Você está na página 1de 1

Curso: Engenharia - Ciclo Básico Aluno (a):

Disciplina: Cálculo II Matrícula: Turma: Período: 1o


Professor (a): Semestre: 2016/02 Data: Nota:
ORIENTAÇÕES GERAIS:
1. Leia com atenção a sua prova. Cada questão valerá até (2,0) pontos.
2. Esta avaliação é INDIVIDUAL E SEM CONSULTA.
3. O aluno só poderá entregar a prova trinta minutos após o início da mesma.
4. As dúvidas de ordem técnica, constantes da prova, só poderão ser esclarecidas pelo professor da disciplina, nos primeiros quarenta
minutos do início da prova.
5. É proibido destacar páginas da prova, bem como utilizar qualquer outra folha de papel, a não ser a entregue pelo(a) professor(a) fiscal,
para rascunhos.
6. A avaliação pode ser respondida a lápis, porém o resultado final da questão deverá ser apresentado, obrigatoriamente, em caneta, tinta
azul ou preta.
7. É proibido uso de celulares, tablets e outros aparelhos de comunicação durante a prova.
8. Todo material é de uso individual, não sendo permitido empréstimo de qualquer material durante a realização da prova.
9. O tempo máximo para a realização da prova é de 100 minutos.
10. A portaria n.024/2008/GD/EST/UEA estabelece que, em dia de prova, os alunos dos cursos de Engenharia, Licenciatura em Computação
e Meteorologia compareçam ao local determinado para a realização de prova munidos de documento oficial, original, com foto, para
apresentação, se solicitado.

2ª Avaliação Parcial de Álgebra Linear II – 2ª chamada

1) [2,0 pts.] Considere a função 𝑇: 𝒫2 (ℝ) → 𝒫3 (ℝ) definida por 𝑇(𝑝(𝑥)) = 𝑥𝑝(𝑥 − 3).
a) Mostre que 𝑇 é uma transformação linear.
𝛽
b) Determine [𝑇]𝛽̅ onde 𝛽 = {1, 𝑥, 𝑥 2 } e 𝛽 = {1, 𝑥, 𝑥 2 , 𝑥 3 } são bases canônicas de 𝒫2 (ℝ) e
𝒫3 (ℝ), respectivamente.
2) [2,0 pts.] Considere a transformação linear 𝑇: ℝ3 → ℝ3 definida por 𝑇(𝑥, 𝑦, 𝑧) = (𝑧, 𝑥 − 𝑦, −𝑧).
a) Determine uma base do núcleo de 𝑇;
b) Dê a dimensão da imagem de 𝑇;
c) T é sobrejetora? Justifique.
d) Faça um esboço de 𝐾𝑒𝑟 𝑇 e 𝐼𝑚 𝑇.
3) [2,0 pts.] Indique se as seguintes sentenças são verdadeiras ou falsas. Justifique sua resposta.
( ) Se −1 e 1 são autovalores de 𝑇 e 𝑆, com mesmo autovetor 𝑣, respectivamente, então 0 é
autovalor de 𝑇 + 𝑆.
1
( ) Se 𝑇 é um operador linear invertível com autovalor 2, então é autovalor de 𝑇 −1 .
2
( ) Se 𝜆 = 0 é autovalor de 𝑇 então 𝑇 é invertível.
( ) Se 𝑇 é um operador linear tal que 𝑇 3 = 𝑇, então os seus autovalores são −1,0 e 1.
7 4
4) [2,0 pts.] Considere a matriz 𝐴 = [−10 − 17].
3
a) Mostre que 𝐴 é diagonalizável.
b) Encontre uma matriz diagonal 𝐷 e uma matriz inversível 𝑃 tais que 𝐴 = 𝑃𝐷𝑃 −1 .
5) [2,0 pts.] Sejam 𝑉 um espaço vetorial e 𝑇: 𝑉 → 𝑉 um operador linear. Dizemos que 𝑇 é um
operador nilpotente quando existe 𝑚 ∈ ℕ tal que 𝑇 𝑚 = 0 para todo 𝑣 ∈ 𝑉.
a) Mostre que o operador 𝑇: ℝ3 → ℝ3 dado por 𝑇(𝑥, 𝑦, 𝑧) = (2𝑦, 2𝑧, 0) é um operador
nilpotente.
b) Determinar os autovalores e autovetores de 𝑇.

Escola Superior de Tecnologia


Avenida Darcy Vargas, 1200 - Parque Dez,
CEP 69050-020 / Manaus – AM
www.uea.edu.br