Você está na página 1de 19

PROCESSO SELETIVO - ACT

PROFESSOR – ARTES APLICADAS

REALIZAÇÃO:

FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL


AVALIAÇÃO ESCRITA OBJETIVA

Prezado Candidato

A duração total da avaliação será de 4 horas.

Responda as questões com calma e atenção, preenchendo corretamente o cartão-


resposta, de acordo com as seguintes instruções:

• Confira seus dados/informações no cartão-resposta, etiqueta de mesa e capa do


caderno de prova;
• Tempo mínimo de avaliação é de 1(uma) hora;
• Usar somente caneta azul ou preta no preenchimento do cartão-resposta;
• não rasurar, amassar ou dobrar o cartão-resposta;
• não usar qualquer tipo de corretivo no cartão-resposta;
• não assinalar mais de uma alternativa para uma mesma questão no cartão-
resposta, caso isso ocorra, a questão não será considerada no cômputo do
resultado do candidato;
• comunicar-se imediatamente com o fiscal em caso de dúvida ou irregularidade;
• não esquecer de assinar o cartão-resposta;
• preencha as “bolinhas” do cartão-resposta conforme ilustrada na mesma.

Boa avaliação!

FAEPESUL
PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA

Leia o texto abaixo e responda às questões de 1 a 10:

UMA MULHER ENTRE PARÊNTESES

Martha Medeiros

Era como ela catalogava as pessoas: através dos sinais de pontuação. Irritava-se com as
amigas que terminavam as frases com reticências... Eram mulheres que nunca definiam suas
opiniões, que davam a entender que poderiam mudar de ideia dali a cinco segundos e que
abusavam da melancolia. Por outro lado, tampouco se sentia à vontade com as mulheres em
estado constante de exclamação. Extra, extra!! Tudo nelas causava impacto! Consideravam-se
mais importantes que as outras. Ela não. Ela era mais discreta. A mais discreta de todas.
Também não era do tipo mulher dois pontos: aquela que está sempre prestes a dizer uma
verdade inquestionável e que merece destaque. E tampouco era daquelas perguntadeiras xaropes
que não acreditam no que ouvem, não acreditam no que veem e estão sempre querendo conferir
se os outros têm as mesmas dúvidas: será, será, será? Ela tinha suas interrogações, claro, mas
não as expunha.
Era uma mulher entre parênteses.
Fazia parte do universo, mas vivia isolada em seus próprios pensamentos e emoções.
Era como se ela fosse um sussurro, um segredo. Como uma amante que não pode ser
exibida à luz do dia. Às vezes, sentia um certo incômodo com a situação, parecia que estava sendo
discriminada, que não deveria interagir com o restante das pessoas por possuir algum vírus
contagioso. Outras vezes, avaliava sua situação com olhos mais românticos e concluía que tudo
não passava de proteção. Ela era tão especial que seria uma temeridade misturar-se com mulheres
óbvias e transparentes em excesso. A mulher entre parênteses tinha algo a dizer, mas jamais aos
gritos, jamais com ênfase, jamais invocando uma reação. Ela havia sido adestrada para falar para
dentro, apenas consigo mesma.
Tudo muito elegante.
Aos poucos, no entanto, ela passou a perceber que viver entre parênteses começava a
sufocá-la. Ela mantinha suas verdades (e suas fantasias) numa redoma, e isso a livrava de uma
existência vulgar, mas que graça tinha? Resolveu um dia comentar sobre o assunto com o marido,
que achou muito estranho ela reivindicar mais liberdade de expressão. Ora, manter-se entre
parênteses era um charmoso confinamento. “Minha linda, você é uma mulher que guarda a sua
alma.”
Um dia, ela acordou e descobriu que não queria mais guardar a sua alma. Não queria mais
ser um esclarecimento oculto. Ela queria fazer parte da confusão.
“Mas, minha linda...”
E não quis mais, também, aquele homem entre aspas.
(Revista O Globo, 14 de agosto de 2011)

1. Segundo o texto, a mulher entre parênteses julgava-se especial porque:


A. não expunha suas dúvidas porque não as possuía.
B. vivia em solidão e bastava-se a si mesma.
C. era portadora de vírus contagioso e raro.
D. era sutil, reservada,educada, autoprotegida.
E. classificava as pessoas pelos sinais de pontuação.

2. Dentre as alternativas abaixo, a que NÃO apresenta uma definição da mulher entre parênteses
confirmada pelo texto é:
A. Ela havia sido treinada para falar consigo mesma.
B. Não devia misturar-se com mulheres vulgares.
C. Vivia isolada em seus pensamentos e emoções.
D. Ela parecia um segredo.
E. Era entusiasta e provocante.

3. Numere os parênteses, relacionando as mulheres mencionadas na coluna da esquerda, com as


suas respectivas características na coluna da direita:
1. Mulheres reticentes ( ) incrédulas
2. Mulheres exclamativas ( ) circunspectas
3. Mulheres entre parênteses ( ) sensacionalistas
4. Mulheres dois-pontos ( ) inseguras
5. Mulheres interrogações ( ) em destaque

A numeração correta dos parênteses, de cima para baixo, é:


A. 5,3,2,1,4.
B. 5,1,2,3,4.
C. 4,1,3,5,2.
D. 3,2,1,4,5.
E. 1,4,5,2,3.
4. O trecho “Era como se ela fosse um sussurro...”, apresenta a seguinte figura de linguagem:
A. Metáfora.
B. Comparação.
C. Antítese.
D. Catacrese.
E. Hipérbole.

5. Em “Ela mantinha suas verdades (e suas fantasias) numa REDOMA...”, a palavra destacada
significa:
A. Ambiente próprio dos sentimentos.
B. Objeto de vidro que protege ou resguarda.
C. Pequeno cofre com chave.
D. Região escondida do coração.
E. Espaço remoto da alma.

6. “Como uma amante que não pode ser exibida À LUZ DO DIA”. O acento indicativo da crase, na
expressão destacada, ocorre pela mesma razão que em:
A. A mulher entre parênteses mudou à custa de muito esforço.
B. Todos os tipos de mulheres chegaram às dez horas.
C. Não se sentia à vontade com mulheres exclamativas.
D. Ela se fortalecia à medida que descobria, em si, outra pessoa.
E. Ficou à sombra dessa mulher introspectiva quase a vida toda.

7. Em “Minha linda, você é uma mulher que guarda a sua alma.”, a vírgula foi empregada pela
mesma razão que em:
A. Ó mulheres de todos os tipos, sois bem-vindas!
B. A mulher entre parênteses, a mais reflexiva, desistiu.
C. Solitária e pensativa, caminhava a mulher romântica.
D. Certo dia, ela preferiu fazer parte da confusão.
E. A mulher exclamativa adorava espetáculos, confusões.
8. Em “... que seria uma TEMERIDADE...”, a palavra destacada foi formada pelo mesmo processo
que a palavra:
A. Enlouquecer.
B. Compor.
C. Petróleo.
D. Estudante.
E. Burocracia.

9. A palavra destacada em “...por possuir algum VÍRUS...” é acentuada pela mesma razão que:
A. Através.
B. Raízes.
C. Biquíni.
D. Heroína.
E. Incômodo.

10. No trecho “E TAMPOUCO era daquelas perguntadeiras...”, a palavra em destaque pode ser
substituída, sem prejuízo do sentido, por:
A. Tão pouco.
B. Ainda.
C. Certamente.
D. Outrora.
E. Muito menos.
PROVA DE MATEMÁTICA

11. Repartiu-se certa quantia entre Isabella, Cecília e Samara em partes proporcionais a 3/4, 4/5 e
3/8, respectivamente para aquisição de tecidos. Isabela recebeu R$600,00 a mais que Cecília.
Pode-se afirmar que a soma dos algarismos do número que corresponde a quantia repartida é:
A. 9.
B. 10.
C. 11.
D. 12.
E. 13.

12. 100 embalagens de determinado produto foram enviadas ao INMETRO para avaliação. No
teste de qualidade, 70 foram aprovadas e 30 reprovadas, por conterem produtos com qualidade
inferior à especificada pelo órgão. No teste de quantidade, 64 foram aprovadas e 36 reprovadas,
por conterem uma quantidade inferior ao especificado na embalagem. Uma análise dos testes
revelou que 26 embalagens foram reprovadas em ambos os testes. A quantidade de caixas
aprovadas em ambos os testes é de:
A. 60.
B. 65.
C. 70.
D. 47.
E. 54.

13. Uma herança deve ser dividida em partes iguais por certo número de herdeiros. Se houvesse
três herdeiros a mais, cada parte diminuiria de R$11000,00 e se houvesse um herdeiro a menos,
cada parte aumentaria de R$11000,00. Quanto ao número de herdeiros, pode-se afirmar que:
A. É um múltiplo de 5.
B. É um divisor de 12.
C. É um quadrado perfeito.
D. Seu sucessor é um número primo.
E. Possui 4 divisores.
14. Uma escola realiza compras periódicas de alimentos suficientes para 25 dias de merenda de
1200 alunos. Se essa escola aceitar a matrícula de mais 300 alunos, a quantidade de alimentos
adquirida será suficiente para:
A. 20 dias.
B. 22 dias.
C. 24 dias.
D. 26 dias.
E. 28 dias.

15. Ao negociar um desconto para a compra de uma televisão um consumidor conseguiu 7% de


desconto. Sabe-se que, com o desconto, o valor a ser pago será de R$1162,50. O valor da
televisão sem o desconto, em Reais, é de:
A. 1243,88.
B. 1245,45.
C. 1250,00.
D. 1252,35.
E. 1253,64.

16. Os organizadores de um show disponibilizaram ingressos para dois espaços diferentes: 168
ingressos para amigos e familiares do cantor, que ficariam em um setor mais próximo do palco e
364 ingressos para fãs que ficariam dispostos em outro setor, mais ao fundo. Se todas as 532
pessoas fossem colocadas em filas, respeitando os seus respectivos setores e, se cada fila tivesse
o mesmo número de cadeiras, o maior número possível de cadeiras por fila seria de:
A. 14.
B. 15.
C. 28.
D. 35.
E. 60.

17. Didi vai trabalhar para Fafá e cobrou R$180,00 para capinar um terreno retangular. Dona Saty,
vizinha de Fafá, gostou do preço e ofereceu R$360,00 para Didi capinar seu terreno, também
retangular, porém com o dobro das dimensões do terreno de Fafa. Pode-se afirmar que:
A. O valor pago por Saty é proporcional ao pago por Fafa.
B. Didi não deve aceitar a proposta, pois terá um prejuízo de R$180,00.
C. A quantia a ser cobrada vai depender das dimensões dos terrenos.
D. Saty deveria pagar R$720,00 pelo serviço para que a proporção fosse mantida.
E. Didi deve cobrar R$900,00 pelo serviço para que a proporção seja mantida.
18. Uma piscina Olímpica possui 0,5hm de comprimento, 250dm de largura e 300cm de
profundidade. A quantidade, em litros, de água necessária para encher completamente essa
piscina é:
A. 375.
B. 3750.
C. 37500.
D. 3750000.
E. 37500000.

19. “Gramatura é a medida da espessura e densidade de um papel, expressa em gramas por metro
quadrado (g/m²). Sua especificação foi padronizada pela norma ISO 536. Quanto maior for a
gramatura, mais ‘grosso’ será o papel.” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Gramatura)
Sabe-se que a gramatura do Sulfite é de 75 g/m² e que 6,24 m² deste papel custam R$3,12. O
valor, em reais, de um quilo e meio deste papel é de:
A. 1.
B. 10.
C. 20.
D. 50.
E. 100.

20. Um artesão a partir da utilização de palito extraído dos coqueiros elevou o preço de suas
esculturas de 10 Reais para 80 Reais, ou seja, o valor de seus produtos sofreu um aumento de:
A. 700%.
B. 70%.
C. 80%.
D. 800%.
E. 8%.
PROJETOS EDUCACIONAIS / ARTESANATO

21. A origem do artesanato está ligada, geralmente, à confecção de objetos utilitários. Mas, existe
também uma arte popular de função ornamental que enfeita as casas de todo o Brasil. Muitos
trabalhos desse artesanato decorativo são feitos de “papier-maché”, técnica de modelagem que
utiliza como matéria prima os seguintes materiais:
A. Papel e cola.
B. Tecido e paina.
C. Palha e verniz.
D. Couro e plástico.
E. Papelão e corda.

22. Na aula de artesanato, um professor organiza experiências colorísticas com seus alunos. Pede
para que eles façam misturas com duas cores de tintas para conseguir variedades da cor laranja.
As cores que os alunos usarão nessa experiência são:
A. Branco e violeta.
B. Magenta e verde.
C. Vermelho e amarelo.
D. Preto e marrom.
E. Azul e lilás.

23. Em Santa Catarina, uma expressiva manifestação folclórica de origem portuguesa é encenada,
principalmente, nas regiões litorâneas. Trata-se de um auto em tom cômico, mas com um elemento
central dramático. Essa manifestação folclórica é denominada:
A. Bumba meu boi.
B. Festa do Divino.
C. Cavalhadas.
D. Boi de mamão.
E. Folia de Reis.
24. A técnica da serigrafia é muito empregada para estampar camisetas artesanalmente. Nessa
técnica, o gravador prepara a matriz a partir de um suporte que utiliza, prioritariamente, o seguinte
material:
A. Borracha.
B. Papelão.
C. Acetato.
D. Arame.
E. Nylon.

25. “Porque a sucata, na verdade – seja o que for que tenha sido – é um mero estado transitório do
material em disponibilidade. Não tem nada de trágico. A sucata é o material de férias.” (Mario
Quintana)
Pensando em trabalhar com sucatas, o professor faz, com seus alunos, um levantamento de
materiais disponíveis na localidade, discutindo com o grupo as qualidades expressivas e diferentes
possibilidades de utilização desse material nas aulas de artesanato. Essa atividade é centrada,
principalmente, na:
A. Apreensão e reelaboração cultural.
B. Criatividade e espontaneidade do aluno.
C. Necessidade e simplicidade do fazer artístico.
D. Valorização e preservação do meio ambiente.
E. Participação e seleção de materiais pictóricos.

26. A anilina é muito usada nas aulas de artesanato, pois produz efeitos de transparências
semelhantes à pintura que utiliza o seguinte material:
A. Giz pastel.
B. Tinta aquarela.
C. Caneta hidrocor.
D. Tinta nanquim.
E. Lápis de cor.

27. Na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, há forte influência portuguesa no artesanato


local. Isso se comprova através, por exemplo, da seguinte técnica artística:
A. Pintura à óleo.
B. Renda de bilros.
C. Escultura em metal.
D. Gravura na madeira.
E. Tecelagem com ráfia.
28. As manifestações folclóricas populares estão presentes em todos os recantos do nosso país e
devem ser exploradas nas aulas de artesanato, tendo como principal objetivo:
A. Descobrir aptidões individuais para o artesanato.
B. Perceber a diferença entre arte erudita e popular.
C. Valorizar as manifestações culturais de diferentes grupos.
D. Preservar a tradição folclórica ingênua do interior brasileiro.
E. Aprender artesanato e danças folclóricas para eventos escolares.

29. A utilização das cores complementares dá vida ao trabalho artesanal, pois a combinação entre
elas produz resultados vibrantes e alegres. São exemplos de cores complementares:
A. Violeta e azul.
B. Verde e violeta.
C. Amarelo e azul.
D. Verde e vermelho.
E. Vermelho e amarelo.

30. Um professor leva seus alunos para a área livre da escola e pede que observem a superfície de
uma grande árvore plantada no local. Depois dessa exploração, estimula o grupo a registrar
graficamente, com lápis e papel, as sensações provocadas pelo contato com a árvore. O elemento
visual priorizado nessa atividade é:
A. A luz.
B. A linha.
C. O espaço.
D. O volume.
E. A textura.

31. O trabalho artesanal executado com a união de pequenos pedaços de elementos coloridos
(vidro, cerâmica, azulejos, madeira, papel) para compor formas artísticas chama-se:
A. Tecelagem.
B. Mosaico.
C. Entalhe.
D. Afresco.
E. Vitral.
32. “A mão feliz do trabalho renasce em nós no ofício do gravador. O trabalho da goiva testemunha
a força desenhante que reanima a madeira morta.” (Mirian Celeste Martins)
A técnica artesanal de gravação que utiliza a madeira como matriz denomina-se:
A. Litogravura.
B. Rotogravura.
C. Linoleogravura.
D. Pirogravura.
E. Xilogravura.

33. Na fisionomia simples de suas figurinhas de barro, o artista soube expressar sentimentos e
utilizar elementos da tradição popular das pequenas cidades do interior, com uma clara intenção
poética. Esse artista primitivo brasileiro, conhecido como o mais famoso escultor sertanejo, chama-
se:
A. Heitor dos Prazeres.
B. Mestre Valentim.
C. Aldemir Martins.
D. Mestre Ataíde.
E. Mestre Vitalino.

34. “Todo artista tem que ser ao mesmo tempo artesão.” (Mario de Andrade)
A afirmativa anterior mostra a necessidade de o artista conhecer, como o artesão, as diferentes
etapas do seu trabalho e é fundamental que essas etapas obedeçam à seguinte sequência:
A. Valor de mercado, quantidade de produção, concepção do projeto.
B. Seleção da matéria prima, valor de mercado e concepção do projeto.
C. Valor de mercado, confecção do objeto artístico e quantidade de produção.
D. Seleção da matéria prima, concepção do projeto e confecção do objeto artístico.
E. Quantidade de produção, seleção da matéria prima e confecção do objeto artístico.

35. Com o crescente prestígio da industrialização, no final do século XIX, surgiu na Europa o
Movimento Artes e Ofícios, que influenciou as artes decorativas. Esse movimento tinha como
principal objetivo:
A. O retorno à tradição artesanal da arte.
B. A valorização da produção em massa.
C. A oficialização da profissão de artesão.
D. A formação de artesãos para a indústria.
E. O acesso popular aos produtos industrializados.
36. Existe um tipo de tinta cujos pigmentos são aglutinados em água e cola. Apropriada para o uso
em papel, ela produz um efeito opaco e é chamada:
A. Têmpera.
B. Ecoline.
C. Guache.
D. Verniz.
E. Óleo.

37. A decoração do Natal Luz na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, é famosa em todo o
país. Ela é feita com milhares de garrafas pet, recicladas em flores, estrelas, árvores e bonecos de
neve. As atividades desse projeto comunitário contam com a participação dos moradores. O
principal objetivo desse importante trabalho educativo é:
A. Buscar integração social.
B. Descobrir novos talentos.
C. Promover o artesanato local.
D. Formar uma consciência ecológica.
E. Incentivar as habilidades decorativas.

38. A criatividade humana não tem limites. Assim, o imaginário do artista popular consegue
transformar o que estiver ao seu alcance em algo novo e inusitado. Os primeiros objetos artesanais
feitos pelo homem brasileiro, e descobertos em escavações, tinham função utilitária e eram
confeccionados com o seguinte material:
A. Cerâmica.
B. Madeira.
C. Pedra.
D. Metal.
E. Osso.

39. As cores, utilizadas para pintar e desenhar, oferecem uma infinidade de possibilidades ao
artesanato. As cores-pigmento denominadas cores primárias são as seguintes:
A. Azul, vermelho e verde.
B. Vermelho, azul e amarelo.
C. Laranja, verde e vermelho.
D. Amarelo, laranja e azul.
E. Verde, amarelo e laranja.
40. “Aqui também o ensino do desenho adquire um sentimento utilitário, direcionado ao preparo
técnico de indivíduos para o trabalho, tanto de fábricas quanto de serviços artesanais.” (Fusari e
Ferraz)
Nesse texto, as autoras caracterizam o ensino em nosso país segundo a seguinte corrente
pedagógica:
A. Nova.
B. Crítica.
C. Tradicional.
D. Libertadora.
E. Realista.
RASCUNHO PARA CONFERÊNCIA

QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA


01 21
02 22
03 23
04 24
05 25
06 26
07 27
08 28
09 29
10 30
11 31
12 32
13 33
14 34
15 35
16 36
17 37
18 38
19 39
20 40

ATENÇÃO: Esta folha pode ser destacada para conferência posterior.


REALIZAÇÃO:

FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL

www.faepesul.org.br/concursos