Você está na página 1de 9

Reprodução de cactos - sementes.

Os cactos produzem inúmeras sementes. E é a partir daí que vou desenrolar as dicas de como obter um novo cacto.
Algumas espécies de cactos vão produzir muitas sementes outros bem poucas; daí a importância de não errar no
cultivo. Por ex: Um único fruto de cereus poderá produzir centenas de sementes viáveis.
A primeira etapa é: Saber a hora de retirar o fruto. Antes talvez as sementes não germinem...depois pode ser que
você não encontre mais, pois o fruto já eclodiu.

Bem...fruto pronto para colheita; retire com cuidado para não machucar suas mãos e o cacto.
Extraia a polpa do fruto...esprema num papel toalha para uma melhor absorção da mucilagem “gosma”. Não precisa
colocar as sementes no sol para secar. Apenas deixe a sombra e em um lugar ventilado.
Você pode também lavar as sementes, pois o resíduo da mucilagem poderá ser berço para desenvolvimento de
fungos.
Existem muitas maneiras de praticar a semeadura.
Através de “estufinhas” ou de bandejas de semeadura (estas podem ser adquiridas em lojas especializadas),
entretando...pode-se usar “N” recipientes como garrafas pet, bacias plásticas, caixas de frutas forradas no fundo com
furos para drenagem...etc.
Estas estufas cobertas com filme plástico são minhas.

Para uma melhor distribuição das sementes...peneire o substrato que for utilizar nas estufas.
Distribua as sementes no substrato, não as cubra.
A germinação ocorre geralmente entre 5 e 7 dias para a maioria dos gêneros, mas existem espécies que podem levar
mais tempo.
A melhor época de semeadura para os cactos é no verão(dezembro, janeiro, fevereiro e meados de março), isso no
hemisfério sul, onde estamos.
Evite regar a sementeira, sempre que sentir que o substrato estiver secando borrife água moderadamente. Nas
primeiras vezes que borrifar, acrescente algumas gotas de água sanitária na água, para evitar que fungos proliferem.
Você também pode colocar a estufa de cultivo dentro de outra com uma lâmina de água, esta subirá por capilaridade
não sendo necessário molhar.
Fotos da estufa na água

Parece estranho manter esta umidade, mas as plântulas dos cactos não têm tecidos para armazenar água como nas
plantas já desenvolvidas.
Não deixar a estufa mergulhada na água, retirando após alguns minutos, evitando assim a proliferação de fungos.
Uma estufa assim umedecida mas não encharcada poderá manter-se por muito tempo sem outras regas.
A observação da umidade do substrato, portanto, é fundamental.
Após a emergência das plântulas, retirar esta cobertura e manter o vaso em local ventilado, mas à sombra, ir
colocando no sol aos poucos....primeiro dia = meia hora de sol pela manhã, segundo...terceiro dia = 40 min. E assim
sucessivamente, até que eles se acostume ao sol pleno.
Outra dica é sempre semear as mesmas espécies... pois cada uma tem necessidades diferentes de luz, temperatura,
água...etc. Utilize sempre plaquinhas e escreva o nome da semente e a data em que foi semeada.
As plantas oriundas de sementes são mais rústicas e de melhor aclimatação.

O tempo de ficar no substrato de semadura é de 3 a 4 semanas.


Após a quarta semana pode ser feita adubação de cobertura com adubo dissolvido em água numa
fertirrigação, cuidando com a quantidade aplicada bem como a intensidade da rega, para não
desplantar as frágeis mudinhas.
Após 4 a 5 meses poderá ser feito o transplante para vasos, que poderão ser grandes vasos de boca larga, tipo bacias
para cultivo em comunidade.
Quando estiverem crescidas, já envasadas ou em canteiros, a luz direta do sol é absolutamente necessária e poderão
então ficar expostas ao sol o dia inteiro.

Depois de 7 meses...volto aqui para postar as fotos dos babys ai de cima, rsrsrs...
Estão lindos! E já em sol pleno.

Interesses relacionados