Você está na página 1de 1

Os italianos inventaram a ópera, e no século XVII conceberam um edifício teatral especial

para abrigar o espetáculo operístico.

O palco, chamado palco italiano, situa-se num plano elevado em relação aos
espectadores que ocupam as poltronas do térreo. Os cenários cobrem o fundo e as laterais
do palco e delimitam o espaço cênico, ou seja, o espaço onde se realiza o espetáculo. Uma
cortina imensa, geralmente de veludo, mantém o palco fechado antes e depois da
apresentação, bem como nos intervalos entre um ato e outro. Esse modelo teve tanta
aprovação que não demorou a ser adotado pelo teatro falado.

Os músicos se posicionam no poço da orquestra, um espaço inferior ao nível do


palco e separado do público por um anteparo. Junto ao centro desse anteparo, há um
pequeno estrado, chamado pódio, onde se situa o maestro, que tem por função conduzir
os instrumentistas e os cantores.

Os espectadores se acomodam um amplo espaço em formato de ferradura, com


poltronas no centro do térreo e nas bordas, onde se distribuem por vários níveis ou
andares. O preço do ingresso varia de acordo com a altura e a localização. Assim, os lugares
do térreo ou do primeiro andar, que proporcionam uma visão total do palco, são mais caros
e os dos níveis mais altos e das laterais, de onde se vê uma parte do palco, são mais baratos