Você está na página 1de 4

TRÊS COISAS QUE O CRISTÃO NÃO PODE DEIXAR DE FAZER.

Hebreus 10.25; 5.11-12; 12.2-4

Introdução

Originalmente a carta aos Hebreus, foi escrita para os Judeus que tinham se
convertido ao cristianismo, e por esta razão as autoridades judaicas começaram a
persegui-los de varias formas. Seus bens estavam sendo confiscando, outros estavam
sendo expulsos do meio de seus familiares por terem si tornado cristãos, muitos
estavam perdendo todos os beneficio que um Judeu praticante do judaísmo tinha na
sociedade judaica. E isso estava afetando grandemente a vida espiritual dos judeus
convertidos a Cristo. E nesse declínio espiritual, quero destacar três coisas que eles
estavam deixando de fazer – que pelo fato deles deixaram de fazer, estavam sendo
vencidos pelas lutas. E de forma similar, se nós cristãos hodiernos, deixarmos de fazer
também, fatalmente seremos derrotados em nossa vida espiritual.

I. O CRISTÃO NUNCA DEVE DEIXAR DE CONGREGAR REGULARMENTE.

“Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-


nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”.
(Hebreus 10.25)

O grande problema dos destinatários desta carta, e que pelo fato em que eles
estavam passando por lutas, umas das primeiras coisas que “alguns” fizeram, foi
deixar de congregar, é o que nos mostra o versículo supracitado. E é exatamente o
que esta acontecendo com muitos cristãos atualmente. Quando as lutas chegam, à
primeira coisa que acontece, é o desanimo, e depois, consequentemente o abandono
da congregação.
É prudente de nossa parte, termos sempre em mente que Cristo não disse que
a vida do cristão seria um mar de rosas:
“No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. (João 16.33)

Contudo, infelizmente o que estamos presenciando no meio evangélico, é que


muitos cristãos estão deixando de ser assíduos aos cultos, as reuniões de orações,
aos estudos Bíblicos e a escola Bíblica dominical. E quando lhes e perguntado qual o
motivo de tantas ausências nos trabalhos da igreja, a resposta geralmente e uma só,
são as lutas.

É bom salientar, que Deus não nos permite passar por lutas que não temos
condições de suportar:
“Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não
deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará
também o meio de saída, para que a possais suportar”. (I Coríntios 10.13)
Muito pelo contrario, elas tem com objetivo nós tornar mais aperfeiçoado em
nosso relacionamento com Deus:
“Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por várias provações,
sabendo que a aprovação da vossa fé produz a perseverança; e a perseverança tenha
a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, não faltando em coisa
alguma”. (Tiago 1.1-3)

Precisamos perseverar em estar na presença do Senhor. Pois as lutas atingem


a todos, o fato de decidir deixar de congregar por causa das adversidades, só vai
aumentar o grau de dificuldades a ser enfrentado por nós. Claro que sou consciente
que passar por adversidades não é nada agradável. Porém, por mais difícil que seja,
as lutas me dão a oportunidade de me tornar mais dependente de Deus, mais maduro,
mais fortalecido, mais experiente, mais confiante e mais próximo de Deus. Sendo
assim, vejo que as aflições da vida, têm contribuído para me aproximar cada vez mais
para perto de Deus.
“Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado,
receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam”. (Tiago 1.12)

II. O CRISTÃO NUNCA DEVE DEIXAR DE ADQUIRIR CONHECIMENTO BÍBLICO

“Quanto a isso, temos muito que ensinar, assunto difícil de explicar, especialmente
porque vos tornastes indolentes para aprender. Apesar de que, a essa altura, já
devêsseis ser mestres, ainda estais precisando de que alguém vos instrua mais uma
vez quanto aos princípios elementares da Palavra de Deus. Voltastes a necessitar de
leite, quando já devíeis estar recebendo alimento sólido”.(Hebreus 5.11,12)

Os hebreus não eram recém-convertidos, já haviam aprendido muito bem as


doutrinas básicas do Evangelho, como as apresentadas em 6.1,2. No entanto, haviam
permitido que a preguiça mental, a indolência física e, especialmente, o esfriamento
espiritual, tomassem conta de suas vontades mais nobres (6.12). Deviam caminhar
com perseverança na vida cristã autêntica e, havendo passado pelos ensinos
fundamentais da Palavra, ingressar com fé na plenitude do Espírito e do conhecimento
avançado do Senhor, como o autor de Hebreus nos exorta no capítulo 7.
Nesse texto, o escritor anônimo revela que muitos cristãos judeus eram tardios
em ouvir. Agora raciocine comigo: Como estariam sempre prontos para ouvir e
aprender a palavra de Deus, sendo que a maioria deles não congregava? (Hebreus
10.25).

O texto também revela que muitos deles já deveriam ser mestres pelo tempo
de crente que tinham, contudo, muitos estavam com seu conhecimento sobre Deus
estacionado, e necessitavam que lhes fosse ensinado de novo, tudo que o cristão
aprende quando novo convertido, por meio do discipulado.

Esse problema é tão antigo e ao mesmo tempo tão contemporâneo, é


exatamente isto que vem ocorrendo com a vida de muitos cristãos atualmente. São
tardios em ouvir a palavra de Deus, e por este motivo, levam uma vida espiritual isenta
de êxodo, porque não tem fé.
Porque Em Romanos 10.17, esta escrito, que a fé gerada em nossa vida é pelo
ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. Muitos cristãos já deveriam ser mestres no
ensino da palavra, mas percebemos que mesmo já sendo crente há anos, seu
conhecimento é semelhante ao de um novo convertido.
E alguns mesmo sabendo da sua grave limitação imposta por ele mesmo, por
ser tardio em ouvir a palavra de Deus, quando aparece no templo, querem ensinar
aquilo que o mesmo nunca se dedicou em aprender.
Em Romanos 12.7 Paulo diz: “Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar,
haja dedicação ao ensino.” No que se diz respeito a estudar a palavra de Deus,
precisa ser um ato espontâneo e continuo da nossa parte.
Acerca da palavra de Deus Herbert Hoover disse: “Não existe nenhum livro
que tenha tanta variedade como a Bíblia, nenhum que tenha tanta sabedoria
concentrada. Quer se trate de lei, negócios, moral, etc., quem busca orientação pode
olhar dentro de suas capas e encontrará luz”.
Abraham Lincoln disse: “Estou ultimamente ocupado em ler a Bíblia. Tirai o
que puderdes deste livro pelo raciocínio e o resto pela fé, e, vivereis e morrereis um
homem melhor”.
Em 2 Pedro 3.18 recebemos a orientação para crescermos na graça e no
conhecimento. Este foi o grande erro dos crentes hebreus. Não cresceram nem na
graça, e muito menos no conhecimento. Este comportamento - impossibilitou Deus de
usar-lhes como mestres no ensino de sua palavra.
Outro fato lamentável, e que aqueles que não são zelosos em estudar a
palavra de Deus, e praticá-la, sempre cometerá erros. “Errais, não compreendendo as
Escrituras nem o poder de Deus” (Mateus 22.29)
O profeta Oseías nós faz saber, que a falta de conhecimento Bíblico, tem
levado muito crentes a serem derrotados (Oseías 4.6)
Entretanto, por meio do Salmo 119.11, fica evidente que os crentes que são
diligentes nos estudo das escrituras, e que esconde a mesma em seus corações, vive
em plena comunhão com Deus.
Diante destas verdades inquestionáveis, nos que somos dirigidos não pelos
padrões de vida deste mundo, com seus conceitos que são conflitantes em relação à
palavra de Deus, devemos primar pelo estudo metódico e sistemático da palavra do
Senhor, pois Jesus disse: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida
eterna; e são elas que dão testemunho de mim” (João 5.39)
III. O CRISTÃO NUNCA DEVE DEIXAR DE SEGUIR O EXEMPLO DE CRISTO.

“Fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe
está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do
trono de Deus. Considerai, pois aquele que suportou tal contradição dos pecadores
contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas. Ainda não
resististes até o sangue, combatendo contra o pecado” (Hebreus 12.2-4).

Para mostrar aos cristãos Judeus que eles deveriam perseverar firmes contra
as dificuldades, o escritor anônimo usou o exemplo de Cristo, que renunciou seu trono
no céu, a adoração dos anjos, assumiu a forma de homem, e veio viver entre os
homens.
No exercício de seu ministério terreno, Ele foi tentado em tudo (Hebreus 4.15),
porém sem pecar. Enfrentou a fúria de seus opositores, que pretendiam matá-lo
(Mateus 12.14-15). Foi humilhado, maltratado e incompreendido, mas não desistiu de
sua missão, foi até o fim. Esta mensagem destinada aos crentes judeus continua
tendo o mesmo valor para todos os cristãos de hoje, que devem se esforçar em seguir
o exemplo de cristo, pois em tudo Ele foi vencedor. Por isso, um dos mais importantes
ensinamentos do escritor, é que todo cristão que quiser seguir o exemplo de Cristo,
para ter uma vida vitoriosa, deve olhar sempre na direção certa. (Hebreus 12.2). E
olhar na direção certa, é fixar os olhos em Jesus.

CONCLUSÃO

Precisamos ser frequentes na igreja onde congregamos, só assim, vamos aprender a


palavra de Deus, e no tempo certo, Deus nos levantará para fazer sua obra. Seguindo
sempre o exemplo de Jesus, que é a referencia de vida para todo cristão.

_____________________________________________________________________________

SE DESEJAR MAIS ESTUDOS ENTRE EM CONTATO COM O NOSSO MINISTÉRIO


E-MAIL: pr.huperetes@hotmail.com
(47) 9 9664 1485 (WHATSAPP)
MARANATA!
MINISTÉRIO HUPERETES
PALAVRA, FOGO E PODER!

Você também pode gostar