Você está na página 1de 5

A CIGARRA E A FORMIGA

Era uma vez uma formiga muito trabalhadora.

Durante o verão ela armazenou uma grande quantidade de comida no seu celeiro.

Entretanto, a sua amiga cigarra passava todo o seu tempo a cantar e a dançar.

Chegado o inverno, a formiga continuava a trabalhar,

e a cigarra começou a ficar preocupada, porque não tinha nada para comer.

Já cheia de fome e de frio, foi pedir ajuda à formiga, que lhe respondeu:

- Já que cantaste todo o verão, agora também podes dançar!


A ÁGUIA E A CORUJA

A coruja encontrou a águia, e disse-lhe:

– Ó águia, se vires uns passarinhos muito lindos num ninho, com uns biquinhos
perfeitinhos, não os comas, que são os meus filhos!

A águia prometeu-lhe que os não comia, e seguiu, voando pelo bosque.

Até que encontrou numa árvore um ninho de coruja e comeu as corujinhas.

Quando a coruja chegou, e viu que tinham comido os seus filhos, foi ter
com a águia, muito aflita:

– Ó águia, tu foste falsa, porque prometeste-me que não comias os meus


filhinhos e mataste-os a todos!

A águia responde:

– Eu encontrei umas corujas pequenas num ninho, todas depenadas, sem bico, e com
os olhos tapados, e comi-as; ora, como tu me disseste que os teus filhos eram muito
lindos, e que tinham os biquinhos perfeitinhos, entendi que não eram eles.
– Pois, mas eram mesmo os meus filhinhos! - disse a coruja.

– Pois então queixa-te de ti, que me enganaste com a tua vaidade.


A LEOA

Os animais dos campos e das florestas discutiam: qual deles seria capaz de ter
maior número de filhos?

Nesse momento, passou a leoa. Os animais fizeram-na parar e disseram-lhe:

- Estamos a tentar saber qual de nós tem a maior ninhada.

Quantos filhos tens em cada ninhada?

- Um só - respondeu a leoa - mas, lembrem-se: é um leão!

“Valor vale mais que número.”


O PASTOR E O LOBO

Um pastor encontrou uma vez um lobinho que a mãe abandonara.

Levou o lobinho para casa, tratou dele

e ensinou-o a roubar carneiros dos rebanhos vizinhos.

O lobo cresceu e aprendeu tão bem que um dia roubou um carneiro do rebanho do próprio pastor.

- Por que fizeste isto comigo? - perguntou o pastor, queixoso.

- Por que me ensinaste a roubar? - retorquiu o lobo.

"Quem ensina o mal, com o mal será castigado!"