Você está na página 1de 7

Capı́tulo 1

Potência complexa e fator de potência

A potência complexa é definida como sendo dada em watts (W ). A outra parte, a fração

− que não se traduz em trabalho, é denomi-
S = P + jQ (1.1) nada potência reativa (var) e tem relação, por
exemplo, com a magnetização de motores de
onde
indução. É a partir daı́ que surge o tema
Sı́mbolo Grandeza Medida do próximo tópico desta apostila, o fator de
Potência Volt-ampère potência.


S complexa (V A)
P Potência ativa Watt(W )
Q Potência reativa var
1.1 Conceito de fator de
potência
Observação
Nos circuitos de corrente alternada (CA), te-
É importante ter a distinção da grandeza mos diversos fatores a serem analisados além

− daqueles de corrente contı́nua (CC). Um deles
S , que representa a potência complexa,
com parte real e imaginária ou módulo e é o denominado fator de potência.
ângulo e a grandeza S, que é o p
módulo da De modo sucinto, podemos interpretar
potência aparente, onde S = P 2 + Q2 o fator de potência como sendo a fração
da potência aparente que é convertida em
Como discutido na seção anterior, a corrente potência ativa (que realiza trabalho).
pode estar adiantada ou atrasada em relação Em suma, temos a potência aparente (S),
à tensão. Contudo, devemos lembrar que a a potência ativa (P ) e a potência reativa (Q),
potência, em circuitos de corrente contı́nua, é que podem ser representados num triângulo,
regida pela equação S = V · I ou pela equação denominado Triângulo das Potências (figura
S = I 2 · Z, onde Z é a impedância do circuito. 1.1).
Entretanto, em corrente contı́nua e regime per-
manente um indutor representa um curto cir-
cuito e um capacitor um circuito aberto, sendo
que desta forma não temos potência complexa.
No entanto, na corrente alternada, a cor-
rente e a tensão podem estar defasadas.
Quando isto ocorre, o produto tensão vezes
corrente gera uma potência aparente, que não
é convertida, em sua totalidade, em trabalho. Figura 1.1: Triângulo de Potências
Logo, a unidade desta potência não está em
watts, e sim em volt x ampère (V A). O ângulo φ do triângulo é a diferença do
A potência aparente é a potência que está ângulo de tensão para o ângulo da corrente, ou
sendo drenada da fonte, e a fração conver- seja:
tida em trabalho é denominada potência ativa, φ = θv − θi

1
2 CAPÍTULO 1. POTÊNCIA COMPLEXA E FATOR DE POTÊNCIA

Quando um circuito é capacitivo, a tensão


estará “atrasada” da corrente, logo o ângulo
da corrente é maior que o ângulo da tensão, o
que implica no ângulo φ ser negativo.
Já quando o circuito é indutivo, a tensão es-
tará “adiantada” da corrente, então o ângulo
da tensão é maior que o ângulo da corrente,
logo φ é positivo. Figura 1.2: Circuito do exemplo
Repare que a potência reativa Qr da figura
1.1 pode ser tanto capacitiva (φ é negativo) Solução
quanto indutiva (ângulo φ é positivo).
Por meio da trigonometria, chegamos às se- A forma mais fácil de resolver este
guintes relações: exercı́cio é pelo cálculo da impedância
equivalente:
Q (5 − j3) · 4
sen φ = (1.2) Zeq = = 2, 4 − j0, 5333
S (5 − j3) + 4
P
cos φ = (1.3) A potência aparente complexa é dada
S
Q por

− →
− → −
tang φ = (1.4) S =V · I∗ (1.7)
P
Além disso, o Teorema de Pitágoras diz que Como

− →

V =Z· I (1.8)
S 2 = P 2 + Q2 (1.5) →
− →−∗
e I · I = |I|2
Como já introduzido anteriormente, o fator temos que
de potência é a fração da potência aparente →

S = Z · |I|2 = (2, 4 − j0, 5333) · 302
que é convertida em potência ativa. Numa si-
tuação de fator de potência igual a um, note →

S = 2160 − j480 (V A)
que o ângulo φ é zero, e a potência ativa é
igual à potência aparente, ou seja, o circuito é Dessa forma,
dito puramente resistivo. Desta maneira, para P=2160 (W)
formas de onda puramente senoidais, podemos Q=480 var capacitivo (ou -j 480
definir o fator de potência como sendo: var)

F P = cos φ (1.6) Convertendo para coordenadas polares,


automaticamente temos mais duas in-
Note que cosφ representa, de fato, a formações:
fração da potência aparente que se traduz em
potência ativa. Em indústrias, por exemplo, se 2160 − j480 = 2216, 69] − 12, 53o (V A)
está interessado em trabalho e, desta maneira, Ou seja, o módulo da potência complexa,
uma situação ideal é àquela em que o fator de denominada de potência aparente, é
potência é unitário. Em outras palavras, toda de 2216, 69 (V A), com um ângulo de
a potência drenada da fonte é convertida em −12, 53o .
trabalho. Repare que os valores de S pode-
riam ser obtidos também pelas seguintes
1.1.1 Exemplo 1.1 equações:

Exemplo S 2 = P 2 + Q2
 
Determine o triângulo de potências do −1 Q
φ = tang
circuito da figura 1.2. P
1.2. CORREÇÃO DE FATOR DE POTÊNCIA 3

1.2 Correção de fator de Continuação...


potência b. Como o fator de potência da carga a
ser adicionada é unitário, a mesma é pu-
Como já introduzido, o fator de potência nada ramente resistiva. Assim, podemos es-
mais é que a fração da potência aparente que crever:
é convertida em trabalho, o que é interessante
na indústria a fim de reduzir custos com a di- 2
Snominal = (Pf ornecida + ∆P )2 + Q2
minuição do consumo de energia elétrica e me-
nor dimensionamento das instalações elétricas. Ainda não temos o valor de Q. Podemos
Logo, a melhor situação é aquela em que o fator calculá-la por meio da equação
de potência é unitário, ou seja, a potência apa- Q
rente é igual à potência ativa, com a potência sen φ =
S
reativa igual a zero.
Q
sen 53, 13o =
1.2.1 Exemplo 1.2 Sf ornecida
Q = 16 k var indutivo
Exemplo
A carga reativa de 16 kvar está sendo
Um transformador de 25 kVA fornece 12 consumida antes de qualquer alteração
kW a uma carga com fator de potência no sistema. Como a carga a ser adici-
igual a 0,6 indutivo. Determinar: onada é resistiva, esta carga reativa Q
a. A percentagem de plena carga em permanecerá constante.
que está operando o transformador. Assim,
b. Quantos W podem ser adicionados
até o transformador estar operando em (25 kV A)2 = (12 kW + ∆P )2 +(16 kvar)2
plena carga.
∆P = 7, 20837 kW
Solução Assim, uma carga adicional de ∆P =
a. O problema nos informa que a 7, 20837 kW pode ser adicionada a carga
potência aparente nominal do transfor- que está em operação nesse transforma-
mador é 25 kVA, a potência fornecida é dor para que se atinja a plena carga.
de 12 kW e o fator de potência, 0,6 in-
dutivo.

Snominal = 25 kV A

 1.2.2 Exemplo 1.3
P
f ornecida = 12 kW
Exemplo


 F P = 0, 6 indutivo

φ0 = arcos 0, 6 = 53, 13o indutivo Uma indústria quer resolver seu pro-
blema com fator de potência, pois
Pelo triângulo das potências temos que corre o risco de ser multada pela
P concessionária que lhe fornece energia
cos φ = elétrica. Suponha que você foi chamado
S
para fazer uma avaliação do status da
12 kW instalação e, após analisar os dados
0, 6 = ⇒ Sf ornecida = 20 kV A
Sf ornecida disponı́veis, sabe que:
Então,
- a alimentação é feita em 380 V, a 60
Sf ornecida 20 kV A Hz;
% de carga = = = 80%
Snominal 25 kV A - a potência aparente total é de 8950 VA;
4 CAPÍTULO 1. POTÊNCIA COMPLEXA E FATOR DE POTÊNCIA

Continuação...
- o fator de potência da instalação é 0,7
indutivo.

A partir destes dados, calcule:


a. A corrente atual drenada da fonte. Figura 1.3: Triângulo de potências do exemplo
b. A potência do banco de capacitores
para elevar o fator de potência para 0,92.
c. A potência aparente depois da ...continuação
correção. Como o fator de potência é indutivo, sa-
d. A corrente drenada da fonte depois bemos que a potência reativa desta ins-
da correção. talação será indutiva. Logo, desenhamos
e. Analise a diferença entre a corrente o cateto da potência reativa “para cima”
anterior à correção do fator de potência do cateto da potência ativa. Esta é ape-
e a corrente posterior. Houve mudança nas uma referência adotada (quando o
na potência ativa? O que isto significa circuito é indutivo, o ângulo φ é posi-
para a indústria. tivo).
Lembrando: φ = θtensão − θcorrente
Solução
F P = cos φ = 0, 7
a. Temos que
φ = arcos 0, 7 = 45, 573o
|S| = |V | · |I| Em seguida, calculamos todas as
potências atuais:
Então
P
8950 cos φ =
I= = 23, 5526 (A) S
380
P
0, 7 = ⇒ P = 6265 (W )
8950
Observação
Para o caso complexo, lembre-se que a Observação
potência monofásica complexa é dada

− →
− → − O valor da potência ativa de uma carga
por S 1φ = V · I ∗ . Este será um con- não varia com a alteração da potência
ceito importante em circuitos polifásicos. reativa. Assim, corrige-se o FP sem al-
terar a carga ativa.
...continuação
...continuação
b. O desenho do nosso triângulo das
potências está na figura 1.3. Relem- Calculamos a potência reativa por meio
brando as equações: de
Q Q
sen φ = sen φ =
S S
P Q
cos φ = sen 45, 573o =
S 8950
Q ⇒ Q = 6391, 578 (var indutivo)
tang φ =
P Se quisermos o fator de potência cos φ =
S = P + Q2
2 2
0, 92, o ângulo φ deve ser igual a 23, 074o .
1.3. EXERCÍCIOS 5

Continuação... 1.3 Exercı́cios


Assim, precisamos alterar a potência re- 1. Um motor de corrente alternada indutivo
ativa para alterar o fator de potência, consome uma potência de 895 W (medida
sem alterar a potência ativa. Assim, com wattı́metro), quando ligado à plena
para φ = 23, 074o , obtemos um novo va- carga em uma rede de 220 (V ) de tensão,
0
lor de potência reativa, denominada Q . em 60 Hertz. A corrente medida no mo-
Q
0 tor é de 5, 1 (A). A partir destes dados,
o
tang 23, 074 = calcule:
6265
0
⇒ Q = 2668, 8788 (var indutivo) a. O fator de potência atual da ins-
talação.
Ou seja, com o fator de potência sendo
b. O capacitor necessário para corrigir
0, 7 indutivo, temos certa potência rea-
o fator de potência para um valor o mais
tiva indutiva, e com o fator de potência
próximo possı́vel ao unitário.
sendo 0, 92 indutivo, temos outro valor
menor. Dessa maneira, precisamos so- c. A nova corrente drenada da fonte.
mar potência reativa capacitiva.
Sendo assim, temos: 2. Um transformador de 25 kVA fornece 12
kW a uma carga com FP igual a 0,6 in-
0
Q = Qatual + ∆Q dutivo. Se forem adicionados cargas com
FP igual a 0,866 capacitivo, quantos kW
−2668, 8788 = −6391, 578 + ∆Q dessas cargas serão necessários para ope-
∆Q = 3722, 70 (var) rar com sua capacidade de plena carga?

3. Seja o sistema da figura 1.4. As cargas


têm as seguintes configurações:
Observação 
Carga 1 : 250 V A, F P = 0, 5 indutivo

Por convenção adotamos, no equaciona- Carga 2 : 180 W, F P = 0, 8 capacitivo
mento, o valor negativo para potência 
Carga 3 : 300 V A, 100 var indutivo

reativa indutiva e o valor positivo para
potência reativa capacitiva.
a. Determinar as potências do sistema de
acordo com a associação proposta.
...continuação b. Se a tensão de alimentação for 220
(V), qual é o módulo da corrente drenada
Logo, ∆Q = 3722, 70 (var capacitivo).
total do sistema?
c. Com cos φ = 0, 92, calculamos a nova c. O fator de potência total da instalação.
potência aparente:
P
cos φ =
S
6265
0, 92 = ⇒ S = 6809, 7826 (V A)
S

d. Temos que
Figura 1.4: Exercı́cio 3
S =V ·I
4. Tendo em vista o circuito da figura 1.5,
6809, 7826 = 380 · I ⇒ I = 17, 9205 (A)
cuja alimentação ocorre a 60 Hz, res-
ponda:
6 CAPÍTULO 1. POTÊNCIA COMPLEXA E FATOR DE POTÊNCIA

a. Qual é o fator de potência da carga?


b. Modele a carga associando elementos
em série.
c. Modele a carga associando elementos
em paralelo.

Figura 1.6: Exercı́cio 7

1 µF (duas unidades)
3, 2 µF (uma unidade)
Figura 1.5: Exercı́cio 4 4, 7 µF (duas unidades)
6, 8 µF (duas unidades)
5. Uma carga é ligada a uma fonte de 120 (V ) 10 µF (tres unidades)
a 60 Hz e tem uma potência resistiva de 15 µF (uma unidade)
5 kW , uma potência indutiva de 8 k var e
uma potência capacitiva de 2 k var. Cal- e. Calcule a corrente drenada após a ins-
cule: talação do banco capacitivo.
a. A potência aparente total da carga. →

f. Novamente, calcule S .
b. O fator de potência desta instalação. g. Agora, visando o circuito original, cor-
c. A corrente drenada da fonte. rija o fator de potência para 0,93 capaci-
d. A capacitância necessária para estabe- tivo.
lecer um fator de potência unitário para a h. Calcule a corrente drenada do sistema
instalação. com o ajuste projetado na questão e.


e. A corrente drenada da fonte após a i. Por fim, calcule S .
correção do fator de potência.
8. Marque (V)erdadeiro ou (F)also:
6. Uma instalação monofásica é alimentada
( ) Em um sistema indutivo, a tensão está
a 220 (V ), cuja referência angular é 0o . A
atrasada da corrente.
corrente drenada pela carga é de 12] −
30o (A). Qual é o fator de potência da ( ) O fator de potência mı́nimo exigido
carga? Determine o valor do triângulo das pela norma brasileira é 0,92.
potências desta instalação. ( ) O acréscimo de cargas puramente re-
sistivas em um sistema reativo melhora o
7. Verifique o sistema da figura 1.6:
fator de potência.
a. Calcule o fator de potência.
( ) O acréscimo de um banco capacitivo
b. Calcule a corrente drenada pelo sis- em uma instalação provoca o aumento do
tema. módulo da tensão da rede que a alimenta.


c. Calcule S . ( ) O único meio de corrigir o fator de
d. Supondo que você é engenheiro(a) potência indutivo é por meio de bancos
contratado(a) para corrigir o fator de capacitivos.
potência para 0,92 indutivo, projete um
banco capacitivo sabendo que apenas os
seguintes capacitores estão disponı́veis:
1.4. RESPOSTAS 7

1.4 Respostas e)I = 41, 6667 (A)

Exercı́cio 1 Exercı́cio 6
a)F P = 0, 798 indutivo FP =0, 866 capacitivo.
b)C = 37, 0181 µF
c)I = 4, 06818 (A) S = 2, 64 (kVA)
P = 2, 28631 (kW)
Exercı́cio 2 Q = 1, 320 (kvar capacitivo)
Para operar a plena carga, serão adicionados
11, 083 kW e 6, 9386 kvar capacitivo. Exercı́cio 7
a) F P = 0, 2564 indutivo.
Exercı́cio 3 →

b) I = 0, 5641] − 75, 14o (A)


a)P = 587, 8437 (W ) c) S = 31, 8165 + j119, 945 (VA)
Q = 181, 5063 (var indutivo) d) Ver figura 1.9.
S = 615, 226 (V A)
b)I = 2, 79648 (A)
c)F P = 0, 955 indutivo

Exercı́cio 4
a) F P = 0, 3527 capacitivo.
b) Ver figura 1.7

Figura 1.9: Banco capacitivo projetado


(Exercı́cio 7.d)


e) I = 0, 15572] − 23, 09o (A)
Figura 1.7: Equivalente série da carga do cir- →

f) S = 31, 8165 + j13, 569 (VA)
cuito da figura 1.5 g) Ver figura 1.10
c) Ver figura 1.8

Figura 1.10: Banco capacitivo projetado


(Exercı́cio 7.g)
Figura 1.8: Equivalente paralelo da carga do
circuito da figura 1.5 →

h) I = 0, 15496]21, 05o (A)


i) S = 31, 8165 − j12, 2477 (VA)
Exercı́cio 5
Exercı́cio 8
a)S = 7810, 25 (V A)
b)F P = 0, 64 indutivo Resposta: F - V - V - V - F
c)I = 65, 0854 (A)
d)C = 1, 1053 mF