Você está na página 1de 74

A.

MENDES MANUEL

Encontre a bússola do seu Destino, desenvolvendo e


liberando todo o potencial da sua mente num olhar da
Programação Neurolinguística e Coaching Sistémico
para transformação da sua vida.
Dedicação

Esta obra é dedicado ao poder ilimitado que está adormecido dentro de você. Poder
que lhe dá forças para conquistar todos os seus sonhos! Desperte e activa-o agora!
Isso só depende de você!

Aos meus pais, Delfim Matos Manuel in memória e Conceição António Mendes, que
perceberam que ninguém vem a mundo sem um propósito filho.

Dedicado com seu sucesso!


Agradecimento

Agradeço, ao Altíssimo Deus Todo-Poderoso, que inspirou-me neste desafio a partir de


uma palavra que está cravada em I Coríntios 2:16 “ Porque, quem conheceu a mente do
Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”

A minha querida esposa, Rosa Soares Manuel pela dedicação e esforço em tornar está
obra uma realidade.

Aos meus tios, José Gaspar Estima e Tita Manuel Estima, que criaram –me mesmo sem
muitas condições fizeram de tudo, para ter uma educação e ser um cidadão do Reino
de Deus. Tito Manuel, Mariana Sol, Orlando Sol, Artur Mendes, Filipe Mendes, por
apostarem em mim e acreditarem no meu potencial!

Aos meus irmãos(Isabel, Melania, Filipe, Buda, Tchu-Tchu, Edna, Inácio, Será e Miguel),
que sempre dizem que eu não sou uma pessoa qualquer.

Aos meus mentores…


Prefácio
SUMÁRIO

Dedicatória

Agradecimento

Prefácio

Introdução

O PODER DA PNL PARA MUDAR SUA VIDA

ENTENDA O SEU CÉREBRO E A INTELIGÊNCIA EXTRAORDINÁRIA

A “DROGA EXTRAORDINÁRIA” DA NATUREZA

A BÚSSOLA DO SEU DESTINO: MENTALIDADE

INTELIGÊNCIA EXTRAORDINÁRIA BÍBLICA

O PODER DA PROSPERIDADE INTERIOR

DESTRAVE A SUA INTELIGÊNCIA FINANCEIRA

DESCOBRINDO O EXTRAORDINÁRIO: CRENÇA

LÍDER EXTRAORDINÁRIO

IMAGEM EXTRAORDINÁRIA PARA SUA VIDA

COACHING SISTEMICO EXTRAORDINÁRIO: CAMINHO DA AUTOTRANSFORMAÇÃO


Introdução

Nossas tragédias mais profundas podem se transformar no trampolim para a próxima


fase da nossa vida. A tempo, alguém disse-me, Artur. “Não estou preocupado com que
você faz ou deixa de fazer, mas com que acontece dentro de você para fazer o que
fazes”. Preocupado com a observação comecei a estudar a mente humana,
percebendo da funcionalidade do cérebro e quais os seus segredos para se tornar
extraordinário, porque o sucesso e o fracasso está dentro de nós dependendo da
decisão que tomamos. Os nossos resultados determina como usamos a nossa mente.

Existem no interior da criatura humana riquezas imensas, mais grandiosas do que


todas as riquezas do universo. No mundo insondável do subconsciente está a mina
inesgotável, que contém a satisfação de tudo o que o homem sonha e deseja para si.

Talvez a maior descoberta da história da humanidade seja o poder da nossa mente de


criar praticamente qualquer aspecto de nossa vida. Tudo que você vê ao seu redor, no
mundo criado pelo homem, começou como uma ideia ou um pensamento na mente
de algum indivíduo para, em seguida, ser concretizado na realidade. Tudo em sua
própria vida começou como um pensamento, um desejo, uma esperança ou um sonho,
em sua mente ou na de alguém. Seus pensamentos são criativos; eles formam e
modelam seu mundo e tudo que lhe acontece.

Um dia perguntaram a Thomas Edison, o inventor da lâmpada elétrica, o que era a


eletricidade. Edison respondeu que a eletricidade não se explica, se usa.

A Mente Extraordinária, que existe dentro de você, não se explica; se usa. Use-o em
seu benefício, em benefício dos seus e em benefício de toda a humanidade.
O que lhe interessa saber não é o que é o Poder da Mente, mas como você pode usá-
lo.

Quando entregaram-me um carro, não me interessei em saber o que era o motor, mas
como eu poderia usar e dirigir o carro.

Dizem os entendidos que o homem de hoje não usa mais do que cinco por cento de
sua capacidade mental. Veja bem, não é engano, apenas cinco por cento. É como se
tivesse um caminhão de dez toneladas e passasse a vida inteira carregando apenas
quinhentos quilos de carga. Apesar de existir há milhões de anos, no que tange ao uso
da mente, o homem está ainda na era da pedra lascada. É por isso que vivemos num
“vale de lágrimas” e dizemos que a vida é uma luta insana e dura.

O nosso cérebro tem cerca de quinze bilhões de células eletromagnéticas e que, por
enquanto, sabe-se a função de apenas vinte por cento dessas células, ou seja, cerca de
três bilhões de células.

O que acontecerá quando o homem começar a usar o restante ainda adormecido do


cérebro?

Esta obra existe para abrir a sua mente, você descobrirá o seu verdadeiro destino.

Tudo o que você irá encontrar neste livro não é original. Na verdade, se você tem
alguma expectativa de encontrar alguma “novidade”, lamento informá-lo mas ficará
desiludido. Como afirmou Jim Rohn: “Tudo que você precisa para um futuro melhor e
para alcançar o sucesso já foi escrito”.

Hoje você começará a aumentar o seu potencial mental. Alegre-se, portanto, que um
novo dia está raiando para você. E, viva!

Mãos á Obras!
PODER DA PNL PARA MUDAR SUA VIDA

O que é PNL?

PNL é o estudo da excelência humana. É a capacidade de dar o melhor de si mesmo


com mais frequência. É o método prático e eficaz para realizar uma mudança pessoal.
É a nova tecnologia de sucesso.

PNL é a sigla para Programação Neurolinguística. Este nome tão sonoramente high-
tech é puramente descritivo, como botas de motocross, um cachorro Labrador ou a
cupê clássico convertível.

Neuro refere-se ao nosso sistema nervoso, aos caminhos mentais dos nossos cinco
sentidos de visão, audição, tato, paladar e olfato.

Linguıśtica refere-se à nossa capacidade de usar uma linguagem e à forma como


determinadas palavras e frases reflectem nossos mundos mentais. Linguıśtica refere-se
também à nossa “linguagem silenciosa” de atitudes, gestos e hábitos que revelam
nossos estilos de pensamento, crenças e outras coisas mais.

Programação veio da informática, para sugerir que nossos pensamentos, sentimentos


e acçõ es são simplesmente programas habituais que podem ser mudados pelo
upgrade do nosso “software mental”.

Aprendendo a Modelar a Excelência Para compreender melhor como a PNL nos ajuda
a modelar a excelência humana, vejamos como se iniciou a prática moderna de esquiar
na neve. Até os anos 50, a maioria das pessoas achava que esquiar era uma questão
principalmente de talento natural. Você afivelava o seu par de esquis, era orientado
para não deixar uma lâmina cruzar sobre a outra e para seguir o esquiador mais
experiente ladeira abaixo, fazendo tudo o que ele fizesse. Se conseguisse isso sem
muitos tombos ou ossos quebrados e gostasse da experiência, você seria considerado
um bom candidato ou esporte, possivelmente até talentoso. Então, aconteceu algo
que mudou totalmente essa maneira de pensar. Segundo observações de Edward T.
Hall, autor de The Silent Language, ¹ foram feitos filmes de 16 mm em preto e branco
de vários esquiadores experientes nos Alpes. Os pesquisadores estudaram os filmes
quadro a quadro e dividiram os suaves movimentos dos esquiadores no que eles
chamam de “isolados”, ou as menores unidades de comportamento. Descobriram
então que os esquiadores usavam os mesmos movimentos isolados, embora com
estilos diferentes. Quando se ensinavam esses movimentos aos esquiadores iniciantes
e intermediários, o desempenho melhorava imediatamente. Todo mundo pode
esquiar melhor fazendo o que os grandes esquiadores fazem naturalmente. A chave
está em identificar a essência de sua habilidade, os movimentos isolados que tornam
excelente um grande esquiador, para que outras pessoas possam, também, aprender a
fazer a mesma coisa. Em PNL, essa essência chama-se modelo. Quando se aplica esse
mesmo principio à PNL, ele se estende a todos os aspectos das experiências de uma
pessoa. Vocêpode querer melhorar os seus relacionamentos, eliminar uma ansiedade,
ou se tornar mais competitivo no mercado. Os movimentos-chave não estão nos
músculos, mas nos seus pensamentos mais ıń timos, como palavras, imagens,
sentimentos ou até crenças. Em todas as áreas, os adeptos da PNL estão estudando as
vidas dos grandes realizadores para descobrir as suas fó rmulas para o sucesso,
proporcionando uma maneira única de ensiná-lo a fazer a mesma coisa – a seguir o
modelo de quem já teve êxito, apesar de ter tido que enfrentar os mesmos problemas
e desafios que você enfrenta todos os dias. Os exemplos a seguir vão lhe mostrar como
a modelagem com a PNL pode fazer uma enorme diferença. Imagine um pai que
sempre grita como o filho, querendo motivá-lo. Quando ele ficar adulto, pode ter
internalizado essa forma de motivação poderosa a negativa e, é quase certo, terá
aprendido a falar consigo mesmo usando uma linguagem fortemente negativa. Embora
motivado, o custo são todas as sensaçõ es ruins que as palavras negativas estimulam.
Com a PNL, ele aprende a mudar esse comportamento interno e a substituı-́ lo pelo
mesmo tipo de motivação positiva e boas sensações que grandes atletas e inventores
criativos usam. Um executivo está em uma dúvida profunda na hora de tomar uma
decisão importante, sentindo-se confuso e inseguro sobre suas pró prias habilidades.
Usando a PNL para ajudá-lo a substituir a sua maneira de pensar pelos mesmos
métodos usados por tomadores de decisõ es eficazes, ele reage de forma bem mais
positiva. Antes ele poderia ter pensado, “Devo fazer isso? Não tenho certeza. Não
estrague tudo, não perca mais esta oportunidade”. Agora ele se faz perguntas ú teis
que recolhem informaçõ es que possam orientá-lo para decisõ es eficazes e melhor
desempenho. Perguntas como, “O que preciso saber para tomar esta decisão?” ou
“Quais são os principais benefícios e como posso quantificá-los?” Uma grande atleta
decide competir em um novo esporte que há anos não pratica. Para se preparar, ela
torna a vivenciar mentalmente seus momentos de desempenho máximo no esporte no
qual já é um sucesso. Ao sentir a concentração e energia daqueles momentos, ela
imagina aplicá-los ao seu desafio. Fisicamente, pratica os exercıcios do novo esporte e,
mentalmente, ensaia todos os seus movimentos básicos. No primeiro jogo, os
comentaristas esportivos ficam encantados e falam de seu talento natural. Ela fica
contente por ter sido esforçada e inteligente. Tudo que esses indivıduos fizeram foi
produto de seus hábitos mentais. Tudo que você aprendeu a fazer é também produto
de seus hábitos mentais. Desde a maneira como acorda de manhã, ao modo como
trabalha ou se distrai, você é uma criatura de hábitos, uma pessoa com padrõ es. Todos
nós somos. Qual é o seu prato preferido? Que caminho costuma fazer ao voltar para
casa? Quando se veste de manhã, coloca primeiro as roupas acima da cintura ou vice-
versa? De fato, estudos realizados em faculdades de psicologia descobriram que o
comportamento humano é formado quase totalmente de hábitos. Esses hábitos ou
padrões são bastante úteis. Além de nos permitirem fazer tantas coisas sem ter que
pensar nelas, eles também são a base para a criação de novos comportamentos e para
o reconhecimento de situaçõ es incomuns. Os obstáculos se tornam visıv́ eis quando
queremos mudá-los. O homem com uma voz negativa para uma estratégia motivadora
a achava natural e adequada porque era assim que estava habituado a falar. Ele nem
sabia da possibilidade de mudar para algo melhor. O executivo reconhecia que a sua
estratégia era inútil em determinadas situaçõ es, mas não sabia como mudá-la. A jovem
atleta sabia que precisava usar seus hábitos anteriores para desenvolver outros novos.
Ela sabia que se imaginasse intensamente tendo um novo hábito, sua mente
começaria naturalmente a fazer os caminhos físicos e mentais necessários. Com o PNL,
você pode mudar seus pensamentos, sensaçõ es e comportamentos, acrescentar
outros que se tornarão tão sistemáticos e regulares quanto os antigos – e bem mais
agradáveis.

Começando: Algumas Mudanças Rápidas e Simples com a PNL, os exercícios da PNL


são como experiências de pensamento, exercícios mentais ou jogo. O laboratório ou
campo estão na sua mente. Pense neles como uma chance de experimentar algo novo,
de fazer coisas de uma nova maneira e de se divertir.

Aqui estão alguns exercícios simples que vão lhe dar uma ideia de como isso funciona.
Você já andou em uma montanha russa ou um brinquedo qualquer em um parque de
diversões? Pare um pouco e procure se lembrar.

Depois, imagine que está vendo os brinquedos de uma distância considerável, talvez
sentado em um barco do parque. Observando daqui, você̂ pode se ver lá adiante no
brinquedo. Observe como se sente ao se ver dessa distância. Em seguida, entre no
carrinho e sente-se, de forma a sentir suas mãos na barra de ferro diante de você.
Olhando para baixo, veja o cenário passando veloz, sinta o sacolejo do carro, e ouça
som das pessoas gritando a sua volta. Observe como se sente tornando a vivenciar
isso. Estar em um brinquedo objetividade e distanciamento mental seria relaxante e
muito útil. Ficando do lado de fora dessas vivências e das sensaçõ es intensas que elas
despertam, você pode facilmente se tornar mais criativo e com mais recursos ao lidar
com elas. Ser capaz de intencionalmente usar as “estruturas de vivência” mentais é um
dos objetivos deste livro. Pense nisto um pouco. Se fosse possıv́ el optar por estar
internamente associado em todas as vivências maravilhosas que teve, e fosse também
possıv́ el se distanciar, se dissociar e ficar de fora de todas as experiências
desagradáveis, vocêteria as sensaçõ es de todas as suas vivências positivas e uma
perspectiva de todos os seus erros. Pense só na diferença que isso faria na sua
qualidade de vida. Se você percebe como isso pode ser forte e positivo, está
começando a perceber o que a PNL, tem a ofender.

Para a pró xima experiência de pensamento, comece destinando um minuto ou dois


para limpar a mente de suas actuais preocupaçõ es. Preste atenção ao seu corpo se
relaxando. Observe as áreas tensas e relaxe-as, ou então tensione-as ainda mais e em
seguida deixe que elas se relaxem. Agora, pense em uma experiência agradável, uma
época especifica e prazerosa da sua vida – algo que realmente gostaria de estar
pensando agora. Uma vez conseguindo ver com seu olho mental uma lembrança
especıfica e prazerosa, observe como você se sente. Depois, deixe que esta experiência
se aproxime ainda mais de você e se torne maior e mais brilhante e ricamente
colorida. Agora observe suas sensaçõ es de novo. Elas mudaram de alguma forma,
talvez ficando mais intensas? Agora deixe que esta mesma experiência se afaste de
você no seu olho mental, ficando menor, como um esboço e apagada até ficar bem
longe, do tamanho de um selo postal. Observe suas sensaçõ es agora. Ao terminar,
permita que sua experiência volte à s suas características originais. O que acontece com
a maioria das pessoas é que suas sensaçõ es agradáveis se tornam notavelmente mais
fortes conforme a experiência se aproxima delas, e mensuravelmente mais fracas
quando elas se afastam.

No momento, gostarıá mos de insistir em uma questão importante. A maioria das


pessoas nunca imaginou que poderia mudar tão facilmente a sua maneira de pensar e
sentir, especialmente através de um processo tão simples quanto à mudança das
características de suas imagens mentais. Elas conseguem se imaginar mudando de
roupa, de carro, até de trabalho e cidade onde moram, mas a maioria jamais nem
mesmo considerou que pudesse intencionalmente mudar suas mentes. Se você quiser
sentir suas lembranças positivas com mais intensidade, você pode simplesmente
aproximá-las de você com o seu olho mental. Se você quer que uma lembrança difıcil
perca a intensidade, é só afastá-la de você. Você pode fazer a mesma coisa com todos
os aspectos da sua vida. Se estiver com um problema, é possıvel afastá-lo
mentalmente de você. A distância, você tem mais espaço mental “para respirar”. Você
pode relaxar e pensar nisso com mais clareza a partir dessa nova perspectiva. Quase
todos nó s pensamos em mais e melhores soluçõ es com sentimentos neutros do que
quando nos sentimos aprisionados e pressionados. Do lado positivo, se você vê algo
que deseja conquistar, é possıvel aproximar essa imagem para que ela se torne uma
parte mais real e atraente da sua vida. Quase todas as técnicas de visualização
acentuam repetidamente a importância de se ter em mente os sonhos e as metas.
Com a PNL, você vai conseguir as habilidades para fazer isso fácil e rapidamente. E
esses são apenas dois exemplos. Você aprendeu apenas duas maneiras que sua mente
usa para “codificar” suas experiências, só um par de elementos básicos da PNL que
podem fazer a diferença para você. Algumas pessoas param neste momento e
perguntam, “Não tenho tanta capacidade de visualização assim. Conseguirei usar a
PNL?” a resposta é sim. A PNL usa todos os nossos cinco sentidos: visão, audição, tato
(e sensaçõ es em geral), paladar e olfato.

A pesquisa da PNL descobriu, há mais de dez anos, que a maioria das pessoas tem um
desses cinco sentidos mais desenvolvido do que os outros. Por exemplo, talvez você
sempre tenha gostado de desenhar ou tirar fotografias ou fazer arranjos bonitos. Se
for assim, imaginar ou visualizar mentalmente deve ser fácil para você. Ou, quem sabe,
você gosta de livros, de conversar, de ouvir música, sendo mais sensível ao que as
pessoas dizem e aos seus tons de voz. Portanto, ouvir com o seu ouvido mental, e não
com o olho, provavelmente deve ser mais natural para você. Em geral, os atletas por
excelência são mais atentos aos seus movimentos e sensaçõ es musculares. Talvez você
tenha sentimentos fortes em relação às pessoas ao entrar em minha sala. Estes são
indícios de que o seu sentido emocional (sensações, tato) é mais desenvolvido do que
os outros.

Em quase todas as conversas, você ouve as pessoas dizendo coisas como, “Não se
preocupe” ou “Não pense nisso”. Pare e pense um pouco. Se lhe disserem, “Não pense
naquele urso grande e preto”, o que acontece imediatamente na sua cabeça? Ora,
apesar do que ouviu, você vai se descobrir pensando no urso grande e preto. O mesmo
tipo de coisa se passa quando lhe dizem, “Não pense neste problema”. Nossas mentes
simplesmente não sabem colocar as coisas em uma linguagem negativa. Para saber em
que não pensar, elas precisam primeiro pensar. Todos nós conhecemos lideres e pais
que, tentando ajudar, nos dizem e às outras pessoas o que não fazer. O que eles fazem
de forma inconsciente é chamar nossa atenção exactamente para o que não queriam
que fizéssemos. Só mais alguns exemplos, “Não se preocupe com o humor do cliente”,
“Não entre em pânico”, “Não acho que você seja bobo” e “Nem pense em ser
dispensado”. Usar a linguagem negativa é algo que a maioria de nós faz consigo
mesmo. Dizemos, “Não vou pensar nisso”, e pensamos. Outros exemplos com os quais,
em geral, estamos acostumados incluem, “Não vou fazer isso novamente”, “Não me
faça ficar zangado” e “Não coma doces antes dormir”, só para citar alguns. Tendemos
a pensar no que não queremos fazer e, em seguida, muitas vezes, começamos a fazê-
lo. A parte de programação da Programação Neurolinguıśtica significa que podemos
mudar nossos pensamentos ou programas para serem o que queremos que eles
sejam. No caso da linguagem negativa, podemos pegar nossos pensamentos negativos
e enunciá-los em uma forma positiva. Em vez de dizer o que não queremos, podemos
dizer o que queremos. Tente isto. Pense em uma frase negativa que você vem dizendo
a si mesmo e experimente transformá-la em afirmativa, agora.

Em vez de dizer a si mesmo, “Não se preocupe”, por exemplo, tente dizer “Fique alerta
às oportunidades”. Ou “Como posso me preparar melhor para enfrentar este desafio?”
ou, “Como gostaria de me sentir?” Isso não só é mais agradável como, na verdade,
reorienta a sua mente e prepara você para um número maior de realizaçõ es desejadas,
focalizando as coisas positivas que quer que aconteça. Se você aplicar, apenas para
começar, os três conceitos da PNL, rápidos e simples desta seção, saberá que pode
usar a PNL para introduzir na sua vida comportamentos mais positivos e bem
sucedidos.

Primeiro, transforme o que você quer e o que você pensa a respeito em uma frase
afirmativa. Segundo, torne mais vivida a imagem mental do que você deseja fazer, a
fim de que ela fique ainda mais atraente para você. E, terceiro, associe-se a estes
comportamentos bem sucedidos e ensaie-os mentalmente, para que lhe pareçam
naturais.

A abordagem desse programa passo a passo é uma das marcas registradas da PNL.
Uma abordagem prática de mudança, a PNL é uma técnica de como... para ... de
transformação pessoal.

Novos Princípios da Mente

A esta altura, já deve estar claro que a PNL se baseia em princıpios bem diferentes da
psicologia tradicional. Enquanto a psicologia clınica tradicional se preocupa
basicamente em descrever dificuldades, classificá-las e buscar suas causas histó ricas, a
PNL está interessada em como nossos pensamentos, acçõ es e sensaçõ es funcionam
juntos, agora mesmo, para produzirem nossa experiência. Fundamentada nas
modernas ciências da biologia, linguıśtica e informação, a PNL começa com novos
princípios sobre como funciona a relação mente/cérebro. Estes princípios chamam-se
Pressupostos da PNL em uma única frase, esta seria: as pessoas funcionam
perfeitamente. Nossos pensamentos, acçõ es e sensaçõ es especıficas produzem
coerentemente resultados especıficos. Podemos nos sentir felizes ou infelizes com os
resultados, mas se repetirmos os mesmos pensamentos, acçõ es e sensaçõ es os
resultados serão os mesmos. O processo funciona perfeitamente. Se quisermos mudar
os resultados que obtemos, teremos então que mudar os pensamentos, acçõ es e
sentimentos que os produzem. Uma vez tendo compreendido especificamente como
criamos e mantemos nossos pensamentos e sensaçõ es mais ıń timas, será questão
melhores ensiná-los às outras pessoas. Os Pressupostos da PNL são os fundamento
para se fazer exatamente isso.

Os Pressupostos da PNL.

O mapa não é o território. Nossos mapas mentais do mundo não são o mundo.
Reagimos aos nossos mapas em vez de reagir diretamente ao mundo. Mapas mentais,
especialmente sensaçõ es e interpretaçõ es, podem ser atualizados com mais facilidade
do que se pode mudar o mundo.

As experiências possuem uma estrutura. Nossos pensamentos e recordaçõ es


possuem um padrão. Quando mudamos este padrão ou estrutura, nossa experiência
muda automaticamente. Podemos neutralizar lembranças desagradáveis e enriquecer
outras que nos serão úteis.

Se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo também. Podemos
aprender como é o mapa mental de um grande realizador e fazê-lo nosso. Muita gente
pensa que certas coisas são impossıveis, sem nunca ter se disposto a fazê-las. Faça de
conta que tudo é possível. Se existir um limite físico ou ambiental, o mundo da
experiência vai lhe mostrar isso.
Corpo e mente são partes do mesmo sistema. Nossos pensamentos afetam
instantaneamente nossa tensão muscular, respiração e sensaçõ es. Estes, por sua vez,
afetam nossos pensamentos. Quando aprendemos a mudar um deles, aprendemos a
mudar o outro.

As pessoas já possuem todos os recursos de que necessitam. Imagens mentais, vozes


interiores, sensaçõ es e sentimentos são os blocos básicos de construção de todos os
nossos recursos mentais e fısicos. Podemos usá-los para construir qualquer
pensamento, sentimento ou habilidade que desejarmos, colocando-os depois nas
nossas vidas onde quisermos ou mais precisarmos.

É impossível NÃO se comunicar. Estamos sempre nos comunicando, pelo menos não
verbalmente, e as palavras são quase sempre a parte menos importante. Um suspiro,
sorriso ou olhar são formas de comunicação. Até nossos pensamentos são formas de
nos comunicarmos conosco, e eles se revelam aos outros pelos nossos olhos, tons de
voz, atitudes e movimentos corporais.

O significado da sua comunicação é a reação que você obtém. Os outros recebem o


que dizemos e fazemos através dos seus mapas mentais do mundo. Quando alguém
ouve algo diferente do que tivemos a intenção de dizer, esta é a nossa chance de
observarmos que comunicação é o que se recebe. Observar como a nossa
comunicação é recebida nos permite ajustá-la, para que da próxima vez ela possa ser
mais clara.

Todo comportamento tem uma intenção positiva. Todos os comportamentos nocivos,


prejudiciais ou mesmo impensados tiveram um propósito positivo originalmente.
Gritar para ser reconhecido. Agredir para se defender, Esconder-se para se sentir mais
seguro. Em vez de tolerar ou condenar essas acçõ es, podemos separá-las da intenção
positiva daquela pessoa para que seja possível acrescentar novas opçõ es mais
atualizadas e positivas a fim de satisfazer a mesma intenção.

As pessoas sempre fazem a melhor escolha disponível para elas. Cada um de nó s tem
a sua própria e única histó ria através dela aprendemos o que querer e como querer, o
que valorizar e como valorizar, o que aprender e como aprender. Esta é a nossa
experiência. A partir dela, devemos fazer todas as nossas opçõ es, isto é, até que outras
novas e melhores sejam acrescentadas.

Se o que você está fazendo não está funcionando, faça outra coisa. Faça qualquer
coisa. Se você sempre faz o que sempre fez, você sempre conseguirá o que sempre
conseguiu. Se você quer algo novo, especialmente quando existem tantas alternativas.

Quando as pessoas estão aprendendo algo novo, existe uma tentação muito grande de
transformar isso em alguma coisa já conhecem. Se a PNL fosse apenas um nome para
algo que você já conhecesse, seria fácil de explicar e não haveria nada de novo para
conhecer. Mas, a PNL é algo novo, uma nova maneia de ver a mente e o
comportamento humanos. A PNL faz novas perguntas que estimulam novas respostas.
A PNL apresenta novas hipóteses que criam novas possibilidades. Para estudar
eficientemente os padrõ es de excelência humana, supõ e-se que os pressupostos da
PNL ou princıṕ ios sejam verdadeiros – não por terem sido provados, mas porque,
quando são lembrados, eles dão a quem os possui um grau muito maior de liberdade
de escolha e de oportunidades. Nos capıt ́ ulos a seguir, vamos examinar cada uma
delas com mais detalhes e profundidade. Agora, vejamos como a aplicação de algumas
delas podem levá-lo a novas e mais profundas formas de criação de mudanças.

A Origem da Programaçao Neurolinguistica - PNL

A origem da PNL é a origem de uma sociedade improvável que criou uma inesperada
sinergia que resultou em um mundo de mudanças. No inıcio dos anos 70, o futuro
cofundador da PNL, Richard Bandler, estudava matemática na Universidade da
Califórnia, em Santa Cruz. No princıpio, ele passava a maior parte do seu tempo
estudando computação. Inspirado por um amigo de famıl ́ia que conhecia vários dos
terapeutas inovadores da época, ele resolveu cursar psicologia. Após estudar
cuidadosamente alguns desses famosos terapeutas, Richard descobriu que, repetindo
totalmente os padrõ es pessoais de comportamento deles, poderia conseguir
resultados positivos similares com outras pessoas. Essa descoberta se tornou a base
para a abordagem inicial da PNL conhecida como Modelagem da Excelência Humana.
Depois, ele encontrou outro cofundador da PNL, Dr. John Grinder, professor adjunto
de linguıśtica. A carreira de John Grinder era tão singular quanto à de Richard. Sua
capacidade para aprender lınguas rapidamente, adquirir sotaques e assimilar
comportamentos tinha sido aprimorada na Força Especial do Exército Americano na
Europa nos anos 60 e depois quando membro dos serviços de inteligência em
operação na Europa. O interesse de John pela psicologia alinhava-se com o objetivo
básico da linguística – revelar a gramática oculta de pensamento e ação.

Descobrindo a semelhança de seus interesses, eles decidiram combinar os respectivos


conhecimentos de computação e linguıśtica, junto com a habilidade para copiar
comportamentos não verbais, com o intuito de desenvolver uma “linguagem de
mudança”.

No começo, nas noites de terça-feira, Richard Bandler conduzia um grupo de terapia


Gestalt formado por estudantes e membros da comunidade local. Ele usava como
modelo o seu modelo o seu fundador iconoclasta, o psiquiatra alemão Fritz Perls. Para
imitar o Dr. Perls, Richard chegou a deixar crescer a barba, fumar um cigarro atrás do
outro e falar inglês com sotaque alemão. Nas noites de quinta-feira Grinder conduzia
um outro grupo usando o modelos verbais e não verbais do Dr. Perls que vira e ouvira
Richard usar na terça. Sistematicamente, eles começaram a omitir o que achavam
serem comportamentos irrelevantes (o sotaque alemão, o hábito de fumar) até
descobrirem a essência das técnicas Perls – o que fazia Perls ser diferente de outros
terapeutas menos eficazes. Haviam iniciado a disciplina de Modelagem da Excelência
Humana. Encorajados por seus sucessos, eles passaram a estudar um dos grandes
fundadores da terapia de família, Virginia Satir, e o filósofo inovador e pensador de
sistemas, Gregory Bateson. Richard reuniu suas constatações originais na sua tese de
mestrado, publicada mais tarde como o primeiro volume do livro The Structure of
Magic.

Bandler e Grinder tinham se tornado uma equipe, e as suas pesquisas continuaram a


ser feitas com determinação. O que os diferenciava de muitas escolas de pensamento
psicológico alternativo, cada vez mais numerosas na Califó rnia naquela época, era à
busca da essência da mudança. Quando Bandler e Grinder começaram a estudar
pessoas com dificuldades variadas, observaram que todas as que sofriam de fobias
pensavam no objeto de seu medo como se estivessem passando por aquela
experiência no momento. Quando estudaram pessoas que já haviam se livrado de
fobias, eles viram que todas elas agora pensavam nesta experiência de medo como se
a tivessem vendo acontecer com outra pessoa – semelhante a observar um parque de
diversõ es à distância. Com esta descoberta simples, mas profunda, Bandler e Grinder
decidiram ensinar sistematicamente pessoas fóbicas a experimentarem seus medos
como se estivessem observando suas fobias acontecerem com outra pessoa à
distância. As sensações fóbicas desapareceram instantaneamente. Uma descoberta
fundamental da PNL havia sido feita. Como as pessoas pensam a respeito de uma coisa
faz uma diferença enorme na maneira como elas irão vivenciá- las. Ao buscar a
essência da mudança nos melhores mestres que puderam encontrar Bandler e Grinder
questionaram o que mudar primeiro, o que era mais importante mudar, e por onde
seria mais importante começar. Por sua habilidade e crescente reputação,
rapidamente conseguiram ser apresentados a alguns dos maiores exemplos de
excelência humana no mundo, incluindo o Doutor Milton H. Erickson, M.D., fundador
da Sociedade Americana de Hipnose Clinica e amplamente reconhecido como o mais
notável médico hipnotizador do mundo. Doutor Erickson era uma pessoa tão
excêntrica quanto Bandler e Grinder. Jovem e robusto fazendeiro de Wisconsin, na
década de 1920, ele foi atacado pela poliomielite aos dezoito anos. Incapaz de respirar
sozinho, ele passou mais de um ano deitado dentro de um pulmão de aço na cozinha
da sua casa. Embora para outra pessoa qualquer isso pudesse ter significado uma
sentença de prisão, Erickson era fascinado pelo comportamento humano e se distraıá
observando como a famıl ́ia e os amigos reagiam uns aos outros, consciente e
inconscientemente. Ele construıá comentários que provocariam respostas imediatas
ou retardadas nas pessoas a sua volta, o tempo todo aprimorando a sua capacidade de
observação e de linguagem. Recuperando-se o suficiente para sair do pulmão de aço,
ele, reaprendeu a andar sozinho observando sua irmãzinha dar os primeiros passos.
Embora continuasse precisando de muletas, participou de uma corrida de canoagem
antes de partir para a faculdade, onde acabou se formando em medicina e depois em
psicologia. Suas experiências e provaçõ es pessoais anteriores o deixaram muito
sensível à sutil influência da linguagem e do comportamento. Ainda estudando
medicina, ele começou a se interessar muito por hipnose, indo mais além da simples
observação de pêndulos e das monó tonas sugestõ es de sonolência. Ele observou que
seus pacientes, ao lembrarem de certos pensamentos ou sensaçõ es, entravam
naturalmente em um breve estado semelhante a um transe e que esses pensamentos
e sensações poderiam ser usados para induzir estados hipnóticos. Mais velho, ele se
tornou conhecido como o mestre da hipnose indireta, um homem que podia induzir
um transe profundo apenas contando histórias. Na década de 1970, o Dr. Erickson já
era muito conhecido entre os profissionais da medicina e era até assunto de vários
livros, mas poucos alunos seus conseguiam reproduzir seu trabalho ou repetir seus
resultados. Dr. Erickson frequentemente era chamado de “curandeiro ferido”, visto
que muitos colegas seus achavam que seus sofrimentos pessoais eram responsáveis
por ele ter se tornado um terapeuta habilidoso e famoso mundialmente. Quando
Richard Bandler ligou pedindo uma entrevista, aconteceu de o Dr. Erickson atender,
pessoalmente, o telefone. Embora Bandler e Grinder fossem recomendados por
Gregory Bateson, Erickson respondeu que era um homem muito ocupado. Bandler
reagiu dizendo, “Algumas pessoas, Dr. Erickson, sabem como achar tempo”,
enfatizando bem “Dr. Erickson” e as duas ú ltimas palavras. A resposta de Erickson foi,
“Venha quando quiser”, enfatizando também as duas ú ltimas palavras em especial.
Embora, aos olhos do Dr. Erickson, a falta de um diploma de psicologia fosse uma
desvantagem para Bandler e Grinder, o fato de esses dois jovens talvez forem capazes
de descobrir o que tantos outros não haviam percebido o deixou intrigado. Afinal de
contas, um deles havia acabado de falar com ele usando uma de suas próprias
descobertas de linguagem hipnótica, hoje conhecida como um comando embutido. Ao
enfatizar as palavras “Dr. Erickson, achar tempo”, ele havia criado uma frase separada
dentro de outra maior que teve o efeito de um comando hipnótico. Bandler e Grinder
chegaram ao consultório/casa do Dr. Erickson em Phoenix, no Arizona, para aplicar
suas técnicas de modelagem, recentemente desenvolvidas, ao trabalho do talentoso
hipnotizador. A combinação das legendárias técnicas de hipnotização do Dr. Erickson e
as técnicas de modelagem de Bandler e Grinder forneceram a base para uma explosão
de novas técnicas terapêuticas. O trabalho deles junto com o Dr. Erickson confirmou
que haviam encontrado uma forma de compreender e reproduzir a excelência
humana. Nesta época, as turmas da faculdade e os grupos noturnos conduzidos por
Grinder e Bandler estavam atraindo um nú mero crescente de alunos ansiosos por
aprenderem esta nova tecnologia de mudança. Nos anos seguintes, vários deles,
inclusive Leslie Cameron-Bandler, Judith DeLoizier, Robert Dilts e David Gordon dariam
importantes contribuiçõ es próprias. Oralmente, esta nova abordagem da comunicação
e época um conhecido terapeuta da Gestalt, deixou de lado o que estava fazendo para
estudá-la. Rapidamente, ele decidiu que PNL era uma novidade tão importante que,
junto com a mulher e só cia, Connira e Andreas, gravou os seminários de Bandler e
Grinder e os transcreveu em vários livros. O primeiro, Frogs into Princes, se tornaria o
primeiro best-seller sobre PNL. Em 1979, um extenso artigo sobre PNL foi publicado na
revista Psychology Today , intitulado “People Who Read People”. A PNL deslanchava.

Hoje, a PNL é a essência de muitas abordagens para a comunicação e para a mudança.


Popularizada por Anthony Robbins, John Bradshaw e outros, partıculas de PNL se
inseriram nos treinamentos de vendas, seminários sobre comunicação, salas de aula e
conversas. Quando alguém fala de Modelagem da Excelência Humana, ficar em forma,
criar rapport, criar um futuro atraente ou quão “visual” é, está usando conceitos da
PNL. Estamos encantados que a PNL esteja finalmente se tornando mais conhecida. O
fato é que, um pouco de conhecimento pode ser perigoso, ou pode não significar
nada. Saber sobre a Modelagem da Excelência Humana é muito diferente do que ser
capaz de fazer isso. Saber um pouquinho de PNL é diferente de ter a chance de fazê-la
sua.
DESCOBRINDO O EXTRAORDINÁRIO INTERIOR: CRENÇA

"A mente humana é capaz de realizar tudo que puder


conceber e tudo em que puder acreditar." Napoleon Hill

Fiquei totalmente surpreendido quando comecei a estudar sobre crenças não na


perspectiva de credo religioso, mas como aquilo que define quem somos. A mais
importante de todas as leis mentais seja a Lei da Crença.

Segundo esta lei, tudo aquilo em que se acredita com convicção torna-se real. Você
não acredita no que vê; você vê aquilo em que acredita. Na realidade, enxerga seu
mundo através de uma lente de crenças, atitudes, preconceitos e ideias
preconcebidas.

Você não é o que pensa que é; mas aquilo que pensa, você efectivamente é.

Provérbios 23:7 diz que assim como um homem "pensa no coração, ele é". Isto
significa que você sempre age exteriormente com base em suas mais arraigadas
crenças e convicções a respeito de si mesmo.

Em Mateus 9:29, Jesus diz: "Segundo a tua fé, (será feito) em ti." Trata-se de uma
outra maneira de dizer que aquilo em que você acredita com mais intensidade gera
sua realidade. São essas crenças que determinam o que lhe acontece.

Em 1905, o Dr. William James, de Harvard, disse: "A crença cria o facto." E
acrescentou: "A maior revolução de minha geração é a descoberta de que os
indivíduos, ao mudarem sua atitude mental, podem mudar os aspectos externos de
suas vidas."

Anthony Robbins em seu maravilhoso livro, Poder sem Limites, trás uma ilustração
contada pela Norman Cousins uma instrutiva história sobre Pablo Casals, um dos
maiores músicos do século vinte. É uma história de crença e renovação extraordinária,
e todos nós podemos aprender com ela.

Cousins descreve o encontro com Casals, pouco antes do nonagésimo aniversário do


grande mestre. Diz ele que era doloroso olhar o velho homem quando começava seu
dia. Sua fragilidade e artrite eram tão debilitadoras que precisava de ajuda para vestir-
se. Seu enfisema era evidente na difícil respiração. Andava com um arrastar de pés,
curvado, cabeça inclinada para a frente. Suas mãos eram inchadas, seus dedos
apertados. Parecia um homem muito velho, velho e cansado. Antes mesmo de comer,
foi até o piano, um dos vários instrumentos em que Casals se tornara perito. Com
grande habilidade, ajustou-se na banqueta. Parecia para ele um terrível esforço levar
seus dedos inchados e cerrados até o teclado. E, então, algo de muito milagroso
ocorreu. Casals, de repente, transformou-se completamente ante os olhos de Cousins.
Entrou num estado cheio de recursos e, conforme o fez, sua fisiologia mudou a tal
ponto que começou a mover-se, e a tocar, produzindo no seu corpo e no piano
resultados que só teriam sido possíveis num pianista saudável, forte e flexível. Como
Cousins descreveu: “Os dedos abriram-se lentamente e acharam as teclas como os
brotos de uma planta em direção à luz do sol. Suas costas endireitaram-se. Parecia
respirar com mais facilidade". O simples pensamento de tocar piano mudava todo seu
estado, e assim a eficiência de seu corpo. Casals começou com uma peça do Cravo
Bem Temperado, de Bach, com grande sensibilidade e controle. Atirou-se, então, ao
concerto de Brahms, e seus dedos pareciam correr sobre o teclado. "Seu corpo inteiro
parecia fundido com a música", escreveu Cousins. "Não estava mais rijo e encolhido,
mas ágil, gracioso e completamente livre de suas torceduras artríticas." Quando se
afastou do piano, parecia uma pessoa bem diferente da que se sentara para tocar.
Levantou-se ereto e mais alto e andou sem sinal de arrastar os pés. Logo se dirigiu para
a mesa do café, comeu com satisfação, e então saiu para dar um passeio pela praia.
Sempre pensamos em crenças no sentido de credos ou doutrinas e muitas crenças o
são. Mas, no sentido básico, uma crença é qualquer princípio orientador, máximas, fé
ou paixão que pode proporcionar significado e direção na vida. Estímulos ilimitados e
extraordinarios estão disponíveis para nós. Crenças são os filtros pré-arranjados e
organizados para nossas percepções do mundo. São como comandos do cérebro.
Quando acreditamos com convicção que alguma coisa é verdade, é como se
mandássemos um comando para nosso cérebro, de como representar o que está
ocorrendo. Casals acreditava na música e na arte. Foi o que deu beleza, ordem e
nobreza para sua vida, e é o que poderia ainda lhe proporcionar milagres diários. Por
acreditar no poder transcendente de sua arte, ele estava fortalecido de uma forma
que quase desafiava o entendimento. Suas crenças transformavam-no, diariamente,
de um velho homem cansado num gênio de vida. No sentido mais profundo, elas o
mantinham vivo.

Certa vez, John Stuart Mill escreveu: "Uma pessoa com uma crença é igual à força de
noventa e nove que só têm interesses". É bem por isso que as crenças abrem a porta
para o extraordinário. A crença envia um comando direto para seu sistema nervoso.
Quando acredita que alguma coisa é verdade, você entra mesmo no estado de que
aquilo deve ser verdade. Tratadas de maneira certa, as crenças podem ser as mais
poderosas forças para criar o bem em sua vida. Por outro lado, crenças que limitam
suas ações e pensamentos podem ser tão devastadoras como as crenças cheias de
recursos podem ser fortalecedoras. Através da história, as religiões têm fortalecido
milhões de pessoas dando-lhes força para fazerem coisas que pensavam que não
podiam. As crenças nos ajudam a liberar os mais ricos recursos que estão bem dentro
de nós, criando-os e dirigindo-os para apoiarem nossos resultados desejados. Crenças
são os compassos e os mapas que nos guiam em direcção a nossas metas e nos dão a
certeza de saber que chegaremos lá. Sem crenças ou a capacidade de entrar nelas, as
pessoas podem ser totalmente enfraquecidas. São como um barco a motor sem o
motor ou leme. Com crenças orientadoras fortes, você tem o poder de tomar medidas
e criar o mundo no qual quer viver. As crenças ajudam-no a ver o que quer e
energizam-no para obtê-lo. De facto, não há força diretora mais poderosa no
comportamento humano do que a crença.
Em essência, a história humana é a história da crença humana. As pessoas que
mudaram a história – Cristo, Mandela, King Jr, T. Edison ou A. Einstein - foram as que
mudaram nossas crenças. Para mudar nossos próprios comportamentos temos de
começar a alterar nossas próprias crenças. Se quisermos descobrir o extraordinário
interior , precisamos aprender a modelar as crenças daqueles que alcançaram
caminhos extraordinários.

Quanto mais aprendemos sobre o comportamento humano, mais compreendemos


sobre o extraordinário poder que as crenças têm em nossas vidas. Esse poder desafia
de várias formas os modelos lógicos que muitos de nós possuímos. Mas é claro que,
mesmo a nível de fisiologia, as crenças (representações internas congruentes)
controlam a realidade. Não faz muito tempo foi feito um notável estudo sobre
esquizofrenia. Um dos casos era de um mulher com personalidade dividida.
Normalmente, seus níveis de açúcar no sangue eram completamente normais. Mas
quando acreditou que estava diabética, toda a sua fisiologia mudou para tornar-se a
de uma diabética. Sua crença se tornara sua realidade. No mesmo sentido, houve
numerosos estudos em que uma pessoa em transe hipnótico era tocada com um
pedaço de gelo, representado para ela como um pedaço de metal quente. Todas as
vezes apareceu uma bolha no lugar do contacto. O que contava não era a realidade,
mas a crença, ou seja, a comunicação directa, não questionada pelo sistema nervoso.
O cérebro simplesmente faz o que é mandado.

A maioria de nós está ciente do efeito placebo. Pessoas a quem se diz que uma droga
terá um certo efeito muitas vezes experimentarão esse efeito, mesmo quando
recebem uma pílula inócua, sem propriedades activas.

Norman Cousins, que aprendeu em primeira mão o poder da crença, ao eliminar sua
própria doença, concluiu: "As drogas não são sempre necessárias. Mas a crença na
recuperação sempre é". Um notável estudo sobre placebo refere-se a um grupo de
pacientes com úlceras supuradas. Estavam divididos em dois grupos. Foi dito às
pessoas de um dos grupos que receberiam uma nova droga que, certamente,
produziria alívio. Às do segundo grupo foi dito que iam receber uma droga
experimental sobre cujos efeitos se sabia muito pouco. Setenta por cento das do
primeiro grupo tiveram alívio significativo. Somente vinte e cinco por cento do
segundo grupo tiveram resultado semelhante. Em ambos os casos, os pacientes
receberam uma droga sem nenhuma propriedade medicinal. A única diferença foi o
sistema de crença que adotaram. Ainda mais notáveis são os numerosos estudos em
pessoas a quem foram dadas drogas de efeitos prejudiciais conhecidos, e que não
experimentaram nenhum efeito ruim, quando lhes disseram que experimentariam um
resultado positivo.

Estudos conduzidos pelo dr. Andrew Weil mostraram que as experiências de usuários
de drogas correspondem quase exactamente ao que esperam. Descobriu-se que se
podia induzir uma pessoa que recebera uma dose de anfetamina a sentir-se sedada ou
a uma que recebera um barbitúrico sentir-se estimulada. "A ‘magia' das drogas reside
dentro da mente do usuário, não nas drogas", concluiu Weil.

Em todos esses exemplos, a única constante que afectou com mais força os resultados
foi a crença, as mensagens consistentes e congruentes enviadas ao cérebro e sistema
nervoso. Apesar de todo seu poder, não há magia confusa no processo. Crença não é
mais que um estado, uma representação interna, que governa o comportamento.
Pode ser uma crença fortalecedora numa possibilidade, crença de que seremos bem-
sucedidos em alguma coisa, ou realizaremos algo mais.

Pode ser uma crença enfraquecedora, a crença de que não seremos bem sucedidos,
que nossas limitações são claras, insuperáveis, esmagadoras.

Se você acredita em sucesso, ficará fortalecido para consegui-lo.

Se acredita em fracasso, sua crença tenderá a levá-lo para o caminho que faz provar o
fracasso.

Assim, faça uma rápida introspecção e escreva, a seguir, até cinco crenças que você
saiba estão limitando você. Podem ser coisas simples como por exemplo “não consigo
ser disciplinado” ou “sempre erro nessa parte”.

____/____/_______

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Agora olhe cada uma delas e pense: elas são o reflexo da realidade? Se você, por
exemplo, acredita que não consegue ser disciplinado, pense: você não consegue ser
disciplinado ou o que acontece é que realmente nunca tentou? Ou tal vez você não
queira ser disciplinado.

Com certeza, você verá que suas crenças não são uma verdade absoluta. Tal vez,
algumas vezes, ela se manifeste na sua vida, mas certamente são só um ponto de vista.
Você pode e deve reformular suas crenças limitantes, de modo a evitar que continuem
sendo um obstáculo a seu desenvolvimento pessoal.

Por exemplo a crença limitadora: “Trabalhar é chato.” pode ser reformulada e


transformada em uma crença fortalecedora, como por exemplo: “Eu posso achar um
trabalho interessante para mim”

A seguir, pegue cada uma das crenças limitadoras, que escreveu anteriormente, e
transforme-as em frases motivadoras. Você pode fazer isso se baseando em
experiências positivas que já teve anteriormente ou simplesmente eliminando as
generalizações e as palavras limitadoras dessas frases.

Por exemplo, você pode transformar a crença limitadora “não consigo ser disciplinado”
em fortalecedora “foram impressionantes os resultados que obtive quando comecei a
dedicar uma hora por dia a esse assunto” ou “não estou sendo disciplinado com tal
assunto”

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

Outra técnica, muito efetiva, para trabalhar essas crenças limitantes é a que mostra
como as crenças mudam no tempo. A importância desta ferramenta está em que
mostra que nossas crenças não são verdades absolutas, pois vão mudando segundo o
ambiente, as necessidades, as novas experiências.

Por exemplo, você lembra quando tinha cinco anos, a partir de qual idade uma pessoa
era um velho para você? E quando você era adolescente? E hoje, para você, a partir de
qual idade se começa a ficar velho? A faixa etária do que são os velhos mudou muito
dependendo da sua idade, não é mesmo?

Então o que para você hoje é uma certeza pode ser que não seja uma verdade
absoluta, e sim uma pressuposição que você fez a respeito de alguma coisa. E
geralmente é!

Nada é verdade até que seja comprovado. Por exemplo, você pode dizer que você não
consegue correr a maratona de São Silvestre. Como você sabe que não consegue?
Você já tentou? E se tentou e não conseguiu, você estava preparado física e
psicologicamente? Tinha treinado duro como o resto dos participantes que concluíram
a prova?

Caso suas respostas a estas perguntas sejam negativas, o que você pode afirmar é que
até agora nunca correu a maratona de São Silvestre, ou que até agora não está
preparado para correr a maratona de São Silvestre.

O descobrimento do extraordinário interior começa com nosso reconhecimento de


que nossa crença é uma escolha. Em geral, não pensamos nela dessa forma, mas a
crença pode ser uma escolha conscienciosa. Você pode escolher crenças que o
limitem, ou que o apoiem. O truque é escolher crenças que contribuam para o sucesso
e os resultados que queira, e descartar as que o retardam. O maior erro de concepção
que as pessoas, em geral, têm sobre a crença é ser ela (pensam) um conceito estático,
intelectual, algo divorciado da acção e resultados. Nada pode estar tão longe da
verdade.

A crença é a entrada para o extraordinário, precisamente por não haver nada separado
ou estático nela. É nossa crença que determina quanto de nosso potencial seremos
capazes de liberar. As crenças podem abrir ou fechar o fluxo de ideias. Imagine a
seguinte situação. Alguém lhe diz: “Por favor, pegue-me o sal", e, enquanto você vai
para a sala ao lado, diz: "Mas eu não sei onde ele está". Depois de procurar durante
uns poucos minutos, você grita: "Não consigo encontrar o sal". Então, aquela pessoa
dirige-se para lá, pega o sal na prateleira bem na sua frente e diz: "Olhe aqui, seu
bobo, está aqui, bem na sua frente. Se fosse uma cobra, teria picado você”. Quando
você disse: "Eu não consigo" deu a seu cérebro um comando para não ver o sal. Em
psicologia chamamos a isso de escotoma, mancha imóvel que ocupa uma parte do
campo visual. Lembre-se, toda experiência humana, tudo que já disse, viu, ouviu,
sentiu, cheirou ou degustou, está arquivado em seu cérebro. Quando diz
congruentemente que não pode se lembrar, está certo. Quando diz que pode, você dá
uma ordem a seu sistema nervoso, que abre os caminhos para a parte do cérebro que
tem capacidade de dar as respostas necessárias.

Você é muito mais capaz do que você imagina. Mantenha sempre o pensamento
positivo, pois todas as coisas da vida têm seus aspectos positivos e seus aspectos
negativos. Nenhuma coisa é intrinsecamente boa ou ruim, positiva ou negativa. As
coisas adquirem o valor positivo ou negativo que nos lhes auferimos, de acordo a
como as representamos para nos mesmos, de acordo com nossos valores, princípios e
crenças.

Assim, outra vez, o que são crenças? São abordagens para a percepção preformadas,
pré-organizadas, que filtram nossa comunicação para nós mesmos, de uma maneira
consistente. De onde vêm as crenças? Por que algumas pessoas têm crenças que as
empurram na direção do sucesso, enquanto outras têm crenças que só ajudam-nas a
falhar?

Imagine que houvesse uma "Loja das Crenças", muito parecida com uma loja de
programas de computador, na qual você pudesse comprar uma crença para ser
programada em seu subconsciente. Se você fosse capaz de escolher um conjunto de
crenças, quais poderiam lhe ser mais úteis? Vai aqui minha sugestão. Opte pela
seguinte crença: "Estou destinado a ser um extraordinário com grande sucesso na
vida." Se você acreditar com toda convicção que está fadado a ser extraordinário com
grande sucesso, passará a caminhar, falar e agir como se tudo que acontece em sua
vida fosse parte de um grande plano para torná-lo bem-sucedido. E na realidade é
assim que as pessoas mais bem-sucedidas pensam em todas as áreas de acção.
A BÚSSOLA DO SEU DESTINO: MENTALIDADE

Uma descoberta que revolucionou o mundo foi a bússola, um objecto simples em que
uma agulha de metal sempre aponta para o norte magnético da Terra. Sua invenção
permitiu viajantes, especialmente marinheiros, percorrerem longas distâncias com
segurança sob qualquer condição de tempo. Quero traduzir a mente como a bússola
que marca o seu destino.

Freud, o criador da psicoterapia, escreveu, em 1895, sobre as três mentes — o "ego", o


"id" e o "superego" — e baseou grande parte de sua obra nesses três diferentes
elementos da percepção. O ego foi descrito como o "eu sou", a parte da mente que se
mantém alerta e consciente, aquela que lida com o mundo externo, que analisa,
decide e age. Nós a chamamos de consciente.

O id de Freud é a parte inconsciente da mente, aquilo a que chamamos de


subconsciente. Trata-se do vasto reservatório de memórias e sentimentos no qual
todos os nossos pensamentos, decisões e experiências anteriores estão reunidos, e
que funciona automaticamente tanto no sentido de fazer nosso corpo físico funcionar
quanto no de manter nossos pensamentos e sentimentos em harmonia com nossas
experiências passadas.

Aquilo a que Freud se referia como o superego, a terceira dimensão do pensamento,


foi definido como "sobre-alma" por Ralph Waldo Emerson. Alfred Adler, um discípulo
de Freud, chamava-o de "inconsciente colectivo", e Carl Jung, que rompeu com Freud,
de "supraconsciente". Napoleon Hill referiu-se a ele como. "inteligência infinita", e
informou que praticamente todas as pessoas mais bem-sucedidas dos Estados Unidos
a utilizavam continuamente ao longo de suas carreiras e a ela creditavam seus avanços
e realizações mais importantes. O psicólogo italiano Roberto Assagioli e outros
referem-se a ele como "mente superconsciente" ou " mente de Deus". Qualquer que
seja o nome, no entanto, trata-se de um grande poder universal que você pode utilizar
a qualquer momento para alcançar qualquer o seu destino ou algum que realmente
deseje, desde que a queira de maneira intensa — com muita vontade e durante muito
tempo.

Quando tomei consciência da vida, comecei a sofrer muito por tantas desigualdades
sociais, tantos sofrimentos e desarmonias. Por que algumas pessoas são ricas e outras
são pobres? Umas fazem sucesso e outras fracassam? Umas são saudáveis e outras
doentes? Algumas felizes e corajosas, e a maioria triste, infeliz e medrosa? Perguntei a
mim mesmo.

Será a “SORTE” a responsável?

Eu pensava: deve ser a sorte. Existe gente que é muito azarada e não tem sorte. Mas
não pode ser a sorte, pois senão o “Matias Damásio”, que perdeu, no programa
“Estrela ao Palco”, nos anos 2010, não faria tanto sucesso cinco anos depois.

Será, então, a “HEREDITARIEDADE”?

Pai rico, o filho será mais rico ainda. Não. Não pode ser, senão o Grupo Valentim Amós
seria até hoje o maior grupo empresarial de Angola, como no início da sua fundação.
Aí, comecei a ouvir do povo: pai rico, filho nobre, neto pobre. O pai trabalha, o filho
come e o neto passa fome.

Ou será o “CURSO SUPERIOR”?

Se curso superior fosse garantia de sucesso e prosperidade, não haveria uma série de
“licenciados ”, por aí, trabalhando como auxiliares, ambulantes ou motoristas. Vários
profissionais trabalhando fora da sua formação universitária.

Thomas Edison, inventor da lâmpada elétrica, possui mais de mil patentes e inventos
registrados em seu nome. Sabe quanto tempo ele teve de escolaridade? Três! Não
foram três anos, não! Foram apenas três meses! Um dia, ele chegou em casa com um
bilhete da professora para sua mãe.

Eu lamento, minha senhora, mas o Thomas, seu filho, é pouco inteligente e tem
uma deficiência que não lhe permitirá aprender como as outras crianças. Desculpe,
mas ele não pode mais frequentar nossa escola. A mãe, no seu amor infinito e
extraordinário, consciente da sua missão, disse a ele:

Meu filho, você tem um QI muito elevado. Sua professora não tem capacidade
intelectual para lhe ensinar. A partir de hoje, você não mais irá à escola – eu serei sua
professora.

Será o “DESTINO” o responsável?

Deus, quando nos enviou à terra, predestinou: você vai ser rico; você, miserável; você,
doente; você, sadio; você, engenheiro e você será lixeiro?...

Deus é infinitamente sábio, infinitamente bom, infinitamente perfeito e, além disso,


deu-nos o livre-arbítrio. Podemos até desistir da vida se quisermos. Mas Deus é nosso
Pai e nós somos sua imagem e semelhança. Como filhos, herdamos tudo que Ele tem e
estamos ligados a Ele pela renovação da nossa mente, que é a bússola do nosso
destino. Então não pode ser o destino.

Bem, se não é sorte, não é hereditariedade, não é o curso superior, não é o


destino, então quem decide se você vai ou não fazer sucesso?

Você decide!

Somos nós, por intermédio da mentalidade, que decidimos acerca do nosso sucesso ou
do nosso fracasso. Nossa mente é a maior perfeição criada por Deus – é o elo de
ligação com Ele. Na vida intra-uterina, o cérebro é o primeiro a ser formado e depois
comanda a formação dos demais órgãos do nosso corpo. A mente humana ainda é
objecto de estudos científicos aprofundados. O homem ainda ignora boa parte desta
maravilha, desta perfeição misteriosa e enigmática, responsável por todos os nossos
sentidos, inclusive o sexto sentido, que é ultra-sensorial. A mente é tão maravilhosa
que registra tudo o que você fez durante toda a vida. Imagine quantos giga bytes de
memória tem sua mente! A capacidade de armazenar informações é infinita.

Mente Consciente e Mente Subconsciente

Foi Freud, o pai da psicanálise, quem criou este modelo. O consciente (5%) é racional e
lógico, seleciona, censura, filtra informações, rege nossas emoções e trabalha
enquanto nós estamos acordados. Ele comanda nossas acções voluntárias e dá as
ordens e comandos para o subconsciente.

O subconsciente, ou inconsciente, (95%) é irracional, subjetivo, grava tudo que recebe


sem censura e sem filtragem, simplesmente dá comandos de ordem automática para o
nosso corpo. Ele não dorme, trabalha vinte e quatro horas por dia e é o responsável
pelo gerenciamento das funções vitais do nosso corpo: batimentos cardíacos, filtragem
de sangue pelos rins, funcionamento do intestino, hormônios, etc.

Na vida intra-uterina, nossa mente gerência e define tudo: a formação do nosso corpo,
tamanho, peso, formas, enfim, ela é cósmica e universal. Ela é tão grande e poderosa
que se confunde com a universalidade. É a responsável pela nossa comunicação com o
cosmos. É tão poderosa que se confunde com a nossa fé. Ainda estamos engatinhando
no conhecimento e nos estudos sobre nossa mente, tal o seu gigantismo. Cada um dá
o nome que melhor lhe convier: Eu Superior, Self, Mente Cósmica, Força Divina, Poder
do Além, Vida Plena, Mente Infinita ou Extraordinária.

A mente subconsciente pode ter muitos nomes, uma vez que ela é íntima com o
espírito e o espírito é infinito. Jesus Cristo dizia: “Eu e o Pai somos UM”. Havia absoluta
interação entre a sua mente consciente e subconsciente, daí o Poder da Mente
Extraordinária do Mestre, capaz de realizar milagres a qualquer momento.

Qualquer um deles ainda será limitado para algo tão ilimitado como esta força máxima
que se confunde e se funde no infinito com a divindade. É este poder divino, que você
possui, que lhe permite atingir todas as suas metas e objectivos.

Mas ele não age autonomamente, é dirigido e guiado pelos seus pensamentos e
crenças. É incrível como todos somos iguais quanto à liberdade de pensamento. O
presidiário e o livre, o miserável e o milionário, o doente e o sadio, todos podem
escolher livremente seus pensamentos. Esta é a prova material e incontestável de que,
perante a divindade, todos somos iguais. Nossos pensamentos comandam o nosso
inconsciente, que influencia o nosso consciente. Como você já pode concluir, quem
comanda a vida humana consciente é a força divina inconsciente. Nós seremos
escravos dos nossos pensamentos. São eles que geram sentimentos, os quais, por sua
vez, provocam o nosso comportamento.

Nós temos o livre arbítrio de pensar o que quisermos. Lembre-se de que você pode
controlar e programar, inteiramente, a sua mente com pensamentos positivos ou
negativos, com imagens coloridas ou em preto-e-branco, com mensagens de coragem,
prosperidade e sucesso, ou de medo, pobreza e fracasso. Você tem livre-arbítrio
outorgado pela divindade. Você pode ser co-criador da sua vida, pode influenciar e
mudar o seu destino. Você pode traçar o seu caminho.

Lembre-se daquelas gravações ouvidas quando era criança, comentadas


anteriormente: “Isto não é para você!” “Você não pode!” “Você não é capaz!” “Você
não...”? Agora, pode promover uma grande mudança na sua vida. Como seu
subconsciente é um gravador, registre, por cima dessas mensagens indesejáveis,
mensagens positivas, sadias, felizes, que o levem ao sucesso e à prosperidade:

Eu sou capaz!
Eu sou disciplinado!
Eu sou rico!
Eu sou próspero!
Eu sou feliz!
Eu Posso!
Eu consigo!
Ah! Mas eu não sou nada disso: sou pobre, triste, infeliz, doente. Quem está falando
isso é o seu consciente, porque é ele o racional, o lógico, o conhecedor da sua
realidade. Você conhece pessoas tímidas, caladas que, para se soltarem e se
descontraírem, precisam de algum tipo de estímulo: música, brincadeiras, palmas,
bebida, etc. Estimulada, a pessoa tímida começa a botar para fora tudo aquilo que a
censura e o filtro do seu consciente não deixavam. O consciente perde o controle e o
subconsciente permanece ligado, deixa extravasar toda a alegria inocente da criança
perfeita e harmônica que habita o seu interior.

Vou ensinar-lhe um truque genial: Estando quase dormindo ou começando a acordar,


nosso consciente está em sonolência, operando em ondas cerebrais theta; está
“grogue”. Aproveite e fale com toda a convicção, de preferência em voz alta, tudo
aquilo que achar importante e fundamental para a sua felicidade:
Eu sou Feliz
Eu sou Rico
Eu sou Disciplinado
Muito Obrigado! E, neste momento, agradeça ao universo como se já estivesse de
posse do que está desejando.
Sua determinação e gratidão vão operar um verdadeiro milagre na sua mente e na sua
vida! Deus é esta energia viva dentro da sua mente, capaz de realizar todos os
“milagres”, capaz de resolver todos os problemas, capaz de superar todos os
obstáculos!

A fé remove montanhas. Mas o que é a fé? A fé nada mais é do que o poder de sua
própria mente. É a certeza, é a convicção que faz seu pensamento materializar-se.

Quando você quer, está disposto a mudar, nada pode impedi-lo, ninguém poderá detê-
lo. Você abrirá todas as portas, todas as trancas, todos os cadeados que estiverem em
sua mente. Você vai arrastar tudo como um trator, com toda a força, com toda a
coragem do seu poder infinito e divino.
Se você pensa que é um medroso, nunca terá coragem
Se pensa ser pobre, azarado, infeliz, nunca prosperará
Se pensa ser doente, nunca terá saúde
Se pensa ser um fracassado, é
Se pensa que não é para você, nunca será
Se pensa que veio para sofrer e pagar dívida, será sofredor
Se pensa ser feliz e próspero, será
Se pensa ser saudável e bonito, será
Se pensa ser um empreendedor, será
Se pensa que encontrará sua alma gêmea, encontra-la-á
Se pensa ser um (a) ...................................................... , será.
Cuidado com os pensamentos que habitam sua mente, eles se
tornarão realidade.

ENTENDA O SEU CÉREBRO E INTELIGÊNCIA EXTRAORDINÁRIA

Para encontrar a bússola do seu destino e liberar todo o potencial da sua mente, você
conta com a melhor e mais fantástica ferramenta do mundo: o seu cérebro! Saber
como utilizá-lo, na conquista de resultados, fará uma enorme diferença.
O cérebro é programado para seguir caminhos estabelecidos, portanto é fundamental
que você o conheça, saiba como funciona o seu processo de raciocínio criativo, seu
arquivo de memorização e seu potencial de aprendizagem e concentração para que
possa aproveitar ao máximo sua fantástica capacidade. Ele é o mais poderoso
computador do mundo. É composto por uma grande rede de conexões neurais. Possui
um trilhão de células, sendo 100 bilhões de células nervosas activas e 900 bilhões de
outras células que nutrem e isolam as células ativas. Pode produzir até 20 mil
ramificações para cada uma daquelas 100 bilhões de células nervosas. O nosso sistema
nervoso funciona por meio de mensagens elétricas que nos chegam do exterior. Essas
mensagens se transformam, em nosso organismo, numa gota de substância química
chamada neurotransmissor. Normalmente, estes neurotransmissores são responsáveis
pelas nossas emoções, tais como alegria, raiva, depressão, etc. A repetição dessas
mensagens produz uma emoção correspondente.
Ao aproveitarmos uma experiência aparentemente negativa e tirarmos proveito dela
como oportunidade para um novo aprendizado, modificaremos essas emoções e nossa
vida pode se tornar uma aventura de descobertas e de crescimento pessoal. Pesquisas
científicas apontam que possuímos três cérebros em um. Temos dois lados que têm
distintas funções e trabalham em harmonia. São o cérebro esquerdo “acadêmico” e o
cérebro direito “criativo”. Sabe-se que este comanda uma “estação telefônica” que
transporta milhões de mensagens, por segundo, entre os seus lados esquerdo e
direito.

Nos anos 50, Paul Maclean, chefe da Brain Evolution for The National Institute of
Mental Health, desenvolveu o conceito de Cérebro Triúnico (Três em Um). Pesquisas
comandadas por ele indicaram que:
O cérebro humano consiste de três sistemas fisiologicamente independentes. Cada um
corresponde a um estágio diferente de nossa evolução e é responsável pelos
diferentes tipos de pensamento e comportamento. São eles:

1 Cérebro Réptil ou Primitivo


É o cérebro responsável pelas respostas instintivas, respiração, batimentos cardíacos e
equilíbrio térmico do corpo humano. Localiza-se na base do cérebro. Denomina-se
réptil ou primitivo porque cumpre em nossa vida a função de garantir a sobrevivência,
no sentido de nos proteger de situações de perigo. Seu sistema dispara um mecanismo
de ação ou reação apenas por reflexo ou instinto. Na comunicação interpessoal, esse
sistema coloca o indivíduo numa posição de alerta. No contato com o outro, emite a
mensagem: “Confio ou não confio”. Se a resposta instintiva for positiva, a comunicação
se torna possível. Se for negativa, a comunicação é, subitamente, interrompida. Este
sistema responde por toda a nossa capacidade de auto proteção, podendo nos colocar
numa posição de avançar ou recuar diante de situações de perigo, lutar ou fugir,
simplesmente para nos proteger.
Entretanto, quando o cérebro instintivo está em funcionamento, os sistemas mais
evoluídos são inibidos. É como se este fosse utilizado como mecanismo de emergência.
Às vezes, em situações de pânico, as pessoas agem de forma instintiva e irracional,
incapazes de tomar decisões assertivas e de fazer as melhores escolhas. Esse
fenômeno ocorre em função do disparo no cérebro réptil.

2 Cérebro Límbico
Responsável por nossa capacidade emocional, o cérebro límbico é a “sede de toda
paixão” nos seres humanos. Localiza-se no centro do cérebro. Sua função é processar
emoções. Neste sistema, são criadas as emoções de paixão, medo, raiva, tristeza,
alegria, angústia, ansiedade, depressão, entre outras. Para o cérebro límbico, não há
diferença entre o real e o imaginário. A resposta emocional ocorre por meio de
estímulos criados pela realidade exterior ou pela imaginação. É por esse motivo que,
ao nos apaixonarmos, tornamo-nos irracionais ou inconsequentes. Somos inundados
por explosões emocionais e o cérebro límbico recruta para si todo o restante do
cérebro, a serviço de sua emergência emocional, como num sequestro do potencial
pensante do indivíduo, impossibilitando-o de tomar decisões racionalmente. É o
cérebro límbico que leva toda a platéia de um cinema a se emocionar. Mesmo
sabendo que a cena não é realidade, ainda assim choramos compulsiva e
coletivamente.

3 Cérebro Bilateral ou Hemisférios Cerebrais


Responsável pelo potencial racional e criativo do ser humano, este cérebro divide-se
em dois hemisférios: hemisfério cerebral esquerdo e hemisfério cerebral direito.
Segundo Betty Edwards, visto de cima, “o cérebro humano lembra duas metades de
uma noz – duas metades, aparentemente, semelhantes, enroladas, arredondadas e
ligadas ao centro. Essas duas metades são chamadas de hemisfério esquerdo e
hemisfério direito. Para sermos bem-sucedidos na vida, precisamos atuar com os dois
hemisférios. Enquanto o esquerdo nos possibilita perceber a realidade de forma
analítica e detalhista, o direito nos permite perceber a realidade pelo prisma da visão
global, apreender detalhes. Integrar os dois hemisférios aumenta nossa inteligência e
nos possibilita, assim, perceber mais oportunidades no mundo. Os hemisférios
esquerdo e direito de nosso cérebro têm funções totalmente diferentes. Processam
informações de uma maneira diversa. Embora tenham funções distintas, estas são
complementares, e é preciso que os dois hemisférios cerebrais funcionem em
equilíbrio e harmonia.

HEMISFÉRIO ESQUERDO HEMISFÉRIO DIREITO

Racional Criativo
Detalhista Amplo
Logico Imaginoso
Analítico Artístico
Repectivo Intuitivo
Verbal Flexível
OBS: Colocar o
Cérebro em desenho
dividido em duas
partes…

Contamos, hoje, com inúmeros recursos que possibilitam estimular o lado direito do
cérebro e integrar os dois hemisférios. Quanto mais estimularmos o nosso cérebro,
mais conexões serão criadas e maiores possibilidades e idéias criativas poderão surgir.
A chave é saber equilibrar o seu funcionamento para obtermos respostas mais
inteligentes e adequadas ao nosso querer. Sabe-se que o sistema educacional dá maior
ênfase ao desenvolvimento do hemisfério esquerdo em detrimento do direito. Por
isso, é preciso buscar outros meios disponíveis para o desenvolvimento do hemisfério
direito. Uma pessoa criativa é aquela capaz de processar, sob novas formas, as
informações de que dispõe e perceber intuitivamente a possibilidade de transformar
dados comuns em uma nova criação. O conhecimento de ambos os lados do cérebro é
um passo importante para aqueles que desejam liberar o seu potencial criativo.

A Programação Neurolingüística foi criada na década de 70, nos Estados Unidos, pelo
matemático e cientista da computação Richard Blander e pelo lingüista
transformacional John Grinder. Eles afirmam que as informações com as quais o
cérebro trabalha têm sua origem na realidade. É pelos sentidos ou canais de recepção,
visão, audição, tato, olfato e paladar que aprendemos a realidade, e é pelo
processamento cerebral que construímos o nosso mapa de mundo. O cérebro
representa a informação por meio de um desses sistemas para poder alojá-la. Se o
registro for de imagens, formas, cores e dimensões, a informação será representada
visualmente. Se o registro for de sons, palavras ou tonalidades, a representação será
auditiva. E, se a informação chegar como sensação tátil, olfativa ou gustativa, a
representação será cinestésica. Estes três estilos: – visual, auditivo e cinestésico – são
determinantes nos processos pessoais de aprendizagem e desenvolvimento pessoal e
profissional. Ao se entremearem, garantem a activação de todos os três níveis do
cérebro:
1. Cérebro de Raciocínio !
2. Cérebro de Sentimento !
3. Cérebro de acção

Os padrões de ondas cerebrais são determinantes no nosso processo de


aprendizagem, no estímulo do nosso potencial criativo. Nosso cérebro funciona
também por meio de ondas, como um canal de televisão ou estação de rádio, em
quatro freqüências ou ondas principais. São elas:

1. Beta Quando você está bem acordado – a


mente consciente operando de 13 a 25
ciclos por segundo – CPS.

2. Alpha Estado ideal de aprendizagem - “vigília


relaxada”, de 8 a 12 CPS.

3. Theta As primeiras fases do sono – de 4 a 7 CPS;

4. Delta Sono profundo – de 0,5 a 3 CPS.

Para manter-se alerta e consciente, utilizar o seu potencial analítico e lógico,


conversar, fazer um discurso ou trabalhar, seu cérebro estará no nível Beta. Porém,
para estimular sua memória remota e buscar aquelas informações que estão
armazenadas em seu subconsciente, a actividade de onda cerebral que se liga melhor
ao subconsciente deve estar no nível Alpha. Segundo Colin Rose, britânico e inovador
da aprendizagem acelerada, “esta onda alfa caracteriza o relaxamento e a meditação,
o estado mental durante o qual sua imaginação aumenta o fluxo”. Nesse estado de
vigília relaxada, a assimilação rápida de factos e a memória tornam-se mais
intensificadas.
Os Sete centros de Inteligência Humana
Segundo a premissa do Prof. Gardner, nossa inteligência não é fixa, podemos expandi-
la à medida que conhecemos suas prováveis características e as diferentes capacidades
que cada uma delas possui. Gardner afirma que “cada um de nós possui, pelo menos,
sete tipos diferentes de inteligência”, porém duas delas são extremamente valorizadas
na educação tradicional. São elas: a Inteligência Lingüística e a Lógica ou Matemática.

A Inteligência Linguística é desenvolvida em autores, poetas, jornalistas,


redatores.
A Inteligência Lógica ou Matemática é mais desenvolvida em cientistas,
matemáticos, advogados, juízes, engenheiros.
A Inteligência Musical é desenvolvida em compositores, músicos, maestros,
artistas.
A Inteligência Espacial ou Visual é bem acentuada em arquitetos, escultores,
pintores, navegadores, pilotos.
A Inteligência Cinestésica é altamente desenvolvida em atletas, bailarinos,
ginastas, cirurgiões.
A Inteligência Interpessoal responde pela capacidade de relacionar-se com os
demais e é desenvolvida por vendedores, negociadores, gerentes, relações
públicas.
A Inteligência Intrapessoal possibilita a capacidade de conhecer a si mesmo. É
geradora da intuição e permite acesso ao banco de informações armazenadas
no subconsciente. Está mais presente em romancistas, conselheiros, sábios,
filósofos, gurus.

Estamos protagonizando o fim do modelo descrito, que era medido pelo Quociente de
Inteligência (QI) que determina a capacidade de solucionar questões lógicas e ainda
continua sendo uma forma de avaliar a inteligência humana. No entanto, ele vem
perdendo seu campo de privilégio.
Surge, neste momento, o psicólogo americano da Universidade de Harvard Daniel
Goleman PhD, defendendo o Quociente Emocional (QE) ou a inteligência emocional e
divide em dois domínios principais, as Competências Pessoais e as Competências
Sociais.. Seu livro Inteligência Emocional sustenta com muita propriedade que o
sucesso depende do nosso emocional.

Inteligência Emocional ou Inteligência Extraordinária


A habilidade de gerenciarmos eficazmente a nós mesmos e também nossos
relacionamentos consiste dos conjuntos – Competência Pessoal e Competência Social
–, cada um com suas capacidades fundamentais. Cada capacidade, por sua vez, é
composta de conjuntos específicos de competências.
A seguir, apresento uma lista das competências e suas características correspondentes.

COMPETÊNCIA PESSOAL

Autoconsciência:
É a capacidade de conhecer os próprios estados interiores, preferências, recursos e
intuições.
Consciência Emocional: É a competência emocional fundamental tanto para a
Competência Pessoal como para a Competência Social e baseia-se na capacidade do
conhecimento de como nossas emoções afectam nosso desempenho profissional e a
capacidade de usarmos nossos valores para guiar nossas tomadas de decisões. As
pessoas com essa competência:
 Sabem que emoções estão sentindo e por quê;
 Dão-se conta dos elos entre seus sentimentos e o que pensam, fazem e
dizem;
 Reconhecem como seus sentimentos afectam seu desempenho;
 Possuem uma consciência orientadora de seus valores e objectivos.

Auto-avaliação Rigorosa: É a capacidade de avaliarmos realisticamente nossos


pontos fortes e limitações, reconhecermos os próprios recursos, capacidades e
limitações interiores. As pessoas com essa competência:
 São conscientes dos seus pontos fortes e deficiências;
 São capazes de reflexão , aprendendo com sua experiência;
 Mostram-se abertas a comentários francos, novas perspectivas,
aprendizado constante e autodesenvolvimento;
 São capazes de mostrar senso de humor e de ter uma visão crítica sobre si
mesmas.

Autoconfiança: É a capacidade de ter um forte senso do próprio valor e da própria


capacidade. É a coragem que provém da certeza sobre nossas capacidades, valores e
objetivos. As pessoas com essa competência:
 Apresentam-se de maneira segura: têm presença;
 São capazes de expressar opiniões impopulares e de se expor por algo que
seja certo;
 São decididas, capazes de tomar decisões sensatas a despeito de incertezas
e pressões.

Autogestão:
É a capacidade de lidar com os próprios estados interiores, impulsos e reveses, e
recursos.
Autocontrole: É a capacidade de lidar com emoções perturbadoras e impulsos. As
pessoas com essa competência:
 Gerenciam bem seus sentimentos impulsivos e emoções aflictivas;
 Mantêm-se compostas, positivas e impassíveis, mesmo em momentos
difíceis;
 Pensam com clareza e se mantêm concentradas sob pressão.

Transparência: É a capacidade de manter padrões de honestidade e integridade,


assumindo responsabilidades sobre a própria conduta. As pessoas com essa
competência:
 Agem de forma ética e acima de qualquer restrição;
 Angariam confiança através de sua confiabilidade e autenticidade;
 Admitem seus próprios erros e criticam atos antiéticos dos outros;
 Assumem posições firmes e coerentes, mesmo que não sejam do agrado
geral.

Autorresponsabilidade: É a capacidade de assumir a responsabilidade pelo


desempenho pessoal. As pessoas com essa competência:
 Mantêm seus compromissos e cumprem suas promessas;
 Responsabilizam-se por atingir seus objectivos;
 São organizadas e cuidadosas em seu trabalho.

Adaptabilidade: É a capacidade de flexibilidade para lidar com as mudanças. As


pessoas com essa competência:
 Lidam de modo hábil com múltiplas demandas, prioridades que mudam e
com transformações rápidas;
 Adaptam suas respostas e tácticas para corresponderem a circunstâncias
dinâmicas;
 São flexíveis na maneira como encaram os acontecimentos.

Inovação: É a capacidade de sentir-se à vontade e aberto diante de novas ideias,


procedimentos, enfoques e novas informações. As pessoas com essa competência:
 Buscam novas ideias em fontes variadas;
 Examinam soluções originais para os problemas;
 Geram novas ideias;
 Adoptam, na sua forma de pensar, novas perspectivas e assumem novos
riscos.

Motivação:
É a capacidade de buscar determinadas oportunidades e conduzir nossa percepção
nessa direção.
Vontade de Realização: É a capacidade de esforçar-se para melhorar ou satisfazer
um padrão de excelência. As pessoas com essa competência:
 São orientadas para resultados, com um forte empenho em atingir
objectivos e padrões;
 Estabelecem metas desafiadoras e assumem riscos calculados;
 Perseguem informações visando a reduzir a incerteza e encontrar meios de
fazer melhor as coisas;
 Aprendem a melhorar o seu desempenho.

Iniciativa: É a capacidade de demonstrar presteza em agarrar as oportunidades. As


pessoas com essa competência:
 Estão prontas para agarrar as oportunidades;
 Perseguem metas além do que é exigido ou esperado delas;
 Passam por cima da burocracia e forçam as regras quando necessário para
que o trabalho seja feito;
 Mobilizam outras pessoas por meio de esforços empreendedores e
inusitados.

Optimismo: É a capacidade de perseguir metas a despeito de obstáculos e reveses.


As pessoas com essa competência:

 Persistem na busca das metas a despeito dos obstáculos e reveses;


 Actuam a partir da esperança do êxito e não do medo do fracasso;
 Encaram reveses como devidos a circunstâncias contornáveis e não como
uma deficiência pessoal.

Engajamento: É a capacidade de alinhamento com as metas de um grupo ou


organização. As pessoas com essa competência:

 Estão prontas a fazer sacrifícios para atingir a meta maior da organização;


 Vêem propósito na missão mais ampla;
 Utilizam os valores essenciais do grupo ao tomar decisões e esclarecer
opções;
 Buscam activamente oportunidades para cumprir a missão do grupo.

COMPETÊNCIA SOCIAL
Empatia: É a capacidade de lidamos com relacionamentos. É capacidade fundamental
para a Competência Pessoal e representa a aptidão para todas as competências
relevantes para o trabalho.

Serviço: É a capacidade de percepção dos sentimentos, perspectivas, necessidades


dos outros e ter um interesse activo por suas preocupações. As pessoas com essa
competência:

 São atentas às dicas emocionais e escutam os outros com atenção;


 Mostram sensibilidade e compreendem as perspectivas de outras pessoas;
 Prestam ajuda, com base na compreensão das necessidades e sentimentos
das outras pessoas.

Desenvolvimento de Outras Pessoas: É a capacidade perceber as necessidades de


desenvolvimento de outras pessoas e ampliar suas capacidades. As pessoas com essa
competência:

 Reconhecem e premiam os pontos fortes, as realizações e o


desenvolvimento das pessoas;
 Fazem comentários úteis e identificam as necessidades de desenvolvimento
das pessoas;
 Monitoram, dão orientação oportuna e oferecem tarefas que desafiam e
estimulam as aptidões das pessoas.

Consciencia organizacional: É a capacidade de antever, reconhecer e satisfazer as


necessidades dos clientes. As pessoas com essa competência:

 Compreendem as necessidades dos clientes e as combinam com serviços e


produtos;
 Buscam maneiras de aumentar a satisfação e a lealdade dos clientes;
 Têm prazer em oferecer a assistência adequada;
 Captam a perspectiva do cliente, actuando como assessores de confiança.

Alavanca da Diversidade: É a capacidade de cultivar oportunidades através de


pessoas com características diversas. As pessoas com essa competência:

 Respeitam as pessoas de origem diferente e convivem bem com elas;


 Compreendem visões diversas do mundo e têm sensibilidade para com as
diferenças entre grupos;
 Vêem a diversidade como uma oportunidade, criando um ambiente em que
as pessoas possam se expandir;
 Contestam os preconceitos e a intolerância.

Percepção Política: É a capacidade de ler as correntes políticas e sociais. As


pessoas com essa competência:

 Interpretam com exatidão os relacionamentos-chave de poder;


 Detectam redes sociais cruciais;
 entendem as forças que moldam as opiniões e ações de clientes, fregueses
ou concorrentes;
 Lêem com exatidão as realidades dentro e fora da organização.

Aptidões Sociais:

É A aptidão natural para induzir nos outros as respostas desejáveis.

Influência: É a capacidade de utilizar instrumentos eficazes de persuasão. As


pessoas com essa competência:

 São peritas em persuasão;


 Fazem sintonia fina das apresentações a fim de atrair quem as ouve;
 Usam estratégias complexas, como a influência indireta, para obter
consenso e apoio;
 Orquestram eventos espetaculares a fim de marcar um ponto de vista.

Comunicação: É a capacidade de ouvir abertamente e enviar mensagens


convincentes. As pessoas com essa competência:

 Fazem bem o toma lá dá cá, captando as dicas emocionais para adequar


suas mensagens;
 Lidam de forma direta com as questões difíceis;
 Ouvem bem, buscando a compreensão mútua, e se dispõem plenamente a
compartilhar informações;
 Incentivam a comunicação desimpedida e se mantêm receptivas tanto às
boas quanto às más notícias.

Liderança Visionaria: É a capacidade de guiar e inspirar indivíduos ou grupos em


direção à uma visão. As pessoas com essa competência:

 Articulam e despertam o entusiasmo por uma visão ou missão


compartilhada;
 Adiantam-se para liderar quando necessário, independentemente de sua
posição;
 Guiam o desempenho de outras pessoas, mantendo-as responsáveis pelo
que fazem;
 Lideram dando o exemplo.

Catalisador de Mudanças: É a capacidade de iniciar ou gerenciar mudanças. As


pessoas com essa competência:

 Reconhecem a necessidade de mudanças e superam as barreiras que as


atravancam;
 Contestam o status quo, assumindo a necessidade de mudanças;
 Defendem as mudanças e recrutam outras pessoas para levá-las a cabo;
 Modelam as mudanças que se esperam de outras pessoas;

Gerenciamento de Conflitos: É a capacidade de negociar e solucionar


discordâncias. As pessoas com essa competência:

 Lidam com tato e diplomacia com pessoas difíceis e situações tensas;


 Identificam conflitos em potencial, trazendo à tona os desacordos, e
ajudam a desativar uma situação de conflito;
 Incentivam o debate e a discussão aberta;
 Orquestram soluções em que todos saem ganhando.

Estabelecimento de Laços: É a capacidade cuidar de relacionamentos e


manutenção de redes de relações interpessoais. As pessoas com essa competência:

 Cultivam e mantêm extensas redes informais;


 Buscam relacionamentos que sejam mutuamente benéficos;
 Criam rapport e mantêm-se em contato com outras pessoas;
 Estabelecem e mantêm amizades pessoais entre seus parceiros de trabalho.

Colaboração e Cooperação: É a capacidade de trabalhar com outras pessoas


buscando atingir metas comuns. As pessoas com essa competência:
 Mantêm o equilíbrio entre a concentração nas tarefas e o cuidado com os
relacionamentos;
 Colaboram entre si, trocando planos, informações e recursos;
 Promovem um clima amistoso e de cooperação;
 Identificam e alimentam oportunidades de colaboração.

Espírito de Equipe: É a capacidade de criar sinergia ao trabalhar na direção de


metas coletivas. As pessoas com essa competência:
 Modelam qualidades de equipe como respeito, boa vontade em ajudar e
cooperação;
 Congregam todos os membros numa participação activa e entusiástica;
 Formam a identidade da equipe, espírito de corpo e engajamento;
 Protegem o grupo e sua reputação; compartilham os créditos dos sucessos.

Se não formos capazes de nos acalmar quando estivermos nervosos, ouvir quando
estivermos irritados, agir diante de um abalo emocional, se não desenvolvermos nossa
inteligência emocional, estaremos condenados ao fracasso, a despeito de toda a nossa
inteligência e genialidade.
Exercício de Autoavaliação sobre Inteligência Emocional

Em uma escala de 0 a 10, como você autoavalia as suas emoções.

De 1 – 2: Totalmente Insatisfatório

De 3 – 4: Parcialmente Insatisfatório

De 5 – 6: Atendido Parcialmente

De 7 – 8: Atendido Satisfatoriamente

De 9 – 10: Supera as expectativas.

Competência Pessoal

(………) Autoconsciência emocional: Você tem sido capaz de identificar suas próprias
emoções e reconhecer o impacto delas em suas ações e decisões?

(……….) Autoavaliação Rigorosa: Você conhece seus próprios limites e possibilidades,


sem se supervalorizar nem se subestimar?

(……..) Autoconfiança: Você tem um sólido senso do seu valor próprio, capacidade e
potencial ?

(….…) Autocontrole emocional: Você consegue manter suas emoções e impulsos


destrutivos sob controle em momentos de estresse?

(……) Superação: O seu ímpeto para melhorar o desempenho a fim de satisfazer


padrões interiores de excelência tem estado presente de forma predominante na sua
vida?

(……) Iniciativa: Você tem se encontrado sempre pronto para agir e aproveitar
oportunidades?

(…….) Transparência: Seus comportamentos têm sido totalmente fundamentados na


honestidade e integridade? Você tem sido digno de confiança?

(……) Adaptabilidade: Você tem se colocado de forma flexível na adaptação a pessoas


com estilo diferente, em situações voláteis e quando precisa pensar e se comportar em
situações antagônicas?
(……) Optimismo: Você sempre busca ver o lado bom dos acontecimentos em
qualquer situação?

Competência Social

(……) Empatia: Você é capaz de perceber as emoções alheias, compreender seus


pontos de vista e interessar-se ativamente por suas preocupações?

(…..) Consciência organizacional: Você consegue identificar e compreender as


tendências, redes de decisão e a política em nível organizacional?

(….) Serviço: Você reconhece e satisfaz às necessidades dos seus subordinados e


clientes, servindo-os e ajudando-os na melhoria de seu desempenho e no alcance de
seus objetivos?

(…..) Liderança Visionaria: Você orienta e motiva com uma visão instigante, conduzindo
pessoas a objectivos mais elevados de ganhos mútuos?

(…...) Influência: Você dispõe da capacidade de persuadir e influenciar pessoas?

(…..) Desenvolvimento dos Outros: Você cultiva as capacidades alheias por meio de
feedback e orientação?

(……) Catalisador de mudanças: Você inicia e gerência mudanças, liderando as pessoas


em uma nova direcção?

(…..…) Gerenciamento de conflitos: Você consegue solucionar divergências entre pessoas


levando-as à integração e aceitação mútua?

(…....) Trabalho em equipe: Você é capaz de colaborar com o trabalho em equipes com alto
desempenho?
PODER DA PROSPERIDADE INTERIOR

Deus é o maior próspero do universo. A criação é obra do Pai. Sem ter necessidade da
prosperidade, Deus criou tudo o que existe e fez o mundo mergulhar na abundância.

Deus criou todo o universo pelo poder da Mente Divina. Você criará a prosperidade
pelo poder da sua mente. Na verdade, a prosperidade, bem como a pobreza, são
estados de espírito.

Um campo agrícola só pode produzir arroz, feijão, trigo, soja, quando nele se plantam
arroz, feijão, trigo e soja. Se você planta na sua terra apenas mandioca, cura tudo e
ervas daninhas, não queira colher daí arroz, feijão, trigo ou soja, porque não é da
natureza da mandioca, do cura tudo, da erva daninha produzirem arroz, trigo, feijão e
soja.

Assim acontece com você: tudo o que você planta na sua mente, você colhe na
realidade. A mente é como uma lavoura: o que você planta, isso é o que você colhe.

Se você fica imerso em pensamentos de carência, de pobreza, de miséria, é isso que


você colhe.
“Seja feita a tua vontade assim na terra como no céu.” Mateus 6: 10b

Qual é a sua vontade?


_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Qual é o seu pensamento?
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Quero relembrar a você a lei mental que diz assim: o igual atrai o igual; pensamentos
de prosperidade atraem a prosperidade; pensamentos de pobreza atraem a pobreza.
Você é quem comanda o seu barco. Não se queixe a Deus se as coisas não andam bem.
Queixe-se a si mesmo e examine seus pensamentos.
o problema não está nas pessoas, nem nas circunstâncias ou no lugar onde vivemos, o
problema está no nosso interior. E esse problema é um problema de sabedoria. “Deves
é mudar de alma, não de clima… Andares de um lado para o outro não te ajuda em
nada, porque andas sempre na tua própria companhia” (Séneca).
Antes eu procurava mudar o mundo, agora procuro mudar a mim mesmo. Tudo muda
quando nós mudamos!
Você quer mudar o mundo ao seu redor? Comece por você mesmo. É no seu interior,
onde tudo começa. Sabe quando a nossa vida vai melhorar? Quando nós
melhorarmos! “Eu costumava dizer: «Realmente espero que as coisas mudem». Depois
aprendi que a única maneira das coisas mudarem para mim será quando eu mudar.”
(Jim Rohn). Na verdade, todo o nosso mundo exterior é simplesmente um reflexo do
nosso interior. “Devemos viajar pelo interior antes de podermos viajar pelo exterior
porque a jornada do crescimento e sucesso é, primeiramente, de natureza interior.”
(John C. Maxwell).
O que você cria na mente, infalivelmente acontecerá na sua vida. Deus está em você
mesmo, isto é, Deus só pode agir em você por você, de tal forma que você usa o Poder
da Mente Extraordinária ao seu bel-prazer, porquanto você é livre. Só que você nunca
escapa às leis imutáveis que regem o nosso universo: você colhe só o que semeia. Se
você semeia pensamentos negativos, colherá resultados negativos; se semeia
pensamentos positivos, de abundância, colherá abundância. Tudo está em você.
Decida-se a viver cheio de bem estar ainda hoje e ainda hoje “choverá na sua horta”,
como diz um ditado popular. Deus é próspero ; você é filho de Deus; logo, você é
próspero.

Ora, se Deus é extraordinariamente perfeito, extraordinariamente bom,


extraordinariamente sábio, nós herdamos tudo isso como seus filhos. Sendo Ele o Rei
dos Reis, a vida humana é a sua maior manifestação de amor na face da terra, e nós,
sua imagem e semelhança. Se a vida passada fosse mais importante que esta,
estaríamos vivendo a outra e não esta. Se pensarmos diferente, estaremos
menosprezando a “inteligência Divina” do Criador da vida, dos planetas, do sistema
solar, da natureza e de toda esta perfeição que é o Universo. A Vida nos é dada em
abundância para ser vivida e curtida de forma próspera e feliz. Trazemos a
prosperidade imanente, basta deixá-la manifestar-se no nosso interior. Somos um
diamante; para nos tornarmos um brilhante, basta a lapidação.
É inacreditável como, em pleno século XXI, o homem continua escravizando o homem
pela falta de comunicação, credos equivocados, ignorância e falta de conhecimento da
verdade.
Se você retirar o dinheiro de um homem rico e materialista, ele ficará pobre e sofrerá
amargamente. Se retirá-lo de um homem próspero, não haverá problema algum. Em
pouco tempo, ele conseguirá se reerguer e construir um império mais forte ainda. O
homem próspero tem as virtudes da prosperidade infinita(Interior) incrustada na
mente.

Virtude é tudo aquilo que podemos fazer para ajudar o ser humano a ser mais feliz. A
verdadeira prosperidade é directamente proporcional às virtudes acumuladas na
mente. As principais virtudes são a alegria, o gozo, a gratidão e o amor.
Olhe, portanto, todas as riquezas do mundo com olhos de alegria e de admiração.
TODAS ESSAS RIQUEZAS SÃO PARA VOCÊ “Disse também Deus: Façamos o homem à
nossa imagem e semelhança, o qual presida aos peixes do mar, às aves do céu, aos
animais, e a todos os répteis, que se movem sobre a terra, e domine em toda a terra.”
A prosperidade está dentro de você.
O Poder da Prosperidade interior é voltada nas virtudes do Espirito como está escrito
“O fruto do Espírito – amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade,
fidelidade, mansidão e domínio próprio” – representa aquilo que Deus deseja de
melhor para cada um de seus filhos. O fruto do Espírito é a providência divina para a
completa satisfação do homem interior. Gl 5:22-23.

A DROGA EXTRAORDINÁRIA DA NATUREZA

Participei de uma palestra em online com Dr. Paulo Vieira –Master Coach Trainer da
FEBRACIS sobre “Metas e Objectivos para alcançar sua Prosperidade financeira”,
fiquei impressionado com o que o ele mostrou acerca da ciência que estuda a
felicidade e prazer humano - Hedónica.
Comecei a investigar a fundo sobre está teoria e descobri o que o Dr. Paulo estava a
mostrar e cito “ Esteja certo de que o dinheiro por sí só não faz ninguém feliz”. Por
que? Porque existe dentro de cada ser humano no cérebro uma substância que
estimula a sensação de felicidade.
Toda vez que conclui uma tarefa de qualquer tipo, seu cérebro libera uma pequena
quantidade de endorfinas – substâncias com uma composição química muito próxima
da Heroína e Morfina, com um poderoso efeito analgésico que conferem uma sensação
de bem-estar e reforçam o sistema imunológico.
Esta morfina natural proporciona-lhe uma sensação de bem-estar e satisfação. Ela faz
com que se sinta feliz e tranquilo. Estimula sua criatividade e ajuda a desenvolver sua
personalidade. É a chamada "droga maravilhosa" da natureza.
Quanto mais importante for a tarefa que concluir, maior será a quantidade de
endorfinas liberada por seu cérebro — algo muito parecido com uma recompensa pelo
sucesso e pelo trabalho realizado. Com o tempo, é possível que você adquira uma
dependência positiva das sensações de bem-estar que recebe desse "afluxo de
endorfina".
Mesmo quando conclui uma tarefa pequena, sente-se mais feliz. Quando conclui uma
tarefa grande, sente-se mais feliz ainda. À medida que vai dando passos para a
consecução de uma tarefa importante, você recebe, a cada etapa alcançada, um afluxo
de endorfina. Sente-se constantemente feliz e eufórico quando está trabalhando com
afinco para a realização de um trabalho importante.

INTELIGÊNCIA EXTRAORDINÁRIA BÍBLICA

Até hoje, ainda não vi um livro tão transformador e que inspira a inteligência espiritual
como a sabedoria milenar.

Seja qual for sua crença ou religião, pense comigo: qual é o livro mais respeitado, lido e
antigo do mundo? Certamente você dirá que é a Bíblia!

O progresso científico, notadamente nas últimas décadas, é simplesmente fantástico,


mas a principal forma de revelação divina sobre o homem continua sendo o conteúdo
da Bíblia Sagrada. Dái a necessidade de investirmos uma acurada pesquisa na Palavra
de Deus em busca de respostas sobre a natureza humana.

Por que não requerer dos teólogos clínicos a sublime missão de mapear nossa
inteligência e personalidade segundo a Bíblia? Há genialidades antigas que nunca
serão substituídas pela modernidade. Uma delas é o conselho das Escrituras Sagradas.

Acredito na Bíblia como um manual de vida e não como um livro religioso. É


imprescindível conhecer os princípios bíblicos e praticá-los.

A Filosofia, a Teologia, a Psicologia e a Neurociência, ao longo dos anos, apresentaram


diversas teorias sobre o temperamento humano. Vários estudos sérios e dignos dos
mais nobres elogios foram realizados por notáveis médicos, psicólogos, antropólogos,
filósofos, cientistas e neurocientistas das mais diversas áreas do conhecimento. Não há
um consenso, nem um padrão absoluto entre os diversos segmentos. Algumas
propostas são similares em muitos aspectos, apresentando as mesmas verdades em
ópticas diferentes.

Até que ponto podemos conciliar a Inteligência Bíblia com a Ciência no estudo da
mente e dos temperamentos humanos? Entendemos que o princípio e o fim de toda
pesquisa devem convergir na verdade.

Alguém já escreveu com muito acerto que não existe um único espaço no mundo
inteiro que não pertença ao Criador, por isso as percepções da verdade surgem tanto
da revelação natural como da bíblica. Deus traz a revelação e a inteligência para que o
homem possa discernir a verdade e usá-la da melhor forma. O individuo tem liberdade
de verificar tudo e guardar o que é bom.

Se a verdade vem de Deus e se Deus não se contradiz, então toda a verdade deve ser
uma só. A diferença está no aspecto da revelação e não em seu conteúdo. Os
mecanismos podem variar, mas todos devem convergir num só ponto. Sempre existirá
uma unidade fundamental entre os princípios bíblicos e os factos verdadeiramente
científicos, desde que a revelação tenha sua origem em Deus.

Ao reflectirmos sobre as descobertas científicas como parte da verdade de Deus,


vemos os estudos psicológicos da natureza humana e do comportamento social como
um meio da revelação natural do Criador. Como a Ciência não se volta somente para o
lado bom, devemos ter a precaução de não submeter o padrão absoluto das Escrituras
à investigação científica, nem querer adequar forçosamente a ciência à dimensão
espiritual.

O mais importante é sabermos que a revelação divina, natural e bíblica, não se


contradiz. O que não pode faltar ao conselheiro bíblico é a acurada pesquisa com
discernimento. O novo precisa ser levado ao supremo tribunal da antiga, todavia
imutável Palavra de Deus, e o que apresentar divergência do conteúdo sagrado deve
ser lançado fora imediatamente.

Quando a revelação divina vem por meio da ciência ela fortalece a credibilidade da
narração bíblica, não só provando a veracidade de princípios escriturísticos, mas se
dispondo a defini-los com mais clareza.

Sendo os princípios bíblicos praticados torna qualquer pessoa apta para ser um "ser
humano" melhor e capacitado para realizar seus sonhos, metas e objectivos em
qualquer área da vida: casamento, finanças, profissão, ministério e etc…

A inteligência extraordinária bíblica serve para direcionar a pessoa a olhar para a Bíblia
não como um livro religioso, mas como um instrumento poderoso para causar
mudanças e transformações consistentes, fazendo com que a mente da pessoa seja
capaz de transformar o estado em que se encontra e mudar de forma significativa e
constante na comunidade onde está inserido.

COACHING SISTEMICO EXTRAORDINÁRIO:


CAMINHO PARA AUTO-TRANSFORMAÇÃO

Muitas pessoas me perguntam “O que é Coaching? Como é um processo de coaching?


O que faz um coach? Coaching serve pra mim, posso fazer coaching também? Quais as
vantagens/benefícios de se ter um coach?” Então vou resumir aqui para esclarecer
estas dúvidas, vamos lá?!
COACHING é, antes de tudo, um processo que tem o objectivo de desenvolver,
desafiar, apoiar e capacitar pessoas para atingir todo o seu potencial pessoal e
profissional.

Sob esse prisma, o Coaching Sistêmico Extraordinário é um caminho de


autoconhecimento ou autotransformação, desenvolvimento pessoal ou profissional do
poder de criar e recriar do Ser Essencial que habita em nós, esclarecendo para o
coachee (aluno) pontos fundamentais: quem ele é, o que está fazendo, por que o está
fazendo, aonde ele quer chegar e como chegar lá voltado para a realização de
objectivos. Mostrando o Propósito do Coaching Sistêmico em 3 pilares:

Ajudar pessoas a acreditarem em si e realizarem seus sonhos e projectos, com


as melhores soluções. Um pilar essencial, que implica transpor o equivocado
paradigma que nos orienta a buscar a solução fora e no outro, quando a solução está
dentro de nós. O grande passo é aprender a buscar o poder dentro de si e manifestá-lo
fora, fazendo acontecer o desejado.

Empoderar o Poder Pessoal Real, inspirando as pessoas a exercitarem seus


dons, talentos e competências, e a confiarem na abundância de possibilidades que a
vida nos oferece. Para isso, é preciso que estejam abertas e tenham olhos para ver,
ouvidos para ouvir e disposição para fazer acontecer. Um novo fazer começa a partir
de um novo olhar.

Transformar crenças limitadoras, a forma pensamento distorcida, que nos


imobiliza e nos faz ficar na mesmice, patinando, patinando... sofrendo, sofrendo... sem
encontrar a saída do próprio labirinto. A boa notícia é que a saída está no centro do
próprio labirinto. É lá que está a solução – no nosso centro – só esperando que a
acessemos. Ao encontrá-la, activamos a força e o projecto para a construção da
mudança e transformação.

O maior benefício do Coaching é o aumento de RESULTADOS positivos nas


diversas áreas da vida do coachee(aluno). qualidade de vida. O aumento da
PERFORMANCE gerado pelo processo de Coaching eleva o nível de resultados, gerando
mais realização, satisfação pessoal e profissional, equilíbrio interno e melhoria de
qualidade de vida.
O profissional de Coaching chega para ampliar, acelerar e modernizar as formas
de ajuda, acredito que para atender ao padrão de aceleração da própria humanidade.
Creio que estamos precisando de mais e mais pessoas que ajudem mais e mais pessoas
a se desenvolverem, a retirarem os véus que as envolvem, cegam e paralisam, e a
seguirem o fluxo da vida. Afinal, esse é o grande propósito de nossa passagem pela
nossa casa Terra. (Des)envolvermo-nos, retirarmos os véus que nos encobrem e nos
separam de nossa verdadeira Essência, de nossa verdadeira Luz.

O desenvolvimento é a essência do processo de Coaching.

Vamos agora olhar os muitos mapas contidos em nossa “mala invisível”, que se
estiverem bem conhecidos e praticados serão valiosos companheiros de jornada.

Como está a sua vida? Como estão seus sonhos e objectivos? Você tem sido próspero
ou limitado, realizado ou frustrado? E ainda mais, como será seu futuro se continuar a
viver como tem vivido? Na verdade no coaching chamamos de perguntas pedorosas.

Quem é você?

Esta ferramenta permite definir o que você realmente quer ser na sua vida, aonde
você quer chegar, fazendo você ganhar foco, dando claridade as suas idéias e
potencializando a determinação. Comece escrevendo em poucas linhas quem é você?
Evite colocar dados pessoais, como idade, onde mora, o que faz para viver. Também
não coloque suas habilidades, responsabilidades ou experiências passadas. O objectivo
aqui é saber quem é você realmente, deixar falar sua voz interior. Escreva
simplesmente o que você ama, as coisas que lhe deixam especialmente fascinado,
mesmo que você pouca saiba sobre elas. Escreva seus interesses, o que gosta de fazer,
o que gostaria de ter estudado, quem você queria ser quando crescesse. Não tenha
pressa. Não se censure.

Escreva tudo que lhe vier a cabeça, mesmo aquilo que possa lhe parecer ridículo ou
inatingível.
__________⁄______⁄______

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

Releia seu texto, e responda: a vida que você está vivendo é congruente com o seu
verdadeiro eu? Quais são os principais pontos de convergência? Quais as maiores
incongruências?

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

Agora pare um pouco, relaxe e se visualize como a pessoa mais feliz do mundo.
Imagine que para você tudo é possível. Como é o seu dia? Descreva, com a maior
quantidade de detalhes possíveis, como se desenvolve seu dia ideal, desde a hora de
acordar até a hora de ir dormir. Onde você está? O que está fazendo? Com quem está
conversando? Caso precisar pode usar folhas avulsas, mas não se esqueça de grampeá-
las ao livro para não perdê-las.
____/____/_______

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
____________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
___________________________________________________________________
Pode parecer brincadeira de criança, mas este exercício é de grande importância
porque lhe permite esclarecer quais são as coisas fundamentais para sua total
autotransformação e realização. Para isso, releia a descrição do seu dia ideal e
categorize, no quadro abaixo, as coisas sem as quais você não pode ser feliz, as coisas
que você gostaria que fizessem parte da sua vida e as que seriam um plus na sua vida.

Imprescindíveis Necessárias Desejáveis

Agora vamos voltar ao presente. Quais desses elementos você já tem? Quais você
pode obter com relativa facilidade?

O que já tem O que pode obter com relativa facilidade


Olhando sua vida actual e sua vida ideal, foi fácil definir o que você já tem e o que está
faltando para você se sentir totalmente realizado. Você tem mais consciência de onde
está hoje e de aonde quer chegar.

Está na hora de começar a pensar no como chegar lá. Observe os elementos que estão
faltando para que sua vida esteja no seu padrão de ideal e anote: o que impede você
de obte-lo? Quais são os obstáculos que o separam desses elementos? Do que você
precisa?

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
__________________________________________________________________

Estabelecendo objectivos e metas


Nessa altura, já deve ser bem simples para você descrever com rapidez e facilidade o
que você quer da sua vida, então já está pronto para pensar nas suas metas.
Partiremos do pressuposto de que uma meta é um objectivo com data marcada.
Para ter garantia de sucesso suas metas têm que ser positivas e claras, específicas,
ecológica e declaradas por escrito. Também é muito importante que sejam
mensuráveis, de forma que você seja capaz de saber se as alcançou ou não. Não tenha
medo de estabelecer metas ambiciosas. Sua meta precisa ser o suficientemente
desafiadora a ponto de mante-lo motivado e disposto a superar todos os obstáculos
que poderá encontrar no seu caminho. Você tem um potencial muitas vezes maior do
que você imagina e com certeza será capaz de alcançar qualquer meta que se propor
conseguir. Você só precisa ter clareza de aonde quer chegar e definir a melhor maneira
de consegui-la neurologicamente correcta.

A partir de este exercício, você vai a começar a planear como alcançar, da forma mais
rápida e prazerosa possível, a vida que você deseja. Para isso reveja o exercício
anterior e defina até 10 objectivos que vão lhe garantir alcançar a vida que você
desenhou para você. O que você gostaria de conseguir nos próximos 10 anos para
garantir a vida que você merece?
Enumere no espaço abaixo os principais objectivos que você gostaria de ver realizados
nos próximos 10 anos. Seus objectivos podem não ser muito específicos e até
parecerem fantasiosos no momento. Não se preocupe com isso. Não escreva os
objectivos que você acha que conseguiria atingir e sim os objetivos cujos resultados lhe
garantirão chegar a ter a vida que você merece. Apenas preste atenção para que seus
objectivos expressem o que você quer atingir e não o que você quer evitar.

____/____/_______
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

Construção do Plano de acção

Neste momento, você já sabe especificamente o que quer, e tem certeza de que
consegue chegar lá. Agora você só precisa definir como. Para isso, você deve traçar um
plano de acção onde estabeleça as ações que será necessário realizar, para preencher
a lacuna que existe entre onde você está e onde você quer chegar.
Nesse plano de acção, você deve definir as prioridades, as estratégias, o passo a passo,
os prazos, os recursos necessários e as formas de acompanhamento do processo que
lhe ajudará a transformar seus sonhos em realidade. O objectivo de traçar esse plano
não é apenas garantir que você alcance seu objectivo, mas fazer com que você chegue
até ele pela rota mais rápida, directa e personalizada.

É estabelecer uma estratégia que lhe permita começar a desfrutar algumas das
recompensas do seu objectivo agora mesmo. Para começar a traçar seu plano de
acção, volte ao exercício Estabelecendo Objectivos e reveja seus objectivos de 10
anos.

Tal vez você tenha a impressão de que uma vida é pouco tempo para poder alcançar
todos esses objectivos. Mas calma. Há muito mais espaço na sua vida do que você
pensa, é simplesmente questão de usar o tempo de maneira efectiva, e isso significa
planeamento.

A forma mais simples de encaixar mais de um grande interesse na sua vida é se


concentrar em um por vez e depois ir encaixando os outros, um de cada vez,
sequencialmente. O único cuidado que você deve tomar com esse tipo de
planeamento, é que você pode ficar adiando, querendo ou não, algum objectivo
importante. Então uma boa forma de precaução é ordenar seus objectivos em ordem
importância para você, e depois ir do mais importante para a menos. Algumas pessoas
se sentem melhor quando trabalham com mais de um objectivo simultaneamente,
definindo blocos de tempo para perseguir diferentes objectivos. Nesse caso uma boa
estratégia é combinar dois ou três objectivos em um. O mais recomendável, se esta for
sua primeira incursão no planeamento pessoal, é que você escolha para o processo de
coaching apenas uma meta de dez anos por vez, mas, caso já possua experiência de
planeamento estratégico ou possua a supervisão de um coach, você pode passar pelo
processo de coaching trabalhando com várias metas em paralelo.

Assim, sente-se com uma caneta e um papel em um lugar silencioso, onde você possa
sonhar acordado e sem distração, escolha um de seus objectivos e escreva-o.
Estabeleça um prazo para realiza-lo. Esta será sua meta e a partir de agora
começaremos a estabelecer o plano de ação para atingi-la.
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

Olhe para sua meta e pense: Quais problemas lhe impedem de consegui-la? Escreva
todas as ideias que surgirem na sua cabeça. Não julgue nada, não importa o quão
forçadas, fantasiosas ou banais essas ideias possam parecer.

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

A seguir, reveja cada um desses problemas e defina se são realmente problemas ou se


são crenças. Em seguida, transcreva esses problemas no estilo: “Até agora não
consegui meu objetivo porque não tenho X” e imediatamente para cada uma dessas
frases pense: como posso conseguir meu objectivo sem X? Novamente escreva todas
as ideias que surgirem na sua cabeça, sem julgamentos.

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
Em alguns casos vai ser impossível conseguir seu objectivo sem X. Nesses casos pense
e escreva: como posso conseguir X?

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________
_______________________________________________________________________

É muito importante que você não edite nem julgue as suas ideias, pois isso poderia
inibir a sua imaginação, fazendo com que se percam boas ideias. Concentre-se e tome-
se o tempo que for necessário; continue explorando suas ideias até a exaustão. Você
também pode reunir um grupo de pessoas para debater as ideias com você.

Agora reveja cada ideia e pense: o que você pode tirar de útil de cada uma delas? A
seguir, partindo dessas ideias estabeleça quais são as metas intermediárias que você
precisa atingir em 5 anos, para estar no caminho de conseguir alcançar sua meta de 10
anos.

Feito isso, a partir dessas metas de 5 anos, estabeleça metas intermediárias que você
precisa atingir em 2 anos, para estar no caminho das metas de 5 anos.

Para concluir, escreva quais são as metas que você precisa atingir no próximo ano,
para estar no caminho das metas de 2 anos.
Metas de 10 anos Metas de 5 anos Metas de 2 anos Metas de 1 ano

E nada melhor do que um plano de acção estruturado para prevenir os percalços e


estabelecer um caminho mais seguro e rápido de onde você está e até onde você quer
chegar. O plano de acção é basicamente uma checklist de determinadas actividades e
tarefas que precisam ser desenvolvidas com o máximo de clareza. É um mapeamento
de tarefas no qual ficará estabelecido o que precisa ser feito, quando será feito, onde
será feito, quem executará a tarefa, por que essa tarefa deve ser feita, como essa
tarefa deve ser realizada e, por fim, quanto custará realizá-la. A seguir está um modelo
de plano de acção.

PLANO DE ACÇÃO (5W2H)

O QUÊ? QUEM? ONDE? POR COMO? QUANTO? QUANDO?


QUÊ?

A maior garantia de uma vida longa, feliz, saudável e próspera é que você esteja
permanentemente trabalhando no sentido de ser, ter e conseguir sempre e sempre
mais as coisas que realmente quer. O estabelecimento de metas claras permite-lhe
liberar todo o seu potencial em matéria de sucesso pessoal e profissional. As metas
permitem-lhe superar qualquer obstáculo e tornar ilimitadas as suas futuras
conquistas.

Quando você sentir que está pronto, comece o processo de planeamento com suas
outras metas. Não pare até conseguir a vida que sonhou para você. Comprometa-se a
correr atrás dos seus sonhos. É normal que você sinta medo. Tal vez até chegue a
pensar em desistir, mas não desanime. Lembre-se de que não há nada no mundo que
valha a pena ser feito, que não assuste por que a chave do poder é agir.
LÍDER EXTRAORDINÁRIO

Procurei em vários livros sobre liderança para ter consciência, quem é de facto o líder
extraordinário.

Encontrei muitas lições mas duas chamaram a minha atenção e vou compartilhar
consigo.

1- Jesus Cristo é o Líder Extraordinário


2- O Líder Extraordinário está dentro de você

Adopte uma atitude e uma mentalidade extraordinária. Se proceder de forma corajosa


vai encontrar quem siga a sua conduta. Veja o exemplo de Nelson Mandela, Agostinho
Neto, Bispo Emílio de Carvalho, Gandhi, Martin Luther King, Madre Teresa e JESUS
CRISTO. Se quer ser líder, não é preciso matar ninguém, mas também não deve deixar
que ninguém o pise. Lideres não toleram rufias. Batem o pé e defendem as suas
convicções. Sabem onde querem chegar e dizem aos outros o que eles querem saber.

Para ser líder deve ser teimoso e flexível ao mesmo tempo. A maior parte das pessoas
nunca chegam a ser lideres porque se sentem mais confortáveis seguindo os outros.
Não sabem que muitos lideres extraordinários começaram sozinhos.

Se quer tornar-se um líder extraordinário, aprenda andar na contramão, a confiar no


poder da sua mente e em Cristo.

Ouça a sua voz interior e tome as suas decisões, independentemente de tudo o resto.
Ande por caminhos pouco percorridos, ou melhor ainda, construa um novo trilho. Seja
original. A maioria dos lideres não são conhecidos quando começam.

Muitas vezes são rotulados de desertores, renegados, traidores, dissidentes, hereges e


loucos. Mas eles não se importam porque sabem onde querem ir e como lá chegar.
Líder Extraordinários e autênticos são determinados e estão preparados para
percorrerem esse trajecto sozinhos, se for preciso. É por isso que muitos são
verdadeiros solitários. Eles teimam em ser diferentes. Não precisam de permanente
reconhecimento, nem da aprovação dos outros. Eles sentem-se motivados, auto-
iniciados e autónomos na sua forma de pensar. Lembre-se você é o líder
extraordinário!
IMAGEM EXTRAORDINÁRIA PARA SUA VIDA

Aqui, quero reverenciar um homem que fundou uma organização a mais de 2.000 anos
e até os dias actuais está organização é actual.

O Espírito Santo e a Bíblia Sagrada são os dois grandes agentes que possibilitam a
modulação do temperamento adâmico para o de Cristo. Desde Gênesis observamos
que a Palavra de Deus e o Espírito Deus trabalham em perfeita sintonia na criação e
edificação. Assim também acontece na inteligência extraordinária bíblica levar o
homem interior à imagem de Cristo.

Os quatros atributos principais da natureza de Cristo, com suas diversas características,


devem ser plenamente manifestos em nosso comportamento, diante de Deus e diante
dos homens:

 Espiritualidade - Nossa consagração e santidade diante de Deus;


 Humanidade – Modelo, exemplo e referencial de restauração diante
dos homens;
 Serviço – Obediência, sacrifício e submissão;
 Liderança – Governo, conquista e domínio.

Os Actos humanos visíveis no comportamento de Jesus Cristo foram gerados pela


acção do Espírito Santo sobre Sua vida. O homem precisa do mesmo Espírito que
estava em Jesus Cristo para que seu temperamento produza atitudes e hábitos
semelhantes ao de nosso Senhor.

DESTRAVE A SUA INTELIGENCIA FINANCEIRA

Peter Drucker certa vez escreveu: "Nós superestimamos enormemente aquilo que
somos capazes de realizar em um ano. Mas subestimamos enormemente o que somos
capazes de realizar em cinco anos." Não permita que isso aconteça com você.

Idealize, agora, a sua vida financeira perfeita em algum momento do futuro:

 Quanto você estaria ganhando daqui a cinco anos?


 Qual seria seu estilo de vida?
 Como seria sua casa?
 De que tipo seria seu carro?
 Que tipo de conforto material estaria proporcionando a si mesmo e a sua família?
 Quanto teria no banco?
 Quanto estaria poupando e investindo a cada mês e ano?
 Quanto gostaria de ter quando se aposentar?

Você também pode gostar