Você está na página 1de 26

© 2004 por Gary Smalley

Portuguese edition ©2007 by Editora Hagnos Ltda.


With permission of Tyndale House Publishers, Inc.
All rights reserved.

Título original
The dna of Relationships

Tradução
Lena Aranha

Revisão
Regina Aranha
João Guimarães

Diagramação
Atis Design

Gerente editorial
Juan Carlos Martinez

Coordenador de Produção
Mauro W. Terrengui
Todos os direitos reservados para:
1ª edição - Setembro 2007 Editora Hagnos
Av. Jacinto Júlio, 620
Impressão e acabamento 04815-160 - São Paulo - SP -Tel/Fax: (11) 5668-5668
Imprensa da Fé hagnos@hagnos.com.br - www.hagnos.com.br

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Smalley, Gary
O dna dos relacionamentos: descubra que você foi
projetado para relacionamentos satisfatórios /
Gary Smalley; [tradução Lena Aranha]. --
São Paulo : Editora Hagnos, 2007.

Título original: The dna of relationships

ISBN 978-85-243-0362-3

1. Relações interpessoais - Aspectos religiosos -


Cristianismo I. Título

07-4562 CDD-248.4

Índices para catálogo sistemático:


1. Relacionamentos: vida cristã: Cristianismo 248.4
D edic atória
Dedicamos este livro para os três outros componentes da
equipe da revolução relacional:

Dr. Greg Smalley


Que não apenas reuniu a equipe de especialistas da Today’s
Family [Família de Hoje], do Smalley Relationship Center [Centro de
Relacionamento Smalley] e do Smalley Marriage Institute [Instituto do
Casamento Smalley] para ajudar a desenvolver muitas idéias deste livro,
mas também deixou sua marca em toda a versão final do livro. E você, sem a
orientação dele nos últimos dois anos quanto aos conceitos encontrados neste
livro, não o teria em suas mãos agora.

Bob Paul
Que, por meio de seu treinamento casamentos intensivos, desenvolveu
muitos dos conceitos originais deste livro.

&

Michael Smalley
Que, recentemente, deu-me três coisas muito importantes: ajuda no
livro; literalmente, uma vida nova ao doar-me um de seus rins; e, por fim, as
empresas de projeção da Alive Communications, Tyndale House Publishers e
Allegiant para carregar meus sonhos pelos vinte anos seguintes.
S umário
Agradecimentos................................................................................09

Parte um: O primeiro passo. .........................................................13


1. Uma revolução relacional.............................................................15
2. O DNA dos relacionamentos.......................................................31
3. A dança que destrói relacionamentos...........................................59

Parte dois: Novos passos de dança..............................................85


4. O poder de um: Assuma sua responsabilidade pessoal...................87
5. Segurança: Crie um ambiente seguro.........................................117
6. Cuidado com você mesmo: Mantenha sua bateria carregada.....141
7. Comunicação emocional: Escute com o coração........................167
8. Trabalho em equipe: Adote a política de não-perdedores..........193

Parte três: O próximo passo......................................................215


9. O que podemos mudar...............................................................217
10. Você pode fazer a diferença......................................................231

Apêndice A: Como ter um relacionamento com Deus............................241


Apêndice B: Identifique seu medo essencial..........................................245
Apêndice C: Recursos relacionais........................................................253
Agradecimentos

Agradeço aos meus colegas de escrita deste livro: Greg Smalley,


Michael Smalley e Bob Paul. Embora tenha dedicado este livro a esses
homens, posso dizer muito mais coisas a respeito deles. Como pai e
amigo deles, vibro em tê-los como mentores nos últimos anos. Aprendo
constantemente que não sei muito como ajudar as pessoas. Esses homens,
com amor e cuidado, têm me ensinado tantas coisas vitais, e sempre me
espanta o fato de que dois deles sejam meus filhos. Eu os ensinei, agora,
eles me ensinam. Que maravilhoso ciclo da vida. Michael trouxe-nos
para a Alive Communications, para a Tyndale e para a Allegiant. Todas
essas empresas maravilhosas tornaram possível essa maciça revolução
relacional. Greg e Bob contribuíram para o conteúdo do livro. A excelente
liderança do Greg, em todo o desenvolvimento deste livro, e a habilidade
do Bob, em revelar suas percepções, tornaram possível todo o projeto.
Agora, estou pronto para entregar essa mensagem pelo resto da minha
vida.
Obrigado Rick Christian, Greg Johnson e Lee Hough, da Alive
Communications, por sua importante ajuda em tornar este projeto uma
realidade. Obrigado à Tyndale House Publishers - Ron Beers, Ken
Petersen, Lynn Vanderzalm, Jon Farrar, Mary Keeley e Kathy Simpson
10 o dna dos relacionamentos

— por acreditar em nós. Nunca tive uma editora mais comprometida


e envolvida. Eles se mantiveram conosco durante horas de reuniões e
pensamento criativo a fim de trazer o mais novo e empolgante livro em
que já trabalhei.
Obrigado a Dave Bellis por sua inspiração e motivação em
completar este sonho gigantesco. Dave, você, deste lado do céu, não
imagina o quanto eu o apreciei por me dar o sonho de iniciar uma
revolução relacional. Obrigado a Kevin Johnson e Steve Halliday por
tudo que fizeram para que este sonho se tornasse realidade. Sem a
palavra de vocês, este livro permaneceria apenas um sonho.
Obrigado a Ted Cunningham, a Kathy Lennon Daris, a James
Daris, a Dan Lennon, a Amy Smalley, a Jeanie Williams e a Chuck
Zehnder pela ajuda na revisão do manuscrito e por suas percepções
inestimáveis.
Obrigado à outra equipe da Smalley Relatiosnship Center -
Norma Smalley, Jeff Smethers, Sheila Smethers, Roger Gibson,
Gene Vanderboom, John Nettleton, Jim Brawner, Terry Brown,
Thecia Dixon, Rose Shook, Jimmy Funderbruk, Kelly Silvy, Charity
Kaempher, Josh Strom, Sue Parks, John Webster e Marian Webster -
por sua incrível dedicação em ajudar a todos em seus relacionamentos
mais importantes. Nunca deixo de agradecer a Deus por sua fidelidade
e criatividade.
Mais importante, obrigado pelos anos de trabalho duro, de
percepções e de contribuições da equipe de profissionais que, durante
os anos de mandato na Today’s Family, na Smalley Relationship
Center e na Smalley Marriage Institute, ajudou na pesquisa inicial e
no desenvolvimento de algumas idéias discutidas neste livro - Robert
Paul, dr. Scott Sticksel, dr. Peter Larson, dr. Greg Smalley, dr. Robert
Burbee, dr. Shawn Stoever, Tricia Cunningham, dr. Brett Sparks, Beth
Warzanyiak, Tamara Hanna, dr. Kelly Vick, Pat McClean, Cindy
Irwin, Chris Arnzen, dr. David Swift e Sheryl Haile.
Obrigado à outra equipe da Smalley Marriage Institute - Mark
Pyatt, Vicki Wrosch, Sue Head, Tâmara Hanna e Sheila Brawley - por
sua dedicação para ver o despertar do casamento nos Estados Unidos.
agradecimentos 11

E, por fim, obrigado ao meu pequeno grupo atual - Dan e Shelly


Bergland, Chris e Carole Essick, Mike e Becky McKnight, Mitch
e Susie McVicker e Elton e Carrie Youngblood - por seu amor
e compromisso uns com os outros e por sua preocupação para que
os relacionamentos estadunidenses sejam o que Deus pretendia que
fossem.

Gary Smalley
PARTE UM

O primeiro
passo
Uma revolução
relacional

A vida é relacionamento, o resto não


passa de detalhe.

Essa é a maior verdade.

Tudo na vida que realmente importa

resume-se aos relacionamentos.

Quase tudo que fazemos, de alguma forma, diz respeito a relacio-


namento. Pense no seu dia. Estamos constantemente envolvidos com
pessoas, em todos os lugares: em casa, no trabalho, no carro, nos jogos
que praticamos, nos exercícios, nas compras, nas férias, na adoração na
igreja, em quaisquer tarefas que você e eu fazemos todos os dias. Mes-
mo quando dormimos, interagimos com as pessoas. Não escapamos
dos relacionamentos.
Por isso, sinto, nos últimos 35 anos, paixão em ajudar os casais, as
famílias e os indivíduos a fortalecer, a aprofundar e a enriquecer seus
relacionamentos mais importantes. Deus chamou-me para fazer isso.
Nessa questão de melhorar os relacionamentos, estou sempre às
voltas com a pesquisa à procura do que funciona e da identificação
16 o dna dos relacionamentos

do que não funciona. Amo aplicar as teorias sobre relacionamento em


meus próprios relacionamentos e ver se funcionam para mim. Não faz
diferença se a nova descoberta sobre relacionamento é minha ou de
outra pessoa. Estou sempre à caça.
Por isso, nas últimas três décadas e meia, viajei o mundo inteiro
levando minha mensagem de como melhorar relacionamentos. Em
todos os lugares que vou, encontro pessoas que me dizem que uma de
minhas conferências, um de meus vídeos ou livros ajudou a salvar seu
casamento, ou a melhorar sua amizade, ou a ligar de novo os membros
da família. Sinto-me profundamente humilde e agradecido em cada
um desses relatos encorajadores.
Todavia, também escuto, com freqüência, coisas não tão estimu-
lantes. Muitas pessoas me puxam de lado e dizem: “Assisti a seus ví-
deos, mas perdi meu casamento”. Ou: “Li seu livro, mas mesmo assim
minha esposa me deixou”. Ou: “Eu tentei usar seu material, mas as coi-
sas simplesmente não funcionaram”. Sempre que ouço histórias como
essas, uma tristeza profunda enche meu coração. Sei que minha men-
sagem ajudou a muitas pessoas, porém, também sei que não ajudou a
todo mundo. Por isso, estou sempre à procura de algo que realmente
funcione para a grande maioria das pessoas que encontro.

Uma descoberta revolucionária


Há dois anos, enquanto pesquisava mais informações para melhorar
os relacionamentos, fiz o que hoje acredito ser a maior descoberta da
minha vida. O interessante é que isso aconteceu debaixo do meu nariz,
no meu quintal. Ela veio do centro de aconselhamento e de pesquisa
matrimonial do meu filho, Greg, agora chamado de Smalley Marriage
Institute.
Logo depois de Greg tirar seu doutoramento em psicologia, ele co-
meçou a reunir uma equipe de conselheiros profissionais, entre eles Bob
Paul, dr. Scott Sticksel, dr. Peter Larson, dr. Robert Burbee, dr. Shawn
Stoever e dr. Brett Sparks. Quase de imediato, eles começaram a ouvir
relatos, tanto encorajadores quanto desafiadores, sobre meu ministério.
As pessoas disseram-lhes que amavam os livros, os vídeos e as palestras
uma revolução relacional 17

que fiz, muitos, porém, disseram que precisavam de mais. Eles precisa- 1
vam de alguém que andasse ao lado deles, para discipulá-los, para viver

parte um
“vida a vida” com eles, e ajudá-los a pôr em prática nosso material.
Greg, Bob e seus especialistas altamente treinados em relaciona-
mento começaram a fazer o que chamaram de “casamentos intensivos”,

-
atividade em que o casal que estava à beira do divórcio vinha para dois

o primeiro passo
ou quatro dias de trabalho intensivo no relacionamento deles. Embora
eu endossasse com sinceridade os esforços de Greg, de Paul e da equi-
pe, até aquele ponto, não me envolvi muito. Deixei-os fazer sozinhos
seu bom trabalho.
Contudo, quando, há pouco tempo, a equipe deles de pesquisa
terminou os primeiros cinco anos de estudo dos casais que participaram
de seus “casamentos intensivos”, os resultados foram inacreditáveis. A
equipe verificou que 93% dos casais ainda estão juntos - e vicejam
em relacionamentos sólidos e saudáveis! Reserve um momento para
digerir esse número incrível: a média de sucesso é melhor que nove entre
dez casais! Casais altamente angustiados aprenderam e aplicaram o
material que você está para ler, 93% deles não apenas conseguiram
manter o casamento intacto, como também relataram que têm muito
mais satisfação com o relacionamento!
Por fim, após ouvir esses entusiasmados relatórios, decidi que ti-
nha de descobrir por mim mesmo o que acontecia ali. A equipe marcou
para eu tomar parte em um intensivo de quatro dias e em um de dois
dias. O que eu vi foi incrível. Não sou o mesmo desde essa época.
No início dos intensivos, vi casais raivosos que não conseguiam
sequer olhar um para o outro. Eles se recusavam a dar as mãos. Cla-
ramente, muitos nem queriam estar lá. Homens e mulheres choravam
livremente. Ouvi detalhes dolorosos de casos ilícitos e de fraudes ha-
bituais, de problemas financeiros sérios, de argumentos furiosos e de
brigas violentas.
Deixe-me compartilhar a história de um casal a fim de ilustrar o
que quero dizer. Jim e Mary já haviam decidido desistir do casamento.
O casal, depois de quinze anos de casamento e de três lindos filhos,
veio ao casamento intensivo como uma última tentativa de salvar o
relacionamento deles. Ouvi Jim dizer que se o casamento intensivo não
18 o dna dos relacionamentos

mudasse as coisas, ele entraria com o pedido de divórcio na semana se-


guinte. Ele acreditava que essa semana seria uma total perda de tempo.
Para mim, a situação parecia impossível. Perguntei-me se, de qual-
quer forma, eles tinham alguma chance. Eles sentaram e encaravam
um ao outro, eles emanavam tensão e hostilidade.
Os primeiros anos do casamento foram, razoavelmente, bons, mas
à medida que Jim se envolveu cada vez mais com o trabalho, e Mary
pôs seu foco nos filhos, o casamento deles entrou em uma espiral cres-
cente de distância emocional, combinada com períodos de acessos de
raiva de um em relação ao outro. Mary sentia que Jim a abandonara e
que já fizera tudo que podia para conseguir que ele conversasse sobre
os problemas deles e que trabalhasse com ela para que o casamento e a
família deles melhorassem. Em resposta à tentativa de Mary, Jim ficou
mais frio e, no momento em que entraram no intensivo, ele admitiu
que perdera todos os sentimentos de amor por Mary. Ele disse que es-
tava muito cansado de ela tentar controlar todos seus movimentos e de
manipulá-lo para levar o casamento do jeito dela. Ao longo dos anos,
eles procuraram ajuda com diversos conselheiros matrimoniais e com
um pastor, mas nada parecia fazer uma diferença duradoura.
A última gota d’água foi Mary descobrir que Jim estava tendo um
caso com uma companheira de trabalho. Mary sentiu-se totalmente
devastada e muitíssimo traída. A dor de perder o marido para outra
mulher se assemelhava à da morte de um ente querido. Ela sentiu-se
totalmente sozinha. Mas acima de tudo, ela sentiu-se impotente para
afastar Jim dessa outra mulher. Mary considerou com seriedade termi-
nar o casamento, mas sua fé em Deus e a preocupação com os filhos a
fez procurar outra alternativa. Ela não tinha certeza se poderia perdoar
Jim e confiar nele de novo.
Jim sentia-se tanto confuso quanto perturbado. O amor por sua es-
posa era algo tão distante que ele duvidava muito que pudesse amá-la de
novo. Pior de tudo, ele questionava se sequer queria tentar isso. O único
e verdadeiro motivo para ele participar do casamento intensivo era a
preocupação com os filhos e poder dizer que tentara “de tudo” para salvar
o casamento. Nem Jim nem Mary estavam muito motivados para fazer
as coisas darem certo.
uma revolução relacional 19

A filha deles, Sandra, de treze anos, deixou um bilhete para eles 1


antes de saírem para o intensivo:

parte um
Queridos mamãe e papai,

-
o primeiro passo
Não sei como Deus resolverá isso, mas não consigo imaginar
meus pais divorciados, e nossa família separada. Obrigada, por
tentarem. Contudo, sinto-me como um filhotinho deixado do lado
de fora de casa, no frio e sem teto. A cada noite, o frio aumenta e
logo o inverno chegará. Os outros cães dizem-me que eu não posso
imaginar como ficará frio. Sei que a neve vem e sinto-me debilitada
para encontrar uma forma de me manter aquecida. Estou com
muito medo de congelar até a morte antes de a neve acabar. É um
sentimento horrível sentir-se sozinha; é como se ninguém entendesse
pelo que estou passando. Minhas amigas explicaram a dor que
sentirei quando vocês se divorciarem, e isso me assusta. Sinto-me
tão sem ação, como se eu apenas pudesse sentar no meu quarto e
esperar que a nevasca venha. Cada dia fica mais e mais longo e mais
e mais escuro. Sinto-me doente por dentro o tempo todo. Por favor,
continuem tentando.

Sandra

Antes do início do intensivo, a equipe pergunta a cada casal: “Vo-


cês acreditam que Deus pode fazer um milagre em seu casamento e
fornecer uma forma não apenas para ficar juntos, mas, na verdade,
para se apaixonarem um pelo outro da mesma forma que já foram um
dia?” Durante os quatro dias do intensivo, Mary e Jim tiveram uma
série de encontros que os surpreenderam totalmente. Eles começaram
a entender as verdades que revelarei para você neste livro. À medida
que trabalhavam os vários passos, que compartilharei com você, eles
sentiram um profundo sentimento de compaixão e de cuidado um
pelo outro. Fazia muito tempo que não se sentiam dessa forma um
em relação ao outro. Eles também tomaram conhecimento de uma
série de crenças relevantes que os levara à frustração e ao fracasso.
20 o dna dos relacionamentos

A certa altura, Jim declarou: “Não é de admirar que há tanto tempo


nosso casamento pareça impossível”. E Mary perguntou exasperada:
“Por que ninguém nos contou isso antes?”
Perto do final dos quatro dias, os dois reconheceram que tinham
um caminho desafiador à frente, porém, cada um deles sentia uma
grande esperança no futuro do casamento e da família. O coração de
Jim começou a abrir-se para sua esposa e sentiu-se dominado pela gra-
tidão a Deus. Mary estava emocionada com a nova compreensão que
tinha de si mesma, de Jim e do casamento. Ela sentia que a nova com-
preensão e as novas habilidades eram exatamente o que precisava para
criar um casamento seguro e satisfatório em que os dois pudessem se
sentir vibrantes. Depois do terceiro dia, como muitos casais que parti-
cipam desses intensivos, víamos Jim e Mary de mãos dadas a caminho
do jantar.
Jim e Mary, quando chegaram em casa, sentaram-se com os filhos
e disseram: “Crianças, temos algumas notícias boas e outras, ruins.
A má notícia é que sua mãe e eu precisaremos de mais oração e de
ajuda em nosso relacionamento. A boa notícia é que ficaremos juntos.
Acreditamos que com a ajuda de Deus e as coisas que aprendemos no
intensivo podemos fazer isso. Queremos isso por nós e por vocês. Nós
amamos vocês e queremos ficar juntos como família”.
No mesmo instante, Sandra pulou nos braços deles. Ela, com
lágrimas correndo pelas faces, disse: “Obrigada por me tirarem do frio
e trazer-me de volta para uma casa aquecida. Obrigada. Obrigada.
Obrigada!”
Essa reviravolta estonteante derrubou-me. Eu estava no início dos
meus sessenta anos, e essa descoberta não apenas me transformou, mas
também me levou a um novo estágio de compreensão de como des-
frutar os meus relacionamentos importantes. O que a equipe de Greg
ensinou-me nesses últimos anos, capacitou-me a determinar quanto
sou feliz em cada relacionamento meu, independentemente do que os
outros façam. Eu escolho o quanto me sinto realizado, e os outros não
podem me impedir de me sentir realizado. Quando terminar de ler este
livro, você entenderá por que estou tão entusiasmado com essa nova
forma de viver.
uma revolução relacional 21

Você consegue imaginar minha alegria ao ver dúzias de casais 1


estabilizarem seu relacionamento? Isso faz que eu me pergunte: qual é

parte um
o segredo dessas reviravoltas milagrosas?

-
Um padrão definível

o primeiro passo
Um fato inesperado surpreendeu a todos quando Greg, Bob e a
equipe começaram a registrar e a analisar a experiência com os inten-
sivos: o comportamento negativo que feria o relacionamento de todos
os casais era resultado de um padrão recorrente fácil de identificar. Ne-
nhum desses homens e dessas mulheres percebeu que os cônjuges fa-
ziam e diziam coisas que motivavam a participação nesse ciclo vicioso,
mas sempre que aconteciam essas coisas, eles assumiam seu papel con-
forme esse padrão e, assim, prejudicavam o relacionamento. O tempo
todo esse padrão de comportamento prejudicial entrava em ação, e de
formas muito previsíveis e consistentes - formas que poderiam ser de-
senhadas graficamente em um quadro-negro.
Quase parecia que esses homens e essas mulheres diziam: “Meu
cônjuge está fazendo que eu me sinta desrespeitado ou depreciado.
Sinto-me um fracasso, ou bem anormal. Já que não gosto de ter esses
sentimentos, tenho de fazer algo para que meu cônjuge pare com isso”.
E o que eles fazem? Na mesma hora, eles entram nas rotas já trilhadas
de seu padrão prejudicial, iniciando, a cada vez, esse triste ciclo. Esses
casais em disputa, sem sequer se dar conta do que acontece, iniciam uma
dança destrutiva.

Aprenda os passos da nova dança


A equipe, depois de ajudar esses casais angustiados a compreende-
rem como sua dança destrutiva destruía o casamento deles, ajudou-os a
quebrar o ritmo dessa dança e a aprender os passos da nova dança que
restauraria o relacionamento deles e renovaria o amor que sentiam um
pelo outro. Isso soa como um grande método, não é mesmo? Todavia,
a equipe executa, com consistência, esse método.
22 o dna dos relacionamentos

Como? O que sobre a terra faz que eles consigam tamanha façanha?
Eles ensinam três coisas a esses homens e mulheres:
• O DNA dos relacionamentos
• O padrão da dança do relacionamento deles
• Cinco passos de dança eficazes na edificação de relacionamentos
saudáveis
Esses casais, ao se comprometerem a aprender e a praticar esses
princípios e passos, não apenas redescobrem a paixão um pelo outro,
como também aprendem como edificar um relacionamento realizador,
o que, antes, parecia frustrantemente fora do alcance deles.
Bem, sejamos honestos. Parece-lhe duvidoso que, em uma questão
de dias, até mesmo casais que estavam à beira do divórcio dêem uma re-
viravolta de 180 graus e comecem a usufruir o casamento que sempre
quiseram? Parece improvável que, apenas com a compreensão e a apli-
cação de alguns conceitos-chave, relacionamentos amargos se tornem
doces, e que a raiva dê lugar à alegria? Eu costumava pensar que sim.
Contudo, então, vi com meus próprios olhos o que acontece quando
Deus entra em ação e empresta Seu poder infinito a um plano notável,
que queremos compartilhar com você, para o sucesso do relacionamen-
to. Deixe-me compartilhar outra história “impossível” que prova que
os milagres podem acontecer e, de fato, acontecem!
Bob Paul, um dos principais criadores desse novo material, é ca-
sado com Jenni. Os dois podem contar-lhe que os primeiros anos de
casamento foram qualquer coisa, menos satisfatórios. As exigências
constantes e as instruções insensíveis de Paulo de como a esposa de-
veria satisfazer suas necessidades levaram o casal a brigas diárias. Ela
começou a odiá-lo. Ela, em total desgosto, expulsou-o de sua vida
emocional, espiritual e física e até disse a ele: “Até o pensamento de
fazer amor com você de novo me dá vontade de vomitar”. Se parece
impossível salvar algum relacionamento, esse era um deles. Entretanto,
muitas das percepções descritas neste livro resultam da longa jornada
de Bob, à medida que ele permitiu que Deus o mudasse e transfor-
masse totalmente seu casamento. O processo transformou de forma
dramática sua forma de trabalhar com as pessoas. Bem, Bob e Jenni
fizeram 25 anos de casados e alcançaram essa marca como um casal
uma revolução relacional 23

que se delicia em estar junto, contentes, e satisfeitos, e entusiasmados 1


com seu casamento.

parte um
Isso soa impossível? Realmente, não é impossível. Mostraremos a
você como se tornar parte dessa revolução relacional. Este livro abrirá
a porta dos milagres em seus relacionamentos. Fascina-me ouvir Bob

-
dizer aos casais que visitam nosso centro de aconselhamento: “Não sei

o primeiro passo
como Deus fará isso, mas vivenciei um milagre em meu casamento
e, em quase todas as semanas de minha vida, testemunhei milagres
que aconteceram em outros casamentos. Realmente, um milagre pode
acontecer em sua vida”.
Neste livro, mostraremos como você pode vivenciar esse tipo de
milagre. Na verdade, deixe-me garantir-lhe: os princípios e as técnicas
poderosos, que está prestes a aprender, podem ajudar a revolucionar seus
relacionamentos e transformá-los em algo profundamente satisfatório
e até emocionante.
E sabe do que mais? É muito mais fácil do que você imagina.

Um padrão para todos os relacionamentos


Os métodos e os conceitos estimulantes concebidos em nossos
casamentos intensivos aplicam-se a todos os relacionamentos, não
apenas ao casamento. Descobri isso por mim mesmo, à medida que
vi melhoras importantes acontecerem em meu relacionamento com
familiares e com meus amigos.
Após ver os resultados dos padrões que a equipe de Greg e de Bob
descobriram, comecei a pensar: Espere um pouco! Se esse material ajudou-
me de forma tão eficaz a melhorar meu relacionamento com a Norma, talvez
também possa ajudar a explicar por que, nas décadas de 1970 e 1980, perdi
algumas amizades importantes. Eu era mais próximo de alguns amigos
que de um irmão e, contudo, abandonamos nossa amizade e tivemos
uma terrível desarmonia.
Lembranças ruins inundaram minha mente, recordações dolorosas
cheias de tristeza, e de arrependimento, e de dor. Pensava em dois
homens, em particular, antes amigos próximos e queridos, porém, dos
quais estava tão desligado que nem falávamos mais uns com os outros.
24 o dna dos relacionamentos

Aqui estava eu, um respeitado “especialista” em casamentos e famílias,


e, todavia, não conseguia nem estar em bons termos com homens
que, um dia, considerei meus melhores amigos! Esse pensamento
embaraçava-me e atormentava-me muito.
No fim, à medida que repassava velhos filmes mentais e pensa-
va no que poderia ter acontecido entre nós, a coisa elucidou-se para
mim. Comecei a ver como eu e esses homens estivéramos envolvidos
em uma dança destrutiva. Como resultado disso, nós, raivosos, feridos
e confusos, apenas pegamos caminhos separados. E, assim, perdemos
uma amizade preciosa.
Todavia, talvez as coisas não tivessem de ser dessa maneira. Talvez
eu pudesse empregar os mesmos princípios que funcionaram tão bem
com Norma para fortalecer minhas amizades atuais e restabelecer as
danificadas!
Desde essa época, venho aprendendo. E quero ensinar-lhe o que
tenho aprendido e aplicado em minha vida.

A alegria pode ser sua


Todos nós queremos relacionamentos satisfatórios e cálidos - em
nosso casamento, em nossa família, em nossas amizades e em nosso
local de trabalho. Desejo que você vivencie e desfrute essa nova vida e
vitalidade nos relacionamentos que, nos últimos anos, vivencio como
resultado da aplicação dos conceitos deste livro.
Faz uma diferença enorme você entender o DNA, a dança e os
cinco passos da dança dos relacionamentos. Você experimentará, à
medida que se juntar a mim nessa deliciosa aventura de descoberta, o
amor e o poder de Deus de formas novas e estimulantes:

Você aprenderá sobre o notável poder de um. Você verá como


assumir responsabilidade pessoal em todos os relacionamen-
tos. Saberá como se tornar totalmente capacitado para esco-
lher como se sente em todos seus relacionamentos. Esta mensagem
mudou por completo nossa família, nossa equipe e nossa vida. Temos
uma revolução relacional 25

apenas de compartilhá-la com o mundo, com a igreja, com as famílias, 1


com os casados e com os solteiros, para que outros possam usufruir a

parte um
mesma liberdade e entusiasmo que usufruímos! Você consegue imaginar
adolescentes - ou, no que diz respeito ao assunto, qualquer pessoa - não
culparem os outros por serem infelizes? Eles podem aprender a ser res-

-
ponsáveis pelas próprias emoções. Esse seria um grande dia.

o primeiro passo
Você aprenderá sobre segurança. Criar um ambiente seguro
em que a verdadeira intimidade pode se enraizar e florescer.
Você aprenderá como as diferenças pessoais podem inten-
sificar o relacionamento, em vez de causar problemas, e como você
pode adotar uma atitude de curiosidade, em vez de julgar os outros. E
descobrirá como lidar, de forma eficaz e positiva, com os “muros” que
seu cônjuge ou os amigos possam levantar. Apenas imagine amigos,
casais e crianças sentirem-se completamente seguros para se abrir e
compartilhar os pensamentos mais secretos com pessoas que os
amam.

Você aprenderá sobre o cuidado com você mesmo. Aprenderá


como Deus quer que você cuide de você mesmo a fim de
se tornar um canal do amor dele para os outros. Mostrare-
mos como se certificar de que sua bateria interior está carregada,
pronta para se conectar a relacionamentos satisfatórios e realizadores.
Imagine uma multidão de pessoas aprenderem como cuidar bem de si
mesmas de forma que isso as capacite a cuidar dos outros. Você pode
imaginar os locais de trabalho e as igrejas cheios de pessoas que, du-
rante a semana, cuidam de si mesmas e vão para o trabalho e para a
igreja para enriquecer os outros, em vez de esperar que os outros as
completem?

Você aprenderá sobre a comunicação emocional. Esse é um


método de comunicação poderoso que tem força para
eliminar as principais causas do divórcio e da separação
entre amigos. Você aprenderá como se conectar profundamente ao
coração de outra pessoa. Nós o ensinaremos a encontrar a “pepita”
26 o dna dos relacionamentos

emocional que leva à comunicação eficaz e realizadora e o capacita a ter


confiança de que será compreendido. E mostraremos como tornar a
comunicação mais fácil e eficiente do que jamais experimentou!
Imagine sentir que os outros o entendem profundamente.

Você aprenderá sobre o trabalho em equipe. Adotar uma ati-


tude de não-perdedor para caminhar em harmonia e total
união com seu cônjuge, seus familiares e seus amigos a fim
de que você não se preocupe mais em perder uma discussão. Mostrare-
mos como identificar os obstáculos que dificultam seu relacionamento
e também como removê-los. Imagine famílias, vizinhos e colegas de
trabalho atravessarem conflitos de uma forma que não danifique o re-
lacionamento.

Essas coisas soam atraentes para você? Elas soam como algo que
você gostaria de ter em sua vida?
Bem, e por que não tê-las?

Hoje, temos uma crise de relacionamento


Neste livro, você aprenderá e vivenciará coisas que terão impacto
muito além de seus relacionamentos pessoais, porque estamos rodeados
por milhões de pessoas em crise relacional. Os tópicos a seguir podem
ser lidos como manchetes de uma cultura que perde a batalha pelos
relacionamentos:
• Amizades de uma vida toda se tornam amargas
• Adolescentes fogem de casa
• Companheiros de trabalho brigam, um deixa a empresa
• Namorados rompem
• Recém-casados têm a primeira briga
• Irmãos adultos deixam de se falar durante anos
• Soldado retorna para casa depois de defender o país e bate em
sua esposa
• Casamento de quinze anos acaba em divórcio
• Adolescente solitário comete suicídio

Interesses relacionados