Você está na página 1de 31

REALISMO

E a crescente industrialização
Realismo

■ Entre 1850 e 1900 surge nas artes europeias,


sobretudo na pintura francesa, uma nova tendência
estética chamada Realismo, que se desenvolveu ao lado
da crescente industrialização das sociedades.

■ O homem europeu, que tinha aprendido a utilizar o


conhecimento científico e a técnica para interpretar e
dominar a natureza, convenceu-se de que precisava ser
realista, inclusive em suas criações artísticas, deixando
de lado as visões subjetivas e emotivas da realidade.
Realismo

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
■ Contra a artificialidade do Neoclássico e do
Romantismo.
■ Retratavam a vida, os problemas e costumes da
classes média e baixa.
■ o cientificismo.
■ a valorização do objeto.
■ a expressão da realidade e dos aspectos
descritivos.
FUNÇÃO DA ARTE

■ Mostrar a realidade como se vê, sem


modificações.
Realismo

Arquitetura do movimento realista


■ Os arquitetos e engenheiros procuram responder
adequadamente às novas necessidades urbanas,
criadas pela industrialização.

■ As cidades não exigem mais ricos palácios e templos.


Elas precisam de fábricas, estações, ferroviárias,
armazéns, lojas, bibliotecas, escolas, hospitais e
moradias, tanto para os operários quanto para a nova
burguesia. Em 1889, Gustavo Eiffel levanta, em Paris, a
Torre Eiffel, hoje logotipo da "Cidade Luz"
Fotos de Théophile Féau. Entre 1887 e 1889, todo mês o fotógrafo registrava a construção da Torre Eiffel.
A pintura
Características da pintura:
■ Representação da realidade com a mesma
objetividade com que um cientista estuda um
fenômeno da natureza, ou seja o pintor buscava
representar o mundo de maneira documental;

■ Ao artista não cabe "melhorar" artisticamente a


natureza, pois a beleza está na realidade tal qual
ela é;
Juventude e trabalho
As personagens desse quadro
são representadas de maneira
quase fotográfica. A cena
retratada pode nos levar a
refletir sobre o trabalho que
desgasta as pessoas, que na
juventude deveriam viver
outras situações, como estudar,
praticar esportes, relacionar-se
prazerosamente e tantas outras
possibilidades.
Moças peneirando trigo (1853-
1854), de Courbet.- óleo sobre
tela, 131 x 167 cm
A realidade e a arte

A função da arte é apenas revelar o que há demais


característico e expressivo no mundo em que vivemos.
Assim, os pintores deixaram de lado temas mitológicos,
bíblicos, históricos e literários - a realidade imaginada e
voltaram-se para a realidade vivida.

Trata-se, portanto, de uma pintura realista. Entre seus


representantes podemos apontar Courbet e Manet, que,
embora da mesma época, desenvolveram trabalhos muito
diferentes.
Gustave Courbet (1819 – 1877)

O sono, 1866
A estética das classes trabalhadoras
O pintor francês Gustave Courbet
(1819-1877) pintor dos mais
variados temas é considerado o
criador do realismo social na
pintura, pois procurou retratar
temas da vida cotidiana,
principalmente das classes
populares. Sua obra manifesta
especial simpatia pelos
trabalhadores e membros mais
pobres da sociedade.
A preocupação de alguns artistas em representar questões sociais relaciona-se à
época: a industrialização trouxe grande desenvolvimento tecnológico, mas
também fez formar-se nas cidades uma grande massa de trabalhadores vivendo e
trabalhando em condições precárias e desumanas.

Os quebradores
de pedra, de
Courbet. Oil on
canvas, 165 x
257 cm
O realismo na pintura é crítico, é de
denúncia.

Não tem rosto porque não quer


identificar uma pessoa e sim uma
classe.
Gustave Courbet O Ateliê Do Artista
Manet: o outro lado da realidade

Édouard Manet (1832-1883)pertencia a


uma família rica da burguesia
parisiense. Seu realismo, diferente do
de Courbet, não tem intenções sociais;
ao contrário, chega a ser aristocrático.
Sua carreira foi marcada por alguns
desafios aos críticos conservadores. O
maior deles aconteceu em 1863,com a
tela Almoço na relva.
Polêmica e inovação -
Esse quadro impressiona pelo
realismo, pois as personagens são
pessoas conhecidas da sociedade da
época e não seres lendários, como
os das obras renascentistas: em
primeiro plano aparecem uma
modelo de Manet e o irmão e um
amigo do pintor; ao fundo vê-se
uma figura feminina saindo da
água; mais à frente, frutas,
alimentos, uma cesta e algumas
vestes. No alto, ao centro, vê-se um
pássaro vermelho e preto. Quanto
às cores, note que o centro
Almoço na relva (1863),de Manet. - Dimensões:2,14 m x 2,70m. Óleo de interesse está na luminosidade
sobre tela, 86 x 100 cm
da figura nua da modelo
Éduard Manet O Almoço Na Relva
O balcão (1868-1869), de Manet. - Dimensões:
1,70m x 1,24 m
■ A obra de Manet foi importante por inovar a pintura, dando-lhe
uma luminosidade demais intensa, como podemos apreciar em
outro de seus trabalhos, O balcão. Essa luminosidade foi
considerada um elemento precursor do Impressionismo, que
você conhecerá mais adiante.
■ Observe como o artista trabalhou a diferença entre áreas
luminosas e áreas escuras. A luz do sol reflete-se na cor branca
dos vestidos das mulheres, da camisa do homem e do vaso no
terraço. O interior da casa e o terno escuro do homem, que
estão mais à sombra, refletem pouca luz e são apenas
esboçados.
Somente os traços do rosto da mulher mais
à frente são mais detalhados. Os traços
fisionômicos da outra mulher e do homem
têm menos detalhes porque estão mais
afastados da luz.
Note, ainda, que Manet usou uma cor forte
nas venezianas e nas grades do balcão,
quebrando o contraste entre o branco e o
preto e dando profundidade à cena. Temos a
impressão de haver vários planos: à frente o
vaso, o cachorro e uma das mulheres; um
pouco atrás as venezianas e a outra mulher;
mais afastado o homem; ao fundo o interior
da casa
O balcão (1868-1869), de Manet. - Dimensões:
1,70m x 1,24 m
O diálogo entre artistas através do tempo
Trata-se de uma das possibilidades da
arte: revisitar obras e, de alguma forma,
dar-lhes novas características e
significados. A
primeira imagem mostra uma das fontes
de inspiração de Manet para sua
obra Almoço na relva.
Observe como a posição das três
personagens se assemelha em ambos os
trabalhos. Mas a tela de Manet não é uma
simples cópia: ele transpôs as linhas
principais da obra, feita mais de trezentos
anos antes, para uma composição mais
moderna[em sua época]
Quase cem anos depois, outra obra de Manet - O balcão - inspirou outro
artista. O pintor belga surrealista René Magritte [1898-1967) criou a
surpreendente visão da pintura de Manet que você pode ver nesse slide.
Temas da pintura
■ Politização: a arte passa a ser um meio para
denunciar uma ordem social que consideram
injusta; a arte manifesta um protesto em favor dos
oprimidos.
■ Pintura social denunciando as injustiças e as
imensas desigualdades entre a miséria dos
trabalhadores e a opulência da burguesia.
■ O papel do artista realista é despertar o público
para a brutal realidade do mundo à sua volta e ser
verdadeiro com o que observa.
Escultura
■ Não havia a idealização da realidade.
Procura-se recriar os seres tais como são.
■ Os escultores preferiam os temas
contemporâneos, assumindo muitas vezes
uma intenção política em suas obras.
Principal escultor: Auguste Rodin
As inovações na escultura: Rodin
Entre os escultores que inovaram a escultura
do século XIX destaca-se o francês Auguste
Rodin
(1840-1917).
Sua produção despertou muita polêmica:
alguns estudiosos apontam em seu trabalho
a acentuada tendência ao realismo; outros
consideram mais a emoção revelada por
muitas de suas obras.
Outros, ainda, veem em sua escultura
características do Impressionismo,
movimento do qual foi contemporâneo.
Esta obra narra um episódio da
Guerra dos Cem Anos, entre a
França e a Inglaterra. O artista fixou
o momento em que os seis homens
mais ricos da cidade francesa de
Calais dirigem-se ao acampamento
do invasor inglês, onde se
apresentarão para morrer, tentando
evitar a destruição da cidade.
Observe os gestos de cada
Personagem e a impressão de que
Os burgueses de Calais (1895), de Rodin.
caminham com um objetivo Jardins do Parlamento Britânico, Londres
Os burgueses de
Calais, Bronze,
1895, Rodin
O pensador,bronze, 1880,
Rodin

Essa é provavelmente a obra mais


conhecida de Rodin. Ela mostra uma
de suas características mais
marcantes: a tentativa de retratar o ser
humano flagrado em suas ações.
Certamente foi um grande desafio:
como representar alguém pensando?
Quem olha essa escultura, porém,
concorda que o desafio foi vencido.
Repare principalmente na postura da
cabeça e na mão que apoia o rosto
REALISMO SOCIALISTA
• Estilo artístico escolhido como
oficial na antiga União Soviética. Os
artistas que não concordassem com
o estilo eram expulsos,
considerados inimigos do povo.

• Nesse, sentido o Realismo


Socialista trazia imagens fácil
compreensão, que deviam ser
entendidas como realidade do
regime político. Operário e Camponesa, 1937.
Vera Mukhina
Temas
■ Representações de pessoas do povo,
trabalhadores do campo e cidade como fortes
saudáveis e satisfeitos;
■ Esportistas;
■ Invenções tecnológicas;
■ Lideres políticos apoiados pelo povo;
Cartaz
soviético do
período
stalinista