Você está na página 1de 4

SÉRIE: 3ª ENSINO MÉDIO

DISCIPLINA: HISTÓRIA DO BRASIL


PROF.: HILTON FARIAS DATA:04.03.17
AVALIAÇÃO SIMULADO – 1ª CHAMADA

QUESTÕES

1.( ENEM) A Justiça Eleitoral foi criada em 1932, como parte de uma ampla reforma no
processo eleitoral incentivada pela Revolução de 1930. Sua criação foi um grande avanço
institucional, garantindo que as eleições tivessem o aval de um órgão teoricamente imune à
influência dos mandatários.

TAYLOR, M. Justiça Eleitoral. In: AVRITZER, L.; ANASTASIA, F. Reforma política no Brasil. Belo
Horizonte: UFMG, 2006 (adaptado).

Em relação ao regime democrático no país, a instituição analisada teve o seguinte papel:

a) Implementou o voto direto para presidente.


b) Combateu as fraudes sistemáticas nas apurações.
c) Alterou as regras para as candidaturas na ditadura.
d) Impulsionou as denúncias de corrupção administrativa.
e) Expandiu a participação com o fim do critério censitário.

2. (UFPA) A crise social e política que abalou a estabilidade da República Velha (1889 -1930)
quebrou a hegemonia das oligarquias no poder e preparou o terreno para a Revolução de 1930
foi motivada pelo(a):

a) aprofundamento das cisões oligárquicas, pelas rebeliões tenentistas, pela insatisfação das
classes médias urbanas excluídas da representação política e pela pressão reivindicatória das
classes operárias.
b) aliança política entre a burguesia industrial, as classes médias urbanas e o operariado fabril
contra o sistema liberal e democrático da República Velha, controlado pelas oligarquias
agrárias.
c) quebra do compromisso político entre as oligarquias agrárias e os trabalhadores rurais, o
que, durante toda a República Velha, impediu o desenvolvimento dos setores industriais e a
organização do movimento operário.
d) fortalecimento da união entre as oligarquias paulistas e mineiras na indicação de Júlio
Prestes à sucessão presidencial em 1930, o que desagradou as oposições constituídas pelas
classes médias urbanas e operariado, defensores de Getúlio Vargas.
e) descontentamento da burguesia industrial com o tratamento dado pelas oligarquias ao
movimento operário - "caso de polícia" - e sua decisão de apoiar a Revolução de 30 e a
legislação trabalhista.

3. (G1 – cftmg 2015) Os homens e as classes, pois, podem e devem viver em harmonia. É
possível ao mais modesto operário galgar uma elevada posição financeira ou intelectual.
Cumpre que cada um se eleve segundo sua vocação. Todos os homens são susceptíveis de
harmonização social e toda superioridade provém de uma só superioridade que existe acima
dos homens: a sua comum e suprema finalidade. Esse é um pensamento profundamente
brasileiro, que vem das raízes da nossa História e estará no íntimo de todos os corações.

Manifesto Integralista de 7 de outubro de 1932. In: CARONE, Edgar. A Segunda República [1930-1937]. Rio de
Janeiro: Difel, 1973. p. 309.

Sobre o Movimento Integralista, é correto afirmar que.

a) fundamentou os princípios para a criação do Partido Comunista do Brasil.


b) foi responsável pela instalação de uma ditadura no Brasil que durou oito anos.
c) demonstrou uma concepção corporativista da sociedade comum aos regimes fascistas.
d) revelou uma visão materialista de organização a partir de princípios da ideologia socialista.
e) organizou a Revolução Constitucionalista Paulista em 1932.

4. (Uepa 2015) Leia o texto para responder à questão.

O Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, criado em novembro de 1930 e batizado, no


discurso de posse de seu primeiro titular, Lindolfo Collor, do Ministério da Revolução,
apresentou, nos seus primeiros anos de existência, um conjunto de anteprojetos relativos à
duração da jornada de trabalho, regulamentação do trabalho feminino e de menores, férias
para comerciários e industriais, convenções coletivas de trabalho, salario mínimo, juntas de
conciliação e julgamento, porcentagem de estrangeiros empregados nas empresas […].

(LUCA, Tânia Regina de. Direitos Sociais no Brasil. In: PINSKY, Jaime & Carla. História da Cidadania. São Paulo:
Contexto, 2008, p. 478).

A intervenção do governo Vargas no campo das relações de trabalho fica evidente no texto.
Essa postura contribuiu para:

a) estimular a produção, especialmente nas indústrias onde os direitos trabalhistas foram


imediatamente implantados.
b) fortalecer os sindicatos, estimulando o movimento grevista e a conquista de direitos por
parte dos trabalhadores.
c) incentivar o corporativismo, característica do anarco- sindicalismo incorporado pelo governo
Vargas em sua política trabalhista interventora.
d) controlar os trabalhadores, através da carteira de trabalho e da lei de sindicalização que
propiciaram o esvaziamento dos sindicatos.
e) desarticular as oposições, encaminhando a elaboração de uma legislação social que
favorecia operários, camponeses e o próprio empresariado.

5. (Pucpr 2015) A Igreja Católica foi uma importante base de apoio do governo Vargas e a
inauguração da estátua do Cristo Redentor foi um dos marcos mais simbólicos da presença
católica na Era Vargas, inclusive, como uma força anticomunista. A Igreja Católica contribuiu
para que a massa da população apoiasse o governo de Vargas e recebeu, em troca, uma
marcante recompensa. Sobre essa recompensa, marque a alternativa CORRETA.
a) A união entre o Estado Getulista e a Igreja Católica levou o Brasil a viver uma teocracia no
período entre 1930 e 1945.
b) A recompensa recebida pela Igreja Católica foi a inauguração da estátua do Cristo Redentor
(valorizando a Igreja Católica) no ano de 1937, quando começou o Estado Novo Getulista.
c) A única recompensa recebida pela Igreja Católica no governo Vargas, entre 1930 e 1945, foi a
de não ser perseguida pelo Estado.
d) A recompensa recebida pela Igreja Católica foi a do Estado Getulista obrigar a população
brasileira a se converter ao catolicismo.
e) A partir de 1931, o Ensino Religioso (Católico) foi permitido nas escolas públicas.

6. (Upe 2015) Ao assumir o poder, Getúlio Vargas começara a colocar em prática propostas
que buscavam construir uma nova ideia de Estado e de nação. As políticas desse governante
em relação ao Esporte estão inseridas em uma característica maior de seu governo, que visava
ampliar a intervenção estatal em diversas dimensões da sociedade, como a saúde, a educação,
o serviço social e a distribuição de bens culturais.

(DRUMOND, Maurício. Esporte e Política no Estado Novo. In: PONTES JR, Geraldo; PEREIRA, Victor Hugo Adler
(ORG). O velho, o novo, o reciclável Estado Novo. Rio de Janeiro: De Letras, 2008, p.167.)

O texto demonstra que, no âmbito sociopolítico, o governo Vargas de 1930-1945 NÃO


objetivava:
a) promover o espírito nacionalista que, pela da Constituição de 1937, torna obrigatório o
ensino de educação física.
b) formar o ‘novo homem’ nacional com a ligação entre Estado e juventude, utilizando-se do
esporte e das festas cívicas como recurso.
c) utilizar o futebol e outras atividades esportivas como propaganda para a difusão da
popularidade do governo.
d) oficializar o controle sobre as práticas esportivas, com o intuito de manter a sociedade sob
sua tutela, nos mais variados aspectos.
e) cercear práticas esportivas, consideradas populares como o futebol, para garantir a
homogeneização da sociedade.

7. (Ufrgs 2015) Em 1942, o governo brasileiro decretou estado de guerra contra a Alemanha e a
Itália, enviando, em 1944, tropas para o continente europeu.

Com relação à participação brasileira na Segunda Guerra Mundial, é correto afirmar que.

a) a experiência da Força Expedicionária Brasileira (FEB), durante a Primeira Guerra Mundial


(1914-1918), foi decisiva para o sucesso da expedição brasileira.
b) a tomada de Monte Castello, na Itália, foi a principal conquista militar realizada pelos
pracinhas da FEB.
c) o Brasil, durante o período em que permaneceu neutro em relação aos conflitos, não
permitiu a instalação de bases militares norte-americanas em seu território.
d) a participação do Brasil na guerra, contra os regimes nazifascistas, estava em consonância
com a forma de governo democrática assumida por Getúlio Vargas, desde 1937.
e) a participação do Brasil junto aos aliados concedeu ao país um assento permanente no
Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas.

8. (Espm 2015) “A institucionalização da Revolução de 1930 veio com a promulgação da


tercei¬ra Constituição brasileira, em 16 de julho de 1934. Era preservado o liberalismo e o
presidencialismo, mantida a independên¬cia dos três poderes, além de se fixar em caráter
excepcional a eleição do primeiro presidente por voto indireto da Assembleia Constituinte,
Getúlio Vargas foi confirmado na presidência.”

(Luís César Costa e Leonel Itaussu Mello. História do Brasil)

A Constituição brasileira mencionada no texto instituiu:


a) o voto a descoberto, direto e universal, mas proibido a mendigos, analfabetos, religiosos de
ordens monásticas e mulheres;
b) o presidente era eleito para um mandato de seis anos, tinha o poder de dissolver o
Congresso, reformar a Constituição e legislar por decretos;
c) a eleição indireta do presidente e do vice-presidente por um Colégio Eleitoral e direito do
presidente baixar decretos com força de lei;
d) o voto direto para presidente, em dois turnos, habeas data (permite aos cidadãos
conhecerem informações de caráter particular ou geral em órgãos públicos ou bancos de dados
do governo);
e) o voto secreto e feminino, salário mínimo, descanso semanal e férias remuneradas, 8 horas
de trabalho diário, previdência social, autonomia dos sindicatos.

GABARITO: 1.B 2.A 3.C 4.D 5.E 6.E 7.B 8.E