Você está na página 1de 87

PRINCÍPIOS DA

CONVERSÃO
ELETROMECÂNICA
DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A conversão eletromecânica da
energia envolve a troca de energias
entre um sistema mecânico e um
sistema elétrico através de um campo
de acoplamento, que pode ser de
origem elétrica ou magnética.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A energia é recebida ou fornecida por


aqueles componentes, dependendo da
natureza e da aplicação de um
equipamento em particular.
O processo de conversão de energia
eletromecânica também abarca
normalmente o armazenamento e a
transferência de energia elétrica.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A conversão eletromecânica se
apresenta em várias categorias,
tais como: transdutores,
atuadores, motores e geradores.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Transdutores
São dispositivos que tomam uma forma de energia e a
convertem em outra, no processo de conversão, a energia
mecânica é convertida para forma elétrica devido as
facilidade de transmissão e processamento.

Fonte; Apostila IFPB - Manutenção de Máquinas Elétricas_Profº Wilker Victor S. Azevêdo


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Um transdutor pode ser dividido em três partes:


elétrica, mecânica e eletromecânica.

Os dispositivos que realizam a conversão de


energia também podem ser classificados,
segundo o número de campos envolvidos, em:

Fonte; Apostila IFPB - Manutenção de Máquinas Elétricas_Profº Wilker Victor S. Azevêdo


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Dispositivos de excitação única


Desenvolvem forças de impulso não-controladas.

Fonte: electronica-pt.com e weg.net


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Dispositivos de 2 ou mais caminhos de excitação


Desenvolvem forças proporcionais a sinais elétricos e sinais proporcionais
às forças e velocidades.

Fonte: diaadia.pr.gov.br
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Atuadores
São dispositivos que produzem força. (relés, eletroímãs,etc.)

Fonte: efisica.if.usp.br
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Equipamentos de conversão contínua de


energia, tais como motores e geradores.

Fonte: weg.net
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Princípio da Conservação de Energia

A energia não é criada nem destruída, apenas


muda de forma.

Este princípio constitui uma ferramenta conveniente


para determinar as características do acoplamento
eletromecânico.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A conversão eletromecânica de energia envolve


energia em quatro formas e o princípio de
conservação de energia leva à seguinte relação
entre essas formas:
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Para o estudo de geradores utilizar a mesma


expressão, escrita na convenção para gerador.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A conversão irreversível de energia em calor tem


três causas:

1. perdas no cobre
Perdas por efeito de Joule nas resistências dos enrolamentos

2.Perdas mecânicas.
Parte da potência mecânica desenvolvida pelo dispositivo é
absorvida no atrito e ventilação e então convertida em calor.

3.Perdas magnéticas ou dielétricas


Estas perdas estão associadas ao campo de acoplamento
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Balanço de Energia .

A conversão eletromecânica de energia envolve


normalmente quatro (04) formas de energia:

1 - Elétrica;
2 - Mecânica;
3 - Magnética;
4 - Térmica.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

O balanço de energia segue o Princípio da


Conservação de Energia e é aplicável a todos os
dispositivos de conversão de energia.

• Leis dos circuitos elétricos;

• Leis do campo elétrico e magnético;

• Leis de Newton da mecânica.


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

O balanço de energia segue o Princípio da


Conservação de Energia e é aplicável a
todos os dispositivos de conversão de
energia.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Princípios da Conversão Eletromecânica de Energia


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

1ª Regra da mão direita:


Um dos principais conceitos a serem estudados é a regra
da mão direita, que determina o sentido de uma força
eletromagnética F de uma partícula de carga , que se
move sob a influência da densidade do fluxo magnético B
e do campo elétrico E presente no circuito.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Regra da mão esquerda:


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A força elétrica é dada por: F=q*E , se E = 0


v representa a velocidade da partícula no
Teremos : F = q * v * B * sen Ɵ mesmo referencial que observa o campo
magnético.
Ɵ angulo entre v e B

Assim, a força Ɵ
eletromagnética total
sobre uma partícula em
movimento na presença
de ambos os campos
será:
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

No contexto das Leis de Maxwell, é importante descrever este conceito em


sua forma diferencial, tratando da densidade de carga ( ρ ) presente em
um elemento de volume no interior do sistema. Isso permite reescrever a
equação em termos da força eletromagnética Fv ou de Lorentz sobre um
elemento de carga na presença do campo magnético e do campo
elétrico:

A densidade de carga é uma quantidade de carga elétrica em


uma linha, superfície ou volume respectivamente. Ela é medida
em coulombs por metro (C/m), metro quadrado (C/m²), ou metro cúbico (C/m³),
respectivamente
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

De forma análoga à densidade de força, podemos calcular também a densidade


de corrente de um circuito magnético, determinada por:

Medida em amperes por metro, a densidade de corrente determina,


consequentemente, a densidade de força do sistema como:
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

A relação acima mostra a geração de energia mecânica através da utilização de uma fonte
estática de energia elétrica, o que acontece em um motor, essa relação é responsável por
liberar uma certa quantidade de calor. Vale a pena ressaltar que a conversão
eletromecânica para essa reação acontece dentro do motor, e a transferência de energia
em forma de calor acontece de dentro para fora da máquina rotativa, especialmente por
meio do fenômeno denominado aquecimento ôhmico, causado pela circulação de corrente
elétrica pelas espiras de um enrolamento.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

EXERCÍCIOS
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

2 3. (PUC) Um elétron num tubo de raios catódicos


está se movendo paralelamente ao eixo do tubo
com velocidade 107 m/s. Aplicando-se um campo
de indução magnética de 2T, paralelo ao eixo do
tubo, a força magnética que atua sobre o elétron
vale:

NULA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Força Magnética sobre


cargas elétricas
Sobre uma carga elétrica em movimento no interior de um campo
magnético, existe uma força magnética perpendicular ao plano que
contém o vetor velocidade (v) e o vetor indução magnética (B).
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Representação Vetorial

FM

B B
+ -

v v
FM
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Regra da Mão Direita


(Tapa)

Obs: Quando q<0, inverte-se o sentido da força


magnética.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Regra da Mão
Esquerda

Obs: Quando q<0, inverte-se o sentido da força


magnética.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

B Exemplo
X X V X X X
X X X X X X
Fm
X X X X
q>0
X X
X X X X X X
X X X X X X
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Exemplo B

V q>0

Fm
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Exemplo
B

Fm
Exemplo

Fm

i
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Módulo da Força Magnética

FM  q .v.B.sen
 |q| é o módulo da carga elétrica
 v é o módulo da velocidade
 B é o módulo do vetor indução magnética
 θ é o ângulo formado entre a velocidade (v) e o vetor indução
magnética (B)
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Força Magnética sobre fio condutores

Sobre um fio condutor percorrido por


corrente no interior de um campo
magnético, existe uma força magnética
perpendicular ao plano que contém o fio e
o vetor indução magnética (B).
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Origem da força
Sobre cada elétron em
movimento no fio haverá uma
força magnética
perpendicular ao fio cujo
sentido é definido pela regra
da mão direita, se pensarmos
no sentido convencional da
corrente perceberemos que o
sentido da força será o
mesmo.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Conclusão
Dessa forma, o condutor
estará sujeito à ação de
uma força magnética F,
que é a resultante de
todas essas forças sobre
cada partícula.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Regra da Mão Direita (Tapa)

i
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Regra da Mão Esquerda

i
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Módulo da Força Magnética

FM  B.i.l.sen
 B é o módulo do vetor indução magnética
 i é intensidade da corrente
 é o comprimento do fio
 θ é o ângulo formado entre o fio e o vetor indução magnética (B)
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Força magnética entre fios

 Direção: Perpendicular aos fios


 Sentido: Atração (correntes de mesmo sentido)
Repulsão (correntes de sentidos opostos)
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Força magnética entre fios


F1, 2  B1 .i2 .l F2,1  B2 .i1 .l
 .i1  .i2
F1, 2  .i2 .l F2,1  .i1 .l
2. .d 2. .d
 .i1 .i2 .l  .i2 .i1 .l
F1, 2  F2,1 
2. .d 2. .d

 .i1 .i2 .l
FM 
d
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:

Lembrar que :

V Fm = | q | . V . B . Sen θ

(Regra do tapa)
θ
q>0
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
• θ = 0º ou θ = 180º (V e B com mesma direção):

Como sen 0º = sen 180º = 0 → Fm = 0

Se Fm = 0 → R = 0 → a = 0 → V = Cte
M.R.U.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:

• θ = 0º ou θ = 180º (V e B com mesma direção):


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
• θ = 90º (V perpendicular a B)

Como Sen 90º = 1→ Fm = q .V .B e seu


sentido é perpendicular a V:
Movimento Circular Uniforme
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
• θ = 90º ( V perpendicular a B)

x x x X
Como o
V movimento é um
x
x M.C.U. então
x F x

x m q>0 Fm = Rcp

x x x x
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
• θ = 90º (V perpendicular a B)
Fm = Rcp
Fm = Rcp
x x x
V
X
ou q.V.B = m.ω².R
x q.V.B = M.V²
x q.ω.R.B = m.ω².R
R
° x
Fm q>0 q.B = m.ω
x R= m.V
q.B q.B = m.2π
x x x x
Raio do T
movimento T = 2 π.m
q.B
Período do movimento
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
Movimento de cargas elétricas no campo magnético:
• θ = 90º ( V perpendicular a B):

Conclusão: O movimento é um M.C.U. onde:

R = m.V e T = 2π.m
q.B q.B
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
Movimento de cargas elétricas no campo magnético:
Para outros ângulos:
Se θ ≠ 0º , θ ≠ 90º e θ ≠ 180º:
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
Movimento de cargas elétricas no campo magnético:

Para outros ângulos:

Característica do MOVIMENTO HELICOIDAL:

É preciso decompor o movimento nas direções x e y.


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:

Para outros ângulos:


Na direção x → M.R.U. → vx, passo (p)

Na direção y → M.C.U. → vy, T, f e R.


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
Movimento de cargas elétricas no campo magnético:
Para outros ângulos:

M.R.U. → VX = ∆sx
∆t

Para calcular o passo(p):


Vx. ∆t = ∆sx

Vx . T = p
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:

Para outros ângulos:


M.C.U.: Lembrar que:

T = 2π.m R = m.Vy
e
q.B q.B
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Movimento de cargas elétricas no campo


magnético:
Movimento de cargas elétricas no campo magnético:
Para outros ângulos:
OBS: Para encontrar vx e vy é só aplicar decomposição de vetores, ou
seja, é só calcular sen θ e cos θ.

Vx = V . cos θ e Vy = V. sen θ
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Indução Magnética
▪ Fluxo Magnético através de uma espira
▪ Indução Magnética em circuitos fechados
▪ Lei de Lenz
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Fluxo Magnético Através de uma Espira

Φ  B. A.cos θ
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Fluxo Magnético Através de uma Espira

Φ  B. A.cos θ
 Φ é o fluxo magnético através da espira
 B é o módulo do vetor campo magnético
 A é a área da espira
 θ é o ângulo entre o vetor campo magnético (B) e o vetor normal
á espira (n)
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Fluxo Magnético
Caso Particular (θ=90º)

Φ  nulo
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Fluxo Magnético
Caso Particular (θ=0º)

Φ  B. A
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Fluxo Magnético
Unidades de Medida

B  T (tesla)
A  m 2

Φ  T.m  Wb (weber)


2
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Indução Magnética em
Circuitos Fechados
Se um circuito fechado é submetido a uma
variação de fluxo magnético, haverá nele
uma corrente elétrica induzida, cujo sentido
e intensidade depende dessa variação do
fluxo magnético.
Portanto:
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Lenz
“Os efeitos da força eletromotriz
induzida tendem a se opor às causas
que lhe deram origem (princípio da
ação e reação).”

“O sentido da corrente elétrica induzida


é tal que se opõe á variação de fluxo
que a produziu”
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Interpretando a Lei de Lenz


O movimento da espira provoca uma variação do fluxo
magnético no seu interior o que produz a corrente
induzida, que, por sua vez, atuará no sentido de se
opor ao movimento.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Resumindo a Lei de Lenz

Portanto: se aproximarmos ou afastarmos a espira, o


movimento será sempre freado pela ação da corrente
induzida.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Por que isso ocorre?


Isso ocorre para que o princípio da conservação de
energia seja satisfeito. Caso fosse diferente, quando
empurrássemos o pólo norte em direção à espira e
aparecesse um pólo sul em sua face, bastaria um leve
empurrão e pronto, teríamos um movimento perpétuo.
O ímã seria acelerado em direção à espira, ganhando
energia cinética e ao mesmo tempo surgiria energia
térmica na espira.Ou seja, estaríamos obtendo alguma
coisa em troca de nada. A natureza não funciona desse
jeito.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Continuando...
Então sempre experimentamos uma força de resistência
ao mover o ímã, isto é, teremos de trabalhar. Quanto
maior a velocidade, maior será a corrente induzida e,
conseqüentemente maior a taxa de calor dissipada na
bobina. O trabalho será exatamente igual à energia
térmica que aparece na bobina.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Exemplo:
1. Determine o sentido da corrente elétrica induzida
na espira nos casos abaixo:

a) b)
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Força Eletromotriz Induzida

Lei de Faraday – Newmann


Δ
Sempre que houver uma variação no
fluxo haverá uma tensão induzida ε
(εind).
 ε é a força eletromotriz induzida
Δt
 ΔΦ é a variação fluxo magnético
 Δt é o intervalo de tempo
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lembrar que a variação do fluxo


(ΔØ) pode ocorrer quando:

• O campo magnético variar (B);


• A área variar (A);
• Quando a espira girar (variação de α).
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Faraday – Newmann


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Faraday – Newmann

No equilíbrio, FE = Fm:
q.E = q.v.B
E = v.B

Como dentro do condutor existe um


Campo Elétrico Uniforme:

E.d = U

v.B. ℓ = εind
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Faraday – Newmann


CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Faraday – Newmann

ΔØ e Ø=B.A.
εind=
Δt cosα

Como B = cte e α = cte:

ΔØ = B. ΔA → ΔA = ℓ . ΔS

ΔØ = B . ℓ . ΔS
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Lei de Faraday – Newmann

Substituindo em εind:

ΔØ = B . ℓ. ΔS
εind= Δt
Δt

Como ΔS
‘ = V, então:
Δt

εind = B . ℓ . V
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Transformadores

Transformador é um
parelho constituído por
uma peça de ferro
(núcleo), no qual são
enroladas duas bobinas.
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA

Podemos fazer a seguinte relação:

U1= N1 i1 = U2
U2 N2 i2 U1
CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DA ENERGIA