Você está na página 1de 17

PROBABILIDADE

Prof. Weber Campos


webercampos@gmail.com
www.OLAAMIGOS.com.br

www.OLAAMIGOS.com.br

PROBABILIDADE
1. CONCEITOS INICIAIS

Ocorre que a Teoria da Probabilidade faz uso de uma nomenclatura própria, de modo que há três
conceitos fundamentais que temos que passar imediatamente a conhecer: Experimento Aleatório,
Espaço Amostral e Evento.

# Experimento Aleatório: é o experimento que mesmo repetido diversas vezes sob as mesmas
condições, podem apresentar resultados diferentes.
Exemplos de experimento aleatório:
à lançar um dado e observar o resultado;
à lançar duas moedas e observar o número de caras obtidas;
à selecionar uma carta de um baralho de 52 cartas e observar seu naipe.

# Espaço Amostral: é nada mais, senão o “conjunto dos resultados possíveis” de um Experimento
Aleatório.
Designaremos o Espaço Amostral por “S”. Consideremos os exemplos abaixo, e determinemos os
respectivos espaços amostrais:
a) lançar um dado, e observar a face de cima.
S = {1, 2, 3, 4, 5, 6}

b) lançar duas moedas e observar as faces de cima.


S = { (cara, cara); (cara, coroa); (coroa, cara); (coroa, coroa) }

c) lançar duas moedas e observar o número de caras.


S = {0, 1, 2}

d) Verificar, uma a uma, o número de peças defeituosas em um lote de 15 peças.


S = {0, 1, 2, 3,..., 14, 15}

O terceiro conceito essencial ao estudo da Probabilidade é o conceito de Evento.

# EVENTO: um evento será um subconjunto do Espaço Amostral. Designaremos um evento por uma letra
maiúscula.
Diremos que ocorreu um evento A, quando o resultado do Experimento Aleatório for pertencente
ao subconjunto A.
Entendamos melhor por meio do exemplo abaixo:
à Experimento Aleatório: lançar um dado e observar a face para cima.

à Espaço Amostral: S={1, 2, 3, 4, 5, 6} à n(S) = 6

à Evento A: obter um resultado par no lançamento do dado.


A = { 2, 4, 6 } à n(A)=3

à Evento B: obter um múltiplo de 2 no lançamento do dado.


B = { 2, 4, 6 } à n(B)=3

à Evento C: obter um resultado maior ou igual a 7 no lançamento do dado.


C = { } (ou seja: vazio!) à n(C)=0
Quando isso acontecer, estaremos diante de um “evento impossível”!

à Evento D: obter um resultado menor do que 7 no lançamento do dado.


D = {1, 2, 3, 4, 5, 6} (igual ao espaço amostral) à n(D)=6
Quando isso acontecer, estaremos diante de um “evento certo”!

Probabilidade 2 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br
2. FÓRMULA ELEMENTAR DA PROBABILIDADE

à Fórmula da Probabilidade: a probabilidade de ocorrência de um evento “X”, dado determinado


experimento aleatório, e considerando que cada elemento do espaço amostral deste experimento tem a
mesma probabilidade, será calculada por:

Prob(X) = n(X) = número de resultados favoráveis ao evento X


n(S) número de resultados possíveis

Onde: à n(S) é o número de elementos do espaço amostral do experimento; e


à n(X) é o número de elementos do evento X.

Como dissemos, a fórmula acima é aplicável quando os elementos do espaço amostral tiverem a
mesma probabilidade. Por exemplo, num lançamento de uma moeda “honesta” (não viciada), com faces
cara e coroa, essas duas faces têm a mesma chance de serem sorteadas, daí terão a mesma
probabilidade. No entanto, se tivermos uma moeda viciada, a chance de sorteio de uma das faces é maior
que a da outra, daí as probabilidades das faces serão diferentes.
Portanto, podemos usar a fórmula da probabilidade supracitada para o primeiro caso (o da moeda
honesta), mas, para o segundo caso (o da moeda viciada), não é possível.

3. TEOREMAS DA PROBABILIDADE

Destacamos os seguintes teoremas:


1. O menor valor que a probabilidade de um evento pode ter é 0 (indicando que o evento é impossível) e o
maior valor é 1 (indicando que o evento certamente irá ocorrer). Então, em geral:
0 ≤ P(X) ≤ 1

2. A soma das probabilidades de cada elemento do espaço amostral é igual a 1.


No caso do lançamento de um dado, teremos, então, que:

à P(1)+P(2)+P(3)+P(4)+P(5)+P(6) = 1

3. A probabilidade de ocorrência de um evento X somada com a probabilidade de não ocorrência desse


mesmo evento é igual a 1.
Prob(X ocorrer) + Prob(X não ocorrer) = 1
Dizemos que os eventos “X ocorrer” e “X não ocorrer” são eventos complementares. Portanto, a
soma das probabilidades de eventos complementares é igual a 1.
Em termos de conjunto, dois eventos complementares A e B podem ser representados como:

A
B

São também exemplos de eventos complementares:


à P(ganhar o jogo) + P(não ganhar o jogo) = 1

à P(réu inocente) + P(réu culpado) = 1

à P(cara) + P(coroa) = 1
à P(par no dado) + P(ímpar no dado) = 1
à P(a nota é no mínimo 2) + P(a nota é menor do que 2) = 1
à P(a nota é no máximo 9) + P(nota igual a 10) = 1
à P(nascer pelo menos 1 menina) + P(nascer nenhuma menina) = 1

Probabilidade 3 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br
Esta relação será utilizada muitas vezes nas soluções de questões de probabilidade. Através
dela, podemos calcular a probabilidade de um evento ocorrer a partir da probabilidade do evento
complementar. Por exemplo, se uma questão pede a probabilidade de ocorrer pelo menos uma cara no
lançamento de três moedas viciadas. É mais fácil calcular a probabilidade do evento complementar, ou
seja, calcular P(nenhuma cara), pois só temos uma situação favorável, a qual é: (coroa, coroa, coroa).
Achada esta probabilidade, é só lançar na nossa relação para encontrar a probabilidade da ocorrência do
evento desejado na questão. Resolveremos exemplos deste tipo mais adiante.

4. PROBABILIDADE DE EVENTOS INDEPENDENTES


Dois eventos, A e B, são independentes quando a ocorrência, ou não-ocorrência, de um deles não
afeta a probabilidade de ocorrência do outro.
Por exemplo, ao efetuarmos dois lançamentos sucessivos de uma moeda, os eventos “cara no
primeiro lançamento” e “coroa no segundo lançamento” são eventos independentes, uma vez que o
resultado do primeiro lançamento da moeda não afeta a probabilidade de ocorrência do resultado coroa
no segundo lançamento.

Porém, ao retirarmos duas cartas sem reposição de um baralho, os eventos “às na primeira
retirada” e “valete na segunda retirada” são eventos dependentes, porque ao retirarmos a primeira carta,
dada a ocorrência, ou não, do “ás”, o total de cartas do baralho sofrerá uma redução, alterando desta
forma a probabilidade da segunda carta.
E se retirarmos duas cartas com reposição, esses eventos serão independentes? Quando
repomos a carta retirada, o número de cartas de cada tipo (às, valete, dama,...) não se altera e nem, é
claro, o total de cartas. Desta forma, a probabilidade da segunda carta retirada não dependerá da primeira
carta, por conseguinte, os eventos são independentes!
Quando dois eventos, A e B, são independentes a probabilidade do evento B ocorrer dado que A
ocorreu, simbolizada por P(B|A), será sempre igual a P(B), porque, por definição, não existe relação entre
a ocorrência de tais eventos. Logo, temos a igualdade:
à Prob(B|A) = Prob(B)
Naturalmente, também teremos:
à Prob(A|B) = Prob(A)

5. PROBABILIDADE DE EVENTOS MUTUAMENTE EXCLUSIVOS


Dois eventos, A e B, são mutuamente exclusivos se eles não podem ocorrer simultaneamente.
Quer dizer que se um evento ocorreu, o outro certamente não ocorreu.
Por exemplo, em apenas dois lançamentos de uma moeda, os resultados possíveis são:
S = { (cara, cara); (cara, coroa); (coroa, cara); (coroa, coroa) }
Os eventos “ocorrer duas caras” e “ocorrer duas coroas” são mutuamente exclusivos, pois eles não
podem ocorrer simultaneamente. Se um deles ocorre, o outro não ocorre. Mas os eventos “ocorrer
exatamente 1 cara” e “ocorrer exatamente 1 coroa” não são mutuamente exclusivos, pois se o resultado do
primeiro lançamento for cara e o resultado do segundo lançamento for coroa, já teremos uma situação em
que os dois eventos ocorrem ao mesmo tempo.
Se A e B forem eventos mutuamente exclusivos, ou seja, se eles não podem ocorrer
simultaneamente (ou em termos de conjunto: A ∩ B = ∅), então teremos:
à P(A|B) = 0;
à P(B|A) = 0;
à Prob(A e B) = 0.
Dois eventos mutuamente exclusivos são representados graficamente por dois círculos sem
interseção.

Exemplo: Considere o experimento aleatório do lançamento de um dado, e os seguintes eventos:

Probabilidade 4 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br
Evento A: “resultado no dado menor do que 3”
Evento B: “resultado no dado maior do que 4”
Evento C: “resultado no dado maior do que 1 e menor do que 6”
Os eventos A e B são mutuamente exclusivos? E A e C? E B e C?
Solução:
O conjunto dos resultados do evento A é: {1, 2}.
O conjunto dos resultados do evento B é: {5, 6}.
O conjunto dos resultados do evento C é: {2, 3, 4, 5}.
Observe que A e B não têm elementos em comum (A ∩ B = ∅). Logo os eventos A e B são
mutuamente exclusivos.
No entanto, temos elementos em comum entre A e C, e entre B e C. Logo “A e C” e “B e C” não
são mutuamente exclusivos.
A representação por diagramas de conjuntos para esses três eventos é:

A B

Vejamos mais alguns exemplos de eventos mutuamente exclusivos:


1) Evento A: “Em uma retirada, resultar um ás”
Evento B: “Em uma retirada, resultar um valete”
2) Evento A: “No nascimento de 2 crianças, nascer 2 meninas”
Evento B: “No nascimento de 2 crianças, nascer 2 meninos”
3) Evento A: “time do Inter ganhar”
Evento B: “time do Inter perder”
4) Evento A: “Em dois lançamentos, obter duas caras”
Evento B: “Em dois lançamentos, obter duas coroas”
5) Evento A: “o atleta brasileiro ganhar medalha de ouro”
Evento B: “o atleta brasileiro não ganhar medalha de ouro”
6) Evento A: “o número sorteado é ímpar”
Evento B: “o número sorteado é par”
7) Evento A: “No nascimento de 2 crianças, nascer pelo menos 1 menina”
Evento B: “No nascimento de 2 crianças, nascer nenhuma menina”

Existe, frequentemente, alguma confusão com respeito à distinção entre eventos mutuamente
exclusivos, eventos independentes e eventos complementares.
Se dois eventos são complementares, então certamente eles são mutuamente exclusivos; mas a
recíproca nem sempre é verdadeira. (Para dois eventos serem complementares, um evento deve ser a
negação do outro!) Na lista acima de eventos mutuamente exclusivos, apenas os três últimos (5, 6 e 7) são
eventos complementares.

Probabilidade 5 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br
Por que os eventos do terceiro exemplo da lista acima não são complementares? Para serem
complementares, a negação do evento A deveria ser o evento B; mas não é, pois a negação do “Inter
ganhar” é o “Inter perder ou empatar”.
E os eventos do segundo exemplo, por que não são complementares? A negação de “nascer 2
meninas” não é “nascer dois meninos”, e sim “nascer no máximo 1 menina” que inclui os resultados:
(menina, menino); (menino, menina); (menino, menino).
Dois eventos complementares ou dois eventos mutuamente exclusivos apresentam a mesma
característica de que não ocorrem simultaneamente, ou seja, a ocorrência de um evento implica na não-
ocorrência do outro; enquanto eventos independentes são aqueles em que a probabilidade de ocorrência
de um, não é afetada pela ocorrência do outro. Portanto, os eventos complementares e os eventos
mutuamente exclusivos são altamente dependentes!

6. PROBABILIDADE DA INTERSECÇÃO DE EVENTOS (Regra do “e”)

Dados dois eventos, A e B, a probabilidade de ocorrência simultânea dos eventos A e B é igual a:


à Prob(A e B) = Prob(A) x Prob(B|A)
Onde Prob(B|A) significa a probabilidade de ocorrer B sabendo que A já tenha ocorrido.
Se A e B forem eventos independentes (a ocorrência de um deles não afeta a probabilidade de
ocorrência do outro), então a probabilidade de ocorrência de A e B, ao mesmo tempo, será encontrada
pelo produto das probabilidades individuais! Assim, a regra do “e” fica simplificada para:
à Prob(A e B) = Prob(A) x Prob(B)
E ainda, caso os eventos A e B sejam mutuamente exclusivos (eventos que não podem ocorrer
simultaneamente, ou em termos de conjunto: A∩B=∅). Assim, no nascimento de uma criança, o evento
“nascer menina” e o evento “nascer menino” são mutuamente exclusivos, uma vez que ao se realizar um
deles, o outro não se realiza. Desta forma, a probabilidade de ocorrência de A e B, ao mesmo tempo, será
igual a zero. Na notação simbólica, teremos:
à Prob(A e B) = 0.

7. PROBABILIDADE DA UNIÃO DE EVENTOS (Regra do “ou”)

à Prob(A ou B) = Prob(A) + Prob(B) – Prob(A e B)


Reparemos bem na terceira parcela da fórmula acima: Prob(A e B). Esta parcela trata acerca da
probabilidade de ocorrência simultânea dos eventos A e B.
Aprendemos que, caso os eventos A e B sejam eventos independentes, então a probabilidade de
ocorrência de A e B, ao mesmo tempo, será encontrada pelo produto das probabilidades individuais!
Certo? Desta forma, para os eventos independentes, a regra do “ou” fica simplificada para:
à Prob(A ou B) = Prob(A) + Prob(B) – Prob(A)xProb(B)
E também sabemos que se os eventos A e B forem mutuamente exclusivos, a probabilidade de
ocorrência desses dois eventos, ao mesmo tempo, será igual a zero. Assim, para eventos mutuamente
exclusivos, a regra do “ou” fica simplificada para:
à Prob(A ou B) = Prob(A) + Prob(B)

8. PROBABILIDADE CONDICIONAL

Probabilidade condicional será a probabilidade de ocorrência de um evento “A”, dado que


sabemos que ocorreu um outro evento “B”.
Fórmula de Probabilidade condicional:

P( X e Y )
P( X dado Y ) = P( X ⏐Y ) =
P(Y )

Probabilidade 6 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

EXERCÍCIOS  DE  PROBABILIDADE  


 
01. (SEFAZ/SP   APOFP   2009   ESAF)   Considere   que   numa   cidade   40%   da   população  
adulta   é   fumante,   40%   dos   adultos   fumantes   são   mulheres   e   60%   dos   adultos  
não-­‐fumantes   são   mulheres.   Qual   a   probabilidade   de   uma   pessoa   adulta   da  
cidade  escolhida  ao  acaso  ser  uma  mulher?  
a)  44%  
b)  52%  
c)  50%  
d)  48%    
e)  56%  
 
02. (Fiscal   Trabalho   1998   ESAF)   De   um   grupo   de   200   estudantes,   80   estão  
matriculados   em   Francês,   110   em   Inglês   e   40   não   estão   matriculados   nem   em  
Inglês   nem   em   Francês.   Seleciona-­‐se,   ao   acaso,   um   dos   200   estudantes.   A  
probabilidade   de   que   o   estudante   selecionado   esteja   matriculado   em   pelo   menos  
uma  dessas  disciplinas  (isto  é,  em  Inglês  ou  em  Francês)  é  igual  a  
a)  30/200   c)  150/200           e)  190/200  
b)  130/200   d)  160/200  
 
03. (Técnico  da  Fazenda  Estadual  SP  2010  FCC)  Everaldo  deve  escolher  um  número  de  
quatro   algarismos   para   formar   uma   senha   bancária   e   já   se   decidiu   pelos   três  
primeiros:   163,   que   corresponde   ao   número   de   seu   apartamento.   Se   Everaldo  
escolher  de  modo  aleatório  o  algarismo  que  falta,  a  probabilidade  de  que  a  senha  
formada   seja   um   número   par,   em   que   os   quatro   algarismos   são   distintos   entre   si,  
é  de  
(A)  60%.  
(B)  55%.  
(C)  50%.  
(D)  45%.  
(E)  40%.  
 
04. (Auditor   do   Tesouro   Municipal   de   Natal   2008   ESAF)   Uma   urna   contém:   1   bola  
amarela;  4  bolas  azuis;  10  bolas  brancas;  15  bolas  vermelhas;  e  20  bolas  pretas.  
Dado   que   na   primeira   extração   foi   retirada   uma   bola   vermelha,   a   probabilidade  
de  na  segunda  tentativa  retirar  uma  bola  vermelha,  novamente,  é:  
a)  maior  que  retirar  uma  bola  branca  ou  azul.  
b)  maior  que  retirar  uma  bola  preta.  
c)  menor  que  retirar  uma  bola  branca.  
d)  menor  que  retirar  uma  bola  azul.  
e)  menor  que  retirar  uma  bola  amarela  ou  branca  ou  azul.  
 
05. (TCU   2004   CESPE)   Um   baralho   comum   possui   52   cartas   de   4   tipos   (naipes)  
diferentes:   paus   (P),   espada   (E),   copas   (C)   e   ouros   (O).   Em   cada   naipe,   que  
consiste   de   13   cartas,   3   dessas   cartas   contêm   as   figuras   do   rei,   da   dama   e   do  
valete,   respectivamente.   Com   base   nessas   informações,   julgue   os   itens  
subseqüentes.  

Probabilidade 7 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

1.  A  probabilidade  de  se  extrair  aleatoriamente  uma  carta  de  um  baralho  e  ela  conter  
uma  das  figuras  citadas  no  texto  é  igual  a  3/13.            
2.   Sabendo   que   há   4   ases   em   um   baralho   comum,   sendo   um   de   cada   naipe,   conclui-­‐se  
que  a  probabilidade  de  se  extrair  uma  carta  e  ela  não  ser  um  ás  de  ouros  é  igual  a  
1/52.  
3.  A  probabilidade  de  se  extrair  uma  carta  e  ela  conter  uma  figura  ou  ser  uma  carta  de  
paus  é  igual  a  11/26.  
 
06. (Analista   de   Controle   Interno   SEFAZ-­‐RJ   2011   FGV)   Um   indivíduo   lança  
simultaneamente   três   dados   de   6   lados.   A   probabilidade   de   que   a   soma   desses  
três  dados  seja  6  é  
(A)  4,16%.  
(B)  6,23%.  
(C)  3,25%.  
(D)  5,41%.  
(E)  4,63%.  
 
07. (AFC/STN   2008   ESAF)   Dois   eventos   A   e   B   são   ditos   eventos   independentes   se   e  
somente  se:  
a)    a  probabilidade  de  ocorrência  conjunta  de  A  e  B  for  nula.  
b)    a  ocorrência  de  B  alterar  a  probabilidade  de  ocorrência  de  A.  
c)    a  ocorrência  de  A  alterar  a  probabilidade  de  ocorrência  de  B.  
d)  a  ocorrência  de    B  não  alterar  a  probabilidade  de  ocorrência  de  A.    
e)    a  probabilidade  de  ocorrência  conjunta  de  A  e  B  for  igual  a  1.  
 
08. (MPOG  2006  ESAF)  Se  E1    e  E2    são  dois  eventos  independentes,  então    
a)    a  probabilidade  de  E1    é  igual  à  probabilidade  de  E2  
b)  E1  e  E2  são  mutuamente  exclusivos.  
c)    a  probabilidade  de  E1  é  maior  do  que  a  probabilidade  de  E2  
d)    a  probabilidade  de  E2  é  maior  do  que  a  probabilidade  de  E1  
e)    a  ocorrência,  ou  não,  de  E1  não  afeta  a  probabilidade  de  ocorrência  de  E2  
 
09. Se  P(A)=1/2;  P(B)=1/5;  P(B|A)=2/9;  e  A  e  B  são  eventos  dependentes,  calcule:  

a) P(B  não  ocorrer)    

b) P(A  e  B)  

c) P(A  ou  B)  

 
10. Se  P(A)=1/2;  P(B)=1/4;  e  A  e  B  são  eventos  independentes,  calcule:  

a) P(A  e  B)  

b) P(A  ou  B)  

Probabilidade 8 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

11. Se  P(A)=2/3;  P(B)=1/4;  e  A  e  B  são  eventos  mutuamente  exclusivos,  calcule:  

a) P(A  e  B)    

b) P(A  ou  B)  

   
12. Se  P(A)=1/3;  e  A  e  B  são  eventos  complementares,  calcule:  

a) P(B)      

b) P(A  e  B)        

c) P(A  ou  B)  

 
13. (TFC-­‐CGU   2008   ESAF)   Quando   Paulo   vai   ao   futebol,   a   probabilidade   de   ele  
encontrar   Ricardo   é   0,40;   a   probabilidade   de   ele   encontrar   Fernando   é   igual   a  
0,10;   a   probabilidade   de   ele   encontrar   ambos,   Ricardo   e   Fernando,   é   igual   a   0,05.  
Assim,  a  probabilidade  de  Paulo  encontrar  Ricardo  ou  Fernando  é  igual  a:  
a)  0,04     d)  0,45  
b)  0,40     e)  0,95  
c)  0,50  
 
14. (Fiscal   de   Rendas   RJ   2010   FGV)   Se   A   e   B   são   eventos   independentes   com    
probabilidades  P[A]  =  0,4  e  P[B]  =  0,5  então  P[A  ∪  B]  é  igual  a:  
(A)  0,2.  (B)  0,4.  
(C)  0,5.  (D)  0,7.  
(E)  0,9.  
 
15. (ESAF)   Um   dado   “honesto”   é   lançado   juntamente   com   uma   moeda   não   viciada.  
Assim,  a  probabilidade  de  se  obter  um  número  ímpar  no  dado  ou  coroa  na  moeda  
é  
a)   0,75  
b)   0,80  
c)   0,85  
d)   0,88  
e)   0,90  
 
16. (SEFAZ-­‐RJ  2008  FGV)  Sejam  A  e  B  dois  eventos  definidos  em  um  espaço  amostral  S  
de  modo  que  P(A)  =  0,70,  P(B)  =  0,20  e  P(A  ∩  B)  =  0,14.  Então,  pode-­‐se  dizer  que  A  
e  B  são  eventos:  
(A)  mutuamente  exclusivos.   (D)  condicionais.  
(B)  complementares.     (E)  elementares.  
(C)  independentes.  
 
 

Probabilidade 9 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

17. (Fiscal  de  Rendas  RJ  2009  FGV)  Os  eventos  A  e  B  são  tais  que  P(A)  =  0,4  e  P(B)  =  
0,9.  Assinale  a  única  alternativa  que  apresenta  um  possível  valor  para  P(A  ∩  B).  
(A)  0,13.  (B)  0,22.  
(C)  0,31.  (D)  0,49.  
(E)  0,54.  
 
18. (SEFAZ-­‐RJ   2008   NCE)   A   tabela   abaixo   apresenta   a   distribuição   de   1.000   pessoas  
classificadas   por   Sexo   (Masculino   e   Feminino)   e   Estado   Civil   (Solteiro,   Casado   e  
Viúvo).  
Sexo  
Estado  Civil   Total  
   M      F  
Solteiro    300    200    500  
Casado    200    100    300  
Viúvo    100    100    200  
Total    600    400    1.000  
Uma  pessoa  é  selecionada  ao  acaso.  A  probabilidade  de  que  ela  seja  do  sexo  Feminino  
ou  Viúva  é  igual  a:  
(A)  0,6.     (B)  0,2.     (C)  0,4.     (D)  0,7.     (E)  0,5.  
 
19. (TCE-­‐RN  2000  ESAF)  A  probabilidade  de  um  gato  estar  vivo  daqui  a  5  anos  é  3/5.  A  
probabilidade  de  um  cão  estar  vivo  daqui  a  5  anos  é  4/5.  Considerando  os  eventos  
independentes,  a  probabilidade  de  somente  o  cão  estar  vivo  daqui  a  5  anos  é  de:  
a)   30%     d)  37%  
b)   32%     e)  40%  
c)   35%  
 
20. (TFC  SFC  2001  ESAF)  Beraldo  espera  ansiosamente  o  convite  de  um  de  seus  três  
amigos,   Adalton,   Cauan   e   Délius,   para   participar   de   um   jogo   de   futebol.   A  
probabilidade  de  que  Adalton  convide  Beraldo  para  participar  do  jogo  é  de  25%,  a  
de  que  Cauan  o  convide  é  de  40%  e  a  de  que  Délius  o  faça  é  de  50%.  Sabendo  que  
os  convites  são  feitos  de  forma  totalmente  independente  entre  si,  a  probabilidade  
de  que  Beraldo  não  seja  convidado  por  nenhum  dos  três  amigos  para  o  jogo  de  
futebol  é:  
a)   12,5%  
b)   15,5%  
c)   22,5%  
d)   25,5%  
e)   30%  
 
 
 
 
 

Probabilidade 10 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

21. Uma   urna   contém   4   bolas   brancas   e   6   vermelhas.   Retiram-­‐se   2   bolas   ao   acaso,  
uma  após  a  outra.  Resolva  os  itens  abaixo:  
 
a)   Se   a   retirada   for   feita   SEM   REPOSIÇÃO,   qual   é   a   probabilidade   de   que   as   2   bolas  
retiradas  sejam  brancas?  

b)   Se   a   retirada   for   feita   COM   REPOSIÇÃO,   qual   é   a   probabilidade   de   que   as   2   bolas  


retiradas  sejam  brancas?  
 
22. Uma   urna   contém   5   bolas   pretas,     3   bolas   brancas   e   2   bolas   verdes.   Retira-­‐se  
aleatoriamente,  3  bolas  sem  reposição.  Calcule:  
a) A  probabilidade  de  se  obter  todas  da  mesma  cor.  
b) A  probabilidade  da  1ª  bola  retirada  seja  verde,  a  2ª  seja  branca  e  a  3ª  preta.  
c) A  probabilidade  de  se  obter  nenhuma  bola  branca.  
d) A  probabilidade  de  se  obter  ao  menos  1  bola  branca.  
 
23. (MPOG   2008   ESAF)   Uma   urna   contém   5   bolas   pretas,   3   brancas   e   2   vermelhas.  
Retirando-­‐se,   aleatoriamente,   três   bolas   sem   reposição,   a   probabilidade   de   se  
obter  todas  da  mesma  cor  é  igual  a:    
a)  1/10  
b)  8/5  
c)  11/120  
d)  11/720  
e)  41/360  
 
24. (AFC-­‐CGU   2008   ESAF)   Uma   empresa   de   consultoria   no   ramo   de   engenharia   de  
transportes  contratou  10  profissionais  especializados,  a  saber:  4  engenheiras  e  6  
engenheiros.  Sorteando-­‐se,  ao  acaso,  três  desses  profissionais  para  constituírem  
um   grupo   de   trabalho,   a   probabilidade   de   os   três   profissionais   sorteados   serem  
do  mesmo  sexo  é  igual  a:  
a)  0,10     d)  0,20  
b)  0,12     e)  0,24  
c)  0,15  
 
25. (Analista   de   Planejamento   e   Orçamento   APO   2010   ESAF)   Em   uma   urna   existem  
200   bolas   misturadas,   diferindo   apenas   na   cor   e   na   numeração.   As   bolas   azuis  
estão  numeradas  de  1  a  50,  as  bolas  amarelas  estão  numeradas  de  51  a  150  e  as  
bolas  vermelhas  estão  numeradas  de  151  a  200.  Ao  se  retirar  da  urna  três  bolas  
escolhidas  ao  acaso,  com  reposição,  qual  a  probabilidade  de  as  três  bolas  serem  
da  mesma  cor  e  com  os  respectivos  números  pares?  
a)  10/512.  
b)  3/512.  
c)  4/128.  
d)  3/64.  
e)  1/64.  
 

Probabilidade 11 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

26.  (Agente  Tributário  Estadual  do  estado  do  MS  2006  FGV)  Uma  urna  contém  1  bola  
preta,   1   verde   e   1   branca.   Sacam-­‐se,   com   reposição,   três   bolas   dessa   urna.   Qual   é  
a  probabilidade  de  as  bolas  sacadas  terem  três  cores  diferentes?  
(A)  1/9  (B)  2/9  
(C)  1/3  (D)  4/9  
(E)  5/9  
 
27. (Analista  do  Banco  Central  1998)  De  uma  urna  contendo  10  bolinhas  numeradas  
de   1   a   10,   duas   são   sorteadas   sucessivamente   sem   reposição   (a   ordem   dos  
números   não   é   levada   em   consideração).   A   probabilidade   de   que   os   números  
sejam  inferiores  a  4  é:  
a)  3/10     d)  1/3  
b)  1/15     e)  19/86  
c)  2/7  
 
28. (ATRFB   2009   ESAF)   Para   acessar   a   sua   conta   nos   caixas   eletrônicos   de  
determinado   banco,   um   correntista   deve   utilizar   sua   senha   constituída   por   três  
letras,   não   necessariamente   distintas,   em   determinada   sequência,   sendo   que   as  
letras  usadas  são  as  letras  do  alfabeto,  com  exceção  do  W,  totalizando  25  letras.  
Essas   25   letras   são   então   distribuídas   aleatoriamente,   três   vezes,   na   tela   do  
terminal,   por   cinco   teclas,   em   grupos   de   cinco   letras   por   tecla,   e,   assim,   para  
digitar   sua   senha,   o   correntista   deve   acionar,   a   cada   vez,   a   tecla   que   contém   a  
respectiva   letra   de   sua   senha.   Deseja-­‐se   saber   qual   o   valor   mais   próximo   da  
probabilidade  de  ele  apertar  aleatoriamente  em  sequência  três  das  cinco  teclas  à  
disposição  e  acertar  ao  acaso  as  teclas  da  senha?  
a)  0,001.  
b)  0,0001.  
c)  0,000125.  
d)  0,005.  
e)  0,008.  
 
29.  (Agente   Tributário   Estadual   do   estado   do   MS   2006   FGV)   João   e   Pedro,  
começando   por   João,   lançam   alternadamente   uma   moeda   não-­‐tendenciosa   até  
que   um   deles   obtenha   um   resultado   "cara".   Qual   é   a   probabilidade   de   serem  
feitos,  no  máximo,  três  lançamentos?  
(A)  1/8  (B)  1/2  
(C)  3/4  (D)  7/8  
(E)  15/16  
 
30. (Fiscal  de  Rendas  RJ  2008  FGV)  Um  candidato  se  submete  a  uma  prova  contendo  
três   questões   de   múltipla   escolha   precisando   acertar   pelo   menos   duas   para   ser  
aprovado.  Cada  questão  apresenta  cinco  alternativas,  mas  apenas  uma  é  correta.  
Se   o   candidato   não   se   preparou   e   decide   responder   a   cada   questão   ao   acaso,   a  
probabilidade  de  ser  aprovado  no  concurso  é  igual  a:  
(A)  0,104.     (B)  0,040.  
(C)  0,096.     (D)  0,008.  
(E)  0,200.  

Probabilidade 12 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

31.  (ATRFB  2009  ESAF)  Três  amigas  participam  de  um  campeonato  de  arco  e  flecha.  
Em  cada  tiro,  a  primeira  das  amigas  tem  uma  probabilidade  de  acertar  o  alvo  de  
3/5,  a  segunda  tem  uma  probabilidade  de  acertar  o  alvo  de  5/6,  e  a  terceira  tem  
uma  probabilidade  de  acertar  o  alvo  de  2/3.  Se  cada  uma  das  amigas  der  um  tiro  
de  maneira  independente  dos  tiros  das  outras  duas,  qual  a  probabilidade  de  pelo  
menos  dois  dos  três  tiros  acertarem  o  alvo?  
a)  90/100  
b)  50/100  
c)  71/100  
d)  71/90  
e)  60/90  
 
32. (Câmara  dos  Deputados  2007  FCC)  Uma  pesquisa  eleitoral  foi  realizada  com  uma  
amostra   de   500   eleitores   com   o   objetivo   de   estudar   a   influência   da   idade   na  
preferência   por   dois   candidatos   presidenciais.   Os   resultados   obtidos   foram   os  
seguintes:    
Preferência   Idade   Candidato   Candidato   Indecisos     Total    
(anos)     Alfa     Beta    
20  |⎯  30   68   117   15   200  
30  |⎯  50   102   70   28   200  
50  |⎯  80   80   3   17   100  
Total   250   190   60   500  
 
Duas   pessoas   serão   selecionadas   ao   acaso   e   com   reposição   dentre   os   500  
eleitores.  A  probabilidade  de  exatamente  uma  pertencer  à  faixa  etária  50  |⎯  80  e  
preferir  o  candidato  Alfa  é    
(A)  168/625    
(B)  84/625    
(C)  64/625    
(D)  42/625  
(E)  21/625    
 
33. (MPU/2004   ESAF)   Os   registros   mostram   que   a   probabilidade   de   um   vendedor  
fazer   uma   venda   em   uma   visita   a   um   cliente   potencial   é   0,4.   Supondo   que   as  
decisões   de   compra   dos   clientes   são   eventos   independentes,   então   a  
probabilidade   de   que   o   vendedor   faça   no   mínimo   uma   venda   em   três   visitas   é  
igual  a:  
a)  0,624     d)  0,568  
b)  0,064     e)  0,784  
c)  0,216  
 
34. (AFTE/RS   2009   Fundatec)   A   probabilidade   de   um   Gaúcho   falar   inglês   é   0,20,   de  
um  Carioca  é  0,25  e  de  um  Mineiro  é  0,15.  Um  Gaúcho,  um  Carioca  e  um  Mineiro  
estão  em  uma  mesa  de  um  restaurante.  Uma  pessoa  falando  inglês  aproxima-­‐se  
desta  mesa  e  pede  uma  informação.  A  probabilidade  de  ela  receber  algum  tipo  de  
resposta,  em  inglês,  é:  

Probabilidade 13 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

A)  0,49  
B)  0,70  
C)  0,60  
D)  0,51  
E)  0,40  
 
35. (Especialista   em   Finanças   Públicas   SEFAZ-­‐RJ   2011   CEPERJ)   O   número   mínimo   de  
vezes   que   uma   moeda   honesta   (não   viciada),   com   faces   cara   e   coroa,   deve   ser  
lançada  para  que  a  probabilidade  de  aparecer  a  face  cara,  pelo  menos  uma  vez,  
seja  maior  do  que  95%  é  igual  a:  
A)  4  vezes  
B)  5  vezes  
C)  6  vezes  
D)  7  vezes  
E)  8  vezes  
 
36. (Analista   Informática   BACEN   ESAF)   Um   fabricante   de   discos   rígidos   sabe   que   2%  
dos   discos   rígidos   produzidos   falham   durante   o   período   de   garantia.   Assinale   a  
opção  que  dá  a  probabilidade  de  que  pelo  menos  um  disco  falhe  numa  amostra  
aleatória  de  10  discos  tomados  na  linha  de  produção.  
a)  (0,98)10(0,02)10     c)  1  –  (0,98)10     e)  0,2  
10 10
b)  (0,02)       d)  1  –  (0,02)  
 
37. (Analista   em   Planejamento,   Orçamento   e   Finanças   Públicas   SEFAZ   SP   2010   FCC)   O  
total   de   funcionários   em   uma   repartição   pública   é   igual   a   6.   João   e   sua   esposa  
trabalham  nesta  repartição  em  que  será  formada  uma  comissão  de  3  funcionários  
escolhidos   aleatoriamente.   A   probabilidade   de   que   no   máximo   um   deles,   João   ou  
sua  esposa,  faça  parte  da  comissão  é  
(A)  1/5  
(B)  2/5    
(C)  3/5  
(D)  4/5  
(E)  3/10  
 
38. (Câmara  dos  Deputados  2007  FCC)  Uma  rede  local  de  computadores  é  composta  
por   um   servidor   e   2   (dois)   clientes   (Z   e   Y).   Registros   anteriores   indicam   que   dos  
pedidos  de  certo  tipo  de  processamento,  cerca  de  30%  vêm  de  Z  e  70%  de  Y.  Se  o  
pedido   não   for   feito   de   forma   adequada,   o   processamento   apresentará   erro.  
Sabendo-­‐se   que   2%   dos   pedidos   feitos   por   Z   e   1%   dos   feitos   por   Y   apresentam  
erro,  a  possibilidade  do  sistema  apresentar  erro  é    
(A)  5%    
(B)  4,1%    
(C)  3,5%    
(D)  3%    
(E)  1,3%    
 

Probabilidade 14 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

39. (Fiscal  de  Rendas  RJ  2009  FGV)  Um  torneio  será  disputado  por  4  tenistas  (entre  os  
quais   A   e   B)   de   mesma   habilidade,   isto   é,   em   qualquer   jogo   entre   dois   dos   quatro  
jogadores,   ambos   têm   a   mesma   chance   de   ganhar.   Na   primeira   rodada,   eles   se  
enfrentarão  em  dois  jogos,  com  adversários  definidos  por  sorteio.  Os  vencedores  
disputarão  a  final.  A  probabilidade  de  que  o  torneio  termine  com  A  derrotando  B  
na  final  é:  
(A)  1/2.  
(B)  1/4.  
(C)  1/6.  
(D)  1/8.  
(E)  1/12.  
 
40. (Fiscal   de   Rendas   ISS/RJ   2010   ESAF)   Em   cada   um   de   um   certo   número   par   de  
cofres   são   colocadas   uma   moeda   de   ouro,   uma   de   prata   e   uma   de   bronze.   Em  
uma   segunda   etapa,   em   cada   um   de   metade   dos   cofres,   escolhidos   ao   acaso,   é  
colocada  uma  moeda  de  ouro,  e  em  cada  um  dos  cofres  restantes,  uma  moeda  de  
prata.  Por  fim,  em  cada  um  de  metade  dos  cofres,  escolhidos  ao  acaso,  coloca-­‐se  
uma  moeda  de  ouro,  e  em  cada  um  dos  cofres  restantes,  uma  moeda  de  bronze.  
Desse   modo,   cada   cofre   ficou   com   cinco   moedas.   Ao   se   escolher   um   cofre   ao  
acaso,  qual  é  a  probabilidade  de  ele  conter  três  moedas  de  ouro?  
a)  0,15  
b)  0,20  
c)  0,5  
d)  0,25  
e)  0,7  
 
 
Probabilidade  Condicional  
 
41. (AFC-­‐CGU  2008  ESAF)  Uma  população  de  indivíduos  é  constituída  80%  por  um  tipo  
genético  A  e  20%  por  uma  variação  genética  B.  A  probabilidade  de  um  indivíduo  
do   tipo   A   ter   determinada   doença   é   de   5%,   enquanto   a   probabilidade   de   um  
indivíduo  com  a  variação  B  ter  a  doença  é  de  40%.  Dado  que  um  indivíduo  tem  a  
doença,  qual  a  probabilidade  de  ele  ser  da  variação  genética  B?  
a)  1/3.     d)  0,6.  
b)  0,4.     e)  2/3.    
c)  0,5.  
 
42. (Oficial   da   Fazenda   RJ   2010   CEPERJ)   João   é   fiscal,   mas   não   gosta   de   sair   à   rua  
quando   chove,   preferindo   trabalhar   em   casa,   no   seu   computador.   Se   chover,   a  
probabilidade   de   sair   para   efetuar   uma   fiscalização   é   de   apenas   10%.   E   se   não  
chover,   a   probabilidade   de   sair   para   efetuar   uma   fiscalização   será   de   90%.   No   dia  
01.09.2010   estava   marcada   uma   fiscalização   para   João,   numa   área   em   que   a  
probabilidade   de   encontrar   alguma   irregularidade   é   de   40%.   A   meteorologia  
previa,   para   esse   dia,   uma   probabilidade   de   20%   para   ocorrência   de   chuva.  
Sabendo   que   João   efetuou   a   fiscalização   e   encontrou   irregularidade,   a  
probabilidade  de  ter  chovido  naquele  dia  é,  aproximadamente,  de:  

Probabilidade 15 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

A)  2,70%  
B)  9,00%  
C)  10,00%  
D)  10,81%  
E)  28,80%  
 
43. (AFC/STN  2008  ESAF)  Marco  estuda  em  uma  universidade  na  qual,  entre  as  moças  
de  cabelos  loiros,  18  possuem  olhos  azuis  e  8  possuem  olhos  castanhos;  entre  as  
moças   de   cabelos   pretos,   9   possuem   olhos   azuis   e   9   possuem   olhos   castanhos;  
entre   as   moças   de   cabelos   ruivos,   4   possuem   olhos   azuis   e   2   possuem   olhos  
castanhos.   Marisa   seleciona   aleatoriamente   uma   dessas   moças   para   apresentar  
para   seu   amigo   Marco.   Ao   encontrar   com   Marco,   Marisa   informa   que   a   moça  
selecionada   possui   olhos   castanhos.   Com   essa   informação,   Marco   conclui   que   a  
probabilidade  de  a  moça  possuir  cabelos  loiros  ou  ruivos  é  igual  a:  
a)  0       d)  10/50  
b)  10/19     e)  19/31  
c)  19/50  
 
44. (Analista   de   Planejamento   e   Orçamento   APO   2010   ESAF)   Em   uma   pequena  
localidade,  os  amigos  Arnor,  Bruce,  Carlão,  Denílson  e  Eleonora  são  moradores  de  
um   bairro   muito   antigo   que   está   comemorando   100   anos   de   existência.   Dona  
Matilde,   uma   antiga   moradora,   ficou   encarregada   de   formar   uma   comissão   que  
será  a  responsável  pela  decoração  da  festa.  Para  tanto,  Dona  Matilde  selecionou,  
ao   acaso,   três   pessoas   entre   os   amigos   Arnor,   Bruce,   Carlão,   Denílson   e   Eleonora.  
Sabendo-­‐se   que   Denílson   não   pertence   à   comissão   formada,   então   a  
probabilidade  de  Carlão  pertencer  à  comissão  é,  em  termos  percentuais,  igual  a:  
a)  30  %  
b)  80  %  
c)  62  %  
d)  25  %  
e)  75  %  
 
45. (ANS   2006   FCC)   A   tabela   fornece   informações   sobre   o   tipo   de   câncer   e   a   idade   de  
500   pacientes   que   sofrem   desta   doença,   internados   num   determinado   hospital  
especializado  na  doença.  
Idade    Câncer  estomacal    Câncer  pulmonar    Outros    Total  
   0  |⎯10   0   6   60   66  
10  |⎯30   30   9   25   64  
30  |⎯50   100   75   55   230  
50  |⎯70   70   60   10   140  
Total   200   150   150   500  
Ao  selecionar  aleatoriamente  um  paciente,  dentre  esses  500,  a  probabilidade  dele  ter  
câncer  pulmonar  ou  estomacal,  dado  que  ele  tem  idade  inferior  a  30  anos,  é  
(A)  16/125   (D)  13/50  
(B)  9/26   (E)  32/65  
(C)  39/64  
 

Probabilidade 16 Prof. Weber Campos


www.OLAAMIGOS.com.br      

A  distribuição  de  probabilidades  dada  abaixo  refere-­‐se  aos  atributos  idade  e  violação  
das  leis  de  trânsito.  Represente  por  Ei  os  eventos  elementares  associados  à  idade  e  
por  Fi  os  eventos  elementares  associados  à  violação  das  leis  de  trânsito.  

 
46. (MPU  2004  ESAF)  Assinale  a  opção  que  dá  a  probabilidade  de  que  um  motorista  
escolhido  ao  acaso  não  tenha  cometido  nenhuma  violação  de  trânsito  nos  últimos  
12  meses  dado  que  o  mesmo  tenha  mais  de  21  anos.  
a)  0,75       d)  0,66  
b)  0,60       e)  0,00  
c)  0,45  
 
 
GABARITO  
 
01   b   26   b  
02   d   27   b  
03   e   28   e  
04   e   29   d  
05   C    E    C   30   a  
06   e   31   d  
07   d   32   a  
08   e   33   e  
09   4/5;  1/9;  22/45   34   a  
10   1/8;  7/8   35   b  
11   0;  11/12   36   c  
12   2/3;  0;  1   37   d  
13   d   38   e  
14   d   39   e  
15   c   40   d  
16   c   41   e  
17   c   42   a  
18   e   43   b  
19   b   44   e  
20   c   45   b  
21   2/15;    4/25   46   a  
22   1/12;    1/24;    7/24;    17/24      
23   c      
24   d      
25   a      
 

Probabilidade 17 Prof. Weber Campos