Você está na página 1de 9
EDC – Espaço Digital Comunitário

EDC Espaço Digital Comunitário

11 -- IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO ÁÁ IINNFFOORRMMÁÁTTIICCAA

à O O Á Á I I N N F F O O R R M

11 11

-- CCoonncceeiittooss BBáássiiccooss

CCoommppuuttaaddoorr

Aparelho eletrônico que processa dados e realiza cálculos. Recebe informações iniciais, submetendo-as há um conjunto especificado e predeterminado de operações lógicas ou matemáticas (processamento de dados) e oferece o resultado final dessas operações.

Informações iniciais

o resultado final dessas operações. Informações iniciais Processa Dados Resultado Final H H a a r

Processa Dados

dessas operações. Informações iniciais Processa Dados Resultado Final H H a a r r d d

Resultado Final

HHaarrddwwaarree

É a parte física do microcomputador. São os componentes internos que estão localizados dentro da CPU (Unidade Central de Processamento), tais como: placa mãe, HD, processador, etc. Também é considerado Hardware os componentes anexos ao computador, que podemos chamar de periféricos: impressora, mouse, teclado, monitor, scanner, webcam, etc.

Periférico de saída de dados: impressora, monitor, plotter, etc.

Periféricos de entrada de dados: teclado, mouse, scanner, Webcam, etc.

SSooffttwwaarree

São os programas, a parte lógica do computador. Ajudam a realizar a comunicação entre o homem e a máquina. Ex.: MS-DOS, MS-Windows, MS-Word, MS Excel, Internet Explorer, MS Acess, etc.

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

MS-Word, MS Excel, Internet Explorer, MS Acess, etc. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva – -

1

EDC – Espaço Digital Comunitário

EDC Espaço Digital Comunitário

11 22

-- TTiippooss ddee SSooffttwwaarree

1º - Sistema Operacional

Programa mais importante do computador que controla todas as operações de entrada, armazenamento e saída do computador. A partir dele podemos instalar todos os outros programas e utilizarmos todos os dispositivos do computador, tais como: impressora, drive de disquete, CD ROM, etc.

Sistemas Operacionais conhecidos

Fabricante

Sistemas Operacionais

Microsoft

MS-DOS, Windows 95, Windows 98, Windows XP, Windows Vista, Windows 7.

Apple

OS2 (para computadores Macintosh)

Unix, Linux

2º - Linguagens de Programação

São Programas com função especial de criar outros programas. Quando queremos criar algum programa, utilizamos as linguagens de programação, e digitamos ou usamos seus recursos de criação. Existem várias linguagens de programação com funções distintas e criadas para vários tipos de situação. Ex.: Cobol, Pascal, C, Clipper, Visual Basic, Delphi, Java.

3º - Sistemas Aplicativos

São programas que cumprem finalidades específicas para determinados grupos de pessoas ou interesses individuais. Uma empresa, por exemplo, pode criar um software para controlar o número de empregados, seus endereços, etc. Porém o próprio mercado se encarregou de criar alguns softwares aplicativos que são necessários a uma boa parte dos usuários de computador, como é o caso dos editores (processadores) de texto, planilhas eletrônicas, entre outros.

4º - Editores de texto

Produzem documentos, cartas, malas diretas, livros, etc. Praticamente decretaram a morte da máquina de escrever, pois apesar de ter a mesma função que esta, permitem corrigir um erro automaticamente, e melhorar o texto quando bem desejar, aumentando o tamanho da letra, alterando a cor, dividindo em colunas, inserindo um desenho ou foto, etc. Ex: Word, WordPerfect, etc.

5º - Planilhas Eletrônicas

São programas capazes de construir planilhas de cálculos, envolvendo fórmulas que você cria ou outras que já estão disponíveis no programa (fórmulas científicas, financeiras, etc). Os softwares da categoria das planilhas eletrônicas criam ainda gráficos com variados recursos em 3D, dentre outras aplicações. Ex.: Excel, Lótus 1-2-3, Quattro Pro.

6º - Banco de Dados São programas de uso específico para controle e gerenciamento de dados. Ex.: Access, SQL Server, Oracle, Approach, Paradox, etc.

7º - Editoração Eletrônica e Programas Gráficos

São programas que têm a capacidade de trabalhar com alta resolução gráfica e produzir criações profissionais, como jornais, panfletos publicitários, etc., utilizando fotos, imagens e layot próprio. Ex.: PageMaker, CorelDRAW, Illustrator, Photoshop, Publisher.

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

Ex.: PageMaker, CorelDRAW, Illustrator, Photoshop, Publisher. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva – - PRODEP/2010 2

2

EDC – Espaço Digital Comunitário 8º - Navegadores de Internet Também chamados de browsers, são

EDC Espaço Digital Comunitário

8º - Navegadores de Internet

Também chamados de browsers, são utilizados para “navegar” pela Internet. É, portanto, o programa responsável por mostrar as páginas da Web. Ex.: Internet Explorer, Mozilla e Google Chrome.

11 33

TTiippooss ddee HHaarrddwwaarree

T i i p p o o s s d d e e H H a
T i i p p o o s s d d e e H H a

1º - Motheboard (Placa Mãe)

É placa que recebe todos os componentes principais do micro. Ex.: microprocessador, Placa de Vídeo, Placa de Som, etc.

2º - Microprocessador

É responsável por todas as operações que ocorrem dentro do computador, distribui as informações aos demais componentes do micro. Determina a velocidade de processamento de informações, sendo esta velocidade medida em Ghz (Gigahertz).

Fabricante

Modelos de Processadores

Intel

Pentium 4, Dual Core , Intel Core i 7

AMD

AMD Semprom, AMD Athlon 64, AMD Phenom II

i 7 AMD AMD Semprom, AMD Athlon 64, AMD Phenom II 3º - Hard Disk (Disco

3º - Hard Disk (Disco Rígido)

Unidade de disco rígido, local onde são gravados os dados ou programas do usuário dentro do computador, muito conhecido com HD, Winchester ou drive C:. Ele fica dentro do gabinete e possui grande capacidade de armazenamento (120 GB, 250 GB, 500 GB, etc).

4º - Monitor

É um dispositivo de saída de dados, ou seja, serve para o computador exibir ao usuário programas em execução, vídeos e outros tipos de informações. Atualmente estão disponíveis no mercado monitores coloridos com uma grande variedade de tamanhos (14, 15, 19, 19, 21 e 32 polegas, etc).armazenamento (120 GB, 250 GB, 500 GB, etc). 4º - Monitor 5º - Drive de Disquete.

de tamanhos (14, 15, 19, 19, 21 e 32 polegas, etc). 5º - Drive de Disquete.

5º - Drive de Disquete.

O drive de disquete permite ler e gravar disquetes. Atualmente, o drive de disquete mais comum é de 3 ½ polegadas com 1.44 MB de capacidade.

6º - Gravador de DVD

Hoje em dia a maioria dos programas são comercializados em DVD. Sua principal vantagem é sua grande capacidade de armazenamento. O gravador de DVD tem por objetivo ler e gravar mídia de DVD.

gravador de DVD tem por objetivo ler e gravar mídia de DVD. 7º - Mouse É

7º - Mouse

É um dispositivo que facilita o acesso aos programas do computador, basta apontarmos para o ícone do programa ou em cima do nome dele e pressionarmos o botão esquerdo do mouse (clicar) para acessar os programas.

8º. - Pen Drive

Pen drive é um dispositivo eletrônico que tem como função armazenar arquivos. É uma espécie de disquete, porém com (maior capacidade) ou cd (alguns com maior capacidade).

com (maior capacidade) ou cd (alguns com maior capacidade). Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva –
com (maior capacidade) ou cd (alguns com maior capacidade). Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva –

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

3

EDC – Espaço Digital Comunitário É utilizado na entrada USB do computador, o sistema o

EDC Espaço Digital Comunitário

É utilizado na entrada USB do computador, o sistema o reconhece automaticamente como um dispositivo móvel e aparece com um nome gerado automaticamente. Ex: (Disco Removível). Atualmente no mercado estão disponíveis nos seguintes tamanhos: 1GB, 2GB, 4GB, 8GB, 16GB E 64GB.

nos seguintes tamanhos: 1GB, 2GB, 4GB, 8GB, 16GB E 64GB. 9º. - Impressora Equipamento que permite

9º. - Impressora

Equipamento que permite a obtenção de cópias em papel de textos, gráficos, desenhos e outros trabalhos criados no computador. Existe uma enorme variedade de marcas de impressoras, que podem ser divididas por sua tecnologia de impressão. Atualmente, as principais em uso são:

Matricial: tecnologia de impressão por matriz de 9 agulhas que pressionam uma fita com tinta, sobre o papel como uma máquina de escrever. Tem uma qualidade de impressão relativamente baixa.

Jato de Tinta: Tecnologia de impressão em que a imagem é formada por minúsculas gotas de tinta lançadas sobre o papel. São ligeiramente mais caras que as matriciais, mas oferecem uma boa qualidade de impressão e são silenciosas.

Laser: Tecnologia de impressão baseada na sensibilização do papel por raio laser, que desenha letras e imagens com toner (pó). Nesse método, a página é impressa de uma só vez. Oferecem ótima qualidade de impressão.

10º. - Teclado

É um dispositivo de entrada (input) de dados no micro, e de comando. Existem vários padrões de teclados. Ex: padrão internacional, padrão Português, etc.

Ex: padrão internacional, padrão Português, etc. Um teclado é basicamente dividido em três partes:

Um teclado é basicamente dividido em três partes:

Alfanumérico: Corresponde às teclas centrais do teclado. Essa parte é muito parecida com o teclado de uma máquina de escrever. Numérico: Corresponde às teclas do lado direito do teclado. Essa parte é semelhante a uma calculadora. Funcional: Corresponde as 12 teclas de F1 a F12, localizadas na parte superior do teclado. A sua finalidade varia com o programa que se esta executando.

Vamos ver algumas funções de suas teclas:

ESC (escape) Utilizado normalmente para abandonar um determinado comando ou um próprio programa em execução. TAB (tabulador) Serve para tabular o início de linhas em edição de textos (parágrafo). ALT (alternar) Pressionada simultaneamente com outras teclas executa funções de atalho. CTRL (controle) Semelhante ao (ALT) só que ele executa normalmente funções de controle. DEL (apagar) Apaga caracteres que estejam a direita do cursor. INS (inserir) Insere um caractere dentro de textos. CAPS LOCK (chave de segurança) Ativa e desativa letras maiúsculas e minúsculas. SHIFT (alterna) Serve para alternar os caracteres maiúsculos e minúsculos. BARRA DE ESPAÇO (espaço) Cada vez que é acionada pula uma posição no cursor e apaga para frente se o (INS) não estiver acionado. BACKSPACE (volta espaço) Cada vez que é acionada volta uma posição no cursor e apaga o caractere.

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

é acionada volta uma posição no cursor e apaga o caractere. Elaborado pelo Cristiano Nunes da

4

EDC – Espaço Digital Comunitário NUM LOCK – (chave de números) Ativa o lado direito

EDC Espaço Digital Comunitário

NUM LOCK (chave de números) Ativa o lado direito do teclado a parte numérica. PRINT SCREEN (imprime tela) Envia tudo que está na tela para a impressora, mas dentro do ambiente MS-WINDOWS esta tecla não funciona. PAUSE (parada) Causa parada de alguns programas. HOME (início) Posiciona o cursor para o início da página. END (fim) Posiciona o cursor no fim da página. PGUP (página acima) Retrocede uma página. PGDOW (página abaixo) Adianta uma página.

F1

programa.

(funções) Cada um tem um tipo de função dependendo também de cada

F12

ENTER (entrar) Comando de execução, informa ou confirma ao micro que a linha ou o caractere já foi digitado. CTRL+ALT+DEL desliga o micro computador.

11 44

TTiippooss ddee MMéémmóórriiaa

Memória é um dispositivo de armazenamentos de dados, existem dois tipos de memórias que são:

ROM Read Only Memory Memória de Acesso Somente de Leitura é um tipo de memória que não se apaga, as informações armazenadas nunca são modificadas. Exemplos de memória ROM: cd-rom, dvd-rom, disquete.

RAM Randon Access Memory Memória de acesso aleatório, isto é, temporária. Esta memória é criada no momento que ligamos o computador. Quando desligamos o computador ela desaparece. Antes de ser executado algum programa, esse programa é armazenado na memória RAM, que leva-o para o processador executá-lo.

11 55

-- UUnniiddaaddeess ddee MMeeddiiddaa uussaaddaass eemm IInnffoorrmmááttiiccaa

Bit é a menor unidade de informação em informática. Byte é a unidade de medida de memória, um byte é formado por 8 bits.

O computador não armazena palavras e ou letras inteiras dentro dele, e sim combinações de sinais aberto e fechado (ON/OFF) como se fosse um código Morse, só que usando a linguagem binária, precisa assim de várias combinações para formar um único caractere (letra).

Para que um caractere seja armazenado são necessários 8 bits; por isso os computadores

têm descrição de 8 bits, 16 bits, 32 bits.

Exemplos de grandezas

Abaixo segue exemplos de como são utilizadas as unidades acima citadas:

Equipamento

Medida Utilizada

Exemplo

Memória RAM

Mega Byte (MB)

512

MB

Memória RAM

Giga Byte (GB)

4

GB

Disquete

Mega Byte (MB)

1,44 MB

HD

Hard Disk

Giga Byte (MB)

500

GB

CD

ROM

Mega Byte (MB)

650

MB

DVD

Giga Byte (GB)

4

GB

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

Byte (MB) 650 MB DVD Giga Byte (GB) 4 GB Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva

5

EDC – Espaço Digital Comunitário

EDC Espaço Digital Comunitário

11

66

AArrqquuiivvoo

Arquivo é um conjunto de informações armazenadas no computador. Quando utilizamos o computador e salvamos nosso texto digitado ou desenho do paint, por exemplo, estamos criando um arquivo.

Executáveis: são os programas propriamente ditos. Texto: contém um texto digitado, um relatório, uma carta, etc. Dados: formados por informações, como uma agenda de telefones.

Os arquivos possuem obrigatoriamente um nome e uma extensão, com três caracteres, que têm como objetivo identificar em qual programa este arquivo foi criado. A utilização da extensão não é obrigatória, mas é recomendável.

EXEMPLOS

APOSTILA.DOC

ARQUIVO DO WORD

PINTURA.BMP

ARQUIVO DO PAINT

ORÇAMENTO.XLS

ARQUIVO DO EXCEL

CADASTRO.MDB

ARQUIVO DO ACCESS

EVENTO.PPT

ARQUIVO DO POWER POINT

WINWORD.EXE

ARQUIVO EXECUTÁVEL

COMMAND.COM

ARQUIVO DE COMANDO

AUTOEXEC.BAT

ARQUIVO DE LOTE

CONFIG.SYS

ARQUIVO DE SISTEMA

AULAS.TXT

ARQUIVO DO TIPO TEXTO

11

77 -- DDiirreettóórriiooss

É uma divisão do disco. Da mesma forma que precisamos ter nos escritórios um arquivo que contenha várias gavetas e pastas para facilitar o serviço de procura dos documentos, os discos (rígidos e flexíveis) também possuem as suas divisões (diretórios).

Nos diretórios podemos armazenar arquivos e/ ou outros diretórios, que chamamos de subdiretórios. Os nomes dos diretórios seguem as mesmas regras dos nomes de arquivos. Apesar de também podermos colocar extensões nos diretórios, esta pratica não é aconselhável. Caminho para encontrar o arquivo

Diretório Raiz Diretório principal
Diretório Raiz
Diretório principal
Sub-diretório Arquivo
Sub-diretório
Arquivo

C:/arquivos de programas/Microsoft Office/Office/winword.exe

No ambiente Windows trabalhamos com o conceito de pastas e sub-Pastas, ou seja, uma pasta dentro da outra, que parte do mesmo principio do conceito de diretório e sub-diretório. Basta ir abrindo as pastas na seqüência.

PASTA = DIRETÓRIO

Basta ir abrindo as pastas na seqüência. PASTA = DIRETÓRIO Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

Basta ir abrindo as pastas na seqüência. PASTA = DIRETÓRIO Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva

6

EDC – Espaço Digital Comunitário

EDC Espaço Digital Comunitário

11 88

-- VVíírruuss ddee CCoommppuuttaaddoorr

OO qquuee ssããoo VVíírruuss??

r O O q q u u e e s s ã ã o o V

Vírus de computador são programas intencionalmente criados para causar algum dano ao computador infectado, seja danificando dados, alterando o funcionamento normal da máquina ou roubando informações importantes. Esses programas recebem o nome de vírus porque se multiplicam facilmente, assim como ocorrem com os vírus de origem biológica. Eles geralmente são classificados em categorias:

Vírus que corrompem o seu trabalho, mas não causam nenhum outro dano. Vírus que fazem com que os componentes dos sistemas, tais como as portas paralelas ou seriais, funcionem inadequadamente e acabem prejudicando o funcionamento de impressora, mouse e modem. Vírus que danificam os dados armazenados no seu disco rígido. Vírus disseminados principalmente pela Internet
Vírus que danificam os dados armazenados no seu disco rígido. Vírus disseminados principalmente pela Internet que tem por objetivo roubar informações sigilosas, tais como: senhas bancárias, senhas de orkut, números de cartões de crédito, banco de dados, etc.portas paralelas ou seriais, funcionem inadequadamente e acabem prejudicando o funcionamento de impressora, mouse e modem.

CCoommoo aaggeemm ooss VVíírruuss

Um vírus de computador pode se esconder em um disco rígido infectado e na memória do sistema por semanas, ou até meses, enquanto o computador infectado está rodando. O vírus apenas espera até que alguma condição dispare a destruição. Algumas datas disparam alguns vírus. O Michelangelo, por exemplo, é definido para destruir todos os dados no computador infectado no dia do aniversário do artista renascentista. Outros são disparados quando o disco rígido infectado atinge uma quantidade de dados. Outros vírus parecem agir em momentos aleatórios, destruindo imediatamente alguns sistemas infectados, mas retardando a sua destruição em outros. Portanto, quanto mais rápido você detectá-lo e removê-lo, mais, provavelmente, você

minimizará o dano. Tomando precauções simples, você pode derrotar o vírus,

salvaguardando totalmente os seus dados, quer o seu sistema se torne infectado ou não.

TTiippooss ddee VVíírruuss

Cavalo-de-tróia Cavalos-de-tróia (trojans) são um tipo de praga digital que, basicamente, permitem acesso remoto ao computador após a infecção. Os cavalos-de-tróia podem ter outras funcionalidades, como captura de dados do usuário e execução de instruções presentes em scripts. Entre tais instruções, podem haver ordens para apagar arquivos, destruir aplicativos, entre outros. Quando um cavalo-de-tróia permite acesso ao computador, o que ocorre é que a praga passa a utilizar portas TCP e de alguma maneira informa a seu criador a "disponibilidade" daquele computador. Ainda, a praga pode se conectar a servidores e executar instruções que estejam disponíveis no momento do acesso.

Worm Os worms (vermes) podem ser interpretados como um tipo de vírus mais inteligente que os demais. A principal diferença entre eles está na forma de propagação: os worms podem se propagar rapidamente para outros computadores, seja pela Internet, seja por meio de uma rede local. Geralmente, a contaminação ocorre de maneira discreta e o usuário só nota o problema quando o computador apresenta alguma anormalidade. O que faz destes vírus inteligentesé a gama de possibilidades de propagação. O worm pode capturar endereços de

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

de propagação. O worm pode capturar endereços de Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva – -

7

EDC – Espaço Digital Comunitário e-mail em arquivos do usuário, usar serviços de SMTP (sistema

EDC Espaço Digital Comunitário

e-mail em arquivos do usuário, usar serviços de SMTP (sistema de envio de e-mails) próprios ou qualquer outro meio que permita a contaminação de computadores (normalmente milhares) em pouco tempo.

Spywares, keyloggers e hijackers Apesar de não serem necessariamente vírus, estes três nomes também representam perigo. Spywares são programas que ficam "espionando" as atividades dos internautas ou capturam informações sobre eles. Para contaminar um computador, os spywares podem vir embutidos em softwares desconhecidos ou serem baixados automaticamente quando o internauta visita sites de conteúdo duvidoso. Os keyloggers são pequenos aplicativos que podem vir embutidos em vírus, spywares ou softwares suspeitos, destinados a capturar tudo o que é digitado no teclado. O objetivo principal, nestes casos, é capturar senhas. Hijackers são programas ou scripts que "sequestram" navegadores de Internet, principalmente o Internet Explorer. Quando isso ocorre, o hijacker altera a página inicial do browser e impede o usuário de mudá-la, exibe propagandas em pop-ups ou janelas novas, instala barras de ferramentas no navegador e podem impedir acesso a determinados sites (como sites de software antivírus, por exemplo). Os spywares e os keyloggers podem ser identificados por programas anti-spywares. Porém, algumas destas pragas são tão perigosas que alguns antivírus podem ser preparados para identificá-las, como se fossem vírus. No caso de hijackers, muitas vezes é necessário usar uma ferramenta desenvolvida especialmente para combater aquela praga. Isso porque os hijackers podem se infiltrar no sistema operacional de uma forma que nem antivírus nem anti- spywares conseguem "pegar". Diversos vírus fizeram história e seus nomes ainda são lembrados, tais como: Stoned, Armagedon, Bad Boy, Câncer, AIDS, Christmas Tree, Cracker Jack e Crazy Eddie, assim como os bem conhecidos Michelangelo, Sexta-Feira 13 e Datacrime. Várias autoridades em vírus de computador estimam mais de 1200 vírus cerca 530 espécies únicas de vírus e outras 730 variações desses vírus básicos. Novos vírus e variações aparecem freqüentemente.

QQuueemm ccrriiaa ooss vvíírruuss??

Os Vírus são criados por pessoas com grandes conhecimentos de programação de computador e tem por objetivos causa malefícios as alguém ou á uma instituição. Cada vírus tem uma função específica, que pode ser para danificar um computador ou roubar informações sigilosas como senhas de cartão, número de cartão de crédito, banco de dados, etc.

PPrrooggrraammaass AAnnttiivvíírruuss

Os programas antivírus conseguem detectar e eliminar os vírus de computador. Existem diversos programas para realizar esta tarefa. Os pacotes mais modernos são capazes de detectar vírus em mensagens de correio eletrônico, arquivos compactados e macros do Word e Excel. Como a cada instante surgem novos tipos de vírus, é necessário que se faça uma atualização constante na lista para que o programa antivírus não fique obsoleto. Alguns programas permitem que a atualização seja feita pela Internet. Entre os programas antivírus mais populares, podemos destacar o AVG, McAfee, F-Prot, o Norton Antivírus, o PC-Cillin e o Viruscan.

PPrreeccaauuççõõeess

Evitar a destruição causada por vírus de computador exige uma combinação de estratégias:

vírus de computador exige uma combinação de estratégias: Use um programa antivírus regularmente para verificar a
vírus de computador exige uma combinação de estratégias: Use um programa antivírus regularmente para verificar a

Use um programa antivírus regularmente para verificar a integridade do seu sistema. Remova os vírus imediatamente sempre que os encontrar. Não utilize programas piratas, principalmente os “joguinhos”, pois eles são as principais fontes de contaminação.

Evite utilizar Pendrives provenientes de outros computadores.

Evite utilizar Pendrives provenientes de outros computadores. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva – - PRODEP/2010

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

8

EDC – Espaço Digital Comunitário Evite baixar e executar programas originados da Internet, cuja procedência

EDC Espaço Digital Comunitário

Evite baixar e executar programas originados da Internet, cuja procedência é suspeita ou desconhecida.EDC – Espaço Digital Comunitário Evite abrir arquivos anexos via e-mail encaminhado por desconhecidos. 1 1

Evite abrir arquivos anexos via e-mail encaminhado por desconhecidos.da Internet, cuja procedência é suspeita ou desconhecida. 1 1 9 9 – – R R

11

99

RREEDDEESS

DDeeffiinniiççããoo ddee rreeddee

Rede são dois ou mais computadores interligados por qualquer meio, capaz de trocar informações entre si, bem como, compartilhar recursos de hardware. Com uma rede é possível ter vários usuários utilizando uma única impressora compartilhada, ou mesmo um aparelho de fax, um modem ou unidade de disco.

TTiippooss ddee rreeddee

De acordo com o tamanho e abrangência, podemos classificar as redes como descrito abaixo:

LAN (Local Area Network ou rede local): rede de curta abrangência geográfica, geralmente limitada a uma organização. Essa é a LAN que você já deve ter tanto ouvido falar. É uma rede de altíssima velocidade

MAN (Metropolitan Area Network ou rede metropolitana): rede de abrangência média, chegando a 50 ou 100 quilômetros. É uma rede de alta velocidade.

WAN (Wide Area Network ou rede global): rede de grande abrangência, sem limitações de distância. É uma rede de baixa velocidade.

limitações de distância. É uma rede de baixa velocidade. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva –
limitações de distância. É uma rede de baixa velocidade. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva –

Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva- PRODEP/2010

limitações de distância. É uma rede de baixa velocidade. Elaborado pelo Cristiano Nunes da Silva –

9