Você está na página 1de 98

Livro Eletrônico

Aula 06

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas

Felipe Luccas
Felipe Luccas
Aula 06

AULA 06
CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL

Sumário
Sumário ................................................................................................. 1
Considerações Iniciais .............................................................................. 2
Tipos de Sujeito: .................................................................................. 2
Concordância com o sujeito simples ........................................................... 3
Concordância com o sujeito composto ...................................................... 32
Concordância Nominal ........................................................................... 47
Considerações finais .............................................................................. 54
Mais questões comentadas ..................................................................... 55
Resumo ............................................................................................... 69
Lista de Questões .................................................................................. 73
Mais questões comentadas ..................................................................... 87
Gabaritos ............................................................................................. 97

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 1


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL


Considerações Iniciais
A regra básica da concordância verbal é simples. O verbo concorda em número e
pessoa com o sujeito: O menino comprou um peão. Os meninos compraram um
peão.
Infelizmente, as bancas não nos dão essa moleza. Tentaremos aqui sempre olhar
para a concordância pelo viés semântico, que ajuda muito. Explicarei esse critério
mais adiante.
Para facilitar a leitura e a localização do sujeito e do verbo, que devem entrar em
acordo, temos que lembrar a ordem direta das frases:
Sujeito + verbo + complementos + adjuntos
Fulano fez alguma coisa ontem

As bancas vão apresentar frases “acrobáticas”, com esses elementos fora da


ordem, dificultando a localização dos termos que devem concordar. A dica é
marcar o verbo e puxar aquela setinha até o sujeito.
Vamos estudar progressivamente as regras mais cobradas e em seguida ver sua
aplicação nas provas.
Tipos de Sujeito:
As regras de concordância são mais facilmente entendidas se o aluno lembrar os
tipos de sujeito existentes. Vamos a eles de forma resumida:

Simples: 1 Núcleo (nome ou pronome) >> João saiu

Composto: 2 ou + Núcleos (nome ou pronome) >> João e Maria saíram

Indeterminado: 3ª pess. plural. ou "se" indet. >> Disseram isso/Vive-se bem aqui

Oculto/Desinencial: está no contexto terminação do verbo >> Fomos lá (suj.: nós)

Temos também que lembrar das orações sem sujeito. Elas serão assim
classificadas se trouxerem verbos impessoais, que não concordam com
nenhum sujeito, tais como haver, no sentido de “existir” e de “tempo
decorrido”, e expressões que indicam fenômenos da natureza.
Ex.: Choveu torrencialmente ontem.
Ex.: Amanheceu nublado.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 2


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Há pessoas ruins no poder. Há anos é assim.

Concordância com o sujeito simples


O sujeito simples só tem um núcleo, ou seja, só um agente, que será um nome
(ex.: João) ou pronome (ex.: ele), por isso, leva o verbo para o singular. A banca
dificulta a identificação do sujeito, afastando-o de seu verbo. Marque o verbo e
procure quem está realizando aquela ação.
Ex.: Meu pai, que foi um homem de grandes talentos, vícios e teimosias, e que
teve dois filhos, que deram a ele três netos, acreditava mais no talento do que
na sorte...
Meus caros, é isso que a banca faz: Insere vários termos em pessoa e número
diferentes antes do verbo, para induzir uma concordância atrativa equivocada.
Vejam só:

1. (FCC / ELETROSUL / 2016) Adaptada


Uma frase escrita com clareza, correção e em conformidade com o texto é:
Há quinze anos, o Google tornou acessível o conteúdo, de dicionários e
enciclopédias, para que se tornassem de fácil acesso à todos que consultam-
lhe.
Comentários:
Questão de reconhecimento do sujeito simples: o que se tornou acessível? O
conteúdo! O problema é o sujeito no singular (conteúdo) e o verbo no plural
(tornassem): conteúdo se tornassem. Observe também a oração sem sujeito:
“há 15 anos”. Verbo haver com sentido de passagem do tempo fica no
singular.
Olhe a armadilha rs: cuidado para não pensar que o sujeito é “dicionários e
enciclopédias”, esses termos são explicativos da palavra conteúdo, estão entre
vírgulas e estão preposicionados, ou seja, não poderiam ser o sujeito.
Também não há crase antes de ‘todos’, pronome indefinido masculino.
Questão incorreta.

2. (FCC / ELETROSUL / 2016) Adaptada


Uma frase escrita com clareza, correção e em conformidade com o texto é:
Embora o saber não deva ser multiplicado, porém dividido, são louvável as
iniciativas daqueles que se empenham de compartilhar, aos outros, sua
sabedoria.
Comentários:
Questão de reconhecimento do sujeito simples: são louvável louváveis as
iniciativas... O adjetivo “louváveis” concorda em gênero e número com o

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 3


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

substantivo “iniciativas”. Questão incorreta.


3. (CESPE / DPU / 2016) Adaptada
No Brasil, pode-se considerar marco da história da assistência jurídica, ou
justiça gratuita, a própria colonização do país, ainda no século XVI. O
surgimento de lides provenientes das inúmeras formas de relação jurídica
então existentes — e o chamamento da jurisdição para resolver essas
contendas — já dava início a situações em que constantemente as partes se
viam impossibilitadas de arcar com os possíveis custos judiciais das
demandas.
Seria mantida a correção gramatical do período caso a forma verbal “dava”
( .5) fosse flexionada no plural, escrevendo-se davam.
Comentários:
Quem dava? O surgimento. Agora observe o quanto o sujeito Surgimento está
longe do verbo Dar...
“O surgimento de lides provenientes das inúmeras formas de relação jurídica então
existentes — e o chamamento da jurisdição para resolver essas contendas — já dava início...”.
Há várias palavras no plural antes do verbo, para induzir uma concordância
atrativa, fique atento. Questão incorreta.

Concordância com coletivos ou partitivos


especificados:
Essa é a regra para expressões como: a maioria de, a minoria de, uma porção
de, um bando de, um grande número de + determinante (termo preposicionado
que modifica, ou especifica, o substantivo coletivo ou partitivo).

Não se assuste com essa nomenclatura, é tudo bem simples: a expressão


partitiva “maioria” ou o coletivo “grupo”, por exemplo, não é especificada (não
sabemos maioria do que, nem grupo do quê!). Por isso, tais expressões trazem
um especificador, um determinante (maioria das pessoas, grupo de crianças).
Esses especificadores desempenham função sintática de adjunto adnominal, pois
estão juntos ao substantivo (partitivo ou coletivo). Como trazem nesse
determinante um outro substantivo, que também pode ser visto semanticamente
como agente, temos então duas possibilidades de concordância. Veja a regra
para esses casos:

O verbo concorda com o 1núcleo do sujeito (parte) ou com o 2o adjunto adnominal


(determinante), termo determinante ligado a ele. Tanto faz. É facultativo.

Ex.: A metade dos servidores públicos entrou/entraram em greve

Vamos entender essa análise e identificar os termos sintáticos:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 4


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Sujeito: A metade dos servidores públicos > Núcleo do sujeito: metade


Adjunto: dos servidores públicos > Núcleo do adjunto: servidores
Veja um exemplo com coletivo especificado:
Ex.: A matilha de lobos atravessou/atravessaram a montanha.
Obs. 1: Se o coletivo não vier especificado (sem determinante), não vai ter esse
adjunto adnominal, então cai na regra geral: verbo concorda em número e pessoa
com o sujeito.
Ex.: A matilha uivou a noite inteira/As matilhas uivaram a noite inteira.
Obs. 2: Se o determinante estiver no mesmo número do núcleo do sujeito, só
haverá uma possibilidade de concordância:
Ex.: A maioria do eleitorado votou na pessoa errada.
(Tanto maioria quanto eleitorado estão no singular. Não faria sentido concordar
no plural.)

É importante saber que “determinante” é a palavra ou termo que determina,


modifica, acompanha o substantivo. Por esse motivo, tem função de adjunto
adnominal (junto ao nome). Esse substantivo que tem determinantes “ao redor”
dele é o núcleo. Normalmente é o núcleo do sujeito que faz o verbo flexionar.
No exemplo dos partitivos, coletivos e porcentagens, o “determinante” ou
“especificador” geralmente é uma expressão preposicionada, com
de/da(s)/do(s)+conjunto, que especifica a referência daquele núcleo, como
em “metade dos brasileiros”, “bando de pássaros”, “frota de motos”, “22 %
dos crimes”. Porém, pode ser qualquer termo que acompanhe o substantivo,
como artigos e pronomes:

Ex.: Os 20% do eleitorado ficaram revoltados.


“os” e “do eleitorado” são determinantes (adjuntos) do núcleo 20%.
Ex.: Aquele milhão de brasileiros ficou revoltado.
“aquele” e “de brasileiros” são determinantes (adjuntos) no núcleo Milhão.
Observação: Quando o numeral é antecedido por determinante, como um
artigo ou pronome, a concordância deve ser feita somente com esse
determinante. Nos exemplos acima, não seria possível concordar com
“eleitorado” e “brasileiros”, pela presença de “os” e “aqueles”.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 5


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

4. (FCC / TRF 3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)


A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Na frase "A maioria das
pessoas não frequentam o museu", o verbo encontra-se no plural por
concordar com "pessoas", ainda que pudesse, no singular, concordar com
"maioria".
Comentários:
“A maioria” é expressão partitiva e veio acompanhada por um determinante, “das
pessoas”. O verbo, então, poderá concordar com “maioria”, que é o núcleo do
sujeito, ou com “pessoas”, que é o núcleo do adjunto adnominal “das pessoas”.
Em outras palavras, é possível concordar no plural com o determinante (a
expressão preposicionada) ou no singular com a expressão partitiva. Questão
correta.
5. (CESPE / SEDF / 2017)
Em “A maioria dos alunos que chegam à escola pública é oriunda
precisamente desses grupos socioeconômicos”, a forma verbal “chegam”
poderia ser corretamente flexionada no singular. Nesse caso, o pronome
“que” retomaria o núcleo do sujeito da oração principal.
Comentários:
O pronome relativo “que” é pronome e tem um antecedente, um termo que ele
retoma (se refere). Em sujeitos modificados por pronome relativo “que”, o verbo
deve concordar com o antecedente do “que”.

Ex.: O aluno que estuda você para a festa.


No caso de uma expressão partitiva, podemos entender que o antecedente pode
ser tanto o núcleo do sujeito quanto o núcleo do adjunto, da mesma forma que
ocorre com a regra geral de concordância com uma expressão partitiva que tenha
um determinante. Portanto, o verbo poderá concordar com ambos.

A maioria dos alunos que chega/chegam à escola

Na redação original, “que” retoma o núcleo do adjunto adnominal (dos alunos


que chegam), portanto, o verbo concorda no plural com “alunos”.
“núcleo do adj. adn.”

A maioria dos alunos que chegam à escola

Na redação alternativa da banca, temos a outra possibilidade correta:


“núcleo do sujeito”

A maioria dos alunos que chega à escola

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 6


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Portanto, a segunda opção também está correta, pois o verbo está concordando
no singular com o núcleo do sujeito (maioria), de modo que este é o antecedente
do pronome relativo “que”, isto é, o termo que está sendo retomado por ele.
Eu fiz essa análise profunda por efeito didático, para fornecer a “lógica” da regra.
Saliento que o que você deve levar para a prova é que expressões partitivas e
coletivas admitem dupla concordância. Questão correta.
6. (CESPE / Anvisa / 2016)
Ao combater a febre amarela, Oswaldo Cruz enfrentou vários problemas.
Grande parte dos médicos e da população acreditava que a doença se
transmitia pelo contato com roupas, suor, sangue e secreções de doentes.
A forma verbal “acreditava” ( .2) está flexionada no singular para concordar
com a palavra “parte” ( .2), mas poderia ser substituída sem prejuízo à
correção gramatical pela forma verbal acreditavam, que estabeleceria
concordância com o termo composto “dos médicos e da população” ( .2).
Comentários:
Exatamente. Em expressões partitivas, o verbo pode concordar no singular com
o núcleo do sujeito (parte) ou no plural com o determinante (dos médicos e da
população). Questão correta.
7. (BIO RIO / Analista Contabilidade / 2016)
“Um grupo de crianças está ajoelhado”.
A afirmação adequada sobre a concordância dos termos nesse segmento é:
o sujeito “um grupo de crianças” permite uma dupla possibilidade de
concordância.
Comentários:
Em expressões coletivas com determinantes, o verbo pode concordar com o
coletivo (um grupo de crianças está...) ou com o determinante (um grupo de
crianças estão ajoelhadas). Questão correta.
8. (FCC / TRF 3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Em "A aquisição de
novas obras devem trazer benefícios a todos os frequentadores", a
concordância está correta por se tratar de expressão partitiva.
Comentários:
Cuidado! “A aquisição de novas obras” não é expressão partitiva. Pense bem, que
parte ela indica? As expressões partitivas mais comuns são: grande parte de;
grande número de; a menor parte de; a minoria de...
Portanto, aqui o verbo deve ser flexionado no singular (deve), para concordar
com o núcleo singular “aquisição”. Questão incorreta.
9. (CESPE / CGE-PI / 2015) Adaptada
Aceito o convite, ele me leva a um restaurante que, apesar de simpático, me
pareceu um pouco estranho. Por que a maior parte das pessoas comia com

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 7


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

ar religioso e contrito?
Acerca das ideias e das estruturas linguísticas do texto, julgue o item a
seguir.
Sem prejuízo para a correção gramatical do texto, a forma verbal “comia”
( .2) poderia ser flexionada no plural.
Comentários:
Temos duas possibilidades: concordar com o núcleo do sujeito: a maior parte
das pessoas comia...
Ou concordar com o núcleo do adjunto (determinante): a maior parte das
pessoas comiam.
Não há prejuízo para a correção. Questão correta.
10. (FCC / TRT-SC / 2013)
As normas de concordância estão plenamente respeitadas na frase: A
maior parte das ondas sonoras que perpassa o nosso caminho (celulares,
rádios, TVs etc.) é inaudível para os ouvidos humanos.
Comentários:
“A maior parte de” é uma expressão partitiva, então admite tanto a concordância
com o núcleo do sujeito (a própria expressão partitiva: “parte”) ou com o núcleo
do adjunto adnominal (termo que vem depois da expressão partitiva: “ondas”).
No caso da questão, está correto utilizar o verbo no singular:
A maior parte das ondas ... É inaudível para os ouvidos humanos.
Também seria possível a concordância com o núcleo do adjunto, “ondas”:
A maior parte das ondas ... SÃO inaudíveIS para os ouvidos humanos.
A propósito, o verbo “perpassa” também poderia vir no plural, também
concordando com “ondas”, porque antes do “que” há uma expressão partitiva “a
maior parte de”. Então, mantém-se a possibilidade de concordância com a parte
ou com o determinante. Questão correta.
11. (COPESE / UFPI / Agente Pref. Timon-MA / 2016)
Considerando as relações de concordância verbal presentes no texto, é
CORRETO afirmar: Na oração “a maioria das pessoas não sabem deste
problema”, o verbo continuaria no plural se o sujeito fosse apenas “a
maioria”.
Comentários:
Se o partitivo não vier especificado (sem determinante), não vai ter esse adjunto
adnominal, então cai na regra geral, ou seja, verbo concorda em número e pessoa
com o núcleo do sujeito: A maioria votou.
Maioria é singular e não há determinante no plural. Não há, portanto, como
concordar no plural. Questão incorreta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 8


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Concordância numerais determinados em


geral (porcentagens, decimais, frações):
De modo geral, temos o mesmo raciocínio das expressões partitivas e coletivas.
Então teremos duas possibilidades: uma concordância lógica, mais gramatical,
com o núcleo do sujeito, ou uma concordância mais semântica, com o termo
especificador.
Nos percentuais, a concordância é feita com a porcentagem ou com o
determinante. Da mesma forma, com numerais decimais, com vírgula, a
concordância é feita com a parte inteira ou com o determinante.
Ex.: 4,2% do grupo de mulheres entrevistadas concordaram.
Ex.: 4,2% do grupo de mulheres entrevistadas concordou.

Ex.: 1,4% das pessoas é de classe média.


Ex.: 2,4% das pessoas são de classe média.

Ex.: 80% da população é alfabetizada.


Ex.: 80% da população são alfabetizados.

Se o termo numérico vier precedido por um determinante, o verbo


concordará em número e pessoa com esse determinante (geralmente o
artigo ou pronome).
Ex.: Os 80% mais velhos da população viverão ainda mais.
Ex.: Esses 10% mais pobres da humanidade são analfabetos.

OU seja, se veio um artigo antes do numeral, a concordância é feita com o


artigo.

Se o numeral for decimal não determinado, teremos a concordância


obrigatória no plural somente a partir do número dois. Na verdade isso é
bem lógico, pois plural indica justamente “dois ou mais”.

Ex.: 1,5 milhão foi gasto. (sem determinante, concorda com o numeral)

Ex.: 1,5 milhão de dólares foi gasto.


com determinante, singular ou plural
Ex.: 1,5 milhão de dólares foram gastos.

Ex.: Seu 1,99m de altura intimida; os 2,20m dele intimidam mais ainda.
Obs.: 1,5 Milhões não existe. Sendo menor que dois, é singular. Veremos isso
em concordância nominal.
Obs: A palavra “milhar” é masculina, então teremos: Os milhares de mulheres

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 9


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

jovens que saíram... (Errado: as milhares de mulheres)


Obs: Com numerais fracionários, a concordância é feita com o numerador da
fração: Ex: "Um quinto dos bens cabe ao menino."
No entanto, é registrada também a concordância com o determinante, conforme
ressalva específica feita pelo gramático Cegalla:
“Não nos parece, entretanto, incorreto usar o verbo no plural, quando o número fracionário,
seguido de substantivo no plural, tem o numerador 1, como nos exemplos:
"Um terço das mortes violentas no campo acontecem no sul do Pará."
“Um quinto dos homens eram de cor escura.”

Concordância com Milhão, Bilhão, Trilhão...


Aqui se aplica a regra geral dos numerais seguidos de determinantes. O verbo
concorda com o núcleo do sujeito ou do adjunto. Em outras palavras, pode
concordar com o numeral ou com seu determinante. Também é facultativo.

Ex.: 1 milhão de torcedores assistiram à Copa do Mundo.


Ex.: 1 milhão de torcedores assistiu à Copa do Mundo.

12. (CESPE / TRE-GO / 2015)


Em 1894, na primeira eleição para presidente da República, votaram 2,2%
da população. Tudo indica que, apesar de a República ter abolido o critério
censitário e adotado o voto direto, a participação popular continuou sendo
muito baixa em virtude, principalmente, da proibição do voto dos
analfabetos e das mulheres.
Julgue o item que se segue, acerca das estruturas linguísticas do texto I.
O trecho “votaram 2,2% da população” ( .2-3) poderia, sem prejuízo
gramatical ou de sentido para o texto, ser reescrito da seguinte forma: 2,2%
da população votou.
Comentários:
No caso das porcentagens, a concordância pode ser com o número inteiro, antes
da vírgula (2,...) ou com o especificador do numeral (da população). Seria, então,
possível a substituição proposta. Questão correta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 10


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Concordância com expressões com pronome


que, tendo núcleo do sujeito no singular e núcleo
do adjunto no plural:
Aqui temos outro caso de dupla concordância. Vale a regra acima, o verbo pode
concordar com qualquer um dos núcleos, do 1sujeito ou do 2adjunto
(determinante). DESDE QUE O SENTIDO PERMITA.
Prestem atenção no exemplo, mais do que na regra.

Ex.: Seremos 1nós 2aqueles que herdarão o reino dos céus. (aqueles herdarão)
Nuc.Suj. N.Adj.

Ex.: Seremos 1nós 2aqueles que herdaremos o reino dos céus. (nós herdaremos)
Nuc.Suj. N.Adj.

Vejam outros exemplos dessa regra:

Ex.: O efeito das catástrofes que se verificaram.


Ex.: O efeito das catástrofes que se verificou.

Ex.: Não sou um daqueles que pensam na morte.


Ex.: Não sou um daqueles que pensa na morte.

Cuidado, que essa regra só é válida se o sentido permitir e não causar


incoerência no texto.

Ex.: Lia muito sobre atos de terceiro que sejam considerados crime.
Ex.: *Lia muito sobre atos de terceiro que seja considerado crime.

Não haveria como concordar no singular, pois apenas o ato pode ser
considerado crime, não o terceiro. Então, o “que” não pode retomar “terceiro”.

*Ex.: Quais de nós teríamos pensado nisso?


*Ex.: Quais de nós teriam pensado nisso?

* Caso especial: não há pronome relativo que, mas o raciocínio é o mesmo.

Concordância com “que” e “quem”:


Essa regra vale para expressões como: Eu que fiz/Fui eu quem fiz/ Fui eu quem
fez.

Em sujeitos modificados por pronome relativo “que”, o verbo deve concordar com

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 11


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

o antecedente do “que”. O verbo deve concordar com o antecedente do


“que”.

Ex: a menina que convidou você para a festa é tímida.

Ex: Todos aqueles que estudaram lá foram aprovados

Se o sujeito for o pronome “quem”, o verbo deve concordar com o próprio


“quem”, ficando na 3º pessoa do singular. Essa é a regra!

Ex: Fui eu quem convidou você para a festa.

Porém, embora a preferência seja concordar diretamente com “quem” também


é possível concordar com o antecedente do “quem”, geralmente um pronome
reto (eu, ele, nós...).

Ex: Fomos nós quem convidamos você para a reunião.

Veja mais alguns exemplos.

Fomos nós quem convidou você para a reunião. (preferência)

Fui eu quem recitou o poema durante a aula. (preferência)

Fui eu quem recitei o poema durante a aula.

Só não vale misturar: Foi eu que fiz...

Concordância com “predicativos”:

Lembra o que é um predicativo do sujeito? Não? Rs


O predicativo é um termo que atribui uma característica, estado, qualidade a um
substantivo, que poderá ser sujeito ou objeto. Normalmente, o predicativo do
sujeito vem após um verbo de ligação (ser, estar, parecer, ficar, tornar-se).

Ex.: Ela é bipolar


Suj. VL qualidade
Predicativo

Ex.: Ele foi o mais rápido


Suj. VL qualidade
Predicativo

Ex.: Ele foi o primeiro que correu


Suj. VL qualidade
Predicativo

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 12


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Agora que você lembrou, anote a regra:

Se houver um predicativo, a concordância do verbo depois do “que” pode ser


feita com o 1sujeito da oração ou com o 2predicativo.
Ex.: Fui eu o último que consegui a vaga.
Ex.: Fui eu o último que conseguiu a vaga. (concordância com o predicativo,
termo sublinhado)
Obs.: Só para aprofundar: isso ocorre porque podemos considerar qualquer dos
núcleos como “antecedente” do “que”. Assim como nas expressões partitivas e
coletivas com determinantes.

No caso de um predicativo do objeto, a concordância é feita normalmente com


o objeto:

Ex.: Achei as aulas boas. (Achar é transitivo direto; “as aulas” é o objeto direto;
“boas” é uma qualidade atribuída a “aulas”, ou seja, é um predicativo do objeto
“aulas”. A concordância é feita normalmente, pois “boas” é um adjetivo.)

Ex.: Considerei fáceis as questões e os simulados. (“questões e simulados” é o


objeto direto do verbo “considerar”; “fáceis” é o predicativo desse objeto; por ser
adjetivo, concorda normalmente com os substantivos.)

13. (CESPE / SEDF / 2017)


A construção do pensamento — e sua exposição de forma clara e persuasiva
— constitui um dos objetivos mais perseguidos por todo aquele que almeja
sucesso na vida profissional e, muitas vezes, pessoal.
A respeito dos aspectos linguísticos do texto, julgue o item que se segue.
A substituição da expressão “todo aquele” por todos manteria o sentido
original e a correção gramatical do texto.
Comentários:
Vamos testar:

todo aquele que almeja sucesso (verbo concordando perfeitamente no singular


com “aquele”, termo antecedente do “que”)
Agora veja o que acontece se trocarmos “todo aquele” por todos.

todos que almeja sucesso (verbo no singular, não está concordando em número
com o sujeito “todos”)
Portanto, a troca causa erro de concordância. Questão incorreta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 13


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

14. (CESPE / DIPLOMATA / 2004)


Atendendo-se às prescrições gramaticais, o segmento “Somos nós que as
fabricamos” poderia ser substituído por “Somos nós quem as fabrica”.
Comentários:
O verbo concorda com o antecedente do “que”. Se o pronome relativo for “quem”,
o verbo deve preferencialmente concordar diretamente com o “quem” (quem
fabrica), e ficar na terceira pessoa, pois essa é a regra preferencial. Esse foi o
caso da substituição correta sugerida pela banca.
Ressalto que também é possível o verbo concordar com o antecedente do
“quem”: somos nós quem as fabricamos. Questão correta.
15. (CESPE / Médico da PM de Sergipe / 2006)
Na passagem “Por que não fui eu que criei a Microsoft?”, o segundo “que”
pode ser corretamente substituído por quem, sem modificações das formas
verbais.
Comentários:
Essa assertiva foi considerada incorreta pela banca, por afirmar que não haveria
modificações na forma verbal. O correto seria seguir a regra preferencial de o
verbo concordar com o “quem” e ficar na 3ª pessoa: não fui eu quem criou a
Microsoft. Nessa prova o CESPE/UNB se posicionou no sentido de só aceitar a
regra preferencial. A ESAF, por outro lado, na prova de Auditor da RFB/2012,
aceitou também a regra não preferencial (eu quem criei). Questão incorreta.
16. (CESPE / TCE-SC / 2016)
Além disso, a OCDE compreende um sistema de integridade como um
conjunto de arranjos institucionais, de gerenciamento, de controle e de
regulamentações que visem à promoção da integridade e da transparência
e à redução do risco de atitudes que violem os princípios éticos.
Ainda com relação a aspectos linguísticos do texto, julgue o item
subsequente.
A coesão e a correção gramatical do trecho “e à redução do risco de atitudes
que violem os princípios éticos” (l. 4) seriam mantidas caso a forma verbal
“violem” fosse flexionada no singular, passando, então, a concordância a
restringir-se ao termo “risco”.
Comentários:
A banca indaga se é possível a concordância abaixo.
...redução do risco de atitudes que violem viole os princípios éticos

A substituição está errada! Quando houver o pronome “que”, o verbo concorda


com o antecedente dele, ou seja, com atitudes. Até mesmo pelo sentido: quem
viola o princípio ético é a atitude, não é o risco.

redução do risco de atitudes que viole violem os princípios éticos

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 14


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Fique atento à concordância do “que”. Questão incorreta.


17. (FGV / MPE RJ / Analista Processual / 2016) Adaptada
“Essas pessoas sofrem com as grandes distâncias dos locais de residência
com os centros comerciais e os locais onde trabalham, uma vez que a
esmagadora maioria dos habitantes que sofrem com esse processo são
trabalhadores com baixos salários”.
Sobre os componentes sublinhados nesse segmento do texto, julgue o item:
A forma verbal sofrem deveria ser substituída pela forma correta sofre
Comentários:
Questão maldosa. Na oração destacada, há um pronome relativo “que”, logo, o
verbo “sofrer” concorda corretamente com o antecedente do “que”, ou seja, com
a palavra “habitantes”. Assim, está correta a redação no plural “sofrem”.
Contudo, por termos uma expressão partitiva, seria possível também concordar
com o núcleo do sujeito “maioria”, de modo que o verbo “poderia” (possibilidade,
não obrigação) estar no singular.
Portanto, o item está incorreto, pois a banca sugere que seja obrigatório a troca
pelo singular pois a forma “sofrem” estaria errada, o que não é verdade. Trata-
se de mera “possibilidade”. Ambas as formas atenderiam à correção gramatical.
Questão incorreta.

Concordância com sujeito oracional:


Em diversas ocasiões na língua, o sujeito do verbo é uma oração. Ela será
chamada de subordinada substantiva subjetiva justamente por exercer essa
função de sujeito. Ela pode ser substituída pelo pronome ISTO, e, por essa razão,
leva a concordância para o singular. Essa oração com função de sujeito pode
aparecer introduzida pela conjunção integrante “que/se” ou vai aparecer
reduzida, numa forma de infinitivo (fazer, falar, correr, pular, estudar)

Ex.: É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.


Sujeito
(isto)

Ex.: Coube a elas resolver o problema.


Sujeito
(isto)

Ex.: Parece que dizes te amo, Maria.


Sujeito
(isto)

Ex.: Convém que digas a verdade ao advogado.


Sujeito
(isto)

Atenção, muitas vezes essa oração vai ser um sujeito paciente. Fique atento ao
“SE” apassivador

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 15


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Espera-se que a economia melhore. (isto é esperado)


Sujeito
(isto)

Ex.: Estima-se existir um trilhão de galáxias. (isto é estimado)


Sujeito
(isto)

Ex.: Parece que o concurso será este ano. (isto parece)


Sujeito
(isto)
Obs: o verbo “parecer” pode também aparecer flexionado, numa locução verbal.
Nesse caso, ele não forma uma outra oração:
Ex: Os meninos parecem estar felizes.
Então, a banca normalmente insere o verbo “parecer” ao lado do verbo da oração
subjetiva para “simular” uma locução verbal. Veja:
Ex: Os alunos parecia ouvirem a professora
A leitura da oração acima é:
Os alunos parecia que ouviam a professora
Parecia que os alunos ouviam a professora. >>>
Parecia (isto)

Portanto, no caso acima temos sujeito oracional e o verbo fica no singular. Nas
locuções verbais, só o verbo auxiliar se flexiona e ambos os verbos têm o mesmo
sujeito.

18. (FCC / TRT 24ª região / Analista / 2017)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
a) À maioria dos homens (parecer) não interessar o prazer dos dias que
estão decorrendo.
b) Não (convir) a nenhuma criatura antecipar os males que lhe reserva o
futuro.
c) Aos homens sábios não (atormentar) nos dias do presente a
infelicidade de um futuro tormentoso.
d) Sempre há aqueles a quem (caber) sofrer por antecipação o futuro
sombrio que os aguarda.
e) São numerosas as pessoas cuja obsessão as (aprisionar) em falsas
expectativas de felicidade.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 16


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Comentários:
Na letra A, o verbo parecer forma locução: parece interessar. Seu sujeito é “o
prazer dos dias que estão decorrendo”.
Na letra B, o sujeito do verbo “convir” é a oração “antecipar os males que lhe
reserva o futuro”.
Na letra C, o sujeito do verbo “atormentar” é “infelicidade”, então o verbo irá
para a terceira pessoa do singular:
a infelicidade de um futuro tormentoso não (atormenta) Aos homens sábios
Na letra D, o sujeito de “caber” é a oração “sofrer por antecipação o futuro
sombrio que os aguarda”.
Na letra E, o sujeito de “aprisionar” é “obsessão”: a obsessão as aprisiona.
Gabarito letra C.
19. (FCC / SEFAZ-PI / 2015) Adaptada
Está inteiramente correta a redação deste livre comentário sobre o texto
“Por vezes, é possível atribuir às palavras de uma frase simples, ou mesmo
banal, um sentido outro, que elas acabam por sugerir aos imaginosos.”
Comentários:
O que é possível?
Atribuir às palavras de uma frase simples, ou mesmo banal, um sentido outro,
que elas acabam por sugerir aos imaginosos.

Por vezes, é possível ISTO


O item está inteiramente correto, apenas traz um sujeito formado por uma oração
subordinada subjetiva (funciona como sujeito). Questão correta.
20. (FCC / TRT / Oficial de Justiça / 2016) Adaptada
As exigências quanto à concordância verbal estão plenamente atendidas
na frase: Couberam às mulheres americanas, cansadas de se submeterem
aos machistas, travar duras lutas contra o assédio sexual e outras práticas
que as vitimam.
Comentários:
O sujeito, quando é uma oração, mantém o verbo no singular.
O verbo “caber”, quando no sentido de assistir, competir, ser dever de alguém,
é transitivo indireto e traz um sujeito oracional. algo Cabe a alguém É o caso
da questão:
Couberam às mulheres travar duras lutas contra o assédio sexual e outras
práticas que as vitimam.
Organizando:
[travar duras lutas contra o assédio sexual e outras práticas que as vitimam]
couberam às mulheres
Objeto Indireto

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 17


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

[Isto] couberam às mulheres


suj Objeto Indireto

[Isto] coube às mulheres


suj Objeto Indireto

Sujeito no singular, verbo no plural. Questão incorreta.

Concordância com Nomes Próprios no plural:


A concordância do verbo segue o artigo.
Ex.: Minas Gerais exporta leite para a Europa.
Ex.: As Minas Gerais são um grande exportador.
Ex.: Os Estados Unidos declararam guerra ao terror.
Ex.: Estados Unidos é um país de consumo.

Para entender: a ausência do artigo indica que o termo foi utilizado de forma
neutra, genérica, sem ênfase no componente plural do nome. Por isso, é
considerada uma entidade única e leva o verbo para o singular.

Concordância com mais de um, menos de dois, cerca


de, menos de...
A concordância segue o numeral.
Ex.: Mais de um cliente se queixou.
Ex.: Mais de dois clientes se queixaram.
Ex.: Menos de dois clientes se queixaram.
Ex.: Cerca de mil pessoas se queixaram.
Observe que não há muita lógica semântica, é uma concordância puramente
sintática. Observe:
Mais de um: dois ou mais clientes se queixou! e Menos de dois: um se queixaram.

Concordância com pronomes de tratamento:


Os pronomes de tratamento concordam com a terceira pessoa, seguindo o padrão
do pronome “você”. Os adjetivos concordam com o sexo da pessoa a que se
refere o tratamento.
Ex.: Vossa Excelência perdeu sua carteira? (não é vossa carteira!)
Ex.: Senador, Vossa Senhoria está cansado! (não é cansada!)

A propósito, chamamos de silepse essa concordância que acontece não com o


que está explícito na frase, mas com o que está mentalmente subentendido, com
o que está oculto. Portanto, trata-se de uma concordância ideológica, que ocorre
com a ideia que o falante quer transmitir. Isso causa de o verbo estar em gênero
e número diferente do seu referente:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 18


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Depois de um dia de estudo, a gente fica cansado (silepse de gênero: o


adjetivo “cansado” concordou com a “ideia” de um falante homem, mas não
concordou com seu referente explícito femino “gente”)

Ex.: A gente fica tão perdido que acabamos mudando o gabarito (silepse de
número: houve concordância com “nós”, mas o sujeito é “a gente”)

Ex.: O povo indígena é uma vítima história, já que foram muito perseguidos.
(silépse de número:perseguidos se refere a “índios” e não concorda com
“povo” no singular”)

Ex.: Eu e ela trabalhamos no mesmo lugar. (silepse de pessoa: “eu” e “ela” =


“nós”)
A concordância sileptica tem fundamento semântico e estilístico. Exceto em casos
mais “populares” como “a gente vamos” e semelhantes, não é considerada erro.
21. (FGV / TJ-RJ / 2014)
Na frase “Todos queremos viver em liberdade”, o exemplo de concordância
verbal em “Todos queremos” se repete na seguinte frase:
a) Não são criativos todos os brasileiros;
b) Os candidatos estamos preocupados com a prova;
c) V. Ex a . parece entristecido;
d) Todos nós desejamos a liberdade;
e) A gente não deseja mais viver.
Comentários:
Em “todos queremos viver” o sujeito é “todos”, mas o verbo concorda com “nós”,
termo implícito na oração. Trata-se de uma regra especial, que admite uma
concordância “semântica”, “ideológica”, “figurada”, chamada SILEPSE DE
PESSOA. “Todos” é pronome de terceira pessoa. “Nós” é pronome de primeira
pessoa.
Esse exemplo de concordância verbal se repete em “Os candidatos estamos
preocupados com a prova”, pois o sujeito é “os candidatos”, mas o verbo
concorda com “nós” implícito.
Na letra A, o sujeito é “todos os brasileiros”. Na letra C, a concordância é feita
com o sexo do interlocutor, o que constitui uma SILEPSE DE GÊNERO. Na letra
D, o sujeito núcleo do sujeito é nós e está explícito. Na letra E, a concordância é
feita normalmente com o termo coletivo “gente”, no singular. Gabarito letra B.

Concordância com a voz passiva.


Na passagem da voz ativa para a voz passiva, o que era objeto direto vira o
sujeito paciente.
Deve-se localizar o sujeito paciente e fazer a concordância do verbo com ele.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 19


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Casas são vendidas no Grajaú = Vendem-se casas no Grajaú


Ex.: Casa é vendida no Grajaú = Vende-se casa no Grajaú

22. (CESPE / TER-PI / 2016)


A identificação das bases eleitorais de um candidato é relevante na medida
em que para elas se direciona a maior parte da atividade desse candidato
como político. A importância atribuída às bases, no caso do Poder Executivo
estadual, decorre do fato de que a sua manutenção significa maiores
possibilidades de conquistar uma reeleição. A verificação da concentração ou
da dispersão geográfica da votação no estado para o candidato eleito é
importante para identificar as localidades onde ele possui ou não força
política.
Para o entendimento da concentração da votação em determinado lugar, é
necessário abordar a teoria do contextualismo geográfico, segundo a qual o
comportamento dos eleitores é influenciado pelo ambiente sociogeográfico
— seja pelas redes de interação social existentes, seja pela semelhança de
experiências às quais os habitantes de uma região estão submetidos.
Segundo essa linha de pensamento, a política não pode ser compreendida
desconsiderando-se o contexto no qual ocorre e as condições em que se
encontram os indivíduos. Em oposição a essa perspectiva está a teoria da
escolha racional, que considera o indivíduo o ator racional que procura
maximizar seus benefícios agindo de acordo com seu interesse individual.
Assim, entende-se que os indivíduos são mais afetados por questões
próximas à sua realidade do que por questões gerais como a ideologia,
estando as pessoas com realidades semelhantes — o que é mais comum
quando vivem próximas geograficamente — predispostas, no cenário
eleitoral, a votar também de modo semelhante. Em suma, deve-se atentar
para o fato de que a existência de referências comuns entre os indivíduos
pode interferir em sua ação política, direcionando-a em um mesmo sentido.
Esse compartilhamento de referências pode advir tanto da interação social
entre os indivíduos quanto do pertencimento a determinado contexto
geográfico.
Ainda com relação aos aspectos linguísticos do texto Geografia eleitoral e
manutenção do poder:..., assinale a opção correta.
A) A formal verbal “ocorre” ( .15) foi empregada de forma impessoal no
texto.
B) A forma verbal “pode” ( .25) está flexionada no singular por concordar
com “o fato” ( .24).
C) O trecho “tanto da interação social entre os indivíduos quanto do
pertencimento a determinado contexto geográfico” ( . 26-27) exerce função
de adjunto adverbial na oração em que ocorre.
D) O trecho “a maior parte da atividade desse candidato como político” ( .

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 20


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

2-3) exerce a função de complemento da forma verbal “direciona” ( .2).


E) O termo “A importância atribuída às bases” ( .3) funciona como sujeito
da forma verbal “decorre” ( .4).
Comentários:
a) Errado. A forma “ocorre” foi empregada de forma pessoal e por isso concorda
em número e pessoa com seu sujeito, política.
b) Errado. Está flexionada por concordar com existência.
c) Errado. O verbo Advir é intransitivo. Mas, nesse caso, tem sentido de originar
de, e, portanto, tem complemento com preposição. O trecho em questão é um
objeto indireto.
d) Errado. Exerce função de sujeito. “a maior parte da atividade desse candidato
como político” se direciona (é direcionada) para elas (bases eleitorais).
e) Certo. A importância atribuída às bases, no caso do Poder Executivo estadual,
decorre do fato de que a sua manutenção significa maiores possibilidades de
conquistar uma reeleição.

Concordância com verbos ter e vir e seus derivados:


Os verbos ter, vir e seus derivados (manter, deter, entreter, advir, provir),
quando na terceira pessoa do plural, devem trazer um acento diferencial de
número: Eles têm/vêm/mantêm/provêm. Lembre-se de que esses verbos
derivados, se estiverem na terceira pessoa do singular, são acentuados também,
por serem oxítonas com terminação “em”.
Ex.: Ele mantém um orfanato.
Ex.: Eles mantêm um orfanato.
Ex.: Ele e ela mantêm uma ONG, mas não sabem de onde provêm os recursos.

O detalhe que a banca gosta de explorar é a concordância desses verbos na voz


passiva sintética.
Ex.: ONGs são mantidas por doações X ONGs mantêm-se por doações.
Voz Passiva Analítica Voz Passiva Sintética

23. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada


As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: É de conhecimento geral que Angola detêm laços históricos
e culturais profundos com o Brasil, que, se levado em conta, trará impactos
sobre nossa brasilidade e maturidade para lidarmos com a nossa própria
diversidade cultural.
Comentários:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 21


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Veja o erro: Angola detêm detém laços. Sujeito no singular e verbo no plural.
Questão incorreta.
24. (IBFC / MGS / TÉCNICO CONTÁBIL / 2016)
Tem-se “há casas com lareira que se mantêm frias.”. Nesse fragmento,
percebe-se que o acento da forma verbal em destaque deve-se à
concordância com a seguinte palavra:
a) “há”
b) “casas”
c) “lareira”
d) “frias”
Comentários:
O acento diferencial em “têm” marca o plural. O sujeito só poderia ser uma
palavra no plural. Quem se mantêm frias? As casas.
Gabarito letra b.

Concordância com infinitivos:


O infinitivo pessoal é aquele que deve ser flexionado para concordar com uma
pessoa, o agente daquele verbo está claro, explícito.
Já o infinitivo impessoal não é flexionado, não concorda com pessoa nenhuma,
pois não está claro o sujeito: Viver é perigoso (quem vive? O agente é
indeterminado, por isso o infinitivo fica invariável).
Dessa forma, quando não há um sujeito explícito, a flexão do infinitivo pode
indicar o agente, pela flexão e concordância com a pessoa do sujeito:
Ex.: Está na hora de fazer a cama. (Não se sabe quem fará a cama. Ação
genérica, com agente indeterminado.)
Ex.: Está na hora de fazermos a cama. (Nós faremos a cama, foco no agente,
acentuado pela concordância.)
Ex.: Comprei o bolo para comer. (Eu comer sozinho? Todo mundo comer?)
Ex.: Comprei o bolo para comermos. (Nós comeremos o bolo, foco no agente,
acentuado pela concordância.)
No entanto, se o sujeito for claro e único, vai ser inevitável a concordância com
ele.
Ex.: Faço isso para ela não me julgar um fracassado. (Observe que não é
possível grafar: ela não me julgarem...)
Ex.: Faço isso para eles não me julgarem um fracassado. (Observe que não
é possível grafar: eles não me julgar...)
Por isso, a flexão pode acabar com ambiguidades, pois revela de fato quem é o
agente daquele verbo.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 22


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

—Beleza, Felipe. O que é essencial para a prova? Devo flexionar ou não? É


livre a escolha? Bem, há algumas regras rígidas e, nos demais casos, não há
obrigatoriedade.
Segundo alguns gramáticos de renome, como Celso Cunha, basicamente,
flexionamos o infinitivo para dar ênfase ao agente, concordando com ele; ou não
flexionamos, quando a intenção é dar foco na ação em si, deixando-a genérica.
Então, nesses casos, se houver um possível sujeito no plural, é possível o
infinitivo estar em forma de singular ou plural.
Ex.: É importante estudar (foco na ação, o sujeito não aparece)
Ex.: É importante estudarmos (foco no sujeito—nós)

Por outro lado, nas locuções verbais, o infinitivo deve ficar


invariável, pois a flexão vai estar no outro verbo. Essa é a regra principal!
Ex.: Devo continuar estudando para o concurso.
Ex.: Vocês poderiam ter dito antes.
Ex.: Tornou a faltar água no bairro.
Ex.: A notícia acabou de passar na televisão.
Também deve ficar invariável quando o pronome oblíquo átono “o” for
sujeito desse infinitivo, com os verbos causativos (deixar, fazer, mandar) e
sensitivos (ver, ouvir, sentir).
Ex.: Mandei-os sair.
Ex.: Deixei-os entrar.
Ex.: Ela não os fez desistir.
Se em vez do pronome tivermos um substantivo plural, a flexão volta a ser
opcional: Mandei os meninos sair/saírem.
Essas duas regras acima são fundamentais, pois não dependem da intenção de
quem escreve. São regras rígidas. Revisem esse quadro!
Em outros casos, de modo geral, após as preposições sem, de, a, para ou em, o
infinitivo pode ou não ser flexionado. Contudo, as gramáticas preveem algumas
regras preferenciais:
O infinitivo deve ser impessoal, sem concordância com um sujeito explícito, em
locuções preposicionadas com “de” ou “para”, quando complementos de
adjetivos ou substantivos. Veja os exemplos:
Ex.: Com sua explicação, as soluções são fáceis de enxergar.
Ex.: Brasileiros têm propensão a comprar mesmo na crise.
Esse assunto é polêmico, então busquem sempre a melhor resposta!

25. (ESAF / ANAC / Técnico Administrativo / 2016)


Assinale certo ou errado se o trecho está inteiramente correto quanto às
regras de concordância e regência da modalidade escrita formal da língua
portuguesa.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 23


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Essa atitude é também fundamental no planejamento do setor, como no


caso dos estudos de demanda por aeroportos, por exemplo, que atualmente
não pode prescindirem da variável preço.
Comentários:
Veja o problema: sujeito no plural e verbo no singular. Além disso, na locução
verbal, é o verbo auxiliar que se flexiona para concordar com o sujeito:
estudos de demanda por aeroportos, por exemplo, que atualmente não pode
prescindirem podeM prescindir
Questão incorreta.
26. (CESPE / TCE-PA / 2016)
É por meio dessas audiências que o responsável pela decisão tem acesso às
diversas opiniões sobre a matéria debatida e abre a oportunidade para as
pessoas que irão sofrer os reflexos da deliberação se manifestarem antes de
seu desfecho.
Em relação aos elementos linguísticos do texto, julgue o item a seguir.
A forma verbal “manifestarem” está flexionada no plural para concordar com
“as pessoas”.
Comentários:
Exato, o infinitivo “manifestarem” tem sujeito explícito (pessoas) e se flexionou
no plural para concordar com ele. As pessoas se manifestam. Questão correta.
27. (ESAF / Analista de Finanças e Controle / STN / 2013)
O imposto é invisível, mas não é leve. Muitas pessoas, por ser isentas do
imposto de renda, pensam que não pagam tributos.
Provoca-se incorreção gramatical ao fazer a substituição de “ser isentas”
por serem isentas.
Comentários:
Ambas as formas estão corretas. Na forma sugerida pela banca “por serem
isentas”, o infinitivo se flexionou para concordar com “pessoas” e enfatizar o
agente. No texto original, por outro lado, ficou invariável para dar foco ao verbo.
A substituição é perfeitamente possível. Questão incorreta.
28. (CESPE / Diplomata / 2011)
Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto se os infinitivos
flexionados fossem substituídos pelas respectivas formas do infinitivo não
flexionado no segmento “Ficamos a observar o jardim, as gotas a
evaporarem, as lesmas a prepararem os corpos para novas caminhadas. O
recomeçar das coisas.”
Comentários:
Os verbos foram flexionados para darem “ênfase” ao sujeito. Isso depende da
intenção do autor. A forma não flexionada também é correta: as gotas a evaporar,
as lesmas a preparar.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 24


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Aproveito também para lembrar que a expressão “a + infinitivo” tem valor de


gerúndio, com aspecto de ação contínua: o menino ficava cantando/a cantar.
Questão correta.
29. (CESPE / Auditor de Contas Públicas / CGE-PB / 2008)
Nessa acepção, razão e verdade deixam de ser valores absolutos para se
transformarem em valores temporariamente válidos.
É obrigatório o emprego do infinitivo flexionado “transformarem”, porque
seria gramaticalmente incorreto seu emprego na forma não-flexionada:
transformar.
Comentários:
Na primeira ocorrência, o infinitivo ficou no singular por tratar-se de locução
verbal (deixou de ser).
Na segunda ocorrência, poderíamos não flexionar, deixando a ação mais
genérica, sem foco no sujeito do verbo: para se transformar.
Esse é o erro do item, dizer que a forma flexionada é obrigatória. Poderíamos
flexionar ou não. Esse não é um dos casos rígidos que estudamos. Questão
incorreta.
Muita atenção agora a essa próxima regra, já que os verbos haver e existir
são muitíssimo cobrados. São questões fáceis. Não vacile!

Concordância com Haver, Existir e equivalentes:


O verbo haver, com sentido de existir, é impessoal, não tem sujeito e, por
isso, permanece sempre na terceira pessoa do singular: Há. O verbo haver tem
apenas objeto.
Por outro lado, o verbo existir é pessoal, tem sujeito e se flexiona para concordar
em número e pessoa com ele. O mesmo vale para outros sinônimos de haver,
como ocorrer e acontecer.
Ex.: Há dias que faz chuva, dias que faz sol e há dias que tanto faz.
Ex.: Existem pessoas que só dizem não. (O verbo existir é intransitivo. O termo
sublinhado é seu sujeito)
Ex.: Houve vários incidentes estranhos no evento. (Vários incidentes é objeto;
observe que o verbo haver permanece no singular, mesmo com objeto no plural.)
Ex.: Ocorreram vários incidentes estranhos no evento. (Vários incidentes é
sujeito, por isso, obriga a concordância do verbo no plural.)
Essa regra também vale para outros casos de verbos impessoais, indicando
fenômenos da natureza e passagem do tempo.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 25


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Choveu torrencialmente nas últimas noites. (Chover não tem agente!)
Ex.: Faz dois anos que terminei a graduação. (“Fazem 2 anos” é errado!)
Obs. Em sentido figurado, um verbo que indica fenômeno da natureza passa a
concordar com seu sujeito:
.: Choveram críticas ao trabalho.
.: Hoje eu amanheci de mau humor!
.: De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo. Vinícius de Morais

Concordância na locução verbal:


Em regra, nas locuções verbais (verbo auxiliar + verbo principal), o verbo auxiliar
se flexiona e o principal fica invariável, no singular.
No entanto, o verbo haver, com sentido de existir, “contamina” a concordância
do verbo auxiliar, fazendo-o ficar impessoal também. Veja:
Ex.: Deve haver 15 anos que não estudo isso.
Ex.: Devem existir várias soluções para esse problema.
Isso vale também para os outros verbos impessoais, como “fazer”.

30. (CESPE / SEDF / 2017)


A maioria dos alunos que chegam à escola pública é oriunda precisamente
desses grupos socioeconômicos. E há, entre nossas crenças pedagógicas,
um pressuposto de que cabe à escola pública contribuir, pela oferta de
educação de qualidade, para favorecer, mesmo que indiretamente, uma
melhor redistribuição da renda nacional.
O verbo haver foi empregado como sinônimo de existir. Embora esses
verbos tenham sentido semelhante, a substituição de um pelo outro no texto
modificaria as relações sintáticas entre o verbo e o termo “um pressuposto”.
Comentários:
Haver e existir são sinônimos. No entanto, o verbo “haver” é impessoal, não tem
sujeito, apenas objeto. O verbo “existir”, ao contrário, é intransitivo e pessoal,
isto é, não tem objeto mas tem sujeito. Portanto, a relação sintática muda
totalmente quando trocamos um pelo outro, pois o que era objeto vira sujeito:
há, entre nossas crenças pedagógicas, um pressuposto (objeto direto)
existe, entre nossas crenças pedagógicas, um pressuposto (sujeito)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 26


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

A função sintática de “um pressuposto” de fato mudou. Questão correta.


31. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: O intuito era podermos, no contexto brasileiro, construirmos
novas narrativas para extrapolarmos categorias arcaicas de se pensarem a
África, fundando, assim, diferentes modos de ver.
Comentários:
Nas locuções verbais, só o verbo auxiliar varia. Na questão, o auxiliar e o principal
foram flexionados, gerando erro:
O intuito era podermos, no contexto brasileiro, construirmos construir.
Além disso, a forma correta seria “... de se pensar a África”
Questão incorreta.
32. (FCC / TRT–9ª REGIÃO / ANALISTA / 2016)
Consideradas as normas de concordância verbal, a frase em que estão
plenamente respeitadas é: Devem haver explicações para a escultura de
Picasso, embora de reconhecido valor artístico, não ter sido reunida com
frequência.
Comentários:
O verbo haver “contamina” o verbo que vem junto dele numa locução verbal,
fazendo com que esse verbo auxiliar também fique no singular. Questão
incorreta.

Fique atento a outros sentidos do verbo haver, quando ele será um


verbo pessoal, conjugado normalmente:
✓ No sentido de ter/dever:
Ex.: Ele há de ser um policial/Eles hão de ser heróis.
Ex.: Todos haverão de ser aprovados/Hei de vencer a banca no dia da prova.
✓ No sentido de comportar-se, proceder, sair-se:
Ex.: Meus filhos se houveram bem na casa da vó.
✓ No sentido de ajustar contas, entender-se:
Ex.: Se ele não for aprovado, vai se haver comigo.
✓ No sentido de pensar, achar conveniente, julgar:
Ex.: Assim, houveram por bem pedir o divórcio.
Obs.: Outro verbo campeão de incidência em prova é o verbo tratar-se. Seu
sujeito não aparece, é indeterminado.

Ex.: Trata-se de doenças endêmicas, não há muito o que se fazer.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 27


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Não confunda a expressão invariável Tratar-se “de” com a voz passiva


do verbo tratar, que é transitivo direto.

Ex.: Trata-se de pessoas que não querem de fato estudar. (Tem preposição: sujeito
indeterminado)

Ex.: Tratam-se diversas doenças cardiovasculares aqui. (Voz passiva: doenças são
tratadas)

33. (Vunesp / TJM-SP / 2017)


A concordância está de acordo com a norma-padrão da língua na frase:
a) Muito antes de haver história, já existia seres humanos.
b) Animais bastante similares aos humanos modernos podiam ser
encontrado por volta de 2,5 milhões de anos atrás.
c) Na África Oriental de 2 milhões de anos atrás, certas características
humanas familiares poderiam ser muito bem observadas.
d) Esses humanos arcaicos competiam por status e poder, assim como
ocorriam com os chimpanzés, os babuínos e os elefantes.
e) Eles próprios não havia de suspeitar que seus descendentes um dia
viajariam à Lua.
Comentários:
a) Muito antes de haver história, já existia existiam seres humanos. (O verbo
existir deve concordar com o sujeito.)
b) Animais bastante similares aos humanos modernos podiam ser encontrado
encontrados por volta de 2,5 milhões de anos atrás. (O particípio da voz passiva
concorda normalmente com o substantivo, como um adjetivo.)
c) Na África Oriental de 2 milhões de anos atrás, certas características humanas
familiares poderiam ser muito bem observadas. (Alternativa perfeita!)
d) Esses humanos arcaicos competiam por status e poder, assim como
ocorriam ocorria com os chimpanzés, os babuínos e os elefantes. (Aqui,
“ocorria” é impessoal, não varia, pois não tem sujeito.)
e) Eles próprios não havia haviam de suspeitar que seus descendentes um dia
viajariam à Lua. (Aqui, o verbo haver não está sendo usado como impessoal:
“haviam de” tem sentido de “deviam”. Logo, deve concordar com “eles”.)
Gabarito letra C.
34. (FCC / TRF-3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Na frase “Hão de se
garantir as condições necessárias à conservação das obras de arte”, o verbo
“haver” deveria estar no singular, uma vez que é impessoal.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 28


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Comentários:
Cuidado, esse não é o caso de verbo “haver” impessoal com sentido de “existir”.
No caso em tela, “hão de garantir” tem sentido de “devem garantir”, “tem que
garantir”. Questão incorreta.
35. (FCC / TRF-3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Em “Existe atualmente,
no Brasil, cerca de 60 museus”, a concordância está correta, uma vez que o
núcleo do sujeito é “cerca”.
Comentários:
O verbo “existir” é pessoal, tem sujeito e se flexiona para concordar com ele.
Quem existe? A cerca? Isso é uma fazenda rs? Na verdade, a concordância deve
ser feita com “60 museus”, no plural: “existem”. Grave esta regra: Em
expressões de quantidade aproximada, como “cerca de” e “perto de”, deve-se
fazer a concordância com o numeral: “Existem atualmente, no Brasil, cerca de
60 museus”. Questão incorreta.
36. (CESPE / FUNPRESP / 2016) Adaptada
“Mas ele nunca errava, e já nem havia mais o que errar, uma vez que não
havia mais dúvidas”
A forma verbal “havia”, em “não havia mais dúvidas”, poderia ser
corretamente substituída por existia.
Comentários:
O verbo haver não tem sujeito, então não varia. “Existia” é verbo pessoal, por
isso, deve concordar em número e pessoa com seu sujeito. A redação correta
deveria ser “não existiam mais dúvidas”. Questão incorreta.
37. (CESPE / MTE / 2014) Adaptada
Há ainda outros mitos que fazem parte do comportamento do brasileiro.
Entre eles, destacam-se o conceito de que, para ser investidor, é preciso ter
muito dinheiro disponível e a ideia de que os produtos existentes no mercado
financeiro são muito complexos.
Julgue o item subsequente, referente às ideias e aos aspectos linguísticos do
texto acima.
A forma verbal “Há” poderia ser substituída por Existe sem que houvesse
prejuízo para a correção gramatical do período.
Comentários:
O verbo haver com sentido de existir é impessoal, sempre fica na terceira pessoa
do singular. O verbo existir é pessoal e deve fazer concordância em número e
pessoa. Se fizermos a substituição sugerida, teremos: existe ainda outros
mitos>outros mitos existe.
Vejam que há erro claro de concordância, sujeito no plural, verbo no singular.
Questão incorreta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 29


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

38. (CESPE / Ag. Adm. PF / 2014) Adaptada


Pôde-se constatar que, em outras partes do mundo, fenômenos sociais
semelhantes também ocorreram. Lá como cá, diferentes tipos de ação
atingiram todo o grupo social, gerando vítimas e danos materiais. Nem
sempre a intervenção das forças do Estado foi suficiente para evitar
prejuízos.
Considerando as ideias e as estruturas linguísticas do texto, julgue o item.
Sem prejuízo para o sentido e a correção gramatical do texto, o trecho
“Pôde-se constatar (...) ocorreram.” poderia ser assim reescrito: Supôs-se
que também ocorreu, em outros países do mundo, movimentos sociais
análogos.
Comentários:
Ocorrer segue a regra de existir, não é impessoal. O sujeito é movimentos, então
o verbo vem obrigatoriamente no plural. Questão incorreta.
39. (FCC / TRT–14ª / Oficial de Justiça / 2016) Adaptada
As exigências quanto à concordância verbal estão plenamente atendidas
na frase: É comum que aos homens ocorra estar no exercício de um direito
quando, em suas práticas amorosas, impõem às mulheres o que as humilha
e as desonra.
Comentários:
O que é comum?
É comum [que aos homens ocorra estar no exercício de um direito]
É comum [isto] > [isto] É comum
Até aqui, tudo bem. Temos um sujeito oracional e está com o verbo no singular:
“é”.
Agora, vamos verificar a concordância interna da oração que faz papel de sujeito.
Atenção: o verbo “ocorrer” também pode ter o sentido de aparecer à memória
ou ao pensamento. Nesse caso, é verbo transitivo indireto e normalmente tem
um sujeito oracional, por exemplo, “não me ocorreu te convidar para ir”.
No caso da questão, o sujeito do verbo ocorrer é de fato uma oração:
O que ocorre aos homens? estar no exercício de um direito.

estar no exercício de um direito ocorre aos homens.


Sujeito Verbo Objeto Indireto

Moral da história: há dois sujeitos oracionais e ambos estão no singular, como


manda a gramática. Questão correta.
40. (CESPE / TC-DF / 2014) Adaptada
Empossado na prefeitura carioca, Negrão de Lima arregalou os olhos quando

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 30


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

os técnicos em urbanismo informaram-lhe que havia oito milhões de ratos


na cidade. Perguntou: “Como é que vocês contaram?”
Julgue o item a seguir, relativo a aspectos gramaticais e ideias desenvolvidas
no texto acima.
Uma forma correta de reescrita do trecho iniciado pela conjunção temporal
“quando” (l.1) é a seguinte: ao ser informado pelos técnicos em urbanismo
que existia oito milhões de ratos na cidade do Rio de Janeiro.
Comentários:
Vamos testar: no lugar de havia 8 milhões de ratos:
existia oito milhões de ratos...> oito milhões de ratos existia
Ao mudar para o verbo existir, que não é impessoal como o verbo haver, se
tornou obrigatória a concordância no plural: “existiam”. Questão incorreta.
41. (CESGRANRIO / UNIRIO / PEDAGOGO / 2016)
A concordância verbal está plenamente adequada à norma-padrão no
seguinte período:
a) Fazem 15 anos que o escritor encontrou o engraxate.
b) Deve haver muitos engraxates pelos aeroportos do Rio.
c) Deseja melhores oportunidades de trabalho os brasileiros.
d) Muitos de nós quer viver sob condições melhores.
e) Cada um de nós devem ter consciência do seu valor.
Comentários:
a) Fazem Faz 15 anos que o escritor encontrou o engraxate.
O verbo fazer, com sentido de tempo, é impessoal e fica no singular. Questão
incorreta.
b) Deve haver muitos engraxates pelos aeroportos do Rio.
O verbo haver impessoal contamina o seu auxiliar na locução verbal, fazendo que
ele também fique no singular. Questão correta.
c) DesejaM melhores oportunidades de trabalho os brasileiros.
Os brasileiros desejaM melhores oportunidades. Questão incorreta.
d) Muitos de nós quer quereM viver sob condições melhores.
“muitos” e “nós” estão no plural. Não há como concordar no singular. Questão
incorreta.
e) Cada um de nós devem deve ter consciência do seu valor.
Cada um é singular. Questão incorreta. Gabarito letra b.
42. (MPE-SC / Promotor de Justiça / 2016)
“Deve haver muitas pessoas interessadas neste parecer.”

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 31


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

A locução verbal Deve haver poderia ser substituída por Devem existir e a
frase continuaria gramaticalmente correta.
Comentários:
Na locução verbal (verbo auxiliar + verbo principal), o verbo “haver” contamina
seu auxiliar, mantendo-o também no singular. Se o verbo for “existir”, que é
pessoal, o auxiliar se flexiona normalmente e concorda com o sujeito. Questão
correta.
43. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: Tratam-se de regiões praticamente inexploradas pelas
pesquisas acadêmicas recentes, apesar de ali haverem ocorrido alguns dos
principais episódios para o desenvolvimento econômico da Angola
contemporânea.
Comentários:
Grave uma regra importante: a expressão “trata-se de” é invariável, deve ficar
no singular.
Gravou? Agora vamos à explicação gramatical desse fato.
Ela não varia porque o que vem depois dela não é o sujeito, é o objeto indireto.
É uma expressão de sujeito indeterminado.
“Tratar-se de” é um verbo transitivo indireto, sem sujeito expresso. Ele vem
acompanhado da preposição “de”. Verbos transitivos indiretos não admitem voz
passiva, então esse “se” é um índice de indeterminação do sujeito.
Não confunda com a voz passiva, pois se “trata-se” fosse voz passiva, o sujeito
estaria acompanhado da preposição “de”, o que não é permitido pela gramática.
Se um termo está preposicionado, não pode ser o sujeito. Questão incorreta.

Concordância com o sujeito composto


O sujeito composto é aquele que tem mais de um núcleo.
Ex.: João1 e Maria2 correram no parque.
(Sujeito) (Verbo)

O sujeito, sintaticamente, é um só. Porém, é chamado de sujeito composto, pois


há dois núcleos, dois agentes para a ação. João e Maria equivale a “eles”, terceira
pessoa do plural, por isso, a concordância do verbo deve ser na 3ª pessoa do
plural.
Veja a diferença do sujeito simples que já tínhamos estudado:

Ex.: Mudaram as estações, nada mudou.


(Verbo) (Sujeito)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 32


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Regra geral:
Se o sujeito composto for anteposto ao verbo, a concordância com os dois
núcleos, no plural, torna-se mandatória.
Ex.: A planta e a flor morreram.
Caso tenhamos o sujeito posposto ao verbo, em geral, é facultativa a
concordância com o núcleo mais próximo (atrativa) ou com o total (plural).
Ex.: Morreu a planta e a flor. (concordância atrativa)

Ex.: Morreram a planta e a flor. (concordância gramatical ou total)

Ex.: Morreu a planta e as flores. (concordância atrativa)

Ex.: Morreram a planta e as flores. (concordância gramatical ou total)

Ex.: Morreram as plantas e a flor. (concordância atrativa)

44. (FCC / TRT 24ª / Técnico / 2017) Adaptada


A frase abaixo está escrita em conformidade com a norma -padrão da
língua:
A cultura e os costumes de um povo representa aspectos sócio-culturais
que tendem a ser reproduzidas pelos seus membros em geral e passadas
a seus decendentes, geração à geração.
Comentários:
Temos sujeito composto anteposto, então o verbo deve ficar no plural. Além
disso, o particípio “reproduzidos” concorda com “aspectos” e ambos devem ficar
no masculino:
A 1cultura e os 2costumes de um povo representaM aspectos sócio-culturais
que tendem a ser reproduzidOS pelos seus membros em geral e passadOS a
seus deScendentes
Um outro detalhe que foi cobrado, a regra geral de concordância dos adjetivos
compostos é somente flexionar a segunda parte da composição: aspecto S
sócio-culturaiS.
Questão incorreta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 33


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

45. (FCC / TRF-3ª / TÉC. INFORMÁTICA / 2016) Adaptada


A frase cuja redação está inteiramente correta é: Londres e Barcelona
estão entre as cidades que mais destaca-se em termos de inteligência, com
avançados centros de operação de dados.
Comentários:
Temos um sujeito composto, com dois núcleos: Londres e Barcelona estão entre
as cidades... Até aqui tudo bem, o verbo concorda no plural porque o sujeito está
anteposto (anterior) ao verbo. O erro está no próximo verbo: Londres e Barcelona
estão entre as cidades que mais destaca-se se destacaM em termos de
inteligência. Questão incorreta.
46. (FCC / TRT-20ª / Técnico Judiciário / 2016)
“Afinal, a literatura de cordel é excelente para a transformação da sociedade
em uma realidade onde exista mais equidade e respeito pela diversidade.”
A respeito do verbo sublinhado acima, afirma-se corretamente: pode ser
substituído pela forma “existam”, sem prejuízo para a correção.
Comentários:
A regra cobrada é simples: Se o sujeito composto está posposto ao verbo, este
pode flexionar-se para concordar com o núcleo mais próximo ou com o sujeito
todo, no plural.
exista mais 1equidade e 2respeito pela diversidade
existam mais 1equidade e 2respeito pela diversidade
Em outras palavras, se o verbo veio antes do sujeito composto, há duas
possibilidades de concordância. Questão correta.
47. (CESPE / DIPLOMATA / 2016) Adaptada
Acerca das relações semântico-sintáticas e do vocabulário, julgue (C ou E) o
item seguinte.
Na oração que inicia o segundo parágrafo: “Torna a trazer o assunto à baila
o aparecimento e grande vendagem de Maíra, romance de Darcy Ribeiro.” o
verbo concorda com o primeiro núcleo do sujeito posposto, concordância
verbal abonada pela gramática normativa.
Comentários:
O sujeito é composto e está depois do verbo “torna”, então pode concordar com
o núcleo mais próximo (concordância atrativa) ou com os dois núcleos, no plural.
No caso da questão, o autor optou por concordar com o núcleo mais próximo, “o
aparecimento”. Essa opção é “abonada”, ou seja, é considerada válida pela
gramática.
Não custa lembrar que, se o sujeito composto for anteposto ao verbo, a
concordância tem que ser a gramatical/total, ou seja, com os dois núcleos no
plural. Questão correta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 34


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

48. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada


As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: É sabido que o desconhecimento e a quase ausência de
conteúdos curriculares sobre a África e as culturas africanas no Brasil
contribui para a disseminação da intolerância e dos conflitos raciais.
Comentários:
O sujeito é composto e está anteposto ao verbo, que terá que concordar com os
dois núcleos, no plural:
1o desconhecimento e 2a quase ausência de conteúdos curriculares sobre a África

e as culturas africanas no Brasil contribui contribuEM


O desconhecimento e a ausência contribuem. Questão incorreta.
49. (CESPE / MPOG / 2012) Adaptada
“O aumento da população, o crescimento econômico e a sofisticação das
relações sociais requerem mais serviços públicos, de maior qualidade e
crescente complexidade...”
Julgue o próximo item, a respeito da organização das ideias e das estruturas
linguísticas do texto acima.
A flexão de plural em “requerem” justifica-se pelo emprego do plural em
“relações sociais”.
Comentários:
Primeira ação: marcar o verbo e procurar seu sujeito. Quem “requerem”? O
aumento1 da população, o crescimento2 econômico e a sofisticação3 das relações
sociais. Temos aqui um sujeito composto, com 3 núcleos. A concordância é com
a terceira pessoa do plural, ELES, e o verbo concorda com os 3 núcleos, não com
as “relações sociais”, que nem sequer pratica ação nenhuma, sendo um adjunto
adnominal do nome sofisticação. Questão incorreta.
50. (CESPE / TRE-RJ / 2012) Adaptada
Sempre se soube que um dos principais entraves ao crescimento do Brasil é
o gargalo educacional. Novas pesquisas, porém, revelam que o problema é
muito mais grave do que se supunha. A mais recente, elaborada pelo
Instituto Paulo Montenegro e pela ONG Ação Educativa, mostrou que 38%
dos estudantes do ensino superior no país simplesmente “não dominam
habilidades básicas de leitura e escrita”.
Julgue o item que se segue, relativo às ideias e às estruturas linguísticas do
texto acima.
A forma verbal “mostrou” está no singular porque concorda com a expressão
“Instituto Paulo Montenegro”.
Comentários:
Vamos “farejar” o verbo. Quem mostrou? Foi a mais recente. Mais recente o quê?
Pesquisa. Eliminando a distância entre o verbo e seu sujeito, teremos:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 35


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

A mais recente (entre novas pesquisas) ...mostrou que 38%...


Sujeito Verbo

O verbo está no singular para concordar com pesquisa, não com instituto.
Questão incorreta.
51. (CESPE / Auditor de Controle Externo / 2010) Adaptada
O modelo linguístico comum admite variações individuais, até certo ponto.
Mas, quando essa individualização vai longe demais, a língua perde sua
função de meio de comunicação dentro do grupo. Entre outros exemplos,
citemos a formação da consciência moral, das modalidades de controle de
pulsões e afetos numa dada civilização, ou o dinheiro e o tempo. A cada um
deles correspondem maneiras pessoais de agir e sentir, um habitus social
que o indivíduo compartilha com outros e que se integra na estrutura de sua
personalidade.
No que se refere à organização das ideias e à estrutura do texto acima,
julgue o item.
Na linha 6, a flexão de plural em “correspondem” mostra que, pela
concordância, se estabelece a coesão com “maneiras”; mas seria igualmente
correto e coerente estabelecer a coesão com “cada um”, enfatizando este
termo pelo uso do verbo no singular: corresponde.
Comentários:
Vamos colocar a frase na ordem direta: Maneiras sociais de agir e sentir...
correspondem a cada um deles. Se fizermos a substituição que a banca propõe,
teremos erro de concordância, sujeito no plural e verbo no singular: “maneiras
corresponde”. Questão incorreta.

Núcleos unidos por coordenação:


Se os núcleos estiverem coordenados, o verbo fica no plural:
Ex.: Carro, casa e comida vão subir de preço.

Se os núcleos forem palavras sinônimas, a concordância pode ser atrativa,


com o núcleo mais próximo; ou pode ser total, com o verbo no plural.
✓ Ex.: Carinho e afeto é essencial ao casamento.
✓ Ex.: Carinho e afeto são essenciais ao casamento.

Quando os núcleos forem infinitivos antônimos, formando um sujeito oracional


composto, o verbo concordará na terceira pessoa do plural.
✓ Ex.: Viver e morrer devem ser uma realidade conhecida.
✓ Ex.: Gastar ou poupar se alternam em minhas prioridades.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 36


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Se esses infinitivos vierem modificados por um artigo, isso significa que são
substantivados, o que nos leva para a regra básica de concordância no plural,
com ambos os núcleos.
Ex.: O viver e o morrer devem ser uma realidade conhecida.
Por outro lado, se esses infinitivos que formam um sujeito oracional não forem
antônimos, segue-se a regra geral do sujeito oracional, que é a concordância
no singular.
Ex.: Comer, rezar e amar se tornou meu lema.
52. (Comperve / Contador / 2014)
Ensinar e aprender trata-se de um processo relacional que vai além dos
métodos e das tecnologias. Diz essencialmente respeito a relações humanas.
Não é entretenimento ou diversão. Tampouco é sofrimento. Envolve escutar,
avaliar, refletir e praticar. Pode ser penoso, às vezes, mas deve sempre
recompensar estudantes e professores. Pode usar novos métodos e novas
tecnologias, mas depende essencialmente da construção de um palco para
interação coletiva.
Se substituíssemos a expressão em destaque pelo verbo ser, este seria
flexionado no
a) plural, porque o sujeito é composto por duas palavras de sentidos
diferentes.
b) plural, porque o sujeito é composto por dois verbos no infinitivo, sem
determinantes e com oposição de sentidos.
c) singular, porque o sujeito é composto por duas palavras de sentidos
opostos.
d) singular, porque o sujeito é composto por dois verbos no infinitivo, sem
determinantes e sem oposição de sentidos.
Comentários:
A expressão “trata-se de” é impessoal, não se flexiona, por isso está no singular.
Há dois núcleos infinitivos: “ensinar” e “aprender”. A banca pergunta se o verbo
“ser” vai para o singular ou plural e por quê.
Ora, os infinitivos não são antônimos nem estão determinados (com artigo,
pronome, numeral...), casos que demandam concordância no plural. Portanto,
seguem a regra geral: ficam no singular.
Ressalto aqui que “aprender” não é antônimo de “ensinar”. Se você fizer um curso
e não aprender nada, você não vai poder dizer que “em vez de aprender, você
ensinou”. Você terá que dizer que “desaprendeu”. Cuidado com isso. Verbos
correlatos não são necessariamente antônimos. Gabarito letra D.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 37


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Verbos que indicam ações reflexivas:


Se os verbos são reflexivos, isso significa que ambos os núcleos praticam e
sofrem a ação, o que leva o verbo para o plural para concordar com eles.
Ex.: Abraçaram-se o leão e o cordeiro.
Ex.: Os estagiários se digladiavam.

Concordância com palavras em


gradação:
O sujeito composto por palavras em gradação também é um caso de sujeito com
núcleos coordenados, por isso, concorda no singular, com o mais próximo, ou
no plural, com o sujeito inteiro. O mesmo ocorre se as palavras forem sinônimas.
Ex.: Para mim, um minuto, um ano, um século ainda parece/parecem pouco.

Concordância com sujeito composto formado por


pessoas diferentes:
Pessoas diferentes, como Eu, tu e Ele, Você e eu, levam o verbo para a
primeira do plural, pois Eu + tu + Ele = Nós; Ela e Eu = Nós. Isso ocorre
porque há a presença da primeira pessoa entre os núcleos, gerando
semanticamente um sujeito “nós”.
Ex.: Eu, tu e ele vamos resolver isso juntos.

nós

Ex.: Ela e eu fomos feitos um para o outro.

nós

Ex.: Ele e eu temos alergia.

nós

Porém, no caso de Tu + Ele, a concordância pode ser com a segunda pessoa do


plural (vós) ou com a terceira (eles). Isso ocorre porque não há a presença da
primeira pessoa (eu) entre os núcleos, não sendo possível formar
semanticamente o sentido de “nós”. Havendo “tu” e “ele” entre os núcleos,
também não se pode pensar no sentido de “nós”, que é inclusivo da pessoa que
fala.
Ex.: Tu e ele serão aprovados. (vocês serão aprovados)
Ex.: Tu e ele sereis aprovados. (vós sereis aprovados)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 38


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

53. (FGV / COMPESA / 2014)


“Eu e o computador jamais seríamos íntimos.”
Assinale a opção que indica a frase que não segue as regras de
concordância verbal da norma culta.
a) Tu e ele jamais serão íntimos.
b) Tu e ele jamais sereis íntimos.
c) Você e eu jamais seremos íntimos.
d) Vocês e ele jamais sereis íntimos.
e) Ela e ele jamais serão íntimos.
Comentários:
Com sujeito composto formado de pessoas gramaticais diferentes, a primeira
pessoa prevalece. Então, se um dos núcleos for “eu”, o verbo concorda com “nós”.
Da mesma forma, a segunda pessoa (vós), prevalece sobre a terceira (ele).
Contudo, se tivermos “tu e ele” (vocês), é possível concordar também na terceira
pessoa, pois entenderemos o sujeito como “vocês” ou “vós”:
Tu e ele farão o trabalho (vocês farão)
Tu e ele farão o trabalho (vós fareis)

Obs: Rigidamente, “você” é um pronome de tratamento de segunda pessoa


(pessoa com quem se fala), embora tenha se consagrado a concordância verbal
e nominal na terceira pessoa, como se fosse “ele/eles”:
Ex: Vocês são seus próprios líderes. (não é “vós sois” nem “vossos próprios”)
Dito isso, vamos às alternativas:
a) Tu e ele jamais serão íntimos. (vocês serão)
b) Tu e ele jamais sereis íntimos. (vós sereis)
c) Você e eu jamais seremos íntimos. (prevalece a primeira pessoa: “nós”)
d) Vocês e ele jamais sereis serão íntimos. (“vocês” é pronome de segunda
pessoa, mas leva o verbo para a terceira pessoa)
e) Ela e ele jamais serão íntimos. (“eles” serão, ambos os núcleos estão na
terceira pessoa do plural) Gabarito letra D.

Concordância com termos coesivos resumidores:


Ao final de enumerações, é comum usarmos um termo de coesão, um aposto
resumidor ou recapitulador daquela lista. Os mais comuns são termos como
tudo, nada, isso, cada um, nenhum, todos. Nesse caso, a concordância segue
a regra normal, concorda com o termo resumitivo, no singular.
Ex.: “Seu rosto, seu cheiro, seu gosto, tudo que não me deixa em paz...”
Ex.: Alimentação, gasolina, aluguéis, nada vai ficar mais barato.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 39


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Núcleos unidos pela preposição “com”:


Nesse caso, teremos dois casos de concordância, um mais sintático, outro mais
semântico. Se a preposição com indicar inclusão dos núcleos na ação, a
concordância é feita no plural, pois terá sentido aditivo (sentido de “E”).

Ex.: Eu com meu amigo instalamos o roteador.


Ex.: Ela com os primos formavam uma banda completa.
Num segundo caso, mesmo que semanticamente se entenda que mais de uma
pessoa está praticando a ação, se a preposição com estiver isolada, entre
vírgulas, o sujeito estará sozinho e no singular, então a concordância será
também no singular. A presença dessas vírgulas impede a concordância, pois
entenderemos que esse termo deslocado é um adjunto adverbial de
companhia e deve ser capaz de ser retirado sem prejuízo da concordância.
Ex.: Elaborou o presidente, com seus ministros, um plano de emergência.
Veja na ordem direta: O presidente, com seus ministros, elaborou um plano...
Obs.: Contrariamente a essa lógica, as expressões “bem como”, “assim como”,
“tanto quanto” admitem a concordância com o primeiro termo do sujeito
composto ou a concordância total, no plural.
Ex.: Tanto ele quanto ela estuda/estudam muito.
Ex.: O gato, assim como o cão, ama/amam o dono.

Núcleos unidos pela conjunção “ou”:


Para o “ou” aditivo ou inclusivo, ou quando unir palavras antônimas, a regra
é a mesma do “nem”, e o verbo se flexiona no plural.
Ex.: O arquiteto ou o engenheiro não saberão consertar isso. (ambos não
saberão)
Ex.: O gênio e o idiota aprenderão a lição igualmente. (ambos aprenderão)
Quando “ou” indicar uma situação excludente, uma retificação ou um caso de
sinonímia, o verbo vai ficar no singular, já que só teremos um núcleo
praticando a ação.
Ex.: Ou o conservador ou o radical será eleito presidente. (só um será)
Ex.: O homem ou homo sapiens descobriu o fogo cedo demais. (retificação)
Ex.: A inteligência ou a dedicação predomina no sucesso. (só uma pode
predominar)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 40


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Núcleos unidos pela conjunção “Nem”:


Assim como no caso acima, nem significa uma adição (Nem = e não), e,
portanto, deve haver concordância no plural.
Ex.: Nem eu nem ela sabemos cantar o hino (nós não sabemos cantar o hino)
Ex: “Nem poder, nem dinheiro o corrompiam”.
No caso do sujeito posposto ao verbo, as duas possibilidades são aceitas,
havendo preferência pelo singular.
Ex.: Não faltava motivação nem disciplina naquele modo de estudar.
Porém, em alguns casos, o nem pode ter sentido de exclusão, em contextos em que só
um poderia praticar aquela ação (alternância ou mútua exclusão); nesse caso concorda
no singular. Nesse exemplo específico, “nem” funciona exatamente como a conjunção
“ou”.
Ex.: “Nem você nem ele será o novo representante da classe” (Ulisses Infante).

54. (CESPE / ANATEL / 2014)


A solicitação de portabilidade ou a demonstração da intenção de trocar os
serviços pelos oferecidos por uma concorrente que ofereça condições
melhores têm-se mostrado boas estratégias, visto que as empresas
comumente dispõem de vantagens para não perder seus consumidores.
Considerando as ideias e estruturas do texto, julgue o item seguinte.
O emprego da forma verbal “têm”, na 3ª pessoa do plural, justifica-se pela
concordância com sujeito composto unido pela conjunção “ou”, de valor
inclusivo.
Comentários:
Quando os núcleos do sujeito composto forem unidos por ou com sentido de
inclusão ou adição, o verbo deve ir para o plural. No caso do “ou” exclusivo, deve
vir no singular, pois a semântica nos diz que só um núcleo praticará de fato a
ação. No caso da questão, tanto a “solicitação de portabilidade” quanto a
“demonstração da intenção de trocar os serviços” são estratégias que se
mostraram boas. Questão correta.
55. (FGV / TJ-RJ / 2014)
Escovar os dentes ou se barbear com a torneira fechada geram economia de
79 litros.
Na frase, o verbo está no plural por concordar com o sujeito composto
“escovar os dentes ou se barbear”; a frase abaixo em que a forma verbal
deveria estar no singular é
a) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem muita diferença na conta
mensal de água;
b) lavar o carro com mangueira ou tomar banhos prolongados aumentam
a despesa doméstica;

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 41


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

c) os adultos ou as crianças podem colaborar na economia doméstica;


d) o desperdício de água ou o desmatamento mostram descuido com o
futuro do planeta;
e) cuidar dos encanamentos ou preocupar-se com vazamentos
demonstram consciência cidadã.
Comentários:
Aqui a banca está cobrando uma sutileza: a diferença entre um “ou” com sentido
aditivo, inclusivo, que leva o verbo para o plural e o “ou” exclusivo, usado entre
possibilidades mutuamente excludentes. Nesse segundo caso, como uma
possibilidade exclui a outra, semanticamente só teremos um núcleo praticando a
ação, então o verbo ficará no singular.
Escovar os dentes ou se barbear com a torneira fechada geram economia de 79
litros.
No exemplo dado pela banca, o verbo está no plural porque o “ou” tem sentido
de “E”, isto é, tem sentido aditivo: escovar o dente E se barbear com a torneira
fechada geram economia, as duas ações geram economia. Portanto, teremos 4
alternativas com sentido de soma e verbo no plural e uma alternativa com sentido
exclusivo e verbo no singular. Vejamos:
a) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem muita diferença na conta
mensal de água;
Aqui, ou você deixa aberta a torneira ou você fecha a torneira, uma ação exclui
a outra mutuamente. Dessa forma, aqui o verbo deve ficar no singular. Essa é
nossa resposta.
b) lavar o carro com mangueira ou tomar banhos prolongados aumentam
a despesa doméstica;
Aqui, tanto lavar o carro quanto tomar banho prolongado aumentam a despesa,
há sentido aditivo.
c) os adultos ou as crianças podem colaborar na economia doméstica;
Há sentido aditivo: as crianças E os adultos podem colaborar. Um colaborar não
exclui o outro colaborar também.
d) o desperdício de água ou o desmatamento mostram descuido com o
futuro do planeta;
Há sentido aditivo: o desperdício de água E o desmatamento mostram descuido.
Ambos mostram descuido.
e) cuidar dos encanamentos ou preocupar-se com vazamentos
demonstram consciência cidadã.
Aqui também há sentido aditivo: cuidar dos encanamentos E preocupar-se com
vazamentos demonstram consciência cidadã. Ambos demonstram consciência.
Gabarito letra A.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 42


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Concordância com outros termos aditivos:


Conforme as regras acima, quando os núcleos tiverem uma relação de adição
entre si, a concordância deve ser feita no plural, conforme defende a maioria dos
gramáticos.
Ex.: Não só o álcool como o tabaco são inimigos da saúde.
Porém, embora não preferencial, é possível também a concordância com o termo
mais próximo (atrativa).
Ex.: Tanto a disciplina quanto a concentração é fundamental ao estudo.

Concordância do verbo ser.


O verbo ser é um verbo de ligação, liga o sujeito ao seu predicativo, que é uma
especificação desse sujeito, de forma bem semelhante aos adjuntos, que
especificam os núcleos do sujeito sem um verbo de ligação (VL).
Ex: Vandercleverson é engenheiro.
Sujeito VL Predicativo

Ex: Ele é engenheiro.


Sujeito VL Predicativo

O problema surge quando temos sujeito e predicativo do sujeito em número e


pessoa diferentes.
Ex: Vandercleverson é prejuízos mensais garantidos.
Sujeito VL Predicativo

Para os casos acima, como pronomes retos e sujeito “pessoa”, o verbo ser
concorda normalmente com o sujeito. Se sujeito e predicativo forem
personativos, o verbo ser poderá concordar com o predicativo também.
Ex: Vandercleverson é/são muitos personagens ao mesmo tempo.
Sujeito VL Predicativo

Se tivermos sujeito representado pelos pronomes tudo, nada, isso, aquilo, ou


tivermos sujeito “coisa”, teremos a possibilidade de concordar com o sujeito ou
com o predicativo do sujeito (preferência), conforme os exemplos abaixo:
Ex: Nem tudo são alegrias/ Nem tudo é alegrias
Ex: Seu lema era os provérbios hindus/Seu lema eram os provérbios hindus.

56. (FCC / AUDITOR FISCAL / SEFAZ-PIAUÍ / 2015)


“Não fosse pelas informações descuidadas de segunda ou terceira mão
colhidas por viajantes ou funcionários em postos remotos, estes espaços

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 43


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

brancos teriam sido bem mais vastos do que de fato o eram.”


A frase acima respeita as orientações da gramática normativa no que se
refere à concordância verbal e nominal, assim como ocorre com a seguinte
frase:
a) Se não fosse, naquela época, as ações de certos viajantes, muito do que
se sabe hoje permaneceria incógnito.
b) Fosse qual fossem as informações prestadas por andarilhos, tiveram todas
sua utilidade para o conhecimento do mundo do século XVIII.
c) Fossem quais fosse as intenções dos informantes, o fato é que aquilo que
notificaram recebeu registro, ainda que as notícias fossem descuidadas.
d) Caso fosse registrado com mais rigor as informações dos caçadores, e
também se elas fossem mais detalhadas, talvez mais se soubesse hoje sobre
o conhecimento da época acerca dos rios da África.
e) Quaisquer que fossem as circunstâncias, mais favoráveis, ou menos
favoráveis, cada habitante sempre enfrentava algo do mistério sobre as
cadeias de montanhas que lhe eram próximas.
Comentários:
Vamos jogar uma lupa nos sujeitos e nos verbos...
a) Se não fosse FOSSEM, naquela época, as ações de certos viajantes... Errada.
b) Fosse FOSSEM qual quais fossem as informações. Errada.
c) Fossem quais fosse FOSSEM as intenções. Errada.
d) Caso fosse FOSSEM registrado registradAS com mais rigor as informações. Errada.
e)...fossem as circunstâncias...; ... cada habitante sempre enfrentava... Tudo
concordando direitinho em número e pessoa. Correta. Gabarito letra E.

Se o sujeito for “que” ou “quem”, como


pronomes interrogativos.
O verbo ser concorda com o predicativo!
Ex.: Quem foram os vikings?

Ex.: Que são ativos imobilizados?

Tempo e distância:
O verbo ser concorda com o predicativo!
Ex.: Está quente hoje.
Ex.: É meio dia.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 44


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Acorda, são 9 horas!


Ex.: Da sua casa para a minha são poucos metros.

Quantidade, distância indicados com as


palavras tudo, nada, muito, pouco, mais,
menos, bastante, suficiente...
O verbo ser concorda no singular!
Ex.: Cem dias é suficiente para ler isso, 300 dias é muito.
Ex.: Dois rounds é pouco para nocauteá-lo, é menos do que preciso.

Para datas, há duas concordâncias corretas:

Hoje são 10 de março ou Hoje é 10 de março.


57. (MPE-SC / Promotor de Justiça / 2016)
Observe as frases abaixo.
a) “Tudo isso são inverdades”, disse o promotor.
b) Hoje são 20 de junho.
c) Os culpados pela elaboração do trabalho somos sempre nós.
Todas as frases estão corretas, pois a concordância do verbo ser pode
ocorrer entre o verbo e o predicativo do sujeito.
Comentários:
Se tivermos sujeito representado pelos pronomes tudo, nada, isso, aquilo,
teremos a possibilidade de concordar com o sujeito ou com o predicativo. No caso
das datas também há dupla possibilidade: hoje são/é 20 de junho. Na letra c,
também seria possível “os culpados são sempre nós”, concordando com o sujeito.
Em suma, nos casos acima, a concordância pode ser feita com o sujeito ou com
o predicativo. Questão correta.
58. (COMPASS / PREFEITURA DE CARPINA / 2016)
A concordância verbal está correta em todas as alternativas, exceto em:
a) Qual de vós apoiará essa atitude?
b) Campinas são uma cidade encantadora.
c) Mais de um já me avisou do acidente ocorrido na estrada.
d) Um conselho, uma palavra amiga era suficiente para acalmá-lo.
e) As nuvens pareciam chorar.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 45


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Comentários:
a) Em expressões como “qual de vós”, “algum de nós”, a concordância poderá
ser feita no singular ou no plural. Questão correta.
b) Em nomes próprios no plural, como Estados Unidos, Minas Gerais, o verbo
concorda no singular. Se houve determinante, como um artigo, aí o verbo
concordará com ele: Estados Unidos é grande potência/Os Estados Unidos são
grande potência. “Campinas” está sem determinante, então o verbo deveria
concordar no singular. Questão incorreta.
c) Em expressões como “mais de um”, “menos de dois”, o verbo concorda com o
numeral. Questão correta.
d) Em núcleos com palavras sinônimas ou palavras em gradação, o verbo pode
concordar no singular (concordância atrativa) ou no plural (concordância total
com todos os núcleos). Questão correta.
e) Numa locução verbal com o verbo parecer, apenas o auxiliar (pareciam) se
flexiona, para concordar com o sujeito (nuvens). Questão correta.
Gabarito Letra b.
59. (PREF. DO RIO DE JANEIRO / ENFERMEIRO / 2016)
De acordo com a norma padrão da língua, está correta a concordância do
verbo no segmento “... a maioria dos sobreviventes se adaptara a suas novas
vidas com muito mais sucesso...”. É também correta a concordância do
verbo na seguinte frase:
a) Quantos de nós teriam sobrevivido nas mesmas cirscunstâncias?
b) Quem haveria de ser aqueles refugiados?
c) Mais de cem pessoas respondeu afirmativamente à pergunta.
d) Os Estados Unidos recebeu muitos judeus após a guerra.
Comentários:
a) Em expressões como “qual de vós”, “quantos de nós”, “alguns de nós”, a
concordância poderá ser feita com o pronome indefinido (alguns,
muitos)/interrogativo (qual, quem) ou com nós/vós. Questão correta.
b) O verbo haver em “haveria de ser” tem sentido de “ter/dever”; então não é
impessoal e deve concordar com seu sujeito “aqueles refugiados”, no plural.
Questão incorreta.
c) Mais de cem pessoas é plural, não há nenhuma palavra no singular em toda a
expressão para justificar um verbo no singular. Questão incorreta.
d) Nomes próprios no plural concordam no plural quando tem determinante “Os
Estados Unidos”. Se não houvesse esse artigo, o verbo ficaria no singular.
Questão incorreta.
Gabarito letra A.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 46


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Concordância Nominal
Os determinantes do substantivo (termos que se referem a ele) devem concordar
com ele em gênero e número, conforme observamos nesse esquema.
Sujeito Predicado nominal

Aquelas duas belas mulheres são candidatas a Miss Universo.


Pronome Numeral Adjetivo Substantivo VL Adjetivo
(predicativo)

Parece simples demais essa regra geral, né? Mas cai em prova, vejamos:
60. (FGV / TJ-SC / 2015)
Numa notícia sobre locais gastronômicos do Rio de Janeiro, a revista rioshow
publica o seguinte texto: “Sou mais familiarizada com os pães, as tortas e
os doces dessa casa que é um mix de pâtisserie, padaria e café. As tortas
alemães são o forte dali, uma tradição da família que comanda o espaço."
O segmento desse texto que contraria a norma culta de língua portuguesa
é:
a) “Sou mais familiarizada com os pães";
b) “com os pães, as tortas e os doces dessa casa";
c) “que é um mix de pâtisserie, padaria e café";
d) “As tortas alemães são o forte dali";
e) “uma tradição da família que comanda o espaço".
Comentários:
O adjetivo “alemã” deve concordar em gênero e número com seu substantivo de
referência (tortas). Portanto, teremos: “As tortas alemãs são o forte dali".
Gabarito letra D.
61. (Cesgranrio / ANP / 2016)
Considere-se esta passagem do Texto: “Mas essa viagem diária me tornava
uma criança completa de alegria.”
Há um desvio de concordância na seguinte reescritura desse trecho do
Texto:
a) Mas essas viagens diárias enchiam de alegria aquela criança.
b) Como me tornava uma criança completa de alegria essa viagem diária!
c) Mas essas viagens diárias me tornavam uma criança completa de alegria.
d) Essa viagem diária me tornava uma criança, completo de alegria.
e) Eu me tornava uma criança completa de alegria por causa dessa viagem
diária.
Comentários:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 47


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Observe o problema da letra D: ”Essa viagem diária me tornava uma criança,


completo de alegria.”. O adjetivo completo se refere a criança, então deveria
concordar com o feminino, assim como o artigo, “uma criança...completa de
alegria”.
Ah, mas o “completo” não pode estar se referindo a “eu”? Se você pensar assim,
vai errar a questão, pois no texto original e em todas as alternativas a
referência era “criança”. Gabarito letra D.

Há algumas exceções que devemos saber, vamos a elas:


Um adjetivo se referindo a dois ou mais
substantivos:
Concordarão com o mais próximo (concordância atrativa) ou com todos os
substantivos (concordância total ou gramatical), salvo quando o adjetivo
estiver anteposto aos substantivos, caso em que só se admite
concordância com o termo mais próximo.
Ex.: Tenho alunos e alunas dedicadas.
Ex.: Tenho alunos e alunas dedicados.
Ex.: Consumi bons vinhos, comidas e livros.
Ex: Consumi boa comida, vinhos e livros.

Particípios:
O particípio funciona como um adjetivo, ou seja, concorda em gênero e número
com o substantivo. Porém, se estiver em locução verbal (verbo auxiliar + verbo
principal), permanece invariável:
Ex.: José Aldo e Anderson Silva foram nocauteados.
Ex.: Quando tocou o sinal, eu já tinha resolvido as questões.

62. (FGV / CODEBA / 2016)


Assinale a opção em que a concordância entre os termos está incorreta.
a) As várias eras, éons, períodos, épocas e idades.
b) Os vários períodos, éons, eras, épocas e idades.
c) Os éons, eras, períodos, épocas e idades várias.
d) As várias períodos, éons, eras, épocas e idades.
e) O éons, eras, épocas, períodos e idades vários.
Comentários:
Quando temos um adjetivo ligado a vários substantivos, teremos que observara
seguinte regra:
O adjetivo concordará com o mais próximo (concordância atrativa) ou com todos
os substantivos (concordância total ou gramatical), salvo quando o adjetivo

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 48


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

estiver anteposto aos substantivos, caso em que só se admite


concordância com o termo mais próximo.
Essa ressalva é exatamente o objeto da letra D, pois o adjetivo anteposto deveria
concordar somente com o substantivo mais próximo:
As várias vários períodos, éons, eras, épocas e idades.
Gabarito letra D.
63. (FGV / PREF. DE OSASCO-SP / 2014) ADAPTADA
“Os pagamentos das Guias de recolhimento de impostos, taxas e
contribuições devem ser feitas pela própria empresa, nunca deixe para
serem pagos pelos responsáveis pela contabilidade, essa é uma atribuição
da empresa".
De acordo com as estruturas linguísticas do texto, julgue o item: nesse
segmento do texto há um problema de correção, que é: A concordância
errada de “feitas".
Comentários:
A concordância é com o núcleo “pagamentos”, portanto, a forma correta é:
Os pagamentos das Guias de recolhimento de impostos, taxas e contribuições
devem ser feitOs pela própria empresa
De fato, houve problema de concordância. Questão correta.
64. (FGV / CONDER / 2013)
Assinale a frase que mostra uma dupla possibilidade de concordância.
a) “...os grandes centros urbanos se tornaram o lugar privilegiado...”.
b) “Essas foram algumas das razões...”.
c) “...91% de sua população concentrada nas cidades...”.
d) “...e modernizar os instrumentos de segurança...”.
e) “...a gestão das cidades recebeu pouco estudo...”.
Comentários:
Os numerais percentuais, quando seguidos por um determinante, facultam a
concordância com próprio numeral ou com o núcleo desse determinante.
91% de sua população concentradOS nas cidades...”.
91% de sua população concentradA nas cidades...”.
Gabarito letra C.

Advérbios x Adjetivos:
Às vezes uma mesma palavra pode ter duas classes gramaticais. Quando se
referir ao um verbo, adjetivo ou outro advérbio, temos um advérbio; quando se
referir a um substantivo ou qualquer palavra de valor substantivo, temos um

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 49


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

adjetivo.

Paguei caro pela moto. X Comprei aquela moto cara.


Ando meio desligado. X Comprei meio metro de pedra.
Fica junto ao muro. X Juntos venceremos.
Gosto muito deles. X Gosto de muitos amigos.
Obs.: Bastante, quando pronome indefinido adjetivo, concorda com o
substantivo. Funciona como a palavra “muito”.
Estudo bastante. X Estudo bastantes matérias.
Estudo muito. X Estudo muitas matérias.
65. (FGV / CÂMARA MUNICIPAL DO RECIFE / 2014)
“empregar métodos bastante variados”; a frase abaixo em que o vocábulo
“bastante” deve ser colocado no plural é:
a) Eles eram bastante amigos meus.
b) Choveu bastante nas férias.
c) Durante dias eles trabalharam bastante.
d) Eles se sentiram bastante fortes.
e) Bastante brasileiros emigraram para a Europa.
Comentários:
O vocábulo bastante, quando se liga a adjetivo, verbo e advérbio, é considerado
um advérbio, portanto invariável.
Quando está anteposto a um substantivo, “bastante” é pronome indefinido e
indica quantidade vaga. Nesse caso, ele concorda normalmente com esse
substantivo. Esse é o caso da letra E, em que “bastante” está ligado a “a
brasileiros” e deve ser flexionado no plural: Bastantes brasileiros emigraram
Vejamos as outras alternativas:
a) Eles eram bastante amigos meus. (modifica o adjetivo “amigos”, é advérbio
e não varia)
b) Choveu bastante nas férias. (modifica o verbo “chover”, é advérbio e não
varia)
c) Durante dias eles trabalharam bastante. (modifica o verbo “trabalhar”, é
advérbio e não varia)
d) Eles se sentiram bastante fortes. (modifica o adjetivo “fortes”, é advérbio e
não varia)
Gabarito letra E.

Substantivos com valor contextual de adjetivo:


Muitas vezes os substantivos são usados para qualificar, funcionando como

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 50


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

adjetivos impróprios. Nesse caso, não vão ser flexionados como adjetivos, vão
permanecer invariáveis.
Ex.: Estou com umas dores de cabeça monstro.
Ex.: A Alemanha realizava ataques surpresa contra os soviéticos.
Ex.: Comprei várias camisas laranja.

Mais...possível
Nas expressões superlativas com mais e possível a concordância é feita com
o artigo.
Ex.: As questões são as mais ambíguas possíveis.
Ex.: Estude o mais cedo possível.
Ex.: Os materiais em PDF são os mais atualizados possíveis.

É bom, é necessário, é proibido (e expressões


similares):
As expressões acima são invariáveis, mas, se vierem com artigo, o adjetivo
concordará com ele.
Ex.: É necessário disciplina.
Ex.: Cafeína é bom para os nervos.
Ex.: A cafeína é boa para os nervos.
Ex.: É proibida a presença de animais.
Ex.: É proibido fumar. (* O verbo fica no singular porque o sujeito é oração!)
66. (FCC – TRF 3ª – TÉCNICO INFORMÁTICA/2016) Adaptada
A frase cuja redação está inteiramente correta é: São necessários viabilizar
projetos de cidades inteligentes, amparados em políticas públicas que
salvaguardam os dados abertos dos cidadãos.
Comentários:
A banca insere um sujeito oracional gigante, cheio de palavras no meio, para
afastar bastante o verbo do sujeito.
Vamos colocar em ordem: Viabilizar projetos de cidades inteligentes, amparados em políticas públicas
que salvaguardam os dados abertos dos cidadãos São necessários é necessário.

Ou seja: Viabilizar é necessário. Questão incorreta.

Anexo e apenso:
Anexo e apenso são adjetivos e concordam em gênero e número com o termo
substantivo a que se referem. As expressões “em anexo” e “em apenso” são
invariáveis.
Ex.: Seguem anexas (ou em anexo) as planilhas.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 51


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Ex.: Segue anexo (ou em anexo) o documento.


Ex.: Os demonstrativos estão apensados ao processo.
Ex.: Os demonstrativos estão em apenso.

GRAVE: “em apenso”; “menos” e “alerta” são invariáveis.


Anexo – Obrigado – Mesmo – Próprio – Incluso – Quite (variáveis)

67. (SAAEB / Engenheiro de Segurança / 2016)


Quanto à concordância nominal, preencha as lacunas das frases e assinale a
alternativa CORRETA:
Era talvez meio-dia e ………………….. quando fora achado.
Decepção é ………………………… para fortalecer o sentimento de realidade.
Apesar da superpopulação do alojamento, havia quartos ………………………..
para os homens.
Os documentos dos alunos seguiram………………………. às fichas de inscrição.
As fisionomias dos homens eram as mais desoladas …………………………..
naquele momento.
a) meia – bom – bastantes – anexos – possíveis.
b) meio – bom – bastantes – anexo – possível.
c) meia – boa – bastante – anexo – possível.
d) meio – boa – bastante – anexos – possível.
Comentários:
Meia é adjetivo e concorda com hora, no feminino. Decepção não está
determinado por um artigo, aparece como substantivo genérico, sendo então
invariável. Bastantes pode ser advérbio, mas aqui é adjetivo e se refere ao
substantivo quartos, concordando com ele. Anexos também é adjetivo e concorda
com documentos. Expressões superlativas com mais...possível concordam com o
artigo e, consequentemente, com o substantivo. As mais desoladas possíveis.
Gabarito letra a.

Tal e qual:
Tal concorda com o antecedente e qual com o termo seguinte:
Ex.: Esses funcionários são tais quais os patrões.
Ex.: Esse funcionário é tal quais os patrões.
Ex.: Esse funcionário é tal qual o patrão.
Ex.: Esses funcionários são tais qual o patrão.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 52


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

68. (CESPE / STJ / 2015)


Consta do preâmbulo da Constituição Federal que a justiça é um dos valores
supremos da sociedade, tal qual a harmonia social e a liberdade. Nos demais
artigos da Carta Magna, esse termo costuma vir associado à ideia de justiça
social. Assim, o primeiro inciso do artigo terceiro da Constituição estabelece
que a construção de uma sociedade que seja justa é um objetivo
fundamental da República Federativa do Brasil. Ao circunscrever a justiça no
espaço da sociedade, o texto constitucional estabelece, em síntese, que a
promoção da justiça na sociedade é um fim do Estado brasileiro.
Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto A justiça social
como norma constitucional, julgue o seguinte item.
Na linha 2, sem prejuízo para a correção gramatical, a expressão “tal qual”
poderia ser flexionada no plural, para concordar com “valores supremos”.
Comentários:
Analisemos essa sentença:
...a justiça é um dos valores supremos da sociedade, tal qual a harmonia
social e a liberdade.
Como vimos, o “tal” concorda com seu antecedente (a justiça), e o “qual”
concorda com o termo que o sucede (a harmonia). Também poderíamos ter uma
concordância total, no plural, com os núcleos a harmonia social e a liberdade:
“tal quais a harmonia1 e a liberdade2”; porém, não é possível “qual” concordar
com “valores supremos”, pois esse termo vem antes dele, não depois. Errado.

69. (Prefeitura Lauro Muller / FAEPESUL / 2016)


Em somente uma das alternativas abaixo a concordância nominal NÃO está
de acordo com as regras nominais. Indique-o.
a) Cumprimento de menos horas extras.
b) Ponto de vista e argumentação sensatos.
c) Documentos anexos ao processo.
d) Leitura de bastante livros.
e) Crimes de leso-patriotismo.
Comentários:
Apesar de não ser comum aos ouvidos, “bastante”, quando se refere a um
substantivo, é pronome indefinido, indicando quantidade vaga, como “muitos”.
Nesse caso, ele concorda normalmente com o substantivo: bastantes livros.
A palavra “bastante” fica invariável quando se refere a um verbo: ele estuda
bastante. Gabarito letra d.

70. (Prefeitura Nova Veneza / Psicólogo / FAEPESUL / 2016)


Sobre as regras da concordância nominal nas frases:
I. Pediu trezentos gramas de salsicha importada.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 53


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

II. Havia ainda bastantes frascos contaminados sobre a mesa do laboratório.


III. Elas parecem mesmas interessadas em resolver os conflitos entre o
grupo de funcionários.
IV. Eu, felizmente, já estou quites com o imposto de renda.
Sobre essas frases, podemos afirmar que:
a) apenas I e II estão corretas.
b) apenas II e IV estão corretas.
c) apenas a frase I está correta.
d) todas estão corretas.
e) todas estão incorretas.
Comentários:
I- “grama”, com sentido de peso, é palavra masculina, então o numeral também
deve ir para o masculino. Correta.
II- “bastantes” com sentido de quantidade equivale a “muitos”, tem que
concordar em número com o substantivo: “bastantes frascos”. Correta.
III- “Mesmo”, nesse caso, é advérbio e se refere a parecer. Então deve ficar
invariável. A grafia correta seria: Elas parecem “mesmo”, com sentido de
parecem “muito”, “realmente”, “mesmo” varia quando é adjetivo, ou seja,
quando tem sentido de “igual ou semelhante”: temos as mesmas roupas. Questão
incorreta.
IV- O problema é que “quite” é adjetivo. E, como adjetivo, deve concordar em
número (singular ou plural) com a palavra à qual se liga. Eu estou quite, ele está
quite, nós estamos quites. Questão incorreta. Gabarito letra A.

Considerações finais
Pessoal, cobrimos aqui as regras que sua banca mais gosta de cobrar, conforme
vocês verão nas questões. Trouxe muitas questões, inclusive algumas de outras
bancas, para que possamos trabalhar somente com as mais recentes e/ou as
mais relevantes.
As questões foram adaptadas por motivos didáticos, para o aluno não ser
obrigado a ler textos enormes só para analisar um único período. Muitas delas
não dependem de consultar o texto para serem resolvidas.
Na próxima página há outra bateria de questões comentadas
recentíssimas, diferentes daquelas ao longo da teoria. Resolva-as com carinho
e atenção, pois elas revelam a tendência atual da banca.
Sempre que errar uma questão, leia atentamente o comentário, marque-a para
revisão e volte lá na teoria correspondente para marcar que aquela parte é
importante também!
No mais, muito sucesso e bons estudos.
Abraço. Felipe Luccas Rosas.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 54


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Mais questões comentadas

71. (CESPE / TCE-PA / 2016)


Julgue o item que se segue:
Sem prejuízo do sentido original e da correção gramatical do texto, o trecho
“é necessário que haja a separação das contas” poderia ser reescrito da
seguinte forma: é necessário que hajam contas separadas.
Comentários:
Hajam é forma do verbo “haver”. Como verbo impessoal, deve ficar no singular.
Não é possível fazer a flexão no plural que a banca propõe. Questão incorreta.

72. (CESPE / INSS / 2016)


Naquele novo apartamento da rua Visconde de Pirajá pela primeira vez teria um
escritório para trabalhar.
Julgue o seguinte item, a respeito de aspectos linguísticos do texto.
A forma verbal “teria” (l.1) está flexionada na terceira pessoa do singular,
para concordar com “apartamento” (l.1), núcleo do sujeito da oração em que
ocorre.
Comentários:
O apartamento não “teria” nada! O sujeito de teria está implícito (“eu”, o
narrador). Questão incorreta.

73. (CESPE / MPU / Apoio Técnico e Admin / 2015) Adaptada


É importante destacar que o art. 154-A do Código Penal (Lei nº
12.737/2012) trouxe para o ordenamento jurídico o crime novo de “invasão
de dispositivo informático”, que consiste na conduta de invadir dispositivo
informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante
violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter,
adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou
tácita do titular do dispositivo, ou instalar vulnerabilidades para obter
vantagem ilícita.
Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto, julgue o item a
seguir.
Na linha 2, a forma verbal “trouxe” está no singular porque tem de concordar
com “Lei”.
Comentários:
Quem trouxe? O artigo 154- A do Código Penal. É com ele que o verbo concorda.
Essa lei está entre parênteses, é um termo acessório e não está fazendo
concordância com nenhum outro, podendo até ser retirado sem prejuízo sintático.
Questão incorreta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 55


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

74. (CESPE / MPU / Atuarial / 2015) Adaptada


“Até Montesquieu, não eram identificadas com clareza as esferas de
abrangência dos poderes políticos: “só se concebia sua união nas mãos de
um só ou, então, sua separação; ninguém se arriscava a apresentar, sob a
forma de sistema coerente, as consequências de conceitos diversos”.
Julgue o item subsequente, relativo às estruturas linguísticas do texto.
A flexão plural em “eram identificadas” decorre da concordância com o
sujeito dessa forma verbal: “as esferas de abrangência dos poderes
políticos”.
Comentários:
Questão fácil. Basta colocar os termos na ordem direta: as esferas de
abrangência dos poderes políticos não eram identificadas com clareza...
==68134==

Questão correta.
75. (CESPE / MPU / Atuarial / 2015) Adaptada
“Dessa forma, é imprescindível que haja provas acerca da possível existência
de um fato criminoso e indicações razoáveis do sujeito que tenha sido o autor
desse fato.”
O sentido original do texto e a sua correção gramatical seriam mantidos, se
o período “Dessa forma, (...) o autor desse fato” fosse reescrito do seguinte
modo: Assim, é imperioso que exista provas acerca da possível existência
de um fato criminoso e indicações sólidas de quem tenha sido o autor desse
fato.
Comentários:
Nem precisaremos de texto para matar essa. Veja: Assim, é imperioso que exista
existam provas... Questão incorreta.
76. (CESPE / FUB / 2015)
Neste ano, em especial, alguns cargos que tradicionalmente já são
valorizados devem ficar ainda mais requisitados. São promissores cargos
ligados à ciência de dados, em especial ao big data e aos dispositivos móveis,
como celulares e tablets. Os novos profissionais da área de tecnologia
ganham relevância pela capacidade de aprofundar a análise de informações
e pela criação de estratégias dentro de empresas. A tendência é que, à
medida que esse mercado se desenvolva no Brasil, aumentem as
oportunidades nos próximos anos. Em momentos de incerteza econômica,
buscar soluções para aumentar a produtividade é uma escolha certeira para
sobreviver e prosperar: nesse sentido, as empresas brasileiras estão fazendo
o dever de casa.
Com referência aos sentidos e às estruturas do texto acima, julgue o item a
seguir.
Na linha 9, para a construção de sentidos do texto, a forma verbal “é” está
flexionada no singular para concordar com o núcleo do sujeito,

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 56


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

“produtividade”.
Comentários:
Sujeito Oracional

buscar soluções para aumentar a produtividade é uma escolha certeira para


sobreviver e prosperar
predicativo do sujeito

Portanto, a forma verbal “é” está no singular para concordar com um sujeito
oracional, conforme determina a norma culta. Questão incorreta.
77. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)
A entrada da iniciativa privada no ensino superior deu-se primeiramente por
meio de uma ampliação das atividades que os empresários da educação já
exerciam na esfera do ensino básico. Assim, a mesma mentalidade
organizacional que fez as empresas de ensino fundamental e médio
expandirem e se consolidarem passou a reger as iniciativas privadas no
ensino universitário. A ideia era trazer a eficiência empresarial, que já era
comprovada no ensino básico, para o ensino universitário e marcar, também
nesse nível, a superioridade organizacional da empresa particular.
Julgue o próximo item, no que se refere aos sentidos e aos aspectos
linguísticos do texto acima.
Na linha 3, a forma verbal “exerciam” está no plural porque concorda com
“atividades”.
Comentários:
A banca dá a entender que as atividades é sujeito do verbo exercer. Na realidade,
os empresários (sujeito) é que exercem as atividades: “atividades que os
empresários da educação já exerciam na esfera do ensino básico”.
Questão incorreta.
78. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)
A autonomia da universidade, requisito para a realização da ideia de
universalidade, não significa que a instituição se afasta do contexto social no
qual está inserida. A independência, como distanciamento crítico, possibilita,
ao contrário, que esse contexto possa ser pensado como um polo de relações
que não se confunde com qualquer conjunto de interesses particulares,
sejam eles mercadológicos, empresariais ou políticos. O afastamento
ocorreria precisamente se a universidade servisse imediatamente a
determinados interesses, com exclusão de todos os outros que integram
uma sociedade complexa e contraditória.
Em relação ao fragmento de texto acima, julgue o item subsequente.
A forma verbal “confunde” está no singular porque concorda com
“contexto”.
Comentários:
A forma verbal “confunde” está no singular para concordar com o pronome

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 57


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

relativo “que”, que substitui o nome “polo”, sendo sujeito daquele verbo. Temos
uma oração subordinada adjetiva restritiva e nela o relativo que se refere ao
sujeito e o substitui sintaticamente. Veja:

Os homens que estudam passam.


Oração adjetiva

Os homens estudam
Voltando à questão, temos: ...um polo de relações que não se confunde com
qualquer conjunto de interesses particulares... Questão incorreta.
79. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)
De acordo com pesquisas realizadas em vários países, inclusive no Brasil,
especialistas em recursos humanos identificaram os atributos que um
funcionário, ou candidato a emprego, deve ter para agradar os superiores e
ter sucesso em sua carreira profissional. Excelência na escrita e na expressão
verbal é obrigatório. Saber se comunicar de forma clara e precisa, tanto na
modalidade escrita quanto na falada, faz toda a diferença. Ser capaz de
redigir corretamente relatórios e textos é um atributo valorizado pelos
empregadores. Hoje em dia, saber lidar com os computadores também é um
item essencial. Na maioria das empresas, saber usar um processador de
textos, acessar a Internet, enviar e receber emails, operar acessórios
eletrônicos inteligentes, são pré-requisitos necessários tanto para
contratação quanto para permanência no cargo, e, naturalmente, para
eventuais promoções.
No que se refere à tipologia textual e às estruturas linguísticas do texto
acima, julgue o item.
A forma verbal “é” está no singular porque concorda com “expressão verbal”.
Comentários:
Veja: Excelência na escrita e na expressão verbal é obrigatório.
O que é obrigatório? Excelência (na escrita e na expressão verbal). Como
excelência não veio especificado por artigo, faz-se a concordância no singular, da
mesma forma que os exemplos: “Entrada é proibido”, “Pessoas honestas é
necessário”, “A entrada é proibida”...
Além disso, “na expressão verbal” não poderia ser o sujeito, pois é um termo
preposicionado. Questão incorreta.
80. (CESPE / DEPEN / 2015)
Os condenados no Brasil são originários, na maioria das vezes, das classes
menos favorecidas da sociedade. Esses indivíduos, desde a mais tenra
infância, são pressionados e oprimidos pela sociedade, vivem nas favelas,
nos morros, nas regiões mais pobres, em precárias condições de vida, em
meio ao esgoto, à discriminação social, à completa ausência de informações
e de escolarização.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 58


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Julgue o próximo item, relativo às ideias e às estruturas linguísticas do texto.


A forma verbal “são” está no plural porque concorda com “Esses indivíduos”.
Comentários:
Fácil, a banca só afastou um pouco o sujeito do verbo e colocou um substantivo
no singular para tentar pegar o incauto. Veja a sentença com a lupa: Esses
indivíduos, desde a mais tenra infância, são pressionados e oprimidos pela
sociedade... Questão correta.
81. (CESPE / DEPEN / Enfermagem / 2015) Adaptada
Após um ano de vigência da lei que regulamentou o projeto, dados coletados
pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) revelaram os hábitos de
leitura nos presídios. Foram feitas 2.272 resenhas, sendo 1.967 aceitas, o
que resultou em um total de 7.508 dias remidos. Entre os dez livros mais
lidos e resenhados estavam A Menina que Roubava Livros, em primeiro
lugar, e O Pequeno Príncipe, em décimo.
No que diz respeito aos aspectos linguísticos do texto Educação prisional,
julgue o seguinte item.
Na linha 3, a forma verbal “Foram feitas” concorda em gênero e número com
o termo seguinte, “2.272 resenhas”, que é o sujeito da oração em que se
insere.
Comentários:
Exato. Sujeito no feminino plural, verbo no plural, particípio também no feminino
plural. Questão correta.
82. (CESPE / AUFC / Auditoria Governamental / 2015)
Com os avanços das tecnologias informáticas, atividades como ir ao banco,
assistir a filmes, fazer compras, acompanhar processos judiciais, estudar a
distância e solicitar serviços passaram a ser realizadas até mesmo a partir
de um simples smartphone. A tecnologia alterou a noção de tempo, distância
e espaço e produziu grandes impactos que afetam a forma com que cada
um se relaciona, trabalha, produz, se comunica e se diverte. Não é à toa
que, paralelamente ao mundo real, há um mundo representado virtualmente
— o denominado ciberespaço — com código e linguagem próprios, mas que
se inter-relaciona — e muito — com o mundo real. Hoje, essa relação de
interdependência entre os mundos real e virtual é tão forte que se torna
difícil pensar na existência de um sem o outro. A administração pública
também está cada vez mais imersa nesse mundo. Tanto que o uso da
tecnologia tem permitido a expansão e a melhoria dos serviços oferecidos à
sociedade e alterado a forma como o governo trabalha e se relaciona com o
público.
Considerando as ideias e as estruturas linguísticas do texto acima, julgue o
item a seguir.
Tanto a forma verbal “passaram” quanto o adjetivo “próprios” estão
flexionados no plural por concordar com termos compostos, ou seja, termos

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 59


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

com mais de um núcleo.


Comentários:
O adjetivo “próprios” de fato concorda com um termo composto, “código e
linguagem”. Porém, o verbo passar não concorda com um termo composto, e
com um sujeito simples no plural: “atividades”. Questão incorreta.
83. (CESPE / FUB / 2015) Adaptada
“A originalidade e a capacidade de enxergar o mundo sob diferentes
perspectivas são, sem dúvida, características dos maiores pensadores.”
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto II, julgue o próximo
item.
O emprego da forma verbal “são” (l.2) na terceira pessoa do plural justifica-
se pela concordância com os núcleos do sujeito da oração: “originalidade” e
“capacidade”, ambos na linha 1.
Comentários:
Exato. Temos um sujeito composto, cujos núcleos são “originalidade” e
“capacidade”. Questão correta.
84. (CESPE / ANTAQ / 2014)
Um dos principais desafios para o Brasil é conhecer a Amazônia. Sua vocação
eminentemente hídrica impõe, ao longo dos séculos, a necessidade do
deslocamento de seus habitantes através dos rios.
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
Na linha 1, o pronome “Sua” refere-se ao antecedente “Amazônia”.
Comentários:
Pelo sentido já seria bem claro que se refere à Amazônia. Além disso, “sua” só
poderia se referir a ela, pois é o único substantivo feminino antecedente. Questão
correta.
85. (CESPE / Ag. Adm. / MTE / 2014) Adaptada
Estaria mantida a correção gramatical e o sentido original do primeiro
período do texto se ele fosse reescrito da seguinte forma: Há cinquenta anos,
um dos fatos mais marcantes ocorreram na sociedade brasileira: inserção
crescente das mulheres na força de trabalho.
Comentários:
Omiti o texto, por ser desnecessário. Quem ocorreram? Um fato. Que fato? Um
dos fatos mais marcantes. Logo, a concordância tem que ficar no singular, um
fato “ocorreu”. Não confunda isso com o núcleo do adjunto, pois “marcante” é
um adjetivo, não pode praticar ação. Questão incorreta.
86. (CESPE / ANALISTA / 2013) Adaptada
A solidez da economia brasileira está ainda representada na adoção de
normas mais rígidas que o padrão mundial para o sistema financeiro nacional,

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 60


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

na consolidação do sistema de metas e de controle da inflação e do câmbio


flutuante, na manutenção do desemprego em um dos mais baixos patamares
da história e no aumento do poder de compra da população ocupada (alta de
19% entre 2003 e 2010), garantido pela política de valorização do salário
mínimo nacional, reajustado com base na inflação dos dois anos anteriores,
somado ao percentual do crescimento do PIB do ano imediatamente anterior.

Julgue o próximo item com base na estrutura linguística do texto.


O termo “garantido” encontra-se no masculino e no singular para concordar
com seu referente, que é o nome “poder”.
Comentários:
Quem foi garantido? O AUMENTO do poder de compra. Aumento é o núcleo do
sujeito. Questão incorreta.
87. (CESPE / Ag. Pol. / PC-DF / 2013)
A prisão, em vez de devolver à liberdade indivíduos corrigidos, espalha na
população delinquentes perigosos. A prisão não pode deixar de fabricar
delinquentes. Fabrica-os pelo tipo de existência que faz os detentos levarem:
que fiquem isolados nas celas, ou que lhes seja imposto um trabalho para o
qual não encontrarão utilidade, é de qualquer maneira não “pensar no
homem em sociedade; é criar uma existência contra a natureza inútil e
perigosa”; queremos que a prisão eduque os detentos, mas um sistema de
educação que se dirige ao homem pode ter razoavelmente como objetivo
agir contra o desejo da natureza? A prisão fabrica também delinquentes
impondo aos detentos limitações violentas; ela se destina a aplicar as leis, a
ensinar o respeito por elas; ora, todo o seu funcionamento se desenrola no
sentido do abuso de poder. A prisão torna possível, ou melhor, favorece a
organização de um meio de delinquentes, solidários entre si, hierarquizados,
prontos para todas as cumplicidades futuras.
O item seguinte apresenta proposta de reescritura de trechos do texto
acima. Julgue-os quanto à correção gramatical e à manutenção do sentido
original do texto.
“Fabrica-os pelo (...) inútil e perigosa”: Fabrica-os pelo tipo de existência
que impõem aos detentos: que fiquem isolados nas celas, ou que sejam
compelidos a um trabalho para o qual não encontrarão utilidade, é de
qualquer maneira não “pensar no homem em sociedade; é criar uma
existência que vai de encontro à natureza inútil e perigosa”.
Comentários:
Para tentar te confundir, a banca isolou o sujeito, que ficou nos períodos
anteriores ao período a ser reescrito. Quem impõe esse tipo de existência aos
presos? A prisão. Prisão é singular e o verbo também tem que estar concordando
com o singular: impõe. Questão incorreta.
Repare que a banca reescreveu corretamente o termo “contra” como “de
encontro a”, que tem sentido de “ir em sentido contrário”. Lembre-se também de

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 61


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

que “ao encontro de” significa no mesmo sentido, a favor.


88. (CESPE / ANALITA / MPU / 2013) Adaptada
A beleza do direito transfunde-se no cipoal entrançado do formalismo. Ao
que nele penetrou espanta somente encontrar fórmulas, só ouvir fórmulas,
só conseguir fórmulas — tudo amarelo, cor de ouro, e nada, nada azul, a cor
da justiça. O azul, a justiça, a harmonia, a equidade — puras ilusões da ótica
humana.
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto acima, julgue o item
que se segue.
Na linha 2, a forma verbal “espanta” flexiona-se no singular para concordar
com o sujeito oracional “Ao que nele penetrou”.
Comentários:
Vamos colocar ordem na casa...
Somente encontrar fórmulas [...] espanta ao que nele penetrou.

Sujeito Oracional objeto indireto

Agora ficou fácil ver que o sujeito é uma oração e, portanto, o verbo concorda no
singular. Além disso, sabemos que o sujeito não pode ser preposicionado,
então não poderia ser iniciado por “Ao...” como sugere a banca. Falando nisso,
por que o sujeito não pode ser preposicionado? A explicação gramatical é que só
podem ser sujeito termos substantivos ou com função de substantivo, como
numerais, pronomes, um infinitivo, uma oração substantiva... Mas, se você não
quer nem pensar nessas regras, pense só nesse exemplo:
O dálmata comeu o tênis X Do dálmata comeu o tênis.
A segunda ficou estranha, né? O sujeito está preposicionado... soa mal. Por essa
mesma razão, não estão corretas as frases como:
O fato dele (de ele) ser magro não justifica comer tanto.
Está na hora desses (de esses) políticos trabalharem.
Pelo exposto, não é possível tal concordância. Questão incorreta.
89. (CESPE / TC-DF /2012)
O fim da Idade Média, no século XV, e o ressurgimento das cidades, no
período renascentista, representaram profundas mudanças para a sociedade
da época, mas, do ponto de vista político, assistiu-se a uma concentração
ainda maior do poder nas mãos dos soberanos, reis absolutos, que, sob o
peso de sua autoridade, unificaram os diversos feudos e formaram vários
dos Estados modernos que hoje conhecemos.
Com relação a aspectos linguísticos do texto, julgue o item que se segue.
A forma verbal “representaram” está no plural para concordar com o sujeito
composto da oração, cujos núcleos são “fim”, “século” e “ressurgimento”.
Comentários:
Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 62
www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

O fim da Idade Média, no século XV, e o ressurgimento das cidades,


no período renascentista, representaram...

Os termos entre vírgulas são adjuntos adverbiais de tempo, expressões


adverbiais acessórias que podem até ser retiradas. Não são núcleos do sujeito,
porque expressões adverbiais não podem realizar ações. Século não é núcleo.
Questão incorreta.
90. (CESPE / APF / 2012) Adaptada
Imagine que um poder absoluto ou um texto sagrado declarem que quem
roubar ou assaltar será enforcado (ou terá a mão cortada). Nesse caso,
puxar a corda, afiar a faca ou assistir à execução seria simples, pois a
responsabilidade moral do veredicto não estaria conosco. Nas sociedades
tradicionais, em que a punição é decidida por uma autoridade superior a
todos, as execuções podem ser públicas: a coletividade festeja o soberano
que se encarregou da justiça − que alívio!
No período “Nesse caso (...) estaria conosco”, como o conector “ou” está
empregado com sentido aditivo, e não, de exclusão, a forma verbal do
predicado seria simples” poderia, conforme faculta a prescrição gramatical,
ter sido flexionada na terceira pessoa do plural: seriam.
Comentários:
O verbo concorda no singular com sujeitos oracionais e infinitivos (salvo
infinitivos antônimos ou determinados por artigos, isto é, substantivados).
Ressalto que a banca trouxe uma regra válida: núcleos unidos por “ou” inclusivo
podem concordar no plural sim, pois ambos podem estar praticando a ação. No
entanto, não é a regra em tela nessa questão. Questão incorreta.
91. (CESPE / Inspetor / PC-CE / 2012)
Considerando as relações de sentido e as estruturas linguísticas do texto,
julgue o seguinte item.
No trecho “É verdade que a CE vem desenvolvendo novas formas políticas”,
o emprego da forma verbal singular “É” justifica-se pelo fato de essa forma
verbal não ter sujeito explícito.
Comentários:
O sujeito é a oração “que a CE vem desenvolvendo novas formas políticas”.
Sujeito oracional faz o verbo concordar no singular. Questão incorreta.
92. (CESPE / MPOG / 2012) Adaptada
Adam Smith estava certo quando observou que o crescimento aumenta a
renda da população e, assim, amplia a capacidade das pessoas de ter acesso
a melhores condições de vida. Estava certo também quando disse que o
crescimento gera os recursos necessários para que os governos possam
exercer suas atividades essenciais.
No que se refere à organização das ideias no texto acima, julgue o item
seguinte.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 63


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

A forma verbal “ter”, em “e, assim, amplia a capacidade das pessoas de ter
acesso a melhores condições de vida”, poderia ser corretamente empregada
também no plural: terem.
Comentários:
O infinitivo pode se flexionar para concordar com um sujeito explícito ou
permanecer impessoal, sem enfatizar o agente daquela ação: a capacidade de
ter...
No caso em tela, temos o sujeito explícito pessoas. Nesse caso, também é correta
a flexão: a capacidade das pessoas de terem acesso a melhores condições de
vida. Questão correta.
93. (CESPE / TC-DF / 2014)
Na trajetória de cada indivíduo, a faculdade de antever o futuro e o
autocontrole necessário para agir no tempo dependem de um equipamento
cerebral e mental que se constitui nas etapas formativas do ciclo de vida.
A disposição de usar essa faculdade, entretanto, varia de forma significativa
entre os indivíduos. A formação de preferências temporais em distintos
campos da vida prática — saúde, educação, carreira profissional, finanças,
relações afetivas, previdência, práticas religiosas — é um assunto de
extraordinária complexidade e que deverá continuar desafiando a
engenhosidade humana por muito tempo ainda.
Com base nas ideias e nos aspectos linguísticos do texto acima, julgue o
item subsequente.
Sem que se contrariem a informação expressa no primeiro período do texto
e a prescrição gramatical, a forma verbal “dependem” (l.2) poderia estar
flexionada na 3ª pessoa do singular, concordando com o núcleo nominal
“faculdade” (l.1), como comprova, no processo de coesão textual, o emprego
da expressão “essa faculdade” (l.3) no segundo parágrafo.
Comentários:
Se o sujeito é composto e está antes do verbo (anteposto), a concordância deve
ser feita obrigatoriamente no plural. Se estivesse posposto ao verbo, teríamos
também a possibilidade de concordar com o mais próximo. Questão incorreta.
94. (CESPE / CADE / 2014) Adaptada
“Atualmente, há duas Américas Latinas.”
Julgue o próximo item, a respeito de aspectos linguísticos do texto de David
Juhnow.
A forma verbal “há” poderia ser corretamente substituída por existem.
Comentários:
Haver é impessoal e invariável, fica no singular. Existir é pessoal e variável.
Sempre que substituirmos haver por existir, este deve fazer a concordância com
seu sujeito: Existem duas Américas Latinas. Questão correta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 64


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

95. (CESPE / CADE / 2014) Adaptada


No México, a exportação de bens manufaturados representa quase 25% da
produção econômica anual (no Brasil, representa 4%). As economias do
Pacífico também são mais estáveis. Países como México e Chile têm baixa
inflação e consideráveis reservas estrangeiras.
Sem prejuízo da correção gramatical ou do sentido original do texto, a forma
verbal “representa” poderia ser flexionada no plural — representam —, caso
em que concordaria com “bens manufaturados”.
Comentários:
Quem representa? A exportação de bens manufaturados. Este sujeito está no
singular e no singular também deve estar o verbo. Não confunda esse caso com
aqueles casos de partitivos e coletivos, quando se pode concordar com o núcleo
do sujeito ou do adjunto, pois, semanticamente, ambos poderiam estar
praticando a ação. Questão incorreta.
96. (CESPE / TJ-CE / 2014)
O Poder Executivo tomou a correta decisão de vetar(d) na íntegra a lei que
volta a relaxar os controles para a criação de municípios devido ao efeito
devastador que essa lei, caso vigore, causará(e) nas contas públicas, já
abaladas.
Criar novas prefeituras significa(a) aumentar a pressão por aumento dos
repasses de estados e da União. Ou seja, mais gastos públicos. O passado
mostra que a maioria das mais de mil novas cidades não consegue(b) arcar
com o custo dos incontáveis empregos públicos e de estruturas surgidas do
nada, apenas devido à mudança(c) de status do distrito para município.
A correção gramatical e o sentido do texto acima seriam preservados caso
se substituísse
a) “significa” por significam.
b) “consegue” por conseguem.
c) “à mudança” por as mudanças.
d) “vetar” por vetarem.
e) “causará” por causarão.
Comentários:
a) Criar novas prefeituras é um sujeito oracional e leva o verbo ao singular.
Errada.
b) Maioria de é um partitivo... Então podemos ter concordância com o núcleo do
sujeito ou do adjunto: A maioria não consegue... ou A maioria das mais de mil
novas cidades não conseguem. Certa.
c) O artigo iria para o plural e ainda faria contração com a preposição “a”, então
haveria crase também: a + as = às. Errada.
d) A decisão de vetar foi do Executivo. O executivo é um sujeito no singular, não

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 65


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

pode ter verbo no plural. Errada.


e) Quem causará é a lei. Sujeito no singular pede verbo no singular. Errada.
97. (CESPE / TJ-CE / 2014) Adaptada
Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto acima, julgue o
próximo item.
A forma verbal “Existiam” poderia ser corretamente substituída por Haviam.
Comentários:
Nem trouxe o texto dessa questão. Precisa? Haver, no sentido de existir, é
impessoal, fica sempre no singular. Questão incorreta.
98. (CESPE / CEF / MÉDICO / 2014) Adaptada
As mais elevadas proporções no consumo de óleos e gorduras verificam-se
entre os países da Europa e América do Norte. Entre as bebidas alcoólicas,
cervejas e vinhos são as mais comuns em todo o mundo, mas seu consumo
ocorre principalmente na Europa. Em todas as partes do mundo, são usadas
bebidas alcoólicas, mas essas bebidas não acompanham a dieta diária da
mesma forma que a cerveja e o vinho.
Em relação às ideias e a aspectos linguísticos do texto acima, julgue o item
seguinte.
A correção gramatical e o sentido original do texto seriam preservados, se,
no período “As mais elevadas (...) e América do Norte.” (l.1-2), a forma
verbal “verificam-se” fosse substituída por verifica-se.
Comentários:
As mais elevadas proporções no consumo de óleos e gorduras verificam-se (são
verificadas). A voz passiva sintética concorda com o sujeito paciente: “as mais
elevadas...”. Questão incorreta.
99. (CESPE / ANTAQ / Ciências Contábeis / 2014) Adaptada
“Parte dos professores provavelmente se notabilizou na pesquisa, outros
eram melhores como administradores e outros ainda eram conhecidos pela
sua capacidade de ensinar.”
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto caso a forma verbal
‘notabilizou’ fosse flexionada no plural: notabilizaram.
Comentários:
Temos uma expressão partitiva, o que nos permite fazer concordância com o
núcleo do sujeito (parte) ou do adjunto (professores). A flexão no plural é
possível, para concordar com professores. Questão correta.
100. (CESPE / ANTAQ / 2014)
As obras de dragagem objetivam remover os sedimentos que se encontram
no fundo do corpo d'água para permitir a passagem das embarcações,

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 66


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

garantindo o acesso ao porto. Na maioria das vezes, a dragagem é


necessária quando da implantação do porto, para o aumento da
profundidade natural no canal de navegação, no cais de atracação e na bacia
de evolução. Também é necessária sua realização periódica para o alcance
das profundidades que atendam o calado das embarcações.
Em relação ao texto acima, julgue o item subsequentes.
Mantém-se a correção gramatical do texto ao se reescrever o trecho “As
obras de dragagem objetivam” da seguinte forma: As obras de dragagem
têm o objetivo de.
Comentários:
Os verbos ter, vir e seus derivados (manter, entreter, advir, provir), quando na
terceira pessoa do plural, devem trazer um acento diferencial de número: Eles
têm/vêm/mantêm/provêm. No caso em tela o sujeito está na terceira pessoa do
plural e exigirá do verbo essa concordância. Questão correta.
101. (CESPE / ANTAQ / 2014) Adaptada
Durante a operação de lastreamento do navio, junto com a água também
são capturados pequenos organismos que podem acabar sendo
transportados e introduzidos em um outro porto previsto na rota de
navegação.
Em relação ao texto acima, julgue o próximo item.
A concordância de “são capturados”, “podem” e “transportados e
introduzidos” é feita com base em referentes diferentes.
Comentários:
Questão mais de compreensão do que de concordância. Quando a banca pergunta
quem é o referente de um termo, quer saber a que termo aquele termo se liga,
a quem se refere, quem ele modifica ou determina. Quem sofre essas ações de
ser capturado e poder acabar sendo transportado e introduzido? São os pequenos
organismos, que é o referente desses verbos e também o sujeito deles. Observe
que, por estarem em concordância, todos os verbos estão na terceira pessoa do
plural, como os organismos. Os referentes não são diferentes. Questão incorreta.
102. (CESPE / ANTAQ / 2014)
As principais consequências negativas da introdução de espécies exóticas e
nocivas são: o desequilíbrio ecológico das áreas invadidas, com a possível
perda de biodiversidade; os prejuízos em atividades econômicas utilizadoras
de recursos naturais afetados e consequente desestabilização social de
comunidades tradicionais; e a disseminação de enfermidades em populações
costeiras, causadas pela introdução de organismos patogênicos.
Em relação ao texto acima, julgue o próximo item.
Se a forma “causadas” estivesse no singular — causada —, a correção
gramatical do período ficaria prejudicada.
Comentários:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 67


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

O verbo “causadas”, no plural, refere-se a enfermidades. Se flexionarmos esse


verbo no singular, como a banca propõe, ele passará a concordar com um sujeito
feminino no singular: a disseminação. Haverá mudança de sentido, mas não
haverá prejuízo à correção gramatical, e foi isso que a banca perguntou. Questão
incorreta.
103. (CESPE / CÂM. DEP. / Consultor Leg. / 2014) Adaptada
Sem dúvida alguma, haverá outras ondas de calor tão fortes quanto essa ou
maiores que ela ao longo das próximas décadas.
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
A substituição da forma verbal “haverá” por existirá não prejudicaria nem
o sentido nem a correção gramatical do texto.
Comentários:
Haver é impessoal e permanece no singular. O verbo existir é pessoal e faz
concordância com seu sujeito: Existirá outras ondas... Verbo no singular e sujeito
no plural. Não houve concordância. Questão incorreta.
104. (CESPE / CBM-CE / 2014) Adaptada
Em relação às ideias e aspectos linguísticos do texto, julgue o item a seguir.
No trecho “A maioria dos cientistas viajará de avião”, é opcional o emprego
da forma verbal no plural ou no singular.
Comentários:
No caso dos partitivos, como a maioria de, é opcional o emprego do verbo no
plural, concordando com o núcleo do adjunto (cientistas) ou no singular,
concordando com o núcleo do sujeito (maioria). Questão correta.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 68


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Resumo
Sujeito simples: concorda com o núcleo. Cuidado com a distância entre sujeito
e verbo. Começe pelo verbo e trace uma seta até o sujeito.
Coletivos ou partitivos especificados: Essa é a regra para expressões como:
a maioria de, a minoria de, uma porção de, um bando de, um grande número de
+ determinante (termo preposicionado que modifica, especifica o substantivo
coletivo ou partitivo).
Concordam com o 1núcleo do sujeito (parte) ou 2do adjunto adnominal
(determinante), termo determinante ligado a ele. Tanto faz. É facultativo.

Ex.: A metade dos servidores públicos entrou/entraram em greve

Ex.: A matilha de lobos atravessou/atravessaram a montanha.

Numerais/porcentagens + determinante: o verbo concorda com o próprio


numeral ou com o determinante. Se o numeral vier determinado, a concordância
tem que ser feita com ele.

Ex.: 20% do eleitorado ficou revoltado.


Ex.: 20% do eleitorado ficaram revoltados.

Ex.: 1 milhão de torcedores assistiram à Copa do Mundo.


Ex.: 1 milhão de torcedores assistiu à Copa do Mundo.

Ex.: Os 20% do eleitorado ficaram revoltados.


“os” e “do eleitorado” são determinantes (adjuntos) do núcleo 20%.

Ex.: Aquele milhão de brasileiros ficou revoltado.

Mais de um, menos de dois, cerca de, menos de... A concordância segue o
numeral.
Mais de um cliente se queixou. / Mais de dois clientes se queixaram.
Menos de dois clientes se queixaram. / Cerca de mil pessoas se queixaram.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 69


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Se o numeral for decimal não determinado, teremos a concordância


obrigatória no plural somente a partir do número dois:

Ex.: 1,5 milhão foi gasto. (sem determinante, concorda com o numeral)

Ex.: 1,5 milhão de dólares foi gasto.


com determinante, singular
ou
plural
Ex.: 1,5 milhão de dólares foram gastos.

Ex.: Seu 1,99 m de altura intimida; os 2,20m dele intimidam mais ainda.

Sujeito Composto: Anteposto> Concordância Gramatical/Total (plural)


Posposto> Concordância Gramatical/Total OU + próximo

Mário e Heber viajaram/Viajaram Mário e Heber/Viajou Mário e Heber

Sujeito indeterminado: Verbo no singular> PIS (VTI/VI + SE): Vive-se bem


aqui. Trabalha-se muito.

Núcleos unidos por “ou” e “nem”:


Excludente>Singular: Mário ou Heber será o primeiro lugar.
Inclusivo>Plural: Mário ou Heber serão classificados.
Oração sem sujeito: (Não tem sujeito, não há flexão: verbo no singular)
Fenômenos naturais: Choveu muito/Amanheceu Nublado/Faz calor em
Teresina
Tempo decorrido: Faz 6 meses que não viajo/Vai para 2 anos que não fumo/Há
6 meses não saio. Verbos ficam no singular.
Verbo haver com sentido de existir (singular)> Trocou por sinônimo
(ocorrer/acontecer/existir), o verbo sinônimo concorda com o sujeito.
Há vários livros ali/Haverá novos conflitos/existem livros/ocorrerão novos
conflitos/Poderá haver conflitos (na locução com haver, auxiliar fica no
singular também).
Sujeito oracional: (Verbo na 3ª P. singular> orações substantivas subjetivas,
iniciadas por “QUE” e substituíveis por [ISTO]; muitas vezes reduzidas de
infinitivo)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 70


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Verbos Importantes (sujeito é oração):

Ocorrer Jamais me ocorre desistir.


Faltar Faltava abandonar a velha escola.
Convir Adiar oportunidades não convém.
Bastar [ISTO] Bastaria que estudasse e ele seria aprovado.
Caber Cabe à polícia inibir esses crimes.
Importar Não me importa que eu tente mil vezes.
Custar Custou a ela pedir desculpas ao avô.

Núcleos do sujeito são infinitivos: Verbo no singular: Comer, rezar e amar se


tornou meu lema.
Haverá plural quando os núcleos do sujeito do infinitivo vierem determinados
ou forem antônimos: “O errar e o assumir dependem do caráter” (determinados
pelo “o”)/“Dormir e acordar constituem características humanas” (antônimos).
Na locução verbal, o infinitivo não varia, quem varia é o verbo auxiliar: Eles
pareciam estar famintos/eles deixaram de comer/começaram a trabalhar.
O infinitivo também não varia quando o sujeito desse infinitivo for um pronome
oblíquo: mandei-o entrar/não o vi sair/deixe-as entrar.
De modo geral, nos outros casos, poderá variar para dar ênfase ao sujeito
(Vivermos bem é fundamental/Por gostarem de frio, eles continuam no sul) ou
ficar invariável, deixando a ação genérica (Viver bem é fudamental/Por gostar de
frio, eles continuam no sul).
Que/Quem: Em sujeitos modificados por pronome relativo “que”, o verbo deve
concordar com o antecedente do “que”.

Fui eu que convidei você para a festa./Fomos nós que convidamos você para a
festa.

Em sujeitos modificados por pronome relativo “quem”, o verbo deve concordar


com o próprio “quem”.

Ex.: Fui eu quem convidou você para a festa.

Porém, também é possível concordar com o antecedente do “quem”,


geralmente um pronome reto (eu, ele, nós...).

Fui eu quem recitei o poema durante a aula.

Pronomes de tratamento: verbo concorda com a terceira pessoa, seguindo o


padrão do pronome “você”. Os adjetivos concordam com o sexo da pessoa a que

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 71


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

se refere o tratamento.

Ex.: Vossa Excelência perdeu sua carteira? (não é vossa carteira!)


Ex.: Senador, Vossa Senhoria está cansado! (não é cansada!)

Termos coesivos resumidores: (tudo, nada, isso, cada um, nenhum). A


concordância segue a regra normal, concorda com o termo resumitivo, no
singular.
Ex.: “Seu rosto, seu cheiro, seu gosto, tudo que não me deixa em paz...”

Voz passiva: Deve-se localizar o sujeito paciente e fazer-se a concordância do


verbo com ele.
Ex.: Casas são vendidas no Grajaú = Vendem-se casas no Grajaú (suj. pac. =
casas)
Ex.: Casa é vendida no Grajaú = Vende-se casa no Grajaú (suj. pac. = casa)

Um adjetivo se referindo a dois ou mais substantivos: Concordarão com o


mais próximo (concordância atrativa) ou com todos os substantivos
(concordância total ou gramatical), salvo quando o adjetivo estiver anteposto
aos substantivos, caso em que só se admite concordância com o termo
mais próximo.
Ex.: Tenho alunos e alunas dedicadas./Tenho alunos e alunas dedicados.
Ex.: Consumi bons vinhos, comidas e livros./Consumi boa comida, vinhos e livros.

Tal e Qual: Tal concorda com o antecedente e qual com o termo seguinte:
Ex.: Esses funcionários são tais quais os patrões./Esse funcionário é tal quais os
patrões.

É bom, é necessário, é proibido (SER + Adjetivo): As expressões acima são


invariáveis, mas, se vierem com artigo, o adjetivo concordará com ele.
É necessário disciplina./Cafeína é bom para os nervos.
A cafeína é boa para os nervos./É proibida a presença de animais.

Mais...possível: Nas expressões superlativas com mais e possível a


concordância é feita com o artigo.
As questões são as mais ambíguas possíveis./Estude o mais cedo possível.
“Em apenso”; “menos” e “alerta” são invariáveis.
Anexo – Obrigado – Mesmo – Próprio – Incluso – Quite (variáveis)

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 72


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Lista de Questões

1. (FCC / ELETROSUL / 2016) Adaptada


Uma frase escrita com clareza, correção e em conformidade com o texto é:
Há quinze anos, o Google tornou acessível o conteúdo, de dicionários e
enciclopédias, para que se tornassem de fácil acesso à todos que consultam-
lhe.
2. (FCC / ELETROSUL / 2016) Adaptada
Uma frase escrita com clareza, correção e em conformidade com o texto é:
Embora o saber não deva ser multiplicado, porém dividido, são louvável as
iniciativas daqueles que se empenham de compartilhar, aos outros, sua
sabedoria.
3. (CESPE / DPU / 2016) Adaptada
No Brasil, pode-se considerar marco da história da assistência jurídica, ou
justiça gratuita, a própria colonização do país, ainda no século XVI. O
surgimento de lides provenientes das inúmeras formas de relação jurídica
então existentes — e o chamamento da jurisdição para resolver essas
contendas — já dava início a situações em que constantemente as partes se
viam impossibilitadas de arcar com os possíveis custos judiciais das
demandas.
Seria mantida a correção gramatical do período caso a forma verbal “dava”
( .5) fosse flexionada no plural, escrevendo-se davam.
4. (FCC / TRF 3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Na frase "A maioria das
pessoas não frequentam o museu", o verbo encontra-se no plural por
concordar com "pessoas", ainda que pudesse, no singular, concordar com
"maioria".
5. (CESPE / SEDF / 2017)
Em “A maioria dos alunos que chegam à escola pública é oriunda
precisamente desses grupos socioeconômicos”, a forma verbal “chegam”
poderia ser corretamente flexionada no singular. Nesse caso, o pronome
“que” retomaria o núcleo do sujeito da oração principal.
6. (CESPE / Anvisa / 2016)
Ao combater a febre amarela, Oswaldo Cruz enfrentou vários problemas.
Grande parte dos médicos e da população acreditava que a doença se
transmitia pelo contato com roupas, suor, sangue e secreções de doentes.
A forma verbal “acreditava” ( .2) está flexionada no singular para concordar
com a palavra “parte” ( .2), mas poderia ser substituída sem prejuízo à
correção gramatical pela forma verbal acreditavam, que estabeleceria
concordância com o termo composto “dos médicos e da população” ( .2).

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 73


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

7. (BIO RIO / Analista Contabilidade / 2016)


“Um grupo de crianças está ajoelhado”.
A afirmação adequada sobre a concordância dos termos nesse segmento é:
o sujeito “um grupo de crianças” permite uma dupla possibilidade de
concordância.
8. (FCC / TRF 3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Em "A aquisição de
novas obras devem trazer benefícios a todos os frequentadores", a
concordância está correta por se tratar de expressão partitiva.
9. (CESPE / CGE-PI / 2015) Adaptada
Aceito o convite, ele me leva a um restaurante que, apesar de simpático, me
pareceu um pouco estranho. Por que a maior parte das pessoas comia com
ar religioso e contrito?
Acerca das ideias e das estruturas linguísticas do texto, julgue o item a
seguir.
Sem prejuízo para a correção gramatical do texto, a forma verbal “comia”
( .2) poderia ser flexionada no plural.
10. (FCC / TRT-SC / 2013)
As normas de concordância estão plenamente respeitadas na frase: A
maior parte das ondas sonoras que perpassa o nosso caminho (celulares,
rádios, TVs etc.) é inaudível para os ouvidos humanos.
11. (COPESE / UFPI / Agente Pref. Timon-MA / 2016)
Considerando as relações de concordância verbal presentes no texto, é
CORRETO afirmar: Na oração “a maioria das pessoas não sabem deste
problema”, o verbo continuaria no plural se o sujeito fosse apenas “a
maioria”.
12. (CESPE / TRE-GO / 2015)
Em 1894, na primeira eleição para presidente da República, votaram 2,2%
da população. Tudo indica que, apesar de a República ter abolido o critério
censitário e adotado o voto direto, a participação popular continuou sendo
muito baixa em virtude, principalmente, da proibição do voto dos
analfabetos e das mulheres.
Julgue o item que se segue, acerca das estruturas linguísticas do texto I.
O trecho “votaram 2,2% da população” ( .2-3) poderia, sem prejuízo
gramatical ou de sentido para o texto, ser reescrito da seguinte forma: 2,2%
da população votou.
13. (CESPE / SEDF / 2017)
A construção do pensamento — e sua exposição de forma clara e persuasiva

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 74


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

— constitui um dos objetivos mais perseguidos por todo aquele que almeja
sucesso na vida profissional e, muitas vezes, pessoal.
A respeito dos aspectos linguísticos do texto, julgue o item que se segue.
A substituição da expressão “todo aquele” por todos manteria o sentido
original e a correção gramatical do texto.
14. (CESPE / DIPLOMATA / 2004)
Atendendo-se às prescrições gramaticais, o segmento “Somos nós que as
fabricamos” poderia ser substituído por “Somos nós quem as fabrica”.
15. (CESPE / Médico da PM de Sergipe / 2006)
Na passagem “Por que não fui eu que criei a Microsoft?”, o segundo “que”
pode ser corretamente substituído por quem, sem modificações das formas
verbais.
16. (CESPE / TCE-SC / 2016)
Além disso, a OCDE compreende um sistema de integridade como um
conjunto de arranjos institucionais, de gerenciamento, de controle e de
regulamentações que visem à promoção da integridade e da transparência
e à redução do risco de atitudes que violem os princípios éticos.
Ainda com relação a aspectos linguísticos do texto, julgue o item
subsequente.
A coesão e a correção gramatical do trecho “e à redução do risco de atitudes
que violem os princípios éticos” (l. 4) seriam mantidas caso a forma verbal
“violem” fosse flexionada no singular, passando, então, a concordância a
restringir-se ao termo “risco”.
17. (FGV / MPE RJ / Analista Processual / 2016) Adaptada
“Essas pessoas sofrem com as grandes distâncias dos locais de residência
com os centros comerciais e os locais onde trabalham, uma vez que a
esmagadora maioria dos habitantes que sofrem com esse processo são
trabalhadores com baixos salários”.
Sobre os componentes sublinhados nesse segmento do texto, julgue o item:
A forma verbal sofrem deveria ser substituída pela forma correta sofre
18. (FCC / TRT 24ª região / Analista / 2017)
O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
a) À maioria dos homens (parecer) não interessar o prazer dos dias que
estão decorrendo.
b) Não (convir) a nenhuma criatura antecipar os males que lhe reserva o
futuro.
c) Aos homens sábios não (atormentar) nos dias do presente a
infelicidade de um futuro tormentoso.
d) Sempre há aqueles a quem (caber) sofrer por antecipação o futuro

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 75


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

sombrio que os aguarda.


e) São numerosas as pessoas cuja obsessão as (aprisionar) em falsas
expectativas de felicidade.
19. (FCC /SEFAZ-PI / 2015) Adaptada
Está inteiramente correta a redação deste livre comentário sobre o texto
“Por vezes, é possível atribuir às palavras de uma frase simples, ou mesmo
banal, um sentido outro, que elas acabam por sugerir aos imaginosos.”
20. (FCC / TRT / Oficial de Justiça / 2016) Adaptada
As exigências quanto à concordância verbal estão plenamente atendidas
na frase: Couberam às mulheres americanas, cansadas de se submeterem
aos machistas, travar duras lutas contra o assédio sexual e outras práticas
que as vitimam.
21. (FGV / TJ-RJ / 2014)
Na frase “Todos queremos viver em liberdade”, o exemplo de concordância
verbal em “Todos queremos” se repete na seguinte frase:
a) Não são criativos todos os brasileiros;
b) Os candidatos estamos preocupados com a prova;
c) V. Ex a . parece entristecido;
d) Todos nós desejamos a liberdade;
e) A gente não deseja mais viver.
22. (CESPE / TER-PI / 2016)
A identificação das bases eleitorais de um candidato é relevante na medida
em que para elas se direciona a maior parte da atividade desse candidato
como político. A importância atribuída às bases, no caso do Poder Executivo
estadual, decorre do fato de que a sua manutenção significa maiores
possibilidades de conquistar uma reeleição. A verificação da concentração ou
da dispersão geográfica da votação no estado para o candidato eleito é
importante para identificar as localidades onde ele possui ou não força
política.
Para o entendimento da concentração da votação em determinado lugar, é
necessário abordar a teoria do contextualismo geográfico, segundo a qual o
comportamento dos eleitores é influenciado pelo ambiente sociogeográfico
— seja pelas redes de interação social existentes, seja pela semelhança de
experiências às quais os habitantes de uma região estão submetidos.
Segundo essa linha de pensamento, a política não pode ser compreendida
desconsiderando-se o contexto no qual ocorre e as condições em que se
encontram os indivíduos. Em oposição a essa perspectiva está a teoria da
escolha racional, que considera o indivíduo o ator racional que procura
maximizar seus benefícios agindo de acordo com seu interesse individual.
Assim, entende-se que os indivíduos são mais afetados por questões
próximas à sua realidade do que por questões gerais como a ideologia,

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 76


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

estando as pessoas com realidades semelhantes — o que é mais comum


quando vivem próximas geograficamente — predispostas, no cenário
eleitoral, a votar também de modo semelhante. Em suma, deve-se atentar
para o fato de que a existência de referências comuns entre os indivíduos
pode interferir em sua ação política, direcionando-a em um mesmo sentido.
Esse compartilhamento de referências pode advir tanto da interação social
entre os indivíduos quanto do pertencimento a determinado contexto
geográfico.
Ainda com relação aos aspectos linguísticos do texto Geografia eleitoral e
manutenção do poder:..., assinale a opção correta.
A) A formal verbal “ocorre” ( .15) foi empregada de forma impessoal no
texto.
B) A forma verbal “pode” ( .25) está flexionada no singular por concordar
com “o fato” ( .24).
C) O trecho “tanto da interação social entre os indivíduos quanto do
pertencimento a determinado contexto geográfico” ( . 26-27) exerce função
de adjunto adverbial na oração em que ocorre.
D) O trecho “a maior parte da atividade desse candidato como político” ( .
2-3) exerce a função de complemento da forma verbal “direciona” ( .2).
E) O termo “A importância atribuída às bases” ( .3) funciona como sujeito
da forma verbal “decorre” ( .4).
23. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: É de conhecimento geral que Angola detêm laços históricos
e culturais profundos com o Brasil, que, se levado em conta, trará impactos
sobre nossa brasilidade e maturidade para lidarmos com a nossa própria
diversidade cultural.
24. (IBFC / MGS / TÉCNICO CONTÁBIL / 2016)
Tem-se “há casas com lareira que se mantêm frias.”. Nesse fragmento,
percebe-se que o acento da forma verbal em destaque deve-se à
concordância com a seguinte palavra:
a) “há”
b) “casas”
c) “lareira”
d) “frias”
25. (ESAF / ANAC / Técnico Administrativo / 2016)
Assinale certo ou errado se o trecho está inteiramente correto quanto às
regras de concordância e regência da modalidade escrita formal da língua
portuguesa.
Essa atitude é também fundamental no planejamento do setor, como no
caso dos estudos de demanda por aeroportos, por exemplo, que atualmente

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 77


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

não pode prescindirem da variável preço.


26. (CESPE / TCE-PA / 2016)
É por meio dessas audiências que o responsável pela decisão tem acesso às
diversas opiniões sobre a matéria debatida e abre a oportunidade para as
pessoas que irão sofrer os reflexos da deliberação se manifestarem antes de
seu desfecho.
Em relação aos elementos linguísticos do texto, julgue o item a seguir.
A forma verbal “manifestarem” está flexionada no plural para concordar com
“as pessoas”.
27. (ESAF / Analista de Finanças e Controle / STN / 2013)
O imposto é invisível, mas não é leve. Muitas pessoas, por ser isentas do
imposto de renda, pensam que não pagam tributos.
Provoca-se incorreção gramatical ao fazer a substituição de “ser isentas”
por serem isentas.
28. (CESPE / Diplomata / 2011)
Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto se os infinitivos
flexionados fossem substituídos pelas respectivas formas do infinitivo não
flexionado no segmento “Ficamos a observar o jardim, as gotas a
evaporarem, as lesmas a prepararem os corpos para novas caminhadas. O
recomeçar das coisas.”
29. (CESPE / Auditor de Contas Públicas / CGE-PB / 2008)
Nessa acepção, razão e verdade deixam de ser valores absolutos para se
transformarem em valores temporariamente válidos.
É obrigatório o emprego do infinitivo flexionado “transformarem”, porque
seria gramaticalmente incorreto seu emprego na forma não-flexionada:
transformar.
30. (CESPE / SEDF / 2017)
A maioria dos alunos que chegam à escola pública é oriunda precisamente
desses grupos socioeconômicos. E há, entre nossas crenças pedagógicas,
um pressuposto de que cabe à escola pública contribuir, pela oferta de
educação de qualidade, para favorecer, mesmo que indiretamente, uma
melhor redistribuição da renda nacional.
O verbo haver foi empregado como sinônimo de existir. Embora esses
verbos tenham sentido semelhante, a substituição de um pelo outro no texto
modificaria as relações sintáticas entre o verbo e o termo “um pressuposto”.
31. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: O intuito era podermos, no contexto brasileiro, construirmos
novas narrativas para extrapolarmos categorias arcaicas de se pensarem a
África, fundando, assim, diferentes modos de ver.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 78


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

32. (FCC / TRT–9ª REGIÃO / ANALISTA / 2016)


Consideradas as normas de concordância verbal, a frase em que estão
plenamente respeitadas é: Devem haver explicações para a escultura de
Picasso, embora de reconhecido valor artístico, não ter sido reunida com
frequência.
33. (Vunesp / TJM-SP / 2017)
A concordância está de acordo com a norma-padrão da língua na frase:
a) Muito antes de haver história, já existia seres humanos.
b) Animais bastante similares aos humanos modernos podiam ser
encontrado por volta de 2,5 milhões de anos atrás.
c) Na África Oriental de 2 milhões de anos atrás, certas características
humanas familiares poderiam ser muito bem observadas.
d) Esses humanos arcaicos competiam por status e poder, assim como
ocorriam com os chimpanzés, os babuínos e os elefantes.
e) Eles próprios não havia de suspeitar que seus descendentes um dia
viajariam à Lua.
34. (FCC / TRF-3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Na frase “Hão de se
garantir as condições necessárias à conservação das obras de arte”, o verbo
“haver” deveria estar no singular, uma vez que é impessoal.
35. (FCC / TRF-3ªREGIÃO / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2016)
A respeito da concordância verbal, é correto afirmar: Em “Existe atualmente,
no Brasil, cerca de 60 museus”, a concordância está correta, uma vez que o
núcleo do sujeito é “cerca”.
36. (CESPE / FUNPRESP / 2016) Adaptada
“Mas ele nunca errava, e já nem havia mais o que errar, uma vez que não
havia mais dúvidas”
A forma verbal “havia”, em “não havia mais dúvidas”, poderia ser
corretamente substituída por existia.
37. (CESPE / MTE / 2014) Adaptada
Há ainda outros mitos que fazem parte do comportamento do brasileiro.
Entre eles, destacam-se o conceito de que, para ser investidor, é preciso ter
muito dinheiro disponível e a ideia de que os produtos existentes no mercado
financeiro são muito complexos.
Julgue o item subsequente, referente às ideias e aos aspectos linguísticos do
texto acima.
A forma verbal “Há” poderia ser substituída por Existe sem que houvesse
prejuízo para a correção gramatical do período.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 79


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

38. (CESPE / Ag. Adm. PF / 2014) Adaptada


Pôde-se constatar que, em outras partes do mundo, fenômenos sociais
semelhantes também ocorreram. Lá como cá, diferentes tipos de ação
atingiram todo o grupo social, gerando vítimas e danos materiais. Nem
sempre a intervenção das forças do Estado foi suficiente para evitar
prejuízos.
Considerando as ideias e as estruturas linguísticas do texto, julgue o item.
Sem prejuízo para o sentido e a correção gramatical do texto, o trecho
“Pôde-se constatar (...) ocorreram.” poderia ser assim reescrito: Supôs-se
que também ocorreu, em outros países do mundo, movimentos sociais
análogos.
39. (FCC / TRT–14ª / Oficial de Justiça / 2016) Adaptada
As exigências quanto à concordância verbal estão plenamente atendidas
na frase: É comum que aos homens ocorra estar no exercício de um direito
quando, em suas práticas amorosas, impõem às mulheres o que as humilha
e as desonra.
40. (CESPE / TC-DF / 2014) Adaptada
Empossado na prefeitura carioca, Negrão de Lima arregalou os olhos quando
os técnicos em urbanismo informaram-lhe que havia oito milhões de ratos
na cidade. Perguntou: “Como é que vocês contaram?”
Julgue o item a seguir, relativo a aspectos gramaticais e ideias desenvolvidas
no texto acima.
Uma forma correta de reescrita do trecho iniciado pela conjunção temporal
“quando” (l.1) é a seguinte: ao ser informado pelos técnicos em urbanismo
que existia oito milhões de ratos na cidade do Rio de Janeiro.
41. (CESGRANRIO / UNIRIO / PEDAGOGO / 2016)
A concordância verbal está plenamente adequada à norma-padrão no
seguinte período:
a) Fazem 15 anos que o escritor encontrou o engraxate.
b) Deve haver muitos engraxates pelos aeroportos do Rio.
c) Deseja melhores oportunidades de trabalho os brasileiros.
d) Muitos de nós quer viver sob condições melhores.
e) Cada um de nós devem ter consciência do seu valor.
42. (MPE-SC / Promotor de Justiça / 2016)
“Deve haver muitas pessoas interessadas neste parecer.”
A locução verbal Deve haver poderia ser substituída por Devem existir e a
frase continuaria gramaticalmente correta.
43. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 80


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

respeitadas em: Tratam-se de regiões praticamente inexploradas pelas


pesquisas acadêmicas recentes, apesar de ali haverem ocorrido alguns dos
principais episódios para o desenvolvimento econômico da Angola
contemporânea.
44. (FCC / TRT 24ª / Técnico / 2017) Adaptada
A frase abaixo está escrita em conformidade com a norma -padrão da
língua:
A cultura e os costumes de um povo representa aspectos sócio-culturais
que tendem a ser reproduzidas pelos seus membros em geral e passadas
a seus decendentes, geração à geração.
45. (FCC / TRF-3ª / TÉC. INFORMÁTICA / 2016) Adaptada
A frase cuja redação está inteiramente correta é: Londres e Barcelona
estão entre as cidades que mais destaca-se em termos de inteligência, com
avançados centros de operação de dados.
46. (FCC / TRT-20ª / Técnico Judiciário / 2016)
“Afinal, a literatura de cordel é excelente para a transformação da sociedade
em uma realidade onde exista mais equidade e respeito pela diversidade.”
A respeito do verbo sublinhado acima, afirma-se corretamente: pode ser
substituído pela forma “existam”, sem prejuízo para a correção.
47. (CESPE / DIPLOMATA / 2016) Adaptada
Acerca das relações semântico-sintáticas e do vocabulário, julgue (C ou E) o
item seguinte.
Na oração que inicia o segundo parágrafo: “Torna a trazer o assunto à baila
o aparecimento e grande vendagem de Maíra, romance de Darcy Ribeiro.” o
verbo concorda com o primeiro núcleo do sujeito posposto, concordância
verbal abonada pela gramática normativa.
48. (FCC / AUDITOR / TCE-AM / 2015) Adaptada
As regras de concordância prescritas pela gramática normativa estão
respeitadas em: É sabido que o desconhecimento e a quase ausência de
conteúdos curriculares sobre a África e as culturas africanas no Brasil
contribui para a disseminação da intolerância e dos conflitos raciais.
49. (CESPE / MPOG / 2012) Adaptada
“O aumento da população, o crescimento econômico e a sofisticação das
relações sociais requerem mais serviços públicos, de maior qualidade e
crescente complexidade...”
Julgue o próximo item, a respeito da organização das ideias e das estruturas
linguísticas do texto acima.
A flexão de plural em “requerem” justifica-se pelo emprego do plural em
“relações sociais”.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 81


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

50. (CESPE / TRE-RJ / 2012) Adaptada


Sempre se soube que um dos principais entraves ao crescimento do Brasil é
o gargalo educacional. Novas pesquisas, porém, revelam que o problema é
muito mais grave do que se supunha. A mais recente, elaborada pelo
Instituto Paulo Montenegro e pela ONG Ação Educativa, mostrou que 38%
dos estudantes do ensino superior no país simplesmente “não dominam
habilidades básicas de leitura e escrita”.
Julgue o item que se segue, relativo às ideias e às estruturas linguísticas do
texto acima.
A forma verbal “mostrou” está no singular porque concorda com a expressão
“Instituto Paulo Montenegro”.
51. (CESPE / Auditor de Controle Externo / 2010) Adaptada
O modelo linguístico comum admite variações individuais, até certo ponto.
Mas, quando essa individualização vai longe demais, a língua perde sua
função de meio de comunicação dentro do grupo. Entre outros exemplos,
citemos a formação da consciência moral, das modalidades de controle de
pulsões e afetos numa dada civilização, ou o dinheiro e o tempo. A cada um
deles correspondem maneiras pessoais de agir e sentir, um habitus social
que o indivíduo compartilha com outros e que se integra na estrutura de sua
personalidade.
No que se refere à organização das ideias e à estrutura do texto acima,
julgue o item.
Na linha 6, a flexão de plural em “correspondem” mostra que, pela
concordância, se estabelece a coesão com “maneiras”; mas seria igualmente
correto e coerente estabelecer a coesão com “cada um”, enfatizando este
termo pelo uso do verbo no singular: corresponde.
52. (Comperve / Contador / 2014)
Ensinar e aprender trata-se de um processo relacional que vai além dos
métodos e das tecnologias. Diz essencialmente respeito a relações humanas.
Não é entretenimento ou diversão. Tampouco é sofrimento. Envolve escutar,
avaliar, refletir e praticar. Pode ser penoso, às vezes, mas deve sempre
recompensar estudantes e professores. Pode usar novos métodos e novas
tecnologias, mas depende essencialmente da construção de um palco para
interação coletiva.
Se substituíssemos a expressão em destaque pelo verbo ser, este seria
flexionado no
a) plural, porque o sujeito é composto por duas palavras de sentidos
diferentes.
b) plural, porque o sujeito é composto por dois verbos no infinitivo, sem
determinantes e com oposição de sentidos.
c) singular, porque o sujeito é composto por duas palavras de sentidos
opostos.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 82


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

d) singular, porque o sujeito é composto por dois verbos no infinitivo, sem


determinantes e sem oposição de sentidos.
53. (FGV / COMPESA / 2014)
“Eu e o computador jamais seríamos íntimos.”
Assinale a opção que indica a frase que não segue as regras de
concordância verbal da norma culta.
a) Tu e ele jamais serão íntimos.
b) Tu e ele jamais sereis íntimos.
c) Você e eu jamais seremos íntimos.
d) Vocês e ele jamais sereis íntimos.
e) Ela e ele jamais serão íntimos.
54. (CESPE / ANATEL / 2014)
A solicitação de portabilidade ou a demonstração da intenção de trocar os
serviços pelos oferecidos por uma concorrente que ofereça condições
melhores têm-se mostrado boas estratégias, visto que as empresas
comumente dispõem de vantagens para não perder seus consumidores.
Considerando as ideias e estruturas do texto, julgue o item seguinte.
O emprego da forma verbal “têm”, na 3ª pessoa do plural, justifica-se pela
concordância com sujeito composto unido pela conjunção “ou”, de valor
inclusivo.
55. (FGV / TJ-RJ / 2014)
Escovar os dentes ou se barbear com a torneira fechada geram economia de
79 litros.
Na frase, o verbo está no plural por concordar com o sujeito composto
“escovar os dentes ou se barbear”; a frase abaixo em que a forma verbal
deveria estar no singular é
a) deixar a torneira aberta ou fechá-la fazem muita diferença na conta
mensal de água;
b) lavar o carro com mangueira ou tomar banhos prolongados aumentam
a despesa doméstica;
c) os adultos ou as crianças podem colaborar na economia doméstica;
d) o desperdício de água ou o desmatamento mostram descuido com o
futuro do planeta;
e) cuidar dos encanamentos ou preocupar-se com vazamentos
demonstram consciência cidadã.
56. (FCC / AUDITOR FISCAL / SEFAZ-PIAUÍ / 2015)
“Não fosse pelas informações descuidadas de segunda ou terceira mão
colhidas por viajantes ou funcionários em postos remotos, estes espaços
brancos teriam sido bem mais vastos do que de fato o eram.”

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 83


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

A frase acima respeita as orientações da gramática normativa no que se


refere à concordância verbal e nominal, assim como ocorre com a seguinte
frase:
a) Se não fosse, naquela época, as ações de certos viajantes, muito do que
se sabe hoje permaneceria incógnito.
b) Fosse qual fossem as informações prestadas por andarilhos, tiveram todas
sua utilidade para o conhecimento do mundo do século XVIII.
c) Fossem quais fosse as intenções dos informantes, o fato é que aquilo que
notificaram recebeu registro, ainda que as notícias fossem descuidadas.
d) Caso fosse registrado com mais rigor as informações dos caçadores, e
também se elas fossem mais detalhadas, talvez mais se soubesse hoje sobre
o conhecimento da época acerca dos rios da África.
e) Quaisquer que fossem as circunstâncias, mais favoráveis, ou menos
favoráveis, cada habitante sempre enfrentava algo do mistério sobre as
cadeias de montanhas que lhe eram próximas.
57. (MPE-SC / Promotor de Justiça / 2016)
Observe as frases abaixo.
a) “Tudo isso são inverdades”, disse o promotor.
b) Hoje são 20 de junho.
c) Os culpados pela elaboração do trabalho somos sempre nós.
Todas as frases estão corretas, pois a concordância do verbo ser pode
ocorrer entre o verbo e o predicativo do sujeito.
58. (COMPASS / PREFEITURA DE CARPINA / 2016)
A concordância verbal está correta em todas as alternativas, exceto em:
a) Qual de vós apoiará essa atitude?
b) Campinas são uma cidade encantadora.
c) Mais de um já me avisou do acidente ocorrido na estrada.
d) Um conselho, uma palavra amiga era suficiente para acalmá-lo.
e) As nuvens pareciam chorar.
59. (PREF. DO RIO DE JANEIRO / ENFERMEIRO / 2016)
De acordo com a norma padrão da língua, está correta a concordância do
verbo no segmento “... a maioria dos sobreviventes se adaptara a suas novas
vidas com muito mais sucesso...”. É também correta a concordância do
verbo na seguinte frase:
a) Quantos de nós teriam sobrevivido nas mesmas cirscunstâncias?
b) Quem haveria de ser aqueles refugiados?
c) Mais de cem pessoas respondeu afirmativamente à pergunta.
d) Os Estados Unidos recebeu muitos judeus após a guerra.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 84


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

60. (FGV / TJ-SC / 2015)


Numa notícia sobre locais gastronômicos do Rio de Janeiro, a revista rioshow
publica o seguinte texto: “Sou mais familiarizada com os pães, as tortas e
os doces dessa casa que é um mix de pâtisserie, padaria e café. As tortas
alemães são o forte dali, uma tradição da família que comanda o espaço."
O segmento desse texto que contraria a norma culta de língua portuguesa
é:
a) “Sou mais familiarizada com os pães";
b) “com os pães, as tortas e os doces dessa casa";
c) “que é um mix de pâtisserie, padaria e café";
d) “As tortas alemães são o forte dali";
e) “uma tradição da família que comanda o espaço".
61. (Cesgranrio / ANP / 2016)
Considere-se esta passagem do Texto: “Mas essa viagem diária me tornava
uma criança completa de alegria.”
Há um desvio de concordância na seguinte reescritura desse trecho do
Texto:
a) Mas essas viagens diárias enchiam de alegria aquela criança.
b) Como me tornava uma criança completa de alegria essa viagem diária!
c) Mas essas viagens diárias me tornavam uma criança completa de alegria.
d) Essa viagem diária me tornava uma criança, completo de alegria.
e) Eu me tornava uma criança completa de alegria por causa dessa viagem
diária.
62. (FGV / CODEBA / 2016)
Assinale a opção em que a concordância entre os termos está incorreta.
a) As várias eras, éons, períodos, épocas e idades.
b) Os vários períodos, éons, eras, épocas e idades.
c) Os éons, eras, períodos, épocas e idades várias.
d) As várias períodos, éons, eras, épocas e idades.
e) O éons, eras, épocas, períodos e idades vários.
63. (FGV / PREF. DE OSASCO-SP / 2014) ADAPTADA
“Os pagamentos das Guias de recolhimento de impostos, taxas e
contribuições devem ser feitas pela própria empresa, nunca deixe para
serem pagos pelos responsáveis pela contabilidade, essa é uma atribuição
da empresa".
De acordo com as estruturas linguísticas do texto, julgue o item: nesse
segmento do texto há um problema de correção, que é: A concordância

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 85


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

errada de “feitas".
64. (FGV / CONDER / 2013)
Assinale a frase que mostra uma dupla possibilidade de concordância.
a) “...os grandes centros urbanos se tornaram o lugar privilegiado...”.
b) “Essas foram algumas das razões...”.
c) “...91% de sua população concentrada nas cidades...”.
d) “...e modernizar os instrumentos de segurança...”.
e) “...a gestão das cidades recebeu pouco estudo...”.
65. (FGV / CÂMARA MUNICIPAL DO RECIFE / 2014)
“empregar métodos bastante variados”; a frase abaixo em que o vocábulo
“bastante” deve ser colocado no plural é:
a) Eles eram bastante amigos meus.
b) Choveu bastante nas férias.
c) Durante dias eles trabalharam bastante.
d) Eles se sentiram bastante fortes.
e) Bastante brasileiros emigraram para a Europa.
66. (FCC – TRF 3ª – TÉCNICO INFORMÁTICA/2016) Adaptada
A frase cuja redação está inteiramente correta é: São necessários viabilizar
projetos de cidades inteligentes, amparados em políticas públicas que
salvaguardam os dados abertos dos cidadãos.
67. (SAAEB / Engenheiro de Segurança / 2016)
Quanto à concordância nominal, preencha as lacunas das frases e assinale a
alternativa CORRETA:
Era talvez meio-dia e ………………….. quando fora achado.
Decepção é ………………………… para fortalecer o sentimento de realidade.
Apesar da superpopulação do alojamento, havia quartos ………………………..
para os homens.
Os documentos dos alunos seguiram………………………. às fichas de inscrição.
As fisionomias dos homens eram as mais desoladas …………………………..
naquele momento.
a) meia – bom – bastantes – anexos – possíveis.
b) meio – bom – bastantes – anexo – possível.
c) meia – boa – bastante – anexo – possível.
d) meio – boa – bastante – anexos – possível.
68. (CESPE / STJ / 2015)
Consta do preâmbulo da Constituição Federal que a justiça é um dos valores

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 86


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

supremos da sociedade, tal qual a harmonia social e a liberdade. Nos demais


artigos da Carta Magna, esse termo costuma vir associado à ideia de justiça
social. Assim, o primeiro inciso do artigo terceiro da Constituição estabelece
que a construção de uma sociedade que seja justa é um objetivo
fundamental da República Federativa do Brasil. Ao circunscrever a justiça no
espaço da sociedade, o texto constitucional estabelece, em síntese, que a
promoção da justiça na sociedade é um fim do Estado brasileiro.
Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto A justiça social
como norma constitucional, julgue o seguinte item.
Na linha 2, sem prejuízo para a correção gramatical, a expressão “tal qual”
poderia ser flexionada no plural, para concordar com “valores supremos”.
69. (Prefeitura Lauro Muller / FAEPESUL / 2016)
Em somente uma das alternativas abaixo a concordância nominal NÃO está
de acordo com as regras nominais. Indique-o.
a) Cumprimento de menos horas extras.
b) Ponto de vista e argumentação sensatos.
c) Documentos anexos ao processo.
d) Leitura de bastante livros.
e) Crimes de leso-patriotismo.
70. (Prefeitura Nova Veneza / Psicólogo / FAEPESUL / 2016)
Sobre as regras da concordância nominal nas frases:
I. Pediu trezentos gramas de salsicha importada.
II. Havia ainda bastantes frascos contaminados sobre a mesa do laboratório.
III. Elas parecem mesmas interessadas em resolver os conflitos entre o
grupo de funcionários.
IV. Eu, felizmente, já estou quites com o imposto de renda.
Sobre essas frases, podemos afirmar que:
a) apenas I e II estão corretas.
b) apenas II e IV estão corretas.
c) apenas a frase I está correta.
d) todas estão corretas.
e) todas estão incorretas.

Mais questões comentadas

71. (CESPE / TCE-PA / 2016)


Julgue o item que se segue:

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 87


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Sem prejuízo do sentido original e da correção gramatical do texto, o trecho


“é necessário que haja a separação das contas” poderia ser reescrito da
seguinte forma: é necessário que hajam contas separadas.
72. (CESPE / INSS / 2016)
Naquele novo apartamento da rua Visconde de Pirajá pela primeira vez teria um
escritório para trabalhar.
Julgue o seguinte item, a respeito de aspectos linguísticos do texto.
A forma verbal “teria” (l.1) está flexionada na terceira pessoa do singular,
para concordar com “apartamento” (l.1), núcleo do sujeito da oração em que
ocorre.
73. (CESPE / MPU / Apoio Técnico e Admin / 2015) Adaptada
É importante destacar que o art. 154-A do Código Penal (Lei nº
12.737/2012) trouxe para o ordenamento jurídico o crime novo de “invasão
de dispositivo informático”, que consiste na conduta de invadir dispositivo
informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante
violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter,
adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou
tácita do titular do dispositivo, ou instalar vulnerabilidades para obter
vantagem ilícita.
Em relação às ideias e às estruturas linguísticas do texto, julgue o item a
seguir.
Na linha 2, a forma verbal “trouxe” está no singular porque tem de concordar
com “Lei”.
74. (CESPE / MPU / Atuarial / 2015) Adaptada
“Até Montesquieu, não eram identificadas com clareza as esferas de
abrangência dos poderes políticos: “só se concebia sua união nas mãos de
um só ou, então, sua separação; ninguém se arriscava a apresentar, sob a
forma de sistema coerente, as consequências de conceitos diversos”.
Julgue o item subsequente, relativo às estruturas linguísticas do texto.
A flexão plural em “eram identificadas” decorre da concordância com o
sujeito dessa forma verbal: “as esferas de abrangência dos poderes
políticos”.
75. (CESPE / MPU / Atuarial / 2015) Adaptada
“Dessa forma, é imprescindível que haja provas acerca da possível existência
de um fato criminoso e indicações razoáveis do sujeito que tenha sido o autor
desse fato.”
O sentido original do texto e a sua correção gramatical seriam mantidos, se
o período “Dessa forma, (...) o autor desse fato” fosse reescrito do seguinte
modo: Assim, é imperioso que exista provas acerca da possível existência
de um fato criminoso e indicações sólidas de quem tenha sido o autor desse
fato.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 88


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

76. (CESPE / FUB / 2015)


Neste ano, em especial, alguns cargos que tradicionalmente já são
valorizados devem ficar ainda mais requisitados. São promissores cargos
ligados à ciência de dados, em especial ao big data e aos dispositivos móveis,
como celulares e tablets. Os novos profissionais da área de tecnologia
ganham relevância pela capacidade de aprofundar a análise de informações
e pela criação de estratégias dentro de empresas. A tendência é que, à
medida que esse mercado se desenvolva no Brasil, aumentem as
oportunidades nos próximos anos. Em momentos de incerteza econômica,
buscar soluções para aumentar a produtividade é uma escolha certeira para
sobreviver e prosperar: nesse sentido, as empresas brasileiras estão fazendo
o dever de casa.
Com referência aos sentidos e às estruturas do texto acima, julgue o item a
seguir.
Na linha 9, para a construção de sentidos do texto, a forma verbal “é” está
flexionada no singular para concordar com o núcleo do sujeito,
“produtividade”.
77. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)
A entrada da iniciativa privada no ensino superior deu-se primeiramente por
meio de uma ampliação das atividades que os empresários da educação já
exerciam na esfera do ensino básico. Assim, a mesma mentalidade
organizacional que fez as empresas de ensino fundamental e médio
expandirem e se consolidarem passou a reger as iniciativas privadas no
ensino universitário. A ideia era trazer a eficiência empresarial, que já era
comprovada no ensino básico, para o ensino universitário e marcar, também
nesse nível, a superioridade organizacional da empresa particular.
Julgue o próximo item, no que se refere aos sentidos e aos aspectos
linguísticos do texto acima.
Na linha 3, a forma verbal “exerciam” está no plural porque concorda com
“atividades”.
78. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)
A autonomia da universidade, requisito para a realização da ideia de
universalidade, não significa que a instituição se afasta do contexto social no
qual está inserida. A independência, como distanciamento crítico, possibilita,
ao contrário, que esse contexto possa ser pensado como um polo de relações
que não se confunde com qualquer conjunto de interesses particulares,
sejam eles mercadológicos, empresariais ou políticos. O afastamento
ocorreria precisamente se a universidade servisse imediatamente a
determinados interesses, com exclusão de todos os outros que integram
uma sociedade complexa e contraditória.
Em relação ao fragmento de texto acima, julgue o item subsequente.
A forma verbal “confunde” está no singular porque concorda com
“contexto”.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 89


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

79. (CESPE / Ass. Adm. / FUB / 2015)


De acordo com pesquisas realizadas em vários países, inclusive no Brasil,
especialistas em recursos humanos identificaram os atributos que um
funcionário, ou candidato a emprego, deve ter para agradar os superiores e
ter sucesso em sua carreira profissional. Excelência na escrita e na expressão
verbal é obrigatório. Saber se comunicar de forma clara e precisa, tanto na
modalidade escrita quanto na falada, faz toda a diferença. Ser capaz de
redigir corretamente relatórios e textos é um atributo valorizado pelos
empregadores. Hoje em dia, saber lidar com os computadores também é um
item essencial. Na maioria das empresas, saber usar um processador de
textos, acessar a Internet, enviar e receber emails, operar acessórios
eletrônicos inteligentes, são pré-requisitos necessários tanto para
contratação quanto para permanência no cargo, e, naturalmente, para
eventuais promoções.
No que se refere à tipologia textual e às estruturas linguísticas do texto
acima, julgue o item.
A forma verbal “é” está no singular porque concorda com “expressão verbal”.
80. (CESPE / DEPEN / 2015)
Os condenados no Brasil são originários, na maioria das vezes, das classes
menos favorecidas da sociedade. Esses indivíduos, desde a mais tenra
infância, são pressionados e oprimidos pela sociedade, vivem nas favelas,
nos morros, nas regiões mais pobres, em precárias condições de vida, em
meio ao esgoto, à discriminação social, à completa ausência de informações
e de escolarização.
Julgue o próximo item, relativo às ideias e às estruturas linguísticas do texto.
A forma verbal “são” está no plural porque concorda com “Esses indivíduos”.
81. (CESPE / DEPEN / Enfermagem / 2015) Adaptada
Após um ano de vigência da lei que regulamentou o projeto, dados coletados
pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) revelaram os hábitos de
leitura nos presídios. Foram feitas 2.272 resenhas, sendo 1.967 aceitas, o
que resultou em um total de 7.508 dias remidos. Entre os dez livros mais
lidos e resenhados estavam A Menina que Roubava Livros, em primeiro
lugar, e O Pequeno Príncipe, em décimo.
No que diz respeito aos aspectos linguísticos do texto Educação prisional,
julgue o seguinte item.
Na linha 3, a forma verbal “Foram feitas” concorda em gênero e número com
o termo seguinte, “2.272 resenhas”, que é o sujeito da oração em que se
insere.
82. (CESPE / AUFC / Auditoria Governamental / 2015)
Com os avanços das tecnologias informáticas, atividades como ir ao banco,
assistir a filmes, fazer compras, acompanhar processos judiciais, estudar a
distância e solicitar serviços passaram a ser realizadas até mesmo a partir

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 90


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

de um simples smartphone. A tecnologia alterou a noção de tempo, distância


e espaço e produziu grandes impactos que afetam a forma com que cada
um se relaciona, trabalha, produz, se comunica e se diverte. Não é à toa
que, paralelamente ao mundo real, há um mundo representado virtualmente
— o denominado ciberespaço — com código e linguagem próprios, mas que
se inter-relaciona — e muito — com o mundo real. Hoje, essa relação de
interdependência entre os mundos real e virtual é tão forte que se torna
difícil pensar na existência de um sem o outro. A administração pública
também está cada vez mais imersa nesse mundo. Tanto que o uso da
tecnologia tem permitido a expansão e a melhoria dos serviços oferecidos à
sociedade e alterado a forma como o governo trabalha e se relaciona com o
público.
Considerando as ideias e as estruturas linguísticas do texto acima, julgue o
item a seguir.
Tanto a forma verbal “passaram” quanto o adjetivo “próprios” estão
flexionados no plural por concordar com termos compostos, ou seja, termos
com mais de um núcleo.
83. (CESPE / FUB / 2015) Adaptada
“A originalidade e a capacidade de enxergar o mundo sob diferentes
perspectivas são, sem dúvida, características dos maiores pensadores.”
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto II, julgue o próximo
item.
O emprego da forma verbal “são” (l.2) na terceira pessoa do plural justifica-
se pela concordância com os núcleos do sujeito da oração: “originalidade” e
“capacidade”, ambos na linha 1.
84. (CESPE / ANTAQ / 2014)
Um dos principais desafios para o Brasil é conhecer a Amazônia. Sua vocação
eminentemente hídrica impõe, ao longo dos séculos, a necessidade do
deslocamento de seus habitantes através dos rios.
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
Na linha 1, o pronome “Sua” refere-se ao antecedente “Amazônia”.
85. (CESPE / Ag. Adm. / MTE / 2014) Adaptada
Estaria mantida a correção gramatical e o sentido original do primeiro
período do texto se ele fosse reescrito da seguinte forma: Há cinquenta anos,
um dos fatos mais marcantes ocorreram na sociedade brasileira: inserção
crescente das mulheres na força de trabalho.
86. (CESPE / ANALISTA / 2013) Adaptada
A solidez da economia brasileira está ainda representada na adoção de
normas mais rígidas que o padrão mundial para o sistema financeiro
nacional, na consolidação do sistema de metas e de controle da inflação e
do câmbio flutuante, na manutenção do desemprego em um dos mais baixos
patamares da história e no aumento do poder de compra da população

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 91


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

ocupada (alta de 19% entre 2003 e 2010), garantido pela política de


valorização do salário mínimo nacional, reajustado com base na inflação dos
dois anos anteriores, somado ao percentual do crescimento do PIB do ano
imediatamente anterior.
Julgue o próximo item com base na estrutura linguística do texto.
O termo “garantido” encontra-se no masculino e no singular para concordar
com seu referente, que é o nome “poder”.
87. (CESPE / Ag. Pol. / PC-DF / 2013)
A prisão, em vez de devolver à liberdade indivíduos corrigidos, espalha na
população delinquentes perigosos. A prisão não pode deixar de fabricar
delinquentes. Fabrica-os pelo tipo de existência que faz os detentos levarem:
que fiquem isolados nas celas, ou que lhes seja imposto um trabalho para o
qual não encontrarão utilidade, é de qualquer maneira não “pensar no
homem em sociedade; é criar uma existência contra a natureza inútil e
perigosa”; queremos que a prisão eduque os detentos, mas um sistema de
educação que se dirige ao homem pode ter razoavelmente como objetivo
agir contra o desejo da natureza? A prisão fabrica também delinquentes
impondo aos detentos limitações violentas; ela se destina a aplicar as leis, a
ensinar o respeito por elas; ora, todo o seu funcionamento se desenrola no
sentido do abuso de poder. A prisão torna possível, ou melhor, favorece a
organização de um meio de delinquentes, solidários entre si, hierarquizados,
prontos para todas as cumplicidades futuras.
O item seguinte apresenta proposta de reescritura de trechos do texto
acima. Julgue-os quanto à correção gramatical e à manutenção do sentido
original do texto.
“Fabrica-os pelo (...) inútil e perigosa”: Fabrica-os pelo tipo de existência
que impõem aos detentos: que fiquem isolados nas celas, ou que sejam
compelidos a um trabalho para o qual não encontrarão utilidade, é de
qualquer maneira não “pensar no homem em sociedade; é criar uma
existência que vai de encontro à natureza inútil e perigosa”.
88. (CESPE / ANALITA / MPU / 2013) Adaptada
A beleza do direito transfunde-se no cipoal entrançado do formalismo. Ao
que nele penetrou espanta somente encontrar fórmulas, só ouvir fórmulas,
só conseguir fórmulas — tudo amarelo, cor de ouro, e nada, nada azul, a cor
da justiça. O azul, a justiça, a harmonia, a equidade — puras ilusões da ótica
humana.
A respeito das ideias e estruturas linguísticas do texto acima, julgue o item
que se segue.
Na linha 2, a forma verbal “espanta” flexiona-se no singular para concordar
com o sujeito oracional “Ao que nele penetrou”.
89. (CESPE / TC-DF /2012)
O fim da Idade Média, no século XV, e o ressurgimento das cidades, no
período renascentista, representaram profundas mudanças para a sociedade

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 92


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

da época, mas, do ponto de vista político, assistiu-se a uma concentração


ainda maior do poder nas mãos dos soberanos, reis absolutos, que, sob o
peso de sua autoridade, unificaram os diversos feudos e formaram vários
dos Estados modernos que hoje conhecemos.
Com relação a aspectos linguísticos do texto, julgue o item que se segue.
A forma verbal “representaram” está no plural para concordar com o sujeito
composto da oração, cujos núcleos são “fim”, “século” e “ressurgimento”.
90. (CESPE / APF / 2012) Adaptada
Imagine que um poder absoluto ou um texto sagrado declarem que quem
roubar ou assaltar será enforcado (ou terá a mão cortada). Nesse caso,
puxar a corda, afiar a faca ou assistir à execução seria simples, pois a
responsabilidade moral do veredicto não estaria conosco. Nas sociedades
tradicionais, em que a punição é decidida por uma autoridade superior a
todos, as execuções podem ser públicas: a coletividade festeja o soberano
que se encarregou da justiça − que alívio!
No período “Nesse caso (...) estaria conosco”, como o conector “ou” está
empregado com sentido aditivo, e não, de exclusão, a forma verbal do
predicado seria simples” poderia, conforme faculta a prescrição gramatical,
ter sido flexionada na terceira pessoa do plural: seriam.
91. (CESPE / Inspetor / PC-CE / 2012)
Considerando as relações de sentido e as estruturas linguísticas do texto,
julgue o seguinte item.
No trecho “É verdade que a CE vem desenvolvendo novas formas políticas”,
o emprego da forma verbal singular “É” justifica-se pelo fato de essa forma
verbal não ter sujeito explícito.
92. (CESPE / MPOG / 2012) Adaptada
Adam Smith estava certo quando observou que o crescimento aumenta a
renda da população e, assim, amplia a capacidade das pessoas de ter acesso
a melhores condições de vida. Estava certo também quando disse que o
crescimento gera os recursos necessários para que os governos possam
exercer suas atividades essenciais.
No que se refere à organização das ideias no texto acima, julgue o item
seguinte.
A forma verbal “ter”, em “e, assim, amplia a capacidade das pessoas de ter
acesso a melhores condições de vida”, poderia ser corretamente empregada
também no plural: terem.
93. (CESPE / TC-DF / 2014)
Na trajetória de cada indivíduo, a faculdade de antever o futuro e o
autocontrole necessário para agir no tempo dependem de um equipamento
cerebral e mental que se constitui nas etapas formativas do ciclo de vida.
A disposição de usar essa faculdade, entretanto, varia de forma significativa

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 93


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

entre os indivíduos. A formação de preferências temporais em distintos


campos da vida prática — saúde, educação, carreira profissional, finanças,
relações afetivas, previdência, práticas religiosas — é um assunto de
extraordinária complexidade e que deverá continuar desafiando a
engenhosidade humana por muito tempo ainda.
Com base nas ideias e nos aspectos linguísticos do texto acima, julgue o
item subsequente.
Sem que se contrariem a informação expressa no primeiro período do texto
e a prescrição gramatical, a forma verbal “dependem” (l.2) poderia estar
flexionada na 3ª pessoa do singular, concordando com o núcleo nominal
“faculdade” (l.1), como comprova, no processo de coesão textual, o emprego
da expressão “essa faculdade” (l.3) no segundo parágrafo.
94. (CESPE / CADE / 2014) Adaptada
“Atualmente, há duas Américas Latinas.”
Julgue o próximo item, a respeito de aspectos linguísticos do texto de David
Juhnow.
A forma verbal “há” poderia ser corretamente substituída por existem.
95. (CESPE / CADE / 2014) Adaptada
No México, a exportação de bens manufaturados representa quase 25% da
produção econômica anual (no Brasil, representa 4%). As economias do
Pacífico também são mais estáveis. Países como México e Chile têm baixa
inflação e consideráveis reservas estrangeiras.
Sem prejuízo da correção gramatical ou do sentido original do texto, a forma
verbal “representa” poderia ser flexionada no plural — representam —, caso
em que concordaria com “bens manufaturados”.
96. (CESPE / TJ-CE / 2014)
O Poder Executivo tomou a correta decisão de vetar(d) na íntegra a lei que
volta a relaxar os controles para a criação de municípios devido ao efeito
devastador que essa lei, caso vigore, causará(e) nas contas públicas, já
abaladas.
Criar novas prefeituras significa(a) aumentar a pressão por aumento dos
repasses de estados e da União. Ou seja, mais gastos públicos. O passado
mostra que a maioria das mais de mil novas cidades não consegue(b) arcar
com o custo dos incontáveis empregos públicos e de estruturas surgidas do
nada, apenas devido à mudança(c) de status do distrito para município.
A correção gramatical e o sentido do texto acima seriam preservados caso
se substituísse
a) “significa” por significam.
b) “consegue” por conseguem.
c) “à mudança” por as mudanças.
d) “vetar” por vetarem.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 94


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

e) “causará” por causarão.


97. (CESPE / TJ-CE / 2014) Adaptada
Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto acima, julgue o
próximo item.
A forma verbal “Existiam” poderia ser corretamente substituída por Haviam.
98. (CESPE / CEF / MÉDICO / 2014) Adaptada
As mais elevadas proporções no consumo de óleos e gorduras verificam-se
entre os países da Europa e América do Norte. Entre as bebidas alcoólicas,
cervejas e vinhos são as mais comuns em todo o mundo, mas seu consumo
ocorre principalmente na Europa. Em todas as partes do mundo, são usadas
bebidas alcoólicas, mas essas bebidas não acompanham a dieta diária da
mesma forma que a cerveja e o vinho.
Em relação às ideias e a aspectos linguísticos do texto acima, julgue o item
seguinte.
A correção gramatical e o sentido original do texto seriam preservados, se,
no período “As mais elevadas (...) e América do Norte.” (l.1-2), a forma
verbal “verificam-se” fosse substituída por verifica-se.
99. (CESPE / ANTAQ / Ciências Contábeis / 2014) Adaptada
“Parte dos professores provavelmente se notabilizou na pesquisa, outros
eram melhores como administradores e outros ainda eram conhecidos pela
sua capacidade de ensinar.”
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
Não haveria prejuízo para a correção gramatical do texto caso a forma verbal
‘notabilizou’ fosse flexionada no plural: notabilizaram.
100. (CESPE / ANTAQ / 2014)
As obras de dragagem objetivam remover os sedimentos que se encontram
no fundo do corpo d'água para permitir a passagem das embarcações,
garantindo o acesso ao porto. Na maioria das vezes, a dragagem é
necessária quando da implantação do porto, para o aumento da
profundidade natural no canal de navegação, no cais de atracação e na bacia
de evolução. Também é necessária sua realização periódica para o alcance
das profundidades que atendam o calado das embarcações.
Em relação ao texto acima, julgue o item subsequentes.
Mantém-se a correção gramatical do texto ao se reescrever o trecho “As
obras de dragagem objetivam” da seguinte forma: As obras de dragagem
têm o objetivo de.
101. (CESPE / ANTAQ / 2014) Adaptada
Durante a operação de lastreamento do navio, junto com a água também
são capturados pequenos organismos que podem acabar sendo
transportados e introduzidos em um outro porto previsto na rota de

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 95


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

navegação.
Em relação ao texto acima, julgue o próximo item.
A concordância de “são capturados”, “podem” e “transportados e
introduzidos” é feita com base em referentes diferentes.
102. (CESPE / ANTAQ / 2014)
As principais consequências negativas da introdução de espécies exóticas e
nocivas são: o desequilíbrio ecológico das áreas invadidas, com a possível
perda de biodiversidade; os prejuízos em atividades econômicas utilizadoras
de recursos naturais afetados e consequente desestabilização social de
comunidades tradicionais; e a disseminação de enfermidades em populações
costeiras, causadas pela introdução de organismos patogênicos.
Em relação ao texto acima, julgue o próximo item.
Se a forma “causadas” estivesse no singular — causada —, a correção
gramatical do período ficaria prejudicada.
103. (CESPE / CÂM. DEP. / Consultor Leg. / 2014) Adaptada
Sem dúvida alguma, haverá outras ondas de calor tão fortes quanto essa ou
maiores que ela ao longo das próximas décadas.
Em relação ao texto acima, julgue o item a seguir.
A substituição da forma verbal “haverá” por existirá não prejudicaria nem
o sentido nem a correção gramatical do texto.
104. (CESPE / CBM-CE / 2014) Adaptada
Em relação às ideias e aspectos linguísticos do texto, julgue o item a seguir.
No trecho “A maioria dos cientistas viajará de avião”, é opcional o emprego
da forma verbal no plural ou no singular.

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 96


www.estrategiaconcursos.com.br 97
Felipe Luccas
Aula 06

Gabaritos
1. INCORRETA 36. INCORRETA 71. INCORRETA
2. INCORRETA 37. INCORRETA 72. INCORRETA
3. INCORRETA 38. INCORRETA 73. INCORRETA
4. CORRETA 39. CORRETA 74. CORRETA
5. CORRETA 40. INCORRETA 75. INCORRETA
6. CORRETA 41. LETRA B 76. INCORRETA
7. CORRETA 42. CORRETA 77. INCORRETA
8. INCORRETA 43. INCORRETA 78. INCORRETA
9. CORRETA 44. INCORRETA
79. INCORRETA
10. CORRETA 45. INCORRETA
80. CORRETA
11. INCORRETA 46. CORRETA
81. CORRETA
12. CORRETA 47. CORRETA
82. INCORRETA
13. INCORRETA 48. INCORRETA
83. CORRETA
14. CORRETA 49. INCORRETA
84. CORRETA
15. INCORRETA 50. INCORRETA
85. INCORRETA
16. INCORRETA 51. INCORRETA
86. INCORRETA
17. INCORRETA 52. LETRA D
87. INCORRETA
18. LETRA C 53. LETRA D
88. INCORRETA
19. CORRETA 54. CORRETA
89. INCORRETA
20. INCORRETA 55. LETRA A
90. INCORRETA
21. LETRA B 56. LETRA E
91. INCORRETA
22. LETRA E 57. CORRETA
92. CORRETA
23. INCORRETA 58. LETRA B
93. INCORRETA
24. LETRA B 59. LETRA A
94. CORRETA
25. INCORRETA 60. LETRA D
95. INCORRETA
26. CORRETA 61. LETRA D
96. LETRA B
27. INCORRETA 62. LETRA D
97. INCORRETA
28. CORRETA 63. CORRETA
98. INCORRETA
29. INCORRETA 64. LETRA C
99. CORRETA
30. CORRETA 65. LETRA E
100. CORRETA
31. INCORRETA 66. INCORRETA
101. INCORRETA
32. INCORRETA 67. LETRA A
102. INCORRETA
33. LETRA C 68. INCORRETA
103. INCORRETA
34. INCORRETA 69. LETRA D
104. CORRETA
35. INCORRETA 70. LETRA A

Português p/ PRF (Policial) Com videoaulas 97


www.estrategiaconcursos.com.br 97