Você está na página 1de 17

TANINOS

UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
CAMPUS PETROLINA
BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

DISCENTES:
ANA LETÍCIA MENEZES
ANDRESA RENATA ALVES
ARIANA DOS SANTOS SOUZA
MACILENE BARBOSA DE LIMA
INTRODUÇÃO
● Aplicação em curtimento de pele animal;
○ Formação de ligações entre as fibras de colágeno, água e abrasivos;
● Combinação de taninos + celulose, pectina ou proteína;
○ Definição clássica dos taninos: substâncias fenólicas solúveis em água com
massa molecular entre 500 e cerca de 300 Dalton, os quais apresentam
habilidade de formar complexos insolúveis em água com alcalóides, gelatina,
e outras proteínas.
○ Adstringência de frutos e vegetais;
○ TANINOS + PROTEÍNAS → -Fatores de controle de insetos, fungos e bactérias
-Atividades farmacológicas
(SIMÕES, C. M. O. et al., 2003)
INTRODUÇÃO
● Taninos são considerados nutricionalmente indesejáveis → precipitam
proteínas, inibem enzimas digestivas e afetam a utilização de vitaminas e minerais,
em alta concentração, podem desenvolver câncer de bochecha e esôfago;
● Parecem ter duplo efeito:

BENÉFICOS À SAÚDE MALÉFICOS À SAÚDE


➔ Efeito quimiopreventivo ➔ Formação de cânceres;
contra carcinogênese; ➔ Hepatotoxicidade
➔ Atividades antimicrobianas ➔ Efeitos antinutricionais

(MONTEIRO, J. M. et al, 2005)


CLASSIFICAÇÃO E TERMINOLOGIA
● Segundo sua estrutura química:
○ Taninos hidrolisáveis
■ Galotaninos (unidades de ácido gálico)
■ Elagitaninos (resíduos de ácido gálico espacialmente adjacentes → ácido
elágico)
● “Taninos complexos” → Elagitaninos + Taninos condensados
○ Taninos condensados
■ Também chamados de proantocianidina, pois produzem pigmentos
avermelhados de classe das antocianidinas.
■ Divididos em dois tipos (A ou B) face a presença ou ausência de hidroxila
na posição C-5 no anel.

(Imagem: Organic Herb Inc., 2018)


ATIVIDADE FARMACOLÓGICA E BIOLÓGICA
● Plantas ricas em taninos são empregadas no tratamento de diversos problemas:

Reumatismo Queimadura Diarréia

Hipertensão
Feridas Hemorragia
A.

● Além disso tem ação bactericida, fungicida, antiviral, moluscicida, inibe a peroxidação de lipídios e
sequestra R.L, com ação antitumoral e inibe enzimas como a glicotransferase.
ATIVIDADE FARMACOLÓGICA E BIOLÓGICA
● Acredita-se que às atividades farmacológicas dos taninos são devidas a 3
caracteríticas:
1. Habilidade de complexar com outras moléculas, incluindo proteínas e
polissacarídeos;
2. Atividade antioxidante e sequestradora de R.L;
3. Complexação com íons metálicos.

(SIMÕES, C. M. O. et al., 2003) ( Imagem:Hello vinhos, 2017)


ATIVIDADE FARMACOLÓGICA E BIOLÓGICA
1. Habilidade de complexar com outras moléculas, incluindo proteínas e
polissacarídeos.
❏ Ajuda no processo de cura de feridas, queimaduras e inflamações,
através da formação de uma camada protetora sobre a região danificada;
❏ Reduzem a formação de placas bacterianas sobres os dentes.

( Imagem:Dicas de saúde, 2018)


ATIVIDADE FARMACOLÓGICA E BIOLÓGICA
2. Atividade antioxidante e sequestradora de R.L

❏ Doenças degenerativas como câncer, aterosclerose e o próprio


envelhecimento estão associados com às altas concentrações
intracelulares de espécies oxigenadas reativas ou de radicais livres.

( Imagem:Jones Ilustrações, 2010)


ATIVIDADE FARMACOLÓGICA E BIOLÓGICA
3. Complexação com íons metálicos

❏ A complexação dos taninos com íons metálicos diminui a disponibilidade


destes elementos essenciais para o metabolismo dos M.O

( Imagem:Jones Ilustrações, 2010)


HAMAMÉLIS Beleza na Web, S/D.

● Nome científico: Hamamelis virginiana L. Blog Plantei, 2018.


● Parte utilizada: Folhas (Hemamelidis folium)
● Família botânica: Hemamelidaceae
● Dados químicos: Cascas e folhas contêm uma mistura complexa de taninos
condensados e hidrolisáveis ->Proantocianidinas poliméricas.
● Dados farmacológicos: Inibem a 5-lipoxigenase e liso-PAF-acetil-CoA, possui ação
antiviral contra Herpes simplex tipo I, na repressão da formação de radicais de
ânion superóxido, antiedematogênica no modelo de edema da orelha, anti
inflamatória e antimutagênica.
Green Planet de Pi,
S/D.

RATÂNIA
● Nome científico: Krameria triandra Ruiz et Pav.
● Parte utilizada: raízes (Ratanhiae radix)
Beleza do Campo,
● Família botânica: Krameriaceae S/D.
● Os taninos extraídos são denominados vermelho-de-ratânia devido sua coloração
característica.
● Dados químicos: As cascas das raízes possuem no mínimo 10% de taninos, sendo
a maior parte condensados (flavan-3-ol)-> Proantocianidinas oligoméricas.
● Dados farmacológicos:Higiene dental e cosmético labial. Possui propriedades
adstringentes, utilizado na obtenção de tinturas, usada no tratamento de afecções
orofaríngea e de hemorróida. Além de sua propriedade antimicrobiana (lignanas).
Tua Saúde, S/D.

TORMENTILA
● Nome científico: Potentilla erecta (L.) Raeusch.
● Parte utilizada: Rizomas e tubérculos (Tormentillae radix)
● Família botânica: Rosaceae Casa Pià, S/D.
● Dados químicos: Deve conter 15 a 22% de taninos condensados
(proantocianidinas) e hidrolisáveis (elagitaninos). Possui também flavonóides.
● Dados farmacológicos: Possui propriedades adstringentes, apresenta atividade
anti-radical livre e propriedade antielastase, o extrato aquoso possui atividade
inibitória na biossíntese de prostaglandina e no fator de ativação plaquetária, a
tintura é utilizada nas afecções da mucosa bucal, tais como glossite, gengivite e
estomatite.
Naturdata, S/D Naturdata, S/D

CRATEGO
● Nome científico: Crataegus monogyna Jaquin emend. Lindman e Crataegus laevigata (Poiret) DC;
● Parte utilizada: flores (Crataegi flos) ou folhas (Crataegi folium);
● Família botânica: Rosaceae;
● Dados químicos: A Farmacopéia Brasileira (controle de qualidade → características
macro/microscópicas e alguns ensaios físico-químicos. Já a Farmacopéia Alemã determina um teor
mínimo de 0,70% em flavonóides totais calculados como hiperosídeo, podendo variar de 0,8 a 1,5%
para folhas com flores.
● Dados farmacológicos: o extrato hidroalcoólico com concentração definida de procianidina
oligomérica de cratego fresco com flores gera efeitos no coração. ↑ em organelas celulares (Ca²) a
permeabilidade para esse íon ↑ força de contração e fluxo coronariano.
Tua Saúde, S/D.

Chá & Cia , S/D

BARBATIMÃO
● Nome científico: Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville;
● Parte utilizada: cascas (Barbadetimani cortex);
● Família botânica: Leguminosae;
● Dados químicos: cascas (~20% em taninos totais);
● Dados farmacológicos: coadjuvante na cicatrização de feridas, ação
anti-inflamatória, antimicrobiano, antioxidante e hipotensora.
● Medicina popular Leucorréias e diarréias (atividade adstringente).
Chamel, S/D
UFRGS, 2014

PITANGUEIRA
● Nome científico: Eugenia uniflora L.
● Parte utilizada: folhas (Eugeniae folium)
● Família botânica: Myrtceae
● Dados químicos: Folhas ricas em polifenóis (compostos → elagitaninos macrocíclicos
oenoteína B; eugeniflorina D1/D2; éster 1,2,4,6-tetra-O-galoila-ß-D-glucose, o
flavan-3-olgalocatequina e flavonóide mircetina-3-O-ramnoglucosídeo.
● Dados farmacológicos: extratos das folhas → atividade antidiarréia, diurética,
antiinflamatória, antifúngica, antimicrobiana, antimalárica, tripanossomicida,
hipoglicemiante, hipotensora, efeito de contração no duodeno.
REFERÊNCIAS
● SIMÕES, C. M. O. et al. Farmacognosia: da planta ao medicamento. Editora
da UFRGS : Porto Alegre, 2003.
● MONTEIRO, J. M. et al. Taninos: uma Abordagem da Química à Ecologia.
Química Nova, São Paulo, Vol. 28, No. 5, P. 892-896, 2005.

Você também pode gostar