Você está na página 1de 22

MAGIAS - DEUSA LILITH

Lilith
Lilith é provavelmente o demónio feminino mais conhecido nos círculos do oculto, e
também provavelmente um dos mais temidos seres espirituais.
Lilith encontra-se amplamente retratada nas lendas e mitologias hebraicas, tendo
sido na antiguidade um dos mais temidos anjos negros, o demónio feminino tão
terrivelmente receado que o seu nome não era sequer invocado.
Lilith foi a primeira mulher criada pela mão de deus, mesmo antes de Eva. Lilith foi
por isso a primeira esposa de Adão.
Contudo ao contrário de Eva que foi criada a partir da costela de Adão, Lilith foi
gerada do mesmo barro que Adão, e por isso era um ser em pé de igualdade com
Adão.
Por assim ser, Lilith era um ser feminino independente e á mesma escala de Adão,
o que que desagradou ao seu esposo humano.
Lilith era livre, irresistivelmente bela e cheia de luxúria, sendo que se recusava a
sujeitar sexualmente a Adão, ou sequer e submeter á sua suposta superioridade, (
Lilith recusava-se a ficar debaixo de Adão durante o coito, sendo que Adão não
aceitava essa posição de inferioridade do macho ), o que muito desagradava ao
primeiro homem.
Farta do machismo dominador de Adão, Lilith abandonou o Paraíso e fugiu para o
Mar Vermelho, onde em viveu em liberdade. Lilith ali conheceu e manteve relações
com diversos demónios.
Ao perceber que a sua esposa tinha fugido, Adão chorosamente pediu ajuda a Deus.
Deus ouviu os lamentos de Adão, e enviou três anjos para ir buscar Lilith ao mar
vermelho e faze-la regressar para junto do seu esposo.
Quando os 3 anjos encontraram Lilith, ela maliciosamente respondeu que já não
poderia regressar ao paraíso para viver na companhia do marido, pois já tinha
desgraçado a sua honra d esposa nas suas prostituições com os demónios.
A resposta era inegavelmente verdadeira, e não havia como negar que as regras de
Deus haviam sido violadas. Lilith usou as regras do Criador em seu proveito com
inteligência, conseguindo assim manter a sua liberdade.
Lilith continuou assim a viver com os demónios, prostituindo-se com eles e dando
origem a filhos igualmente demoníacos.
Adão ficou só, e Deus achou que isso não era bom.
Assim, segundo algumas tradições mitológicas hebraicas, foi então criada Eva.
Como conta o Livro de Génesis, a historia não ficou por aqui. Também Eva foi
seduzida por Lúcifer, e algumas correntes teológicas defendem que dessa relação
nasceu Caim.
Certas mitologias dizem também que verdadeiro o motivo que levou Lilith a
abandonar o paraíso foi ter-se apaixonado por Samael, o anjo da morte. Samael
deu-lhe a conhecer o prazer de Adão não era capaz de oferecer. Lilith, enquanto um
ser feminino de grande luxúria, apaixonou-se irremediavelmente pelo anjo. Em troca
das relações sexuais, o anjo deu a Lilith não só o nome secreto de Deus, como
também toda a sabedoria mística e magica.
Foi com o poder que deriva do nome de Deus que Lilith obteve a chave para sair do
paraíso e fugir a Adão, ao passo que foi com a sabedoria da magia negra que Lilith
conseguiu invocar os demónios com quem se prostituiu, e assim conseguiu grande
e terrível poder sobrenatural.
Lilith foi por isso a primeira bruxa da humanidade, e é a padroeira de todas as
bruxas.
Ao contrário de Eva que morreu como um ser humano mortal, Lilith alcançou a
imortalidade tendo casado com Samael, ao passo que tornando-se amante de
Lúcifer.
Lilith é um demónio feminino de uma irresistível beleza, sendo que rezem certas
mitologias hebraicas e gnósticas, que Lilith é uma das 5 amantes de Lúcifer.
Mais que isso, Lilith é a concubina preferida de Lúcifer.
Outras mitologias apontam Lilith com a esposa de Samael, aquele que é o anjo da
morte. Samael encontra-se referido indirectamente na Bíblia, no II Livro de Samuel,
sendo que o seu nome significa «a ira de Deus», ou o «veneno de Deus».
Consta em certas tradições místicas hebraicas, que Deus aceitou o casamento entre
Lilith e Samael, sendo que em virtude desse matrimónio, transformou Lilith, ( a
primeira mulher criada por Deus), de mera humana mortal em anjo caído e imortal.
Contudo, Deus castrou o anjo Samael como forma de eterna punição pela
transgressão de ambos, porquanto Lilth era humana quando Samael a possuiu, e
as relações carnais e amorosas entre anjos e mulheres são proibidas pela Lei de
Deus – veja-se que segundo o livro de Enoch, o dilúvio sucedeu porque um grupo
de 200 anjos desertou do céu e casou com mulheres, possuindo-as e tendo com
elas filhos que povoaram a terra, aqueles chamados de nefilins.
Segundo a etimologia judaica vulgar, o nome Lilith deriva de «Layil», que significa
«noite». O mesmo nome, de acordo com as tradições assírio -babilónicas, significa
«demónio feminino» ou «espírito dos ventos». Na antiguidade, Lilith foi igualmente
associada ás deusas lunares, e consequentemente tanto ao mundo dos espíritos ou
dos mortos, como ao mais temível poder da magia negra.
Em certos círculos ocultistas, Lilith é uma das entidades espirituais mais invocadas
para presidir a rituais e celebrações de magia negra, da mesma forma que entidades
como pomba gira, são regularmente conjuradas em trabalhos espirituais de magia
vermelha. Também de acordo com certas teses ocultistas, para alem de padroeira
das bruxas, Lilith é igualmente tida como a responsável pela reencarnação das
bruxas, concedendo ás que são do seu agrado a vida eterna, intercedendo junto de
Lúcifer para que a imortalidade seja concedida ás suas seguidoras predilectas.
Ritual para atrair favores sexuais de mulheres

Acessórios:
– 1 vela vermelha;
– 1 vela negra;
– 1 colher em prata;
– 1 pitada de pimenta;
– cominho em pó;
– mel.
Ritual:
Primeiro coloque a vela vermelha á sua esquerda e acenda-a.
Depois coloque a vela negra á sua direita, e acenda-a.
Seguidamente, pegue na colher de prata e passe-a por cima da vela vermelha, e
depois a preta. Ponha mel na colher, salpique com a pimenta e o cominho
pensando muito fortemente na mulher objecto dos seus desejos.
Diga em alta voz e de maneira firme:
“Por Lilith e seus poderes,
E pela força desta chama,
Que cesse este desespero,
E venham a mim os favores desta fulana.
Assim seja”
Coma o mel e apague a vela negra e a vermelha, com o seu dedo mindinho da
mãe esquerda.

O feitiço operará durante a próxima lua.


Lilith

Lilith

Lilith – sucubus
Ritual para atrair favores sexuais de mulheres
Ritual de amarração, o encantamento de Lilith
Ritual de Lilith para amarração e dominação
Cerimonia do corte da Corda de Lilith
Ritual de luxuria e sedução
Ritual de auto-dedicação á Bruxaria
A Invocação de Lilith

LILITH – SUCUBUS
Lilith é provavelmente o demónio feminino mais conhecido nos círculos do
oculto, e também provavelmente um dos mais temidos seres espirituais.
Lilith encontra-se amplamente retratada nas lendas e mitologias hebraicas, tendo
sido na antiguidade um dos mais temidos anjos negros, o demónio feminino tão
terrivelmente receado que o seu nome não era sequer invocado.
Lilith foi a primeira mulher criada pela mão de deus, mesmo antes de Eva. Lilith
foi por isso a primeira esposa de Adão.
Contudo ao contrário de Eva que foi criada a partir da costela de Adão, Lilith foi
gerada do mesmo barro que Adão, e por isso era um ser em pé de igualdade com
Adão.
Por assim ser, Lilith era um ser feminino independente e á mesma escala de Adão,
o que que desagradou ao seu esposo humano.
Lilith era livre, irresistivelmente bela e cheia de luxúria, sendo que se recusava a
sujeitar sexualmente a Adão, ou sequer e submeter á sua suposta superioridade,
( Lilith recusava-se a ficar debaixo de Adão durante o coito, sendo que Adão não
aceitava essa posição de inferioridade do macho ), o que muito desagradava ao
primeiro homem.
Farta do machismo dominador de Adão, Lilith abandonou o Paraíso e fugiu para
o Mar Vermelho, onde em viveu em liberdade. Lilith ali conheceu e manteve
relações com diversos demónios.
Ao perceber que a sua esposa tinha fugido, Adão chorosamente pediu ajuda a
Deus. Deus ouviu os lamentos de Adão, e enviou três anjos para ir buscar Lilith ao
mar vermelho e faze-la regressar para junto do seu esposo.
Quando os 3 anjos encontraram Lilith, ela maliciosamente respondeu que já não
poderia regressar ao paraíso para viver na companhia do marido, pois já tinha
desgraçado a sua honra d esposa nas suas prostituições com os demónios.
A resposta era inegavelmente verdadeira, e não havia como negar que as regras
de Deus haviam sido violadas. Lilith usou as regras do Criador em seu proveito
com inteligência, conseguindo assim manter a sua liberdade.
Lilith continuou assim a viver com os demónios, prostituindo-se com eles e dando
origem a filhos igualmente demoníacos.

lilith_sucubus

Adão ficou só, e Deus achou que isso não era bom.
Assim, segundo algumas tradições mitológicas hebraicas, foi então criada Eva.
Como conta o Livro de Génesis, a historia não ficou por aqui. Também Eva foi
seduzida por Lúcifer, e algumas correntes teológicas defendem que dessa relação
nasceu Caim.
Certas mitologias dizem também que verdadeiro o motivo que levou Lilith a
abandonar o paraíso foi ter-se apaixonado por Samael, o anjo da morte. Samael
deu-lhe a conhecer o prazer de Adão não era capaz de oferecer. Lilith, enquanto
um ser feminino de grande luxúria, apaixonou-se irremediavelmente pelo anjo.
Em troca das relações sexuais, o anjo deu a Lilith não só o nome secreto de Deus,
como também toda a sabedoria mística e magica.
Foi com o poder que deriva do nome de Deus que Lilith obteve a chave para sair
do paraíso e fugir a Adão, ao passo que foi com a sabedoria da magia negra que
Lilith conseguiu invocar os demónios com quem se prostituiu, e assim conseguiu
grande e terrível poder sobrenatural.
Lilith foi por isso a primeira bruxa da humanidade, e é a padroeira de todas as
bruxas.
Ao contrário de Eva que morreu como um ser humano mortal, Lilith alcançou a
imortalidade tendo casado com Samael, ao passo que tornando-se amante de
Lúcifer.
Lilith é um demónio feminino de uma irresistível beleza, sendo que rezem certas
mitologias hebraicas e gnósticas, que Lilith é uma das 5 amantes de Lúcifer.
Mais que isso, Lilith é a concubina preferida de Lúcifer.
Outras mitologias apontam Lilith com a esposa de Samael, aquele que é o anjo da
morte. Samael encontra-se referido indirectamente na Bíblia, no II Livro de
Samuel, sendo que o seu nome significa «a ira de Deus», ou o «veneno de Deus».
Consta em certas tradições místicas hebraicas, que Deus aceitou o casamento
entre Lilith e Samael, sendo que em virtude desse matrimónio, transformou Lilith,
( a primeira mulher criada por Deus), de mera humana mortal em anjo caído e
imortal.
Contudo, Deus castrou o anjo Samael como forma de eterna punição pela
transgressão de ambos, porquanto Lilth era humana quando Samael a possuiu, e
as relações carnais e amorosas entre anjos e mulheres são proibidas pela Lei de
Deus – veja-se que segundo o livro de Enoch, o dilúvio sucedeu porque um grupo
de 200 anjos desertou do céu e casou com mulheres, possuindo-as e tendo com
elas filhos que povoaram a terra, aqueles chamados de nefilins.
Segundo a etimologia judaica vulgar, o nome Lilith deriva de «Layil», que significa
«noite». O mesmo nome, de acordo com as tradições assírio -babilónicas,
significa «demónio feminino» ou «espírito dos ventos». Na antiguidade, Lilith foi
igualmente associada ás deusas lunares, e consequentemente tanto ao mundo
dos espíritos ou dos mortos, como ao mais temível poder da magia negra.
Em certos círculos ocultistas, Lilith é uma das entidades espirituais mais invocadas
para presidir a rituais e celebrações de magia negra, da mesma forma que
entidades como pomba gira, são regularmente conjuradas em trabalhos
espirituais de magia vermelha. Também de acordo com certas teses ocultistas,
para alem de padroeira das bruxas, Lilith é igualmente tida como a responsável
pela reencarnação das bruxas, concedendo ás que são do seu agrado a vida
eterna, intercedendo junto de Lúcifer para que a imortalidade seja concedida ás
suas seguidoras predilectas

RITUAL PARA ATRAIR FAVORES SEXUAIS DE MULHERES

Acessórios:

– 1 vela vermelha;
– 1 vela negra;
– 1 colher em prata;
– 1 pitada de pimenta;
– cominho em pó;
– mel.

Ritual:
Primeiro coloque a vela vermelha á sua esquerda e acenda-a. Depois coloque a
vela negra á sua direita, e acenda-a. Seguidamente, pegue na colher de prata e
passe-a por cima da vela vermelha, e depois a preta. Ponha mel na colher,
salpique com a pimenta e o cominho pensando muito fortemente na mulher
objecto dos seus desejos.

Diga em alta voz e de maneira firme:

“Por Lilith e seus poderes, E pela força desta chama, Que cesse este desespero,
E venham a mim os favores desta fulana. Assim seja”

Coma o mel e apague a vela negra e a vermelha, com o seu dedo mindinho da
mãe esquerda.

O feitiço operará durante a próxima lua

RITUAL DE AMARRAÇÃO - O ENCANTAMENTO DE LILITH

Ritual de amarração e dominação. Feitiço chamado de “encantamento de


Lilith”.
Material necessário:
– 3 cabelos do/a seu/sua parceiro/a
– 3 cabelos seus
– 1 maçã vermelha
– 1 saco com fecho
– 1 corda de juta
– 1- folha de papiro
– tinta vermelha
Como fazer o ritual:
Escreva na folha de papiro, a vermelho, o seu nome completo bem como o da
pessoa a enfeitiçar. Junte os seus 3 cabelos com os 3 cabelos da pessoa em
questão. Dobre o papiro.
Corte a maça em 2, retire os caroços. No seu lugar coloque o papiro dobrado.
Junte as duas metades da maçã e ligue-a com a corda de juta.
Coloque dentro do saco, e ponha este debaixo da almofada do/a seu/sua
parceiro/a.
Repita este encantamento todos os meses.

Ritual de Lilith para amarração e dominação

Ritual de Lilith para amarração e dominação

Feitiço para submeter alguém ao seu domínio.

Material necessário:

– um coração de papel vermelho;

– uma vela negra;

– pétalas de rosa;
– uma agulha esterilizada (passe-a no lume);

– incenso.

Como fazer o ritual:

– Quando: fazer este feitiço uma sexta-feira á noite, de preferência numa noite
sem lua.

– Como:

Escreva o nome da pessoa a amarrar no coração de papel. Acenda a vela e o


incenso, e diga:

“LILITH,

Grande Mãe e Rainha,

Tu que reinas sobre a paixão,

Tu que reinas sobre o desejo e a luxúria,

Estende-me a tua mão.

Dirige-me o teu eterno olhar,

E ajuda-me a F… dominar.

Digna-te a minha prece atender:

Desejo e quero (Fulano…),

Quero-o aos meus pés a rastejar,

Que ele seja o meu escravo submisso.

Concede-me este favor.

Pelo meu sangue a ti me ligo.”

Pique o seu polegar esquerdo com a agulha, e deixe cair 3 gotas de sangue sobre
o coração de papel.
Ponha este por cima da chama da vela e diga 3 vezes:

“Pelo poder do sangue,

Pelo poder do fogo,

Que a magia surta seu efeito.”

“F… vais sentir atracção,

F… vais sentir tesão,

Vais sentir o gosto do meu leito.

Não terás outra opção,

Senão ficar na minha mão.

Assim seja feito.”

Queime o coração de papel e as pétalas de rosas, colocando-os num incensório.

Concentre a sua atenção nas chamas e repita:

“Bate por mim, coração mortal,

Vem para mim, a bem ou a mal.

Deseja-me com toda a tua alma,

Sonha comigo quando a noite desce,

Vem para mim, quero-te na minha palma,

Pois estou á tua espera.

Que nada te retenha,

Pois a mim pertences.

Assim seja.”
Cerimonia do corte da Corda de Lilith

Rituais Wicca envolvendo Lilith são escassos apesar de ninguém negar sua
existência. Uma rara está no livro “O Oráculo da Deusa” de Amy Sophia
Marashinsky. No tarô de Marashinsky, Lilith ocupa a carta do «poder». Isso porque
«Lilith aparece para dizer que você precisa reassumir o seu poder. (…) Lilith diz
que, agora, para você, o caminho da totalidade está em reconhecer que não está
ligada ao seu poder e, então, em segundo lugar, submeter-se e aceitar esse
poder.»
Para obter esse resultado, é proposto o seguinte ritual:
«Você pode fazer este ritual a qualquer momento. Trabalhar com o ciclo lunar
aumentará o seu poder. Uma boa hora para cortar as cordas é na Lua nova. A
época certa para colocá-las é o dia seguinte ao da Lua cheia. Você pode usá-las
até a Lua nova ou mantê-las por um período maior ou menor – o que achar
melhor.
Você precisará de corda, fio barbante ou o que lhe parecer mais apropriado. Deve
ser firme o suficiente para você usar pelo tempo que for preciso. Você também
precisará de uma tesoura, de uma faca, de um turíbulo, de um caldeirão ou de um
fogão a lenha. O ritual pode ser feito a sós ou com outras pessoas.
Preparação:
Escolha até três situações em que não estava ligada ao seu poder. Talvez você
tenha ficado com medo de utilizá-lo, ou pode ser que suas crenças a impeçam de
expressá-lo. Em seguida, escolha uma data para colocar as cordas. Pode ser
agora mesmo, ou talvez você prefira alinhar-se com os ciclos da Lua. Quando se
decidir quanto à data, juntev todas as coisas listadas acima.
Cerimônia:
Você pode traçar um círculo ou fazer o que lhe parecer mais adequado. Quando
estiver pronta, pegue a sua corda e corte-a no comprimento desejado, que deve
ser determinado pelo lugar do corpo em que você pretende amarrá-la; por
exemplo, nos tornozelos, nos pulsos, na garganta ou na cintura. O local escolhido
será determinado pelo que o cordão representar. Se quiser transformar o que a
impede de caminhar em todo o seu poder, você pode amarrar a corda em volta
dos tornozelos. Se tiver problemas para dizer a sua verdade, talvez deva amarrá-la
na garganta. Se tem medo de que a sua sexualidade a impeça de manifestar o seu
poder, talvez seja conveniente amarrar a corda mais embaixo, ao redor dos
quadris. Faça o que lhe parecer mais certo. Enquanto estiver amarrando a corda
junto à sua pele, afirme o significado dela.
Por exemplo:
“Esta corda simboliza o meu desejo de estar em meu poder ao deparar a minha
própria verdade.” Quando terminar, passe à corda seguinte: Você pode optar por
trabalhar com apenas uma corda por vez ou com três. Lembre-se de dar atenção a
todas as cordas. Durante os dias que separam a colocação e o corte das cordas,
você precisará concentrar-se em cada corda e no que ela representa, olhando-a
ou sentindo-a junto à pele.
No dia ou noite que você escolheu para cortar as cordas, pegue o queimador de
incenso, o caldeirão ou fogão a lenha, fósforos e uma faca ou tesoura.
Agora trace um círculo ou faça o que lhe parecer mais adequado. Quando estiver
pronta, acenda o que estiver usando. Você deseja dançar e tocar selvagemente o
tambor, gritar o significado das cordas e retomar o poder ao cortá-las? Ou prefere
ficar sentada em silêncio, confirmar o significado das cordas e seu desejo de
retomar o poder, cortando-as em seguida? Faça o que for melhor para você.
Talvez queira cortar cada corda de forma diferente. Corte a primeira corda, passe
à seguinte, até que todas as cordas estejam cortadas. Agora pegue-as e coloque-
as no turíbulo, caldeirão ou no fogão a lenha e observe-as enquanto queimam.
Sinta um fluxo de poder enquanto observa cada corda transformando-se em
fumaça.
Se quiser dançar, deixe que a dança simbolize a sua intenção de reconquistar o
poder e tudo o que a corda significa para você. Quando terminar, corte as cordas e
jogue-as no fogo.
Se estiver fazendo este ritual em grupo, o grupo pode tocar tambor ou uma
música. Cada membro terá sua vez no centro do círculo para dançar suas cordas.
Quando a dança terminar, a própria pessoa pode cortar as cordas ou designar
outra pessoa para cortá-las. Então ela atira as cordas ao fogo, e quando tiverem
queimado é a vez da próxima pessoa, até todas terem dançado, cortado e
queimado suas cordas.

Respire fundo e sinta sua nova noção de poder. Se você traçou um círculo, libere o
que foi chamado para fazer parte dele com gratidão. Agradeça a Lilith por lhe
apontar o caminho para o seu próprio poder.»

Ritual de auto-dedicação á Bruxaria


Ritual de ordenação sacerdotal de magia negra
INGREDIENTES:
– 5 Velas negras;
– 1 Vela vermelha;
– Incenso de sangue-de-dragão;
– 1 Túnica negra;
– 1 Taça com sal;
– 1 Copo com água;
– 1 Taça com vinho.

RITUAL:
PREPARATIVOS:
Prepare uma boa refeição com antecedência, pois deverá jejuar pelo menos 6
horas antes de começar o ritual.
Prepare as suas velas, incensos e tudo o mais que precisar, antes de começar o
ritual.
Assegure-se de que não será interrompido/a.
Coloque uma vela negra no centro do seu altar, e uma outra a cada um dos pontos
cardeais, e a última, a vermelha, igualmente ao centro do altar. No decurso do seu
ritual acenderá as velas pela ordem que as colocou.
Sobre o seu altar coloque a taça com vinho, servir-lhe-á a saudar os Elementos e
os Deuses.
Antes de começar o ritual, tome um banho para relaxar e se concentrar mentaente
no ritual que vai realizar. Coloque a túnica perto da banheira afim de a poder enfiar
logo que saia do banho. Tome o banho apenas á luz de velas. Quando se vestir,
vista-se em silêncio. Fique nu/a por baixo da túnica, e descalça/o, como simbolo
de fidelidade e submissão ás forças espirituais ás quais vai fazer o ritual de
dedicação.
RITUAL:
Comece por delimitar o seu circulo mágico com o athame (ou uma faca de cabo
preto) de forma a que o seu altar fique ao centro. De seguida consagre o sal, a
água, o incenso e a vela vermelha aos elementos.
Uma vez o círculo formado sente-se no chão, de pernas cruzadas e medite acerca
de sua escolha: de se dedicar ás forças negras. Quando se sentir pronta/o levante-
se, eleve os braços aos céus, pedindo ajuda aos Poderes das Trevas, para que o
seu pedido seja aceite.
Acenda então as velas que são o simbolo da Energia que entra em si. Devereá
pronunciar as invocações em voz alta e firme.
Vá até ao altar e acenda a vela vermelha que se encontra ao centro, e diga:
“Que a minha alma seja inundada pelas ondas benfeitoras
Do amor e da obscuridade que nascem em mim.
Que eu seja submergida pela visão dos tempos antigos,
Quando a sabedoria sagrada banhava o mundo,
E que me sejam dados a conhecer os segredos.”
Dirija-se para a vela colocada a este, acenda-a e diga:
“Que as minhas mãos sejam abençoadas pelo elemento Ar,
Que o meu sopro me traga a clarividência,
Que o Ar Sagrado abra o meu terceiro olho,
E me permita reconhecer os meus dons psiquicos”
Dirija-se para a vela colocada a oeste, acenda-a e diga:
“Que as lágrimas que trazem as rimas e os escritos
Sejam banidas da minha vida graças ao Elemento da Água
Que banha qualquer coisa.
Que me seja autorizado mergulhar no oceano
Desta água sagrada que dá a vida e o conhecimento”
Dirija-se para a vela colocada a norte, acenda-a e diga:
“Que a alegria vibrante da vida que cresça em mim,
e que todas as criaturas sirvam os meus objectivos e os meus desejos.
Que o canto do ciclo incessante da vida
Se perpetue em mim, agora e para sempre.”
Dirija-se para a vela colocada a sul, acenda-a e diga:
“ Que as chamas sagradas me encham de seu ardor
E que em mim brilhe o fogo sagrado da devoção
Aos meus instintos e aos meus desejos.
Que o elemento do Fogo me assista
Na minha procura de conhecimento e do saber escondido.”
Acenda agora a sua última vela negra (a que está no centro e que representa as
Trevas) e diga:
“Pelo poder da Terra, do Ar, da Água, do Fogo,
Sob o olhar benevolente das Trevas,
Falo do que me vou tornar.
Dedico a minha existência ás Trevas,
Afim de conhecer e compreender os seus segredos
Para o meu grande bem
E o cumprimento do meu destino.”
Eleve agora os braços aos céus e diga:
“Eu te invoco ó Lilith, Grande Deusa ignorada,
Mãe de todos os que aderem ao principio antigo das Trevas,
Para que tu me permitas fazer parte do grupo de tuas amadas crias.
Ó Tu, linda e grandiosa Deusa,
Conhecida sob os nomes de Lilith, Astarte, Hécate, Isis e outros mais,
Eu te imploro que me acordes este favor,
De estar ao teu serviço para a vida.
Prometo seguir os éditos de Tua Lei que será igualmente minha.
Prometo viver de acordo com o preceito sagrado:
“Faz o que te aprouver”.
Ó Tu que és a rainha incontestada de todos os que praticam a via da esquerda,
Acolhe-me,
Abro-te a minha alma
Afim que possas julgar da veracidade do meu juramento.
Que assim seja.”

Sente-se por alguns momentos. Pegue no cálice, beba e saúde a Deusa, os


Elementos e as Trevas. Agradeça-lhes e desfaça o círculo.
RITUAL DE LUXURIA E SEDUÇÃO
Esse é um ritual de sedução e tem como finalidade apurar e realizar os desejos sexuais
masculinos com o intuito de seduzir qualquer mulher que esse deseja ter. Mas pode ser usado
também para conquistar o amor de uma pessoa em específico, bastando apenas substituir o
desejo por seduzir as mulheres que queira, pelo nome da pessoa amada. Para esse fim, é
importante salientar no ritual que seu interesse não é apenas sexo, mas a conquista da pessoa
amada. Pode incluir no recipiendário a foto ou algum objeto pessoal dessa pessoa. Se usar de
masturbação, ame a pessoa intensamente.

O mesmo efeito valendo para as mulheres que queiram conquistar homens de sua preferência
sexual. Usando o ritual, invertendo apenas os coadjuvantes. (papeis secundários)…

Execução do ritual de luxúria

1- Coloque um cálice de vinho sobre o altar

Um pouco de sal

Água

Posicione duas velas pretas, uma em cada canto do altar e uma vermelha no centro

Prepare um recipiendário

Acenda incenso, de preferência em cubos

Purifique o altar, o cálice, o recipiendário, o sal, a água, e a câmara com incenso

2- Acenda as velas e diga em seguida:


In Nomini Dei Nostri Satanas, Luciferi Excelsi…

Toque o sino nove vezes

Com a espada ou punhal na mão direita, diga apontando para o altar,

Invoco nesse momento, a presença dos príncipes infernais e a presença de Lilith nesse recinto
sagrado.

Fixe o olhar sobre os elementos e diga…

Por Lucifer, conceda-me o poder, com a mão esquerda, traga a fumaça do incenso até a face

Por Belial, conceda-me o poder, com a mão esquerda, jogue um pouco de sal na face

Por Leviatã, conceda-me o poder, com a mão esquerda, jogue um pouco de agua na face

Por Satã, conceda-me o poder, com a mão esquerda, traga simbolicamente a chama da vela
central (vermelha) até a face

Por Lilith, rainha infernal, conceda-me o poder, faça o sinal de baphomet no corpo. (começe no
umbigo, ombro esquerdo, peito direito, peito esquerdo, ombro direiro voltando ao umbigo).

Coloque a espada ou punhal sobre o altar, e faça o sinal do deus chifrudo.

Diga as palavras,

Ó poderosos e sagrados príncipes infernais, abram as portas do inferno, venham até mim e
concedam-me seus poderes. Concedam-me a luxuria e o poder de sedução e que qualquer
mulher que eu deseje, venha até mim e se entregue na mais ardente paixão.

Lilith, rainha infernal, manifeste seus poderes e sua vontade nas mulheres que eu desejar,
tornando-as ardentes de desejo por mim.

Segurando a espada ou punhal no peito, diga, que meus desejos se manifestem pelos poderes
infernais a mim concedidos e que eu seja um amante desejado pelas mulheres que eu escolher
e que minha vontade prevaleça.

Coloque a espada ou punhal sobre o altar e diga,

Que assim seja…

Em seguida afaste-se do altar e nú perante LILITH e os Príncipes Infernais, comece a se


masturbar, desejando intensamente as mulheres que queira ter…

Quando estiver no topo do êxtase e jorrar seu sêmem, reserve um pouco do líquido sagrado e
jogue sobre o recipiendário dizendo, Lilith, faça da minha energia que aqui deposito, um
instrumento de fogo e prazer com as mulheres que eu possuir deixando-as ardentemente
apaixonadas durante o sexo, fazendo-as terem orgasmos múltiplos, transferindo suas energias
para mim.

Com a espada ou punhal na mão diga, apontando para o altar,


Salve Lucifer,

Salve Belial,

Salve Leviatã,

Salve Satã,

Salve ó grande rainha infernal, Lilith…

Passe o punhal pelo seu Pênis, abençoando-o com os poderes infernais (pode jogar um pouco
da água, incenso, sal e fogo)…

Coloque o punhal no altar…

Pegue um pouco do sêmem depositado no recipiendário e esfregue nas mãos, passando as mãos
em seguida pelo seu corpo (começando pelo pênis) e dizendo, assim consagro meu corpo para
usar como templo do meu prazer.

Tome o vinho

Diga em seguida,

Assim seja..

Shemhamforash

(procure se aproximar da pessoa desejada, fazendo com que a atenção dela se volte para você,
olhe bem no fundo dos olhos dela… o decorrente acontecerá conforme intensidade na magia
executada.)