Você está na página 1de 2

O que são RNAs maternais? Qual a sua função/importância?

Bom dia! O tema que vamos falar é sobre o que são RNAs maternais e qual a sua
função e importância.

O mRNA maternal é um RNA mensageiro encontrado em oócitos e embriões recém-


formados, que deriva do genoma materno durante a oogénese.

Depois da fertilização, os embriões desenvolvem-se durante uma quantidade


substancial de tempo com um genoma transcricionalmente silencioso. Assim, o
desenvolvimento inicial é maternalmente programado, pois depende exclusivamente
de RNAs e proteínas que são fornecidos pelo gâmeta feminino.

No entanto, estas instruções maternais não são suficientes para suportar os próximos
passos da embriogénese, e são, portanto, gradualmente substituídas (instruções
maternas) por novos produtos sintetizados a partir do genoma zigótico.

A mudança de intervenientes moleculares no desenvolvimento do embrião chama-se


de MZT (transição materno-zigótica), a qual é composta por dois processos:

 Maternal clearence (limpeza maternal)


 ZGA (ativação do genoma zigótico)

Maternal clearence

É a deleção de instruções maternais - mRNA e proteínas - que são necessárias para a


maturação do oócito, homeostasia e os primeiros estadios da embriogénese, mas que
se tornam desnecessárias à medida que o embrião se desenvolve.

(esquema) Existem dois mecanismos de remoção de mRNA maternal durante o MZT:


 o decaimento de mRNA independente de ZGA ocorre independentemente da
transcrição zigótica e baseia-se estritamente nas instruções fornecidas pela mãe
para destabilização eficiente de mRNA
 enquanto que o decaimento de mRNA dependente de ZGA requer fatores de
origem zigótica e, portanto, depende fortemente da atividade transcricional do
embrião

ZGA

Processo que é ativado pelo programa maternal, que leva à instalação de novas
instruções zigóticas através da expressão génica.

(esquema) A ativação do genoma zigótico depende de três aspetos do embrião em


desenvolvimento:

 ciclo celular - a transcrição de genes mais curtos é compatível com ciclos


celulares rápidos, enquanto que a expressão de genes mais longos é retardada
até o ciclo celular se alongar. Ou seja, o momento em que ocorre o ZGA depende
do comprimento do ciclo celular.

 alterações na estrutura da cromatina – troca de histonas é um mecanismo que


ocorre durante a embriogénese. Após o mesmo, a conformação da cromatina de
forma permissiva é um pré-requisito para a ZGA.

 marcas de histonas e pré-padronização epigenética - as modificações nas


histonas informam o tempo e o espaço necessários para a expressão génica
durante o MZT.
As características epigenéticas da cromatina do oócito e do esperma influenciam
fortemente as modificações da cromatina adquiridas no embrião.

Em todas espécies, fatores de transcrição gerais e específicos ajudam a regular a


expressão génica na ZGA.

No decaimento de mRNA dependente de ZGA, referido anteriormente, os principais


intervenientes são microRNAs:

 miRNAs são pequenos RNAs que são incorporados em complexos silenciadores


e têm como alvo mRNAs, para induzir repressão da tradução, deadenilação e
decadência.
 O agrupamento de genes miR-430 é um dos primeiros e mais altamente
transcritos genes do genoma zigótico, e é diretamente ativado por fatores de
transcrição de ZGA.
o Por exemplo, uma deficiência em miRNA-430 maduros resulta na
estabilização de mRNAs que são, normalmente, reprimidos e
degradados.

Para finalizar, aqui está um esquema geral do MZT, em que podemos observar que à
medida que os transcritos de mRNA maternos diminuem, os transcritos de mRNA
zigóticos aumentam, devido aos dois processos de maternal clearence e ZGA.

Você também pode gostar