Você está na página 1de 10

A recepção e a relevância

da teologia de Jürgen Moltmann


no Brasil1

Daniel Neves Stephen

Resumo

Este ensaio procurou apresentar os aspectos biográ-


ficos de Jürgen Moltmann, suas contribuições para a
teologia e a influência que seu pensamento proporcio-
nou no cenário brasileiro. A receptividade da teologia
de Jürgen Moltmann no Brasil proporcionou um senti-
mento de gratidão a este teólogo e o reconhecimento
das suas idéias para a reflexão teológica brasileira
a partir de um contexto marcado pela exploração,
injustiça e sofrimento. Suas contribuições sistemá-
ticas para a teologia demonstram sua preocupação
em refletir sobre questões vivenciadas no cotidiano
das pessoas, sobretudo, em propagar uma esperança
escatológica para toda a humanidade, na qual o reino
de Deus é vivenciado com justiça e amor.

Palavras-chave

Teologia – história – Jürgen Moltmann.

Daniel Neves Stephen, Estudante


do terceiro ano do Curso de
Teologia da Universidade
Metodista de São Paulo, UMESP,
Endereço eletrônico:
stephen.metodista@gmail.com

1
Esta pesquisa integra o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica (PIBIC) e foi financiada pelo Conselho
Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), com duração de um ano (01/08/2007 à 31/07/2008),
sob a orientação do prof. Dr. Claudio de Oliveira Ribeiro.
The reception and relevance
of Jürgen Moltmann’s
Theology in Brazil1

Daniel Neves Stephen

Abstract

This essay tries to present the biographical aspects of


Jürgen Moltmann, his contributions to theology and
the influence his thought has impressed upon the Bra-
zilian scenery. The receptivity of Jürgen Moltmann’s
theology has caused a sense of gratitude towards this
theologian and the recognition of his ideas for the
Brazilian theological reflection in a context marked
by exploration, injustice and suffering. His systematic
contributions for theology show his concern for reflec-
ting on matters experienced in people’s daily lives,
but above all, for spreading an eschatological hope
for all mankind, in which the kingdom of God is expe-
rienced with justice and love.

Keywords

Theology – history – Jürgen Moltmann.

A student in the 3rd year of


the Theology program in the
Methodist University in São
Paulo. Electronic address:
stephen.metodista@gmail.com

1
This research is part of the Scientific Initiation Scholarship Institutional Program (PIBIC) and was funded by the
National Board of Scientific and Technological Development (CNPQ), with the duration of one year (from 08/01/2004
to 07/31/2008) and under the orientation of Prof. Dr. Claudio de Oliveira Ribeiro.
La recepción y la relevancia
de la teología de Jürgen Moltmann
en el Brasil1

Daniel Neves Stephen

Resumen

Este ensayo buscó presentar los aspectos biográficos


de Jürgen Moltmann, sus contribuciones para la teolo-
gía y la influencia que su pensamiento proporcionó en
el escenario brasileño. La receptividad de la teología
de Jürgen Moltmann en el Brasil proporcionó un senti-
miento de gratitud a este teólogo y el reconocimiento
de sus ideas para la reflexión teológica brasileña a
partir de un contexto marcado por la explotación, la
injusticia y el sufrimiento. Sus contribuciones siste-
máticas para la teología demuestran su preocupación
en reflexionar sobre cuestiones vividas en el cotidiano
de las personas, sobretodo, en propagar una espe-
ranza escatológica para toda la humanidad, en la cual
se vive el reino de Dios con justicia y amor.

Palabras clave

Teología – historia – Jürgen Moltmann.

Estudiante del tercer año


del Curso de Teología de la
Universidad Metodista de São
Paulo, UMESP.
Correo electrónico:
stephen.metodista@gmail.com

1
Esta investigación forma parte del Programa Institucional de Beca de Iniciación Científica (PIBIC) y fue financiada
por el Consejo Nacional de Desarrollo Científico y Tecnológico (CNPQ), con duración de un año (del 01/08/2007 al
31/07/2008), bajo la orientación del profesor Dr. Claudio de Oliveira Ribeiro.
Introdução meio de suas obras, influenciou o mundo
com sua teologia. Seu nome é comparado
a diversos teólogos conhecidos no mundo
O teólogo alemão Jürgen Moltmann
todo e, depois de Karl Barth, é o mais des-
tem contribuído para as reflexões teológi-
tacado teólogo reformado do século XX.
cas em geral e é forte a influência de seu
pensamento no cenário teológico brasilei- Jürgen Moltmann talvez seja a figura
ro. A receptividade da teologia de Jürgen mais representativa da teologia pro-
Moltmann no Brasil proporcionou um reco- testante contemporânea, depois do de-
saparecimento dos grandes líderes de
nhecimento de que suas idéias são impor-
escolas: Barth, Cullmann, Tillich e Bo-
tantes para a reflexão teológica brasileira nhoeffer. Seus livros são traduzidos em
por causa do contexto marcado pela ex- muitas línguas, fazendo rapidamente a
ploração, injustiça e sofrimento. volta ao mundo2.

As contribuições sistemáticas de Molt-


Suas contribuições resultaram em
mann para a teologia demonstram sua
duas importantes correntes teológicas: a
preocupação em refletir sobre questões
teologia da esperança e a teologia da cruz.
vivenciadas no cotidiano das pessoas,
Estes dois movimentos expressam a rele-
sobretudo, em propagar uma esperança
vância que este estimado teólogo traz para
escatológica para toda a humanidade, na
uma teologia consistente e que produz
qual o reino de Deus é vivenciado com jus-
efeitos significativos, com base na men-
tiça e amor.
sagem cristã, para a sociedade. Contudo,
Neste ensaio, serão apresentados os Moltmann se faz conhecido pela maneira
aspectos biográficos desse reconhecido te- em que envolve a teologia com questões
ólogo, em que se destacará a sua experi- relacionadas ao contexto vigente, princi-
ência pessoal de contato com a teologia no palmente quando se trata de seu pensa-
período da Segunda Guerra Mundial. Esta mento ligado ao ecumenismo, às questões
experiência resultou em uma produção voltadas para a área política e social, aos
que representa contribuições significativas direitos humanos e à ecologia.
para a teologia no contexto latino-ameri-
Sem dúvida o Dr. Jürgen Moltmann é
cano, especialmente, o brasileiro. A recep-
uma referência no cenário mundial pela
tividade do pensamento de Moltmann se
sua mente brilhante e que causa influência
proliferou com boa significação.
benéfica para um verdadeiro testemunho
A pesquisa também se baseou no con- cristão neste mundo de tantas injustiças.
tato com tradutores das obras de Molt- Sua vida é um reflexo de superação das li-
mann no Brasil. Com esse diálogo, se per- mitações e desafios que a sociedade apre-
cebe o quanto o pensamento deste teólogo senta e sua experiência de vida embasa
influenciou e ainda continua a influenciar a todo o seu argumento teológico.
teologia em nosso país.
Jürgen Moltamnn nasceu no dia 18
do mês de abril de 1926, em Hamburgo,
Alemanha. Ele vem de uma família secu-
Aspectos biográficos larizada, de professores, e o seu ideal na
juventude era ingressar nos estudos da fí-
Em se tratando de contribuições para a sica e da matemática, com suas principais
reflexão teológica em seus variados aspec- referências: Max Planck e Albert Einstein.
tos no século XX e XXI, seja no meio ecle-
sial, acadêmico ou na sociedade de forma
geral, Jürgen Moltmann é o grande nome 2
MONDIN, Battista. Os Grandes teólogos do século vin-
que, reconhecidamente, sobretudo por te: Teologia contemporânea. São Paulo, SP: Editora
Teológica e Editora Paulus, 2003, p.283.

98 Daniel Neves STEPHEN, A recepção e a relevância da teologia de Jürgen Moltmann no Brasil


No ano de 1943, no final do mês de de desesperança. Nem mesmo os poemas
julho, o jovem Moltmann tem uma experi- que Moltmann tinha o eximiram da dor que
ência marcante com a guerra, que devas- sentia. Até mesmo seu grande sonho, o
tou a sua cidade com inúmeras mortes e, de especializar-se em física e matemática,
segundo ele relata, “é provável que minha escapou de seus objetivos, pois, segundo
teologia tenha começado aquela noite, ele, não fazia mais sentido estudá-las.
pois sou originário de uma família secu- Jürgen Moltmann ainda relata uma
larizada e não conhecia a fé”3. Foi uma experiência dolorosa na trajetória de sua
operação conhecida historicamente como vida, ocorrida no ano de 1945, quando
“operação Gomorra” que, comandada pela tem contato com Bergen-Belsen e Aus-
Força Aérea Britânica, assolou o território chwitz, campos de concentração onde
alemão. Cerca de quarenta mil pessoas milhares de pessoas foram tragicamente
morreram com o ataque, uma verdadei- mutiladas. As perguntas continuavam a
ra carnificina. Moltmann, que era apenas persegui-lo “Como se pode falar de Deus
um ajudante da Força Aérea no centro de depois de Auschwitz?”. O sentimento de
Hamburgo, viu seu colega sendo estraça- dor por aquelas pessoas e a vergonha pa-
lhado por uma bomba. E refletiu: triótica permeavam naquele recinto.
Aquela noite, clamei pela primeira vez Especificamente, no outono de 1946
por Deus: Meu Deus, onde estás? Desde ocorreu uma transformação na vida dos
então, fui perseguido pela pergunta: Por detentos, particularmente daquele jovem
que não estou morto também? Para que
vivo? O que dá sentido à minha vida?4
alemão que teria um futuro promissor. As
esperanças começaram a brotar e a pro-
mover sentido naquela situação desastro-
Como ele mesmo relata, sua carreira
sa. Moltmann recebe de um capelão uma
militar “foi breve e sem glória”, pois, ape-
Bíblia. Assim ele mesmo relata:
sar de ter sido poupado da morte, foi le-
vado como prisioneiro para diversos cam- Muitos teriam preferido cigarro. Eu, po-
pos de concentração. Dentre eles, chegou rém, lia sem compreender muito, até
à Norton Camp, Inglaterra, em julho de que encontrei os salmos de lamentação
(...) depois cheguei à história da Paixão.
1946. Foram três anos de profundas crises
Quando li o grito de Jesus ao morrer:
e busca de sentido para as coisas em sua “Meu Deus, por que me abandonaste?”,
volta, principalmente para responder às soube com certeza: está ali o único que
perguntas que tinha feito anteriormente a me compreende5.
respeito de Deus.
No meio dos prisioneiros de guerra O contato de Moltmann com a Bíblia
estavam também professores de teologia lhe possibilitou ter suas esperanças reno-
que deram a possibilidade à Moltmann de vadas quanto à sua perspectiva de vida.
ter seus primeiros contatos com a teologia Aquela experiência o impulsionou a valori-
e, a partir daí, seguir um caminho sobre- zar sua vida, até então sem destino.
modo relevante para sua vida no âmbito O tempo que Moltmann viveu no acam-
geral. Contudo, as marcas desta guerra pamento foi bastante oportuno no que tan-
causaram um profundo impacto existencial ge à sua vida intelectual. Como seu tempo
à sua vida que necessitava de um sentido. era vago, procurou aproveitá-lo com mui-
O sentimento que pairava na vida, não só tas leituras de diversas literaturas, entre
dele, mas de todos aqueles exilados, era o elas, a teologia, que lhe despertou um

3
MOLTMANN, Jürgen. A fonte da vida: O Espírito Santo
e a teologia da vida. São Paulo, SP: Edições Loyola, 5
MOLTMANN, Jürgen. A fonte da vida: O Espírito Santo
2002, p.10. e a teologia da vida. São Paulo, SP: Edições Loyola,
4
Idem. 2002, p. 12-13.

Revista Caminhando v. 13, n. 22, jul-dez 2008 99


significativo fascínio. Sua inserção na te- rante suas férias na Suíça, teve um conta-
ologia se deu com grande êxito. Estudou to com uma obra de grande influência em
com diversos professores, com alto índi- sua vida, O princípio esperança, de Ernst
ce de conhecimento, o que lhe proporcio- Bloch. Essa obra o impactou de maneira
nou um conhecimento teológico bastante expressiva: “minha conclusão espontânea
abrangente. Diversos professores influen- foi saber por que a teologia cristã deixou
ciaram sua vida neste período. No próprio seu tema mais distintivo, a esperança”7.
acampamento, eram convidadas pessoas No ano de 1964, escreve Teologia da
de outros países para ministrarem pales- Esperança, que foi a matriz de sua corren-
tras e pregações. te teológica reconhecida historicamente
Nunca voltei a ter depois uma vida in-
por “teologia da esperança”. Nesta obra,
telectual tão intensa quanto no último Moltmann ousa argumentar contra as in-
semestre da Escola de Teologia em Nor- terpretações existencialistas de vários te-
ton Camp. Foi um tempo maravilhoso, ólogos renomados como Tillich e Barth e
ricamente abençoado. Recebemos o
apresenta uma escatologia que realça a
que não merecíamos, e recebemos da
plenitude de Cristo “graça sobre graça” mensagem cristã.
(Jo 1,16)6
As questões que nesse texto aparecem
refletem o espírito dos anos 1960: o
Depois desta experiência, Moltmann Concílio Vaticano II, o movimento pe-
retorna à Alemanha em 1948, dando con- los direitos civis nos Estados Unidos, o
tinuidade aos seus estudos teológicos, em socialismo com a face humana da Tche-
coslováquia, o movimento ecumênico8.
Göttingen. Teve professores renomados
como Otto Weber, Hans Joachim Iwand e
Teologia da Esperança é uma mensa-
Ernest Wolf. Iwand o influenciou profun-
gem baseada no contexto socio-político
damente sobre o tema da justificação, as-
dos anos 1960, na qual seu direciona-
sunto central na doutrina da reforma, e o
mento focaliza-se numa resposta esca-
tema da teologia da cruz de Lutero. Otto
tológica para as crises presenciadas em
Weber foi seu orientador em sua tese de
seu cotidiano. Moltmann apresenta, so-
doutorado, que concluiu em 1952.
bretudo diante das catástrofes vividas no
Nos anos de 1953 a 1958, foi respon- século XX, uma mensagem que resgate a
sável pelos estudantes, servindo como esperança em um mundo sem esperança.
pastor na cidade de Bremen. Ali, pôde de- “Nós não somos só os intérpretes do fu-
senvolver atividades pastorais junto aos turo, mas já os colaboradores do futuro,
alunos com proeminência. Dentre estes cuja força, na esperança como na realiza-
anos, adquiriu a livre docência em Teolo- ção, é Deus”9.
gia Dogmática e Teologia Sistemática em
Jürgen Moltmann, em 1972, apresenta
1957, e com isso, seus caminhos se dire-
outra obra de grande expressão para sua
cionam para o magistério na área de siste-
teologia: O Deus Crucificado. O conteú-
mática, na Universidade de Bonn (1958-
do de sua mensagem tem por finalidade
1963) e na Universidade de Tübingen,
“corrigir” os aspectos teológicos demasia-
onde se encontra até o presente momento
damente otimistas, por meio de uma apre-
como professor emérito.
sentação da cruz de Cristo e, conseqüen-
A comunidade no horizonte do senhorio
de Cristo é a sua primeira obra teológica,
7
ALMEIDA, Edson F. Do viver apático ao viver simpáti-
publicada em 1959. No ano seguinte, du- co: sofrimento e morte. São Paulo, SP: Edições Loyo-
la, 2006, p.12.
8
Idem.
6
MOLTMANN, Jürgen. A fonte da vida: O Espírito Santo 9
MONDIN, Battista. Os Grandes teólogos do século vin-
e a teologia da vida. São Paulo, SP: Edições Loyola, te: Teologia contemporânea. São Paulo, SP: Editora
2002, p. 16. Teológica e Editora Paulus, 2003, p. 285.

100 Daniel Neves STEPHEN, A recepção e a relevância da teologia de Jürgen Moltmann no Brasil
temente, da teologia da esperança. Seu de suas experiências de vida como pastor
objetivo é tentar equilibrar estas duas cor- e teólogo.
rentes teológicas que em certo momento O planejamento dessas obras foram
se convergem, bem como também são co- pensadas e divididas em volumes: Vol. I
muns entre si. Teologia da cruz e teologia - Trindade e Reino de Deus (1980); Vol.
da esperança, ou seja, a cruz de Cristo e II - Deus na criação (1985); Vol. III- Cris-
sua ressurreição, passam a ser a base do tologia (1989); Vol. IV - Pneumatologia
pensamento moltmanniano. (1991); Vol. V - Escatologia (1995); Vol.
Moltmann, em 1975, apresenta sua VI - Princípios e métodos da teologia cristã
terceira obra, A Igreja na força do Espíri- (1999). A partir dessa divisão temos a te-
to, que contribuiu de maneira expressiva ologia sistemática moltmanniana, que en-
no cenário teológico, fechando assim sua riquece a teologia contemporânea e alcan-
tríade teológica. Esse ensaio é uma con- ça o cenário brasileiro num momento em
tribuição para o tema da eclesiologia, no que a teologia de Moltmann corresponde a
qual seu enfoque está em orientar e clare- questões que se inserem neste contexto:
ar a missão da Igreja neste mundo. político, ambiental e ecumênico.
Em setembro de 1977, é registrada a Para nós, brasileiros e apaixonados
visita de Moltmann ao Brasil, onde, em pela reflexão teológica, fica a expectati-
uma série de conferências, apresentou a va pela recepção deste estimado teólogo,
teologia da paixão de Deus como seu prin- sendo que, de 29 a 31 do mês de outubro
cipal pensamento. A relação entre a “Teo- de 2008, receberemos sua importante vi-
logia da Esperança” e a “Teologia da Cruz” sita. O que se espera são palestras vol-
foi proeminente para situar suas idéias no tadas para sua destacada obra “Teologia
contexto brasileiro, marcado pelas crises e da Esperança”, que se inserem em nosso
conflitos vividos na sociedade da época. contexto do século XXI. Nesta mesma se-
Em outubro do mesmo ano, Jürgen mana, a Universidade Metodista de São
Moltmann teve contato, através de uma Paulo concederá o título de honoris causa
conferência, com a teologia da Libertação, a Jürgen Moltmann, como demonstração
a Teologia Negra e a Teologia Feminista, na de reconhecimento da importância de seu
Cidade do México, onde se identifica com pensamento para a teologia e a sociedade
estes grupos. Outra questão que surgiu em geral.
com grande interesse desse teólogo ale-
mão foi o tema da ecologia, até então não
divulgado tão abertamente e com suas de- A recepção da teologia
vidas precauções, como hodiernamente se de Moltmann
apresenta. Durante quinze anos, de 1980
e a sua relevância no país
a 1995, se esforçou para produzir diversas
contribuições sistemáticas que se focali-
zam no tema da ecologia, ecumenismo e Analisar a vida de um teólogo renomado
questões sócio-políticas. no cenário mundial é importante, principal-
mente quando as suas obras se alastram
As obras de Jürgen Moltmann traduzi-
por todo o continente, emitindo conceitua-
das para o português adquiriram uma re-
ções teológicas que contribuem de maneira
levância singular, principalmente, por ele
significativa tanto para o mundo acadêmico
ser um teólogo de cunho otimista baseado
quanto para o universo eclesial.
na esperança cristã, dissociando-se das
teologias existencialistas de seu tempo. Julgar a recepção da teologia de Jürgen
Suas contribuições sistemáticas para a te- Moltmann no Brasil é uma tarefa complexa
ologia foram se desenvolvendo ao longo por causa das variadas contribuições ad-

Revista Caminhando v. 13, n. 22, jul-dez 2008 101


vindas de diversos campos do saber teoló- teologia de Moltmann tem fatores positi-
gico. No entanto, a teologia de Moltmann vos para o nosso cenário brasileiro. Esta
traz consigo experiências de vida que es- afirmação expressa legitimidade pelo fato
tão ligadas diretamente com o cotidiano dessas pessoas terem um olhar “holístico”
latino-americano, especialmente no que da teologia no país, até porque são pesso-
diz respeito aos seus conceitos de teolo- as de diferentes confissões religiosas.
gia que englobam fatores que, até então, Para Haroldo Reimer, teólogo Lutera-
em nosso país, não se haviam difundido no, tradutor do livro “Deus na criação” da
com tanto êxito como os deste destacado editora Vozes, a teologia de Moltmann é
teólogo alemão, bem como as discussões carregada de relevância, principalmente
ecológicas, por exemplo. a sua “Teologia da Esperança” que desde
Outra percepção que se tem na análise a sua publicação até o presente momento
da receptividade da teologia de Moltmann contribui significativamente para o pensa-
no Brasil é que de treze livros traduzidos mento teológico. Assim ele relata:
para o português até agosto de 2008, doze
Marcante de Moltmann para o Brasil
são de editoras católicas romanas. Este
foi o livro Teologia da Esperança. O
dado nos leva à seguinte questão: a teolo- tema ‘esperança’ estava intimamente
gia de Jürgen Moltmann teria maior aber- vinculado com o tema da ‘libertação’,
tura e receptividade no universo católico nos anos 60 e 70. Moltmann, como teó-
romano do que propriamente no mundo logo, sinaliza uma sintonia de tema, de
buscas; havia ligações de amizades com
protestante? Obviamente, uma conclusão teólogos brasileiros e, por extensão, la-
assim é passível de uma análise mais mi- tino-americanos10.
nuciosa, mas pelo fato das editoras teoló-
gicas católicas terem maior interesse por Plausivelmente, ele associa o tema da
Moltmann, são merecedoras de crédito. ecologia na obra de Moltmann com o pen-
Apesar de a maioria das editoras que samento do teólogo brasileiro Leonardo
têm o direito de tradução das obras serem Boff, relatando o quanto esta questão foi
de cunho católico romano, os tradutores bem difundida no país.
se mesclam trazendo uma conotação de
Moltmann deixou marcas em reflexões
forte abertura ecumênica. Nossa intuição teológicas de pensadores brasileiros,
foi que, a partir da opinião dos tradutores, como o próprio Leonardo Boff. Espe-
pode-se compreender a relevância da te- cialmente aspectos da obra Deus na
ologia de Moltmann, até porque estes tra- Criação, infelizmente esgotada, reper-
cutiram nas reflexões ecológicas de
dutores são teólogos que têm, igualmen-
Boff. A vinda de Moltmann ao Brasil,
te, a sua relevância no cenário teológico agora ao final de sua vida, represen-
brasileiro. Dentro da pesquisa não se teve ta um gesto de profunda consideração
a oportunidade de entrevistar a todos os e solidariedade para com as gerações
tradutores das obras de Moltmann, pois de pessoas que se deixaram nutrir pelo
tema da esperança, tão central no pró-
muitos já estão aposentados e com difícil prio Evangelho de Jesus11.
acesso para o diálogo, e outros, infeliz-
mente, já faleceram. Assim como Haroldo Reimer, coleta-
No diálogo com os tradutores que fiz mos a opinião de Irineu Rabuske, teólogo
por meio de correio eletrônico, apresento católico romano, que traduziu “No fim, o
uma pergunta que expressa a relevância princípio” da editora Loyola, expressando
da teologia de Moltmann e que nos norte-
ará no entendimento do processo.
10
E-mail de Haroldo Reimer para o autor. “Sobre Jürgen
A percepção que se pode ter é que, Moltmann”. Enviado: 25/08/2008 às 18h32.
11
E-mail de Haroldo Reimer para o autor. “Sobre Jürgen
para a maioria dos teólogos tradutores, a
Moltmann”. Enviado: 25/08/2008 às 18h32.

102 Daniel Neves STEPHEN, A recepção e a relevância da teologia de Jürgen Moltmann no Brasil
sua opinião na mesma linha de Reimer, o Brasil. Em suas palavras, “passado todo
contudo, dando ênfase na “teologia da esse tempo, acho que sua teologia (Molt-
cruz” de Moltmann, que teve forte impac- mann) nada tem a ver conosco agora”14.
to no nosso contexto brasileiro, principal- A posição do referido tradutor demonstra
mente fortalecendo a reconhecida Teolo- outra ótica sobre a relevância da teologia
gia da Libertação. de Jürgen Moltmann no Brasil, demons-
trando, a meu ver, o quanto a teologia se
A importância da teologia de Moltmann
insere em cada realidade, com isso, não
é fundamental para a teologia do Brasil
e de toda a América Latina. Sua teolo- tendo a finalidade de agradar a todos, mas
gia nos ensinou, didaticamente, a incor- sim alcançar o seu objetivo: um aprofun-
porar a teologia da cruz na Teologia da damento das questões teológicas.
Libertação. Deveríamos aprender ainda
mais com sua teologia. Sua teologia é
contextualizada, parte da realidade,
está em constante diálogo com o mun- Conclusão
do e com as realidades terrestres12.

Este ensaio procurou apresentar os


Nélio Schneider, teólogo também de
aspectos biográficos de Jürgen Moltmann,
confissão católica, que traduziu dois livros
suas contribuições para a teologia e a in-
de Moltmann “A vinda de Deus” e “Expe-
fluência que seu pensamento proporcio-
riências de reflexão teológica” da editora
nou no cenário brasileiro. Nesse sentido,
Unisinos, apresenta seu pensamento exal-
podemos concluir que a receptividade da
tando o pensar teológico de Jürgen Molt-
teologia de Jürgen Moltmann no Brasil
mann, bem como sua capacidade de as-
proporcionou um sentimento de gratidão a
sociar temas centrais que fazem parte de
este teólogo e o reconhecimento das suas
nosso contexto latino-americano.
idéias para a reflexão teológica brasileira
O que eu ressaltaria em Moltmann e a partir de um contexto marcado pela ex-
que julgo importante para qualquer te- ploração, injustiça e sofrimento. Portanto,
ologia em qualquer parte do mundo: 1) suas contribuições sistemáticas para a te-
a inspiração bíblica, por um lado, e a
ologia demonstram sua preocupação em
inspiração contextual, por outro, das
formulações teológicas, sendo que as refletir sobre questões vivenciadas no co-
duas coisas acontecem simultaneamen- tidiano das pessoas, sobretudo, em propa-
te; 2) os pontos de partida abrangentes gar uma esperança escatológica para toda
de sua teologia, ou seja, ela não parte a humanidade, na qual o reino de Deus é
somente da cristologia (marcando a di-
vivenciado com justiça e amor.
ferença), mas também da criação e da
pneumatologia (marcando o ecumêni-
co/universal), e, o mais importante de
tudo, ele não isola nenhum dos três, fa- Referências Bibliográficas
zendo-os interagir o tempo todo13.

Assim como a reflexão dessas pesso- MOLTMANN, Jürgen. A fonte da vida: o


Espírito Santo e a teologia da vida.
as apresentam um tom positivo e otimis-
São Paulo, Edições Loyola, 2002.
ta, por outro lado temos o testemunho do
_____. Experiências de reflexão
teólogo anglicano Jaci Maraschin, de que,
teológica: Caminhos e formas da
em sua opinião, a teologia de Moltmann
teologia cristã. São Leopoldo (RS),
está ultrapassada e nada tem a ver com editora Unisinos, 2004.

12
E-mail de Irineu Rabuske para o autor. “Sobre Jürgen
Moltmann”. Enviado: 27/02/2008 às 15h47. 14
Email de Jaci Maraschin para o autor. “Sobre Jürgen
13
Email de Nélio Schneider para o autor. “Sobre Jürgen Moltmann”. Enviado: 11/08/2008 17h15.
Moltmann”. Enviado: 25/02/2008 16h21.

Revista Caminhando v. 13, n. 22, jul-dez 2008 103


_____. Paixão pela vida. São Paulo, morte. São Paulo, edições Loyola,
Aste, 1978. 2006.
_____.Teologia da esperança: estudos GIBELLINI, Rosino. A teologia do século
sobre os fundamentos e as XX. São Paulo, edições Loyola,
conseqüências de uma escatologia 1998.
cristã. São Paulo, editora Teológica MONDIN, Battista. Os grandes teólogos
e edições Loyola, 2005. do século vinte: teologia
ALMEIDA, Edson F. de. Do viver apático contemporânea. São Paulo, editora
ao viver simpático: sofrimento e Teológica e editora Paulus, 2003.

104 Daniel Neves STEPHEN, A recepção e a relevância da teologia de Jürgen Moltmann no Brasil