Você está na página 1de 221

CO M O USA R

PR O D UTO S
NATUR A IS
PA R A U M A
VID A SA U D Á VEL

Nota: As informações descritas nesse livro não têm intenção de ser uma substituta de um
tratamento médico, ou dos conselhos de um médico profissional. Você deve consultar seu
médico com referência aos assuntos relacionados à sua saúde, incluindo aqueles que possam
requerer diagnósticos ou atendimento médico.
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Aviso

Os produtos mencionados neste livro, são de origem natural e não estão


relacionados com alguma marca ou empresa específica, podendo ser
adquiridos em lojas de produtos naturais ou instituições do ramo.

2
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Sum ário
INTRODUÇÃO................................ ................................ ......................... 10
SEÇÃO I ................................ ................................ ................................ .. 11
ALOE VERA ................................ ................................ ......................... 11
1. FUNÇÃO INIBIDORA DA DOR: ................................ ................ 12
2. AÇÃO ANTIINFLAMATÓRIA ................................ .................... 12
3. AÇÃO COAGULANTE ................................ .............................. 12
4. AÇÃO QUERATOLÍTICA ................................ .......................... 12
5. AÇÃO ANTIBIÓTICA ................................ ................................ 12
6. AÇÃO REGENERADORA ................................ ........................ 12
7. AÇÃO ENERGIZANTE ................................ ............................. 13
8. AÇÃO DIGESTIVA ................................ ................................ ... 13
9. AÇÃO DESINTOXICANTE ................................ ....................... 13
10. AÇÃO REIDRATANTE DA PELE. ................................ ............. 14
11. AÇÃO NUTRITIVA ................................ ................................ ... 14
12. AÇÃO TRANSPORTADORA ................................ .................... 14
A) ALOE VERA NA ODONTOLOGIA ................................ ................ 14
B) ALOE VERA NO TRATAMENTO DE BELEZA ................................ ........... 14
NUTRIENTES DA ALOE VERA: ................................ ............................. 16
O PÓLEN DE ABELHA ................................ ................................ ....... 17
GELÉIA REAL ................................ ................................ .................. 19
PRÓPOLIS ................................ ................................ ....................... 22
O MEL DE ABELHA ................................ ................................ .......... 25
VITAMINA C - Supersaúd e ................................ ................................ 26
MULTIVITAMINAS ................................ ................................ ............ 27
SULFATO DE GLUCOSAMINA E CONDROITINA ............................ 29
METIL SULFONIL METANO (MSM) ................................ .................. 29
O alho ................................ ................................ ............................... 30
ÔMEGA-3 ................................ ................................ ......................... 32
FIBRAS VERDES ................................ ................................ ............. 33

3
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ERVAS MEDICINAIS................................ ................................ ........ 36


MINERAIS ................................ ................................ ........................ 37
CÁLCIO ................................ ................................ ............................ 40
SUCO DE FRUTAS VERMELHAS ................................ .................... 41
VITAMINAS ................................ ................................ ...................... 42
Seção II ................................ ................................ ................................ 48
APLICAÇÕES DOS PRODUTOS ................................ ...................... 48
APLICAÇÕES DOS PRODUTOS II ................................ ...................... 48
ABSCESSO ................................ ................................ ...................... 48
ACIDEZ ESTOMACAL ................................ ................................ ...... 49
ACNE ................................ ................................ ............................... 51
ADENÓIDES................................ ................................ ..................... 52
AFTAS ................................ ................................ .............................. 53
ALCOOLISMO ................................ ................................ .................. 53
ALERGIAS ................................ ................................ ........................ 54
AMEBAS ................................ ................................ .......................... 56
AMIGDALITES ................................ ................................ .................. 56
ANEMIA ................................ ................................ ............................ 57
ANEURISMA ................................ ................................ .................... 58
ANOREXIA NERVOSA ................................ ................................ ..... 58
APENDICITE ................................ ................................ .................... 59
ARTERIOSCLEROSE (c álcio) ................................ .......................... 60
ATEROSCLEROSE (colesterol) ................................ ........................ 60
ARTRITE ................................ ................................ .......................... 62
ASMA ................................ ................................ ............................... 65
BRONQUITE - CATARRO, OBSTRUÇÃO PULMONAR .................. 67
BRUXISMO ................................ ................................ ...................... 68
BULIMIA ................................ ................................ ........................... 69
BURSITE ................................ ................................ .......................... 70
CABEÇA (dor de)................................ ................................ .............. 71
Enxaqueca, Cefal éia ................................ ................................ ......... 71
CABELOS BRANCOS ................................ ................................ ...... 73

4
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

CÃIBRAS, DORES MUSCULA RES ................................ .................. 74


CÁLCULOS NOS RINS ................................ ................................ .... 75
CÁLCULOS DA VES ÍCULA ................................ .............................. 75
CALOS E PELE QUERATIN OSA ................................ ...................... 75
CALVÍCE ................................ ................................ .......................... 75
CÂNCER ................................ ................................ .......................... 77
CANSAÇO, FADIGA E ESGOTAMENTO ................................ .......... 81
CARNOSIDADES NOS OLHOS (PTER ÍGIO)................................ .... 82
CATARATA ................................ ................................ ...................... 82
CATARRO, TOSSE ................................ ................................ .......... 83
CAXUMBA ................................ ................................ ........................ 85
CELULITE ................................ ................................ ........................ 86
CIÁTICA ................................ ................................ ........................... 86
CIRCULAÇÃO SANGÜÍNEA ................................ ............................. 87
CIRROSE HEP ÁTICA ................................ ................................ ....... 87
Enfermidade do F ígado. ................................ ................................ .... 87
Enfermidade do Alcoolista. ................................ ................................ 87
CISTITE ................................ ................................ ............................ 89
CÓLERA ................................ ................................ ........................... 91
COLITE ................................ ................................ ............................ 92
COLUNA VERTEBRAL ................................ ................................ ..... 92
CONJUTIVITE OCULAR ................................ ................................ ... 95
CORAÇÃO ................................ ................................ ....................... 96
Infarto ................................ ................................ ............................... 96
Ataques do cora ção ................................ ................................ .......... 96
Problemas cardiovasculares ................................ ............................. 96
CÚTIS E PELE SECAS ................................ ................................ ..... 97
DENTES ................................ ................................ ........................... 98
DEPRESSÃO NERVOSA ................................ ................................ . 99
DERMATITE ALÉRGICA ................................ ................................ 100
DESIDRATAÇÃO................................ ................................ ............ 101
DESINTOXICA ÇÃO DO FÍGADO E RINS ................................ ....... 102

5
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

DIABETE MELITO ................................ ................................ .......... 103


DIARRÉIA................................ ................................ ....................... 106
DISLEXIA EM CRIAN ÇAS ................................ .............................. 107
DIVERTÍCULOS ................................ ................................ ............. 108
DORES MUSCULARES ................................ ................................ .. 109
EMBOLIA CEREBRAL E ANEURISMA ................................ ........... 110
ENFISEMA PULMONAR................................ ................................ . 111
ENVELHECIMENTO E LONGEVIDADE ................................ ......... 112
EPILEPSIA ................................ ................................ ..................... 113
ERISIPELA ................................ ................................ ..................... 114
ERITEMA INFECCIOSO ................................ ................................ . 114
ESCARLATINA ................................ ................................ ............... 115
ESCLEROSE MÚLTIPLA ................................ ................................ 116
ESPORTES - FISIOCULTURISMO ................................ ................. 116
ESTRESSE ................................ ................................ .................... 119
FEBRE ALTA ................................ ................................ .................. 121
FEBRE REUMÁTICA ................................ ................................ ...... 122
FERIDAS ................................ ................................ ........................ 123
FLEBITE ................................ ................................ ......................... 124
FRIGIDEZ ................................ ................................ ....................... 124
GASES ESTOMACAIS ................................ ................................ ... 125
GASTRITE -- COLITE,ÚLCERA ................................ ...................... 125
GENGIVAS COM SANGRAMENTO - GENGIVITE ......................... 126
GLAUCOMA ................................ ................................ ................... 127
GOTA ................................ ................................ ............................. 127
GRAVIDEZ ................................ ................................ ..................... 128
GRIPE ................................ ................................ ............................ 132
HALITOSES ................................ ................................ ................... 133
HEMORRAGIA OCULAR ................................ ................................ 134
HEMORRÓIDAS ................................ ................................ ............. 134
HEPATITE ................................ ................................ ...................... 135
HERPES SIMPLEX I e II ................................ ................................ . 136

6
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

HIPERATIVIDADE ................................ ................................ .......... 137


HIPERTENSÃO ................................ ................................ .............. 138
HIPERTIREOIDISMO ................................ ................................ ..... 139
HIPOGLICEMIA................................ ................................ ................. 140
HIPOTENSÃO ................................ ................................ ................ 141
HIPOTIREOIDISMO................................ ................................ ........ 142
IMPOTÊNCIA ................................ ................................ ................. 142
INFARTO DO MIOCÁRDIO................................ ............................. 144
INFECÇÃO NO SANGUE ................................ ............................... 144
INFECÇÕES NA PELE ................................ ................................ ... 145
INFERTILIDADE FEMININA ................................ ........................... 146
INSÔNIA ................................ ................................ ......................... 146
LARINGITE ................................ ................................ ..................... 147
MENOPAUSA ................................ ................................ ................. 148
MENSTRUAÇÃO ................................ ................................ ............ 149
MUSCULARES, CONTRATURAS ................................ ................... 150
MUSCULARES, Distrofia ................................ ................................ . 150
NÁUSEA E VOMITO ................................ ................................ ....... 151
NEFRITE (Infec ção dos rins) ................................ ........................... 152
OBESIDADE ................................ ................................ ................... 153
ODOR (MAU) do Corpo e Pés ................................ ......................... 153
OLHOS: Seus Problemas ................................ ............................... 153
OSSOS FRATURADOS ................................ ................................ .. 157
OSTEOPOROSE (ossos fr ágeis) ................................ .................... 158
OUVIDOS, infec ção dos................................ ................................ .. 159
PANCREATITE ................................ ................................ ............... 160
PARASITAS INTESTINAIS ................................ ............................. 161
PARKINSON, MAL DE ................................ ................................ .... 162
PEDRAS OU CÁLCULOS NOS RINS ................................ ............. 163
PEDRAS OU CALCULO NA VES ÍCULA ................................ ......... 165
PELAGRA................................ ................................ ....................... 166
PÉS ................................ ................................ ................................ 167

7
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Pé-de-atleta (fungos) ................................ ................................ ...... 167


Fungos nas unhas ................................ ................................ .......... 167
PÉS (PELE QUERATINOSA E CALOS) ................................ ........... 168
PICADAS DE INSETO ................................ ................................ .... 169
PIORRÉIA ................................ ................................ ...................... 169
PNEUMONIA ................................ ................................ .................. 170
PÓLIPOS ................................ ................................ ........................ 171
PRISÃO DE VENTRE ................................ ................................ ..... 172
PROSTATITE ................................ ................................ ................. 173
PSORÍASE ................................ ................................ ..................... 174
QUEIMADURAS ................................ ................................ ............. 175
QUISTOS ................................ ................................ ....................... 176
RAIVA-HIDROFOBIA ................................ ................................ ...... 178
RONCOS NOTURNOS ................................ ................................ ... 179
RUBÉOLA ................................ ................................ ...................... 180
RUGAS ................................ ................................ ........................... 181
SARAMPO ................................ ................................ ...................... 183
SAÚDE, PREVEN ÇÃO E MANUTENÇÃO ................................ ...... 184
SEXUALIDADE ................................ ................................ ............... 185
SINUSITE ................................ ................................ ....................... 187
SOLUÇO ................................ ................................ ........................ 187
TABAGISMO ................................ ................................ .................. 188
TÉTANO ................................ ................................ ......................... 189
TORCICOLO ................................ ................................ .................. 189
TUBERCULOSE ................................ ................................ ............. 190
TUMORES................................ ................................ ...................... 191
ÚLCERA ESTOMACAL ................................ ................................ .. 192
ÚLCERAS BUCAIS ................................ ................................ ......... 192
UNHAS, Problemas ................................ ................................ ........ 192
VARICELA (CATAPORA) ................................ ............................... 193
VARIZES ................................ ................................ ........................ 193
VERMES INTESTINAIS ................................ ................................ .. 194

8
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

VERRUGAS ................................ ................................ ................... 194


VERTIGEM, ENJÔOS E LABIRINTITE ................................ ............ 195
VITILIGO ................................ ................................ ........................ 196
APÊNDICES ................................ ................................ ...................... 196
Apêndice A BELEZA E CUIDADOS PESSOAIS ................................ . 196
Apêndice B NUTRIÇÃO E SAÚDE (Produtos e Aplicaçõe s)................ 203
Apêndice C OBESIDADE ................................ ................................ ... 206
Apêndice C-1 ................................ ................................ ..................... 211
PROGRAMA DE REDU ÇÃO DE PESO À BASE DE COMPOSTOS COM
FIBRA ................................ ................................ ............................. 211
Apêndice C-2 ................................ ................................ ..................... 213
Perguntas e Respostas sobre o programa nutricional para emagrecer ......... 213
Apêndice D ................................ ................................ ........................ 215
Programa de redução de medidas ................................ .................. 215
Dieta de cremes para emagrecer ................................ .................... 215
Bibliografia ................................ ................................ ......................... 217

9
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

INTRODUÇÃ O
Os produtos de origem natural s ão as fontes e as origens da medicina e servem de
base para o aux ílio de muitas enfermidades, na f orma de eficazes rem édios caseiros.

Na ultima década, os nutrientes naturais adquiriram uma for ça inusitada, por ter sido
comprovado, diariamente que eles s ão uma resposta a um aux ílio saudável, econômico e
sem efeitos colaterais, freq üentemente apresentad os por outros medicamentos sint éticos.

As mais recentes investiga ções têm demonstrado que as vitaminas, os minerais,


as plantas curativas, os ácidos graxos polinsaturados, os produtos derivados das
abelhas e outros produtos naturais, quando ingeridos em do ses adequadas, produzem
uma saúde excelente e evitam a maioria das enfermidades, ajudando a refor çar as
defesas do organismo (sistema imunol ógico), combatendo as enfermidades de forma
direta e eficaz.

Dentre as plantas que se encontram na natureza, existem muitas que conseguiram


sensibilizar médicos naturalistas por suas propriedades curativas e nutritivas. Como
exemplo podemos citar:

a) A planta Aloe Vera pertence à família das Liliáceas. Contém assombrosas


propriedades curativas, como a de inibir a dor e é um excelente
ANTIINFLAMATÓRIA, coagulante, cicatrizante, digestivo, regenerador celular,
desintoxicante, reidratante e nutritivo, devido ao fato de conter 18 entre os 23
aminoácidos requerido pelo organismo.

b) O Alho, que também pertence à família das Liliáceas (como a Aloe Vera), tem
servido à humanidade durante mil ênios por suas propriedades antibi óticas,
germicidas, revitalizantes e curativas.

Entre outras maravilhas da natureza est ão o mel de abelha e o pólen. Ambos


contêm a maioria das vitaminas e d os sais minerais que o corpo humano necessita para
o seu correto funcionamento. O mesmo se diz da gel éia real e da própolis de abelha, que
além dos elementos essenciais, cont êm substâncias sintetizadas pelas pr óprias abelhas
e que são de grande utilidade, tais como os horm ônios do crescimento, as enzimas, as
vitaminas e outras propriedades curativas.

Por esses motivos, escolhemos em nosso estudo esses produtos naturais como
sendo os mais importantes para manter a sa úde, o bem-estar e aux ílio de enfermidades .

A Saúde se desenvolve através de:


? Uma alimentação e nutrição corretas, a qual deve conter vitaminas, sais
minerais, carboidratos, gordura, prote ínas, oxig ênio, água, sol, etc.
? Atitudes e pensamentos positivos;
? Exercício adequado para manter as articula ções flex íveis e uma estrutura
óssea em bom estado.
? Higiene pessoal.
10
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Quando fornecemos ao organismo alimentos que cont êm muitas toxinas e poucos


nutrientes naturais, o corpo vai se saturando de venenos que inibem seu bom
funcionamento, al ém de impedir sua cu ra. Por essa raz ão, se recomenda, na maioria dos
casos, submeter -se antes de qualquer tratamento, a um processo de desintoxica ção à
base de dietas. Ao eliminar as carnes vermelhas da nossa alimentação e comer mais
frutas e verduras, estaremos dando uma gra nde ajuda ao organismo para mant ê-lo livre de
impurezas.

Por outro lado, devemos considerar tamb ém a intoxica ção que nossa mente sofre
com os pensamentos e emo ções negativos que nos levam a estados nervosos daninhos
como a ang ústia, a tensão, o estresse e o envenenamento mental, qual se reflete em todo
o organismo atrav és de enfermidades de origem psicossom ática. Essas enfermidades
psicossomáticas estão intimamente relacionadas com as enfermidades de origem f ísica.
O estresse, o nervosismo ou a depress ão levarão seu sistema imunol ógico a funcionar
deficientemente, tornando -o, portanto uma presa f ácil para infecções e enfermidades de
todo tipo.

Pelas razões acima citadas, é necessário fazer-se diariamente uma higiene mental
de paz e tranqüilidade, tendo pensa mentos positivos e harmoniosos para que eles influam
em nossa boa sa úde física e mental.

O exercício diário, o relaxamento profundo, o entusiasmo em todas nossas


atividades, respirar ar puro, tomar banho de sol e a ingest ão de abundante quantidade de
água pura são outros elementos tamb ém necessários para uma boa sa úde.

SEÇÃ O I

ALO EVERA

Os conhecidos Aloés, com mais de 300 esp écies é uma planta pertencente à família
das Liliáceas, da qual tamb ém faz parte o alho, a cebola, aspargos, etc, Possuem
grandes propriedades medicinais e nutritivas em seu interior. Por isto é recomendado a
espécie mais rica em gel, a Aloe Vera Barbadensis Miller.

A Aloe Vera por suas propriedades medicinais e regeneradoras, é mencionada em


passagens b íblicas e nos antigos hier óglifos egípcios, sendo utilizada por Alexandre
Magno em suas conquistas como sendo o único paliativo para os ferimentos de guerra.

Atualmente a Aloe Vera está sendo redescoberta com a vantagem de que agora ela
tem sido submetida a investiga ções mais segura e pr ofunda, nas quais s ão realizadas
análises de laboratório e provas cl ínicas controladas que asseguram a efic ácia de suas
propriedades medicinais.

Laboratórios como o Instituto de Ci ência e Medicina Linus Pauling, de Paio Alto,


Califórnia, o Conselho interna cional da Aloe Vera e a Universidade de Oklahoma
trabalham em estudos oficiais sobre a Aloe Vera.

Muito bem, e quais s ão essas propriedades que fazem da Aloe Vera um produto

11
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

natural tão maravilhoso para a sa úde e a beleza?

O Doutor Greg Henderson, diretor de uma clínica naturalista, no Estado da


Califórnia, apoiado em provas de laboratórios, menciona as seguintes propriedades
da Aloe Vera:

1.FUNÇÃ O IN IBIDORA DA DOR:

A Aloe Vera reduz a dor ao ser aplicada no lugar do ferimento devido a sua grande
capacidade de penetração, vantagem que n ão é encontrada na maioria de outros
produtos.

A AIoe Vera bloqueia a dor nas camadas mais profundas da pele, devido a seus
componentes ativos e a seu poder antiinflamat ório e penetrante.

2.AÇÃ O ANTIINFLAMATÓ RIA

A AIoe Vera tem uma a ção similar à dos esteróides como a cortisona, porém sem
os efeitos nocivos que esta provoca. Por esta raz ão, pode utilizar-se em todos os
transtornos inflamat órios, como a bursite, artrite ou picadas de inseto. Para um melhor
efeito sobre a pele, coloque um algod ão empapado com o gel da Aloe Vera e cubra-o
para evitar que se evapore. Um ponto importante a ressaltar é que a Aloe Vera não contém
cortisona, mas cont ém enzimas e outros elementos que a tornam altamente
antiinflamat ória.

3.AÇÃ O COAGULANTE

Como a Aloe Vera cont ém alto conte údo de cálcio e potássio, ela provoca a formação
de uma rede de fibras que ret ém os eritrócitos do sangue, ajudando assim a coagula ção e a
cicatrização necessária. O cálcio é um elemento muito importante para o bom
funcionamento do sistema nervoso e para a a ção muscular, sendo um grande catalisador
em todo o processo de cicatriza ção.

4.AÇÃ O Q U ERATOLÍTICA

Esta ação permite que a pele danificada ou ferida se desprenda, havendo uma
renovação de tecidos com c élulas nov as. Permite que exista tamb ém um maior fluxo
sangüíneo através de veia e art érias, e capilares livrando -as de pequenos co águlos.

5.
AÇÃ O ANTIBIÓ TICA

Comprovou -se que a Aloe Vera inibe a a ção destruidora de muitas bact érias, como a
Salmonella e os Staphyloco ccus que produzem o pus, etc. É um produto excelente para a
eliminação bacteriana, bem como para a sua preven ção.

6.AÇÃ O R EGENERADORA

A Aloe Vera possui o horm ônio que acelera o crescimento de novas c élulas e além
disso elimina as c élulas velhas.

12
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Graças à presença de cálcio na Aloe Vera, as c élulas podem manter seu equil íbrio
interno e externo, proporcionando assim melhor sa úde celular a todos os tecidos do
corpo, porque o c álcio regula a passagem dos l íquidos nestas c élulas.

Câncer de pele

A Aloe Vera ser á uma arma contra o c âncer de pele no futuro, assegurou o
Dr. Faith Strickland, do centro de C âncer Anderson, da Universidade do Texas.
Ele também assegura que a Aloe Vera evita que o sistema imunol ógico da pele se
danifique.

Uma característica importante é que a Aloe cont ém 18 aminoácidos que o corpo


humano necessita para a forma ção de proteínas (as prote ínas são cadeias formadas pela
combinação de vários aminoácidos). Ademais, a Aloe cont ém minerais como o cálcio,
fósforo, cobre, ferro, mangan ês, sódio e potássio, que são elementos indispensáveis para
o metabolismo e para a fun ção celular.

7. AÇÃ O ENERGIZANTE

A Aloe Vera ajuda no bom funcionamento do metabolismo celular, isto é, ajuda na


produção da energia que o corpo necessita. Al ém disso, devido a seu c onteúdo de
vitamina C, ela produz uma a ção que melhora e estimula a circula ção e o bom
funcionamento do aparelho cardiovascular. A vitamina C n ão é produzida pelo organismo,
por isso temos de busc á-la externamente. Esta vitamina é muito importante para o
fortalecimento do sistema imunol ógico, do aparelho circulat ório, do aparelho digestivo,
intervindo na preven ção da maioria das enfermidades, como se descrever á mais adiante,
ao falar-se sobre a vitamina C.

8. AÇÃ O D IGESTIVA

A Aloe Vera cont ém uma grande qua ntidade de enzimas. Algumas enzimas podem
ser produzidas pelo organismo (ex.: pelo p âncreas), porém outras n ão o são, havendo
portanto a necessidade de serem adquiridas externamente. Durante o processo digestivo,
as enzimas transformam as prote ínas, conver tendo-as em amino ácidos: os carboidratos
em açúcares (glicose) e as gorduras em ácidos graxos. E desta forma esses elementos
transformados s ão absorvidos pelo intestino e levados à corrente circulat ória.

9. AÇÃ O D ESINTOXICANTE

Desintoxica ção = eliminação + regeneração + assimilação

Devido ao potássio que a Aloe Vera contém, ela melhora e estimula o fígado e os
rins, que são os principais órgãos de desintoxicação. A AIoe contém ácido urônico, o qual
elimina as toxinas ao nível celular.

A Aloe Vera ao ser ingerida pela primeira vez, tende a produzir um pouco de diarr éia
devido ao fato de que ela produz uma limpeza inicial nos intestinos, tanto de bact érias
quanto de alimentos que est ão retidos nas al ças intestinais ou nos diverticulos.

13
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

10. AÇÃ O R EIDRATANTEDA PELE.

AAIoe Vera penetra profundamente na pele e restitui os l íquidos perdidos, al ém de


restaurar os tecidos danificados de dentro para fora, como acontece no caso das
queimaduras, tanto as ocasionadas por fogo, por radia ção ou pelo sol.

11. AÇÃ O N U TRITIVA

A AIoe Vera cont ém 18 dos 23 amino ácidos (componentes das prote ínas) que o
organismo necessita para forma ção de células e tecidos. Al ém disso, contêm enzimas
necessárias ao processamento dos carboidratos, das gorduras e das prote ínas no
estômago e no in testino.

A AIoe cont ém uma grande variedade de vitaminas, como a B1, B5, B12, A e C.
Também contém minerais como c álcio, fósforo, cobre, magn ésio, mangan ês, sódio e
potássio.

12. AÇÃ O TRANSPORTADO R A

A Aloe Vera é um veículo perfeito para transportar profun damente para dentro da
pele outras subst âncias ou elementos os quais est á combinada. Esta é a razão pela qual
existem milhares de produtos cosm éticos e medicinais misturados com Aloe. Como por
exemplo, podemos citar:

• Em combina ção com eucalipto e jojoba, e la fornece um grande calmante para a


dor, já que penetra nas tr ês camadas da pele, chegando at é a região muscular.
• Associada à própolis de abelha, nos d á um excelente creme para infec ções da
pele.
• Associada ao óleo de coco e a um bloqueador de raios ultrav ioleta nos dá um
excelente protetor solar.

A) ALO EVERA NA ODONTOLOGIA

O doutor Timothy E. Moore, da Universidade de Oklahoma, fez investiga ções


obtendo fabulosos resultados. Aplicou a Aloe em sua pr ática diária na odontologia e
assegura que, na forma de g el dental, ajuda a combater o Sangramento e a gengivite,
controlando a sensibilidade dent ária, além de ajudar na preven ção da cáries. Além disso,
não contém elementos abrasivos que destroem o esmalte dos dentes.

A Aloe Vera misturada com jojoba ajuda a el iminar o ressecamento dos l ábios e as
aftas bucais.

B) ALOE VERA NO TRATAMENTO DE BELEZA


É bem conhecido que tanto Nerfetiti como Cle ópatra usavam a Aloe Vera para
embelezar-se. Sem dúvida, essa tradi ção foi institucionalizada, tornando a Aloe Vera um
importante elemento em muitos produtos de beleza. A limpeza facial é muito importante
devido à sua suavidade e flexibilidade que deve ter a pele do rosto, pois sem d úvida o ar,
o pó e o sol alteram suas caracter ísticas e a maltratam. A Aloe Vera tem dois
14
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

componentes: ligninas e polissacar ídeos (hidrato de carbono), que realmente penetram


nas três camadas da pele (epiderme, derme e hipoderme) e expulsam as bact érias e os
depósitos de gordura que obstruem os poros. A Aloe Vera ao penetrar faz com que a a ção
dos nutrientes naturais, como os minerais, as vitaminas, os 18 amino ácidos e as enzimas
que cont êm, melhorem e estimarem a reprodu ção de novas c élulas, substituindo as
células mortas da pele.

Se a epiderme n ão puder eliminar essas c élulas de gordura, os poros d a pele se


obstruirão e as glândulas sudor íparas não poderão funcionar bem, come çando a formar
infecções na pele.

Por seus poderes regenerativos, cicatrizante e alta penetra ção na pele, a Aloe Vera
usada em cremes umectantes, m áscaras cosm éticas, xampus, cr emes tonificantes ou
redutores de gordura, etc. Al ém disso, é usada em cremes bronzeadores e protetores
solares.

Com a Aloe Vera se produzem cremes para dores musculares e reum áticas, também
se utiliza a Aloe Vera em forma de gel para combater a acne.

A Aloe Vera é um produto que pode ser combinado facilmente com uma grande
quantidade de outros elementos naturais e tamb ém com produtos dom ésticos, como é o
caso de sab ões e xampus.

Ref. Bibli.: 1-17. Além de confer ência e v ídeos. Greg Anderson, ditadas em San Diego, Califórnia,
1992.

Algumas das principais enfermidades e mol éstias que a planta de Aloe Vera ajuda a
prevenir e controlar:
1. Acne 16. Anemia

2. Úlceras pépticas e estomacais 17. Reumatismo


3. Pressão alta 18. Ação coagulante
4. Dor de cabeça 19. Ação Adstringente
5. Pé-de-atleta 20. Inibidor da dor muscular
6. Insônia 21. Estimulante do crescimento
7. Inflama ções 22. Queimaduras por fogo
8. Constipa ção 23. Erupção cutânea
9. Collte 24. Esclerose m últipla
10. Disenteria 25. Veias varicosas
11. Problemas Digestivos 26. Artrite
12. Queimaduras de raio X 27. Câncer digestivo e do c ólon
13. Estimulante da Circula ção 28. Inflama ção dos intestinos
14. Infec ção da pele 29. Seborréia e alopecia
15. Congest ão crônica do nariz 30. Dermatite
31. Tuberculose

15
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso possui excelente penetra ção na pele, ótima como regenerador celular,
ação queratolitica (desprendimento de c élulas mortas da pele), a ção antibiótica,
energizante, digestiva, d esintoxicante, nutritiva, cosm ética e reidratante da pele.

Extraído de: Graedon, J., 1981, "The people's Pharmacy". Oregon Joumar. Portland. Or.
Gjerstand, G. and Riner, T.D. 1968. American Pharm. Vol 140 (2). Gates, G. 1975. My
favorite plant Aloe -Vera. Am. Horticultural. Vol. 54(5). Swigget, H. 1968. Savila Newspaper.
"San Ant ônio Express News". Ref bibli.: 1 -17.

NUTRIENTES DA ALOEVERA:
Minerais Aminoácidos
Cálcio Zinco Essenciais
Molibdênio Fósforo Isoleucina
Germanio Silica Fenilalanina
Vanadium Cobre Treonina
Ferro Cromo Valina
Cobalto Magnésio Leucina
Boro Manganês Metionina
Cloro Sódio Lisina
Enxofre Potássio Triptofano
lodo Selênio
Vitaminas Não essenciais
Vit.A PABA Ácido aspártico
Vit. C Ácido Glutâmico
Vit. B1 Hidroxiprolina
Vit.B2 Alanina
Vit. B3 Prolina
VitB5 Histidina
Vit. B6 Serina
Vit B9 Glicina
Vit. B12 Arginina
Vit. E Tirosina
Vit.D
Vit. K
Colina

A ALOE VERA

1. Aumenta a eliminação de toxinas


2. Melhora a assimilação de nutrientes
3. Melhora a nutrição
4. Facilita a regeneração celular
5. Aumenta a energia
6. Melhora a qualidade de vida

16
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O PÓ LEN DEABELH A

O pólen e o mel de abelha s ão os únicos alimentos sobre a terra que cont ém os 22


nutrientes necess ários para que o homem tenha uma nutri ção completa e, por
conseguinte, SA ÚDE.

VITAMINAS SAIS MINERAIS


Pró-vitaminas A (Beta -Caroteno) Fósforo Cálcio
Vitamina B1 (Tiamina) Ferro Cobre
Vitamina B2 Potássio Magnésio
Vitamina B3 Manganês Enxofre
Vitamina B5 Sódio Titânio
Vitamina B6 Zinco lodo
Vitamina B12 Boro Níquel
Vitamina C
Vitamina D
Vitamina E
Vitamina H
Ácido fólico
Ácido Pantotênico

Além das vitaminas e sais minerais, o pólen e o mel contém:

? Ácidos graxos
? Pigmentos
? Umidade de 3 a 20 %
? Ceras e resinas
? Esteróides do cresc imento
? Aminoácidos de 10 a 13 % como a
? Vermina, Nucleína
? Aminas, Lecitina, Ácidos Nucléicos, Flavonóides,
? Ácido Fenólico

"35 g por dia de pólen de abelha suprem a exigência protéica de uma pessoa"
"Encontram -se 28 minerais no corpo humano, dos quais 14 são vitais. O pólen de
abelha cont ém os 28 minerais."

A partir de um ponto de vista pr ático verificou -se que os efeitos ben éficos do pólen

17
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

podem ser de:


• Regular o apetite. Interv ém no restabelecimento do apetite perdido em caso de
anorexia, assim como regu la a obesidade e a assimila ção exagerada.
• Regular o funcionamento intestinal, combatendo a diarr éia e melhorando a
digestão.
• Ajudar a eliminar os estados de fadiga, cansa ço e enfraquecimento muscular e
cerebral.
• Atuar sobre o envelhecimento do aparelho gen ital e urinário.
• Atuar como antibi ótico sobre microorganismo como t ífoidea e as
salmonelas.
• Atuar como uma a ção reguladora da press ão arterial, melhorando a resist ência
dos vasos sang üíneos e do aparelho cardiovascular.

O pólen de abelha dá superioridade aos atletas


Há muito tempo tem se observado que as delega ções russas que participam das
olimpíadas levam a maioria das medalhas. Os russos tem buscado por muitos anos
um balanço nutritivo correto para produzir atletas superiores e est ão convencidos que
o pólen de abelha lhes proporciona energia extra e grande vigor. O recorde de êxito
dos russos nos Jogos Ol ímpicos confirma essa teoria. Os atletas russos, e agora
também os atletas americanos, chegaram à conclusão de que o uso de produtos
naturais como o pólen de abelha lhes d á superioridade física e maior rendimento. O
treinador de esportes americano Don Cochren fez experi ências com seus jogadores
ao incluir em suas dietas o p ólen de abelha, obtendo magn íficos resultados tanto na
melhoria da saúde dos atletas como em seu rendimento f ísico.

Alguns estudos sobre o benefício do pólen nos esportes


Revista médica de esporte da Rep ública da China. Aumento de efici ência
esportiva.
Estudo do instituto de Investiga ção Biossocial de Tacoma, Washington, sobre o
aumento do vigor dos atletas. Artigo de Runners World 1980 diz como
Gary Fanelli de Filadélfia quebrou seu recorde de 4:26 numa milha para 4:10
somente quando ingeriu o p ólen de abelha. Este mesmo fen ômeno aconteceu a
Steve Riddick, corredor dos 100 metros.
O treinador de corredores de pista Anitti L. relatou que em 1976 fazia todo os
seus atletas ingerirem p ólen de abelha, o que melhorava suas performances.
O treinador da Universidade de Rutgers, E.U.A., comentou que depois de dar
pólen a seus atle tas, eles ganharam, pela primeira vez em 48 anos, o
campeonato de "travessia de campo" do Metropolitan Intercollegiate de Nova
Iorque.
O treinador da Universidade de San Juan recomendou à direção da
Universidade para que comprassem o melhor p ólen que houve sse, porque havia
comprovado os benef ícios que ele trazia a todos os seus atletas quando o
ingeriam regularmente.

Re. Bibl.: "O maravilhoso mundo do p ólen de abelha", de Joe M. Parkhill, e os n °s referidos no final
do livro (25,30,41,51).

18
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

GELÉIA REAL

Energia Vital da Natureza

Descobrindo que a Geléia Real nutria a abelha rainha dando -lhe uma grande
vitalidade, a qual lhe permitia n ão somente p ôr milhares de ovos di ários, como também
dar-lhe uma longevidade 30 vezes superior à das abelhas comuns que n ão se
alimentavam com este n éctar, os biólogos, e apicultores se dedicaram a provar se esses
efeitos tão notáveis eram aplicados aos seres humanos, descobrindo que efetivamente
proporcionavam caracter ísticas insuper áveis de vitalidade e sa úde.

O peso de uma ab elha rainha aumenta duas mil vezes na primeira semana ap ós seu
nascimento, dobrando seu tamanho neste mesmo per íodo, uma vez que alcan ça sua
maturidade em menor tempo que os zang ões. Depois que se escolhe a larva que ser á
desenvolvida como abelha rainha, s omente ela terá direito de alimentar-se com a Geléia
Real, alimento que lhe proporcionar á grande força vitalidade e longevidade.

A Geléia Real é uma subst ância semi-ácida, esbranqui çada, que é produzida pelas
abelhas operárias através de glândulas que se e ncontram na faringe.

Ninguém sabe ao certo todos os efeitos ben éficos e o porqu ê, o que se sabe é que
produz no ser humano uma grande vitalidade e rejuvenescimento celular.

Descobriu-se que a Geléia Real possui grandes quantidades de acetilcolina. Essa


substância é uma das principais transmissoras dos impulsos nervosos. A aus ência desse
neuroquímico traz como conseq üência muitas desordens de origem nervosa.

COMPOSIÇÃO DA GELÉIA REAL

Minerais Vitaminas

Umidade 24,55% Manganês Cálcio Vit. B5 200 mg


Nitrogênio 4,58% Cloretos Sódio Niacina 59-150 mg
Proteína 30,62% Potássio Cromo Inositol 100 mg
Cinzas 2,34% Enxofre Fósforo Vit. B2 8-19 mg
Dextrose 11,70% Magnésio Silício Vit. B6 2,4-8 mg
Sacarose 3,55% Ferro Alumínio Vit. B1 2-6 mg
Extratos 15,22% Cobre Zinco VitH 0,7-3 mg
pH 3,7-3,9 Cobalto Estrondo Ácido Fólico 0,2-3 mg
Ácido Fólico Vit. C,D,E Traços

A Geléia Real ficou popular h á muito tempo, em decorr ência de um artigo publicado
na imprensa no qual se narrava o r ápido restabelecimento do Papa Pio XII, depois que o
Dr. Ricardo Galieazzi lhe receitou a Geléia Real como produto fortalecedor e vitalizador.
Esse fato foi relatado no 2° Congresso Internacional de Biogen ética. Este artigo provocou
19
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

grande curiosidade nas pessoas em prov ar essa subst ância, porém seu alto pre ço não
permitia seu consumo em grandes quantidades.

A carência do produto e seu elevado custo retardaram o aparecimento dos efeitos de


forma massiva, por ém os médicos tradicionais n ão podem negar é que a Geléia Real
melhora o estado real do corpo, aumenta a capacidade intelectual e f ísica, desenvolve o
otimismo e o bom humor. Melhora a vis ão em pessoas de idade avan çada e influ ência
favoravelmente casos de angina -do-peito, de úlcera, de arteriosclerose, de anemia e dos
estados de depress ão e astenia. Al ém disso, é um potente afrodis íaco. Também reduz a
taxa de colesterol no sangue, provocando um aumento temporal no metabolismo de 2,4 a
2,6%.
Descobriu-se que a Geléia Real estimula as gl ândulas end ócrinas (ler o artigo de
Hadhany). "O Chamado Horm ônio das Abelhas", ed. Disch. Medicai journal, 1955); al ém
disso, atua com êxito na erradica ção da tosse espasm ódica e da tuberculose, sobretudo
nas crianças. Também influi satisfatoriamente na bronquite e enxaqueca, nos transtorn os
digestivos, na debilidade nervosa, nas doen ças da bexiga e do est ômago, assim como no
cansaço provocado pelo mau funcionamento das glândulas end ócrinas.

Toda essa extensa variedade de usos medicinais, al ém de carecer de contra -


indicações, faz da Geléia Real, sem dúvida, um nutriente perfeito com mil utilidades. A
quantidade que se deve administrar oscila entre 250 e 500 mg di ários. A combinação desse
produto com Ginseng lhe dar grandes propriedades revitalizantes e rejuvenescedoras.

As áreas de maior aplicação, encontradas em investiga ções realizou em diferentes


partes do mundo, t êm demonstrado a efic ácia da Geléia Real como:

• Ação Antibiótica
Foi comprovado um poder bactericida antibi ótico, o qual exerce sua a ção sobre
numerosas bact érias, especialmente o bacilo de Koch, o estafilococo duradouro, a
Escherichia coli e o bacilo de Eberth, respons áveis por infec ções tão sérias como a
tuberculose ou a furunculose (antraz).

Investiga ções realizadas pelo Dr. Josef Vittek e o Dr. Jaroslav k. da escola de
medicina de Brastislava conclu í "A Geléia Real tem uma forte a ção antibacteriana e
antiviral principalmente contra o Streptococcus, a Escherichia coli e o Staphylococcus".

(Ler os artigos "Sum ário de investiga ção das propriedades antibi óticas da Geléia
Real", por Gautrelet e Lizuka. "Studies on Royal Jelly, Antibiotic actions on Royal Jelly,
japanese Soe. 1965 Part. III).

• Reconstrutor celular
Cientistas russos encontraram quantidades significativas de ácidos ribonucl éicos (ARN
e ADN), os quais s ão a própria essência da célula.

• Reconstituinte geral
Foram comprovadas a ções especialmente ben éficas em pessoas de idade
avançada, adultos com fadiga cr ônica, pessoas debilitadas, ast ênicas ou depressivas, sobre
os quais exerce uma grande a ção energizante e conseguem q ue retornem a vontade de
viver e o bom humor.

20
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Também há uma melhoria da mem ória e da visão, assim como uma melhoria da
arteriosclerose e a diminui ção dos casos de angina do peito.

Nas crianças, como foi mostrado no congresso de Biologia de Bologna, em 1956,


doses de apenas de 50 mg di ários produziram um aumento de peso nos beb ês prematuros,
melhorando tamb ém o desenvolvimento ósseo e intelectual.
(Ler sobre esse tema o livro do Dr. Roger J. William, Ph.D., Bioqu ímico da Universidade do Texas,
"O Avan ço da Nutrição").

• Tonificante do sistema nervoso


Descobriu-se que a Geléia Real melhora o sistema nervoso por suas propriedades
químicas. É excelente para os nervos, para depress ão, para o estresse e a falta de
memória.

• Aumento da fertilidade e diminui ção da impotência


É um efeito muito interessante que a Gel éia Real proporciona nesses casos,
atuando por igual tanto no homem como na mulher, al ém do que tem um efeito
afrodisíaco devido à grande quantidade de horm ônios que cont ém.

O Dr. Henry L. Hey, da Fran ça, descobriu que a Geléia Real tem o hormônio
gonadotrófico que ativa e melhora as gl ândulas sexuais. Enfermidade da pele
É útil pra melhorar os estados de pele seca ou queratinosa, acnes e psor íase, ao
mesmo tempo em que evita e corrige a forma ção de rugas. Ao nível estético tem um efeito
rejuvenescedor, proporcionando um aumento da gl ândula mamaria em caso de pouco
desenvolvimento e dando firmeza em casos de flacidez.

• Queda de cabelo (alopecia)


A grande quantidade de vitaminas do complexo B talvez seja a r esponsável pelo seu
bom efeito no crescimento do cabelo, especialmente devido à grande quantidade de
ácido pantotênico que ela cont ém.

• Artrite
Uma experiência realizada com 30 pacientes afetados de artrite ou de artrite
reumatóide teve como resultado uma melhora espetacular em quatorze deles e aqueles
que padeciam de artrose tiveram um al ívio muito duradouro dos seus sintomas. (Ler: "Os
setes segredos da colm éia para a saúde").

• Tumores
A presença de um fosfoaminolip ídio (ácido graxo n ão saturado), ident ificado como
ácido 10-hidroxi-decenóico, na proporção de 0,43% lhe confere propriedades
antitumorais que devem ser levadas em considera ção.

• Outras enfermidades
Utiliza-se nas ulceras do duodeno, nas fraturas, na hipertens ão, no excesso de
colesterol, na asma alérgica e nos esportes, para se conseguir um aumento do
desempenho e do restabelecimento. Tamb ém melhora as defesas org ânicas.
Além disso, apresenta a ção estimulante e um excelente resultado no aumento da
resistência à fadiga física e mental. Tem a ção reguladora sobre o apetite e sobre o
sistema vascular e neurovegetativo. Melhoria das infec ções gripais e brônquicas;

21
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

suaviza ção e regeneração das células da pele.

Referências Bibliográficas: "Geléia Real - tesouro da Natureza e a Sa úde", por Eduardo


artinez Rubio. Consultar tamb ém, no final do livro as refer ências bibliográficas n °s: 25, 26, 30, 32, 34,
37, 38, 43, 45, 46, 48, 49 e 50.

PRÓ POLIS

Poderoso antibiótico natural das abelhas

As abelhas n ão poderiam deixar de lado a prote ção e a seguran ça de sua cidade-


colméia, em mãos de inimigos do reino: os v írus, as bactérias e os fungos, etc, que se
formavam com a decomposi ção dos bichos que se introduziam em seu enxame, tais
como: vermes, rat ões, palomilhas, aranhas etc. Para combat ê-los, descobriram uma
resina da casca das árvores, a qual processavam e utilizavam para fechar as fendas dos
favos. Conhece -se esta resina hoje com o nome de Própolis, o qual cont ém propriedades
antibióticas maravilhosas. Desta maneira, as abelhas protegem e mant ém numa completa
assepsia seu mel e favo inteiro.

Aristóteles aplicava a Própolis como remédio para múltiplos transtornos e Plínio a


usava para úlceras cutâneas. Inclusive em algumas enfermidades nervosas, o tratamento
à base de própolis traz excelentes resultados.

Nos tempos modernos utilizou -se durante a guerra um b álsamo composto por uma
mistura de própolis e gel de petróleo para infecção das feridas.

Os investigadores russos e poloneses descobriram que a Própolis era eficaz contra


o bacilo da tuberculose e tamb ém contra certos tipos de fungos rebeldes como o
"Cândida albicans".

Foi comprovado que uma das caracter ísticas da Própolis da abelha é a de reforçar
as defesas do organismo ou sistema imunol ógico, o qual a torna duplamente eficaz a todo
tipo de infecções.

A partir dos anos 60 criou -se um grande interesse pelo estudo desse produto na
Iugoslávia, bem como na R ússia, na Pol ônia e em outras partes do mundo. Um cientista
francês de nome Lavie, assim como um laborat ório farmacêutico polon ês demonstrarm a
grandes proprie dades da Própolis contra certos tipos de fungos e bact érias.

O diretor do centro de investiga ções Biótica Mitja recomendou a Própolis como o


primeiro agente antibacteriano n ão-tóxico, demonstrando sua efici ência contra o v írus da
gripe.

Composição

Foram encontrados:
• 55% de resinas e b álsamo
• 25% de ceras
• 10% de óleos essenciais

22
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• 5% de pólen
• 5% de outros componentes.

Ramnocitrina Ácido ferúlico


Galagina Crisina
Isalpinina Tetracisina
Pectolinarígerina Acetina
Pinostrobina Quercetina
Pinocembrina Pinobankesina
Sakuranetina 3-acetil pinoban
Isosakuranetina Pterostilbena
Queracetina -3 Xanatororeol
Alcoolcimamil Ácido mirístico
Ácido cinâmico Ácido benzóico
Vanilina Álcool benzil
Isovanilina Ácido sórbico
Ácido cafeico Eugenol

Esta análise foi realizada em 1980 pelo Departamento de Qu ímica Orgânica da


Universidade da Austr ália Oeste.
Além disso, cont ém uma grande quantidade de minerais como:
• Alumínio, prata, bário, boro, cromo, cobalto, cobre, estanho, ferro, magn ésio,
manganês, molibdênio, níquel, chumbo, sel ênio, silício, estrôncio, van ádio
e zinco.

Propriedades terapêuticas

• Antifungicidas, provavelmente devido à presença dos ácidos cafeico,


pinocembrina e pinobanksina.
• Antiinflamat órias e cicatrizantes.
• Grandes propriedades para refo rçar o sistema imunol ógico.
• Favorece a forma ção de anticorpos, assim como a propriedade fagocit ária,
aumentando desta maneira a resist ência geral contra as infec ções. O efeito
antibiótico tanto bacteriost ático quanto bactericida a fazem ser muito ativa contra
os Staphylococcus, Streptococcus, Salmonellas, proteus, Escherichia coli, bacilo
de Koch e outros.

Aplicações:

A soma dos componentes que formam a Própolis a torna útil contra uma grande
variedade de enfermidades, tais como:
Anemias
Anorexia nervosa
Arteriosclerose e aterosclerose
Infecções respiratórias
Úlcera e aftas bucais
Verrugas ou papilomas (tratamento locai)
Infecções por fungos, bact érias e vírus como herpes da pele
23
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Tricomoníase vaginal
Acnes
Póiipos
Otites
Piorréias e gengivite
Supurações
Úlceras varicosas
Eczemas
Gastrites
Úlceras duodenais
Diarréia
Diverticulos
Psoríases
Insônia, depressão e nervosismo

Algumas experi ências novas que foram realizadas com a Própolis deixam uma
porta aberta para o tratam ento de algumas enfermidades rebeldes à cura, como a
distrofia neuromuscular progressiva, mal de Parkinson, a insufici ência cerebrovascular,
afecções da tireóide, febres reum áticas, osteoartrites, disfun ções hepático-biliares e
herpes.
Contra-indicações - não existem
Não se conhecem contra -indicações para o seu uso interno ou externo. Mesmo a
ingestão de grandes quantidades somente produzir á uma leve diarréia, porém sem
complicações. Algumas pessoas, n ão obstante, puderam manifestar uma pequena alergia
que somente as obrigar á a iniciar o tratamento com pequenas doses.

A própolis de abelha se encontra no mercado em forma de mela ço, cor de café


escura, ou em forma de pastilhas de 500 mg.

As doses mais usuais s ão: uma colher tr ês vezes ao dia ou seis pastilhas ingeridas
durante o dia, duas de cada vez. Em casos cr ônicos ou graves, é possível ingerir até 12
pastilhas, diminuindo a dose à metade quando a infec ção ceder, a qual está comumente
associada com a temperatura.

Para a manuten ção geral da saúde, recomenda -se uma dose di ária de duas
colheres ou três pastilhas de Própolis.

(Referências bibliográficas: 25, 26, 31, 36, 40, 44, 47, 52 e 53)

24
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O M EL DEABELH A
Desde os primórdios da civiliza ção o homem é fascinado pela abelha. A abelha pode
picá-lo, mas também pode produzir subst âncias que ser ão usadas por ele com propósitos
médicos e também como prazer aliment ício. As abelhas produzem mel, p ólen e própolis.
Os asiáticos usavam a pr ópolis para curar feridas e tumores e os gregos para curar
feridas e abscessos. Os te xtos antigos persas hebreus, bem como a Bíblia, mencionam a
própolis e o mel.

As abelhas, depois de fazerem uma grande viagem a érea, se encontram com


milhares de cálices de flores abertas nas quais se introduzir ão por completo, sedentas por
beber o néctar, os quais recolhem em seus nect ários. Guardam em suas gl ândulas a
essência açucarada da seiva das flores. A abelha aspira esse suco atrav és da sua trompa
e o transmite para a sua boca, onde é processado com sua saliva, operando -se uma
autêntica transforma ção do mel, já cfue converte um mel complexo em uma levulose e
frutose de f ácil digestão. Esse processo se realiza através de uma enzima chamada
invertina, que se encontra em seu aparelho digestivo.

O tipo de mel depender á das flores que a abelha est á visitando.

O mel mais puro é o natural, do qual n ão se retira o pólen nem a gel éia real que
contém, como por exemplo, o que é coletado nos exames das regi ões dos desertos altos
do Arizona e em outros lugares distantes da contamina ção e dos pesticidas. Esses
produtos da abelha, coletados por m étodos modernos garantir ão o mais puro e
inigualável produto.

Como se sabe as abelhas voam de flor em flor coletando o n éctar. O néctar é levado
ao favo para converter -se em mel. Uma abelha pode voar sobre aproximadamente mi l
flores para recolher o n éctar suficiente para encher seu est ômago. São necess ários 60
estômagos de abelha, cheios para encher um dedal de mel. Para fazer meio litro de mel,
as abelhas tem que visitar entre 2 a 4 milh ões de flores.

Como regra geral, os ge rmes não crescem no mel puro. Por essa raz ão, usa-se o mel
para nutrir as crian ças e os enfermos. Este mel cont ém uma quantidade muito ampla de
nutrientes tais como:
• Carotenóides que se convertem em vitamina A.
• Vitaminas B1,B2,B3,B5,B6eB12.
• Biotina e ácido fólico
• Cálcio, cobre, ferro, mangan ês, fósforo, potássio, enxofre, 19 amino ácidos
incluindo os 8 amino ácidos essenciais.
• Várias enzimas e carboidratos.

25
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Referências bibliográficas:
"O mel como fonte de vida", Regina Signorini, Al ém disso, veja ao final do livro as
referências de n°s 25, 26, 30 e 42.

VITAM INA C -Supe rsa úd e

Foram detectadas mais de 120 enfermidades que s ão prevenidas ou eliminadas


ingerindo-se uma boa dose de vitamina C, tamb ém chamada de ácido ascórbico.
Descobriu-se que se essa vitamina for tomada junto com flocos de aveia tem as suas
propriedades curativas aumentadas.

Ao ingerir a vitamina C misturada com flocos de aveia, consegue -se que esta
vitamina se fixe e seja melhor absorvida no organismo incrementando -se assim suas
quantidades c urativas e preventivas, al ém de agregar as magn íficas propriedades que
tem a fibra de aveia para diminuir o colesterol do sangue. Foi demonstrado que ao comer
diariamente 39 g de flocos de aveia reduz o colesterol do sangue em at é 3% nos adultos.

A vitamina C não é fabricada pelo organismo, por isso que ela tem de ser tomada
diariamente, seja por meio de alimentos ou bebidas que a contenham, bem como através
de suplementos nutricionais. O Centro de Forma ção Médica do Reino Único (C.I.M.)
recomenda ingerir u m mínimo de 50 mg de vitamina C por dia.

É conveniente saber que o cigarro, o "smong" e outros elementos ambientais


nocivos destroem grande quantidade dessa vitamina. Um s ó cigarro chega a destruir até
25 mg, isto é, a metade da dosagem di ária recomendada.

Por que são grandes as propriedades curativas da vitamina C? A raz ão é que os


glóbulos brancos do sangue que defendem nosso organismo contra qualquer elemento
hostil como as bact érias, requerem para seu funcionamento a ingest ão de uma grande
quantidade de vitamina C. Sabe -se que se esses defensores do organismo n ão estiverem
em boas condi ções de combate eles n ão conseguirão eliminar os principais inimigos do
organismo, produzindo nas pessoas mal -estar e infec ções.

Esta é a razão pela qual havendo uma infec ção na garganta, ou sintomas de gripe,
recomenda-se fazer gargarejos com lim ão. O limão e a laranja, assim como outros
cítricos, cont êm vitaminas C.

Descobriu-se que a vitamina C elimina as bact érias mais comuns no aparelho


urinário, bem como é muito efica z para combater os transtornos do aparelho respiratório
(como asma e bronquite) e a constipa ção, além de ajudar nos problemas de ressecamento
das mucosas pulmonares e respirat órias. Descobriu -se uma evid ência de que a
deficiência da vitamina C aumenta o ri sco do câncer pulmonar.

A Aterosclerose (endurecimento arterial) est á relacionada com a falta de vitamina C.


Descobriu-se que uma boa dose reduz o n ível de colesterol no sangue.
A vitamina C é fundamental para a forma ção do colágeno, que é uma substância
essencial para todo o organismo. O funcionamento anormal do col ágeno pode produzir o

26
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

envelhecimento, dores musculares, gota, febre reum ática, artrite, reumatóide, colite e
inflamação dos vasos sang üíneos. Esses transtornos podem ser combatidos se houver
capacidade do col ágeno para regenerar -se suficientemente rápido. E a única forma de isto
acontecer é fazendo uma maior ingest ão de vitamina C.

Ref. Bibl.: "vitaminas para melhorar a sa úde'' - Prevention Maganize. Tamb ém consulte "Vitaminas",
do Dr. Earl Mindell.

M U LTIVITAM INAS
Conjunto rejuvenescedor por excelência

O Beta-Caroteno é uma pró-vitamina que se converte em vitamina A atrav és de um


processo que se realiza no f ígado e na parede intestinal. Quando essa vitamina é tomada
junto com vitamina E e com o selênio, suas qualidades nutritivas e curativas são
multiplicadas.

Este suplemento nutricional é de muita ajuda para a preven ção de uma grande
quantidade de transtornos, como aqueles produzidos durante o processo de
envelhecimento, j á que neutralizam os ra dicais livres respons áveis por tal fato.

Essa vitamina A se encontra em alimentos tais como: ovos, gordura do leite e óleos
de derivados do f ígado de peixe, al ém de encontrar -se em alguns vegetais e frutas de cor
verde e amarela, como aspargo, alface, br ócolis, cenoura, alho, espinafre, mam ão-papaia
e pêssego.

O Beta-Caroteno ou pró-vitamina A ajuda a prevenir a cegueira noturna, por isso se diz:


"coma cenouras para que possa ver à noite". O Beta-Caroteno é essencial para a
produção de uma subst ância chamad a "púrpura visual", que é necessária para obter
maior visão na escuridão. Quem não pode ver com pouca luz, al ém de ser muito sensível a
luminosidade, é muito provável que tenha uma defici ência dessa vitamina.

Outras desordens causadas pela falta de Beta -Caroteno se produzem com maior
freqüência na pele, seja causando um ressecamento das mucosas do nariz, pulm ões ou
boca, ou estimulando a produ ção de espinhas (acnes). O Beta -Caroteno ajuda a prevenir
problemas ocasionados de úlcera e a prevenir a forma ção de tumores cancerosos. Foi
descoberto, al ém disso, que essa vitamina é importante na formação dos ossos e dos
dentes.

Essa vitamina é de grande ajuda para combater a psor íase. Os médicos suecos
comprovam isto. O mesmo acontece na preven ção da enfermidade de Crohn, que
ocasiona uma baixa absor ção intestinal e uma diarr éia contínua.

O Beta-Caroteno (vitamina A) atua como antioxidante molecular, o qual ajuda a


proteger as células contra uma s érie de enfermidades como o c âncer.

27
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

As proteínas que extra ímos dos alimentos - como as que est ão contidas nas carnes -
não poderão ser processadas e aproveitadas se n ão existir uma boa quantidade de
vitamina A. Este processo de transforma ção das proteínas acontece no f ígado, o qual
sintetiza novas prote ínas segundo o necess ário, a partir dos amino ácidos
correspondentes.

A destruição da vitamina A armazenada no organismo acontece pelo uso de


fertilizantes e pesticidas com um alto conte údo de nitrogênio. Os nitritos que se formam
interferem para que o Beta -Caroteno se transform em em vitamina A aproveit ável.

Os conservantes e corantes aliment ícios estão repletos desses compostos


nitrogenados malignos, assim como muitos dos alimentos que comemos com tanto gosto.

A vitamina A ou Beta -Caroteno, em seu estado natural, previne esses t ranstornos.

Outro, entre os elementos muito importante para prevenir o envelhecimento dos


tecidos, é a vitamina E, tamb ém chamada de Tocoferol. Esta vitamina se armazena no
fígado, nos tecidos gordurosos, no cora ção, nos músculos, nos test ículos, no útero, no
sangue, nas gl ândulas adrenais e na pituit ária. É um importante vasodilatador e
anticoagulante.

O selênio combinado com a vitamina E e A incrementa fortemente a atividade


dessas vitaminas. O mesmo se passa com o magn ésio, o qual tamb ém tem sua atividad e
aumentada.

O Dr. Earl Mindell, no seu livro "Tudo sobre Vitaminas", recomenda 25 mg de sel ênio
por cada 200U de vitamina E.

A vitamina E ajuda a:
• Manter a juventude e retardar os processos de envelhecimento devido à
oxidação, além de proporcionar oxig ênio ao corpo dando -lhe mais resistência.
• Proteger os pulm ões contra a contamina ção, atuando junto com a vitamina A.
• Dissolver os co águlos sang üíneos, aliviar a fadiga e impedir a forma ção de tecido
cicatrizante espesso, sendo facilmente absorvida externamen te pela pele ou
internamente pelo intestino.
• Acelerar a cicatriza ção das queimaduras.
• Ajudar a prevenir os abortos espont âneos.
• Ajudar a aliviar as c ãibras das pernas.
• Prevenir a destrui ção dos glóbulos vermelhos do sangue, a degenera ção
muscular, assim como algumas anemias e desordens do aparelho
reprodutivo.
• Prevenir o c âncer e problemas cardiovasculares, assim como ajuda a circulação
e a restaurar os tecidos, sendo de grande valor na redu ção da pressão arterial.

A vitamina E se encontra nos prod utos naturais como o trigo, os óleos vegetais, o
brócolis, as couves, os vegetais verdes, bem como no trigo e cereais integrais e nos
ovos.

Descobriu-se que as mulheres gr ávidas ou lactantes necessitam de maiores

28
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

quantidades de vitamina E, assim como as mu lheres que se encontram na menopausa.

A dose mfnima recomendada de Beta -Caroteno pelo C.M.I é de 750 mg e 600U para
a vitamina E.

Referência bibliográfica: "Vitamina E - Guardiã da Saúde, do Dr. Wilfrid Shute. "Beta -


Caroteno", de Vitor Panwater, Ph.D.

Veja também bibliografia no final do livro: 58, 77, 85 e 94.

SULFATO DEGLU COSAM INA ECO N DROITINA


O sulfato de glucosamina é uma substancia natural, constitu ída de glicose e do
aminoácido glutamina é encontrada em todos os animais. É também ao mesmo tempo
precursora e estimulante da s íntese dos proteoglicanos; um grupo de prote ínas que
compõem a subst ância básica das cartilagens. Em v ários estudos cl ínicos, a glucosamina
mostrou que pode aliviar as dores nas articula ções e a rigidez causada pelo osteoartrite.
O sulfato de glucosamina é retirado de tecido animal, principalmente de
crustáceos. Ex. camar ão, lagosta, casca do camar ão, etc.

O sulfato de condroitina é tipo de proteoglicano com predomin ância na subst ância


básica da cartilagem, ossos, vasos sang üíneos e outros tecidos conectivos. E
responsável pela resist ência e elasticidade dos mesmos.
Em tubos de ensaio, o sulfato de glucosamina, mostrou estimular a produ ção de
cartilagem e inibir a a ção das enzimas que a destroem, melhorou a fun ção motora,
reduziu dor e inflamação e reparou articula ções degeneradas. Essa repara ção inclui
notável melhora do volume e quantidade da matriz conectiva da articula ção e do fluido
sinovial. Dentro destes estudos, tamb ém foram observadas melhoras em arteriosclerose,
permitindo que a morte por doen ças cardiovasculares fosse quase eliminada.
Estas subst âncias atuam com mais resultados quando tomadas em conjunto.
Resumindo, para se qualificar como um agente condroprotetor, um conjunto deve
ser capaz de:
• Ajudar a síntese das células macromoleculares da cartilagem
(glicosaminoglicanos, proteoglicanos, col ágeno, proteínas, RNA e DNA).
• Ajudar a síntese do ácido hialurônico (subst ância que dá ao fluido da junta a sua
viscosidade, providenciando a lubrifica ção entre a membrana sinovial e a
cartilagem).
• Inibir as enzimas que atacam as c élulas macromoleculares da cartilagem.
Mobilizar depósitos de trombina, fibrina, lip ídeos, colesterol nos espa ços sinoviais
e vasos sang üíneos das juntas.
• Reduzir a dor nas juntas.
• Reduzir a sinovite.

O sulfato de condroitina mais utilizado é retirado da cartilagem de bovinos, podendo


também ser retirado da cartilagem de tubar ão.

M ETILSU LFO N ILM ETANO (M SM )


O MSM (metil sulfonil metano ou dimetil sulfona) é uma proveitosa fonte de enxofre

29
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

orgânico, uma das matérias primas mais importantes, utilizadas para se construir tecidos
saudáveis. Considerando que o enxofre é um componente existente em todas as c élulas,
então é essencial que o corpo tenha uma quantidade abundante deste mineral, em uma
forma biologicame nte ativa. Quando o MSM é utilizado em combinação com vitamina C, a
membrana celular torna -se mais flex ível e permeável. Dessa forma fluidos atravessam o
tecido mais facilmente.

Estas novas c élulas mais flex íveis e perme áveis podem ter um efeito positivo n o
tratamento de artrite, dores musculares e c âimbras, aliviando dores e inflama ções. Além
da sua import ância como um antioxidante, a vitamina C é essencial para a formação de
colágeno. Quando os n íveis de vitamina C est ão altos, o fluido sinovial que lubrifica as
articulações fica mais viscoso, facilitando os movimentos.

Uma fonte externa de MSM s ão as águas do oceano.

O a lho

Suas propriedades terapêuticas

O alho e a Aloe Vera pertencem a fam ília das Liláceas e ambos t êm grandes
propriedades medicinais. O alho se caracteriza por possuir um talo enterrado em lugar da
raiz. Existem muitas variedades de alho, mas a mais comum é o Allium sativum.

Propriedades principais do alho:


Antibiótico, expectorante dos pulm ões vermífugo (contra vermes intestinais),
antireumático, antitireóideo, relaxante muscular, digestivo, diur ético, antidiabético,
hipotensor, relaxante card íaco, previne a aterosclerose, a trombose, diminui a
gordura e o colesterol do sangue, revitalizantes e reconstituinte geral.

O alho é rico em açúcares, proteínas, cálcio, potássio, fósforo, enxofre, iodo e sil ício,
além das vitaminas A, B1, B2, B3 e C.

Graças a essas caracter ísticas, é que o alho tem gozado de uma grande fama desde
a antigüidade. O povo babil ônico já usava o alho 3.000 anos a .C, considerando -o uma
planta milagrosa e usando -o contra enfermidades do aparelho respirat ório, assim com
afecções cutâneas, inclusive a lepra, al ém de expelir as amebas e vermes intestinais.

Para o povo de Israel, o alho era considerado uma planta milagr osa, como foi
mencionado por Mois és na Bíblia.

No Egito, o alho é mencionado pelo historiador her ódoto, o qual fala de uma
inscrição feita na grande pir âmide de Keops onde se indica que o alho era um dos
vegetais diariamente administrados aos oper ários.

Atualmente, os eg ípcios tomam o alho antes das competi ções esportivas. Histórias

30
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

similares também se podem contar da Gr écia, onde Aristóteles menciona o alho dizendo
que "ele ajuda na cura da hidrofobia e é um bom tônico laxante*.^

Hipócrates (460 a.C.) reco mendava o alho aos desportistas que competiam nos jogos
olímpicos.

Posteriormente, o apogeu de seu curativo ocorreu durante a Idade M édia,


permanecendo at é os dias atuais.

O alho tomado com tomilho multiplica seu poder antibi ótico e o faz mais digestivo.

O alho combinado com a lecitina tem maior poder de assimila ção.

? PODER ANTIBIÓTICO E GERMICIDA


Ficou bem demonstrado que é eficaz contra bact érias como estafilococos,
estreptococos, salmonelas e demais germens que habitualmente causam as infecções
diarréicas e gastrintestinais, assim como as bronco pulmonares. Al ém das causadas por
fungos como a t ínea e a candid íase.

? EXPECTORANTE DOS PULM ÕES


Atua como um grande expectorante pulmonar, ajudando a desprender das mucosas
as secreções infectadas nocivas dos br ônquios. Ademais, previne contra catarros e
gripes.

? VERMÍFUGO
Desde a antig üidade se tem utilizado dente de alho para eliminar os oxi úrios das
crianças, servido de grande ajuda para as amebas de forma definitiva.

? ANTI-REUMÁTICO
Esfregando -se dentes de alho mo ído com balsâmica de Aloe, nas articula ções
doloridas e inflamadas afetadas por dores reum áticas, esta mistura provoca um efeito
desinflamante e calmante.

? HIPERTIREÓIDEO
O alho cont ém uma grande quantidade de iodo, por isso ele ajuda as pessoas que
padecem de bócio hipotiróideo causado pela defici ência desse mineral.

? TONIFICANTE MUSCULAR
Os músculos se tonificam e podem ag üentar uma sobrecarga maior de trabalho, já
comentavam os eg ípcios que constru íram a grande pirâmide. Além disso, o alho é um
ótimo relaxante muscular.

? DIGESTIVO
A ingestão de alho previne o bloqueio dos nervos ou estresse da secre ção dos sucos
gástricos e pancre áticos - inclusive os sucos intestinais encarregados de digerir os
nutrientes - além de fazer com que a musculatura do aparelho di gestivo se encontre
relaxada e tonificada.

31
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

? DIURÉTICO
O alho é altamente diurético devido a seus óleos essenciais e os a çúcares de baixo
peso molecular.

? ANTIDIABÉTICO
O alho é de grande ajuda para pessoas com diabetes, j á que diminui o n ível de
glicose no sangue. Essa a ção se deve ao fato de aumentar a secre ção de insulina, que é
encarregada de manter os n íveis normais de a çúcar no sangue.

? HIPOTENSOR
(Baixa a press ão arterial elevada).
O alho atua como vasodilatador, proporcionando uma maior irriga ção sangüínea, uma
vez que provoca uma diminui ção da pressão arterial. Experimentos realizados mostram
esses efeitos em cerca de 75% das pessoas.

? RELAXANTE DO CORA ÇÃO


O alho tonifica o m úsculo cardíaco e com isso ele ajuda a evitar a arritmia card íaca.
É indicado para pessoas que t êm taquicardias e arritmias card íacas.

? REDUTOR DE GORDURA NO SANGUE


Tem-se demonstrado que o alho provoca uma diminui ção das lipoproteínas de baixa
densidade (perigosas), num n ível de 7 a 22% e eleva as de alta densidade (as favoráveis)
de 15 a 31%. Além de diminuir o colesterol total e os triglicer ídeos em cerca de 17 a 20%.

? ATEROSCLEROSE E TROMBOSE
Estudos realizados por Chitani e Bordia revelaram que a ingest ão de alho
diariamente durante um m ês provoca a diminui ção da coagula ção em cerca de 72 a 85%.

? REVITALIZADOR
Desde a antig üidade o alho associado ao vigor, à resistência física e à força,
proporcionando uma grande resist ência aos atletas.

Ô M EGA-
3

ÁCIDOS GRAXOS POLIINSATURADOS

ômega-3, ômega-6 (GLA, Ácido Linoleico), ômega-9 (Ácido Oléico)

Recentemente, pesquisadores descobriram que a ingest ão diária de um grupo de


ácidos graxos poliinsaturados chamados ômega-3, traz grande benef ício à saúde,
principalmente ao sistema cardiovascular, prevenindo problemas de origem card íaca e
circulatória como a aterosclerose, a press ão arterial alta, o infarto e a embolia.

Existem outros dois conjuntos de óleos englobados nos nomes de ômega, ômega-6 e
ômega-9, que junto com o ômega-3 têm grandes propriedades terap êuticas.

O ômega-6 (composto por GLA, óleo de ácido linoleico extra ído da erva borracheira -
gama) é um ácido graxo essencial e indispens ável ao corpo humano e que tem ser
ingerido, já que o corpo n ão produz.
32
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O ômega-9 (ácido oléico, azeite de oliva) teve seus efeitos comprovados na redu ção
do colesterol nas pessoas que vivem nos pa íses que consomem em sua alimentação
diária como os povos do Mediterr âneo, Grécia, Itália e Espanha.

Uma mistura desses diferentes ácidos graxos, Ômega-3, 6 e 9, nos d á uma


combinação altamente eficiente para a redu ção do colesterol, dos triglicer ídeos e o
melhoramento da sa úde geral, ajudando a:
• Reduzir os riscos de problemas cardiovasculares devido à redução do colesterol
no sangue;
• Evitar que o colesterol se deposite nas paredes das art érias;
• Reduzir o n úmero de triglicerídeos no sangue (gorduras que est ão fortemente
implicados na obesidade e nos ataques card íacos);
• Reduzir os riscos de trombose;
• Normalizar a pressão arterial;
• Aliviar os sintomas pr é-menstruais;
• Diminuir os avan ços da esclerose m últipla;
• Diminuir os efeitos da ingest ão excessiva de bebidas alco ólicas;
• Diminuir o crescimento dos tumores cancerosos;
Incrementar a mobilidade das c élulas sangüíneas;
• Evitar os co águlos de sangue, ao tomar as plaquetas menos aderentes; Prevenir o
desenvolvimento da artri te reumatóide.

Descobriu-se que os esquim ós e os pescadores que consomem muito peixe t êm


menos problemas do cora ção, de diabetes, de press ão arterial alta e de câncer do que
aqueles que t êm uma dieta com elevado consumo de carne vermelha. A raz ão para isto é
o elevado teor de ácidos graxos poliinsaturados contidos nos peixes de águas frias e
outros animais marinhos.

Leituras recomendadas: Revista U.S. Today, 21.02.84, "Baixos riscos de enfermidades do


coração com a ingestão de óleo de peixe", de San Sperli ng.
Revista Time, de 20.05.85, "É benéfico o peixe de água salgada para o coração?" Revista
Readers'Digest, de agosto de 1985, "Coma peixe para o cora ção". Revista American
Health, abril de 1985, "Alimentos para cora ção". Artigo "Óleos de pescado, fundamen tos e
futuro", de jeffrey S. Bland. Ph.D.

FIBRAS VERDES
Tomilho, Alfafa e Gérmen de Trigo

O tomilho (Thymus vulgaris) é uma planta da fam ília das Labiadas de forte odor, de
cerca de 25 cm de altura, que se usa como condimento aliment ício e medicinal. É um
grande fortificante da circula ção e dos pulm ões, bem como um estimulante natural da
digestão, tendo, além disso, propriedades antibi óticas que atuam contra as bact érias.
Melhora as propriedades terap êuticas quando se usa junto com alho, o que o torna ma is
digerível.

Seus componentes ativos principais s ão:


• Taninos, tritérpenos, resinas alif áticas e flavon óides;
O timol ou óleo essencial de tomilho é anti-séptico e eficaz contras as bact érias.

33
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• A presença dos flavan óides e resinas alif áticas o tornam útil contra as
infecções virais.

As propriedades principais do Tomilho s ão:


• Adstringente (vasoconstritor moderado)
• Antiespasm ódico (neutraliza os espasmos como e ólicas)
• Desinflamante
• Mucogênico (controla a mucosa dos br ônquios e da garganta) e ajuda a contro lar
a tosse
• Anti-séptico
• Auxilia a digest ão
• Reforça as defesas do organismo (sistema imunol ógico).

O tomilho se usa para aliviar a dor das gengivas, assim como para limpar os dentes
manchados e branque á-los, previne a halitose (mau hálito), além de ser um
descongestionante natural poderoso.

Pode-se conseguir no mercado c ápsulas de tomilho com alho sem odor de 1.000 mg
e também o tomilho isolado usado como condimento.

A alfafa é um dos alimentos mais vers áteis e nutritivos que se conhece. Pode ser
usado em f orma de ch á, polvilhada nos alimentos em c ápsulas preparadas. A alfafa é
altamente alcalina, ajudando nos problemas de acidez estomacal. Algumas das
enfermidades que a alfafa ajuda a controlar s ão:

Artrite Anemia
Úlceras de estômago Mau odor Gengivas
Gastrites inflamadas
Problemas de Fígado Pé-de-atleta e fungos nos p és
Hemorróidas Câncer
Asma Diabetes
Pressão alta Desnutrição
Constipação do cólon Anorexia

A alfafa é rica em clorofila, a qual tem grandes propriedades na preven ção do mau
odor. É cicatrizante, ajuda no crescimento de novos tecidos, al ém de ser anti -séptica e
antibacteriana - comenta o Dr. G.W. Raab, na Revista Americana de Farmacologia.

Contém um grande n úmero de elementos nutricionais, assim como vitaminas e


minerais. Tais como:
• Alto conteúdo de clorofila
• PABA (ácido para-amino-benzóico)
• Aminoácidos triptofano
• Proteínas
Vitaminas Minerais
Vitamina A Cálcio
Complexo B Fósforo
Vitamina C Ferro

34
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitamina D Magnésio
Vitamina E Potássio
Vitamina K Sódio
Vitamina U Enxofre
Biotina
Inositol
Colina

GÉRMEN DE TRIGO

O Gérmen de trigo, assim como o trigo integral, contém uma grande quantidade de
nutrientes que o fazem indispens ável em toda a alimenta ção saudável.

Contém toda uma gama de vitaminas e minerais e é especialmente rico em vitamina


E. Descobriu -se que o óleo derivado do g érmen de trigo melhora a vitalidade e dá
longevidade às pessoas. Investiga ções realizadas verificaram que os elementos ativos do
Gérmen são a vitamina E e os ácidos graxos essenciais.

Outros estudo confirmaram a exist ência de Octacosanot, que potencializa as


propriedades nutritivas do g érmen de trigo, além de terem descoberto que essa
substância ajuda a:
Baixar os níveis de colesterol
Regular desordens musculares, como a distrofia muscular e pr oblemas
neuromusculares.
Melhorar a energia dos m úsculos e fornecer uma dura ção maior dessa
energia durante os exerc ícios físicos.
Dar longevidade e vitalidade ao organismo.
Melhorar os reflexos.
Melhorar a utilização do oxigênio durante os exerc ícios.
Equilibrar o metabolismo que esteja sob estresse.

Referência Bibliográfica: "Supersuplementos", de Michael Rosenbaum, p 17 -18,


Ed. Signet Book.

GÉRMEN DE CEVADA

Como a maioria dos produtos verdes do campo, o g érmen de cevada cont ém um


grande número de nutri entes tais como:

Aminoácidos:
• Todos essenciais

Vitaminas: Vitamina C
• Vitamina B12

Minerais
• Cálcio
Magnésio
Ferro
35
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Potássio

Outros:
Bioflavon óides e enzimas.

Investigadores japoneses de T óquio descobriram que o g érmen de cevada é bom


para ajudar na cur a de:
Problemas estomacais.
Problemas e duodeno,
Pacreatites e
Problemas inflamatórios

Pimenta "Cayene"
A pimenta cayene é um tipo de pimenta vermelha que serve como catalisador para as
demais ervas auxiliares facilitando a sinergia. Al ém disso:
? Melhora a circulação
? Ajuda na digest ão
? Detém o Sangramento de úlceras estomacais
? Ajuda no bom funcionamento dos rins, ba ço, pulmões e coração
? Diminui as n áuseas
? É anti-reumática
? Melhora a artrite

A Pimenta Cayene cont ém os seguintes nutrientes:


? Vitaminas A, B1, B 2, B3, B6, B9 e C.
? PABA.

ERVAS MEDICINAIS
ÚTEIS PARA OS PRIMEIROS SOCORROS

As ervas mencionadas a seguir, misturadas homogeneamente a uma temperatura de


no máximo 50°C, durante 20 minutos, dar ão um composto de excelentes propriedades
terapêuticas, cicatrizantes, adstringentes, anti -sépticas e desinfetantes que podem ser
aplicadas em uma grande variedade de problemas, tais como:
? Cortes e lacerações
? Irritação da garganta
? Irritação ocular
? Fungo nos dedos dos pés
? Pés com odor
? Queimaduras de Sol

Algumas propriedades dessas ervas s ão as seguintes:


? Sálvia comum (ou Chia) é eficaz para deter hemorragia e ajudar na cicatriza ção
de chagas, feridas e erup ções, além de deter as infec ções.
? O tomilho (Thymus vulgaris) é um tônico como propriedades anti -sépticas,
antiinflamatórias e fungicidas (combate o p é de atleta).
o O eucalipto combate o germe em feridas e queimaduras.
? A camomila, além de servir para combater a laringite (infec ção na garganta) serve
para dar textura agrad ável à pele ao cabelo.
36
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

o O gengibre - Alivia as moléstias como irritações da garganta, al ém de


ser
altamente antiss éptico.
? A passionária - Esta erva ajuda aos olhos cansados e inflamados, al ém de
melhorar a vis ão.
? A borracheira - Serve para aliviar as mol éstias da boca, da garganta e dos olhos.
o A millem rama - aumenta a coagula ção de feridas e abras ões.
? A calêndula - em pequena quantidade é efetiva contra as tor ções e contraturas.
? O dente de leão - Antisséptico, ajuda na limpeza das manchas da pele.
? O sândalo - Anticéptico e adstringente, útil para o cuidado e restauração da pele.

Referência bibliográficas:
"Olhos, ouvidos, nariz e garganta", de Stovin, J.S. 1943,; ver tamb ém as referências de n°s 1,
3,6, 14, 63, 81,88, 89 e 90.

M IN ERAIS

Macroelementos como c álcio, o fósforo, o ferro, o iodo e o magn ésio, misturados com
microelementos como o sel ênio, mangan ês, cromo, van ádio, molibdênio, cobre e zinco,
nos dão um composto maravilhoso, onde uns elementos ajudam os outros a manter o
organismo em condi ções adequadas de nutri ção.

Os minerais são responsáveis diretos pelas fun ções de crescimento,


desenvolvimento e manuten ção do organismo. Sem d úvida, as vitaminas ajudam os
órgãos e sistemas a levar a cabo suas fun ções.

Os minerais ajudam a criar o meio ambiente onde as vitaminas v ão realizar seu


trabalho, por iss o ambos são necessários.

O cálcio é o mineral que se encontra em maior quantidade no corpo. O c álcio junto


com o fósforo atua na sa úde dos ossos e dentes. O c álcio junto com o magn ésio atua na
manuten ção do sistema cardiovascular. Quando se toma c álcio e fósforo juntos a
absorção é mais efetiva. Para que o c álcio possa ser melhor absorvido, deve existir no
corpo uma quantidade suficiente de vitamina D. A defici ência de cálcio provoca raquitismo
e osteoporose (ósseos quebradi ços).

Que alimentos o cont êm?


Leite, queijo, melaço, iogurte, farinha de ossos, dolomita (carbonato duplo de c álcio
e magnésio), amêndoas e f ígado bovino.

O fósforo é um elemento que requer a presen ça da vitamina D mais c álcio para ter
uma fun ção adequada. O f ósforo é útil para o sistema nervoso e o c érebro, para os ossos
e os dentes e para todo processo fisiol ógico em geral.

Que alimentos o cont êm?


Ovos, peixes, gr ãos, vísceras, carne, aves, queijo amarelo, f ígado de bezerro, leite e
iogurte.

37
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O ferro é essencial para a produ ção de hemoglobina no sangue. Ele necessita da


presença da vitamina C, do cobre e do mangan ês para que possa ser assimilado pelo
organismo. O ferro ajuda no crescimento, bem como na preven ção da fadiga e no aux ílio
da anemia.

Que alimentos cont êm?


Melaço escuros, ovos, pescados, v ísceras, aves, g érmen de trigo, f ígado dessecado,
trigo descascado.

O Magnésio é indispensável como um complemento para o metabolismo do c álcio e


da vitamina C, assim como para o f ósforo, o sódio e o potássio.

É essencial para um bom funcioname nto dos nervos e dos m úsculos, ajudando
eficientemente no manejo do estresse e da depress ão. Combinado com c álcio é eficaz
como um tranq üilizante natural.

É vital no processo metab ólico de convers ão do açúcar em energia. Ajuda prevenir


os ataque card íacos.

Que alimentos cont êm?


Alfafa, ma ças, figos, limões, milho amarelo, am êndoas, nozes, p ólen de abelha, alho,
tâmaras, trigo, arroz e algas.

O manganês ajuda no processamento das vitaminas C e D. Ele é necessário no


processo digestivo e no funcionamento do s istema nervoso. Ajuda a eliminar a fadiga,
melhora a mem ória e reduz a irritabilidade nervosa.

A sua deficiência diminui a resist ência física nos ligamentos e tend ões. Também pode
provocar deforma ção em ossos e juntas.

Que alimentos o cont êm?


Plátanos, farelo de cereais, cereais, gema de ovo, vegetais de folhas verdes,
legumes, fígado, nozes, pinh ão, grãos integrais.

O iodo - 66% do iodo em nosso organismo se concentra na gl ândula tireóide. Esta


glândula controla o metabolismo do corpo e est á encarregada de dar energia ao
organismo. Quando h á carência de iodo nessa gl ândula, pode ocorrer tanto obesidade,
como magreza na pessoa. O iodo interv ém no desenvolvimento do cabelo, das unhas, da
pele e dos dentes.

Que alimentos o cont êm?


Mariscos, tabletes de Kelp (s edimentos marinhos) e sal iodado.

Os microelementos, minerais ou tra ços de minerais, s ão minerais que existem em


pequenas quantidades no organismo, por ém sem dúvida desempenham um importante
papel nas fun ções celulares e nervosas.

Dentre esses elementos se encontram:

38
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O cobre, que é necessário para combater o ferro em hemoglobina, al ém de ajudar


na preven ção da anemia e na estabilidade mental e emocional.

O cobre se encontra em?


Legumes, nozes, v ísceras, mariscos, passas de uva, mela ços, farinha de ossos, nozes
do Brasil e soja.

O zinco é essencial na s íntese das proteínas, atua nos m úsculos e órgãos


reprodutores. Ajuda na cicatriza ção, na infertilidade, nos problemas prost áticos e a
diminuir o colesterol.

Encontra -se na levedura da cerveja, no f ígado, mariscos, soja, espinafre, sementes


de girassol, champignon.

O vanádio inibe a forma ção de colesterol nas art érias, ajudando na preven ção dos
ataques card íacos.

Encontra-se no pólen de abelha:


O selênio e molibdênio são, igualmente, elementos muito importantes para a
saúde.
O selênio se encontra no pescado, gr ãos integrais, v ísceras, cereais, nozes do
Brasil.
O molibdênio se encontra nas carnes, nos gr ãos, legumes e vegetais de folhas
verdes.

O cobalto é um componente integral da vitamina B12 e é necessário para a função


normal dos glóbulos vermelhos do sangue, assim como de outras c élulas. Ajuda no
sistema circulat ório.
E encontrado nos p êssegos, maças, algas, trigos, g érmen de trigo e g érmen de
cevada.

O flúor endurece os dentes e os ossos, protege contra as i nfecções e previne


formação de úlceras.
O flúor se encontra na alfafa, am êndoa, abacate, couve -flor, cenoura, t âmaras, alho,
algas, nozes, arroz integral, espinafre, tomate, trigo, g érmen de trigo e de cevada.

O silício ajuda no fortalecimento e na elastic idade dos ossos, dentes e tend ões,
aumentando a energia e a resist ência do corpo.
O silício se encontra na alfafa, am êndoa, maçã, aspargo, plátano, pólen de abelha,
cenoura, na couve -flor, na cerveja, no milho, na alga espirulina e na alface, cebola,
espinafre, tomate, mel ão, germe de trigo e da cevada.

O sódio neutraliza a acidez e ativa os fluidos e os órgãos do corpo. É um


componente importante para a fun ção de músculos e nervos, assim como para o bom
funcionamento do f ígado, pâncreas e ves ícula.
O sódio se encontra na alfafa, ma ça, aspargo, pólen de abelha, br ócolis, cenouras,
tâmaras, alho, alga espirulina, lentilha, cebola, morangos, mel ão, trigo e gérmen de trigo.

O enxofre ajuda a combater as infec ções bacterianas. É elemento importante para

39
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

os nervo s, cérebro e fígado. Interv ém em todo o processo vital do organismo.

É encontrado na alfafa, aspargo, abacate, p ólen de abelha, cenoura, alho, milho,


algas, cebola, batata, espinafre, tomilho, tomate, trigo, g érmen de trigo e cevada.

O cromo é um elemento mineral que atua de forma direta sobre as fun ções do
metabolismo da c élula. E como conseq üência ele é absolutamente necess ário para que a
insulina realize a sua fun ção, sendo considerado um co -fator essencial. A insulina é um
hormônio incrivelmente importa nte que regula o metabolismo dos carboidratos (a çúcares),
dos ácidos graxos e das prote ínas.

CÁLCIO
(citrato de cálcio)

O cálcio é um dos minerais essenciais ao bom funcionamento do organismo.


Importante na forma ção de ossos e dentes, coagula ção sangüínea , ritmo cardíaco,
recuperação da fadiga muscular e absor ção do ferro. Para ser absorvido o c álcio requer
vitamina D, magn ésio e ácido estomacal.

O citrato de cálcio tem três vantagens sobre a forma mais comum que é o
carbonato de c álcio.

A forma carbona to deve ser consumida junto às refeições porque necessita de meio
ácido para absorção. A forma citrato, a qualquer hora pode ser ingerida sem comprometer
absorção.

A forma citrato é indicada para indiv íduos com baixa produ ção de ácido clorídrico
estomacal (dispepsia, dificuldade de digest ão), por não precisar de meio ácido para ser
absorvido.

Apresenta menos risco de c álculos renais como efeito adverso.

O magnésio faz com que o c álcio penetre e se fixe nos ossos, sem magn ésio o
cálcio se deposita nas articu lações, o que pode levar à artrose e artrite ou vai para os rins,
formando cálculos.

A vitamina D é muito importante para manter o n ível de cálcio no sangue e para saúde
dos ossos. Exerce um papel essencial na maioria das fun ções metabólicas, musculares,
cardíacas e neurol ógicas.

A medida que envelhecemos a tend ência é produzir menos ácido estomacal, por isso
também é importante:
Evitar tomar anti ácidos, reduzir ou eliminar refrigerantes e outras bebidas
carbonadas.
Manter o consumo de carne num n ível razoável.
Consumir bastante hortali ças verdes frescas e gr ãos integrais.
Ingerir alimento ricos em flavon óides que ajudam a estabilizar a estrutura

40
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

do colágeno, como framboesa, amora, etc.

SUCO DEFRUTAS VER M ELH AS

A framboesa (raspberry) e amora (blackberry) possuem elevado conte údo de


minerais, vitamina A, B, E, c álcio e ácido elágico. Possuem propriedades no controle
hemorrágico, controle da press ão arterial, efeito sedativo e fun ção antioxidante.

O ácido elágico auxilia na inibi ção do vírus da herpes e HIV.

A romã (pomegranate) é uma fruta que possui tr ês vezes mais antioxidantes do que
o chá verde, rica em vitamina A, C, E e ferro, auxilia na preven ção contra os efeitos do
mau colesterol (LDL), protegendo as art érias.

O mangostão (mangosteen) é conhecido com o a fruta da rainha, é a fruta que


contem o mais alto teor de xantonas; subst âncias com propriedades antibacterianas,
antivirais, antifungicas e antiss éptica, assim como seu fabuloso poder antioxidante.

A pêra tem baixo valor cal órico, contém quantidades r azoáveis de vitaminas B1, B2 e
niacina todas do complexo B, que regulam o sistema nervoso, aparelho digestivo,
fortificando o m úsculo card íaco. São essenciais ao crescimento e evitam quedas de
cabelo e problemas na pele. Cont ém ainda vitamina A e C, sendo uma das frutas mais
ricas em sais minerais, incluindo s ódio, potássio, cálcio, fósforo, enxofre, magn ésio, silício
e ferro. Eles contribuem na forma ção dos ossos, dentes e sangue, mant ém o equilíbrio
interno e vigor do sistema nervoso.

O mirtilo-uva-do-monte (blueberry) - é uma fruta rica principalmente em compostos


flavonóides conhecidos como antocianosideos, este compostos ajudam a contra-atacar a
lesão celular causada pelas mol éculas instáveis de oxigênio chamadas de radicais livres. É
excelente para a m anutenção de uma vis ão saudável e para o tratamento de v ários
distúrbios visuais, incluindo retinopatia diab ética, cataratas e degenera ção macular. Como
os antocianosideos melhoram o fluxo sang üíneo para os capilares, bem como para os
grandes vasos, auxili a as pessoas com circula ção deficiente nas extremidades do corpo,
também atuando sobre veias varicosas e alivia dores e queima ção resultante das
hemorróidas. Os antocianosideos relaxam a musculatura do útero ajudando nas e ólicas
menstruais.

A semente de uva (grape seed) é rica em outro grupo valioso de flavon óide, as
protoancidinas oligom éricas (OPC). As OPCs s ão poderosos antioxidantes 50 vezes mais
potentes que quantidades equivalentes das vitaminas C e E. S ão extremamente eficientes
para eliminar radicais livres. Melhora a integridade dos vasos sang üíneos, reduz a
facilidade de surgimento de hematomas, varizes e outros problemas circulat órios.

O OPC pode ajudar a inverter a press ão arterial, também pode agir como um anti -
histaminico aliviando alergias e r inites.

A ação antiinflamatória do OPC pode promover alivio de problemas inflamat órios, entre
os quais artrite, bronquite e asma, corrige as nocivas propens ões à formação de

41
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

coágulos.
Melhora da aten ção e concetra ção mental

A semente de uva tamb ém é riquíssima em antioxidantes comprovadamente


anticancerígenos.

VITAM IN AS
Em que podem nos ajudar as vitaminas e quais os alimentos que as cont êm?

O que são as vitaminas?


• As vitaminas s ão substancias essenciais para a vida e regulam nosso
metabolismo.
• As vitamina s intervém na produção e no controle da energia, assim como no
crescimento e desenvolvimento das c élulas de todos os tecidos do corpo.
• As vitaminas s ão catalisadoras enzim áticos que junto com os minerais s ão peças-
chave no funcionamento do organismo.

Vitamina A
• Promove o crescimento e a vitalidade do organismo.
• Ajuda o corpo a eliminar infec ções
• É importante para a vis ão e eliminar a cegueira noturna.
• Ajuda os ossos, os dentes, o cabelo e a pele.
• Mantém o fígado e os órgãos de reprodu ção saudáveis.
• É essencial para as gestantes e as lactantes.
• Neutraliza a a ção dos radicais livres, protegendo contra o "smog" (polui ção).

A vitamina A é encontrada nos vegetais amarelos, laranja e verdes, nos produtos


lácteos, nos peixes, no óleo de fígado de bacalhau, nos damascos secos, no fígado de
gado, espinafre e nas cenouras cruas.

Vitamina B1 (tiamina)
É necessário para:
• O metabolismo dos carboidratos.
• A tonicidade e o crescimento dos m úsculos.
• O crescimento consistente das crian ças.
• A fertilidade e a lact ância.
• Ajudar contra qualquer tipo de estresse.
• Estabilizar o apetite melhorando a digest ão e a assimilação dos nutrientes.
• Preservar a sa úde do sistema nervoso, do c érebro, dos músculos e do cora ção.
• Ajudar a melhorar a atitude mental e a capacidade indi vidual de
aprendizagem.

A vitamina B1 é encontrada no mela ço, levedura de cerveja, arroz integral, peixes,


carnes, nozes, v ísceras, aves, g érmen de trigo, semente de girassol, amendoim, nozes
do Brasil.

Vitamina B2 (riboflavina)
É necessária para a digestão e para o metabolismo das prote ínas, gorduras
42
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

e carboidratos, para a respira ção das células e para a forma ção dos glóbulos
vermelhos.
Beneficia a vis ão.
Promove a sa úde da pele, das unhas e do cabelo.
Ajuda o crescimento e a reprodu ção. A vitamina B2 é encontrada no a çúcar mascavo
(melaço), nas nozes, v ísceras, grãos integrais, am êndoas, "couve de Bruxelas", levedura
de cerveja e f ígado bovino.

Vitamina B3 (niacina)
Ajuda o metabolismo e a utiliza ção das proteínas, das gorduras e dos
carboidratos. ,
Promove uma digest ão saudável.
• É necessária para a saúde da pele e da língua.
É essencial para a produ ção de cortisona, insulina e horm ônios sexuais em
homens e mulheres.
É necessária para a saúde do sistema nervoso e a fun ção do cérebro.
Melhora a circula ção e reduz o colesterol. A vitamina B3 é encontrada nos levedos
de cerveja, mariscos, carnes magras, leite, produtos l ácteos, aves, f ígado dessecado,
ruibarbo cozido, frango, amendoim torrado (com pele).

Vitamina B5 (ácido pantotênico)


• Ajuda a manter um cre scimento normal. É essencial para converter os alimentos
em energia.
• Ajuda o corpo a combater infec ções e enfermidades.
• Ajuda a curar as feridas.
• Ajuda ao desenvolvimento do sistema nervoso central.
• É vital para o funcionamento das gl ândulas suprarenais.
• Melhora a habilidade do corpo para tratar o estresse.
• Protege as células contra o dano causado por radia ções.
• Aumenta a longevidade.
• É encontrada na levedura de cerveja, legumes, v ísceras, salm ão, gérmen de
trigo, grãos integrais, fígado bovino, champignon cozido, suco de laranja fresco.

Vitamina B6 / Piridoxina
• Promove a sa úde da pele, dos dentes, m úsculos e nervos.
• É necessária para a correta absor ção da vitamina B12.
• É necessária na produção de anticorpos e gl óbulos vermelhos.
• É importante para o metaboli smo e utilização dos carboidratos, gorduras e
proteínas.
• É necessária para o equilíbrio do sódio e do fósforo.
• Ajuda a manter o equil íbrio do sódio e do potássio, os quais regulam as
secreções do corpo.
A vitamina B6 é encontrada no a çúcar mascavo (mela ço), levedos de cerveja,
vegetais de folhas verdes, carne, v ísceras, gérmen de trigo, gr ãos integrais, f ígado
bovino, ameixas cozidas, arroz integral, torresmo.

Vitamina B12 (cobalamina)


• Promove o crescimento. Aumenta
a energia.

43
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• Forma e regenera as c élulas sangüíneas.


• Ajuda o ferro a funcionar melhor e coloca a vitamina A nos tecidos do corpo.
• Mantém saudável o sistema nervoso.
• É necessária para o metabolismo dos carboidratos, das gorduras e prote ínas.
Ajuda a melhorar a concentra ção e a memória. A vitamina B12 é encontrada nos
queijos, no pescado, leite, produtos l ácteos, vísceras, queijo cottage, f ígado, atum
enlatado, ovos.

Ácido fólico (do complexo B)


• É necessário para o bom funcionamento do c érebro. Essencial
para a saúde emocional.
• Melhora a lactância.
• Ajuda a prevenir a anemia.
• Essencial para a forma ção de células do sangue.
Fomenta a sa úde da pele.
Necessário para a divisão das células do corpo.
• Ajuda o metabolismo das prote ínas.
Importante para a produ ção dos ácidos nucl éicos, RNA e DNA.
• Ajuda os in testinos.
O ácido fólico é encontrado nos vegetais de folhas verdes, no leite, produtos
lácteos, vísceras, ostras, salm ão, grãos integrais, levedo de cerveja, t âmaras secas,
espinafres a vapor, atum enlatado.

Biotina (do complexo B)


• É essencial à formação dos ácidos nucl éicos (DNA e RNA).
• Ajuda o fígado a produzir lip ídeos e promove a convers ão do alimento em
energia.
• Ajuda a prevenir o esgotamento.
• Mitiga dores musculares.
Ajuda na utiliza ção de proteínas, ácido fólico, ácido pantotênico e vitamina B12.
• Ajuda o metabolismo.
• Ajuda a prevenir a calv ície.
A biotina é encontrada nos legumes, nos gr ãos integrais, v ísceras, levedos de
cerveja, lentilhas, feij ão germinado, gema de ovo, f ígado bovino e soja.

Colina (do complexo B)


• É necessária para manter as fun ções do fígado e dos rins.
Ajuda a controlar a press ão sangüínea e o colesterol.
• Proporciona nervos saud áveis.

44
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Mantém os músculos rijos.


Ajuda na elimina ção de venenos e drogas do organismos, apoiando o
funcionamento do f ígado.
Ajuda na preven ção da pedra da vesícula.
A colina é encontrada na levedura de cerveja, pescados, legumes, v ísceras,
soja, gérmen de trigo, lecitina, f ígado bovino, gema de ovo, amendoim
torrado com pele.

Inositol (do complexo B)É importante para o bom funcionamento do cora ção, dos
olhos, do
cérebro.
Regula o nível de colesterol.
Importante para a nutri ção das células do cérebro.
• Ajudar a prevenir o endurecimento das art érias e protege o fígado, os rins e
o coração.
É necessária para produzir c élulas saud áveis na medula dos ossos, na
membrana dos olhos e nos intestinos. O inositol é encontrado no a çúcar mascavo
(melaço), frutas cítricas, levedos de cerveja, carne, leite, nozes, verduras, gr ãos integrais,
lecitina e amendoim torrado com pele.

PABA Ácido para-aminobenzóico (do complexo B)


Ajuda a manter a cor natural do cabelo.
Facilita a produção do ácido fólico.
• Ajuda a manter a pele saud ável.
• Ajuda a forma ção das células do sangue.
• Ajuda o metabolismo das prote ínas.
É encontrada no a çúcar mascavo (mela ço), levedura de cerveja, f ígado, vísceras,
gérmen de trigo.

Vitamina C (ácido ascórbico)


É essencial para a produ ção de colágeno no corpo.
• Ajuda a preservar e reparar os tecidos conjuntivos, os ossos, os m úsculos
e as veias.
Promove a cura das feridas e das queimaduras.
Protege o corpo contra infec ções, vírus e toxinas bacterianas.
Mantém os ossos e os dentes s ólidos.
• Ajuda a diminuir o colesterol do sangue.
• Ajuda a forma ção de células sang üíneas.
Essencial na forma ção de adrenalina. Ajuda o
corpo nas situa ções de estresse. Aumenta a vida
das células.
Ela é encontrada nas frutas c ítricas, no melão cantaloupo (redondo), piment ões
verdes, brócolis cozido, papaia, moranguinho.

Vitamina E / Tocoferol
Essencial para a reprodu ção.
• Aumenta a fertilidade dos homens e das mulheres.
• Ajuda a restabelecer a pot ência nos homens.

45
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• Ajuda na lact ância.


• Protege as células do sangue.
• Promove a cura das feridas.
• Abastece de oxig ênio o corpo resultando numa maior longevidade.
• Ajuda na preven ção de abortos.
• Previne a falta de ânimo, raciocínio lento e pessi mismo.
• Ajuda a proteger os pulm ões e outros tecidos das contamina ções do meio
ambiente.
A vitamina E é encontrada nos vegetais verde -escuro (couves), ovos, f ígados,
gérmen de trigo, óleos vegetais, f ígado dessecado, aveia cozida, óleo de cártamo,
amendoim torrado com pele, tomates e óleo de gérmen de trigo.

Vitamina F / Ácidos graxos insaturados


• Ajuda na redu ção do peso.
• Abastece o corpo com gordura de forma que seja facilmertte
metabolizada.
• Ajuda a manter a pele e o cabelo saud áveis.
• Combate as enfermidades do cora ção.
• Ajuda a prevenir os dep ósitos de colesterol nas art érias.
• Ajuda na coagula ção do sangue.
• Torna o cálcio disponível para as células.
É essencial para a atividade glandular normal, especialmente as supra -renais e a tireóide.
A vitamina F é encontrada nos óleos vegetais (soja, milho e c ártamo), gérmen de trigo,
semente de girassol.

Vitamina K / Menadiona
? É responsável pela manuten ção do sistema sang üíneo.
? Ajuda na preven ção das hemorragias internas e externas.
? Ajuda a curar as batidas e os hematomas.
? É um fator de vitalidade e longevidade.
É vital para o funcionamento normal do f ígado. A vitamina K é encontrada nos
vegetais de folha verdes, no óleo de cártamo, no açúcar mascavo, iogurte, aveia e nos
fígados bovinos.

Vitamina P / Bioflavonóides
? Trabalha junto com a vitamina C para fortalecer os tecidos capilares e
conjuntivos.
? Contribui para um r ápido alivio da gripe.
? Ajuda no tratamento de edema nos tecidos.
? Dá resistência contra as infec ções.
? Ajuda a prevenir gengivas com Sangra mento.
É encontrada em frutas c ítricas e vegetais.

Outros produtos de interesse:

O que é lecitina?
A lecitina é uma subst ância oleosa que tem a propriedade de emulsionar e dissolver
a gorduras, além de ser um componente essencial em toda a c élula viva,

46
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

uma vez que interv ém como elemento decisivo na sele ção que faz a membrana da c élula
ao deixar passar para o seu interior somente os elementos adequados. É importante para
os músculos e nervos assim como para o c érebro.

A lecitina é formada principalmente de: colina, inositol, vitamina B e ácido linoléico.

A lecitina é indispensável para dissolver as gorduras acumuladas nas art érias e no


coração, além de servir como emulsificante das gorduras no f ígado, ajudando a dissolver
os cálculos biliares em forma ção.

O que são os bioflavonóides?


Os bioflavon óides são denominados vitamina P e s ão indispens áveis para fixar
vitamina C no organismo.

Essas vitaminas n ão são produzidas no corpo, por isso t êm de ser obtidas


externamente.

Os bioflavon óides ajudam a manter as ar térias, ativar a circula ção do sangue,


diminuir o nível de colesterol etc.

O que ó a co-enzima q-10?


Esta co-enzima é muito semelhante à vitamina E, sendo um poderoso antioxidante.
Este elemento deve ser fornecido pela alimenta ção sobretudo para pessoas id osas, já que
sua produ ção diminui com o tempo. Esta co -enzima é importante para diminuir o
envelhecimento celular e aumentar a efici ência do sistema imunológico.

O que são os aminoácidos?


Os aminoácidos são elementos constituintes das prote ínas. Em algumas ocasiões
chamados de prote ínas dissolvidas. Dependendo do que e de como se combinam esses
aminoácidos é que se produzir á o tipo de proteína.

O organismo necessita de 23 amino ácidos principais dentre os quais oito s ão


essenciais e 15 n ão-essenciais. O f ígado sintetiza os 15 amino ácidos não essenciais, porém
os 8 restantes devem ser obtidos pela pessoa em fontes aliment ícias externas.

Cada músculo, cada nervo, cada tecido, est á composto de uma diferente
combinação de aminoácidos que, como os ladrilhos de uma casa, formam sua estrutura e
configura ção.

Assim como as prote ínas estão formadas pelos amino ácidos, também as enzimas
estão formadas por eles, mostrando a grande import ância de fornecer ao corpo
suplementos nutricionais que os contenham.

A Aloe Vera inge rida contém todos os amino ácidos essenciais (que o organismo não
produz), daí a sua importância. São eles: isoleucina, fenilalanina, tireonina, valina, leucina,
metionina, lisina, triptofano.

47
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Se ção II
APLICAÇÕES DOS PRODUTOS
ENFERMIDADES COMUNS
Importante

Todos os compostos descritos nesse manual s ão complementos aliment ícios e


nutricionais de origem natural e as enfermidades e tratamentos enunciados s ão obtidos
de testemunhos de pessoas e cita ções bibliográficas. Não são enunciados oficiais. S ão
expostos aqui apenas com finalidade informativa geral.

Ao seguir qualquer tratamento dos descritos nesse manual consulte seu m édico, se
está fazendo algum tratamento com seu m édico, continue, al ém de fazer uso desses
produtos de origem natural. Comece seus trata mentos longos aumentando a dose pouco
a pouco, durante tr ês a seis dias, at é chegar na dose sugerida.

Observações Gerais
0 conteúdo do tabletes, c ápsulas e miligramas de l íquidos que se indicam
em cada enfermidade (entre par ênteses, depois do nome do pr oduto), estão
de acordo com as doses mais comuns que se encontram no mercado desses
produtos naturais. Vamos expor a seguir essas quantidades:
Suco, néctar ou gel de Aloe Vera nos referimos a "on ças" (uma on ça é a
quantidade equivalente a 30 ml).
Própolis - nos referimos a tabletes de 500 mg.
Geléia geral - nos referimos a tabletes de 250 mg.
Pólen de abelha - nos referimos a tabletes de 500 mg de p ólen.
ômega-3 (óleo natural de pescado) - cápsula ou colherada de 825 mg.
Multivitaminas (segund o o Dr. Mindell em "Tudo sobre vitaminas".
Vitamina C - tabletes de 60 mg (dose ideal, segundo Dr. Mindell).
Cápsulas de alho. Encontrada no mercado de 1000 mg.
Chá de ervas variadas, uma por ção em cada litro de água.

Seção II

APLICAÇÕES DO S PRODUTOS II
ABSCESSO
O abcesso é a acumula ção de pus em alguma parte do corpo, seja interna ou
externamente.

Os sintomas mais comuns s ão: febre, irritação, inflama ção e dor.

48
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Os abcessos podem se formar em qualquer parte do corpo, na pele, no c érebro, nas


gengivas, nos dentes, na parede abdominal, nos ouvidos, nos rins.

Dependendo do lugar onde se formam, teremos o tipo de mol éstia.

As causas mais comuns s ão: infecções produzidas por bact érias, vírus e fungos, que
se introduzem no organismo atrav és de uma f erida ou por meio de cont ágio direto.

Tratamento:

Para auxiliar no tratamento dos abcessos se requer em algumas ocasi ões que sejam
abertos através de uma pequena incis ão, com fim de drenar o pus acumulado. Sem dúvida,
na maioria das vezes, pode -se eliminar com algum antibi ótico natural como a própolis e
o alho.

Friccionando-se gelo na área, diminui a dor, já que desinflama o local. É de vital


importância reforçar as defesas e o sistema imunol ógico.

Recomenda -se o seguinte:


Vitaminas: A (Beta -caroteno), E e C
Minerais: zinco e germânio
1. Gel de Aloe Vera 180 ml
2. Própolis de abelha - 6 tabletes.
3. Alho - 4 cápsulas.
4. Pólen de abelha - 6 tablete. 0 zinco é importante para estimular o sistema
imunológico.
5. Vitamina C (3 tabletes). Refor ça o sistema imunol ógico
6. Suco de frutas vermelhas - 30 ml.

Ref. Bibliogr áfica: 25, 36, 47, 52, 54, 55, 59.

ACIDEZ ESTOM ACAL


A acidez estomacal é o excesso de sucos digestivos no est ômago, entre os quais
se encontra o ácido clorídrico. Esses sucos podem refluir , subindo ao es ôfago,
ocasionando as chamadas azias que provocam a sensa ção de ardência no estômago.

Manifesta-se como sensa ção de acidez e dor de est ômago. Em algumas ocasi ões
esse ácido sobe ao es ôfago e pode produzir um forte mal -estar (azia).

Quando isto é freqüente, pode-se apresentar reten ção de líquidos, tend ência a artrite
reumatóide, dor de cabe ça, sensibilidade dos dentes ao vinagre e a frutas ácidas. Evitar:
nervosismo, estresse, angustia, caf é, chá preto, farinhas e a çúcares refinados,
chocolates, refresco, pimenta, álcool, carnes vermelhas e aspirinas.

A acidez se apresenta mais freq üentemente quando existem problemas nos rins e no
fígado.

49
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Tratamento:
1. Não comer demasiadamente e mastigar a refei ção lentamente, comenta o
Dr. Samual Klein, da Un iversidade do Texas.

2. Ingerir uma boa dose de gel puro de Aloe Vera. Esse produto neutraliza a
acidez e regula o pH.
A alfafa em forma de suco ou em tabletes, pode ajudar devido a seu poder
altamente alcalino.
O gengibre também é um elemento de grande aj uda para absorver a acidez
estomacal inclua em suas refei ções alimentos alcalinos como a t âmara, o
milho tostado, mam ão papaia e maçã cozida.

3. Não se deite depois de comer, j á que isto ajudará a que os sucos g ástricos
subam com facilidade para o es ôfago e para a garganta.
Se for se recostar, mantenha a cabe ça em posição elevada. É recomendável não se
deitar antes de duas horas e meia ap ós as refeições.

4. Eliminar os produtos que produzem acidez: bebidas com cafe ína, como caf é, o
chá preto, os refrescos de c ola. Além desses, o "chili, a pimenta, cacau, os
empadões de farinha, as carnes vermelhas e as massas. Assim como o cigarro,
refrescos gasosos, j á que estes expandem o est ômago a abrir o esf íncter
(válvula que conecta o est ômago com o es ôfago).

5. Eliminar os alimentos fritos e gordurosos.


Nota muito importante: Antes de qualquer alimento, coma primeiro as frutas e os
sucos 30 minutos antes das refeições, porque se fizer o contrário, os alimentos poderão não
ser digeridos rapidamente e se fermentarão ocasionando problemas digestivos e de acidez.
O descuido com a acidez pode ocasionar úlcera estomacal.

6. Elimine o estresse e o nervosismo de sua vida, j á que esse é um dos


principais causadores da acidez, da gastrite e da úlcera.

ATENÇÃO: Quando sentir forte acidez, enjôos, vertigens, vômitos com sangue, dor desde
o peito até o pescoço e os braços, consulte seu médico imediatamente.

Além das recomenda ções anteriores, sugere -se:

Vitaminas: A (beta -caroteno) e Complexo B Minerais: Potássio e magnésio

1 - Gel puro de Aloe Vera (180 ml) - cicatriza, desinflama e neutraliza a acidez
2 - Alfafa (4 a 6) - altamente alcalina.
3 - Pólen de Abelha (4-6): potássio e magn ésio

Referências bibliográficas: 54, 55.

50
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ACN E

A acne é uma vesícula de gordura infectada na pele produz ida pelas glândulas
sebáceas, localizadas em cada fol ículo do pêlo. Quando essa gordura infectada é retida,
se produzem ves ículas denominadas acnes.

A acne se manifesta principalmente no rosto e nas costas e pode chegar a criar


abcessos e caro ços profundos de gordura infectada.

Causas:

A produção de certos horm ônios, ao chegar a puberdade, provocam a segregação


extra de gordura pelas gl ândulas seb áceas da pele. Se n ão houver uma higiene suficiente
quando se vive num ambiente nocivo, instala -se a infec ção.

Tratamento:

Lavar o rosto com sab ão liquido de Aloe Vera todos os dias, pela manh ã e à noite,
com o fim de remover toda a gordura (secar -se com um len ço descartável para não
contaminar -se novamente).
? Aplicar o creme de própolis com Aloe Vera (as mulheres po dem usar
maquiagem sobre o creme de pr ópolis).
? É recomendável fazer-se uma limpeza profunda com uma m áscara limpadora
duas vezes por semana com finalidade de extra írem-se todas as impurezas.
? Ingerir beta-caroteno, vitamina E, vitamina C.
? É aconselhável usar um creme exfoliante periodicamente, assim como
aplicar um peeling à base de frutas e Retinol para eliminar lentamente a
pele maltratada e com marcas.
? Ingerir um antibi ótico natural como pr ópolis de abelha at é que elimine a infec ção.
(A acne requer um tra tamento entre quatro a seis meses).

Além disso recomenda -se:


? Eliminar ao máximo o açúcar e a farinha refinada, assim como as frituras e a
manteiga e tamb ém o chocolate e o creme de leite.
? Aumentar o consumo de fibras para limpar o est ômago e o intestino.
? Ingerir minerais como o cromo (pode ser em pastilha ou em forma de levedura de
cerveja), o sel ênio e o zinco (ele ajuda a atividade dos horm ônios).
? Eliminar os sab ões que contenham enxofre, iodo, brometos ou gorduras. Evite
prisão de ventre e a indigest ão.

ATENÇÃO: se uma ou mais vesículas de acne ficarem avermelhadas a áreas se


inflamará e ficará sensível ao toque, podendo trazer uma séria infecção.

Vitaminas: A, E, C, complexo B (B5 e B6)


Minerais: zinco, selênio e cromo
1. Usar duas vezes por dia o sabão líquido neutro (o sabão de Aloe Vera

51
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

produz uma limpeza profunda e anti -séptica)


2. Aplicar uma peeling, ou um creme exfoliador.
3. Aplicar um creme de pr ópolis e Aloe Vera depois do peeling.
4. Fazer uma máscara limpadora de caulim duas vezes por s emana.
5. Ingerir própolis de abelha quatro vezes por dia.
6. Quatro tabletes de P ólen de Abelha.
7. Quatro cápsulas de alhos, tomilho e lecitina
8. Ingerir suco de p êssego.
9. Vitamina C, 3 tabletes de 60 mg ao dia.

Referência bibliográficas: 3, 4, 30, 36, 47, 52.

ADEN Ó IDES
Protuberâncias ou carnosidades que se encontram na parte interna superior do
nariz.

Sintomas:
Quando as aden óides se infectam e aumentam de tamanho, elas bloqueiam a
passagem do ar pelo nariz, ocasionando ronquid ão durante a noit e, respiração pela boca
e voz fanhosa, devido ao bloqueio das secre ções do nariz.

Pode-se produzir infec ções no nariz (rinite) e esta pode atingir o ouvido m édio (otite).

Causas:
A inflamação dos gânglios linfáticos (adenóides) é ocasionada principalmente por
alguma infecção.

Tratamento:
Deve-se fazer uma ingest ão de antibióticos naturais como a pr ópolis e o alho, que
têm mostrado bons resultados. Tamb ém é recomendável a ingestão de vitaminas A, B5, B6,
C e E, além do zinco.

Quando as aden óides crescem muit o, é necessário que sejam extirpadas atrav és de
cirurgia.

ATENÇÃO: Se a pessoa (adulto ou criança) com adenóides continua respirandocom


dificuldades, mesmo tendo feito esse tratamento, consulte o seu médico.
A sugestão é a seguinte:
Vitaminas: A, B5, B6, C e E
Minerais: Zinco
1. Própolis de abelha (quatro tabletes para crian ças e 6 para adultos at é
desaparecer a infec ção.).
2. Seis cápsulas diárias de alho.
3. 180 ml de suco de Aloe Vera (bactericida e antiinflamat ório).
4. Dois tabletes de vitam ina A e vitamina E.
5. Vitamina C na mesma quantidade.
6. Seis tabletes de P ólen de abelha.
52
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

7. Extrato de Aloe Vera - 2 gotas nas narinas.

Ref. Bibl.: 31, 36,47, 52, 79.

AFTAS
Ver úlceras bucais

ALCO O LISM O
O alcoolismo é a enfermidade caracterizada p elo habitual, compulsivo e alto
consumo de álcool, além do desenvolvimento dos sintomas nefastos quando se deixa de
beber repentinamente.

Sintomas:
Uma prolongada depend ência do álcool traz como resultados s érios problemas:
No pâncreas (pancreatite aguda) No
fígado (cirrose) No cora ção No aparelho
urinário Na pele
Nos órgãos sexuais (impot ência) No
aparelho digestivo (gastrite)
No sistema nervoso, que fica totalmente desequilibrado devido à morte das
células nervosas (neur ônios), porque o álcool retira a água dessas células,
produzindo uma s érie de transtornos nervosos, como a depress ão, a angústia e ,
nos casos mais graves, o delirium tremens, que provoca alucina ções.
O álcool é uma subst ância que requer vitaminas e sais minerais para seu
metabolismo. • Os filhos de mulheres alco ólicas podem contrair grandes problemas
físicos e mentais. Elas apresentam abortos espont âneos mais facilmente, e
produzem um retardo no crescimento do feto. Posteriormente, a crian ça se
apresenta com hiperatividade e irritabilidade.

Se uma pessoa gr ávida ingere álcool regularmente (assim como qualquer outra
droga) o feto adquire uma depend ência a tais drogas.

Causas do alcoolismo:
Herança, meio ambiente, trabalho, beber socialmente, estresse, depress ão, ócio,
personalidade imatura, solidão.

Tratamento;
Associação dos Alcoólicos Anônimos.

Ressaca:
Se você amanhece com a sensa ção de que a cabe ça vai explodir depois de haver
bebido álcool em excesso, siga os seguintes conselhos úteis para diminuir seu mal-estar e
para eliminar os res íduos tóxicos do álcool:

a. O primeiro passo é tratar de remover o álcool que ainda se encontra no

53
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

seu corpo, para o qual se usa um a çúcar chamado frutose que queima
rapidamente o álcool existente no corpo. Algumas frutas e, em maior
quantidade, o mel de abel ha, possuem frutose, por isso se recomenda
ingestão de um suco de ma çã ou de papaia ado çados com mel de abelha.
Além disso, ingerir uma boa quantidade de gel de aloe Vera, uma vez
que ele é altamente hidratante e reduz a dilata ção das artérias e veias da
cabeça, reduzindo a dor, conseq üentemente.
b. Se a dor de cabeça é forte de manh ã, mesmo depois de ingerir a Aloe Vera,
tome um chá de casca de sabugueiro ou duas aspirinas, preferencialmente
antes de dormir e logo ao amanhecer (esta medida é recomendada pe lo Dr.
Kenneth Bloom, do Centro de Sa úde da Universidade do Texas).
c. Ingerir bastante água com suco de Aloe Vera antes de dormir e logo ao
despertar no dia seguinte. Isto ajudar á a neutralizar os efeitos da desidrata ção
causada pelo álcool e você se sent irá melhor no dia seguinte.

Sugestão:
Vitaminas: complexo B (B1, B5, B6 e B12), para ajudar o sistema
nervoso que sofre graves transtornos; vitaminas A (beta -caroteno), C, E e
D
Minerais:
1. os quais através
Desintoxicar-se se perdem quando
de uma dieta é
à ingerido álcool
base de suco de em excesso.
frutas vermelhas,
associado ao suco de Aloe Vera.
2. Ingerir 6 tabletes de p ólen de abelha ao dia.
3. ômega-3 - 4 cápsulas. Vitamina C: 2
4. tabletes ao dia.
5. Geléia real: 3 tabletes (cont ém complexo B) .

Bibliografia: "Alcoolismo na gravidez", de Dr. Marcelo Vaid és. "Mulheres e


Álcool", de Blume S.B. Editora Jama. "Efeitos sobre o feto pelo consumo de álcool".
C. Sc. A. Ed. Jama, p. 249.
Ref. Bibli.:54, p.133.

ALERGIAS
-- FEBRE DO FENO (Ver dermatite alérgica)
A alergia é uma reação do organismo a certas subst âncias, alimentos ou produtos
tais como: o p êlo dos animais, o p ó das casas ou algumas plantas.

Os sintomas s ão: coceiras continuas, irrita ção e comichão dos olhos, ouvidos,
garganta e pele, mucos idade líquida e transparente.

Causas:
Descobriu-se que, na maioria das vezes, esta rea ção deve-se à inflamação que se
produz nos tecidos pela presen ça de alguma bact éria ou estafilococos que mant ém o
local irritado (inflamado), raz ão pela qual esses tecid os ficam t ão sensíveis a partículas
finas de p ó, ao pólen, a odores etc. A alergia é um sintoma e uma resposta do organismo
e não uma enfermidade em si.

54
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Alergia é uma reação produzida principalmente pelo p ólen das flores, pelas
pastagens, pelos c ães, gatos, ácaros, o pó da casa, odores fortes, como o de alguns
sprays para o cabelo e alguns perfumes ou alimentos. Em certas ocasi ões produzem
reações alérgicas, tóxicas, pela ingest ão de alguns alimentos como os enlatados, os
embutidos e os mariscos.

Tratamento:
É recomendada que seja detectado aquilo que causa alergia e procurar remover essa
causa. Um organismo saud ável e bem nutrido é mais resistente às alergias.

O Dr. Henderson, da Calif órnia, além do Dr. James F. Blauch, em seu livro
"Prescription fou nutrit ion of Healing", recomendam ingerir suco de Aloe Vera por ser este
um produto altamente antial érgico.

As alergias geralmente s ão hereditárias e têm alto conteúdo psicossom ático.

É recomendável parar de fumar at é que se descubra a causa da alergia. Al ém disso,


evitar chocolate, caf é, frutas cítricas, alimentos enlatados, etc, bem como fazer-se uma
limpeza do pó doméstico e a retirada dos animais caseiros cujos p êlos são grandes
causadores de alergia.

Cada um deve estudar -se a si mesmo para localizar a causa de sua alergia.

Descobriu-se que se deve refor çar o sistema imunol ógico contra as alergias, com a
ingestão de própolis de abelha, vitaminas e minerais.

Elimine as almofadas de sua casa, j á que elas abrigam grandes quantidades de


ácaros. Procure usar almofa das sintéticas, que possam ser lavadas com facilidade.

ATENÇÃO: Se devido a uma picada de abelha ou de formiga lhe saem manchaspor


todo o corpo e se inflamam as pálpebras e o rosto, isto indica que pode estarocorrendo um
choque anafilático, que é uma reação alérgica muito grave que pode levará morte. Se você
escutar um chiado em seus pulmões, ou se a irritação causada pela alergia se infectar,
consulte seu médico imediatamente.

Além das recomenda ções anteriores, deve -se ingerir:


Vitaminas: A (beta-caroteno), E e C.
Minerais: zinco, cálcio, magnésio.
1. Suco de Aloe Vera (180 ml).
2. Usar extrato de Aloe Vera na forma de gel esfregado diretamente no lugar da
irritação.
3. Pólen de Abelha (4 a 6 tabletes ao dia).
4. Própolis de abelha (4 tabletes a o dia).
5. Suco de Frutas Vermelhas 60 ml.
6. Vitamina C (3 tabletes por dia).

Referências bibliográficas: 6, 11 e 54

55
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

AM EBAS
As amebas se diferenciam dos parasitas que t êm formas de lombrigas, e s ão
organismos muito pequenos que s ó podem ser vistos a microscópio e que se introduzem
no intestino causando diarr éias sanguinolentas e outros problemas intestinais. Al ém disso,
podem ser encontradas na boca, na bexiga e na vagina.

Os sintomas:

Os sintomas se apresentam com febre e com diarr éia, que muitas v ezes vem
acompanhada de sangue ou muito muco.

Em algumas ocasi ões a diarréia se alterna com pris ão de ventre (disenteria


amebiana).

Dor em forma de e ólicas, com desejo de evacuar freq üentemente.

Quando existe diarr éia de cor amarela, pastosa, chama -se de giárdia, que é uma
enfermidade provocada por um diferente parasita microsc ópio e que se cura da mesma
maneira. Quando existe febre e diarr éia com sangue, a infec ção não é ocasionada por
amebas, e sim por bact érias chamadas Shigellas.

As causas dessas enferm idades são feitas por cont ágio e transmiss ão dos
microorganismos por água e alimentos contaminados.

O tratamento mais recomendado para as amebas é: ingerir fortes doses de alho


durante 10 a 15 dias. Ingerir suco de Aloe Vera associados à própolis de abelha.

ATENÇÃO: algumas vezes as amebas podem ir ao fígado e causar abcessos hepáticosque


se manifestam com dor no lado direito do abdômen, as quais aumenta aocaminhar.

Além do interior, recomenda -se:

Vitaminas: C e E.
Minerais: selênio.
1. Alho (seis cápsulas) durante 10 dias.
2. Suco de Aloe Vera (180 ml). Própolis
3. de abelha (6 tabletes). Ingerir muito
4. líquido ou soro.
5. Suco de Frutas Vermelhas 30 ml.

Referências bibliografias: 3, 4, 14, 55 e 71.

AM IGDALITES
As amídalas são duas cavidades ou m ódulos que t êm como fun ção defender o
organismo contra subst âncias nocivas t óxicas que se encontram no sangue. Localizam-se

56
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

nos dois lados da garganta, na parte interna. A amigdalite se apresenta quando as


amígdalas se inflamam e se irritam devido a uma inf ecção ou porque se enchem de
substâncias estranha.

Sintomas:
Dor, inflamação e irritação na área das amídalas, dificuldade e dor ao engolir.

Causas:
Infecção causada muitas vezes pelos mesmos micr óbios que as am ídalas se
encarregam de destruir.

Tratamento:
A primeira coisa a ser feita é desintoxicar o organismo com suco de Aloe Vera
misturado ao suco de laranja, comer muitas frutas frescas e verduras, ingerir muita água e
provocar o suor para eliminar as toxinas pela pele e pelos rins. Fazer gargarejos com
água e sal. Se a temperatura for superior a 37 °C, procure o seu m édico.

Além disso, recomenda -se usar:


Vitaminas: A, B5, B6, C e E.
Minerais: zinco
1. Própolis de abelha (4 a 6 tabletes ao dia).
2. Extrato de Aloe Vera ou ervas medicinais para gargare jo.
3. Alho (4 a 6 cápsulas ao dia).
4. Vitamina C (três tabletes por dia).
5. Suco de Aloe Vera (180 ml ao dia - desintoxica o sistema linf ático).
6. Multivitaminas (dois tabletes).
7. Dieta 1 a 3 dias.

Referência Bibliográfica:
"Cura natural das en fermidades", Dr. Julian Navarro R.

ANEM IA

A anemia é falta de sangue oxigenado no organismo (insufici ência hemática).

Os sintomas da anemia:
• Palidez da pele
• Palidez das pálpebras
• Palidez dos lábios
• Palidez das unhas
• Palidez das gengivas
• Unhas em forma de colher, por falta de ferro
• Cabelo quebradi ço
• Respiração e batidas do cora ção mais freqüentes que o normal.

Causas:
A anemia é provocada pela falta de oxig ênio no sangue, sendo a pr íncipe causa a
falta de ferro (principal componente da hemoglobina no sangue ).

57
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Outras causas da anemia s ão: a falta de proteínas, ácidos fólicos, vitamina BC


vitamina B12 e vitamina C

O tratamento mais indicado para combater a anemia é através de uma nutri ção
correta, especialmente produtos que contenham uma boa dose de ferro.

Recomenda-se uma alimenta ção à base de:

Lentilha, espinafre, gema de ovo, passas de ameixas, br ócolis, nabos e gr ãc


integrais (com casca)

ATENÇÃO: Se a anemia persiste, principalmente na gravidez, consulte um médico.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: ácido fólico, B6, B12 e C.
Minerais: ferro
Outros: proteínas
1. Pólen de abelha (ferro). (4-6 tabletes ao dia).
2. Mistura protéica ("shake"), 25 g ao dia.
3. Alfafa (6 tabletes ao dia).
4. Suco de Aloe Vera, 180 ml por dia.
5. Suco de frutas ver melhas, 120 ml.

Ref. Bilb.: 17, 27, 28, 30 ,33 ,43, 54, 71.

AN EURISM A
(Ver embolia cerebral)

ANOREXIA N ERVOSA
Manifesta-se como uma repugn ância ao alimento e a uma diminui ção de peso. Em
casos graves se pode chegar a uma hospitaliza ção da pessoa.

Sintomas: perda total de fome, perda de peso, queda de cabelo pela falta de
proteínas e nutrientes, v ômitos, perda de menstrua ção, baixa press ão arterial, pulso débil.
Manifesta -se principalmente em adolescentes que t êm temor de engordar ou devido a
dieta sem controle que produz efeito negativo, j á que o estômago se habitua a n ão
processar alimento e vai diminuindo, fazendo com que rechace todo e qualquer alimento.
Se não for controlada logo, com aten ção médica, pode chegar a limites perigosos.

Causas: são de origem nervosa e psicossom ática.


O desejo de não querer comer para emagrecer e o h ábito de vomitar depois de comer
(bulimia) acostuma o est ômago a não trabalhar.

Tratamento:
O Dr. James F. Balch recomenda em seu livro "Nutritional Healing" ingerir mega

58
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

doses de multivitaminas e multiminerais (o p ólen de abelha e a alfafa s ão excelentes


multi-vitamínicos). Além deste tratamento, a anorexia nervosa consegue bons resultados
com apoio psicol ógico para motivar o paciente a comer e sugest ões de nutrientes
adicionais em suas refei ções. Se a pessoa continuar emagrecendo, apesar do tratamento,
pode ser perigoso. Consulte seu m édico.

Além das sugest ões anteriores, recomenda -se:


Vitaminas: todas, em especial A, complexo B, D e C.
Minerais: potássio, selênio, zinco e c álcio.
Outros: proteínas, gorduras e carboidratos.
1. Mistura protéica ("shake"): 2 ao dia, misturado no leite ou iogurte (cont ém
vitamina D, al ém de potássio, selênio, zinco e c álcio).
2. Pólen de abelha e/ou alfafa: 5 a 6 por dia.
3. ômega 3-4 cápsulas.
4. Suco de Aloe Vera, 180 ml por dia.
5. Geléia real: 3 tabletes (complexo B).
6. Vitamina C: 3 tabletes.
7. Suco de frutas vermelhas, 60 ml.

Ref. Bibl.:11,54, 55 (p.92).

APENDICITE

A apendicite é a inflamação do apêndice decorrente de infec ção do tecido que o


forma. É uma bolsinha delgada cheia de tecido linf ático (tecido que absorve as toxinas),
que se encontra no in ício do cólon, no lado direito, abaixo do abd ômen, e que apesar de
não ser conhecida sua fun ção, acredita-se que serve para recolh er o material tóxico do
intestino.

Sintomas:
Dor lenta e aguda que come ça ao redor do umbigo, por ém logo a dor muda para a
parte inferior do abd ômen, do lado direito. Em seguida, apresentam -se náuseas e
vômitos, assim como falta de apetite, pris ão de ventre e febre.

Como identificar a apendicite:


Deite a pessoa em uma cama, pressione o abd ômen com os dedos no lado direito
logo acima da virilha, at é que doa um pouco. Agora tire a m ão rapidamente. Se houver
uma dor muito aguda no momento que se retira a m ão (dor de rebote) é provável que o
enfermo tenha apendicite ou peritonite.

Tratamento: ATEN ÇÃO!


a. Se os sintomas s ão de apendicite ou peritonite, busque ajuda m édica
imediatamente, j á que é provável que se tenha que operar para extirpar o
apêndice.
b. Não faça ingestão de alimentos e tome muito pouca água.
c. Ingerir antibiótico natural na forma de pr ópolis de abelha é recomendável, já
que se deseja prevenir e deter a infec ção devido ao fato de que o ap êndice pode
romper-se e disseminar a infec ção por todo o tecido intestinal. Administre as

59
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

pastilhas de pr ópolis moídas misturadas com o suco de Aloe Vera, isto ajudará a
controlar a infec ção e a desinflamar. De qualquer modo, busque um m édico
imediatamente, j á que somente ele poder á diagnosticar se é caso de cirurgia ou
não.

Recomendação:
1. Própolis de abelha 2 tabletes.
2. Suco de Aloe Vera, 180 ml por dia.
3. Repouso e consulta m édica
Ref. Bibli.: 31, 47, 52, 71 (p.95), 79 (p. 127).

ARTERIO SCLEROSE(cálcio)

ATEROSCLEROSE(c ole ste rol)

Estreitamento das artérias devido a dep ósitos, em suas paredes internas, de c álcio
ou gordura, os quais produzem um bloqueio da circula ção do sangue, podendo provocar
ataques card íacos, angina de peito, aneurisma, press ão arterial alta e embolia,
dependendo da dimens ão do bloqueio.

Os sintomas mais comuns se apresentam nos sistemas circulat ório e


cardiovascular. Alguns deles s ão: Pressão arterial alta
• Angina do peito
• Taquicardia
Perda de memória e dificuldade de concentra ção
Quando as art érias se obstruem se produz cansaço, debilidade e contratura
muscular acompanhada de dor.

Aneurisma:
É a dilatação das artérias devido à pressão do sangue quando a art éria está
bloqueada. Os aneurismas s ão perigosos porque a art éria pode romper-se nesse local e
produzir aí um derrame. De acordo com o local do aneurisma, d á-se a gravidade do dano
que vai provocar. Quando se apresentar no c érebro, a pessoa pode ficar semiparalisada
de algum membro ou de um dos olhos. Tamb ém pode ocorrer em outras partes do corpo.

As causas principais s ão: alimentação inadequada, consumo exagerado de


alimentos que contenham colesterol em excesso, como as gorduras animais das carnes
vermelhas, gemas de ovo, marisco. Outras causas importantes s ão o estresse e a falta de
exercício.

O tratamento recomendado inclui a diminui ção dos alimentos que contenham grande
quantidade de colesterol e gorduras de baixa densidade (LDL).
Por outro lado, deve -se incrementar o consumo de gorduras de alta densidade
(HDL) e de ácidos graxos insaturados, EPA e ômega-3 contidos no salmão e nos peixes
de água frias e profundas do Ártico.
Incluir também a ingestão de azeite de oliva ( ácido oléico) e GLA (ácido gama
linoleico). Todos esses produtos atuam como uma barreira ao colesterol de baixa
densidade (mau colesterol) e aos triglic erídios, os quais atuam como tamp ão nas artérias.

60
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Quantidade de colesterol em diferentes alimentos

Produto Quant. mg Produto Quant. mg


Margarina 1 colher 6 Manteiga 1 colher 31
Creme de leite 1 colher 21 Leite int. 1 xícara 33
Queijo 30 g 27 Leite desnt. 1 xícara 5
Queijo Creme 30 g 31 Iogurte 1 xícara 11
Sorvete 1 xícara 59 Fígado bovino 90 g 372
Cordeiro 90 g 80 Terneiro 90 g 86
Carne bovina 90 g 90 Presunto 90 g 80
Salsicha bovina 1 27 Toucinho frito 2 ped. 11
Gema de ovo 1 274 Frango s/ 90 g 79
Clara de ovo 1 0 Camarão 90 g 128
Atum em óleo 90 g 55 Sardinha 90 g 85

Quantidade máxima aceitável de colesterol no sangue

Idade Risco médio Risco alto


1-20 anos Máx. 165 180 mg
20-29 Máx. 200 220 mg
30-39 Máx. 220 240 mg
40 ou mais 235 260 mg

As gorduras poliinsaturas (lipoprote ínas de alta densidade, gorduras boas)


necessárias para limpeza das art érias, se oxidam facilmente na corrente sang üínea,
perdendo suas fun ções, por isso é recomendável ingerir também a vitamina A, E e C, as
quais atuam como antioxidantes, preservando o sangue contra a oxida ção destas gorduras
poliinsaturas.

Alguns desses ácidos graxos, junto com a colina, o inositol, a vitamina B6 e o


magnésio são necessários para a produção da lecitina, que é o elemento necess ário para
fragmentar ou diluir a gordura e o colesterol no sangue, para que possa ser aproveitado
pelas células e assim evitar que os restos fiquem aderidos nas paredes das artérias.

Se deseja baixar seu colesterol, siga as seguintes instru ções:


• Eliminar a carne vermelha, bovina e su ína.
• Eliminar as carnes gordas.
Não consumir mais do que tr ês gemas de ovos por semana (no ovo, a gema é
que cont ém o colesterol). Eliminar camar ões e ostras.
• Eliminar frituras, embutidos, farinha e a çúcar refinados.
• Eliminar cigarro, caf é e álcool.

61
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Pouca ingest ão de manteiga, cremes, queijos, manteiga e margarina.


Redução do sal.

Recomenda -se comer:


Pescado Cebola Salmão
Frango sem pele Amêndoas Gérmen de trigo
Peru Azeite de oliva Feijão de soja
Muita fibra Nozes Grão-de-bico
Alho Atum Muita fruta

Em casos extremos recomenda -se para tornar mais l íquido o sangue, ingerir
alho, lecitina de soja e ch á de casca de salgueiro (mas, cuidado! Se for al érgico a
aspirina, não ingerir).
Aumentar o consumo de atum, sa rdinha e azeite de oliva.

ATENÇÃO! Não consumir mais de 300 mg de colesterol ao dia.

Vá a qualquer laborat ório de análises clínicas e certifique -se em que estado se


encontra o colesterol em seu sangue.

Se mesmo seguindo estas instru ções seu colesterol cont inuar alto, consulte seu
médico.
Além disso, recomenda -se o seguinte:
Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E
Minerais: Selênio, germânio, cálcio magnésio
1. Óleo de pescado com ômega-3: 6 cápsulas às
2. Alho e lecitina - (3 a 6 cápsulas o dia).
3. Vitamina C (2 a 3/dias).
4. Sulfato de glucosamina e condroitina.
5. Suco de frutas vermelhas 30 ml. refeições.
a
Recomenda-se ler "Ômega-3" e "0 Alho" na 1 seção

Ref. bib.: 38, 45, 50, 54, 55, 59.

ARTRITE

A artrite se manifesta como dor e inflama ção e/ou desgaste das articula ções, sendo
esta de dois tipos:

1) A osteoartrite é uma deforma ção produzida pelo desgaste das cartilagens entre
ossos, de tal maneira que estas cartilagens desaparecem provocando o atrito dos
ossos uns com os outros, principalmen te nas extremidades.

62
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

2) A artrite reumatóide, que é diferente da anterior, estende -se por todo o corpo,
inflamando as cartilagens e a membrana sinovial ao redor das jun ções dos ossos,
ocasionando a sa ída do líquido sinovial (l íquido gorduroso que serve pa ra
lubrificar e proteger os ossos contra o atrito e o desgaste).

Esta enfermidade n ão é freqüente, porém quando se apresenta requer aten ção


médica.

Sintomas: inflamação e dor nas articula ções, começando geralmente nas m ãos e
pés, podendo, por ém, apresentar -se na coluna vertebral ou em outras áreas. O tempo
úmido e frio aumenta a dor. A pessoa apresenta dificuldade para movimentar -se e também
sofre uma deforma ção da parte do corpo que é afetada (mãos, pés etc), a qual aumenta
com o tempo, impedindo que a pes soa possa mover -se com facilidade.

Como tratamento recomenda-se suprir as carnes vermelhas, o álcool, o cigarro e


outros tóxicos. Alguns alimentos podem ser al érgicos para o organismo e produzir
inflamação nas articula ções. Os mais comuns s ão: a farinha re finada, açúcar refinado,
bem como o leite integral, as batatas e a pimenta. (Prove -os com cautela para detectar se
alguns destes v ão produzir inflama ção nas articula ções).
Evite a manteiga e os alimentos gordurosos como as frituras.
As carnes vermelhas con têm um ácido graxo chamado Ácido Araquidônico.
Este ácido contribui grandemente para a inflama ção dos tecidos com as gorduras
poliinsaturadas (gorduras ben éficas), como o azeite de oliva.

A dieta vegetariana impede e bloqueia o processo de convers ão do ácido


araquidônico em prostaglandinas inflamatórias.

Esta mesma fun ção Benéfica é realizada com êxito pelo óleo de peixe de águas
frias, que contém ácidos graxos poliinsaturados (EPA) (gorduras benéficas) como o
Ômega-3 Também a realizam o Ômega-6 e o Ômega-9 (ácido oléico contido no azeite de
oliva).

Por esta razão, recomenda -se comer muito pescado tipo sardinha, bacalhau, atum,
salmão, além de muito azeite de oliva. (99.100.101.114)

Descobriu-se que o "cranberry" (fruta da fam ília dos "berreis" como as amora s, o
morango e a cereja, principalmente os de cor azul avermelhado escuro) cont ém
bioflavon óides, os quais possuem uma a ção antiinflamat ória e antioxidante potente. Se
usamos o n éctar da Aloe misturado ao "cranberry" (uva do monte), teremos um efeito
reforçado e multiplicado.

Recomenda -se ingeri-lo em grandes quantidades. Este mesmo produto é


recomendado para a gota.

Outros elementos que s ão eficazes para combater a artrite reumat óide são:

O Selênio, poderoso antioxidante que desempenha um papel importante no


bloqueio da produ ção da prostaglandina inflamat ória.

63
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitamina E: combinando -se esta vitamina com o sel ênio, sua a ção é a mais
poderosa. (108)

Além destes temos:

Zinco, o Dr. Michalel Murray, em seu livro a "Enciclop édia e medicina natural",
comenta que o zinco ministrado a um grupo de pacientes produziu redu ção dos efeitos da
Artrite reumatóide.

Outros elementos recomendados pelo Dr. Michael Murray s ão: a vitamina C e o


manganês. Ambos devem ser tomados diariamente.

Adequadamente os horm ônios antiinflam atórios e estabilizadores das fun ções do


organismo, retardando ou mesmo eliminando as dores causadas pela artrite reumat óide.
Tem-se observado que o estresse propicia este tipo de artrite.

É muito conveniente uma desintoxica ção do organismo por meio de uma dieta de 1 a
3 dias somente à base de sucos de frutas, nos quais se inclui preferencialmente o suco de
Aloe (isto se deve ao grande poder de limpeza e desintoxica ção dentro das microvilosidades
intestinais). Para proporcionar uma limpeza mais comple ta, sugere-se fazer um enema à
base de caf é através do reto durante tr ês dias consecutivos (ver esta lavagem, em
detalhe, no t ópico desintoxicação do fígado). Isto tem como finalidade preparar melhor o
organismo para receber o tratamento. Inicie sua dieta sob supervis ão médica.

Recomenda -se o seguinte:


Não consumir carnes vermelhas.
• Ingerir óleo de pescado com Ômega-3
• Aumentar o consumo de bacalhau, sardinhas, atum e azeite de oliva.
Consumir bastante laranja ou toranja (vitamina C).
Muita verdura crua em f orma de saladas.
• Ameixas, cerejas ou "cranberry" em grande quantidade.
• Sal, farinhas e a çúcares refinados em quantidade m ínima. Beber 1 ou 2
copos de leite desnatado ao dia (possui muito c álcio).
• Comer queijo fresco e trigo integral.
Recomenda-se ingerir as vitaminas A, B1, B12, C e E, e os minerais sel ênio,
manganês e cálcio.
Para mitigar a dor recomenda -se o chá de casca de salgueiro, o qual
segrega uma substancia similar à aspirina. ATEN ÇÃO: se for alérgico à
aspirina, não a tome.
Realizar exercícios aeróbicos de baixo impacto, sem for ça em demasiado,
isto o ajudará a flexibilizar as articula ções.
O uso de braceletes de cobre pode ajudar as pessoas a reduzir a dor da
artrite. O Dr. Helmar Dolwet escreve em seu livro, "The Cooper Bracelet
and Arthritis", q ue se tem observado incid ência de artrite em pessoas
que apresentam dificuldades de assimilar o cobre, acreditando -se que o
cobre desprendido do bracelete penetre no corpo atrav és da pele e se
metabolize.

Atenção: Se sua artrite aumentar e não conseguir detê-la, consulte seu médico. Além

64
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

disso, recomenda-se ingerir:


Vitaminas: A (beta-caroteno), B1, B12, C e E
Minerais: Cálcio, Magnésio, Selênio, Zinco
1. Sulfato de Glucosamina e condroitina 120 ml.
2. Óleo de pescado com ômega-3 (6).
3. Alho - 4 cápsulas.
4. Suco de Frutas Vermelhas 30 ml.
5. Vitamina C (4 tabletes de 60 a 100 mg).
6. Pólen de Abelha (6 ao dia).
7. Loção balsâmica de Aloe com eucalipto friccionado no local, desinflama e
alivia as dores, ou lo ção de Aloe com MSM.
8. Própolis de abelha (6) reforça o S.l.
9. Geléia real (3) (contém complexo B).
10 . Citrato de cálcio - 3 tabletes.

***Referências Bibliográficas: 6, 36, 37, 40, 45, 54, 55, 80 e de 98 a 113. Al ém destas, recomenda -se
ler: "A artrite Pode Ser Curada", de S érgio Pacull, ed. Posada.

ASM A
A asma é uma enfermidade que se caracteriza por epis ódios de dificuldade
respiratória, acompanhados por uma sensa ção de sufocamento, devido a um
estreitamento geral das vias respirat órias dentro dos pulmões, além de provocar uma
freqüente e violenta tosse, que tem a finalidade de expulsar a mucosidade acumulada nos
pulmões.

O estreitamento das vias respirat órias deve-se a três fatores principais:


a) O músculo bronquial ao redor de cada via respirat ória se contrai ocasionando um
sufocamento ou espasmo, e que o impede que se possa respirar com
desenvoltura.
b) Acúmulo de mucosidade nos condutos a éreos.
c) Inflamação dos revestimentos bronquiais ou uma combina ção dos três itens.

Recomenda -se ler o livro: "O q ue há de verdadeiro sobre a asma", por Donald J.
Lane e Anthony Storr - ed. Edamex.

Os sintomas são: opressão no peito, tosse e dificuldade para respirar, tendo que
auxiliar-se, em alguns casos graves, com broncodilatadores e oxig ênio extra.

As causas são: alergias, ar contaminado, infec ção respiratória, estresse e


ansiedade, os quais podem produzir um espasmo (contra ção involunt ária) dos músculos
que rodeiam os br ônquios, n ão permitindo a entrada de ar nos pulm ões.

O tratamento sugerido: manter um ambiente familiar e de trabalho adequados, já que


o estresse e a tens ão emocional influem muito sobre a asma.

65
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Procurar permanecer tranq üilo e num lugar ventilado. Ingerir muito l íquido, já que
isso afrouxa a mucosidade nos pulm ões.

Pôr água bem quente numa vasilha e despejar uma colher de lo ção balsâmica de
Aloe Vera misturada com eucalipto. Cobrir a cabe ça e a vasilha com uma toalha e respirar
os vapores. Isto afrouxa o muco e dilata os br ônquios.

Além disso, recomenda -se fazer uma mistura de lo ção balsâmica de Aloe com
eucalipto, gel de Aloe e extrato de Aloe, e com essa mistura esfregar o peito e as costas,
para que o efeito da Aloe desinflame e ajude na penetra ção do eucalipto, que é um ótimo
bronco dilatador. Logo ap ós, ajunte a esta mistura um pouco de mel de colméia e tome
várias vezes por dia, sobretudo quando apresenta um at ácfue de asma.

Ingerir própolis de abelha, com o fim de prevenir eliminar quaisquer infec ções
pulmonares, as quais s ão muito comuns na asma.

Já que uma das causas da asma s ão as alergias, e a Aloe Vera é muito antialérgica,
é recomend ável que se tome v árias vezes por dia durante os ataques agudos.

Relaxamento: é de grande ajuda que o asm ático aprenda a relaxar, j á que isto será
benéfico na hora que acontecer um ataque de asma. A tens ão aumenta a contra ção dos
músculos do peito, trazendo mais dificuldade para respirar.
Recomenda -se também a prática de ioga para este fim.

A respiração lenta e profunda é muito benéfica e deve ser praticada junto com os
exercícios de relaxamento.

O exercício é muito importante, principalmente a nata ção, por que esta ajuda muito
as crianças e jovens a fortalecerem os m úsculos da caixa tor ácica, trazendo assim uma
boa oxigena ção.

É conveniente observar a alimenta ção por duas razões:

a) Pode haver algum alimento ao qu al se é alérgico, devendo este ser eliminado da


dieta.
b) O peso excessivo torna a respira ção da pessoa mais dif ícil, além de requerer maior
oxigenação do sangue.

Recomendações:
Não se recomenda a um asm ático ingerir aspirina, j á que pode ser al érgico.

Além dos itens anteriores, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), B5, B6, B12, C e E
Minerais: Cálcio, Magnésio e Selênio

1- Própolis de abelha: 6 tabletes ao dia.


2- Suco de Aloe Vera, 180 ml.
3- Vitamina C: 6 tabletes por dia.

66
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

4- Esfregar o peito e as costas v árias vezes por dia com uma mistura de loção
balsâmica de Aloe misturada com eucalipto. Isso acalmará os efeitos da
asma. Adicionar a essa mistura um pouco de mel e ingerir v árias vezes por
dia.
5-
Alho: 6 cápsulas por dia.
6- Ômega 3-4 cápsulas.
7- Suco de Frutas Vermelhas 30 ml.
8- Manter-se tranqüilo emocionalmente. O estresse e o nervosismo propiciam a
asma. Praticar relaxamento muscular e fazer uma respira ção lenta e profund a.
Fazer também exercícios ao ar livre.

Referências Bibliográficas: 3, 4, 30, 36, 40, 44, 47, 52, 55.

BLEFARITE
- TERÇOL (Hordéolo/Chalázio)
(Ver, problemas nos Olhos)

BRONQUITE -CATARRO,O BSTRUÇÃ O PULM O N AR


A bronquite é uma inflama ção dos brônquios e é produzida geralmente por um v írus.

Os sintomas são:
Inicia-se com uma inflama ção das mucosas do nariz, passando posteriormente à
garganta e logo descendo aos pulm ões, motivo pelo qual é conveniente atacar o
problema desde o come ço, quando est á na região do nariz.

Apresenta-se com tosse, voz rouca, e em algumas ocasi ões com catarro. Se a tosse
catarral dura v ários meses e se torna cr ônica, podendo chegar a ocasionar pneumonia e
enfisema pulmonar.
As causas s ão: contágio por contato com outra pessoa ( por sua saliva) ou pelo ar
que respiramos.

O tratamento consiste em:


• Parar de fumar Descansar
Respirar pouco. Ingerir antibiótico
natural
• Muito alho e própolis
• Vitamina C, A e E (para refor çar as mucosas do organismo).
Além disso, deve -se esfregar o gel de Aloe, o extrato ativador e a lo ção balsâmica de
Aloe com eucalipto no peito, costas e tamb ém ingerir essa mistura adicionando mel de
colméia.

A Aloe Vera é um grande ve ículo que ajuda o eucalipto a penetrar e a chegar at é a


cavidade pulmonar de sua parte, o eucalipto tem grande poder descongestionante, uma
vez que ajuda a aliviar as dores musculares ocasionadas pela tosse.

67
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ATENÇÃO: se a tosse e a febre não diminuírem depois de vários dias de tratamentoe


ocorrer expectoração com sangue, consulte seu médicoimediatamente.

Além do tratamento anterior, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E
Minerais: cálcio e zinco

1- Própolis de abelha: 6 ao dia (ação antibiótica).


2- Alho: seis cápsulas ao dia para combater a infec ção e ajudar a
expectoração.
3- Loção balsâmica de Aloe e eucalipto. Basta esfregar essas misturas no
peito a cada três horas.
4- Vitamina C 2 tabletes refor ça e previne.
5- Ômega 3-4 cápsulas.
6- Suco de Aloe Vera, que desinflama e refor ça o organismo.
7- Extrato Aloe. Se o nariz est á entupido e n ão se pode respirar bem, ponha duas
gotas de extrato de Aloe Vera em cada narina.
8- Suco de Frutas Vermelhas 30 ml.

Referências bibliográficas: 2, 3, 12, 36, 46, 47, 52, 54, 55, 80.

BRUXISM O
É o hábito de roçar os dentes superiores com os dentes inferiores, produzindo assim
um rangido. Este ato se sucede geralmente à noite.

Sintomas:
Ranger de dentes durante a noite. Dor do
músculo da mand íbula.
Desgaste da articula ção temporo-mandibular (entre a mand íbula e o crânio) que
chega a produzir um ru ído quando se movimenta o queixo. • Além de causar
dificuldade para abrir a boca, podendo produzir uma artrite na articula ção temporo-
mandibular. Dor de cabe ça. Desgaste dos dentes at é destruí-los, deixando o nerv o
exposto.

Causas. As principais causas s ão: Estresse e nervosismo. Desalinhamento dos


dentes superiores em rela ção aos inferiores.

68
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• Alguns dentistas acreditam que isso possa ser produzido por problemas
como os oxi úros.

Tratamento:
• Acostumar -se a manter os lábios fechados, por ém os dentes separados
durante o dia para criar o h ábito.
O Dr. Harold T. Perry, da Universidade de Northeasten, menciona que mastigar
uma cenoura lentamente antes de dormir, ou uma ma çã que ponha a trabalhar a
mandíbula e queime a energia tensional acumulada nessa área, fará com que o
seu sono seja mais tranq üilo e o rangido dos dentes seja menor. Controlar o
estresse.

Além do tratamento anterior, recomenda -se o seguinte:


Vitaminas: complexo B (B5) e vitamina C
Minerais: cálcio, magnésio e zinco
1- Geléia Real (2 tabletes)
2- Suco de Aloe com pêssego 180 ml.
3- Pólen de Abelha 4 tabletes.
4- Alho 4 cápsulas.
5- Citrato de cálcio 3 tabletes.

Referências bibliográficas: 80 e 83.

BULIM IA
(Ver anorexia nervosa)
A bulimia é uma enfermidade de origem psicol ógico onde a pessoa tende a devolver
o alimento que come. É muito comum em pessoas que est ão gordas e desejam
emagrecer, criando -se o hábito de vomitar à vontade.

Os sintomas dessa enfermidade s ão: muita fome e desejo de estar sempre comendo
muitas vezes durante o dia, ap ós o que se vomita essa refei ção, produzindo novamente a
fome.

As causas que se conhecem s ão de origem psicol ógica. Normalmente s ão pessoas


obesas que desejam emagrecer.

Tratamento.
Essas pessoas requerem ajuda psicológica, já que são obcecadas em n ão ficar
gordas.
Atenção: Se emagrecer muito, se cair o cabelo ou ficar an êmico, consulte seu
médico.

69
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Como apoio nutricional, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: todas - (complexo multivitam ínicos)
Minerais: todos - (complexo multiminerais)
1- Pólen de Abelha: 6 tabletes.
2- Suco de P êssego 180 ml.
3- Mistura protéica (Shake)
4- ômega 3: 2 cápsulas.
5- Multivitaminas: 2 tabletes.
6- Procurar apoio psicol ógico

BURSITE

Inflamação da bolsa que cont ém um líquido lubrificante entre as articula ções,


músculos e ossos, com o fim de facilitar seu deslizamento e diminuir a fric ção.

Os sintomas s ão: mal estar e dor que impede os movimentos, inflama ção nas
articulações, músculos, tend ões e ossos, com propens ão para formar, entre as
articulações ou músculos, bolsas cheias de l íquido.

Isto acontece freq üentemente nos ombros, cotovelos, joelhos e p és.

As causas mais freq üentes são: batidas, músculos tensos, sapatos apertados,
irritação causada pelos dep ósitos de cálcio dentro das bolsas das articula ções, estresse e
deficiência nutritiva.

Tratamento: Em casos crônicos pode ser operada eliminando -se assim esta bolsa,
entretanto ajuda muito a ingest ão de vitamina A, E, C e complexo B. Se tiver dor, fa ça
repouso.
Junte-se com loção balsâmica de Aloe Vera com eucalipto, esfregue at é que
penetre na pele. Isto desinflamar á e reduzirá a dor. Colocar compressas quentes
e, em seguida, frias por 10 min. cada uma, isto trar á alívio.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A(Beta-Caroteno), Complexo B, C e E.
Minerais: Cálcio e Magnésio.
1- Sulfato de glucosamina e condroitina 120 ml/dia.
2- Ômega 3-2 cápsulas.
3- Citrato de cálcio (3).
4- Friccionar o local com loção balsâmica.
5- Pólen de Abelha 4 tabletes.
6- Própolis de abelha (6)

Referência bibliográficas: 54 (p.145), 55, 173.

70
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

CABEÇA (d ord e )

Enxa que c a ,Ce fa léia


Sintomas: as dores de cabe ça podem apresentar -se de várias maneiras:

1) Na enxaqueca a dor geralmente se apresenta em apenas um lado da cabe ça.

2) Na Cefaléia tensional pode a presentar-se de forma generalizada, atingindo a


área dos olhos, da fronte e da nuca.

3) Dor de cabeça na área frontal ocasionada por sinusite (ver sinusite).

4) Dor de cabeça ocasionada por febre alta (temperatura acima de 38 º.

5) Dor de cabeça por inflamação das artérias temporais (ver arteriosclerose e


aneurisma).

6) Dor de cabeça produzida por uma rea ção alérgica, a qual ataca as áreas
das mucosas internas e externas, como ao redor dos olhos.

Neste manual s ó serão analisados os dois primeiros tipos de do r de cabeça: a


enxaqueca e a Cefal éia tensional.

Causas:
As causas da Cefal éia tensional e da enxaqueca s ão de dois tipos principais:
1) Estresse e m á postura
2) Alimentação incorreta

a) O estresse e a má postura tensionam os m úsculos do pesco ço e das costas,


deslocando as v értebras de seus lugares, ocasionando subluxa ções.

1. Enxaqueca (migranha): neste caso, as v értebras desviadas devido à tensão


muscular comprimem os vasos do pesco ço que irrigam a cabe ça de sangue, produzindo -
se uma dilata ção desses vasos que ir rigam os nervos que lhe est ão circundando,
ocasionando a dor. Geralmente isso acontece s ó de um lado da cabe ça.

2. Cefaléia tensional: as vértebras desviadas pela tens ão muscular irritam os


nervos do pesco ço, provocando uma contra ção nos músculos da cabe ça, os quais por
sua vez irritam os nervos que inervam esses m úsculos, produzindo a dor.

Tratamento.
Para controlar o estresse, principal produtor de dor de cabe ça, veja o tema
"estresse".

71
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Oitenta por cento das dores de cabe ça são produzidas por tens ão e por estresse. Para
Eliminar este tipo de dor, recomenda -se aprender a detectar o momento em que se
iniciam os primeiros sintomas da dor. Isso se deve porque depois de ter uma
contrariedade, recomenda -se que se detecte, imediatamente, o in ício da dor, parar o que
está fazendo e relaxar profundamente. Para isto fa ça o seguinte: respire fundo, tencione
todos os músculos do corpo e logo relaxe -os, em cada vez que expirar o ar. Realize isto
três vezes e imagine que se encontra em um lugar agrad ável. Permane ça respirando
profundamente e relaxando por v ários minutos, at é que se sinta tranq üilo. Além disso,
tome logo um analg ésico simples, fazendo com que a dor desapare ça.

Deve-se procurar dormir bem e numa cama com um bom colch ão,
preferencialmente, e descansar adequada mente. Além disso, manter uma atitude mental
positiva e manejar adequadamente as preocupa ções para evitar o estresse e a tens ão
emocional.

b) Alimentação incorreta: existe uma s érie de alimentos que, ao reagir com o


organismo, produzem dor de cabe ça devido à dilatação que produzem nas
artérias do cérebro, os quais se recomenda eliminar. Mencionaremos os mais
comuns: o chocolate, os embutidos de porco, o p ão branco, o açúcar refinado,
queijos envelhecidos, vinho tinto de mesa, frutas ácidas, sopa de lata, re frescos
de cola e café.

Além do que foi visto anteriormente, recomenda -se:

1. Observar um hor ário regular de alimenta ção.


2. Não omitir nenhuma das tr ês refeições.
3. Evitar esforços exagerados, como na pris ão de ventre, que pode resultar numa
enxaqueca.
4. Não descarte a possibilidade de consultar um m édico quiroprático profissional, j á
que seu problema pode ser proveniente de v értebras do pesco ço desviadas.

Para diminuir as dores de cabe ça recomenda -se, além do indicado.ingerir o seguinte:


Vitaminas: Complexo B (B1 ,B3,B6), C e E.
Minerais: Cálcio, Magnésio, Potássio
1. Aloe Vera com pêssego: 120 a 180 ml/dia.
2. Citrato de cálcio (3).
3. Geléia real: 2 tabletes.
4. Vitamina C: 2 tabletes
5. ômega-3: 2 cápsulas.
6. Loção balsâmica no lugar que aparece a dor.
7. Pratique a respiração profunda e o relaxamento (ioga).

Referências bibliográficas: 6, 11, 25, 33, 54, 55, 58.

72
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso, recomenda -se ler: "Aprenda a viver sem dor de cabe ça", Cláudio Zapata,
ed. Plaza e Janes.
"Cure voc ê mesmo as dores de cabe ça", Françoise Bernard, Ed. Mensajero.

CABELOS BRAN COS


Os cabelos brancos podem apresentar mais idade do que voc ê tem na realidade.
No cabelo existem indica ções muito precisas de nossa alimenta ção, por isso é que se
pode saber em uma pessoa morta o que comeu o u bebeu durante centenas de anos ap ós
a sua morte. Atrav és de aparelhos e an álises de alta precisão os médicos forenses utilizam
a análise do cabelo para saber se uma pessoa morreu envenenada.
Sintomas:
Cabelo, pêlos ou barbas, que v ão se tornando brancos pouco a poupo com a idade.
As doses recomendadas s ão para pessoas de 70 kg. Se pesar menos de 70 kg, reduza a
dose proporcionalmente. Comece a ingerir os produtos e aumente a quantidade
lentamente, depois de 3 a 8 dias, at é chegar à dose sugerida.
Causas:
O cabelo está composto principalmente de prote ínas. Nestas, encontra -se uma
substância que é responsável pela cor dos cabelos, que se chama melanina. A melanina
do cabelo escuro é a mesma do cabelo loiro. A quantidade dessa melanina é que é
responsável pela coloração do cabelo. O cabelo escuro tem mais melanina que o cabelo
claro. Com o avan çar da idade, a melanina presente no cabelo diminui, dando lugar ao
aparecimento de fios brancos. Quando n ão há melanina, o cabelo se torna branco.

Tratamento:
Existem s ubstâncias que ao combinarem -se as proteínas do cabelo podem produzir
os mesmos resultados que a melanina do cabelo. Fazendo com que o organismo retarde
o processo de embranquecimento e queda do cabelo, se contar com nutrientes
adequados. Esses nutrientes podem ser absorvidos diretamente pelo cabelo, ou atrav és da
ingestão de complementos nutricionais. Recomenda -se ingerir um multivitam ínico como
pólen de abelha, multiminerais e prote ínas.

Os nutrientes que seu cabelo necessita para brilhar e crescer saud ável são:
Pantotenato de c álcio, ácido pantotênico ou vitamina B5. Esses elementos
aumenta a assimila ção do cobre no cabelo.
• Cobre: a falta desse mineral produz um cabelo quebradi ço, ressecado e duro.
• Inositol e colina: esses elementos ajudam o crescimento d o cabelo, segundo o
nutricionista Adele Davis.
• Vitamina B12: provoca o crescimento do cabelo.
PABA: o Ácido paramiro-benzóico ajuda a manter a cor e a suavidade do cabelo.
• lodo: ajuda a evitar a queda do cabelo.
Ferro e mangan ês: ajuda o crescimento e a nutrição do cabelo, atrav és de
um bom fluxo sang üíneo.
Niacina (ácido nicotínico): ajuda a circula ção do sangue.

73
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Proteínas e amino ácidos: o cabelo est á composto de 98% de prote ínas.


Sem dúvida, na aus ência das vitaminas e minerais que mencionamos
acima, não é possível fazer o aproveitamento dessas prote ínas.
Zinco: necess ário para o crescimento do cabelo.
Cisteína e glicina: esta última esta contida na Aloe Vera numa propor ção de
18.0 ppm.
Recomenda -se ingerir levedura de cerveja e suco de Aloe para dar ao
cabelo uma apar ência saud ável e natural, al ém de friccionar -se um pouco
de gel de aloe no couro cabeludo.

Para escurecer os cabelos claros e os brancos:

Preparo: Faça um preparo de s álvia (chia) da seguinte maneira: ponha 2 colheres de


sálvia em ½ litro de água fervente, deixe esfriar e filtre o preparo.
Diariamente enx ágüe o cabelo com esta mistura, pouco a pouco ele ir á escurecendo.

Brilho ao cabelo claro: Para conseguir brilho na sua cabeleira branca ou louro -claro
faça uma infus ão com cabeças de flor de maçanilha ou malva rosa.
Depois de lavar o cabelo com xampu e seca -lo, sugere-se uma massagem com gel
de Aloe Vera, o qual revitalizar á e nutrirá o cabelo.

Além disso, recomenda -se o seguinte:


Vitaminas: multivitaminas
Minerais: multiminerais
Outros: proteínas e amino ácidos
1. Pólen de abelha (3 ao dia).
2. Geléia real: 2 tabletes.
3. Gel de Aloe Vera friccionado diariamente.
4. Mistura protéico ("Shake") (1 ao dia). Este preparo cont ém grande quantidade
de proteínas, vitaminas e minerais.
5. Suco de Aloe (120 a 180 ml ao dia).
6. Suco de Frutas vermelhas 60 ml.

Referências bibliogr áficas: 14, 15, 27, 41, 131, 132.

CÃ IBRAS,DORES M U SCULARES
(ver febre reumática e artrite reumatóide)

As cãibras musculares s ão contraturas involunt árias dos músculos que se


apresentam de forma espont ânea ou quando se faz algum exerc ício ou esforço.

Os sintomas são: contraturas de algum m úsculo do corpo com dor e dificuldade para
distendê-lo ou relax á-lo. Apresentam -se mais comumente nas pernas, ainda que possam
aparecer em qualquer parte do corpo.

As causas principais podem ser por defici ência da vitamina E e por um


desequilíbrio entre o cálcio e o magnésio. Também podem ser ocasionadas pela
presença de anemia, artrite ou arteriosclerose ou tamb ém por uma circula ção deficiente

74
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

do sangue. O cansa ço é outra das causas que provocam este mal.

Tratamento:
Ingerir vitamina E e minerais como c álcio e magn ésio, alimentar-se
adequadamente com a finalidade de eliminar qualquer poss ível carência.

Vitaminas: complexo B (B1, B3) e vitamina E


Minerais: cálcio, magnésio e zinco
1- Pólen de abelha: 6 tabletes ao dia.
2- Omega-3: 2 cápsulas.
3- Suco de Aloe Vera: 180 ml.
4- Sulfato de glucosamina e condroitina: 120 ml.
5- Citrato de cálcio: 3 tabletes.

Referências bibliográficas: 14, 15, 27, 41, 131, 132.Refer ência bibliográfica: 55 (p.248), 173.

CÁLCULOS NOS RINS


(ver pedra nos rins)

CÁLCULOS DA VESÍCU LA
(ver pedra na ves ícula)

CALOS EPELE QUERATIN O SA


(ver: pés, pé-de-atleta, calos etc.)

CALVÍCE

Queda de cabelos em homens e mulheres.

Sintomas: queda de cabelo, principalmente na hora de lavar a cabe ça. Esse


fenômeno também se apresenta como o afinamento do fio de cabelo. Esse problema se
encontra com mais freq üência nos homens de idade avan çada.

Causas: a causa mais freq üente é a acumulação de gordura no couro cabeludo,


ocasionando um fechamento dos poros por onde sai o cabelo. Afalta de asseio di ário
propicia esse problema.

Outra causa pode ser a falta de vitaminas e prote ínas adequadas para o
crescimento do cabelo.

Também cai o cabelo em condi ções de estresse excessivo ou quando se faz uso de
tinturas capilares.

Tratamento:
1. Lavar o cabelo todos os dias com xampu à base de Aloe Vera, friccionando com
os dedos o couro cabeludo. Isto ajuda a abrir os por os, além de eliminar as
seborréia e a caspa.
75
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

2. Deixar cair por alguns minutos água sobre a cabe ça para ajudar a abrir os poros.

3. A noite, passar um creme redutor de gordura corporal dilu ído em partes iguais
com gel de Aloe Vera durante 10 minutos. Sentir á uma sensação de calor. Em
algumas ocasi ões, o couro cabeludo ficar á vermelho. Esse creme elaborado à
base de Aloe e canela esquenta e estimula a circula ção, extraindo a gordura
acumulada de baixo da pele. Em seguida, lave o cabelo. Aplique essa mistura ao
menos uma vez por semana.

4. Tome um multivitam ínico como o p ólen de abelha, al ém de ingerir multiminerais.

Os nutrientes que seu cabelo requer para tornar -se brilhoso e crescer saud ável são:
1. Pantotenato de c álcio ou vitamina B5 (esses elementos ajudam na assimi lação
do cobre no cabelo).
2. Cobre: a falta desse mineral produz um cabelo quebradi ço, ressecado e duro.
3. Inositol e colina: esses elementos ajudam o crescimento do cabelo, segundo o
nutricionista Adele Davis.
4. Vitamina B12: provoca o crescimento do cabelo.
5. PABA: o Ácido paramiro-benzóico ajuda a manter a cor e a suavidade do cabelo.
6. lodo: ajuda a evitar a queda do cabelo.
7. Ferro e mangan ês: ajuda o crescimento e a nutri ção do cabelo, atrav és de um
bom fluxo sang üíneo.
8. Niacina (ácido nicotínico): ajuda a circula ção do sangue.
9. Proteínas e amino ácidos: o cabelo est á composto de 98% de prote ínas. Sem
dúvida, na aus ência das vitaminas e minerais que mencionamos acima, n ão é
possível fazer o aproveitamento dessas prote ínas.
10. Zinco: necess ário para o crescimento do cabelo.

76
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: complexo B (B3, B5, B6), vitamina C e E.


Minerais: cobre e zinco
Outros: proteínas, PABA e óleo de peixe
1. Xampu de aloe Vera
2. Pólen de abelha (4 por dia).
3. Fibras verdes (4).
4. Gel de Aloe com canela friccionar no cou ro cabeludo
5. Suco de Aloe Vera: 180 ml
6. Mistura protéico ("Shake") com prote ína, vitaminas e minerais (1 ao dia).
7. Ómega-3: 2 cápsulas.

Ler: Siegel, Mary-Ellen. "Reversing Hair Loss" (detendo a queda do cabelo). New
York: Simon and Schuster, Inc. Ref. Bibl. n° 131, 151 (Aloe e b ônus for hair)
"Hair Loss", folheto produzido pela "American Academy of Dermatology 1983". Ref.
bibli. 132.

Referências bibliográficas: 14, 15, 27, 41, 131.

CÂ NCER

(ver tumores e quistos)

Quando voc ê corta, neste lugar se reproduzem c élulas novas para repor as
eliminadas, detendo -se a produção no momento em que essas est ão repostas. Quando
as células em certa parte do corpo seguem se reproduzindo sem controle e sem uma
razão aparente, produz -se um tumor duro. A este tumor s e chama câncer.
Freqüentemente, algumas c élulas desse tumor deslocam -se para outra parte do corpo,
onde começam a reproduzir-se (metástases).

Os sintomas v ão depender do lugar onde se est á desenvolvendo este mal. Sem


dúvida os mais freq üentes são: edema em forma de n ódulo e posteriormente dor. Este
tumor vai afetar e obstruir a passagem do ar se estiver situado nos pulm ões ou a
passagem da urina se acontecer no aparelho urin ário, ou vai obstruir as fun ções
gastrientestinais, se for no est ômago, intestino ou cólon etc.

Os lugares onde se apresentam o c âncer com mais freq üência são:

• seios, útero e ovários


• próstata e testículos
• garganta
• Pulmões
• intestino
• cólon pele
• fígado
• vesícula
• pâncreas
• ossos

77
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Se o câncer é descoberto a tempo, é muito provável que se poss a cura-lo por isso a
importância de se fazer exames regulares com um m édico.
Sinais de ALERTA em rela ção ao CÂNCER
• Perda de peso sem causa aparente
• Úlcera que não cede em três semanas
• Mancha na pele que cresce, irrita e sangra
• Dores freqüentes de cab eça Dificuldade para engolir
(garganta)
• Ronqueira persistente (garganta)
• Tosse com sangue, dificuldade para respirar, sufocamento (pulmões)
• Dor abdominal persistente (abd ômen)
• Mudança na forma dos test ículos
• Urina sanguinolenta (rins e bexiga)
• Mudança nos hábitos intestinais
• Mudança na forma dos seios (n ódulos)
• Sangramento ou got ícula de leite pelos mamilos.
• Sangramento vaginal entre a menstrua ção

Retirado da "Enciclop édia Médica "da "American Medicai Association, Ramdom


House.

Existem três tipos de câncer:


a) Os carcinomas, que afetam a pele, as membranas mucosas e principalmente as
glândulas.

b) A leucemia (câncer do sangue).

c) Os sarcomas, que afetam os m úsculos, os tecidos conjuntivos, e ossos.


O lipossarcoma é um tumor maligno, de tecido gorduroso, que se desenvolve
usualmente no abd ômen (o lipoma é um tumor benigno).

As causas do c âncer não são conhecidas a fundo, sem d úvida sabe-se que na
presença de certos agentes qu ímicos existe maior possibilidade de que ele se desenvolva,
como é o caso da fuma ça e do cigarro, o sol em demasia, os raios X em excesso, o meio
ambiente, certos alimentos e heran ça genética.

Esses elementos causam a deteriora ção do sistema imunol ógico e predispõem as


células a se reproduzirem sem controle.

Tratamento recomendado:
Nos diferentes tipos de c âncer como a leucemia, os carcinomas e os sarcomas, a
melhor terapia é nutrir o organismo adequadamente e refor çar seu sistema imunol ógico
para que ele mesmo destrua as c élulas cancerosas. A pr ópolis de abelha e alho ajudam
em grande part e que isso aconte ça, além das vitaminas e sais minerais que s ão requisitos
necessários para que o sistema imunol ógico realize suas fun ções com efici ência,
destruindo as c élulas cancerosas.

Algumas pessoas tratam o c âncer com quimioterapia, obtendo bons res ultados

78
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

sobre o tumor, por ém sofrem grandes efeitos secund ários, como a perda de cabelo,
náusea, esterilidade, danos nos rins e no cora ção. As vitaminas do complexo B ajudam
muito a suportar esse transtorno.

Quando uma pessoa faz uma radia ção, é muito benéfico aplicar gel de Aloe Vera
sobre a parte irradiada, dando tamb ém suco de Aloe para ingerir, pois ajudar á a
reconstituir os tecidos danificados com rapidez.

Existem muitos estudos realizados pela Comiss ão de Energia At ômica dos Estados
Unidos a respeito das fortes queimaduras da radia ção e dos raios X, para os quais se
recomenda um tratamento com aloe Vera como sendo um dos melhores reconstituintes
celulares para os seres humanos.

Para prevenir o câncer e ajudar na sua cura, recomendamos:


Comer muito alh o ou pastilhas de alho.
Ingerir beta-caroteno e vitamina C e E para bloquear os radicais livres.
Comer muita fruta e verduras cruas, diminuindo as carnes vermelhas e a
gordura animal.
Comer dez amêndoas ao dia. • Todas as dietas antic âncer devem incluir uma
boa dose de gr ãos integrais,
couve-flor, brócolis e maçãs.
Baixar o consumo de ferro aos alimentos, j á que seu excesso bloqueia as
células macrófagas (que ajudam a reparar os tecidos danificados), comenta
o New England Journal of Medicine.

Recomenda -se realizar uma terapia de desintoxica ção à base de lavagem (enemas)
de cólon e intestino grosso com caf é por três dias seguidos (como é explicado no artigo
"Desintoxica ção do fígado e dos rins"), antes de iniciar -se o tratamento nutricional e
alimentício que recomendamos. Se a pessoa est á muito debilitada, realizar os enemas
sob vigilância médica.

Eliminar alimentos em conserva, alimentos com conservantes, enlatados, embutidos,


açúcares refinados (substituir por mel de abelha). Eliminar tamb ém as farinhas r efinadas
e gorduras saturadas. Eliminar o álcool, o café e o chá preto.

Deve-se eliminar completamente o consumo de prote ínas animais como a carne de


porco e de gado, substituindo -as por peixe fresco cozido. Baixe o consumo de iogurte,
leite e derivados, assim como do abacate (eles cont êm muitas proteínas).
Muitos pacientes apresentam melhora com essa dieta.

A ingestão de antibióticos naturais como a pr ópolis de abelha e o alho s ão muito


importantes, já que reforçam o sistema imunol ógico e auxilia na preven ção.

Câncer de cólon
Quando os alimentos carecem de fibras, ficam detidos muito tempo no c ólon,
aumentando a possibilidade de c âncer nesta área, além do que o excesso de gordura
provoca na ves ícula biliar a forma ção de ácidos que ao acumularem -se podem ser
cancerígenos.

79
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Estudos realizados no Centro M édico Cornell, no estado de New York, concluem em


seus estudos que o baixo consumo de gordura e o alto consumo de fibras s ão os
alimentos nutricionais principais para prevenir o c âncer do cólon.

O cólon prefere as fibras que se movem rapidamente. Fibras insol úveis como as que
se encontram na cenoura crua, deslocando -se rapidamente pelo aparelho intestinal,
varrendo qualquer componente t óxico que se encontre em seu caminho.
A vantagem dessas fibras é que elas diminuem o tempo de contato dos agentes
cancerígenos que podem invadir o intestino. Outros vegetais que cont ém nutrientes
anticancerosos s ão: brócolis, couve -flor, espinafres, couves, tomates, aveia integral e
alfafa. Recomenda -se ainda uma dieta rica em nozes , grãos integrais, muita cenoura,
aspargos, suco de ma ça, brócolis, couve flor.

Eliminar as farinhas e os a çúcares refinados ou brancos, assim como alimentos


enlatados e refei ções que contenham conservantes.

Câncer de Mama:
Esse tipo de tumor é o mais comum entre as mulheres. É possível preveni -lo se você
mesma fizer uma inspe ção a cada 30 dias.

Inspeção:
Realize uma auto -exploração mensal depois dos 18 anos.

1. de frente no espelho, observe seus seios, colocando seus bra ços para cima e logo
após na cintur a, e posteriormente dobrados para baixo. Observe se nota alguma
irregularidade, tanto na forma dos seios como na pele. 2. Com seus dedos pressione e
apalpe fortemente a axila para detectar poss íveis nódulos. 3. Da mesma maneira, apalpe o
seio, o mamilo e a auréola. 4. Pressionando com os dedos o mamilo, observe se existe
alguma secreção. Se forem detectados ou observados os seguintes sinais:
? Um nódulo ou glândula na axila.
? Dor em alguns dos seios.
? Inchação ou edema.
? Irritação no mamilo.
? Secreção do mamilo.
? Formação de crostas no mamilo.
? Seio avermelhado ou irritado.
? Seio com rachaduras.

Qualquer desses sinais pode ser ocasionado por um tumor benigno (90% das vezes)
ou tumor canceroso com grande possibilidade de preven ção se for descoberto e tratado a
tempo.

Os tumores não-cancerosos podem ser divididos em:


? abscessos - infecção das mamas
? quistos - tumor de líquido encapsulado, formado nos condutos de leite
? lipomas - nódulos de gordura.
? fibrodenomas - nódulo formado por tecido grandular e fibroso.
? linfagites - inflamação dos vasos linf áticos

80
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

? nódulo fibroqu ístico - finas granula ções fibrosas que produzem seios duros e
tensos.

Para prevenir o c âncer em todas as suas manifesta ções, recomenda -se também a
ingestão do seguinte:
Vitaminas: A (beta-caroteno), comp lexo B, C e E.
Minerais: germânio e selênio

1. Suco de Frutas vermelhas: 120 ml.


2. Fibras verdes escuras (4) tabletes.
3. Pólen de abelha 6 tabletes.
4. Suco de Aloe Vera (180 ml/dia).
5. Vitamina C (três de 60 mg).
6. Geléia Real (2 a 3 tabletes).
7. Própolis de abelha (6 tabletes).
8. Alho (3 a 4 cápsulas).
9. Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml.

Referências bibliográficas: 1, 7, 8, 25, 27, 40, 54, 55 (p.119), 58, 139.

Recomenda-se ainda ler: "Ganhar a guerra interna", Dr. Marc P. Fridlander, Ed. Pax
(México).
"El Médico Interior", por Steve Lock e Douglas Colligan, Ed. Sudamericana. "Love,
Medicine e Miracle", por Dr. Bernie S. Siegel, Ed. Harper Row.

ATENÇÃO: O câncer pode ser mortal se não for detectado a tempo. Procure seumédico.

CAN SAÇO,FADIGA EESGO TAM ENTO

O cansaço, a fadiga e o esgotamento são moléstias que impedem a pessoa de


continuar trabalhando, devido a uma total car ência de energia f ísica e mental.

Os sintomas que se apresentam s ão: desânimo, apatia, falta de vit alidade,


depressão, tristeza e dor corporal.

As causas freq üentes são: estresse, falta de sono, falta de alimenta ção e nutrição
corretas, alguma infec ção intestinal, diabetes, ou pelo v írus EBV (um tipo de herpes), por
fungos (C ândida albicans), por anemia , por hipoglicemia (falta de a çúcar no sangue), por
hipertireoidismo - mau funcionamento da tire óide e portanto do metabolismo que
aproveita os alimentos para converte -los em energia útil. Sem dúvida, a nutri ção correta
desempenha um papel muito importante . Tratamento:
Alimente-se adequadamente incluindo: bastante carboidratos complexos (grãos
integrais como a lentilha, o feij ão e a ervilha), prote ínas (na forma de
pescado, leite e ovos) e gorduras (de prefer ência de peixes de águas frias
como o atum e o az eite de oliva).
Tome complementos nutricionais como o p ólen, misturas nutricionais
("shake"), vitaminas, minerais, etc.

81
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Faça exercícios: caminhe pelo menos 30 minutos por dia ou fa ça outro


exercício qualquer.
Faça descansos freq üentes, relaxe e distraia -se pelo menos uma vez na
semana, isto neutralizar á o estresse. • Pense positivamente e n ão dê tanta
atenção aos problemas cotidianos, isto
impedirá que se produza estresse. Veja o tema do
estresse em detalhe neste livro.

Atenção! Muitas enfermidades que necessitam de cuidado têm como um de seus


sintomas a fadiga. Se sua fadiga continua depois de seguir as indicações, consulteum
médico.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: Multivitamínico
Minerais: Multiminerais
Outros: carboidratos, proteínas, gorduras poliinsaturas
1. Pólen de abelha (3 ao dia).
2. Fibras verdes (4).
3. Geléia Real (2).
4. ômega-3 (2 cápsulas).
5. Suco de Aloe Vera (180 ml).
6. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
7. Mistura protéica "sheik" 1 vez ao dia.
8. Multivitaminas (3).

Referências bibliográficas: 11, 36, 52, 54, 55, 58

CARNOSIDADES N O S O LH O S (PTERÍGIO)

(Ver olhos, Problemas nos olhos)

CATARATA

(Ver também: Olhos, Problemas nos olhos)

Quando a lente dos olhos (cristalino) se torna nublada ou opaca, n ão é possível focar
os objetos, devido á falta de luz para isso. Chama -se esta condi ção de catarata.
A aparência esbranqui çada e opaca indica a troca das propriedades das fibras
ópticas, semelhante à mudança de cor verifica quando a clara de ovo é cozida.
Os sintomas são: perda progressiva da vis ão, ausência de dor, hipersensibilidade aos
brilhos, pode-se ver um halo (facho) ao redor dos pontos de luz nos focos.

As causas mais comuns s ão: a Diabete, e as pessoas que consomem grandes


quantidades de leite e n ão processam adequadamente um a çúcar que é abundante nele:
a galactose. Dep ósitos inadequados de c álcio e colesterol nos capilares dos olhos,
diminuem a circula ção sangüínea nestes. Tamb ém um golpe ou ferida e uma alimentação
inadequada propiciam o aparecimento de c atarata.

82
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Expor-se muito ao sol pode ocasionar catarata, j á que os raios ultravioletas do sol
tornam o cristalino opaco e produzem cruzamentos moleculares. O efeito que a luz
produz no cristalino é como a clara do ovo quando se exp õe ao calor, torna -se opaca.

Além disso, a velhice predisp õe a elas, bem como a exposi ção aos raios-X.

O tratamento recomendado consiste em ingerir vitamina A (Beta -Caroteno), C e B2


(riboflavina); tem -se verificado que a aus ência destas vitaminas propicia o aparecimento
de catarata. Deve-se manter um adequado n ível de cálcio, vitamina B5 e E, sel ênio e
zinco.

Verificou-se que a lavagem dos olhos com extrato de Aloe limpa os olhos e melhora
a visão, assim como propicia a elimina ção da catarata.

O Dr. Hegazy, em 1978, tratou experime ntalmente com gotas de extrato de Aloe as
úlceras, feridas e traumatismo dos olhos das pessoas, obtendo excelentes resultados de
recuperação em pouquíssimos dias. (Ref. 156).

Além do que foi exposto, recomenda -se:


Vitaminas: C, B2, B5 e E
Minerais: Selênio, Zinco
1. Suco de frutas vermelhas 60 ml.
2. Extrato de Aloe (colocar 2 gotas 2 a 3 vezes a dia).
3. Geléia Real (3) contém vitamina B2 e B5.
4. Vitamina C (3) é um bom antioxidante.
5. Pólen de abelha (6).
6. Suco de Aloe Vera 120 ml.

Referências bibliográficas: 50, 54.


"Geléia Real, de Eduardo Martinez Ed. Posada.

CATARRO,TOSSE
Ver Sinusite e Bronquite

O catarro é a principal causa da inflama ção das mucosas nasais e do excessivo


desprendimento de mucosidade.

83
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Quando esta mucosidade sobe e se deposita nos seios (cavidade) nasais e frontais e
ao redor dos olhos se produz a sinusite. (ver sinusite).

Os sintomas são: mucosidade excessiva, olhos lacrimejantes, dificuldade para


respirar pelo nariz.

Outra causa freq üente é a alergia, visto que quand o esta se apresenta, normalmente
a mucosidade é bastante liquida e flui incessantemente. Quando o catarro é contínuo e
espesso durante v ários meses ou anos, tende a propagar -se até os seios frontais
produzindo a sinusite.

Se não se toma cuidado, este catar ro pode estender-se até a laringe, produzindo
"laringite" e posteriormente at é os brônquios produzindo "bronquite".

Se a mucosidade é líquida e clara, certamente é causada por uma alergia, (febre do


feno); se for espessa, amarela ou verde, é produzida por bactérias ou vírus e irá requere o
uso de um antibi ótico natural como a Pr ópolis ou o Mel.

As causas do catarro e da sinusite podem ser resultado de um resfriado, o qual irrita


as mucosas e propicia o crescimento de bact érias ou vírus que irão infectar o n ariz e a
garganta (laringite).

O tratamento recomendado é: se a mucosidade for espessa ou se estiverem


presentes os sintomas da sinusite, deve -se ingerir: Antibi ótico natural como a pr ópolis de
abelha e cápsulas de alho, al ém das vitaminas A, C, E, assim c omo cálcio, magnésio e
fósforo.

A vitamina A é indispensável para a boa manuten ção das membranas mucosas. Os


minerais são necessários para o bom funcionamento da vitamina A e para fazer seu
transporte desde o f ígado. Se voc ê ingere um pouco de p ólen, ele reforçará sua imunidade
contra as infec ções.

ATENÇÃO! Se o catarro não for eliminado, pode transformar-se em sinusite crônica, bem
como em bronquite ou pneumonia. Consulte o seu médico.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: A (Beta-caroteno), Compl. B, B6, C, D, E
Minerais: Cálcio, Zinco.
1. Própolis de abelha (6) e/ou Alho (6) c ápsulas ao dia.
2. Vitamina C (4).
3. Multivitaminas (3). Ajuda a desobstruir o nariz, limpa e desinflama os seios
frontais.
4. Pólen de abelha (6).
5. Suco de frutas vermelhas -120 ml.
6. Ômega-3 - 4 cápsulas.

84
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Para desobstruir o nariz:

4- Extrato de Aloe (colocar 2 gotas em cada orif ício nasal várias vezes ao dia ou
durante a noite. É muito eficaz).

5- Loção balsâmica de Aloe com eucalipto (friccionar a parte superior do nariz a


cada 6 horas).

6- Um pouco de suco de Aloe (6).

7- Tosse

Para ajudar a diminuir a tosse recomenda -se alem disso. Borrifar Aloe Vera com ervas
medicinais.

Referências Bibliográficas: 2, 3, 6, 36, 47, 52, 54, 55


Ler: "Aloe Extract for treatment of acute Rhinitis"
("Extrato de Aloe para o tratamento da Rinite Aguda"), de Pokrovskaya, E.A.

CAXU M BA

A caxumba é uma infec ção viral que afeta as gl ândulas parótidas, entre o ouvido e a
mandíbula, inflamando -as, provocando dor no pesco ço, no ouvido e na mand íbula.

Os sintomas se apresentam duas ou tr ês semanas ap ós o cont ágio. Aparece febre e


dor ao abrir a boca, inchando posteriormente a regi ão abaixo dos ouvidos.

É mais comum em crian ças dos 3 aos 16 anos. Nos meninos maiores de 11 anos
podem inflamar -se os testículos ocasionando dor e provocando esterilidade.

Tratamento:
Recomenda-se descanso, muitos l íquidos e estimulantes do sistema imunol ógico como
a própolis de abelha e vitaminas A, C e E. Al ém disso, ingerir suco de Aloe Vera com
cranberry, com finalidade de desinflamar e diminui r as dores. Esta enfermidade dura,
geralmente, 10 dias.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (Beta-caroteno), complexo B, C e E
Minerais: germânio e zinco.
Outros: Proteínas, Amino ácidos.
1- Própolis de abelha (4 a 6)
2- Suco de frutas vermelhas 60 ml.
3- Vitamina C (3)
4- Suco de Aloe Vera com cranberry 120 ml.

Referências Bibliográficas: 3, 4, 6, 36, 47, 52, 55.

85
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

CELULITE

Inflamação do tecido celular subcut âneo em certas áreas do corpo como: as coxas, o
abdômen e os antebra ços. Também aparece acúmulo de gordura, prote ínas, líquidos e
toxinas no abd ômen, cintura, gl úteos e quadris.

Sintomas:

Formação de pele com aspecto de uma grossa casca de laranja.

Causas: Acredita-se que é produzida pela m á alimentação, ingestão excessiva de gordura


como as carnes ou carboidratos como a çúcares e farinhas refinados. Al ém da falta de
exercício e a ingest ão insuficiente de água

Tratamento: Para prevenir a celulite, incluir na alimenta ção:


Suco de beterraba Aipo
Pepino
Algas marinhas e
Suco de Aloe

Para eliminar a celulite: usar uma esponja de fibra natural à qual se aplica um
pouco de sabão liquido de Aloe para o banho, esfregando a esponja com sab ão em
círculos pressionando para cima sobre a pele com celulite. Fazer isto de 3 a 5 vezes por
semana.
Tome o composto nutricional com fibra, substituindo -o por uma refei ção.

Faça bastante exerc ício. Além

disso, recomenda -se:


1. S
abão liquido à base de Aloe
2. S
uco de Frutas vermelhas 120 ml
3. Uso de cremes redutores de gordura e tonificadores n °s 10 e 11 –
Apêndice A
4. Suco de Aloe 120 ml.
5. Pólen de abelha (3)
6. Fibras verdes (4)
7. Ômega-3: 2 cápsulas
8. Exercícios diários de no mínimo 30 minutos.
Referências Bibliográficas: 14, 73, 74, 75. "Guia das terapias naturais", de Readers Digest.

CIÁTICA
A Ciática é uma dor que come ça na parte baixa das costas e corre ao longo do nervo
ciático através de uma ou das duas pernas. Este nervo é o mais longo do
corpo.

86
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Os sintomas são:
Pinçadas ou espasmos de dor na parte baixa da coluna e ao longo do nervo ci ático,
que corre pelo m úsculo desde o quadril até o tornozelo.

As Causas podem ser: Traumatismo, h érnia, ruptura ou desvio dos discos que se
encontram entre as v értebras lombares 3, 4, 5 e sacra (c óccix no final da coluna).

O tratamento principal é o descanso e compressas com água quente e, logo em seguida,


fria (gelo). Descanso
• Alongamento. Sentado sobre uma cama ou cadeira agachar -se com cuidado para
frente de 15 a 20 vezes, usando as m ãos para direcionar -se. (ver com mais
detalhe estes exerc ícios no tema Coluna Vertebral). Depois, esfregar a parte
dolorida com loção balsâmica de Aloe e eucalipto.
• Além disso, ingerir vitaminas B1, B12 e E.

Atenção! Recomenda-se consultar um quiroprático profissional, já que o problemapode


ser da coluna vertebral.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: B, B12, E
1- Sulfato de Glucosamina e condroitina (120 ml). co bastant loção ou
2- Geléia Real (3) m e
3- Loção Balsâmica de Aloe. Esfregar a parte dolorida
loção de aloe com MSM.

Referências bibliográficas: 54 (p.210).

CIRCULAÇÃ O SANGÜÍN EA
(Ver arteriosclerose e aterosclerose)

CIRROSEH EPÁTICA

Enfe rm id a d e d o Fíg a d o.

Enfe rm id a d e d o Alc oolista .


A Cirrose é um processo degenerativo do f ígado em que se produz uma inflama ção
e endurecimento das c élulas e tecidos do mesmo.
Os sintomas principais são: febre, indig estão e prisão de ventre ou diarr éia, icterícia
(enfermidade do f ígado que produz uma colora ção amarela), ascite (l íquido na cavidade
abdominal). Problemas posteriores incluem anemia, inflama ção do

87
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

fígado e problemas da ves ícula biliar.

A causa principal da cirrose é o consumo excessivo de álcool, mas também pode


ser decorrente de uma hepatite ou devido a uma má nutrição.

Tratamento: Inclua a ingest ão de grande quantidade de prote ínas vegetais (exceto o


feijão) e elimine toda a prote ína de origem animal. P ara restituir os tecidos danificados
deve-se, complementar este tratamento com as vitaminas do complexo B (contidas na
Geléia Real), em especial a B1, C, D e K.

Deve-se adicionar uma dieta rica em calorias e carboidratos, energia que servir á para
regenerar as células danificadas.

Se surgir icterícia (cor amarelada) diminuir o consumo de alimentos que


contenham as vitaminas A, E, D e K.

Eliminar: produtos l ácteos, ovos, carne de porco, abacate, nozes, j á que eles podem
interferir no funcionamento do f ígado. Se existe inflama ção nesse órgão, elimine o sal dos
alimentos.

Além disso, elimine os produtos gordurosos como a manteiga, a margarina, o leite e


os queijos; tamb ém o café, a pimenta e os estimulantes.

Atenção! Não consuma gorduras, óleo de peixe nem vitamina A em quantidades, muito
menos consuma óleo de fígado de bacalhau enunca o misture com álcool.

Fígado
O fígado é a maior glândula do corpo, assim como é o único órgão que pode
s I uma
regenerar-
vez que uma parte dele é eliminada.
As fun ções do fígado são:
• Produzir a bílis que se acumula na ves ícula biliar (bolsa anexa ao f ígado).
A bílis é indispensável para a digest ão das gorduras, pois as emulsiona em
pequenos gl óbulos para serem assimilados.
• A bílis ajuda a assimila ção das vitaminas A, D, E e K, e do c álcio.
• Por outro lado, o f ígado é o acumulador dos excedentes das vitaminas A, B12
e D para seu uso futuro.
• Ajuda na síntese dos ácidos graxos e a çúcares, assim como na produ ção de
colesterol além de oxidar a gordura para prod uzir energia a partir dela.
• 0 fígado e o rim são os órgãos que desintoxicam o organismo.
• Outra fun ção importante do f ígado é o controle do a çúcar no sangue, atuando
sobre o hormônio tiroxina, respons ável pelo metabolismo celular.
• 0 açúcar excede nte do corpo é convertido em glicog ênio no fígado e desta
maneira se acumula para ser reconvertido de novo em a çúcar quando for
necessário.

Desintoxicação. Recomenda -se uma desintoxica ção prévia de 3 dias à base

88
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

de sucos (laranja e uva), aos quais se adicionam suco de Aloe, que é altamente
desintoxicante.

Também recomenda-se lavagens de c ólon e intestino com caf é (ver este método em
"Desintoxica ção de Fígado e Rins" ou tamb ém com enemas de lim ão e água 2 vezes por
semana, já que ali se concentram muit as toxinas que podem ir ao f ígado e aos rins.

O Dr. James F. Balche, em seu livro "Prescription for Nutritonal Healing" recomenda
grande ingest ão de Aloe como desintoxicante juntamente com 8 a 10 copos de água por
dia. Recomenda -se também eliminar o álcool, as farinhas e os a çúcares refinados e
alimentos fritos.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: A, Complexo B, B12, C, D, E e K
Minerais: magnésio e zinco.
Outros: carboidratos e prote ínas
1- Suco de Aloe (180 ml)
2- Mistura protéica ("shake"), fibras e proteínas vegetais (substituir uma
refeição)
3- Pólen (4 ao dia).
4- Ômega-3 (4 a 6).
5- Cápsulas de Alho (3).
6- Geléia Real (4)
7- Vitamina C (3).
8- Suco de frutas vermelhas 60 ml.

Referências Bibliográficas: 14, 25, 27, 33, 46, 54 (p.139)

CISTITE

A cistite é a inflamação da bexiga produzida principalmente por infec ção de uma


bactéria, a E.coli que normalmente habita nos intestinos (nas fezes). Esta enfermidade é
mais comum nas mulheres.

Os sintomas são:

• Vontade de urinar com ard ência e dor.


Comichão, irritação e dor na parte baixa da bexiga ou uretra.
• A infecção pode se estender -se aos rins e infecta -los, o que pode provocar dor
na cintura.
• Muitas vezes a urina sai com sangue ou pus. Neste caso, pode causar febre ou
calafrios.
• Quando ocorre nos homens inspira cuidados, j á que pode trazer
conseqüências graves.

As causas principais são: infecção da vagina nas mulheres ou da uretra do p ênis


nos homens.
Essa enfermidade é mais comum nas mulheres, j á que existe maior p roximidade da

89
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

bexiga com a vagina e tamb ém do ânus, fazendo com que a infec ção suba com mais
facilidade do que nos homens.
Em outras ocasi ões, a cistite est á associada à enfermidade de transmiss ão sexual,
como é o caso da Chlamidia, a qual pode irritar e i nflamar a bexiga, a uretra e os condutos
que partem dos rins para a bexiga.

Tratamento:
Asseio minuciosos diariamente.
• Ingestão de antibióticos naturais como pr ópolis de abelha, o alho e a Aloe
Vera.
Ingerir muita água, de prefer ência com suco de Aloe Ve ra com "cranberry" (uva
do monte), já que este ajuda a desintoxicar os rins, al ém do que o "cranberry"
produz ácido hipúrico quando est á em contato com a urina, acidificando esta
urina e eliminando as bact érias. Este mesmo efeito se apresenta ao agregar a
vitamina C, a qual acidifica a urina e ajuda a destruir a infecção.
Dr. Bruce Sephard, no livro "Guia Completo para a Sa úde da Mulher", bem como
outros conhecidos especialistas, recomenda muito a ingest ão do "cranberry" com
muita água para combater a cisti te. Em estudo realizado pelo Dr. FJerry Avom,
professor da Escola de Medicina da Universidade de Havard, recomendaram a
um grupo de pessoas que bebessem um copo m édio do suco de "cranberry" por
vários meses e obteve -se uma melhora em torno de 75% em compar ação com
aqueles que n ão ingeriram o suco de "cranberry" tomando ambos os grupos a
mesma quantidade de vitamina C. O "cranberry" produz uma subst ância para que
as bactérias não fiquem aderentes às paredes da bexiga ou do trato urin ário. Não
espere muito pa ra urinar. V á imediatamente, cada vez que sentir vontade.
Nunca fique com traje de banho molhado no corpo. Após ter
relações sexuais, urine bastante.
• Alem disso pode -se usar uma pomada de pr ópolis com Aloe Vera ou passar
na parte irritada uma mistura de ervas de primeiros socorros indicando no
Apêndice B.
Use uma roupa íntima de algod ão ao invés da sintética, uma vez que esta última
não deixa transpirar bem e, tanto a umidade como o calor, ajudam na formação de
bactérias.

ATENÇÃO! Se a cistite é grave e perdurar por muito tempo, poderá permitir que a
infecção atinja os rins.

90
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso, recomenda -se ingerir-se:


Vitaminas: Vitamina C
1- Própolis de Abelha ou Cápsulas de Alho: 6 comprimidos.
2- Néctar de Aloe vera com "cranberry": 180 ml.
3- Vitamina C: 5 tabletes.
4- Creme de própolis e Aloe Vera ou mescla de primeiros socorros (para
friccionar).
5- Suco de frutas vermelhas 120 ml.
6- Ingerir bastante água.

Ref. Bibliográficas: 1, 3, 4, 6, 14, 36, 47, 52.

CÓ LERA

Cólera é uma enfermidade provocad a por bactérias. É contagiosa e perigosa,


manifestando -se por uma forte diarr éia.

Sintomas e sinais: Início súbito de forte e freq üente diarréia de até 1 litro por hora.
O excremento (fezes fecais) é líquido e de cor cinzenta como água de arroz e sem odor
fecal, podendo conter sangue ou pus. V ômitos biliosos. Muita sede. Produz -se uma rápida
e perigosa desidrata ção da pessoa.

Causas:
Contágio por alimento contaminado, m ãos sujas, água contaminada, contato com
fezes de pessoas infectadas.

Tratamento:
Consulte rapidamente seu m édico, pois essa enfermidade pode ser mortal se n ão for
atendida rapidamente. Enquanto aguarda o m édico, ingerir muita água com sal e açúcar,
preparada da seguinte maneira: "ponha uma colherinha de sal de cozinha e 4 colheres de
açúcar ou mel e misture com um litro de água". Repita isso cada vez que termine. N ão
deixe de ingerir muita água.

Ingerir grandes quantidades e pr ópolis de abelha que vai agir como um antibiótico
natural. Pode -se misturar uma colher de suco de Aloe misturado ao so ro.

Ingerir soro feito com água pura, sal e a çúcar ou mel.


1- Própolis de abelha: 6 tabletes ao dia.
2- Ingerir muito soro
3- Suco de Aloe Vera 60 ml.
4- Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Referências Bibliográficas: 31, 36, 47, 52, 62, 64.

91
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

COLITE
A colite se manifesta como uma inflama ção do cólon ou do intestino grosso.

Os sintomas são: inflamação no abdomens, diarr éia e desejos freq üentes de


evacuar, gases abdominais. Em alguns casos, as fezes saem com um pouco de sangue.

As causas principais são: nervos ismo, estresse, maus h ábitos alimentares, falta de
fibras nos alimentos, excesso de álcool café e condimentos.

Tratamentos:
1- Ingerir muita fibra, arroz e trigo integral, ma ça cozida, purê de batata, papaia e
cenoura.
2- Ter uma dieta pobre em gordura. A gordu ra e o óleo aumentam a diarr éia, que
pode acompanhar a colite.
3- Controlar o estresse.
4- Eliminar o álcool da sua alimenta ção, bem como o caf é, os condimentos, o chili e
a pimenta. Como grande quantidade de vegetais, ligeiramente cozidos.
5- Tomar uma boa quantid ade de gel de Aloe Vera, sobretudo se al ém da colite
padecer de úlcera estomacal.
6. Fazer um enema do c ólon (lavagem).
7- Ingerir um pouco de iogurte duas vezes por dia.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: A (Beta-Caroteno), complexo B, vit aminas C e E
Minerais: cálcio, cromo, magn ésio e zinco
1- Gel de Aloe Vera 120 ml ao dia.
2- Citrato de Cálcio 3 tabletes.
3- Pólen de Abelha 6 tabletes.
4- Alfafa 3 tabletes.
5- Geléia Real: 2 tabletes.
6- Mistura protéica (shake) (substituir uma refeição).
7- Ingerir muita fibra (cenoura e couve roxa cont êm muito fibra).
8- Ômega-3: 4 cápsulas.
9- Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibliográficas: 6, 11, 55.

COLUNA VERTEBRAL
(Desajustes e dores nas costas)
Os problemas de coluna são diversos e muito variados. Pela coluna passam cerca de 20
milhões de fibras nervosas. Algumas delas levam informa ções até o cérebro. Outras v ão
do cérebro aos músculos, aos intestinos, aos órgãos internos e, enfim, a todo o
organismo.
Esses nervos saem da coluna pela parte posterior do corpo.

92
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A postura incorreta, o estresse, um movimento brusco, uma queda, uma m á


alimentação ou um mau colch ão podem ocasionar dois tipos principais de problemas na
coluna.
1. Um desajuste ou subluxa ção, que é o movimento de uma das v értebras no que
diz respeito à posição das vértebras adjacentes. Esse tipo de problema se
apresenta em 70% dos casos.
2. Hérnia de disco: outro problema consider ável é a hérnia de disco (os discos s ão
cartilagens amortecedoras formadas por muitas capas que se un em e se
localizam entre cada uma das v értebras).

Quando o disco, por causas variadas, perde sua forma e sai de dentro das v értebras,
chama-se hérnia.

Esses dois feitos podem aprisionar e pin çar alguns conjuntos de nervos que saem da
coluna até o corpo, produzindo-se dores de todo o tipo, desde males estomacais at é
dores de cabeça e dores nas costas (a chamada ci ática).

Enfocaremos em especial dores nas costas desde a parte superior at é o cóccix.

Sintomas: As dores nas costas s ão muito comuns, sobretudo em a dultos. Estas


dores ocasionadas por quaisquer das causas mencionadas anteriormente se apresentam
com mais freq üência na parte superior das costas afetando os discos que ficam entre as
vértebras cervicais 5, 6 e 7), provocando uma dor quando se fica sentado por muito tempo.

Outra dor muito comum é a da região lombar ou parte inferior das costas (discos entre
as vértebras lombares 3,4 e 5), impedindo a pessoa de mover -se ou de ficar numa mesma
posição por longo período.

As dores que se apresentam s ão geralmente agudas e pungentes, sobretudo na


região lombar, devido ao pin çamento do nervo ci ático (Ver ciática neste mesmo livro), que
faz com que a dor se estenda por toda a perna.

Causas:
As causas podem ser muito variadas: uma queda, posturas inadequadas para
trabalhar ou estudar, dormir em colch ões em mau estado, acidentes, torceduras durante o
esporte, tumores, infec ções, excesso de peso, estresse, etc. As deforma ções ou problemas
da coluna podem ser ocasionados por alguma enfermidade dos ossos, dos músculos e das
articulações, entre as quais se encontram a osteoporose, a artrite reumat óide e o
osteartrite.

Tratamento: o correto é que se procure um m édico quiroprático formado, que solicite


radiografia e estude seu problema detidamente.
Exporemos aqui alguns cons elhos, exerc ícios e nutrientes que ajudar ão a aliviar, no
caso de não ser muito grave, sua dor nas costas.

93
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

a) Aplicação de calor na parte da coluna dolorida por meio de compressas com uma
toalha umedecida com água quente. Essas compressas dever ão ser aplicadas
no espaço de 10 minutos, molhando a toalha repetidamente. É conveniente que
você verifique se os panos quentes o beneficiam, j á que esse procedimento
produz uma congest ão sangüínea nesse local, o que pode incomodar um pouco,
dependendo do tipo de les ão.
b) Compressas de gelo: envolva algumas pedras de gelo numa toalha e aplique sobre
a parte dolorida. Isto é especialmente útil quando se sofre uma batida e o local
fica inflamado. O frio descongestionar á a área, desinflamando -a e diminuindo a
dor na maioria dos casos. Assim como no caso da aplica ção de calor, deve -se
testar qual o m étodo traz melhor alivio.
c) Compressas de calor e frio. Combinar alternadamente e come çando com 10
minutos de compressas quentes e logo 10 minutos de compressas frias e em
seguida deixar 10 minutos de repouso sem colocar nada e continuando
alternadamente durante uma hora. Esse método
é o mais usado e recomendado por todos os especialistas.

d) Bálsamo contra a dor. Existem no mercado v ários tipos de bálsamos. Verificou -


se que a mistura de Aloe Vera com eucalipto e óleo mineral (loção-creme
balsâmica) traz excelentes resultados para aliviar a dor tanto muscular como das
articulações e da coluna.

A Aloe Vera tem a propriedade de desinflamar e penetrar profundamente nos tecidos


da pele e servi r como veiculo para transportar outros elementos como o eucalipto. A Aloe
Vera também alivia a dor. Os demais óleos que se misturam nos b álsamos ajudam a
tornar a mistura "manej ável" além de suas propriedades calmantes.

Exercícios emergenciais:
Para diminuir a dor da região lombar das costas. Prepare seu corpo para que n ão esteja
demasiadamente frio ao come çar esses exercícios, cobrindo -se anteriormente com um
cobertor ou fazendo um pouco de exerc ício lentamente e com cuidado:

1) Deitado no ch ão sobre um cober tor no colch ão duro, dobre sua perna esquerda,
suportando -a com suas m ãos por dentro dos m úsculos. Respire normalmente.
Sinta a tens ão de suas costas enquanto a outra perna est á esticada. Mantenha a
perna dobrada por 3 segundos e logo em seguida estire -a e relaxe-a. Proceda da
mesma forma com a perna direita. Fa ça esse exercício de 10 a 15 vezes com
ambas as pernas.
2) Outro exerc ício simples que produz al ívio é: sente-se na cabeceira de sua cama
com os pés no chão, um pouco abertos, e coloque suas m ãos dos lados da cama
e incline-se com suavidade para frente durante alguns segundos. Sinta a tens ão
em sua coluna e em suas costas, e permita que suas v értebras se abram na
parte detrás. Endireite-se lentamente ajudado por suas m ãos. Realize essa
operação 10 vezes.
3) Gire sua coluna na parte lombar.
A rotação da coluna é um movimento normal, por isso voc ê deve gira-la
periodicamente para manter a mobilidade e a flexibilidade dos ligamentos
vertebrais e provocar um ajuste entre eles.

94
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O seguinte exerc ício lhe dará mobilidade à parte inferior (lombar) de sua coluna:

Estendido no solo, com os bra ços abertos, dobre um pouco seus joelhos e mova -os
para esquerda e logo em seguida para a direita (cinco vezes).
Faça isso lentamente, mantendo seus joelhos em cada lado e cada vez por 5
segundos.
4) Recomenda -se dormir de lado, com as pernas encolhidas, em posi ção fetal. Isto
abrirá as vértebras deixando com mais liberdade os discos e a sa ída dos nervos.
Essa posição produzirá um descanso para suas costas. Recomenda -se pôr
uma almofada entre os joelhos para separ á-los um pouco.
Não fique muito tempo parado ou sentado na mesma posi ção. Sobretudo
se você fica no volante de um autom óvel por mais de 30 minutos sem
descanso.

Nutrição:
Ossos fracos, quebradi ços, descalcificados, infectad os, inflamados ou com alguma
fratura necessitam de muitos nutrientes para se restabelecerem.
O estresse causa uma r ápida perda de sais minerais dos ossos e bloqueia a
formação de novas prote ínas. A cortisona produzida durante o estresse elimina o c álcio
dos ossos. O magn ésio e a vitamina D s ão essenciais para a absor ção do cálcio, principal
elemento dos ossos.
A vitamina E auxilia na flexibilidade dos ossos.
A vitamina C ajuda a prevenir infec ções.
Por outro lado, se requer prote ínas para a repara ção e manutenção dos ossos.
Para aliviar e prevenir as dores nas costas, recomenda -se:
Vltaminas: A (Beta-Caroteno), complexo B, B5, vitaminas C, D e E
Minerais: cálcio e magnésio
Outros: Proteínas e Ácidos graxos insaturados.
1- loção balsâmica à base de Aloe Vera e eucalipto para ser usada no local da
dor, ou loção de Aloe com MSM.
2- Pólen de Abelha 6 tabletes.
3- Omega-3 4 cápsulas.
4- Sulfato de Glucosamina e condroitina 180 ml.
5- Realizar os exercícios indicados.
6- Colocar compressas frias ou qu entes.

Ler: Cinqüenta formas de eliminar a dor nas costas (Fifty ways to easy back pain ), de Billy
Glisan.
Red. Bibliográficas: 6, 14, 133, 134, 173.

CONJUTIVITEOCULAR
(Ver olhos - - problemas)

95
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

CORAÇÃ O

Infa rto

Ata que sd o c ora ção

Prob le m a sc a rd iova sc ula re s

O sistema cardiovascular compreende o cora ção e os vasos sang üíneos que fazem
sua irrigação. O sangue é bombeado para todo o corpo pelo cora ção através dos vasos
sangüíneos.
As artérias que suprem de sangue o m úsculo cardíaco se chamam art érias
coronárias. Quando essas art érias são bloqueadas ou reduzidas, principalmente pelo
colesterol, que est á aderido às paredes da art éria, chega ao m úsculo card íaco uma
quantidade insuficiente de sangue, a qual produz uma les ão permarjente no cora ção.
Os sintomas do infarto são: uma dor aguda muito forte no meio do peito, de uma
maneira súbita e com muita opress ão. A dor pode irradiar-se até o pescoço, ao ombro, à
parte interna do bra ço ou à parte superior do abd ômen. Mas tamb ém ela pode ficar
restrita à região central do peito. Geralmente dura mais de dois minutos quando se
apresenta uma obstru ção parcial e tempor ária da artéria coronária, bem como uma forte
dor que se denomina angina do peito (apresenta -se na maioria das vezes depois de
exercícios violentos ou de um esforço muito forte).

A diferença entre um ataque do cora ção (ou infarto do mioc árdio) e a angina do
peito, é que no ataque do cora ção o dano ocasionado pela falta de irriga ção sangüínea é
permanente, ocasionando a necrose desta parte do m úsculo card íaco. Já na angina do
peito, o dano é temporário e reversível e a dor cessa em um ou dois minutos ao descansar.

Outros sintomas do infarto são:


Suores, n áuseas, palidez, debilidade, palpita ção, vômitos, dificuldades respirat ória,
opressão no peito, sensa ção de que está acontecendo algo grave, ansiedade, zumbido
nos ouvidos, incapacidade de falar.

A principal causa do ataque card íaco é a arteriosclerose e a aterosclerose e essas,


por sua vez, s ão produzidas por: cigarro, hipertens ão, obesidade, estresse, gorduras
(colesterol e triglicerídios) e cálcio excessivo no sangue, vida sedent ária, diabetes,
herança genética e falta de exerc ícios.

Tratamento preventivo: como preven ção, deve-se mudar o estilo de vida: fazer
exercícios diários, alimentar-se e nutri-se corretamente evitando todos aqueles alimentos
que cont ém muita gordura e colesterol.

Tratamento corretivo no caso de apresentar um infarto:


a) identifique os sintomas do infarto;
b) Sente ou recoste a pessoa, deixando que adote a melhor postura que lhe
permita respirar melhor.
c) Tranqüilize a pessoa.

96
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

d) Faço o translado a um hospital. N ão permita que a pessoa busque escusas que a


impeçam de translada -la ao hospital.

Quando se est á muito longe de um hospital ou do m édico, o paciente deve ficar


imóvel, deitado no m ínimo por 8 dias, realizando muito pouca atividade, n ão realizando
exercícios ou fazendo esfor ços.
Recomenda -se como preventivo contra o infarto, usar a seguinte medica ção:
Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, B6 e B12, C, E, colina, inositol e
niacina. Minerais: cálcio, cromo e magn ésio,
manganês, germânio, potássio, zinco,
selênio. Outros: ácidos graxos
poliinsaturados, ômega-3, EPA, lecitina, co -enzima q-10.
1- Ômega-3: 6 cápsulas ao dia.
2- Alho com lecitina: 6 cápsulas.
3- Fibras Verdes: 4 tabletes.
4- Vitamina C: 4 tabletes.
5- Citrato de Cálcio: 3 tabletes.
6- Sulfato de Glucosamina e condroitina: 120 ml.
7- Pólen de Abelha: 6 tabletes.
8- Suco de Frutas Vermelhas: 120 ml.

CÚTIS EPELESECAS

O sintoma de cútis seca se manifesta como ressecamento excessivo da pele do rosto e


das mãos. Pele com fissuras, pele enrugada, pele cinzenta ou esbranqui çada com
desprendimento de c élulas.

Tratamento:
Mesmo que a pele seca possa ser proveniente da falta de vitaminas E, A e D,
também pode ser cau sada pela falta de ingest ão insuficiente de água, causando
desidratação ou por um ambiente excessivamente seco.
Recomenda-se lubrificar a pele com um creme rico em Aloe Vera, vitamina E e A,
jojoba, lanolina e col ágeno, além de ingerir 8 a 10 copos de água por dia.
Também se recomenda colocar no corpo óleos minerais, posteriormente molhar o
corpo com água fazendo -se uma fric ção e logo após, secando -se levemente antes de
vestir-se.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), D e E
1- Creme umectante com Aloe Vera para o rosto.
2- Creme de Aloe Vera com jojoba para o corpo.
3- Ingerir suco de Aloe Vera com p êssego 120 ml.
4- Ômega-3: 2 cápsulas.
5- Polén de Abelha (4 tabletes).
6- Suco de frutas vermelhas (60 ml).

Referências bibliográficas: 15, 54, 55.

97
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

DENTES
(Cáries)
Ver Sangramento Gengival
As cáries são cavidades que se formam nos dentes e que podem propagar -se até
destruí-los totalmente.

Sintomas:
Sente-se uma sensa ção áspera no esmalte do dente, passando posteriormente
a provocar dor aguda. Quando essas c áries se aprofundam, podem atingir a polpa
dentária e criar uma perfura ção, que deixar á o nervo do dente à mostra, provocando
uma dor lacinante. Pode haver Sangramento da polpa.

Causas:
As cáries dentárias são produzidas principalment e pela falta de higiene dental e pelo
consumo de a çúcares refinados, os quais propiciam a forma ção de bactérias e ácidos.

Tratamento:
Recomenda-se para sua preven ção, a higiene bucal ap ós cada refeição, com um gel
dental à base de Aloe Vera e Pr ópolis de Abelha, que far á com que se eliminem as
bactérias causadoras desse mal. Pode -se preparar uma pasta com pr ópolis de gel de
Aloe e um pouco de bicarbonato.

Para eliminar a dor de dente, recomenda -se fazer o seguinte:


a) Pegue um pouco de água ligeiramente morna. Enxágüe sua boca com for ça,
fazendo repetidos bochechos para eliminar qualquer res íduo de refei ção que
possa se encontrar entre os dentes ou nas cavidades das c áries. Se não
conseguir desprender os res íduos, use uma escova suave.
b) Ponha em sua boca uma qua ntidade de extrato de Aloe Vera e fa ça vários
bochechos. Pode -se acrescentar um pouco de tintura de iodo, a qual servir á como
desinflamante e amenizar á a dor.
c) Introduza um pouco de gel dental de Aloe Vera e Pr ópolis na cavidade das
cáries.
d) Se a dor for mui to forte, consiga óleo de cravo (eugenol) e ponha uma gota nas
cáries periodicamente. Se for poss ível, tape o local com algod ão.
e) Ponha gelo durante alguns minutos na gengiva no local da hemorragia e da dor.

Abscesso Periodontal:
É uma infec ção que apresent a na gengiva e no dente e vai destruindo a arcada
dentária. O abscesso busca sa ída inflamando a gengiva ou os tecidos musculares, os
quais produzir ão inflamação e forte dor. Em alguns casos, os abscessos ter ão de ser
lancetados para tirar o pus. Nesse caso se recomenda ingerir uma grande quantidade de
antibiótico natural como a pr ópolis, além de fazer bochechos de hora em hora com extrato
de Aloe Vera. Coloque na gengiva durante o dia e à noite um pouco de gel dental de Aloe
Vera e Própolis, além de escovar os dentes com gel de Aloe. Isto diminuir á a inflamação.
Também se podem fazer bochechos com água iodada.

Além das recomenda ções anteriores, recomenda -se:

98
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A, E e C
Minerais: zinco, germânio
1- Própolis de abelha (6)
2- Gel dental de Aloe Vera e Própolis - para lavagem dos dentes, deixando um
pouco deste no local inflamado.
3- Extrato de Aloe colocando no dente.
4- Suco de Aloe Vera 120 ml.

Abscesso Periodontal:

Como prevenção

Além das recomenda ções anteriores, recomenda -se:


Vitaminas: A, B6, C, E, D, Niacina.
Minerais: zinco, cálcio, cobre, f ósforo e magn ésio, mangan ês potásiso, sódio.
1- Gel dental à base de Aloe Vera e Própolis de Abelha.
2- Ingerir Vitamina C (3 tabletes).
3- Pólen de Abelha em tabletes (6).
4- Alimentação rica em verduras cruas (cenouras).
5- Citrato de cálcio (3 tabletes).
6- Suco de Aloe Vera (120 ml).

Referências bibliográficas: 3, 4, 5, 10, 60.

DEPRESSÃ O NERVOSA

A depressão é um estado no qual a pessoa tem a sensa ção de que tudo é horrível e
sem esperan ça. Os sintomas da depress ão nervosa são: esgotamento, perda de
vitalidade, insônia, perda de apetite, perda de esperan ça.

Causas: a depressão se apresenta de duas maneiras:


a) Depressão reativa: quando é produzida como uma rea ção da pessoa ant e a
perda de um ente querido ou perda de um neg ócio.
b) Depressão orgânica ou end ógena: é produzida por uma mudan ça química
interna no corpo e no c érebro, tais como as mudan ças hormonais, sobretudo nas
mulheres durante a menstrua ção ou menopausa. Isso bem pode acontecer pela
falta do mineral lítio no cérebro ou pelo aproveitamento inadequado da serotonina
(substancia qu ímica encarregada da transmiss ão do impulso nervoso entre os
neurônios). Ver o livro PROSAC, do Dr. Ronald R. Fiéve, M.D.

Tratamento:
A atitude positiva que a pessoa toma para enfrentar os insucessos de sua vida é
muito importante, j á que se esta pessoa se deixa levar por seus pensamentos negativos,
de impotência, de fracasso, de tristeza e de apatia, ela mesma faz o bloqueio e cria
condições negativas que a impedir ão de ver uma sa ída adequada para seu problema. Por
esta razão se deve manter sempre atitudes e pensamentos positivos, j á que fazendo
assim se criará internamente condi ções adequadas que permitam sair do estado

99
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

depressivo.

Uma pessoa c om depressão deverá esforçar-se para ver as circunst âncias positivas
que se apresentam para sair de seu problema, por isso ela deve permanecer sempre alegre
a alerta. A alegria é principalmente uma atitude mental que depende secundariamente de
fatores exte rnos. Devemos fazer esfor ços para nos manter sempre alegres independente
das circunst âncias adversas do momento.

3) É importante aceitar o que n ão tem remédio e sobre essas bases come çar a
construir um novo futuro, dando -se conta de que a única coisa que realmente
possuímos é o presente, por isso qualquer esfor ço pessoal diário que realizarmos
nos terá um futuro melhor.

Para aliviar qualquer dos tipos de depress ão, muitos nutrientes s ão importantes, já que
fortalecem o c érebro e ajudam a produ ção dos neurot ransmissores qu ímicos
mencionados: l ítio e serotonina(porque influem bastante na forma ção do equilíbrio
emocional da pessoa).

O aminoácido Triptofano que se encontra na Aloe Vera em 30 ppm é o responsável


pela produção da serotonina no c érebro e cuja falta no organismo produz a depressão
orgânica ou end ógena. Outro amino ácido necess ário para manter o equil íbrio mental
durante os estados de estresse é a tirosina, contida tamb ém na Aloe Vera em 14 ppm.

Além das recomenda ções anteriores, ingerir:


Vitaminas: complexo B (B1, B3, B5, B6, B12), C, colina e niacina.
Minerais: cálcio, magnésio, cromo e lítio
1- Suco de Aloe Vera com pêssego (120 ml por dia).
2- Geléia Real (3 tabletes).
3- Pólen de Abelha (4 tabletes).
4- Ômega-3: 4 cápsulas.
5- Mistura protéica (Shake) com fibra.
6- Fibras Verdes (4 tabletes).
7- Suco de frutas vermelhas 120 ml.

As doses recomendadas s ão para pessoas de 70 quilos. Se a pessoa pesar menos,


reduza as doses proporcionalmente.
Comece tomando os produtos lentamente e aumente a quantidade paulatinamente
até chegar à dose recomendada de 3 a 8 dias.
Referências bibliográficas: 11, 13, 25, 27, 28, 39, 41, 43, 54. O livro
PROSAC, do Dr. Ronaldo Fi éve. Revista "Psychology Today),
nov-dez 1993.

DERMATITEALÉRGICA
(ver alergia, febre do feno)

A dermatite alérgica é uma reação da pele a determinadas subst âncias, plantas ou


produtos.

100
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Manifesta -se como irritação e algumas vezes com uma secre ção aquosa em
diferentes partes da pele, com uma mudan ça de colaboração, principalmente ao redor
dos olhos, ouvidos, bra ços, axilas, pesco ço e cotovelos.

Causas: essa alergia pode ser produzida por alimentos, plantas, p ó doméstico,
cosméticos, perfumes, spray de cabelo, desodorante ou por contato com metais como o
ouro, prata ou n íquel.

Pode-se confund ir com a neurodermatite, a qual é causada por nervos, estresse etc.

Tratamento: recomenda-se investigar aquilo que produz alergia. O estress, o


nervosismo e os transtornos emocionais influem muito nesta enfermidade. Em qualquer
dos dois casos (neurodermati te ou alergia), recomenda -se ingerir os mesmos nutrientes,
sendo a Aloe Vera o antial érgico mais importante. Deve -se também acrescentar a gel éia
real e o ginseng, os quais ajudam o c érebro a controlar o estresse, que é o causador deste
mal, em alguns casos .

Vitaminas: A, complexo B(B3, B6), D e E.


Minerais: zinco
1- Suco de Aloe Vera com p êssego (180 ml).
2- Creme de Própolis com Aloe esfregada no local
3- Própolis de Abelha (6 tabletes).
4- Geléia Real 2 tabletes-ajuda a previnir a neurodermatite s e ela for ocasionada
por nervosismo ou estress.
5- Mega 3 4 cápsulas
6- Sabonete de Aloe Vera

DESIDRATAÇÃ O
A desidratação é o ressecamento do corpo, tanto dos órgãos internos como da pele. A
desidratação é a causa da morte de uma grande quantidade de crianças.

Os sintomas são: Boca


seca.
Olhos sem brilho.
Pouca urina e de cor escura.
Perda repentina de peso
Pele seca, quebradi ça e sem elasticidade (ao se beliscar a pele do est ômago
ou do braço, esta fica parada por um momento).
Nas crianças recém-nascidas, afundamento da moleira.
Respiração e pulso rápido e débil.

As Causas:
A desidratação se apresenta quando uma pessoa perde mais liquido do que toma.
As causas mais freq üentes são: a diarréia, os vômitos, a febre excessiva e a desnutri ção.
Tratamento: ingerir líquidos de qualquer tipo: refrescos, caldos e água. Se tem

101
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

diarréia e vômito, tome muito l íquido ou soro para prevenir a desidrata ção.

Preparação do Soro
1 litro de água fervida, 2 colheres de a çúcar, ou de preferência mel de abelha, adicione
ainda meia colherinha de sal e um pouco de suco de Aloe Vera. Misture bem até que
se dissolva e o administre v árias vezes por hora.

DESINTOXICAÇÃ O DO FÍGADO ERIN S

O fígado e os rins são os filtros encarregados da desintoxica ção do organismo. As


toxinas geralmente s ão provenientes dos alimentos, drogas e meio ambiente.

Sintomas: algumas dessas toxinas tendem a sair pela pele, produzindo secre ções e
irritações em qualquer parte do corpo.

Para limpar esses órgãos de toxinas e impurezas é necessário submeter o


organismo a um tratamento de desintoxica ção.

Causas: existem muitas toxinas no organismo, seja por ingest ão de álcool, drogas,
alimentos com altos conte údos de toxinas - como as carnes vermelhas - ou o ato de
fumar: tudo isso produz uma intoxica ção geral do organismo, cujos efeitos se manifestam
primeiramente no f ígado e nos rins, ocasionando graves problemas.

Tratamento: em princípio se recomenda fazer uma mudan ça de alimentação que


inclua uma grande quantidade de sucos, frutas, e verduras.

Comece uma dieta de três dias, tomando somente suco de cranberry com Aloe.
Recomenda -se banho de vapor di ário, com a finalidade de ajudar o organismo a expulsar
essas toxinas.

Antes de iniciar esta dieta, fa ça um enema utilizando um preparado feito à base de


café e água fervida.

Lavagem dos intestinos:


Os enemas de c ólon são recomendados por alguns m édicos com finalidade de fazer
uma limpeza profunda do intestino grosso. A reten ção de material putrefato por longo
tempo, intoxica o organismo. Existem v ários tipos de enemas, feitos com maçanilha, com
alho, com suco de lim ão ou café. Os enemas são dois tipos principais: os que ret êm liquido
por pouco tempo e os que deixa fluir o l íquido de imediato.

Para o caso do f ígado e de problemas degenerativos, o enema di ário por uns dias
deve ser feito com caf é. Esse enema deve ser retido por 15 min e servir á para fazer uma
desintoxica ção do fígado e eliminar os venenos da b ílis.

Os enemas com suco de lim ão são do tipo que deixam sair o liquido imediatamente
e se recomenda princ ipalmente para eliminar a pris ão de ventre.

Enema de caf é - Modo de fazer:

102
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Ponha 6 colherinhas pequenas de caf é e ½ litro de água fervida por 15 min. Coe e
deixe esfriar. Use uma vez por dia durante 3 dias seguidos antes de iniciar a
dieta (não use caf é solúvel tipo nescaf é).

Atenção! Quando os problemas do fígado se tornam crônicos e degenerativos sãomuito


perigosos e chegam a causar a morte.

Ao realizar essa dieta, pode -se produzir um pouco de dor de cabe ça no início. Isto é
normal dos tratamentos por de sintoxica ção. Sem dúvida, se for feito previamente uma
lavagem do cólon quase n ão sentirá este efeito, j á que não haverá toxinas que se
reabsorvem.

Dieta Recomendada:
Suco de Aloe Vera com cranberry tomando durante todo dia, todas as vezes que
desejar. Faça isso três dias seguidos. Não coma nenhum outro alimento Realize esta
dieta depois de ter feito o enema de c ólon descrito anteriormente.

Referências bibliográficas: 55 (p. 380 a 323), 63 a 88.

DIABETEMELITO
A diabete mais freqüente nos adultos é a Diabete Melito tipo II (o do tipo I acomete
as crianças). Essa enfermidade sobrev ém quando a concentra ção de açúcar é elevada
(glicose).

A Organização Mundial da Sa úde (OMS) define a Diabete da seguinte maneira:


"O Diabetes Melito é um estado de hiperglice mia crônica produzido por diversos
fatores: gen éticos, alimentos etc. O horm ônio insulina secretado pelas c élulas beta do
pâncreas é o principal regulador da concentra ção de açúcar no sangue.

Quando esse horm ônio não é produzido eficientemente, a concentr ação de açúcar
no sangue aumenta" ocasionando, desta maneira, um sem n úmero de transtornos.

Sintomas:
A Diabete Melito se manifesta por uma necessidade exagerada de urinar (seis ou
mais vezes por dia), expulsando -se desta maneira o a çúcar excedente. A pess oa fica
irritadiça e tem muito cansa ço, debilidade e esgotamento, al ém de muita fome (polifagia),
além de uma imperiosa necessidade de ingerir a çúcar.
Apresenta-se também uma polidipsia (sede excessiva).

Glicosúria. Quando a concentra ção de açúcar no sangu e é exagerada e


não pode ser filtrada pelos rins, este passa à urina, tendo um odor de mel
de bordo (árvore da fam ília da Aceráceas).

O nível de açúcar no sangue para que apare ça glicosúria na urina, é de 180 mg/100
ml.

103
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Cetonúria. É quando se encontra na urina presen ça de acetona, tendo a urina e


o hálito um forte cheiro de acetona. A centon úria junto com a glicos úria (acetona
mais açúcar) = cetoacidose diab ética, podendo ocasionar o coma diab ético.
Cuidado!

A formação de úlceras na pele e gangrenas nas ex tremidades dos doentes cr ônicos


se produz pela falta de circula ção sangüínea devido à presença de arteriosclerose e
hipertensão nessas partes do corpo.

Quando estes sintomas ficam cr ônicos, podem ocorrer conseq üências graves. J á
que sem que se perceba, os dedos dos pés e as pernas podem gangrenar -se.

A visão é afetada pelo Diabete cr ônico, sem sintomas no in ício.

Pode-se apresentar glaucoma (alta press ão de olho), desprendimento parcial da


retina, hemorragias, microaneurismas (art érias que incham) e catarat a.

Causas:
Existe uma grande predisposi ção a herdar o diabete, o qual se manifesta mais
facilmente em pessoas obesas. Essas pessoas podem controlar sua Diabete com uma
dieta adequada.
No diabético, o pâncreas não funciona adequadamente, e por isso n ão produz a
insulina na quantidade e na qualidade requerida.

A insulina é um hormônio produzido pelo p âncreas e sua fun ção é ajudar a glicose a
penetrar nas c élulas dos músculos, do f ígado e do tecido adiposo e fixa -la ali como reserva
para ser usado posteriormen te, de forma imediata, pelos órgãos que não tem a facilidade
de armazenamento.

A glicose, não podendo penetrar nas c élulas dos tecidos, fica ent ão em grande
concentração no sangue e por isso esses tecidos (m úsculos etc.) n ão têm a energia
suficiente para f uncionar bem, produzindo -se um enfraquecimento da pessoa, j á que apesar
de ter glicose suficiente no sangue, esta n ão é aproveitada.

Tratamento:
A Diabete pode ser controlado com uma dieta adequada na qual deve -se incluir
muita fibra como a contida na tuna (família das Cactáceas), nas cenouras, nos cereais
integrais e nas frutas e verduras em geral.

Você pode controlar sua Diabete se seguir uma dieta adequada e um modo correto
de vida.

Descobriu-se que alguns produtos energizantes como Ginseng contêm algumas


substâncias similares ao horm ônio insulina, menciona o livro "O Ginseng e suas
Maravilhas", de Watterlot, onde ele explica o que encontrou nas investiga ções realizadas
pelo Prof. Dr. Hiroishi Okuda, da Universidade de Ehime, Jap ão: o Ginseng é uma
substância com alguns efeitos similares aos da insulina.

104
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Cromo:
O mineral cromo (em especial o picolinato de cromo) é um elemento muito importante
que intervém bastante no metabolismo do a çúcar junto com a insulina. (0 picolinato de
cromo foi desenvolvido pelos "laboratórios de investiga ção da nutrição humana",
financiado pelo governo dos Estados Unidos e patenteado pelo Departamento da
Agricultura dos E.U.A., podendo funcionar como um suprimento nutricional seguro e
eficaz). Recomenda -se ingerir 50 a 200 mg dest e mineral por dia para ajudar o processo
que a insulina realiza nas c élulas. Demonstrou -se que ao consumir o cromo a insulina
realiza sua fun ção com muito mais efici ência, reduzindo assim as necessidades insul ínicas
do corpo. Dentro dos alimentos que mais contêm cromo estão: a levedura de cerveja,
moluscos, óleo de milho e grãos integrais.

O obeso deve baixar o peso para poder controlar a sua diabete.

A "Associação Americana de Diabete" recomenda:


Setenta a oitenta por cento das necessidades de calorias dev em provir de
carboidratos complexos: feij ões, grão-de-bico, batatas, lentilhas (1 g de
carboidratos cont ém 4 calorias).
• Elimine os açúcares simples. Coma frutas.
Doze a vinte por cento de suas calorias devem provir de prote ínas.
Coma pouca gordura, de pr eferência gorduras poliinsaturadas (peixes,
atum, salmão, azeite de oliva etc) (1g gordura = 9 cal.)
Coma um mínimo de 40g de fibras (gr ãos integrais, frutas, verduras e
legumes).
Baixe seu colesterol. N ão se deve ingerir mais do que 300 mg de colesterol
por dia.
• Coma pouco, por ém várias vezes ao dia (5 a 6), em lugar de tr ês refeições
abundantes. As c élulas do corpo manejam melhor o a çúcar do sangue, j á
que se produz melhor a insulina fazendo -se várias refeições pequenas ao
dia.

105
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Consuma algum suprimento nutricional que contenha cromo. O Ginseng


produz um efeito parecido com esse elemento.
Cuide o consumo de álcool (no máximo tome 60 ml de bebida alco ólica
duas vezes na semana).
Faça exercícios físicos. Para o diab ético o exercício funciona como se
fosse uma dose de insulina.

Atenção! Existem, no México e nos Estados Unidos, associações dedicadas a orientaras


pessoas que padecem deste mal. No México, a "Associação Mexicana de DiabeteA.C.",
telefone: (83)564967 ou (83)358708. Nos Estados Unidos dirija-se à American Diabetes
Association, 1660 Duke Street, Alexandria, Virgínia, 22314, tel. (703)549-1500.

Atenção! faça qualquer tratamento sob vigilância médica. Já que a diabete quenão é
cuidado adequadamente pode trazer graves problemas à sua circulação, àsua vista, rins
etc.

Além disso, recomenda-se o seguinte tratamento nutricional:


Vitaminas:complexo B
Minerais: cromo, magn ésio, cálcio, cobre
1- Suco de Aloe Vera (180 ml).
2- Fibras Verdes (4 tabletes).
3- Alho - 4 cápsulas.
4- Ômega 3 (2 cápsulas).
5- Mistura protéica (shake) com fibra. Substitua uma das refei ções pelo
mistura protéica (shake) misturado ao leite desnatado ou iogurte sem a çúcar.
Esse produto cont ém muita fibra. Pode -se enriquecer a fibra adicionando -lhe
um pouco de farelo de cereais.
6- Pólen de Abelha (6 tabletes)
7- Suco de frutas vermelhas 30 ml.
8- Sulfato de Glucosamina e Condroitina 120 ml.

Referências Bibliográficas: 1, 12, 14, 39, 54, 55.


"Diabéticos", de Georges Tchobroutsky - Ed. Generales Anaya.

DIARRÉIA
A diarréia é caracterizada pelo aumento do n úmero de evacua ções e aumento de
líquidos nestas. A diarr éia é uma forma em que o organismo se desfaz das toxinas e
bactérias, motivo pelo qual n ão se deve par á-la precipitadamente, mas deixa -la fluir por
um dia nos adultos, comenta o Dr. Linn MacFarland, Ph.D. da Universidade de
Washington.

Sintomas:
Produz-se um odor e uma inflama ção no estômago, além de freqüentes evacua ções.
Pode-se apresentar um pouco de febre e desidrata ção.
Causas:

106
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A diarréia pode ser ocasiona da por bactérias, parasitas, nervos, estresse, digest ão
incompleta, alimentos decompostos e colites. A intoler ância ao leite (à lactose do leite) é
uma das causas principais desse mal, principalmente nas crian ças pequenas, comenta o
Dr. William Y. Chey.

Tratamento:
O ponto mais importante a tratar é o da desidratação, sobretudo em bebes, que não
sabem explicar o que se passa.
Deve-se dar bastante soro, comprado em farm ácia ou preparado em casa, da
seguinte maneira: ponha uma colher grande de a çúcar ou de me l e uma pequena de sal
em um litro de água e dar para tomar a cada meia hora. Al ém disso, deve -se tomar algum
antibiótico natural, como a pr ópolis de abelha, para combater uma prov ável infec ção.

Além do anterior, recomenda -se ingerir:


Vitaminas:C
Minerais: multiminerais
Outros: soro.
1- Muita água pura ou fervida de prefer ência soro.
2- Própolis de abelha (6 tabletes) para deter a infec ção.
3- Pólen de Abelha (6)
4- Alho (6 cápsulas ao dia), at é desaparecer a diarr éia
5- Vitamina C (3 tabletes).
6- Suco de frutas vermelhas 120 ml.

DISLEXIA EM CRIANÇAS

Problema psicol ógico nas crian ças que consiste na confus ão em pronunciar as
palavras ou letras, invertendo -as ou pulando -as ao escrever, ler ou falar; por exemplo,
confundem o "d" com o "b" e o "q " com o "p".

Sintoma: A criança dá a impressão de não querer aprender na escola, por ém o que


acontece é que a criança disléxica não pode manter a aten ção por mais de 10 ou 15 minutos
e logo começa a distrair-se, produzindo ent ão um problema de conduta.

As causas n ão conhecidas a fundo, por ém o que é certo é que a falta de maturidade


cerebral da crian ça, acrescida à falta de alguns nutrientes como as vitaminas do
complexo B (B1, B5, B6 e B12) al ém da vitamina C, provocam esse transtorno.

O tratamento para essas crianças é nutri-las corretamente e fazer um treinamento


várias vezes por dia de 10 a 15 minutos, tanto na leitura como na escrita e na fala. Esses
procedimentos t êm a finalidade de estabelecer um comportamento correto em seu
cérebro.
Recomenda -se a nutrição com elementos que ajudem a fun ção cerebral.
Além do anterior, recomenda -se ingerir:
Vitaminas: complexo B (B1, B5, B6, B12) e C.
Minerais: cálcio, magnésio, selênio, zinco

107
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Outros: Lecitina, Tirosina e Lisina.


1- Geléia Real (1 tablete ao dia em crianças até 12 anos).
2- Suco de Aloe Vera com pêssego
3- Pólen de Abelha 4 tabletes..
4- Suco de frutas vermelhas 60 ml.
5- Multivitaminas 3 tabletes.

Referências bibliográficas: 54, 58.

DIVERTÍCULOS
São bolsas que se produzem quando as membrana s do cólon e do intestino grosso
se inflamam, formando pequenos sacos laterais (divert ículos).

Sintomas: quando essas bolsas se enchem de alimento e n ão são esvaziadas depois


da digestão são desencadeados problemas intestinais, pois o alimento sofre putrefação,
causando aquilo que se chama de diverticulite, decorrente da inflama ção dessas bolsas.

Em casos graves, esta inflama ção pode expandir -se a outras áreas do cólon, criando
graves problemas que podem chegar at é a requerer uma cirurgia para a extirpa ção do
divertículo.

Os sintomas são dor na parte baixa do abd ômen, com constipa ção (prisão de
ventre).

Causas: quando uma pessoa est á com prisão de ventre, o esfor ço para evacuar faz
com que aumente a press ão interna do intestino, o que provoca a forma ção e o
enchimento de bolsas laterais do c ólon, chamados divert ículos. A acumula ção desta
matéria fecal decomposta dentro das bolsinhas produz a inflama ção local, formando gases.

O estresse, a falta de fibras e a pouca ingest ão de água são as causas principais da


prisão de ventre e portanto a causa da forma ção de divertículo.

Tratamento:
Recomenda-se comer muita fibra (cenoura, farinha de cereais, pl átano, tomate,
pepino, maça, laranja e batata), al ém da mistura prot éica ("shake") que cont ém fibras.
Deve-se ingerir também Aloe Vera, o qual é altamente umectante, al ém de ajudar na
desintoxica ção (confirmado pelo estudo realizado pelo Dr. Jeffrey Bland, do Instituto Linus
Pauling). Se um divert ículo for infectado, deve -se ingerir algum antibi ótico natural, como a
própolis.

Evitar alimentos que produzem gases, gr ãos inteiros e sementes.


Além do anterior, recomenda -se ingerir:
Vitaminas: A, complexo B, C, K, E.
1- Suco de Aloe Vera (180 ml), acompanhado de 8 copos de água por dia, no
mínimo.

108
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

2- Mistura protéica (shake) com fibra (substituir uma refei ção)


3- Fibras Verdes 6 tabletes.
4- Alho (4 cápsulas).
5- ômega-3 4 cápsulas.
6- Suco de frutas vermelhas 60 ml.
7- Muitas verduras.

Referências bibliográficas: 54, 55.

Recomenda -se ler o estudo do Instituto de Ci ências Médicas Linus Pauling de Paio
Alto Califórnia sobre a Aloe Vera e as fun ções gastrintestinais, principalmente sobre a
prisão de ventre.
Autor: Jeffrey Bland, Ph.D. "Effect of orally consumed Aloe Vera Juice on
Gastrointestinal Function".

DORES M U SCULARES
(Ver Artrite e Febre Reumática)

Dores musculares constantes podem confundir -se com reumatismo, por ém as


causas que a provocam podem ser diferentes.

Sintomas: essas dores podem se apresentar em qualquer parte do corpo e s ão mais


comuns nas costas, pesco ço e pernas.

Causas: as dores musculares s ão produzidas pela seguintes razoes: exerc ícios


excessivos, estresse, problemas de desvio de alguma v értebra e também podem ser
produzidas pela car ência de cálcio, mangan ês, zinco, além de vitamina C, B1, B2, B6 e
B12.

Tratamento:
Consultar um quiropr ático formado que examine a coluna e elimine essa
possibilidade.

Um colchão ligeiramente duro ajuda a dormir bem e a manter sua coluna vertebral
em bom estado. N ão fique encurvado sobre a mesa do seu trabalho, corrija sua postura.

Ingerir vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B6, B12), vitaminas C e E. Minerais: c álcio,
cobre, potássio, zinco e magn ésio, os quais ajudam a fun ção muscular.

Para aliviar as dores musculares, fa ça uma massagem com b álsamo de Aloe Vera, o qual
penetrará profundamente agindo como desinflamante.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitaminas: B1, B2 B3, B6, B12, C e E.
Minerais: cálcio, magnésio, potássio e zinco
1- Loção balsâmica de Aloe Vera e eucalipto (friccionar) ou Lo ção de Aloe
com MSM.
2- Sulfato de Glucosamina e condroitina 120 ml.
109
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

3- Omega-3 4 cápsulas
4- Pólen de abelha (3 a 5 tabletes ao dia).
5- Geléia Real (2 tabletes).

Referências bibliográficas: 6, 14, 54, 55.

EM BOLIA CEREBRAL EANEURISM A


A embolia cerebral ou bloqueio cerebrov ascular ocorre quando o fluxo de sangue
que irriga uma área de células do cérebro é bloqueado ocasionando a morte dos
neurônios, que deixam de receber o oxig ênio e os nutrientes por um determinado período
de tempo (3, 5 a 6 minutos).

Esse bloqueio pode pro duzir-se por:

Arteriosclerose ou aterosclerose, que produz um co águlo sangüíneo que pode ser


proveniente de alguma outra parte do corpo, ou por hemorragia ou por ruptura de art éria.
Existe uma forte semelhan ça com o ataque card íaco, com a diferen ça de que nesse as
fibras do músculo do cora ção morrem, assim como os neur ônios do cérebro.

Aneurisma. É a dilatação das artérias devido à pressão do sangue. Os aneurismas


são perigosos porque pressionam os tecidos por onde eles passam, assim como tamb ém
pode romper-se a artéria nesse local, produzindo -se um derrame. Dependendo do lugar
do aneurisma, depender á a extensão do dano. Se ele se apresenta no c érebro a pessoa
pode ficar semiparalisada de algum membro ou de um dos olhos etc. Tamb ém pode
apresentar-se em outras partes do corpo.

Os sintomas estão relacionados com as fun ções que lhes correspondem fazer na
área afetada, apresentando -se geralmente num s ó lado do corpo (bra ços, pernas), assim
como os músculos do rosto.

No entanto as fun ções da memória ficam afetada s de acordo com o lado da embolia.
Se a embolia for do lado esquerdo a fala ficar á afetada (os objetos ser ão reconhecidos,
porem não se saberá como denomina -los). Poderá se recordar acontecimentos muito
antigos, da inf ância, mas em contrapartida n ão se recordará daquilo que aconteceu h á
poucos minutos ou no dia de ontem. Todos esses sintomas poder ão variar dependendo da
área afetada e somente o estudo realizado por algum neurologista poder á determinar o
caso e a atitude a ser tomada.

110
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A pressão arterial alta, a obesidade, a aterosclerose, o diabete, a idade avan çada e o


cigarro são os fatores que mais predisp õem a estas embolias.

Tratamento:
O melhor tratamento é a prevenção. Normalmente a terapia f ísica e a da fala serão
as melhores formas de reabilita ção. Sem dúvida, uma nutri ção bem adequada tem um
papel muito importante. Uma dieta pobre em s ódio (sal) baixa a press ão arterial, assim
como uma alimenta ção pobre em colesterol ajudar á a prevenir a embolia. Al ém disso,
deverá incluir-se a ingest ão do alho (ele é anticoagulante do sangue), da vitamina C e do
complexo B, que ajudam a manter fortes os vasos sang üíneos. A vitamina E evitar á que
se formem co águlos de sangue.

Além das recomenda ções anteriores, deve -se usar:


Vitaminas: Complexo B, C, E, colina, inos itol
Minerais: potássio, selênio, zinco
Outros: lecitina e proteínas
1- Ômega-3: 4 cápsulas
2- Alho com lecitina (4 cápsulas)
3- Suco de frutas vermelhas 120 ml.
4- Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml.
5- Vitamina C (2 tabletes)
6- Pólen de abelha (6 tabletes).
5- Geléia Real (3 tabletes).

EN FISEM A PULM O N AR
O enfisema pulmonar se caracteriza pela destrui ção das pequenas bolsas nos
pulmões (brônquios), reduzindo seu tamanho e tornando -as duras e sem elasticidade, o
que ocasiona um ac úmulo do ar viciado nelas.

Os sintomas são: dificuldade para respirar, devido à rigidez da membrana que


recobre os pulm ões, tosse com secre ção mucosa e ansiedade.

Causas: o cigarro, o "smog" e a falta de alguns nutrientes que s ão destruídos pelo


cigarro.

Tratamento:
Ficar em lugar bem arejado (o campo é bom para essas pessoas), al ém de ingerir
vitaminas C, A, E e complexo B. As prote ínas são boas para reconstruir o tecido
danificado.

ATENÇÃO: O enfisema pulmonar pode ter conseqüências graves se não for atendido a
tempo.

111
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além do anterior, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, C, D e E
Outros: proteínas

1- Vitamina C (4 tabletes)
2- Pólen de abelha (6 tabletes).
3- Suco de Aloe Vera (180)
4- Alho com lecitina (4 tabletes)
5- Suco de frutas vermelhas 60 ml.
6- Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml.

Referências bilbiográficas: 54 e 55

EN VELH ECIM EN TO ELONGEVIDADE


O envelhecimento da pele, bem como das c élulas de todos os órgãos do corpo são
parte de um processo natural q ue segue um programa dirigido a partir dos genes. Nesse
processo de envelhecimento interv ém o sistema imunol ógico com seu centro de
operações localizado na gl ândula timo. Quando essa gl ândula come ça a falhar, todo o
sistema de defesa do organismo falha e o s órgãos ficam às expensas dos v írus e das
bactérias.

Os nutrientes que ajudam a manter a gl ândula timo sadia s ão: as vitaminas A, C e E


e os minerais zinco e sel ênio.

Por outro lado, descobriu -se que o fumo e o "smog" produzem cruzamentos
moleculares nas células e esses s ão os respons áveis pelo enrijecimento da pele
tornando-a quebradiça e enrugada.

Este efeito de cruzamento molecular é produzido pelos radicais livres que tendem a
destruir e desintegrar as c élulas por oxida ção, bem como as prote ínas e os tecidos, assim
como o DNA, que é o coração das células.

Os radicais livres, por sua vez, s ão produzidos pelos raios ultravioleta do sol e pelo
metabolismo normal de certas gorduras, al ém do "smog". Eles afetam as c élulas do
cérebro produzindo enfermidades d a velhice, como a perda da mem ória, depressão,
insônia, a debilidade sexual e aterosclerose.

O Dr. Ealr Stadman. do Instituto Nacional para o Cora ção, Pulmões e Sangue, em
Bethesda, recomenda a ingest ão de vitaminas A, C e E, j á que existem fortes evidências
de laboratório que demonstram que a ingest ão dessas vitaminas neutraliza os radicais livres,
prevenindo assim enfermidades degenerativas como o c âncer, mal de Alzheímer, artrites e
distrofia muscular, prolongando desta maneira a vida.

O Dr. Charles Henn ekens, da escola de Medicina da Universidade de Harvard,


comenta que um estudo realizado em homens com problemas de cora ção e que
ingeriram vitamina A possuem a metade dos problemas card íacos em compara ção

112
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

com os que n ão ingeriam essa vitamina.

O Dr. Hennerkens realizou estudos em 22.000 homens e 40.000 mulheres, provando


a eficácia do beta-caroteno nos problemas de envelhecimento.
Outro estudo que se realizou no centro m édico da Universidade do Texas, em
Dallas, demonstrou resultados semelhantes sobre os problemas cardíacos, combinando
as vitaminas A, E e C. A combina ção dessas três vitaminas é mais eficaz do que se forem
tomadas cada uma delas em separado, comenta o Dr. Carl Cotman, diretor da Unidade
Irvine de Envelhecimento do C érebro da Universidade da Califórnia.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A, B1, B2, B6, B12, C, D e E.
Minerais: cálcio, magnésio, mangan ês, selênio
1- Citrato de cálcio (3 tabletes).
2- Vitamina C (2 tabletes)
3- Geléia real (3).
4- Alho (4 cápsulas)
5- Suco de Aloe Vera (120 ml)
6- Omega-3 (2 cápsulas)
7- Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml
8- Suco de frutas vermelhas 60 ml.

Referências bibliográficas: 14, 15, 48, 50, 56, 63, 69, 72, 173

EPILEPSIA

A epilepsia é uma enfermidade de origem nervoso -cerebral, caracterizada por


sensações internas de mudan ça ou por ataques agudos.

Sintomas:
Há dois tipos de ataque. Em um deles somente s ão produzidas mudan ças na
sensibilidade interna ou se produz uma perda de consci ência, enquanto que no outro tipo
acontecem convuls ões com movimentos musculares espasm ódicos.

Causas:
Os ataques epil éticos são causados por perturba ções elétricas nas células nervosas
numa parte do c érebro. As causas principais podem ser: acidentes, infec ções, meningite,
tétano, raiva, hipoglicemi a e má nutrição.

Tratamento:
Primeiro evitar os fatores que a desencadeiam: a fadiga, comer ou beber em
excesso, tens ões emocionais e febre. Esses ataques podem produzir -se apenas uma vez
em toda a vida ou freq üentemente. O Dr. Yukio Tamaka, de Montreal, C anadá,
demonstrou que a defici ência de mangan ês favorece o aparecimento desses ataques,
bem como sua administra ção tem um efeito preventivo.

113
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A, complexo B (B1, B5, B6, B12), C, D e E.


Minerais: cálcio, magnésio e mangan ês
1- Geléia real (3 tabletes).
2- Pólen de abelha (6 tabletes).
3- Omega-3 (2 cápsulas)
4- Suco de Aloe Vera com cranberry (120 ml)
5- Citrato de cálcio (3 tabletes).
6- Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.: 11,54 e 55

ERISIPELA

É uma infec ção por bactérias (Streptococcus) que se forma na pele com um
contorno muito definido, sendo bastante dolorosa.

Sintomas: se apresenta uma eleva ção brusca de temperatura que pode chegar a
40°C. Aerisipela se apresenta na forma de uma mancha avermelhada de contorno bem
definido e que geralmente come ça pelo rosto. A crise dura de cinco a seis dias e termina
com a descamação da pele.

Causas: infecção transmitida por cont ágio.

Tratamento: consiste em doses fortes de antibi ótico natural como a pr ópolis, assim
como a ingestão de vitaminas A e E, além de friccionar no local uma pasta de Aloe Vera e
própolis de abelha.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E.
Minerais: zinco e sel ênio
1. Própolis de abelha (6 tabletes).
2. Alho (8 ao dia)
3. Omega-3 (2 cápsulas)
4. Creme de Aloe com própolis ou gel de Aloe para aliviar a dor
5. Suco de Aloe Vera (180 ml)
6. Sabonete de Aloe Vera.

Ref. Bibl.: 1, 3, 4, 6, 36, 47, 52, 54, 55, 69, 71, 75, 76

ERITEM A IN FECCIOSO
Vírus infeccioso chamado de "bochechas avermelhad as".
Sintomas: apresenta-se uma vermelhid ão nas bochechas que ficam como se
tivessem sido esbofeteadas. Apresentam -se vesículas avermelhadas nas extremidades.
Ocorrer mal-estar, dor de cabe ça e coceira. Dura de 4 a 6 semanas, apesar de algumas
vezes durar meses. É uma enfermidade bastante contagiosa e

114
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

se apresenta geralmente em crian ças de 4 a 10 anos.

Causas: contágio direto ou atrav és do ar.

Tratamento: como em todas as enfermidades virais, o sistema imunol ógico tem de


ser reforçado através da própolis de abelha, alho e Aloe Vera. Para diminuir o mal -estar,
ponha um pouco de gel ou extrato de Aloe nas erup ções.
Além disso, recomenda -se:
Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E.
Minerais: zinco e selênio
1. Própolis de abelha (6 tabletes) ou alh o (6).
2. Suco de Aloe Vera (180 ml)
3. Gel ou extrato de Aloe para friccionar
4. Vitamina C (3 tabletes)
5. Suco de frutas vermelhas 60 ml.

ESCARLATINA
É uma doen ça infecciosa e epid êmica se apresenta principalmente em crian ças.
Sintomas: aparecimento repentino de alta temperatura, dor de garganta (similar à
amigdalite) e vômitos.
Nos dois primeiros dias brota uma erup ção cutânea formada por manchas vermelhas
com pontos escuros. A erup ção se inicia no peito e logo se estende ao resto do corpo.

Causas:
Por contágio. É uma enfermidade sumamente contagiosa durante as duas semanas
que duram as erup ções.

Tratamento: essa enfermidade se combate com antibi óticos naturais como a


própolis de abelha, muito l íquido e repouso.
Essa doen ça pode ser mitigada empregando -se uma mis tura de gel e extrato de
Aloe Vera nas erup ções.
Além disso, recomenda -se:
Vitaminas: A Beta-caroteno, C e E.
Minerais: zinco e selênio
1. Própolis de abelha (4 a 6 tabletes) e alho com tomilho (6 comp.)
2. Suco de Aloe Vera com Cranberry (180 mg por dia)
3. Gel ou extrato de Aloe Vera (para ser friccionado) no local.
4. Suco de frutas vermelhas 60 ml.
5. Borrifar com Aloe Vera e Ervas medicinais.
6. Sabonete de Aloe Vera.

Ref. Bibl.: 1,3, 4, 36, 47, 52, 69.

115
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ESCLEROSEMÚLTIPLA
A esclerose múltipla se apresenta como uma degenera ção das células nervosas.
Os sintomas mais freqüentes são: debilidade muscular, dificuldade para se manter
em pé, falta de coordena ção e de equilíbrio, fadiga, enj ôos, visão nublada, dificuldade
para falar, inabilidade para controlar os intestinos e a bexiga, paralisia de alguns músculos
e mudança de caráter.
O desenvolvimento da enfermidade é lento e desaparece por alguns per íodos de
tempo, porém volta a manifestar -se irremediavelmente.

As causas não são bem conhecidas, por ém se tem obtido dados suficientes para
supor que existe uma m á nutrição e uma poss ível infec ção. Este mal aparece mais entre
as pessoas dos 25 aos 40 anos.

O tratamento mais adequado é a ingestão de multivitaminas B1, B6, B12, D e E,


bem como de minerais cálcio e magnésio, gorduras insaturadas ( ômega-3), ingestão de
óleo de soja, de girassol e de milho, peixes, vegetais, frutas e gr ãos integrais. Descanso e
exercícios adequados tamb ém são benéficos.
O cigarro e o álcool devem ser eliminados, j á que interfe rem destruindo as vitaminas
do complexo B e as gorduras insaturadas.

Verificou-se nos pacientes com este mal que 90 a 95% dos casos tiveram uma
considerável melhora de sua enfermidade quando sua nutri ção foi bem balanceada.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: multivitaminas B1, B6, B12, D e E
Minerais: cálcio e magnésio
Outros: lecitina e óleo ômega-3
1. Geléia real: 3 a 4 tabletes.
2. Pólen de abelha: 3 tabletes.
3. Sulfato de glucosamina e condroitina 120 ml.
4. Citrato de cálcio (4 tabletes)
5. Suco de Aloe Vera (180 ml)
6. Óleo de peixe com ômega-3 (6 cápsulas)
7. Suco de Frutas Vermelhas 120 ml.

Ref.; bibl.: 11, 14, 25, 26, 27, 39, 41, 51, 54, 55, 64, 67.

ESPORTES -FISIOCULTURISMO
(Energia extra e crescimento dos músculos)
Para conseguir nos esportes, o corpo dos desportistas dever á ter as seguintes
características: consist ência muscular e energia suficiente para mover -se com

116
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

rapidez e força.

Consistência muscular: os músculos devem possuir um m ínimo de força, estarem


bem estruturados e possuírem tamanho correto, proporcional ao corpo e ao tipo de
exercício ou esporte que se deseja realizar.

Uma musculatura delgada n ão poderá servir para exerc ícios com pesos e sim deve
servir para exerc ícios de barras ou saltos. Em alguns casos se necessi tará mais de força
do que agilidade, em outros casos, o contr ário.
A consist ência e a qualidade muscular se conseguem por dois meios: nutri ção e
exercício.

Nutrição adequada: os músculos e todas as c élulas do corpo se edificam à base de


proteínas com inter venção de minerais e de vitaminas no processo metab ólico.
As proteínas, por sua vez, se comp õem de aminoácidos. Dependendo do tipo de tecido
que se trate são necessários tipos diferentes de amino ácidos. As moléculas de aminoácidos
são como os ladrilhos com que se edificam uma casa, conforme o local onde são
colocados deve -se utilizar os tipos de ladrilhos corretos. Portanto, o que se necessita para
edificar músculos fortes e volumosos s ão: proteínas (aminoácidos), vitaminas e minerais.

Energia muscular: a energia provém do metabolismo dos a çúcares, dos


carboidratos, das gorduras e das prote ínas, nesta ordem de import ância.
A energia do corpo prov ém principalmente do a çúcar que se encontra no sangue (na
forma de glicose), sendo que os carboidratos que consumi mos se convertem em glicose e
esta em glicog ênio (para armazenar -se nos músculos). O resto se obt ém queimando
combustíveis menos eficientes que s ão as gorduras e as prote ínas.

Cromo:
Demonstrou -se que o cromo (picolinato de cromo) aumenta substancialmente os
músculos e diminui a gordura.

Para desenvolver a musculatura e obter energia recomenda -se, além do exercício,


ingerir nutrientes adequados, que se indicar ão mais adiante.

Preparados nutricionais:
Existe uma diversidade de p ós e de preparados que cont ém proteínas, minerais,
vitaminas e outros elementos para o crescimento muscular. Estes preparados, em
conjunto com o picolinato de cromo e com o suco de Aloe Vera podem ser complementos
nutricionais adequados.

Recordemos que a Aloe Vera cont ém 18 dos 23 amin oácidos que o corpo humano
necessita, al ém de conter muitas enzimas que favorecem e ajudam o processo digestivo.

As fibras musculares requerem energia para poder contrair -se e estirar-se. Esta
energia se acumula nas c élulas do tecido muscular atrav és do glicogênio e de uma
substância à base de fósforo que se chama ATP (Adenosina Trifosfato). Um elemento
importante no desencadeamento do processo energ ético do ATP dentro da c élula é a co-
enzima q-10 (na parte das c élulas que se chama mitoc ôndrio).

117
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A glicose se metaboliza na presen ça de oxigênio e de outros elementos


indispensáveis tal como os minerais e as vitaminas contidas em abund ância, por exemplo,
no pólen de abelha e na alfafa, raz ão pela qual se recomendam esses elementos.

A insulina, com a ajuda de cro mo, realiza a fun ção de fazer com que o a çúcar seja
aproveitado pelas c élulas, além de ajudar a transformá-lo em glicogênio para ser
armazenado no f ígado e nos m úsculos e, assim, ser aproveitado pelos desportistas com
uma carga adicional de energia.

O glicogênio é a primeira fonte de energia que se utiliza (se consome durante os 30


primeiros quilômetros da corrida), posteriormente se gastam as reserves de energia que
se tem em forma de gordura, as quais s ão menos eficientes, j á que devem sofrer v árias
transformações antes de serem utilizadas.

Os desportistas profissionais - um dia antes de uma competi ção - consomem


grandes quantidades de carboidratos (farinhas integrais, feij ões, lentilhas, batatas, etc,
além de açúcares que n ão sejam refinados), para aument ar a armazenagem do
glicogênio, aumentando assim sua resist ência. A insulina assegura n ão somente uma
rápida absorção do açúcar do sangue, sen ão também converte o glicog ênio, que é uma
forma especial de glicose, que fica armazenado nos m úsculos, para ser u sado quando a
energia é necessária imediatamente.

O cromo:
O cromo é um dos elementos que faz com que a insulina realize suas fun ção com
eficiência. A insulina com a ajuda do cromo (especialmente do picolinato de cromo), como
fator essencial, converte os c arboidratos, as gorduras e algumas prote ínas em açúcar e
mais tarde em energia.

Tem-se comprovado, por diversos estudos, que o picolinato de cromo pode


aumentar radicalmente o crescimento muscular, reduzindo a gordura corporal.
Quando se encontram amino ácidos suficientes no sangue, o picolinato de cromo faz
com que essas prote ínas se introduzam nas c élulas dos tecidos musculares, fortalecendo
assim sua estrutura e seu tamanho (ler "O programa de cromo", de Dr. Jeffrey Fischer).

Exercício: o exercício diário e a tensão muscular s ão indispens áveis para conseguir-


se o desenvolvimento dos m úsculos, bem como a flexibilidade e a rapidez que se requer
para os esportes.

Ao ingerir os elementos descritos anteriormente e n ão fazendo exerc ícios, isto


provocará um acumu lo de energia em forma de gordura.
Os carboidratos se transformam em glicose. Por ém, se o corpo n ão a utiliza, esta se
acumulará em forma de gordura, tornando -se obeso, 3.300 cal. Eq üivalem a ½ kg de
gordura.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: multivitaminas (p ólen e alfafa)
Minerais: cromo e multiminerais
Outros: co-enzimas q-10, proteínas e amino ácidos

118
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

1. Mistura protéica (shake) à base de proteínas vegetais e fibras.


2. Pólen de abelha: 4 tabletes.
3. Fibras verdes 4 tabletes.
4. Geléia real: 3 tabletes.
5. Suco de Aloe Vera (120 ml)
7. Suco de Frutas Vermelhas 120 ml.
8. Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml.

Ref. Bibl.: 14, 17, 27, 28, 30, 41, 51, 136, 137, 173.

Recomenda-se ler: "O programa de cromo", Dr. Jeffrey Fischer.


"Os efeitos do picolinato de cromo sobre a insulina, com par âmetros
controlados".
Int. Journal Biosocial Medicine 1989.

ESTRESSE
O estresse é uma reação de adaptação do organismo diante de uma situa ção difícil
ou de perigo.

O Dr. Peter G. Hanso n, autor do livro "O Prazer do Estresse", relata que 80% das
enfermidades est ão relacionadas com o estresse, pois t êm um forte componente
psicossomático.

O estresse não existe por si s ó, e sim é produzido pelo homem de acordo com a
interpretação que ele fa z sobre as circunstancias que o rodeiam.

Um acontecimento determinado poder á afetar a duas pessoas de diferentes maneira,


isto é, segundo a rea ção ou atitude que cada um tenha diante do problema.

As reações principais do organismo durante um estado forte d e estresse são:


a) Dilatação da pupila
b) Secura da boca e garganta
c) Fechamento dos vasos e art éria do rosto, braços e mãos, motivo pelo qual eles
se tornam p álidos
d) Aceleração dos batimentos card íacos com a finalidade de transportar oxig ênio a
todo o corpo.
e) As glândulas supra -renais injetam uma certa quantidade de cortisona com a
finalidade de desinflamar o corpo, no caso de este receber algum golpe. Esta é a
razão por que uma pessoa fortemente estressada tem um sistema imunol ógico
débil. O que acontece é que tanto a cortisona como a adrenalina bloqueia as
células-T produzidas pelo sistema imunol ógico para defender o organismo de
elementos estranhos que o ir ão agredir.

f) O fígado injeta na corrente circulat ória um coagulante sang üíneo para prevenir
um derrame no caso de feridas graves.

g) Os brônquios se dilatam com a finalidade de absorver mais oxig ênio.

119
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

h) Injeta-se glicose atrav és do fígado com a finalidade de que os m úsculos tenham a


energia de que necessitam neste momento.

i) Produz-se uma sudora ção intensa em todo o corpo, principalmente nas m ãos,
tendo isto a finalidade de retirar o excesso de calor gerado no organismo.

J) Todo o organismo se p õe em estado de alerta m áximo e se prepara para lutar ou


fugir. O estresse, quando se mant ém com pouca intensidade, n ão prejudica o
organismo e, ao contr ário, ajuda a pessoa a ficar ativa. N ós todos necessitamos
ter uma dose de bom estresse. O problema aparece quando esse estresse é
excessivo e duradouro, porque nesse caso se esgotam as energias vitais da
pessoa, atentando con tra sua estabilidade vital.

Os sintomas mais comuns que indicam o estresse s ão:


Dores de cabe ça freqüentes
• Taquicardia ou fortes batimentos do cora ção
Hipertensão
Dores musculares do pesco ço, nuca e costas
Ansiedade, angustia e vontade de chorar
Cansaço, fadiga ou debilidade
• Insônia ou pesadelos
• Depressão ou tristeza
Gastrite, colite ou úlcera estomacal
Falta de concentra ção e perda de mem ória
• Alergia ou asma de origem nervosa
Impotência ou frigidez

Para eliminar o estress e, recomenda -se:

a) Manejar adequadamente os pensamentos e atitudes, substituindo os


pensamentos negativos por positivos.
Já que o estresse é produzido por nossos pensamentos, a interpreta ção que
fazemos das circunst âncias é o ponto mais importante, uma ve z que nós agimos
e sentimos de acordo com aquilo que pensamos.

b) Mudança de forma de pensar: esta atitude nos leva a ter a capacidade de


eliminar os medos, as angustias, as culpas e os ressentimentos, bem como
a depressão, a tristeza, a ira etc, por conse guinte, o estresse.

120
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

c) Uma alimentação adequada, principalmente rica em nutrientes como as


vitaminas B1, B5, B12, C, E e D, o ácido fólico a niacina, a biotina e minerais
como o cálcio, cobre, iodo, ferro, magn ésio e mangan ês, fósforo, pot ássio,
selênio, zinco, proteínas, gorduras e carboidratos.

d) Um descanso adequado, principalmente atrav és do relaxamento profundo.

e) Exercícios diários: correr e caminhar ao menos 30 minutos por dia ou fazer


natação.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B (B2, B5, B12) C e E
Minerais: cálcio, magnésio e zinco
Outros: lecitina, tirosina e lisina.
1. Geléia real: 2 tabletes.
2. Pólen de abelha: 6 tabletes.
3. Alho: 3 cápsulas
4. Omega-3: 2 cápsulas
5. Suco de Frutas Vermelhas 120 ml.
6. Citrato de cálcio: 3 tabletes.
7. Suco de Aloe Vera (120 ml)

Bib.: 54, 55, 115, 116, 117, 118, 119. Leia monografia sobre o estresse, de Henrique G. Gutierrez.

FEBREALTA

A febre é a elevação da temperatura do corpo acima do normal, a qual varia em


cada indivíduo entre 36 e 37,2°C, dependendo da regi ão do corpo. Quando a temperatura
sobe, começa a interferir nas fun ções do corpo, chegando a produzir convuls ões quando
atinge os 42°C, podendo produzir danos cerebrais irrevers íveis quando este n ível for mais
elevado.

A febre é um sintoma que nos indica que est á acontecendo algo errado em nosso
corpo. Normalmente ela vem acompanhada de dores de cabe ça, náusea, perda de
apetite, mal-estar geral e ocasionalmente diarr éia e vômito. A temperatura da pele se
mantém quente e seca.
Dependendo de como se comporta a temperatura durante v ários dias, de
como muda entre o dia e a noite, pode -se detectar que tipo de infec ção está
acontecendo. Por exemplo: no impaludismo a temperatura sobe no terceiro
dia e fica normal nos demais dias.
Na pneumonia ele se eleva rapidamente e se mant ém alta durante v ários
dias.

121
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Na febre reum ática, a temperatura sobe rapidamente, por ém baixando em dois


ou três dias. Mantém-se baixa durante 15 dias e novamente sobe para manter-se
alta durante alguns dias.
Na hepatite, a temperatura sobe levemente de 37 a 38 ° e baixa, normalmente,
quando os olhos da pessoa ficam amarelados (icter ícia). Devemos ficar sempre
alerta para perceber que a temperatura nos est á indicando que alguma coisa
está funcionamento mal dentro do co rpo. Isso significa que alguma infec ção está
agindo. O mais importante é baixar essa temperatura e nunca deixa -la chegar aos
40°C. Se a temperatura sobe muito, deve -se destapar a pessoa e tirar toda a
roupa, passando um pano úmido com água fria. Se nem ass im a temperatura
passar, deve -se banhar a pessoa com água a 36° C. Isso deve -se repetir várias
vezes, cuidando para que a temperatura n ão ultrapasse os 40o C. Deve -se
ingerir muito líquido, assim como ingerir prote ínas e amino ácidos, que restauram
os tecidos danificados pela temperatura alta. Tamb ém a ingestão de bebidas com
sódio e potássio é muito conveniente. Pode -se preparar um soro com uma
colherinha de sal e uma colher de sopa de a çúcar ou mel de abelha em um litro
d'água.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E.
Minerais: magnésio, sódio e potássio.
Outros: aminoácidos e proteínas.
1. Muita água com sal e açúcar e um pouco de suco de Aloe Vera como
hidratante.
2. Multivitaminas: 3 tabletes.
3. Própolis de Abelha: 3 tabletes.
4. Alho: 2 cápsulas
5. Não permita que a temperatura passe dos 39 °C, ministrando aspirina ou
algum outro produto.
6. Fique alerta para descobrir qual é a causa da febre.

Ref. Bib.: 54, 55, 62, 63.

FEBREREU M Á TICA
A febre reumática é uma infec ção causada pela bact éria Streptococcus e ocorre
principalmente em crian ças de 4 a 18 anos.

Sintomas: seus efeitos ocorrem geralmente nas articula ções (produzindo artrites) ou
no cérebro (produzindo movimentos descontrolados), no cora ção e também na pele.
Causas: contágio de outra ou gripe.

Tratamento: esta enfermidade é produzida por uma bact éria, motivo pelo qual se
recomenda a ingest ão de um antibiótico natural, como a pr ópolis de abelha, o alho

122
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

e o suco de Aloe uma vez que os tr ês tem propriedades anti bacterianas. Além disso, deve-
se ingerir vitamina C para refor çar o sistema imunol ógico, também devendo -se diminuir ou
eliminar totalmente o consumo de sal.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B, C, D e E
Minerais: cálcio, magnésio, germânio e zinco
Outros: co-enzima q-10
1. Própolis de abelha 6 a 9 tabletes.
2. Alho: 6 cápsulas
3. Suco de Aloe Vera (180 ml).
4. Omega-3: 2 cápsulas.
5. Vitamina C (3 tabletes).
6. Geléia Real: (3 tabletes).
7. Suco de frutas vermelhas 60 ml.

Ref. Bib.: 54, 62.

FERIDAS

Ferida, escoriação ou corte da pele deixando -a em carne viva.

Sintomas: dor, Sangramento, carne viva exposta.

Causas: múltiplas.

Tratamento: lavar a ferida com sab ão, de preferência o sabão liquido de Aloe Vera,
já que ele é anti-séptico e bactericida. Exponha a ferida a um jato de água durante 5 a 10
minutos para limpar as bact érias. Ponha dentro da ferida gel de Aloe. Suturar a ferida, se
necessário, por um médico.

Se a ferida n ão for muito grande, cubra -a, depois de colocar a Aloe Vera, com uma
gaze deixando uma certa ventila ção no local.

Atenção: Se o corte for decorrente de um arame enferrujado, ou vidro, ou lasca de


madeira, aplique um algodão com água oxigenada e, após fazer uma vacina contrao
tétano.

Cuidado! Se a pele circundante da ferida ficar avermelhada e se inflamar um pouco, é


possível que esteja infectada. Deve-se deixar a ferida aberta cobrindo-a apenas com
uma gaze para que drene o pus e não se forme o abscesso. Ponha creme deprópolis e
faça ingestão de própolis e alho.

123
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso, recomenda -se:


1. Gel de Aloe Vera e creme de própolis
2. Própolis de abelha: 4 tabletes
3. Suco de Aloe Vera : 120 ml
4. Borrifar com Aloe Vera e Ervas medicinais
5. Lavar com sabonete de Aloe Vera.

Re. Bibl.: 1, 3, 4, 6, 31, 36, 47, 52, 55

FLEB ITE
A flebite é a inflamação das paredes das veias, e normalmente se forma nas veias
das pernas. Pode ser decorrente de uma complica ção de veias varicosas.

Os sintomas são: vermelhidão e inchaço das veias, um aumento dos batimentos do


pulso, febre um pouco elevada e dor da área afetada. Uma complicação disto é a formação
de um coágulo na veia inflamada, chegando a ser perigoso.

As causas principais são: operações, parto e infecções nas veias. A flebite pode ser
prevenida com tratamento similar ao das veias varicosas.

Tratamento: recomenda-se o exercício regular como medida preventiva e a ingestão


do Suco de Aloe Vera como antiinflamatório interno, além de friccionar-se externamente
uma loção balsâmica de Aloe Vera misturada com eucalipto e gel de Aloe, usada várias
vezes ao dia. No caso de haver alguma ferida, recomenda-se ingerir própolis de abelha
como medida preventiva contra a infecção.

Além disso, recomenda-se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), D e E
Minerais: cálcio e magnésio
1. Suco de Aloe Vera (120 ml).
2. Alho: 6 cápsulas
3. Ômega-3: 4 cápsulas.
4. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
5. Loção balsâmica de gel de Aloe ou loção de Aloe com MSM
6. Citrato de cálcio: 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 54 (p.206)

FRIGIDEZ
(ver sexualidade)

124
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

GASES ESTOM ACAIS

Sintomas: enfaramento, dor de est ômago e no abd ômen, necessidades de expelir


os gases.

Causas: Os gases estomacais s ão formados principalmente pelo ar deglutido na


hora de comer, ou por bact érias que causam a putrefa ção do alimento n ão digerido ou
pela reação química produzida por alguns alimentos no est ômago e nos intestinos.

Alguns dos produtos que podem causar grandes quantidades de gases s ão:
açúcares refinados, os quais n ão forem assimilados, fermentam rapidamente formando
gases. Também as farinhas brancas, as frituras e algumas verduras como a couve-flor e o
brócolis, se forem combinadas com outros alimentos, podem produzir gazes. O mesmo
pode acontecer com gr ãos de Feijão.

O leite e seus derivados ocasionam gases e indigest ão a muitas pessoas que n ão


produzem uma enzima chamada lactose, que é necessária para a absorção desses
produtos. As frutas como as ma çãs podem produzir gases em algumas pessoas quando
são combinadas com outros alimentos. Em muitas ocasi ões a combinação de diferentes
frutas causa gases. A fruta deve ser ingerida individualmente, meia hora antes de
qualquer refei ção.

Tratamento: Recomenda-se fazer exerc ícios ou caminhar depois das refei ções, isto
ajuda a fazer a digest ão. Recomenda -se também tomar um digestivo, como ch á de ervas
ou o suco de Aloe Vera, al ém de alho com tomilho, que s ão excelentes para a digestão.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B, B5
Minerais: ácido clorídrico, iogurte
1. Suco de frutas vermelhas 60 ml.
2. Suco de Aloe Vera (180 ml).
3. Alho com tomilho: 3 cápsulas
4. Fibras verdes: 4 tabletes.
5. Caminhada depois de comer.

GASTRITE--COLITE,ÚLCERA

A gastrite é a inflamação e a irritação das membranas do est ômago, e a colite é a


inflamação das membranas do c ólon.

A úlcera gástrica é uma chaga ou ferida nas paredes do est ômago ou do intestino
delgado.

125
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Os sintomas da gastrite são: dispepsia, má digestão, vômitos, dores de cabe ça,


sensação de acidez e mal estar. No caso da úlcera, sente -se uma dor na boca do
estômago, a qual diminui ao ser ingerido um copo de leite. Ao contrario, se ingerir álcool
ou comer muita pimenta, a dor aumenta depois de duas ou tr ês horas. As úlceras graves
podem produzir v ômitos ácidos ou at é com sangue. O excremento pode sair com sangue
de cor escura.

As causas principais são: excesso de álcool, de caf é, de alimentos fritos e


condimentos e de estresse excessivo.

Quando a gastrite persiste, evolui uma úlcera gástrica.

No tratamento da gastrite devem -se eliminar os condimentos, a pimenta, o álcool, o


café, as aspirinas e as frituras.
Recomendam -se alimentos como o leite, queijos, creme, farinha de cereais, plátano.
Também se pode comer alguns alimentos neutros, como ovos duros, batatas cozidas em
água, sopas de massa e galeto.

Recomenda -se fazer v árias refeições pequen as em lugar de poucas e abundantes. A


ingestão do gel puro de Aloe, ferro e vitaminas A, E, B6 e B12.

ATENÇÃO! Se as fezes aparecerem com sangue, é sinal de perigo.

Recomenda -se ingerir:


Vitaminas: A, complexo B (B5, B6, B12), C, D, E, K.
Minerais: cálcio e ferro.
1. Gel puro de Aloe (180 ml por dia), e muita água
2. Pólen de abelha: 6 tabletes.
3. Õmega-3: 2 cápsulas.
4. Própolis de abelha ou Alho: 6 comprimidos.
5. Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.:54(p.170)

GENGIVAS CO M SANGRAMENTO -GENGIVITE

Um problema freqüente é aquele que se conhece como gengivite ou periodontite e que


causa uma inflama ção das gengivas e do tecido ósseo que suporta os dentes.
Se esta moléstia evoluir, pode ocasionar o que se chama de piorr éia, que é
caracterizada por uma forte inflama ção purulenta e que termina com a perda dos dentes.

Sintomas:
Dor nas gengivas, dentes frouxos, gengivas sanguinolentas e esbranqui çadas.

126
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Causas: alimentos e bact érias retidos entre a gengiva e os dentes, cigarro,


respiração bucal, falta de asseio bucal.

Tratamento:
Em estudos realizados na Universidade de Oklahoma o Dr. Robert E. Carson fez
importantes investiga ções acerca dos benef ícios causados pela aplica ção do extrato de
Aloe nas gengivas e que s ão excelentes resultados na elimina ção da gengivite ap ós três
meses de uso.

Escovar as gengivas com uma escova de dentes macia na qual se p õe algumas gotas
do gel de Aloe, far ão com que essas gengivas fiquem mais resistentes ao Sangramento
recomenda o Dr. Erik Shapira, da Calif órnia.

Fazer escovação diária dos dentes com gel dental de Aloe Vera e pr ópolis.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitaminas: Vit. C
Minerais: multiminerais
1. Gel dental de Aloe e Própolis
2. Extrato de Aloe (escovar as gengivas pondo algumas gotas de extrato na
escova, e logo ap ós fazer bochechos com este gel durante ½ minuto.
3. Vitamina C (6 comprimidos de 60 mg por dia).
4. Limpeza dentária feita por seu dentista para eliminar o t ártaro que se encontra
abaixo da gengiva.
5. Pólen de abelha: 6 tabletes.
6. Suco de Aloe Vera com Cranberry 120 ml.

Ref. Bibl.: 3, 4, 5, 10,60

GLAUCO M A
(ver problema nos olhos)

GOTA

A gota é um tipo de artrite causada pela presen ça de cristais do ácido úrico nas
articulações dos pés e das mãos. Ela se apresenta principalmente no s homens (95%).
A gota se manifesta por uma intensa dor nos dedos dos p és e das mãos. Podem se
apresentar pedras do ácido úrico nos rins.

A causa é um problema metab ólico que se manifesta como um excesso de ácido úrico
no sangue e dep ósitos de sais destes ácidos nos tecidos que circundam as articula ções
(principalmente dos dedos das m ãos e dos pés), irritando essas áreas, fazendo com que
elas se inflamem e produzem uma forte dor. Uma alimenta ção inadequada, as carnes
vermelhas, a obesidade e os fatores here ditários, assim como o estresse s ão as causas
dessa moléstia.
O tratamento mais comum consiste em: Ingerir
muitos líquidos
Submeter-se a um programa de redu ção de peso se for obeso Eliminar
127
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

carnes vermelhas e gorduras Eliminar o consumo de bebidas


alcoólicas
Eliminar os carboidratos refinados (farinha branca e a çúcar branco) Comer
morangos, cerejas e "cranberry" (uva do monte) em quantidade Recomenda-se
ingerir as vitaminas A, B1, B2, B12 e E e os minerais c álcio, ferro, magnésio,
fósforo e potássio

O Dr. Ludwig V. Blau descreve no "Texas Reporto n Biology and Medicine" os


excelentes resultados que obteve ao receitar para seus pacientes portadores de gota 50 a
60 cerejas, morangos e "cranberry" diariamente, eliminando -se a dor e a inflama ção das
articulações. Esses produtos s ão ricos em flavan óides, que dão a coloração vermelho
azulada e esses frutos, al ém de deter a destrui ção do coíãgeno, que é a substancia das
cartilagens e tend ões.
Além disso, recomenda -se:
Vitaminas: A (beta-caroteno), B1, B5, B6, C e E.
Minerais: cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio e zinco
Outros: flavanóides (morango e cerejas)
1. Suco de Aloe Vera com Cranberry (180 ml).
2. Geléia real (3 a 4 por dia).
3. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
4. Pólen de abelha: 6 tabletes.
5. Omega-3: 3 cápsulas.
6. Loção balsâmica de aloe Vera para friccionar no lugar da dor ou lo ção de Aloe
com MSM
7. Citrato de cálcio: 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 54, 128, 129.

GRAVIDEZ
GRAVIDEZ

A) Náusea e v ômito
B) Dor nas costas
C) Constipação
D) Gases estomacais
E) Dor nas virilhas
F) Dor na boca do est ômago
G) Hemorróidas
H) Insônia
D Cãibras e dores no abd ômen
J) Aborto
K) Mudanças no caráter depois do parto (depress ão)
L) Problemas na pele
M) Marca de estrias no abd ômen
N) Sangrament o durante a gravidez

128
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Na gravidez é importante que a m ãe mantenha boa sa úde, já que isto pode


repercutir na saúde de seu filho. Os sintomas freq üentes durante a gravidez s ão:

a) NÁUSEA E VÔMITO
A maioria das mulheres experimenta n áusea e vômitos durante o s três primeiros
meses de gravidez (14 a 15 semanas), os quais geralmente desaparecem depois do
quarto mês, ainda que em alguns casos possa persistir por mais tempo.

A razão dessas n áuseas provavelmente seja o aumento de horm ônios tais como a
progesterona e os estrógenos.

Quando se produz uma queda da press ão arterial, também podem aparecer


náuseas.
As seguintes indica ções podem ajudar a controlar as n áuseas e v ômitos: O
relaxamento e a ingest ão de minerais, p ólen de abelha e água. Como as
náuseas aparecem geralmente durante a parte da manha, recomenda -se comer
algum biscoito ou p ão torrado logo ao levantar -se.
• Coma pequenas quantidades, ao inv és de poucas refei ções em quantidades
excessivas.
Procure não comer coisas doces ou gordurosas. Faça
um pouco de e xercício diariamente.
• Se não forem controladas as n áuseas, a sa úde do seu beb ê estará em
jogo. Consulte seu m édico.

b) DOR NAS COSTAS

Pode se apresentar por v árias razões:


• Algum problema na coluna.
Se a gravidez for de menos de tr ês meses e meio e houv er Sangramento vaginal
ou dor na parte baixa do abd ômen, urge que procure seu m édico, pois isso pode
indicar uma gravidez extra -uterina.
• Se a gravidez estiver no final, o peso excessivo pode romper os ligamentos
da coluna e ocasionar dor. Use uma cinta d e sustenta ção.
O crescimento do útero pode pressionar algum nervo, tal como o ci ático, e
produzir dor na parte inferior das costas. Procure um quiropr ático.

Além disso, recomenda -se:


Evitar o uso de sapatos altos.
Não permanecer muito tempo na mesma posi ção.
Não carregar objetos pesados.
Dormir em colch ão em bom estado.
Esfregar uma lo ção balsâmica de Aloe Vera no lugar da dor, al ém de praticar
um relaxamento profundo (Hatha loga).

C) AZIA E CONSTIPA ÇÂO ESTOMOCAL


A azia é produzida por um fluxo dos ácidos estomacais at é a altura do esôfago,
devido ao crescimento da crian ça no útero, fato que pressiona o est ômago e provoca este
fluxo para cima e tamb ém à constipação estomacal.

129
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Recomenda-se:
• Caminhar no m ínimo ½ hora por dia.
Dormir semi-sentado depois de alimentar-se.
Comer muitas frutas e verduras frescas (fibras).
Comer moderadamente.
Se a azia ocorrer durante a noite, tome um copo de leite antes de dormir. Ingerir 8
copos de líquidos por dia, adicionando algum suco de Aloe Vera 30 minutos antes
da refeição. Comer cereais com casca (integrais).

d) GASES ESTOMACAIS
A má digestão e os gases se apresentam geralmente durante a gravidez, motivo pelo
qual se recomenda:
• Observar qual o alimento que causa esses gases.
Ingerir 4 ou 5 pequenas refei ções por dia ao invés das 3 grandes.
Mastigar lentamente a refei ção.
Cozinhar os alimentos mais rapidamente.
Caminhar ½ km por dia, isto pode ajudar a melhorar a digest ão e eliminar
os gases.

e) DOR PUNGENTE NA VIRILHA


Durante os últimos meses da gravidez o corpo r etém mais líquido que o normal. A dor
na virilhas é provocada geralmente pelo ac úmulo de líquidos e pelo aumento na
pressão arterial do corpo, sobretudo os últimos meses da gravidez. Reduza o
consumo de sal.
• Tome diuréticos naturais.
Não fique muito temp o parada, principalmente se tiver veias varicosas, j á que a
pressão que se produz quando se est á parada, aumenta na parte inferior de
seus corpo.
Fazer exercício diário ajuda a eliminar a dor, bem como fazer respira ções
profundas e recostar -se de lado na c ama durante algum tempo.

f) DOR NA BOCA-DO-ESTÔMAGO
A má digestão se apresenta geralmente durante a gravidez, por isso se recomenda:
Eliminar da alimenta ção as gorduras, o álcool, o café e os refrigerantes gasosos.

g) HEMORRÓIDAS
(Ver hemorróidas)

h) INSÔNIA (ver ins ônia)

i) CÃIBRA NAS PERNAS


(Ver cãibras, dor muscular, assim como dor pungente na virilha, nesta mesma
seção)

130
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

j) ABORTO
O aborto pode ser causado por muitas raz ões, dentre as quais se encontram:
Exercícios inadequados ou violentos.
Problemas emocionais.
Má nutrição.
Desordens glandulares e infec ção.

k) MUDANÇAS NO CARÁTER DEPOIS DO PARTO


O parto normalmente é uma situa ção traumática, que traz total desequil íbrio orgânico
e emocional da futura mam ãe, já que o recém-nascido mudar á a vida do casal em todos
os sentidos.

Esta situa ção vem acompanhada de profundas mudan ças hormonais, metabólicas e
nutricionais que ocasionam a necessidade de nutrir -se e alimentar-se adequadamente
para suprir as defici ências que se apresentam.

Além da atenção emocional e compreens ão por parte dos familiares, recomenda -se
o seguinte: ingerir vitaminas do complexo B e ferro, al ém de Geléia Real e Ginseng.

I) PROBLEMAS DA PELE
Recomenda -se ingerir o seguinte:
Para manchas escuras no rosto ou marcas avermelhadas deve-se ingerir
nutrientes com grande conte údo do ácido fólico, bem como vitaminas do
complexo B, as quais se encontram nas verduras de folhas verdes, como a alface,
além do levedo de cerveja, br ócolis, batata e suco de laranja. Para a pele
ressecada, use um creme umectante de Aloe Vera no rosto e no corpo, além da
ingestão de 8 a 10 copos de água adicionados a um pouco de Aloe Vera.

Os desequilíbrios hormonais provocam uma s érie de alterações na pele,


convertendo -a em pele mais gordurosa ou ressecada e at é provocando manchas. Isso se
apresenta sobretudo nos primeiros meses de gravidez.

m) MARCAS DE ESTRIAS NO ABD ÔMEN


As estrias ocorrem devido ao estiramento r ápido da pele do abd ômen e infelizmente
tornam-se permanentes.

Estas marcas podem ser prevenidas da seguinte maneira:


1) Misture V* de xícara de gel puro de Aloe Vera com meia x ícara de azeite de oliva.
Misture dez cápsulas de vitamina E e A. Abrir a c ápsula e esvaziar seu conteúdo.
Pegue essa mistura, bata bem num pote e aplique diariamente no abd ômen
durante a gravidez, depois do banho.
2) Tome Pólen de abelha (6 ao dia).

n) SANGRAMENTO DURANTE A GRAVIDEZ


Quando o Sangramento aparece depois do s étimo mês pode ser devido a
separação da placenta do útero.

131
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Guarde repouso absoluto e consulte seu m édico. Se tem menos de 12 semanas de


gravidez e sentir c ãibras ou dores no abd ômen é muito possível que exista uma
gravidez extra -uterina.

Recomenda -se suplementos hormonais ou Gel éia Real com Ginseng.


Quando existe problema por falta de suporte adequado para o feto,
principalmente devido ao relaxamento do c érvix (parte inferior do útero, sendo o
músculo que segura o feto, para que n ão nasça antes da hora). Esse problema,
se não for atendido, pode produzir aborto, motivo pelo qual se recomenda
repouso absoluto na cama.

o) PARA UMA GRAVIDEZ SAUD ÁVEL, recomenda -se eliminar o máximo poss ível
os carbonates, as aspirina, os anti -histamínicos, as pastilhas anti ácidas, assim
como os adoçantes artificiais.

Também se recomenda eliminar a cafe ína, o álcool, o cigarro e as demais dro gas.

Essas recomenda ções são feitas para preservar a sa úde da criança, já que de
alguma maneira estes produtos podem afeta -lo quando se encontram no sangue da mãe.

A mãe, durante a gravidez, deve nutrir -se da melhor forma poss ível, ingerindo
grande quantid ade de nutrientes como:
Vitaminas: Multivitaminas
Minerais: multiminerais
Outros: fibras e proteínas
1. Suco de Aloe Vera 180 ml.
2. Mistura protéica (shake) e fibra (trocar por uma refei ção).
3. Ômega-3: 2 cápsulas. Pólen de abelha: 3 tabletes.
4.
5. Vitamina C (dois tabletes).
6. Fibras verdes: 2 tabletes
7. Multivitaminas: 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 54, 55, 58, 59, 142

GRIPE
A gripe é um transtorno ocasionado por um v írus. Com maior freq üência estes vírus
localiza-se nos condutos respirat órios, apesar de que tamb ém pode se localizar em outras
partes do corpo, como os m úsculos, ocasionando dores e c ãibras (febre reum ática).

A gripe se manifesta com mal -estar do corpo e dor de cabe ça, dificuldade para
respirar, febre, olhos lacrimejantes, congest ão nasal, corpo dolorido e desejo de ficar
deitado.

132
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A causa mais comum é por contágio. Sem dúvida o estresse debilita o sistema
imunológico e a pessoa torna -se uma presa f ácil da gripe.

Tratamento: a gripe é produzida por um v írus difícil de ser combatido. Sem dúvida, o
organismo a combater á através do sistema imunol ógico, motivo pelo qual é importante
manter esse sistema em boas condi ções. Uma das formas de estimular o sistema
imunológico é ingerir própolis de abelha e alho, al ém de vitaminas C e A e zinco.

Atenção.' Normalmente a gripe se encontra na parte superior do trato respiratório. Sea


congestão baixar aos pulmões, pode ser perigoso. Nesse caso, consulte um médico.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, C
Minerais: zinco
1. Própolis de abelha: 6 tabletes.
2. Alho: 3 cápsulas.
3. Vitamina C (4 tabletes).
4. Pólen de abelha: 6 tabletes.
5. Multivitaminas: 2 tabletes.
6. Suco de Aloe Vera 120 ml.
7. Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.:55(p. 154)

H ALITOSES
(Mau odor da boca)
A halitose é um odor desagrad ável da respiração e da boca.

Causas: isto pode ser causado por falta de higiene bucal, por uma alimenta ção
incorreta, por infec ções da garganta e do nariz, por inflama ção das gengivas, ou por fumo
e álcool em excesso. A diabete tamb ém ocasiona esse problema, assim como alguns
venenos como o chumbo, o ars ênico e o metano.
Na maioria das vezes o mau h álito se deve à má digestão, que é provocada por
resíduos de material putrefato no est ômago e que produzem gase s que saem junto com a
respiração.

Tratamento: Além da higiene bucal di ária, recomenda -se fazer uma dieta de tr ês
dias com suco de laranja, tomar um laxante suave e consumir iogurte para melhorar a
flora intestinal. Se perceber que o odor da boca é muito forte, consulte o seu dentista. O
tomilho é excelente para a digest ão e o mau h álito.

Além disso, recomenda -se:

133
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A (beta-caroteno) e C

1. Gel dental de Aloe Vera com pr ópolis de abelha (elimina as bact érias).
2. Suco de Aloe Vera (180 ml).
3. Alho sem odor e tomilho (3 tabletes) - atuam como antibi ótico eliminando as
4. bactérias da boca e do c ólon.
Vitamina C (2 tabletes).

Ref. Bibl; 54, 55 e 59.

H EMORRAGIA OCULAR
(Ver problemas nos olhos)

H EMORRÓ IDAS
As hemorróidas são veias dilatadas no te cido mucoso que recebe a parte interna do
cólon e do ânus.

Sintomas: quando se faz press ão sobre esses tecidos, as veias se dilatam


engrossando -os. Existem dois tipos de hemorr óidas: internas e externas. Pode -se ter
apenas uma ou as duas ao mesmo tempo. A hemorróida interna é quando se forma
dentro do reto. Quando essa hemorr óida cresce muito, sai para fora do reto e é recoberta
por uma pele.

O que causa a hemorróida?


A pressão causada principalmente quando existe pris ão de ventre. A obesidade e a
gravidez também ajudam na sua forma ção.

Tratamento:
O tratamento inclui principalmente o aumento da fibras na alimenta ção. Ingerir 8 a 10
copos de água por dia, dissolvendo uma boa por ção de suco de Aloe, com a finalidade de
umidificar o intestino. A Aloe, foi comp rovado tem essa propriedade, al ém de ser
altamente desinflamante e reparadora dos tecidos. Por outro lado, recomenda -se sentar
em um banco especial que n ão irrite essa área. Fazer banhos de assento com água
morna. Deve -se manter limpo o lugar usando algod ão umedecido. Recomenda -se
friccionar com gel de Aloe ou creme de Aloe com pr ópolis.

Atenção:Quando as hemorróidas são severas, necessitam de operação.Além

di sso, recomenda -se:

134
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B (B6, B12), C e D.


Minerais: cálcio e magnésio
Outros: fibras e águas
1. Suco de Aloe Vera (180 ml) - desinflama e umidifica as fezes.
2. Mistura protéica (shake) e fibras.
3. Gel de Aloe Vera ou creme de Aloe com pr ópolis friccionando no local.
4. Omega-3: 2 cápsulas.
5. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
6. Citrato de cálcio: 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 54, 55 e 61

H EPATITE

É a inflamação do fígado.
Os sintomas apresentados s ão:
Desconforto abdominal leve, por ém constante
Dor de cabeça
• Febre (39,5°) Fadiga
Inapetência
• Vômitos
• Faringite
• Calafrios
Olhos e pele de cor amarelada Urina
cor de café escuro Fezes de cor
esbranquiçada

Causas:
Ela é causada pela infec ção decorrente de uma grande quantidade de v írus ou pela
presença de agentes t óxicos. Conhecem -se dois tipos de hepatite.
Tipo A: causada pela ingest ão de água contaminada.
Tipo B: mais séria, e em alguns casos fatal; adquire -se devido a transfus ões de
sangue contaminado ou por agulhas de infec ção não-esterilizadas.
Atualmente se conhece outro tipo chamado de Hepatite do tipo C

Tratamento: Recomenda -se que tanto os pacientes como aqueles que manuseiam
com suas roupas e objetos pessoais, lavem as m ãos depois de toca -los.
Para a recupera ção da hepatite deve -se:
Desintoxicar o organismo
Ingerir muito l íquido
Abstinência total de álcool
Repouso absoluto
Muitas frutas, verduras e cereais
Ingerir muito carboidrato
• Vitamina B, C e E grandes quantidades de mel de abelha

135
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Lecitina (dissolvente natural das gorduras) Proteínas em


forma de amino ácidos (Aloe Vera) Eliminação de
gorduras comuns.

Atenção! Tome precauções extremas com as transfusões, pois a hepatite B é transmitida


através do sangue.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: complexo B (B3, B12), C, E, colina e inositol
Minerais: cálcio, magnésio, germânio
Outros: lecitina, proteínas (amino ácidos)
1. Ômega-3: 2 cápsulas.
2. Vitamina C (2 por dia).
3. Própolis de abelha (6 tabletes).
4. Suco de Aloe Vera (180 ml).
5. Mistura protéica (shake) com fibra.
6. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
7. Citrato de cálcio: 3 tabletes

Ref. Bibl.: 54, 64

H ERPES SIMPLEX Ie II

Existem cinco classes de herpes. Os herpes I e II são mais comuns. O herpes é um


vírus que se enquista na c élulas vivas, reprogramando -as para que trabalhem para eles.

Em algumas ocasi ões o vírus pode permane cer latente e n ão ser contagioso, porém
quando o sistema imunol ógico da pessoa torna -se debilitado o v írus se toma ativo e ataca.

Recomenda -se tomar precau ções, pois o v írus se atingir os olhos a pessoa pode
ficar cega, por isso é importante lavar bem as m ãos depois de tocar na les ão.
Outro caso grave é quando o v írus II acomete uma gestante, pois ele pode causar
danos ao feto a malforma ções congênitas graves.

Os sintomas iniciais se apresentam geralmente na pele, produzindo dores fortes na


área infectada, já que atua sobre as termina ções nervosas.

O herpes I produz-se principalmente na boca, olhos e nariz. Seu cont ágio dá-se
principalmente atrav és do beijo.

O herpes II dá-se por contato sexual e se manifesta usualmente no p ênis ou na


vagina e seus arredores , causando um mal -estar, comich ão, irritação e febre.

O tratamento contra esse mal consiste em refor çar o sistema imunol ógico com
vitaminas e nutrientes e aplicando localmente creme de Aloe Vera e pr ópolis na área
afetada com a finalidade de diminuir a doe nça.

136
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Atenção!Os herpes I e II são altamente contagiosos, por isso se recomendam


precauções quando houver contato direto com a parte infectada de uma pessoa.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, C, D e E
Minerais: cálcio, zinco, magn ésio
Outros: L-lisina, lecitina e ômega-3
1. Própolis de abelha (4 tabletes).
2. Creme de Aloe e própolis.
3. Alho (6 cápsulas). .
4. Vitamina C (2 a 3 tabletes)
5. Ômega-3: 2 cápsulas.
6. Suco de Aloe Vera (180 ml).
7. No herpes vag inal, aplica-se creme de Aloe Vera com pr ópolis
8. Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.: 54, 55 e 64

H IPERATIVIDADE

A hiperatividade é uma desordem do sistema nervoso central e se apresenta


principalmente nas crian ças.

Sintomas: se caracterizam por:


Falta de atenção e concentra ção mental
Não poder ficar parado no mesmo lugar por um per íodo superior a 10
minutos
Manifestação de movimentos cont ínuos de dedos, pernas e m ãos
Agressividade e impulsividade •
Tendência à insônia

As causas principais são: problemas no c érebro, ingest ão de açúcares e


carboidratos refinados, bem como alguns conservantes que se usam nos alimentos.

Outras causas podem ser de origem psicol ógica, como a ansiedade e a ang ústia, as
quais provocam intranq üilidade nas pessoas e cuja origem é profunda.

A dislexia tamb ém provoca hiperatividade.

Tratamento: recomenda-se diminuir o a çúcar e a farinha refinado, al ém de fortalecer


o sistema nervoso com vitaminas do complexo B, principalmente a B1 e a B6, além das
vitaminas C e E, e os multiminerais.

137
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: complexo B, B1, B3, B5, B6, B12, C e E
Minerais: cálcio, magnésio e multiminerais
1. Geléia Real (3 tabletes).
2. Suco de Aloe Vera com P êssego (120 ml).
3. Vitamina C (2 tabletes)
4. Ômega-3: 2 cápsulas.
5. Suco de frutas vermelhas 30 ml.
6. Citrato de cálcio 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 54
"A criança hiperativa" e "Tens ão e ansiedade", de Charles Spielberger.

H IPERTEN SÃ O

Alta pressão arterial

A hipertensão é a elevação da pressão arterial no organismo.

Os sintomas são: Dores de


cabeça Insônia
Problemas card íacos Problemas renais Respira ção
insuficiente Zumbido nos ouvidos Vis ão turva
Hemorragias freq üentes pelo nariz e nos olhos.

Apesar disso, pode existir press ão arterial alta sem sintom a, razão pela qual se
chama assassina silenciosa.

Causas: existem muitas causas, tanto de origem f ísica quanto psicol ógica. As de origem
física são geralmente devidas à presença de arteriosclerose ou problemas dos rins, assim
como a obstru ção de alguma art éria.

Outras causas associados s ão: a herança genética, a obesidade, a ingest ão de muita


sal (o que causa a reten ção de líquidos provocada pelo s ódio), o vício de fumar e de ingerir
vinho, caf é ou chá em excesso, assim como os anticoncepcionais.
A hipertensão de origem psicol ógica está acompanhada da presen ça de angústia,
nervosismo ou fortes emo ções.

O estresse ou tens ão faz com que as veias e art érias se contraíam, diminuindo a luz dos
vasos, provocando com isso uma alta da press ão (é por isso que as pess oas ficam pálidas
quando est ão assustadas). Esse tipo de pessoa com elevado estresse deve fazer uma
mudança na sua forma de vida, eliminando as preocupa ções e o nervosismo, assim como
fazer uma mudan ça na sua alimenta ção e também algum

138
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

exercício físico diariamente.

O tratamento indicado é:
Eliminar o sal dos alimentos, bem como o uso de carbonatos e outros sais.
• Elevar o consumo de pot ássio, cálcio e vitamina D, isso far á com que o corpo
elimine o sódio.
• Assim como a ingest ão de vitamina C, A e E.
O alho é muito benéfico e deve ser tomando em c ápsulas sem odor.
Lecitina: este elemento emulsiona as gorduras e o colesterol, dissolvendo
os coágulos nas veias e arrastando essas gorduras at é o fígado para sua
transforma ção.
Fazer exercícios físicos diariamente.

Atenção!A pressão arterial alta é uma assassina silenciosa, já que a sua presença
não produz sintomas desagradáveis, apesar de começar a danificar órgãos como o
coração.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), C, D e E
Minerais: cálcio, magnésio, selênio, zinco e germ ânio
Outros: co-enzima q-10, carnitina, ômega-3, ômega-6 e ômega-9
1. Alho e lecitina: 4 cápsulas.
2. Suco de Aloe Vera com Cranberry (180 ml).
3. ômega-3: 6 cápsulas por dia.
4. Citrato de cálcio 3 tabletes.
5. Vitamina C (2 tabletes).
6. Suco de frutas vermelhas 60 ml.
7. Pólen de Abelha 6 tabletes.
8. Não ingerir sal nem s ódio.

Ref. Bibl.: 54, 55 e 64.

H IPERTIREOIDISM O
(Alta atividade da tireóide)

O hipertiroidismo caracteriza-se pela superprodu ção de hormônios da tireóide.

Seus sintomas são:


Nervosismo Fadiga
Debilidade Perda de
peso Insônia

139
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Caráter inconstante Sudorese


excessiva Intolerância ao calor
Pulso rápido Irritabilidade
Mãos trêmulas

Causas: Entre as causas principais encontram -se: a heran ça genética e outros


fatores desconhecidos.
Tratamento: é necessário dar ao corpo doses extras de prote ínas e vitaminas,
principalmente as do complexo B, que s ão necessárias para o metabolismo.
Estimulantes como o álcool, o cigarro, o caf é e o chá preto aceleram o metabolismo e
portanto devem ser eliminados da dieta.
Além disso, recomenda -se:
Vitaminas: B1, B2, B6,C e E
Minerais: multiminerais
1. Geléia Real (3 tabletes).
2. Suco de Aloe Vera com P êssego (120 ml).
3. Ômega-3: 2 cápsulas.
4. Pólen de Abelha 6 tabletes.
5. Vitamina C (2 tabletes)
6. Ingerir proteínas e carboidratos como o feij ão, lentilha e trigo integral.

Ref. Bibl.:14, 54 e 64.

HIPOGLICEMIA
(Baixo nível de açúcar no sangue)

Quando existe pouca quantidade de a çúcar (glicose) no sangue, c hama-se


hipoglicemia. Os sintomas s ão:
Uma forte necessidade de comer a çúcar
Fome constante
Fadiga
Debilidade
Dor nos olhos
Dor de cabeça
Desordem mental
Nervosismo
Insônia A superprodu ção de insulina pelo p âncreas produz a hipoglicemia. A heran ça
genética associada a uma inadequada alimenta ção, são as causas principais deste mal.
Isto provoca um grande consumo de carboidratos e a çúcar pelo organismo e como
conseqüência produz uma quantidade extra de insulina, causando desta maneira uma
anormalidade no sist ema, que se caracteriza por uma forte necessidade do organismo
ingerir açúcar.

O tratamento: os hipoglicêmicos necessitam de uma dieta rica de prote ínas

140
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

e pobre em carboidratos refinados, al ém de pouca gordura. Entre uma refei ção e outra é
que se acentuam os sintomas. Por essa raz ão se deve comer algum alimento
energizantes e que contenha alto conte údo de proteína como as nozes e os abacates,
além de nutrientes que contenham vitaminas e minerais. A vitamina E melhora a energia
corporal e a circula ção.
Descobriu-se que o picolinato de cromo estimula o trabalho eficiente da insulina que
existe no sangue, fazendo com que a pessoa tenha a energia suficiente e n ão precise
ingerir grandes quantidade de a çúcar para suprir essa energia.

Atenção! Uma queda de açúcar repentina pode causar um desmaio e uma


descompensação metabólica. Coma um pouco de alimento ao sentir os primeirossintomas.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: B1, B3, B5, B12, C, E
Minerais: cromo, cálcio, magnésio, zinco
Outros: carnitina, ciste ína, glutamina
1. Suco de Aloe Vera (180 ml).
2. Ômega-3: 2 cápsulas.
3. Alho 4 cápsulas.
4. Geléia Real (3 tabletes).
5. Mistura protéica (shake) 1 ao dia.

Ref. Bibl.: 54, 55 e 64.

H IPOTEN SÃ O
(Baixa pressão arterial)
Os sintomas mais freqüentes são:
? Fadiga
? Desânimo ao calor e ao frio
? Pulso rápido
? Pouca atividade sexual
? Muito sono

Em muitas ocasi ões, a pressão baixa é acompanhada de hipoglicemia.


Recomenda -se:
Vitaminas: A (beta-caroteno), B, C, D E
Minerais: cromo, mangan ês ,
Outros: proteínas
1. Suco de Aloe Vera (180 ml).
2. Pólen de Abelha 6 tabletes.
3. Fibras verdes 4 tabletes.
4. Vitamina C 3 tabletes.
5. Suco de Frutas Vermelhas 30 ml.
6. Mistura protéica (shake) 1 vez ao dia.

141
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Ref. Bibl.: 54, 55

H IPOTIREOIDISM O

(Baixa atividade da tireóide)

O hipotireoidismo é a enfermidade da gl ândula tireóide que se caracteriza pela baixa


produção de hormônios tireóideos. O metabolismo geral das c élulas do corpo fica afetado
por este mal, incluindo as c élulas cerebrais, que tem suas faculdades intelectuais
diminuídas, especialmente nas crian ças que ficam sofrendo de retardo mental.

As causas principais são: a deficiência de iodo ou heran ça genética.

Os sintomas são:
Fadiga
Carência de vigor
Falta de concentra ção
Sensibilidade a o frio e ao calor
Falta de apetite • Pele e
cabelo secos
Cegueira noturna
Impotência no homem
Menstruação excessiva na mulher

O tratamento recomendado inclui uma alimenta ção nutritiva e a ingest ão do


hormônio tiroxina e de iodo, bem como as vitaminas do complexo B, A, C e E.

Além disso, é indicado ingerir:


Vitaminas: complexo B, B2, B12, A, C, e E
Minerais: iodo
Outros: hormônio tiroxina
1. Pólen de Abelha 6 tabletes.
2. Geléia Real 3 tabletes.
3. Alho 4 cápsulas.
4. Omega-3 2 cápsulas.
5. Suco de Aloe Vera com Pêssego (180 ml).
6. Suco de Frutas Vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.: 37, 48, 53, 54, 55, 63.

IM POTÊ N CIA

A impotência masculina se manifesta como a incapacidade de ter e manter uma


ereção, bem como de ejacula ção.

142
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

As causas da impotência podem ser físicas e psicol ógicas.


As de origens f ísicas se devem a:
Bloqueio das artérias que irrigam o p ênis devido à aterosclerose (colesterol
que obstrui as art érias e diabetes, os quais det êm o fluxo correto do sangue
nos corpos cavernosos do p ênis). A pressão do sangue dentro do p ênis é
que produz ere ção.
O estresse, a ansiedade, as preocupa ções e a depress ão fazem com que
seja produzida uma forma de adrenalina que bloqueia a ere ção do pênis.
Falta de uma nutri ção adequada que contenha zinco suficiente, vitamina E
e vitaminas para o sistema nervoso, como a B1, B5, B6 e B12.
A vitamina E e o zinco s ão indispensáveis para a produ ção do esperma.
O zinco se encontra em grande quantidade em alguns mariscos como as
ostras.

Tratamento: aspectos físicos: primeiro, confirmar com o m édico que não existe
nenhum impedimento org ânico real: segundo, a impot ência e a frigidez se derivam muito
freqüentemente da falta de nutri ção adequada. Para sanar essa defici ência, recomenda -
se a ingest ão de geléia real, pólen e ginsen g, já que são poderosos afrodisíacos e
energizantes. Esses produtos, al ém de conter uma s érie de hormônios que são necess ários
para os processos sexuais, s ão altamente energ éticos.

É muito importante tamb ém ingerir as vitaminas C e E e o zinco. A produ ção de


sêmen é fortemente influenciada por esses dois elementos indispens áveis para a
produção de espermatoz óides e o correto funcionamento das gl ândulas sexuais, tanto no
homem como na mulher. Descobriu -se que o amino ácido Arginina - que se encontra na
Aloe Vera em 14 ppm - ajuda muito a produ ção de espermatoz óides. Também a tirosina,
que é um aminoácido que encontramos na Aloe Vera, ajuda a combater o estresse.

Para mulheres, recomenda -se adicionar à dieta azeite de oliva, abacate e nozes, j á
que esses elemen tos ajudarão a incrementar a lubrifica ção vaginal.

Aspectos psicológicos ou mentais:


Se o problema é grave e de origem mental, a consulta com um psic ólogo pode ser
grande utilidade, j á que pode se encontrar uma situa ção traumática desde a infância ou da
adolescência que esteja bloqueando a pessoa para que se desenvolva adequadamente
nesse sentido.

Além de ser conveniente ingerir as vitaminas B1, B5, B6, B12, as quais se encontram
em alta concentra ção na geléia real e no ginseng, pode -se complementar acrescentando
5mg de extrato de testosterona 2 vezes ao dia.

Além de incrementar o apetite sexual, tamb ém irão melhorar a concentra ção mental
e a imaginação da pessoa, t ão necessária para todo o processo sexual.

O exercício físico também incrementa a atividade se xual, já que faz com que o
cérebro secrete substancias como a dopamina (a qual causa euforia nos esportistas), além
do hormônio testosterona e outros horm ônios da sexualidade.

143
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: B1, B5, B6, B12, C e E
Minerais: Zinco
Outros: Extrato de testosterona e arginina
1. Geléia real - 3 tabletes ao dia
2. Alho - 4 cápsulas
3. Ômega-3 - 4 cápsulas
4. Vitamina C - 3 tabletes
5. Suco de Aloe Vera - 120 ml
6. Suco de frutas vermelhas - 120 ml
7. Pólen de Abelha - 6 tabletes

Ref. Bibl.: 26, 41,48, 69

IN FARTO DO M IOCÁRDIO

(ver coração, Infarto)

IN FECÇÃ O NO SANGUE

Septicemia/sangue envenenado

A septicemia é uma infec ção no sangue que se caracteriza pela r ápida multiplicação
de bactéria e pela presen ça de toxinas. Por essa r azão, denomina -se também de sangue
envenenado.

Sintomas:
Aparecimento de febre
Dor de cabeça
Respiração rápida e perda da consci ência
Erupção da pele
Mãos quentes
Quando a quantidade de toxinas produzidas pelas bact érias no sangue
é grande, pode -se apresen tar um "choque s éptico". O choque s éptico é
uma condi ção altamente perigosa na qual os tecidos do organismo s ão
danificados. Al ém disso, existem umas quedas de press ão arterial e um
excesso de toxinas no organismo, as quais causam dano ás células e aos
tecidos do corpo. Isso provoca o fechamento das pequenas veias do corpo,
interferindo na circula ção normal do sangue e afetando principalmente os
tecidos dos rins, cora ção e pulmões.

Causas: Quando existe a presen ça de bactérias (focos de infec ção) em qualque r


parte do corpo, como os abscessos, pneumonia ou infec ção intestinal e estas entram na
corrente sang üínea, ocorre enfermidade, principalmente quando o sistema imunol ógico da
pessoa encontra -se debilitado.
Tratamento: em primeiro lugar, o que se deve fazer é ir ao médico com urgência e
seguir suas instru ções ao pé da letra. É necessário remover o foco de infec ção, além do
que em algumas ocasi ões é necessário uma cirurgia depois de combater -se a infecção.
144
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Depois de seguir as indica ções do médico e ingerir os medicamentos que ele indicar,
recomenda-se o seguinte:
Vitamina: C, E
Minerais: zinco, selênio.
1. Própolis de abelha (9 até desaparecer a infec ção e depois diminuir para 6
por 15 dias)
2. Alho (4 cápsulas)
3. Ômega-3 (2 cápsulas)
4. Vitamina C (3 tabletes)
5. Suco de Aloe Vera (180 ml)
6. Suco de frutas vermelhas (120 ml)

Ref. Bibl.: 2, 3, 4, 31, 36, 44, 47, 52, 54, 59 e 79.

ATENÇÃO! Consulte seu médico.

IN FECÇÕES NA PELE

Denomina-se de infecção a presença de vírus, bactérias e fungos na pel e


produzindo normalmente o ac úmulo de pus.

Os sintomas são: irritação, inflama ção, erupção, espinhas (acne) e chagas com pus.

As causas principais são:


Por contágio, por alguma ferida mal cuidada, ao co çar alguma picada de inseto.
Também são produzidos por fungos ou por bact érias como os estafilococos ou tamb ém
por vírus. Consulte seu m édico.

Tratamento: ingerir própolis ou outro antibi ótico natural como alho. Al ém disso, passar
no lugar alguma pomada à base de própolis ou aloe, ou as ervas medicinais escritas em
outra seção.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A (bet-car), C, E.
Minerais: zinco, selênio
1. Lavar a área da infecção com sabão de Aloe Vera.
2. Pôr creme de própolis e/ou gel de Aloe.
3. Ervas medicinais para primeiros socorros com Aloe .
4. Própolis de abelha (6)
5. Suco de Aloe Vera com P êssego (120 ml)
6. Omega-3 (2 cápsulas)
7. Suco de frutas vermelhas (120 ml)

Ref. Bibl: 2, 3, 4, 6, 16, 25, 26, 30, 31, 36, 47, 52.

145
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

IN FERTILIDADEFEM IN INA
(ver sexualidade)

IN SÔ N IA

A insônia se apresenta como sendo a dificuldade para dormir á noite.

Sintomas: dificuldade para dormir, chegando a ser, em alguns casos, cr ônica e


provocando um desajuste emocional, irritabilidade e dificuldade para concentrar -se. Isso
traz como conseq üência um desgaste energético que produz cansa ço durante o dia, o que
impede, por sua vez, que se relaxe o suficiente para dormir à noite.

Causas: as causas mais freq üentes da ins ônia são: O


estresse Depress ão Preocupa ções
• Excesso de caf é
Refresco de cola, ch á, chocolate. Drogas
estimulantes
• Álcool antes de dormir
Indigestão provocada pela ingest ão excessiva de alimentos e/ou dormir
imediatamente ap ós as refeições.

Tratamento: conselhos úteis:


1- Nunca pensar que n ão pode dormir, porque isto refor ça a sua ins ônia. Trate de
pensar em qualquer outra coisa que n ão tenha import ância para voc ê. De
preferência, imagine estar em um lugar agrad ável como a praia ou a montanha.
2- Anotar em um papel o que o preocupe antes de dormir, com a finalidade de
deixar organizados seus assuntos pe ndentes para o dia seguinte.
3- Tratar de deitar-se e levantar -se na mesma hora todos os dias.
4- Tensionar e afrouxar seus m úsculos varias vezes, assim como fazer varias
respirações profundas antes de ir para a cama.
5- Ouvir um pouco de musica suave.
6- Tomar um banho de água morna ao deitar -se e se possível que lhe fa çam uma
massagem.
7- Ingerir meio copo de leite puro.
8- Virar seu relógio de cabeceira
9- Fazer exercícios com regularidade, nunca antes de dormir.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B (B1, B5, B6, B12), inositol, niacina, C, D, E.
Minerais: cálcio, fósforo, magn ésio, potássio.
Outros: triptofano
1. Ômega-3: 2 cápsulas.
2. Geléia real: 3 tabletes.
3. Pólen de Abelha: 4 tabletes.
4. Suco de Aloe Vera ( o conteúdo de triptofano na Aloe Vera a juda muito a
tranqüilizar)

146
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

5. Citrato de Cálcio: 3 tabletes.

Ref. Bibl.: 82, 83.

LARINGITE

Inflamação, infecção ou irritação da laringe e das cordas vocais.

Sintomas: dor, comichão, irritação e inflamação que não permite falar com
naturalidade.

Causas:
Fumo e álcool
Falar em demasia
Cantar ou gritar em excesso
Também é causada por uma infec ção ocasionada pelas bact érias
provenientes do ar que se respira, ou pela saliva infectada de outra
pessoa.

Tratamento:
Não falar em demasia
Beber muita água Descanso
Respirar vapor de água por cinco minutos
Fazer gargarejos a cada tr ês horas com extrato de aloe, bem como com a
mistura de água e sal indicada na se ção B, é muito eficaz. Fazer gargarejos com
chá de maçanilha
Fazer gargarejos com a mistur a de ervas medicinais mencionadas na primeira
seção.
Ingerir bastante antibi ótico natural como a pr ópolis e o alho
Ingerir mel de colm éia com limão
A infecção na garganta é perigosa se não for tratada a tempo, porque pode
atingir os pulm ões e provoca pneum onia.
Para prevenir a laringite recomenda -se ingerir vitamina C.

Atenção! Se a laringite persistir por mais de duas semanas poderá ocasionar febre
reumática ou problemas cardíacos. Além disso, se a infecção atingir os pulmões,poderá
ocasionar bronquite ou pneumonia. Consulte seu médico.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: C, E
Minerais: zinco, germano.
1 Ervas medicinais para primeiros socorros ou extrato de Aloe Vera (fazer
gargarejos a cada 3 horas)
2. Suco de Alo e com cranberry (120 ml)
3. Própolis (4 a 6) e/ou alho (4), se o mal -estar persistir.
4. Vitamina C (3 a 5 ao dia)
5. Suco de frutas vermelhas (120 ml)

147
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Ref. Bibl: 2, 3, 4, 14, 42, 82.

M ENOPAU SA

A menopausa é a cessão dos períodos menstruais. Este fen ômeno se apresenta


normalmente entre os 45 e os 52 anos de idade, ainda que possa ocorrer antes ou depois
desse período. A razão é a interrupção da produção de hormônios pelo ov ário.

Sintomas:
Menstruação (regras) irregulares, algumas vezes com sangramentos muito fortes e
outros muito brandos, apresentando -se cada vez mais espa çadas. Calores e suores
noturnos Ressecamento vaginal • Tendência à fratura dos ossos (osteoporose)

Ao passar a menopausa, a mulher v ê-se livre de toda uma s érie de sintomas f ísicos e
psicológicos e tem uma vida mais plena e est ável.

Causas: as causas de um Sangramento irregular e abundante nas mulheres em idade


da menopausa se deve à ausência de ovulação, o que traz como conseq üência o
desequilibro na produ ção hormonal de estr ógeno e progesterona. Seja uma produ ção
excessiva de estrog ênio ou uma baixa produ ção de progesterona.

O aspecto emocional nos sangramentos excessivos durante a menopausa ou


através dos anos de amadurecimento como mulher, desempenha um papel muito
importante na redução ou aumento do fluxo menstrual.

Além dos sintomas da menopausa, o consumo de álcool e de cafeína em grande


quantidade pode produzir sangramentos irregulares.
O Sangramento irregular e abundante pode apresentar -se devido à existência de
fibromas ou q uistos no útero. Em algumas ocasi ões, estes quistos podem ser de origem
maligna, pelo que se recomenda uma bi ópsia ou um "check -up" médico.
Tratamento:
Os calores são o resultado da diminui ção na produ ção do hormônio como o
estrógeno. Para diminuir os calo res deve-se deixar o caf é, os refrescos de cola e o álcool,
além de ter vida tranq üila e sem estresse.
Comprovou -se que a gel éia real das abelhas cont ém hormônio estrógeno, devendo-
se ingerir (3 cápsulas) de geléia real para substitu íra perda desta subst ância na mulher e
ajudar a diminuir os efeitos causados pela menopausa. Outros elementos recomendados
durante a menopausa é a ingestão de ginseng e de fortes doses de vitamina E (400
Ul/día).

A osteoporose é outro entre os problemas que se apresentam nas mul heres em


estágio pós-menopausa, recomenda -se a ingestão de cálcio de 800 a 1.500 mg. Os
produtos lácteos como o leite, o queijo e o iogurte t êm alto conte údo de cálcio.

Para que o c álcio seja aproveitado o organismo deve conter vitamina D, a qual se
forma na pele quando se exp õe aos raios solares; al ém disso, o óleo de fígado de peixe o
contém em abund ância.

148
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Deve-se diminuir o consumo de prote ínas e aumentar os gr ãos e vegetais. Isto


diminui o risco de ter osteoporose.

O consumo de produtos verdes do campo como o gérmen de trigo, a alfafa, etc, s ão


importantes.

Além disso, recomenda -se ingerir:


Vitaminas: complexo B, B5, B6, C, E, D
Minerais: cálcio, magnésio, potássio, selênio
Outros: Lecitina (ajuda a vitamina E).
1. Geléia Real (3).
2. Alho 4 cápsulas.
3. Pólen de abelha (6).
4. Ômega-3: 2 cápsulas.
5. Fibras verdes: 4 tabletes.
6. Suco de Aloe com pêssego 180 ml.
7. Citrato de Cálcio 4 tabletes.
8. Suco de frutas vermelhas 60 ml.

Ref. Bibliográficas: "Menopausa sin ansiedad", de Sadia Green wood, ed. Norma (129), al ém de: 37,
48 (o tão chamado horm ônio da abelha, de Hadhani, A.L.), 66, 69, 85.

M EN STRUAÇÃ O
(Síndrome Pré-Menstrual - Cólicas)
A menstruação e a síndrome pré-menstrual s ão um fenômeno pelo qual a mulher
produz um Sangramento vagina l nos períodos regulares a cada 28 dias.
Durante o período anterior a sua menstrua ção, as mulheres apresentam uma série
de alterações em sua fisiologia org ânica e psicol ógica, produzindo -se uma forte mudança
em seu caráter.

Os sintomas mais freqüentes em certas pessoas, ainda que n ão sejam gerais, são:

Depressão
Dor forte no abd ômen (eólicas)
Dor de cabeça
Erupção na pele (acne)
Contraturas musculares
Retenção de água
Insônia
Abdômen inflamado
Nervosismo
Dores nas articula ções
Mudanças negativas do car áter e da personalidade (irritam -se com
facilidade, deprimem -se, choram, etc.)

As causas principais dos mal -estares são o desequilíbrio hormonal, que se

149
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

apresenta devido ao excessivo n ível de progesterona, e a diminui ção do açúcar no


sangue (hipoglicemia).

Cólicas: Durante a menstrua ção, o organismo produz horm ônios denominados


prostaglandinas que estimulam os m úsculos do útero para que se contraiam e expulsem
os efeitos da menstrua ção. Isso produz as c ólicas.

O tratamento recomendado para as c ólicas é:


• A ingestão de multivitaminas e minerais; é muito importante ingerir c álcio e
magnésio.
Uma dieta adequada e exerc ício físico diário.
• Na dieta, devem ser reduzidos nos alimentos: o sal (ret ém líquidos), o
álcool, o caf é, o cigarro, as carnes vermelhas, de p orco e bovina, e os
enlatados.
Ingerir bastante água com suco de Aloe antes e depois da menstrua ção; isto
ajudará muito a desinflamar o abd ômen e evitar a dor.
Evitar ao máximo a prisão de ventre.
Colocar uma bolsa com água quente no est ômago, ela ajuda a desinflamar, assim
como ajuda a fluidez do sangue e a relaxar os m úsculos. Massagear o abdômen
com loção balsâmica de Aloe e eucalipto; desinflama e mitiga a dor.

Além do indicado, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B, B5, B6, B12, C, D
Minerais: cálcio, magnésio, ferro, cromo
Outros: Lisina, tirosina
1. Geléia Real (2).
2. Pólen de abelha (6).
3. Citrato de Cálcio 3 tabletes.
4. Loção balsâmica de Aloe com eucalipto (esfregar no abd ômen e cobrir)
5. Suco de Aloe com P êssego 180 ml.
6. Omega-3 2 cápsulas.
7. Suco de frutas vermelhas 60 ml..

Ref. Bibl.: 25, 26, 27, 48, 55, 64.

MUSCULARES,CONTRATURAS
(Ver cãibras, dores musculares e "Reumas")

MUSCULARES,Distrofia

São cinco os tipos de distrofia muscular. Na distrofia mais comum o tecido muscular
requer uma grande quantida de de oxigênio, além de enzimas para realizar sua fun ção
corretamente, já que estas est ão reduzidas, assim como os ácidos graxos essenciais que
forma a parte estrutural no m úsculo, os quais foram destru ídos. As membranas das

150
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

células musculares se tornam ex tremamente perme áveis, perdendo por isso muitos
nutrientes de que necessitam.

Os sintomas principais são: o enfraquecimento das pernas e dos m úsculos das


costas, causando dificuldade para caminhar.

Este estado pode se disseminar com o tempo para outras par tes do corpo.

A causa principal é hereditária, com exceção de um tipo que se apresenta entre 35 e


50 anos. Sem d úvida, o tipo de alimenta ção que se tem é importante para sua preven ção.

Tratamento:
A dieta nutritiva mais recomendada é: cereais não refinados (gérmen de trigo, arroz,
etc), isto é, com casca, assim como os amino ácidos; (a Aloe ingerido cont ém todos os
aminoácidos essenciais e estes s ão úteis neste caso) e óleos vegetais, al ém das vitaminas
E, A, B1, B6, B12 e multiminerais. Se o problema degene rativo não avançou muito ainda,
a administração da vitamina E ajuda a deter esta progress ão. Esta vitamina se encontra
muito no trigo integral e no germinado.

Atenção!Esta enfermidade é delicada, já que consiste na degeneração dos músculos.


Consulte seu médico.

Além do indicado, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), B1, B6, B12, C, D e K, inositol e colina
Minerais: minerais (cálcio, magnésio, potássio, selênio. Germânio)
Outros: leucina, valina e co -enzima q-10.
1. Suco de Aloe Vera (120 a 180 ml).
2. Citrato de Cálcio 3 tabletes.
3. Pólen de abelha 4 tabletes.
4. Fibras verdes 4 tabletes.
5. Omega-3: 2 cápsulas.
6. Sulfato de glucosamina e condroitina 120 ml.

Ref. Bibl: 54, 173.

NÁUSEA EVOM ITO

(Ver também: vertigem e gravidez)

Náusea e vômito: enjôos, mal-estar estomacal e fortes desejos de vomitar.

Os sintomas são: palidez do rosto, enj ôos, sensa ção de mal-estar e desejo de
vomitar. Em algumas ocasi ões, dor estomacal.

As causas podem ser orgânicas ou psicol ógicas, e as mais freq üentes são: Infecção
estomacal
• Apendicite
151
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• Hipoglicemia
Gravidez
Forte dor de cabe ça e do abdômen Excessivo movimento de
um carro ou barco Problemas no labirinto do ouvido interno.
Ver: Vertigem.

Tratamento: o mais indicado no caso deste mal ser freq üente é: deitar-se e fazer
inspirações profundas. Para senhoras gr ávidas, assim, como para as pessoas que se
submeterem a radia ções e que enjoam em autom óvel, a ingestão de vitamina B e de
magnésio é de muita utilidade.
Além do indicado, recomenda -se:
Vitaminas: complexo B (B1, B6)
Minerais: magnésio, multiminerais
1. Geléia Real (2 a 3) e/ou pólen de abelha (4).
2. Suco de Aloe Vera (120 ml).

Ref. Bibl.: 54, 62

N EFRITE(Infe c ção d osrins)


A inflamação de um dos rins se chama nefrite

Os sintomas dessa enfermidade podem ser inexistentes ou podem produzir dor na


área do abdômen, sangue na urina, febre, perda de apetite, n áusea, vômitos e desejos
freqüentes de urinar.

A causa principal é a infecção por bactérias, as quais prov êm do trato urin ário,
subindo desde a bexiga. Outra variedade da nefrite é a glomerulonefrite, a qual é
produzida como resposta a uma infec ção em outra parte do corpo. Outra causa da nefrite
é devida à presença de tóxicos no organ ismo.

O tratamento sugerido consiste na ingest ão de antibióticos naturais como a pr ópolis


de abelha e do alho, al ém das vitaminas A, E, C, B2 e B12 e sais minerais. Deve -se
ingerir muito liquido.

Num estudo realizado pelo Dr. Jerry Avom, professor da Escol a de Medicina da
Universidade de Harvard, foi administrado para um grupo de pessoas durante vários
meses um copo de suco "cranberry" (uva do monte) diariamente e o resultado foi que eles
obtiveram uma melhora de 75% em compara ção àqueles que n ão beberam o suco,
ingerindo ambos os grupos a mesma quantidade de vitamina C. O "cranberry" produz
uma subst ância que ajuda a fazer com que as bact érias não se tornem aderentes às
paredes da bexiga nem do trato urin ário.

Além do indicado acima, recomenda -se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), B2, B6, C, e E
Minerais: cálcio, magnésio e zinco
Outros: água pura, arginina, metionina, lecitina

152
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

1. Própolis de abelha e alho (6 comp.)


2. Suco de Aloe Vera com "cranberry" (240 ml) e bastante água.
3. Suco de frutas vermelhas 30 ml.
4. Pólen de abelha (6).
5. Citrato de cálcio 3 tabletes.

Referências Bibliografias: 36, 47, 52, 54, 63, 64

OBESIDADE
(Ver Apêndice C)

ODOR (M AU) d oCorpo e Pés


Odor insuportável do corpo, principalmente nas axilas e nos p és.

Caracteriza-se pela presença de suor e mau odor.

Causas: A presença de suor com bact érias causas mau odor, al ém de algumas
substancias secretadas que levam o cheiro da alimenta ção de onde prov êm, tais como as
da carne, do alho, do peixe, etc.

Tratamento: Já que a Aloe é um dos melhores bactericidas naturais que se


conhecem, recomenda -se banho di ário com sabão liquido de Aloe, al ém do uso de
desodorante neutro à base de Aloe. Se n ão se tem à disposição um desodorante, pode-se
utilizar temporariamente extrato ou gel de Aloe, pois tod os eles eliminam as bactérias do
mau odor.
Ter uma alimenta ção à base de verduras e frutas e menos carne vermelha.

Odor nos pés: Para desodorizar os sapatos ponha um pouco de carbonato de s ódio
e cuide para que suas meias sejam de algod ão em vez de fibras sintéticas, trocando -as
diariamente.

Além do indicado, recomenda -se:


1. Sabão de Aloe para banho (diariamente) é bactericida e elimina o mau odor.
2. Desodorante à base de Aloe.
3. Aloe Vera com erva medicinais.

Ref. Bibl.: 3, 4, 80.

OLH O S:Se us Prob le m a s


Feridas, Conjuntivite, Glaucoma, Blefarite (Terçol), Pterígio

Hemorragia, Catarata

Os problemas nos olhos s ão muitos e variados, podem ser ocasionados por uma
infecção, por um traumatismo, por uma irrita ção, por falta de alguma vitamina (como é o
caso da cegueira noturna), por deforma ção do globo ocular, por endurecimento da

153
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

córnea, por estresse, etc. Descrevemos de maneira geral estes problemas.


? As causas principais dos problemas oculares s ão:
? A má nutrição
? Infecções
? Alergias
? Pressão arterial alta
? Diabete
? Infecções nos dentes (j á que compartilham do mesmo sistema vascular e
? nervoso)
? Problemas heredit ários
? Um traumatismo proveniente de algum golpe ou algum objeto que penetre
? no olho.
? Problemas nos m úsculos oculares.
? Outro fator provoca defeitos na vis ão é o mau hábito de forçar a vista para
? ver ou ter pouca luz.

a) Feridas e golpes nos olhos:


Se há ferimento na c órnea ou na conjuntiva, estes podem se infectar. Para prevenir
isto, ingerir imediatamente 9 pastilhas de pr ópolis de abelha e adicione, para refor çar, 6
de alho, para prevenir qualquer infec ção.

Se o olho recebeu um golpe seco ou um soco e a c órnea e a conjuntiva se enchem


de sangue, é perigoso e pode -se perder o olho. Recomenda -se: consultar o m édico
imediatamente.

Ponha 2 gotas de extrato de Aloe dilu ída com água fervida ou a mistura de "primeiros
socorros" na conjuntiva (parte branca). Deve -se fechar o olho e cobrir com uma gaze. Deve-
se permanecer sem movimento. Se a dor aumentar, isto quer dizer que a press ão do olho
está aumentando (glaucoma); leve a p essoa imediatamente a um especialista, j á que o
problema pode agravar -se com a conseq üente perda do olho. Consulte seu médico.

b) Conjuntivite (infecção nos olhos):


Um dos dois olhos podem ser afetados por esta infec ção que se manifesta com
ardência, olhos vermelhos e excesso de l ágrimas ou pus, principalmente pela manh ã.

Tratamento: Limpe os olhos com água fervida e um pano limpo (len ço descartável de
preferência, tirando -o logo, já que é muito contagiosa). Ponha 2 gotas de extrato de Aloe
ou a mistura de primeiros socorros sob a p álpebra inferior segurando -a pelos cílios. Repita
isto a cada 4 horas at é desaparecer o problema.

c) Glaucoma: É o resultado do aumento da press ão dentro do olho.

Normalmente se manifesta nas pessoas adultas.

Existem dois tipos de glaucoma: O glaucoma agudo, quando subitamente se


apresenta uma dor muito forte dentro do olho. A vista fica nublada e o olho fica vermelho.
A pupila (menina) do olho afetado fica maior do que a do olho em boas condi ções, e
quando o olho é tocado sente -se que está muito rígido. Se a dor n ão passar 24 horas,
154
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

procure a ajuda de um m édico oculista, j á que pode ser necess ário drenar esta press ão
com cirurgia.
O glaucoma crônico se apresenta lentamente e, em geral, n ão se sentem os efeitos.
Seus sintomas s ão: vai-se perdendo a vista pouco a pouco, principalmente a vis ão que
esta ao lado dos olhos. É um transtorno perigoso que pode ocasionar cegueira, motivo
pelo qual se recomenda aten ção médica de imediato.

As causas podem ser provenientes de diabete, ateroscler ose ou press ão arterial


alta.

Tratamento:
O Dr. Michele Virno, da It ália, assim como o Dr. Linus Pauling, pr êmio Nobel de
Química, recomendam altas doses de vitamina C, assim como ingerir muito limão, maçã e
laranja: além disso, recomenda -se evitar qualque r esforço físico. Uma nutrição adequada,
como a indicada ao final deste tema, pode prevenir o problema.
Consulte seu m édico.

d) Blefarite - Terçol (Hordéolo/Chalázio)


Inflamação na forma de espinha que ocorre principalmente nas bordas das
pálpebras. Sua or igem é infecciosa, motivo pelo qual se recomenda colocar compressas
de água morna.

Tratamento: Colocar na pálpebra extrato de Aloe a cada 4 horas. A limpeza dos


olhos com extrato de Aloe, periodicamente, ajudar á a prevenir esta blefarite e outras
infecções.
Tomar suco de frutas vermelhas.

e) Pterígio (carnosidade): Protuber ância que se estende deste a borda do


olho até a córnea (parte central do olho).
É produzida pelo ar, p ó e sol, ou por efeitos da luz produzida pela solda el étrica ou
autógena.

Tratamento:
Colocar à noite, antes de dormir, 2 gotas de extrato de Aloe, posteriormente a cada 6
horas. (Não se assuste se sa írem pela manhã mais remelas que de costume). Fazer isto
por vários dias até que diminua a carnosidade.
Além disso, ingerir 2 tabletes de p ólen e tomar suco de frutas vermelhas.

f) Hemorragia na conjuntiva (parte branca)


Este problema pode -se apresentar depois de se fazer um esfor ço, como levantar peso,
tossir com força, evacuar com pris ão de ventre ou receber um leve golpe no olho. Isto
acontece devido ao rompimento de uma veia pequenina dentro do olho. Geralmente, n ão
é perigoso e o efeito desaparece em poucos dias.

Tratamento:
Duas gotas de extrato de Aloe a cada 4 horas, ajuda j á que é um produto desinflamante e
cicatrizante. Consulte seu m édico.

155
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

g) Catarata: Esta se apresenta quando se forma uma nuvem na lente do olho


(cristalino), atrás da pupila (menina).
Ver em detalhe em Catarata (na letra C).

h) Olhos Injetados (hiperemiados): Como remédio mais afetivo, deve -se aplicar no
local uma bolsa com gelo picado durante 10 minutos, a cada 2 horas.
Se este derrame vier acompanhado de dor ou se a vista toma -se embaçada (turva)
consulte seu m édico.

j) Saúde geral dos olhos: O tratamento mais correto para a sa úde dos olhos é, em
primeiro lugar, uma nutrição adequada que inclua vitamina: A, complexo B, C e E, e
proteínas. Além disso, deve -se ter uma luminosidade adequada quando se l ê ou se faz uso
intensivo da vista.

A carência de vitamina A trar á como conseq üência: olhos cansados, sensibilidade á


luz, falta de umidade ocular, suscetibilidade às infecções, assim como a cegueira
noturna, a qual produz inabilidade para ver em lugar com pouca luz.

Tudo isto se produz sem dor. A causa é a falta de vitamina A. Esta vitamina se
encontra nas verduras de cor verde-escura, amarelas, laranjas como as cenouras cruas,
além dos produtos do leite, o peixe e o espinafre. A vitamina A é a principal respons ável
pela formação da púrpura visual, a qual ajuda no ajuste ocular e nas mudan ças de luz.

A presen ça das vitamina s C e E, assim como B2 e a niacina (que pertence ao


complexo de vitaminas B), trazem como conseq üência a preven ção das hemorragias
oculares, assim como as da retina, al ém de fortalecer os olhos contra as infec ções.

Ajudam a combater a arterioesclerose ocul ar, além de, junto com a vitamina E,
prevenir o desprendimento da retina e fortalecer os m úsculos oculares que produzem o
estrabismo e a vis ão dupla.

Para prevenir problemas na vis ão, o Dr. Harold Peppard recomenda o seguinte, em
seu livro "Veja Melhor sem Óculos". Ed. Posada:
a) Ler sentado corretamente, com a cabe ça reta.
b) Manter o livro a uma distancia entre 35 e 40 cent ímetros.
c) Ter iluminação adequada, nem muito baixa nem com reflexos.
d) Ler sem forçar a vista a palavra por palavra.
e) Não ler quando estiver can sado ou enfermo, j á que isto tensiona os m úsculos
dos olhos.
f) Pisque seguidamente. Mantenha os olhos úmidos.

A falta de prote ínas propicia a miopia, a retinite e as infec ções.

As vitaminas sem os minerais n ão poderão agir adequadamente, motivo pelo qual se


recomenda ingerir c álcio, magnésio e zinco.

Além do indicado, recomenda -se, para uma melhor sa úde geral dos olhos, olhos
cansados e cegueira noturna.

156
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, C, E


Minerais: potássio, selênio, zinco
1. Ômega-3: (2 cápsulas).
2. Geléia real (2 a 3).
3. Vitamina C (2 a 3).
4. Pólen de abelha (6).
5. Suco de Aloe (120 ml). Contém complexo B, amino ácidos (proteínas) além
de ser desinflamante.
6. Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Na irritação, catarata, feridas etc,


Extrato de Aloe. No caso de irrita ção, cataratas, pter ígios (carnosidade na
córnea dos olhos), Sangramento dos olhos cansados, blefarite (ter çol), recomenda -
se colocar 2 gotas a cada 6 horas de extrato de Aloe dilu ído com um pouco de soro
fisiológico com a fi nalidade de diminuir a ard ência.

Infecções oculares:
No caso de existir uma infec ção nos olhos, recomenda -se além de colocar
gotas de extrato de Aloe, ingerir vitamina A e E, ingerir pr ópo lis de abelha (9
tabletes e quando diminuir a infecção até que desapareça).
6
Ref. Bibl: 3, 4, 32, 36, 46, 47, 52, 54, 55, 62, 63, 64.

OSSOS FRATURADOS
As fraturas ocorrem ou por acidente ou em ossos com alguma defici ência, pela falta
da vitamina D e do c álcio, bem como por osteoporose.

Os sintomas são: deformidade das extremidades, obstru ção ao movimento normal


dos membros, dor e uma sensa ção de atrito nos ossos.

Causas: acidentes, falta de c álcio, osteoporose etc.

Tratamento: o primeiro passo é a imobilização do local da fratura. Durante a cura se


requer formação de um novo tecido que fa ça a união dos ossos fraturados e faça a
reparação dos tecidos danificados, pelo qual se requer a ingest ão de proteínas, sais
minerais (cálcio, fósforo, magn ésio e potássio) e vitaminas A, C e E.
Recomenda -se deixar de comer c arboidratos refinados como a çúcares já que eles
eliminam o cálcio.

Além disso, recomenda -se:

157
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E
Minerais: cálcio, magnésio e potássio
Outras: proteínas e leite
1. Pólen de abelha (6).
2. Vitamina C (2 tabletes).
3. Citrato de cálcio 3 tabletes.
4. Ômega-3: (2 cápsulas).
5. Sulfato de glucosamina com condroitina 120 ml.

Ref. Bibl.: 54, 173.

OSTEOPOROSE(ossosfrág e is)

A osteoporose ocorre quando a massa total do osso diminui, o que o torna


quebradiço e frágil. Nas mulhe res é uma enfermidade comum depois da menopausa.

Os sintomas são: tendências às fraturas, dor ao redor do osso e redu ção da altura
do osso. Esta enfermidade se apresenta mais em mulheres que t êm 30% a menos de
massa óssea. Ocorre a partir dos 40 anos em di ante e afeta em tomo de 25% das
mulheres ap ós a menopausa.

As causas mais freqüentes são:


Incapacidade para que se absorva a quantidade suficiente de c álcio pelos
intestinos.
Um desequilíbrio da relação fósforo-cálcio.
Deficiência de estrógenos (horm ônios) nas mulheres
Falta de exerc ício • Falta de vitamina D necess ária para a
absorção do cálcio

O tratamento mais recomendado é uma dieta rica em:


Minerais: cálcio, magnésio, fósforo, cobre e fl úor.
Vitaminas: C, D, E e B12: al ém de proteínas.

Os produtos lácteos como o leite, o queijo, o iogurte, cont êm muito cálcio.

158
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além do indicado, recomenda -se usar:


Vitaminas: A, B1, C, D, E
Minerais: cálcio, boro, fósforo, magn ésio, sílica e zinco
Outras: lisina, arginina (amino ácidos)
1. Pólen de abelha (6).
2. Vitamina C (3 tabletes).
3. Omega-3: (2 cápsulas)
4. Suco de Aloe Vera 120 ml.
5. Citrato de cálcio 6 tabletes.
6. Sulfato de glucosamina com condroitina 120 ml.

Ref. Bibl.: 54, 55, 173.

OUVIDOS,infe c ção d os
(Agulhadas e tímpanos perfurados)

"Como eliminar a cera dos ouvidos"

O ouvido compõem-se de três zonas:


O ouvido externo, composto pela parte vis ível do ouvido mais o conduto auditivo que
vai até a membrana do t ímpano.
O ouvido m édio está composto por três ossinhos que transmitem o som desde o
tímpano até o ouvido interno.
O ouvido interno que se encarrega de mudar as ondas sonoras em impulsos
nervosos que v ão até o cérebro. Ali se encontra o labirinto, encarregado do equil íbrio do
corpo.

As causas mais freqüentes das infec ções são:


• A água suja que entra no ouvido externo quando se nada.
• As bactérias que chegam ao ouvido m édio provenientes do nariz e da garganta.
• A infecção causada pelas bact érias que passam do ouvido m édio para o ouvido
interno.
• As infecções do ouvido m édio e do ouvido interno são as mais perigosas, j á que
quando se cronificam pode -se perder a audi ção.

Os sintomas principais são: dor de ouvido provocada pela inflama ção. Pode-se
ouvir ruídos, além de ter a diminui ção da capacidade auditiva.

O tratamento da infecção inclui a inge stão de antibiótico natural como a própolis de


abelha, além de duas gotas de extrato de Aloe a cada 4 horas, j á que ele funcionar á como
desinflamante do tecido e ajudar á a combater a infec ção.

Em algumas ocasi ões o médico necessitar á abrir para drenar o pu s ocasionado pela
infecção.

159
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Como eliminar a cera dos ouvidos:


Não introduza objetos em seus ouvidos, pois pode ser perigoso. O Dr. George W.
Faser, da Clínica Mayo, recomenda o seguinte: coloque sua cabe ça de lado e deixe cair
dentro do seu ouvido duas go tas de qualquer um dos seguintes óleos:
Glicerina líquida, óleo mineral ou óleo de amêndoa, deixando que este óleo flua um
pouco para dentro. Agora fa ça o mesmo com o outro ouvido, deixando tempo suficientes
para que amoleça a cera. No dia seguinte, encha um conta-gotas com água morna e
coloque a cabeça de lado ligeiramente para baixo, esvazie a água dentro do ouvido,
permitindo que flua e arraste a cera amolecida. Faça isso por dois dias. Seque seu ouvido
com um secador de cabelo ou deixe cair uma gota de álcool que fará a secagem de água
remanescente. Se seus ouvidos est ão tapados e não pode ouvir bem, recomenda -se o
seguinte: fazer uma mistura de uma colher de glicerina com uma colher de sal misturada
com meio copo de água fervida. Ponha dez gotas em cada orifício do nariz, tantas vezes
quantas seja necess árias para que destapem os condutos que v ão desde as fossas
nasais ao ouvido médio. O liquido drenará pela garganta.

Atenção!Em algumas ocasiões é necessário operar o ouvido para se fazer uma


drenagem.

Além do indicado, recomenda-se:


Vitaminas: A Beta-caroteno, complexo B, C e E
Minerais: manganês, zinco
1. Própolis de abelha (6).
2. Alho (4).
3. Extrato de Aloe (2 gotas nos dois ouvidos a cada 6 horas).

Ref. Bibl.: 3, 4 , 6, 54, 63, 64, 80.

PANCREATITE

A pancreatite é a inflamação do pâncreas e do conduto pancre ático, obstruindo-se


assim a passagem das enzimas que são lançadas no intestino delgado e alterando-se a
produção de insulina, que é o hormônio que regula o metabolismo do açúcar.

Os sintomas mais comuns são:


Dor ao redor do umbigo, irradiando-se para a parte posterior.
Gases estomacais
Náuseas e vômitos
Febre
Hipertensão
Dor muscular.

160
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Uma vez que as enzimas n ão são lançadas no intestino delgado, produz -se uma
constipação produzida pelas gordu ras não digeridas. Outro problema que ocorre é a
diabete.
Causas: As mais freqüentes são a formação de cálculos, tumores, Infecção viral,
alcoolismo, obesidade, má nutrição, drogas, etc.

Tratamento:
O tratamento recomendado para restabelecer as fun ções do pâncreas é: ingerir
cromo (levedo de cerveja o cont ém), cálcio, magnésio, ginseng, suco de Aloe, lecitina,
vitaminas do complexo B (B3, B5, B6) e vit. C e E (importante antioxidante reparador do
tecido).

Além do indicado, recomenda-se:


Vitaminas: complexo B, C e D
Minerais: cálcio, magnésio e germânio
Outros: colina, inositol, lecitina, co-enzima q-10
1. Pólen de abelha (6).
2. Alho 4 cápsulas
3. Ômega-3 4 cápsulas
4. Vitamina C (2)
5. Suco de Aloe Vera 120 ml
6. Suco de frutas vermelhas 120 ml

Ref. Bibl.: 54, 55, 66.

PARASITAS INTESTINAIS

Os parasitas intestinais são pequenos vermes que vivem no trato intestinal. Nas
crianças é mais comum, já que comem terra ou levam os dedos sujos à boca, podendo
ingerir larvas desses parasitas.

Outras causas são o ato de comer alimentos mal cozidos ou o contato com
excremento humano e animal etc.

São muitos os tipos desses vermes, os quais causam perda de apetite e de peso,
diarréia, anemia, desordem de cólon irritação do reto.

O tratamento mais eficaz que se conhece é o alho ingerido em boa quantidade


durante uma semana (tamb ém elimina as amebas).

Além do anterior, recomenda-se:


1. Alho (8 cápsulas por dia durante 10 dias, diminuindo para 4 c ápsulas).
2. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
161
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Ref. Bibl.: 59 (o alho)

PARKIN SON,M AL DE

O Mal de Parkinson é uma enfermidade do sistema nervoso ocasionada pela


diminuição de uma substância chamada dopamina, criando-se um desequilíbrio com
outras subst âncias (acetil colina), o que provoca uma confus ão dos impulsos nervosos
que controlam os músculos e que produz movimentos musculares oscilat órios,
principalmente nas mãos e na cabeça.

Os sintomas dessa enfermidade são: movimentos repetitivos, rotat órios e


involuntários das mãos e cabeça. Contrações e dificuldades para falar, expressão facial
dura. Em alguns casos, tamb ém diminui o apetite.

Causas: Não se conhecem as causas dessa doen ça; na realidade sabe-se •apenas
que a falta de secreção da dopamina feitas por certas c élulas cerebrais é a causa deste
mal.

Não existe uma cura eficaz. Sem dúvida, o que ajuda a detê-la é uma nutrição
adequada. Os médicos especialistas dão aos pacientes uma substancia chamada
levodopa como substituto da dopamina, porém essa droga produz uma s érie de efeitos
negativos secund ários.

O tratamento mais recomendado é o da ingestão de minerais, vitaminas do


complexo B, C e E, além de lecitina, que se encontra na gema de ovo e no feij ão de
soja. O levedo de cerveja cont ém vitaminas do complexo B.
Além do anterior, recomenda-se:
Vitaminas: Complexo B, B1, C e E
Minerais: cálcio, magnésio e fósforo
Outros: lecitina, ácido glutâmico, tirosina
1. Geléia real: 3 tabletes.
2. Pólen de abelha: (6)
3. Suco de Aloe Vera 120 ml
4. Ômega-3 4 cápsulas
5. Vitamina C: 3 tabletes
6. Sulfato de glucosamina e condr oitina 120 ml.
7. Suco de frutas vermelhas 120 ml

162
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

PEDRAS O U CÁLCU LOS N O S R IN S

(Ver nefrite)

As pedras ou cálculos nos rins são formações à base de fosfato e oxalato de


cálcio, bem como dos cristais de ácido úrico, que são de um tamanho variável.
Localizam-se nos condutos internos dos rins como pequenas pedras, podendo ficar ali
por muito tempo. Quando essas pedras se desprendem e obstruem a passagem da
urina pela uretra, causam uma dor intensa.

Sintomas de cálculo nos rins:


Embora os cálculos permaneçam nos rins, não causam dor. O problema aparece
quando esses cálculos descem através da uretras, desde os rins at é a bexiga, ferindo a
uretra, retendo a urina e provocando uma forte e ólica que começa a se manifestar na
cintura e logo se irradia até o abdômen e aos órgãos genitais. Isto se apresenta como
dor ao urinar e, em algumas ocasiões, também com sangue.

Causas: nos rins os cálculos se formam devido à presença exagerada de sais na


água que ingerimos, e também pela má alimentação, assim como o consumo exag erado
de carboidratos e algumas outras substancias alcalinas.

Também são formados cristais de ácido úrico devido ao alto consumo de carnes
vermelhas e outros elementos que o cont êm.

Tratamento:
Muita água. Comenta-se que o mais importante que deve ser feit o por uma pessoa
com tendência a ter pedra nos rins, é ingerir grande quantidade de água.

A razão disto é para não permitir que exista uma concentra ção de sais, ou seja, de
oxalato de cálcio (ou cristais de ácido úrico). Se esses sais forem dissolvidos
continuamente, devido à grande quantidade de água que passa pelos rins, n ão
acontecerá a formação de cálculos de nenhum tipo.

Ingerir grandes quantidades de água (8 a 10 copos por dia), misturadas com


"cranberry" e Aloe Vera. O "cranberry" acidifica a urina e detém a formação de bactérias
no trato urinário, assim como também ajuda a dissolver as pedras de oxalato de c álcio, as
quais estão presentes em 80% dos casos. Al ém disso, previne desta maneira as
complicações que se apresentam quando existem c álculos, já que normalmente ao sair
estas pedrinhas pontudas ferem a uretra e os condutos renais, tornando -os assim
altamente propensos a uma infec ção. A Aloe, por outro lado, desinflamará e cicatrizará o
conduto uretral. Outra fun ção da Aloe é ser bactericida e antisséptica, já que na presença
da urina podem se apresentar infec ções nas feridas. Além disso, ingerir muito líquido
163
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ajudará a expulsar as pedrinhas at é a bexiga.

Ingerir vitamina C também ajudará a tornar ácida a urina, prevenindo desta forma a
formação de bactérias.

A vitamina B6 ajuda a controlar a produ ção de oxalato de cálcio, além de ter uma
ação desintoxicante. Esta vitamina se encontra no g érmen de trigo e nos cereais
integrais. O Dr. A. C. Bluck, relata que os esquim ós que consomem muitos óleos
poliinsaturados, como o óleo de peixe Ômega-3, não apresentam a formação de pedras
nos rins.

Recomenda-se para mitigar a dor e ajudar na expuls ão dos cálculos renais, banhos
até a cintura (10 min) com água fria e logo com água quente, alternadamente, no momento
em que começam os sintomas (eólicas), para desinflamar o abdômen a relaxar os
condutos uretrais.

Quando existem pedras nos rins e se apresentam e ólicas periódicas, isto quer dizer
pouco a pouco v ão se desprendendo peda ços de pedra armazenada nos rins. (A dor
aparece quando as pedras descem e n ão quando estão estacionadas nos rins).
Recomenda-se para desfazer as pedras, al ém do néctar de "cranberry" com Aloe,
ingerir uma infusão de chá de governadora (erva comum no norte do M éxico), elaborado
da seguinte maneira:
Colocar 2 litros de água para ferver e quando a água está bem quente mergulhar por
30 segundos um ramo da erva governadora. Retire -a e deixe esfriar a infusão.
Tome-a (um copo) de preferência 30 minutos antes da refeição. Em lugar desta erva,
ou em forma combinada, pode-se fazer um ch á de "pêlo de porco" ou "barba de milho".
Em poucos dias as pedras sairão pela urina.

Em muitas ocasiões essas pedras podem propiciar infec ções nas vias urin árias, por
isso recomenda-se continuar tomando durante v ários dias o "cranberry", o suco de Aloe, o
alho, vitamina C, o tomilho e a própolis de abelha.

Para casos graves, existe um tratamento moderno em que a pessoa é submetida a


ultra-som, o qual fratura as pedras em pequenas pedrinhas que posteriormente s ão
eliminadas.

Além do anterior, sugere-se ingerir:


Vitaminas: complexo B6 e C
Outros: óleo de peixe e Ômega-3
1. Aloe Vera e "cranberry" 180 ml.
2. Vitamina C 3 tabletes.
3. Alho 4 cápsulas
4. Suco de frutas vermelhas 120 ml

164
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

5. Própolis de abelha 4 tabletes


6. Ômega-3 4 cápsulas

Ref. Bibl.: 3, 4, 6, 57, 63, 80, 83, 144, 145, 146, 147.

PEDRAS OU CALCULO N A VESÍCULA

Os cálculos na vesícula são formações de produtos t óxicos, principalmente cristais


de colesterol e de sais de cálcio. Esses produtos com o tempo vão se formando no fígado
e se acumulando na ves ícula (pequena bolsinha ligada ao fígado e que acumula a bilís).

Sintomas: Quando uma dessas pedrinhas obstrui um dos condutos biliares que v ão
ao intestino se produz uma forte e ólica biliar, começando na parte superior do abdômen e
irradiando-se até as costas.

Tratamento:
Para diminuir a dor das eólicas, recomenda-se banhos at é a cintura de água fria e
em seguida com água quente, alternadamente, para desinflamar a abd ômen e evitar as
eólicas.

Ingerir grandes quantidades de água com Aloe Vera e "cranberry" j á que estes são
produtos desinflamantes que ajudam a expulsar as pedrinhas at é o intestino.

A lecitina é um elemento indispensável para emulsionar as gorduras e o colesterol. É


uma espécie de sabão orgânico que o organismo utiliza para dissolver estes compostos
gordurosos no f ígado. A lecitina ajuda a vesícula a não formar pedras devido a seu poder
dissolver as gorduras.

O Dr. Carlson Wade, em seu livro "Inner Cleasing", comenta o seguinte tratamento:
polvilhe duas ou três colheradas de grãos de lecitina e misture na sopa ou em algum
suco. Faca isso por v ários dias até que sinta uma melhora e expulse as pedras. A lecitina
começará a trabalhar lentamente na dissolu ção das pedras de colesterol. Tome muita
água filtrada. Como tratamento alternativo, recomenda-se dieta e azeite de oliva.

Para o caso de cálculos biliares, o Dr. Julian Navarro, de Guadalajara, recomenda


uma dieta de 4 dias à base de sucos de cenoura e lima. Ele percebeu que ao friccionar
Aloe Vera, incrementaram-se os benefício. No quarto dia da dieta dever-se-á ingerir às 19
horas uma xícara de azeite de oliva com bastante suco de limão. No dia seguinte, beba 4
colheres de óleo de rícino. Depois disso, comece a comer frutas e verduras por v ários
dias.

Além disso, recomenda-se:

165
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

1. Ômega-3: 4 cápsulas
2. Alho e tomilho (4 a 6)
3. Aloe Vera com "cranberry' (180 ml)
4. Suco de frutas vermelhas 120 ml.
5. Ingerir muita água

Ref. Bibl.: 3, 4, 5, 6, 7, 63, 77, 80, 83

PELAGRA

A pelagra é uma enfermidade produzida pela má alimentação e se apresenta


principalmente nas pessoas cuja alimentação é feita à base de milho.

Sintomas: a pele se resseca, racha, incha e fica muito tostada. Nas crian ças se
apresenta nas pernas e nos bra ços.

Outros sinais são: barriga inchada, língua dolorida, perda de apetite, diarréia e
depressão.

Causas: má alimentação, falta de nutrientes adequados como as vitaminas do


complexo B, e proteínas. Também a ingestão de muitos alimentos à base de milho. Outra
causa é o alcoolismo.

Tratamento: Para prevenir a pelagra, a pessoa deve se alimentar de feij ão, lentilha,
abacate, frango, peixes, ovos, queijo e farinha integral. Para ajudar a elimina -la, ingerir
além disso, pólen de abelha, preparados de fibra e suco de Aloe e sais minerai s.
Além do anterior, recomenda-se:
Vitaminas: multivitaminas
Minerais: multiminerais
Outros: proteínas e aminoácidos
1. Pólen de abelha: 3 a 4 tabletes.
2. Mistura protéica (1 porção) - ingerir antes da refeição (shake)
3. Suco de Aloe Vera: 120 a 180 ml.
4. Fibras verdes (4 tabletes)
5. Ômega-3 - 2 cápsulas
6. Multivitaminas 3 tabletes.

166
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

PÉS

Pé-d e -atle ta (fung os)


Calos e pele queratinosa,

Fung osna sunha s


Pé-de-atleta: fungos entre os p és (micose). Manifesta-se como uma irritação de
inflamação dos dedos dos pés, ocasionando excessiva coceira. É uma infecção
contagiosa, por isso se recomenda ter precau ções.

As causas são contágio através da água contaminada ou contato com outra pessoa.

O tratamento recomendado, além do asseio diário, é: secar bem os pés e pôr algum
creme à base de ácido salicilico, Aloe Vera e própolis. Faça um creme pulverizando duas
aspirinas até convertê-las em pó, misturando-as com uma quantidade igual de gel de
Aloe. Coloque essa mistura na parte onde tem a irrita ção do pé-de-atleta e procure cobrir
com uma atadura. A combinação desses dois elementos é ideal para combater esse mal.
Usar isso por vários dias até que desapareça toda a irritação.

Outro tratamento para o pé de atleta é friccionar no local uma mistura de


bicarbonato de sódio e gel de Aloe Vera.

Fungo nas unhas:


É um padecimento comum, porém difícil de eliminar, devido à dificuldade dos
fungicidas comuns de penetrarem at é a raiz do problema através da unha at é a pele que
se encontra sob ela.

A Aloe é um elemento que tem a propriedade de penetrar profundamente e de


remover ou servir de ve ículo para transportar outros elementos. Sem d úvida, a Aloe por si
só tem propriedades fungicidas; comumente se combina com outros elementos ativos
para se obter ótimo resultado.
O extrato de Aloe, combinado com outros elementos como o ácido salicílico, e
colocado sobre o lugar afetado, ap ós o banho, ajuda no tratamento contra os fungos nas
unhas.

Faça um creme dissolvendo duas aspirinas at é convertê-las em pó e misturar bem


com uma quantidade igual de extrato de Aloe. Acrescente algumas gotas de acetona para
fazer a mistura mais líquida e penetrante.Coloque essa mistura no local onde tem o fungo e
procure tapar com uma atadura. Esse tratamento é demorado. Use o creme no mínimo
durante u m mês. Recomenda-se ingerir iogurte diariamente, pois esses bacilos lácteos ou

167
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

acidófilos destroem o fungo Cândida albicans, que pode ser o causador do fungo que se
encontra sob as unhas.

PÉS (PELEQUERATINOSA ECALOS)

Os calos e a pele endurecida dos cal canhares e de outras partes do p é são


devidos a uma hiperqueratose (queratina é um material duro de que são compostos as
unhas e o cabelo), circunscrita a uma limitada onde ocorre repetitivamente um
traumatismo na pele, como aquele que é feito pelo atrito do sapato com uma parte do pé.

Geralmente é nos dedos e nos calcanhar que se apresenta a calosidade, pois nos
dedos dos pés pode se apresentar um calo, isto é, um ponto central onde se acentua e
forma uma espécie de cravo de material queratinoso, duro, que causa uma forte dor.

O tratamento dessas calosidades é feito geralmente pela extirpação, realizada por


um calista.

Para suavizar as áreas calosas, deve -se esfregar um preparado feito do seguinte
modo: Faça um creme moendo duas aspirinas (cont ém ácido salicílico) até convertê-las
em pó e mistura-las com igual quantidade de gelatina de Aloe Vera ou extrato de Aloe
Vera. A Aloe Vera ajuda a penetrar o ácido salicílico, o qual tem a propriedade de
amolecer a queratina, que é um material duro da pele. Coloque esta mistura sobre o local
afetado pelo calo. Procure cobrir a região com um curativo. Ponha sobre ele uma meia
para que não caia e deixe toda a noite para que penetre e suavize a pele. Depois disso,
você poderá eliminar o calo. Esta mesma mistura pode ser utilizada em calosidades da
mão ou de outras partes do corpo.
O ácido salicílico é um agente orgânico que tem uma ação queratolítica. Este
composto também serve para amolecer as unhas, no caso de estarem muito duras.

Outro elemento suavizante da pele é o óleo de amêndoa doce, ao qual se


acrescenta gel de Aloe Vera, que penetrar á mais rapidamente, tornando mais mole a pele
endurecida.

Além do anterior, recomenda-se:

Para os fungos dos dedos dos p és, recomenda-se:


1. Creme de própolis e Aloe Vera.
2. Creme a base de gelatina ou gel de Aloe Vera, misturado com 2 aspirinas
(ácido salicilico)
3. Pasta feita com bicarbonato de sódio e gel de Aloe Vera.
4. Própolis de abelha (8 ao dia).
5. Aloe Vera com ervas medicinais.
6. Esfregue alho nos dedos dos p és.

168
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

7. Creme de Aloe com pr ópolis.


8. Suco de frutas vermelhas: 120 ml.

Ref. Bibl.: 3, 4, 26 e 37.

PICADAS DEIN SETO


As picadas de inseto produzem inflamação, irritação, infecção e às vezes
envenenamento como no caso de picada de tar ântula.

Tratamento:
1. Quando é uma picada mínima como de formiga ou abelha, o melhor remédio é:
apertar o local com a finalidade de retirar a substância que o inseto injetou na
pele.
2. Ponha um pouco de gelo para desinflamar.
3. Empapar um algodão com Aloe Vera e colocar sobre a picada. Isto fará com que
ela desinfete e cicatrize. Se não tiver Aloe, pode ser creme de própolis ou um
bastão para os lábios de jojoba e Aloe Vera.
4. O veneno produz rea ção alérgica, motivo pelo qual se recomenda ingerir suco de
Aloe e muita água.
5. Ponha sobre a picada um cataplasma de barro ou lama, de preferência uma
máscara para o rosto, de caulin. A m áscara ao secar absorver á o veneno.

Cobra / Serpente

Em caso de mordida ou picada de cobra, observe se ficaram marcados dois dentes


ou vários dentes.
Se a marca for de dois dentes, a cobra é venenosa, devendo -se proceder da
seguinte maneira:
1. Mantenha-se imóvel, quieto; não caminhe.
2. Ponha um garrote logo acima da parte mordida.
3. Esterilize com fogo uma faca afiada.
4. Faça um corte de 1 cm com 1,5 cm de profundidade em c ada picada.
5. Chupe com força o lugar e cuspa fora do veneno. Fa ça isso por 10 a 15 min.
6. Depois de meia hora da picada não chupe mais.
7. Atenção! Procure um médico que injete soro antiofídico e outro contra o t étano
imediatamente.
8. Use o suco de Aloe com muita água (180 ml).
9. Própolis de abelha.

PIORRÉIA

(Ver gengivas)
169
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

A piorréia é uma infecção da gengiva e da base dos dentes.

Os sintomas são: irritação, dor na gengiva, purul ência, inflamação e dentes frouxos,
os quais em muitas ocasiões caem.
As causas mais freqüentes são: falta de asseio bucal, falta da vitamina C e de
bioflavonoides (contidos no p ólen). A niacina (vitamina B3) melhora a circulação.
Tratamento: a própolis de abelha e o alho são muito eficientes para combater a
infecção.

Colocar um pouco de Gel Dental de Aloe com própolis no local das gengivas irritadas
várias vezes ao dia.

Além do anterior, recomenda-se:


Vitaminas: Vit.B3 e vit.C
Outros: bioflavonoides
1. Própolis de abelha (4 a 6)
2. Gel dental de Aloe com própolis várias vezes ao dia.
3. Vitamina C (3)
4. Pólen de abelha (3)
5. Suco de frutas vermelhas 120 ml.

Ref. Bibl.: 27, 54, 55.

PNEU M O N IA

A pneumonia se manifesta através de uma inflamação dos pulmões causada por


bactérias, vírus ou fungos, que faz com que os br ônquios se encham de muc o e pus.

Os sintomas dessa enfermidade incluem:

? Início repentino de febre Calafrios


? Congestão pulmonar
? Dor no peito e no tórax
? Tosse com mucosidade
? Insuficiência respiratória e fadiga
? Garganta irritada
? Gânglios inflamados Unhas arroxeadas
? Taquicardia
? Debilidade corporal que persiste quatro a oito semanas depois da
cura.

As causas mais freqüentes dessa infecção são:


A inalação de ar infectado

170
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Formação de colônias bacterianas nas vias superiores (garganta), as quais


baixam e causam infecções das vias respiratórias inferiores (pulmões). Também
pode ocasionar-se uma infecção pulmonar quando esta chega atrav és da
corrente sang üínea, transportando -se os microorganismos desde outra parte
infectada do corpo.
Também pode ser ocasionada por irritantes qu ímicos ou alérgicos, acentuando -se os
sintomas quando houver m á nutrição. O tratamento mais indicado é ir ao médico
imediatamente, seguir suas instru ções e o medicamento que ele indicar rigorosamente,
além da ingestão de antibióticos naturais como a própolis e o alho, bem como das
vitaminas C, E e beta-caroteno. Recomenda-se o repouso na cama e ter à disposição um
tubo de oxigênio e raio-X do tórax.

Além do indicado, recomenda-se:


Vitaminas: A(Beta-caroteno), complexo B, C e E.
Minerais: zinco e multiminerais
Outros: bioflavonóides, clorofila (gérmen)
1. Própolis de abelha (8 cápsulas 2 a 3 dias em adulto, logo diminuir para 6)
2. Alho 2 cápsulas
3. Ômega-3: 4 cápsulas
4. Vitamina C (4 comp).
5. Aloe Vera com cranberry 180 ml.

Ref. Bibl.: 25, 26, 31, 36, 44, 47, 52, 55, 62, 63, 64.

PÓ LIPOS
(Ver adenóides)
O pólipo é uma carnosidade que se localiza dentro do nariz (aden óides) que não
permite a passagem do ar. Pode aparecer tamb ém no reto, nas mucosas do intestino
delgado, na bexiga e no útero. Apresenta-se principalmente nas crian ças.

Os sintomas mais comuns são: tamponamento do nariz, bloqueando a entrada do ar


respirar. No intestino os pólipos criam constipação, uma vez que det êm o alimento que se
está processando e o mesmo sucede com as fezes quando os p ólipos aparecem no cólon
ou reto.

As causas não estão definidas, todavia tem se comprovado uma forte tend ência
hereditária além de uma má alimentação. Em alguns casos, como no nariz, eles s ão
decorrentes de gânglios inflamados.

O tratamento recomendado é a ingestão de vitamina C, que melhora

171
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

consideravelmente e diminui os pólipos até sua eliminação. As vitaminas A e E são úteis,


já que protegem as mucosas do corpo.
Além do anterior, recomenda-se:
Vitaminas: A (beta-caroteno), C e E.
Minerais: cálcio, Germânio
Outros: co-enzima q-10
1. Vitamina C (3)
2. Pólen de abelha 4 tabletes
3. Suco de Aloe e Vera com cramberry 180 ml
4. Extrato de Aloe Vera 2 gotas na narinas

Ref. Bibl.; 54,55

PRISÃ O D EVENTRE

A prisão de ventre é a dificuldade para evacuar devido a uma consti pação intestinal.

Sintomas: desejos freqüentes de evacuar (sem sucesso), dores e mal -estar


intestinal, inflamação do abdômen, eólicas. A prisão de ventre é uma das causas
principais das hemorróidas e da apendicite, assim como da acne e da intoxica ção geral do
corpo.

Causas:
• falta de fibras na alimentação falta de
verduras e frutas pouca ingest ão de
água falta de exercícios gravidez,
estresse e ansiedade
• fisiológicos

A falta de fibra na alimentação pode ocasionar:


• Obesidade, gota, diabete, pedra nos rins e n a vesícula biliar. Hipertensão
arterial, problemas cerebrovasculares, veias varicosas e embolia pulmonar.
• Apendicite, constipação intestinal, divertículos, hemorróidas, câncer no
cólon.
• Cárie dental, anemia perniciosa e esclerose múltipla.

Tratamento: Em caso de problema de prisão de ventre grave, deve ser feito um


enema composto por glicerina ou outros produtos lubrificantes, usar um suposit ório de
glicerina ou fazer um enema óleo comestível caseiro e limão, para uma evacua ção mais
fácil.

Prevenção da prisão de ventre:

172
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Ingerir 8 a 10 copos de água por dia, misturados com um pouco de suco de Aloe Vera.
O Dr. Bland, do Laboratório Linus Pauling, de Paio Alto, Califórnia, demonstrou, em um
estudo, os magn íficos resultados da ingestão de Aloe Vera durante o dia.
Também comer muitos elementos com alto conteúdo de fibra ou adicionar um
pouco de farinha de cereais espargido sobre eles e tamb ém comer ao menos uma
cenoura por dia.
Alem disso, recomenda-se:
1. Suco de Aloe Vera (180 ml)
2. Mistura protéica ("shake")
3. 8 a 10 copos de água por dia
4. Muita verdura
5. Fibras verdes 4 tabletes

Ref.: bibl;
"efeitos do consumo oral do suco de Aloe Vera nas fun ções gastrintestinais nos seres
humanos".
De Dr. Jeffrey S.BIand.,Phd.lnst. Linus Pauling.

PROSTATITE

A prostatite é a inflamação de glândula sexual masculina chamada pr óstata.

Os sintomas são: dor na parte inferior entre o escroto e o ânus, febre, desejos
freqüentes de urinar, sangue ou pus ao urinar, dificuldades para urinar e impot ência.

Se essa inflamação continuar, poderá haver a formação de um tumor.

Causas: A principal é a inflamação e o crescimento natural da pr óstata , que se


apresenta geralmente em pessoas de idade. Esse acontecimento comprime a uretra e isto
faz com que se retenha a urina na bexiga.por isso é que fica difícil o ato de urinar.

É comum que essa inflação seja produzida por uma infecção proveniente de uma
outra parte do corpo.

No caso de n ão poder urinar de maneira nenhuma, trate de faze -lo sentado numa
bacia com água morna até a cintura e, se não der resultado, usar uma sonda para
conseguir.
Consulte seu médico.

Tratamento: A Associação Médica Americana, em estudos realizados no Canad á,


Suécia e Japão, demonstrou os benef ícios do pólen de abelha, devido principalmente ao
seu alto conteúdo de zinco e hormônios, com uma eficácia de 80%.

173
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Além do anterior, recomenda-se:


Vitaminas: A, B6, E
Minerais: cálcio, magnésio e zinco
1. Ômega 3 4 cápsulas
2. Suco de aloe com pêssego
3. Pólen de abelha (3 a 5)
4. Suco de frutas vermelhas 120 ml
5. Própolis de abelha (6)
6. Citrato de cálcio 3 tabletes

Ref. Bibl.26,27,54,71,72.

PSORÍASE
A psoríase é uma enfermidade que faz as c élulas da pele se reproduzirem a cada três
dia ao invés de ser a cada 21 dias, que é o normal, produzindo uma escamação
exagerada.
Não é contagioso, uma vez que n ão é uma infecção.

Os sintomas são: vermelhidão de certas áreas do corpo, com a presen ça de


escamas - as quais estão sempre se desprendendo - irritação e, em alguns casos,
sangramentos.Apresenta -se principalmente nos cotovelos e nos joelhos, bra ços, mãos,
pernas, peito, abdômen, virilhas, pescoço e orelhas. As unhas das m ãos e dos pés
perdem seu brilho e ficam duras e quebradiças.

A causa é desconhecida. Sabe-se que tem uma forte influência psicossomática, já que
o problema aumenta com o nervosismo e com o estresse.
A falta de gorduras poliinsaturadas, como o ômega-3, no organismo está relacionada
com esta enfermidade.

A reprodução correta das células acontece devido ao equilíbrio que guardam duas
substâncias, as chamadas Ciclo AMP e GMP. Ao romper-se esse delicado equilíbrio entre
essas duas substancias, ocorre um descontrole na produ ção de células da pele
ocasionando a psoríase.

Sabe-se que a má digestão das proteínas produz um aminoácido tóxico (uma


poliamina) que rompe esse equilíbrio. A vitamina A e o beta-caroteno detêm a formação
dessa subst ância tóxica, ajudando a prevenir a psor íase produzida por esta causa.

Tratamento:
O Dr. Muray Pisomo recomenda a desintoxica ção completa do corpo uma vez que
um considerável numero de toxinas esta envolvido na psor íase, incluindo algumas

174
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

bactérias. Essa toxinas incrementam o GMP c íclico, rompendo o equilíbrio que este
guarda com o APM e desencadeia a produ ção de células.
A falta de fibra na alimentação ajuda a acumulação de toxinas no intestinos.
A deficiência na função do fígado ajuda a formação de psoríase, uma vez que a
função do fígado é filtrar as toxinas e, quando h á uma deficiência nesta função, estas
toxinas se dirigem ao sangue e contribuem para a forma ção das poliaminas, o que causa
novamente um desequilíbrio do APM com GMP, aumentando exageradamente as células
da pele.

O alto consumo de álcool aumenta consideravelmente a psor íase. Isso se dá pelo


efeito negativo que o álcool tem sobre o fígado.

Além do interior, recomenda-se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B (B1, B5, B6, B12), C,D,E,F
Minerais: iodo e zinco
Outros: ômega-3 e lecitina
1. Suco de Aloe Vera (180 ml)
2. Omega-3 (3 a 6)
3. Aloe Vera com ervas medicinais
4. Gel de Aloe e ou creme de pr ópolis (friccionar diariamente)
5. Geléia real (3)
6. Fibras verdes 4 tabletes
7. Suco de frutas vermelhas 120 ml
8. Vitamina C (3)

Ref. Bibl; 54, 55, 71, 119, 120, 121, 122, 123, 124, 125, 126, 127

QUEIMADURAS
As queimaduras dividem-se em três tipos:
a) Queimaduras leves de primeiro grau - não formam bolhas
b) Queimaduras de segundo grau - formam bolhas
c) Queimaduras de terceiro grau - profundas. Destroem a pele, deixando -a em carne
viva.

É importante que imediatamente após a queimadura se jogue água fria no local para
que diminua a temperatura da área e evite a desidratação dos tecidos internos.

O tratamento recomendado é a ingestão de gorduras poliinsaturados.como óleo de


peixe ômega-3, o azeite de oliva e uma alimentação rica em peixes.

As vitaminas A, complexo B, E, C e D são de grande importância para o bom


funcionamento da pele e do sistema nervoso.

175
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Aumentar o consumo de fibra e certificar -se de que o estômago produz bastante ácido
clorídrico para facilitar a assimilação das proteínas. Eliminar o consumo de álcool.
a) È importante colocar água fria ou gelo sobre uma queimadura leve,
imediatamente, para eliminar o calor acumulado.Coloque um pouco de gel de
Aloe, pois isso ajudará na recuperação.

b) Nas queimaduras com bolha deve -se evitar que esta arrebente para evitar que
na carne viva, se forme infec ção. Se a ferida chegar a se infectar, ingira própolis
de abelha e alho.

c) Nas queimaduras profundas, deve -se limpar as feridas com água destilada,
deixar durante 10 minutos e logo passar o gel de Aloe. Se a queimadur a cobrir
uma área grande pode haver desidrata ção, por isso se recomenda ingerir muita
água e principalmente soro.

Melhora considerável se tem obtido untado gel de Aloe e creme de própolis de


abelha diariamente. Expor-se ao sol por 10 minutos diariamente. Evitar estresse.

Além disso, recomenda-se:


Vitaminas: A (beta-caroteno), complexo B, C, D, E
Minerais: cálcio, magnésio, potássio, selênio, zinco ( o mais importante)
Outros: proteínas, aminoácidos, Ômega-3, co-enzima q-10, bioflavonódes
1. Pôr gel de Aloe no local e cobrir com gaze est éril ou microporo.
2. Ingerir própolis de abelha (6)
3. Suco de Aloe Vera (180 ml)
4. Aloe Vera com ervas medicinais - spray
5. ômega-3 2 cápsulas
6. Suco de frutas vermelhas 60ml

Ref. Bibl.; 6, 7, 8, 14,55,71.

Q U ISTOS
(Tumores benignos)
Ver abscessos e c âncer

Os quistos são crescimentos fibrosos e anormais de tecidos em forma de bolsa,


cheio de conteúdo liquido, semilíquido e pastoso que se conhecem tamb ém como
tumores benignos. Os quistos podem se apresentar em qualquer parte do corpo, como no
útero, seios, ovários, próstata, colón, pulmões, garganta, pesco ço, pele, estômago e
testículos.

Os sintomas que se apresentam são:

176
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Edema, acompanhado de dor de algumas vezes febre. Dependendo do lugar onde


se encontra, o quisto pode provocar obstru ções à passagem dos fluidos e dificultar o
funcionamento correto de algum órgão. Localizam-se em local fixo e, quando são
eliminados, não voltam a aparecer.
Por outro lado, os tumores malignos ou cancerosos, al ém de ocasionar os sintomas
mencionados acima, têm outras conseq üências adicionais. Os malignos podem
reaparecer depois de eliminados, além do que ocasionam a deterioração do órgão no qual
se encontram.

Muitos quistos podem ser cut âneos, isto é, estão à flor da pele e se manifestam com
uma bolinha semidura, a qual com o passar do tempo tende a apresentar uma ponta
amarelada como uma espinha.

O tratamento mais comum para os quistos é sua eliminação mediante uma pequena
cirurgia com anestesia local, quando n ão estão infectados.

Um tratamento recomendado amplamente por pessoas portadores de quisto é o


seguinte:
Esquentar um limão na estufa; quando estiver bem quente, parta -o pela metade; numa
das metades coloque uma boa quantidade de gel de Aloe Vera. Coloque sobe o quisto e
segure até o limão esfrie. Deve se repetir a opera ção duas vezes por dia, pois a Aloe
Vera, ao penetrar quente, aumenta a atividade de suas enzimas e acelera seu processo
de desintoxicação, retirando a gordura e o pus para fora.

Esse processo é rápido e eficaz quando o quisto est á com a ponta amarelada e á flor
da pele. Porém, quando não é este o caso, quando o quisto est á muito profundo, deve-se
realizar várias vezes durante o dia. Esse tratamento é muito conhecido no campo, na
parte norte do México, utilizando a polpa da Aloe Vera retirada diretamente da planta.

Tem-se obtido boas experiências através de uma mudança na alimentação e na


nutrição. Um fator muito importante é o de estimular o sistema imunológico por meio de
nutrientes adequados.
Estudos japoneses demonstram que o consumo intensivo do alho e da pr ópolis reduz
muitas vezes elimina os tumores benignos e malignos, reabsorvendo -os e fazendo-os
desaparecerem totalmente.

Além do anterior, recomenda-se:


Vitaminas: A, C, E
Minerais: zinco
1. Própolis de abelha (6)
2. Alho (6)
3. Loção calorifica de Aloe Vera sobre o quisto
4. Pólen de abelha (6)

177
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

5. Suco de Aloe Vera (180 ml)


6. Vitamina C (3)
7. ômega 3, 2 cápsulas

Ref. Bibl.; 31, 36, 47, 52, 54, 55, 59, 71.

RAIVA-H IDROFOBIA

A raiva é uma enfermidade produzida por um vírus que ataca o sistema nervoso e se
transmite através da saliva. Também é conhecida como hidrofobia devido ao horror que
as pessoas afetadas t êm de ingerir água. É uma enfermidade perigosa e mortal e se
transmite pela mordida de cão, gato e rato.

Sintomas: o período de incubação do vírus vai de 9 dias a v ários meses. Apresenta-


se com um pouco de febre.perda de apetite.dor de cabe ça, hiperatividade, desorientação
E, em alguns casos, ataques.

Geralmente a pessoa sente muita sede, mas ao tentar ingerir água, isto provoca
violentos e dolorosos espasmos na garganta, o que impede de beber. Da í o nome
hidrofobia. Outro sintoma é a paralisia facial dos músculos dos olhos. Depois de 20 dias,
quando se apresentam os sintomas, a pessoa entra em estado de coma e logo advém a
morte.

Tratamento: quando for mordido por um animal, observe:

1. Se ele fica triste ou muito inquieto e tem reações quando toma água, com muita
saliva e desanimo para comer. O animal morre dentro de 5 a 7 dias. Se a pessoa
sente comichão e dor na parte mordida e tiver dificuldades de ingerir água,
procure imediatamente um médico.
2. Em qualquer situação, prenda o animal por 8 a 10 dias para observ á-lo e se for
possível leve-o a um centro anti-rábico para fazer revisão.
Em caso de mordida, lave a ferida e ponha creme de pr ópolis de abelha, bem
como o gel de Aloe Vera.
3. Se houver suspeita ao examinar o animal e n ão for possível encontrar um
centro de saúde próximo, faça você uma serie de injeções anti-rábicas e
antitetânicas.

Quando já aparecem os sintomas, já não se pode deter a raiva e é provável que não
se consiga salvar a pessoa.

Além disso, recomenda-se:


1. Prender o animal por um período de 8 a 10 dias e levá-lo ao centro de saúde

178
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

para examiná-lo.
2. Lave a ferida com sabão de Aloe.
3. Passe creme de própolis de abelha
4. Ingira 6 a 8 tabletes de própolis de abelha
5. Vitamina C:3 tabletes
6. Se houver duvida sobre a saúde do animal, faça a vacina anti-rábica e
antitetânica.
7. Suco de Aloe Vera 180 ml

Ref. Bibl. ; 3, 4, 31, 36, 47, 52, 71, 79, 181, 183.

RONCOS NOTURNOS
Roncar é o ato de fazer ruído forte com a garganta quando se est á dormindo.

Causas: resfriados, amidalites, fumo, sinusite crônica, pólipos.

Quando o tecido da parte superior e posterior da garganta (co rdas vocais) esta
relaxado durante o sono e se respira, este tecido vibra como se fosse um instrumento
musical, produzindo o ronco.

Tratamento: dormir de lado ajuda, já que o ronco se apresenta normalmente quando


se está deitado de costas (abdômen para cima).
• A dieta é muito importante. Geralmente o ronco est á associado a pessoas
obesas. Diminua o seu peso.
As pessoas que fumam e bebem antes de dormir ou que tomam son ífero podem
roncar - elimine esses vícios.
Elevar um pouco os pés da cama na parte da cabeceira para que o corpo fique
ligeiramente inclinado. Isto ajuda a eliminar o ronco. Muitas vezes o ronco
provém de uma pessoa com nariz tapado. Por isso é importante colocar duas
gotas de extrato de Aloe e Vera em cada orif ício nasal antes de dormir.
Fazer gargarejos antes de dormir com extrato de Aloe Vera, pois este é um
produto altamente vasoconstritor, adstringente, anti -séptico e ajudará a limpar as
membranas que vibram na parte superior da garganta. Como ultima alternativa,
existe uma operação simples que se faz com raio laser nas cordas vocais.

Além do anterior, recomenda-se:


1. Extrato de Aloe Vera ( gargarejos) Suco
2. de Aloe Vera com pêssego 120 ml

Ref. Bib: 3, 4, 14, 80

179
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

RUBÉOLA

A rubéola é um tipo de sarampo leve, de pouca gravidade, exceto quando acomete


mulheres grávidas, principalmente quando se contagiam durante os tr ês primeiros meses
de gravidez.

Sintomas: dura de três a quatro dias e se apresenta como manchas avermelhadas,


dor nos gânglios linfáticos da nuca e da cabeça, e após uma semana apresentam erupção
na pele com um pouco de febre e leve mal-estar.

Causas: é um vírus cujo contagio acontece pela inala ção de gotinhas infectadas que
se encontram no ar e na saliva de pessoas infectadas.

180
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Tratamento: como preven ção, o mais adequado é a vacina. O doente deve ficar
deitado e ingerir ch á de casca de sabugueiro que cont ém um analg ésico similar a aspirina.
Recomenda -se estimular o sistema imunol ógico através da ingest ão de própolis de
abelha.

Sugere-se aplicar a vacina contra rub éola em mulheres que v ão contrair matrimônio,
no mínimo seis meses antes.

Além do interior, recomenda -se:


Vitaminas: A, C, E
Minerais: cálcio, magnésio e zinco.
1- Própolis de abelha (4 a 6 tabletes)
2- Suco de Aloe Vera (180 ml)
3- Ficar acamado
4- Vitamina C (3 tabletes)

Ref. Bibl.; 3, 4, 14, 31, 36, 47, 52, 71, 79

RUGAS

As rugas são pregas e deforma ções da pele que tornam a pessoa envelhecida. São
cruéis testemunhos de nossa idade.

A pele com o passar dos anos, vai perdendo a elasticidade e a flexib ilidade, trazendo
como resultado o aparecimento de linhas ou marcas finas que posteriormente se convertem
em rugas.

Causas principais:
Durante o período de envelhecimento, as gl ândulas sudoríparas e sebáceas que
tem proporcionado umidade e gordura para pel e, vão-se esgotando e deixando
de trabalhar pouco a pouco, motivo pelo qual a pele perde sua elasticidade e sua
umidade, produzindo um aspecto de ressecamento e endurecimento. Tamb ém
com a idade vai -se perdendo o col ágeno, que mantém em boas condi ções a pele
do rosto e as diferentes partes do corpo, causando tecidos fl ácidos, formando se a
papada, as linhas no pesco ço e ao redor da boca, as bolsas sob os olhos e os
"pés- de - galinha".
• A destruição do colágeno e de outros tecidos deve -se à presença dos radicais
livres, os quais s ão produzidos principalmente pelo sol e pelo "smog".

Resumo das causas principais das rugas:


a) Falta de umecta ção(desidratação)
b) Formação de radicais livres que oxidam os tecidos devido aos raios do sol (raios
ultravioletas), que são mais fortes das 11 às 15 horas.
c) O "smog" e ambientes secos e nocivos.
d) Os cacoetes que se fazem com o rosto.
e) As rugas do travesseiro s ão outros elementos causadores de rugas.
f) A falta de vitamina A, B, C, E, assim como de minerais.

181
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Tratamento: sugestões que deve ser seguidas para evitar as rugas:


Evitar tomar sol em excesso ( È o mais importante para n ão ter rugas, comenta o
Dr. Stephen Hurtin).
Cobrir o rosto com uma lo ção protetora de raios solares como a descrita no
Apêndice C.
Usar óculos grandes com o fi m de evitar o sol na pele ao redor dos olhos. Ingerir
muita água para reidratar a pele, de prefer ência com o suco de Aloe Vera. • Ingerir
multiminerais e vitamina A,B, C, D, E. O Beta - caroteno (pró- vitamina A) e as
vitaminas C e E s ão excelentes bloqu eadores dos radicais livres. Usar um travesseiro
de tecido suave ou dormir com o rosto para cima. Procurar n ão fazer muitos cacoetes
no rosto.
Fazer massagem nas rugas com a parte baixa da palma da m ão e com
suavidade durante dois minutos em cada área do rosto. Isto estimula a
circulação.
Usar creme umectante.
Encontramos a raz ão desta deteriora ção, na redução de certos horm ônios que
intervém no transporte de gordura at é as células através das glândulas
respectivas, fazendo com que esse tecido n ão se manten ha com sua gordura
normal.Isso em parte é devido à presença de radicais livres nas diferentes
células, glândulas e tecidos do corpo.

Hidratação e troca de pelei

PEELING (elimina ção da camada superior da pele)


Existem algumas substancia como o fenol e seus derivados, que s ão usados para
realizar a decapagem ou elimina ção da pele atrav és do desprendimento progressivo da
sua parte superior que est á maltratada e enrugada. Esse tratamento produz uma
mudança completa da pele do rosto, eliminando ou diminuindo, na maioria dos casos, as
rugas e marcas existentes. Por ém, este procedimento pode ocasionar manchas na pele.
Também existem algumas outras subst âncias inofensivas que realizam a elimina ção
das camadas da pele, mais lentamente, como é o caso do Retinol e da R etin-A. Esse
produto tamb ém tem dado bons resultados no tratamento da acne. Sem d úvida, os
resultados são muito mais lentos, por ém menos perigosos.

AHA- Ácidos Alfa-Hidroxidos


Atualmente tem se desenvolvido outra serie de exfoliantes qu ímicos (peeling) e
reidratantes poderosos e seguros como s ão os ácidos alfa-hidróxidos, chamados AHA.
Esses ácidos combinam com outros elementos tais como a Aloe Vera para dar diferentes
qualidades.

Um desses ácidos, é o ácido glicólico.

Ao usar esses produtos, v ão - se eliminando as c élulas mortas e superficiais da pele,


que além disso vão se reidratando, e se eles forem usados constantemente v ão produzir
uma mudan ça na pele, tornando -a nova e rejuvenescida.

182
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Os melhores produtos s ão os produzidos com ácidos obtidos de produt os naturais


como as frutas. A combina ção desses ácidos com uma porcentagem de gel de Aloe Vera
dá resultados ótimos, já que a Aloe penetra e reconstitui as c élulas da pele, eliminando
qualquer irritação possível.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: A ( Beta-caroteno) complexo B,C e E.
Minerais: selênio e zinco
1. Conjunto facial composto pelos números 2 ( limpador), 3 (máscara), 4
(reidratante), 5(reativador), 6 ( umectante), 7 (creme noturno).
(veja numero 1 do Ap êndice A)
2. Loção protetora do sol com Aloe Vera
3. Peeling ou esfoliador a base de ácidos de frutas AHA ( ácidos glicolico etc),
associados ao Aloe.
4. Ingestão de suco de aloe Vera com pêssego 180 ml.
5. Suco de frutas vermelhas 60 ml.

Ref. Bibl;
"Cirurgia plástica- exercício facial", de M.J. Saffol, ed. Posada. "Adios
rugas", por Constance Schrader - editorial Say Róis. "A pele e seus
cuidados" Pelo Dr. Jeromy Z. Lite, ed. Posada.

Além dos números 14, 15, 56, 80, 141, 143.

SARAM PO

O sarampo é uma enfermidade muito comum nas crian ças e é bastante grave. É
produzido por um v írus. Seus primeiros sintomas aparecem 10 dias ap ós o contágio.

Os sintomas do sarampo são: catarro, tosse, febre, olhos opacos e inflama ção,
diarréia.

Depois se apresentam aftas na boca, na garganta e no nariz, bem como uns


pontinhos vermelhos atr ás das orelhas e no pesco ço e logo em seguida no rosto, no
abdômen, nos bra ços e nas pernas.

O tratamento recomendado e: consultar imediatamente um m édico. Descanso e boa


alimentação, ingestão de muitos líquidos e sucos. Colocar extrato de Aloe no local das
erupções para evitar a coceira.

Se apresentar dor de ouvido, ponha 2 gotinhas de extrato de Aloe em cada ouvido.


Ingerir própolis de abelha e alho para fortalecer o sistema imunol ógico.

O sarampo pode trazer complica ções com a pneumonia e a meningite.

183
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O sarampo é muito contagioso. Vacine seus filhos ap ós o primeiro ano de


nascimento.
Além disso, recomenda -se:
Vitaminas: A, C e E
Minerais: cálcio, magnésio e zinco.
1. Extrato de Aloe Vera ou gel de Aloe para friccionar sobre as bolhas.
2. Própolis de abelha ( 6 tabletes)
3. Suco de Aloe (120 a 180 ml) Suco
4. de frutas vermelhas 120 ml
5. Vitamina C (3 tabletes)
6. Alho 2 cápsulas

Ref. Bibl.; 1, 3, 6, 9, 31, 36, 47, 52, 54, 55, 71.

SAÚDE,PREVEN Ç Ã O EMANUTENÇÃ O

Saúde integra (holística)

A saúde sob o ponto de vista integral, baseia -se nos seguintes pontos:
1. Nutrição
2. O aspecto psicol ógico
3. Estrutura Óssea (coluna e esqueleto)
4. Exercícios
5. Higiene

1) Nutrição
Para uma nutri ção adequada, requer -se uma combina ção dos seguintes elementos:
1. Minerais
2. Vitaminas
3. Proteínas
4. Carboidratos
5. Gordura
6. Água Pura
7. Oxigênio
8. Sol

Uma boa combina ção desses elementos nos d á a nutrição correta que o organismo
requer.

2) Atitude mental positiva


É indispensável para manter o estresse em n ível baixo e ter bom sistema
imunológico. O estresse tensiona os m úsculos do pesco ço e das costas, provocando
movimento e luxa ção de algumas v értebras da coluna.

184
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

3) A estrutura óssea
Manter a coluna vertebral em bom estado.Uma postura correta e dormir num bom
colchão são elementos necess ários para manter o sistema ósseo em bom estado.

4) Exercício
O exercício diário é um elemento indispens ável para ter boa sa úde. Ele põe a
funcionar órgãos como o cora ção e as articula ções, ativando todo o organismo e levando
vitalidade às células mais distantes.

5) Higiene
A Higiene do organismo é tão indispensável quanto os outros elementos para manter
uma boa sa úde. O banho di ário, a limpeza dos dentes, a lavagem( enema) periódica do
cólon, assim como dietas, que ajudem a limpar o organismo das toxinas, são elementos
indispensáveis para manter uma boa sa úde.
Para manter uma nutri ção adequada, recomenda -se:
1. Suco de Aloe Vera (120 ml)
2. Pólen de abelha (3)
3. Vitamina C (3)
4. Frutas verdes (4)
5. Alho (3)
6. Própolis de abelha (3)
7. Ômega-3 ( 2 cápsulas)
8. Oito a dez copos de água por dia
9. Banhos de sol por 10 minutos todos os dias
10. Ar puro
11. Exercícios
12. Atitude mental positiva
13. Higiene corporal
14. Suco de frutas vermelhas 60 ml

Ref. Bibl. 11, 14, 26, 27, 31, 41, 43, 47, 51, 52, 55, 56, 57.

SEXUALIDADE

1. Frigidez e impotência
2. Infertilidade feminina

1. Frigidez feminina

A frigidez feminina é a incapacidade de obter orgasmo durante as rela ções


sexuais. È ocasionada geralmente por problemas psicol ógicos como os traumas da
infância, ou problemas conjugais, estresse, falta de lubrifica ção vaginal e nutri ção
incorreta.

O tratamento para a frigidez abrange dois aspectos: f ísicos e psicológico.


1. Verificar com o m édico se não existe nenhum impedimento org ânico.

185
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

2. Para a impotência e a frigidez se recomenda a ingest ão de ginseng, gel éia real e


pólen, já que são poderosos afrodis íacos e energizantes, al ém de conter uma
serie de hormônios que são necessários para os processos sexuais. É muito
importante tamb ém ingerir vitamina E e sais minerais, j á que o zinco e a vitamina
E são elementos indispens áveis para a forma ção dos espermatozóides e para o
correto funcionamento das gl ândulas sexuais do homem e da mulher.

Aspecto mental ou psicológico:

Se o problema for psicológico, conversar com um psic ólogo vai ser de grande
utilidade. Além disso, deve -se aumentar as doses de horm ônios e das vitaminas B1, B6 e
B2. Essas vitaminas se encontram na gel éia real e no ginseng e sua ingest ão irá aumentar
o apetite sexual, melh orando também a concentra ção mental da pessoa.

2. Infertilidade:

Causas:
a) A infertilidade na mulher é causada, muitas vezes, pela falta de lubrifica ção,
porque dessa maneira os espermatoz óides não podem mover -se para
alcançar o óvulo. O Dr. Andrew Toledo , da universidade de Emory,
especialista nesse tema, recomenda usar como lubrificante a clara de ovo
durante os dias de maior ovula ção. O Dr. Emory menciona que a clara de
ovo é proteína pura, o que faz com que os espermatoz óides sobrevivam
mais tempo, além de moverem -se mais rapidamente.
b) Calcule o dia de maior ovula ção e tenha rela ções sexuais nesse per íodo.
c) Se quer engravidar, recomenda -se que não lave sua vagina nem passe creme
durante o período de ovula ção.
d) Em um estudo realizado pelo Instituto Nacio nal de Ciências da Sa úde, verificou -
se que as mulheres que tomavam mais de uma ta ça de café, chocolate, ch á
preto e refresco de cola engravidavam com menos freq üência.
e) Uma mulher demasiadamente magra ou demasiadamente gorda apresenta
geralmente uma defici ência de estrógeno (hormônio feminino que interv ém na
gravidez).

Impotência, frigidez e infertilidade:


Para remediar esses transtornos, recomenda -se:
Vitaminas: multivitaminas - E
Minerais: multiminerais- zinco
1. Geléia real (3)
2. Alho 4 tabletes
3. Pólen de abelha (3)
4. Ômega-3 (2 cápsulas)
5. Suco de Aloe com pêssego 180 ml

Ref. Bibl;. 27, 39, 41, 48, 54, 55, 64, 66, 80.

186
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

SINUSITE
(Ver catarro)

A sinusite é a inflamação das membranas dos seios frontais, nasais e maxilares


devido á acumulação de muco infectado nos mesmos.

Sintomas:
Dor de cabeça, principalmente frontal, vis ão nublada e dor nos seios frontais e
maxilares.

Causas:
Geralmente a sinusite é causada pela infec ção da mucosa ou por uma bact éria nestas
áreas, ou tamb ém por uma gripe cr ônica.

Tratamento:
1. Administrar grandes quantidades de antibi óticos natural como o alho (6 comp.) e
própolis de abelha ( 9 comp.) pelo menos durante 15 dias, diminuindo logo a
seguir a dose para 6 pastilhas, at é que desapare ça os problema.

2. Esfregar o dorso e asas do nariz com uma lo ção balsâmica de Aloe Vera.

3. Colocar dentro do nariz gotas de extrato de Aloe tr ês vezes ao dia.

4. Respirar o vapor d' água, no qual se coloca um pouco de lo ção balsâmica de Aloe
misturada a algumas gotas de eucalipto para afrouxar a mucosid ade.

Além disso, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B (B5, B6) e C.
Minerais: zinco e germânio
1. Própolis de abelha: 4 a 6 tabletes
2. Alho: 4 a 6 cápsulas
3. Pólen de abelha: 4 tabletes
4. Loção balsâmica Aloe misturada ao eucalipto para esfregar os seios
frontais
5. Extrato de Aloe Vera.
6. Suco de Aloe com cranberry 120 ml.

Ref. Bibl;. 3 ,4, 12,31,36,47.

SOLUÇO

É a contração espasmódica e involunt ária do diafragma (que é um músculo em forma


de cúpula que se encontra entre o est ômago e o peito e que ajuda no processo de
respiração)

Sintomas: repentina contra ção do diafragma que produz um ru ído "hip" ao contrair a
epiglote. Esse transtorno pode durar desde alguns minutos at é muitos anos.
187
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Causas: Não se conhecem as causas cientificas desse fen ômeno. Acredita -se que
comer muito rapidamente ou inspirar muito ar ao comer, possa ocasionar um solu ço.

Tratamento: Existem muitos rem édios para combater esse mal.


1. Ingerir lentamente meia ta ça de açúcar. Descobriu -se que o açúcar bloqueia os
nervos que mov em o diafragma. À criança, pode-se dar 2 colherinhas de açúcar
dissolvidas em um pouco d' água.
2. Fazer gargarejos com água.
3. Ingerir um copo d' água com a cabe ça abaixada.
4. Segurar a respira ção o máximo que for poss ível.
5. Mastigar gelo moído.
6. Pôr uma bolsa com g elo no estômago durante alguns minutos.
7. Mastigar e engolir p ão seco.
8. Chupar um lim ão.
9. Ingerir suco de Aloe ajuda em muitos casos - o autor teve bons resultados em
portadores de casos cr ônicos de solu ço.

Além disso, recomenda -se:


Suco de Aloe Vera (180 ml ao dia)

Ref. Bibl;.
Journal of clinicai gastroenterology - USA
Além dos números 62, 63, 79 e 80

TABAGISM O
(Prevenção contra o câncer de pulmão)

Sintomas: O cigarro produz uma ter ça parte das mortes por c âncer de pulm ão e
uma quarta parte das mortes por a taque cardíaco. ( quem fuma tem 300% mais
possibilidade de ter infarto), podendo produzir por sua vez enfisema pulmonar, bronquite
crônica, enfermidades respirat órias, hipertens ão e embolia cerebral. Os sintomas
pulmonares principais s ão: tosse, falta de a r, sufocamento, des ânimo, cansa ço.

Cada cigarro que se fuma elimina do seu organismo 25 mg de vitamina C.

Causas dos transtornos:


1. A nicotina causa depend ência
2. O alcatrão causa obstru ção dos brônquios.
3. A fumaça produzida pelo cigarro retira oxig ênio do sangue.
Tratamento:
Como proteção parcial contra os efeitos mal éficos do cigarro, sugere -se:
Vitaminas: A, B1, C, E, ácido fólico
Minerais: cálcio

188
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

1- Ômega 3 ( 2 cápsulas)
2- Vitamina C ( 6 tabletes)
3- Suco de Aloe Vera 180 ml
4- Pólen de abelha ( 6 tabletes)
5- Geléia real (2)
6- Citrato de cálcio ( 3 tabletes)
7- Suco de frutas vermelhas 120 ml

Ref. Bibl;. 55, 79.

TÉTANO

O tétano é uma enfermidade provocada por uma bact éria que se encontra
geralmente nos objetos sujos e oxidados, na terra e nos excrementos d os animais.

Sintomas: O corpo se encurva, a nuca fica tensa, o maxilar fica endurecido,


impossibilitando a abertura da boca; o abd ômen e as costas ficam tensos. As contra ções
dos músculos da faringe e do peito podem produzir asfixia.

Causas: Ferimentos fei tos com objetos sujos ou mordida de animal, espinhos ou
pregos enferrujados, metais oxidados etc.

Tratamento: se a ferida for feita com ferro, ou por uma mordida de animal, procure
imediatamente um m édico que lhe fa ça vacina de soro antitet ânico.

Como o tétano é uma bactéria, a primeira coisa que se deve fazer é lavar a ferida
com sabão de Aloe Vera (devido a seu poder anti -séptico). Em seguida lave com água
oxigenada, passe bastante creme de pr ópolis de abelha com Aloe, colocando em seguida
uma gaze impreg nada de gel de Aloe. Aten ção: o tétano pode ser mortal. Deve -se fazer
reforço de vacina a cada 10 anos.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitaminas: Complexo B, C, E
Minerais: selênio, zinco
1. Lavar a ferida com sabão de Aloe Vera
2. Creme de própolis e Aloe Vera Pr ópolis
3. de abelha (6 tabletes) Vacina
4. antitetânica Suco de Aloe Vera 120 ml
5.

Ref. Bibl;. 3, 4, 31, 36, 44, 47, 52, 71, 79

TORCICOLO

O torcicolo se manifesta por um dos m úsculos do pesco ço, causando uma dor
intensa.
Os sintomas são: dor intensa do pesco ço e impossibilidade de mov ê-lo.

189
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Causas: pode ser ocasionado pelo estresse, desvio de alguma v értebra do pesco ço,
o qual produz um pin çamento dos nervos que irradiam essa regi ão. Pode ser tamb ém
ocasionando por uma infec ção do tipo viral , como é o caso do v írus da gripe, no qual os
músculos ficam enquistado, produzindo os efeitos assinalados. Tamb ém pode ser devido
à falta de algum nutriente muscular como a vitamina E, o c álcio e o magnésio.

Os esfriamentos repentinos podem desencadear esse problema, quando existe


predisposição a ele devido a alguma das causas acima mencionadas.

Tratamento:
Já que esse problema pode advir de algum v írus, recomenda -se reforçar o sistema
imunológico e combater a infec ção por meio de própolis e alho. Além de ser recomendada
a ingestão de nutrientes para os m úsculos, como s ão as vitaminas E, B1, B5, B6 e os
minerais cálcios e magnésio. Como sedativo recomenda -se a loção balsâmica de Aloe
Vera com eucalipto, para fazer massagem durante alguns minutos, at é que penetra na
pele.

Além do que foi mencionado anteriormente, recomenda -se:


Vitaminas: E, B1, B5, B6
Minerais: cálcio e magnésio
1. Própolis de abelha (6) e alho (4)
2. Pólen de abelha (4)
3. Loção balsâmica de Aloe Vera e eucalipto
4. Citrato de cálcio (3 tabletes)
5. Geléia real 3
6. Sulfato de glucosamina e condroitina 120 ml

Ref. Bibl; 54, 55.

TUBERCULOSE

A tuberculose é uma enfermidade sumamente contagiosa que é produzida por uma


bactéria. Ela afeta mais comumente os pulm ões, porem se propaga para outras partes do
corpo, afetando os ossos, os rins, os intestinos, f ígado e os vasos sang üíneos.

Sintomas:
? Gripe e tosse
? Secreção com mucosidade e sangue

190
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

? Fadiga crônica
? Perda de peso
? Febre
? Dor no peito
? Falta de ar

As causas são por contagio, por isso se recomenda isolar a pessoa acometida dessa
enfermidade: lavar suas roupas separadamente, usar toalhas descart áveis para secar - se
procurando queimá-las depois.

Tratamento: Ingerir fortes quantidades de um antibi ótico natural contido na própolis e


no alho, além das vitaminas A, E, D, e C, e do complexo B, bem como dos minerais cálcio,
fósforo, ferro, zinco e mangan ês, além de proteínas.

Recomenda -se ingerir muito leite, frutas frescas, bem como tomar banhos de sol.

Além do mencionado, recomenda -se:


Vitaminas: A, complexo B, C, D, E
Minerais: cálcio, fósforo, ferro e zinco.
Outros: Leite, banhos de sol, frutas frescas.
1. Própolis de abelha (6 a 8 por dia)
2. Alho com tomilho (4 a 6)
3. Suco de frutas vermelhas 120 ml
4. Vitamina C (3)
5. Suco de Aloe Vera (180 ml ao dia)
6. Geléia real (3)
7. Pólen de abelha (4 tabletes)

Ref. Bibl.; 2, 3, 31, 32, 36, 44, 46, 47, 53, 54, 55, 171.

Além disso, ler:


a) "Substância bacteriológicas ativas nas plantas para combater o bacilo da
tuberculose". Gottshall
R.Y.American Review of tuberculosis.
b) "Propriedades da Pr ópolis para combater a tuberculose". Feueresis, R. XVII
c) "Tuberculose pulmonar e pr ópolis, Pchelovodstvo, 1963.

TUMORES
(Ver abscesso e câncer)

191
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ÚLCERA ESTOM ACAL


(Ver gastrite)

ÚLCERAS BUCAIS
Afta
As úlceras bucais são chagas que se produzem depois de alguns dias, quando a
pessoa tem febre. Apresentam -se na parte interna dos l ábios e da boca.

Os sintomas são: inflamações com bolhas. Se uma bolha se romper, sai um pouco
de liquido e forma uma chaga com cro sta, que ocasiona dor e algum desconforto.

As causas mais comuns s ão infecções virais do tipo herpes benigno. Normalmente


desaparecem depois de 8 a 15 dias. As bolhas tamb ém se formam devido a febre que é
provocado por alguma infec ção.

Tratamento:
Enxaguar a boca com extrato de Aloe varias vezes por dia. Além do
anterior recomenda -se:
Vitaminas: C, E
Minerais: zinco, germânio
1. Extrato de Aloe (para gargarejos)
2. Gel dental de Aloe com própolis
3. Suco de Aloe Vera 120 ml

Ref. Bil.; 1,3,5,6, 10,56,71

U N H AS,Prob le m a s
Vários

As unhas protegem de danos e golpes as sens íveis termina ções nervosas dos
dedos. São compostas de prote ínas, queratina e sais minerais.

Sintomas: As deficiências nutricionais acarretam os seguintes problemas:


1. Falta de vitamina A e cálcio produzem ressecamento e tornam as unhas
quebradiças.
2. Falta de vitamina B causa fragilidade e rachaduras
3. Deficiência da vitamina B12 causa ressecamento, escurece as unhas e as deixa
demasiadamente curvadas.
4. A deficiência de proteínas se manifesta c om manchas brancas nas unhas.
5. A deficiência de ferro produz unhas em formas de colher e pontas levantadas.

Tratamento:
Ingerir os nutrientes indicados no par ágrafo anterior de acordo com o problema. Al ém

192
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

disso, quando se colocam as m ãos muito tempo no sab ão comum, recomenda -se um
creme umectante, para suavizar as unhas e evitar que se curvem ou ressequem.
Ref. Bibl.; 1,3,4, 54

VARICELA (CATAPORA)

A varicela é uma enfermidade da inf ância e é produzida por um v írus. É uma


enfermidade leve.

Sintomas: produz c oceira, e apresenta pequenas bolhas avermelhadas, as quais se


rompem ocasionando chagas e crostas. Elas aparecem no abd ômen para logo depois sair
no rosto, braços e pernas.

As causas são o contágio com outras crian ças ou pessoas, ficando incubado
durante 2 a 3 semanas ap ós o contágio.

Tratamento:
Geralmente desaparece sozinha, por ém é recomendável esfregar- se extrato de Aloe
ou gel de Aloe em cada bolha, com a finalidade de eliminar a comich ão e ajudar a
cicatrização da chaga.

Além disso, recomenda -se a ingestão de própolis de abelha para refor çar o sistema
imunológico e eliminar a infec ções.

Além disso, recomenda -se o seguinte:


Vitaminas: A, C
Minerais: magnésio e zinco
1. Extrato de Aloe e gel de Aloe friccionados nos pontos de erupção.
2. Própolis de abelha (6 tabletes)
3. Alho (6 tabletes)
4. multivitaminas (3 tabletes)
5. Vitamina C (4 tabletes)
6. Suco de frutas vermelhas 60 ml
7. Suco de Aloe Vera 130 ml

Ref. Bibl.; 1, 3, 5, 6, 10, 55, 56, 71.

VARIZES
Veias varicosas

As varizes são veias inchadas devido ao fato de estarem danificadas as v álvulas em


seu interior, que permitem a passagem do sangue que regressa ao cora ção.
Se a válvula não trabalha adequadamente, o sangue se acumula nas veias
causando varizes.
As varizes se apr esentam principalmente nas pernas, ainda que possam aparecer no
reto causando hemorr óidas.
193
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

As causas principais são: a idade, a gravidez, a obesidade, a falta de exercícios, a


imobilidade e a prisão de ventre cr ônica.

Tratamento:
O tratamento recomendado é: usar meias de descanso que apertem as pernas
(meias elásticas). Não fique de p é e sentado com as pernas para baixo durante muito
tempo.
Caminhar no m ínimo uma hora por dia. Dormir com os p és sobre uma almofada. Se a
pessoa se descuidar das varizes, as ve ias podem arrebentar e ocasionar chagas.

Como nutrientes para refor çar as veias, recomenda -se: vitamina A, C, B6, B12, D,
bem como a ingest ão de alimentos com alto conte údo de fibras.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitaminas: multivitaminas A, complexo B, C, D, E
Minerais: magnésio e zinco
1. Loção balsâmica de Aloe com eucalipto (para esfregar na perna at é que
penetre)
2. Suco de Aloe Vera (180ml)
3. Vitamina C (3 tabletes)
4. Ômega 3 (4 cápsulas)
5. Alho (4 cápsulas)
6. Suco de frutas vermelhas 130 ml
7. Sulfato de glucosamina e condroitina 60 ml

Ref. Bibl: 54, 55, 71

VER M ES INTESTINAIS
(Ver parasitas e amebas)

VERRUGAS
(Mesquinos)
As verrugas são produzidas por um v írus e se apresentam geralmente nas m ãos, nas
plantas dos p és ou no rosto, principalmente nas crian ças.

Sintomas: formação definidas na pele, de cor cinzenta, com tamanho aproximado de


6 mm e com superf ície rugosa.

Causas: contágio por outras pessoas.

Tratamento: geralmente elas desaparecem sozinhas depois de 12 meses. Para se


eliminar essas verrugas, se usam diferentes subst âncias como: nitrato de prata (uso
local), cirurgia e resfriamento com nitrog ênio.

194
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Uma técnica que tem dado resultado é o uso do extrato de Aloe misturado com gel e
própolis de abelha, esfregando sobre a verr uga e coberto com um pano para que n ão se
esparrame. O Dr. Eari mindell recomenda que sejam ingeridas grandes quantidades de
vitamina E.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitamina: A, E Minerais:
magnésio e zinco

1. Multivitaminas 3 tabletes
2. Extrato de Aloe
3. Própolis de abelha com Aloe Vera ou gel de Aloe
4. Suco de Aloe Vera 120 ml

Ref. Bibl.;3, 4, 47, 52, 71,79.

VERTIGEM ,ENJÔ OS ELABIRINTITE

Vertigem ou enjôo é o nome dado à sensação de movimento girat ório. Esse


movimento pode chegar a ocasionar náuseas.
Sintomas: sensação de movimento girat ório. Quando essa sensa ção vem
acompanhada de um zumbido insuport ável, chama -se síndrome de Menieri e é produzido
pelo acumulo gradual de fluido no ouvido interno. Essa enfermidade de Menieri pode
causar, com o tempo, a perda de audi ção.

Causas: quando essa sensa ção de vertigem ou enj ôo é esporádica deve -se a vários
fatores como a ingest ão demasiada de bebida, andar de ônibus, avi ão ou navio com
muito movimento.

Quando o enj ôo é muito freqüente, as causas podem ser ocasionadas por um


problema no ouvido interno, que se chama labirinto, no qual se encontram os atólitos, que
são receptáculos cheios de c élulas pilosas, que servem para detectar o movimento que
lhes ocasionam pequenos cristais que se encontram no loca l.

Quando esses pequenos cristais forem parar em outra parte desse canal detector do
movimento provocar ão, com sua press ão, a transmiss ão de uma mensagem err ônea ao
cérebro, acerca da posi ção em que se encontra a cabe ça, e isso provocar á a vertigem.

Tratamento: o tratamento correto é fazer uma serie de movimentos que far ão com
que os cristaizinhos que est ão colocados no lugar errado voltem a se colocar no lugar
certo.
Uma técnica que alguns m édicos recomendam é: sentado na cabeceira da sua cama,
incline seu corpo e sua cabe ça para seu lado esquerdo, at é que sua cabe ça encoste na
cama. Permane ça nesta posição por 30 segundos at é que passe o enj ôo. Posteriormente,
endireite- se lentamente e agora incline seu corpo e sua cabe ça para o outro lado. Repita
essa operação de 10 a 15 vezes durante 10 dias. Na maioria dos casos, essas t écnica dá

195
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

resultado. Procure um medico especialista em ouvido que movimentar á sua cabeça até
conseguir colocar os cristaizinhos em seus devidos lugares. Recomenda -se como
preventivo inge rir vitamina B1, B6, assim como todo complexo B.

Atenção:Se depois de realizar a técnica descrita, continuar com enjôos e os zumbidos,consulte


seu medico.

VITILIGO

O vitiligo é uma enfermidade produzida pela falta de colora ção da pele em certas
regiões do corpo. Não é contagioso. Existe uma enfermidade parecida que se denomina
"mal de pintas" (manchas), que se apresenta em somente 2 a 3% dos casos, tendo como
causa uma infec ção. Ocorre no sul do M éxico.

Os sintomas do vitiligo são: presença de pequenas m anchas brancas, que v ão


crescendo pouco a pouco. As áreas onde aparecem primeiro s ão: no abdômen, nas
axilas, nas m ãos e no pesco ço e podem invadir todo corpo.

As causas não são conhecidas, por ém o mais provável é que sejam de origem
psicossomática ou nerv osa.

Tratamento:
Recomenda -se controlar o estresse, ingerir gel éia real e pôr um protetor solar nas
áreas esbranqui çadas quando estas ficam expostas ao sol.
Fazer uma solu ção com 30% de vinagre de ma ça e 70% de extrato de Aloe Vera.
Aplicar todos os dias n as partes afetadas.

Além do anterior, recomenda -se:


Vitaminas: complexo B e B5
Outros: ômega-3, óleo de peixe e PABA
1. Geléia real (3g)
2. Protetor solar à base de Aloe Vera
3. Controlar o estresse
4. Suco de Aloe Vera 120 ml
5. ômega 3 ( 2 cápsulas)
6. Suco de frutas vermelhas 120 ml

Ref. Bibl.; 8, 55
Ler:" Como vencer o estresse", Javier Ackerman, ed. Edisan.

APÊ NDICES
Apênd ic e A BELEZA E CUIDADOS PESSOAIS

Preparados à base de elementos naturais

196
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

1. Conjunto facial
Cuidado facial diário
Conjunto de 6 elementos ideais para a reconstru ção natural de sua c útis. Creme
de limpeza Máscara reconstrutora T ônico reidratante Lo ção adstringente
Creme umectante Creme nutritivo para uso noturno

2. Conjunto facial
Creme de limpeza para eliminar c élulas mortas
È elaborado à base de uma mistura homog ênea de gel de Aloe Vera, óleo mineral,
álcool cetil, sulfato de s ódio, petrolatum, óleo de jojoba e óleo de caroço de pêssego,
ideal para a área dos olhos. Limpa qualquer tipo de pele, mesmo as suaves.
Essa mistur a penetra profundamente na pele, limpando os poros e eliminando as
células mortas, devido à associação do gel de Aloe Vera com jojoba.

3. Conjunto facial
Máscara de limpeza de Aloe Vera, albumina e caulim
È elaborado com albumina (clara de ovo em p ó) e maltodextrina, caulin (que absorve
o excesso de gordura e fecha os poros abertos), extrato de Aloe Vera, o qual proporciona
uma elasticidade da pele. Mistura -se também a alantoína , pó de confrei, p ó de
maçanilha, que servem para renovar a pele e acelerar o p rocesso de crescimento de
células novas. O p ó obtido com essa mistura homog ênia, combinado com o extrato de
Aloe Vera, forma a base do conjunto facial 3.
Esta mistura dever á ser colocada no rosto duas a tr ês vezes por semana. Isto far á
com que sejam elimin adas rugas, manchas e fechem os poros.

4.Conjunto facial
Tônico reidratante para a cútis à base de Aloe Vera e Olmo
Esse tônico é elaborado misturando -se extrato do gel de Aloe Vera Estabilizado,
colágeno solúvel, elastina hidrolisada, extrato de pepino, e xtrato de limão, extrato de
maçanilha, sódio, metilparaben, alantoina e mentol.
O Aloe Vera combinado com o olmo Escoc ês produz suavidade. Ao ser aplicado na
pele, remove as part ículas dos limpadores faciais e fecha os poros. Ela alimenta a pele,
ajuda a remover resíduos metab ólicos, uma vez que mant ém um grau de tens ão no
tecido celular.
Este processo tonificador suaviza, reidrata, recupera e estica a pele, para deixa - lá
preparada para uma umecta ção maior com o creme utilizando à noite, descrita no item 7.
Umedeça o algodão e aplique esta mistura no rosto para baixo e para fora. Não toque nos
olhos. Ref. Bibliogr áfica: 15

5. Conjunto facial
Extrato de Aloe (Aloe puro sedimentado e filtrado)
Pode- se usar como liquido para misturar - se com o pó da mascara facial.
Outras caracter ísticas importante s ão: ação adstrigente, desinfetante, antiviral,
fungicida, germicida e esterelizadora.
Pode-se aplicar em áreas como o interior dos olhos, j á que combate infec ções. Além
disso, ajuda a desobstruir o nariz.
Também funciona na elimina ção da dor de ouvidos, aplicando -se 2 gotas neles.
Os gargarejos com extrato de Aloe s ão ótimo para a dor de garganta, al ém de
eliminar problemas causados por infec ções. Elimina dores provocadas por picadas de
197
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

insetos e erup ções causadas por varicela, sarampo e escarlatina.


Obtém-se deixando repousar e sedimentar o gel de Aloe, o qual deve ser
posteriormente extratado e filtrado e no qual se adiciona alantoina e metilparaben, que
trazem excelentes resultados curativos.
Ref. Bibliográfica: 3, 4, 8, 10, 11, 12.

6. Conjunto facial
Creme umectante e rejuvenecedor facial
Suaviza e umedece a pele para proteg ê-la contra o ressecamento. È recomendável
para cútis sensíveis.
Serve de base para a maquiagem. Regenera a pele e fecha os poros, ao mesmo tempo
em que a umedece. Os ingredientes usados protegem contra as inclem ências do tempo e
a luz solar.
É uma loção que se elabora misturando gel de Aloe Vera estabilizado, col ágeno
solúvel, elastina hidrolisada, s ódio PCA, tocoferol (vitamina E), esqualeno de tubarão,
pantenol, extrato de ma çanilha, extrato de confrei, retinil ( vitamina A), alantonina e ur éia.

7. Conjunto facial
Creme de uso noturno para o rosto
O uso deste creme é um tratamento rico para a pele danificada pelo tempo e pela
poluição. Ele contém agentes restabelecedores e que combatem os efeitos nocivos do
meio ambiente. Cont ém elementos que revitalizam a capacidade da pele contra o
processo de envelhecimento. Alimenta e tonifica a pele durante o processo de
recuperação. Sua cútis voltará a ser jovem pela elimina ção de rugas que se formam ao
redor dos olhos ("p és-de-galinha"). Este creme é elaborado misturando -se gel de aloe
estabilizado, col ágeno solúvel, óleo de caroço de abricot, elastina hidrolisada, tocoferol
(vitamina E), esqualeno de tu barão, própolis de abelha, pantenol, extrato de ma çanilha,
extrato de confrei, retinil (vitamina A) e glutamato, tudo misturado homogeneamente. Esse
creme hidratante e umectante serve para deter o processo de envelhecimento da pele. O
colágeno e a elastina são elementos necess ários para a boa estrutura da pele,
combatendo rugas e tecidos fl ácidos do rosto. Ref. Bibl.; 14, 15, 25,

8. Composto para a redução de gordura, tonificação e cuidado corporal


(Compostos pelos no. 9,10,11)
Esses compostos ajudar ão a eliminar o excesso de gordura corporal, bem como a
celulite e a regenerar os m úsculos flácidos.
Numa seção separada são descritos esses produtos. Ver ap êndices.

9. Gel de Aloe Vera para banho


Contém alta porcentagem de gel de Aloe que, sendo usado com uma es ponja,
elimina as células mortas da pele. Pode ser empregado depois do uso do creme redutor
de Aloe Vera, para eliminar a gordura exsudada e obter uma profunda limpeza de pele. É
muito útil para eliminar a celulite.
Este sabão é elaborado com gel de Aloe m isturado com extrato de hera, extrato de
clematis, de alga negra, de equiseto e glicerina. Misturam -se os componentes a 40 ° C e
adiciona-se um corante e aromatizante a esta mistura.
Esse creme ajuda a enrijecer os tecidos nos lugares do corpo onde existem
problemas de flacidez. Ele é sumamente útil para eliminar a celulite, pois faz uma limpeza
profunda da pele, eliminando a gordura exsudada.

198
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

10. Creme tensor dos tecidos flácidos à base de Aloe Vera


Este creme é elaborado à base de Aloe Vera e canela, mistu rados com óleo de
gengibre. Pode -se usar nos seios, nas n ádegas e nos gl úteos. Combate as estrias depois
de uma gravidez.

11. Creme redutor de gordura corporal


Esquenta e estimula, penetrando nas tr ês camadas da pele onde se encontra a
gordura magra ("gordura marrom") que é uma gordura n ão utilizada pelo organismo. Este
creme dissolve a gordura, expulsando - a de dentro do corpo, para a sua remo ção
posterior.
Este creme deve -se aplicar na zona que se quer emagrecer, envolvendo o local num
plástico, para evitar a evaporação do creme, o que ajuda a sua penetra ção no local onde for
aplicado.
Este creme é elaborado com gel de Aloe Vera , óleo de canela, glicolpropileno,
extrato de hera, extrato de alga marinha, extrato de equiseto, col ágeno solúvel e elastina
hidrolisada.

12. Gel de Aloe Vera


Este elemento tem grandes propriedades e aplica ções na pele, pois é desinflamante,
cicatrizante e anti -septico. Ref. Bibliogr áficas: 1,3,4, 8.

13. Loção balsâmica de Aloe Vera e Eucalipto


Ê elaborada com Aloe Vera puro mist urado com óleo de eucalipto, óleo de caroço de
abricot, jojoba, lanolina e um pouco de óleo mineral.
Esse produto ajuda a aliviar qualquer dor muscular ou as provocadas por artrites,
reumatismo e bursites. É relaxante se for usado depois de praticar algu ns esporte.
Ref. Bibliográfica: 6, 35.

14. Loção de Aloe Vera com MSM


Loção em gel transparente de Aloe Vera estabilizado, com MSM e outros extratos
herbáceos, ideal para ser utilizado na pele que cobre as articula ções ou músculos
doloridos, incluindo reum atismo de tecido suave, filbromialgia associadas aos esportes.

15. Creme umectante de Aloe Vera para o Corpo


É elaborado com gel de Aloe Vera, jojoba e vitamina E. É muito útil para a pele seca,
deixando suave e fresco todo corpo.

16. Loção cremosa de Aloe Vera


É composta de uma mistura homog ênea de Aloe Vera e col ágeno, além de vitaminas
A e C.
Pode ser usada como base para maquiagem, protegendo assim sua c útis de alergias
e erupções da pele.
É também útil para retirar a maquiagem antes de dormir.

17. Creme para a pele à base de própolis de abelha e Aloe Vera


Esse creme ajuda na cicatriza ção de acnes, feridas, queimaduras, fungos, manchas
da pele, psoríase e hemorróidas.
Esse creme é elaborado à base de própolis de abelha e Aloe Vera misturado com

199
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

alantóides, aos quais se acrescentam ervas arom áticas e vitaminas. Ref. Bibl:
6,31,36,40.

18. Loção cremosa protetora solar a base de Aloe


Serve como filtro solar aos raios UV, pois elimina 85% dos raios ultravioleta. Protege
contra queimaduras e descama ções.
Essa loção é elaborada com uma mistura rica de Aloe Vera estabilizado e óleo de coco
com filtro solar PBA. Ref. Bibl; 6,7,8.

19. Pomadas para lábios e boca


Essa pomada é um bálsamo calmante para l ábios ressecados e rachados. É
elaborada com gel de Aloe Vera Es tabilizado e jojoba.

20. Gel dental de Aloe


Não é abrasiva como outras pastas e ajuda a controlar placa bacteriana causadora de
cáries, além de eliminar o Sangramento das gengivas. Muito recomendada pelo Dr.
Timothy e, Morore, pesquisador da universidade d e Oklahoma, na área de Odontologia .
Alivia as manchas dos dentes, a halitose, elimina o Sangramento das gengivas e
também as desinflama.

200
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

É elaborada com Aloe Vera, ao qual se acrescenta mentol, clorofila e pr ópolis de


abelha.
Ref. Bibl; 5, 6, 10,31,36,40 .

21. Sabonete liquido de Aloe para m ãos e rosto


É um produto excelente para limpeza da pele. N ão é irritante para os olhos. Retira a
maquilagem a fundo. Obtêm-se esse sab ão misturando -se Aloe Vera com sab ão
biodegradável, além de glicolpropilênico, sorbitan, uréia e fragrância.

22. Xampu de Aloe e Jojoba para cabelo


É uma mistura de óleo de jojoba, aromatizante e um xampu neutro, os quais
garantem uma restaura ção do seu cabelo, ajudando a combater a sua queda e
combatendo a caspa e aliviando a coceira.
Ref. Bibl.; 15

23. Condicionador para o cabelo


É elaborado com alta percentagem de Aloe e extrato de caro ço de pêssego,
metilparaben e pantenol, para proporcionar melhor nutri ção e suavidade para o cabelo.
Esses ingredientes deixam o cabelo sedoso e encorpado .

24. Creme exfoliador à base de Aloe e Jojoba


É uma combina ção de Aloe Vera e óleo de jojoba, que fazem um composto
inigualável e levemente abrasivo, que permite a elimina ção de células mortas, hidratando
a pele onde ele é aplicado.
Ref. Bibl.; 15

25. Gel de Aloe para o cabelo


Ê elaborado com gel de Aloe combinado com glicerina, glicolpropileno, prote ína
vegetal, agregando alguma fragr ância e embalado com um spray de press ão que funciona
como um fixador na hora do penteado.

26. Desodorante natural à base de Aloe


É elaborado à base de extrato de Aloe Vera misturado com elementos neutros como
o glicolpropileno, um pouco de água e um pouco de perfume.
Ele neutraliza o mau odor e o suor, destruindo as bact érias que os produzem. Ref.
Bibl; 3, 14.

27. Loção pós-barba


É elaborado à base de extratos de Aloe Vera e ess ências aromáticas. Goza de excelente
propriedade umectante da pele, protegendo - a de infecções, além de cicatrizar os
ferimentos ocasionados pela lamina de barbear.

28. Creme para "peeling" à base de AHA ( ácidos alfa-hidróxidos)


(Creme defensor da cútis à base de ácidos de frutas, ácidos glicolico etc)

Peeling. Existem substancias como o fenol que realizam uma decapagem ou


eliminação da pele através do paulatino desprendimento da camada superior da pele
maltratada e enrugada. Este tratamento produz uma mudan ça completa da pele do

201
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

rosto, eliminando suas rugas e marcas. Por ém, pode ocasionar algumas manchas na
pele. Também existem outras subst âncias inofensivas que realizam a elimina ção desta
camada de pe le mais lentamente, como é o caso do Retinol e do Retin -A. Esse produto
também tem dado ótimo resultado no tratamento da acne, em um per íodo mais longo,
porém com menos riscos.
AHA (Ácidos Alfa-hidróxidos). Os ácidos alfa-hidróxidos são exfoliandores
químicos e reidratantes poderosos. Um exemplo desses ácidos é o ácido glicólico. Ao
mesmo tempo em que vai eliminando as c élulas mortas e superficiais da pele, vai
reidratando- a se for usado com const ância, produzindo uma pele nova e rejuvenescida.
Os melhores produtos são os ácidos obtidos de substancias naturais como as frutas.
Combinando esses ácidos com gel de Aloe, teremos ótimos resultados, uma vez que eles
penetram e reconstituem as c élulas da pele, eliminando qualquer irritação possível.
É elaborado a base de ácidos obtidos com extratos de frutas tais como: extrato de
cana-de-açúcar, extrato de lim ão, de laranja e ch á verde ( ch á japonês). Além disso,
adiciona-se retinol, colágeno solúvel, vitamina C, vitamina E e gel de Aloe Vera.

29. Creme para a área dos olhos


Creme revitalizante para a área dos olhos, f órmula suave com Aloe Vera, Vitamina
E, Bisabolol, e Hialuronato de s ódio. Hidrata, reduzindo a apar ência de rugas finas e
olheiras. Promove o condicionamento e brilho para sua pele.

30. Gel Modelador de Aloe Vera


Gel modelador para os cabelos que permite que voc ê crie o penteado que desejar,
os mantém flexíveis, fortifica e repara os cabelos danificados, tamb ém podendo dar
aparência de cabelo molhado. Cont ém Aloe Vera, prote ína de soja, Ácido Linoleico
(ômega 6) e Linol ênico (Ômega-3), óleo de Gérmen de T, Óleo de Jojoba, Pantenol,
Vitamina E e C.

31. Loção nutritiva e rejuvenescedora


É um fluido emoliente que protege a pele das agress ões do meio ambiente
hidratando-a em profundidade e conferindo -lhe um aspecto liso e juvenil. Cont ém Aloe
Vera, Vitamina A, E e C, Lecitina, óleo de Borrage, Bisabolol, óleo de Soja e ácido
cáprico/caprilico.

32. Loção bronzeadora sem sol


Uma rica loção a base de Aloe Vera e agentes hidratantes que permite o
bronzeamento de sua pele de forma segura, sem necessidade de exposi ção aos raios
nocivos do sol.

Ref. Bibl; sobre beleza: 14, 15, 25, al ém de "A pele e seus cuidados", Dr. Jerome Z.
litt Ed. Posada - "Pele sadia e formosa". Camille Villars. Ed. Mensajero, - "Dermatologia
Atlas, Diag. ETrat." ,.Dr. Roberto Arenas. Ed. McGrawHill. -The disease of Aging". Hans
Kugler. A good Health guide. -" Vitamina E". Dr. Wilfrid E. Shute. Ed. Posada

202
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Apênd ic e B NUTRIÇÃ O ESAÚDE(Prod utos e Aplic a çõe s)


1. BEBIDAS - SUCO DE ALOE VERA
(Diferentes preparados)

1. GEL 100% PURO


2. SUCO
3. NÉCTAR COM "CRANBERRY"

1. Gel 100% puro


O gel de Aloe Vera tem grandes propriedades regenerativas dos tecidos, pois
contém 18 aminoácidos entre os 23 conhecidos (elementos constitutivos das prote ínas),
contendo, al ém disso, minerais, vitaminas e enzimas, que lhe conferem muitas
propriedades.

Gel 100% puro mais néctar


Se ao suco de Aloe Vera for acrescentado "cranberry" e suco de ma ça, teremos um
néctar com sabor agridoce, contendo excelentes propriedades para fazer a limpez a,
reconstru ção do rim e do fígado.

Gel 100% puro mais pêssego


Composto de Gel 100% estabilizado mais suco de p êssego amarelo maduro. Uma
combinação única do sabor do p êssego com peda ços da polpa do nosso gel. Excelente
para disfun ções hormonais e problema s glandulares.

2. Sulfato de Glucosamina, Condroitina e MSM


Suco contendo Aloe Vera, sulfato de glucosamina, sulfato de condroitina, enxofre
orgânico (MSM) e vitamina O Formula ção exclusiva para suprir os nutrientes que as
articulações necessitam para forn ecer conforto, flexibilidade e um estilo de vida ativo.

3. Mistura nutricional para dieta


Composto de: mistura prot éica (shake) elaborado com prote ínas vegetais (soja), Aloe
Vera, fibras multiminerais e vitaminas, com sabores de baunilha e chocolate.
• Esta mistura nutricional tomado com água tem somente 90 calorias. Se for usado
com leite desnatado ou iogurte, ter á 180 calorias.
• Esses preparados ajudam a perder peso (substituindo duas refei ções).
Contrariamente, tamb ém podem aumentar o peso, se for tomado se m substituir
as três refeições.
• Ajuda a fortalecer as crian ças e os anci ãos. Tem 100% das vit. E min.
requeridos.
Substitui totalmente uma refei ção, já que é muito nutritivo e d á energia e massa
muscular para os atletas.

203
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

4. Mel de abelha fortificado com pólen e geléia real


Tem grandes propriedades terap êuticas essa mistura, pois é muito útil para
combater uma grande quantidade de enfermidades. (Ver em na primeira se ção deste livro).
Ref. Bibl. 25, 26, 28, 30, 33, 35, 39.

75. Geléia Real de abelha


É o produto natural mais completo que existe quando ao teor de vitaminas B1, B2,
B6, B7, B8, B9, B12, A, C, D, E. Al ém disso, é rica em sais minerais. As abelhas a
produzem somente para alimentar a abelha rainha.
Sua principal fun ção é rejuvenescedora, pois injeta vitalidade no organismo.
A dose recomendada é de 500 a 700 mg por dia, ingerida 15 minutos antes das
refeições.

6. Pólen de abelha
(ver em detalhes na primeira se ção)
Contém 16 vitaminas, 15 minerais, al ém de cálcio, magnésio e zinco naturais.
A suprir o corpo de todas as vitaminas requeridas. O p ólen de abelha é mais eficaz
do que o pólen retirado diretamente das flores, j á que as abelhas o processam com
enzimas próprias, dando-lhes melhores propriedades nutritivas.
Ref. Bibl;: 25, 26, 30, 41,51.

7. Própolis de abelha
A própolis é o antibiótico natural mais eficaz que o homem j á descobriu. A abelha o
usa como cimento para forrar as paredes de sua colm éia, agindo tamb ém como
desinfetante. Sua vantagem sobre os antibi óticos sintéticos é que não tem efeitos
secundários. Ela reforça o sistema imunol ógico.
Ref. Bibl;. 25, 26, 30, 31, 36, 39, 40, 44, 47, 52, 53.

8. Óleo de peixe com Ômega-3


(Ver esse tema em detalhe na primeira se ção)
Este óleo de pescado possui lipoprote ínas de alta densidade (HDL) e ômega-3. Ele é
obtido dos peixes de águas frias e profundas do ártico e serve como coletor de detrito
arterial, arrastando o colesterol e as gorduras de baixa densidade (LDL ou mau colesterol)
e protegendo contra enfermidades circulat órias e cardíacas.
Ref. Bibl; 54, 55

9. Suco de frutas vermelhas


Bebida mista feita de rom ã, pêra, mangostão, framboesa, amora, mirtilo e extrato de
semente de uva. Rico em subst âncias antioxidantes e flavon óides.

10. Vitamina C e flocos de aveia


A vitamina C combinada com flocos de farinh a de aveia ajuda a reduzir os n íveis de
colesterol do sangue e d á prevenção e melhora 122 enfermidades, segundo o Nutrition
Search Inc.
Ref. Bibl; 54, 55.

204
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

11. Citrato de Cálcio, Magnésio e Vitamina D


0 cálcio é um dos minerais essenciais ao bom funcioname nto do organismo.
Importante na forma ção de ossos, dentes, coagula ção sangüínea, ritmo cardíaco,
recuperação da fadiga muscular e absor ção do ferro.

12. Fibras verdes


Composição em forma de tabletes contendo: alfafa, mel, cevada, trigo e pimenta
cayena. Possui todos os benef ícios que os vegetais verdes podem lhe oferecer,
constituindo uma excelente fonte de energia e resist ência para o organismo, auxiliando na
manuten ção de peso e t ônus muscular.

13. Alho e tomilho


Algumas de suas propriedades s ão: antibióticas, anti-reumáticas, expectorante dos
pulmões, vermífugas, estimulante de tire óide, relaxante muscular, diur éticas,
antidiabéticas, hipotensoras, redutoras de colesterol e gordura. Previne a arteriosclerose,
trombose e revitaliza o organismo.
Ao combinar o alho (1000 mg) com o tomilho e a lecitina se aumentam as suas
propriedades antibi óticas, digestivas e descongestionantes.

14. Multivitaminas
Para crianças e adultos enriquecida com fito nutrientes encontrados em frutas e
vegetais, mastig áveis em forma d e bichinhos.

15. Ervas medicinais para primeiros socorros


Esta mistura se elabora com a Aloe, alato ína e ervas medicinais e tem propriedades
cicatrizantes, anti -sépticas, adstringentes e desinflamante. S ão misturadas em partes
iguais durante 20 min à temperatura de 50° C
• A sálvia comum (chia) é anti-hemorrágica, cicatrizante e det ém a infecção.
• O tomilho: tônico com propriedades antiss épticas e fungicidas.O eucalipto
combate os germes das feridas e queimaduras.
• Camomila serve para combater a laringite e dar textura ao cabelo e à pele.
• O gengíbre alivia moléstias da garganta, é digestivo e anti -séptico.
• Passionária é ótima para olhos cansados e inflamados.
• Borracheira serve para aliviar as mol éstias da boca, da garganta e dos
• olhos.
• A milfolhas aumenta a coag ulação das feridas e abras ões.
• Calêndulas como tintura é efetiva contra tor ções e contraturas.
• Dente de leão: anti-séptico, tira manchas da pele.
• Sândalo: anti-séptico e adstringente. Ref. Bibl;. "Olhos, Ouvidos, Nariz e
Garganta". Stovim. J.S., 1943, al ém de: 3, 6, 14,63,81,88,89,90.

16. Extrato de Aloe


(Aloe puro extratificado e filtrado)
Este produto é o mesmo que se menciona na se ção anterior.

Este maravilhoso elemento se obt ém depois de deixar repousar e sedimentar o gel de


Aloe, o qual é posteriormente extratado e filtrado.

205
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• As características mais importantes s ão: adstringente, desinfectante,


fungicida, bactericida, germicida e esterilizadora.
Ajuda também a desobstruir o nariz quando h á secreção.
• Ajuda a eliminar a dor dos ouvidos aplicando uma duas gotas dentro dele.
Os gargarejos com o extrato de Aloe s ão maravilhosos para a dor de
garganta, além de ajudar a eliminar os problemas causados por irrita ção e
é muito útil para eliminar as mol éstias provocadas por picadas de insetos,
por erupções causadas pela varicela, sarampo, escarlatina etc.
Pode usar-se como liquido para misturar com o p ó da máscara facial. (Este produto é
mencionado tamb ém na seção de Beleza e Cuidados pessoais).
Ref. Bibl; 3, 4, 8, 10, 11, 12.

Apênd ic e C OBESIDADE
O que é obesidade e por que é conveniente emagrecer?

A obesidade é uma enfermidade, cuja caracter ística principal é o excesso de tecido


adiposo, no qual as c élulas podem aumentar tanto em tamanho como em n úmero e que
resulta numa diminui ção da qualidade de vid a e da saúde de quem ela acomete.

A gordura é herdada e tamb ém se adquire devido a uma conduta err ônea na


alimentação e na forma de vida.

O meio ambiente tem uma importante influ ência sobre os h ábitos e atitudes que se
adquirem na alimenta ção. Uma pessoa c om tendências hereditárias de obesidade, pode
mudar esta tend ência se viver em um ambiente de disciplina aliment ícia, bem como se
mudar seus h ábitos pelo uso de sua vontade por meio de t écnica de ajuda como a
hipnose e a auto -hipnose.

Uma pessoa obesa que muda seus velhos e arraigados h ábitos e padrões de
conduta, poder á ter uma vida mais normal e melhor em todos os sentidos.

Situações que desencadeiam o desenvolvimento da obesidade:

FISIOLÓGICOS
• Gravidez
• Menopausa
• Enfermidades diversas
• Tratamentos nutricio nais inadequados
• Vida sedent ária.

PSICOLÓGICOS

? Ócio

206
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

• Casamento
• Problemas profissionais
• Problemas matrimoniais
• Problemas sociais
• Uma nova atividade
• Auto satisfa ção compensat ória
• Estresse

SOCIAIS
• Costumes locais
• Publicidade
• Problemas sócio-econômicos

COM QUE FREQÜÊNCIA SE DEVE VERIFICAR O PESO?

Não verifique seu peso diariamente. O peso pode variar por m últiplos fatores de um
dia para outro. Recomenda -se que a pessoa se pese apenas uma vez por semana.

Faça-o sempre à mesma hora, já que o peso varia (antes ou depois da refeição; antes
ou depois de evacuar). Mesmo assim, certifique -se de que a sua roupa seja sempre a
mesma quando se pesar.

CONSEQÜÊNCIAS DA OBESIDADE
1. Complicações no aparelho cardiovascular (arteriosclerose)
2. Problemas gastrintestinais
3. Problemas metabólicos ou end ócrinos
4. Propensão a tumores
5. Transtornos mec ânicos em ossos e articula ções
6. Quistos, espinhas, estrias, celulite
7. Transtornos do sistema nervoso
8. Transtornos sexuais
9. Influência direta na diabete, hipertens ão e gota.
10. Diminuição da longevidade
11. Problemas respiratórios
12. Flebite, hérnias etc.
13. Alterações no fígado e na ves ícula
14. Problemas renais

207
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

TABELA DE ALTURA VERSUS PESO, CONFORME A COMPLEI ÇÃO


FÍSICA
HOMENS COMPLEIÇÃO MULHERES COMPLEIÇÃO
altura pequena mediana grande altura pequena mediana grande
1,55 50-54 53-58 56-63 1,42 41-44 43-48 47-53
1,57 52-55 54-60 58-65 1,44 42-45 44-49 48-55
1,60 53-56 56-61 59-66 1,47 43-47 45-51 49-56
1,62 54-58 57-62 61-68 1,50 44-48 47-53 50-58
1,65 56-60 58-64 62-70 1,52 46-49 48-54 52-59
1,67 57-61 60-66 64-72 1,55 47-51 49-55 53-60
1,70 59-63 62-68 66-74 1,57 48-53 51-57 54-62
1,72 61-65 64-70 68-76 1,60 50-54 53-58 56-64
1,75 63-67 65-72 69-78 1,62 51-55 54-61 58-66
1,77 64-69 67-74 71-80 1,65 53-57 56-63 60-68
1,80 66-71 69-76 73-83 1,67 55-60 57-64 62-69
1,82 68-73 71-78 75-85 1,70 57-61 59-66 63-71
1,85 70-75 73-81 78-87 1,72 58-63 61-68 65-73
1,87 72-77 75-83 80-89 1,75 60-65 63-70 67-76
1,90 73-78 73-78 82-92 1,77 62-67 65-72 70-78

CONTROLE SUAS MEDIDAS:

Ao diminuir seu peso, suas MED IDAS corporais podem diminuir sem uma propor ção
adequada, deformando sua figura. Isto acontece normalmente quando n ão se faz o
exercício correto. Existem cremes redutores, como os mencionados neste manual que
podem ser de grande auxilio para reduzir medida s em certas partes do corpo.

Para obter-se um emagrecimento correto e harmonioso, deve -se levar em conta:

a) Promover mudan ças em sua conduta, isto é, em seus h ábitos e atitudes.


b) Seguir uma alimenta ção correta.
c) Ter um programa adequado de exerc ícios.

O tipo de exercício deve ser constante, isto é, diário, além de produzir uma boa
oxigenação pulmonar, como os exerc ícios de tipo aer óbicos, a caminhada, a nata ção,
movimentos rítmicos, ciclismo etc.

CALORIAS QUEIMADAS POR HORA EM DIFERENTES ATIVIDADES Em uma


pessoa de 68 kg de peso

Montanhismo ................................ ................................ ..... 665


Ciclismo ................................ ................................ .............. 460
Aeróbica (dança)................................ ................................ 490
Basquetebol ................................ ................................ ....... 830
Beisebol................................ ................................ .............. 310

208
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Boliche ................................ ................................ . 100


Caminhada................................ ............................ 336
Comer................................ ................................ .. 100
Dormir................................ ................................ .... 75
Caminhar para fazer compras ................................ .. 185
Jogar tênis ................................ ............................ 470
Afazeres domésticos ................................ .............. 225
Exercícios de ioga ................................ .................. 255

Isto permitirá que você tenha um tratamento integral contra sua obesidade.

O EXERCÍCIO AJUDA A:
Combater o estresse e propiciar bem -estar, já que com o exerc ício são
produzidas endorfinas cerebrais que proporcionam prazer e euforia.
Proporcionar bem -estar e saúde ao oxigenar seu corpo.
Aumentar a elasticidade muscular e arterial.
Eliminar a gordura e aumentar a musculatura.
Aumentar a capacidade pulmonar e fortalecer o cora ção
Uma razão importante do exerc ício é que a gordura é um grande dep ósito
de energia acumulada para satisfazer as demandas do organismo nos
períodos de carência, por exemplo para utilizar -se durante caminhadas
longas ou exerc ício continuo onde a gordura é queimada.

3.300 calorias eqüivalem a 500 g de gordura.

QUE PESO VOCÊ GOSTARIA DE TER E COMO DESEJARI A QUE FOSSE SUA
SILHUETA?

Todo caminho come ça com o primeiro passo.


Emagrecer n ão se consegue em um dia, leva tempo. Os tecidos t êm uma memória
que fazem com que o organismo tenha a tend ência a voltar a seu n ível de peso anterior.
Segundo fazem com que o o rganismo tenha a tend ência a voltar a seu n ível de peso
anterior. Segundo investiga ções realizadas nos Estados Unidos, observou -se que para
romper essa mem ória são necessários 10 dias para cada quilograma de peso. Se voc ê
perdeu 12 quilos de peso ser á necessários 120 dias adicionais de dieta para conseguir
estabilidade de seu peso.

A técnica de AUTO-HIPNOSE e AUTO-IMAGEM é de grande ajuda para voc ê,


porque lhe facilitar á a mudança de seus h ábitos alimentares, de exerc ício diário e de
atitudes positivas para conseguir o objetivo desejado.

Todos os dias tenha em mente a frase: SOMENTE POR HOJE; desta forma, seu
entusiasmo ser á continuo e vigoroso.

209
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SEMPRE


LEVE EM CONTA QUE:
Calorias ingeridas = menos calorias que se queimam = mais gordu ras que se acumula
3.300 calorias = 500 g de gordura

HÁBITOS E ATITUDES IMPORTANTES QUE DEVEM SER LEVADOS EM CONTA


• A moderação ao comer. Crie hábitos corretos atrav és de um estilo de vida,
de um costume.
O alimento é um prazer, mas n ão é o único, busque substitutos que o distanciem
da comida.
O ócio é uma atividade que o induz a comer. Nunca fique ocioso.
Prepare-se mentalmente para receber ou fazer visitas.
• Aprenda a controlar -se, não use a visita como pretexto para consumir calorias.
Leve uma fruta na bolsa e substitua o pastel.
• Não se deixe invadir por pensamentos sobre comida. Seus sucos g ástricos são
produzidos quando voc ê pensa ou v ê alimentos.
• Mantenha a id éia de que deverá comer refeições balanceadas e cuidar seu
consumo de calorias.
Compre sempre os alimentos que voc ê necessita como frutas e verduras.
Tenha-as sempre em seu refrigerador.
Aprenda a ficar sempre relaxado e tranq üilo.
Desenvolva a vontade e a confian ça em você mesmo de que pode alcan çar
seu objetivo. Reforce esta vontade com o pensam ento firme e repetido: Sim
é possível.
• Grave em sua mente que a obesidade É SUMAMENTE DANINHA PARA
SUA SAÚDE E SEU BEM -ESTAR, repita isto v árias vezes ao dia para que
sirva de estímulo a uma nova forma de alimenta ção.
Não se sinta culpado ou castigado po r submeter-se a um regime especial de
alimentação.
Diagnostique a causa de sua obesidade, que geralmente se encontra por tr ás de
um destes pontos:
1. Excesso de estresse.
2. Ódio e aborrecimento.
3. Pressão de sua fam ília, ou de amigos.
4. Auto-estima deteriorada. seus
5. Conflitos emocionais e/ou mentais.

Para controlar a obesidade, é necessária uma diminui ção das gorduras,


especialmente as de origem animal, tamb ém dos carboidratos (dos a çúcares e farinhas).
Estes elementos s ão os que cont êm maior quantidade de calorias e, sem d úvida, deve -se
manter uma propor ção mínima destes na dieta.
Dever-se-á aumentar a alimenta ção à base de verduras, frutas e grãos, já que é
nelas que se armazena a maior quantidade de vitaminas e fibras requeridas pelo
organismo para elaborar as fun ções metabólicas e digestivas, respectivamente.

210
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Apênd ic e C-1
PROGRAM A DEREDUÇÃ O DEPESO À BASEDECO M POSTOS CO M FIBRA

Mais da metade da popula ção adulta da Am érica é, hoje em dia, v ítima do excesso
de peso, da obesidade e da d esnutrição.

Devido ao fato que muitas pessoas com real necessidade de reduzir peso
fracassaram, muitos institutos de pesquisa empreenderam um estudo a fundo para
consegui -lo. As pesquisas levaram a um novo m étodo de perder peso que oferece a base
para uma saúde melhor e um estilo de vida mais agrad ável.

O Regime Aliment ício com fibra n ão é simplesmente uma nova forma de controlar o
peso, sen ão uma maneira de manter a boa sa úde, proporcionando os necess ários 100%
da ração diária de vitaminas e minerais quando se toma com um copo (300 ml) de leite
desnatado. Este programa é totalmente seguro e eficaz.

Um dos benef ícios mais proveitosos do Composto Nutricional é que ele deve conter
proteínas e fibras, além de vitaminas e minerais, sendo este um dos melhores
ingredientes naturais conhecidos pelo homem, tanto para que as fun ções digestivas se
desenvolvam com efic ácia, bem como para que haja uma nutri ção adequada.

Existem no mercado uma grande quantidade de produtos j á elaborados que se


podem obter por um pre ço baixo. Deve -se ter cuidado e verificar com seu m édico se os
nutrientes que cont ém estes preparados nutricionais s ão os adequados para voc ê.
Pesquisas intensas nos levaram a escolher as melhores combina ções de elementos
nutritivos que foram desenvolvidos at é o momento.

Recomendamos a leitura dos livros e dos escritos do Dr. Jeffrey S. Bland. Alguns dos
títulos de seus livros s ão os seguintes:
"Sua Saúde sob Assédio: Uso da Nutri ção como Contra -Ataque".
"Asses Your own Nutrituional Status". Keats Publishing
"Choline, Inositol". Keat Publishing
"Digestivo Enzymes". Keat Publishing
"Intestinal Toxicity and inner cleansing". Keat Publishing
O Dr. Bland escreveu numerosos artigos e é muito conhecido por suas confer ências
no campo da nutri ção e medicina preventiva.
O Dr. Bland possui o t ítulo de PhD. Em Bioqu ímica Nutritiva e é professor do
Departamento de Qu ímica e Ciências Ambientais na Universidade de Puget Sound. É
diretor dos Laborat órios Médicos Bellvuel Redmond e autor de "Your Health Unde Seige:
Using Nutrition to Fight Back".

O plano que sugerimos é fácil de seguir e faz com que a perda de peso resulte em
uma experi ência fácil, agradável e proveitosa.
A idéia de ter sabor delicioso, uma terceira refei ção baixa em calorias, e o exerc ício
diário moderado, realça ainda mais o programa, convertendo O Regime Aliment ício com
fibra em um efetivo para o controle do peso e para a boa sa úde.

211
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

ESBOÇO DO COMPOSTO NUTRICIONAL

O Regime Aliment ício com fibra n ão é um modismo em mat éria de regime que em
pouco tempo o cliente se canse dele; pesquisou -se para que seja um substituto saboroso
e nutritivo das refei ções, e que proporcione a quantidade adequada de carboidratos e
proteínas de alta qualidade que permite a redu ção e extinção das gorduras a um ritmo
acelerado evitando ao me smo tempo a perda da massa muscular.

Para reforçar a atividade metab ólica se recomenda ingerir um pouco de cromo em


alguma de suas formas, tais como o picolinato de cromo, descritas na primeira se ção.

É importante que o preparado contenha o seguinte:


Selênio, molibdênio e cromo. Do mesmo modo que o mangan ês, eles são
substâncias nutritivas essenciais e indispens áveis. Sabe-se que a colina é importante, tanto
nas fun ções do cérebro e dos nervos como nos processos metab ólicos. Estas
substâncias e a vitamina K , e inositol, o PAB, e o n íquel, se incluem no rol dos
ingredientes que se recomendam.

Recomenda -se ingerir Pólen de Abelha como complemento vitam ínico, já que o
pólen cont ém todas as vitaminas e todos os minerais de que o organismo necessita.

Como funcion a o programa:

Na verdade, o programa é muito simples.

Substituem -se duas refei ções do dia por uma saborosa bebida feita com uma
mistura protéica (shake) com fibra descrita, al ém de ingerir 60 ml de gel ou néctar
de Aloe Vera adicionado em algum suco ou água. A Aloe cont ém 18
aminoácidos, partes essenciais das prote ínas, além de uma quantidade de
vitaminas e minerais tais como o c álcio, incluindo -se algumas enzimas
necessárias para a digest ão.
• Incluir 1.500 mg de p ólen de abelha ou 3 tabletes de 500 mg. (mul timinerais).
• Diariamente prepara -se uma terceira refei ção regular, selecionada por seu baixo
conteúdo de calorias, com a finalidade de fazer trabalhar seu est ômago e
intestino.

212
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

E como em todo o regime diet ético exitoso, recomenda -se o exercício regular
pelo menos por 30 minutos ao dia.
• Recomenda-se também que sejam ingeridos 8 a 10 copos de água pura por
dia, o qual ajudar á no processo digestivo.

Ingredientes principais do Composto:

Para uma medida de 25 g por colher:


Proteínas vegetais (soja) - 11 g
Carboidratos complexos (lentilha, feij ão, soja, "grão de bico" moído, etc) -10g
Gordura vegetal (m ínimo) - 1 g
• Sódio-150 mg
Potássio - 40 mg
Fibra vegetal - 1 a 2 g a cada 25 g P ólen
(multiminerais e multivitaminas)

Em pequenas quantidades (o p ólen de abelha contém todos estes elementos): Cobre,


selênio, níquel, cromo, molibd ênio, mangan ês, caseinato de c álcio, fósforo, assim com as
vitaminas A, C, D, E, B1, B6 e B12, riboflavina, niacina, ácido fólico, biotina, ácido
pantotênico (vit. B5), ácido ascórbico (vit. C).

• Adoçante: frutose
• Aromatizante natural: chocolate ou baunilha.

Misturados homogeneamente em seco durante um m ínimo de 30 min a um m áximo


de 45o C.

Apênd ic e C-2

Pe rg untase Resposta ssob re oprog ra m a nutricionalpa ra e m a g recer


Quantos quilos espero perder com este programa de redução de peso?

O programa de emagrecimento tem como objetivo ajud á-lo a perder peso


rapidamente, ao mesmo tempo em que mant ém reservas absolutamente necess árias â
musculatura corporal. Este m étodo permitirá ao seu corpo norm alizar de maneira segura a
sua massa corporal magra (a parte do seu corpo composta de m úsculo e osso) que
contribuirá para a sua boa condi ção física e melhorará a sua saúde. Em média, você
deverá perder de 1 a 2 kg de peso a cada semana, principalmente em forma de gordura.
Isto ocorrerá de forma segura, sem que provenha exclusivamente da perda de água ou da
perda de proteína corporal.

Consultar o seu médico antes de iniciar qualquer outro programa de


emagrecimento.

213
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

O programa causará problemas de saúde como ocorre com as dietas à base de


líquidos?
Esta mistura de ingredientes est á especificamente idealizada para que seja capaz de
satisfazer a todas as necessidades di árias de seu corpo em calorias, prote ínas, vitaminas
e minerais, com a finalidade de protege r sua saúde e proporcionar-lhe níveis mais altos de
energia e vitalidade.

A dieta à base da mistura com fibra produzir á prisão de ventre?


Ao incluir fibra na mistura, mais a ingest ão de uma refei ção, mista ao dia e um
aumento dos l íquidos, não se produzirá prisão de ventre nem diarr éia de longa dura ção
com este programa. Al ém disso, o consumo de aproximadamente 60 ml de suco de aloe
Vera, três vezes ao dia, ajudar á o processo digestivo.

O apetite representará um problema?


Em geral, devido à combinação dos ingredientes e de n íveis adequados de vitaminas
e minerais, juntamente com uma refei ção completa ao dia, n ão ocorrerá nenhum problema
persistente com rela ção à fome. No programa é permitido o uso de quantidades ilimitadas
de verduras verdes e outras verdura s sem fécula, sempre que seja preparadas com
molhos pouco cal óricos. Estes alimentos poder ão ser usados para ajudar a diminuir o
apetite.

Por que ó único o programa de dieta à base de proteínas e fibras?


O composto nutricional mencionado é único porque é constituído de proteínas e
nutrientes de alta qualidade, devidamente balanceado com todas as subst âncias
essenciais conhecidas, tais como vitaminas e minerais em pequenas quantidades, com a
finalidade de regular devidamente o metabolismo e facilitar a queim a de gordura
selecionada, sem for çar o corpo a utilizar sua prote ína muscular como fonte de energia.
A inclusão de fibra e da Aloe no composto ajuda a fornecer o equil íbrio necess ário do
produto, devido a seu conte údo de aminoácidos, de minerais e de outro s elementos
básicos para a nutri ção oferecendo uma f órmula ímpar com respeito a outros produtos.

Devo aumentar a ingestão de líquidos enquanto sigo o programa dietótico?


Visto que o corpo est á queimando mais gordura do que o normal, é importante que
se elimine atrav és de lavagem os produtos residuais de gordura, aumentando a ingestão
de líquidos ao equivalente a 10 copos por dia. Este l íquido dever á constituir-se de bebidas
sem açúcar e poderá incluir chás de ervas, água e sucos dilu ídos de vegetais e fruta s.

Deverei fazer exercício enquanto sigo o programa de emagrecimento?


O exercício é uma parte muito importante de qualquer programa de perda efetiva e
permanente de peso. Enquanto, segue o programa dever á sentir-se bem e ter energia
suficiente para fazer e xercícios, os quais contribuir ão, por sua vez, para estimular a perda
eficiente de peso e a melhorar a massa muscular do corpo. O exercício deverá ter a
duração de 20 a 30 minutos por dia, incluindo caminhada ligeira, andar de bicicleta, uso do
trampolim, correr, natação, dança e outros exerc ícios que

214
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

melhorem a circula ção e o condicionamento glicol propileno.


físico. Esta combina ção produz uma
sensação de calor na região onde ela é
A perda de peso é constante enquanto aplicada, além de remover os dep ósitos
for seguido o programa de dieta? de gordura magra ou gordura marrom
Visto que o corpo ter á de remover sem uso.
depósitos de gordura e queima -los como fonte Os passos deste tratamentos s ão
de energia, poderá ocorrer uma flutua ção na sensíveis.
rapidez com que se perde peso de uma Um segundo creme
semana para outra. N ão se pese com acondicionador vem a com plementar o
demasiada freq üência, mas apenas uma vez tratamento. Este creme servir á para
por semana, para verificar seu progresso. distender e contrair os tecidos fl ácidos
O peso poderá permanecer igual no que sobram depois que a gordura sai
processo durante o programa, mas isto não é de algum tecido ou tamb ém após uma
mais do que um per íodo no qual o corpo est á gravidez.
restabelecendo o equil íbrio da água e Este creme acondicionador de
mobilizado novo tecido gorduroso para a tecidos é elaborado com: gel de Aloe
perda de peso. N ão desanime se passar Vera, óleo de gengibre, óleo de canela,
alguns dias em que o processo se encontre extrato de hera, extrato de clematis,
estacionário, antes que o seu corpo comece a extrato de alga, extrato de equiseto,
perder peso novamente. glicerina, glicol propileno, col ágeno
solúvel, elastina hidrolisada e
Sentir-me-ei esgotado ou cansado aromatizante a gosto.
durante o programa de redução de peso? Os resultados do conjunto de
Tendo em vista que a mistura com cremes pode notar -se com assombrosa
proteínas e fibras (shake) est á idealizada para rapidez se além disso ele for
melhorar sua energia b ásica, seu combinado com uma dieta adequada,
metabolismo e remover gorduras exercícios físicos e ingestão de 8 a 10
armazenadas, não se produzirá uma copos de água por dia. O tratamento
sensação prolongada de cansa ço ou falta de ajudará a extrair os dep ósitos de gordura
energia. que se formam nos bra ços, pernas,
abdômen, costas, cintura e cadeiras.
Usando regularmente o tratamento, ele
Apênd ic e D o ajudará a ficar mais elegante e com a
pele mais suave e tonificada. Os
componentes ser ão explicados
Prog ra m a d e re d ução d e m e d id a s individualmente em outra seção.
Os seis passos para sua nova
Die ta d e cre m e spa ra e m a g re c e r figura
O creme redutor é elaborado à base da Passos a seguir na aplica ção dos
mistura de óleos essenciais com outros cremes
produtos secund ários, tais como: Procure seguir as instruções
A canela mistura-se com a Aloe em igual cuidadosamente e obter á resultados
proporção com extrato de Alga Negra, além surpreendentes.
disso, misturam -se em pequenas quantidades,
produtos secund ários como: extrato de hera, A) Limpeza da pele
extrato de equiseto, álcool cetil, colágeno Para que a pele esteja
solúvel e elastina hidrolisada, vitamina C e perfeitamente limpa, use um pouco de
álcool diluído em 50% de água ou do

215
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

extrato de Aloe, para que suavemente retire Nota: Não se recomenda usar no
os resíduos de sab ão antes de a plicar o peito, nem atrás dos joelhos, nem nos
creme redutor. cotovelos. Tampouco em senhoras
grávidas, com flebite, recém
B) Verificação de medidas
Para comprovar os resultados, me ça em operadas, nem durante o período de
duas ocasiões, uma antes da aplica ção e outra menstruação.
ao terminar o programa.
E) Aplicação do creme
C) Aplicação do creme redutor de rejuvenescedor
gordura Este excelente creme é composto
O efeito calórico e estimulador do creme por Aloe Vera, óleo de gengibre e
na pele atua pro porcionalmente à maior canela, sendo aplicado diretamente na
quantidade aplicada. pele, nas áreas onde n ão foram
Quanto maior for a quantidade que colocados plásticos durante a aplica ção
aplicar, maior será a quantidade de calor do creme redutor.
gerado. Aplique naquelas áreas que deseja Este creme rejuvenescedor, al ém
que sejam tratadas. Lave suas m ãos de ajudar e eliminar a gordura, recupera
imediatamente ap ós a aplicação. os tecidos fl ácidos. Ao terminar o
Não se usa em áreas irritadas, recém programa, faça a medição de novo das
cortadas ou depois do banho. Evite seu uso três zonas diferentes, em cada parte do
no rosto, peito, genitais, membranas mucosas corpo, isto é:
ou áreas dos olhos. 1) Parte baixa, m édia e alta do
músculo.
D) Enrole-se num plástico 2) Cintura baixa, m édia e alta.
Depois de colocar o creme diretamente Some a totalidade das medidas e
sobre a área que voc ê quer tratar, enrole -se compare-as com as anteriores e
num plástico fino. Nas pernas , de dentro para observe o quanto elas diminu íram.
fora; nos bra ços, de fora para dentro. Uma vez
totalmente coberto, aplicar de novo mais F) Sabão líquido com Aloe Vera
plástico, porém desta vez esticando -o e para o banho
torcendo-o. Se ficar muito apertado, corte um Para uma limpeza profunda, use
pouco com tesoura sem ponta. Deixe o uma estopa previamente umedecida no
plástico durante uma hora e fique relaxado sabão liquido para banho e fa ça
com os pés numa posi ção elevada. N ão faça espuma com ele.
exercícios nem durante o programa. Ao
terminar, meça de novo as partes envolvidas Comece pelos p és, movendo
para comprovar quanto diminuiu em medidas. rotativamente at é em cima. Para
melhores resultados, massageie de
Depois de retirado o pl ástico, distribua o forma vertical e logo em seguida
restante do creme com massagem e deixe horizontal, e finalmente em c írculos.
que ele penetre na pele, de prefer ência sem Sempre massagear at é o coração.
banhar-se por várias horas. Este programa se
deve fazer tr ês vezes na primeira semana, Use o lado suave da esponja para
baixando a freq üências nas semanas limpar o rosto e as áreas
seguintes, dependendo da necessidade de sensíveis.’
cada um.

216
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

Bib liog ra fia 13.- Fmoin, A. "Noctumal Incontinence in


Children Treated By Aloe Extract". Extract of
1.- Zawahry, El m. Hegazy R.M., "Use for Aloe. Suplement to Clinicai Data. Medexport,
Aloe in treating leg ulcers and dermatoses. Moscow, U.S.S.R. (In continencia Nocturna en
lnternationalJou rnalofDemartology"Jan.Feb. Nirios tratada com Extracto de Aloe)
1973 ("El uso ei Aloe -Sabila para Curar Ias
14.- Taylor-Donal, Laurie. "A Runners Guide
úlceras em Ias piernas y em Ia dermatitis.") to Discovering the Secrets of the Aloe Vera
2- Gosttshal. R.Y. Jennings, J.C., Weller, CE. Plant". Runners Word. December 1981 p. 39
"Antibacterlal substances in seed plants active (Guia de Runners para descubrir os secretos
against Tubercule Bacilli, American Review of de Ia planta de Aloe Vera).
3 Tuberculosis." Vol. 62, 1950 ("Substancias 15.- Drug an Cosmetic Industry
acitva antibacteriol ógicas en plantas contra ei 16.- Crew. J.E. Aloe tratment of Aplmar
bacilo de Ia tuberculosis") Eczema, Prunitus Vulva, Externai Ulcers.,
3.- Lorenzetti, L.,R. Bacteriostatic property of Poison Ivy and Brurns.
aloe vera. Journal of Pharmaceutical Sciences. 17.- Kislyak N: "Anemia in Small Children
1964. ("Propriedades bacteriost áticas dei Trated with Syrup ai Aloe withc Iron" Moscow,
Aloe Vera") USSR
4.- Bruce, W.G.G., Investigantions of 25.- Charles H. Robson - libro y video "Miracle
antibacterial activity in the Aloe, S. Afr. Med. from the Hive" (El Milagro Ia Colmena).
J.41, 1967. ("Investigaciones de actividad 26.- Revista Jalea Real - "Polen y Própolis
antibacterial en ei Aloe") (EDISAN, S.A.). Edici ón Espanola
5.- Sturm, RG. and Hayes, S. M., Aloe Vera in 27.- Joe M. Parkhill - "Wonderful Word of Bee
Destistry. The Jounal of the Bergen Country Pollen" (El Maravilloso mundo dei Polen de
Dental Society, p.11, May 1984. ("El Aloe Vera Abeja)
en Ia prãctica dental") 28.- Janet Bord "La Miei Alimento y medicina
6.- Davis, R.H. Leitner, M.G., Russo, J.M., natural"
Topical anti-inflammatory activity of Aloe Vera 29.- Regine Signorini - "La Miei Fuente de
as measured by ear swelling, Journal of the Vida"
American Podriatic Medicai Association, 1987 30.- Charles H. Robson - "Siete secretos de Ia
("Actividad anti -infalmatoria en uso t ópico dei colmena para Ia Salud" 1988, 1991 Est údios
Aloe Vera en ei oido") de los efectos dei Pr ópolis, La Miei, ei Pólen,
7.- Collins, E.E. an Collins, Creston. "El Aloe Ia Jalea Real, Ia Cra , y lãs Larvas.
Vera usado para Ia dermatitis por rayos X." 31.- Aagaard, K. Lund, "The natural Product
American Journal of Roetgenology, pp 396 - Própolis - The Way to Health". Denmark,
397. Mentor (El própolis, producto natural - El
8.- Brown, Jame B. "Usae of Aloe Vera on camino hacia Ia Salud)
Radiation Burns". 1963 - CA A câncer Journal 32.-Aleksandrova. L.V., "The action of Royal
for Clinicians. (El uso dei Aloe Vera en Ias Jelly on Microbes", Pchelovodstva (La acci ón
quemaduras por radiaci ón) de Ia Jalea Real en lon Micr óbios)
9.- Blitz, Julian "Aloe Vera Gel in Peptic Ulcer 33.- Bee and Human Health, USSR (Las
Therapy" Jornal of the American Osteopathic Abeja y Ia Salud humana)
Association. (Aloe Vera e i en Ia Terapia de
34.- Besleckoev, TI. "Effect of Royal Jelly on
Ulceras Pépticas) the permeability of capillares, "Pchelovodstva
10.- Levenson, S. and Somova, K. (Efecto de Ia Jalea Real en Ia permeabilidad
"Periodontosis Treated with Aloe Extract". de los capilares)
Extract of Aloe Supplement to Clinicai Data. 35.- Beck, Bodog, Honey an Health, and Bee
Medexport, Moscow, U., S.S.R. (Periodontosis Venom Therapy (La miei y Ia Salud)
tratada con extracto de Aloe) 36.- Bravo, Leonore M., "Propolis and its
11.- Barasnev, Y.l. September 1970. "Aloe bacterial potencial" XVII Apimodia Scientific
Extract Used Succesfully in the process. Conv. In Greece, Calif órnia: 1979 (El propolis
of Brain Compensation." Jornal of Neuro - y sy potencial bactericida)
pathological Science. (Extracto de Aloe usado 37.- Brown, W.H., "Some new components
exitosamente en ei proceso de compensaci ón of Royal Jelly", Canada Journal of Chemistry,
cerebral) 12.- Pokrovskaya, E.A. "Alo e extract 1971 (Algunos nuevos componantes de Ia
for Jalea Real)
Treatment of Acute Rhinits". (extracto de Aloe 38.- Cho, Y. T. "Studies on Royal Jelly and
para ei Tratamiento de Rinits Aguda)

217
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

abnormal cholesterol an triglycerides," Propiedades).


American Bee Jornal, 1977 (Est údios de I 52.- Karimoza, Z. Kh., "Use of Propolis in
Jaela Real, ei cholesterol y los triglic éridos Medicine" Pchelovodstvo , 1960 (Uso dei
anormales). Propolis ei Ia Medicina)
39.- Dallenbach, K.K. "The use to Honey 53.- Karimova, Z. Ch., "Pulmonary
Bee Produtos in Medicine" Gleanings in Bee Tuberculosis Pulmonary y ei Propolis).
Culture, October 1981 (El uso de los productos 54.- Nutrition Almanac Lavon J: Dunne,
de Ia Abeja en Ia Medicina) Nutriticion Search Inc. John D. Kirschmann
40.- Danilov, L.N. "Anaesthetic effects of 55.- Prescription for Nutritional Healing.
Propolis" Pachelarstvo, 1975 - (Efectos James F. Bal ch MD.
anestésicos dei propolis) 56.- Aloe Vera, Jojoba, and Vucca by John
41.- Derevici, A., "New studies on the biological Heinerman
properties of pollen" Annis Abeille. (Nuevos 57.- Digestive Enzymes Jeffrey Bland, Ph.
estúdios en Ias propiedades biol ógicas dei 58.- Vitaminas por: Dr. Earl Mindell Ed.
Polen) CEAC
42.- Dobrovsky, T. M. "T he disinfecting and 59.- El Ajo por: José L. López Larraendi Ed.
Healing Properties of Honey", Flagler College, Edaf.
Florida. (Las Propriedades Desinfectantes y 60.- The Miracle of Aloe University of
Curativas de Ia Miei) Oklahoma Healt Science Center Collge of
43- Fateeva, E. M., "Application of Royal Jally Dentistry Dr. Robert E. Carson D.MD.
in chronic nutritional disorders in Children" 61.- Efectos dei Consumo Oral de Aloe Vera
Pchelovodstva., (Aplicaci ón de Ia Jalea Real Sábila em las funciones gastrointestinales em
en desordenes nutricionales cr ônicos en los humanos. Por: Dr. Jeffrey S. Bland dei
nifios) Instituo de Ciência y Medicina Linus Pauling,
44.- Feuereist, R., "Tuberculostatic properties de Paio Alto Ca.
of Propolis" XVII International Beekeeper 62.- Diccionario de Medicina. Dr. E. Dabout.
Congress, 1958 (Propriedades dei propolis Ed. Época.
pra combalir Ia Tuberculosis) 63.- Cura Natural de las enfermidades, Dr.
45.- Galan, M.F., "Royal Jelly as auxiliary Julian Navarro. Ed. Posada
medication in the treatment of degenerative 64.- Diagnóstico Clínico y tratamiento 1992
types of rheumatism", Med. Esp. (La Jalea MM.
Real como medicina auxiliary en ei tratamiento 65.- Dolor de cabeza - migrafia por Macia
de tipos degenerativos de reumatismo) Wilkimon. Fondo Educativo Int.
46.- Gautrelet, M., "Summary of Research on 66.- El Ginseng y Sus Maravilas, por There de
the antibioti c properties of Royal Jelly" XVII Watterlot. Ed. Posada
International Beekeeper Congress, 1958. 67.- Neuros anatomia humana pro Strong y
(Sumario de Investigaci ón de las Propiedades Elvien Ed. "ElAtenso"
antibióticas de Ia Jalea Real). 68.- Diccionario de Herbolaria. H éctor A.
47.- Goloshchapov, I., "Medicinal qualities of Alvarez (Ed. Posada)
Propolis", Pchelovodstvo, 1963. (Cualidades 69- Vitamina E Guardiana de Ia Salud por:
Medicinales dei Propolis) Dr. Wilfrid E. Shute Ed. Posada
48.- Hadhanyi, A.L., "The so -called Bee- 70.- Vea mejor sin anteojos por ei Dr. Harold
Hormone" Disch. Medicai Journal, 1955 (La Peppand.
Tan Llamada Hormona de Ia Abeja) 71.- Donde no hay Doctor por David Werner
49.- Lizuka, H., "Studies on Royal Jelly, Part III, (Ed.Memajero)
Antibiotic actions of Royal Jelly, J. Japanese 72.- Los 7 Scretos de Ia colmena para Ia
Soe. Pd. Nutr. 19 64. (Estúdios de Ia Jalea salud. Por: Charles H. Robson
real, Acciones Antibi óticas de Ia Jalea Real) 73.- La piei y sus cuidados por Dr. Jerone a.
50.- Kadysecva, N. M. "Aplications of a Royal Litt (Ed. Posada)
Jelly preparation in various clinicai forms 74.- Tu piei sana y hermosa por Comille Villar
of Atherosclerois" Pschelovodstva, 1962. (Ed. Memajero)
(Aplication de Ia Jalea Real en varias fo rmas 75.- Dermatologia, Atlas, diagn óstico y
clínicas de Ia Arteroesclerosis) Tratamiento Dr. Roberto Arena (Ed. McGrawn -
51.- Kardos, N., "A Nutritional Overview Hill).
of Bee Pollen na its Properties" (Punto de 76.- Beta Caroteno by Richard A. Panwater
Vista Nutricional dei P ólen de Abeja y sus Ph.D.

218
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

77.-Como Preveniry Remediar Enfermedades diet and rheumatoid arthristis" Scandinavian


através de Ias Vitaminas. E. Universo M éxico Journal of Rheumatology 1979.
78.- The Disease of Aging by Ham Kuger, Ph. 103.- Tarp U. Overvad K. Hansen J.C "Low
D. a Good Healt Guide. Selenium levei in severe rheumatoid arthtis"
79.- Enciclopédia Médica de Ia American Scand . Jour. Of Rheumatology 1985
Medicai Association. Ed. Random House 104.- Tarp U. Overvad K. Hansen J.C.
80.- The Doctors Book of Home Remedies. "Selenium treatment in rheumatoid arthris"
Por: Healing Prevention Magazine. Scand. Jour Of Rheumatology 1985.
81.- The Scientific Validation of Herbal 105.- Munthe E. And Aseth J. "Treatment
Medicine and New Generation Herbal of rheumatoid arthristis with selenium and
Medicine. Daniel B. Mowrey Vitamina E" Scand. Jour. Of Rheumatology
82.- 2001 Perguntas y Respuestas. 1984p103
"Selecciones" 106.- Panganala R.V And CornWelI D.G.
83.- Gula de Terapias Naturales. "The effect off vitamin E of arachidonic acid
"Selecciones" metabolism" Annals of the N.Y. Academy of
84.- Formulário Médico Popular por: Dr. Y Scince 1982
Gral. Rafael Cepeda. 1939 107.- Pandley S.P Bhattacharya S.K. "Zinc in
85.- Vitaminas y Minerales para un Embarazo rheumatoid arthritis" Indian Journal in Medicai
Saludable. Dr. Richar Gerson y Dr. Doug Hall research" 1985
86.-Tu Piei Sana y Hermosa por: Camille 108.- Simkim S.A. "Treatment of rheumatoid
Vilars Ed. Mensajero arthritis With oral zinc sulfate Agents and
87.- Primeiros Aux ílios (Remédios Naturales) Actions 1981.
por: M. Gimenez Edicomunicaci ón, S.A. 109.- Encyclopedia of Natural Medicine by
88.- La Medicina Natural ai Alcance de Todos. Michael Murray N.D. And Joseph Pizzomo
Por: Manuel Lazaeta A. Ed. Pax - Mex. N.D.
89.- Curso de Medicina Natural: 40 Lecciones 110.- Pasquier C Mach PS. Raichavarg D.
Dr. Eduardo Alonso. Ed. Kier, S.A. "Maganese containing Superoxide dismutase
90.- Mi Sistema Naturista Dr. Bernard Jensen deficiency in polymorphonuclear leukocites
Ed. Y Dist. Yug, S.A. of
91.- El México Interiro Por Dr. Steven Locke adults with rheumatoid arthritis Inflammation
Ed. Sudamerica 1984.
92.- "Ganar Ia Guerra Internna" por Dr. Mark The effect off vitamin E of arachidonic acid
P. Friedlander. Ed. Pax - Mex. metabolism" Annals of the N.Y. Academy of
93.-Amor, Medicina y Milagros, Dr. Bemie S. Scince 1982.
Siegel. Ed. Harper and Row 111.- Levine M. "Ne w concepts in the biology
94.- Vitaminas para mejorar su salud. and biochenistry of ascorbic acid" New
Prevention Magazine, Ed. Universo - Mex. England Jour. Of Medicine 1986.
95.- Diccionario Médico Popular Ed. Selector 112.- Gabor M. "Pharmacologic effects of
96.- Cláudio Zapata "Aprenda a vivir sin dolor flavonoids on blood veesels" Angiologica
de cabeza" Ed. Plaza y Janes S.A. 1972
97.- Como vencer ei Stress por Javier Akeman 113.- Havsteen B. "Flavonoids a class of
Ed. Edisan natural prod ucts of high phamacological
98.- Curate tu mismo los dolores de cabeza potency "Biochemical Phamachology 1983.
por fracoise Bernardi Ed. Mensajero 114.- Barnov A.l. "Medicai use of Ginseng
99.- Lucas P. And Power L. "Dietary fat andrelated plants in the Soviet Union:
aggavates active rheumatoid arthristis" clinicai Recenttrends in the Soviet Literature" Jour. Of
Research 1981. Etnophrmacology 1982.
100.- Kremer J. Michae lek A.V., Lininger 115.- Peter G. Hanson "El placer dei Estr és"
L. "Effects of manipulation of meumatoid SITESAPeter G. Hanson "El stress para ei
arthristis" Lancet 1985. Êxito"
101.- Bruch CA. And Jhonson E.T. "Anew 116.- Dr. Soly Bensabat "Stress "Ed.
dietary regimen for arthritis, value of c ód liver Mansajero"
oil on a fating stomach" Jour "of the National 117.- Luis Jorge Gonzalez "libertad ante ei
Medicai Association" 1959. Estres" FONT
102.- Skoldstam L. Larsson L. And Lindstrom 118.- Hans Sele "Stress Winthout Distress"
F.D. "Effet of fasting and lactovegetarian ed. N.A. Library

219
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

119.- Proctor, M. Wilkenson, D. "Lowercutanes Z. Litt Ed. Posada


and urinary leveis of polyamines With clinicai 142.- "The Americna Madical Association"
improvement in treated psoriasis "Archiv. Of Guide to yourfamily's Symptoms Ed. Random
Dermatology 1979. House N.Y.
120.- Editorial de Journal de inv. Dermat. 1983 143.- "Retin - A" Por. Dr. Joseph P Baker Ed.
"Polyamines in Psoriasis" 144- Dr. A. C. Buck dei Glasgow Royal
121.- Rosenberg E. And belew P "Microbial Infirmary in Scotland (coment ário en Ia A.U.A.
factors in psoriasis" Archiv. Of Dermatology Mayo 93 (Rifión)
1982. 145.- The Kidney Stones Handbook por Gail
122.- Vibrational Medicine, Richard Gerber, Golomb Ed. Four Geez Press.
M.D. 146.- "Arandano" (Cran -berry juice no miracle
123.- Weber G. And Galle K. "The liver, a cure. Health column. Sacramento Bee.
therapeutic target in dermatoses" Medicai 147.- University of Calif órnia" at Barkeley
Welt, 1983. Wallneaa Later "Ask the experts Will taking
124.- Monk, B. E. And Neill S.M. "Alcohol vit. B6 o Magnesium Prevent sep t. 1991
consumption and Psonasis" Dermatol ógica 148.- Inner Cleasing (Limpeza interna)
1986. Por: Carlson Wade Ed. Parker Publishing
125.- Birtiner S.B., Tucker, W.F.G. Cartwright Company.
"A dobel-blind randomized, placebo controlled 149.- Revista Vanidades, ano 34 No.20
trial of fish oif in psoriais". 150.- Prevention, Edici ón en espanol, ano 1
126.- Sevile R.H. "Psoriasis and stress" Jour. No. 2
Of dermatology 1977 151.- Cassidy, C. (S.F.) Aloe: Agonus for hair
127.-Winchel S.A. And Watts R.A. "Relaxation 152- Gates, G. 1975. My favorite plant Aloe
Therapies in the treatment of psoriasis and Vera. American Horticultural, Vol. 54(5): 37.
possible phatophysiologic mechanisms" Jour. 153.- Gjerstad, G. And Riner, T.D. 1968.
Am. Acad. Of Dermatol. 1988. Current status of Aloe as cure -all. American
128.- Fabo M. "Phamacoloic effects of Pharm. Vol. 140(2): 58 -64
flavonoids on blood vessels" Angiol ógica 154.- Gjerstad, G. 1971. Chemical studies of
1972. aloe vera-m juice. Part I. Aminoacid analysis.
129.- Blau L.W. "Cherry diet control for Gout Adv. Frontiers Plant Sei. Vol. 28 : 311 -315.
and Arthris" (Dieta a base de Cereza para 155.- Graedon, J. 1981. The people ápharmacy
controla Gota y Ia Artris) Texas report on Aloe vera claims don't stanp up. Oregon
Blologyand medicine 1950 Journal. Portland, Or.
130.-"Que hay de cierto sobre ei ASMA" por: 156.- Hegazy, M.A. Mortada, A. And
Donald J. Lane y Antony Storr de EDAMEX Hegazy,
131.- Sigel, Mary-Ellen. "Reversing Hair Loss, M.R. 1978. The use of Aloe ve ra extract en
new York: Simon and Schuuster, Inc. 185. The treatment of esperimental comeal ulcers
132.- "Hair Loss" Catálogo producido por Ia in rabbit. J. Drug. Res. Egypt. Vol 10 (1 -2):
"American Academy of Dermatology 109-209
133.- 50 Ways to Ease Back Pain por Billy 157.- Morini, P. (1982). Aloe in cosmetic
Glisan M.S. formulations, Terry Corporation, 3270 Pineda
134.- Callanetics for your Back por Callan Avenue. Melboume, Fl. 32935
pinckney ., William M orrow and Co. Inc. 158.- Newton, L.E. 1979 . In defense of. The
135.- Reader's Digest, Septiembre de 1994 name Aloe vera. The cactus and succulent
pag. 19 jounal of Great Britain. Vol. 41 (2): 29 -30
136.- El programa dei Cromo "por ei Dr. 159.- Ray, H. 1979. An updated review of aloe
Jeffrey Fisher vera Terry Corporation, Indian Harbour Beach,
137.- Los efectos dei Picolinato dei Cromo Florida. Cosmetcs and Toiletries. Vol. 94 42 -
sobre Ia insulina con par âmetros controlados" 46.
Int. Journ. Bio Social M éd. Res. 1989 160.- Swigget, H. 1967. Savila. Newspaper
138.- Duke. J.A. "Aloe the facts behind the "San Antônio express news".
flolklore, Equsus, 67, 1980 161.- Taylor, L.D. "Aloe", the miracle of Aloe
139.- Hartwell, J.L. Plants Used Against vera.
câncer. A survey. Lioydia. 1967 / 71 162.- Waller, G.R., Mangiaficot, S. And
140.- Longevity, Enero 1995 Ritchey, CR. 1978. A chenical investigation
141.- La piei y sus cuidados por: Dr. Jerome of Aloebarbadenis. Proc. Okla. Acad. Sei. Vol.

220
SAÚDE E BEM ESTAR – através de elementos naturais

58: 69-76
163.- Winters, W.D., Benavides, R. And
Clouse, normal and tumor cells in vitro.
Economic Botany. Vol. 35 (1): 89 -95
164.- Brandies, M. 1978. Aloe vera - the firt
- aid house-plant; the juice in the leaves helps
mend ali Kinds of f skin problems. Org. Gard.
Vol. 25 (12): 34-36
165.- Cera, L.M; heggers J.P.; Robson, M.C.;
And hagstron, W.J. 1980. The therapeutic
efficacy of Aloe -vera cream dermaide Aloe
in thermal injuries 2 cases. Univ. Chie. Hosp.
Clin., Chicago, Illinois. J. Am. Anim. Hosp.
Assoc. Vol. 16 (5): 768-772.
166- Danhof, I.E. Aloe vera conponents posseing
cosmeting - and medicai applications. Inst Natural
Sources, 909 Dalqorth, Suit 200, Grand Praine, Tex.
167- Nothway, R.B. 1975. Experimental use of
Aloe vera extract in clinica i practive (Livestock,
infectious diseases, treatment). Vet. Med. Small -
Anim. Clin. Vol 70 ( 1 ) : 89.
168.- El Programa dei Cromo. Por. Dr. Jeffrey
Fisher.
169.- The Chromiun Picolinate on insuline
controlled paramenters in humans. Intem.
Jounal of Biosocial Medicine Research. 1989
vol 11.
170.- Chromium intake, absorption and
excretion of subjects consuming ans selecting
self selected diets. AM. J. Clinnic Nutrition
1985.
171.- Execise effects on Chromium excretion
of trained an untrained m en consuming a diet.
J.AppI. Phisiology 1988
172.- Effects of diets high in simple sugars on
urinary chomium losses. Metabolism Rev.
173.- A cura da artrite Jazon Theodasamid
-1997-Nordica.

221