Você está na página 1de 20

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Faculdade de Engenharia
Graduação em Engenharia Civil

PASSARELA METÁLICA

Sérgio Azzarini Jr.

Porto Alegre
06/12/18
Sérgio Azzarini Jr.

PASSARELA METÁLICA

Relatório técnico apresentado como


requisito parcial para obtenção de
aprovação na disciplina de Estruturas
Metálicas 2, no Curso de Engenharia
Civil, na Pontifícia Universidade Católica
do Rio Grande do Sul.

Professor: Luís Felipe Viegas

Porto Alegre
03/12/2018

1
Sumário
1 Esboço do Projeto: ................................................................................................................ 3
2 Definições Iniciais: ................................................................................................................. 4
2.1 Laje ................................................................................................................................ 4
2.2 Treliça ............................................................................................................................ 5
2.3 Transversinas....................................................................Erro! Indicador não definido.
2.3.1 Interna ................................................................................................................. 10
2.3.2 Externa ................................................................................................................ 11
2.4 Solicitações Máximas nas Transversinas : ................................................................... 12
2.5 Verificações: ................................................................................................................ 12
2.5.1 Transversina Interna (Mf=34,08KNm) → Verificação de Flexão:........................ 12
2.6 Solicitações na Treliça: .................................................................................................. 5
2.7 Solicitações Máximas na Treliça : .................................................................................. 6
2.8 Verificações: .................................................................................................................. 6
2.8.1 Banzo Superior (Nc=360,32KN) → Verificação de Compressão: .......................... 6
2.8.2 Montante (Nc=95,82KN) → Verificação de Compressão:..................................... 7
2.8.3 Montante (Nt=1,44KN) → Verificação de Tração: ................................................ 7
2.8.4 Diagonal (Nt=122,06KN) → Verificação de Tração: .............................................. 8
2.9 Banzo Inferior (Nt=359,39KN) → Verificação de Tração: ............................................. 9
2.10 Perfis Adotados Treliça:............................................................................................... 17

2
1 ESBOÇO DO PROJETO:

Figura 1 – Esboço do Projeto


Fonte: Imagem criada pelo aluno

3
2 DEFINIÇÕES INICIAIS:
Características a serem atendidas:
1. Dimensões:
• L =17m
• L Tabuleiro=4m
• Cota mínima sobre a pista: 5m.
• Sobrecarga= 3 KN/m²
2. Passarela sem pilares intermediários.

2.1 LAJE
O aluno adotou uma laje com as dimensões: 240cm x 100cm x 8cm. Esta é uma laje bi-apoada e
armada em uma direção, apoiada nas transversinas. Os valores adotados refletem a necessidade
de o projeto atender aos requisitos mínimos exigidos.

Espessura da Laje: (adotado: 0,08m)


A espessura mínima (hmin) para a laje, segundo a NBR6118 13.2.4.1.b são 8cm.

Comprimento da laje: (adotado: 2,50m)


𝐿
𝒉= ∴ 𝐿 = 8 𝑥 30 = 240𝑐𝑚
30
Largura da Laje: (adotado: 1,0m)
Por questões de praticidade de execução a laje terá Largura=1m.

Carga da Laje nos apoios: (utilizado1: 8,52KN)


Foram considerados:
• Peso próprio da laje: 0.08 x 25 = 2,00 KN/m²
• Sobrecarga: 3,00 KN/m²
𝒒 = 2 + 3 = 𝟓 𝑲𝑵/𝒎

𝑞𝑥 𝐿 5 𝑥 2,5
𝑹= = = 2 + 1,3 + 3 = 𝟔, 𝟐𝟓 𝑲𝑵
2 2

1
A estrutura foi superdimensionada pelo fato de que o aluno errou ao considerar uma sobrecarga extra
de revestimento de 1,3 KN/m, e de peso próprio do aço equivalente a 0,8 KN/m³. Na revisão do trabalho
este erro foi encontrado, mas sem tempo hábil de ser corrigido nas demais etapas.

4
2.2 TRELIÇA
Tipo
Após ensaiar diversos tipos de treliça no software ftool o aluno optou por usar o modelo de
treliça Pratt.

Altura da Treliça: (adotado 1,4m)


𝐿 17𝑚
ℎ= = = 1,4𝑚
12 12

Diagonais:
Chegamos a uma angulação satisfatória de 40,6°.

1,2
∝= 𝐴𝑟𝑐𝑇𝑔 ( ) = 40.6°
1,4

Cargas no Nós:
Em função das dimensões da laje os montantes ficarão a cada 1,25m, porém as cargas estarão
dispostas a cada 2,5m, como ilustrado no esboço apresentado na Figura 1 . As solicitações estão
descritas na Tabela 2.

Vão transversal sobre a pista: (adotado 17,5m)


Em função da dimensão da laje foi adotado L=17,5m.

3 SOLICITAÇÕES NA TRELIÇA:

Figura 2 - Treliça Corte Transversal


Fonte: imagem criada no Ftool pelo aluno

5
Figura 3 - Treliça Solicitações nos Nós
Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

3.1 SOLICITAÇÕES MÁXIMAS NA TRELIÇA :

Local Compressão (KN) Tração (KN)


Banzo Superior 360,32 0
Montante 95,82 1,44
Diagonal 0 122,06
Banzo Inferior 0 359,39
Tabela 1 Solicitações Máximas na Treliça

3.2 VERIFICAÇÕES:
3.2.1 Banzo Superior (Nc=360,32KN) → Verificação de Compressão:

PERFIL U300X100X4.75 – NcMax=248.5KN → NÃO PASSOU


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
300x100x4,75 18,06 23,01 300 100 4,75 4,75 2982,71 198,85 11,39 2,21 5,21 205,20 26,33 2,99 1,729 32191,74 12,87

PERFIL U300X100X6.30 – NcMax=392.46KN → PASSOU → ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
300x100x6,30 23,70 30,20 300 100 6,30 6,3 3857,91 257,19 11,30 2,27 5,18 265,33 34,35 2,96 3,991 41288,31 12,78

6
3.2.2 Montante (Nc=95,82KN) → Verificação de Compressão:

PERFIL U200X100X2.65 – NcMax=83.61KN → NÃO PASSOU


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
200x100x2,65 8,14 10,37 200 100 2,65 2,65 671,23 67,12 8,05 2,62 6,19 105,35 14,28 3,19 0,242 7230,50 10,64

PERFIL U200X100X3.00 – NcMax=102.92KN → PASSOU → ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
200x100x3,00 9,19 11,70 200 100 3,00 3 754,46 75,45 8,03 2,64 6,18 118,54 16,10 3,18 0,351 8113,14 10,62

3.2.3 Montante (Nt=1,44KN) → Verificação de Tração:

PERFIL U200X100X3.00 – NtMax=189.94KN → PASSOU → ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
200x100x3,00 9,19 11,70 200 100 3,00 3 754,46 75,45 8,03 2,64 6,18 118,54 16,10 3,18 0,351 8113,14 10,62

7
3.2.4 Diagonal (Nt=122,06KN) → Verificação de Tração:

PERFIL U200X100X3.00 – NtMax=189.94 → PASSOU → ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
200x100x3,00 9,19 11,70 200 100 3,00 3 754,46 75,45 8,03 2,64 6,18 118,54 16,10 3,18 0,351 8113,14 10,62

PERFIL U200X100X2.65 – NtMax=168.34KN → PASSOU → NÃO ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
200x100x2,65 8,14 10,37 200 100 2,65 2,65 671,23 67,12 8,05 2,62 6,19 105,35 14,28 3,19 0,242 7230,50 10,64

8
3.3 BANZO INFERIOR (NT=359,39KN) → VERIFICAÇÃO DE TRAÇÃO:
PERFIL U300X100X6.30 – NcMax=490.26KN → PASSOU
Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
300x100x6,30 23,70 30,20 300 100 6,30 6,3 3857,91 257,19 11,30 2,27 5,18 265,33 34,35 2,96 3,991 41288,31 12,78

9
4 TRANSVERSINAS
4.1 INTERNA

Figura 4 – Transversina Interna


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

Figura 5 – Transversina Interna – Diagrama de Cortante


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

Figura 6 – Transversina Interna – Diagrama de Momento


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

10
4.2 EXTERNA

Figura 7 – Transversina Externa


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

Figura 8 – Transversina Externa – Diagrama de Cortante


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

Figura 9 – Transversina Externa – Diagrama de Momento


Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno

11
4.3 SOLICITAÇÕES MÁXIMAS NAS TRANSVERSINAS:
Local Flexão (KNm)
Interna 34,08
Externa 17.04
Tabela 2 Solicitações Máximas na Treliça
Fonte: Imagem criada no Ftool pelo aluno
4.4 VERIFICAÇÕES:
4.4.1 Transversina Interna (Mf=34,08KNm) → Verificação de Flexão:

PERFIL U300X100X6.30 – NcMax=392.46KN → PASSOU → ADOTADO


Tabela C.2 (continuação) Dimensões Eixo x Eixo y torção/empenamento
m A bw bf t = tn ri IX WX rx Xg X0 ly Wy ry It (J) I w (Cw ) r0
Perfil
kg/m cm2 mm mm mm mm cm4 cm3 cm cm cm cm4 cm3 cm cm4 cm6 cm
300x100x6,30 23,70 30,20 300 100 6,30 6,3 3857,91 257,19 11,30 2,27 5,18 265,33 34,35 2,96 3,991 41288,31 12,78
Com comprimento de Flambagem de Kly=400cm e Klz=400cm não passou, assim o
projeto foi ajustado reduzindo o comprimento de flambagem com travamentos no centro
das transversinas.

Com comprimento de Flambagem de Kly=400cm e Klz=400cm → NÃO PASSOU

Com comprimento de Flambagem de Kly=200cm e Klz=200cm → PASSOU

12
5 ESCADA:
5.1 DEGRAU
5.1.1 1ª Verificação:

5.1.2 2ª Verificação:

Mdegrau=0,57KN/m

13
6 VIGA ESCADA E VIGA PATAMAR

14
7 PILAR MAIS CARREGADO

15
8 VIGA MAIS CARREGADA

16
8.1 PERFIS ADOTADOS NO PROJETO:

Função Solicitação Cargas Perfil Adotado Máx. Suportado (KN)


Banzo Superior Compressão 360,32KN U300X100X6.30 392.46
Montante Compressão 95,82KN U200X100X3.00 102.92
Montante2 Tração 1,44KN U200X100X3.00 189.94
Diagonal Tração 122,06KN U200X100X3.00 189.94
Banzo Inferior3 Tração 359,39KN U300X100X6.30 490.26
Interna Flexão 34,08KNm U300X100X6.30 41.24
Externa Flexão 17.04KNm U300X100X6.30 41.24
Pilar mais carreg. Compressão
Viga mais carreg Flexão
Degrau Flexão

2
As “Barras de Montantes” que sofrem tração poderiam utilizar perfis de menor dimensão, porém será
utilizado o mesmo perfil das que sofrem compressão, com fim de evitar erros construtivos.
3
O “Banzo Inferior” poderia ser construído com um perfil de menor dimensão, porém será utilizado o
mesmo perfil do Banzo superior, com fim de evitar erros construtivos.

17
9 CONCLUSÃO

18
10 ANEXOS

19