Você está na página 1de 3

21/11/2018 EPS

CCJ0067_EX_A8_201708028153_V1

DIREITO PREVIDENCIÁ RIO


Lupa
8 a aula
V ídeo PPT MP3

Ex e rcício: CCJ0067_EX_A 8_201708028153_V1 20/11/2018 13:30:17 (Finalizada)


Aluno(a): PA LOMA DE A LMEIDA SA NTA NA ROCHA 2018.2

Disciplina: C C J0067 - DIREITO PREVIDENCIÁ RIO 201708028153

1a Questão

Sobre o re colhim e nto da contribuição pre vide nciária que te m com o fato ge rador conde naçõe s na Justiça do
Trabalho, é corre to afirm ar que :

a divisão do valor acordado, com re conhe cim e nto pe lo Juiz, e m te rm os de re m une ração e de inde nização,
é se m pre ace ito pe lo INSS.
o fato ge rador é o valor pago e não o que tive r sido re clam ado e apurado.
a Justiça do Trabalho não te m com pe tê ncia paraa e x e cução das contribuiçõe s pre vide nciárias de corre nte s
de suas de cisõe s.
na hipóte se de não have r o de talham e nto e x igido dos pagam e ntos e fe tuados, have rá incidê ncia sobre o
total do ajustado.
o prazo para o re colhim e nto é o dia 5 do m ê s se guinte ao da liquidação de se nte nça.

Gabarito Coment.

2a Questão

Sobre a apose ntadoria é corre to dize r:

a apose ntadoria por invalide z, se ndo re que rida pe lo e m pre gador, não dá e nse jo à ce ssação do contrato
de trabalho, que pe rm ane ce suspe nso, a não se r no caso de de ficiê ncia de corre nte de acide nte do
trabalho, que ge ra a obrigação do e m pre gador à com ple m e ntação de apose ntadoria.
a ¿de sapose ntação¿ é um a criação doutrinária, que pre coniza o dire ito do se gurado ao re tom o à atividade
re m une rada com o de sfazim e nto da apose ntadoria por vontade do titular para fins de aprove itam e nto do
te m po de filiação e m contage m para nova apose ntadoria, no m e sm o ou e m outro re gim e pre vide nciário;
se gundo e nte ndim e nto sum ulado do STF, a apose ntadoria e spontâne a, quando parcial, não im plica, por
si, e m e x tinção do contrato de trabalho;
se gundo re ce nte e nte ndim e nto do STF, a Justiça C om um é a com pe te nte para julgar casos de pre vidê ncia
com ple m e ntar privada oriunda de contrato de trabalho, de ve ndo se r re m e tidos à Justiça C om um todos os
proce ssos e m trâm ite na Justiça do Trabalho ve rsando sobre o assunto;
nas re laçõe s privadas, a apose ntadoria por idade é com pulsória, ge rando a ce ssação autom ática do
contrato de trabalho;

http://simulado.estacio.br/alunos/ 1/3
21/11/2018 EPS
Gabarito Coment.

3a Questão

C onform e pre vê a le gislação pre vide nciária, e m re lação ao be ne fício da apose ntadoria por invalide z é corre to
afirm ar que

a sua conce ssão de pe nde rá da ve rificação da condição de incapacidade m e diante e x am e m é dico- pe ricial
a cargo da Pre vidê ncia Social.
não é de vida ao se gurado e m pre gado dom é stico.
se rá de vida ape nas se o se gurado e stive r e m gozo de aux ilío-doe nça.
durante os prim e iros trinta dias de afastam e nto da atividade por m otivo de invalide z, cabe rá à e m pre sa
pagar ao se gurado e m pre gado o salário.
por sua nature za e m ne nhum a situação de pe nde rá de pe ríodo de carê ncia.

Gabarito Coment.

4a Questão

Se gundo a le gislação pre vide nciária NÃO é conside rado caso de suspe nsão ou de cance lam e nto autom ático do
be ne fício pre vide nciário

a continuidade do e x e rcício de trabalho ou atividade que suje ite o se gurado be ne ficiário de apose ntadoria
e spe cial a condiçõe s nocivas à saúde ou à inte gridade física que foram conside rados para fins da
conce ssão da apose ntadoria e spe cial.
o e x e rcício de atividade re m une rada pe lo se gurado re cluso e m cum prim e nto de pe na e m re gim e fe chado
ou se m i-abe rto que contribuir na condição de se gurado contribuinte individual ou facultativo, e m re lação
ao re ce bim e nto do aux ílio-re clusão pe los se us de pe nde nte .
o re torno voluntário ao trabalho de se gurado apose ntado por invalide z.
o re apare cim e nto do se gurado conside rado fale cido por de cisão judicial que havia de clarado m orte
pre sum ida que originou o pagam e nto de pe nsão provisória aos de pe nde nte s.
a não apre se ntação do se gurado be ne ficiário de apose ntadoria por invalide z para a re alização de e x am e
m é dico-pe ricial pe riódico a cargo do INSS.

5a Questão

Flaviano, ge re nte de um a grande m ultinacional de lanche s fast food, onde não há risco am bie ntal do trabalho,
re ce be salário m e nsal de R $10.000,00. C alcule a contribuição de scontada de Flaviano pe la e m pre sa:

R $ 430,78 (11% de R $ 3.916,20 - te to pre vide nciário).


R $ 783,24 ( 20% de R $ 3.916,20 - te to pre vide nciário).
R $ 1.100,00 (11% de R $ 10.000,00).
R $ 352,45 ( 9% de R $ 3.916,20 - te to pre vide nciário).
R $ 900,00 ( 9% de R $ 10.000,00).

6a Questão

Q uanto aos be ne fícios da Le i 8.213/91, conside re o que se gue : I. O conce dido, com o inde nização ao se gurado
quando, após a consolidação das le sõe s de corre nte s de acide nte de qualque r nature za, re sultare m se qüe las que
im plique m re dução da capacidade para o trabalho que habitualm e nte e x e rcia. II. O de vido, um a ve z cum prida a
carê ncia de vida ne ssa Le i de Planos e Be ne fícios da Pre vidê ncia Social, ao se gurado que tive r trabalhado suje ito a

http://simulado.estacio.br/alunos/ 2/3
21/11/2018 EPS
condiçõe s e spe ciais que pre judique m a saúde ou a inte gridade física ou m e ntal, durante quinze , vinte ou vinte e
cinco anos, conform e dispuse r a le i. III. O de vido ao se gurado que , have ndo cum prido, quando for o caso, o
pe ríodo de carê ncia e x igido ne ssa Le i de Planos e Be ne fícios da Pre vidê ncia Social, ficar incapacitado para o se u
trabalho ou para a sua atividade habitual por m ais de quinze dias conse cutivos. Esse s be ne fícios pre vide nciários
re fe re m -se , re spe ctivam e nte ,

ao aux ílio-acide nte ; à apose ntadoria e spe cial; e ao aux ílio-doe nça.
à apose ntadoria e spe cial; à apose ntadoria por invalide z; e ao aux ílio-doe nça.
ao aux ílio-acide nte ; ao aux ílio-doe nça; e à apose ntadoria e spe cial.
ao aux ílio-doe nça; à apose ntadoria por invalide z; e ao aux ílio-acide nte .
à apose ntadoria por invalide z; à apose ntadoria e spe cial; e ao aux ílio-acide nte .

Gabarito Coment.

7a Questão

Q uanto ao pe ríodo de carê ncia para a conce ssão de be ne fícios pre vide nciários, e stá corre to:

apose ntadoria por invalide z: 24 (vinte e quatro) contribuiçõe s m e nsais.


salário-m ate rnidade de e m pre gada dom é stica: 12 (doze ) m e se s.
aux ílio-doe nça: 10 (de z) m e se s.
aux ílio-re clusão: 12 (doze ) m e se s.
pe nsão por m orte , salário-fam ília e aux ílio-acide nte : inde pe nde m de carê ncia.

8a Questão

A re spe ito da alíquota de contribuição da Pre vidê ncia Social, dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e
trabalhador avulso é :

a contribuição social pre vide nciária dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e trabalhador
avulso é calculada m e diante a aplicação da alíquota de de z, vinte e dois ou tre ze por ce nto sobre o se u
salário de contribuição, de acordo com a faix a salarial constante da tabe la publicada pe riodicam e nte pe lo
Ministé rio da Pre vidê ncia Social (MPS).
a contribuição social pre vide nciária dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e trabalhador
avulso é calculada m e diante a aplicação da alíquota de doze , vinte e dois ou quare nta por ce nto sobre o
se u salário de contribuição, de acordo com a faix a salarial constante da tabe la publicada pe riodicam e nte
pe lo Ministé rio da Pre vidê ncia Social (MPS).
contribuição social pre vide nciária dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e trabalhador avulso
é calculada m e diante a aplicação da alíquota de oito, nove ou onze por ce nto sobre o se u salário de
contribuição, de acordo com a faix a salarial constante da tabe la publicada pe riodicam e nte pe lo Ministé rio
da Pre vidê ncia Social (MPS)
a contribuição social pre vide nciária dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e trabalhador
avulso é calculada m e diante a aplicação da alíquota de nove , vinte e dois ou tre ze por ce nto sobre o se u
salário de contribuição, de acordo com a faix a salarial constante da tabe la publicada pe riodicam e nte pe lo
Ministé rio da Pre vidê ncia Social (MPS).
contribuição social pre vide nciária dos se gurados e m pre gado, e m pre gado dom é stico e trabalhador avulso
é calculada m e diante a aplicação da alíquota única de 20% sobre o se u salário de contribuição, de acordo
com a faix a salarial constante da tabe la publicada pe riodicam e nte pe lo Ministé rio da Pre vidê ncia Social
(MPS)

Gabarito Coment.

http://simulado.estacio.br/alunos/ 3/3