Você está na página 1de 3

Resumo Rochas Sedimentares –CN 7º ano

Rochas Sedimentares
São as rochas que ocupam a maior parte da superfície terrestre (cerca de 80%),
constituindo por isso a maioria das suas paisagens.
Rochas Sedimentares – resultam da acumulação de diversos materiais de rochas
pré-existentes.
As rochas sedimentares formam-se à superfície ou muito próximo desta e
dispõem-se em estratos.
Os sedimentos originam rochas sedimentares, nas quais, frequentemente, se
encontram fósseis.
ex. areia, argila, arenitos, conglomerados e os calcários

 Sedimentos – são fragmentos resultantes do desgaste de rochas pré-


existentes, esqueletos, conchas de animais ou restos de matéria orgânica, que
se vão acumulando no fundo dos oceanos, nos mares, nos lagos ou nos
pântanos.
Etapas da formação de rochas sedimentares:

Meteorização - Conjunto de processos físicos e químicos que alteram as rochas


quando sujeitas à ação dos diferentes agentes de meteorização (água,
vento, variações de temperatura, seres vivos…).

Erosão – é a desagregação de rochas pré-existentes, realizada por agentes


erosivos.
Agentes erosivos: a água da chuva, o mar, os rios, o gelo, o vento e os
seres vivos.

Transporte – é o movimento dos materiais (sedimentos) erodidos até aos locais


de deposição.
Agentes de transporte: vento, água, gravidade, glaciares…

Sedimentação – consiste na deposição dos materiais. Difere conforme o tipo de


sedimentos e o agente de transporte.
Os sedimentos são depositados numa bacia de sedimentação em
camadas – os estratos.

Diagénese – os sedimentos alteram-se por reações químicas e a ação da pressão


liga-os entre si, através de substâncias designadas por cimento.

Compactação – redução do volume do sedimento.


Cimentação – preenchimento dos espaços existentes entre as partículas
sedimentares

NPM Página 1
Tipos de rochas sedimentares
Classificação de acordo com a origem dos sedimentos.
Rochas sedimentares detríticas

Formam-se por acumulação de partículas sólidas de diferentes dimensões


resultantes da alteração e desagregação de rochas pré-existentes.

 Incoerentes /Não coesas– se as partículas se encontram soltas.


ex. cascalho, areias, argilas

 Coerentes/Coesas – se as partículas se encontram ligadas.


ex. conglomerados, arenitos, argilitos

Argila – bafejada cheira a barro,


- com a água forma uma pasta moldável;
- adere à língua;
- endurece quando submetida à acção do calor.
Caulino – é a argila branca.

Areias – classificação quanto à composição, que varia de acordo com a rocha que
lhe deu origem. Siliciosas, Ferruginosas, Calcárias e Basálticas.

Rochas sedimentares de origem química - quimiogénicas

Resultam da precipitação de substâncias que se encontram dissolvidas na água.


ex. sal-gema, gesso, calcário

■ Gesso e sal-gema (halite) – formam-se por evaporação de águas salinas


– evaporitos

■ Calcários – constituídos por um mineral que é a calcite (carbonato de


cálcio);
- normalmente com cores claras mas também existem negros;
- riscam-se facilmente com o canivete;
- fazem efervescência com os ácidos.

Rochas sedimentares de origem biogénica -

São constituídas por restos de seres vivos ou produtos resultantes da


atividade desses
organismos. ex. calcários conquíferos, carvões, petróleo

NPM Página 2
■ Calcários conquíferos – formam-se pela acumulação de conchas e
esqueletos de animais marinhos.
■ Carvões – resultam da acumulação e transformação dos restos de
vegetais. Estes perdem elementos voláteis (azoto, oxigénio e hidrogénio) e
consequente enriquecimento em carbono.
A quantidade de carbono está relacionada com a profundidade e
consequentemente temperatura e pressão a que o depósito foi sujeito.
■ Petróleos e gás natural – resultam da decomposição de organismos
microscópios – são
materiais sedimentares biogenéticos.

NPM Página 3