Você está na página 1de 3

Manual de Referenciação Plano de Contas – ECF

1º Passo:
Módulo Contábil
Cadastros-> Plano de Contas Outros - > Plano Referencial por Empresa

Para apuração da ECF, é necessário definir qual plano Referencial da RFB será utilizado, de acordo com o
enquadramento da empresa:

L100A/L300A = Plano A – PJ em Geral


L100B/L300B = Plano B – Financeiras
L100C/L300C = Plano C – Seguradoras ou Entidades Abertas de Previdência Complementar

2º Passo:
Identificar o plano de contas utilizado pela empresa:
Configurações → Configuração da Empresa
Campo Plano de Contas Padrão

Se existir informação neste campo, a empresa utiliza um Plano de Contas Padrão para configurações de
demonstrações e referenciamento.

Se este campo estiver em branco, a empresa utiliza um Plano de Contas Específico para configurações de
demonstrações e referenciamento.

Obs.: Sempre que utilizar o Plano de Contas Padrão, deve-se referenciar o Plano de Contas Específico
também, apontando clientes e fornecedores, bem como contas próprias da empresa.

3º Passo:
Relacionar o Plano de Contas Padrão/Específico com o Plano Referencial da Empresa:
Cadastros → Plano de Contas Outras → Relacionar Plano Padrão / Plano Referencial
ou
Cadastros → Plano de Contas Outras → Relacionar Plano Específico / Plano Referencial

A referenciação pode ser feita de várias formas:

a) Informar a conta referencial através das contas sintéticas:


Como no exemplo abaixo:
Neste caso, na geração do arquivo ECD/ECF, todas as contas filhas(analíticas) do grupo 1.1.01.003
receberão a conta 08 que está na conta mãe (sintética).

b) Informar a conta referencial através as contas analíticas:

Neste caso, será carregado para o arquivo ECD/ECF conforme relacionado nas contas analíticas;

c) Informar a conta referencial na conta sintética e com exceções nas analíticas:

Neste caso, a conta sintética está relacionada com a conta 474; logo as filhas (analíticas) recebem a mesma
conta de referenciação, exceto a conta 1370, que respeitará a referenciação específica na conta analítica
(conta referencial 479).

Obs.: Contas como “Ativo Compensatório”, “Passivo Compensatório” e a de “Encerramento do


Exercício” não devem ser referenciadas. O tratamento para estas contas será listado no 4º passo.

4º Passo:
Definição de Contas Padrão/Específico

Cadastro → Plano de Contas Padrão / Definição de Contas Padrão ou


Cadastro → Plano de Contas Específico / Definição de Contas Específicas

A definição permite classificar as contas de acordo com as regras do ECD/ECF, identificando se estas são
Ativo, Passivo, contas de resultado, etc.

→ Conta sintética do Ativo Compensatório relacionar com o Tipo Conta – Sped – Contas de Compensação;
→ Conta sintética do Passivo Compensatório relacionar com o Tipo Conta – Sped Contas de Compensação;
→ Conta sintética do Patrimônio Líquido relacionar com o Tipo Conta – Sped – Patrimônio Líquido;
→ Conta sintética ou analítica Encerramento do Exercício relacionar com o Tipo Conta – Sped Outras
Contas.
Obs.: A conta de encerramento preferencialmente deve se apresentar num grupo de contas isolado (grupo 7,
por exemplo). Caso a conta de Encerramento se apresente junto de outras contas no mesmo grupo (como no
exemplo abaixo), deve-se definir a conta analítica de Encerramento (a conta 4851 é do Grupo 6, porém neste
grupo temos contas de resultado [lucro, prejuízo, CSLL, IRPJ, etc], então não podemos definir a conta
sintética 4800 com o tipo conta “Sped – Outras Contas”, e sim definir apenas a conta 4851- analítica).
Se existirem mais de uma conta de Encerramento de Exercício, todas devem ser configuradas com o tipo
conta – Sped – Outras Contas.

Através do filtro (Ctrl + Alt+O), selecionando o plano de contas da empresa, e os Tipo Contas:
→ SPED – Patrimônio Líquido;
→ SPED – Contas de Compensação e
→ SPED – Outras Contas:
Listará a seguinte relação de contas, conforme o cadastro realizado:

Desta forma, atenderá a regra do Guia Prático do ECD/ECF, gerando as contas com suas respectivas
naturezas: