Você está na página 1de 74

Em Português

Você não é humano hoje a noite...


Talvez eu nunca fui ou nunca irei ser...
Talvez todos nós consigamos isso no frio mundo

meio iluminado onde sempre o


errado acontece e nunca o certo.

...você não é humano hoje a noite.

Raymond Chandler,
A Irmãzinha
Créditos Agradecimento Especial
Autores: Rose Bailey, David Brookshaw, N. Conte, Markus Wagner, Faidra Papavasiliou, Georgia Ramanta-
Joshua Alan Doetsch, Elizabeth Greenberg, Susann Hessen, ni, Neil Simikowski e Katie Susoeff, pela ajuda de idioma e
David A Hill Jr, Alec Humphrey, Wood Ingham, Audrey cidade.
Whitman, Stew Wilson, Filamena Young
Benjamin Baugh, Matt McFarland, Travis Stout e Eddy
Desenvolvimento: Rose Bailey Webb, pelo projeto interminável e consulta de desenvolvi-
mento.
Editor: Ellen Kiley
As equipes de A Cidade Amaldiçoada, Réquiem para
Diretor de Arte: Richard Thomas Roma e Livro de Clã, por redefinir o Réquiem.

Direação de Arte e Desenho: Mike Chaney O fórum e comunidades de blog da White Wolf, pelo
constante retorno e verificação.
Arte Interna: Borja Puig Linares, Cathy Wilkins, Micha-
el Rookard, Rovina Cai, Cris Griffin, Lauren Cannon, Car- A Sociedade de Jogadores Mortos e Equipe de Destrui-
los Samuel Araya, Steven Stahlberg, Marco Mazzoni ção, por testar o jogo.

Arte da Capa: John Bridges Angela Bernhardt e Jeffrey Mikoni, por nunca largar.

.
Dedicação
Aos meus predecessores: Justin Achilli, Will Hindmarch
e Joseph Carriker. Sem vocês, não haveria o Vampiro.

Advertência
Devido ao desejo de fãs brasileiros em obter materiais de Mundo das Trevas não traduzidos para a língua portuguesa e não
haver previsão alguma deste livro ser publicado no Brasil e em língua portuguesa, decidimos por iniciativa própria efetuar
a tradução do conteúdo do Blood and Smoke - The Strix Chronicle e usando as suas artes originais, assim atendendo ao
anceio de jogadores brasileiros.
Todavia, recomendamos fortemente àqueles que conseguirem uma cópia deste arquivo que venham a adquirir o produto
original referente ao livro Blood and Smoke - The Strix Chronicle, seja impresso ou em PDF, de forma a garantir a devida
remuneração dos autores e produtores envolvidos nesta publicação.

Equipe do Mundo das Trevas Brasil Traduções Livres


www.mundodastrevas.com

© 2013 CCP h.f. Todos os direitos reservados. A reprodução sem a


permissão escrita da editora é expressamente proibida, exceto para
propósitos de revisão, e para fichas de personagem em branco, o qual
pode ser reproduzido somente para uso pessoal. White Wolf, Vampi-
re e World of Darkness são marcas registradas da CCP h.f. Todos os
direitos reservados. Storytelling System, Vampire the Requiem, Mage
the Awakening, Werewolf the Forsaken, World of Darkness e The
Danse Macabre são marcas registradas da CCP h.f.
Todos os direitos reservados. Os direitos sobre todos os persona-
gens, nomes, lugares e o texto desta obra pertencem a CCP h.f.
A CCP North America Inc. é uma subsidiária inteiramente detida
da CCP hf.
Esse livro recorre ao sobrenatural como fonte de inspiração para cenários, personagens e temas. Todos os elemen-
tos místicos e sobrenaturais são fictícios e visam apenas a diversão. Esse livro contém conteúdo adulto. Recomenda-se
discrição ao leitor.
Visite a Onyx Path na internet: http://www.theonyxpath.com

2 Sangue e Fumaça
Sumário
Introdução 6 The Legion of the Dead 50 Mask 84
Temas 6 The Gallows Post 50 Dirge 84
Réquiem + Máscara 6 The Children’s Crusade 50 Mask and Dirge Archetypes 84
Velho + Novo 6 The Tenth Choir 51 Touchstone 87
Piedade + Blasfêmia 6 Example Touchstones 88
No Church in the Wild
Como Usar Este Livro 7 Blood Potency 89
(Part II) 52
Capítulos 7 Immortality, Injury,
Verdade e Mentiras 7 Chapter Two: and Mortality 90
Uma Introdução The All Night Society 55 Torpor and Final Death 90
aos Jogos de Storytelling 8 Needs Must 55 Tricks of the Damned 90
Inspirational Media 9 All These Things Blush of Life 90
That I’ve Become 55 Kindred Senses 90
Meios de Inspiração 9 Moving Up 56
Vampiro na Mídia 9 Physical Intensity 91
Who am I to you? 57 Healing 91
Mídias sem Vampiro 9
The Traditions 59 The Cleansing 91
Livros da White Wolf 9
The First Tradition 60 Predatory Aura 91
No Church in the Wild The Second Tradition 60 The Cycle of Death 93
(Part I) 10 The Third Tradition 61 The Embrace 93
Sinners in the City 63 Feeding 94
Chapter One: The Food 63
Daysleep and Waking 98
Who We Are Tonight 13 The Folks 63
Bloodlines 98
Clans 13 The Fun 63
Properties of the Blood 98
Daeva 14 What’s Here? 63
About Vitae 98
Clan Origins 15 The City as State 65
Blood Sympathy 98
How to Make a Monster 15 Grace of Monsters 67
Vitae Addiction 99
In the Covenants 16 The Danse Macabre 69
Gangrel 17 Blood Bonds 99
The Cannibal Totem Pole 69
Clan Origins 18 Ghouls 100
The Predatory Note 72
How to Make a Monster 18 Diablerie 101
The Sympathetic Note 72
In the Covenants 19 Curses Great and Small 101
The Cannibalistic Note 73
Mekhet 20 The Pain of Purity: Sunlight 101
Dead Taboos 73
Clan Origins 21 The Pain of Knowledge: Fire 102
Lexicon 74
How to Make a Monster 21 Clan Banes 103
In the Covenants 22
No Church in the Wild Frenzy 103
Nosferatu 23
(Part III) 76 Torpor 105
Clan Origins 24 Chapter Three: Humanity 106
How to Make a Monster 25 Laws of the Dead 79 Merits 109
In the Covenants 25 Introduction 79 Sanctity of Merits 109
Ventrue 26 Character Creation 79 General Kindred Merits 109
Clan Origins 27 Step One: Character Concept 79 Carthian Law 115
How to Make a Monster 27 Step Two: Select Attributes 79 Invictus Oaths 116
In the Covenants 28 Step Three: Select Skills 80 Kindred Fighting Merits 117
Lost Clans 29 Step Four: Skill Specialties 80 Human Merits 118
The Akhud 29 Step Five: Disciplines 125
The Julii 29 Add Kindred Template 80 Using Disciplines 125
The Pijavica 30 Step Six: Merits 81 Learning Disciplines 125
Covenants 31 Step Seven: Supernatural Conflict 125
The Carthian Movement 32 Determine Advantages 81 Clash of Wills 125
The Circle of the Crone 35 Vampire Creation Animalism 126
The Invictus 38 Quick Reference 82 Auspex 128
The Lancea et Sanctum 41 Experience 83 Celerity 130
The Ordo Dracul 44 Beats 83 Dominate 131
VII 47 The Heart of the Beast 84 Majesty 133
Broken Covenants 50 Anchors 84 Nightmare 135

Sumário 3
Obfuscate 137 Research 172 Nine Tenths of the Law:
Protean 139 Shadowing a Mark 172 Embodiments 204
Resilience 141 Sneaking 172 Dread Powers 208
Vigor 141 Time 173 Doom Powers 208
Devotions 142 Social Maneuvering 173 Host Powers 210
Blood Sorcery 150 Combat 175 Shadow Powers 210
Crúac 150 Optional Rule: Vitae Powers 211
Theban Sorcery 150 Beaten Down & Surrender 175 A Gallery of Horrors 212
Rites and Miracles 151 Down and Dirty Combat 176 Anna Red 212
Crúac Rites 152 Initiative 176 The Baron 214
Theban Sorcery Miracles 153 Attack 176 The Black Cat 215
Mysteries of the Dragon 154 Defense 176 Granny 216
Coils of the Dragon 154 Dodge 176 Hantu, the Sorcerer 217
Scales of the Dragon 155 Unarmed Combat 177 Lady of Shivs 218
Mystery of the Ascendant 155 Ranged Combat 177 Lord of Irons 219
Coil of the Ascendant 155 General Combat Factors 178 Marty Baxton 221
Sample Scales of Weapons and Armor 178 Mother 222
the Ascendant 156 Ranged Weapons Chart 179 Mr. Scratch 224
Mystery of the Wyrm 157 Melee Weapons Chart 180 Ms. Gem 225
Coil of the Wyrm 157 Injury and Healing 181 Old Man Marshe 226
Sample Scales of the Wyrm 157 Armor Chart 181 Pastor Samuel 227
Mystery of the Voivode 158 Upgrading Damage 182 The Photographer 228
Coil of the Voivode 158 Healing 182 The Ringmaster 229
Sample Scales of the Voivode 158 Objects 182 Strix Hunter 230
Disease 183 Teach 232
No Church in the Wild
Drugs 183 The Thief of Masques 233
(Part IV) 160
Overdose 183 Varney the Vampire 234
Chapter Four: Extreme Environments 184
Rules of the Night 163 No Church in the Wild
Poison 184
Traits 163
(Part VI) 236
Equipment 184
Attributes 163 Availability and Chapter Six:
Mental Attributes 163 Procurement 184 The World We Die In 239
Physical Attributes 163 Size, Durability, The Polis Erebus 239
Social Attributes 164 and Structure 184 The Secret History 239
Skills 164 Dice Bonuses 184 The Clans 240
Mental Skills 164 Services 185 The Covenants 241
Physical Skills 166 Services (continued) 186 Notable Kindred 242
Social Skills 167 Game Effect 186 Notable Locations 242
Skill Specialties 169 Mental Equipment 186 Broken Things Remembered 243
Virtues and Vices 169 Physical Equipment 189 The Secret History 243
Speed 169 Social Equipment 192 The Clans 244
Rolling Dice 169 Conditions 193 The Covenants 244
Roll Results 169 Improvised Conditions 193 Notable Kindred 244
When to Roll Dice 170 Lingering Conditions 193 Notable Locations 245
Willpower 170 The Margraviate of
Attribute Tasks 170
No Church in the Wild Berlin-Brandenburg 247
Muddling Through 170
(Part V) 194 The Secret History 247
Actions 170 Chapter Five: The Clans 248
Argument 171 The Parliament of Owls 197 The Covenants 248
Carousing 171 The Birds of Dis 197 Notable Kindred 248
Fast-Talk 171 Omens of Doom 198 Notable Locations 249
Interrogation 171 Kindred Spirits 199 The Pit of the Nameless 250
Intimidation 172 Shadowed Past 199 The Secret History 250
Investigating a Scene 172 Game Systems 200 The Clans 251
Jumping 172 Shadow Traits 200 The Covenants 251
Repair 172 Common Powers 204 Notable Kindred 252

4 Sangue e Fumaça
Notable Locations 252 Dying 277 Ghoul Families 296
The Triangle 253 Disciplines 278 Playing a Ghoul 297
The Secret History 253 Personification 278 Creating a Ghoul 297
The Clans 253 Twist: Learning Ghoul and Mortal Merits 298
The Covenants 254 Through Suffering 278
Appendix Two: Conditions 301
Notable Kindred 254 Frenzy 278
Addicted (Persistent) 301
Notable Locations 256 Twist: Beast Guides 278 Amnesia (Persistent) 301
The Mission 257 Touchstones 278 Bestial 301
The Secret History 257 What Touchstones Are 278 Broken (Persistent) 301
The Clans 258 What Touchstones Aren’t 279 Charmed (Persistent) 301
The Covenants 258 Portraying Touchstones 280 Competitive 302
Notable Kindred 258 Non-Human Touchstones 280 Confused 302
Notable Locations 259 The Black Box 280 Delusional (Persistent) 302
Beddnerys 261 Holding Hands 280 Dependent (Persistent) 302
The Secret History 261 Time 281 Deprived 302
The Clans 262 Scenes 281 Distracted 302
The Covenants 263 Flashbacks and Cutaways 281 Dominated 302
Notable Kindred 263 Pacing and Urgency 281 Drained 303
Notable Locations 264 Twist: Like Sands Through Ecstatic 303
The Three and Four the Hourglass 281 Enervated (Persistent) 303
Diamonds 265 Climbing the Ladder 282 Enslaved (Persistent) 303
The Secret History 265 Confront Vulnerability 283 Enthralled (Persistent) 303
The Clans 266 Believe Someone Has Answers 283 False Memories (Persistent) 303
The Zaibatsu 266 Meet Your Maker 284 Frightened 303
The Other Factions 269 Find Fear 284 Fugue (Persistent) 304
Notable Locations 269 Leave a Witness 285 Guilty 304
No Church in the Wild Suffer Your Defects 285 Humbled 304
(Part VII) 270 Beg Someone, Anyone, Inspired 304
to Fix You 285 Intoxicated 304
Chapter Seven:
Remember Your Victims 286 Jaded 304
Storytelling 273
Embrace a Wrong 286 Languid 304
Masks and Dirges 273
Find Like Minds 286 Lethargic 305
Mask and Dirge Scenes 273
Seize the Night 286 Mesmerized 305
Mirrors 273
Winding Up 287 Obsession (Persistent) 305
Twist: The Whole of the Monster 274
Appendix One: The Living 288 Raptured 305
Aspirations 274
Handling the Masquerade 288 Sated 305
The Team 275
Blood Dolls 288 Scarred 305
Negativity 275
Dressage Kine 289 Shaken 305
Twist: The Will to Achieve 275
Family and Friends 289 Spooked 305
Blood Potency 275
Shadow-Crossed Lovers 289 Soulless (Persistent) 305
Gaining Blood Potency 275
GhoUls 290 Steadfast 306
Generational Stories 276
Stumbled 306
Twist: Blood Beats 276 The Ones Who Can’t Stop 290
Subservient (Persistent) 306
Feeding Scenes 276 Ghouls in the Danse Macabre 291
Swooning 306
Vitae Tokens 276 Ghouls and
Tainted 306
Twist: Above All, Feed 276 the Vampire Body 291
Tasked 306
Conditions 277 Society and the
Tempted 307
Cards 277 Treatment of Ghouls 292
Thrall (Persistent) 307
Twist: Conditions-As-Health 277 The Unique 293
Wanton 307
Bruised 277 The Specially Trained 294
Maimed 277 The Well-Connected 295 No Church in the Wild
Incapacitated 277 Traveling Companions 295 (Epilogue) 308

Sumário 5
introdução
A besta não sabe que é uma besta,
E quanto mais perto um homem chega de ser uma besta, menos ele sabe disso.
George MacDonald

O vento está frio esta noite, e você também. Morto, mas ainda no. É sobre o que há de errado com você - sim, você - e como
caminhando, empurrando o seu caminho através da multidão para isso molda o monstro que você vai se tornar.
encontrar as pessoas nas suas periferias. O menino de camisa de Vampiro é também sobre a ação emocionante e paranoia
flanela, inclinando-se solitário contra o lixo. A mulher com o laptop, de roer as unhas. É sobre morrer jovem e ter uma ótima apa-
esperando até muito tarde na varanda da loja de café. Um deles vai rência como um cadáver. É sobre como agir de todas as ma-
para casa com você esta noite. É apenas uma questão de quem você neiras que imaginamos que seria, se a gente não pudesse se
levará para se sentir menos culpado. ver no espelho.
Vampiro é um jogo de drama visceral e horror pessoal. Vampiro é um jogo sobre pessoas mortas e deve fazer você
Vampiro é sobre sexo e assassinato, sobre o poder e desa- se sentir vivo.
fio selvagem. É sobre a miséria urbana e o romantismo urba-

Temas
Vampiro é construído no contraste, em um lugar no Mun- A música e a dança nem sempre combinam bem. Dedi-
do das Trevas com um branco ofuscante e um breu sombrio. que-se para redimir os pecadores humanos e você pode des-
Personagens tentam permanecer legais, confortavelmente no cobrir que eles são as únicas criaturas que você entende.
cinza, mas não podem se esconder o tempo todo. E, hey, eles
ficam bem de preto.
Passe as suas noites na abóbada aperfeiçoando sua mons- Velho + Novo
truosidade e você pode encontrar-se preso, incapaz de fugir Fundada em 1856. Isso é o que o cartaz da empresa diz. O
através das massas, quando os caçadores derrubarem as por- proprietário surgiu em 1856, também, apesar de seu terno de
tas. costura alta ter sido feito amanhã. Ele é um dos seus rapazes.
Um dos tubarões a nadar com você.
Réquiem + Máscara A Família são os reais predadores da era moderna. Eles
são o quadril para os nossos truques, mas eles têm uma cente-
O que você vai fazer para passar esta noite? E sobre ama- na de anos de história por trás deles. Você é um deles. Então,
nhã? E depois que as ações tiverem sido feitas e sua barriga parabéns: você é o ladrão de crianças, o portador da praga,
cheia, como é que você vai viver consigo mesmo? O que você e o titã empresarial sem rosto sugando a vida de sua própria
vai fazer com a sua condenação que faz valer a pena todos os cidade natal.
pecados ao longo do caminho?
Esse é o Réquiem.
Isso é apenas metade da questão, no entanto. Os mortais
Piedade + Blasfêmia
são o jantar, mas eles também são o que você tem para os Como é que você começa a ser o que você é? Você foi uma
encontros. Não importa o quão insensível você se torna, você boa menina, que foi arrastada, esperneando e gritando do
precisa mover-se entre eles. Como você vai manter a sua co- céu? Ou um mau menino, que voltou do tumulo, porque o
nexão com a humanidade, mesmo como uma farsa? inferno não te merecia?
Essa é a Máscara. Um pouco dos dois, provavelmente.

6 Sangue e Fumaça
VERDADES E MENTIRAS
VAMPIROS BEBEM SANGUE
Verdadeiro. A alimentação é uma corrida como nenhuma outra - para nós e nossos amantes. O sangue nos
sustenta, nos permite acordar a cada noite para pintar a cidade de vermelho.
VAMPIROS SÃO IMORTAIS
Quase. Há muito pouco pode nos prejudicar. Sol. Fogo. Talvez um coração perfurado por uma estaca de
madeira, seguida pela perda de sua cabeça para uma serra. Fora isso, os anos se estendem como um banquete.
A VÍTIMA DE UM VAMPIRO SE TORNA UM VAMPIRO
Você não estaria aqui se não o fizessem. Na maioria das vezes a presa precisa de uma dose de sangue para
despertar a vigília. Mas há exceções, e você muito bem, não quer conhecer uma.
VAMPIROS TÊM PODERES ATERRORIZANTES
Então, muito verdadeiro. Eu posso esmagar sua mão antes que você possa me dar um soco, fazer você que-
rer me beijar quando estou coberto de sangue, e eu conheço um cara que pode farejar seus segredos sujos
do suor em sua pele.
VAMPIROS NÃO APARECEM EM ESPELHOS
Não é que nós não aparecemos. É mais como que vocês nunca nos vêm chegando.
NÃO HÁ TAL COISA COMO VAMPIROS
Pobre bebê. Não é você. Não sou eu. E há algumas pessoas que estão morrendo de vontade de conhecê-lo..

Alguém enganou a morte para trazê-lo de volta, e agora rói. Ou você pode aceitar que você está condenado e come-
você tem que compensar a dívida. Você pode dedicar-se à fé çar a festa. Urine na cruz. Obtenha uma vantagem.
e boas obras. Represente o filantropo. Represente o super-he- Um pouco de ambos, provavelmente.

Como Usar Este Livro


Sangue e Fumaça: A Crônica da Estirge é uma releitura sociedades, tanto por dentro quanto por fora. Às vezes, elas
do jogo de contar histórias Vampiro: O Réquiem. Dentro, derrubam um dominó e assistem todos os outros caírem... Às
você encontrará um jogo completo, desde os conceitos bási- vezes elas simplesmente varrem todos os dominós para fora
cos do mundo dos mortos para descrever as cidades-estados da mesa, como uma criança raivosa.
dos vampiros ao redor do mundo. Você também vai encon- A Família são os vampiros sensuais da cultura pop, criatu-
trar regras completas para jogar como um Membro, os vam- ras de graça e selvageria, a luxúria e medo. As Estirges são os
piros que habitam o Mundo das Trevas. E você vai saber mais vampiros sangrentos do folclore, cadáveres endemoninhados
sobre as Estirges. desesperadamente ciumentos dos vivos e dos Condenados
As Estirges são sombras famintas de sangue que corrom- igualmente. Ao longo da história, como a Família canta seus
pem e escravizam os mortos. Eles são assustadores, uma Réquiens e movem sua Danse Macabre, as Estirges têm as-
ameaça alienígena que é capaz de destruir os vampiros e suas sombrado eles, atormentando-os, e até mesmo os possuindo.

Capítulos
Capítulo 1: Quem nós somos esta noite apresenta os cin- Capítulo 2: A Sociedade Noturna puxa a cortina sobre
co clãs da Família, as linhagens de vampiros que espreitam um mundo justamente atrás do nosso. Aqui nós aprende-
nas sombras entre os postes. Revela, também, as coalizões, mos o que é ser um vampiro. Como você sobrevive, como se
as sociedades secretas de monstros que conspiram para o co- alimenta, e acima de tudo como você mente. Aprendemos
nhecimento, poder e até mesmo a salvação. sobre a sociedade da Família: as graças que eles colocam para
mascarar as Feras que os espreitam internamente.

Introdução 7
Capítulo 3: As Leis dos Mortos fornece regras para criar governa a Missão na Califórnia? Quem são os meio-fantas-
e interpretar personagens da Família. Nós revelamos as pro- mas aceitos como um clã no Raleigh? Que novas coalizões
priedades de seu sangue, os poderes sob seu comando, e as subiram em Tóquio?
ruínas que podem levá-los ao chão. Aprendemos como cada
vampiro luta para ficar com seu bem mais precioso: a sua Capítulo 7: Storytelling aborda as porcas e parafusos que
humanidade. executam um jogo de Vampiro. Discutimos como usar traços
Capítulo 4: Regras da Noite descreve o sistema Story- de caráter para conduzir a história adiante, e apresentar um
telling, o motor que Vampiro usa para conduzir e resolver conjunto de medidas para enriquecer coadjuvantes e agendas
sua ação. Desde investigações em cenas de crime até espancar
conflitantes para suas histórias.
um homem até a morte, as regras estão aqui.
Capítulo 5: O Parlamento das Corujas escava na tradi- Apêndice 1: Os Vivos dá diretrizes para personagens
ção das Estirges. Detalhamos os seus poderes e fraquezas, mortais em um jogo de Vampiro. Também as regras atuais
os estranhos ciclos de suas não-vidas. Nós apresentamos um e inúmeros ganchos para ghuls, os companheiros de meio
grande número de exemplos de Estirge para servir como an- Amaldiçoado dos vampiros.
tagonistas e catalisadores em suas histórias, assim como ferra-
mentas completas para construir o seu próprio. Apêndice 2: Condições fornece uma referência conve-
Capítulo 6: O Mundo Onde Nós Morremos visita do- niente para os efeitos prolongados de poderes sobrenaturais
mínios da Família em todo o mundo. Qual religião secreta e outras regras.

Uma Introdução aos Jogos de Storytelling


As possibilidades são você sabe o que é um jogo de nar- nistas. Mais uma vez, pense em uma série de televisão... Os
rativa - ou RPG. Mas, assim como os vampiros, adoramos episódios mais interessantes são muitas vezes aqueles em que
conhecer novas pessoas. Então, se você é novo aqui, vamos tudo dá errado para os personagens até que encontrar uma
falar sobre o básico. maneira de dar a volta. Dito isto, o Narrador deve fazer os
Em Vampiro, você interpreta histórias seguindo um elen- personagens terem uma chance para se recuperar em vez de
co principal de personagens como eles fazem seu caminho. constantemente despejar sofrimento sobre eles.
no Mundo das Trevas, um reflexo distorcido do nosso mun- O narrador é responsável por...
do cotidiano. É muito parecido com um drama de TV, algo ... Trazer a vida ao Mundo das Trevas através da descrição.
como Veronica Mars ou Breaking Bad. As sessões individuais
de jogo, geralmente durando entre duas a quatro horas, são ... Decidindo onde as cenas começam e o que está acon-
como os episódios semanais. Segredos serão revelados, os re- tecendo.
lacionamentos serão testados, e sangue será derramado. ... Retratando personagens que não pertencem aos joga-
Cerca de 2-5 jogadores assumem um membro do elenco. dores.
Você vai tomar decisões para o seu personagem - quando sua ... Envolvendo cada jogador e seu personagem da história
melhor amiga a trai, você vai traçar seu plano de vingança. em curso.
Quando outro vampiro escolhe uma luta, você vai decidir ... Colocando os jogadores em situações difíceis, encora-
se ela corre, negocia, ou desencadeia seus terríveis poderes. jando decisões interessantes.
Talvez o mais importante, você vai contar a história de seu
relacionamento contínuo com a vida humana, que ela foi ... Facilitando as ações dos jogadores tomam, enquanto
arrastada para longe. certificando-se de que há sempre complicações.
Um jogador, o Narrador, é responsável por interpretar ... Certificando-se que uma rolagem ruim afete, mas, não
os personagens que não pertencem a jogadores específicos, pare a história.
e apresentar situações ficcionais que desafiam personagens Os jogadores são responsáveis por...
dos outros jogadores. Pense nisso como o elenco de apoio ... Criar seus próprios personagens individuais como
de nossa série imaginaria de TV - que ajudam ou se opõem membros do elenco.
ao elenco principal, e os convidados da semana que trazem
problemas únicos. ... Decidir quais ações tomam seus personagens.
Para desafiar os jogadores, é o trabalho do Narrador para ... A tomada de decisões que criam drama e ajudam a
criar cenas em que os jogadores têm de tomar decisões cheias manter a história em movimento.
de conflito e perigo. O Narrador descreve uma situação, en- ... Destacando pontos fortes e fracos de seus personagens.
tão os jogadores dizem como seus personagens reagem. A ... Enfrentar os problemas que o Narrador introduz.
pergunta mais importante que um Narrador pode fazer é:
“O que você faz agora?”. ... Desenvolvendo personalidades e habilidades de seus
personagens ao longo do tempo, contando histórias pessoais
Quando um personagem age, o resultado da ação é deter- na história geral do jogo.
minado rolando um punhado de dados. Os princípios são
simples. Você pode adicionar alguns números em sua ficha Todo mundo é responsável por...
de personagem (um mini dossiê) e rola muitos dados. Você ... Dando aos outros jogadores as chances para poderem
vai descobrir se sua ação funciona, ou não e se o seu persona- destacar as habilidades de seus personagens e histórias pesso-
gem está em mais problemas. ais, seja isso mostrando suas forças ou fraquezas.
Enquanto que o Narrador será geralmente porta-voz para ... Fazer sugestões sobre a história e ação, tendo em mente
o sucesso de seus personagens, o planejando maneiras pelas a autoridade dos jogadores sobre seus personagens e da res-
quais eles podem ter sucesso, um monte de drama e diver- ponsabilidade do Narrador que ocasionalmente causa pro-
são vem de quando as coisas não vão bem para os protago- blemas.

8 Sangue e Fumaça
Meios de Inspiração
Aqui estão alguns livros e filmes que nos deixam com von- vida. E ele odeia.
.
tade de jogar Vampiro. Go, dirigido por Doug Liman: Um filme sobre ser jo-
vem e cambaleando de apostas desesperadas para emoções
Vampiro na Mídia incríveis para desastres terríveis e nunca para. A subcultu-
ra do partido da criança retratado aqui é um pouco datada,
Already Dead, por Charlie Huston: A coisa mais notável mas nós realmente não nos importamos. Em geral, os filmes
sobre esta novela e suas sequências é que cada uma delas é sobre jovens imprudentes em dificuldades são bons para o
um romance policial sólido que seria bom, sem vampiros, Vampiro.
mas em que a luta do vampiro-como-viciados é parte inte- .
grante cada trama. Centra-se na luta de um cara duro em Katja from the Punk Band, de Simon Logan: Um ro-
uma Manhattan esculpida por várias facções de vampiros, mance punk/industrial de crime definido em algum lugar
bem semelhante às coalizões em Vampiro. Huston faz um pós-soviético na Europa Oriental. O elenco encardido de
trabalho incrível fazendo apenas Manhattan em um mundo cantores punk, viciados, policiais e traficantes todos fazem
inteiro. excelentes personagens de Vampiro, e a atitude está perfeita,
Carmilla, de Sheridan Le Fanu J.: A história de um vam- também.
piro que se infiltra em lares humanos, explorando as neces-
sidades dos adolescentes para a companhia, se reinventando
através das décadas. Uma história perfeita sobre a Máscara,
mas também, por vezes, um pungente e sexy sobre amor e
Livros da White Wolf
dor. Você tem tudo que você precisa para jogar neste livro, mas
The Hunger, por Whitley Strieber ou dirigido por Tony nós já publicamos muitos outros livros de Vampiro ao longo
Scott: O livro combina grandes flashbacks históricos com pi- dos anos que podem melhorar o seu jogo.
tadas de vampiros como assassinos que devem eliminar os
corpos e transformam suas casas em fortalezas. O filme apre- O Livro de Regras de Mundo das Trevas e sua atuali-
senta vampiros sensuais lutando com os limites da imortali- zação, A Crônica do Deus-Máquina, fornecem mais regras
dade. Você vai ouvir cepas do Réquiem em ambos. e exemplos, bem como regras únicas próprias. As regras da
Near Dark, dirigido por Kathryn Bigelow: O lado som- atualização A Crônica do Deus-Máquina são gratuitas.
brio e bestial dos Amaldiçoados apresentado mais visceral- Os Livros do Clã aprofundam as relações familiares dos
mente do que talvez qualquer outro lugar. Também é um óti- condenados. Apresentado como uma seleção de artigos no
mo exemplo de integração de sabor local - especificamente, a mundo escritos por vampiros e humanos, que trazem o Mun-
paisagem americana - em sua crônica.
do das Trevas à vida brilhantemente, se manchados de san-
Night Junkies, dirigido por Lawrence Pearce: Este filme gue, detalhe. Eles são:
é totalmente focado na luta noite-a-noite dos vampiros com
a fome. Uma Londres semeada de clubes decadente, amores • Ventrue: Lords over the Damned.
difíceis e assassinatos movidos à inveja tem uma sensação ín- • Daeva: Kiss of the Succubus.
tima escuro apropriado para o Mundo das Trevas.
• Gangrel: Savage e Macabre.
• Mekhet: Shadows in the Dark.
Mídias sem Vampiro • Nosferatu: The Beast that Haunts the Blood.
Brick, dirigido por Rian Johnson: Este conjunto história A Antologia da Crônica da Estirge conta com uma dúzia
de detetive moderno em uma escola LA parece um mistério de histórias de encontros entre a Família e os suas Nêmeses.
complexo, mas acaba por ser uma simples história de amor Esta coleção de ficção é uma ótima leitura por si mesma, e
e cobiça. Material perfeito para o Réquiem. “O almoço é uma excelente fonte de antagonistas Estirge para o seu jogo.
complicado. O almoço é muitas coisas.”
Damnation City é o manual definitivo para a construção
The Big Sleep, de Raymond Chandler: Nós também
de sua própria cidade para o Mundo das Trevas. É cheio de
poderia recomendar a The Little Sister ou Farewell My Lovely.
Senso de Chandler de por que as pessoas fazem coisas hor- exemplos de distritos, locais e mortais, bem como exemplos
ríveis é maravilhoso, e sua linguagem é muito legal para nós de governantes e sistemas políticos. É uma ajuda inestimável
até mesmo tentar resumi-lo, mas ele também faz outra coisa para qualquer crônica no Mundo das Trevas... Vampiro ou
vale a pena prestar a atenção para: Ele faz Los Angeles ganhar não.

Introdução 7
NENHUMA
JA NA SELVA
IGRE PARTE I

Thao
de meia polegada
Eu estava andando na parte de trás de uma antiga igreja deserta abaixo
medo, quando eu
de lua, perguntando se picadas de cobra ainda eram algo que eu deveria ter
tropecei no primeiro túmulo.

Jesus, Jack, você tem um senso de humor mórbido.

congregação de
Havia talvez uma dúzia, agora que eu estava procurando. Uma pequena
idade presidindo um mar de capim-colchão. E Edie, em algum lugar.

o chegasse lá.
Suas instruções não tinham sido específicas. Sul na 95, e eu saberia quand
a fechadura que-
Quatro horas, me puxou até um pequeno, barraco coberto de pichações com
s cadeiras dobráveis
brada. Eu tive que me segurar para não bater. No interior, nada. A pouca
... e algumas
quebradas, pilhas de vidro quebrado, um rato mumificado encontrado nas vigas
Ninguém estava
cápsulas que estavam forma mais novos do que eu me sentiria confortável.
coisa mais próxima
vindo à estrada, embora; e sem carros, mas o meu, descansando ao lado da
onde o único som era
de sombra em 40 milhas. Fiz um circuito cuidadoso em torno da cabana,
tremer.
um alto sussurro na grama. Algum velho instinto animal me faz querer

. Eu me deitei
A sujeira arrebitada era amarela e seca, e marcada com uma pá abandonada
Ela estava indo para
no chão timidamente com a pá. Qual a profundidade que ele colocou ela?
... sair por conta própria?

O que ela vai se lembrar?

X
QUINTA-FEIRA

Eu tentei ser paciente. Talvez fosse melhor se ela se levantasse sozinha. Entã
o, eu estava ao
lado dela ... cadáver ... Eu acho que, ouvindo o barulho da grama por talvez
um minuto in-
teiro antes que eu não aguentace mais e cavei sua cova rasa. Eu sussurrei
e gritei e arranhei a
sujeira fora de seus olhos e balancei a estúpida. Nada. Ela apenas estava
lá, rígida, com areia
em seu cabelo esbranquiçado; e eu entrei em pânico.

Talvez ... talvez ela estivesse apenas com muita fome?

Levei-a de volta para o carro, e coloqui-a no banco de trás. Eu derrubei um


saco em sua
boca, e não podia ajudar estremecendo com o som estridente que sua mand
íbula estava fazendo
enquanto eu segurava aberta. Mas o sangue apenas gotejado e embebido
lentamente em meu
estofo. Eu desejei que eu ainda pudesse me sentir doente.

Ok, não; não mais em pânico. Eu ia corrigir isso de alguma forma. Uma
vez, eu conheci um
cara que tinha que dormir. Ele disse que o sangue fez o truque se ... você
sabe, ele estava de-
morando demais. Ele quis dizer, sangue humano, certo? Quero dizer, nós
poderíamos meio que
ficar em apuros se ele fosse ... você sabe, não. Será que ainda funciona?
Jesus, eu não sei.
Ela me mataria se isto tivesse funcionado. Ela estaria acordada para me
matar se isto fun-
cionasse. Oh deus, Edie. Sinto muito, mas não podemos continuar espera
ndo.
Eu cortei o meu pulso e apertei.

Foram lalguns ongos segundos antes de começar a flexionar suas mãos fracam
ente. Oh gra-
ças a Deus. Mas quando ela começou a me puxar para mais perto, eu arran
quei meu braço; e
Deus me ajude, ela fez beicinho. A última vez que fiquei envergonhado,
eu ainda estava vivo.
Eu joguei um punhado de bolsas de sangue para ela, e subi no banco da frente
. Seu rubor já
estava me fazendo sentir culpado. Um laço de sangue não funciona para
os dois lados. Eu teria
que ter um pouco do seu. O que seria errado. Ótimo, agora nós dois estam
os corando, e ela está
olhando para mim como se ela podesse mesmo se lembrar que ela devesse estar
com raiva de mim
por isso. Este não é um momento romântico, estamos fugindo.

Assim que entramos no carro, acelerando para o norte, eu finalmente lembre


i-me de pergun-
tar a ela. “Edie. O que aconteceu na estrada para Vegas?”

XI
Capítulo Um
Quem nós somos a noite
Você não está sozinho esta noite. Você nunca esteve. Às vezes, ficamos tão perto
de você que você sentiu a nossa respiração no seu pescoço – se ainda respirásse-
mos. As sombras entre o Postes de luz são nossas. Você não está sozinho. Es-
tamos todos unidos pelo sangue, Filhos indisciplinados e dinastia antigas igual-
mente. Nossos clãs. Nós estamos presos pela dinastia, também, ou a Ruptura da
mesma. Nossas coalizões. Família e conspiradores, uma sociedade de monstros
esperando Convidados para o jantar. Isso é o que somos hoje.

Clãs
Nosso sangue corre por cinco linhas malditas, a maldição passa de senhor a
infante. Cada um preenche um papel. O sedutor, o sobrevivente, o voyeur, o
pesadelo, o mestre.
Alguns dizem que já fomos um, filhos da Mãe dos Monstros que se separaram
ao longo dos séculos. Não acredito. Acredito que a maldição está dentro de
todos nós. Arranhe – ou morda – qualquer um profundamente e a Fera interna é
revelada. Somos muitos tipos de monstros. Mas todos somos Membros, e uma
vez fomos humanos. .

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 13


DevaS
Aqueles pelos quais morremos

Ele adverte você. O faras mesmo assim. Ambos sabem. Olhos que derrete seu bloqueio criativo. Quando ele diz que você
como os anúncios de televisão que escravizaram você em debito. Voz tem potencial, todas as dúvidas somem. Eis um artista! Mas
como um jingle de um fast food que fala sobre suicido em pequenas a insegurança retorna sempre que ele está longe. Você teme
mordidas. A necessidade. Cada felicidade que você teve se tornou bí- decepciona-lo.
lis. Você sorri. “Sim”, você diz. “Mais”, você diz. “Qualquer coisa”. Veja o espectro dos meios sociais. Surfa nas aguas ricas
Algo morto se aproxima. Não é perigoso, pois é forte – e em nutrientes dos anúncios pessoais e sites de encontro. É
profanamente forte. Não é perigoso, pois é rápido – e, por capaz de encontrar uma gota de desespero em grandes distan-
Cristo, como é rápido. É perigoso, pois a presa vê algo belo cias, de uma tela a outra. Leva os nomes de usuários como
nela. A presa quer ser devorada. Essas coisas mortas se balan- mascaras. Cansado de usar sua influência sobrenatural nas
çam, tão fascinantes como a bioluminescência na escuridão vizinhanças, agora obtém essas reações com palavras desde
infinita. Eles são o reflexo distorcido. Eles são o orbe que bri- longe. Ele sempre é o tipo que eles precisam. Encontros ocor-
lha intensamente no extremo do pedúnculo, com uma boca rem inevitavelmente e, quem percebe outro perfil inativo na
cheia de presas. internet?
Os Devas são puro encanto e coisificação. Encarnam o Veja o panteão. Como chegaste à sala VIP? Do todo sur-
horror social vampírico mais elementarmente que qualquer realista. Zonzo. Nostalgia coça como um membro fantasma.
outro clã, pois exploram os desejos mortais para alimenta- Todos os rostos vagamente familiares. Não pessoas. Arquéti-
rem seu desejo imortal. Eles são abusivos. Eles não se escon- pos. Rostos em propagandas de revistas, populares e outdoor
dem e sim se vestem nas imagens que construímos de beleza de mais de um século. Quando parou a música? O Malboro
e encanto. Eles são as coisas que queremos ser e foder. Man, A American Dreamgirl, Rosie a Riveter e o olhar deles
As serpentes surgiram do pegajoso musgo do antigo mun- está em ti, parada e imóvel.
do. Mares de rios atravessavam vales abertos para despejar
Deixe os outros clãs se esconderem e correrem. Os De-
fertilidade. As noites antigas palpitavam com música do tem-
vas se exibem através da sua condenação. Tem dançado atra-
plo. Os sacerdotes e sacerdotisas praticavam a arte do amor
vés dos séculos como Madonna e a vadia de Babilônia. São
por dinheiro – a comunhão da vagina e pênis. Não havia
a coisa que queremos, mas a evitamos. São os predadores
diferença entre deus e demônio e sexo e adoração. Nesse es-
perfeitos. Eles são os modelos de perfeição. Se somente não
paço de tempo, a maldição dos Devas prosperou. Se deleita-
chegassem tão duramente poderíamos disfrutar. O estimulo
vam nesse momento e lugar onde os deuses se preocupavam
preenche o buraco, mas também o amplia. As Serpentes nun-
o suficiente para infligirem tormentos diretamente em você.
Mas o mundo mudou. O deus capital mudou. Quando não ca deixaram de tentar. Eles sabem que se você não é o que
podiam mais ser deuses, os Devas se tornaram súcubos e ín- faz, então você está se tornando um. Devas nunca são feitos.
cubos. E nas noites atuais, eles se tornaram seres híbridos,
eles são a personificação das futuras tendências. “Vou resistir
amanhã”.
Por que ser um de nós?
Veja a rainha do baile. Uma jovem Dama Branca. De festa Você se move assombrosamente rápido. Você aparenta
em festa, um mito urbano na corte adolescente. Ao final da bem. Você pode ir a todas as melhores festas, pois você é
noite, ela escolhe alguém. Ela poderia ser uma alegoria dos o líder carismático de uma seita, uma estrela do rock, ou
perigos e angustia juvenil do desejo sexual... como se tivesse o fudido Bruce Wayne. Você retira as fraquezas humanas e
preocupado coisas. Seu vestido está coberto de Scotchgard. as fuma como cravo. Você terá poder sobre aqueles que te
Veja o poeta byroniano. Ele repousa na borda das noites rejeitaram na vida. Você não precisa pegar algo que deseja,
de microfone aberto e reuniões de escritores. É um turbi- pois todos estão encantados em ajudar-lhe. Mas ainda pode
lhão de cheiro a café queimado, meios sorrisos e perverso pega-lo se desejar. E saber que você pode vencer alguém só
encanto. Sempre sabe o que dizer, a crítica certa ou aquilo com as mãos é tudo que necessita. Geralmente.

“Eu sou o canto da sereia, e eu sou as rochas pontudas também.


Colida em mim.”

14 Sangue e Fumaça
Por que devem nos temer? depois de mortos. Não ouviram o febril ritmo das bati-
das das tumbas. Há uma mulher em um mosteiro fora de
As serpentes oferecem o que desejas, mas seu mal é que te Strasbourg. O vermelho a excita. Ela tem dançado desde
entregam o que desejas. O relacionamento terminou abrup- 1518.
tamente e você precisa de um ombro para chorar? Um Devas • Uma vez uma princesa de pele alva, a mais justa sobre a
irá oferecer à você o dele. Quer desesperadamente ficar com terra, acordou com um grito úmido. Sua madrasta, cortou
aquele cara com cabelo grande? Não se preocupe, você dor- e devorou seu coração. Mas, a princesa se ergueu na noite
mirá com ele. Só quero em troca meus dentes em seu pesco- seguinte, como todos os seus descendentes se erguem a
ço. Os Devas controlam uma das pedras angulares da miséria cada noite. E sempre que são consumidos pelo vazio no
humana: o desejo e a maldição do vazio depois de con- peito o enchem com avidez.
seguir o que queríamos.
Alcunha: Serpentes.
Estereótipos
Por que devemos nos temer? • Gangrel: é tão belo como persegue implacavel-
Igual às que as pessoas caçam sexo para delibera- mente a presa. Deve ser cansativo.
damente excluírem o amor, os Devas estão que- • Mekhet: nos chamam de superficiais. Os cha-
brados por suas simplórias tendências. Eles mamos de presumidos.
perseguem as coisas que os fazem se sentir
vivos (sangue, sexo, comida que preci- • Nosferatu: levando em conta tudo, devo
sam vomitar mais tarde) ao custo das considerar o amor manipulado mais cruel
coisas que dão significado a felicidade que o medo.
e estabilidade das pessoas. Deuses não
deveriam invejar seus adoradores. • Ventrue: dê-lhes uma serie de objetivos
simplórios para alcançar e acharão que
estão vencendo.
Origens do Clã Fraqueza do Clã (a Maldição Li-
• Inanna, deusa da guerra, assassinou bertina): você saboreia o romance em
sua serva Lilith – chamada de Estra- todas as coisas, mas em nenhum caso
nha e a serpente do Éden. Inanna é comparável ao sangue. Os mortais
desejou que retorna-se e assim a res- não são míseras comidas e sim sua ob-
gatou das corujas do mundo inferior, sessão, e sua fixação só aumenta a cada
porem há quem diga que foi um tru- gole. Beba da mesma fonte mortal e
que e há quem diga que durante o arrisque-se a converte-se em emocionalmente
sono da progênie de Lilith po- dependente da sua presa.
de-se ouvir o lamento das co- Atributos Preferenciais: Destreza ou Mani-
rujas: “nos devem. Estamos chegando”. pulação.
Disciplinas do Clã: Celeridade, Ímpeto e
• A epidemia da Dança se espalhou pela Eu- Majestade.
ropa durante séculos. A documentação é
extensa: informes oficiais e declarações de ci-
rurgiões, padres e magistrados. O contagio se
estendeu em vetores desconhecidos. Um dan-
Como fazer um Monstro
çarino rapidamente se tornava em dezenas e O que um Devas persegue, o faz com uma
centenas. Dançaram por dias, até colapsarem prodigiosa luxuria. Essa busca é normalmen-
em êxtase. Alguns dançaram até romperem te social, mas pode ser física ou intelectual.
suas costelas. Outros dançaram até morre- Em qualquer caso, isto requer uma audiên-
rer de insuficiência cárdica ou derrame ce- cia. Uma Serpente não tem que ser aberta-
rebral. Durante isso eles gritavam, riam e mente social, mas ele precisa de olhos para
choravam. Alguns cantavam. Testemunhas mascarar seu medo simétrico. O gênio dis-
afirmavam que levavam “estranhos trajes co- tante que resolve enigmas, que tem fome de
loridos” e “agarravam pedaços de madeira”. charadas, necessita sua genialidade reconhe-
Alguns desfilaram nus, fazendo gestos obsce- cida. Os Devas prosperam na aglomeração
nos, e ainda tendo relações sexuais nas ruas. humana. Eles não são tão agraciados no va-
Alguns começaram a inquietar-se com zio. Sua fraqueza requer um grande círculo
aqueles que se negavam a dançar. Eles de alimentação superando dos outros clãs.
reagiam violentamente à cor vermelha e a Tal como com os Atributos, o mesmos e aplica às
sapatos pontiagudos. Alguns alegavam Habilidades. Tome um cuidado quando estiver sele-
terem sido picados, e que a dan- cionado as Especializações de Habilidades, porque
ça separou o veneno do sangue. um desses toques de genialidade é provavelmente
O clero exorcizou. Os mé- a coisa que atraiu o Genitor do seu personagem.
dicos sangraram os pacientes. His- O passado deste relacionamento pode facilmen-
teria coletiva? Um povo reivindicou 50 mortes, mas te florescer desta única característica. Ha-
não contaram os corpos que continuaram dançando bilidades Sociais são raramente a categoria

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 15


terciária, porque os Devas se mantém em prática em lidar tantes no coro da Anciã pertence às Serpentes. É o sábio
com o gado. Eles raramente perdem o Homem para a Fera hierofante que mantem eles unidos. A presença do Devas
através do isolamento. Eles são os vampiros mais prováveis torna os rituais maiores, a espiritualidade mais real, o ar de
para cultivar a Empatia. Entretanto, eles tem uam tendência uma caçada selvagem mais tangível. É mais fácil acreditar.
para pegar os piores hábitos da humanidade. Mais do que Responsáveis pelas revelações orgásticas e quem melhor para
outros da Família, eles compreendem as sutis nuânces da dor isso que o vampiro perfeito para a estimulação estática?
que sua predação social causa. Esta é apenas uma outra estra- O Invictus: o Devas funciona bem no meio da teia. Ele
da para a Fera. sabe os blocos corretos a puxar. Ele sabe todas as boas vibra-
Se o personagem for utilizar Majestade é bom priorizar ções. Sua grandeza adiciona um ar de legitimidade aos rituais
Presença e Manipulação e empatia. Celeridade não tem um de cortesia e comportamento cortesão do Primeiro Estado,
atributo ou habilidade preferencial, porem Ímpeto utiliza da pois é uma melhor distração para a chantagem e traições
atrás das cortinas de veludo. Quem são os donos das tirâ-
Força.
nicas emoções que nos controla? Quem mais olha trazendo
Muitos Devas usam suas vestimentas para impressionar,
na coroa?
porem alguns usam seu domínio em Majestade para não se
A Lancea et Sanctum: as paixões imortais dos Devas po-
preocuparem com tais trivialidades. Independentemente da
dem se tornar êxtases religiosos de assustadoras proporções.
vestimenta, um Devas pode ser reconhecido também pela
Seus sermões se lavam sobre os laicos como um maremoto.
forma em que se movem, pois sempre estão em movimento.
Eles têm aterrissado por tanto tempo no ombro direito e es-
querdo da humanidade. Quem mais se parece com os anjos
Coalizões ou súcubos? Quem conhece o ponto exato da divindade e
perversão? Quem conhece os pecados intimamente? Quem
O Movimento Cartiano: os Devas são a voz da revolução. melhor para tentar os mortais que as serpentes?
Suas línguas se tornam o ethos do contagio, avivam as pesso-
A Ordo Dracul: a ordem não é o ajuste ideal para os De-
as como um fogo incontrolável. As Serpentes são os recruta-
vas. Ainda que consigam o gosto para se um gancho, como
dores da Revolução. O outros clãs da Revolução sabem que
os mortais viciados em cirurgia estética. A dor e o perigo
precisam pelo menos um Devas por perto. A alimentação
da transcendência. Mais! Sempre mais. As Serpentes querem
das Serpentes é boa entre os Cartianos, pois se alimentam arrancar suas peles e ver as santas blasfêmias que podem vir.
de sangue e fervor. E alimentação dos outros melhoram com Eles são os líderes de culto que convencem seus seguidores
os Devas perto. E a violência é necessária para a mudança, a atos indizíveis por conhecimento. Quem inveja os mortais,
quem é terrivelmente rápido e forte? porém, se prende a própria imoralidade? Quem faria qual-
O Círculo da Anciã: são algumas das vozes mais impor- quer coisa para ter ambos?

16 Sangue e Fumaça
gangrel
Aqueles que você não consegue matar

Não era um uivo. Não eram garras ou olhos de magnésio ou o todas as bocas no devorante caminho.
perspicaz cérebro de lagarto, “Corra, corra, corra!” Era uma mudan- Veja o contador de histórias. Indo de povo em povo, fi-
ça. Como os feios horrores do drive-in, somente rebobinado. A massa cando nos pubs, reservas ambientais, parques e hospitais. O
monstruosa encolhendo – focinho aplanando – presas se reduzindo melhor lugar é reservado à ele. Um orador profissional espe-
até perolas – a pele retrocedendo até uma obscena nudez. A sorriden- cializado em histórias de fantasmas. Quando chega a época,
te pequena garota caminha até você com os pés sujos. Dez mil feras ela viaja e conta e coleta histórias. Ela publica coleções de fol-
pressionando sobre seu ventre como se fosse uma cortina de teatro na clore. Mas algumas lendas urbanas, as que se ajustam perfei-
noite inaugural. Isto era o que esvaziou seus intestinos e sanidade. tamente como peças de um quebra cabeça irregular são man-
Algo morto se aproxima. Vindo de fora do caminho, onde tidas. São levadas de volta a seu lugar de descanso e escritas
a estrada termina. É um irmão das corujas e companheiro nas paredes e teto. Deitada no chão, ela observa tudo, sem
de espantalhos. Não há como escapar. Tentarás mata-lo, mas foco. Enquanto observa os padrões emergem. Ela se umede-
não vai morrer. Tentaras correr mais rápido que ele, mas ele ce os lábios, ávidos com a localização de antigos dormentes.
vai atrás de você como um quadrúpede. Você tentara escapar,
Veja o Presidente Executivo. Falam que homens de negó-
mas ele vai onde outros monstros temem pisar. Te encerraras
cios bem sucedidos com traços de personalidade de sociopa-
em uma torre ou câmara, mas ao anoitecer vira com asas ou
como uma nevoa voraz. Falaras em seu rosto, mas somente tas e predadores. Ele é Shere Khan em um traje de três peças.
sorri-la e dirá: “o que se faz de si mesmo uma fera se desfaz do As regras não mudaram. É comer ou ser comido. A avareza
sofrimento de ser humano”. Morrerás sem saber que mons- é boa. O arranha-céu é só outra selva, e andar a andar, mar-
tro citou. cado com seu próprio sangue. Ele sabe tudo o que acontece
na sua selva. Cada leopardo e chacal se curva ante ti. Como
Os Gangrel são os maiores sobreviventes. Próximos da
uivam, grunhem e ululam? Às vezes as metáforas primarias
Fera e dos ossos, são primitivos. Não. Selvagens! São resisten-
cortam literalmente. Arruinando tantos trajes. Mas, ele só os
tes, nem se importando com feridas que deveriam ser terrí-
sacode como as mudas dos animais. Em seu apartamento na
veis como as armas tocam inofensivamente sua carne morta.
cobertura, há um armário com fileiras de trajes como dentes
Estão ali fora e nada pode-se fazer a respeito. Mais que qual-
quer outro clã, são uma lembrança da maior mentira que o rotativos de tubarão.
diabo já disse: “Parabéns, você escapou da cadeia alimentar!” Veja aqueles afogados. O lago é um lugar popular para
De onde eles vêm? Vai te fuder! Ali é de onde. Pergunte ao passar as férias, mas há histórias. Patrulheiros ainda não en-
sol de onde vem. Pergunte a lua. Pergunte a Ekhidna, Baba tendem o porquê dos cervos saltarem espontaneamente na
Yaga, e Enkidu. Sua história é o espaço entre as pressas e a agua e nunca saíem. Quando alguém olha o reflexo na agua,
garganta. São os despedaçadores, gritando agora-agora-ago- vem rostos pálidos que não são seus. Nadadores noturnos
ra! Ainda desejas por histórias? É melhor perambular. Atinja vem seus companheiros ficarem rígidos na agua, com olhos
as autoestradas, trilhos, caminhos, e os amáveis campos de vidrosos, a boca aberta e ficando mais pálido. Às vezes, os
milho, escuros e profundos. Leia as rimas rúnicas na antiga nadadores, ficam excitados e eretos, mas sempre ficam enver-
pedra. Charadas escritas mas paredes de becos agonizantes. gonhados para dizer aos amigos. Eles sempre se aprofundam
Fragmento de epopeias nas maquinas de preservativo nos ba- no lago em busca de outra dose.
nheiros dos postos de gasolina. Deixe os outros clãs lutarem e cansarem-se sobre enigmas
Procure as tradições orais, ecoando pelo balido do reba- esotéricos do que é ser um monstro. Os Gangrel oferecem
nho. Pergunte ao caminhoneiro viciado pelo cachorro preto algo mais puro. O poder sem culpa, a luxuria sem dúvida. Os
que rispidamente sussurra. Pergunte sobre o profano e seus outros clãs precisam. Sempre precisam. Precisam de refúgios,
corvos. Os Gangrel são os mais rústicos da Família, por ha- plateias, solidão, instituições mortais ou segredos. Os Gan-
bitante, e isso é um fato. São a voz do pântano. São a terra grel tomam o que querem e tudo que precisam está no seu
sedenta. São a razão do homem ter descoberto o fogo. São potencial ilimitado da sua horrível argila.

“Coelho Brer, Coelho Brer, como você faz?


Eu sou o Demônio Brer, e eu estou vindo atrás de você.”

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 17


Por que ser um de nós? que se tornou um vampiro selvagem.
• Os pântanos têm lembranças longínquas, um fragmento
Como os outros clãs temem a Fera, ela te colocara em de gelo se funde e forma um lago, algo pré-histórico aguar-
problemas, matará pessoas importantes para você. A aflição da na água – algo que viajou milhares de quilômetros num
fode você. Não. Como um Gangrel, nada pode te deter sarcófago de gelo – algo que consome o oxigênio na
e não desejas parar. As criaturas selvagens correrão agua asfixiando os peixes. Algo sugere aos ho-
contigo e você ainda pode se livrar do disfarce da mens antigos a realizarem sacrifícios em sua boca,
carne humana e ser um deles. e logo preserva esses corpos com necromancia. O
primeiro corpo que sai do pântano rasgou seu ca-
minho através do musgo e terra. Só a morte pode
Por que devem nos temer? nutri-lo. Conserva alguns dos mortos e tra-
O assunto de ser imparável é zem em suas veias a agua negra do pân-
sério. A fera se aproximou de você tano.
e descarregaste tuas três ultimas • Era uma noite escura, um caçador cho-
balas nela, e ela não morre, não rava no bosque, pois havia falhado a
para e não reage. E ah, sim, ela sua rainha. Em desgraça e desespero
trouxe amigos. A noite tem se resignou a ficar sentado expon-
mil bocas. Diga adeus as suas do-se aos elementos, tão silencioso
entranhas. como a morte. Quando as cria-
turas do bosque vieram mordis-
car e roer sua carne não reagiu.
Por que devemos nos temer? O sol não tocou a carne que
restara e seus ossos foram abraçados
O “eu” é uma coisa preci-
pela terra. Muitas noites depois o
osa. Ao render-se ou usar a
solo o cuspiu. Quando seus descen-
Fera sacrificamos nosso sentido dentes invocam as criaturas do bos-
de “eu” pelos nossos desejos inter- que atende-os, pois possuem uma
nos. Até nossos corpos não pequena parte do caçador no ventre e
são mais nossos, à medida que cres- todos são um cemitério selvagem.
cem garras grotescas ou viramos nevoa.
Não é somente nossa mente, está dançan-
do embaixo de nossa pele. Não há como Como fazer um Monstro
a presa fugir da Fera e, o mesmo vale para
Todo Gangrel é um sobrevivente. E
nós.
aqueles que não o são, rapidamente se
tornam ou viram cinzas. Porém, nem
Origens do Clã todos eles são alfas. Alguns vagam pelas
ruas como cães com a maior força. Alguns
• Ekhidna, a Mãe dos Monstros. Suas rastejam e escondem-se como carniceiros.
crianças invocam teu nome. Mas, Outros são tão variantes como camaleões.
não tão alto. Todos os teus filhos Muitos Gangrel passam por diversas fases
são tubarões embrionários, caçando durante os seus Réquiem.
e devorando uns aos outros na Um selvagem é moldado pelo meio e as
escuridão do útero. O que sobrar situações. Normalmente usam como pri-
se tornara o próximo ciclo de mário em atributos e habilidades o campo
vida. físico, com elevados valores de Vigor, So-
• Nas extremidades do Império brevivência e Briga. Mas há espaço
Romano, os bárbaros fornicaram para variação. O Gangrel que
com deuses selvagens. A des- sobrevive através de grunhidos e
cendência deste relacionamento alarde poderia ter como atributo
ansiava sangue, e se alimentou primário os sociais e elevado índice em Intimidação. O astu-
de Gnaeus dos Ventrue, e o san- to coiote Gangrel poderia sobreviver pelos Atributos Mentais
gue do Lorde inferiorizou a criatura, e muita Dissimulação e Furto. Aqueles nas águas políticas

18 Sangue e Fumaça
podem ter elevados índices em Manipulação e Persuasão. volução e seus mensageiros, viajando de cidade em cidade.
Alguns Gangrel abandonam sua Humanidade rapidamente Alguns são selvagens demais para domesticar e outros eram
para serem melhores predadores e outros praticam a arte da os cães do Primeiro Estado, que se cansaram dos abusos dos
mimica humana. mestres. Sua natureza confunde as táticas do estabelecido.
Se você irá utilizar Animalismo, recomenda-se investir em Como ameaçar os refúgios daqueles que dormem na terra?
Manipulação e Trato com Animais e, mais tarde, aumentar Como queimar aqueles que podem escapar em qualquer mo-
Presença e Intimidação. mento da cidade?
O Círculo da Anciã: assassinos preenchem as fileiras do
Mais que qualquer outro clã, a Fera dos Gangrel se expres-
Exército da Mãe. A tradição oral do clã está repleta de figu-
sa. Esta expressão é através da disciplina de Metamorfose per-
ras como Ekhidna. Os jovens selvagens são facilmente recru-
mite ao jogador usar sua criatividade. Já que define como sua
tados. Sangue primitiva harmoniza com magia primordial.
Fera será. Fria e reptiliana? Um predador aquático? Ou como
Hierofantes conduzem caçadas selvagens na forma de lobos
um morcego ou ave de rapina, que observa tudo do alto? Ou
uivantes. Bruxas ferais rugem para as estrelas e aproveitam a
furiosa como um urso ou lobo? Poderia ser uma quimera de
sabedoria da terra escura. Quem melhor para explorar aquilo
diversas criaturas? Dialogue com o Mestre a melhor forma da
de ser um monstro que os mais íntimos com a Fera?
sua A Fera se manifesta através da Metamorfose.
O Invictus: para seus cuidadosos instintos, paixão pela
Alcunha: Selvagens. estrada e fome de liberdade, alguns Gangrel respondem bem
Estereótipos: à fortes alfas. E quem é mais alfa do que o Primeiro Estado?
• Devas: veja um pavão real comer suas penas para se do- Estes Gangrel são cavaleiros e cães de caça de senhores e se-
mesticar. nhoras. Alguns porém, se elevam mais alto. Eles aprendem a
traduzir suas naturezas predatórias na política. Eles atingem
• Mekhet: as trêmulas sombras estão sempre observando.
a nobreza. E o Invictus também responde bem aos alfas, e
Então vá a lugares que temam ir.
quem mais alfa do que os leões divinos e lobos infernais?
• Nosferatu: abandonados, esculturas incompletas de uma
A Lancea et Sanctum: alguns Gangrel se tornam religio-
Fera preguiçosa.
sos quando percebem que podem todos se tornar as bestas
• Ventrue: hei, irmãozinho. Sabes que só duraras tanto de Deus em seu proposito vingativo. Os selvagens são uteis
quanto as torres de térmita? Isso me deixaria preocupado, quando convertidos a Capela e a Lança. Quem melhor para
olhando de baixo uma boca infinita. viajar a lugares ocultos em buscas de relíquias? A fé molda a
Fraqueza do Clã (a Maldição Bestial): você e a Fera são gente e, os monstros são mais maleáveis que argila. Alguns
unha e carne, ela se ergue para te proteger do vil mundo. Gangrel se tornam serafins bestiais, asas de morcego e de
Mas, há um preço. É mais difícil de resistir ao chamado da corujas surgem de suas costas. Alguns deles tem mais motivos
Fera, e ainda mais lembrar o porquê disso. que outros para dizerem “não fique com medo”.
Atributos Preferenciais: Autocontrole ou Vigor. A Ordo Dracul: os Gangrel fascinam os Dragões. É mais
comum à ordem se aproximar dos Gangrel, que o contrário.
Disciplinas: Animalismo, Metamorfose e Resiliência.
Seus corpos metamórficos merecem estudos. Uma variação
sem fim que rompe a monotonia da carne morta. Os Selva-
Nas Coalizões gens têm mais a oferecer aos Dragões que apenas o físico.
Criaturas dispostas a deixar para trás suas identidades físicas
O Movimento Cartiano: a mudança é uma coisa sel- para perseguir os mistérios escorregadios da Ordo Dracul.
vagem. Aos mortos não lhe agradam novas ideias, mas os Quem melhor desenvolve a Maldição? Quem tem a audácia
Gangrel são dinâmicos de forma viciosa. São o rugido da re- elementar?

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 19


Mekhet
Aqueles que você não vêe

Esse sorriso de merda. Como ele entrou no seu jogo? “Não jogue vas. Na Era da Informação, a maldição dos Mekhet se arrasta
as cartas; eu estou jogando com você”, ele canta. Não veste uma a novos vetores.
máscara, mas você não pode ver seus olhos. Risada. “Sempre levo Veja o mago. Sem programação. Não há pontos acertados.
uma máscara”, diz. Falou em voz alta? O filho da puta está jogando Seu público é aquele que responde aos panfletos enigmáti-
as cartas, por causa que você acabou de fazer um bottom deal, um cos, deixados pelas ruas. Dizem “esta noite”. Dizem “não dei-
triple lift e duas manobras sem nome. Você sabe sua mão. Ele já xe de ver”. Sua platéia tropeça pelas escadas do teatro. Ah, as
perdeu. O bastardo nem sequer está olhando suas cartas. Ele o sabe. maravilhas que ele mostra à eles quando as portas se fecham.
Ele não diz “Fold”. Diz outra coisa. Diz seu segredo. O que mais Veja a funcionária da livraria. Ela se senta no turno notur-
ninguém sabe. O que faz você se sentar rezando para que ninguém no na noite de livros adultos. Às 3 da manhã as almas vem
descubra. Ruídos altos. Seus companheiros golpearam você. Apesar até ela, fora da rodovia. Ela responde suas perguntas com
de tudo, você vê seu sorriso. Ele desaparece, e a última coisa que um conhecimento enciclopédico de todos os livros, revistas
flutua na fumaça de cigarros é esse sorriso. e DVD no estoque. Ela oferece sábios conselhos sobre brin-
Algo morto se aproxima. No seu interior vazio, ali há um quedos sexuais. Diga as palavras corretas, e ela abrirá a sala
evento de horizonte que traga a luz, o som e tudo que sabes. oculta, onde há tomos mais raros.
Por que encontramos as coisas perdidas, nos lugares que pro- Veja o detetive que talvez seja o maior investigador de nos-
curamos, somente depois de acusar aqueles que amamos? Há so tempo. Mas nunca o encontrarás. O investigador age fora
uma sombra atrás da cortina no chuveiro? Não podemos pu- da vista ou conhecimento do cliente. Em seu lugar, você se
lar fora do chuveiro a cada sombra imaginaria. O que há por encontra com a secretária. Ela fala ternamente de seu empre-
trás dessa admissão? Não considere a escritura no espelho gador e seu hálito cheira a xarope.
embaçado. Por que corremos nas ruas por uma sensação? Isto Veja o silencio inquietante. Não. Não sabes. Devorou seu
é uma tolice. Mãos frias nos puxam para baixo. Gritamos. próprio nome. Devorou seus próprios ecos. Nem a Família
Ninguém ouve. Eles passam por nós. Em que porra do Além lembra. Só existe em uma série de definições negativas.
da Imaginação estamos?
Deixe os outros clãs passarem seus Réquiem como elefan-
Os Mekhet são tranquilos, invisíveis e observam tudo. tes bêbados. Os Mekhet fazem... bem, ninguém sabe os que
Espiões e profetas, vão a onde querem e aprendem o que eles fazem exatamente. Que foi isso? Foi só sua cabeça. Sim.
querem. Nenhum segredo está a salvo dos Mekhet. “Somos Eles estão no interior da sua cabeça.
a incisão que corta esse mundo escuro”, sussurra uma voz.
“Vamos afrouxar nossos pontos?”.
São as sombras. É difícil saber onde estão parados agora e Por que ser um de nós?
por onde tem estado. Páginas em decomposição e grifos sus-
surram conselhos nervosamente. Ecos de histórias, fora do Vá aonde queiras, veja tudo, saiba tudo. Algumas pessoas
antigo Egito, de cultos secretos e cadáveres que caminhavam temem as sombras, mas você é uma Sombra. Vista-se de se-
com almas dissecadas. Os Cherokee nomearam o silêncio de gredos e intrigas... ou simplesmente veja. Se você gostar de
o Corvo Burlista, que cortavam o coração dos enfermos e ver.
devoravam seus anos restantes, que não se vêem como com-
panheiros da vítima sentada na mesma habitação. Na Euro-
pa Oriental, os homens chamados de dhampir afirmavam Por que devem nos temer?
serem metade vampiro, viajando de povo em povo caçando Os Mekhet estão vendo você dormir. Não, é sério, estão.
os mortos famintos. Eles olhavam através das mangas de seus Eles acham sua respiração muito bela, e como você se vira
casacos, com um telescópio, e depois lutavam com demônios com certos efeitos do sonho. Ele pode viver em sua casa, um
que só eles podiam ver. Alguns os chamavam de artistas. companheiro de quarto que raramente é visto. Por que está
O tempo passa, primeiro em signos e depois em enigmas. sempre cansado de manhã? Lanchinhos de noite. Se questio-
As sombras permanecem. Eles buscam os mistérios e as tre- na como sua esposa descobriu as garotas de Kinko? O Mekhet

“Eu sei que você não consegue me escutar,


mas isso é como você vai irá morrer.”

20 Sangue e Fumaça
deixou cair uma pequena pista. infectado seu coração com maldades, que cresciam
todos os dias até terem uma horta de espinhos. Seu
espelho mágico devorou seu reflexo. E sua progênie
Por que devemos nos temer? dispersa se amontoa na penumbra, faminta de segre-
Nós nos conhecemos somente através de como os outros dos e adivinhações, mas temerosa da fome do espelho.
nos conhecem. O Mekhet se torna em algo oculto. Procurando algo que perdera, mas não lembra o
Nossa identidade perde todo o contexto. E sobre que – em silêncio para sempre.
conhecer todos os segredos? Isto significa saber
sobre algumas coisas muito ruins. Pode ser
desagradável ver como são as pessoas embai-
Como fazer um Monstro
xo das máscaras, e para os Mekhet não há Os Mekhet vêm e não são vistos. Esta é a
máscaras. Mais do que qualquer outro clã, os endemia da Vitae. A Sombra normalmente
Mekhet sabem que há coisas mais estranhas tem alguns pontos em Dissimulação. Até o
que vampiros. A ignorância é a felicidade. atrapalhado em vida, depois do Abraço,
percebe as pessoas dizendo “Oh, eu não
vi você”. Do mesmo modo para a Investi-
Origens do Clã gação pela obsessão com segredos. Tam-
• O Rei-Bruxo Aquenáton deu à filha do bém pode ser útil o Furto para algu-
sumo sacerdote uma coisa que se arras- mas portas no caminho dos segredos.
tava para fora de dia ou de noite. Co-
Atributos e habilidades mentais
meu seu coração e esvaziou sua alma, e
raramente são os terciários. Qualquer
o Rei-Bruxo se casou com aquilo que
um pode ser abraçado pelos Mekhet,
preenchia o vazio. Com um exército
mas essas mentes recém-mortas estão
vazio, Aquenáton derrubou os velhos
desejosas por estimulação e curiosida-
deuses. O culto da Fênix caiu. Mas, o
de. As sombras tendem a ter certas
culto de Set era astuto. Os sacerdo-
manias e expressões de uma escu-
tes retiraram seu Ka para que ne-
ridão interna. Esta obsessão pode
nhum demônio comesse. Os Seti-
se manifestar como um interesse
tas retornaram da morte derrota-
no oculto, academia, resolver enig-
ram Aquenáton, mas não
mas, profecia, arte bizarra, a poesia,
compreenderam o preço das
o simbolismo, ou outro esoterismo.
suas ações.
Aqueles que usarão Ofuscação de-
• Havia ido além de tudo antes
vem investir em Raciocínio e Furto. E a
e visto todas as maravilhas. O oitavo e o nono
aquele que fuçar nos segredos dos outros
mares. A ilha que se movia a noite. O córrego
com Auspícios investirão em Raciocínio,
de água que fluía para cima. Os exploradores
Inteligência e Empatia. O amor do clã
navegaram para a terra dos mortos. Não havia
por mensagens codificadas torna alguns
direção, sol ou estrelas e tochas não ilumi-
membros talentosos na cacofonia e eles
navam a escuridão. Eles iluminaram o ca-
adquirem a vantagem Conhecimento ca-
minho com as trouxas fedorentas de pei-
cofônico. Outros lideram cultos enigmáti-
xes cegos que brilhavam tão frios como o
cos (e compram as vantagens Rebanho e
fogo gélido na agua morta. Perguntaram
Servidor).
as sombras, mas os mortos só falam com
sacrifícios e mesmo assim um idioma As aparências das Sombras variam de
vago. Primeiro foi o gado, depois os ma- cada Sombra. Alguns se vestem profissio-
rinheiros. Uma taça por pergunta. Com nalmente. Outros jogam com o mais óbvio,
o tempo retornaram a terra dos vivos, vestindo um monte de preto. Outros sub-
mas haviam deixado todo o sangue para conscientemente se vestem cada vez menos im-
trás e precisavam repô-lo, com uma ân- pressionantes, até que se tornam difíceis de de-
sia sem fim. Eles aprenderam tais tectar, mesmo quando não usam o sigilo sobre-
segredos enquanto perguntavam das natural. Alguns vampiros cansados poderiam
vagas sombras no caminho de casa. se desleixar da aparência, sem se higienizar ou
• Era uma noite escura, uma bruxa fez algo mudar de roupa para um mundo que ele é
muito mau. A inveja e o orgulho haviam invisível. Alguns até mesmo não se vestem mais.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 21


Como os Mekhet sofrem de dissociação de sua identidade, O Círculo da Anciã: os Mekhet não podem deixar de bus-
podem passar por mudanças rápidas e drásticas de sua iden- car segredos ocultos. Alguns estão dispostos a submergir na
tidade, ou ainda adquirir a semelhança da sua ultima vitima. escuridão absoluta do Círculo em busca deles. E o Círculo os
Alcunha: Sombras. usa também. Suas mentes inquisitivas aprendem a feitiçaria
Estereótipos: do sangue rapidamente. Os tambores do Círculo pode até
acelerar as paixões geladas das sombras. E algumas podem
• Devas: sofrendo de uma paixão antinatural por uma ser-
deixar seus corpos e tomar a forma espiritual durante os ritu-
pente? Veja sua alma. Limpe isso corretamente.
ais. Não é a magia mais divertida quando este morto?
• Gangrel: a Fera e o Homem estão tendo um dia amável na O Invictus: quem melhor para fazer cumprir a conspira-
cabeça do Selvagem. Que inquietante. ção do silêncio? Os Mekhet são ótimos espiões ao Primeiro
• Nosferatu: você vê como o Devas sente. Estado. O único inconveniente é que são muito bons nessa
função, deixando os outros clãs nervosos. As Sombras são
• Ventrue: os que tem os maiores esquemas, sempre ficam
agentes e assessores, mas alguns sobem bem alto. Quão ater-
nervosos quando entramos numa sala.
rorizante é o príncipe que pode saber da sua transgressão a
Fraqueza do Clã (a Maldição Tenebrosa): sussurros som- vista? Um príncipe Sombra poderia caminhar entre seus pa-
brios e tradições esquecidas rodeiam o sangue. Segredos e in- rentes, vestindo seu rosto. Quando a Revolução pergunta à
formação destila uma substância estranha na Vitae. As mal- você a opinião de seu senhor... como você pode estar seguro?
dições dos vampiros são refletidas mais rapidamente em ti. A A Lancea et Sanctum: alguns Mekhet vêm em busca de
luz do sol, o fogo e o torpor agem mais fortemente em você. magia e encontram mais tarde o zelo religioso. Os Santifica-
Atributos Preferenciais: Inteligência ou Raciocínio. dos são felizes em aceitar as Sombras, pois quem mais pode
Disciplinas do Clã: Auspícios, Celeridade e Ofuscação. desvendar os segredos das relíquias. Quem conhece os peca-
dos da mente dos mortais? Quem melhor para fazer o julga-
mento do Senhor? Quem mais tem os olhos que tudo vêem
Coalizões de Deus?
O Movimento Cartiano: o movimento tem a ver com A Ordo Dracul: a Ordem precisa dos Mekhet. Quem
sinais. Normalmente, a visibilidade é preferencial ao sigilo. melhor para cheirar os ninhos de Dragão e as Sombras são
Mas quando a luta fica feia, a Revolução precisa das Som- os mais prováveis para determinar a natureza e uso do ninho.
bras. Repórteres e espiões Mekhet são os responsáveis de Seus sentidos sobrenaturais são apreciados nos experimentos
descobrir os segredos e expô-los. Eles conseguem os detalhes da Ordem. Com a obsessão natural das sombras em resolver
saborosos que transmitem pela Cacofonia. São os sussurran- enigmas, decifrar símbolos e se aprofundar em mistérios que
tes que somente a Fera pode ouvir. Quem melhor que os melhor seriam deixados em paz, a Ordem apenas precisa dar
muckraker deste mundo? ordens. Somente precisa deixar o Mekhet ser.

22 Sangue e Fumaça
NosferatuAqueles que você teme

“Shhh”. A voz soa como um monte de gusanos exprimidos. Diz nas emulam o subterrâneo, mas também o mundo inferior.
que te seguiria para casa. Diz que se você puder chegar a porta de Olhe o nome das Necrópoles modernas: Sheol em Los An-
entrada, seja pelo caminho longo ou curto, sem virar ou dar um pio, geles, Muspelheim em Hamburgo, os Campos de Aaru em
não vai te matar. Quando você perdeu seu sapato? O pavimento Detroit, e Mictlan na Cidade do México. Respondem ao eco
se torna uma língua, saboreando suas solas ensanguentadas com de algo ctónico que se retorce nas ruinas de suas costelas. As
cada passo. Assombrações antigas contam histórias de deuses das pro-
Algo morto se aproxima. Você não deveria saber que ele fundezas, e até o neófito mais cético pode quase murmurar
está ali. Mas você sabe! Imagine-os todos espreitando, os tris- a antiga canção e dormir. O que está em seu sangue se move
tes monstro. Apenas tentando ser vistos, mas não percebidos. com uma plasticidade repugnante com um propósito. Cada
Tratando de ser parte da humanidade. Se sentam em cafés. gota negra é um espetáculo monstruoso. Delícias horríveis,
Eles vêem filmes. Viajam junto com pessoas em táxis a cami- maravilhas grotescas, potencial putrefo interminável armaze-
nho de aeroportos. Fazem de conta que eles estão conversan- nado na Vitae da Família, expressado através de uma varieda-
do com um povo cálido. Mas, sua maldição chora como um de infinita de placas de Petri de cada alma viva.
cisto. A gente fica com os cabelos em pé. Eles não sabem por Veja o artista de rua. Por dez dólares desenhara a carica-
quê. Acordas com um sabor horrível na garganta, pensando tura mais perspicaz que terás visto. Falam que por um pouco
que engoliu uma aranha. Você não vê o que está pendurado mais, desenha algo que te assusta até ficar com os cabelos
sobre sua cara, babando com desejo. Oh, você tremeria ao em branco. Você pede um extra. Enguias exprimem seus pul-
saber o que precisa fazer para deixar o triste monstro feliz. mões, suas pernas tremem, não podes afastar o olhar do seu
Os Nosferatu controlam o medo. Podem ter um aparên- próprio rosto desfigurado e em linhas e ângulos impossíveis
cia horrível ou serem normais como qualquer pessoa, mas revelam sobre si mesmo. Ela caminha até você, com a cara
há algo errado com eles. Alguma coisa do túmulo, algo dos danificada como um desenho de carvão na chuva. E pega
lugares profundos que se retorcem com muitos olhos e extre- seu pagamento.
midades e os dedos que não são dedos, algo está... errado. Veja a lenda urbana. Às vezes é um bruto com um gancho
As Assombrações sempre estiveram lá. Não estiveram? em vez de uma mão espionando amantes, ou um maníaco de
Nos escuros becos e rachaduras rastejantes de coisas. Eles as- máscara com uma foice. Às vezes uma mulher ensanguenta
sombravam a antiga Grécia. As mães oravam para eles, assim que aparece quando chama num espelho na escuridão. Às
como seus bebês enegrecidos pela peste. Eles chamavam o vezes pesquisas as lendas locais. Às vezes cria as próprias. Ele
nome de Nosphoros, “Portador das doenças”, amaldiçoado cria historias vivas que mudam e evoluem como são espa-
por Artemisa e Apolo para levar as benções pestilentas. “O lhadas. Ele infecta a amente, como sua maldição, presas e o
terrível devorador”, rezavam. “O glorioso verme, A arruinada sangue infecta a vizinhança. O vampiro não sabe por que o
boca, A coisa pálida que é tanto fantasma e carne, por favor faz. Alguns dizem que os mitos levam mensagens secretas da
passe por minha casa esta noite”. Eles assombravam Roma, cacofonia. Outros que é pura vaidade, em uma tentativa de
onde os Irmãos e Irmãs do Verme tinham sua corte na sem- obter uma imortalidade completa.
pre escura Necrópoles. Eles assombravam os lugares ocultos Veja o clube de cinema underground. Muito exclusivo.
da Romênia quando caiu o império. Através dos ratos mor- Silêncio. Você sabe de alguém que teve uma sessão com ex-
tos, resíduos, e canaleta de coagulação, se retorciam ao longo ploração urbana subterrânea. “Não deixe de ver isso”, falou.
dos séculos, um pavor ondulante, lubrificado com desgosto. Quanto tempo tens estado aqui? Cento e setenta milhas de
O terror é uma constante. Sempre existe o medo, sempre catacumbas em Paris. Paredes de ossos e crânios. Todo mun-
vertendo e os Nosferatu bebem-no. Eles acordam para noites do caminha em silêncio. Os túneis estão cheios de pinturas
estranhas, onde o grotesco é o chique. Sempre, eles não ape- brilhantes. Estranhos símbolos. Caras se fundem na meia

“Toda vez que você balançou um pé sobre a beira da cama,


você fez uma promessa. Eu estou coletando.”

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 23


luz. Um anfiteatro, assentos talhados na pedra. Posto de co- sorte e o isolamento alimenta a Fera.
mida cheio e um bar. Curta-metragem de terror rodam na
tela grande. As coisas que são vistas. A risada nervosa. Luzes
estroboscópicas interrompe o filme, a retroalimentação da Origens do Clã
tela de prata, revelando as coisas se retorcendo atrás dela.
• Nesse ano, todas as criptas vomitaram sua quota de mor-
Eras tão orgulhoso de si mesmo, o ultimo a gritar, incluso
tos. Maldição dada espontaneamente não à cadáveres fres-
quando cortam sua mão segurando a lata de Pepsi. Se junta
cos e flexíveis, mas aos decaídos e tocados pelos vermes.
ao coro quando pálidas salamandras, olhos costurados, lam-
bem seu sangue. • Cavaram na sufocante Terra negra oca, esta coterie de
amaldiçoados, os Irmãos dos Vermes. Se alimentarão do
As Assombrações ainda estão aqui. Eles nunca
retorcido deus que vivia ali, provaram do limo imacu-
partiram. Pousam na borda da periferia. Nadam
lado. A divindade mudou suas almas e corpos.
como flutuadores, contaminando seu humor
Abraçaram seus irmãos e a nobreza ctónico, pas-
vítreo. Sempre atrás de você. Quanto mais giras,
saram uma época na escuridão e suas línguas,
mais cansado ficas. Silêncio agora. Não há tais
dedos e cabelos trêmulos, dança-
coisas como monstros.
vam com os órgãos da Terra.
• Na cidade costeira, era costume atirar os bebês
Por que ser um de nós? deformados ao mar. Afundavam, lamentavam,
nunca conheceram a segurança de sugar um
Quebre as regras. Procure o maior e peito quente. Nas profundezas, os bebês che-
pior e encare-o e ele sempre desviará o gavam para descansar entre criaturas horríveis
olhar. Mesmo nos lugares perigosos da que caçam na eternidade do escuro. Mais tarde,
cidade as pessoas te deixam sozinho. as crianças retornavam como náufragos com
Queres aterrorizar os malfeitores? tudo que haviam aprendido e se amamenta-
Feito e feito. Queres assustar o seu vam da cidade.
cunhado até se defecar? É fácil
• Era uma noite escura, sete grotescos
irmão.
se reuniam em torno de um caixão de
cristal. A princesa com pele alva
Por que devem nos temer? veio até eles em exilio, via sua
beleza interna e a oculta-
Você não tem uma esco- ram em sua cabana. Mas
lha diante do Nosferatu. o veneno e a traição a
Não pode ser corajoso. Seu derrubou. Os grotescos juraram manter vi-
medo não é seu; é dele e gília sobre seu belo corpo, até que um he-
ele pode moldá-lo como rói ou sábio quebra-se o feitiço. Mas as
desejar. Você tremerá. noites ficaram compridas, frio e cruel e
Correrás e não poderás fazer nada a respei- ninguém veio. Com fome e se odian-
to. O terror, o verdadeiro, não é de palmas do, morderam suas extremida-
suadas, coração acelerado e gritos - esse é des para se alimentar. E quando
acidental. O terror é a retirada de todas as a primavera chegou, eles olharam
construções do ego e da sociedade, de tudo para dentro do caixão e viram ape-
que gostamos pensar de nós. As Assombra- nas pele e ossos. Em horror fugi-
ções podem quebrar a cortina e te forçar a ram em sete direções. Talvez pela
ver a verdade. E ninguém se agrada com o alquimia da maça ou de seus atos maldi-
que vê. tos, suas entranhas transformaram seu
exterior. E os filhos dos seus filhos conti-
nuam o festim – com medo para sempre.
Por que devemos nos temer?
Alcunha: Assombrações.
Melhor ser temido que amado? Tal- Estereótipos
vez, mas Maquiavel presumia que o
• Deva: as serpentes seduzem com um
príncipe podia escolher. Os Nosferatu
fruto podre. Nós os vermes nos es
não têm escolha. Sempre serão os
condemos no interior, devorando sua maçã até o núcleo.
estranhos entre os estranhos; e
mesmo que possam usá-la como uma • Gangrel: para nós o pior já aconteceu para que aconteça
arma é uma arma que pode também novamente. Para eles, ainda se arrasta para fora da pele.
te cortar também. O isolamento é • Mekhet: são o silêncio. Somos os sussurros.

24 Sangue e Fumaça
• Ventrue: há um momento – depois da meticulosa planifi- do; uma sombra que não te pertence (sua última vítima?);
cação, execução perfeita, a vitória perfeita – um momento vermes aparecem em lugares em que está; objetos (incluindo
de suspiro triunfante. É ali onde ficamos, a sombra nos roupas) apodrecem em contato prolongado; sua boca não se
segundos, esperando vocês. mexe quando fala; sua voz parece vir de uma certa distância
Fraqueza do Clã (a Maldição Solitária): você é o avatar de sua cabeça; luzes piscam em sua presença. Talvez os olhos
do desgosto. Temor e mal-estar transbordam de você, uma dos espectadores sejam atraídos pelas características da As-
crosta sobre a película putrefata de sua alma. Seu corpo é de- sombração, e ninguém consegue lembrar o que estava errado
formado, ou o mundo que te rodeia te deforma. Isto poderia com ele.
manifestar-se grotescamente ou sutilmente. O medo e todos
seus irmãos vem fácil a ti. A maioria das outras formas de
comunicação social, não o fazem. O seu Réquiem é solitário.
Coalizões
Atributos Preferenciais: Autocontrole ou Força. O Movimento Cartiano: às vezes a política da mudança
Disciplinas do Clã: Ímpeto, Pesadelo e Ofuscação. é a política do medo. As pessoas não deveriam temer seu
governo. O governo deveria temer seus mortos. Redes sub-
terrâneas são muito úteis quando tomam o Homem. Quem
Como fazer um Monstro melhor para fazer guerrilha contra um regime estabelecido?
Quem melhor para começar um reino de terror?
Os Nosferatu podem começar com qualquer conjunto de
O Círculo da Anciã: algumas assombrações olham seus
atributos e habilidades como primário. Muito mais trágico se
rostos e vem o reflexo da Anciã. A Divindade é terrível para
eram socialmente habilidosos em vida. A maioria dos Nosfe-
os mortais que a vem. Eles pregam que possuem uma beleza
ratu tem altos índices de Autocontrole e Raciocínio, respec-
divina reconhecida por olhos antigos e profundos operan-
tivamente devido aos horrores que assistem e ao isolamento
do baixo estéticas diferentes. Os Nosferatu murmuram so-
torná-los autossuficientes. bre deuses sombrios. Por que não adorados de forma direta?
Os membros do clã possuem normalmente afinidade com Quem melhor para se converter em um verdadeiro monstro
as habilidades de Intimidação e Dissimulação. Isto é produto do que aquele sem as restrições de um rosto humano?
de ambas as naturezas sobrenaturais, e das habilidades que O Invictus: o Primeiro Estado conhece o valor das As-
precisam aperfeiçoar para sobreviver. Tendem também a ter sombrações. Alguns Nosferatu atingem elevados postos. Há
a vantagem Refugio e se beneficiam de Servidores para lidar cidades com cortes de pesadelos contínuos. Os outros mem-
com o mundo mortal. bros do Invictus, tem que rebaixar-se e falar cortesmente com
O uso de Pesadelo se beneficia de Presença e Empatia, lacaios que os guiarão pelo caminho, na esperança não serem
enquanto que o auge da disciplina exige Intimidação. Pon- abandonados na escuridão. O que foi que Maquiavel falou
tos em Força melhoram o Ímpeto. Aqueles que utilizaram sobre o medo?
Ofuscação devem investir em Raciocínio e Furto, ainda que A Lancea et Sanctum: algumas Assombrações olham-se
a maioria dos poderes não precisem de teste. Talvez a maior e vêem demônios. A religião vem fácil depois disso. Em sé-
vantagem seja a capacidade de você optar como age em você culos passados, os Nosferatu levavam doenças e peste como
a maldição do clã. Os jogadores têm mais liberdade criativa se fosse a ira do Céu contra a humanidade. Aterrorizar os
aqui que com os outros clãs. As Assombrações se infectam pecadores é fácil para eles. Que miserável não gostaria de sa-
com uma estranheza que envolve seu corpo ou o mundo que ber que sua doença serve a um plano divino? Quem melhor
o rodeia. para colocar temor à Deus? Quem encarna uma praga divina
A maldição pode ser expressa fisicamente através de uma sobre a humanidade?
deformidade: olhos saltados, cavidades vazias que ainda en- A Ordo Dracul: o isolamento, e algo para preencher esse
xergam, pele de cadáver, dedos grotescamente longos, uma isolamento, se adapta aos Nosferatu. Eles possuem estôma-
boca horrivelmente grande, uma boca em um lugar que não gos fortes e se adaptam rapidamente à grotescas cirurgias e
deveria estar, membros atrofiados, pele que se pendula como procedimentos perturbadores. Santuários subterrâneos são
argila úmida, escamas, crâneo malformado, fluidos excreta- ótimos laboratórios, e os Dragões sabem o valor de recru-
dos, um fedor. Os jogadores podem buscar inspiração em tar as Assombrações locais. Alguns Nosferatu passam noites
imagens do Google de fauna subterrânea ou marinha. suportando experimentos esotéricos, tentando arrumar suas
A maldição pode ser mais estranha ainda: uma sombra formas desfiguradas, ou transcender para o próximo nível de
animada que se move quando o Nosferatu ainda está para- mudança. Quem está mais motivado para vencer a maldição?

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 25


VENTRUE
Aqueles que você não consegue negar

“Façamos isto interessante”, ela diz. Ela conta à você todas as Veja o grande chefe. Encontrar com o homem é um ritual
coisas atrozes que está a ponto de fazer. Você ri na sua cara. Ridícu- tedioso. Você precisa conhecer alguém que conhece alguém.
lo. Então, um por um, todos seus membros te traem. Você vê tudo. Então tem que passar pelos capangas. Há uma habitação
Você vê tudo através das janelas de seu corpo Judas. Tente, e falhe, oculta cheia de fumaça, após várias salas com fumaça, um
para gritar através do sorriso frio fraturado em sua cara. brinquedo perverso do poder. Ali está. Ombros largos e um
Algo morto se aproxima. Se move com a calma de alguém poder interno reforçado pelas roupas a medida. Tremes como
que já sabe o resultado. Aproximando-se tão audaz como o caminhas afrente para beijar seu anel de esmeralda. Toda a ci-
espectro de um leão. As balas e ameaças deslizam pela sua dade é sua. Os vereadores, criminosos, Cristo... todo mundo
pele, gotas de chuva obsidianas. Olhos como a brilhante pin- está no seu bolso. Ele fica vermelho enquanto ele fala e você
tura cristalina de um carro de luxo, boca de uma donzela de treme. Com medo, apenas perceberas a pequena mulher ido-
ferro, sorriso como uma coroa manchada de sangue. Esses sa, sentada silenciosa como a morte – a qual ele sempre olha
olhos olham para baixo. Suas palavras violam. Você vai co- antes de dar sua opinião e respostas.
locar essa pistola na cabeça se pedir. Sua voz está cheia de Veja o guru. Ela tem um sorriso agradável e um entusias-
comandos e ganchos. Danças como uma marionete, que é mo maníaco. Seus comercias passam a noite. Ela tem livros
conduzida com toda a graça da nobreza dos contos de ninar. de autoajuda. Sua voz hipnotiza um sem números de pes-
Em obediência e desespero percebes que o príncipe azul é soas em seus CDs. Seguida nas redes sociais. O produto re-
Barba Azul. almente funciona. Ela constrói fortalezas de confiança nos
Os Ventrue são os governantes, sim, mas acima de tudo seus seguidores. Mas estas fortalezas se desgastam e caem se
são vencedores. São os melhores e mais escuros, os senhores elas passarem qualquer tempo longe de sua influência. A
e generais da noite. Não pedem, tomam. Você começa, eles dependência soa quase como autossuficiência, se você girar
terminam. Eles chegam, vem, eles esmagam. corretamente. Precisam mais. Eles adquirem dinheiro para
A história é escrita pelos vencedores e os Lordes sempre irem a seus seminários. Aprendem a vender seus produtos.
vencem. Solo pergunte. Como eles amam suas histórias. Eles Sua influência se estende como uma feliz epidemia. Seu san-
lhe falarão como o sangue dos deuses e reis destila na Vitae gue enriquece e garante um balanço adequado de nutriente
na cunha de civilizações. Eles falaram de Troia, dos deuses como ela o vende.
do lar e de persistentes sombras dos mortos que protegem Veja o diretor. No teatro, ele é Deus. Filas de atores de-
as famílias nobres. Lhe ensinarão como ler entre as linhas sesperados para testes. Sua aprovação significa o mundo. Ele
do poema épico, a Eneida. Mostrarão como a luta de Enéas comanda. Manipula a paisagem e as pessoas, todos costura-
e Aquiles é uma metáfora do Homem contra a Fera. Eles fa- dos entre si para formar uma visão, que manifesta a fantasia
larão de sua herança divina: o quíntuplo égide e do domínio como realidade. Noite após noite, e a Família o questiona
dos homens e animais. Vire as páginas e veja um desfile de porque perde tempo se há jogos mais importantes a serem
triunfantes cadáveres marchando por séculos. A eternidade é jogados. Ele sorri e diz “a prática faz o mestre”. E seu olhar e
um banquete oferecido em sua honra e o vinho, que é a vida, voz não podem ser negadas.
sempre está fluindo.
Deixe os outros clãs trabalharem e afligirem-se. Os Lordes
Veja o rei esfarrapado. Leva uma coroa de arame farpado exaltam. Carpem Noctem!
e uma capa de muitas cores. O parque é seu reino. Os mendi-
gos, músicos de rua e os animais se curvam a ele. As estátuas
vivas, o punguista, os gatos de rua, os guaxinins, todos com- Por que ser um de nós?
põem sua corte. Ele torna cavaleiros as pessoas da rua, com
uma faca, antes de entregar-lhes um cálice com seu sangue, Oh, vamos. Nunca quiseste dirigir o show? Nunca quiseste
que ele chama de “Graal”. Alguns pensam que está louco. entrar em conflito sabendo que ia sair por cima? Por suposto
Seus súditos não o fazem. que o fizeste, e como Ventrue o farás.

“Não há necessidade de lutar,


Já está acabado.”

26 Sangue e Fumaça
Por que devem nos temer? rindo como vidros quebrados em uma bolsa de seda, com
olhos amarelos. E todos os vampiros do encantador prín-
Os Gangrel poderiam te perseguir, mas os Ventrue cami- cipe herdaram os presentes que recebeu essa noite – ma-
nham tranquilamente até ti, fazendo pouco caso de suas pa- jestosamente para sempre.
téticas tentativas de feri-lo. Nenhuma arma ou palavras irão
pará-lo, mas sua voz tranquila te congela. Ele vai conseguir o
que quer e não importa quem se fira, pois não será ele. Como fazer um Monstro
A dominação vem de muitas formas. Um Ventrue
Por que devemos nos temer? pode atingi-la através de Atributos e Habilidades Físi-
cas, Sociais e Mentais. Os jogadores podem escolher
E se ninguém pudesse disser não? Talvez fosse quaisquer habilidades e atributos para serem primá-
bom no início. Para muitos Ventrue, o faz. Orde- rios. Escolha um deles e defina como funciona seu
nam seus inferiores, e são inquestionáveis. Mas, e caminho para o poder. Seu personagem Ventrue toma
o ressentimento atrás desses olhos hipnotizados? o controle através de demonstrações de força? Ou
Novamente, melhor ser temido que amado... mas seu Lorde governa a intempérie com sua presença,
o que acontece se os Ventrue forem só despreza- ou puxando as cordas na sombra como um
dos? engenhoso auto intelectual. Os Ventrue
aprovam a excelência em todas as suas
formas. Abraçam os ricos de nasci-
Origens do Clã mento ou aqueles que fizeram sua
fortuna. Também aos profissionais
• Cronos devorou seus filhos. E eles
excelentes em suas áreas.
roeram seu caminho para fora de suas
entranhas, e essa breve eternidade as O uso de Dominação sugere
trevas e vísceras pintaram sua graça. Inteligência, Expressão e Astucia.
Seus descendentes medem o caminho Um vampiro jovem pode se
ao poder em bocadas de sangue der- tornar o mestre das feras como
ramado. Pacientemente arrasando os das pessoas com Animalismo, su-
obstáculos, e inimigos, uma mordida gere-se Manipulação e Trato com Ani-
por vez. mais inicialmente.
• Saqueadores Gangrel arrasaram o A genética interessa aos Lordes. A
leste da Europa. Alguns se separa- vantagem Dinastia se torna importante.
ram do grupo para ficarem e serem Os jogadores podem trabalhar com o
os mestres dos homens. Abandona- Narrador para criar uma família de mortos
ram a carne mutável e descobriram memorável para dar peso a história e lon-
a língua mestra. Alguns dizem que gas sombras para perseguir o personagem.
estes alfas evoluíram para algo mais Além de ter Recursos, Status e Contatos
refinado. Outros que os Lordes são são comuns no clã. Tenham sido adqui-
um galho fraco dos Selvagens. ridos ainda vivo ou não. Ao igual que qual-
quer outro vampiro, os Ventrue poderiam
• A Camarilla caiu, mas os seus últimos
Abraçar um príncipe ou mendigo, mas
membros ainda caminhavam pelo mundo.
o Sangue tem uma inércia ilimitada que
Cada monumento de mármore de algo
empurra para a grandeza, independente-
perdido, algo que surge no sangue da
mente da origem do indivíduo.
Família como uma memória. Há segredos
no sangue. Histórias do tempo – encapsula- A forma de vestir varia entre os Lor-
das, mensagens em garrafas, passadas pelos des. Alguns se vestem para o sucesso
séculos. em altos contrastes de cores e ângulos
de poder. Os que levavam uniformes
• Era uma noite escura, as corujas e corvos
em vida normalmente os levam na
no bosque encontraram um herói e o guia-
morte, derivando da autoridade que
ram no bosque escuro, até onde estava uma
levava a roupa. Para alguns Ventrue, a
princesa com pele alva. O príncipe azul a
primeira declaração de poder é a apa-
beijou para desperta-la, mas só encontrou
rência física que os outros vem pela pri-
os lábios frios de um cadáver. Os pás-
meira vez. A primeira impressão é vital.
saros cantavam e o príncipe sentiu
No entanto, há outros Ventrue que se
despertar um estranho desejo bro-
escondem detrás do poder ordinário,
tando como uma flor noturna. Ele a ergueu até uma pe-
incluindo aparências agradáveis. Eles
dra. No meio da cacofonia e paixão a princesa acordou,
governam no anonimato. Eles giram

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 27


suas vaidades para dentro e são capazes de subsistir na sua O Círculo da Anciã: senhores das bestas e homens, al-
totalidade na autossatisfação exprimido dos sorrisos que en- guns Ventrue ampliam seu domínio do mundo, curvando
tregam em privado. as forças ocultas a sua vontade. Tornam-se um com a terra
Alcunha: Lordes. escura, eles se fazem a si mesmo reis-bruxos e rainhas-bruxas.
Os Lordes gostam de conectar seu sangue à divindades, e
Estereótipos
alguns satisfazem esta necessidade se tornando avatares da
• Devas: a eternidade é desperdiçada naqueles presos no tú- Anciã e suas muitas faces.
nel da satisfação imediata.
O Invictus: há quem diga, excessivamente presos a este-
• Gangrel: somos os reis das bestas menores, não nos con- reótipos, que o Invictus é a coalizão desenhada para os Ven-
vertemos nelas. true. Não é um engano. As melhores qualidades dos Lordes
• Mekhet: “o conhecimento é poder”, ele zombou-me. En- são ressaltadas e estimuladas pelo Primeiro Estado. Quem se
tão eu o fiz falar tudo que sabia sobre mim. manifesta elementarmente às ideias do Invictus? Quem mais
• Nosferatu: se o medo é a sua única ferramenta, então os que o Destino manifestado em carne e presas?
problemas começam a gritar. A Lancea et Sanctum: alguns Ventrue sabem que sua su-
Fraqueza do Clã (a Maldição Infiderente): excelência perioridade inerente tem um preço. Eles guiam seus primos
gera desprezo. Quando as pessoas são marionetes de sua von- inferiores. De que maneira melhor do que como guias es-
tade e os edifícios são peças de jogo em um tabuleiro maior, pirituais? Não, não nos agradeça. O trabalho é recompensa
é difícil não ficar distante. É muito fácil para você se des- suficiente. Alguns Ventrue têm fé em um poder superior.
prender de pessoas, lugares e coisas que mantem o Homem E alguns Lordes acreditam que o poder só é superior a si
seguro em si. mesmo. Estes últimos encontram valor no Segundo Estado,
pois o clero de qualquer sociedade é um caminho seguro ao
Atributos Preferenciais: Presença ou Perseverança.
poder. Quem mais se parece ao Poderoso, ao fim de compre-
Disciplinas do Clã: Animalismo, Dominação e Resiliência. ender melhor sua vontade?
A Ordo Dracul: para as criaturas tão bem equipadas e
Coalizões impulsadas a dominar o mundo que os rodeiam deve ser de-
sesperador ter pouco controle sobre a Fera, Fraquezas e a
O Movimento Cartiano: o Ventrue vence. A vitória é maldição interna. Como podes governar outros se não podes
mais doce que o sangue. E que jogo é mais apaixonante que governar sua maldição? Alguns Ventrue se unem à Ordem e
tomar a casa? Alguns Lordes se unem a Revolução mais pelo estudam obsessivamente suas artes místicas. Passo a passo,
desafio que pelo fervor ideológico. A Revolução valoriza a dominam seus corpos, tal como fariam para controlar uma
entrada dos Lordes, pois sabem a diferença entre ter êxito cidade, quadra a quadra. Também, Drácula é um tipo de he-
e apenas vomitar o ethos. Ser um defensor das massas pode rói para muitos Lordes jovens. Quem mas entre os mortos
ser viciante. tem triunfado tão completamente?

28 Sangue e Fumaça
Clãs Perdidos
O sangue é mutável e assume muitas formas preenchen- tas podem converter em vampiros pela linha retorcida da sua
do os vazios da humanidade esculpidos na alma. A maldição humanidade. Clãs malditos sobem e clãs malditos caem. Já
não é estática. Não é única. Tem muitas superfícies. Evolui. aconteceu antes. Vai acontecer novamente. Está acontecen-
A sangue quer se difundir. Monstro únicos e origens discre- do agora mesmo.

Os Akhud
No tempo de Abraão, as cinco cidades da planície – So- Ló se recusou a entregar seus convidados às sombrias figu-
doma, Gomorra, Adma, Zeboim e Bela – foram governadas ras de Sodoma. Ele ofereceu suas filhas virgens, mas a mul-
por cinco reis. Estes reis não eram soberanos, pois as cinco tidão só se enfureceu ainda mais. Os visitantes de Ló, que
cidades sofriam do domínio Elamita. As cinco cidades se uni- alguns dizem serem anjos, amaldiçoaram o nome dos cinco
ram em rebelião. Essa rebelião foi erradicada. E no entanto, reis: Bera, Birsha, Shinab, Shemeber e Zoar. A multidão gri-
os cinco reis ressuscitaram, que enviaram uma força de eli- tou e afastou-se. Ló fugiu e seus convidados disseram: “não
te massacrar os soldados Elam. O que mudou o destino de olhem para trás”. A esposa de Ló o fez e virou sal.
maneira tão drástica? O que havia mudado? O que seriam Sodoma caiu. Gomorra caiu. Os pecados das cinco cida-
capazes os cinco reis fazerem com a derrota e desespero que des se tornaram grandes demais. Alguns falam que choveu
retorciam suas entranhas. fogo dos céus. Outros, que os cinco reis se tornaram luxurio-
Há historiadores da Família que acreditam que os cinco sos demais, difundindo a maldição até que houvessem mais
reis se uniram as fileiras dos mortos. Como aconteceu isso? vampiros que rebanho. A tensão de pouco alimento e preda-
Somente pode se supor. Algum tipo de ritual oculto realizado dores em demasia cresceu até uma faísca desatou um frenesi
numa noite de luz nova. Tal vez um visitante exótico passou descomunal, um frenesi total que se estendeu pelas cinco
pela corte com ofertas tentadoras. Ou a grande toxicidade do cidades e as destruiu. Na loucura, luxuria e ira, os vampiros
seu ódio e desespero afetou a carne e as almas dos cinco reis. matavam e transformavam, até que poucos sobraram. Atra-
Os cinco reis mortos e as cidades das planícies eram livres. vés do incestuoso ciclo de Abraço e Amaranto, cada sobre-
E que terrível era a liberdade. Assim como os reis e aque- vivente foi em pé num massivo túmulo, cheio de almas dos
les que alimentaram na cidade, também o fez sua Maldição devorados. Os poucos que sobreviveram eram uma legião de
corrompe-los, filtrando-se nos ossos da pessoas e tijolos dos amaldiçoados. Eram os Akhud.
edifícios. Os reis ensinaram ao povo novas formas de deleite, Mortos e desesperados, eles procuraram restaurar as cin-
pecado e massacre. Eles descobriram novos panoramas de co cidades. A única maneira de limpar os pecados era elimi-
blasfêmia, e os tempos de paz eram mais sangrentos que as nando os outros vampiros da terra. Mas quem colocou esta
guerras. O rio Jordão se tingiu de vermelho por um ano. noção na suas cabeças? Um anjo? Um demônio? Os Akhud
Nesse tempo, Ló, sobrinho de Abraão, hospedou dois visi- estavam obrigados pelo sangue a uma missão que impedia
tantes na cidade de Sodoma. Nas horas escuras, uma grande qualquer membro de trair outros membros em palavras ou
multidão se reuniu, gritando e blasfemando, fora das paredes feitos.
de Ló. “Onde estão os homens que vieram a ti esta noite?” Se eles existiram ou não ninguém pode ter certeza. Eles
eles perguntaram. “Nos convide para entrar para conhece- fazem temíveis bicho-papão para progenitores acadêmicos di-
-los”. Ló sabia que os cinco reis e seus filhos vagavam de casa zerem às suas crias, ainda que muitos anciões prefiram que
em casa para obter um dízimo de sangue e corrupção, e ele suas histórias sejam esquecidas. A redenção através do assas-
se negou. Mais uma vez as sombrias figuras perguntaram: sinato de outros membros é uma noção perigosa de sussurrar
“Onde estão os homens que vieram a ti esta noite? Traga-os a qualquer ouvido frio.
para fora, para conhecê-los.”

Os Julius
Nestas noites, lábios pálidos os chamam de Julius Mortos tiveram um grau menos mortos. Eles realizaram o inimaginá-
e incluso de Julius Excessivamente Mortos. Mas uma vez es- vel, criaram a Camarilla, a promessa impossível de que uma

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 29


sociedade noturna poderia ser, um mundo governado pelos Camarilla maior no lado escuro da lua, onde conservam suas
vampiros. Nada se igualou a isso. Com o tempo, todas as maquinas imaculadas.
promessas são quebradas. A Camarilla caiu. Os Julius são Discutir peculiaridades é perda de tempo. Esse é o ponto:
cinzas e sussurros. os Julius eram. Mudaram o mundo. Seu nome é algo para
Os sussurros dizem que são primos dos Ventrue. Ou eles os mortos ambicionar. Também representam a precaução, os
geraram os Ventrue. Ou aves ctónicas os geraram. Ou se re- mortos não são eternos, como eles gostam de pensar. Julius
duziam a um pensamento infeccioso – a loucura como uma é o nome que recorda aos imortais sua mortalidade. Algo
praga. Ou eram uma linhagem Devas. Ou ergueram sua pró- destruiu os Julius até o último. Esta realização traz um pavor
pria Máscara, ocultando-se dos vampiros, construindo uma de corujas.

Os Pijavica
Alguns eslavos da Família recuperaram um galho particu- duros então podiam andar entre suas presas.
larmente estranho da maldição, a condenação se desenvolve Os membros da Família que conheceram os Pijavica estão
ao longo de várias etapas de um ciclo de vida bizarro. Uma de acordo que estes vampiros não existem mais, pois eram
vez abraçado, o corpo morre, as extremidades se murcham, peculiares demais, mesmo neste estranho mundo. Não há
enquanto o estomago enche e apodrece. Muitos povos sa- datas, mas é consenso geral que eles se extinguiram no século
biam que deveriam queimar os cadáveres inchados. Mas, nos 19.
tempos modernos as pessoas diziam que eram apenas mais
Uma Dragão na Eslováquia afirmou haver estudado vários
uma etapa da decadência, o acúmulo de gases ou sangue na
exemplares de Pijavica em detalhes, em torno 1800. Ela os
cavidade estomacal.
capturou e cultivou em seu laboratório. Seus esboços reve-
O corpo explode depois de um tempo, uma massa esma- lavam formas grotescas tanto múltiplas e multiformes. Ela
gada consciente de sangue desliza-se através das fendas pu- observou que a quantidade e qualidade do sangue absorvido
trefaz. Carmesim e negra, coagulada e rebulindo, o sangue afetava a forma que os Pijavica tomavam. O Dragão experi-
rastejante era vulnerável ao sol, fogo e fome. Não podia caçar mentou com muitos estímulos e alimentos, obtendo os resul-
adequadamente, tendo que se alimentar de sangue derra- tados mais extremos com sangue de lobisomem. Ela teorizou
mado ou feridas abertas. Muitas abominações morriam se que o ciclo de vida dos Pijavica eram uma versão acelerada
dissolvendo na terra, mas outras se alimentavam e cresciam. daquilo que observou em membros da Família muitos an-
As primeiras quarenta noites eram decisivas na formação do tigos. Porém, as provas de seus estudos não existem mais.
vampiro. Reunindo substância, formava um corpo gelatino- Algumas décadas, um grupo de lobisomens atacaram e des-
so. Esse corpo se convertia em uma massa sem osso, capaz truíram o Dragão e seu laboratório. Tudo que sobrou foram
de adquirir muitas formas, com o tempo mudando sua pele suas notas parciais, esboços e restos destroçados de várias
revelando uma forma maiormente humana. Os vampiros ma- amostras.

30 Sangue e Fumaça
Coalizões
Sempre, sempre temos algo para fazer.

Mas o problema é que a única coisa que sempre pode-se fazer é caçar. E o vampi-
ro que só caça, o tempo que baseia sua existência
Em quanto falta para a próxima refeição, se torna vazio,
Um monstro que rosna verdadeiramente rápido.

Assim que cada um encontra um propósito para si. Nos agarramos juntos... Pri-
meiro, sim, pela simples sobrevivência, alimento e refúgio, a pretensão de amor.
Pela fé, pelo poder, pela liberdade, pelo desafio, mesmo pela reforma.

O que fizeste para atravessar a noite? O que vais fazer para


Atravessar a noite de amanhã? E que aliança farás com a
Família para que valha a pena?

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 31


O Movimento Cartiano
A Revolução
Eu ainda vou às reuniões. agora, Annalise fala aos novatos “ok. Sua vez de fazer algo”.
Este não é o lugar habitual de encontro. Este é o lugar Vinte pares de olhos se viram para eles. E os deles em nós.
com a lâmpada fluorescente defeituosa e as fileiras de cadei- Talvez detivéssemos sete deles porque pensamos que seriam
ras ordenadas e a bandeira do Che e com cópias de Engels úteis. Eles vão estar com as garotas bebendo e depois talvez
e Que Fazer? de Lenin que é um dos livros mais inspiradores algo de doutrinamento. Alguns minutos sentados com Emily
que já li antes ou depois da morte. Este lugar é acolhedor. e nem se lembrarão de o que aconteceu depois. Frank e os
Onde temos as reuniões quando gente nova chega. Sangue garotos devem estar preparando suas cadeiras.
novo. Os outros dois, o garoto magro de cabelo azul e a garota
Danny e Steve acabaram de apresentar a Solidariedade encantadora com piercing na cara também. São estudantes.
para Cuba, e falam com Owen sobre o porquê devemos Estão longe de casa. Ninguém perceberá seu sumiço por um
apoiar o estande de Robert Mugabe contra o imperialismo tempo. E a liderança está faminta.
quando embaixo de uma tormenta (ainda tenho que mor-
Os novatos gritam como Karl, as garotas e eu pulam so-
de-me a mão para não rir). Até o momento só jogamos papo
bre eles, depois de nos reunirmos na festa oculta com um
fora. Tudo está bem. Há nove novos garotos e uma nova ga-
crescente coro de The Internationale. Na próxima reunião
rota. E isso devido a Annalise e Emily os trouxeram, e ambas
estarão cantando também.
estão usando camisas apertadas – que deixam homens (ou
mulheres – não sou um sectário) com pouco o que imaginar. Gosto de boas reuniões.
E é por isso que são responsáveis do recrutamento. Elas estão Porque unir-se ao Movimento Cartiano: você era em
dispostas a sacrificar-se pela causa. vida politicamente radical. Você acredita que a sociedade dos
E aqui está Annalise agora, tão glamorosa e perigosa como mortos deve mudar. Desejas impactar as coisas. Tem um res-
o fazia quando queimava documentos de Berkeley na prima- sentimento contra um vampiro ancião. Você é, por todas as
vera de 65 e eu pensei, oh baby, o Movimento poderia usá-la. coisas horríveis que fazes, um idealista. Você teme que nada
É hora de mover-se. Annalise está pedindo voluntários. vá mudar.
Os ANSWER (este é o Act Now to Stop War and End Racism, O panorama: o Movimento Cartiano usa a ideologia dos
que literalmente significa Aja Agora para Deter a Guerra e vivos para levar a democracia aos mortos. Qualquer um con-
Encerrar o Racismo, e nunca tínhamos pensado em tomar trário tem seu refúgio atacado com bombas incendiárias.
o controle deles devido ao seu terrível acrônimo) estão se A condição vampírica está, para os Cartianos, em esta-
infiltrando na organização de uma marcha em contra a guer- se. Estase é o equivalente à destruição. Movimentos políti-
ra. O Grupo de Direitos dos Trabalhadores, que se separou cos humanos podem ganhar poder com rapidez e eficácia e
do Grupo dos Trabalhadores Mundiais, vão ir chocar-se com mantê-lo, e até onde os Cartianos podem dizer, eles o fazem
o protesto e não podemos permitir isso porque eles serão bem. Os Cartianos oferecem o novo acordo para os neófitos
divisores. Também, precisamos manter os nossos números, e marginalizados, uma nova forma de governar a Família sem
pois muitos de nós precisam comer, você sabe? Annalise não a aristocracia egoísta do Invictus, com quem a Revolução está
diz a última parte. Frank – sessenta e sete anos e não parece em constante conflito.
mais do que vinte e cinco – está correndo a interferência, Alguns destes revolucionários querem quebrar as coisas,
recolhendo os folhetos dos outros manifestantes, e Georgia enquanto outros acreditam na diplomacia. Os Cartianos são
está entregando nossos folhetos. desde capangas há políticos que usam a voz dos vampiros
Claro que, está de acordo que estarei na oficina com An- comuns. Eles recrutam os vampiros marginalizados ou injus-
nalise, Karl e Emily, mantendo os telefones e a vigilância da tiçados – e os vampiros se sentem muito facilmente injustiça-
polícia, que é vital, e o mais plausível que dormir, que o que dos. Podemos consertá-lo, dizem os Cartianos. Podemos tra-
vamos fazer na realidade. zer a mudança que você deseja ver na noite e se beneficiará,
Esta é a parte em que nos oferecemos como voluntários e como todos nós.

Nós vamos conseguir uma nova cidade, Uma cidade limpa.


E qualquer um que não gostar dela irá ver so sol.

32 Sangue e Fumaça
Os Cartianos prometem agitação, e em muitos sentidos
são a mudança que querem ver, mudando seus ideais quase
todas as noites. Os Cartianos não questionam a necessidade
de mudança, pois estão dispostos a questionarem as reformas
em si mesmas. Algumas noites, isto os fazem rebeldes... mas
de muitos, eles saem prontos.
Os Cartianos prometem mudança real – mas no que? An-
ciões Cartianos, com suas consciências desgastadas devido ao
longo Réquiem, são terrivelmente perigosos, pois não retro-
cedem. São monstros pragmáticos, mas que vem a si mesmos
como parte de algo maior e farão sacrifícios pelo futuro. Eles
sofrerão e infligirão sofrimento para fazer a Lei Cartiana a
única lei.
De onde viemos: em 1779, um apostata da Lancea et
Sanctum parisiense público um panfleto na prensa privada
chamado Contre Les Vampires Patriarcals. Como todos os tex-
tos da melhor literatura francesa pré-revolução, era um texto
cheio de referências sutis, rico em significados ocultos. O
panfleto era uma alegoria da ideia da aristocracia como vam-
piros monstruosos, o folheto era um chamado à armas para
os neófitos para quebrar os grilhões dos maiores.
O panfleto foi publicado por Emmanuel Baptiste Carth.
O nome verdadeiro do autor era Eric Giraud. Giraud encon-
trou a Morte Definitiva um ano mais tarde, mas viveu através
de Carth; e como a França era tomada pelo fervor revolucio-
nário, Carth criou vida própria. Através da Europa panfletos
de E. B. Carth apareceram, cada um com uma mensagem
política para os mortos codificada sob um aparente panfleto
para os vivos. Movimentos neófitos e reformadores sempre
haviam existido antes, mas agora tinham um nome e bandei-
ra baixo sob a qual poderia se unir, uma causa compartida.
No século 19 aqueles que seguiam os folhetins se chamaram
Cartianos.
E. B. Carth ainda é publicado, principalmente na inter-
net. Todo mundo sabe que Carth é ficção, mas essa é a fonte
de seu poder. É um ideal e os Cartianos matam por ideais.
O poder da ideia Cartiana permitiu a criação, na segunda
metade do século 20, da Lei Cartiana, onde a ideologia de
um vampiro se sobrepõe ao sangue.
A retórica Cartiana, com seu discurso de igualdade e justi-
ça, pode parecer a mais benévola das coalizões. Mas as ideias
Cartianas de igualdades somente se estendem tão longe
como os mortos. Alguns são capazes de tratar os vivos com
um utilitarismo aterrador. Depois de tudo, eles são chama-
dos para servir ao bem maior.
Nossas praticas: todo o trabalho Cartiano visa a criação
da nova ordem vampírica. As tradições da sociedade vampíri-
ca têm seus usos, mas a forma que as colaizões as fazem cum-
prir deixa muito a desejar. Os Cartianos pregam que todos
os vampiros são iguais, mas o fato é que alguns cadáveres são
mais iguais que outros. Ninguém irá derramar uma lágrima
vermelha para um cavaleiro que segue seu príncipe para a
fogueira.
Desde que os Cartianos usam os sistemas políticos adapta-
dos de ideologias modernas dos vivos, que é natural para eles

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 33


utilizar grupos radicais de humanos para seus fins. Grupos intelectual distante, gangue de rua, veterano de guerra desi-
políticos, particularmente grupos radicais com ponto de vis- ludido, extremistas políticas bem-intencionadas, lutador pela
ta inflexíveis, divididos como loucos. Os Cartianos, com os liberdade da classe média, teólogo da libertação.
poderes da morte e a aplicação de poucas gotas de sangue, Quando estamos no poder: nossa ideologia triunfa, as
podem unir células contrarias em virtude de seu poder. purgas e execuções Cartianas começam. Os vampiros que se
Todos os Cartianos contribuem – é justo falar que são os rendem e se retratam das suas antigas lealdades podem espe-
Cartianos que provavelmente sejam os vampiros mais ocupa- rar serem estreitamente vigiados pela polícia Cartiana, para
dos, sempre parecendo ter um projeto, sempre procurando não terminarem sendo mentalmente controlados ou força-
uma abertura. Não são, no entanto, os fanáticos idiotizados. dos ao laço de sangue. No entanto, o êxito Cartiano atrai
Quando os Invictus realiza acordos com intimidação e subor- mais vampiros para a coalizão. E mesmo assim, neste ponto,
nos, os Cartianos são os primeiros na mesa de negociações. quando vencemos, que estamos menos unidos. Nossos inci-
Mas, de alguma maneira, os acordos sempre favorecem a Re- tadores são conscientes que o poder corrompe, e muitos de
volução. nós estão dispostos a derrubar seus próprios governos.
Os Cartianos normalmente se encontram nos governos Quando estamos em problemas: quando os Cartianos
de outras coalizões. Compartilhar seus planos os tornam um ficam contra a parede se tornam disfuncionais e corajosos;
tipo peculiar de honestos. Outras coalizões, sem ideologia trabalhamos de uma maneira estranha, em harmonia com
política especifica, acham a honestidade tentadora como o nossas ideologias. Sem os problemas de estarmos no poder,
diabo. A Ordo Dracul e o Círculo da Anciã normalmente o Movimento pode se comportar como deveria ser. Ainda
pensam desta forma. Para tudo que a ideologia Cartiana co- somos monstros, mas unidos. Damos suporte uns aos ou-
tros, mantendo nossas posses – carniçais, acólitos, refugio –
locá-os em conflito com os governos existentes, sua famosa
em comum, e trabalhamos duramente para garantir nossa
pureza ideológica os faz confiáveis. Sua utilidade como parte
sobrevivência e dos nossos camaradas. Quando estamos em
do estado em troca dá à eles uma base para impulsionar suas
minorias, que fazemos nosso melhor esforço para recrutar ou
reformas.
subornar aos membros das menores posições do paradigma.
Alcunhas: A Revolução (na coalizão); a Tição; o Movi- E no entanto, nossos objetivos ensina-nos a um tipo de pa-
mento (dentro da coalizão); os Vermes (Invictus). ciência. A Revolução vai acontecer. E que vai acontecer com
Conceitos: recrutador sexy de campus, tição ideológico, fogo. Mas, ainda não. Suicídio não trará a mudança.

34 Sangue e Fumaça
O Círculo da Anciã
O Exército da Mãe
A perseguição traz consigo uma sensação de euforia, uma menos estruturado. Você acredita em uma distinção entre
espécie selvagem, alegria feroz. Posso sentir a luz da lua fil- espiritualidade e religião. Você acredita que se você vai ser
trando-se através das folhas na minha pele. Posso escutar os um monstro, é melhor que o faça corretamente. Você teme
animais ficando silenciosos quando passo perto deles. Posso que não haja um lugar no futuro para você.
sentir meu hálito quente, respiração pesada entre pesadas O panorama: os vampiros nas outras coalizões tentam
arfadas – uma respiração inútil, um ato reflexo, alguma lem- esconder sua natureza monstruosa atrás de camadas de au-
brança de quando eu era vivo, como se a besta da qual evolui tocontrole, ou fogo infernal da religião, cortesias ou fogo
pudesse voltar depois de morrer, depois de deixar de ser hu- ideológico. Mas os vampiros do Círculo são bestas uivantes
mano. Posso sentir meu sangue ardente, as pontas dos meus que andam em sangrentas alcatéias. Nas outras coalizões, os
afiados dentes na língua. E o medo, também. O sentimento mortos tentam se agarrar em religiões e ideologias, manten-
de medo absoluto, a sensação de perigo, de que qualquer um do hierarquias e sistemas rígidos de controle. Os Acólitos
de nós pode acabar completamente destruído, ser a próxima acreditam que devem mudar. Outras coalizões acreditam
vítima de uma coisa interna. que ser um monstro é para realizar a vontade de Deus, ou ter
É maravilhoso. poder, ou estudar segredos escuros. Mas o Exército da Mãe é
Quase caio no buraco, tropecei em uma raiz, mas aterrisso feito de monstros apenas porque ele é a forma que eles são.
com as mãos estendidas. Nossa presa caiu, a raiz claramente Eles são os assistentes de cada aquarela de bruxas que
o prendeu. Ele está chorando como uma criança no buraco. imaginastes, os bacanais, insanamente nús que despedaçam
Uma das suas botas ridículas está longe e ele está assustado aqueles que interferem em seu caminho, que se sentam como
demais para saber o quanto dói, ele não conseguiria fugir aranhas nos centros de cultos orgásticos de bruxas povoados
com esse tornozelo. Seu rabo de cavalo está solto. Posso ver pelos involuntários e solitários. Seus pensadores e falantes
os demais chegarem pelo canto do olho e tem Fome também. podem afetar a etiqueta em alguns setores, mas de alguma
Mas, esta é minha primeira caçada e o que vai acontecer ago- forma tem mais energia que os teólogos dos Santificados ou
ra é minha decisão. dos manipuladores do Invictus. Eles são o ebuliente ocultista
Ele se virou, e está pedindo misericórdia. Está falando: teórico e lideres ultrapassados de aquarelas que dão uma voz
“eu não queria dizer isso, por favor, não quis dizer isso”. Ele sedutora a coalizão.
em realidade não acredita nisso, não acredita no que sou, Os membros do Círculo poderiam chama-se pagãos. São
ainda agora. O piercing no seu nariz foi arrancado e o san- os vampiros que vêem a maldição como algo mais – uma ben-
gue flui até sua boca. O odeio tanto. Estou desfrutando da ção dada aos fortes, os sobreviventes. São parte da natureza.
sensação da respiração. Minhas mãos estão flexionadas como São monstros, já que as coisas são assim.
garras. Entre soluços ele diz: “Por favor, eu o devolvo. Por
E os seres naturais evoluem e se desenvolvem. A Ordo
favor. Por favor não. Você não está fingindo. Você é real, você
Dracul acredita que o vampiro deve se converter em outro
é real. Apenas, por favor, por favor não. Por favor”.
tipo de monstro. Os Santificados forçam a Família para sub-
Eu rio. “Querias o negócio real. Querias a Deusa? Aqui
jugar seus próprios sentimentos e afligi-los a humanidade.
está. E tem fome”.
Mas os Acólitos acreditam que ambas as crenças são restriti-
Os outros no meu entorno começam a cantar, não uma vas e a única maneira de desfrutar verdadeiramente da mons-
velha canção, mas soam velhas. truosidade é deixar todas as restrições para trás.
Ninguém vai escutar você gritar. Suas sacerdotisas e hierofantes não fazem, como seus ri-
Porque unir-se ao Círculo da Anciã: você acredita que é vais Santificados, impor uma teologia estruturada sobre os
forte. Você quer que as coisas mudem de novo, há um tempo membros e aliados. De fato, eles causariam a Morte Final

Seu Deus deve estar enciumado, amigo, mas o meu?


O meu está completamente chateado.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 35


de qualquer um que o tentasse. O Círculo é mais convenien- cia e Irlanda foram empurradas para a quase extinção, can-
te como uma bandeira na qual diversos grupos com práticas sados de ver seus amigos e aliados converterem-se à Lancea
e crenças diversas se reúnem em oposição às coalizões mais et Sanctum através do controle mental e Vinculum. Eles se
monolíticas. Em outras circunstâncias seriam inimigos, mas organizaram o melhor possível e venceram algumas lutas. Ra-
estes grupos reconhecem seus pontos em comum em fren- pidamente espalharam a notícia pela Europa Ocidental e as
te à oposição em comum. Isoladamente esses grupos teriam Américas, onde vampiros das minorias indígenas e escravos
se destruído ao longo dos séculos. Como o Círculo ainda se apressaram em levar suas vozes à coalizão. O Primeiro e
podem acabar destruído, mas levará seus inimigos gritando Segundo Estado não estavam preparados para a violência da
com eles. coalizão. Vários príncipes foram reduzidos a cinzas em pou-
As crenças dos membros vão desde antigos aos modernos, cas décadas. Os Acólitos trouxeram sangue, fogo e a ira dos
dos antigos cultos de sangue para as modernas sociedades mortos, mostrando aos monstros a verdadeira monstruosi-
feministas de magia. Dentro da coalizão os segredos e magia dade. Liderados por uma sucessão de autoproclamadas Deu-
são livremente trocados, mas forasteiros são mantidos no es- sas-Mães, a coalizão se estendeu pela sociedade dos mortos,
curo. Nenhuma delas são de religiões ou misticismo huma- não unificando os pagãos, e sim unindo-os baixo um nome
nos; cada um deles um reflexo escuro das suas superstições. e proposito comum.
Nos últimos séculos, breve desde a fundação do Círculo, os Desde o início o Círculo serviu de local de encontro para
Acólitos, autonomeados do Exército da Mãe-Puta tem criado algo oculto entre os membros da Família, permitindo aos
uma síntese caótica e livremente contraditória de crenças, e hereges para encontrar um ao outro com uma velocidade
um sistema de magia do sangue mais ou menos definido que impossível para o resto da Família. Alguns usaram - e ainda
se espalhou pelo mundo ocidental. usam - a Cacofonia mas com uma facilidade, compensando
Os Acólitos felizmente lideram cultos, aquarelas, e socie- a falta de organização e ideologia formal com sua velocidade
dades dos marginalizados e bizarros, o rebanho humano que de comunicação.
escolhem ser suas presas e infantes. Se os Acólitos parecem Foi sem dúvida nosso domínio na Cacofonia que permi-
estranhos, incluso para os estandartes vampíricos, não é re- tiu a formulação da Cruac. Mesmo que o nome que demos
lacionado com a estranheza de suas vítimas preferidas para à nossa magia de sangue seja em gálico, nós a desenvolvemos
o Abraço. como nos comunicávamos, tecendo uma síntese de magia de
De onde viemos: sempre houve vampiros pagãos, ou que sangue, alguns antigos e outros novos. De todas as formas de
mantém suas crenças autóctones de suas vidas. O Círculo magia praticada pela Família, ela é a mais livre e a com maior
da Anciã, nasceu há duzentos anos. Várias coteries da Escó- possibilidade de mudança.

36 Sangue e Fumaça
Mudança é a chave; nós acólitos percebemos isso. A mu- nos, ou possuir as ferramentas do poder dos Invictus, nós
dança às vezes é violenta, às vezes pessoal, mas sempre cons- do Círculo. temos somente seu desejo de mudança, e nossa
tante. A ira dos deuses pagãos, da Deusa-Mãe Carnívora de necessidade de sermos melhores.
quem retiramos nosso nome, exige mudança como ordem Entre as mais poderosas ferramentas temos a Cruac, nossa
das coisas. As coisas devem mudar, para o novo viver aquilo magia de sangue; que é flexível e em constante mudança, mas
que é velho deve ser derrubado, com sangue e fogo. E isso não para aqueles sem remorsos na consciência. Dividimos a
significa que a coalizão deve mudar e mudança constante. Cruac livremente entre nossos membros, mas os guardamos
Mas o Círculo da Anciã, apesar com o nome arcaico, aceita ciumentamente e ferozmente nossos segredos de estranhos.
só a evolução ou destruição – e se a destruição é o caminho, Alcunhas: Os Acólitos (na coalizão, de forma formal); o
não vai estar sozinho. Exército da Mãe (dentro da coalizão, forma informal); as Bru-
Nossas praticas: é difícil definir suas práticas como genéri- xas (depreciativo).
cas. Nossos rituais são únicos de acordo com nossos países de Conceitos: garota de motim, matriarca da classe trabalha-
origem, uma mistura do velho e novo; cada cerimonia muda dora, ativista dos direitos indígenas, ocultista rico, swinger
constantemente e podem variar noite após noite. Dançamos libertino, entusiasta da modificação de corpo, sacerdote de
nus, corremos na caçada selvagem, nas fogueiras rituais (ar- vodu, bruxa de biblioteca.
riscado para os mortos) e realizam sacrifícios de sangue. Às
Quando estamos no poder: de todas as coalizões, nós
vezes sacrifícios humanos, às vezes estrangulamentos, apu-
controlamos menos domínios, só a Ordo Dracul controla
nhalados, às vezes sufocados. Não é tão comum como certas
menos. Isso se deve que quando temos o poder, a sociedade
coalizões pensam, mas acontecem.
vampírica se torna livre para todos. Um domínio Acólito não
A maioria de nós tem algum tipo de relação com cultos há lugar para os fracos ou apreensivos. “Faças o que queiras”
humanos: um controlador de culto de “desenvolvimento se torna a lei e com ela vem ou a perfeição da sociedade vam-
pessoal” que rouba seus membros das suas famílias e amigas; pírica ou a dissolução completa dela com uma Darwiniana
uma irmandade neo-Bacaniana; um grupo teórico do ocul- violência: menos anarquia e mais a lei do forte sem leis for-
tismo; uma aquarela de bruxas sangrentas. Os membros dos mais ou qualquer pretensa civilização. Enquanto o Invictus
cultos são às vezes tolos, atraídos por promessas e fascínios – tem estritos padrões para a brutalidade de seus governos, e
do vampiro enganador. Às vezes transformadas em serventes os Santificados usa as ferramentas da religião para justificar
voluntários pelo Vinculum em falsas cerimônias pagãs, eles os terríveis atos de violência, o Círculo usa sua liberdade para
se tornam servos eficientes e dispostos. Reclutam. Trazem di- destruir aqueles que ultrapassam a linha. O que é ultrapassar
nheiro. Sim, uma grande parte do tempo, somos aqueles que a linha pode variar de noite para noite.
mais se relacionam com os negócios de nossos rebanhos de Quando estamos em problemas: quando acurralados ou
todas as coalizões, pois os benefícios que recebemos. Agentes perseguidos, sofremos uma peculiar mudança. Mesmo que
humanos – sem saberem normalmente - podem ir a lugares e não organizados fechamos nossas fileiras, convertendo-nos
fazer coisas que não podemos, mas sempre são substituíveis. em mais reservados e de alguma maneira rigidamente or-
Isto está igualmente bem. Somos os menos numerosos das ganizados. Contra a parede realizamos atos extravagantes e
coalizões (exceto talvez a Ordo Dracul), nós existimos às vezes de violência brutal contra aqueles que os oprimem; aqueles
em um estado de guerra aberta, às vezes não declarada contra que oprimem os Acólitos encontram seus refúgios queiman-
as coalizões mais consolidadas e hierárquicas. Precisamos de do, seus ghuls ritualisticamente enforcados, e seus neófitos
toda a ajuda que podemos conseguir (se a ajuda souber disto crucificados para ver o amanhecer no meio dos caminhos
ou não). Nem tão ideologicamente presos como os Cartia- florestais.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 37


O Invictus
a conspiração do silêncio
Ninguém está bebendo o café. fresco à Srta. Rai ativei o condicionamento. Ela está olhando
Estou fazendo o café, pois o Diretor Geral pediu que eu para o outro lado da mesa, boca entreaberta, olhos vidrados,
estivesse aqui. Se serve para eu estar aqui, mas o café é aqui respirando superficialmente que poderia ser quase tão morta
somente porque se supõem que seja, porque esta é uma Reu- como eu (oh, Deepa eu nunca encontrei uma mente tão fácil
nião da Junta Informal, e você sabe que é uma reunião da para chegar ao seu núcleo, e nunca tive tanta diversão em
Junta Informal, pois há café. É um café bom. Sempre fui boa fazê-lo e espero poder manter você).
fazendo café. O Diretor Geral está cansado do jogo. Ela diz: “Fique
O café está na mesa em frente do chefe e dos sócios fun- quieto, agora”, e Macintosh se detém no meio da frase, olhos
dadores. Eles nem o olharam. Eles nem sequer os tocaram. abertos e de repente paralisado quando não entende o que
Macintosh e sua PA, Senhorita Rai, não tocaram o café tam- está acontecendo. “Julia?” tremo quando o chefe diz meu
bém, mas estão brincando com as taças, vão pegar as taças e nome. Retiro o casaco primeiro, me deslizo entre os assentos
nunca as colocam na boca. dele e sua assistente em transe, puxo a cadeira para trás e me
sento em seu colo. Não tinha percebido a fome que estava.
Macintosh diz: “você precisa perceber, que a empresa pa- Ele não pode falar ou se mover. Não importa se isso é medo
rece ter funcionado da mesma maneira nos últimos sessenta ou poder do Diretor Geral. É tudo poder e fome, na realida-
e sete anos. Deepa?” de. O ponto é poder.
Srta. Rai entrega outra pilha de papéis, que contém o que Porque unir-se ao Invictus: você sempre quer estar do
todo mundo sabe. Ele poderia ter chegado a mais e recolhido lado vencedor. Você era poderoso quando vivo. Você traba-
por si mesmo, mas esse não é o ponto. O ponto é poder. lha com o sistema. Você é motivado pela ganância. Você não
Na realidade, tem sido em torno de 68 anos e isto é parte vê a necessidade de mudança. Você teme perder o grande dia
de uma sequência de eventos que experimentamos a cada do pagamento.
poucos anos. Este é o momento em que o presidente finan- O panorama: o Invictus sabe onde enterrar os corpos. E
ceiro descobre que as assinaturas dos membros da Junta são sabe aqueles que só estão dormindo. Esta é a lenda: a de que
as mesmas. Ele os acha suspeito, então ele encontra uma ra- uma besta senta-se no centro de um grande império, o mons-
zão para explicá-lo, tendendo ao mundano inicialmente, de- tro que leva a coroa. O dinheiro velho. O príncipe das trevas.
pois engenhoso e depois ao suspeito e criminoso. Macintosh
Assim que normalmente, no coração da teia de mentiras
não possui mais imaginação que seus percussores.
do vampiro se encontra o senhor e mestre, a rainha, a aman-
Alguém poderia pensar que é um incumprimento do se- te. As armadilhas do poder – régias, corporativas, políticas,
gredo, mas de fato, é que façamos isso. Pois homens como criminais, militares – são somente armadilhas. No fim, as
Macintosh são pouco imaginativos, e homens pouco imagi- estruturas são as mesmas. O poder é o meio e o fim, o paga-
nativo governam este país, em nosso benefício. E como o che- mento pelo serviço inevitável. Os vampiros do Invictus, ou
fe dize o outro dia, e é importante porque somos os únicos tem o poder e sabem como mantê-lo, ou o querem e sabem
que podemos fazê-lo. Temos o poder. E é importante demos- como consegui-lo. O mestre de uma casa do Invictus – comu-
trar que podemos fazer as coisas que nossa família mais igno- mente a estrutura de governo é chamada casa – poderia ser
rante não pode. Criamos este conflito para demostrar como o presidente executivo de uma empresa, o padrinho de uma
podemos facilmente despachar ele, que ele absolutamente organização criminosa, um prefeito, um general, ou simples-
não nos incomoda. Não no expomos ao perigo. Devido que mente o rei ou rainha; e pode ser uma grande variedade de
nós governamos. Porque o ponto é o poder. hierarquias complexas. Mas sempre são hierarquias.
Macintosh está terminando. Ele está falando, educada- O mais educado e formal das coalizões, suas complexas
mente, que meu mestre está em uma posição incomoda, e sutilezas sócias e as formas de comportamento arcaico com
devemos fechar este campo de investigação antes que as auto- máscaras de chantagem e punhaladas nas costas mais cruéis
ridades sejam alertadas. Macintosh está nos ameaçando com que qualquer ser humano poderia imaginar. Esquemas para
a lei, mas ainda não percebeu que a última vez que ofereci re- derrubar rivais que levam décadas para estar em boas condi-

Eu guardei o seu segredo.É hora para discutirmos os termos.

38 Sangue e Fumaça
condições, baseados em planos vertiginosamente complexos,
peões que não sabem que são peões, controle mental e laço
de sangue, terríveis inversões financeiras com pagamentos ao
longo prazo e repentinos atos de violência terrível.
Todos os vampiros na coalizão ambicionam o trabalho do
vampiro acima dele; todos os vampiros temem os de baixo.
Mas promoções pessoais não devem vir à custa do estabele-
cimento, ou sua grande verdade. O Invictus tem mantido
as tradições dos mortos durante mais tempo que outra coa-
lizão, por mais tempo, que sua predecessora a Camarilla. A
hierarquia deve permanecer intacta. Um príncipe não pode
ser eliminado se sua ausência coloca em perigo as tradições
milenárias; um subordinado não pode ser eliminado se nin-
guém pode ser substituído. O Invictus é o príncipe, seu con-
selho, seus acólitos, seus soldados. Ao igual que a Lancea et
Sanctum, os líderes do Invictus acreditam que todos os vam-
piros estão baixos sua jurisdição – a menos que se colocaram
contra ela, como os Cartianos, em cujo caso são, no melhor,
tolerados como dissidentes, e no pior, proscritos.
Acima de tudo, o Invictus é uma conspiração silenciosa.
O Invictus tem ligações com as diversas sedes do poder tem-
porário, o melhor para manter a Máscara e fazer os vivos en-
ganarem seus próprios olhos. Se suas leis não estão escritas e
acordos tácitos, não são menos vinculantes. Poderia existir
um novo vampiro desde anos entre o Primeiro Estado e ain-
da ter problemas para analisar a complexa etiqueta da coali-
zão. Poderia tomar décadas para compreender plenamente a
magnitude do alcance da conspiração, tanto no mundo dos
vivos como dos mortos.
A relação do Invictus com a Máscara é complexa. Por um
lado, é o Invictus quem a mantem. É sua mais importante
tradição. Ninguém a defende como eles, e, como resultado,
ninguém está em melhor posição para comandar. Por outro,
a Máscara ajuda-os a manterem-se no topo. O Estabelecimen-
to é terrivelmente bom em usar os métodos de manter conta-
to, de derrubar rumores e encontrar maneiras de chantagem.
Porém, os líderes dos Invictus podem se sair com situações
que neófitos não conseguem, pois são melhores em conte-
rem as consequências.
De onde viemos: há mais de dois mil e quinhentos anos
atrás os vampiros da Antiga Roma fundaram uma coalizão.
O nomearam de Pequena Câmera de Debate, a Camarilla, e
foi o primeiro governo organizado dos mortos. Era uma coisa
sombriamente bela e lenda terrível. Ela terminou mais ou
menos quando Roma terminou, em fogo e violência, um ca-
taclismo terrível cujos detalhes se perderam na história e pios
de corujas. Com o início da Idade das Trevas, os vestígios da
Camarilla se converteram em um novo, menor mas ainda
glorioso, classe de vampiro dominante. Eles tomaram as ar-
madilhas da nobreza, e seus funcionários, acólitos e servos.
Eles sobreviveram. Nós sobrevivemos. Somos a Camarilla em
andamento, sangrenta e erguida, invicta – Invictus.
O Invictus e seus aliados, a Lancea et Sanctum, governa-
ram inquestionavelmente durante a Idade Média e o Renas-
cimento na Europa. Poderiam surgir outras coalizões – como
a Legião dos Mortos O Mensageiro Enforcado, ou mais re-

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 39


recente a Ordo Dracul – todas ascendiam ou caiam, mas to- ser qualquer coisa desde um detetive particular morto, um
das se entregavam à hierarquia que nós criamos. Somente a capanga, ao gerente de um time de olheiros de carniçais que
partir do século 18 que o Invictus não governa unicamente o vigia os desprevenidos vampiros do domínio por infrações
Ocidente dos mortos. Ainda assim, mais domínios, especial- de leis locais.
mente na Europa, América do Norte e Austrália, são maio- O Invictus é antigo, mas somos modernos. Usamos a tec-
ritariamente governados pelos Invictus. Se os mortos têm nologia da informação. Nós assistimos a internet. Nós usa-
tradições e etiqueta, são do Invictus. Se um domínio tem mos as ferramentas do negócio e do crime organizado, muda-
uma hierarquia, é uma hierarquia do Invictus. Se a socieda- mos as ferramentas para manter o status quo, para manter-se
de dos mortos existe, é porque a Conspiração do Silencio a na parte superior, e acima de tudo para manter o segredo.
preservou. Esta é a versão do Invictus da história: se é uma
Tudo depende de nossa vitória.
mentira, a verdade está perdida, pois a história é escrita pelos
vencedores. Alcunhas: O Primeiro Estado (de forma formal na coali-
zão e da Lancea); O Homem Velho (fora da coalizão, entre
Nossas práticas: nossos membros sempre compreendem
os anciões) ou simplesmente o Homem (entre os jovens); A
o valor do provérbio: você deve mudar para continuar igual.
Conspiração, ou A Conspiração do Silencio (usado por alia-
Como as estruturas do poder humano mudaram, o Invictus
dos e inimigos); A propriedade; O Estabelecimento.
mudou também. Estamos conscientes, que a Camarilla caiu
devido a sua incapacidade de aceitar a inevitável destruição Conceitos: o segurança intimidante silencioso, o Homem
de Roma. Você não aceita minha versão dos eventos? Uma de Negro, dominatrix educada, garoto ou garota privilegia-
pena, pois esta é a versão dos livros de história. da de fraternidade, burocrata desalmado, oficial do exército,
O Invictus foi ao longo dos séculos, uma corte de nobres, empresário da classe trabalhadora, mafioso do tipo empre-
uma monarquia, uma ditadura, corporação, família do crime sarial.
organizado – todas são, de acordo com o Primeiro Estado, Quando estamos no poder: o Invictus tem muitas formas
formas de manter a hierarquia e manter nosso segredo. O ho- de governar os vampiros. As tradições e as estruturas de po-
mem de negro, um intimidante gerente mediano, e o agente der dos membros são do Primeiro Estado. Mesmo que nosso
da máfia poderia aparecer para demostrar sua autoridade de poder possa ser expresso de diversas maneiras, a hierarquia
diferentes fontes, mas o efeito é o mesmo: o silêncio se man- sempre existe. Em um domínio do Invictus, espera-se que a
tem, e o dono do refúgio sabe a quem deve. Nossos neófitos Lancea et Sanctum seja, se não favorecida, significativa e os
acabam com fortes dissidentes, ocultando provas de nossa Cartianos desprezados. O Círculo da Anciã e a Ordo Dracul
existência dos vivos, servindo de peões nos planos dos anci- variam, dependendo de quão úteis podem ser seus segredos
ões, e aprendendo peça por peça a como fazer aliados (se não ocultos para manter os outros na escuridão.
amigos) e influenciar as pessoas – de uma forma ou outra. Quando estamos com problemas: quando o Invictus não
Todos os vampiros do Invictus consideram-se um gover- governa mais, seus membros fazem todo o possível para recu-
nante com potencial para mais, desde o mais inferior solda- perar o poder, mesmo que isso signifique trair seus próprios
do ao mais cinzento burocrata. É melhor ser um acólito do ideais. Quando uma guerra é estabelecida contra o Invictus,
Invictus, que não ser do Invictos. poucos de nós lutarão até a morte. Aceitaremos a nova estru-
O Invictus mantem a Máscara, mas para isso deve ga- tura de poder, jogaremos um longo jogo, sabendo que um de
nhar poder e demonstrá-lo. Às vezes, um líder do Invictus nós ganhará autoridade. Nós esperamos o momento oportu-
pode cometer deslizes, mas possui as conexões pessoais que no, brincado de ser bons membros da nova ordem, o melhor
faz essas indiscrições desaparecerem. Um neófito ou ancilla terminará mandando novamente. Temam príncipe Cartiano
poderia ter que ser responsável de limpar a bagunça. Poder ou Acólito com conselheiros do Invictus. Pode ser que vocês
ainda precisa de suas ferramentas. Um jovem fiscal poderia não sejam príncipes por muito tempo.

40 Sangue e Fumaça
A Lancea et Sanctum
Os Santificados
O sermão do cenobita na missa do sol poente usa o texto livro de Jó, o Diabo é um instrumento de Deus no tormento
de Escatologia 12:13, “Mas Deus não abençoará aqueles que de um homem, tentando-o à blasfêmia. Os Santificados se
perderam sua fé nele”. Os vivos, ele diz, são salvos pela fé na vêem como fazendo o mesmo: atormentando os inocentes e
graça de Deus, mas os mortos, não tem esse recurso. A nossa, erradicando aqueles com uma fé fraca.
diz, é uma fé de práxis: fazemos a vontade de Deus, sempre A Lancea et Sanctum é uma igreja universal onde o vam-
fazendo, sempre visando e é na ação que nossa maldição é piro é para o crente vivo: um parasita; um monstro que se
santificada. alimenta, e corrompe e imita. Mas ao fazê-lo, os Santificados
Os quatro de nós no banco se remexem com inquietude. fazem a vontade de Deus. Produzem as provas e perseguições
Ela faz estes sermões quando precisa de algo. Os outros não que refinam os fiéis e eliminam os descrentes. Enviando os
precisam se preocupar, eles são leigos. Mas, eu sou parte da fiéis à direita de Jesus, um lugar negado aos condenados. Um
Junta Paroquial. Depois da maldição final e o fim da reunião, teólogo da Lancea et Sanctum, uma vez chamou a organiza-
espero o tempo necessário para sair, mas ela está na porta da ção “da terceira versão de Judas”, os verdadeiros traidores
capela. Baixo a iluminação da vidraçaria com a imagem de que são piedosos demais para permitir-se o consolo de Deus.
São Longinus, todo em rubro, posso ver algo se mover em
A relação ambivalente dos Santificados com seus reba-
baixo de seu hábito, acima das sobrancelhas. Imagino que os
nhos é um exemplo disso. Enquanto mantem uma regra
vermes cavem buracos na frente.
secular de não adorarem junto com os vivos, os pastores vam-
Assim é como te perguntam: como vais, apertam sua mão píricos fazem tudo o possível para garantir a sobrevivência
e oferecem a benção e agem normalmente como podem, no destas igrejas, caçando aqueles que perseguem ou ferem de
momento em que estas mais vulnerável. Nunca ordenam, alguma forma a igreja dos vivos com uma terrível malicia.
mas é um pedido de Deus, e não podes recusar. Ela sabe Mas também acreditam que devem manter o rebanho forte.
coisas sobre mim que eu nunca confessei. Algum tempo an- Usando o medo, um monstro Santificado mante os filhos
tes pediram que eu mantivesse um pedaço da armadura de da Mãe Igreja de saírem do caminho correto: adolescentes
São Daniel, em um medalhão no meu pescoço. Antes disso,
estão aterrorizados em manter sua virgindade pelos monstros
pediram que roubasse uma cópia do livro sobre o Anjo da
que caçam amantes; um sacerdote abusivo é alimentado, e
Peste da coleção restrita da Biblioteca da Universidade e a
em seguida o levam ao suicídio; uma família se assusta por
queimasse antes que os Outros a encontrassem. E antes dis-
pesadelos e portentos sobrenaturais, para manter-se na igre-
so, tive que visitar o sacerdote e descobrir se ele era digno.
ja. Com as tentações, os monstros eliminam os fracos: um
Me falaram que os vampiros não sonham. Mas, ainda te- vampiro brinca com as dúvidas de uma freira, a dirigindo há
nho pesadelos sobre esse momento. experimentação e adição, a seguir a prostituição e finalmente
Eles sempre pedem que faças algo simples, até que... até a viver nas ruas e morte; é dada a oportunidade de um evan-
que não o é mais. gelista de televisão desviar fundos de um orfanato; o líder
Porque unir-se a Lancea et Sanctum: você valoriza a tradi- de um grupo de estudo da bíblia é tentado a perdição por
ção. É possível que penses que as coisas não estão boas, como uma bela mulher sombria. Com uma frequência alta, aqueles
são, mas acreditas que vão ser piores se mudarem. Buscas um que são pegos nas tentações dos Santificados se tornam a
sentido na sua condição vampírica. Bocê é curioso sobre o próxima geração de Santificados, erguendo-se da tumba para
passado. Você teme o inferno. satisfazer o imperdoável.
O panorama: a Lancea é a igreja organizada dos Amaldiço- Os devotos da Lancea se consideram como o centro moral
ados. Deus amaldiçoou os vampiros com a fome e a morte, e da Família. São membros do clero que ministram aos leigos
em sua condenação são chamados a fazer a obra de Deus. No das outras coalizões, que se limitam a assistir seus serviços.

Esse é o meu sangue.Fazeis isto em minha memória


ou eu não permitirei que você esqueça disto.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 41


Os monstros divinos da Lancea são arquivistas e bibliote- moral da igreja dos mortos.
cários da Família. Da mesma forma que os monges medievais Foi a Lancea que presidiu a queda da Camarilla, o len-
eram guardiões do conhecimento, os Santificados são os que dário governo vampírico da antiga Roma, e junto com o
mantem os registros mais antigos da Família e as cidades com Invictus construíram em cima das decadentes fundações da
uma importante presença Santificada possuem uma Coleção Camarilla, foram a força primária do movimento do gover-
Negra de histórias, diários e textos sagrados. Uma pequena no da Família. Foi um Bispo Santificado de Constantinopla
prensa da Lancea et Sanctum existe - A Sociedade para Pro-
que criou as Tradições, e foi a Lancea que aplicou a prática
mulgação da Doutrina Longina - produz a impressão de tex-
da Máscara. São seus os textos mais antigos da Família. O
tos sob demanda para difusão entre mortos (e somente entre
Iluminismo trouxe a ascensão de novas coalizões – os Car-
os mortos). O mais significativo desses textos é o Testamento
tianos, a Ordo Dracul – e suas novas formas; e retidão da
de Longinus, a bíblia dos vampiros. Por suposto, ao igual que
Lancea na mente dos mortos diminuiu, ao igual que a Igreja
seus correspondentes medievais, os bibliotecários da Lancea
começou a fraquejar. Quando o Círculo da Anciã se unifi-
et Sanctum suprimem ou destroem a maioria de livros que
cou e se converteu em uma coalizão em si própria, a Lancea
mantem, além de manterem artefatos e textos fora de bisbi-
lhoteiros, tantos vivos como mortos. se transformou mais uma vez, em apenas mais uma coalizão
entre tantas outras. No entanto, não subestime a força da
De onde viemos: Longinus, o centurião que perfurou as
igreja dos mortos. A fé continua sendo uma poderosa força
costelas de Cristo, foi (diz nossa tradição) transformado pelo
de movimento de milhões de vidas, e onde existem expressi-
sangue derramado do Salvador, e se tornou único entre os
vos números Cristãos, os Santificados estão.
mortos, um vampiro diferente dos outros. Compilando o
Testamento de Longinus, um testamento para os mortos um Nossas práticas: a Lancea trata, em quase tudo que faze-
reflexo do Novo Testamento dos Vivos, os discípulos de Lon- mos, de manter as velhas formas, para manter as coisas como
ginus fundaram uma igreja vampírica que muitos mortos ain- são, ou como os Santificados crêem que deveriam ser. Mes-
da seguem, a lancea et sanctum, a capela e a lança. mo que um Santificado leve o caos e a tragédia a uma comu-
A “Capela” representa a igreja fundada pelos seguidores nidade de vivos, sua intenção é evitar as grandes mudanças.
de Longinus; a “Lança” é a lança que perfurou Cristo, que A pregação Santificada. Cremos que todos os membros da
agora é vista como uma metáfora para o papel da igreja como Família existem no contexto da Eterna Igreja de Longinus: os
uma espinha no lado da igreja dos vivos, e da consciência sacerdotes e teólogos (Lancea et Sanctum), os leigos (todos

42 Sangue e Fumaça
de fora da coalizão que respeitam e seguem os sacramentos), Laços com humanos são uteis, pois são importantes para
e os duplamente amaldiçoados os hereges (o resto, principal- nós, talvez mais importantes que em outras coalizões, exceto
mente o Círculo da Anciã). Por isso nos comportamos como pelos Cartianos. Não há outra maneira de encontrarmos o
uma igreja, organizando serviços, e o porquê de interferi- conhecimento que buscamos, suprimimos e usamos.
mos na política temporal dos Amaldiçoados – pois facilitam Alcunhas: O Segundo Estado (pelo Invictus); os Santifi-
nossos fins, e alguns consideram a mais conservadora das cados (dentro da coalizão); a Eterna Igreja (antiquado); os
coalizões. Este conservadorismo nos leva a conflitos com o Juízes (geralmente depreciativa).
Círculo da Anciã, cuja sínteses neo-pagã é tudo aquilo que os
Conceitos: freira assustadora, pregador apocalíptico das
Santificados vêm como heresia e apostasias amargas deixam
ruas, estudante do evangelho, abandonado desiludido, con-
um sabor amargo.
selheiro da igreja, gerente noturno de orfanato, profissional
O estudo santificado, e este estudo oferece perigo, pois é o da classe média da Pentecostal, enfermeira, solteiro de meia-i-
momento em que buscamos e adquirimos documentos histó- dade rígido ou solteira da paróquia, serial killer “reformado”,
ricos e artefatos – ou os destruídos e todas suas evidencias. As entusiasta antigo de BDSM, bibliotecário.
verdades que a Lancea procura são perigosas, e muitos neófi-
Quando estamos no poder: em alguns lugares do mundo
tos já receberam pedidos para protegerem, roubarem ou des-
– Roma e o Vaticano, Seul e algumas partes da América do
truírem todo tipo de verdade sem descobrirem que verdades
Sul, por exemplo – os Santificados tem um enorme poder.
são. Um livro. Um fêmur. Um canino petrificado, alongado
Nestas cidades, a luva de seda em nossos punhos se faz do
e taladas em pequenas letras latinas com a Malediction 19:6
mais forte aço. Eucaristia longuinas são usadas para criar la-
– “eu me empanturro na sua hipocrisia”. Um recipiente de
ços de sangue, e algumas cidades Santificadas, quase todos os
pó. Uma maça incorruptível de dois milênios de antiguida-
vampiros são escravos do Bispo. Mesmo nesses lugares temos
de. Uma pena de coruja em um relicário de ouro. Uma praga
que usar um príncipe que pertença ao Invictus ou (mais ra-
selada, por séculos, mais ainda com um enxame de moscas
ramente) aos Cartianos, que são em todos os aspectos uma
vivas. Um caixão que contem algo antigo e dormindo, cujo
marionete Santificada, que põe seu nome as ordens e coman-
conhecimento oferece uma terrível ameaça para os líderes da
dos. A Lancea et Sanctum não, diz o Bispo, manda: ela pede.
coalizão, mas seu poder demanda que não seja perturbado.
Cabe aos poderes temporários comandar, e os Santificados
Um aspecto importante do estudo é a feitiçaria tebana, os recomendam.
milagres sombrios são ensinados desde os antigos cenobitas
Quando estamos em problemas: na aurora do cristianis-
egípcios. Os maiores segredos de nossa feitiçaria são conhe-
mo eram tempos de perseguições. Nas cidades onde somos
cidos pelos sacerdotes da Lancea – segredos passados com
fracos, são onde o rebanho cristão é perseguido (por exem-
moderação.
plo, Pyongyang ou Abu Dhabi) ou são uma minoria numa
Os Santificados também manipulam os líderes de igrejas cidade secular (como no caso das cidades de Estocolmo ou
e congregações para seus próprios fins. Poderíamos enviar Tallinn). Porém, nestes lugares é onde os Santificados são
um neófito tentar a um ministro da fé com sexo ou drogas, mais ferozes. Somos secretamente ciumentos e abertamente
ou coisas mais escuras. Ou sussurrar ao ouvido de um evan- depreciativos das outras coalizões, travando guerras silen-
gelista na noite, para melhor controlar a política da cidade. ciosas contra os poderosos vampiros. Cuidamos e protege-
Um local de alimentação benéfica da igreja é um bom lugar mos nossos rebanhos daqueles que os matariam, e trazendo
para se esconder e fácil fonte de sangue; um protesto na fren- vinganças terríveis contra as autoridades que os perseguem.
te de uma clínica de abortos cria uma ótima distração para Quando contra a parede, os Santificados encontram seu ver-
roubar sangue e drogas; umas poucas gotas de Vitae no jarro dadeiro significado. Quando ameaçados, realmente cremos
de vinho consagrado, e a comunhão privada celebrada com que fazemos a vontade sombria de Deus.
o chefe do crime organizado se torna um meio de controla-lo.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 43


A Ordo Dracul
Os Desafiadores
“A parte mais emocionante de um Ninho de Dragão é que rio. Nos aproximamos dele lentamente.
nunca se sabe o que vais conseguir”, digo-lhe. “Sabe o que é isso? ”, diz Rich.
Richard Poderia-ser-Rei me olha, com uma sobrancelha “É um sinal na parede”, digo. “É um sinal”
erguida. Seu sorriso – sua expressão habitual – treme. De
“Bom, sim”, está impaciente. “Mas, para quem? ”.
certo modo eu gosto de Richard, mas sei que é uma má no-
tícia. É novo, veja. Um pouco irregular. Todo, oh posso ter um “Não sei”, digo. “Mas não pode sentir? Não sente o poder
no ar? A eletricidade? As energias? Os cabelos do pescoço
nome místico agora? E quando vou aprender as coisas boas?
arrepiados. Logo a forma em que seus pés se movem como...
Entusiasta demais. E um pouco disposto demais para falar
como... travado”.
com as pessoas sobre isso. Assim, o Sr. Kogaion disse que era
hora de levá-lo a um ninho de dragão. Ver do que está feito. “Travados”.
“Você está mal, Frances? ”, ele diz. Eu estava passando bem. Ele só me olhava, em pé em
meio de equipamentos de ginástica em decomposição com
“Você não está impressionado. Posso dizer. ”
estas assombrosas energias e ele não faz a mínima ideia.
“Se trata de um centro de lazer”.
“Eu nem sei o que estamos fazendo aqui”, diz.
Rich, Rich, você está muito molhado atrás das suas ore-
“Bem, é tipo, você sabe, é saudável saber o que exatamente
lhas. Sim isto é um centro de lazer. De fato, é um centro
está esperando aqui. Quero dizer, não tenho a menor ideia,
de lazer fechado pela Câmara Municipal, devido a um abalo
mas, bem temos que descarregar a pequena fissura. Que faça
estrutural e a uma mulher de 55 anos, que foi assassinada suas coisas. Então poderemos saber se podemos usar o lu-
quando parte do teto espontaneamente caiu sobre sua cabe- gar”.
ça no momento em que ia deixar o remo seco.
Posso escutar os passos. Acima de nos. No andar superior.
Se tivesse sabido quando parar. Posso cheirar o ozônio e a podridão seca. Quase posso ver, ou
Assim que não há luz aqui, e faz apenas três meses que foi posso ver os indícios dele, o caminho de meses, das teias se
fechado – não com poucas controvérsias e com as eleições desfazendo em seu caminho, o crepitar de algo letal e velho.
próximas – ninguém moveu o equipamento do centro. Está Eles não me chamam da Rainha dos olhos por nada. Na rea-
parado aqui, apodrecendo. Algum metal está oxidado nas lidade, não me chamam disso.
bordas. Está coberto de camadas de pó que ficam mais es- Mas é o que sou.
pessas como o tempo. Parece que foi fechado por anos. Rich
“Espere um minuto. Ao que te refere com descarregarrrr?”
parece não perceber o importante que isto é. Suponho que
Rich não termina a frase. Eu já parti, ocultando-me nas som-
não tenha visto nada além do estúpido disco periférico. Mas,
bras, da vista e do teto pouco confiável, que cai nele e alguém
não há aranhas. Não há insetos. Nada vivo.
enorme e largo e lampejos de eletricidade e enormes punhos
Tenho meus dedos sobre o corrimão de uma esteira de de tijolo, com pedaços de metal. A carne morta que não está
caminhada, deixando um rastro na poeira, que se fixa no morta. Gritos incoerentes. O som de rasgamento.
meu dedo. Como eu retiro ele, uma fagulha de eletricidade Não é agradável de ver, mas eu continuo aqui. Rich dá seu
estática golpeia minha mão. Eu uivo, e espero que Rich não melhor golpe, abençoado. E temos a resposta para a pergunta
me tenha ouvido. Provavelmente não. Ventrue. Praticamente se poderia ser rei... bem, poderia ser.
surdo. Olho o entorno, tentado parecer que não foi um aci-
Má sorte Rich.
dente e sim que eu descobri algo.
Porque unir-se a Ordo Dracul: você quer enganar a mor-
“Ah”, digo, ainda chupando o dedo. “Vê aquilo? ”.
te corretamente. Crês que pode melhorar. Quando estavas
“Não”. vivo, desejavas ser um vampiro. Você acreditava que ser um
Esqueci. Ele não pode enxergar no escuro como eu. Eu vampiro seria maravilhoso, e de certa forma o é. Desejas vol-
acendo minha tocha e mostro a parede. Grafite. Quatro li- tar à vida, mas melhor que um humano. Você está aterrori-
nhas inclinadas para baixo em uma espécie de U ao contrá- zado do mundo oculto. Temes o poderoso que poderias ser.

Eu irei cuspir no olho de Deus. E ele irá permitir isto.

44 Sangue e Fumaça
O panorama: o cientista morto que realiza experimentos se torna um inimigo. Cospem na cara de Deus pela sua in-
com humanos, lobisomens e fadas em um laboratório bran- justiça. Deus é um louco, falam. Deus está senil. Deus tem
co esterilizado. O arqueólogo do oculto que esconde um rifle que ser derrubado do seu trono. Lutariam contra os anjos
enquanto investiga tumbas de feras terríveis. O pregador bi- para enfraquecer o controle de Deus sobre os Amaldiçoados.
zarro que leva seus discípulos na automutilação e alterações A meta é a vida, mas não a simples vida humana: a vida de
cirúrgicas. Os cultistas de túnicas que dependem dos sacrifí- um ser imortal, livre da maldição da vida e da não-morte
cios de anjos para seus rituais. Esta é a Ordo Dracul. São a igualmente. As disciplinas espirituais ensinadas na Ordo, os
Ordem do Dragão, os filhos do próprio Drácula. Anéis, não levam o vampiro ali, mas é um começo. E um
Eles adotam nomes místicos, desempenham cerimonias começo no caminho da transcendência já é suficiente.
arcanas, forjam ringues de luta subterrâneos, começam cul- Mas o que então? O que acontece quando os vampiros se
tos, exploram lugares que não deveriam ir. A Ordo sabe mais livrarem de sua maldição e só tiverem poder? A Fome tam-
sobre o mundo oculto que qualquer outro grupo de vam-
bém se irá? A Ordem do Dragão não tem as respostas, ainda.
piros. Se eles não compartilham as coisas que aprenderam,
Mas eles desejam conhecer, e quando o fizerem vão aprender
ainda tem uma fonte de conhecimento e experiência que faz
o que puderem, e olharem para o céu e cuspirão na cara de
as outras coalizões mantê-los por perto.
Deus.
Ao igual que a Lancea et Sanctum, os autodenominados
Dragões buscam o conhecimento através de artefatos e to- De onde viemos: Drácula. Ele foi o primeiro Kogaion dos
mos. Mas diferente dos Santificados que os buscam para Dragões, o escritor dos Ritos do Dragão, esses hinos proble-
mantê-los ocultos ou destruí-los, os Dragões instruem seus máticos para os não-mortos que ainda circulam hoje entre
frios lideres, chamados de Kogaions, a aprender e usar este a Família. A Ordo, sem jamais pedir permissão, tomou seu
conhecimento, não importando o perigo. Deve possuir um nome. Mas, pedir permissão era tudo o contrário das lições
proposito. Nada que a Ordo aprende é sem uso. Tudo traba- de Drácula.
lha para o bem definido objetivo da ordem: aperfeiçoamento Nenhum vampiro sabe como era realmente. Tudo que sa-
da condição vampírica, acumulação de poder sobrenatural e bem, os de fora dos Ritos, é que uma vez ele foi Vlad Tapes,
a derrota de Deus. o Empalador, herói de Valáquia. Nas noites ao fim de 1476,
Como os Santificados, eles ensinam seus neófitos que quando seus assassinos se aproximaram ao fim do seu tercei-
Deus ordenou que fossem vampiros; mas em seus olhos Deus ro reinado, os amaldiçoou e a Deus, e Deus o escutou. Nessa

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 45


noite ele se tornou um vampiro sem progenitor, o mais famo- os neófitos são os primeiros a se entrarem nos chamados “Ni-
so de todas as assombrações. nho de Dragão”, lugares de poder que existem numa pertur-
Entre a Família, o conhecimento se encontra; e era um badora variação. Lobisomens, magos, fadas, fantasmas, espí-
vampiro da Ordo, que descobriu que Drácula não foi o pri- ritos, anjos e outras criaturas, criam locais, deliberadamente
meiro em tal singular Maldição, e não foi o último. Mas esse ou não, onde os poderes sobrenaturais se concentram. Nem
é o modus operandi dos Dragões: encontrar essas coisas. Se os sempre podemos retirar algo desses lugares, mas quando os
Dragões são uma ameaça para o resto das coalizões, é devido encontramos, quase sempre tentamos. Às vezes quando um
a que continuam a revelar verdades sobre os vampiros. neófito tem sido decepcionante, uma viagem a um ninho
pode ser o ponto final de uma análise se ele vale a pena per-
A Ordem usa essas verdades como armas – eles sempre as manecer.
tem. Mas ao mesmo tempo, ao ameaçar as verdades que as
Isto significa que, enquanto não conhecemos uma gran-
coalizões mais tradicionais têm mantido por muito tempo,
de quantidade de forças sobrenaturais, sabemos mais que
fazem fortes aos membros da Família. E sempre tem. Desde
outras coalizões. Mais que saber, porém, a Ordem age por
o princípio, os vampiros da Ordo têm tentado serem os me-
conhecimento. Continuamente nos arriscamos em situações
lhores monstros: mais eficientes, mais fortes, mais frios, mais
perigosas, já que se nossa existência vale a pena a melhoria,
duros e muito mais inteligentes.
vale a pena o risco.
Nossas práticas: nós vampiros da Ordo buscamos aper-
Alcunhas: os Desafiantes (dentro da coalizão), os Dra-
feiçoar-nos a nós mesmos, e os Anéis do Dragão são uma
gões, a Ordem (ou Ordem do Dragão, fora da coalizão).
forma de fazê-lo. Alguns dizem que desenterramos coisas que
não deveriam ser descobertas. Nos rebatemos dizendo que os Conceitos: arqueólogo empreendedor, líder carismático
de grupo ocultista, boxeador ilegal sem luvas, médico frio,
únicos descobrimentos que não devem ser perseguidos são
escritor peculiar, suicida falho.
aqueles que quando soltos, giram e destroem seu criador –
mas até realmente iniciarmos não há como saber. Quando estamos no poder: das cinco coalizões princi-
pais, a Ordem é a menos provável de manter um domínio.
(Não faz muito, um Bispo Santificado de Londres culpou
Nos poucos lugares onde o líder da Família é um Kogaion,
aos Dragões por trazer de volta as Corujas. O Kogaion sorriu
tendem a ser livres para as intrigas das outras coalizões. Não
e não o negou.)
é que sejamos fracos, mas estas coisas tem pouco interesse
Um Kogaion dos Dragões é estranhamente seguro em sua nosso, o que enfurece aos rivais. Um Príncipe Dragão (ou
posição. Enquanto as outras coalizões lutam guerras internas, Voivode, se ele deseja ser tradicionalista) é normalmente o
os Dragões parecem quase evitar o papel do Kogaion, empur- mais forte, e mais apto magicamente que todos os vampiros
rando os membros mais antigos o papel quase como um tipo do domínio, e muito capaz de cuidar de assassinos e inimigos
de castigo, os vampiros de outras coalizões encontram isto sem ajuda. Ele não se importa porque tem inimigos e assassi-
sumamente estranho. Mas mesmo o mais entusiasta Kogaion nos. Isto pode levar a líderes de outras coalizões há insanos
encontra que os segredos que deve aprender para manter a surtos de raiva impotente e fazer o domínio um barril de
posição são onerosos, e finalmente enlouquecedores. pólvora.
A existência de neófito nos Dragões é de constantes pro- Quando estamos em problemas: dragões perseguidos pa-
vas. Anciões os enviam encontrar artefatos e tomos antes dos rece fortalecidos pela experiência. Estamos mais fortes por
desprezíveis Santificados. Às vezes são enviados em situações tudo o que experimentamos: estamos melhores. Empurre
perigosas só para ver como lidam com pressão. Normalmente um Dragão contra a parede e rapidamente serás devorado.

46 Sangue e Fumaça
VII
A única coisa que tememos
O tenente morto se desculpa. Seu rosto está nas sombras, Logo o destroçaram e ele não fez nada para detê-los”.
mas a lâmpada ilumina seu escritório. De uma caixa retira “Cinco. Se os vês, eles vão atrás de você. Uma noite depois
um arquivo. Começa a saquear através dele, classificando fo- que ele deu esta declaração, jurou que não o tinham visto,
tos e documentos. Weems foi desmembrado. Todas as partes queimadas, em
“Fatos, fatos. Você só quer os malditos fatos, quando tudo cinco pequenas fogueiras, menos a cabeça. O grande sete na
que tenho são suposições. Bem, então. Só fatos”. parede. Adeus, Weems”.
“Um. Isto vem acontecendo com mais frequência recen- “Seis. Exceto por Weems, não temos motivos. Ao menos
temente. Quero dizer Baltimore não é uma cidade antiga, não podemos lhe dar sentido”. Atira as folhas, um por um.
no grande esquema das coisas. Mas está acontecendo. Ainda “Sacerdote Santificado. Soldado Cartiano. Prostituta Acóli-
acontece. Homicídios de vampiros cometidos pelo que deve ta. Policial. Não vejo razões”.
ser vampiros, com todos os suspeitos usuais e seus rancores
Faz uma pausa, estalando seus dedos. Só suas mãos estão
conhecidos. Mas vampiros. Ou algo como vampiros. Eles fa-
na luz.
zem coisas que gente normal não pode. Acham um caminho
em lugares que não podem respirar. E atacam nosso povo”. “Sete. E isto demonstra o quão circunstancialmente fudi-
dos temos que chegar até aqui, todo homicídio ‘Sete’ ocorre
“Dois. Ninguém percebe que eles estão vindo”. Ele se
dentro de 72 horas após o avistamento de uma Coruja. As
reclina, empurra um expediente para mim. “Uma coisa em
vítimas não estavam ali quando a Coruja estava. Poderia ser
comum nesses ataques é que nenhum deles estava marcado
uma coincidência. Poderia estar conectado. É o único pa-
como objetivo. Não estavam na política. North Side, East
drão que encontramos”.
Side, West Side. Bairros ricos e pobres. Sem advertências”.
Me inclino para tentar dar uma olhada nos papeis. Ele
“Três. A única razão que os chamamos de Sete é porque
quando golpeiam algum filho da puta, eles deixam um car- alcança e fecha a pasta, a retirando antes que possa dizer mais
tão”. uma palavra.

Me mostra uma foto. Uma parede em uma casa descuida- A entrevista acabou.
da. Um esqueleto em traje formais, poucos pedaços de car- Porque eles se unem ao VII: eles são loucos. Sua moral
ne podre nos ossos, o crânio separado e colocado perto do não permite a existência dos vampiros. São controlados por
abajur. Na parede, escrito em sangue três figuras. V, I e I. o algo e não são responsáveis de seus atos. Eles estão numa
número romano sete. “Nunca a figura. Sempre o número ro- missão. Tem ordens. Estão acertando contas. Teme algo pior
mano. Nós o vemos e enxergamos um número, mas poderia que a Família.
não ser um número. Poderia significar qualquer coisa. Vam- O panorama: são vampiros que caçam vampiros. Deixam
piros no Inferno. Vítima inadequada para escapar”. pedaços dos membros da Família para trás, normalmente
“Isso não começa com I”, digo-lhe. destruídos de formas criativas, junto com três símbolos que
“Vai à merda” diz simplesmente. “O ponto é que poderia representam o número romano sete, bem visível em uma pa-
significar qualquer coisa”. Ele está esquentado as coisas. rede, papel ou cartão. E isso é tudo. Eles são motivo de rumo-
“Quatro. Eles não falam” ele retira uma declaração de uma res e especulação sussurradas covardemente. O medo ao VII
testemunha, parece que vai ler para mim. Não o faz. Guarda é uma coisa que as grandes cinco coalizões têm em comum.
de novo. “Então havia um cara, Gussie Weems, que estava Parece existir alguma relação entre o VII e as Corujas.
no campus da universidade, um fudido sortudo sombrio, e Quando as Corujas chegam, os caçadores do VII aparecem
ele declarou que viu os caras decapitarem o Padre Andrew. rapidamente. Mas por que? Servem às Corujas ou as caçam.
Falou que viu os desgraçados virem e o deterem, e ficaram São o VII uma ferramenta de destruição dos vampiros ou sua
quase um minuto parados. E não falaram nada. Nem. Uma. única esperança para salvação de suas guinchantes sombrias
Fudida. Palavra. E assim também não fez o Padre Andrew. nêmeses.

Essa é a inscrição na parede.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 47


De onde vieram: de onde veio o VII é um mistério. São
velhos ou novos? Eles surgiram nos tempos de Roma ou são
um fenômeno novo? Ninguém está certo. Sete rumores se
filtram através da Cacofonia. Qualquer deles pode estar cer-
to. Mais de um poderia ser verdade. Nenhum poderia ser
verdade.
Eles não sabem o que estão fazendo. Todos os vampiros
do VII tiveram lavagem cerebral, e a caçada é um transe pós-
-hipnótico, provocada por alguma causa escura, por razões
perdidas no tempo. Qualquer vampiro poderia ser um deles
sem sabê-lo. Você poderia ser um deles.
Suas mentes e almas foram quebradas e refeitas pelo Deus-
-Máquina, e agora, como um relógio cadavérico-boneco ser-
vem como trabalho corretivo, destruindo outros vampiros,
ou os sequestrando para eles se converterem em destruidores
irracionais; só o Deus-Maquina sabe o porquê de existirem
somente sete em qualquer domínio por vez, ou porque eles
deixam sua marca.
Eles servem a um clã perdido, os príncipes de uma cida-
de destruída nos dias do Antigo Testamento, devido a ira
de Deus sobre os mortos, tentando restabelecer a sua cidade
destruída longe dos olhos de Deus. O que parece como um
número romano sete é realmente um selo de um alfabeto a
muito esquecido, símbolo do antigo clã.
São vampiros que escaparam da maestria da Coruja de
alguma forma (talvez por um ritual só conhecido pelos vam-
piros do VII), e agora caçam as Corujas e seus aliados e ser-
ventes. Como a Família não sabe quem a Coruja corrompeu,
as vítimas do VII parecem aleatórias. Mas eles são cuidadosa-
mente selecionados.
Eles pertencem a uma seita mística (sua sigla é o VII)
que praticam uma poderosa magia de sangue. Oferecem aos
membros da Família uma simples escolha: unir-emse ou se-
rem destruídos. Unir-se traz consequências terríveis, talvez
até barganhas da alma do membro.
Um rei humano foi traído pela Família na Idade Média
engendrando sete famílias, que se Amaldiçoaram para faci-
litar sua missão de perseguir e destruir os vampiros. Quem
sabe o que poderiam fazer se bem-sucedidos?
Eles não são verdadeiros vampiros: são copias sobrenatu-
rais dos vampiros, seres escuros, talvez criações ou escravos
das Corujas. Refletem os membros da Família. Cada um de-
les tem um vampiro que tem que matar, no momento em
que o fazem deixam de existir. Só existem sete por vez.
Suas práticas: caçam em silêncio. De alguma maneira,
suas presas também são vítimas do silêncio, como se fosse
algum tipo de armadilha ou peste. Eles não parecem precisar
se comunicar.
Se eles perseguem alguém por mais de uma noite, não
dão sinal algum, já que são extremamente eficazes em que
suas presas não os perceba. O mais assustador é considerar
que eles precisam só de uma noite para fazer seu trabalho. O
VII não adverte.
As três figuras “VII”, de maneira destacada pelos restos
da vítima, são normalmente a única pista que eles são res-
ponsáveis.
Nem todos os casos de avistamentos de uma Coruja prece-
de o assassinato por parte do VII, mas a maioria dos assassi-
natos do VII seguem o avistamentos de uma Coruja.

48 Sangue e Fumaça
Como caçadores e soldados, estes vampiros são tranqui- Sistema; a Ira de Deus; O Trunfo; Os Impostores.
los, eficientes e aparentemente sem emoções, longe dos Ti- Conceitos: soldado sem humor; detetive arrependido;
ções dos Cartianos ou enxame Acólito. Ninguém nunca viu horror obsessivo louco; agente dormente desprevenido; vin-
um vampiro do VII em frenesi. gador; homem ou mulher fora do tempo; membro de culto.
O VII ensinou magia de sangue aos seus caçadores? Às Quando estão no poder: VII não entra no poder. Se tive-
vezes há evidencias de rituais – objetos estranhos esquecidos, rem uma escolha, os vampiros desaparecerão um por um; e
restos de um círculo magico, alguma outra coisa – sugere um em breve não haverá vampiros, nem sequer VII.
sistema de magia desconhecida para outras coalizões.
Quando estão em problemas: ninguém sabe se os vampi-
Vampiros do VII parecem não se preocupar com o que ros do VII estão em problemas. Caçam a Família, e depois
lhes acontece. Vão destruir a si mesmos quando fizerem seu desaparecem. Um neófito com sorte ou engenhoso poderia
trabalho? Se consideram a si mesmo diferentes? descobrir por que – ou termina unindo-se à eles – mas até en-
Alcunhas: os Príncipes Caídos; Os Traídos; Os Sábios; O tão, aonde eles vão e de onde vem segue sendo um mistério.

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 49


Coalizões Quebradas
Coalizões ascendem e caem, ocasionalmente. Assim eles solitários do Norte eram comuns. A verdade disso estava no
tem feito desde a Camarilla, primeira e provavelmente a me- grupo que com o tempo se chamaria Posto do Enforcamento,
lhor de todas as coalizões, caiu há mais de 16 séculos. Da as criaturas que festejavam com os viajantes solitários. Por
própria Camarilla pouco pode-se dizer. Sobrevive no Invictus um preço, organizavam a passagem segura de outros mortos,
e na Lancea et Sanctum que a destruiu. mantendo refúgios secretos longe da civilização, onde os
Poucas coalizões sobrevivem por mais que poucos séculos. membros da Família podiam passar o dia. Foi o Posto do
Eles já partiram neste momento, mas para todas as tentati- Enforcamento que garantiriu as linhas de comunicação que
vas e propósitos, mas persistem indícios deles. Os horrores tornou possível a existências das coalizões.
que deixaram para trás ainda podem ter importância para o À medida que o mundo dos vivos se converteu em rela-
curioso ou azarado neófito, incluso agora. Existem algumas tivamente mais aberto, as rotas se tornaram mais fáceis de
coalizões como rumores; e enquanto provas contundentes de viajar, e a fronteiras se tornaram menos incipientes e mais
sua existência são fáceis de encontrar, será que ainda existem? efetivamente protegidas, o mundo da Família se fechou; e se
Espere que te encontrem, e talvez você possa descobrir. fez mais difícil para os mortos viajarem. Depois de atingir seu
pico no século 16, os Posto do Enforcamento diminuíram
lentamente. O último vampiro do Posto do Enforcamento
A Legião dos Mortos encontrou a Morte Final em 1892.
Ainda assim, para aqueles que conhecem os sinais e for-
A Legião dos Mortos se originou na Camarilla. Esse go- mas antigas, lugares secretos na natureza seguem existindo
verno vampírico se dissolveu, a maior parte da ala militar onde os Enforcados deixavam os mortos descansarem duran-
se uniu a Lancea e mais tarde ao Invictus. Mas a Legião, o te suas viagens. Mas, o que mais espera ali?
Batalhão Sombrio, continuou existindo separadamente. Era
uma besta muito diferente, um grupo de mercenários seden-
tos por sangue, assassinos e matadores que prosperaram du- A Cruzada das Crianças
rante o turbilhão da Idade Média. No século 9, o Batalhão
Sombrio acreditava em “lucro ou morte”. Os membros da Família – aqueles ainda com alguma
consciência humana – acanham-se de Abraçar os realmente
Trabalhar para o melhor pagador trazia seus riscos; depois
inocentes. Mas, nem sempre foi à situação. Por quase 500
de muitas traições, muitas viradas, muitos subornos pegos, a
anos, entre o século 12 e 18, o Abraço de crianças era um
confiança adquirida tinha desaparecido. A Legião dos Mor-
domínio exclusivo da Cruzada das Crianças; e inversamente,
tos, uma por uma, foi sendo eliminada. No século 12, todos
qualquer criança Abraçada, o Primeiro e Segundo Estado as
tinham partido.
colocavam sobre cuidado da Cruzada.
Ainda agora, ainda pode ser encontrada peças de seu
Uma criança que se transforma em monstro é uma coisa
legado em museus: uma espada de mais de mil anos, mila-
terrível, negado o direito de crescer, e é possível que careçam
grosamente conservada, mas com uma famosa maldição;
da maturidade necessária para enfrentar os horrores físicos
uma armadura oxidada escondida num cofre, amaldiçoada
e espirituais da condição vampírica. Estas crianças mortas
pelas vítimas enfurecidas de seu usuário; hordas de moedas
se encarregavam dos seus, caçando seus irmão e irmãs que
amaldiçoadas, abandonadas pelos gananciosos membros do
caíram na loucura com uma alegre canção. Mas depois de
Batalhão Sombrio, esperando serem encontradas, e liberar um tempo, se fez evidente para o Invictus e Lancea de várias
os horrores dos mortos que ainda anseiam sangue, gloria e cidades que a Cruzada das Crianças era corrupta de maneiras
riqueza. monstruosas que os adultos não poderiam compreender. A
Cruzada escondia os crimes das crianças enlouquecidas que
encheram suas fileiras. As crianças negociavam com as Co-
O Posto do Enforcamento rujas.
De certa maneira, a Baixa Idade Média foi uma época Caçadas ocorreram. Fizeram-se coisas terríveis. A Cruzada
dourada para os mortos. As pragas e guerras devastaram a das Crianças se foi – fora poucas lembranças vagas de vampi-
Europa e o norte da África. A gente se escondia na escuri- ros antigos, um punhado de cartas, um único livro público
dão, em suas comunidades, quase não viajando. As rotas e sobre demanda no século 19. Mas alguns não se foram para
locais desconhecidos na Europa se tornaram lugares perigo- sempre. Alguns poucos, ainda dormem em lugares ocultos:
sos; histórias de coisas terríveis que vagueavam nos caminhos sótãos perdidos, esgotos, cavernas. E se estas criaturas des-

50 Sangue e Fumaça
pertarem, estas terríveis e trágicas crianças diabólicas pode- confraternizar com os anjos e demônios. Beberam o sangue
riam tentar-lo novamente, um por um, para reconstruir suas dos anjos. Tentaram matar Deus. Uma história contada a
tradições e começar novamente a Cruzada das Crianças mais um neófito por Efrain Tench, a Besta de Uttoxeter, descreve
uma vez. como um vampiro Abraçou um anjo. Ou se converteram em
um anjo ao beber o sangue (a memória de Efrain não é mais
a mesma). Era simbólico? Será que os membros do Décimo
O Décimo Coro Coro tratavam de uma metáfora? Será que o Décimo Coro
existiu?
Se o Décimo Coro existiu além das lendas sussurradas,
histórias espalhadas no boca-a-boca que são quase excessiva- O último que se ouviu do Décimo Coro foi no Bombar-
mente negadas pelos Santificados, pouca evidência existe. deio de Londres.
Elisabeta, a Freira da Peste, conta às vezes a história de Se um diário ou grimório fosse revelado contendo as
uma fraternidade de vampiros que acreditava que quando ideias e conquistas destes blasfemos homens mortos, qual
vivos, que a faminta morte era uma maldição de Deus, e seria a pena? Quem – ou o que – não pararia antes nada para
deveriam se vingar do divino. Entre os séculos 17 e 20, o recuperá-la?
Coro desenvolveu um sistema de magia de sangue para se Ainda assim, existiu o Décimo Coro?

Capítulo Um: Quem Nós Somos a Noite 51


NENHUMA
IGREJA NA SELVA
PARTE II

Edie

Jackrabbit, Jefe e Kate Cruel e eu, todos de pé ao redor do desejo de nosso


coração, e que
poderia ter arrancado o ar como uma corda de guitarra.

Não tínhamos chegado tão longe em nossos planos, sabe. Sabíamos que íamos
nos aproxi-
mar do carro escoltado, que íamos brigar com um guarda aqui e ali, que íamos
quebrar a van
como um ovo, e que íamos pegar a bolsa e correr (que seria eu). Acabamos
felizmente supondo
que ia ser assim.

Nós estávamos rolando como uma velha caravana hippie que serpenteava
seu caminho ao
sul pela terra de leite de maconha e mel natural. Dinheiro pequeno, mas
de baixo risco para
um grupo de crianças. Kate os deixa com alguns pesadelos para fazer-lhes
companhia, e talvez
pensarão duas vezes antes de dirigir de noite. Nossas diretrizes eram claras
– não há peixes
grandes, não há danos à infraestrutura local, não há mortos suspeitosos.
Recolha nosso corte, o
vendam em qualquer outro lugar, e esperar algumas semanas para fazê-lo
novamente.

Jack ainda tem uma cara doce que olha atrás de todos os dentes, e se pode
jogar um meio
“estrangeiro perdido solitário”. Assim que ele é o primeiro a sair da porta com
aspecto de frio e
medo e todo “companheiro você pode me dar uma moeda de dez centavos”, mas
o cara olhando de
canto detrás dos vidros polarizados da van era magro e irado e cinza na luz
da lua. Jefe e Kate

52 SEGUNDA
o alguém pulou
estavam ocupados com a escolta de honra da van para o deserto. Assim quand
pessoa, eu era a
na parte traseira da van, silencioso como deseja e fedendo a sangue de outra
das nossas mãos.
mais próxima para treinar sua peça. Foi o momento em que a merda saiu

r. Deus,
Nenhum dos dois estavam esperando o outro, ou que tínhamos um cheiro simila
e a traição à dor de
Pai, mantenha-o nas suas calças. O qual adicionou o elemento surpresa
ra era boa, bem
outra forma ordinária quando ele atirou, e eu quebrei sua cara. Nossa cobertu
uer coisa mais
queimada, assim que pensei que poderia abrir a porta e ver se tinham qualq
assim nenhum ia
familiar. E se eu tive que pisar o pômulo quebrado de alguém no interior,
dizer algo a respeito.

não ia voltar. Pro-


Outros dois disparos no meu esterno e minha preocupação passou, a Fera
Jack aproximou
vavelmente devo ter gritado ou asfixiado ou cantado como um pássaro, pois
sangue em minhas
sua cabeça através das cortinas pesadas, justo no momento que limpava o
dos em plástico
mãos. Ou, olhando além de mim, na realidade. Nas centenas de tijolos enrola
para meu pai.
negro que haviam salpicado com o interior de algumas pessoas que trabalhavam
O que, já sabes, me doí de alguma forma.

começando
Uma van cheia de heroína não estava no itinerário. E esse dia perigoso estava
para nós.

Kate me fez enterrar os corpos, suponho que tenha sido justo, e corremos.

53
SEGUNDA
Capítulo dois
A Sociedade Noturna
Há só o perseguido, o perseguidor, o ocupado e o cansado.
F. Scott Fitzgerald, O Grande Gatsy
Como você chegou até aqui? Todo mundo bebe seu jantar. Eles veem noite após noite,
Ninguém está aqui. depois que o sol corta o vidro na borda do horizonte, o céu
é vermelho, caos emocional e o ar quente que se esfria como
Todos chegaram com boas intenções e péssimas direções.
a água quente. O pálido dia está chegando. A Sociedade No-
Todos viraram errado na Nona e Hennepin. Há um restau-
turna.
rante, no caminho abaixo, onde o FIM DA ESTRADA fica.
TODA NOITE, cuspido em neon. Dentro estão os caras que A velha esposa canta com a pele morta em seus cantos es-
perderam a alma, alguns familiares, mas um pouco diferen- curos, porque temem o sol. Talvez, só talvez, os mortos estão
tes, como essas pinturas cheias de arquetípicos nostálgicos em modelos desportivos, e dão à luz do dia um bom começo.
mortos – Marilyn e Elvis e espectros. “Alguém vai se esconder e vou contar até o anoitecer”.
No interior, todos riem e sorriem, porque sabem como Bem vindo. Aqui há bancos livres. Sempre há.
fazer os sinais, a forma liquida do látex vertida no seu molde.

Dever Carente
Se você tiver um homem sedento, um copo de água e algo e engonçados como um escaravelho golpeando-se contra as paredes
entre eles, você terá um drama convincente. A necessidade de sódio-lítio.
é a coisa. Tempo passou. A vida estragou as coisas. Perdemos o contato.
O vampiro é fascinante, não pela sua natureza alienígena, Depois disso, bem, a morte também pode ser uma puta.
mas sim por causa de suas motivações serem familiares. Co- Esta noite, eu achei o cartão índice impossivelmente se demoran-
nhecemos essas necessidades. Nós sabemos o que é ter sede. do no mausoléu da minha vida. Coloco minha língua na sua digital
Essa escuridão vem de um lugar que todos nós entendemos. e eu estava ali. Um pouco de ninjutsu nas redes sociais e eu tenho
Fizemos isto. uma direção.
A Fera magnifica precisa. O vampiro é um vórtice de glo- Agora eu estou saltando rua abaixo. Um globo de neve de nos-
riosas necessidades. Elas nunca se apagam, e por isso é sem- talgia na minha cabeça. Tanto potencial. A audácia! Para manter
pre uma história. uma boba, impossível promessa, gargalhando com o dedo do meio
É você. É o copo de água. No meio, é uma loucura da apontado na cara estupida da Danse e os famintos céus.
anfetamina. Estou nas escadas de incêndio. Chamo a sua janela.
Seja a sede. Ella se surpreende. Eu corto-a. Digo seu nome. Ela diz o meu,
mas com um ar interrogatório. Nenhuma explosão reprimida de
Todas Essas Coisas Em Que Me Converti contexto. Eu mostro o cartão. “A promessa”, digo. Posso proteger a
promessa, selado no vermelho antioxidante e fuder com os radicais
O mesmo tipo de noite. Depois da escuridão, mas ainda posso livres que vem.
sentir o calor na rua e degustar o amargo e doce e azul setembro. O Ela deixa cair o cartão. Confundida. Ela sequer recorda. Ela
mesmo tipo de noite que nós fizemos a promessa. Era uma criança, treme longe. Eu mordo, pego-a antes de cair desmaiada, tento me
e eu era uma criança, as pernas soltas das escadas de incêndios, desculpar. Na luz, vejo os pés de galinha em seus olhos, agrupada
soltas sempre. acima da camisa as estrias. Onde está a garota? Eu mordo de novo.
“Na remota possibilidade de que um de nós se torne um vampiro, Bebo profundamente. Isto é uma loucura, estúpido, mas uma voz
nós temos que tornar a outra”, ela disse. “Promessa?”. diz que eu como vida, portanto eu posso beber continuamente todos
Eu prometi. Ridículo. Acaso. Mas tínhamos a gravidade de Jú- esses anos entre antes e agora. Eu sondo suas profundidades. Raspo
piter nas coisas que fazemos quando somos jovens. Uma picada de o fundo. Nenhuma garota.
agulha – e troca de impressões do polegar prensada em uma gota de Admiro minha face borrada no espelho. Quanto tempo passou?
sangue nas cartelas provas biológicas com notas rabiscadas. Me dói, mas afio meus pensamentos, cortando através da escuri-
Inquieto, sentimos o estirão próximo da mortalidade. Só um dão, e minha face se limpa. Entradas no cabelo. Queixo figurante.
gosto – nós ainda sabíamos que nós nunca ficaríamos velhos. A Quando isso aconteceu? A onde foi o magro garoto Byron?
promessa era um desafio à toda biologia. Fizemos pouco, ansiosos Agora uma criança chora na próxima.sala.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 55


Minha sombra ri de mim. Wendy está caida, e eu não sou o rarquia. Quando você está nas ruas, com pouco tempo, para
fudido do Peter Pan. sobreviver. O que você faria?
Os Amaldiçoados têm uma hierarquia de necessidades. • Eles expulsaram Eddy da cidade. Nada é tão assustador
Começam em baixo, em suas mãos e joelhos, lambendo de- quanto a prosperidade estéril dos subúrbios – tudo novo,
sesperadamente fora os sulcos da viela – sem preocupação nada decrépito, nada abandonado. Com o sol tornando
para qualquer pessoa que arruíne sua solenidade. sua pele branca como um ovo em uma pedra do deserto,
Os vampiros precisam de sangue e abrigo da mesma forma Eddy se agachou para morrer, mas aquilo que vive dentro
que os humanos precisam de comida e abrigo e até o amor. dele, o fortaleceu para correr pelo asfalto, matar o homem
que lavava o caminhão de sorvetes e encerrar-se no conge-
lador. No cintilar da música agora, três noites depois. O
Sangue suficientemente quente para as pessoas felizmente com-
prar sorvete depois do anoitecer. Eddy não sabe a onde ir,
Tudo retorna à isso. Escolha qualquer porta. Não impor- está assustado demais para sair do seu caixão branco. Ele
ta. Nesse pesadelo de casa de diversões, cada corredor leva à dirige, as pessoas o param, e ele se sente como aquele cara
sala de alimentação. da história que toma o lugar do gênio da lâmpada.
Como qualquer outra pessoa, os vampiros precisam de • “Muito bem, Laurie, eu olhei, e não há nada embaixo da
alimento. Eles tem sede do sangue dos vivos. A fome de um sua cama”, disse papai antes de fechar a porta. A luz no-
vampiro é mais urgente que a de um mortal. Se ele se esgota turna pisca, e Laurie agarra seu cobertor. “Não deixe seus
e falha em se alimentar, ele cairá em torpor, o longo sono braços ou suas pernas caírem para os lados e tudo ficará
dos mortos. bem” diz a voz embaixo.
O vampiro está bem adaptado para se alimentar. Quando • “Aceitar que isto era repugnante, à beira do embaraçoso,
está pronto, suas presas descem. As exposições aos traços de os esgotos não eram tão ruins. O vestido de Victoria era
sangue na boca do vampiro, assim como a própria mordida, um caos, mas dormir um dia no grunge não a mataria.
criam uma sensação de intensa euforia no receptor. Os vam- Ela sabia que as histórias das coisas que submergiam por
piros chamam isto de Beijo. Isto é parte amor e parte luxúria. aqui eram só historias para assustar os neófitos no Elísio,
Este é o sexo que você sabe que não deveria ter, mas vai voltar mas que outra maneira de demostrar domínio sobre os
para mais. É transgressora, cortando através de todas as fron- fracos. Tinham frases pintadas nas paredes viscosas, que
teiras sóbrias e sensatas. Logo vem o auge, como o sangue não tinham sentido para Victoria. Nunca havia se sintoni-
corre pelas veias dos vampiros como se ainda estivesse vivo. zado na Cacofonia. Ela desprezou os ruídos embaralhados
Quando termina de beber, o vampiro lambe a ferida, e se como imaginação, mas não os impediu de se aproxima-
fecha, tanto quanto ele pode forçar seu próprio sangue, ou rem.
Vitae, a selar suas feridas.
O mortal se deleiteia em um agradável e sonolento res-
plendor. O corpo do vampiro zumbe, uma vez vazio, agora Mudando-se
cheio. Ele pode fazer qualquer coisa! Mas o brilho desvanece
mais rapidamente que as brasas de um cigarro. Tanto o pre- E no caso de um vampiro ganhar um pouco a mais do que
dador quanto a presa se estremecem profundamente, saben- a mera sobrevivência, então o que? Um apartamento melhor?
do que há razão para as regras em conta dos mortos fuderem Os membros da Família são predadores noturnos, cadáve-
os vivos. res-demoníacos vestindo pele humana. O que faz eles preci-
sarem do conforto de uma casa? No entanto, o impulso do
O Beijo deixa os mortais com uma memória pouco cla-
ninho perdura. Quatro paredes fazem mais que suportar o
ra do que aconteceu. Força e mesmerismo sobrenatural ra-
sol; elas mantem coisas. Os membros inteligentes da Família
ramente precisam fazer parte disto, mas a facilidade da ali-
criam mausoléus em honra daquelas cujas vidas roubaram.
mentação não exime o vampiro. Há consequências. Há dano
feito, e dano para outro dano do ego. O Beijo transcorre Adicione um pouco de lar, decore com coisas familiares e o
alguma coisa. A mente da vítima se enfraquece à vontade fantasma do homem poderia rondar os corredores um pouco
do vampiro, se torna mais vulnerável. É uma gota diluída além de seu tempo.
da maldição, mas a contaminação se acumula com o tempo,
filtrada no povo que o vampiro se alimenta e através deles
reflete-se no seu território. Este é o pagamento adiantado da Entre os Espinhos
maldição. O Membro não está acima ou abaixo do rebanho como
lhe gosta acreditar. Eles brincam com a comida. Eles agar-
ram-na. Eles tocam e contaminam. Com o tempo, tudo é
Refúgio parte do todo.
O vampiro é imortal, porém, ele vive uma contagem re- O contexto é rei. As rosas não são belas devido as suas
gressiva – tique-taque. Toda manhã ao amanhecer, ele é obri- pétalas vermelhas, mas devido ela filtrar esta beleza através
gado a dormir. Se ele resiste ao chamado, e se expõe à luz, dos espinhos que a vezes temos que sangrar para desfrutar.
sua pele começa a queimar. Um jovem vampiro empola e Como suas relações mudam quando seu coração para de
queima lentamente. Um mais antigo, muito afastados dos bater? Tens uma família respirando? Como foi esse giro? O
seres humanos dos quais ri e sorri a luz do sol, na realidade que acontece com seus vizinhos? Pequenas conversas torpes
pode pegar fogo. nos corredores ou elevadores, quando você é pressionado tão
Os membros da Família devem ter um refúgio – não um próximo e a Fera sussurra sugestões oh tão delicadamente,
abrigo apropriado – ainda não estamos tão elevados na hie- e há algo nelas você sabe. O que acontece com os mendigos

56 Sangue e Fumaça
que passavam despercebidos – que se sentam nas portas percebes o quanto sentiras sua falta quando tiver partido,
como um alimento caído – como os vês agora? enquanto que você tem todo o tempo do mundo.
O contexto não é somente as pessoas, mas lugares, cultu-
ras, a vista da cidade desde uma sacada particular. A bibliote-
ca. A festa. O estádio. O parque. Ainda vais no supermerca- O Verme Contaminado
do, com o carrinho vazio, vendo toda essa comida desfilando? “Notaste como as pessoas e animais de estimação parecer-
O vampiro existe em um ecossistema. Não é equilibrado, e -se entre si?” diz um adolescente a outro. Dividem goles de
não é agradável, mas tudo está unido por uma teia. aguardente roubada e mordidas frias do vento pós-Outubro.
Você muda os mortais e eles te mudam. Eles não são ape- Conversam e caminham através do velho cemitério, nunca
nas sacos de sangue, e não são só ovelhas. Eles formaram an- percebendo que estão sendo observados por uma criatura
coras sólidas e farpas afiadas para manter o Homem fugindo que senta-se ao que agora se assemelha a uma estátua angeli-
da Fera. Isto é importante, porque a Fera e o Homem não cal, o manto das asas desgastado, os dedos pontiagudos como
são necessariamente inimigos. A Fera protege o Homem dos garras. Os corvos pousam na cabeça e ombros.
perigos e da fome e daqueles que o esmagam. É um mundo Os mortos são mudados pelo seu território e suas vítimas;
mau, e as vezes vale a pena ter um irmão maior. a sua vez, o território e as vítimas são mudadas por ele. O
O Homem faz da Fera um predador mais sofisticado, que sangue entra e o sangue sai. Se torna mais e mais difícil dizer
lhe dá as ferramentas da adaptabilidade e a criatividade. Mas quem é o pesadelo de quem.
a humanidade de um vampiro é um músculo atrofiado. Há Obtém-se no sangue. A curto prazo, o vampiro herda o
que flexioná-lo ou murchará. A alienação deve ser combatida zumbido e alto dos alcoólatras e viciados. A longo prazo? Pois
ou pelo menos desacelerada. As relações com os mortais têm bem, com um pouco de água, o tempo pode esculpir desfi-
o poder de fazê-lo. É necessário o amor, mesmo que seja ape- ladeiros.
nas uma pedra de amolar para afiar seus dentes.
Um antigo monstro que mora em Nova Iorque, se mistura
Só está tão vivo como a companhia que buscas. Quem são com as pessoas de quem se alimenta, pois os seus acentos
suas pedras de toque? e cultura filtraram no sangue. Agora é difícil de ver através
• Se formou uma relação tênue entre você e a vizinha bisbi- de toda esse sangue, para lembrar o Renascimento francês
lhoteira. Vocês se vêm toda noite. Você traz café, trocando que uma vez conheceu perfeitamente. O tempo e o sangue
uma pequena conversa, e por poucas horas, que são os corroem a pedra.
dois únicos na Terra. Ela nem sequer se encolhe quando Mas o rio flui nos dois lados.
a luz da lanterna reflete em seus olhos. Ela teve uma fi- O bairro frequentado pelo Gangrel se torna mais selva-
lha, uma vez, antes que um assalto saiu mal neste mesmo gem por graus. A intimidade se torna selvagem. Discussões
bloco. Sinaliza a forma peluda do outro lado da rua. “Os em bares se tornam brigas. Todo mundo sente coceiras que
coiotes chegaram na cidade na última década, mas quase seus antepassados sabiam como coçar.
nunca se viam. Como fantasmas. Ao princípio tememos.
Um Nosferatu mora no centro comercial. Há um restau-
Que acontecerá às nossas mascotes? Nossos filhos? Mas
rante para crianças – cheio de jogos eletrônicos e divertidos
agora olho entorno, e vejo muitas menos ratos. Enten-
– que se converteu inexplicavelmente sinistro. Os adultos
des?” Sim. Você gosta.
desconsideram, ignoram como grotescamente as caras lasci-
• Você se converteu no arrivista, arranjo de Vitae e Beijo, vas da banda se tornaram animatrônicas. Eles o despedem
dando a estes zumbis algo alternativo a sua metanfetami- facilmente, e os pais lançam gerações inteiras de crianças gri-
na. Você se aborrecia ao princípio, esses olhos vazios e tando aos palhaços. As crianças não podem fazer caso omisso
mandíbulas bobamente frouxas, mas eles cresceram em dela, e as fatias baratas de pizza ficam molhadas de lagrimas.
você. É a empatia surgindo, ou simplesmente você está se
tornando um perdedor como eles?
• O estádio de esportes é mais velho que seu senhor. Isso é Quem eu sou para você?
reconfortante, esta é a forma que você se imagina que o
mar ou as estrelas consolem os antigos. Você vem à maio- Todos os apoios da árvore são familiares. Eu nem sequer preciso
ria dos jogos. Os indivíduos da barulhenta multidão mu- chamar a janela do segundo andar. Se abre. Ele tem estado me
dam, mas eles são todos a mesma entidade, a mesma colô- esperando. A primeira vez, tive que forçá-lo. Na segunda vez eu tive
que pedir. Fico aliviada sabendo que não preciso fazer isso, mas uma
nia de corais. Você inala e te animas. Nunca se alimenta
parte minha o odeia por não resistir.
aqui. Você não quer macular este lugar, e já colocaste mais
de um taco de beisebol quebrado através do peito de al- “Preciso de mais”, digo-lhe.
guém para que siga sendo assim. “Ok...ok”, diz. “Posso ficar em casa amanhã por estar doente.
• Vives no sótão do brutamontes que te aterrorizava no en- Eu odeio álgebra mesmo”.
sino médio. Ele nunca te vê, mas passas longas noites de Esta é a parte mais difícil. Tiro minha jaqueta de universitário,
pé junto a ele, sentindo o calor de seu corpo. Deixas a e os dois nos sentamos em sua cama, distante pela largura de um
Fera brincar com o medo, da forma que um gato brin- corpo. Silencio. Então nos apoiamos torpemente, movendo-se na di-
ca com a lã enquanto imaginas seu assassinato. Esta não reção errada – pescoço? Pulso? Outro lugar? – sorrindo cortesmente
era sua intenção. Você veio para mata-lo há meses atrás, como as pessoas que se mantem cortejando umas às outras, tentan-
mas não pudeste. Você está vivendo na nostalgia agora e do passar pelo salão abarrotado.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 57


Pescoço. Dentes. Então todo o embaraço desaparece. É
tão bom. Ele geme em meu ouvido. Eu silencio um gemido
na garganta. Ele respira com dificuldade. Ele se agarra a
meu corpo para não cair e eu gentilmente nos deito. Posso
sentir sua rigidez. Uma mão agitada involuntariamente vai
ao peito, o agarra e amassa, e o mamilo fica duro, e meu cor-
po não reage dessa forma mais, exceto neste momento, e é tão
doce. Eu bebo, e suavemente amolo um contra o outro, pois
o que mais posso fazer para evitar que ele flutue para longe?
Ele arfa e estremece – uma pequena morte, só um pouco da
morte – e pulso meu rosto contra seu ombro para mantê-lo
secreto. Poderia beber tudo dele, mas eu paro.
Estamos deitados paralelamente na cama, ambos respi-
rando. Tão quente e feliz e qualquer problema a um milhão
de anos luz. Depois, o estado de ânimo esfria e se solidifica
algo viscoso. Os dois nos sobressaltamos e pulamos como se
tivéssemos sido pegos no banheiro.
Pego minha jaqueta
“Também...” digo. “Preciso...”.
Ele abre sua carteira do Homem-Aranha, e me entrega
sua última nota de dez. Me quebra o coração, ainda mais
que o sangue, porque o que mais poderia tomar dele?
“Esta foi a última vez”, digo-lhe. É uma mentira tão bo-
nita. Dou um pulo do peitoril da janela, o ar sente-se bom e
eu preciso sair para a rua. Eu não me viro. “Diga à mamãe
e papai que mando cumprimentos”.

Mentiras Brancas
Os vampiros falam com frequência da Máscara, o
grande engano que mantem a multidão das suas por-
tas. Para a maioria dos vampiros, porém, a Máscara
não é uma conspiração global. É a capa que o vampiro
tece, todas as noites, para protege-lo do sol e do fogo
do caçador.
Cada fio é uma mentira. Aprenda a mentir, e seu
corpo ficará bem – uma batida, uma corada, calor e
respirar. As mentiras engendram mentiras que engen-
dram suas mentiras. Esta é sua existência agora. O que
isso faz à você? Se você não aprender a mentir bem, as
pessoas vão morrer. Bem... mais que o habitual.
A máscara pessoal do vampiro é uma serie de des-
vantagens. Como conseguir sangue? Como se oculta
quando o censo chama? Mentir aos que amas. Mentir
a estranhos. Mentir a comida. Você gostaria de ter co-
meçado cedo a praticar, dizendo mentiras a janta de
carne só para conseguir a sensação.
Que acontece com aqueles que conheceste em vida?
Exige tantas pequenas mentiras para manter isso. “O
sinto eu estava com uma baita ressaca e não pude
participar da reunião da manhã”. “Estou fotossensí-
vel”. “Estou atolado, não posso voltar para casa para
o Natal”. Poderias cuidar de tudo com uma grande
mentira, deixe que o mundo diurno acredite que você
morreu. Essa mentira tem bastante verdade nela.
É um pouco impressionante, como uma ir a uma
audição de leitura fria pode ter consequências termi-
nais. Não há que preocupar-se. Mentir fica mais fácil
rapidamente. E mentiras oferecem suas próprias re-
compensas. Não há sensação tão asquerosamente ma-
ravilhosa do que sair ileso de algo.

58 Sangue e Fumaça
Classificação Ghuls
A Fera grita sua necessidade de sangue. A Fera dá à você Os famintos mortos tomam e tomam, mas também de-
uma certa desesperação para fortalecer sua determinação. volvem à comunidade. Estendem seu sangue já que faz os
Mas a Fera é tão boa em bolar planos como um enlouqueci- mortais flexíveis. Pode fazer um vampiro também, se você
do rato de merda. Tempo para o Homem se intensificar. Ele está disposto a se pôr a trabalhar.
tem o Beijo, e ele é quem dirige, já que só precisa de um pou-
Ghuls são meio amaldiçoados, mortais alimentados com
co de delicadeza para fechar o acordo. Como se pode inclinar
à máquina? Como trabalhar os ângulos para que o sangue sangue vampírica. Além de um ímpeto perverso, que recebem
flua para dentro do seu funil? Mas tome precaução e atenção poderes sobrenaturais dos vampiros, com algumas fraquezas
ao quanto está passando pelo funil. Lembre-se, ele te muda. de suas terríveis fraquezas. Os vampiros usam os ghuls não
só para fazer seu trabalho sujo durante o dia, mas também
• Você se alimenta de animais, gatos e cachorros de rua, e
manter o contato com o mundo dos mortais. As máscaras
as vezes um pombo. O dizes à você mesmo que tens este
impulso, que você pode continuar assim para sempre. O mais exitosas são aquelas baseadas na compreensão da vida,
golpe mais fácil de aplicar é em você mesmo. Talvez se ao menos o suficiente como para enquanto você caminha ao
você misturar algumas gotas de sangue humano, aliviaria longo e os ghuls podem estender uma ponte entre os vivos
a dor no peito. e os mortos.
• Você interpreta o anjo da misericórdia. Você persegue as Entre outros vampiros, os ghuls conseguem uns pedaços
casas dos anciões. Você para por longas conversas, pas- de respeito. Não são a Família, não são membros por qual-
sando fome; e quando são as 3 da manhã, quando os co- quer meio... mas um ghul representa à alguém que outro
nheces o suficiente para doer, você os envia e enche seu vampiro estava disposto a cultivar. Por suposto, isto faz os
ventre. Você precisa falar com eles. Tem que haver o sen- ghul vulneráveis, colocar o medo no coração de um ghul é
timento de perda. uma maneira de esfriar o sangue de seu mestre.
• Você circunda os locais mais comuns do suicídio. O Um ghul é um viciado, sente um pouco da fome de um
Bosque de Aokigahara, no monte Fuji, Japão. A ponte vampiro. Mas o sangue humano não vai saciar esta fome. O
Nanjing sobre o rio Yangtzé, em Nanjing, China. A ponte ghul precisa de Vitae.
Golden Gate, em San Francisco, Califórnia. Algo em-
Um vampiro não precisa pressionar os lábios de um pos-
purra essas pessoas à essa ação, assim como algo faz com
sível ghul em seu pulso. Há muitas formas de tirar a pele do
que você se alimente. Num salto de tempo suficiente, um
corpo golpeia a água como se fosse cimento. Nem todos gato.
morrem no impacto. Eu os ajudo adiante. A Serpente morde seus lábios e apenas se nota o gosto de
• Você é o EMT no turno da noite. O flash das luzes rodo- cobre no beijo.
piante. A humanidade no andar de soloo arenoso. Todo As Assombrações cospem uma sangrenta fleuma em seus
mundo sabe seus veículos nesse espaço entre a sociedade olhos, de forma inexplicável, à medida que atravessa o cami-
e os mortos – justo onde tua gente é cômoda. É como nho a meia-noite. Agora te sentas em teu apartamento sen-
comida entregue em casa, só que eles estão se entregando tindo mais medo do que acreditas ser possível, perguntando-
à você. Quanto tempo pode durar isto? -se se deveria ir fazer um teste para alguma doença.
• Você migra com a comida, a maioria das terras assoladas Você pega seu café caro, mas com um estranho sabor.
por guerras. Você tem um velho passaporte, credenciais Uma Sombra sorri diante de você, mas não podes vê-la.
de repórter vencida, e uma câmera estragada. Você dorme
na terra e todos os dias bebe o sangue derramado e só o Bebeste o cálice quando um Lorde mandou fazê-lo. E ago-
derramado e penetrado pelo solo. ra... não... não lembras bem o que aconteceu.
• Você é uma stripper e ninguém diz nada quando se ofere- O Selvagem corta você e depois corta-se, encostando as
ce ir ao quarto dos fundos para um especial. É dinheiro, feridas abertas juntas. Agora algo selvagem surge entre vocês.
e é efetivo, e sempre a propina é mais grande depois do Deixe que os teóricos da conspiração discutam no rádio
Beijo. sobre invasores. A invasão já está acontecendo, tem aconteci-
• Você frequenta clube de strip-tease, e sempre diz sim para do, uma gota por vez. A infeção generalizada. A Família pode
ir aos quartos dos fundos. As dançarinas não parecem se caminhar na rua e cheirar aromas familiares sobre estranhos.
importar da péssima gorjeta depois do Beijo. A maldição quer se difundir.

As Tradições
Através de nós, você entra numa sociedade de mentirosos Três pilares suportam o peso da cultura dos mortos. De
e ladrões. Através de nós, você entra na população de bebe- onde vem? Não existe uma origem única comum. Ninguém
dores de sangue e egos obesos que se saem com a sua. Através lembra uma época anterior a sua existência. Eternas perma-
de nós, você entra no congresso dos cadáveres que carecem necem. Quem falou pela primeira vez as palavras? Alguns
de decência para mentirem quietos. Quais leis poderíamos sussurram o nome da “Camarilla”, mas golpeia o ceticismo
respeitar? como “Camelot” causa o mesmo efeito. Quando erguermos
Há três regras que até os mortos temem atravessá-las. As nossas cabeças, acima da instantânea vontade da Fera e o
Tradições. Recitem elas agora – você achará que pulam na Sangue, poderíamos ver os mistérios de eras acima entrelaça-
ponta da língua. da na longínqua escuridão.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 59


A PRIMEIRA TRADIÇÃO: A MÁSCARA
Não revelarás tua verdadeira natureza àqueles que não pertencem
ao Sangue. Se você o fizer, você perde seu direito ao Sangue.

A SEGUNDA TRADIÇÃO: PROGÊNIE


Transformar a outro é um risco seu e da sua progênie. Se
criares um infante, o peso da sua criação será seu para suportar.

A TERCEIRA TRADIÇÃO: AMARANTO


É proibido devorar o sangue da Família. Se você violar esta
tradição, a Fera chama à seu próprio sangue.

Os conservadores falam que as tradições estavam escritas que é um Membro, suas crenças não importam.
no sangue, desde o início. Falam que estas leis são mistica- Isto não é sobre a necessidade de tremer e se esconder,
mente aplicadas. Os Santificados estão de acordo. Alguns mas sobre os seres humanos temerem aquilo que se esconde
deles vão tão longe como para falar que o próprio Longino deles – um pouco além da verdade de Papai Noel e todas as
ditou as palavras, ainda com sua lança ensanguentada no revelações adultas horríveis – o medo de que se eles agitarem
sangue do messias. até a estrutura mais mundana, coisas rastejantes cairão.
Mas um sussurro corre subversivamente. Dizem que as
tradições são tão universais, tão antigas, devido a seu sen-
tido comum entre a Família. É uma boa sensação para se O Rosto Perdido
esconder do rebanho, ao não se encher o mundo com pre-
dadores, para desestimular aos semelhantes se comerem. Os Um vampiro não carece de reflexo. Você nunca o vê no
chamados efeitos sobrenaturais, argumentam, são inerentes espelho. A Fera sabe precisamente onde se posicionar. Um
à natureza de um vampiro, e se as tradições eram tão mistica- vampiro não é um borrão em uma fotografia, mas por algum
mente enfocadas, que necessidade havia para príncipes pre- motivo, nunca parece olhar a câmera, ou mancha do flash da
sidirem elas? A Cacofonia e milênios de cultura da Família imagem, ou a alta ou baixa exposição.
são o suficiente para programar estas regras simples para ser É frustrante, sim, mas quase sobrenatural. A menos que
um monstro. você seja um patife de um professor de estatística, analisando
maniacamente avistamentos de vampiros e... que foi isso no
O debate continua, mas estamos perdendo o fio da mea-
espelho? Seguramente nada. Seguramente excesso de cafeína.
da. Há três regras. Violá-los traz dor.
Seguramente.
É um mecanismo de defesa. O vampiro rola a mentira até
A Primeira Tradição que penetre a pele. A Família mente sobre sua origem, men-
tindo cada um ao outro, secretando mentiras no morteiro
A zebra sabe que existem os leões, mas a zebra esquece, o da sua sociedade de favo, mentindo a eles mesmos, mentem
tempo suficiente para tomar um drinque ou ir dormir. Assim para se fazerem maiores e mais assustadores, para parecerem
são as coisas com a Máscara. Isto não é uma grande conspi- menores e menos ameaçadores, parecerem mais sensuais
ração, senão um guia rápido para a interação da Família com quando deveriam ser assustadores. As mentiras se acumulam
o mundo dos mortais. Não se trata de enganar a comunida- em um vampiro como rêmora de um tubarão.
de mundial, mas assegurar-se de que o vizinho de cima não
suspeite.
A Máscara é uma fonte de conflitos na sociedade noturna. A Segunda Tradição
O que constitue uma violação? Qual é a resposta correta? A segunda tradição é um enigma frequentemente deba-
As respostas não são definitivas e variam de um domínio a tido. Se a sociedade dos vampiros que a apoia a segui-se ex-
outro. Este espaço de artimanhas, entre as lacunas da inter- tremamente, não existiria esta sociedade. Nós fudemos. Nós
pretação, é onde os oportunistas podem enterrar seus rivais. procriamos. Produzimos mais bocas para argumentar por
O Membro protege o aqui e agora, esta noite, quadra a que não devemos fuder.
quadra sangrenta. Eles poupam os locais de ficarem espertos A ira do Santificado desde o púlpito, falando sermões
– o policial numa cruzada, o repórter decidido. A Máscara é espinhosos avaliado do Antigo Testamento. Não é nosso di-
um assunto local. Significa que você escolhe, através do ato reito passar a maldição, diz. Algumas mitologias da Família
intencional ou negligencia grave, a merda onde você e os seus oferecem repetidos temas: um vampiro solitário cria compa-
comem. nheiros, somente para descobrir mais tarde sua insensatez.
A crença não entra nela. As pessoas podem acreditar no Os que se unem a esta Tradição advertem da ira daquele
sobrenatural. Incluso podem acreditar em vampiros. O co- primeiro vampiro, ou de deuses ofendidos que infligiram a
nhecimento é a chave. Enquanto o homem paranóico não Maldição. Para fazer mais mortos famintos é trazer a fúria de
suspeita do garçom, que diz a todos de suas loucas teorias, cima ou baixo.

60 Sangue e Fumaça
Não que ro ver. Não que. roTensab er. Pode isto crip togra-
Esc revendo na escuridão.
da min ha pena? Não o sei ho que pegar a oportuni-
far o esc rito pelo risconqu ilam ente como possa. Teno ho a esp erança que encont re
dade. Esc rever tão tra enviar o por correio. Ist o sabdet eria. A Seg und a Tra di-
isto. Não me atrevo a em comist o se algo divino des eja -se er sua propagação,
ção é uma mentira! Agse estar sozinha. Isso não estáo nos dados. A Maldição
como a Maldição quises ldição. O San gue. É o mesmo. Ist est á vivo. Isto é viral.
que r se difundir! A Maemos. O Abraço é a única maneira. A Maldiç ão escapa,
Isto não que r que par ndo nos alim entnão os, quando damos nosso ias. gu san e a eles,
ent ra nas pessoas, qua influência sob reameles . Eu coletei as his tór Fon tes
quando forçamos nossa do candidatos viáveis ao Abraço muito tempo depois de
favoritas continuam sense das suas tumbas. Ressurgidos sem mente matando, vo-
mor tos. Ghuls erguendo-sob re suas vítimas, que se erguem a medida que mais vo-
mitando sangue pretosurgidos reproduze m uma folia quando isto fica impaciente.
mitam a Maldição. Res iente. Isto sabe que nós pagamos o preço, eventualm en-
Geralm ente é muito pacgino, Drácula e out ros originais. Eles dizem que há muitas
te. Ali está o mito. Lon EN TE UMA! Isto está no ar. Em todos os lugares. Es-
maldiçoes únicas. HÁ SOM soas pratica m, as cavida des vazias esculp em forndo a de
perando. O mal que as épes tam ente o ver te nesse vaz io, incuban do, esp era a
si mesmos, a Maldição jus quadas espirituais-químicas . Gro tesca alq uim ia. Cad a
confluência de variáveisamade ro recipiente em um bloquei o, e a Ma ldiç ão
indivíduo da maldição é semisprequegirout o, e tem tan tos den tes . Uma Assomb ração
está virando a chave, se ergue, deand maneira espontânea, des de o o. Oh Deus. Eu
sol
me falou que seu clã por dentro de mim. Conpar sciente. Sempre ali. Assisso im bru tal.
sinto isto, se deslizando; som os apenas corpos asimist o. Tentei diz er para
Todos nós, nós a Famíliague est ximo. Muito pático. Ist o sab ia. Ist o
meu genitor. Nosso Sanndo durmo.avaPeqpró uenos jogos. Acorda r com os obje tos do meu
me puniu, todo dia, qua Chaves escondida a na
Acordei com uma tesour Ten ha cuidado mão e ru-
qua rto reorganizados. to. Acredito ques. dela ta uma advertência.
nas tal hadas no meu pei pla nejando algo.
ao ler isto. O Sangue sabe. O Sangue está

A aplicação desta tradição tende a não excluir absoluta- ranto. Qual é a lei que os sociopatas temem quebrar? O Ama-
mente de criar novos vampiros, mas limitá-la, e a colocação ranto. O serial killer, o tirano e o diabo na mesma festa do
das correntes da responsabilidade aos quais são permitidos se chá de cadáveres costurados juntos – eles riem, profanam,
reproduzirem. Em alguns domínios, o príncipe ou Membro trocando para fazer amor com o cadáver mais bonito – qual
mais antigo que controla a população, dá a sanção para Abra- é o tema da conversa que os faz olhar para baixo nos seus
çar. Em outros domínios não há aplicação desta lei. Alguns pratos manchados de sangue coagulado? O Amaranto.
membros da Família, particularmente do Círculo da Anciã, A Terceira Tradição oferece a menor controvérsia, sofre
vêem o Abraço como um rito necessário. Mas há domínios da menor discussão, pois incluso o mais depravado demônio
que temem o pilar da Segunda Tradição. Há lugares onde o lhe custa falar levianamente dela. Isto é mais que assassinato
genitor e seu recém vivificado infante guincham de cruzes ou mutilação. As apostas são mais eternas. O que devora o
ou em um homem de vime ardentes, crucificados para for- sangue de um vampiro também devora sua alma.
çar aos membros da Família locais acreditarem que o Abraço Esta é a maneira mais rápida para ser um vampiro mais
ofende. duro, mais terrível. O preço, porém, é exorbitante. Diablerie
Os dissidentes argumentam que esta lei não precisa de coloca o Homem num gancho, e pendurado diante da Fera
aplicação. As povoações de predadores cuidam de si mesmas, voraz. Não há forma de ser o suficientemente cruel para que
e o preço do Abraço é suficiente para controlar os números. isto não importe mais. O torturador e o assassino de massas
Há um preço. A Fera tem uma taxa para esta transgressão. sofrem por este ato. Você toma o poder e parte da memória
O genitor perde algo, um pouco da sua personalidade, ou da sua vítima, mas pega muito mais que isso. Suas perso-
talvez uma parte do Homem, cortado no altar da Fera, onde nalidades sangra na sua, confundindo sua paisagem mental
todos os vampiros, cedo ou tarde, sacrificam mais e mais de- dissociada do vampiro. Você fere-se mais mentalmente que
les mesmos. qualquer vivo pode ser ferido, para sempre, e eles não te de-
sejam o melhor.
A Terceira Tradição Uma vez comprometido com a Diablerie, o indivíduo que
fostes não existe mais. Atravessaste essa soleira, algo mais to-
Qual é o pecado que faz os monstros tremerem? O Ama- mou sua forma.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 61


W.H.,
A seguir está uma transcrição da gravação. O origina
l já não existe nas provas
da polícia. Aparentemente o sacerdote, Padre Victor
Lewis, estava gravando suas
confissões, em segredo, para uso particular. Ao fecha
r este caminho, podemos
dizer que a Primeira Tradição está quase intacta. Isso
deixa com a mais preocu-
pante, a Terceira. Os nomes de Montresor e Fortu
nato são pseudônimos, refe-
rências a um conto de Poe. Assim que procuramos
alguns membros da Família
locais que tivessem alguma rivalidade. Isso não reduz
o campo consideravelmente,
mas vamos a ver quem há desaparecido e ir ali. Mais
à medida que se desenvolve.
-Hardaiken.

[Início da gravação]
Padre Lewis: ... quanto tempo desde sua última confissão?
[Pausa]
[Incompreensível a voz cheia de estática]
John Doe: Muito tempo.
PL: há algum pecado que você gostaria de confessar? Tome seu tempo.
JD: meus pecados são ... múltiplos e multiformes. Vim aqui, esta noite, só por um.
PL: e qual foi esse?
JD: sou uma criatura cínica, padre. Mas agora sei que, além de toda sombra de dúvida, que existe a alma
imortal.
PL: uma reafirmação da fé não é um pecado, meu
JD: eu sei o gosto de uma alma.
PL: desculpa?
JD: como Montresor, eu aguantei milhares de insultos a meu Fortunato. Ele era meu amigo, mas em
algum lugar do caminho, se converteu em meu mais odiado conhecido. Depois de um, insulto final, tomei
minha vingança. Eu o derrubei, para sempre, nas catacumbas de mim. Bebi sua alma.
PL: escute, isto é um ritual sagrado. Você
JD: por favor, escute minha confissão padre. Não posso admitir isto aos meus semelhantes. Estou sofren-
do pelo meu pecado. Eu não compreendo. Eu não entendo muito bem a Terceira Tradição. Ele vive dentro de
mim. Eu... me converti na morada dos meus fantasmas. Sou a cripta sagrada daquele que mais desprezava.
Eu o escuto rindo, agora mesmo, fazendo sons com suas correntes através de meus corredores. Ele se refere
a mim como doentio, Padre. Me distraiu, quando atravessava uma rua transitada, e fui golpeado por um
carro. Aprendeu a imitar a voz da minha consciência e me tenta com atos autodestrutivos.
PL: Creio... creio que deverias ir agora.
JD: deixei a criatura mais diabólica que conheci na minha mente. Ele saqueia através das minhas lem-
branças. Sempre estou exposto. Sempre violado! Eu sei o problema. Com meu Fortunato, eu engoli tanta
maldade. Tudo que tinha que fazer era dispersar o mal com o bem.
PL: não entendo.
JD: tentei com crianças. Enchi-me com tantas crianças. Mas suas vozes não persistiram. Creio que
temem Fortunato. Creio que se escondem. Sei que eu o faria. Mas, já não posso me esconder de Fortunato.
[Som estridente]
PL: que? A porta?
JD: foi quando percebi que deveria tentar um sacerdote.
PL: ajuda! Oh, Senhor! Ajuda!
JD: as crianças choram por ajuda, Padre, com vocês mudas. Vai cuidar delas, não? Sei que o faras. As
guiarás contra o mal que é meu Fortunato.
[Sons de violência e de madeira quebrando (o confessionário foi encontrado destroçado.)]
[Gritos]
[Silêncio]

62 Sangue e Fumaça
Quebrar as Tradições
O jogo assume que os vampiros são bons para ficarem ocultos, não Abraçando insanamente e só raramente se ca-
nibalizando entre si. As Tradições se quebram com regularidade suficiente para que haja necessidade de uma lei, mas
não o suficiente para romper a sociedade vampírica ou aparência de mundo ordinário que os Membros se escondem.
Porém, esperamos que nos seus verdadeiros jogos, as Tradições sejam violadas com alguma regularidade. Cobrir
as brechas da Máscara é um gancho de trama clássica, e um dever importante para os personagens que são mem-
bros do Invictus. As Tradições são deliberadamente desenvolvidas para que os vampiros tenham motivações para
quebrá-las, e por isso haverá um drama quando o fazem.

Pecados na Cidade
Luzes brilhantes, longas sombras. Nos encanta a cidade.
Glamour e decadência. A necessidade de viagem diminui.
A Diversão
Tudo o que precisamos, e tudo o que pode nos ameaçar, já Qual é o ponto da imortalidade manchada de lagrimas, se
está aqui. A cidade é o mundo inteiro. Tome uma lasca, olhe- não pode ter um pouco de diversão? Que poderia fazer um
-o com os olhos mortos. Você vê toda as camadas. Adicione cadáver garboso na sexta-feira à noite?
um pouco mais com nossa Maldição e nossa Cacofonia. • Festas: a Sociedade Noturna está cheia de festas. Tem o
Elísio, os locais de encontro dos mortos, mas as festas dos
A cidade nos mastiga. Às vezes é áspero romance. Sempre mortais também oferecem algo aos membros da Família.
voltamos de bom grau. Nós amamos a cidade. Com seus poderes de persuasão e sigilo, incluso as festas
Nós oramos para que ela nos ame de volta. mais exclusivas são abertas ao vampiro. Filas de espera dos
clubes se fundem. Você tem um passe interno a vida da
cidade. O que fazer com ele?
A Comida • Entretenimento: filmes, peças de teatro, concertos e es-
petáculos de todo tipo, não são só um luxo frívolo para
As massas estão repletas. Isto é importante quando se ali- os membros da Família, senão uma prática ferramenta.
menta. Não é simplesmente uma questão de quantidade de Há poucas maneiras mais rápidas para absorver a cultura
sangue, até mesmo o menor povoado tem suficiente sangue através da arte. Filmes oferecem gírias. Canções e peças de
teatro dão contexto. Você permanece na plateia? Ou você
para saciar um vampiro, mas sim a capacidade de caçar des- tomará o palco?
percebido. A nuvem grossa que cobre uma mente mortal é a
• Voyeurismo: muitos membros da Família podem ca-
apatia, e apatia se atinge até a exaustão. Rosto depois de rosto minhar sem ser vistos ou tem sentidos que lhes permi-
depois de rosto, e você pode levar a conta de tudo isto? Os tem observar a pessoas de longe. Todo mundo ou é um
mortais só têm tanto amor para dar; essas coisas não se exe- voyeur, ou um mestre no autoengano. Os vampiros fre-
cutam barato. Alguém se desvanece em um pequeno povo, e quentemente vêm os mortais, em seu elemento natural,
é uma tragédia. Alguém se desvai na cidade, no lamaçal dos em seus momentos mais honestos. Você pode ver o ponto
meios de comunicação sobrestimados, e... do que estávamos de venda de drogas, escutar confissões, frequentar cenas
falando novamente? de crimes, celebridades sombrias. Talvez você tenha senti-
dos que permitam contemplar mais profundamente nas
pessoas. De que cor sua alma se acende quando ela está
no alto do efeito da cocaína, quando tem uma revelação
As Pessoas espiritual, quando ela está fudendo com a cunhada? Tens
a oportunidade de conhecer todas estas coisas. Que fazes?
Há comunidades na cidade, tanto dos vivos como dos O que mais desejas testemunhar?
mortos, que jogam a Máscara de uns e Réquiem de outros.
Na cidade, os dois podem tecer dentro e fora de si. As cida-
des oferecem atividades da comunidade (concertos, microfo- O Que Há Aqui?
nes abertos a poesia, eventos desportivos, cursos noturnos da
A cidade, ela oferece muito. Ela estende uma recompen-
universidade, etc.) que a Família pode entrar e sair com um
sa de alimento. Rostos desaparecem dentro dela, e ninguém
relativo anonimato. Aqui podemos nos aquecer pelo calor percebe. Ela oferece um lar e abrigo. Ela aninha o vampiro,
da humanidade. É importante estar em aglomerações de pes- protegendo-o do sol, em seus muitos bolsos e covis abando-
soas, pela Fera se alimenta de forma isolada. Aqui podemos nados. Ela tem sombra de sobra. Ela oferece uma congre-
aprender os truques do Homem, se não por outra razão que gação dos mortos, onde a Família pode desempenhar uma
ter mais delicadeza como caçadores. E nos refrescamos na comunidade.
companhia de outros da Família. Enquanto os vampiros que
vivem em zonas menos povoadas, que rara vez o fazem em
quantidades que poderia ser considerado em comunidades.
Locais de Alimentação
A cidade permite que o vampiro se mova adiante e atrás, se Para o todo oxidado e complexo mecanismo de intriga da
esquenta e esfria, entre as pessoas e monstros. Família e sua Danse Macabre, a maioria dos conflitos deriva

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 63


disso. Vira-latas mortos famintos sobrevivem com, noite após ções. Eles nunca vêm você chegar.
noite, uma perigosa caçada imprevisível. O mais acomodado • Albergue: você é voluntário na cozinha comunitária ou
vampiro estabelece um lugar onde ela sabe as probabilidades, abrigo. Isto vem com certo nível de respeito e confian-
as vias de escape, e todas as peculiaridades. Que tipo de ali- ça da comunidade. É um belo acerto, você alimenta os
mentos lavrou esta noite? outros, já que te alimentam. Você se arrasta através das
• Favelados: você coloca abaixo o gordo fardo de dinheiro fileiras de beliches na madrugada, cama a cama, pelo que
para converte-se no senhor dos favelados da noite. Este não precisa toma muito de uma só pessoa. Os tremores,
pode ser seu refúgio também, ainda que comer onde dor- murmúrios e lamentos não soam diferente de todos os
me pode ser complicado. É uma despensa surtida. Eles outros tremores, murmúrios e lamentos. A Máscara pra-
colocam a maior quantidade de corpos quentes como po- ticamente se trata por si mesma quando você lida com os
dem nos estreitos confins da residência. A taxa de rotativi- desfavorecidos da sociedade. O Beijo é a única alegria que
dade de inquilinos impede as pessoas serem familiarizadas muitos vagabundos têm, enganando-se a si mesmo.
demais com você e garante sangue novo. Melhor ainda, • Convenções: você persegue o centro de convenções local
eles chamam por você, e estão gratamente surpresos pela e hotéis próximos. Sempre há uma convenção ocorrendo.
rapidez que responde as três da manhã para resolver o pro- Os profissionais e os fãs de todas as tendências se reúnem,
blema súbito. e muitos querem beber, ou ter sexo em hotéis. A alimenta-
• O Clube Noturno: este é clássico. É possível que não pos- ção é primordial, e a rotatividade regular assegura que sua
sua um clube, mas que é sua nos círculos da Família. A cara não será reconhecida. Você pode até comprar uma
multidão excitante de corpos e a forte batida vibrante no entrada assistir um ou dois seminários. O Réquiem é lon-
peito te faz sentir vivo. Você e seus amigos executam o go. Você também pode tentar aprender algo.
jogo de “alimentação rápida” durante o combate intermi- • Missa da Meia Noite: não o ritual do Santificado, mas os en-
tente de luzes estroboscópicas – tantos pequenos atos de contros mortais. Alguns membros da Família evitam igre-
maldade podem acontecer na centelha desorientante – a jas, mas estão acima disso. Aqui tem as reuniões noturnas
Fera sabe onde tecer nos interlúdios rápidos entre cintila- regulares de grandes grupos de mortais. As Cidades con-

64 Sangue e Fumaça
contem igrejas de muitas denominações. A vantagem aqui é onde Membros que não se envolveram em conflito com o
que você vai saber o que seu alimento quer ouvir. governo podem se reunir sem o temor de ser feridos.
• Reuniões do AA: viciados em recuperação fizeram sua Em algumas cidades, o Elísio viaja como um mercado
marca nos vampiros. Os grupos de pessoas que estão fora ambulante ou um show secreto. Frequentemente os locais
de balanço, que talvez precisem de um ombro para chorar, são fixos. Algumas cidades definem territórios em pedaços
que cedem à tentação. Os Membros podem até encontrar radiais que abrangem o raio de importante Elísio, de forma
certa empatia. Ninguém conhece o vício como um morto que cada domínio importante tenha teoricamente acesso a
faminto. Qualquer vampiro pode colocar-se de pé e falar um centro neutro.
de seu “vicio” com total sinceridade (e rara vez que você A promessa de proteção contra danos físicos diretos não
pode gerar isso, você fez isso). se estende a proteção contra a traição. A Família utilizando
uns aos outros com suas habilidades terríveis e pronas artes –
não estão proibidas. Os costumes variam, mas a alimentação
Refúgios normalmente está proibida. Há tantas coisas que podem dar
Você deve se esconder do sol. Você pode também fazê-lo errado.
em um lugar que goste, algo melhor que simples quatro pare- Você está na cidade, no baile de gala de todos os mons-
des e um teto que falamos antes. Qual covil você cava? tros. O que você vai fazer para impressionar?
• A Cobertura: o padrão para a poderosa criança da noite
com classe. O cadáver de um vampiro gosta do menor pe-
daço de um determinado lugar, seguindo seus instintos A Cidade como Estado
ocultos debaixo da cripta. Mas o predador exalta as altu- Na Sociedade Noturna, as cidades se tornam cidades-es-
ras, em olhar para baixo como uma ave de rapina, ao ver tados. Sua cultura e fronteiras só são iluminadas quando o
o grande alcance da paisagem urbana como um jogo de sol se põe. Hierarquia vampírica se eleva a um ápice. Isto é
mesa tangível que pode alcançar e agarrar. natural para os predadores. Normalmente há um vampiro no
• Unidades de Armazenagem: o refúgio é barato. Estes po- topo, chamado Príncipe ou Chefe ou Exaltado ou Bispo ou
dem ser encerrados apertadamente, uma vez que sabes os Presidente. Os domínios são regimes autoritários, governa-
truques. dos com garras e dentes e risadas de hiena. Alguns Príncipes
• Casa Barco: muitos membros da Família não encontram são mais abertamente brutais que outros.
um refúgio flutuante o suficientemente seguro. Mas você No governo dos mortos, não se paga microgestores. O
gosta da emoção, temperado com a ajuda de um confiável Príncipe governa pelo domínio sobre os outros. Não é só
ghul. Você gosta do oceano; te faz sentir jovem. Quando os anciões exercerem sua influência sobre a indústria, orga-
você tem que sair de um domínio em apuros, seu refúgio nizações e relva. Há muitas formas e aromas de poder. Onde
vai com você. pode você fazer sua marca?
• A Atração Assombrada: isto geralmente se faz popular na A máquina política tem opressivos dentes. O sangue é o
temporada, em outubro, mas você tem encontrado com- lubrificante. O medo é a fonte de energia. O medo é o princi-
plexo o ciclo do ano da atração assombrada para aninha- pal motivador de participação do vampiro. Mas, isto não é só
-se nele. Provoca as emoções no ambiente chamativo e o o medo aos grandes malvados anciões. Quando a merda bete
cheiro de látex. Seus traços grotescos ou bestiais passam no ventilador, é bom ter um assustador vampiro na máqui-
despercebidos, as vezes atuas como parte dos espetáculos. na política triturando todos os perigos que esmurram. Há as
No caos de fumaça e gritos, não eis mais que outro das brechas na Máscara, vampiros de fora, e outras coisas que vão
atrações. A presença da sua maldição só ajuda a reputação sacudir a noite. Isto é quando a máquina opressiva brilha.
e a presença de estabelecimento. Esta é a associação mais Nunca deve-se subestimar a capacidade de um conglomerado
próxima entre o horror da sua existência e felicidade. Beba de indivíduos egoísta unir-se quando um perigo em comum
a doçura desses gritos rindo por tudo o que vale a pena. se aproxima. A justiça vampírica é impiedosa e muito eficaz
• O Cemitério de Animais de Estimação: sabes o segredo nestes momentos.
de dormir na terra. Porém, você não vagueia, não dorme Sistemas políticos da Família correm em um espectro de
em qualquer pedaço de chão. Você encontra respiro no variações, tão diversos quantos os ecossistemas mortais da
lugar onde as pessoas da comunidade vão enterrar seus terra.
animais. Eles tomam o que é mais querido, e o enterram.
Você gosta da sensação que causa, as camadas de nostalgia
que enchem dentro de seus ossos. É uma nota agridoce de O Principado
solidão que harmoniza com seu Réquiem.
Ele é um homem de riquezas e bom gosto. Pela força de
vontade e dos braços, por não falar de um certo carisma do
Elísio Velho Mundo, ganhou o respeito e temor dos Amaldiçoados.
Tomou o manto de líder impiedoso e magnânimo mecenas:
Possuem diferentes nomes, de um domínio a outro domí- o príncipe. É assessorado pelo ancião de cada clã, e os re-
nio, mas chamamos de Elísio. É um estilo de não-vida. Esta é presentantes de cada coalizão. As Harpias criticam a corte,
a Sociedade Noturna, destilada. Aqui as intrigas dos mortos assegurando que a Máscara de cada vampiro permaneça plau-
desempenham vários níveis de civilidade. sível. Eles todos têm poder, mas o verdadeiro instrumento da
Numa sociedade de predadores egocêntricos, o terreno vontade do príncipe é o xerife e o mastim, monstros pragmá-
neutro é uma instituição necessária. Elísios locais acertados ticos que queimam os dissidentes e passivos.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 65


Exemplo de Claustro: os Quatro Feudos
Era uma vez, havia um reino de quatro feudos no centro de Illinois. Havia Peoria e Peoria Leste, e atravessan-
do o rio, descendo uma rua, estava Bloomington e Normal. Um príncipe se ergue, um poderoso Lorde chamado
Remo, depois do lendário fundador das necrópoles debaixo de Roma. Ele tinha um plano de unir os quatro feu-
dos diminutos em um reino maior isolado de todos os outros reinos pelo Bosque.
O que era o Bosque? A Família agarrava-se a suas cidades. O restante era o Bosque. Os quatro feudos flu-
tuavam em um oceano de campos, estradas estéreis, e povoados fantasmas pequenos, onde o sangue era fino
no solo, onde os esconderijos do sol eram escassos. A Família não gostava de olhar através de milhas e ver um
sinistro horizonte sorridente. Os lobos e o Estranho rondam tais lugares.
O que era o Estranho? Há outras coisas além dos vampiros caminhando na noite, mas não tem nomes, e a
Família não gosta daquilo que não podem nomear. Até os bichos-papões tem bichos-papões. Dentro dos quatro
reinos era a segurança, a prosperidade e a alimentação. Fora era o terror e a morte e os gritos das corujas.
Alguém poderia se questionar como o príncipe Remo governou. O poder do príncipe descansava sobre os
ombros de seus quatros barões. Ele os escolheu de sua coalizão, o Invictus, e seu clã, os Gangrel. Quatro mons-
tros antigos que não temiam o Bosque.
Em todos os membros da Família se esconde a Fera. Mas a Fera dos Gangrel não é um desagradável abstra-
to. Sua Fera tem dentes, garras e assas e escamas debaixo da pele. Os Selvagens da Família podem falar com
os coiotes, pular entre caminhões, e dormir na terra. O mundo todo é um refúgio. E assim, os quatros barões e
suas crianças eram mensageiros e barqueiros, que guiavam os membros da Família assustados pelo Bosque, e
Remo governava um reino conectado. Todo mundo precisava dos Gangrel, e todo mundo precisava do príncipe.
Então tudo saiu errado.
O príncipe esqueceu há quem devia seu poder. Os Selvagens toleram insultos por um tempo. Os barões ar-
rastaram seu príncipe do seu caixão. Eles o levaram para o Bosque Profundo, em um campo onde espantalhos
ganham vida.
Os barões disseram, “Remo, você não sugara as quatro tetas da Loba já não mais. Este é seu teste. Deixe
que o Estranho te pegue!” o feriram na perna e o deixaram no campo. Nunca mais foi visto.
Os quatro feudos quebraram. Cada barão governa isoladamente agora. Eles estalam um ao outro, e as
noites são violentas. O Bosque e o Estranho rastejam – não só nos campos, mas nos becos não marcados, os
armazéns não reclamados. Cada porta e fechadura poderia levar para o Bosque. A Família encolhe-se em seus
pequenos povos. Encolher-se continua, pelo que necessitam dos Selvagens mais do que nunca. Os Gangrel são
os terríveis psicopompos. Ninguém da Família se atreve a viajar as curtas distâncias entre os feudos sem eles.
E ninguém está disposto a viajar além disso.
O conto de fadas continua.

A Aliança nhas e terríveis que os unem. Toda a Segunda Tradição não


existe aqui.
Domínios governados por diversos tipos de alianças exis- Uma teocracia também pode formar ao redor de uma re-
tem, ainda que não sejam comuns. Talvez os Cartianos ven- ligião dos Amaldiçoados que não é nem a Lança nem o Cír-
ceram, e governam por um Senado vampírico. Talvez a Ordo culo. Teocracias vampíricas podem ser lugares assustadores,
Dracul governe a cidade como um grande experimento de e no entanto oferecem aos monstros poderosas inspirações e
política dividida por linhas de ley, que cortam em múltiplos direções. Participa em tais reinos é muito mais entusiasta. Os
e iguais pontos de poder. Pode haver uma coleção de anciões tempos são bons, a menos que você seja um herege.
do Invictus, cada um igualmente poderoso, ninguém pode
decidir sobre um príncipe; e pelo que é formado um con-
selho tenso de nobres para evitar uma guerra nas ruas. As
alianças são geralmente não menos autoritárias.
Claustro
Bem-vindo ao país da xenofobia. Claustro são cidades se-
paradas, completamente isoladas da sociedade da Família em
A Teocracia geral. Viajem para os mortos é perigosa, e as cidades são inde-
pendentes, e desconfiam dos membros da Família forasteiros
A espiritualidade é uma poderosa influência na política.
– mas a comunicação entre domínios normalmente ocorre
Olhe os mortais. Tão secular quanto países os EUA se tor-
naram, ainda está influenciado por choques religiosos. Uma (especialmente na era da informação). Não é assim com os
cidade está dominada pela Lancea et Sanctum. A missa da claustros. Elas são verdadeiras zonas mortas. Fora da rede. Se
meia noite acontece antes de cada Elísio. Comparecer não é apagam as luzes.
oficialmente obrigatório, mas todo mundo sabe o que é bom Uma cidade pode ser um claustro por um eficaz regime
para si. As tradições são levadas ao pé da letra, a pena por autoritário. A comunicação externa é controlada pelos meios
violarem-nas é grave. Alternativamente, o Círculo da Anciã necessários. Não permitem que ninguém entre. Talvez você
dirige o espetáculo noturno. Um grande hierofante supervi- viva abaixo do julgo de um severo ditador vampírico. Ou tal-
siona o domínio através de vários sacerdotes e sacerdotisas. vez você está abençoado para existir num paraíso dos Amal-
Todo mundo sangra no altar. Todo mundo viu coisas estra- diçoados, que se protege zelosamente contra os forasteiros.

66 Sangue e Fumaça
Inversamente, uma cidade em estado de claustro pode ser tena o reino condenado. Ninguém parte, pela dor da Morte
um domínio que não permite que ninguém saia. Uma cidade Final. Você acorda toda noite em uma cidade manicômio, lu-
atormentada pela Malkavia. A maioria da Família está louca tando para sobreviver contra os lunáticos. A realidade se de-
aqui. Domínios vizinhos se uniram para colocar em quaren- forma. Fostes infectado? Você seria capaz de dizer se estivesse?

Graça dos Mortos


Michael,
Eu disfrutei de falar com você na igreja. E posso dizer o refrescante que é ver um cavaleiro do Pri-
meiro Estado tão dedicado e apaixonado em seu comparecimento à Missa da Meia Noite?
Nossa conversa foi interrompida. Sociedade. Esse foi o tema. Por que o Amaldiçoado busca o Amaldi-
çoado? Não deveria ser natural para nós. Somos predadores solitários. Nossos instintos sobem ao menor
sinal de concorrência, porque os pecadores são saborosos, e o escuro pulula de provadores. Nós somos o tigre
trotando no bosque na noite. Porém, buscamos as mãos e olhos imortais para forjar nossa terrível sime-
tria. Porque?
Talvez nossos crânios cadavéricos são relicários vestigiais de artefatos, os comportamentos gravados
em nossas sinapses mamíferas mortas como um script iluminado. Somos recipientes cheios de maldição
divina, porém, ainda moldados em argila para respirar.
Talvez procuremos a companhia dos únicos que podemos nos relacionar. Porque, quem mais sabe
o que é para mortificar a carne mortal com nossos dentes? Solidão, não se controla, pode conduzir ao
pecado da procriação, da que devemos nos abster.
Talvez é o treinamento silencioso de instintos de visão do futuro – o desejo de nossa fome nos coloca
perto de nossos companheiros para esta noite futura quando o clássico humano não será mais suficien-
te.
Talvez é o medo. Ao igual que seus rebanhos de ovelhas se reúnem e agrupam entorno do fogo (e com
razão), também o fazem incluindo nós, os demônios do segundo piso, temos nossos próprios homens do
saco. Tem escutado a histórias de corujas, passando como um contágio, entre os sedimentos bárbaros nas
bordas do domínio?
Somos uma sociedade de imortais, mas não estamos estagnados. Os jovens Cartianos pintam quadros
de anciões nervosos de telefones celulares, assustando-se com buzina de cada carro. Isto não é assim.
Tive a honra de servir como enlace aos Eclipsados de nossa igreja. Eu auxiliei anciões Santificados
despertar de um longo sono, facilitando sua transição para a nova era. Assim que tenho um pouco de
perspectiva.
Nossas mentes mortas estão ativas durante o torpor. Eles aperfeiçoam a si mesmo nos pesadelos, a
preparação para o mundo cada vez mais moderno. Esta longa noite da alma nos purifica para nosso
terrível proposito. Os anciões acordam com mentes moles e flexíveis. Eles imitam a manada, recolhen-
do novos truques com o entusiasmo assustador de uma criança que brinca com um smartphone. Um
ancião que foi dormir depois do Grande Incêndio de Chicago recentemente me mostrou como se usar essa
coisa chamada Twitter.
Nós acordamos em nossas criptas para excitantes novas noites. Examinamos os pontos turísticos po-
pulares com câmeras públicas, medimos o fluxo do rebanho. Caçamos através de sites de encontros, onde
a desesperação flutua, como almíscar, os perfis pessoais. Há também novas formas de sedução. O gado
tem relações sexuais através de texto digital. Você sabia? Estamos aprendendo novas formas de delei-
tar-se e o pecado e provar os pecadores que respiram. Podemos fazer estas coisas porque não estamos os
cadáveres moldados desde a Idade Média. Nós somos os predadores perfeitos do Senhor, lançada como uma
praga sobre a humanidade dos séculos por vir. Bebemos a sangue de uma nova era, e estamos nessa era.
A graça dos monstros é terrivelmente bela.
Esta é a era das redes sociais eletrônicas. E pelo que nossa sociedade mudou. O gado socializa des-
viando o olhar, enterrados em telas brilhantes. Eles interagem constantemente, mas se tornam mais
distantes – ilhas flutuantes de ego de cada um. A humanidade está se desenvolvendo um modelo social
que é tão familiar a nós, porém, com novas inovações e nuances, e assim aprendemos.
Nos todos estamos dominando a arte de estar juntos sozinhos.
Sozinho com você,
Abadessa Gilda

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 67


A Cultura Clandestina UM QUARTO É UM LUGAR ONDE
VOCÊ SE ESCONDE DOS LOBOS
Em muitos subúrbios plácidos, as famílias se unem entre
si, formando uma corrente feliz, desfrutando de uma comida ISSO É TUDO QUE UM QUARTO É
ao ar livre e o bloco de festa do Dia do Trabalho, tantas bocas
felizes desfrutando de um botim de carne. Porem narizes en- Os mortais caminham pelas ruas, e há um zunido na parte
rugados. Só um conselho, uma flutuação, a mais mínima no- posterior do cérebro réptil. Uma música no grafite, na perfor-
ção de que algo é corrupto, que algo mau está acontecendo mance de arte subterrânea, nas rimas dos banheiros, panfle-
debaixo da superfície. Nenhum deles vê a festa embaixo da tos flutuantes como notas dissidentes como no ar. Caminhe
plataforma dos Johnson – uma raposa morta se retorcendo na sequência correta de becos, sótãos e bares, e todos eles se
em movimento lento não-morte, já que estoura de vermes entrelaçam em uma música incoerente. O mortal não pode
retorcidos, todos eles blasfemicamente imitando o banquete ler a música, mas detecta uma cadencia difícil de alcançar. O
de fora, todas essas bocas felizes mastigando carne podre. mortal quer cantarolar a Cacofonia.
Num povoado de baia, um pai e sua filha feliz viajam pelos A Cacofonia é o vetor da cultura da Família. Esta é a for-
moles depois da pesca recreativa de um bom dia. Não olha- ma em que se comunicam dentro e fora de seus territórios e
ram com suficiente atenção na boca do peixe para verem o cidades. A Cacofonia é o jornalismo clandestino, a literatura
crustáceo parasita que se une ali, na escuridão fria, bebendo e a arte dos Amaldiçoados. Sempre espreitando como um
a sangue da língua do peixe até que se atrofia e cai. A cria- eco vazio da cultura mortal, mas viu seu renascimento na
tura vigia ali onde ancorou, tomando lugar do órgão em sua década de 1960, crescendo ao lado da contracultura dos res-
sinistra mascarada. piradores. Samizdat vampírica!
Na cidade, uma mãe leva sua criança para o sorvete.
“Olha, Daniel, um falcão!” o garoto ri de seu carrinho o vôo
da ave de rapina. A medida que os adultos falam, Daniel
vê o falcão capturar uma pomba. Não pode matar sua presa
grande planando, só o prende em suas garras, começando A Paródia Grotesca
arrancar e comer a pomba viva, afastando carne da costela, e Há um grupo itinerante de artistas da Família conhe-
finalmente os órgãos. Assassinato por pequenas bicadas. Da- cidos como a Paródia Grotesca. Este conclave artístico
niel começa a chorar, mas não tem vocabulário para explicar tem casas capitulares em algumas cidades da região
porque. Seu sorvete derrete como sua inocência. local. A Trupe consiste de Nosferatu, troca formas Gan-
grel, e outras linhas de sangue cuja Fera se expressa
Todos estes mundos, camadas uma acima da outra. Mas, através da carne. Estas características inumanas e bes-
as fronteiras não podem assegurar. Sempre há algo que sangra tiais se acentuam com a luz negra da pintura reativa e
através. Temos interrogados Réquiens pessoais, mas como se refluxo das luzes de LED, para conseguir uma beleza
unem? Agora entramos em uma bola mascarada, uma alegre estranha. Cada vampiro emite sua própria condenação
pessoal.
legião secreta que usam máscaras. A cortina ondeia. As performances são armazenadas tanto em tanques
Em uma casa de café, com um microfone aberto, um po- grandes e submersos em salas seladas à vácuo sem
eta, nervoso demais para expor-se através de suas próprias oxigênio. Todas as performances ocorrem na escuridão
negra iluminada. As paródias de dançarinas se retorcem,
palavras, lê uma passagem de um livro muito usado:
brilhando e piscando, em diferentes telas não diferentes
“Havia muita beleza, muita voluptuosidade, muito do a dos animais de águas profundas que se comunicam
estranho, algo do terrível, e não pouco do que poderia ter através de bioluminescência. Eles emulam estas estra-
ofendido”. nhas criaturas de paisagens nunca tocadas pelo sol.
Há um conto apócrifo de um mortal moderno que se
Ela nem sequer percebe o bem que resume um mundo infiltrou na plateia de vampiros, só para morrer asfixiado
invisível quase tocando o seu próprio – ela quase pode senti- em um teatro negro sem ar.
-lo, uma cultura subterrânea, algo além da moda atual, algo Durante a Cacofonia, a Família fala maravilhas sobre
que ela poderia ver se pudesse decodificar os grafites, nos a experiência transcendental de ver a Parodia Grotesca.
Desta maneira, o conclave inteligente se estende, nunca
anúncios online, e cartazes de show para bandas que nunca invadem um domínio, mas simplesmente esperam que a
ouviu falar. Ela não sabe que a estranha poesia é lida nesta demanda cresça e uma cidade para pedi-lhes que visi-
sala, tarde da noite, quando o cartaz diz: FECHADO – as fi- tem. Outro teatro é elevado, em uma propagação lenta
guras ímpares fazendo uma dança interpretativa para “Candy e constante.
Colored Clown”, no sótão, para uma platéia estalando seus Alguns dizem que são simplesmente uma coterie de
arte, aliviando seus Réquiens através da expressão, que
dedos frios – os gemidos suplicantes procedentes do armário não tem outra agenda. Outros afirmam que se trata de
fechado e o som pegajoso dos membros que lutam contra uma conspiração clandestina, com objetivos desconhe-
uma fita adesiva. cidos, comunicando-se entre si através de suas telas bri-
lhantes (ajudado pela forçada pela simpatia do Sangue),
em formas tão sutis e complexas como as profundas
criaturas marinhas que emulam.
A Cacofonia A palavra na linha é de que eles estão vindo para o
seu próximo povoado.
Na cena do crime, a polícia não lê no contexto oculto –
um Selvagem adverte um Lorde – nas palavras pintadas na
parede:

68 Sangue e Fumaça
Muitos na Sociedade Noturna assumem que isso foi cria- Aprenda a Cacofonia, e você nunca estará só de novo.
ção dos Cartianos. Mas não, o movimento foi liderado por
elementos juvenis do Invictus, que precisavam de maneiras
de comunicar mensagens básicas em matéria de segurança da Conclaves
Máscara – uma canção silenciosa. A propagação do sinal, a
solidificação nas ramificações das explosões dos artefatos cul- Os Membros são criaturas locais, não? Eles são seu do-
turais que chegam através das coalizões: livros, folhetos, fita mínio e seus domínios são eles. Viajar é complicado, senão
tapes, exposições de galerias privadas e shows secretos. É uma mortal. E porém, alguns vêm o horizonte como um desafio.
Alguns uivam ao céu, e de vez em quando uma reposta ecoa
rede de informação que é mais cultural que administrativa.
de volta. A Cacofonia lhe dá uma voz mais distante, comu-
O sinal nunca se deteve. Naturalmente, houve represárias nicação feita às pressas, mensagens em garrafas escritas com
em curso a partir dos elementos conservadores, mas os Mem- sangue.
bros são clandestinos por natureza. A Cacofonia canta para
Os vampiros formam facções, e quando essas facções se es-
eles. O sinal segue.
tendem por vários domínios, que se tornam um conclave. Os
A nova tecnologia de informação da à Cacofonia novos termos provém do costume histórico da Família se reunir em
vetores para se propagar. Se pudéssemos encontrar a URL, a algum ponto central ou terreno neutro. Isso poderia ser um
revista online correta, a faixa demonstrativa dessa banda ex- antigo cemitério, comensal de toda noite, um parque temá-
perimental, um novo mundo se abrirá até engolir-te. Como tico abandonado, ou salão de dança da hospedaria Ramada.
isto gira, a Família tem estado enviando e-mails e tweets du- Alguns conclaves se reúnem nas esquinas ocultas da internet.
rante séculos – curtas missivas crípticas talhadas em paredes Quando cada palavra vem furada de caninos, pode ser di-
de pedra ou máquinas de preservativos dos banheiros dos fícil para os monstros chamar outros amigos monstros; mas
postos. há algo tranquilizador na permanência relativa dos corres-
Esta noite, os vampiros podem ir através de todos os movi- pondentes dos vampiros, e sempre é melhor tratar com os
mentos sociais: a sedução, chacota, debates, até amargas dis- demônios que alguém conheça.
cussões, com dezenas de seres humanos, com espaço seguro Os conclaves podem criar raízes por múltiplas razões. Um
entre eles. Os Nosferatu glorificam nesta era de comunicação grupo de ancillae estende-se para uma coterie fora de vários
sem rosto, podem comunicar-se com os mortais que de outra domínios, para reunir e compartir informação. Se forma um
forma os rejeitariam suas formas retorcidas. Os anciões po- conclave regional em torno a um credo ou programa especifi-
dem fazer cócegas em suas complexas redes desde qualquer co e se comportam como uma coalizão. Um ancião poderoso
lugar, só ao acariciar o plasma brilhante e líquido de uma estende sua linhagem através de uma região, mantendo seus
tela. Os famintos mortos se tornam fantasmas digitais. descendentes estreitamente vinculados através do sangue e
A experiência dos vampiros está carregada de horrores medo. Um grupo de anciões, que passou sua juventude mor-
viscerais, mas este é um dos prazeres escuros. Abre os olhos ta como uma coterie, se estende a todos as cidades próximas,
mortos, e a cidade fala, que revela uma nova dimensão es- mantem-se em contato, mas mantém sua distância como seus
tarrecido nas metrópoles que o sabia. A guerra relâmpago egos famintos crescem grande demais para ser contido em
de sinais tem coerência. Cada rua, canto, e fissura zunindo. um domínio.
Podes cantarolar também. Em breve, becos trêmulos sussur- Alguns conclaves até formam facções globais, através dela
rarão charadas para você. sua influência se espalha.

A Danse Macabre
Temos escutado o Réquiem de um vampiro, mas o que teme todas as coisas que não sabes, e você não sabe muitas
acontece quando se une à canção? Como se entrelaça? Uma coisas. Estes são os contos em que a emoção corre. Corre,
forma de coro, abrindo novas possibilidades como os mons- corre, corre!
tros se dedicam um ao outro. Aqui se esconde a casa de ani- Os neófitos sobrevivem noite após noite, formando gru-
mais, uma Fera sem bondade. Cada um dos Amaldiçoados pos livres. Os erros são inevitáveis. Os planos devem mudar
tem uma música diferente, mas quando as canções se repro- no giro azarado de uma moeda. Você é o vira-lata, o maltra-
duzem uma sobre a outra, a dança começa. pilho, o necrófago veloz que vai um passo à frente das cala-
midades.
Divirta-se com a emoção do imprevisível. O ancião sabe
O Totem Canibal o que vai fazer em 50 anos. Você não sabe onde estará em
Três camadas da sociedade vampírica devem coexistir na 10 minutos. Seu é o poder do desespero, o fator x. todos os
Danse Macabre. Estas são as histórias daqueles que engolem outros, ancilla acima, subestimam você. Eles têm suas razões,
uma a outra. mas você pode surpreendê-los. Às vezes você só precisa de um
momento para sacudir o totem. Os neófitos podem até se
O Neófito surpreender, de formas maravilhosas e horríveis.
Estas são as histórias dos coiotes. Na Sociedade Noturna, os neófitos levam um peso terrí-
São os contos enraizados na emoção e nos fundamentos vel de todos acima deles. São numerosos, mas previsíveis. Os
da experiência vampírica. Este são as presas nuas que correm ancillae os influenciam, e também o fazem os anciões através
sobre as feridas, e instante a instante lutando contra a Fera. deles. A gravidade é um tirano injusto. O sangue flui para
Eis um monstro tão perto do ser humano. Você é um pre- cima e a merda flui para baixo. Se puderes sobreviver outra
dador que teme todos os outros predadores maiores. Você noite.

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 69


O Ancilla O Ancião
Estas são histórias de lobos. Esta é a história do tigre.
Estes são contos de política e a comunidade morta. Estes Estes são contos sobre a base das ideias e a influências
são os monstros polidos que levam a condenação como um ocultas. É só o superficial, e o predador pode se permitir
elegante casaco. Intriga imortal, teu nome é ancilla. A geren- um pouco de indisposição. Um pouco de reflexão, o ventre
cia intermediária dos Amaldiçoados em suas cinzentas hie- inchado do massacre. Há espaço e tempo suficiente para con-
rarquias, parte predador e parte presa, e o complexo extrato verter os pensamentos para dentro, e é um lugar muito peri-
social vampiros. O jogo se torna mais sutil, mas o ancilla é goso de olhar. Do neófito ao ancilla, recolheste uma galeria
suficientemente inteligente para apenas sair na frente. de horrores transcendentais. E só agora que você vai visitá-la.
Você ainda tem o laço da humanidade, mas é só questão Na Sociedade Noturna, seu posto está acima da maio-
de tempo. O Homem poderia ser uma ferramenta para fazer ria dos outros. Você leva uma conspiração em andamento,
a Fera inteligente. A inocência é a apenas uma lembrança. estendendo suas influências sobre o domínio, ou ainda na
A traição é como uma assustadora escadaria; você sobe um região. Deixa tua voz derivar até os ancillae. Apenas notas
degrau por vez, e chegará às alturas que nunca imaginastes os neófitos. É difícil identificá-los como indivíduos. Há você
possíveis. com fome, e a outros. Qual mais distinção precisa ser feita?
Na Sociedade Noturna, você é um daqueles que move os A humanidade é um sonho meio esquecido. Os anciões
fios. Você tem certa influência sobre os desorientados neó- são as tumbas sem nome de muitos. Os nomes nas lápides
fitos, e será melhor usá-lo, pois eis o suficientemente inteli- que respigam sua alma murcha são quase fios. Você já não é
gente como para compreender as profundezas mais despidas só um vampiro, você evolui até se converter em algo bizarro
de como os anciões estão te utilizando. Fuder ou ser fodido. e inescrutável. Você é a pupa para algo desconhecido. Tudo
Bem vindo ao jogo da condenação. que precisas saber é sobreviver às longos crisálidas, e você
poderia chegar a estender seus terríveis asas.

70 Sangue e Fumaça
Malkavia

O M veio como um ladrão na noite. Ninguém sabia como se propagava. É no


Sangue, mas ainda não compreendemos os vetores. A mordida de um Malkavian
transfere a aflição? Deve-se consumir o Vitae infectado? O contato da pele
é suficiente? É pouco provável transporte ativo. Stockton, um Lorde, supôs
que só os fracos de mente, e aqueles com predisposição à perversão são
suscetíveis. Depois de um surto, o encontramos tentando fugir de sua epi-
derme. Nessha, outro membro da Ordem, especulou que a proximidade é su-
ficiente, que o M podia se propagar através da concentração do pensamento
transtornado. Depois do surto, a encontrei no laboratório, tentando animar aos
ursos de pelúcia ao substituir a pelúcia por vermes. Não ia largar o bisturi, e
assim fui embora. Confrontando.

Como se propaga a M? minha hipótese é que há varias, se não dezenas, de


variáveis. Individualmente estas variáveis são inertes, mas para certas combina-
ções, tropeçam na loucura. O grande número de possibilidades de combinações
torna difícil sua detecção. Registros antigos sugerem que o sangue infecta-
do pode ficar latente por séculos, ainda pular gerações inteiras, mas ainda é
transmitida pelo Abraço. Esta possibilidade é fascinante, mas também a con-
fusão está fora do alcance deste estudo. Eu exigiria séculos de observação
com o fim de provar a teoria.

A coleta de dados continua. Os sujeitos são ambulantes, mas o trabalho


é difícil. O tédio tem me tornado irritável. Minha roupa já não parece encaixar
perfeitamente. Mas isso é impossível. Confrontar.

Qual é a história da M? Na Idade Média, os afligidos foram mais aceitos na


sociedade da Família, preenchendo o nicho do bobo e mago. Suas percepções
sobrenaturais e profecias foram aceitas como bênçãos. Mas o século 14
trouxe a peste bubônica, e a paranóia do contágio. Os Dementes se tornaram
párias. São oráculos ou ratos da peste? Confrontar.

La fora os gritos e risadas não param. É prejudicial para focar a concentra-


ção.

O termo “Malkavia” vem do suposto paciente zero, um Membro russo cha-


mado Malkav. Este famoso Demente foi estudado, ao longo do século 18, por
um companheiro Dragão. A documentação apóia o conto, ainda que seja du-
vidosa que Malkav tenha sido o primeiro Demente. No entanto, a noção de um
paciente zero indica a ação de investigar. Veja o Códex Malkav (parece que não
posso encontrar meus textos esta tarde).

A segurança do laboratório foi comprometida. Continuo encontrando notas


balbuciadas, escritas em papel e coladas nas paredes e outras superfícies.
Desinfeto o laboratório cada vez que encontro uma, no entanto, se multipli-
cam. Como entraram?

Qual é a natureza da M? Bispo Treader diz que é uma segunda maldição lan-
çada no sangue dos condenados por Deus. Se isto é certo, então minha Ordem
tem outra maldição santa para se desfazer. Desde o surto, Treader se torna
homicida quando vê ou ouve o número nove.

Delaney Downs, dos Mekhet, diz que Malkavia provém do toque divino, mas
não é uma maldição. Divindade, diz, queima, e onde a psique ficou queimada é
por onde a luz da visão divina brilha através. Traz o surto, a personalidade de
Delaney se fez pedaços, e agora só aparece de modo a outros Membros. Onde
o quem segue continua desconhecido

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 71


Talvez M é um passo evolutivo para os Membros, nossos sentidos e men-
tes sobrenaturais cada vez mais conscientes da super-realidade. A fase de
adaptação a esse meio poderia ser desastrada. Seja qual for sua natureza
M resiste a todos os tratamentos tanto científicos quanto místicos. Isto
aterroriza aos imortais, os predadores não confiam no medo aos outros,
como uma coisa geral.
O estudo era em grande parte acadêmico até o surto. Não sabemos a cau-
sa. M está se propagando rapidamente. E como sempre, a falta de conheci-
mento é o prelúdio para a histeria. A sociedade caiu. A corte parou de fun-
cionar quando o príncipe se negou a confiar em quem usava roupas. Depois,
a Primogenitude tentou governar como um conselho. Como a corte se rea-
briu, o líder dos Cartianos se ergueu, gritando que estava são, que nunca po-
deria ficar louco, e todo mundo começou a gritar, e depois todos riram das
estranhas caras que fizeram. Eles podem estar ainda rindo agora. Foi decidido
que a infeção seria purifica matando os infectados, mas então os números
dos Dementes superavam o dos lúcidos.
As estranhas notas continuam. Os encontro quando desperto, no labora-
tório e em meu refúgio, coladas nas paredes, as mesas, até em minha testa.
As notas estão escritas em pedaços de papel de 90 g. de pH neutro e livres
de cloro, brancas como carboneto de cálcio. Justo o papel que eu gosto,
não só escritas com minha caligrafia, mas em uma caligrafia feminina. As
notas suplicantes me dizem advertências incompreensíveis. Cada uma delas
assinadas como “D.D”.
Depois do surto, os príncipes dos domínios circundantes ordenaram uma
quarentena impiedosa. Quem sair da cidade deveria ser levado à Morte Final.
Quem fugir da superfície desta cidade terá a Morte Final. Não há escapató-
ria. Esta é a cidade hospício.
Uma voz imitando a minha está me chamando lá fora. Me pede que abra a
porta. Não me atrevo. Não me atrevo! Estamos todos num navio de loucos.
Eu quero descer. Eu não pertenço aqui. Houve um terrível engano. Eu não
pertenço aqui!

A Nota Predatória caça, e por sua vez a zona de caça muda o vampiro. Viajar é
mais complexo do que ir a pé bairro a bairro. Toda rua que
Uma besta agitada passa por sua caixa torácica. Reconhe- cruzas poderias estar insultando outro monstro. A ignorân-
ce outras Feras – as cheira, as vê, as sente, avisando-lhe pelo cia não é normalmente uma desculpa aceitável para a lei dos
arrepiar do pescoço. É uma aura, um denunciador, a fricção dentes e garras da Fera. Te atreves a caminhar pela rua?
sobrenatural entre vampiros quando se encontram. Difunde Esta é a Sociedade Noturna, sua sociedade. O espaço en-
a medida e aroma da Maldição de um monstro a outro. tre você e seus companheiros se enche com hienas rangendo.
E com suas Feras anunciando-lhes, os membros da Famí- Quando ouvires a risada, vais manter a calma?
lia devem decidir como responder. Como vai reagir ao fedor
dos animais dos Gangrel, ao olhar senhoril dos Ventrue, a
graça intoxicante dos Deva, a miasma monstruoso dos Nosfe-
A Nota Empática
ratu, a auréola de silêncio sufocante dos Mekhet? Como você O Sangue chama Sangue, a adição é um mistério, conec-
vai reagir? Qual é a textura do seu monstro interior? Você tando o breu ao coro. Os Amaldiçoados são predadores soli-
pode rasgar um ao outro. É possível que apertem as mãos. tários, mas não são ilhas. O Sangue reconhece. A Vitae que
Um pode tomar uma posição mais elevada na hierarquia. corre por seu coração ainda conhece a si. O Sangue sabe seu
Você poderia destroçar os móveis do motel mais próximo. progenitor, irmão, incluindo o clã, ainda quando o vampiro
Domínios são formados a partir dessas redes de auras de não é consciente disso.
predadores. O território é o principal conflito dos vampiros. Não importa quão egoísta seja a Família, o Sangue une.
Território auxilia a alimentação. E o território se torna pes- Assuntos da Família. Reunindo Família relacionados, proge-
soal, pois o vampiro muda-o por sua influência na zona de nitor e infante, tem tons terrivelmente dramáticos. Eles sen-

72 Sangue e Fumaça
sentem o puxão da maré de uns aos outros. A relação do é. O amor é a ansiedade de não saber o que o outro pensa de
sangue os fazem mais suscetíveis aos encantos sobrenaturais, você. O amor é insegurança. O amor é se preocupar de pas-
às artes da Fera, e à feitiçaria. sos errados. O amor é a inveja explosiva. O amor é o medo de
Os laços de sangue podem ir muito mal. O suficiente para ferir ao amante. O amor é um enxame de inseguranças viga-
ser um monstro preso a outro monstro. Quando o Katrina do que constrói cupins de desprezo por aqueles que curvam-
destroçou Nova Orleans, membros da Família aparentados -se para nos escolher. O amor é um prelúdio para o horror.
no país ficaram frenéticos em uma grande onda de pesade- Agora dê à essas coisas a lâmina de uma navalha de de-
los. Houve distúrbios vampíricos. A Máscara rachou. pendência antinatural. O amor é uma energia potencial da
O que fazer quando o Sangue acha que sabe e reage? Que lâmina da guilhotina erguida. O amor é o conhecimento
fazer quando o Sangue sussurra entre nós? Qual é o plano tranquilizador de que poderias ferir à eles tanto quantos eles
do Sangue? poderiam te ferir.
Tem um nome, assim ocorre com bastante frequência, e a
sociedade da Família desaprova ele, seja porque são monstros
A Nota Canibalesca insensíveis que esqueceram o que é amor, ou porque não são
fudidamente idiotas. É difícil dizer.
A nota mais simples. A nota mais premonitória. É o tipo
mais baixo que se pode cair e reverbera no coração como Beijos e amor. Até os mortos os temem.
uma surra. A Família não fala sempre sobre ela, mas gira em
suas cabeças – o simples conhecimento de que qualquer vam-
piro que dure tempo suficiente será obrigado a se alimentar
dos semelhantes.
Qualquer ancião poderia ter que devorar-te. Ao menos
Consolo
um pouco. Que idade tem que ser? Como você deveria sa- É uma droga. Vem em uma pequena seringa pratea-
ber? Eles não levam etiquetas. Pode se concentrar durante da. E essa agulha vai embaixo da língua. Quando sai é
uma conversa educada? Quando seus antigos olhos, que não nostalgia líquida. Se sente como uma amante dos sonhos
piscam recaem sobre ti, sentes como um desses ridículos de- profundos, quando acorda chora a perda desta fictícia
senhos em que o personagem se transforma em comida nos pessoa, meio lembrada – um amor tão profundo, tão fu-
olhos famintos de seu companheiro? Pior ainda, sua aura gaz. E depois queima. Seu corpo esquenta. Dói tão bom.
predadora te sonda como uma língua todo tempo. O que As células mortas zumbem. As veias franjem. O coração
acontece se você tiver bom gosto? bate lentamente. Te sentes humano. Se sente fantástico.
Pelo menos esse é o rumor. Falam que a droga faz os
mortos vivos, ou próximo disso, por uma noite. O corpo es-
Tabus dos Mortos quenta. A comida tem gosto, e o vinho te embebeda. Você
verte seus poderes, e a fome se desvai. Por uma noite
Apesar de serem blasfêmias eles mesmos, os mortos-vivos
Sim, mas de onde essas seringas prateadas vêm? Um
tem seus tabus. Estas não são leis primordiais a respeito do
experimento da Ordo? Eles parecem igualmente perple-
território ou da terrível abominação da Diablerie, senão mais
xos. Um Apartidário diz que é feito do sangue de mulheres
como gafes sociais dos Amaldiçoados.
que se cortaram. Mas o que ele sabe? O recruta novo dos
Um dos tabus se refere ao Beijo. A mordida do vampiro Santificados diz que é uma abominação do próprio diabo.
transmite algo da corrupção que o revive. Isto nubla o juí- Mas ela sempre golpeia essa bíblia farpada.
zo da vítima, subjugando com o prazer ou a dominação. O Ainda procuras. Você sabe que um amigo do amigo de
Beijo normalmente não afeta outros vampiros como faz com um conhecido que jurou ao seu genitor falou de um cara
os mortais, mas se você tentar, até o companheiro vampiro que usa o medicamento, mas nunca foi visto com uma se-
pode ser conquistado. A Sociedade Noturna desaprova que ringa prateada vazia. Cada João e Maria morto te falam
outros membros da Família invoquem o Beijo entre si. É um com seus olhos revirados como se falassem de Noel ou
insulto. Gargantas foram arrancadas por menos. amor verdadeiro. Mas quando acham que não estão sen-
Outro tabu é a perversão – um laço de sangue reciproco do vistos, esses negros olhos se derretem em um pouco
entre dois ou mais vampiros. Os membros da Família dizem de nostalgia. Todos o fazem. Todo mundo sabe que todo
que se amam. Decidem ignorar o tabu se dando mutuamente mundo sabe. Todos estão olhando. Estão pedindo um
o Beijo. Conhecem os perigos do laço de sangue, mas, como nome.
podem ser perigosos os sentimentos mútuos? “Consolo”.
Isto é amor? Podes apostar tuas presas que é. Este é um Diga em voz alta. Soa quase como “sem alma” na lín-
amor profundo. A Fera e a Maldição estão condenadas, o gua. Você não sabe se isso é coincidência.
amor é o sentimento mais grandioso... menos quando não o

Capítulo Dois: A Sociedade Noturna 73