Você está na página 1de 12

Introdução ao FTTH

Fibra Óptica
Introdução ..................................................................................................................................... 1
O que é fibra óptica? ................................................................................................................. 1
Histórico e tendências ................................................................................................................... 2
Avanços tecnológicos ................................................................................................................ 2
Mudança de perfil do usuário ................................................................................................... 2
Conexões no Brasil .................................................................................................................... 3
Home Passed (HP) X Home Connected (HC) ............................................................................. 3
Conceitos ....................................................................................................................................... 3
Você sabe o que é uma rede FTTH? .......................................................................................... 3
Benefícios .................................................................................................................................. 4
Como funciona? ............................................................................................................................ 5
Arquitetura de rede................................................................................................................... 5
Funcionamento da Rede GPON................................................................................................. 8
Reuso de fibras ........................................................................................................................ 11
Desafios ....................................................................................................................................... 11
Ultra banda larga no Brasil ...................................................................................................... 11
Fibra óptica na sua casa .......................................................................................................... 12
Vantagens do produto Oi Fibra ............................................................................................... 12

Introdução
O que é fibra óptica?
É uma estrutura de vidro cilíndrica, transparente e flexível, com dimensões microscópicas,
similares às de um fio de cabelo.

A Fibra Óptica é um meio de transmissão que permite o tráfego de dados com velocidades
muito próximas à velocidade da luz, para prover serviços de banda larga, TV e voz até seus
clientes.

O sinal na fibra é transmitido por meio de reflexões de raios laser ao longo de todo o cabo,
atingindo uma capacidade de transmissão única, que pode ser até um milhão de vezes maior
do que a do cabo coaxial, o que torna a fibra uma das tecnologias mais modernas do mundo.

DG: colocar imagem de fibra.


Histórico e tendências
Avanços tecnológicos
Com os avanços tecnológicos na área das comunicações, viu-se a necessidade de pensar em
novas tecnologias para o transporte das informações que pudesse garantir o aumento da
capacidade de tráfego de voz, vídeo e dados em alta velocidade.

Nesse sentido, surge a fibra óptica, que possibilita, além do aumento da velocidade,
praticidade, segurança, eficiência e economia, com um grau mais elevado de confiabilidade
para a transmissão de sinais.

As necessidades dos usuários continuam crescendo, exigindo cada vez mais velocidade e
qualidade na transmissão de dados. Para exemplificar, basta verificar a evolução de como era,
como está atualmente e o que se espera do futuro.

Figura 1: Evolução da transmissão de dados.

DG: desenvolver imagens que transmitam a mesma ideia da apresentada acima, fazendo uma
comparação com ontem, hoje e amanhã, inserindo as velocidades: 0,6 Kbps, 30Mbps e 500
Mbps.

Antigamente, nas residências, as pessoas se reuniam em um único ambiente para assistir


televisão, pois possuíam apenas uma. Hoje, já estamos conectados o tempo todo, ao mesmo
tempo, por meio de vários aparelhos. No futuro, a tendência é a evolução da internet das
coisas (IoT) e, a fibra óptica faz parte disso.

Essa é uma evolução de grande mudança, mas que ocorrerá. É claro que ela traz alguns
impactos, adaptações e readequações para quem atua diretamente, fazendo com que
aconteça, porém são diversos os benefícios que ela traz para todos os usuários, para toda a
população, para a evolução.

Mudança de perfil do usuário


No Brasil e no mundo houve uma mudança importante no perfil dos usuários de serviços de
internet e, essa mudança está diretamente ligada a essa evolução da transmissão de dados.
Atualmente, os principais consumos de banda larga estão relacionados a streaming de áudio e
vídeo, ou seja, o usuário não compartilha mais apenas imagens, compartilha a vida, está
conectado o tempo todo.
Conexões no Brasil
O Brasil é o quinto país mais conectado do mundo, com 80 milhões de pessoas acessando a
internet. Entretanto, cabe ressaltar que apenas 5% dos acessos ativos possuem infraestrutura
de fibra óptica. Isso significa que há muita demanda no mercado para aumentar a
disponibilização da rede óptica.

Na Figura 2, é possível observar o percentual de acesso de banda larga em função da


velocidade de acesso. Perceba que menos de 22% da população brasileira têm acesso a uma
banda larga de alta velocidade, ou seja, maior que 34 Mbps.

Fonte: ANATEL

Figura 2: Percentual de acesso de banda larga em função da velocidade.

DG: refazer o gráfico seguindo a identidade visual do projeto.

Home Passed (HP) X Home Connected (HC)


Diante da grande demanda de mercado por banda larga de alta velocidade, a Oi investe em
tecnologia de fibra óptica, construindo novas rede para atender a seus clientes. Nesse sentido,
ela os categoriza conforme a disponibilização do serviço de fibra:

Home Passed – HP Home Connect – HC

Consiste no universo de clientes em Refere-se a clientes que,


potencial, no qual a Oi já investiu em efetivamente, já constam na
infraestrutura, colocando a rede nas base da Oi, ou seja, já possuem
proximidades de forma a oferecer os o serviço de fibra óptica.
serviços de Oi Fibra. HC= OPEX + RECEITA
HP = CAPEX

Conceitos
Você sabe o que é uma rede FTTH?
As novas tecnologias estão facilitando a evolução da conectividade em residências e empresas.
É cada vez mais fácil e rápido adquirir um serviço de internet com alta capacidade para
atender as demandas atuais. Isso é possível graças à rede FTTH. Mas você sabe o que é rede
FTTH?
O termo FTTH (Fiber To The Home) é derivado do original e genérico FTTx (Fiber To The
Anywhere) que, didaticamente, significa “fibra até qualquer lugar”, em que a letra “x”,
simboliza o destino da fibra óptica. No caso do FTTH, o cabo de fibra óptica vai até a casa ou
empresa do cliente.

As redes que usam arquitetura FTTH também são consideradas redes PON (Passive Optical
Network), ou seja, os elementos utilizados para formar a rede externa por onde a fibra passa
são todos passivos (não precisam de energia elétrica para funcionar). Nesta estrutura, os
únicos elementos ativos de uma rede PON ou FTTH, ou seja, que precisam que a Oi forneça
energia elétrica para funcionar, são os equipamentos OLT (Estação Predial ou Ponto de
Presença – POP, dentro da operadora que fornece o serviço) e ONT (equipamento encontrado
na residência ou empresa do cliente).

A Oi Fibra utiliza o que tem de mais avançado em tecnologia de acesso Banda Larga GPON
(Gigabit Passive Optical Network) e para que ela chegue até o cliente, a arquitetura de rede
escolhida foi FTTH (Fiber To The Home).

Por meio dessa tecnologia, a Oi consegue levar para o cliente transmissões simultâneas de voz,
vídeo em alta definição, internet de altíssima velocidade e sincronia nos acessos, oferecendo
uma solução convergente de comunicação e entretenimento de excelente qualidade.

E tudo isso não somente para residência ou empresa do cliente, essa tecnologia permite
atendimento aos sites das redes móveis, serviços corporativos e pontos de wifi.

A Fiber To The Home, FTTH, apresenta uma série de vantagens em relação às outras redes:

 maior longevidade da rede instalada (rede a prova do futuro);


 maior capacidade de transmissão de dados;
 utilização de redes ópticas passivas;
 facilidade de manutenção e durabilidade.
 redução de custos operacionais: alimentação, confiabilidade e baixo valor comercial;
 facilidade de atualização: instalação de clientes e mudanças de planos;
 por se tratar de fibra óptica, o meio não sofre interferência elétrica;
 economia de cabos ópticos.

Benefícios
A utilização da fibra óptica apresenta uma série de benefícios:

 Aumento de padrão de qualidade do serviço oferecido aos usuários, proporcionando


redução expressiva no volume de reclamações.
 Maiores velocidades de conexão e capacidade de transporte de dados do que
condutores metálicos de par trançado, DSL ou cabo coaxial. No que se refere à
velocidade da banda larga, os números ficam acima de 100 Mbps (megabits por
segundo), podendo chegar a 1Gbps (gigabits por segundo).
 Diminuição de grande quantidade de redes aéreas, ou seja, utilizando redes
subterrâneas.
 Um único ponto de ancoragem para atender uma grande quantidade de usuários.
(após migração e retirada da rede metálica).
 Desenvolvimento de uma rede que visa o futuro, com o aumento da oferta de serviços
atuais, preparando a cidade para as inovações tecnológicas das próximas décadas.
 Capacidade de suprir necessidade de demandas de usos futuristas da Internet das
Coisas (IoT), além de recursos como televisão (UHD, 4k), realidade virtual e jogos
holográficos de alta definição em 3D. Em um futuro não muito distante esses itens
estarão no cotidiano de todo o mundo.
 Possibilitar mais serviços de comunicação. Já é possível receber serviços de telefone,
vídeo, áudio, televisão e praticamente, qualquer outro tipo de fluxo de dados digitais,
usando uma simples conexão de fibra óptica.

Como funciona?
Arquitetura de rede
A arquitetura de rede refere-se ao projeto de uma rede de comunicação e fornece uma estrutura
para a sua especificação, seus componentes físicos e serviços. A rede de acesso é a parte da rede
de comunicações que se conecta diretamente aos usuários finais, também chamadas last mile
(última milha).

A transmissão de dados ocorre por meio de diferentes redes, com características distintas que
influenciam diretamente na velocidade de banda larga que o usuário tem acesso. O esquema a
seguir exemplifica bem, mostrando a diferença, principalmente de velocidade, entre a rede
metálica e a rede de fibra óptica.

Figura 3: Variação de arquitetura de rede e limitação da velocidade em função da distância.

DG: Favor redesenhar o esquema acima. A rede metálica deve ter cor diferente da rede de
fibra óptica.
Como observado na imagem acima, os serviços de dados que utilizam meio de acesso por
cabos metálico ou coaxial possuem limitação pela distância, interferência e limite de largura de
banda.

De forma a maximizar os serviços sobre rede metálica, foram criadas variações das redes FTTx,
em que uma parte são da rede fibra óptica enquanto que outra parte são de redes metálicas.
Se observar na figura acima, a diferença entre as duas redes é demarcada pelo ponto até onde
ocorre a necessidade de colocação de equipamentos que têm o objetivo de auxiliar na entrega
do serviço. Ao verificar a imagem perceba que, a VDSL e a G.fast utilizam equipamentos com
diferentes tipos de modulação que são colocados em pontos intermediários para que ocorra
um aproveitamento da rede metálica já existente, ou seja, utiliza-se uma rede atual com um
aparelho, de modo a aumentar a capacidade de transmissão de dados sobre o par metálico.
Essa solução visa fazer uma relação de que quanto menor a distância do usuário final ao
equipamento, maiores taxas de transmissão será possível alcançar.

As redes metálicas já não suportam mais a capacidade de transmissão que os serviços de


banda larga precisam e, portanto, estão ficando obsoletas.

A Oi está no rumo de construção de uma nova rede óptica totalmente convergente e a prova
do futuro.

Saiba +

As tecnologias de acesso que utilizam par metálico (Oi Velox) apresentam diferentes
velocidades de transmissão de dados, diretamente a distância do cliente ao ponto de presença
da Oi. O grande diferencial dos serviços Oi Fibra é que por ser exclusivamente de fibra óptica,
não apresenta limite de velocidade com relação à distância, além de não sofrerem
interferências.

DG: desenhar um box ou algo do tipo que destaque a informação.

Entenda os termos apresentados no esquema de arquitetura de rede:

Termo Definição
CO (Central Office) Estação central da Oi que irá prover o acesso aos clientes.
ou Estação Predial
Curb Ponto de presença localizado entre a rede da Oi e a residência do
cliente.
Distribution point Ponto de distribuição próximo a residência do cliente, último ponto
antes do cabo metálico.
GPON Padrão por trás das redes de fibra óptica que será detalhado
adiante.
FTTC Fiber To The Curb

FTTdp Fiber To The Distribution Point


FTTH Fiber To The Home

ADSL Tecnologia de rede metálica com velocidade de até 35Mbps.

VSDL 2 Tecnologia de rede metálica com velocidade de até 35Mbps, quando


vinculada a rede FTTC e de até 200 Mbps, quando vinculada a
FTTdp.
G. fast Tecnologia de rede metálica com velocidade de até 200 Mbps.
Tabela 1: Definição de termos e siglas vinculados à arquitetura de rede.

DG: Favor diagramar a tabela seguindo a identidade visual do projeto.

Podemos verificar no gráfico abaixo que, as tecnologias de acesso que utilizam par metálico (Oi
Velox) têm um decaimento de taxa de transmissão à medida que estão mais longe do cliente.
Está limitação de velocidade em função da distância obriga a Oi a estar a distâncias <=500 m
para conseguir velocidades próximas de 100 Mbit/s.

Em outras palavras, ao utilizar a tecnologia de par metálico, a POP da Oi precisa estar cada vez
mais próxima da residência ou empresa do cliente de modo a conseguir ofertar velocidades de
dados com 100Mbit/s, só assim, podendo se equiparar com a tecnologia de fibra óptica (Oi
Fibra). No gráfico abaixo é possível comparar a diferença entre a tecnologia de par metálico e a
de fibra óptica. Observe como a rede par metálico decresce, conforme distância e a constância
da rede de fibra óptica, independentemente da distância.

Figura 4: Velocidade da largura de banda em relação a distância entre a estação e o usuário.

DG: Apresentar apenas a linha VDSL 2 e GPON 2,5G. Favor colocar a legenda da seguinte
forma: VDSL 2 (FTTdp) e GPON (FTTH). Fazer conforme apresentado no vídeo.

Na figura 3, em que se apresenta a arquitetura de rede, pode-se observar dois conceitos


importantes: ponto a ponto e ponto multiponto. Veja as imagens a seguir:

Ponto – ponto Ponto – multiponto


A transmissão de dados ocorre de Utiliza uma fibra compartilhada entre
forma direta. vários assinantes e o Central Office.

Figura 5: Arquiteturas de rede: ponto – ponto e ponto – multiponto.

DG: Favor refazer os esquemas e colocá-los lado a lado para comparação.

Funcionamento da Rede GPON


O GPON é o padrão da tecnologia de acesso por trás da arquitetura de rede FTTH. A sigla
GPON significa Gigabit Passive Optical Network, em outras palavras, é uma rede Gigabit
totalmente passiva, sem necessidade de alimentação da rede externa. O GPON permite maior
transmissão e recebimento de dados por meio de uma única fibra óptica, podendo oferecer
cobertura de até 60 km para serviço, sem alimentação da rede externa, dependo da razão de
compartilhamento.

A principal característica do GPON é contar somente com dois elementos principais, já citados
anteriormente, um na Oi, o OLT, e outro no cliente, o ONT / ONU.

A OLT, Optical Line Terminal, fica no POP (Ponto de Presença) da Oi e funciona como controlador
de rede, sendo responsável pelo controle, pela adaptação do tráfego de entrada (voz, dados e
vídeos) e pela inteligência de otimização de banda. A OLT tem função ao DSLAM utilizado nos
serviços Oi Velox.

Já a ONT, Optical Network Terminal, é o equipamento onde será conectado o cabo com a fibra
que chega à residência ou empresa do cliente, conhecido como modem. Ele também é
responsável por converter o sinal óptico das OLTs para as portas padrão dos equipamentos do
usuário final. A ONT também pode fazer a função Home Gateway (HGW) que é responsável
pela distribuição do serviço de banda larga no cliente, funciona como o modem da banda larga
ADSL, onde é plugado um cabo Ethernet que será conectado no computador para que ocorra a
conexão com a internet. Ele também provê o acesso Wi-Fi para a residência ou empresa e a
conexão com os set-top box para serviço de TV e interfaces FXS para serviços de telefone
através do VoIP.

O Set-top Box – STB é um equipamento distribuído pela residência para transmissão dos
serviços de TV. É necessário pelo menos um ponto principal, instalado preferencialmente na
sala de estar, já os demais pontos adicionais podem ser disponibilizados conforme desejo do
cliente.
Figura 6: equipamento Set-top Box – STB

A figura, a seguir, ilustra o GPON e os seus elementos:

GPON

Figura 7: GPON – Gigabit Passive Optical Network.

DG: Favor refazer o gráfico seguindo a identidade visual do projeto.

O GPON possui velocidade de transmissão 2,5 Gb/s no sentido OLT ONT e 1,25 Gb/p no
sentido ONT OLT por porta PON, qual pode ser compartilhada o meio físico por até 128
usuários, combinando dois ou três níveis de divisores em cascata, de acordo com a topologia
escolhida.

A topologia de rede consiste na identificação dos elementos de distribuição da rede e a


maneira como estes se interligam.

O divisor óptico apenas divide a potência óptica em N caminhos separados para os


usuários. Os caminhos ópticos podem variar entre 2 e 128. A partir do Divisor Ótico, um fio de
fibra de modo único (SM) é executado para cada usuário.

A ONT e a OLT são equipamentos intermediários, que permitem a comunicação entre o HGW
(Home Gateway) e o BNG por meio da tecnologia GPON.

O GPON adota dois mecanismos de multiplexação:

a) Na direção downstream (isto é, da OLT para os usuários), os pacotes de dados são


transmitidos de maneira broadcast, mas a criptografia (AES) é usada para evitar espionagem.
b) Na direção upstream (ou seja, dos usuários para OLT), os pacotes de dados são transmitidos
de maneira TDMA (Time Division Multiple Access) que é um Acesso Múltiplo por Divisão de
Tempo, ou seja são fornecidos slots de tempo individuais para cada usuário transmitir durante
este período.

Saiba +

Backbone (“Espinha Dorsal” ou “ Rede de Transporte”) é a uma rede principal pela qual os
dados clientes trafegam. O backbone faz a conexão de todas as redes menores, sendo
possível, então acessar qualquer rede por meio dele.

Para funcionar na prática, a rede FTTH precisa de uma série de elementos que, juntos,
compõem a solução completa. Isso faz com que a conexão chegue até o usuário a partir de um
POP (Ponto de presença) da operadora.

Por isso, esse modelo de rede pode ser subdividido em 4 áreas diferentes:

Figura 8: elementos de uma rede FTTH.

DG: o desenho que parece uma casinha rosa, colocar a seguinte legenda – splitter.

● POP da Oi (Ponto de Presença Oi)


Geralmente localizada no centro da região ou cidade atendida, aqui ficam armazenados todos
os equipamentos para controle e administração do tráfego de assinantes (OLTs e SE).

● Rede de Alimentação
É composto de cabos troncais (Backbone) com maior número de fibras que são utilizadas para
alimentarem os divisores, além de caixas de emendas e acessórios de alta capacidade.

● Rede de Distribuição
Representa a porção mais ramificada do projeto, pois é composta de cabos de menor
formação e caixas especiais para divisão (compartilhamento), ou ‘splittagem’, das fibras que
passam à frente das residências e empresas que serão conectadas.

● Rede de Cliente
Chegamos a casa ou empresa do assinante final da conexão banda larga. A Rede de cliente
representa grande parte do ativo imobilizado da sua operação. Flexibilidade é o ponto chave,
pois o acesso final deve se adaptar às diversas limitações da infra, construções, paredes e
dutos.

Reuso de fibras
Na maioria das vezes, o processo natural da evolução de rede não é simples e nem fácil de
justificar, devido ao grande investimento inicial. O reuso consiste no aproveitamento de parte
da rede de fibras da Oi para a passagem da fibra óptica, facilitando a atualização para a nova
tecnologia.

Utilizando a capilaridade da rede ótica existente conseguimos acelerar o rollout do projeto


FTTH em capilaridade e quantidade para prover atendimento dos serviços de Banda Larga,
IPTV e Voip.

Figura 9: Rede de reuso (rede já existente) e novas redes que serão instaladas para atender à
demanda de fibra óptica.

DG: colocar a imagem da cidade desenvolvida para o banner, outro projeto.

Desafios
Ultra banda larga no Brasil
E o que tem para o futuro? Os desafios são grandes, mas alcançáveis. Observe o que temos
para os próximos anos:

 Tendência de consumo e concorrência.


 Necessidade de investimento em infraestrutura no país com dimensões continentais.
 Mudanças regulatórias podem ser uma alavanca.
 Contratação e capacitação de mão de obra e desenvolvimento de fornecedores em
atividades transversais a da empresa.
 Desenho de novos processos, além de engajamento de colaboradores e parceiros.
 Alcançar um número cada vez maior de pessoas com acesso à fibra óptica.
DG: colocar a última coluna do gráfico de pessoas que possuem acesso à banda larga,
apresentado no vídeo.

Fibra óptica na sua casa


A Oi busca disponibilizar a fibra óptica cada vez mais perto do usuário para atendê-lo com mais
qualidade, confiabilidade e velocidade!

Vantagens do produto Oi Fibra


Os usuários possuem diversas vantagens, com a Oi Fibra, para TV, telefonia e internet
residencial e empresarial:

 Velocidade de 50, 100 ou 200 Mbps.


 Velocidade garantida: A fibra da Oi vai até a casa do cliente, garantindo a qualidade de
experiência.
 Wi-Fi grátis.
 A melhor experiência de navegação em jogos, vídeos e downloads.
 Mais de 200 canais;
 Mais de 1.500 filmes, séries e shows para assistir on-line, na hora que o usuário
preferir.
 Gravação de programas e pausa na programação ao vivo.
 Acesso a programas e filmes da TV por assinatura nos tablets, notebooks e
smartphones.
 Acesso direto na TV a redes sociais, como Facebook e Instagram.
 Aplicativos com previsão do tempo, rádios, karaokês, kids, Twister e muitos outros.
 Acesso à funções do controle remoto através de tablets ou smartphones.

#ficaadica: Com a Oi, o usuário pode ter até 200 Mbps de download e até 15 Mbps de upload.

A velocidade da internet começa onde a da concorrência termina!

DG: desenhar um box ou algo do tipo que destaque a informação.

Você pode verificar se a Oi fibra chega na sua casa. Vá até uma Loja Própria, acesse o site
www.oi.com.br/fibra-otica ou ligue para número 10631, o canal de atendimento da Oi
exclusivo para fibra óptica.

Agora que você conhece melhor a fibra óptica, sabe que essa é a tecnologia do futuro!
Conecte-se e faça parte dessa mudança junto com a Oi.

DG: fazer uma contracapa.

Você também pode gostar