Você está na página 1de 2

TEMA: QUAL A RAZÃO DE NOSSA EXISTÊNCIA?

BASE BÍBLICA: Gênesis 2.4-17

INTRODUÇÃO

Quando estudamos na escola sobre o homem, descobrimos por meio


dos livros de biologia de onde ele veio, como ele é formado, entendemos
o funcionamento do corpo e da mente do homem. Mas dificilmente
encontramos qual a razão de existir do homem. Nem mesmo a filosofia
tem uma resposta satisfatória a essa pergunta. Acredito que é
justamente por isso, que muitas pessoas vivem sem ter sentido na vida,
pois não sabem pra quê existem. Será que eu e você, nós sabemos pra
quê existimos? Será que tem como sabermos á luz da palavra de Deus
qual o propósito de existimos. Eu afirmo que sim, na palavra
encontramos essa resposta que a ciência jamais conseguirá responder
de modo verdadeiro.

No capítulo 1 de Gênesis várias vezes a expressão; “Disse Deus”, isso


remete ao Deus (Elohim) Onipotente, Criado e Rei do universo, o
capítulo 1 de Gênesis nos traz fatos da criação com ênfase voltada para
o mundo em geral.
Em Gênesis 2.4-17 temos a expressão: “O SENHOR DEUS” (Yahweh
Elohim) várias vezes, esta expressão nos leva a compreensão do Deus
pessoal cujo propósito é relaciona-se com as criaturas humanas, a
narrativa enfatiza especificamente a formação do homem.
Deus é revelado em duas dimensões, enquanto no capítulo 1 é de modo
vertical, soberano, majestoso; no capítulo 2, se mostra horizontal, ou
seja, Deus está envolvido de perto com a sua obra-prima, a saber, o
homem.
Deus o grande arquiteto do universo dá lugar ao design de interiores
que passa agora a detalhar a formação do homem.
Deus quer mostrar que Ele é o Deus do universo e o de Israel também.
Como podemos enxergar isso à luz dessa passagem?

Como esse texto que foi lido nos mostra o verdadeiro significado de
nossa existência? No fato de que:

Deus formou o homem como seu representante para viver em


obediência à sua palavra.

1. DEUS FORMA ADÃO COMO O SEU REPRESENTANTE (4-7).


Gn. 1.26-28 – fez imagem e semelhança, dominar sobre a criação.
a. Do pó da terra;
b. Soprou nas narinas o fôlego de vida;
c. O homem passou a ser alma vivente.

2. Deus supre as necessidades de Adão colocando-o no Jardim.


a. Deus coloca 2 tipos de árvores no Jardim
i. Árvores: “agradáveis à vista”
1. Na história de Israel Deus proveu o bem estar durante a
caminhada deles no deserto (Êxodo 13.21-22)
ii. Árvores: “boas para o alimento”
1. Na história de Israel Deus também supriu suas
necessidades biológicas (Êxodo 16.35)
iii. Árvore: “Do conhecimento do bem e do mal”

Deus não só forma o homem, mas projeta perfeitamente o seu habitat, o


mundo em que ele habitaria.

3. Deus dá ordem para que Adão viva por meio da obediência à sua
palavra.
a. Deus colocou o homem para cultivar e guardar o jardim
b. Deus ordenou que de todas as árvores ele comesse
c. Mas não da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Deus ordena ao homem o que ele deve fazer para se relacionar com Ele e
com a sua criação.

Diante de tudo isso, concluímos que:

GI exegética: Deus formou o homem como seu


representante e supriu suas necessidades para que
pudesse servi-lo por meio da obediência à sua palavra.

 Deus fez o homem para ser o seu representante aqui na terra,


mas o pecado desconfigurou a imagem de Deus no homem. De lá
pra cá nenhum homem se encontra na condição de ser o
representante de Deus, ou seja, refletir a imagem de Deus na sua
vida, pelo contrário, ninguém mais pode ser isso.
 Mas Deus sendo rico em misericórdia enviou seu filho para ser o
representante perfeito pelo qual, nós temos a redenção do pecado,
pela fé em Cristo podemos restaurar a imagem de Deus em nós.
 Cristo veio como representante de Deus assumiu a forma de servo
e foi obediente até a morte e morte de cruz. Filipenses 2.7,8.
 Pela fé em Cristo podemos restaurar a imagem de Deus em nós
(Romanos 8.29)
 Em Romanos 5.19. Cristo veio cumprir a vontade Deus que
jamais homem algum seria capaz devido o pecado.

GI homilética: Deus nos fez seus representantes e nos


capacita em Cristo para servi-lo por meio da obediência
à sua palavra.

Deus formou o homem e supriu suas necessidades para


servi-lo por meio da obediência à sua palavra.