Você está na página 1de 17

Manual Prático de como

Trabalhar com o
Benefício Previdenciário

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 1 17/01/2018 11:04:33


1ª edição — 2011
2ª edição — 2018

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 2 17/01/2018 11:04:33


Daniela Aparecida Flausino Negrini
Mestre em Direito Previdenciário pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo —
PUC/SP, Pós-graduada em Direito Tributário e em Direito Previdenciário pela Escola
Paulista de Direito — EPD e Pós-graduada em Direito do Trabalho Material e Processual
pela Universidade Padre Anchieta — UniAnchieta. Conselheira Fiscal e Representante
Regional do Instituto dos Advogados Previdenciários — IAPE,
Membro do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário — IBDP e Presidente da
Comissão de Direito Previdenciário da 33ª Subseção da OAB/SP. Professora,
Palestrante, Escritora e Advogada.

Manual Prático de como


Trabalhar com o
Benefício Previdenciário

2ª edição

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 3 17/01/2018 11:04:33


EDITORA LTDA.
 Todos os direitos reservados

Rua Jaguaribe, 571


CEP 01224-003
São Paulo, SP — Brasil
Fone (11) 2167-1101
www.ltr.com.br
Janeiro, 2018

Produção Gráfica e Editoração Eletrônica: R. P. TIEZZI X


Projeto de Capa: FABIO GIGLIO
Impressão: BOK2

Versão impressa — LTr 5918.0 — ISBN 978-85-361-9484-4


Versão digital — LTr 9313.4 — ISBN 978-85-361-9552-0

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Negrini, Daniela Aparecida Flausino

Manual prático de como trabalhar com o benefício


previdenciário / Daniela Aparecida Flausino Negrini. — 2. ed.
— São Paulo : LTr, 2018.

Bibliografia.

1. Direito previdenciário — Brasil 2. Seguridade social


— Beneficiários — Brasil I. Título.

17-10491 CDU-34:368.415.6(81)

Índice para catálogo sistemático:


1. Brasil : Benefícios previdenciários : Direito previdenciário
34:368.415.6(81)

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 4 17/01/2018 11:04:33


Dedico este trabalho aos meus amores Gabriel Gustavo e Roy
(Royzinho), como também à minha Equipe Flausino Negrini,
inclusive aos parceiros que já se foram, nesses 12 (doze) anos de
muita dedicação, trabalho e amor ao Direito.

Agradeço sempre a Deus pela minha vida e pelo que nela existe,
a Ele, o Alfa e o Ômega, seja dada toda honra e toda glória.

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 5 17/01/2018 11:04:33


5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 6 17/01/2018 11:04:33
Sumário

Apresentação.......................................................................................................11

Informações Básicas sobre a Previdência Social..........................................13

1. Aposentadoria por Invalidez.......................................................................17

2. Aposentadoria por Idade..............................................................................27

3. Aposentadoria por Tempo de Contribuição.............................................36

4. Aposentadoria Especial.................................................................................50

5. Auxílio-Doença...............................................................................................70

6. Salário-Família...............................................................................................82

7. Salário-Maternidade......................................................................................87

8. Pensão por Morte...........................................................................................97

9. Auxílio-Reclusão..........................................................................................114

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 7 17/01/2018 11:04:33


10. Auxílio-Acidente........................................................................................127

11. Seguro-Desemprego..................................................................................138

Referência Bibliográfica..................................................................................143

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 8 17/01/2018 11:04:33


“Feliz o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire
conhecimento; porque melhor é o lucro que ela dá do que o da
prata, e melhor a sua renda do que o ouro mais fino.”
Provérbios, 3:13/14

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 9 17/01/2018 11:04:33


5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 10 17/01/2018 11:04:33
Apresentação

O aprendizado, de uma maneira geral, é algo espetacular, quanto mais


estudamos e buscamos informações, conhecimentos e experiências, desco-
brimos que a jornada do saber é infinita.
Agradeço, novamente, a LTr Editora que acreditou no meu trabalho e
me deu a oportunidade prazerosa de ter mais um livro publicado em sua 2ª
edição, sendo os anteriores Acidente do Trabalho e suas Consequências Sociais
(uma obra que engloba o Direito do Trabalho e o Direito Previdenciário na
questão acidentária), que está na sua 2ª edição; o O Seguro-Desemprego como
uma Questão Social aos Empregados Domésticos (com enfoque na Seguridade
Social, em especial, o benefício previdenciário seguro-desemprego e a relação
da Previdência com a categoria profissional dos empregados domésticos) e
o Planejamento Social — uma necessidade atual e futura em relação à Seguridade
Social (é a primeira obra que fala sobre Planejamento da Seguridade Social
e traz em seu bojo a história da Seguridade Social, os principais aconteci-
mentos no Mundo e no Brasil e abrange o tema “planejamento” com suas
características, além de projeções e estatísticas em relação à Previdência
Social, como traz a questão do risco político, isto é, a interferência política
no setor econômico/social).
Estou muito feliz com este Manual pois tive a possibilidade de colocar
em suas páginas um pouco da minha experiência do dia a dia e compartilhar
com o estimado leitor o prazer que é a jornada do Direito Previdenciário,
principalmente a questão dos benefícios previdenciários, seja na vida aca-
dêmica, como na vida prática, ainda mais agora com a 2ª edição.
Tentei escrever de uma maneira clara e objetiva, para que a leitura se
tornasse agradável e, principalmente, compreensível nas questões levantadas
sobre os benefícios previdenciários, sendo isso, as minhas metas estabeleci-

11

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 11 17/01/2018 11:04:33


das quando iniciei a escrita desta obra, pegando como norte a frase do autor
Warren Buffet, que diz: “As escolas de administração valorizam mais o comporta-
mento complicado e difícil do que a simplicidade, mas o simples é o mais eficiente”.
Os benefícios têm o caráter de subsistência para o segurado, a sua
estrutura reflete diretamente na sociedade e grande é a sua importância no
mundo do Direito.
É através dos benefícios que o segurado é indenizado, devido à ocorrên-
cia do sinistro (materialização do risco), o qual ocasionou uma necessidade
(lembrando que, todo dano gera uma necessidade, mas nem toda necessi-
dade gera um dano, sendo isto uma das diferenças do seguro social para o
seguro privado).
Neste livro procurei demonstrar que, para o segurado fazer jus ao
recebimento dos benefícios previdenciários, terá que preencher certos requi-
sitos, isto é, estão sujeitos a certos limites legais, como a obrigatoriedade no
pagamento do prêmio, que são as contribuições vertidas para o custeio do
sistema, diferente do que ocorre com a saúde, que é universal (para todos,
independe de contribuição), como na assistência social, onde para ter acesso
também não faz necessária a contribuição, mas exige o preenchimento de
certos requisitos legais.
Espero, com este manual, colaborar um pouco com o crescimento
profissional do leitor na esfera de benefícios previdenciários e que possam
colher muitos frutos, lembrando que, o Sucesso está na maneira que fazemos
a nossa jornada!
E finalizo com uma frase de Aristóteles: “A crítica é algo que você evita
com facilidade; é só não falar nada, não fazer nada e não ser nada”.
Jundiaí, outubro de 2017.

12

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 12 17/01/2018 11:04:34


Informações Básicas sobre a
Previdência Social

A Previdência Social é uma espécie do gênero que é denominado Se-


guridade Social.
A Seguridade Social se divide em:

— saúde: está prevista nos artigos 196 e 200 da Constituição


Federal e na Lei n. 8.080/90. Tem caráter universal e sua forma é
não contributiva, isto é, não precisa pagar (contribuir) para ter
acesso à saúde;

— assistência social: está expresso nos artigos 203 e 204 da Carta


Magna, nos artigos 88 a 93 da Lei n. 8.213/91 e na Lei Orgânica
da Assistência Social (LOAS) n. 8.742/93, e também tem a carac-
terística da não contributividade, porém, com alguns requisitos
para o seu deferimento;

— previdência social: é um seguro social para quem contribui,


portanto, para ser um segurado da previdência, faz necessária
a contribuição nos termos da lei, para que, caso o contribuinte/
segurado venha a perder a capacidade laborativa ou preencha
os requisitos necessários para obtenção de um benefício que ela
disponha, em caso de uma contingência social, contida em lei.
Os benefícios têm o caráter de subsistência para o segurado, a sua
estrutura reflete diretamente na sociedade e grande é a sua importância no
mundo do Direito.

13

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 13 17/01/2018 11:04:34


É por meio dos benefícios que o segurado é indenizado, devido à
ocorrência do sinistro (materialização do risco), o qual ocasionou uma ne-
cessidade (lembrando que, todo o dano gera uma necessidade, mas nem
toda necessidade gera um dano, sendo isto uma das diferenças do seguro
social para o seguro privado).
Então, para o segurado fazer jus ao recebimento dos benefícios previ-
denciários, terá que preencher certos requisitos, isto é, estão sujeitos a certos
limites legais, como a obrigatoriedade no pagamento do prêmio, que são
as contribuições vertidas para o custeio do sistema, diferente do que ocor-
re com a saúde, que é universal (para todos, independe de contribuição),
como na assistência social, onde para ter acesso também não faz necessária
a contribuição, mas se exige o preenchimento de certos requisitos legais.
A Previdência Social está prevista no artigo 201 da Constituição Fe-
deral de 1988, nas Leis ns. 8.212/91, que trata do custeio da Previdência e
8.213/91, que disciplina os benefícios. Como também, o Decreto n. 3.048/99,
o qual, deve ser interpretado de maneira compatível com a Lei Ordinária
e, principalmente, a Constituição Federal, tendo em vista o seu grau de in-
ferioridade no Ordenamento Jurídico; portanto, os artigos do Decreto não
podem reduzir ou suprimir Direitos.
O período de carência é o número mínimo de contribuições mensais
indispensáveis para que o segurado tenha direito ao benefício previdenciá-
rio, consideradas a partir do transcurso do primeiro dia dos meses de sua
competência.
E se o segurado deixar de contribuir por algum tempo, as contribuições
antigas podem ser consideradas para a carência, desde que este não tenha
perdido a qualidade de segurado. Agora, no entanto, se perdida essa qua-
lidade, se faz necessário que comprove o número mínimo de contribuições
exigidas para o cumprimento da carência definida para o benefício a ser
requerido.

Esse parágrafo, acima descrito, refere-se a certos benefícios, como


os de incapacidade, já sendo pacificado que para outros benefícios como
aposentadoria por idade, por tempo de contribuição e especial, não há
necessidade de ter a qualidade de segurado, se preenchidos os critérios
materiais exigidos pela Lei.

A concessão dos benefícios previdenciários dependerá também do


cumprimento da carência preestabelecida no artigo 25, com ressalva no artigo
26 da Lei, isto é, depois de cumprida a carência necessária estabelecida pela

14

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 14 17/01/2018 11:04:34


Legislação, o segurado pode usufruir do seu direito e requerer o benefício
que lhe faz jus.
Agora, se ocorrer a perda da qualidade de segurado, e isto acontece no
dia seguinte ao do término do prazo fixado no Plano de Benefícios da Previ-
dência Social (Lei n. 8.213/91) para recolhimento da contribuição referente
ao mês imediatamente posterior ao do final dos prazos fixados no artigo 15
e seus incisos e parágrafos da referida Lei, pode-se destacar os seguintes
intervalos de tempo, onde o segurado manterá a qualidade de segurado,
independentemente de contribuições, sendo:

a) Até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o se-


gurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida
pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem
remuneração;

b) Até 12 (doze) meses após cessar a segregação, o segurado aco-


metido de doença de segregação compulsória;

c) Até 12 (doze) meses após o livramento, o segurado retido ou


recluso;

d) Até 3 (três) meses após o licenciamento, o segurado incorporado


às Forças Armadas para prestar serviço militar;

e) Até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições, o segurado


facultativo;

f) Até 24 meses, se o segurado já tiver contribuído mais de 120


(cento e vinte) meses sem interrupção que acarrete a perda da
qualidade de segurado.

— Nos casos dos itens “a” e “f”, os prazos serão acrescidos de


12 (doze) meses para o segurado desempregado, desde que
comprovada esta situação pelo registro no órgão próprio do
Ministério do Trabalho e da Previdência Social.
Portanto, transcorridos os prazos acima citados, e posteriormente a isso,
não forem feitas as devidas contribuições, o segurado não conservará seus
direitos perante a Previdência Social que exijam a qualidade de segurado,
salvos os Direitos Adquiridos.
Também deve destacar que, em determinados casos, um benefício
previdenciário recebido continuamente pelo segurado pode ser transfor-

15

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 15 17/01/2018 11:04:34


mado em outro, desde que mais vantajoso para este. Seria, então, o caso
da aposentadoria por invalidez e o auxílio-doença, os quais podem ser
transformados, por exemplo, em aposentadoria por idade ou por tempo de
contribuição, dentre outros; porém, para que isto aconteça, faz-se necessá-
rio o requerimento pelo segurado, observado o cumprimento da carência e
demais requisitos inerentes a cada benefício previdenciário.
Ao segurado ou seu dependente que recebeu durante o ano os benefí-
cios: auxílio-doença, auxílio-acidente ou aposentadoria, pensão por morte
ou auxílio-reclusão é devido abono anual (um tipo de 13º salário, neste caso
13º benefício), com base no artigo 40 da Lei.
Portanto, para ter a cobertura desse Seguro Social, as categorias de
empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso possuem faixas e
alíquotas distintas das de contribuinte individual e facultativo.

Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e


Trabalhador Avulso — MTPS/MF n. 8/2017

Salário de Contribuição (R$) Alíquota (%)


Até R$ 1.659,38 8
De R$ 1.659,39 a R$ 2.765,66 9
De R$ 2.765,67 até R$ 5.531,31 11

Tabela para Contribuinte Individual e Facultativo (2017)


Salário de
Contribuição Alíquota (%) Valor
(R$)
5% (não dá direito a
Aposentadoria por Tempo de
R$ 937,00 R$ 46,85
Contribuição e Certidão de Tempo
de Contribuição)
11% (não dá direito a
Aposentadoria por Tempo de
R$ 937,00 R$ 103,07
Contribuição e Certidão de Tempo
de Contribuição)
Entre R$
R$ 937,00 até 187,40 (salário
20%
R$ 5.531,31 mínimo) e R$
1.106,26 (teto)

16

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 16 17/01/2018 11:04:34


1 Aposentadoria por
Invalidez

Artigos 42 a 47 da Lei n. 8.213/91.


Artigos 43 a 50 do Decreto n. 3.048/99.

Requisitos: ser considerado incapaz total e insusceptível de reabilitação


para o exercício de atividade que lhe garanta a sua subsistência, além disso,
o segurado deve cumprir, quando for o caso, a carência exigida (artigo 42
da Lei).

1.1. Qual a carência exigida?

— Doze contribuições mensais; (artigo 25, I, da Lei)

— Independe de carência, quando a invalidez resultar de acidente


de qualquer natureza ou causa e de doença profissional ou do
trabalho, ou ainda, quando o segurado, após filiação à Previdên-
cia Social, contrair alguma das doenças e afecções especificadas
em lista elaborada pelos Ministérios da Saúde e do Trabalho e da
Previdência Social; (artigo 26, II, da Lei)

— E sem exigência de carência, isto é, de contribuições para os


segurados especiais, desde que comprovem o exercício de ativi-

17

5918.0 Manual Prático de como Trabalhar.indd 17 17/01/2018 11:04:34