Você está na página 1de 15

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

DO SOFTWARE SUPERIVÓRIO OD

Este Software e Manual foi desenvolvido por:


T&S Equipamentos Eletrônicos.
ÍNDICE

ÍNDICE..............................................................................................................................2
1. OBJETIVO....................................................................................................................3
2. FUNCIONALIDADES.................................................................................................4
2.1. Calibração de um Micro-sensor de OD..................................................................4
2.1.1. Abrindo os Dados de Calibração.....................................................................7
2.2. FREERUN – Exibição de Dados em Tempo Real.................................................7
2.2.1. Coletando Dados em FREERUN....................................................................8
2.3. Profundidade.........................................................................................................11
2.3.1. Variáveis do Posicionador 3D.......................................................................13
2.3.2. Posicionamento Manual do Eixo Y...............................................................13
2.3.3. Ensaio de Profundidade.................................................................................14
2.4. Configuração........................................................................................................14
3. CONCLUSÕES...........................................................................................................15

2
1. OBJETIVO

Este manual visa nortear o uso do software, “SISTEMA SUPERVISÓRIO


OD” bem como explicitar todas as suas potencialidades.
O software contém funcionalidades para uso do micro-sensor de OD, o
qual está sendo desenvolvido pelo laboratório do Departamento de Hidráulica e
Saneamento, da Escola de Engenharia de São Carlos, da Universidade de São
Paulo.
Ainda, este manual visa nortear o uso dos hardwares utilizados em
conjunto com o software supervisório.

NOTA 1: Este software deve ser instalado em Windows 2000, NT ou XP, Seven
ou Superior.

3
2. FUNCIONALIDADES

O software “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD” é composto por três


funcionalidades bases. A primeira é a calibração de um micro-sensor de OD, o
qual está sendo desenvolvido pelo laboratório do Departamento de Hidráulica e
Saneamento, da Escola de Engenharia de São Carlos, da Universidade de São
Paulo.
Outra funcionalidade é exibir os dados, em tempo real, do micro-sensor de
OD, que foi previamente calibrado.
A terceira funcionalidade é realizar medições de concentração de OD em
um fluido, podendo essa medição ser executada em 3 dimensões (eixo x, y e z).
Ressalto ainda, a existência de uma aba do software para configuração, a
qual deve ser acessada somente com o aval do técnico ou professor responsável
pelo laboratório, pois uma modificação incorreta pode comprometer as
funcionalidades do software “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD”.

2.1. Calibração de um Micro-sensor de OD

Esta funcionalidade do software tem por objetivo realizar a calibração de


um micro-sensor de OD de forma automática e ágil. A Figura 1 exemplifica a
Tela de Calibração do “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD”.

4
Figura 1 - Tela de Calibração.

Na Tela de Calibração observa-se 2 gráficos, sendo que o gráfico de


Concentração de OD (mg/L) x Tempo (s) exibe o valor da concentração OD
indicado pelo sensor em calibração a cada segundo. Já o gráfico de OD (mg/L) x
Corrente (A) exibe a curva de calibração do sensor em uso.
Ainda, há um campo que exibe a curva de calibração pra o sensor de OD.
Também há indicadores digitais da concentração de OD (mg/L) e de corrente (A)
instantâneos.
Para executar a calibração de um sensor de OD, deve seguir o seguinte
procedimento:

1) Inserir o sensor a ser calibrado em uma solução padrão de OD 0 mg/L;


2) Aguardar até a estabilização do gráfico Concentração (mg/L) x Tempo;
3) Clicar no botão “ZERO” localizado no campo superior esquerdo;

5
4) Após clicar no botão “ZERO” será observado uma alteração na
Equação da Reta (de calibração), bem como uma alteração no valor de
OD convertido;
5) Inserir o sensor de OD em uma solução saturada de OD. O nível de
saturação é ajustado na aba de configuração (ver item 2.4.
Configuração);
6) Aguardar até a estabilização do gráfico Concentração (mg/L) x Tempo;
7) Clicar no botão “SATURAÇÃO” localizado no campo superior
esquerdo;
8) Após clicar no botão “SATURAÇÃO” será observado uma alteração
na Equação da Reta (de calibração), bem como uma alteração no valor
de OD convertido;

NOTA 2: As etapas de calibração, descrita acima devem ser realizadas


(repetidas) 2 vezes, para um bom aferimento do sensor de OD.

Após realizar as etapas de calibração, descritas anteriormente, o sensor de


OD em uso estará calibrado e os dados relativos à sua calibração poderão ser
salvos, clicando em “SALVAR CALIBRAÇÃO”. Então, será aberta uma tela de
pop-up para definir o nome e local para salvar os dados relativos a calibração.

NOTA 3: Os arquivos de calibração deverão conter a extensão .dat, e deverão


conter um nome ÚNICO.
A Figura 2 exemplifica o pop-up para salvar os dados de calibração.

6
Figura 2 - Pop-up Para Salvar Dados de Calibração do Sensor.

2.1.1. Abrindo os Dados de Calibração

Para um sensor previamente calibrado (ver item 2.1), pode-se verificar os


dados de calibração carregando o arquivo que foi salvado na etapa de calibração.
Para tal, basta clicar no botão “ABRIR CALIBRAÇÃO” na aba de calibração.
Então, um pop-up para carregar o arquivo de calibração será aberto, tal como
exemplificado na Figura 3.

Figura 3 - Pop-up Para Carregar Dados de Calibração do Sensor.

2.2. FREERUN – Exibição de Dados em Tempo Real

Esta funcionalidade do software tem por objetivo exibir a realizar a coleta


(logger) de dados da Concentração de OD (mg/L), bem como exibir um
histórico, por meio gráfico da Concentração de OD medida. Ressalta-se que para

7
utilizar essa funcionalidade do software deve-se utilizar um sensor previamente
calibrado, sendo que os dados de calibração devem ser informado na aba
“CALIBRAÇÃO” (ver item 2.1. Calibração de um Micro-sensor de OD).
A figura 4 exemplifica a Tela de FreeRun do “SISTEMA
SUPERVISÓRIO OD”.

Figura 4 - Tela de FreeRun.

Na tela de FreeRun observa-se 1 gráfico, que exibe, o histórico da


Concentração de OD (mg/L). Ainda, tem-se um indicador que exibe o valor da
Concentração de OD medida pelo sensor, em tempo real.

2.2.1. Coletando Dados em FREERUN

Na tela de FREERUN (ver Figura 4), na parte central superior observa-se


um botão “INICIAR COLETA DE DADOS”. Este botão habilita a coleta e
armazenamento dos dados relativos à Concentração de OD (mg/L) em arquivo.

8
Os dados são salvos em uma planilha do Microsoft Office Excel
possibilitando um fácil pós-processamento. A planilha contém as seguintes
informações: Nome do Ensaio, data e hora de inicio do ensaio, equação da reta de
calibração do sensor utilizado, corrente de zero e saturação do sensor utilizado,
constante de saturação do sensor utilizado e informações de tempo de ensaio,
concentração de OD medida, corrente medida pelo amperímetro e hora, minuto e
segundo da realização da medida.
Para realizar um ensaio, deverá ser seguido o seguinte procedimento.

1) Calibrar um sensor de OD ou utilizar um sensor previamente calibrado


(ver item 2.1);
2) Na aba de “FREERUN” clicar no botão de “INICIAR COLETA DE
DADOS”(ver Figura 4);
3) Então, será aberto um pop-up para inserir o Nome do Ensaio. Deve ser
inserido um nome mnemônico, podendo conter letras e números. Após
inserir o Nome do Ensaio, clicar no botão “FECHAR” do pop-up (Ver
Figura 5);
4) Será dado início ao ensaio, e na aba de “FREERUN” o botão
“INICIAR COLETA DE DADOS” será substituído por um botão de
“FINALIZAR COLETA DE DADOS” (Ver figura 6).
5) Quando desejar finalizar a coleta dos dados, clicar no botão
“FINALIZAR COLETA DE DADOS” e o ensaio será encerrado.
6) Os dados relativos ao ensaio encontram-se a seguinte pasta: “C:\TeS
Equipamentos”. Para visualizar os dados basta abrir a planilha excel
salva, cujo nome do arquivo é a concatenação do Nome do Ensaio e a
data em que o Ensaio foi finalizado. A Figura 7 exemplifica a pasta
que contém o arquivo salvo do ensaio e a Figura 8 exemplifica um
arquivo de ensaio gerado pelo “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD”.

9
NOTA 4: Antes de iniciar um ensaio, verificar se há a pasta “C:\TeS
Equipamentos”. Caso não haja essa pasta, ela deve ser criada antes de iniciar o
ensaio.

Figura 5 - Pop-up Para Inserir Nome do Ensaio.

Figura 6 - Tela de FREERUN Durante Realização de Ensaio.

10
Figura 7 - Pasta que Contém o Arquivo Gerado Pelo Ensaio.

Figura 8 – Exemplo de Planilha Com Dados Coletados.

2.3. Profundidade

Esta funcionalidade do software tem por objetivo realizar medições da


Concentração de OD de forma automática, sendo essa medição realizado em
diferentes pontos, sendo que para tal é utilizado um posicionado de 3 dimensões
(3D). Ainda, tem-se a possibilidade de posicionamento do eixo Y de forma
manual.

11
Ressalta-se que para utilizar essa funcionalidade do software deve-se
utilizar um sensor previamente calibrado, sendo que os dados de calibração
devem ser informado na aba “CALIBRAÇÃO” (ver item 2.1).
A Figura 9 exemplifica a Tela de Profundidade do “SISTEMA
SUPERVISÓRIO OD”.

Figura 9 - Tela de Profundidade.

Na Tela de Profundidade observa-se um gráfico de Concentração de OD


(mg/L) x Tempo (s), que indica o histórico da concentração de OD medida pelo
sensor. Ainda, há uma campo para posicionamento manual do eixo Y. Também,
tem um campo onde se observa as variáveis do Posicionador 3D, tais como
contador X, Y e Z e chaves de Fim de Curso dos eixos X, Y e Z.
Por final, tem um campo onde são definidos os parâmetros do ensaio de
medição 3D, como passo (µm) e número de deslocamentos de cada eixo e
também o tempo de espera para coleta entre cada ponto e também a especificação
do arquivo que irá conter os dados do ensaio.

12
2.3.1. Variáveis do Posicionador 3D

Os indicadores de fim de curso alertam para a excursão máxima do eixo e


auxilia o software a não exceder tal excursão máxima.

NOTA 5: Caso algum dos LEDs de Fim de Curso sejam ascendidos durante a
realização de um ensaio, o usuário deve-se atentar que o deslocamento
programado no ensaio é superior a excursão máxima do eixo.

2.3.2. Posicionamento Manual do Eixo Y

Para determinar os limites superior e inferior da camada do filme, através


da Concentração de OD, tem-se a possibilidade de posicionar o Eixo Y (eixo
vertical), de forma manual. Para tal, basta clicar sobre o botão “MANUAL” e
definir os parâmetros de direção do movimento (“DirMan Y”), distância de cada
passo (em µm), o tempo entre cada passo e clicar no indicador “ACIONA” para
habilitar ou desabilitar o movimento do eixo.
Após identificar o limite superior do filme, que deve-se clicar na tecla
INICIO CAPTURA. Após descer o eixo até o ponto de final de captura, clicar na
tecla FINAL CAPTURA. Então, no campo onde são definido os parâmetros do
ensaio, o Campo deslocamento Y conterá o valor total do deslocamento até se
atingir o limite do filme. Ressalta-se que esse valor deverá se alterado, de acordo
com a distância de passo do Eixo Y que o usuário desejar no teste.
Após clicar na tecla FINAL CAPTURA a tecla HABILITAR MANUAL
será desabilitada e o eixo Y retornará automaticamente a posição no instante que
foi acionada a tecla INICO CAPTURA.

13
2.3.3. Ensaio de Profundidade

Na Figura 9 observa-se um campo onde são definidos os parâmetros do


ensaio de medição 3D. O “Passo” exibe a distância que será deslocada entre cada
medição no ensaio. O “Deslocamento” de cada eixo exibe quantos pontos serão
deslocados. O “Tempo Entre Pontos” exibe o tempo de espera para acomodação
do sistema de medição entre cada aquisição. Por final, o “Arquivo para Salvar os
dados” exemplifica onde serão armazenados os dados aquiridos no ensaio.

Resumidamente, tem-se o seguinte método para realização e um ensaio de


profundidade:

• Posicionar o eixo Y, definindo o INICO E FINAL da CAPTURA;


• Definir os passos e os deslocamentos de cada eixo, bem como definir o
tempo entre cada aquisição e o arquivo que irá armazenar os dados;
• Clicar na tecla Ensaio para realizar o ensaio de forma automática;
• Visualizar os dados salvos do ensaio em um software de análise
específica (Origin, Matlab, Excel, etc.).

2.4. Configuração

Na tela de configuração do software “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD” é


de acesso restrito, devido ao fato de uma alteração incorreta em algum dos
parâmetros acarretar em um funcionamento incorreto do software.
Assim, não podem ser realizadas alterações nos parâmetros de
configuração sem o conhecimento da T&S Equipamentos Eletrônicos ou do
chefe do laboratório.

14
3. CONCLUSÕES

O software “SISTEMA SUPERVISÓRIO OD” possui três


funcionalidades bases: calibração de um micro-sensor de OD; exibir os dados,
em tempo real, do micro-sensor de OD, que foi previamente calibrado; realizar
medições de concentração de OD em um fluido, podendo essa medição ser
executada em 3 dimensões (eixo x, y e z).
Para um entendimento mais rápido e simples do software “SISTEMA
SUPERVISÓRIO OD”, o usuário deve utilizar este manual, que explicita as duas
funcionalidades base do software possibilitando ao usuário uma melhor interação
com o mesmo.

15