Você está na página 1de 5

g1 ge gshow famosos vídeos ENTRE

Economia
G1 Mercados Negócios Agronegócios PME Seu Dinheiro Mídia e Marketing Imposto de Renda Príncipios Editoriais

• O QUE É • O QUE ENTRA NA CONTA • COMO CALCULA • PIB ALTO • O QUE PREJUDICA

ENTENDA O PIB
Conheça como funcionam os métodos para medir a atividade econômica do Brasil.

O QUE É? É uma medida do valor dos bens e serviços que o país produz num período, na agropecuária,
indústria e serviços.

Objetivo Por pessoa/per capita Restrições


Medir a atividade econômica e o nível O Produto Interno Bruto per capita (ou O PIB per capita não é um dado
de riqueza de uma região. Quanto por pessoa) mede quanto, do total 'definitivo'. Porém, um país com maior
mais se produz, mais se está produzido, 'cabe' a cada brasileiro se PIB per capita tende a ter maior Índice
consumindo, investindo e vendendo todos tivessem partes iguais de Desenvolvimento Humano (IDH)

O QUE ENTRA NA CONTA?


Entram Não entram
Bens e produtos finais Bens intermediários
Aqueles vendidos ao consumidor final, do pão ao carro Aqueles usados para produzir outros bens
Serviços Serviços não remunerados
Prestados e remunerados, do banco à doméstica O trabalho da dona de casa, por exemplo
Investimentos Bens já existentes
Os gastos que as empresas fazem para aumentar a A venda de uma casa já construída ou de um carro usado,
produção no futuro por exemplo
Gastos do governo As atividades informais e ilegais
Tudo que for gasto para atender a população, do salário Como o trabalhador sem carteira assinada e o tráfico de
dos professores à compra de armas para o Exército drogas

   

COMO É CALCULADO?

DE ONDE VÊM OS DADOS?


O QUE A POPULAÇÃO ENTENDE POR PIB?

'PIB ALTO', O QUE SIGNIFICA?


O QUE PREJUDICA O CRESCIMENTO?

Texto: Laura Naime, Anay Cury, Gabriela Gasparin, Simone Cunha e Fabíola Glenia 
Edição: André Schröder e Gustavo Miller (Conteúdo); Leo Aragão (Infografia); Alexandre Nascimento (Vídeo) 
Infografia: Daniel Roda, Dalton Soares e Elvis Martuchelli
Desenvolvedor: Thiago Bittencourt
Fontes: Natália Cotarelli, economista do Banco BI&P; Guilherme Mercês, gerente de Economia e Estatística da Firjan; Juarez Rizzieri, professor doutor da Faculdade de Economia e Administração da
Universidade de São Paulo (FEA­USP) e pesquisador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe); Alessandra Ribeiro, economista da Tendências Consultoria Integrada; Alexandre Espirito
Santo, Economista­Chefe da Simplific­Pavarini e professor de Economia do Ibmec; Alessandro del Drago, economista­sênior da Mauá Sekular

globo.com
notícias
esportes
entretenimento
vídeos
todos os sites
© Copyright 2010­2011 Globo Comunicação e Participações S.A.
Política de Privacidade
central globo.com
assine a globo.com
anuncie conosco