Você está na página 1de 4

VÁLVULAS

Nos processos industriais, as válvulas permitem o bloqueio ou a


passagem de fluidos para tubulações auxiliares, tubulações de descarte,
tubulações de descarga em tanques auxiliares de processo ou mesmo em
reatores de processo. São acessórios de grande importância e indispensáveis
nas tubulações, sua função é de estabelecer, controlar e interromper a
carga/descarga de fluidos. Elas também são largamente utilizadas para a
operação das plantas em situação de emergência e falta de energia, garantindo
assim uma maior segurança. (MATHIAS, 2008)

É aconselhável que o projeto possua o menor número possível e válvulas,


visto que além de encarecerem a instalação devido sua montagem e
manutenção, elas aumentam as perdas de carga e consequentemente o
acréscimo no consumo de energia consumida (PAULI, 2005)

As classificações destes dispositivos segundo TELLES são:

 Válvulas de bloqueio: interrompem ou estabelecem o fluxo, trabalhando


completamente abertas ou completamente fechadas. São exemplos as
válvulas de gaveta, de macho, de esfera e de comporta.
 Válvulas de regulagem: destinadas para controlar o fluxo. Exemplos:
válvula de globo, de agulha, de controle, de borboleta e de diafragma. As
válvulas de borboleta e de diafragma também podem ser utilizadas como
válvulas de bloqueio.
 Válvulas que permitem o fluxo em um só sentido: são as válvulas de
retenção, de fechamento e de pé.
 Válvulas que controlam a pressão de montante. Exemplos: válvulas de
segurança e de alívio, de contrapressão e de excesso de vazão.
 Válvulas que controlam a pressão de jusante. Exemplos: válvulas
redutoras e reguladoras de pressão e válvulas de quebra-vácuo.

As válvulas de controle são aquelas, cuja a finalidade é de provocar uma


obstrução, que pode ser parcial ou total, na tubulação com o objetivo de permitir
maior ou menor passagem de fluído por esta, podendo ser ativada de maneira
manual ou automática. As válvulas de controle possuem a seguinte
classificação:

 Manual: operação da abertura e fechamento a ser realizada é feita pelo


operador responsável;
 Auto-reguladora: operação de abertura e fechamento é realizada
utilizando a energia contida no fluído;
 Controle: utiliza-se uma força auxiliar para operação e o acionamento é
feito de acordo com sinais provenientes dos controladores.

Escolha das Válvulas e Especificações

Para este projeto, todas as válvulas envolvidas serão válvulas borboleta


sanitária. Segundo a fabricante PROINOX, estas válvulas são fabricadas em aço
inoxidável amplamente utilizados por indústrias alimentícias, como as de sucos
e laticínios. É ideal para controle de fluídos na indústria, pois seus corpos foram
projetados de forma a transitar com facilidade em meio a líquidos sem
contaminações, dessa forma, sem colocar em risco o produto final. Quanto a sua
operacionalização, uma válvula borboleta sanitária pode funcionar de forma
manual ou com atuador e são projetadas para conter ou controlar o fluxo e
impedir vazamentos em diferentes tubulações. Agregam qualidade de
resistência a corrosão e uma perda de carga baixa.

Figura Y: Válvula borboleta manual e com atuador pneumático

Fonte: PROINOX
A válvula selecionada para este projeto é da empresa PROINOX ®, a ficha
técnica encontra-se como anexo X e as especificações técnicas básicas são
apresentadas na Tabela Z:

Tabela Z: Informações Técnicas de Válvula borboleta.


Válvula borboleta sanitária VBM - PROINOX®
Comando Manual ou Pneumático
Material Aço inoxidável AISI 304 ou
AISI 316-L
Temperatura Até 220 ºC
Tamanho 1” a 6”
Fonte: PROINOX

As válvulas com atuadores elétricos inteligentes possuem um


microcontrolador que torna a operação da válvula extremamente simplificada,
alem de integrar todas as funções inerentes de uma válvula de controle em um
conjunto com custo extremamente baixo. O sistema microprocessado faz com
que o ajuste e calibração da válvula seja feito com o toque de um botão e uma
memória interna permanente garante que não haja nunca a necessidade de
efetuar uma nova calibração. O sistema de posicionamento indutivo dispensa o
uso de potenciômetros como os encontrados na maioria das válvulas
motorizadas do mercado, garantindo o funcionamento preciso da válvula
indefinidamente (ELAN,2018).

As válvulas são acopladas em tubulações por meio de acessórios,


flanges, soldas, bolsas, rosqueadas ou sem flange. Sua operação for manual,
ela é realizada por alavancas, engrenagens ou parafusos. Se motorizada é
operada pela força motriz externa (podendo ser pneumática, hidráulica ou
elétrica). Se a operação for automática dispensa ação externa, realizada pelo
próprio fluido e por meio de molas e contrapesos.

REFERÊNCIAS
MATHIAS, Artur Cardozo. Válvulas - Industriais , Segurança e Controle -
Tipos , Seleção , Dimensionamento. São Paulo: Artliber, 2008.

PROINOX EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA


http://www.proinox.com/valvula-sanitaria-inox-borboleta.html Acesso em: 22 nov.
2018

ELAN. Atuadores Elétricos Lineares www.elan.ind.br/valvulas/atuador-eletrico-


linear.html Acesso em: 22 nov. 2018

PAULI, Evandro Armini de. Tubulações e Conexões.: Programa de Certificação de


Pessoal de Manutenção. 2015. Disponível em:
<http://www.abraman.org.br/Arquivos/75/75.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2018

TELLES, P. Silva. Tubulação Industriais: Materiais, Projeto, Montagem. Rio


de Janeiro: LTC, 2001.