Você está na página 1de 11

teorias da personalidade

I. TEORIAS DA PERSONALIDADE:
REVISÃO DA PERSPETIVA PSICANALÍTICA
PERSPETIVAS

PSICANALÍTICA

NEO-PSICANALÍTICA

dos TRAÇOS

HUMANISTA

COGNITIVISTA

COMPORTAMENTAL

da APRENDIZAGEM
SOCIAL
a. perspetiva psicanalítica
CONCEITOS FUNDAMENTAIS

1. ESTRUTURA DA PERSONALIDADE

2. DINÂMICA DA PERSONALIDADE

3. DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE

4. AVALIAÇÃO DA PERSONALIDADE
CONCEPÇÃO

FREUDIANA

PULSÕES CONFLITOS
FORÇAS
BIOLÓGICAS AGRESSIVIDADE DA
INCONSCIENTES
DA
SEXUALIDADE INFÂNCIA

* segundo Freud, estes factores originam


e constituem a nossa personalidade
CONCEITOS FUNDAMENTAIS

1. ESTRUTURA DA PERSONALIDADE

(A) Ponto de vista económico – princípios


gerais da psicanálise (constância, prazer,
realidade).

(B) Ponto de vista topográfico


– 1ª tópica (3 sistemas: inconsciente, pré-
consciente e consciente).
- 2 ª tópica (3 instâncias: id, ego, superego).

Mecanismos de defesa (ego) – diferenças


individuais na forma como é feito o controlo de
forças primitivas --- personalidade.
CONCEITOS FUNDAMENTAIS

2. DINÂMICA DA PERSONALIDADE

Teoria dos instintos

INSTINTO:

- representação psicológica (desejo) inata de


uma fonte somática interna de excitação
(necessidade).

- todos os instintos juntos constituem a soma


total da energia psíquica disponível para a
personalidade; as motivações da personalidade
derivam dessa energia.

- tem a sua sede no ID.


CONCEITOS FUNDAMENTAIS

3. DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE

Fases do desenvolvimento psicossexual


• Fase oral – 0-12m
• Fase anal – 1-3a
• Fase fálica – 4-5a
• Latência – 6 - puberdade
• Fase genital – adolescência-idade adulta

- Os primeiros cinco anos de vida são críticos para


formação da personalidade (conflitos psicossexuais
orais, anais e fálicos/edipianos), que fica sujeita a
poucas mudanças depois desse período.
- Por volta dos cinco anos, a criança já desenvolveu as
estratégias básicas para a expressão dos seus
impulsos (núcleo da personalidade).
- Tipos de personalidade - fixação
CONCEITOS FUNDAMENTAIS

4. AVALIAÇÃO DA PERSONALIDADE

* acesso a medos, recordações, pensamentos


reprimidos.

Livre associação

Análise e interpretação dos sonhos


(conteúdo manifesto vs. latente - conflitos
inconscientes)
em suma

•as duas técnicas freudianas de avaliação


revelam uma grande quantidade de material
reprimido, expresso de forma disfarçada ou
simbólica que o terapeuta deve interpretar.

•as técnicas projetivas de avaliação da


personalidade foram desenvolvidas a
partir da ideias de base de Freud.
CRÍTICAS

Psicanálise como terapia ou teoria da


personalidade?

- Insuficiência do teste empirico dos conceitos


freudianos (observação clínica).

- Ausência de verificabilidade.

- Avaliação da personalidade através de medidas de


auto-avaliação vs. testes projetivos.

- Perspetiva sexista.

Você também pode gostar