Você está na página 1de 4

% Deflexão de viga bi-apoiada e bi-engastada.

% Desiguinações
% f = deflexão da viga I em [cm].
% P = carregamento da viga [kgf].
% L = comprimento livre da viga em [cm].
% E = módulo de elasticidadedo material da viga.
% Jx = momento de Inércia em [cm4]

% Entrada de dados (matéria prima)


L=input('entre com o valor de L em [cm]='); % digite o comprimento da
viga.
E=input('entre com o valor de E='); % digite o modulo de elasticidade do
mat. da viga.
Jx=input('entre com o valor de Jx='); % digite o momento de inércia.
P=linspace(0,20000,30); % escala do grafico e pontos.

% Formulário (Processo)
f1=(P*L^3)/(48*E*Jx) % fórmula da deflexão de viga biapoiada.
f2=(P*L^3)/(192*E*Jx) % formula da deflexão de viga biengastada.

% Resultados (Produto (resposta final plotada))


plot(P,f1,'m*',P,f2,'k*')% plot o grafico biapoiado na cor roxa e
biengastado na cor preta.
xlabel('P [kgf]')% eixo x do grafico é P em kgf.
ylabel('f [cm]') % eixo y do gráfico é deflexão da viga em cm.
title('Deflexão de viga')% título do gráfico é:
legend('f1=biapoiada','f2=biengastada')% legenda do grafico é
f1=biapoiada, f2=biengastada.
grid on % inserir linhas de grade no gráfico.

% Exemplo de deflexão biapoiada

% matéria Prima
P=linspace(0,10000,10);% escala do grafico é:
L=300; % comprimento da viga é:
E=2100000; % módulo de eleasticidade é:
Ix=634; % momento de inércia é:

% Formulário (processo)
f=(P*L^3)/(48*E*Ix)% faça f=:

%Resultados (prodduto)
plot(P,f)% plot o gráfico em função de P e f.
xlabel('P em [kgf]')% eixo x do gráfico é P em [kgf].
ylabel('f em [cm]')% eixo y do gráfico é deflexão f em [cm].
title('Fig1:Deflexão de viga')% título do gráfico é:
legend('f=f(P)')% legenda do grafico é f(deflexão) em função de P.
grid on % inserir linhas de grade no gráfico.
% resposta para obter frações parciais
syms a s t w % definindo as variáveis
num=[2 5 3 6]
den=[1 6 11 6]
sys=tf(num,den)% arranje a função de trasf. num/den.
[r,p,k]=residue(num,den)% encontre os z,p e k da função acima.
printsys(num,den,'s')% arranje a função em num/den e função de s.

% frações parciais
syms a s t w % definindo as variaveis
nun=[4 16 12]
den=[1 12 44 48]
sys=tf(num,den % arranje a função de trensferência num/den.
[z,p,k]=tf2zp(num,den)% encontrando z,p e k.
printsys(num,den,'s')% arranje a função num/den em função de S.

%definindo as variáveis
syms a s t w
f=2*exp(-t)-exp(-2*t) % minha f(t)é:
L=laplace(f,t,s)% faça a inversa de laplace de f(t).
pretty(L)% arranje a função F(s).
ilaplace(L,s,t)% faça a transformada de laplace de F(s).
num=[1 3]
den=[1 3 2]
[r,p,k]=residue(num,den) % calcule z,p e k da função acima.

syms a s t w % definindo as variáveis


num=[2 5 3 6]
den=[1 6 11 6]
[r,p,k]=residue(num,den)% encontre z,p e k da função.
f=-6*exp(-3*t)-4*exp(-2*t)+3*exp(-t)+2 % usando a tabela f(t)=:
L=laplace(f,t,s)% faça transfomada de laplacede f(t).
pretty(L)% arranje F(s).
ilaplace(L,s,t) % faça a trnsformada inversa de F(s).
[r,p,k]=residue(num,den)% calcule os z,p,k de F(s).

% Achar a transformada inversa de laplace


syms a s t w % estipulando as variaveis
num=[1 3] % o numerador é
den=[1 3 2] % o denominador é
printsys(num,den) % arranje a equação num/den.
[r,p,k]=residue(num,den) % encontre os zéros,polos e ganho da eq.acima.
% Monte as frações parciais utilizando os zéros,polos e ganho.
% Agora com os zéros, polos e ganhos, podemos encontrar a transformada
inversa de
%laplace utilizando a tabela do livro.
f=2*exp(-t)-exp(-2*t) % montando a f(t) temos:
L=laplace(f,t,s) % faça a transformada inversa de laplace de f(t).
(f(t)para F(s)).
pretty (L) % arranje a eq. de laplace F(s).
ilaplace(L,s,t) % faça a inversa de laplace de F(s). (F(s) para f(t)).
% modelagem Mat. para um sistema em série
% cosidere G1(s)= num1/den1
% cosidere G2(s)= num2/den2
syms a t s w % definindo as variáveis
num1=[0 0 10]
den1=[1 2 10]
num2=[0 5]
den2=[1 5]
[num,den]=series(num1,den1,num2,den2);% considere G1 e G2 em série.
printsys(num,den); % arranje a função G1 e G2.
step(num,den) % plot o grafico para uma entrada degrau unitário.

% modelagem Mat. para um sistema em paralelo


% cosidere G1(s)= num1/den1
% cosidere G2(s)= num2/den2
syms a t s w % definindo as variáveis
num1=[0 0 10]
den1=[1 2 10]
num2=[0 5]
den2=[1 5]
[num,den]=parallel(num1,den1,num2,den2); %considere G1 e G2 em paralelo.
printsys(num,den); % arranje a função G1 e G2.
step(num,den) % plot o grafico para uma entrada degrau unitário.
[num,den]=parallel(num1,den1,num2,den2);% %considere G1 e G2 em
paralelo.
impulse(num,den)% plot o grafico para uma entrada impulso.

% modelagem Mat. para um sistema realimentado (malha fechada)


% cosidere G1(s)= num1/den1
% cosidere G2(s)= num2/den2
syms a t s w % definindo as variáveis
num1=[0 0 10]
den1=[1 2 10]
num2=[0 5]
den2=[1 5]
[num,den]=feedback(num1,den1,num2,den2); %considere G1 e G2 em malha
fechada.
printsys(num,den); % arranje a função G1 e G2.
step(num,den) % plot o grafico para uma entrada degrau unitário.
[num,den]=feedback(num1,den1,num2,den2);% %considere G1 e G2 em malha
fechada.
impulse(num,den)% plot o grafico para uma entrada impulso.

% resposta do sistema no dominio do tempo para uma entrada de sinal do


tipo degrau unitario R(s)= 1/S
num=[0 0 25]
den=[1 4 25]
sys=tf(num,den)% montar a função (embelezar)
step(num,den)% plotar o grafico com entrada do tipo degrau unitário

% resposta a uma entrada de sinal tipo rampa R(s)=1/s^2


num=[0 0 25]
den1=[1 4 25]
den2=[0 1 0]
den=conv(den1,den2)
sys=tf(num,den)
step(num,den)
%resposta a uma entrada do tipo impulso ou DIRAC R(s)= 1
num=[0 0 25]
den=[1 4 25]
sys=tf(num,den)
impulse(num,den)

% Funções de transferência em Série, Paralelo e Realimentado(malha


fechada)
syms a s t w
num1=[0 0 10];
den1=[1 2 10];
num2=[0 5];
den2=[1 5];
[num,den]=series(num1,den1,num2,den2);
printsys(num,den);
[num,den]=parallel(num1,den1,num2,den2);
printsys(num,den);
[num,den]=feedback(num1,den1,num2,den2);
printsys(num,den);
step(num,den)
impulse(num,den)

Deflexão de viga
9
f1=biapoiada
8 f2=biengastada

5
f [cm]

0
0 0.2 0.4 0.6 0.8 1 1.2 1.4 1.6 1.8 2
P [kgf] 4
x 10