Você está na página 1de 2

JESUS – PURO E SIMPLES – 18

“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim
também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da
simplicidade que há em Cristo”
2 Coríntios 11:3

.
“A Pilastra da Gratidão”
A gratidão é uma pilastra que necessita ser construída com antecedência. Ela não ocorre automaticamente,
nem com facilidade. Você já notou que, quando oferecemos um presente a uma criança, ela o pega e vai
embora? Lembro-me de uma vez que a minha mãe me puxou pelo braço e disse com firmeza, quase em um
sussurro: Vamos, diga: “Obrigado!”.

_ Obrigado_ eu disse. Só então ela soltou o meu braço.


No entanto, até os adultos caem na armadilha da ingratidão.

Deem graças em todas as circunstâncias, pois está é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.
(1 Tessalonicensses 5.18).

Qual é a vontade de Deus para nós? Muito simples: dar graças por tudo.
Talvez você se pergunte como dar graças quando os problemas surgem? Talvez a sua carteira tenha sido
roubada. Você se sente agradecido pelo mal? Não. O próprio Deus não se sente agradecido pelo mal, e
Deus convida-nos sempre a concordar com ele. O segredo, porém, é agradecer em todas as situações, ou no
meio de um problema.

Se pertencermos a Cristo, nada prejudicará a nossa vida. Mesmo as coisas ruins que acontecem, não
acontecem sem antes passar pela mesa de Deus, e ele dizer : “tudo bem”. De alguma forma inexplicável ele
está conosco e não nos deixa sozinhos.

Deus vê o panorama completo de todas as circunstâncias que atravessam o nosso caminho:

Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de
acordo com o seu propósito (Romanos 8.28).

Deêm graças em todas as circunstancias _ é assim que se constrói o alicerce da gratidão. Quando damos
graças, protegemos o nosso espírito. A gratidão evita que você lance a culpa sobre Deus, torne-se uma
pessoa amarga e desagradável.

A gratidão é algo que cada um de nós deve ter. É a pilastra principal que precisa ser fincada com
antecedência. Não espere um acontecimento espetacular para ser grato. Se não fincar a pilastra da gratidão
com antecedência, você ficará vulnerável as mudanças da maré que surgirem pelo caminho. Precisamos
aprender a dar graças em todas as circunstâncias.

Surpreendentemente, não necessitamos de uma gaveta cheia de joias nem de uma conta bancária de
milhões de dólares para ficar contentes. Por isso, tendo o que comer e com o que nos vestir estejamos com
isso satisfeitos. (1Timóteo 6.8).

Quantos de nós recebemos alimentos hoje? Quantos de nós temos roupas para vestir? A Bíblia diz que se
nos alimentarmos hoje e temos roupa para vestir, isso é suficiente para estarmos contentes.
No entanto, estamos sempre pensando que falta algo:

 “Se eu terminasse a faculdade, ficaria satisfeito!”


 “Quando eu me casar com o homem dos meus sonhos, serei feliz!.”
 “Quando a minha carreira deslanchar, estarei realizo!”.
 “Quando as minhas contas forem pagas, estarei contente!”.

Wayne Cordeiro em seu livro Jesus Puro Simples conta o seguinte: “A minha esposa, Anna, e eu criamos
um hábito que começou muitos anos atrás, logo depois que casamos quando compramos a nossa primeira
casa medindo 67 metros quadrados. Hoje em dia, essa é a medida de uma sala de estar e de uma sala de
refeições normais, mas na época representava a casa inteira.

Lembro-me de ter chegado em casa numa noite e dito: _ Não é linda, Anna? Não é uma ótima casa? _
Tínhamos um sofá pequeno e uma mesinha que trouxemos do quarto, na qual ela havia colocado um
punhado de flores em um vaso simples.

Ela olhou ao redor e disse: _ Mas é pequena demais.


_ É bom ter uma casa pequena. Com uma vassourada, a gente limpa a casa toda! Podemos lavar as paredes
sem sair do lugar! Podemos ir de um cômodo a outro dando apenas alguns passos!

Ela riu e disse. _ É verdade, esse é o lado bom da coisa.

_E pense em todo o dinheiro que vamos economizar para pagar outras contas!

Nós dois rimos.

_ Temos uma bela casa! É perfeita para nós e estamos contentes!


Ela entendeu a ideia, e dali em diante começamos a agradecer periodicamente o que Deus nos concedera.
Tornou-se comum dizermos um ao outro: “Temos uma bela casa!”.

O que estamos fazendo? Fincando pilastras profundas de gratidão e contentamento antes da chegada de
um tsunami.

Hoje, depois de mais de trinta e oito anos de vida conjugal, temos uma linda casa em uma fazenda. Mas não
começamos nesse ponto. Aprendemos a ser gratos com o que possuímos, mesmo quando possuíamos
muito pouco. Antes de aumentar os nossos bens, foi necessário aumentar o coração. Caso contrário, quando
os bens aumentassem, passaríamos a depender deles.

Interesses relacionados