Você está na página 1de 5

PORTUGUÊS 12.

o ANO

TEORIA

SINTAXE
COORDENAÇÃO

ORAÇÕES COORDENADAS

CLASSIFICAÇÃO EXEMPLOS
Copulativas3
(e, nem, nem… nem4, também, não só… Não só aprecio Camões épico, mas também Camões lírico.
mas também, não só… como também)
Disjuntivas Ou se memoriza cada uma das partes do enredo de um romance ou
(ou, ou… ou, quer… quer, seja… seja) verdadeiramente nada se sabe sobre ele.

Adversativas
A escrita de Ruy Belo é desafiadora, no entanto alguns poemas revelam­
(mas, contudo, no entanto, todavia, não ‑se textos relativamente mais acessíveis.
obstante, ainda assim, de outra sorte)
Conclusivas Os poetas de expressão portuguesa têm uma escrita muito interventiva,
(logo, portanto, por isso, por por conseguinte ajudam­‑nos a perceber intensamente a História de
consequência, por conseguinte, pelo que) Portugal.

Explicativas Certamente, Pessoa conhecia bem os clássicos, pois deles se serviu nos
(pois) poemas de Ricardo Reis.

SUBORDINAÇÃO

ORAÇÕES SUBORDINADAS

SUBSTANTIVAS

CLASSIFICAÇÃO EXEMPLOS
Quem lê a poesia de Nuno Júdice percebe a sua relação com a escrita.
(desempenhando a função sintática de sujeito)
Camões louvava quem tinha mérito.
(desempenhando a função sintática de complemento direto)
Os alunos precisam de quem os oriente para o exame.
(desempenhando a função sintática de complemento oblíquo)
Cada escritor escreve como lhe apraz.
Relativas sem antecedente
(desempenhando a função sintática de modificador)
(constituídas, regra geral, pelas palavras
As ninfas seduziram os navegadores onde lhes aprouve.
quem, quanto, onde, como)
(desempenhando a função sintática de modificador)
As ninfas seduziram os navegadores como lhes aprouve. (desempenhando
a função sintática de modificador)
Os bons resultados escolares são obtidos por quem estuda.
(desempenhando a função sintática de complemento agente da passiva)
O irmão de D. João V não era quem a corte imaginava.
(desempenhando a função sintática de predicativo do sujeito)

3
Recuperamos nestas tabelas da coordenação e da subordinação, e por questões metodológicas, algumas das conjunções,
locuções, pronomes, advérbios úteis à classificação de orações. Lembramos que, no caso de as referidas orações assumirem
a forma de orações não finitas (verbos no infinitivo) ou gerundivas (verbos no gerúndio), as conjunções, locuções, pronomes e
advérbios podem não estar lexicalmente (fisicamente) presentes.
4
Quanto à locução coordenativa nem… nem, esta é alvo de considerações científicas diferentes e controversas, uma vez que
alguns linguistas a consideram copulativa, enquanto outros a consideram disjuntiva. Colocamo­‑la, neste livro, na secção das
copulativas porque, por meio delas, se está a adicionar duas afirmações da mesma polaridade, só que, desta vez, negativa.
Demarcamo­‑nos de controvérsias científico­‑metodológicas, pois compreendemos ambas as perspetivações.

335

Port12_Exame_p322a360.indd 335 30/11/2017 17:49


PREPARAR O EXAME NACIONAL

SUBSTANTIVAS (cont.)

CLASSIFICAÇÃO EXEMPLOS

Completivas
são, regra geral, selecionadas por:
Os poetas dizem para os leitores lerem os poemas com os cinco
a) verbos declarativos
sentidos. (desempenhando a função sintática de complemento direto)

Saramago sentiu que a sua obra enalteceria o trabalho do Povo.


b) verbos de sensação
(desempenhando a função sintática de complemento direto)

Os alunos desejam que o exame seja acessível.


c) verbos de vontade
(desempenhando a função sintática de complemento direto)

Camões perguntou ao rei se receberia a sua tença.


d) verbos interrogativos
(desempenhando a função sintática de complemento direto)

Pessoa insistia em que o «Quinto Império» passasse da intenção à


realidade. (desempenhando a função sintática de complemento oblíquo)
e) outros verbos (que regem preposição) Padre Bartolomeu Gusmão esqueceu­‑se de que o Santo Ofício operava
veladamente. (desempenhando a função sintática de complemento
oblíquo)

A ideia de que os poemas de Eugénio de Andrade são dificílimos está


f) nome comum + (de) que
errada. (desempenhando a função sintática de complemento do nome)

Miguel Torga estava consciente de que nunca sentiria alegria


g) expressão: verbo estar/ser + adjetivo +
plena longe da sua terra. (desempenhando a função sintática de
(de) que
complemento do adjetivo)

ADJETIVAS
Estas orações podem ser, genericamente, introduzidas pelas seguintes palavras:
• que/o qual/no qual (pronomes e locuções pronominais relativos, com seus derivados no feminino e plural)
• cujo (determinante relativo)
• onde, como (advérbios com valor de lugar e modo)

Relativas restritivas Os alunos que leram o texto dramático integral estão preparados para
(restringem imediatamente o sentido as questões de exame.
do antecedente nominal e são O manual cujo título me é desconhecido parece­‑me organizado.
imprescindíveis à sua compreensão total;
não têm fronteiras de pontuação) O local onde realizaremos o exame é ainda uma incógnita.

Relativas explicativas
(não restringem imediatamente o Jorge de Sena, que era um intelectual, tentou ser oficial da Marinha.
sentido do antecedente nominal, não O Hotel Bragança, onde inclusivamente já estive, é antigo.
são imprescindíveis à sua compreensão,
portanto têm fronteiras de pontuação O teatro, o qual estava em degradação evidente, não tinha espaço
que as separam fisicamente da oração suficiente para os elementos cénicos.
subordinante)

ADVERBIAIS
Temporais
Resolverei os exames dos anos anteriores, logo que chegar a casa.
(quando, enquanto, apenas, mal, como,
sempre que, à medida que, antes que, Tendo aberto oficialmente a feira, Mercúrio deu a voz ao Tempo e ao
depois que, até que, todas as vezes que, Serafim.
logo que, bem como estruturas com Ao visitar a casa do «infançom», o trovador escandalizou­‑se.
gerúndio composto; preposição «ao» + George regressou a Amesterdão, terminada a venda da casa.
infinitivo; particípio passado)

336

Port12_Exame_p322a360.indd 336 30/11/2017 17:49


PORTUGUÊS 12.o ANO

TEORIA

ADVERBIAIS (cont.)

CLASSIFICAÇÃO EXEMPLOS
Finais Carlos da Maia fez a sua viagem para que obtivesse a sua paz.
(que, para, para que, a fim de que) Teresa Albuquerque escreveu a Simão para se despedir dele.
Causais
(porque, pois, como, porquanto, visto que, Salvador desconfiava de Ricardo Reis, visto que este era desconhecido
já que, uma vez que, dado que, tanto mais e misterioso.
que e estruturas com gerúndio simples; Sofrendo de amor, Vasco Graça Moura refugiava­‑se na Música.
particípio passado)
Condicionais Se bem que algumas questões gramaticais sejam densas, entendê­‑las
(se, salvo se, exceto se, a não ser que, é uma porta para o conhecimento explícito da nossa língua materna.
contanto que, desde que, a menos que, A ser descoberto pela PIDE, o irmão de Lídia morrerá.
se bem que, caso e estruturas com
preposição «a» + infinitivo; gerúndio Lendo calmamente o conto «Famílias desavindas», percebemos a
simples) rivalidade entre os galegos e os médicos portugueses.

Comparativas
(como, segundo, conforme, mais… do que, Maria Eduarda Maia viveu anos da sua vida de adulta conforme o havia
assim como… assim também, tal… qual, vivido Maria Monforte.
bem como)
Consecutivas
Gonçalo Mendes Ramires era tão bondoso que ajudava os mais
(de tal modo que, tanto… que, tal/tão… desfavorecidos.
que)
Concessivas
Embora Afonso o tivesse educado à inglesa, Carlos fraquejou.
(embora, conquanto, ainda que, apesar de
Apesar de gostar da fidalga, Lopo de Baião era inimigo mortal do pai
que, posto que, se bem que, por mais que,
dela, Tructesindo Ramires.
mesmo que)

FUNÇÕES SINTÁTICAS

AO NÍVEL DA FRASE

FUNÇÕES EXEMPLOS
Os poetas escrevem de maneira interventiva.
(sujeito simples realizado por meio de grupo nominal)
Mário de Carvalho e Maria Judite de Carvalho têm antologias de contos
publicadas. (sujeito composto realizado por meio de grupos nominais em
Sujeito relação de adição)

(constituinte acerca do qual se faz Terminei hoje a minha leitura de Farsa de Inês Pereira. (sujeito subentendido)
uma predicação) Dizem que os exames são relativamente mais fáceis do que os testes. (sujeito
indeterminado)
Quem resolver exercícios de gramática tem mais hipóteses de sucesso.
(sujeito realizado como oração subordinada substantiva relativa sem
antecedente)
Padre Bartolomeu de Gusmão desapareceu.
(realizado apenas por meio do verbo)
Predicado
Cesário Verde deu uma ajuda à rapariga da «giga».
(constituinte que dá vida a uma (realizado por meio do verbo e dos complementos por ele selecionados)
predicação; aquilo que se diz sobre
o sujeito) Padre António Vieira sentiu que devia imitar fielmente o estilo de Santo António.
(realizado por meio do verbo, dos seus complementos e modificadores, que
podem ser orações)

337

Port12_Exame_p322a360.indd 337 23/08/18 10:37


PREPARAR O EXAME NACIONAL

AO NÍVEL DA FRASE (cont.)

FUNÇÕES EXEMPLOS

Vocativo
O leitor de Eça de Queirós facilmente imagina que, pelo hipódromo de Lisboa,
(função sintática que é desempenhada envolto em agitação violenta, se ouviriam frases do tipo «Meus senhores,
por um constituinte que dá forma a sejamos cavalheiros!» da parte dos organizadores.
um chamamento ou invocação)

Modificador
(função sintática desempenhada
por um constituinte que não é Infelizmente, o público oitocentista aborreceu­‑se com a erudição de Cruges.
necessário para o sentido do grupo (realizado como advérbio)
frásico nem à frase que o contém. Para sua grande felicidade, os alunos obtiveram boas notas de exame.
Existe para fornecer informações (realizado como grupo preposicional)
semânticas extra, e com vários
valores, sendo que a frase ou o Embora saibam a matéria, os alunos devem revê­‑la antes do exame. (realizado
grupo frásico não precisa dele como oração subordinada adverbial concessiva)
obrigatoriamente. Trata­‑se de um
elemento acessório)

AO NÍVEL DO GRUPO VERBAL

Complemento direto
(função sintática desempenhada Cesário Verde contemplava os calceteiros. (realizado como grupo nominal)
por um constituinte selecionado As narrativas têm enredos. (realizado como grupo nominal/nome)
pelo verbo, completando­‑lhe o Os poetas de expressão portuguesa sentem que a sua terra natal é
sentido; fornece informações explorada. (realizado como oração subordinada substantiva completiva)
acerca do sujeito)

Complemento indireto
(função sintática desempenhada D. João V ofereceu dinheiro aos mafrenses.
por um constituinte selecionado (realizado como grupo preposicional)
pelo verbo, completando­‑lhe o Saramago escreveu Memorial do Convento. A Academia sueca concedeu­‑lhe
sentido; fornece informações sobre o Prémio Nobel da Literatura. (realizado como pronome)
algo ou alguém a quem se dirige ou Por vezes, a História Universal não dá importância a quem tem mérito.
destina determinada característica (realizado como oração subordinada substantiva relativa sem antecedente)
pressuposta pelo verbo)

Complemento oblíquo Camões foi ao palácio para receber a tença prometida.


(função sintática de um constituinte (realizado como grupo preposicional)
selecionado pelo verbo, Eusebiozinho foi colocado preciosamente ali.
completando­‑lhe o sentido; fornece (realizado como advérbio)
informações sobre espaços, modos, Simão Botelho precisava de quem o apoiasse.
circunstâncias, entre outros) (realizado como oração subordinada substantiva relativa sem antecedente)

Complemento agente da passiva Segundo o Sermão, Tobias foi aconselhado pelo anjo.
(função sintática desempenhada (realizado como grupo preposicional)
por um constituinte que surge em O público do Sarau da Trindade era constituído por quem menos sabia
construções passivas e iniciada pela apreciar música clássica.
preposição por) (realizado como oração subordinada substantiva relativa sem antecedente)

Predicativo do sujeito D. João de Portugal é o Romeiro.


(função sintática desempenhada (realizado como nome/grupo nominal)
por constituintes que se encontram Marcenda parecia infeliz.
precedidos de um verbo copulativo; (realizado como adjetivo/grupo adjetival)
regra geral, atribui características
No Sarau da Trindade, Cruges estava sem ânimo.
ao sujeito. Alguns verbos
(realizado como grupo preposicional)
copulativos: ser, estar, parecer,
permanecer, ficar, continuar, andar, Carlos e Ega permaneciam ali.
tornar­‑se, revelar­‑se.) (realizado como advérbio)

338

Port12_Exame_p322a360.indd 338 04/12/2017 12:57


PORTUGUÊS 12.o ANO

TEORIA

AO NÍVEL DO GRUPO VERBAL (cont.)

FUNÇÕES EXEMPLOS

Predicativo do complemento direto


(função sintática desempenhada por
um constituinte que é selecionado D. João V designou aquele dia a data da sagração.
por um verbo transitivo­‑predicativo; (realizado como grupo nominal)
regra geral, atribui características ao
Gonçalo Ramires considerava as conversas com o Administrador cansativas.
complemento direto. Alguns verbos
(realizado como grupo adjetival/adjetivo)
transitivo­‑predicativos: declarar,
achar, designar, considerar, eleger,
nomear)

Modificador Dâmaso Cândido de Salcede passeava pelo hipódromo pomposamente.


(constituinte não necessário para o (realizado como advérbio)
sentido do verbo mas que confere Os fascistas assassinaram os marinheiros por causa de desconfiarem de
ao grupo verbal características conspiração. (realizado como oração subordinada adverbial causal)
variadas e específicas, como D. João V reinou como quis. (realizado como oração subordinada substantiva
opiniões do falante) relativa sem antecedente)

AO NÍVEL DO GRUPO NOMINAL

Complemento do nome
A roupa francesa era imitada pelos oitocentistas contemporâneos de Carlos
(função sintática desempenhada da Maia. (realizado como grupo adjetival/adjetivo)
por um constituinte selecionado
A injustiça de terem de abandonar o seu país adensa o ativismo de alguns
pelo nome, completando­‑lhe/
escritores exilados. (realizado como oração substantiva completiva)
restringindo­‑lhe o sentido)

Modificador do nome
(função sintática de um constituinte não necessário para o sentido do nome, mas que lhe atribui variadas
características específicas)
• Restritivo As belas ninfas seduziam os navegadores portugueses.
(restringe imediatamente (realizado como adjetivo)
o sentido do referente e é Maria Eduarda trazia um vestido de grande roda e cheio de folhos.
imprescindível à sua compreensão (realizado como grupo preposicional)
total; não tem fronteiras de As senhoras que iam às Corridas de Cavalos aborreciam­‑se constantemente.
pontuação) (realizado como oração subordinada adjetiva relativa restritiva

• Apositivo
(não restringe imediatamente Bárbara, que era uma escrava, é uma das mulheres cantadas por Camões na
o sentido do referente, não é sua lírica.
imprescindível à sua compreensão, (realizado como oração subordinada adjetiva relativa explicativa)
portanto tem fronteiras D. João V, o Magnânimo, sempre fez justiça ao seu cognome.
de pontuação que o separa (realizado como grupo nominal)
fisicamente do nome)

AO NÍVEL DO GRUPO ADJETIVAL

Complemento do adjetivo Vasco da Gama mostrou­‑se orgulhoso dos seus navegadores.


(função sintática desempenhada por (realizado como grupo preposicional não­‑oracional)
um constituinte selecionado pelo Os carros de mão da obra mafrense eram difíceis de manusear.
adjetivo, completando­‑lhe o sentido) (realizado como grupo preposicional oracional)

AO NÍVEL DO GRUPO ADVERBIAL

Complemento do advérbio
Depois da tempestade, veio a bonança. (realizado como grupo preposicional)
(função sintática desempenhada por
Independentemente da sua pertença à aristocracia, Gonçalo Ramires
um constituinte selecionado pelo
fraquejava. (realizado como grupo preposicional)
advérbio, completando­‑lhe o sentido)

339

Port12_Exame_p322a360.indd 339 23/08/18 10:36