereço TCP/IP das
estações mestre e backup na aplicação, para estabelecer a comunicação entre elas.
Para configurar o endereço entre no menu Network ⇒ Network Properties e clique entre na
pasta Backup, a seguinte janela será exibida:

46
No campo TCP/IP address entre com o endereço TCP/IP da outra máquina. Se você estiver
configurando a estação mestre entre com o endereço da backup, se estiver configurando a
backup entre com o endereço da mestre.

Nesta janela também aparece a opção Hot-Backup mode, esta opção configura se a máquina
de backup entrará automaticamente quando a mestre cair (modo Auto), ou se ela vai aguardar
por um comando para partir (modo Manual). Quando em manual o comando para que a
Backup assuma deve ser dado pela instrução WizSetBackup da API do Wizcon através de um
add-on.
Este parâmetro deve ser igual na estação mestre e na backup.

Obs. É importante frisar que excluindo as alterações citadas acima as aplicações da estação
mestre e da estação backup devem ser idênticas.

Criando uma estação vista

É recomendável que a aplicação sempre seja desenvolvida na estação SCADA, e depois


adaptada para a estação vista.
Para adaptar a aplicação para a estação vista basta seguir os passos abaixo:

1. Renomeie a estação e altere o número de identificação no menu Network ⇒ Local


Station Configuration.
2. Se a aplicação estiver configurada para trabalhar com redundância, remova o endereço
TCP/IP no menu Network ⇒ Network Properties na pasta Backup, deixe o campo
vazio.
3. Remova todas as linhas do Wizcon Language, e desabilite o scan colocando-o em
zero.
4. Remova os tags e os alarmes da aplicação. Para assegurar que você irá remover tudo
apague os arquivos WIZGATES.DAT e ALERTS.DAT referentes aos tags e alarmes
respectivamente.
5. Remova todos os drivers de comunicação que estiverem configurados na aplicação.

Simulação de rede

A simulação de rede serve para que você consiga simular conexões com estações que não
estão ativas. Isto é empregado se você precisa desenvolver aplicações locais que trabalham
com tags remotos.

Para configurar o modo de simulação de rede:

1. Copie os arquivos da aplicação remota para o seu disco rígido.


2. Crie um arquivo texto chamado NETSIM.DAT com a seguinte estrutura:

STATION_NAME ID PATH <Enter>

Onde:

“STATION_NAME” é o nome da estação remota.


“ID” é o número de identificação da estação remota.
“PATH” é o caminho de onde esta a aplicação remota.

Configurando o protocolo TCP/IP

Transmission Control Protocol / Internet Protocol (TCP/IP) é um protocolo de comunicação que


proporciona uma eficaz e confiável comunicação entre computadores em uma rede.

47
Depois de adicionar e configurar sua placa de rede, você precisa adicionar e configurar o
protocolo.
Para isso entre no Control Panel do Windows NT e de um duplo clique no ícone de Network.
Clique na pasta Protocols e a seguinte janela será exibida:

Clique em Add e então selecione o protocolo TCP/IP na lista que será exibida:

O Windows irá adicionar o protocolo na lista:

48
Clique duas vezes sobre o protocolo ou então selecione-o e clique em Properties. A seguinte
janela se abrirá:

49
Peça a seu administrador de rede um endereço IP e a configuração da máscara e coloque o no
campo IP Address e Subnet Mask respectivamente. Por exemplo: endereço IP 192.168.0.X e
a Subnet Mask 255.255.255.0 onde X é qualquer número entre 1 e 254, este número deve ser
diferente para cada micro.

Para verificar se a comunicação do protocolo está OK entre suas estações, no prompt de


controle entre no diretório WINNT\SYSTEM32 e digite:

Ping xxx.xxx.xxx.xxx

Onde xxx.xxx.xxx.xxx é o endereço IP da estação que você quer verificar a


comunicação.

Se a comunicação estiver OK, aparecerá a mensagem mostrada na imagem abaixo:

Se não estiver OK, será exibida a seguinte mensagem:

50
Tags
Em linguagens de programação ou em equipamentos de controle (por exemplo o PLC),
utiliza-se variáveis para armazenar valores e/ou dados, estas variáveis podem estar
associadas a endereços de memória (no caso de controladores como o PLC) ou serem
apenas internas a ferramenta de trabalho que está sendo utilizada (no caso de
compiladores como C, PASCAL, BASIC, etc.).

Estas variáveis necessitam ser configuradas, onde as configurações são as mesmas


em qualquer sistema, pode-se apenas encontrar sistemas com configurações
particulares, por estarem relacionadas apenas ao uso próprio do sistema.

No caso do Wizcon, também há variáveis que serão chamadas de Tags, onde através
destas, pode-se enxergar variáveis de outros sistemas (No caso, variáveis de placas
controladoras, PLCs, etc.).

Definição de Tags.

Para criar ou configurar um Tag, siga os passos abaixo:

Clique com o botão da direita no item Tags e em seguida selecione Add Tag conforme
mostrado na figura a seguir:

A janela de definição de Tags aparecerá, igual a mostrada na figura abaixo:

51
Configure cada campo conforme desejado, a definição de cada um esta descrito
abaixo.

Configurações gerais

General Nesta primeira pasta, encontra-se as seguintes configurações:

Name: Este campo deve ser preenchido com um nome de no máximo 32


caracteres, ele serve para identificar o Tag e seu nome é único, não
pode ser usado para nomear outro.

Description: Utilize este campo para colocar uma pequena descrição do Tag, como
por exemplo, qual a função dele no Wizcon. Esta opção deve sempre
ser utilizada para facilitar futuras modificações na aplicação.

Groups: Permite configurar grupos de atuação, um operador que pertence a um


grupo não autorizado, não pode atuar no Tag. Ao clicar neste botão,
abrirá a seguinte janela para que seja selecionado os grupos que terão
acesso ao Tag:

52
Função do Tag

Tag Source: Utilize este item para configurar a função do Tag, existem três tipos,
sendo eles PLC, DUMMY e COMPOUND.

PLC Utilize este formato quando houver a necessidade de monitorar um


determinado endereço do PLC que esta sendo supervisionado, pode-se
ler e escrever neste Tag.

VPI Defina neste campo, qual VPI estará sendo utilizado, se não houver
nenhum listado nesta janela, significa que não foi criado nenhum.

Address Coloque neste campo o endereço da variável que deseja-se monitorar


no PLC, o formato deste endereço esta especificado no VPI Reference
(Veja capítulo ‘Instalação’).

Sample Selecione o modo que será utilizado para supervisionar este endereço,
os modos são:

Never O device externo nunca será monitorado.

In Monitor O device externo será monitorado de acordo com a freqüência definida


no Sample rate, somente quando alguma tela que mostre o valor deste,
esteja ativa, ou seja, esteja visível ao operador.

Always O device externo será sempre monitorado de acordo com a freqüência


definida no Sample rate.

Dummy Utilize este formato de Tag como auxiliar para cálculos, animações e
outras utilidades, estes Tags não são contados no número total que a
chave de proteção permite utilizar, isto é, se a cópia de Wizcon permite
usar até 2000 Tags, pode-se ter até 2000 Tags do tipo PLC e o número
de Dummy é ilimitado.

53
Compound Utilize este Tag para obter o resultado de uma operação entre outros
dois Tags, sejam eles do tipo PLC ou Dummy. Estes Tags também não
são contados. O formato utilizado neste Tag é:

|Constante| |*| |Tag| |operando| |constante| |*| |Tag|

O cálculo pode ser feito sempre, configurado como Always ou apenas


quando este Tag estiver visível em alguma tela, estando configurado
com In Monitor.

Formato do Tag

Tag type: Nesta área, você define o formato do Tag, limites e taxas de conversão.

Analog Define o Tag como analógico, as configurações deste Tag analógico


podem ser:

Format: Define qual o formato do Tag, se ele é Unsigned-16, Float, etc.

Tolerance Define a quantidade mínima de mudanças que deve ocorrer a um Tag


desde a última mudança, para que esta seja reconhecida.
Obs.: Esta opção só é visível para Tags do tipo PLC.

Low Limit/
High Limit Define o valor máximo e o mínimo que um Tag poderá receber. Se o
Low Limit for maior que o High Limit, o Tag trabalhará no limite do
formato definido (por exemplo: Se format for definido como Unsigned-
16, o Tag trabalhará de 0 a 65535.).

Conversion: Define a taxa de conversão dos valores lidos para os valores


mostrados.

Measured: Define a variação dos valores medidos reais.


Eng. Define a variação do valor convertido.

Digital Define o Tag como digital, ou seja só variam entre 0 e 1. As


configurações deste Tag podem ser:

Filter Define o tempo mínimo que um valor deve permanecer o estático para
que este seja considerado.
Obs.: Esta opção só é visível para Tags do tipo PLC.

String Define um Tag que trabalha apenas no formato alfanumérico, ou seja,


considera letras e números como textos. As configurações deste Tag
podem ser:

Length Define a quantidade de caracteres alfanuméricos que pode ser gravada


em um Tag (máximo de 80 caracteres).
Obs.: Este Tag após ser criado, fica com valor nulo, ou seja, vazio.

Configuração de Histórico

Record: Nesta Segunda pasta, temos as configurações das taxas de gravação


dos dados em histórico. Os formatos são os seguintes:
Obs.: Veja propriedades avançadas sobre formato de banco de dados.

Never Se esta opção estiver habilitada, não será gerado histórico para este
Tag.

54
Changes Se esta opção estiver habilitada, toda mudança de valor do Tag será
gravada em histórico.

Update: Se esta opção estiver habilitada, toda vez que o driver fizer leitura do
Tag, este terá seu valor gravado em histórico, mesmo que este não
altere seu valor.

Every Se esta opção estiver habilitada, será gerado histórico o tempo todo
respeitando a freqüência definida a direita deste campo.

Obs.: A freqüência mais rápida que este formato suporta é 50


milisegundos.

Configuração de comunicação DDE

DDE Link Nesta terceira pasta, temos as definições de associação DDE, as


seguintes configurações são mostradas:

None Se este formato estiver selecionado, não haverá associação DDE.

Single Se este formato estiver selecionado, as seguintes opções devem ser


configuradas:

Aplication O nome do aplicativo que contém uma aplicação a ser associada.

Topic O nome da aplicação que contém o item a ser associado.

Item name O endereço do item a ser associado ao Tag.

Obs.: Este endereço depende do aplicativo, e está especificado na


documentação DDE do mesmo.

Link Quando será feita a atualização DDE, para esta opção temos duas
opções:

In Monitor: Somente quando alguma tela que contém esta variável


estiver ativa.
Always: Sempre.

Block Se este formato estiver selecionado, as seguinte opções devem ser


configuradas:

Block name O nome do bloco DDE a ser utilizado (Obs.: veja capítulo ‘Definição de
bloco DDE’).
Row O nome da linha inicial do bloco.

Column O nome da coluna inicial do bloco.

Link Quando será feita a atualização DDE, para esta opção temos duas
opções:

In Monitor: Somente quando alguma tela que contém esta variável


estiver ativa.
Always: Sempre.

55
Alarmes
Alarmes são mensagens de sistema definidas de engenheiro de aplicação para
Alarmar o operador em relação a alguma situação específica.

No Wizcon, podemos definir até 65000 Alarms, independente da chave que está sendo
utilizada (inclusive sem chave de proteção). Cada Alarm é definido
independentemente, portanto, pode-se definir os 65000 Alarms associados ao mesmo
Tag.

Definindo Alarms.

Para definir um Alarm, siga os passos a seguir:

1.- Com o Wizcon aberto, certifique-se que o ‘Wizcon Studio’ esteja aberto e selecione
o item Alarms na árvore de itens.

2.- A direita, na listagem de itens, clique com o botão da direita no meio da tela e
selecione ‘Add Alarm’.

3.- A seguinte janela aparecerá:

Configure esta janela conforme necessitado, preenchendo os campos conforme


definido abaixo:

Configurações gerais

General: Esta primeira pasta será utilizada para definir o Alarm por completo, onde as
configurações são as seguintes:

Alarm Condition Esta linha é utilizada para definir a condição para o Alarme ser
gerado. Essa condição deve ser configurada através de uma
fórmula onde primeiramente defimos o TAG a ser testado
seguido do OPERADOR e depois o VALOR a ser comparado.
Os operadores são: > (maior que..), = (igual a..), < +(menor
que..), >= (maior igual a..), <= (menor igual a..), <> (diferente
de..) e bit00..bit 31 (se bit 0..31 for igual a 0 ou 1).

56
Dessa forma, para que um alarme seja gerado, por exemplo,
quando um determionado TAG (tag1 por exemplo) for maior
que (>) 2, a linha de Alarm Condition deve ser setada da
seguinte forma.

Alarm text Define o texto que será mostrado junto com o alarme quando
este for gerado.

Zone Define a zona do Alarm de 0 a 50.000, é utilizado para


classificar e filtrar alarmes nos ‘viewports Events Summaries’ e
nos ‘pop-up’s’.

Family O nome da família que o alarme pertence, também utilizado


para filtrar ou classificar o alarme.

Severity Define a severidade do alarme de o a 50.000, é utilizada para


definir a prioridade do alarme.

Help File Define um arquivo de help que deve ser gerado em formato
texto com extensão .AHP. Este arquivo será mostrado sempre
que o operador executar o comando Assist em um Alarm.

Targets Define o destino de um Alarm, ou seja, para onde ele será


enviado ao ser gerado. Os ‘targets’ são os seguintes:

Printer Envia o Alarm para a impressora.

Events Summaries Envia o Alarm para o Viewport Events Summaries.

Popup Envia o Alarm para o Popup.

Popup Buzz Envia o Alarm para o Popup e ativa o Buzz (veja configuração
do Popup).

User Class Define uma classe para o alarme.

Attributes Os atributos de um Alarm, são os seguintes:

System Wide Se esta opção for selecionada, o alarme será visível em outras
estações de rede Wizcon.

Auto Acknowledge Se esta opção for selecionada, não haverá necessidade de


reconhecer o alarme, pois ele aparecerá já reconhecido.

57
Auto End Se esta opção for selecionada, o alarme será gerado como se
não estivesse mais em situação de alarme.

Discard Se esta opção for selecionada, caso a aplicação Wizcon feche,


os alarmes que ainda estiverem ativos com esta opção
habilitada, serão descartados.

Class at ACK Se esta opção estiver selecionada, o Wizcon mostrará as


propriedades de classe do alarme ao ser reconhecido.

Record to Files Se esta opção estiver selecionada, Configura o alarme para ser
gravado no banco de dados de histórico.

Configuração de macros de alarmes

O Wizcon pode executar uma macro quando um alarme é iniciado, reconhecido ou


terminado.

Action on Alarm – Define as ações (macros) que serão tomadas (executadas) caso
um Alarm seja gerado, as opções são as seguintes:

Started Executa a macro indicada no quadro a direita quando o alarme


é gerado.

Acknowledged Executa a macro indicada no quadro a direita quando o alarme


for reconhecido.

Ended Executa a macro indicada no quadro a direita quando o alarme


for terminado

58
Sumário de Eventos
Esta janela é utilizada para visualização de alarmes. Através dela, pode-se reconhecer
alarmes, visualizar alarmes históricos gravados em disco e muitas outras funções.

A janela Events Summary é muito útil para gera r documentos com informações dos
alarmes gerados desde o início do projeto.

Definição de Events Summary

Para criar uma janela do tipo Events Summary, clique com o botão direito do mouse no
item em destaque na figura abaixo:

59
Ao clicar com o botão direito no item indicado, aparecerá um pequeno menu onde
deverá ser selecionado o item 'New Events Summary'. Ao selecionar este item,
aparecerá uma janela igual a mostrada na figura abaixo:

Esta janela é o Events Summary. Como as outras janelas (Image, Chart e Event
Viewer), é possível alterar seu tamanho, posição, configurações respectivas ao menu e
outras características.

Encontram-se os seguintes menus nesta janela:

Menu File

Neste menu, encontram-se os seguintes itens:

Item Função

Save Salva a janela.

Save as Salva com um determinado nome.

Delete Apaga a janela.

Exit Sai do Events Summaries.

Menu Operations

Só é possível o acesso a esse menu se a opção Online (Options è Online) estiver


habilitada.

Neste menu, encontram-se os seguintes itens:

Item Função

Assist Selecione o alarme desejado em seguida selecione este menu para


abrir a janela de Help do mesmo. Se esta janela de help não for criada,
aparecerá uma mensagem dizendo que não há help para este alarme.

Ack selected Reconhece o alarme selecionado no Events Summaries.

60
Ack All Reconhece todos os alarmes do Events Summaries (no máximo 500
para cada ação do botão).

Force End Força o fim do alarme selecionado mesmo que este ainda esteja em
estado de alarme.

Message Deixa uma mensagem digitada pelo operador no meio da listagem de


alarmes com horário e data, para apagar esta mensagem, execute o
comando ‘Force End’.

Menu Report

Só é possível o acesso a esse menu se a opção Online (Options è Online) estiver


desabilitada.

Neste menu, encontra-se os seguintes itens:

Item Função

Design Filtra os alarmes que serão mostrados, a janela de filtro é igual a


mostrada na figura a seguir:

61
Onde:

Filter Opções para filtrar o que será exibido na janela de Events


Summary:

Start Time Esta é a faixa de data e hora para a hora inicial do alerta.
Apenas alertas que iniciarem nesta faixa de data e hora
aparecerão no relatório.
A parte Indicator é usada para identificar se a data é absoluta
ou relativa. Selecione uma das seguintes:
Absolute Significa a hora exata que você
especifica. Por exemplo, se você
especificou a data (Date)10/02/00, e a
hora (Time)19:28:36, alertas serão
listados a partir das 19:28:36 horas do
dia 10 de Fevereiro de 2000.
Relative Significa que a hora e a data que você
especificar serão relativas à hora e
data correntes. Por exemplo, para a
hora (Time Back) 10:00:00 e data
(Days Back) 3, alertas serão listados a
partir de 3 dias e 10 horas atrás.
Relaltive Date Significa que apenas a data que você
especificar será relativa a data
corrente (a hora permanecerá
absoluta). Por exemplo, para a hora
(Time) 19:28:44 e data (Days Back) 5,
alertas serão listados a partir de 5 dias
atrás a partir das 19:28:44 da noite.

62
End Time Esta é a faixa de data e hora para a hora final. Apenas os
alertas que terminarem nesta faixa de data e hora aparecerão
no relatório.
As opções que você pode selecionar para Indicator são as
mesmas do campo Start Time descrito acima.
Ack Time Esta é a faixa de data e hora para a hora do reconhecimento
do alerta . Apenas alertas que forem reconhecidos nesta data e
hora aparecerão no relatório. As opções que você pode
selecionar para
Indicator são as mesmas do campo Start Time descrito
acima.
Severity Range Esta é a faixa do nível de severidade de alertas que você quer
que apareça no relatório. As colunas são arrumadas em ordem
De-Para.
Zone Range Esta é a faixa das zonas de alertas que você quer que apareça
no relatório. As colunas são arrumadas na ordem De-Para.
Family Range Esta é a faixa de prefixos de família dos alertas que você quer
que apareça no relatório. As colunas são arrumadas na ordem
De-Para.
Class Ative este botão para selecionar classes de alerta, e então,
apenas os alertas que pertencerem a uma dessas classes
aparecerão no relatório.
Quando você ativa este botão a seguinte caixa de diálogo
aparece:

Selecione as classes de alerta que você desejar e clique no botão OK. Para
selecionar todas as classes na caixa, clique no botão Set All. Para desabilitar
todas as classes na caixa, clique no botão Reset All.

63
Target Neste campo, especifique o destino para o relatório de alertas
a ser gerado.
Se você selecionar a opção File, defina o nome do relatório a
ser gerado.

Alarms history directory Procura por arquivos históricos no novo diretório


especificado na janela mostrada na figura a seguir:

Onde:

Use default history directory Procura por arquivos históricos localizados no


diretório padrão.

Enter history directory Procura por arquivos históricos localizados no


diretório especificado no quadro abaixo desta
opção.

Menu Options

Neste menu, encontramos os seguintes itens:

Item Função

Filter (Só é possível o acesso a esse menu se a opção Online estiver


habilitada). Define qual tipo de alarme aparecerá no Events
Summaries, onde a janela de configuração deste é igual a figura
mostrada a seguir:

Onde:

Stations Define quais estações Wizcon terão seus alarmes visualizados


neste Events Summary.

64
Minimal Severity Define a mínima severidade que um alarme pode ter para
aparecer no Events Summary.

Maximal Severity Define a máxima severidade que um alarme pode ter para
aparecer no Events Summary.

Family Prefix Define a qual família um alarme deve pertencer para aparecer
no Events Summary.

First Zone Especifica o valor da primeira zona para a qual os alarmes


devem ser exibidos.

Last Zone Especifica o valor da última zona para a qual os alarmes devem
ser exibidos.

Class Especifica as classes de alarme para qual os alarmes devem


ser exibidos.

Sort Define em qual ordem serão mostrados os alertas no Events


Summary. A janela de configuração deste item é igual a
mostrada no desenho a seguir:

Onde:

Item List Exibe todos os itens que podem ser ordenados.

Sort Order Exibe os itens que estão sendo ordenados e sua respectiva ordem.

<-Move-> Move o item selecionado de uma lista para outra.

Display Define as informações dos alarmes que serão exibidas no Events


Summary. A janela de configuração deste item é igual a mostrada na
figura a seguir:

65
Onde:

Item List Exibe todos os itens que podem ser mostrados.

Sort Order Exibe os itens que serão mostrados em sua respectiva ordem.

<-Move-> Move o item selecionado de uma lista para outra.

Colors Define a cor do texto e de fundo do alarme de acordo com o nível de


severidade ou zona. A janela de configuração é igual a mostrada na
figura a seguir:

Onde:

Text Toda esta coluna é utilizada para definir a cor do texto do alarme de
acordo com a severidade ou a zona (selecione utilizando o botão com a
seta).

Background Toda esta coluna é utilizada para definir a cor de fundo do alarme de
acordo com a severidade ou a zona (selecione utilizando o botão com a
seta).

Online Habilita ou desabilita o modo online. Com o modo Online habilitado, os


mais recentes alarmes gerados são exibidos no Events Summary. Com
o modo online desabilitado, é possível a consulta de alarmes gravados
no histórico.

Menu Help

Exibe opções de ajuda.

66
Imagens
Será visto neste capítulo, um dos itens mais diversificados desta apostila, Images.

Images sãa Janelas utilizadas para desenhar o Layout da planta do supervisório, ou


seja, desenhar o ambiente de contato com o operador, desde animações até botões de
ação.

O ambiente gráfico do Wizcon, utiliza figuras vetoriais, permitindo o engenheiro de


aplicação mudar de escala sem deformar seu desenho.

Para criar uma nova imagem, selecione o item indicado na figura abaixo com o botão
da direita do mouse:

Ao selecionar este item com o botão da direita do mouse, aparecerá um pequeno menu
junto ao mouse, neste menu, selecione 'New Image' e a seguinte janela aparecerá:

Esta é a janela que será utilizada para desenhar as telas, para isto, a Image ainda
conta com mais seis quadros de ferramentas que serão vistos mais a frente.

Nesta janela podemos ver os seguintes itens:

67
Barra de informações - Localizada na base já janela Image.

Onde:

X - Mostra a posição no eixo x do cursor na tela (range de -1.000.000 a +1.000.000).

Y - Mostra a posição no eixo Y do cursor na tela (range de -1.000.000 a +1.000.000).

Scale - Mostra a escala atual do Image

Layer - Mostra o Layer ativo no Image.

Barras de rolagem - São duas, uma na parte inferior do Image e outra no canto direito,
são utilizadas para navegação na janela, onde a horizontal é para navegação no eixo x
e a vertical para navegação no eixo y.

Barra de escala - É a barra de rolagem localizada na esquerda do Image e é utilizada


para mudar o nível de zoom do desenho, que varia de 0 a 2048.

Junto a esta barra, existem três ícones, sendo estes:

Zoom Window - Projeta o que estiver dentro da janela desenhada para o Image
inteiro.

Zoom all - Coloca todos os objetos desenhados dentro da tela Image.

Repaint - Redesenha a tela limpando sujeiras gráficas.

Barra de ícones Esta barra está localizada no topo da janela do tipo Image e
contém alguns ícones de atalho para determinadas funções, a
barra é igual a mostrada na figura a seguir:

Onde cada ícone tem o seguinte significado:

Save - Salva as alterações.

Print - Imprime a tela.

Copy to clipboard - Copia os objetos selecionados para a área de transferência.

Paste from clipboard - Copias os objetos da área de transferência para tela.

Undo - Desfaz a última operação (Até 50 vezes seguiidas).

Redo - Cancela um redo a cada clique (Até 50 vezesw seguidas).

Goto - Salta para a posição de tela definida, esta posição define-se na janela
igual a mostrada na figura a seguir:

68
Onde:

Scale 1: Define para qual escala irá a janela (qual zoom).

Position Define a posição no eixo x e no eixo Y.

Goto Zone - Salta para uma determinada zona, a janela onde seleciona-se a
zona, é igual a mostrada na figura a seguir:

Selecione nesta janela a zona desejada e clique no botão Ok para confirmar o


comando ou no botão Cancel para cancelar o comando.

Zones definition - Abre a janela de definição de zonas, esta janela é igual a


mostrada na figura a seguir:

69
Onde:

Name Define o nome da zona.

Scale Define a escala (zoom) da zona.

Central point Define o ponto central da zona, ou seja, a coordenada x,y que será o
centro da zona.

Add Adiciona uma nova zona a listagem.

Change Modifica uma zona já existente.

Delete Apaga uma zona existente.

Edit Mode - Habilita ou desabilita o modo de edição.

Navigate Mode - Habilita ou desabilita as barras de navegação.

Trigger on - Habilita ou desabilita o modo de operação.

Mark Triggers - Marca os triggers com o desenho de uma mão vermelha no


meio.

Force Dynamic Show - Torna visíveis todos os objetos que não estão visíveis.

Grid Setup - Configura o espaçamento e o tipo do grid, a janela de configuração


deste item é igual a figura mostrada a seguir:

70
Onde:

Step Units Define o tipo de espaçamento utilizado, onde pode-se utilizar dois tipos:

Pixels Espaçamento por pixels, relacionado a tela, ou seja, em qualquer


escala, o espaçamento será sempre o mesmo.

World Espaçamento relacionado ao plano de desenho, ou seja, o


espaçamento será fixo em relação a área de desenho, conforme mude-
se de escala, muda o espaçamento visto.

Step Define o espaçamento dos pontos do grid no eixo x e no eixo y.

Origin Define o ponto de origem do grid, este pode ser fornecido através de
uma coordenada x,y ou através de um ponto selecionado pelo mouse.

Show Habilita o Grid.

Set Background Color - Seleciona a cor de fundo da área de trabalho, a janela de


seleção de cores é igual a do sistema operacional a quantidade de cores
depende do definido no próprio sistema opracional.

No topo da janela encontra-se um menu que contém praticamente todos os comandos


que podem ser executados nesta janela, segue a seguir a descrição de cada item de
menu:

Menu File

Save Salva a janela.

Save as Salva a janela com um nome diferente.

Insert Insere uma outra janela nesta.

Import Importa desenhos salvos em formato texto (.gls).

Attach to.. Torna público os desenhos desta janela com outras diferentes.

Print Imprime os desenhos da tela.

Exit Fecha a janela.

71
Menu Edit

Undo Cancela a última operação feita. (Até 50 seguidas)

Redo Cancela o comando undo (Até 50 vexzes).

Copy to
Clipboard Copia os objetos selecionados para a área de transferência.

Paste from
clipboard Copia os objetos da área de transferência para a tela.

Find Procura por objetos por toda a tela, a janela de configuração é igual a
figura mostrada a seguir:

Selecione nesta janela o que deseja-se procurar em qual a condição de procura.

Find next Repete a última procura.

Align Alinha dois ou mais objetos, onde tem-se as seguintes opções de


alinhamento:

Left a esquerda.

Right a direita.

Top no topo

Botton na base.

Center Horiz. centro horizontal.

Center Vert centro vertical.

Center Both centro geral

Resize Horiz iguala as larguras.

Resize Vert. iguala as alturas.

Resize Both iguala as alturas e as larguras.

72
Select Funções de seleção de objetos, onde tem-se:

Select Seleciona um objeto

Deselect last Cancela a última seleção.

Deselect all Cancela todas as seleções.

Operations Neste menu, encontra-se todas as operações que podem ser feitas
através dos toolbox's, onde tem-se:

Move Move o objeto selecionado.

Rotate Gira o objeto selecionado.

Delete Apaga o objeto selecionado

Bring to front Envia o objeto selecionado para frente dos outros.

Send to back Envia o objeto selecionado para trás de todos.

Change Color Muda a cor de um objeto selecionado.

Cancel
Override color Volta a cor original do objeto antes de ser modificado.

Toggle fill Torna um objeto não preenchido, preenchido e vice versa.

Cancel
Override patern Volta o preenchimento do objeto quando ao ser criado.

Group Agrupa os objetos selecionados.

Ungroup Desagrupa os objetos selecionados.

Trigger Atribui um trigger ao objeto. (veja mais a frende na descrição do


toolbox)

Remove
Trigger Remove um trigger de um objeto.

Dinamic.. Atribui uma animação ao objeto. (Veja mais a frente na descrição do


toolbox)

Cancel dinamic Cancela a animação do objeto

Alert Define um objeto de alarme. (Veja mais a frente na descrição do


toolbox)

Remove Alert Remove a definição de objeto de alarme do objeto.

Drawings Neste menu, estão listados todos os comandos de desenho, que


podem ser vistos também no toolbox Drawings. Os seguintes
comandos estão disponíveis:

Polyline Desenha linhas.

Box Desenha polígonos de quatro lados.

Circle Desenha círculos.

73
Pipe Desenha canos.

Text Define textos.

Pick Color Captura cor.

Widgets Tem dois tipos:

Slider Desenha um tipo de potenciômetro linear para gates.

Media player Insere um quadro multimídia.

Set background color Define a cor de fundo ta tela, a janela de escolha de


cor é igual a do sistema operacional.

Get colors Abre uma paleta de cores existente.

Save colors Salva a paleta de cores.

Menu View

Tool bar Habilita ou desabilita a barra de ferramenta.

Font bar Habilita ou desabilita a barra de fontes.

Status bar Habilita ou desabilita a barra de informações.

Objects Habilita ou desabilita o toolbox de objetos.

Operations Habilita ou desabilita o toolbox de operações.

Drawings Habilita ou desabilita o toolbox de desenhos.

Paterns Habilita ou desabilita o toolbox de preenchimento.

Align Habilita ou desabilita o toolbox de alinhamento.

Colors Habilita ou desabilita o toolbox de cores.

Menu Layers

Elaborate on Os layers só funcionarão corretamente quando este item estiver


habilitado.

Active layer Define o layer ativo, a janela de seleção de layer é igual a mostrada na
figura a seguir:

74
Selecione nesta janela o layer que deseja-se tornar ativo e clique no botão Ok. Lembre-
se que todos os objetos de um layer ativo sempre serão visíveis, não importa sua
configuração.

Definition Abre a janela de definição de layers, uma layer é uma camada de


desenho que só será vista se estiver na no range de zoom
especificado. A janela de configuração deste item é igual a figura
mostrada a seguir:

Onde:

Name Define o nome do layer.

From Scale Define a partir de que escala (zoom), o layer será visível.

To scale Define até qual escala (zoom), o layer será visível.

Add Adiciona um layer a lista.

75
Change Modifica um layer existente.

Delete Apaga o layer selecionado.

Override show Permite tornar um layer permanentemente visível.

Override Hide Permite tornar um layer permanentemente invisível.

Move objects Move os objetos selecionados para o layer ativo.


to active layer

Menu Clusters

Definition Abre a janela de definição de clusters (figuras de biblioteca do


Wizcon), onde a janela de definição é igual a mostrada na
figura a seguir:

Obs.: É necessário primeiro selecionar os objetos que farão parte do cluster.

Onde:

Name Defina neste item o nome do cluster.

Lib. Defina neste item o nome do grupo que ele pertencerá.

Description Defina neste item uma breve descrição do cluster.

Tags Utilize este botão para redefinir o nome dos gates utilizados com o
cluster.

Alerts Utilize este botão para redefinir os alerts que s/ão utilizados com este
cluster.

Find Utilize este botão para procurar algum item no cluster.

76
Defining each object when instantiating Permite o operador redefinir os gates
ou alert quando trouxer o cluster da
biblioteca para tela.

Open lib Abre a biblioteca de clusters para trazê-los para tela.

Menu Options

Auto window Coloca o Image em uma escala e posição que seja possível ver todos o
objetos na tela ao mesmo tempo.

Goto Salta para uma determinada posição na tela, esta opcão já foi descrita
anteriormente.

Goto zone Salta para uma determinada zona. Esta opção já foi detalhada
anteriormente neste capítulo.

Zones definition Dedfine uma nova zona, esta opção já foi detalhada
anteriormente neste capítulo.

Repaint Redesenha a tela limpando-a de qualquer sujeira gráfica.

Window Este comando muda o zoom da tela para que tudo que estiver dentro
do quadrado desenhado fique visível na tela inteira.

Simulate Simula valores nos gates, ou seja, os valores só terão efeito nas
imagens e não externamente. A janela deste item é igual a mostrada na
figura a seguir:

Onde:

Station Define a estação de rede em que o gate se encontra,


caso não haja rede, este item deverá ficar em branco.

Gate Selecione qual gate você deseja simular valores.

Current simulated value Mostra o valor corrente simulado.

New sugested value Mostra o novo valor a ser simulado. Utilize a barra de
rolagem abaixo deste campo para procurar valores.

Exit Fecha esta janela.

Apply Aplica o novo valor ao gate ( em modo de simulação).

Range Redefine o range de trabalho do gate nesta janela.

77
Help Abre a janela de ajuda.

Force dynamic show Força todos os objetos dinâmicos a tornar-se visíveis.

Mark triggers Coloca uma indicação em todos os triggers do Image.

Fonts definitions Abre a janela de definição de fontes, onde esta janela é


iguala a mostrada na figura a seguir:

Onde:

Add Adiciona uma nova fonte.

Remove Remove uma fonte da lista.

Properties Mostra as propriedades da fonte selecionada.

Close Fecha a janela de definição de fontes.

Help Abre a janela de ajuda.

Obs.: Mais detalhes sobre este item, vide manual do usuário.

Modes

Edit Habilita ou desabilita o modo de edição.

Navigate Habilita ou desabilita as barras de navegação.

Trigger on Habilita ou desabilita o modo de operação.

Copy-on Habilita ou desabilita o modo de cópia de objetos.

Grid setup Abre a janela de configuração do grid. Este item já foi exemplificado
anteriormente neste capítulo.

78
Snap to grid Habilita o cursor a saltar de acordo com o grid.

Grid show Habilita ou desabilita o grid.

Help∧... Abre os modos de ajuda.

Caixas de ferramenta - o Editor gráfico do Wizcon dispõe de 6 caixas de ferramenta,


onde tem-se as seguintes:

Objects - Esta caixa é utilizada para criar animações, botões e etc.. A caixa é igual a
mostrada na figura a seguir:

Onde:

Alert definition - Define um objeto de alert, onde a janela de definição deste item
é igual a figura mostrada a seguir:

Onde:

Station Define outra estação Wizcon de rede.

Alert Family Define qual família de alarme irá afetar este objeto.

Show Objects When Define quando os objetos serão visíveis, onde tem-se três
opções:
Always Sempre será visível.
Alert Family Active Quando a família do alert estiver ativa.
Alert family not active Quando a família do alert não estiver
ativa.

79
Object Mostra o objeto.

Animation Define o tipo de animação no objeto, onde pode-se utilizar três:

Blink Faz o objeto piscar.


Fill Color Troca a cor do objeto.
Line color Troca a cor do contorno do objeto.

Trigger Function Define a ação tomada pelo Wizcon quando o operafdor clicar
no objeto, onde:
Acknowledge Reconhece todos os alerts da
família.
Acknowledge with confirm Reconhece todos os alerts da
família com confirmação.
Assist Abre a janela de ajuda de cada
alert, caso esta tenha sido
criada.
Assist + Ack button Abre a janela de ajuda e
reconhece.
None Não faz nada.

OK Confirma as alterações nesta janela.

Cancel Cancela as alterações feitas nesta janela.

Help Abre a janela de ajuda.

Trigger definition - Define um objeto como um botão, onde a janela de definição


deste item é igual a figura mostrada a seguir:

Onde:

Station Define outra estação Wizcon de rede quando esta existir.

Tag Define qual tag será utilizado no botão.

Input Metod Define o tipo de ação do botão, onde tem-se:

Direct Permite o usuário atribuir ao gate, um valor definido


por ele ao pressionar o botão.

80
Immediate Ao clicar no botão, este atribui um valor pré definido ao
gate ou executa uma macro ou salta para uma zona pré
definida.
Smoth Abre a janela Single gate.
Buttons Abre uma janela com botões criados pelo engenheiro
de aplicação.
Bit Pode ser utilizado para alterar o estado de gates
digitais.
Momentary Define uma ação ao clicar o botão e uma ao soltar o
botão.

OK Confirma as alterações nesta janela.

Cancel Cancela as alterações feitas nesta janela.

Help Abre a janela de ajuda.

Dynamic definition - Define uma animação em um objeto, onde a janela de


definição deste item é iguala a figura mostrada a seguir:

Onde:

Move1 Permite o objeto movimentar-se de acordo com o valor do gate.

Move2 Permite o objeto movimentar-se de acordo com o valor do gate.

Scale Altera a escala do objeto de acordo com o valor do gate.

Rotate Rotaciona o objeto de acordo com o valor do gate.

Fill Cria o efeito de preenchimento de acordo com o valor de um gate.

81
Show Torna o objeto visível de acordo com o valor do gate.

Empty Torna um objeto vazio de acordo com o valor de um gate.

Blink Faz um objeto piscar de acordo com o valor de um gate.

Line Color Troca a cor de um objeto de acordo com o valor de um gate.

Fill Color Troca a cor de preenchimento de acordo com o valor de um gate.

Fill type Troca o tipo de hachura de acordo com o valor de um gate.


Drum Torna o objteto visível ou invisível de acordo com o estado de um bit.

Cluster definition - Define os objetos selecionados como um cluster.

Group - Agrupa os objetos selecionados.

Slider - desenha um tipo de um potenciômetro linear para alterar valores de


gates.

Media player - Insere um quadro multimídia na tela.

Operations - Esta caixa é utilizada para edição de objetos em geral, onde esta é igual a
figura mostrada a seguir:

Onde:

Rotate - Gira os objetos.

Pick color - Captura cores de objetos.

Active layer - Seleciona o layer ativo.

Toglle fill - Torna um objeto vazio, preenchido e vice versa.

Cluster library - Abre a biblioteca de símblos.

Send to back - Envia o objeto selecionado para trás dos demais.

Bring to front - Envia o objeto selecionado para frente dos demais.

Delete - Apaga o objeto selecionado.

Grid - Liga o grid.

Snap to grid - Faz com que o cursor salte de acordo com o grid.

Drawings - Ésta é a caixa utilizada para a criação de objetos e texto, onde esta é igual
a mostrada na figura a seguir:

82
Onde:

Cada figura nesta caixa é utilizada para desenhar o objeto igual ao ícone, e o ícone
com a letra T, é utilizado para adicionar textos.

Patern - Esta é a caixa utilizada para definir o tipo de hachura do objeto, onde este é
igual a figura mostrada a seguir:

Onde cada ícone representa o tipo de hachura que será feita.

Align - Esta caixa é utilizada para definir o tipo de alinahmento, onde esta é igual a
figura mostrada a seguir:

Onde:

Left - Alinhamento a esquerda.

Right - Alinhamento a direita.

Center horizontal - Centralizado na horizontal.

Center Vertical - Centralizado na vertical.

Center Both - Centralizado na horizontal e na vertical.

Top - Alinhamento ao topo.

83
Botton - Alinhamento a base.

Same Width - Mesma largura.

Same Eight - Mesma altura

Same Width and Height - Mesma largura e altura.

Color - Esta caixa é a paleta de cores do Wizcon, onde esta é igual a figura mostrada a
seguir:

Qualquer dúvida, vide manual do usuário.

84
Macros
Macros são operações que podem ser executadas ao clicar um botão da tela da
aplicação, ou de acordo com uma situação pré estabelecida ou apenas apertando
alguma tecla ou combinação de teclas no teclado.

Configuração de Macros

Para configurar uma macro, selecione o ícone mostrado na figura abaixo:

Ao clicar neste ícone, a seguinte janela aparecerá:

Nesta janela, encontra-se as seguintes configurações:

Name Nome da macro.

Description Descrição da macro.

Type Define a operação a ser executada pela macro, onde temos 4 (quatro):

85
Macro Action

Action Operações internas ao Wizcon, sendo a tela de configuração igual a


figura abaixo:

Onde temos:

Name O nome da macro;

Actions Ação a ser tomada pela macro, sendo as ações:

LoadViewport Carrega um Viewport;

CloseViewport Fecha um Viewport;

SwitchTo Muda de Viewport ativo;


Viewport

SaveViewport Salva um Viewport;

LoadLayout Carrega um determinado Layout;

LoadImage Carrega uma determinada imagem;

GotoZone Chama uma determinada zona num


determinado Viewport;

LoadRecipe Transmite uma receita;

SaveRecipe Recebe uma receita;

Tag Atribui um determinado valor a um determinado


Assignment Tag.

Parameters Define os parâmetros para cada uma das ações.

Macro Command

Command Executa um comando de prompt ou qualquer arquivo executável, sendo


a janela de configuração igual a figura abaixo:

86
Nesta janela preencher o espaço em branco com a linha de comando desejada.

Macro Program

Program Executa mais de uma macro seqüencialmente, de acordo com a ordem


definida, sendo sua janela de configuração igual a figura abaixo:

Onde nesta janela encontra-se os seguintes itens:

Name O nome da macro, este nome não pode ser alterado nesta janela;

Macro List Janela utilizada para selecionar cada macro que fará parte do
programa;

Add Adiciona a macro selecionada;

Change Troca a macro selecionada na lista por outra;

Delete Retira uma macro do programa;

Insert Insere uma macro na acima da macro selecionada na lista.

Macro DDE Command

DDE Command Envia um comando a um servidor DDE, o comando depende do


servidor DDE, veja a documentação deste para mais esclarecimentos.
A janela de configuração desta macro é igual a figura mostrada abaixo:

87
Onde:

Name Indica o nome da macro, este item não pode ser modificado através
desta janela;

Aplication Este campo deve ser preenchido com o nome do software que será
feita comunicação DDE;

Topic Este campo deve ser preenchido com o nome do arquivo criado no
software;

Command Este campo deve ser preenchido com o comando a ser enviado via
DDE ao software.

Accelerator Keys Esta função permite associar uma combinação de teclas a


macro para executá-la, onde pode-se utilizar da combinação de
até quatro teclas, sendo elas Ctrl e/ou Shift e/ou Alt e/ou
qualquer tecla restante do teclado.

Confirm Before Execute Se esta opção estiver habilitada, antes que a macro
seja executada, aparecerá um quadro de confirmação.

Group Este botão é utilizado para associar a macro a um determinado grupo,


igual ao mostrado na definição de Tags.

Add Adiciona a macro a lista após ter sido configurada.

Change Modifica uma macro após Ter sido reconfigurada.

Delete Apaga a macro selecionada na lista.

88
Gráficos
Pode-se no Wizcon, gerar gráficos dos Tags, estes gráficos serão chamados no
Wizcon de Charts.

Estes Charts, podem gerar informações 'on line', ou seja, mostra o valor atual do Tag
no gráfico, ou informações 'off line', ou seja, mostra os valores armazenados em banco
de dados de histórico.

Configuração de um chart

Para criar um Chart, clique com o botão da direita no item mostrado na figura abaixo e
selecione a opção 'new chart':

Em seguida será aberta a seguinte janela:

Esta janela, é o chart propriamente dito, mas como pode-se notar, este ainda não se
parece com um gráfico, pois não há eixo x nem eixo y, pois precisam ser configurados.

Veja a seguir as explicações de cada item de menu deste chart:

Menu File
Neste Menu encontram-se os seguinte itens:

89
Item Função

Save Salva o gráfico, na primeira vez que este comando for executado, será
pedido o nome do chart.

Save as Salva o Chart com um determinado nome.

Delete Apaga o Chart.

Print Imprime o Chart.

Exit Fecha o Chart.

Menu Setup

Graphs Definition Configura os Tags que serão adicionados no Chart, a utilizar


esta opção, aparecerá uma janela de configuração igual a
mostrada na figura a seguir.

Nesta janela, encontra-se as seguintes configurações:

Tag Parameters Define os parâmetros gerais do Tag a a ser adicionado na lista,


onde encontra-se os seguintes itens:

Station Define a estação de rede que o Tag pertence, caso não haja
rede, deixe este campo em branco.

Tag Define o Tag a ser adicionado no Chart.

90
Label Define um nome de no máximo 4 (quatro ) caracteres a ser
incluído na horizontal na base do eixo Y do gráfico.

Tag Scale Limits Define a variação do eixo Y, onde:

Low Define o limite inferior do eixo Y.

Hight Define o limite superior do eixo Y.

Default Tag Limits Desabilita os dois itens anteriores e utiliza os limites definidos
no Tag (vide o capítulo Tags.

Display Parameters Configura os parâmetros de visualização do Tag no Chart,


onde:

Type Define o tipo de gráfico a ser feito, onde pode-se utilizar os


seguintes tipos:

Line Desenha um gráfico do tipo linear, ou seja, cria uma linha entre
os pontos registrados no gráfico.

Line with markers Desenha um gráfico do tipo linear, ou seja, cria uma linha entre
os pontos registrados no gráfico e identifica os pontos com
marcas.

Markers Only Apenas identifica os dados gravados como pontos no Chart.

Bar Desenha um gráfico do tipo linear, mas em formato retangular.

Logarithmic Display Muda a escala para formato logaritmo.

Graph Color Seleciona a cor da linha do Tag no Chart.

Graph Patern Define a hachura do Chart.

Fill Reference Desenha uma linha de referência no Chart, onde:

Low Limit Não desenha a linha;

Value Digite no quadro ao lado o valor na escala onde será


desenhada a linha.

Extended parameters Define três tipos de parâmetros, onde estes são os seguintes:

Control Limits Define duas linhas de controle no Chart, uma superior e uma
inferior, a janela de configuração para esta opção é igual
afigura a seguir:

91
Onde encontra-se nesta janela os seguintes itens:

Draw low limit Habilita ou desabilita a linha inferior.

Low limit Define onde será desenhada a linha inferior.

Draw hight limit Habilita ou desabilita a linha superior.

Hight limit Define onde será desenhada a linha superior.

Invert color out of limits Inverte a cor do gráfico quando este estiver fora dos
limites.

Description Habilita a escrita de uma descrição escrita na vertical no eixo Y,


onde a janela de configuração desta opção é igual a figura
mostrada a seguir:

Onde as opções desta janela são as seguintes:

Use Tag description Utilizada junto coma opção Write description on scale, coloca a
descrição do Tag na escala.

Enter description Utilizada com a opção Write description on scale, coloca na


escala o texto definido no quadro.

Write description Habilita ou desabilita a descrição na escala do eixo y.


on scale

Reference Graph Desenha um gráfico de referência, onde a janela de


configuração deste é igual a figura mostrada a seguir:

92
Onde:

Define Reference Graph Habilite o item para definir o gráfico de referência, este
pode ser desenhado utilizando uma das três seguintes
opções:

Source of Data

History Desenha um gráfico de referência baseado em dados históricos.

Manual Desenha um gráfico de referência baseado em um gráfico desenhado


manualmente.

Existing Desenha um gráfico baseado em um gráfico existente.

Para maiores detalhes sobre esta função, vide o manual do usuário.

Add Adiciona o Tag especificado acima na listagem dos Tags que aparecem
no Chart.

Change Modifica um Tag já incluso na listagem.

Delete Apaga um Tag já incluso na listagem.

Ok Salva as alterações feitas.

Cancel Cancela as alterações feitas.

Help Abre a janela de ajuda.

93
X Axis Definitions Configura o eixo x do gráfico, a janela de configuração deste
item é iguala mostrada na figura a seguir:

Veja as definições desta janela a seguir:

Select X axis type Define os parâmetros do eixo x, onde estes podem ser:

Time Define o eixo x como eixo de tempo, onde este pode ser
configurado de três maneiras:

Time lables format

Time and Date Mostra no eixo x a hora e a data.


Time Only Mostra no eixo x apenas a hora.
Date Only Mostra no eixo x somente a data.

Tag Define o eixo x como eixo de Tag (gráfico xy), onde:

Tag Define o Tag a ser utilizado no eixo x.

Graphs sort reference

Time O gráfico será desenhado e função do tempo.


X tag values O gráfico será desenhado em função da
variação do Tag do eixo x.

Time Definition Configura a base de tempo do Chart, onde a janela de


configuração deste item é igual a mostrada na figura a seguir:

94
Nesta janela, pode-se ver os seguintes itens:

Chart start time Define o horário de início do Chart, onde este é configurado da
seguinte maneira:

Indicator Quando este estiver em:

Absolute Os dois campos a esquerda serão:


Date Define a data exata do início do chart.
Time Define o horário exato do início do Chart.

Relative Os dois campos a esquerda serão:


Days back Define o número de dias atrás que será iniciado
o Chart.
Time back Define o número de horas atrás que será
iniciado o Chart.

Relative date Os dois campos a esquerda serão:


Days back Define o número de dias atrás que será iniciado
o Chart.
Time Define o horário exato que será iniciado o
Chart.

Chart time period Define o período do Chart, onde:

Days Define o número de dias que terá o Chart.

Hours Define o número de horas somado ao número de dias que terá


o Chart.

Minutes Define o número de minutos somado ao número de horas e


dias que terá o Chart.

Window time period Define o período da janela Chart, onde:

Days Define o número de dias que terá a janela.

Hours Define o número de horas somado ao número de dias que terá


a janela.

Minutes Define o número de minutos somado ao número de horas e


dias que terá a janela.

95
Seconds Define o número de segundos somado aos minutos, horas e
dias que terá a janela.

Background.. Define a cor de fundo do Chart, onde a janela de configuração


é igual a mostrada na figura a seguir:

Nesta janela, encontra-se os seguintes itens:

Clique na seta para escolher a cor de fundo.

Apply the color Troca a cor das escalas também.


to the scale

Test Testa a nova cor.

History Directory Modifica o diretório que será consultado os dados históricos, a


seguinte janela de configuração é utilizada:

Use default Consulta o banco de dados no diretório padrão.


history directory

Enter history directory Defina neste campo o caminho onde será procurado arquivos
de histórico.

Data box setup Utilize esta opção para configurar o data box, onde a janela de
configuração deste item é igual a figura mostrada a seguir:

96
Nesta janela encontra-se os seguintes itens:

Set data box display Configura o que será mostrado no data box, onde pode-se
optar por:

Enable data box sizing Permite ou não ao usuário mudar o tamanho do data box.

Data box title bar Habilita ou desabilita a barra de título do data box.

Show time field Mostra ou não as informações de data e hora.

Show Header Habilita ou desabilita as informações acima dos valores


mostrados no data box.

Show Tag names Habilita ou desabilita os nomes dos Tags na tabela.

Show description Habilita ou desabilita a descrição dos Tags na tabela.

Show current values Esta função quando habilitada mostra os valores correntes do
Tag e não os valores indicados pela posição do cursor.

Activate data box Habilita ou desabilita o data box.

Grid Setup Abre a janela de configuração do grid, onde esta janela é igual
a figura mostrada a seguir:

97
Nesta janela encontra-se os seguintes itens:

X Axis Configura o grid do eixo x, onde:

Each tick O grid será desenhado a cada traço do eixo .


Each Label O traço será desenhado a cada identificação escrita do eixo.

Y Axis Configura o eixo Y, onde:

Tag Define o eixo a ser utilizado como referência.

Each tick O grid será desenhado a cada traço do eixo .

Each Label O traço será desenhado a cada identificação escrita do eixo.

Show grid Habilita ou desabilita o grid.

Test Testa as modificações feitas.

Menu Modes

On line Muda o Chart para o modo on-line, ou seja, mostrará as


informações atuais.

History Muda para o modo off-line, ou seja, mostrará os valores


históricos no Chart.

Average Suaviza os pontos extremos das curvas do Chart.

Grid Liga ou desliga o grid do Chart.

Menu Operations

Zoom back (Esc) Volta uma vista de zoom.

Default Zoom (Home) Volta ao zoom padrão.

Go to Vai para uma determinada posição do Chart, onde a posição,


define-se na janela igual a mostrada na figura a seguir.

98
Onde:

Window start time Define a posição para onde o Chart saltará, onde deve-se
configurar:

Date Define a data para onde o Chart irá.

Time Define o horário para onde o Chart irá.

Window time period Define o período da janela, ou seja, qual o espaço de tempo
que será mostrado na janela, onde:

Days Define o número de dias.

Hours Define o número de horas.

Minutes Define o número de minutos.

Seconds Define o número de segundos.

Exit Sai desta janela.

Go Vai para a posição definida.

Go back Volta uma posição atrás.

Help Abre a janela de ajuda.

Display reference graphs Habilita o gráfico de referência, onde a janela de


configuração deste item é igual a mostrado na figura a
seguir:

99
Onde:

Display reference graphs Habilita o gráfico de referência.

Display start time Define a data e a hora de início do gráfico de


referência.

Test Mostra os gráficos selecionados somente enquanto a


janela de configuração estiver aberta.

Menu Options

On line scrool step Define o retrocesso do gráfico ao preencher toda janela, este
pode ser:

No step Sem retrocesso.

Full Window Janela completa.

1/2 Window Meia janela.

1/3 Window 1/3 de janela.

1/4 Window 1/4 de janela.

Cross hair Habilita as barras guias no cursor.

Data box Habilita o data box.

Hide vertical scales Esconde as escalas verticais.

Hide horizontal scales Esconde a escala horizontal.

Hide scroll bar Esconde a barra de rolagem.

Help Abre o Help do Chart.

Obs.: Para maiores detalhes sobre Charts, vide o manual do usuário.

100
Visualizador de Histórico
Pode-se através do Wizcon, consultar valores que foram registrados nos Tags em
qualquer data. Para esta consulta, utiliza-se a ferramenta denominada History Viewer.

Com esta ferramenta, pode-se escolher quais Tags serão consultados e qual espaço
de tempo.

O History Viewer é uma janela que pode ficar aberta o tempo todo junto com a
aplicação em qualquer tamanho e posição, e pode ser carregada através de macros.

Configuração do History Viewer

Para criar uma janela do tipo History Viewer, clique com o botão direito do mouse no
item em destaque na figura abaixo:

Ao clicar com o botão direito no item indicado, aparecerá um pequeno menu onde
deverá ser selecionado o item 'New History Viewer’. Ao selecionar este item, aparecerá
uma janela igual a mostrada na figura abaixo:

101
Esta é uma janela como qualquer outra janela de Windows, pode-se movê-la para
qualquer lugar ou modificar seu tamanho de acordo com a necessidade.

Nesta janela, encontram-se os seguinte menus e submenus:

Menu File

Neste menu encontram-se os seguintes itens:

Item Função

Save Salva a janela History Viewer no seu formato atual

Save As Salva a janela History Viewer com um outro nome.

Delete Apaga a janela History Viewer.

Exit Sai da janela History Viewer

Menu Options

Neste menu encontram-se os seguintes itens:

Item Função

Filter Filtra o que será consultado no banco de dados histórico através da


seguinte janela:

Veja cada função detalhada desta janela a seguir:

Filter Filtra o que será exibido na janela History Viewer.

Start time Define o horário de início da consulta e pode ser configurado de três
maneiras:

102
Para o campo Indicator igual a:

Absolute - os outros dois mudam para:


Date - Preencha com a data exata do início da consulta.
Time - Preencha com a hora exata do início da consulta.

Relative - os outros dois mudam para:


Days Back - Preencha com o número de dias atrás que será feita a
consulta
Time Back - Preencha com o número de horas atrás que será feita a
consulta.

Relative Date - os outros dois mudam para:


Days Back - Preencha com o número de dias atrás que será feita a
consulta.
Time - Preencha com a hora exata do início da consulta.

End Time Define o horário final da consulta e pode ser configurado de três
maneiras (idem a Start Time).

Tags range Se os campos forem deixados em branco, o Wizcon consultará todos


os Tags. Pode-se colocar no primeiro campo, o primeiro Tag a ser
consultado e no segundo o último. Todos os Tags que tiverem seu ID
(veja capítulo Tags) entre esses dois mencionados serão consultados
também.

Values range O Wizcon exibe todos os Tags que tiveram seus valores dentro do
range definido. Caso o range seja deixado em branco, o valor de todos
os tags serão exibidos.

Include Set Values Selecione este item para adicionar a listagem valores
"setados". Valores "setados" são valores que foram gravados
as 00:00:00 horas (meia noite) ou quando o Wizcon é iniciado.
Estes valores são gravados em um arquivo diferente.

Target Defina neste quadro, para onde serão enviados os dados adquiridos.
Pode-se enviar os dados para três lugares:

Screen Os dados são enviados para a janela History Viewer.

Printer Os dados são enviados para a impressora.

File Os dados são enviados para um arquivo, o nome deste é definido no


quadro a direita deste item.

History Directory Ao selecionar este item, a seguinte janela abrirá:

Nesta janela, é utilizada para configurar o diretório onde o Wizcon buscará as


informações de histórico, onde:

103
Use default history directory Habilite esta função para que Wizcon procure pelo
arquivo de histórico no diretório padrão configurado
pelo programador.

Enter History Directory Utilize esta opção para buscar informações de histórico
em outro diretório que não seja o padrão definido. Para
utilizá-la, basta habilitá-la e digitar abaixo o path onde
encontra-se o arquivo de histórico.

Menu Help

Exibe opções de ajuda.

104
Propriedades das Janelas
Clique com o botão direito do mouse no nome da janela que você criar e selecione a
opção Properties. A seguinte janela será aberta:

Nesta janela encontram-se os seguintes itens:

Components Habilita ou desabilita os seguintes componentes da janela:

Title Bar Habilita ou desabilita a barra de título.

Name in Title Habilita ou desabilita o texto na barra de título.

System Menu Habilita ou desabilita o menu sistema.

Min/Max
Button Habilita ou desabilita os botões de Maximizar e Minimizar a janela.

Size Border Habilita ou desabilita ao usuário alterar o tamanho da janela pelas


bordas desta.

Menu Bar Habilita ou desabilita o menu da janela Event Viewer.

Pos Determina a posição da janela, a coordenada especificada será o canto


inferior esquerdo da janela:

X: Determina a posição na horizontal.


Y: Determina a posição na vertical.

Size Determina o tamanho da janela a partir da coordenada de posição, os


valores são concordantes com a resolução da tela.

X: Determina a largura da janela.


Y: Determina a altura da janela.

Title Bar Text Define um texto a ser colocado na barra de título.

105
Receitas
Este capítulo fala de uma ferramenta de grande utilidade em um sistema de supervisão
chamada Recipe, mais conhecida como Receita.

Em certos pontos de um projeto, há necessidade de carregar uma série de valores pré


definidos para um grande número de Tags, seja no intuito de iniciar ou reprogramar um
processo. Para executar este processo mais facilidade, você pode usar as receitas.

As receitas podem carregar para um número indeterminado de Tags valores pré


definidos, ou salvar o valor destes.

Veja a seguir como criar uma receita.

Configuração de Receitas

Configuração do Modelo da Receita


No Wizcon Studio, clique com o botão da direita do mouse no item 'Model Recipes',
mostrado na figura a seguir e selecione 'New Recipe Model'

Em seguida, o Wizcon abre uma janela perguntando o nome do modelo de receita,


como mostrado a seguir:

106
Preencha esta janela com o nome do modelo, este deve Ter no máximo 8 (oito)
caracteres, e clique no botão Ok para continuar. Será aberta uma janela de
configuração do modelo, igual a mostrada na figura a seguir:

Configure cada item desta janela conforme descrito a seguir:

Description Preencha este item com uma breve descrição do modelo de receita que
está sendo criado.

Station Name Caso o Tag a ser adicionado no modelo seja de outra estação,
especifique neste item a estação a que ele pertence.

Tag Name Defina o nome do Tag a ser adicionado na lista.

Block Size Define o tamanho do bloco de escrita.

Add Adiciona o Tag definido nos itens anteriores à listagem.

Change Modifica um Tag existente na lista.

Delete Retira um Tag da lista.

Após criar o modelo, pode-se a qualquer momento criar as receitas baseadas nele.

Configuração da Receita
Para criar uma receita, tendo o modelo já pronto, clique com o botão da direita do
mouse no item mostrado na figura a seguir e selecione 'New Recipe':

107
Em seguida, será aberta a seguinte janela:

Esta janela deve ser preenchida com um nome de até 3 (três) caracteres, este será o
nome da receita.

Após clicar no botão Ok, a seguinte janela aparecerá:

Já estará criado nesta janela, todos os Tags que foram criados no modelo, portanto,
utilize esta janela apenas para fazer alterações dos valores conforme descrito a seguir:

Description Preencha este item com uma breve descrição da receita que está
sendo criado.

Station Name Mostra a estação que o Tag pertence, já estará configurada para os
Tags criados no modelo.

108
Tag Name Mostra o nome do Tag a ser usado na lista.

Value/Tag Define o valor a ser atribuido ao Tag quando a receita for carregada.

Add Adiciona um novo Tag que não foi definido no modelo à listagem.

Change Modifica um Tag existente na lista.

Delete Retira um Tag da lista.

Sua receita já está pronta para ser utilizada.

Transmitindo uma Receita

Para transmitir os valores das receitas para os Tags, clique com o botão da direita em
cima do seu nome que está na listagem de receitas e selecione a opção Transmit
Recipe.

Salvando uma Receita

Para receber os valores dos Tags e gravar em uma receita, clique com o botão da
direita em cima do seu nome que está na listagem de receitas e selecione a opção
Receive Recipe.

109
Relatórios
O Wizcon pode gerar relatórios customizados para necessidades específicas de cada
planta, em um formato livre com textos e valores calculados (fields), baseado em
arquivos de histórico gravados durante o processo.

Quando um relatório (report) está pronto, ele pode ser gerado pelo prompt de
comandos do sistema operacional, por Macro ou pela Linguagem Wizcon que será
visto mais a frente.

Um relatório é composto de dos seguintes elementos:

Frame Qualquer texto ou caracter, menos o #.

Fields Valores de Tags e calculados, incluindo informações de data e hora.

Definição de Reports

Para definir um report, siga os passos a seguir:

Com o Wizcon iniciado, certifique-se que o ‘Wizcon Studio’ esteja aberto e selecione o
item reports na árvore de itens.

A direita, na listagem de itens, clique com o botão da direita no meio da tela e selecione
‘New Report’.

A seguinte janela aparecerá:

Preencha esta janela com o nome do relatório, pode-se utilizar até 5 (cinco) caracteres,
em seguida confirme clicando no botão Ok.

A seguinte janela aparecerá:

110
Esta janela é utilizada para configurar a folha de apresentação do relatório, pode-se
escrever em livre formato nesta tela, utilizando qualquer tipo de caracter. O único
caracter que não deve ser utilizado, é o “#”, pois é utilizado para definir os fields.

Os fields são códigos que informam o tido de dado que será mostrado na área em que
foi criado, o dado específico, será configurado depois.

Os seguintes tipos de field são utilizados:

Para fields que mostram valores de Tags ou calculados:

#000004.00 Este field indica um campo com seis casa antes da vírgula e dois
depois da vírgula, onde o número 4 indica o número de ordem de
criação do field.

#001 Este field indica um campo com 3 casas antes da vírgula e nenhuma
após, onde o número 1 indica i número de ordem de criação do field

Para outros tipos de field:

#D00000009 Indica um field do tipo dia/mês/ano e deve ser composto por 8


caracteres após a letra ‘D’.

#T00009 Indica um field do tipo hora:minuto e deve ser composto por cinco
caracteres após a letra ‘T’.

#M00009 Indica um field do tipo minuto:segundo e deve ser composto por cinco
caracteres após a letra ‘M’.

#S00000009 Indica um field do tipo hora:minuto:segundo e deve ser composto por


oito caracteres após a letra ‘S’.

Obs.: O número 9 (nove) é apenas um exemplo de numeração de field, este deve ser o
número de ordem de criação do mesmo.

111
Configurando os fields:

Após criar os fields na tela, deve-se configurá-los, e para isso, basta selecionar o field
que deseja-se configurar e clicar no botão “Field Def. –“.

Ao clicar neste botão, a seguinte janela aparecerá:

Nesta janela, encontra-se os seis tipos de fields que o relatório suporta, onde cada um
deles está descrito abaixo:

Tag Configura um field para mostra valores de Tag ou calculados, para


configurá-lo, clique no botão ‘Tag’ e a seguinte janela abrirá:

Nesta janela, encontramos os seguintes itens:

Station Define a estação de Wizcon quando deseja-se informações a respeito


de Tags de outras estações, caso o Tag seja local, este item deve ficar
em branco.

Tag Este campo define qual Tag será mostrado no relatório.

112
Days Neste campo, tem-se duas configurações possíveis:

Range Define a data inicial e final em que será feita a consulta do banco de
dados de histórico.

From – A partir de n dias atrás;


To – Até n dias atrás (0 para nenhum dia).

Given at
run time Busca o valor do Tag no momento em que o relatório é gerado.

Hours Neste campo, tem-se duas configurações possíveis:

Range Define o horário inicial e final em que será feita a consulta no banco de
dados histórico.

From – n horas do dia inicial referenciado no campo days.


To – n horas do dia final referenciado no campo days.

Given at
run time Busca o valor do Tag no momento em que o relatório é gerado.

Function Define qual o tipo de informação que será consultada no banco de


dados de histórico, todas as funções estão referenciadas ao intervalo
especificado nos campos days e hours.

Last Value Procura pelo último valor encontrado no intervalo especificado.

Minimun Procura pelo menor valor encontrado no intervalo especificado.

Maximun Procura pelo maior valor encontrado no intervalo especificado.

Average Retorna a média aritmética dos valores encontrados no intervalo


especificado.

Sum Retorna a soma dos valores registrados no intervalo especificado.

Integral Retorna a soma dos produtos de cada valor gravado, multiplicado pelo
tempo em que permaneceu neste valor.

Weighted
Average Retorna a média dos valores registrados referente ao tempo em que
cada um ficou estático.

Total time
for range Retorna o tempo total que um Tag esteve no intervalo especificado.

Count for
Range Retorna o número de vezes que um Tag foi gravado no intervalo
especificado.

Time of
logging n° Retorna o horário da nª gravação do Tag no intervalo especificado.

Value of
logging n° Retorna o valor da nª gravação do Tag no intervalo especificado.

Current Value Retorna o valor corrente do Tag quando o report é gerado, utilizado
com given at run time.

113
Compound Este tipo de field, define uma operação aritmética entre dois outros
fields, a janela de configuração deste field é mostrada a seguir:

É mostrada nesta janela a seguinte fórmula para cálculo:

( Field1 -+/* Const. ) -+/* ( Field2 -+/* Const.), onde:

Filed1 Define o número do primeiro field utilizado no cálculo;

-+/* - Define o operador a ser utilizado na operação entre o primeiro par de


parênteses;

Const. Define a constante utilizado com o operador no primeiro par de


parênteses;

Filed2 Define o número do segundo field utilizado no cálculo;

-+/* Define o operador a ser utilizado na operação entre o segundo par de


parênteses;

Const. Define a constante utilizado com o operador no segundo par de


parênteses;

Multiple Define uma entre quatro operações entre os field escolhidos, a seguinte
janela é utilizada para configurá-lo:

114
As seguintes campos devem ser configurados:

Field range Utilizado para definir os fields da operação, onde temos as seguintes
opções:

From O número do field inicial;

To O número de field final;

Increment O incremento da seleção dos fields.

Function Define a operação a ser utilizada com os fields selecionados, as


operações são as seguintes:

Minimun Retorna o valor do field que tiver o menor valor;

Maximun Retorna o valor do field que tiver o maior valor;

Average Retorna a media dos valores dos fields definidos;

Sum Retorna a soma dos valores dos fields definidos.

Time Utilizado com fields de formato #S0000000n, #M0000n ou #T0000n


para mostrar horário, a seguinte janela de configuração aparecerá:

Nesta janela, encontra-se a seguinte fórmula:

Time = Reference Time - 00:00

Horas a subtrair da hora de referência;

Hora de referência;

Horário final.

Date Utilizado com o campo #D0000000n para mostrar data, a seguinte


janela de configuração é utilizada:

115
Nesta janela, encontra-se a seguinte fórmula:

Date = Reference Date - 0


Dias a subtrair do dia de referência;

Dia de referência;

Data final.

String Tag Utilizado com valores de Tags do tipo string (alfanuméricos), a seguinte
janela é utilizada para configurá-lo:

Nesta janela encontramos as seguintes opções:

Station Define a estação de rede caso o Tag utilizado seja de outra estação;

Tag Define o Tag a ser visualizado no relatório;

Value Event Define o range utilizado para buscar os valores, neste quadro, temos os
seguintes itens:

From Define a data e horário inicial para consulta de dados, onde definimos:

Indicator Este campo pode ter três formatos, sendo eles:

116
Relative No caso desta opção estar selecionada, os campos
anteriores ficam no seguinte formato:
Days Back Dias atrás relativo a data atual;
Time Back Horas atrás relativo ao horário atual.

Absolute No caso desta opção estar selecionada, os campos


anteriores ficam no seguinte formato:
Date Dia no formato dd/mm/aa;
Time Horário no formato hh:mm:ss.

Absolute Date No caso desta opção estar selecionada, os campos


anteriores ficam no seguinte formato:
Days Back Dias atrás relativo a data atual;
Time Horário no formato hh:mm:ss.

To Define a data e horário final para consulta de dados, onde definimos:

Indicator Este campo pode ter três formatos, sendo eles:

Relative No caso desta opção estar selecionada, os campos


anteriores ficam no seguinte formato:
Days Back Dias atrás relativo a data atual;
Time Back Horas atrás relativo ao horário atual.

Absolute No caso desta opção estar selecionada, os campos


anteriores ficam no seguinte formato:
Date Dia no formato dd/mm/aa;
Time Horário no formato hh:mm:ss.

Absolute Date No caso desta opção estar selecionada, os campos


anteriores ficam no seguinte formato:
Days Back Dias atrás relativo a data atual;
Time Horário no formato hh:mm:ss.

Function Define o tipo de informação a ser colocada no relatório, onde temos:

Last Value Define o field para mostrar o último valor registrado nomespaço de
tempo definido em Value Event;

Current Value Define o field para mostrar o valor corrente do Tag.

117
Linguagem Wizcon
Wizcon Language é uma ferramenta utilizada para fazer cálculos avançados e executar
operações automaticamente de acordo com lógicas pré estabelecidas pelo
programador.

A Wizcon Language consiste basicamente de uma linguagem que verifica se uma


condição é verdadeira, se esta for, ele executa as operações determinadas pelo
programador.

Para criar um programa em Wizcon Language, clique duas vezes no ícone Wizcon
Language conforme indicado na figura a seguir:

Em seguida será mostrada a tela de configuração da Wizcon Language, como mostra a


figura a seguir:

Através desta janela, pode-se desenvolver todo o programa de Wizcon Language,


onde tem-se basicamente dois quadros. If e then, ou seja, se a condição do quadro if

118
for verdadeira, o Wizcon executa o que estiver no then.

Nesta janela encontra-se os seguintes campos:

Command No. Mostra o número da linha de programa que está sendo editada.

Description Este item é utilizado para dar uma breve descrição da linha que
está sendo editada.

Previous status Determina o tipo de scan a ser eito nas condições if de cada
linha, onde pode-se utilizar duas:

Disregard Sempre que a condição if for verdadeira, o Wizcon executa o


que estiver no then respectivo.

Execute on Change Só executa o que estiver no then, quando a condição mudar de


falsa para verdadeira.

If Este campo é utilizado para definir a condição para algo ser


executado no then, pode-se utilizar todos os operando
especificados nas tabelas mostradas mais a frente.

Then Configura-se neste quadro o que será executado caso a


condição if seja verdadeira, sempre respeitando a definição do
Previous status.

Append Adiciona uma linha de programa após o if e o then terem sido


definidos.

Change Troca a linha de programa pelo que estiver definido no if e no


then.

Insert Insere uma linha de programa acima da linha selecionada.

Delete Apaga uma linha de programa.

Clear Apaga as definições if e then da linha de programa


selecionada.

Save Salva as alterações feitas na linguagem Wizcon.

Cancel Descarta as alterações feitas.

Use Importa Wizcon Language salva anteriormente em arquivo de


formato ASCII.

List Salva a Wizcon Language em arquivo no formato ASCII.

Find Procura por uma determinada palavra na Wizcon Language.

Help Abre tela de Help da Wizcon Language.

Veja nas tabela a seguir o que pode ser usado na Wizcon Language:

Variáveis de Sistema

Comando Valores Descrição


$ALARMS - Retorna o número de alarmes não reconhecidos no
Wizcon
$TIME 00.00 – Retorna o Horário corrente no formato horas.minutos.

119
23.59 Quando Impresso, o formato fica em
horas.minutos.segundos.
$DATE 01.01 – Data corrente no formato dia.mês. Quando impresso, o
31.12 formato fica em dia.mês.ano.
$HOUR 0 – 23 Retorna a hora corrente.
$MINUTE 0 – 59 Retorna o minuto corrente.
$SECOND 0 – 59 Retorna o segundo corrente.
$DAY 0 – 31 Retorna o dia corrente.
$MONTH 0 – 12 Retorna o mês corrente.
$YEAR 0 – 99 Retorna o ano corrente.
$WEEKDAY 0–6 Retorna o dia da semana corrente, onde 0 é Domingo e 6
é Sábado.
$NEWMIN 0–1 Esta variável muda para 1 a cada minuto completado
pelo programa, depois volta a zero.
$NEWHOUR 0–1 Esta variável é muda para 1 a cada hora completada pelo
programa, depois volta para zero
$NEWDAY 0–1 Esta variável muda para 1 a cada dia completado pelo
programa, depois volta para zero.
$OPERATOR String Retorna o operador logado no sistema.
$GROUP Bitmask Representa o grupo associado ao operador logado.
$DISKFULL 0 – 100 Retorna a porcentagem do HD utilizada.
$INTIME 1 – 1439 Retorna quantos minutos passaram desde a meia-noite.
$INDATE 0-? Retorna o número de dias passados desde 1 de Janeiro
de 1980.
$BACKUP 0–1 Retorna o estado da estação backup. Quando está em
um, o sistema está em modo passivo e quando está em
0, a estação backup está ativa.
Atenção: Não tente passar o valor desta variável para
um Tag.

Operadores:

Nível de Operador Descrição


Prioridade
1 ( ,) Abre e fecha parênteses
2 SIN, COS Retorna Seno e coseno, em radianos
FLOOR Arredonda para menos números não inteiros
SIGN Retorna o sinal de um número (1, -1 ou 0)
ABS Retorna valor absoluto
LOG Calcula logaritmo na base 10
LN Calcula logaritmo Natural
DAYOF Extrai os dias de um valor data
MONTHOF Extrai os meses de um valor data
YEAROF Extrai os anos de um valor data
3 ~ NOT
BIT Extrai o valor de um determinado bit de um Tag
analógico.
4 ^ Potenciação
5 *,/ Multiplicação e Divisão
% Retorna o resto de uma divisão
6 +,- Soma e subtração
MIN,MAX Compara dois valores e retorna o menor e o maior
respectivamente.
7 <<,>> Desloca um bit a esquerda e a direita respectivamente.
8 & Operador lógico AND
9 | Operador lógico OR
BXOR Operador lógico XOR
10 = Igual a ..

120
<>,>< Diferente de ..
>,< Maior e menor que ..
>=, <= Maior ou igual e menor ou igual a ..
11 NOT Operador lógico NOT
12 AND Operador lógico AND
13 OR Operador lógico OR

Comandos:

Comando Exemplo Descrição


ASSIGN @Tag1=130 Atribui um valor a um Tag.
@Tag1=2*@Tag2
@Tag1=(@Tag2=2)
INC INC @Tag1 Adiciona 1 ao valor do Tag.
DEC DEC @Tag1 Subtrai 1 do valor do Tag.
SET SET @Tag 1 Atribui ao Tag o valor 1.
RESET RESET @Tag 1 Atribui ao Tag o valor 0.
SETBIT SETBIT @Tag01 3 Seta um bit específico de um Tag.
RESETBIT RESETBIT @Tag01 Reseta um bit específico de um Tag.
2
RSAVE RSAVE Salva uma receita.
“receita.001”
RLOAD RSAVE Carrega um receita.
“receita.”@Tag
RLOAD
“receita.001”
RLOAD
“receita.”@Tag
PRINT$A PRINT$A “Perigo! Escreve mensagem de alerta em pop-up,
Temp=” @temp Event Viewer e arquivo.

PRINT$G PRINT$G Escreve mensagem de alerta em pop-up,


“Temperatura final Event Viewer e arquivo.
foi: “@temp
PRINT$F Escreve mensagem de alarme que não
PRINT$F “Sensor A tem que ser reconhecidas.
está ligado”
PRINT$B,C,D Envia a mensagem para o arquivo que foi
PRINT$B “Peso definido no Setup da Wizcon Language.
total foi:” @kgs
PRINT$E Mostra a mensagem em pop-up.
PRINT$E “Tenha
um bom dia”
SHELL SHELL “comando” Executa um comando do sistema
@Tag operacional. O valor de um Tag pode ser
utilizado em programas externos.
CHART CHART “gráfico3” Carrega um gráfico com vários parâmetros
opcionais.
REPORT REPORT “rep1 x x x Gera um relatório com o formato definido
x teste.txt” na definição de relatórios.
EXIST EXIST “teste.txt” Verifica se um determinado arquivo existe.
UNITERR UNITERR 1.002 Verifica se um VPI e um device estão
ativos.
MACRO MACRO “macro1” Executa uma determinada macro.
ZONE ZONE “tela.3” Carrega uma imagem e chama uma
determinada zona.
@!Tagname @!Tag1 Força a leitura imediata de um Tag.

121
Todas estas funções listadas nas três tabelas anteriores, podem ser usadas quando,
como e quantas vezes houver necessidade, sempre que for mencionado um Tag na
Wizcon Language, este deverá vir precedido do símbolo @.

Após o programa estar pronto, deve-se configurar alguns outros pontos, portanto, salve
seu programa e no menu principal do Wizcon selecione a opção Design – Wizcon
Language – Setup. Será mostrado uma janela igual a figura a seguir:

A configuração desta janela é muito importante, pois é nela que configura-se a taxa de
scan da Wizcon Language.

As definições desta janela estão descritas a seguir:

Scan rate: Every Define a taxa de scan da Wizcon Language e segundos


(máximo de 1s).

Redirection Redireciona o texto do comando PRINT$A e PRINT$E para o


pop-up ou impressora.

PRINT$B File Define o nome do arquivo para onde será enviado o texto deste
comando.

PRINT$C File Define o nome do arquivo para onde será enviado o texto deste
comando.

PRINT$D File Define o nome do arquivo para onde será enviado o texto deste
comando.

Após tudo estar corretamente configurado, falta somente um detalhe. To linguagem


necessita ser compilada, e isto acontece também com a Wizcon Language.

Para compilar a Wizcon Language, execute o comando WIL5 em um prompt do


sistema operacional. Lembre-se que este comando deverá ser executado após
qualquer alteração.

Obs.: Para facilitar o uso deste comando, aconselha-se executá-lo usando uma macro
com uma tecla de atalho atribuída a esta.

122
Internet
Este capítulo abordará os tópicos referentes à criação de páginas HTML através do Wizcon for
Windows and Internet, bem como a descrição e instalação do servidor WEB.

Introdução

Uma das coisas mais comuns de nossos dias, é a internet. Sabemos que a cada dia ela
cresce de forma acelerada, fazendo com que mais e mais pessoas tenham afinidade com o
mundo digital. Não só pela quantidade de informação, mas também pelos benefícios que ela
traz, como compra on-line, oferta de empregos, pesquisas rápidas, etc, a internet vem se
tornando um dos mais populares meios de informação.
Porém, atualmente a internet vem auxiliando o mundo da automação industrial, não se
restringindo apenas às pessoas que queiram acrescentar alguma informação ao seu
conhecimento. Nas indústrias é cada vez mais comum haver processos industriais controlados
pela internet. Ou seja, em qualquer ponto da fábrica, ou até mesmo do mundo, uma pessoa
pode colher dados de processos industriais em tempo real.
Com o Wizcon for Windows and Internet, por exemplo, é possível criar poderosas aplicações
e distribui-la na internet (ou também numa rede TCP-IP comum). Além de uma consubstancial
economia relativo a aplicativos que deveriam ser adquiridos, as aplicações via internet não
precisam estar fixas em uma máquina, facilitando o monitoramento do processo por parte dos
operadores e supervisores em qualquer computador que esteja ligado à rede com as máquinas
Mestre e Backup Wizcon.

Criando páginas HTML

Para que você crie páginas HTML, o Wizcon for Windows and Internet usa a tecnologia de
Java Applets, que são pequenos programas adicionados às páginas HTML. Uma vez gerado,
um applet conterá as informações necessárias para que se possa trabalhar nas aplicações
Wizcon via web browser. Você pode utilizar qualquer web browser (navegador), desde que ele
contenha a tecnologia Java. Tanto o navegador Internet Explorer 5.0 da Microsoft quanto o
Netscape Communicator 4.5 dão suporte a esta tecnologia, e podem ser adquiridos
gratuitamente na internet.
Além disso, você necessita de um Web Server para gerenciar as páginas numa rede local ou
via internet, mas para isso a máquina deve obrigatoriamente conter o Windows NT.
O exemplo abaixo é uma estrutura típica de configuração web. A máquina central (Mestre)
roda o Wizcon com o web server. Nesta máquina estão contidas todas as páginas HTML que
serão gerenciadas pelo web server. Quando houver uma solicitação de página HTML à
máquina mestre, o web server disponibilizará à maquina solicitante a página requisitada. Além
das máquinas rodando a aplicação através da web, pode-se agregar máquinas Vista à rede
sem nenhuma complicação. A máquina Backup entra em operação quando a Mestre
apresentar algum problema:

123
O Wizcon for Windows and Internet inclui o assistente para criação de arquivos HTML
(Wizcon HTML Assistant). Com apenas alguns passos pode-se gerar poderosas páginas.
Essas páginas podem conter uma imagem, um gráfico (trends profiles) e um sumário de
eventos (events summary profiles), e eles podem estar todos em uma página ou
separadamente. Apesar disso, ele possui ainda algumas limitações, pois não é possível utilizar
macros nas páginas criadas.

Criando Imagens nas páginas HTML (Picture Viewer)

As Imagens HTML mostram a representação gráfica do processo em um navegador web.


O Wizcon for Internet HTML cria páginas através do assistente para criação de HTML. A
janela do assistente mostra todas as imagens e as zonas criadas. Uma vez selecionada a
imagem que estará disponível na web, basta clicar no botão generate e estará pronta a sua
página HTML.
Para abrir o assistente de publicação, clique com o botão direito do mouse no ícone HTML do
Wizcon Application Studio⇒All Containers⇒Web Application. Depois selecione a opção
New HTML file. Está opção abrirá a janela do assistente para criação de arquivos HTML:

124
Selecione a opção Include Picture Viewer e a imagem ou a zona que você pretende publicar
na web na lista Picture. Clique no botão Generate e aparecerá a seguinte tela:

Digite o nome para o arquivo HTML e clique no botão Save. Pronto, com estes passos foi
criado um arquivo HTML para a sua página web.

125
Criando Sumários de Eventos nas páginas HTML (Events Summary
Profiles)

Para criar um sumário de eventos nas páginas HTLM, clique com o botão direito do mouse no
ícone Events Summary Profiles. Aparecerá uma janela de opções então selecione New
Profile. Logo após aparecerá a janela Events Summary Profile:

Alarm Filter – mostra os


campos de configuração
dos filtros do sumário, tais
como severidade e zona.

Display – configura
as opções que serão
exibidas na lista do
sumário, tais como,
horário da ocorrência
do evento, texto do
evento, etc.

126
Features – configura
as os botões que serão
habilitados no sumário.
São eles Ack
Selected, Force End,
Filter e outros.

Color – configura as
cores de exibição do
evento.

Selecione o botão OK e o novo sumário será adicionado à aplicação.


Tendo um sumário na aplicação basta publicá-lo na web. Para isso siga os mesmos passos
para a criação de imagens HTML citados no item anterior. Porém, ao invés de selecionar a
opção Include Picture Viewer, selecione a opção Include Events Summary Viewer depois o
Profile que você deseja para a página:

127
Criando Gráficos nas páginas HTML (Trends Profiles)

Com os gráficos, diferentemente dos sumários, não é necessário criar um novo para a web, o
Wizcon já utiliza os gráficos elaborados na opção Chart. Tendo um gráfico pronto, siga os
mesmos procedimentos para a criação de imagens e sumário de eventos. Selecione a opção
Include Trend Viewer com o gráfico respectivo na opção Profile:

Clique no botão OK, e sua página contendo um gráfico estará pronta.

Observações quanto a criação das páginas HTML

Quando uma página é gerada, o assistente de criação de págimas HTML deixa disponível as
três opções que podem ser incluídas em uma página (picture, events summary e trends). Não é
exigido apenas uma opção por página. Pode-se selecionar duas ou as três opções do
assistente. Quando visualizada em um navegador web, está página mostrará as opções
selecionadas em uma mesma janela.

Web Server

Introdução

O Web Server é um software que gerencia as páginas em uma rede TCP-IP. Quando um
navegador web requisita uma página, ele envia à rede as informações referentes à página que
ele deseja abrir. O Web Server recebe estas informações e envia a página ao navegador web
que está requisitando.
Sendo assim, a micro que contiver o Web Server deve deixar disponível todas as páginas
HTML da aplicação para que os usuários executem-na nos navegadores dos computadores da
rede. Está máquina deve estar com uma chave Wizcon que contenha as licenças para cliente
web. Se não contiver, o Wizcon disponibilizará o serviço por apenas duas horas.

128
Instalando o Web Server FastTrack da Netscape

O FastTrack da Netscape é um web server que pode ser adquirido gratuitamente na internet.
A página da Netscape oferece este serviço.
Antes de começar a instalação, crie uma pasta chamada HTML no seguinte caminho:
\Wizfactory\Wizcon\Web\HTML.
Na instalação do aplicativo, siga todas as instruções do instalador até a janela FastTrack
Sever Configuration:

Nessa janela, altere somente a opção Document Root/Paht para


x:\wizfactory\wizcon\web\html (onde x representa o driver onde Wizcon estiver instalado) e
prossiga a instalação.

Feito isso, você já poderá trabalhar com aplicações web. Porém, no aplicativo Wizcon, altere o
Path de publicação web para o mesmo definido anteriormente no Web Server. Para isso,
quando a aplicação estiver aberta, clique com o botão direito do mouse no ícone Web
Application. Selecione então a opção Properties:

129
Na pasta General, insira o mesmo caminho definido no Nestscape FastTrack. Cada alteração
feita na aplicação HTML Wizcon, automaticamente será atualizada na web.

130
131