Você está na página 1de 2

05/12/2016 Título: O trabalho escravo e a dificudade de se romper com o enraizamento cultural | Criada em: 13/10/15

(/)

 MENU

INÍCIO (/) > LISTA DE TEMAS (/temas-de-redacao/) > ESCOLHA OUTRA REDAÇÃO (/temas-de-redacao/o-conceito-de-trabalho-escravo-em-discussao-no-brasil)

O trabalho escravo e a di cudade de se romper com o enraizamento


cultural
Redação escrita por BENEVOLO
  Enviada há cerca de 1 ano

Em meio a história, o ato “simplista” de realizar trabalho, já foi e é fruto de muita discussão. Em meio ao âmbito
acadêmico, áreas no qual circundam as ciências da natureza defendem a aplicação do trabalho como um esforço
realizado por algum corpo, para que assim se possa conquistar uma recompensa. Segundo uma visão totalmente
distinta, tomando por base o famoso sociólogo Marx Weber, o trabalho se faz como uma grande capacidade do ser
humano de promover a realidade, agregando-a sentindo. Nesse contexto, é inegável que a capacidade de realizar
trabalho torna-se um instrumento imprescindível
CADASTRE-SEna formação
(/ENTRAR) da história
ou faça da humanidade. E por assim comportar
LOGIN (/LOGIN)
grande importância, ao longo dos milênios serviu e serve como ferramenta sob a atuação de constante exploração
para que se possa atingir lucros.

É necessário a rmar antes de tudo sobre a grande presença e in uência do trabalho escravo na formação da cultura
brasileira. O Brasil, no que tange sua matriz colonial, foi um grande mantenedor de tais atuações escravistas. O que se
defende aqui, é que o país ao longo de sua formação como estado nacional, ca marcado como um grande defensor do
modelo escravista. Tais a rmativas podem ser constatadas por meio de análises do famoso sociólogo Gilberto Freyre,
no qual dedicou toda a sua vida a um cansativo estudo de caso da formação do “jeitinho brasileiro”, presente em uma
de suas maiores obras denominada “Casa grande e Senzala”. Nesta, podemos constatar que a presença do trabalho
escravo no contexto atual não se trata de um fenômeno isolado, defendendo que tal processo se faz atuante desde os
primórdios da formação do país.

Por meio da análise de Freyre, constata-se que o Brasil possui impregnado em suas raízes o impune ato de se
apropriar da capacidade de criar realidade dos indivíduos. Mesmo que o país tenha dado continuidade ao seu
processo de formação, embora tenha passado por reformulações trabalhistas, ainda que tenha vivido a Era Vargas e a
disponibilidade do gozo de direitos trabalhistas que se tornam vigentes até a conjuntura atual, o país ainda insiste em
comportar grandes resquícios de enraizamento cultural do modelo escravista. Desta forma, ainda que não seja
mantida a relação entre senhor e escravo no seu modo mais literal, ainda persiste o grande embate histórico entre o
https://www.projetoredacao.com.br/temas­de­redacao/o­conceito­de­trabalho­escravo­em­discussao­no­brasil/o­trabalho­escravo­e­a­dificudade­de­se­… 1/2
05/12/2016 Título: O trabalho escravo e a dificudade de se romper com o enraizamento cultural | Criada em: 13/10/15

chefe x empregado sobre os diversos contextos de relações escravistas. O primeiro se adequa ao modelo liberal,
buscando lucrar de modo intensivo e constante atrelado aos moldes impostos pelo capitalismo. O segundo é visto
como instrumento de grande potencial para realizar trabalho, sendo explorado ao máximo e não sendo
recompensando no “ nal” do processo.

Portanto, tem-se a necessidade do reconhecimento da presença da cultura escravista na formação do país. Por mais
que grande maioria da população consiga conquistar os direitos trabalhistas, deve-se reconhecer que existe grande
parcela desta à mercê da omissão do estado. Essa di culdade é gerada em sua grande maioria pela grande extensão
territorial do país, sendo assim, é de grande importância que se faça presente órgão públicos scalizadores de
exageros trabalhistas nas mais variadas regiões do país. Para que só assim, todos possam gozar livremente da
capacidade natural de criar realidade tão defendida e almejada por Marx.

Recommend 0
0

 0 Gostei
 1 Comentários

Deixe seu comentário...

Escreva seu comentário

Campo obrigatório

ENVIAR COMENTÁRIO

Comentários enviados

CADASTRE-SE (/ENTRAR) ou faça LOGIN (/LOGIN)


 Enviado por Estépheny Alvarenga (/quem-somos)

Olá! O texto possui uma linguagem muito clara e uída, faltou apenas se atentar a dois desvios gramaticais especí cos. Ademais, a
discussão trouxe tanto o âmbito concreto quanto o ideológico, explorando o tema com propriedade e criticidade. Por sua vez, a
intervenção trouxe medidas bastante direcionadas, o que garante ao texto um excelente domínio do gênero solicitado.

 Postado há cerca de 1 ano


Correção Gratuita

Adquirir correção pro ssional (/planos?ref=comment_button)

https://www.projetoredacao.com.br/temas­de­redacao/o­conceito­de­trabalho­escravo­em­discussao­no­brasil/o­trabalho­escravo­e­a­dificudade­de­se­… 2/2