Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

ESCOLA DE MÚSICA E ARTES


CÊNICAS

EZEQUIEL MARTINS FERREIRA

Atividade Dramaturgia

Atividade apresentada à Universidade


Federal de Goiás como exigência parcial
da nota da disciplina Dramaturgia do
curso de licenciatura em Artes Cênicas.

Inhumas-
2018
ENUNCIADO E ATIVIDADE

Tarefa da Unidade 2 de Dramaturgia 2:


Dramaturgo/Diretor/Encenador
Organize agora as respostas das perguntas do Roteiro disponível
nesta Unidade, unindo-as em um texto só. Lembre-se que não basta juntar as
respostas uma abaixo da outra. É necessário escrever as ligações entre elas
para das sentido a um texto único.

Não esqueça que as respostas são individuais, assim como o texto


resultante, não podendo ser este igual ao texto de outro colega da disciplina.

Na segunda unidade de Dramaturgia 2 nós iremos estudar as


relações entre a dramaturgia, seu autor (o dramaturgo) e o encenador ou
diretor de um espetáculo teatral. Para tanto, iremos nos utilizar do texto didático
da disciplina, além de um trecho do texto de Processos de Encenação
(Unidade 2, pg. 33 a 45), de autoria da professora Joana Abreu. Após a leitura
dos textos, vocês irão responder ao questionário disponível na aba de
atividades e, a partir das respostas do mesmo, construir um texto abordando as
relações objetos de estudo desta unidade.

Valor da atividade: 3,0 pontos

Boas leituras e escritos!


As perguntas abaixo devem ser respondidas com base nos textos: -
Dramaturgia II, da Professora Natássia Garcia, páginas 15 a 21. - Processo de
Encenação, dos Professores Joana Abreu e Ricardo Augusto Pereira, páginas
35 a 47.
1- Quem é o dramaturgo?
2- Como se dá o trabalho do dramaturgo na contemporaneidade?
3- Qual a relação entre o Dramaturgo e o Diretor/Encenador do espetáculo
em nossos dias?
4- Mencione alguns Dramaturgos que sejam referência ou atuem no mundo,
no Brasil, em Goiás e no seu município (se houver).
5- Mencione Encenadores/Diretores que também atuem como Dramaturgos
em seus processos de montagem.
6- Você já teve alguma experiência como dramaturgo? E
diretor/encenador/dramaturgo? Se sim, relate aqui.

De acordo com o texto do material didático apoiado pelo verbete no


Dicionário do Teatro, de Patrice Pavis (1999), o dramaturgo é o autor
dramático, no sentido exato referente ao autor quer produz dramas, enquanto
gênero literário. Isso, naturalmente na etimologia grega da palavra. O
correspondente alemão já designa “atualmente o conselheiro literário e teatral
agregado a uma companhia teatral; ou um encenador ou o responsável pela
preparação de um espetáculo” (GARCIA, 2010, p 15).
Atualmente o dramaturgo é, por vezes, o responsável por arquitetar
a construção cênica, mesmo não sendo o autor do texto utilizado. Garcia chega
a afirmar “que todo dramaturgo é um autor, mas nem todo autor é um
dramaturgo” (GARCIA, 2010, p 20). A autora menciona isso, pela constante
utilização na atualidade de textos criados não propriamente para fins cênicas,
como por exemplo poesias ou romances, mas que nas mãos de um
dramaturgo se tornam um objeto cênico e se “teatraliza”.
Mas qual seria a diferença entre o dramaturgo e o encenador, já que
o dramaturgo se ocupa de tornar um texto um objeto cênico? Enquanto o
encenador terá um foco em ordenar os elementos cênicos para obter um objeto
final, o dramaturgo apresentará recursos literários para isso. Vemos no texto de
Abreu que muitos grupos têm criado a partir de um processo colaborativo no
qual todos são responsáveis pela criação, mas focando cada qual em sua
especificidade para atingir um resultado coletivo apreciável.
Regionalizando, dentre os dramaturgos goianos temos Hugo
Zorzetti, que morreu recentemente e possui um vasta lista de peças e livros,
sendo uma das últimas dirigidas pelo próprio dramaturgo “Todo o Brilho do
entardecer”, de 2016.