Você está na página 1de 30

Bloodborne Lore

Tradução e Revisão por


Leonardo Sleep
Fonte: The Old Hunters Book
Imagens: Marcio Cavalheiro Case
Yharnam
Nesta seção muito especial estaremos apresentando a história geral de Bloodborne e The Old
Hunters. Nós não queremos fazer especulação ou estragar as muitas discussões sobre o
enigmático enredo do game, a profundidade do conhecimento e suas muitas interpretações
possíveis são o coração do jogo e o que traz o interesse dos fãs. Então, vamos juntar a história,
organizando todo o texto e diálogo relevante encontrado dentro do jogo, citando cada fonte
como referência; uma tarefa gigantesca, um recurso inestimável que nos da corda para
alimentar uma discussão mais aprofundada. Aqui você vai encontrar todas as coisas que o jogo
nos fornece, mas quem sabe o que você vai encontrar nas inúmeras sugestões que enchem as
referências utilizadas para criar este texto.
Yharnamitas
Nos dias atuais Yharnam é uma cidade enlouquecida; sabemos disso por ser amaldiçoada pelo
sangue e pelas bestas selvagens intoxicadas, a população tende a ser bastante intolerante com
estrangeiros, os "calhais" preenchem as ruas, e é nelas o lar de alguns personagens muito
importantes, não o menos importante deles é o Padre Gascoine.

Gascoine é um caçador que veste um xale santo e um chapéu de aba larga; ele foi uma vez
membro da Igreja da Cura, mas acabou se separando dela (por razões desconhecidas), no
passado, Gascoine foi parceiro de Henryk o velho caçador. Ele também é marido de Viola e pai
de duas meninas. Ele atua como um carrasco para as bestas de Yharnam.

Padre Gascoine tem um conto trágico. O cadáver de sua esposa pode ser encontrado na
Tumba de Oedon perto de onde Gascoine corta um cadáver. As vestes de Gascoine estão
contaminadas por um cheiro pungente bestial que o consome. O sangue penetrou em seu
organismo. Ele tem se esforçado para distinguir besta de seres humanos, embora uma canção
especial que ele dividia com sua mulher pode ajudá-lo a se lembrar. Eileen o observa, porém,
ele está caindo aos pedaços, e finalmente torna-se uma besta. Talvez a consciência de seu
próprio animal interior é o que o levou a ver os seres humanos normais como bestas.

Mas sua história cresce ainda mais obscura, tanto ele quanto sua esposa estando mortos, os
caçadores de Yharnam são deixados com uma escolha difícil a respeito de suas filhas órfãs, ou
informamos a filha mais nova da morte de sua mãe e a levamos ao desespero, ou retemos a
informação da morte e instruímos ela a procurar abrigo na Capela Oedon, porém, isso leva a
uma morte trágica e sangrenta. Caçadores que a mandarem para a Clínica de Iosefka vão
deixá-la à mercê de experiências tortuosas da falsa doutora, ou se os caçadores ignorarem sua
situação, ela finalmente vagueia pela noite sozinha.

Mais tarde na noite, sua irmã mais velha declara estar procurando por ela, se o caçador
retorna com fita de cabelo da irmã mais nova como prova de sua morte, a irmã mais velha a
principio parece perturbada, mas conforme o caçador se distancia da janela podemos ouvi-la
admirando a fita em tom sarcástico. A lua de sangue tem um efeito poderoso sobre os seres
humanos; a linha entre animal e homem se esvai. Loucura em abundância cobre a noite da
caçada.

O ex-parceiro de Gascoine, Henryk o velho caçador, está sendo perseguindo pelas ruas de
Yharnam. Eileen adverte os caçadores a manter-se longe de Henryk, ele está embriagado pelo
sangue e cabe a Eillen resolver o assunto. A parceria de Henryk com Padre Gascoine o ajudou a
sobreviver e levar uma vida longa, mas ele sobreviveu tanto quanto Gascoine e Viola.

Na Capela Oedon, outro personagem estranho pode ser encontrado, o samaritano da capela.
O samaritano tem um jeito muito estranho e suspeito de falar, mas realmente quer ajudar as
pessoas e fazer amigos. O incenso da Capela Oedon mantém as feras longe do local, ele
também inibe o cheiro de caçadores que se aproximam. Isto permite que o incenso faça da
Capela Oedon um santuário para os refugiados de Yarnam.
Arianna, a dama da noite, é um desses refugiados. Ela se encontra com pouco incenso e não
terá o suficiente até que a noite acabe; então ela pede para o caçador encontrar um lugar
seguro para ela. Na Capela Oedon ela oferece seu sangue como agradecimento. O sangue dela
é muito semelhante ao sangue proibido pela Igreja da Cura, e sua roupa é uma reminiscência
dos nobres de Cainhurst. Arianna causa desconfiança em alguns Yarnamitas. O sangue dela
parece ser bastante especial; é possível para ela dar à luz a um bebê (semelhante, Eminente)
sob a lua de sangue.

Adella santa do sangue da igreja, também é outro refugiado que pode ser direcionado para se
abrigar na Capela Oedon. É uma moça piedosa e que respeita os membros da igreja da cura.
Ela parece ter raiva e muito ciúme de Arianna, é capaz de mata-la se caçador preferir o sangue
de Arianna ao dela.

Arianna, Adela, e os outros refugiados de Yharnam podem alternativamente se refugiarem na


Clínica de Iosefka. Há, no entanto, duas pessoas diferentes que afirmam ser "Iosefka". Antes
do sol se por, a real Iosefka está em sua clínica e irá fornecer aos caçadores um sangue
cuidadosamente refinado. Após a caçada atingir o Distrito da Catedral ela é substituída por um
impostor. Além de ter vozes diferentes, as duas podem ser distinguidas pelos seus
armamentos; Iosefka original não carrega armas, mas a falsa faz questão de carregar.

A falsa Iosefka está realizando experimentos com seres humanos; ela parece acreditar que
está impedindo com sucesso os seres humanos de caírem no flagelo bestial. Ela afirma que os
seres humanos devem encontrar uma maneira de superar sua própria estupidez. Isto é
bastante parecido com o desejo de Micolash, que deseja que os olhos de Kos limpem-no da
idiotice bestial. Então, com efeito, seus experimentos progridem, e ela parece dar inicio ao
desenvolvimento de olhos internos. Se a matamos um cordão do Olho é deixado.
Byrgenwerth

Byrgenwerth é um antigo local de aprendizagem, mas que agora está abandonado. Em seu
tempo de funcionamento Byrgenwerth era uma casa para os estudiosos, a escola foi chefiada
pelo reitor Willem. Os alunos aprenderam história e arqueologia. Um dia, os estudiosos de
Byrgenwerth tiveram um encontro com indícios da verdade arcana nos túmulos abaixo de
Yharnam.

Este encontro levou a uma inquirição do cosmos a partir de dentro do antigo labirinto. Mestre
Willem e os alunos começaram a estudar sobre os grandes seres Eminentes que poderiam ser
chamados deuses. Expedições foram enviadas para o labirinto, mas alguns investigadores
enlouqueceram ao encontrar a verdade sobrenatural. Medicina feita a partir de sangue foi
desenvolvida em Byrgenwerth faminta de loucura, mas a sua utilização conduziu a uma
dependência de ministração sanguínea.

Mestre Willem teve uma epifania - os seres humanos precisam de mais olhos para tornar-se
como os Eminentes. Ele mesmo procurou um terceiro cordão umbilical para alinhar seu
cérebro com os olhos. Desiludido com os limites do intelecto humano, Willem avaliou o
conhecimento e desejou elevar seus pensamentos ao de um Eminente.

Os estudiosos de Byrgenwerth também desempenharam um papel no incidente Kos. Os


crânios de moradores da vila dos pescadores foram forçados na procura de olhos internos.
Mesmo agora, os aldeões amaldiçoados no pesadelo murmuram seu ódio por Byrgenwerth. O
cadáver de kos também foi encontrado para ser preenchido com pequenos parasitas
inumanos.

Laurence e Willen tiveram um desentendimento, então Laurence deixou Byrgenwerth.


Laurence passou a se tornar o primeiro vigário da igreja de cura, e os estudiosos da igreja
continuaram o trabalho começado em Byrgenwerth. Willem tinha advertido Laurence a "temer
o sangue antigo", mas Laurence deixou a escola sem parecer dar ouvidos; este adágio ainda é
transmitido entre os vigários que lideram a igreja de cura.
Os Caçadores
Gehrman foi o primeiro caçador; e um conhecido de Laurence e Willem. Ele lutou contra
bestas com rapidez e agilidade, e seu estilo tornou-se a base para caçadores posteriores. Sua
arma é forjada a partir de siderita, um mineral raro que se diz ter caído dos céus. A única outra
caçadora que sabe usar uma arma de siderita é Eileen o corvo.

Os primeiros caçadores foram aprendizes de Gehrman. Estes caçadores eram praticantes da


arte de aceleração, e entre eles estava à senhora caçadora Maria, que admirava muito
Gehrman. Gehrman tem uma mania peculiar, e Maria foi especificamente quem não tinha
conhecimento disto. Curiosamente, a roupa da boneca é descrita como um produto de mania
borderline, e com a boneca temos um diálogo especial quando Maria é derrotada pelo
jogador.

Um precursor de um cordão umbilical de um infante Eminente levou ao encontro com a lua


pálida. A lua pálida invocou os caçadores e criou o sonho do caçador, agora ela anseia por um
filho substituto. Caçadores que sonham não precisam temer a morte. Hoje, o propósito do
velho Gehrman é permanecer no sonho do caçador, ele está esperando por Laurence para
realizar alguma tarefa. Ele parece não saber do destino de Laurence. Murmúrios intermitentes
de Gehrman mostram que não necessariamente está no sonho por sua própria vontade.

Gehrman geralmente serve apenas como um conselheiro para caçadores, mas em algumas
noites ele se junta a caçada. Ele vê isso como um canto fúnebre de despedida, e deseja apenas
que a presa não desperte em mais pesadelos.

Em seu tempo, Gehrman fez uso de um sino especial descoberto no labirinto subterrâneo para
chamar caçadores de outros mundos. Ele também aconselha caçadores para procurar os
cálices sagrados e se envolver em comunhão, ou seja, o consumo de sangue.

Caçadores sustentados pelo sonho bebem o sangue de suas vítimas. Caçadores são curados e
fortalecidos pelo sangue, mas também é inebriante. Os caçadores de caçadores, como Eileen,
procuram e eliminar aqueles que se tornaram sedentos por sangue. Caçadores que se
embriagam com sangue são tomados pelo pesadelo e destinados a caçar para sempre; os
caçadores de caçadores procuram evitar isso, para que seus antigos compatriotas possam
encontrar descanso no sonho de caçador.

Nos velhos tempos, os caçadores eram muito mais comuns. Caçadores antigos tendiam a
acreditar em superstições, como a ideia de que certos metais iriam afastar o sangue das bestas
ou que este sangue iria arrastar-se pela perna direita. Um dia, os caçadores desapareceram de
Yharnam. Tudo o que restava eram rumores dos seus pecados; bêbados de sangue todos eles
foram para o pesadelo.

Essa é a lenda, pelo menos, na verdade, alguns dos antigos caçadores, como Djura ainda
circulam pelas ruas de Yharnam. Djura era um caçador que teve contato com os Powder kegs
(Barris de pólvora), diz-se que o estado da antiga Yharnam o levou a renunciar seus votos de
caçador; na realidade ele entendeu que as feras da antiga Yharnam eram realmente seres
humanos tomados pelo flagelo.
A doença conhecida como “Ashen Blood” (sangue pálido tradução do game em Pt-br ou
sangue das cinzas) devastou antiga Yharnam, e provocou a epidemia de propagação do flagelo
das feras. Yharnam desmoronou; pupilas podres são um indicador do início do flagelo. Djura e
seus companheiros compartilham dessa tragédia; o mais novo de seus três companheiros foi
tomado pelo pesadelo, enquanto outro ainda permanece fiel ao seu lado na antiga Yharnam
para ajudá-lo a proteger os residentes bestiais.

Gehrman conta aos novos caçadores histórias sobre Ludwig, a oficina e a igreja da cura. As
técnicas de caçadores começaram naquele ponto para desviar o estilo original de Gehrman.
Ludwig foi o primeiro caçador igreja da cura, e recrutou Yharnamitas para servirem como
caçadores. Houve inúmeros caçadores da igreja da cura através dos anos, muitos deles
clérigos. Infelizmente, os clérigos transformam-se nas bestas mais horrendas. Os desvios da
oficina da igreja dos métodos de Gehrman foram feitos justamente para ajudar os caçadores a
caçar essas bestas horrendas.
A Igreja Cura
A igreja da cura tem suas raízes em Byrgenwerth. Os pesquisadores não encontraram um
remanescente da verdade arcana, e começaram a explorar os labirintos abaixo de Yharnam. As
investigações levaram a novos encontros com a verdade arcana, Eminentes que podem ser
descritos como deuses. Os seres humanos, no entanto, foram incapazes de compreender a
sabedoria dos Eminentes, e alguns dos investigadores enlouqueceram.

Mestre Willem concluiu que a única opção para os seres humanos coincidirem com a grandeza
dos Eminentes era buscar mais olhos; ele foi tão longe para buscar o terceiro cordão umbilical
de um infante Eminente a fim de alinhar o cérebro com os olhos. Ele não acreditava no uso da
ministração de sangue, e advertiu Laurence a "temer o sangue antigo". Laurence não aceitou
opinião de Willem e sua partida levou à fundação da Igreja da Cura; de fato, Laurence foi o
primeiro vigário da igreja.

A Igreja da Cura é conhecida como a fonte da cura sanguínea. Eles realizaram tratamentos
experimentais em pacientes em sua sala de pesquisas para cultivar sangue digno. A Igreja
escolhe freiras por seus méritos como vasos de sangue a fim de prepara-las a se tornarem
Santas de Sangue. A eficácia deste sangue como um tratamento para a doença é uma fonte de
poder para a igreja, mostrando legitimidade em seus ensinamentos. Profundamente dentro da
grande catedral da Igreja da Cura há um meio sagrado, a fonte do sangue Arcano. Na
realidade, se trata de um Eminente deixado pra trás, Ebrietas. Ministração de sangue é a busca
da comunhão, em outras palavras, a igreja está buscando refinar o sangue para ser como o dos
Eminentes. Para o efeito, a Igreja muitas vezes envia exploradores de tumba para explorar o
labirinto, mas a maioria enlouquece.

Dentro dos postos mais altos da Igreja cura, existem dois grupos principais: A escola de Mensis
e O Coro. A formação do coro começou com investigações no labirinto. E suas raízes se
encontram no orfanato, bem próximo a Grande Catedral. O Orfanato era um lugar de bolsas
de estudo e experimentação; e O Coro surgiu a partir dessas atividades. Os membros do coro
são ambos os mais altos clérigos do escalão da igreja, estudiosos que continuam a pesquisa
que começou em Byrgenwerth. Os membros do coro cobrem os olhos para indicar a sua dívida
com os ensinamentos de Mestre Willem.

O coro afirma que a terra de Isz encontra-se em contato com o cosmos, e que permite que os
eminentes operem em planos transcendentais. O grande cálice de Isz foi o primeiro cálice
sagrado trazido de volta à superfície desde os tempos de Byrgenwerth, e permitiu ao coro ter
audiências com Ebrietas. Eles acreditam que o cosmos, está logo acima de suas cabeças, e
assim, buscam sinais astrais com o Eminente deixado para trás, Ebrietas. Eles uma vez
utilizaram fantasmas para tentar fazer contato com os confins do cosmos, mas não
conseguiram fazê-lo. O Coro, eventualmente, se separou da Igreja da Cura.

A outra grande divisão dentro da Igreja Cura é a Escola de Mensis. A Escola de Mensis foi
fundada em Yahar'gul, a vila invisível. Os "caçadores" de Yahar´gul são na realidade meros
sequestradores. A igreja também tem "caçadores" especiais que fingem serem mendigos na
rua. Ninguém está seguro; até mesmo as freiras da Igreja da Cura encontram-se alvos da caça
de Mensis.
A Escola de Mensis está realizando um ritual que requer um recém-nascido especial. Este ritual
é escondido pela aranha de Byrgenwerth, o Inexpressivo Rom. Micolash o anfitrião do
pesadelo de Mensis, sabe da existência de Rom, na verdade, ele deseja que Kos conceda olhos
para Mensis como ela fez para Rom. Kos, no entanto está morta.

Mensis teve uma audiência com Mergo graças a um terço do cordão umbilical, mas o encontro
resultou na morte fetal de seus cérebros. Ao invés de Kos, o Eminente chamado pelo choro do
bebê no topo do pesadelo de Mensis foi a Ama de leite; no lugar da mãe verdadeira de Mergo,
a ama de leite é a única que o dá sustento.

Os Eminentes que habitam o pesadelo são solidários por natureza e muitas vezes respondem
quando chamados. Os Eminentes não são, no entanto, todos benevolentes; alguns são
bastante podres e maléficos. Mensis recuperou um imenso cérebro de dentro do pesadelo,
mas foi preenchido com os olhos maléficos em seu interior.

Eminentes podem afetar pensamentos e ações humanas sem o conhecimento humanoide,


como evidenciadas pelos adoradores incautos de Oedon. No fim das contas, é difícil dizer até
que ponto os rituais obscuros de Mensis são realizados por sua própria vontade ou em que
medida tem influencia de um Eminente. O mesmo pode ser dito do seu desejo de convocar
Kos morta há muito tempo. Ele apenas sabia que seu terrível ritual teria como resultado O
Renascido.

A Igreja Cura tem uma história com muitas figuras lendárias. Entre os mais impactantes foi o
primeiro Caçador da Igreja, Ludwig. A oficina de Ludwig começou a desviar-se das técnicas de
Gehrman para se preparar para batalhas com bestas mais aterrorizantes. Laurence o primeiro
vigário da igreja tornou-se a primeira besta clerical; Ludwig talvez procurasse meios para
derrotar futuras feras clericais? Em seus esforços, Ludwig foi guiado por uma luz brilhante, a
espada luar sagrado. Infelizmente, ele acabou sendo reivindicado pelo pesadelo do caçador e
se tornou uma fera apavorante. Apesar de seu triste destino, as lâminas santas, possuidoras do
emblema de espada do caçador radiante, herdaram a sua vontade, e elas existem como o
resto de sua antiga linha de heróis.

Outro dos primeiros caçadores da Igreja Cura era um homem chamado Simon. Diferentemente
da maioria dos caçadores, não gostava de armas, e a oficina igreja criou um arco
especificamente para ele. Muitos de seus companheiros zombaram de Simon e sua
preferência. Na verdade, durante o tempo, houve muitas armas exclusivas algumas
favorecidas, e outras não.

Tonitrus é uma grande arma. Ela foi criada por Archibald, que é conhecido como o excêntrico
infame da oficina da Igreja. Os caçadores de seu tempo realmente não entendiam o uso da
Tonitrus. Por outro lado, ele também inventou o papel de raio, que é amplamente usado por
muitos caçadores. Archibald era fascinado pelas faíscas das feras negras mortas-vivas e
dedicou sua vida a essa finalidade; Curiosamente, a metodologia é muito semelhante à de
Byrgenwerth.

Nem todas as figuras notáveis associadas à igreja eram tão científicas. Mártir Logarius e seu
bando de algozes acreditavam em seu destino justo e operavam secretamente, fanáticos pela
oficina e mergulhados em misticismo. Executores de Logarius adoram o combate corpo a
corpo e utilizam grandes rodas para abater os Sanguevis de Cainhurst. A roupa de Algoz e o
xale do santo em particular, tornou-se a base para todo o traje igreja.

Logarius pensava que os Sanguevis de Cainhurst eram criaturas diabólicas e que o sangue deles
ameaçava a pureza da comunhão da igreja. Ele levou seu bando de algozes para Cainhurst,
mas eles não foram capazes de destruir o governante dos Sanguevis. “De acordo com Alfred o
carrasco, Logarius tornou-se uma âncora abençoada, guardando-nos do mal". Logarius vestiu a
coroa de ilusões para impedir que alguém pudesse descobrir o segredo dos Sanguevis.

A igreja Cura tem muitos segredos e trabalha muito duro para mantê-los. O assassino da Igreja
da Cura, Brador, matou um compatriota que se tornou uma besta clerical. Desde aquele dia,
ele tem usado seu couro cabeludo como um chapéu e se isolou sob a catedral no pesadelo do
caçador. A igreja deu-lhe um sino silencioso. Aqueles que podem ouvir o sino são aqueles que
sabem os segredos da igreja. Estes são marcados para a morte, e Brador irá persegui-los
eternamente. Brador acredita que ele pode ser purificado, se for é capaz de expelir o sangue
contaminado de seu corpo.

Entre os segredos protegidos por Brador esta a pesquisa com seres humanos. Os altos
ministros da igreja da cura haviam inventado estranhos medicamentos que entorpecem o
cérebro para serem usados em estranhos experimentos. No inicio da igreja da cura, pacientes
cerebrais deviam absorver agua (ligada ao eminente Kos, que habitava os oceanos), assim o
fluido cerebral iria se contorcer e se agitar, sinais iniciais do desenvolvimento de olhos internos
de conhecimento.