Você está na página 1de 36

A teoria de aprendizagem

verbal significativa de
David Ausubel

Prof. Ramon de Oliveira Santana


David P. Ausubel

 médico e psicólogo estado-unidense


Objetivo

 Apresentar uma visão


geral da TAS e algumas
de suas implicações para
o ensino e aprendizagem
em sala de aula.
Trabalharemos

As idéias mais relevantes da TAS.


Mapas conceituais fundamentados
pela TAS e o modo como podem ser
utilizados no ensino.
3 tipos gerais de aprendizagem

Psicomotora – envolve respostas


musculares adquiridas através de treino
e prática.
Afetiva – sinais internos do indivíduo
(prazer, dor, satisfação,
descontentamento, ansiedade etc.
Cognitiva – armazenamento organizado
de informações na mente de quem
aprende (estrutura cognitiva)
Não são independentes!!
Teoria de Ausubel

 A teoria de Ausubel trata da


aprendizagem cognitiva, embora
reconheça a importância das outras.
 Baseia-se na premissa de que existe
uma estrutura cognitiva em constante
mutação.
 Para ele, aprendizagem é
organização e integração de
informações na estrutura cognitiva do
aprendiz.
 Estrutura cognitiva é entendida
como o conteúdo total de ideias
de um certo indivíduo e a forma
como estão organizadas.
PCN e o ensino de ciências.

 Segundo os PCN (BRASIL, 1998), os


conteúdos referem-se à construção ativa de
capacidades intelectuais para operar com
símbolos, ideias, imagens e representações
que permitem organizar a realidade.

 Entre os termos que esses documentos, os


livros e os próprios professores abordam,
encontramos a aprendizagem significativa.
Mas, o que ele significa?
Aprendizagem significativa

 A aprendizagem significativa é uma


proposta David de Ausubel para a
aprendizagem de conteúdos conceituais
em resposta à aprendizagem memorística
de conceitos e à aprendizagem por
descoberta.
 Trata-se de um tipo de aprendizagem por
significação; em outras palavras, é a
construção de sentidos para a nova
informação a partir dos conhecimentos que
os estudantes têm sobre o objeto de estudo.
Aprendizagem significativa

 A teoria ausubeliana discute três tipos


de aprendizagem significativa: a
aprendizagem de representações, de
conceitos e de proposições.

 O esquema a seguir sintetiza alguns


pontos importantes.
“Ligação química” pode ser “iônica”.
Aprendizagem mecânica
(AM)
 É a aprendizagem de novas
informações com pouca ou nenhuma
associação a conceitos relevantes na
estrutura cognitiva.

 Não há interação entre a nova


informação e aquela já armazenada.
Aprendizagem significativa (AS)

 Processo através do qual uma nova


informação relaciona-se com algum aspecto
relevante da estrutura de conhecimento do
indivíduo.

 “subsunçor”, do inglês subsumer (inseridor,


facilitador, subordinador)

 também usa-se o termo “conceito inclusor”


Subsunçor

 É uma estrutura específica ao qual uma


nova informação pode se integrar ao
cérebro humano, que é altamente
organizado e detentor de uma
hierarquia conceitual que armazena
experiências prévias do aprendiz.
 Na AM, o conhecimento fica
arbitrariamente distribuído na estrutura
cognitiva sem ligar-se a conceitos
subsunçores específicos.

 A distinção entre AS e AM não é uma


dicotomia, mas sim um contínuo.
Voltada para a aprendizagem no
dia a dia e na sala de aula.

 O fator isolado mais importante na


aprendizagem é aquilo que o aluno já
sabe.
 Novas ideias podem ser aprendidas
na medida em que conceitos
relevantes e inclusivos estejam claros
e disponíveis na estrutura cognitiva do
indivíduo.

 Ancoragem de conceitos.
 O armazenamento de informações pelo
cérebro é altamente organizado, formando
uma hierarquia conceitual.

 Experiência cognitiva = processo de


interação = ancoragem + modificações +
assimilação.

 Os conceitos subsunçores/inclusores são


mutáveis e podem se desenvolver à medida
que ocorre aprendizagem significativa.
Aprendizagem VERBAL
significativa

 A linguagem é considerada como


importante facilitador da aprendizagem
significativa.

 O poder representacional das palavras


facilita a manipulação de conceitos e
proposições.
A AS como uma assimilação
cognitiva.

Aprendizagem significativa

implica

Estrutura cognitiva prévia


do aluno (inclusores) Inclusão Conteúdo a ser aprendido
obliteradora

leva a leva a

Processo de assimilação
mútua (assimilação)
 Conceitos mais relevantes e inclusivos
interagem com o novo material,
abrangendo e integrando este material
e ao mesmo tempo modificando-o.

 Os conceitos subsunçores são mutáveis


e podem se desenvolver à medida que
ocorre aprendizagem significativa.
Vantagens da AS

 o conhecimento é retido e lembrado


por mais tempo.

 facilita novas aprendizagens.

 facilita a aprendizagem ocorra


novamente, em caso de esquecimento.
 a inclusão obliteradora e assimilação
explicam algumas das vantagens da AS
apontadas acima, já que as novas
informações são transformadas e
integradas à EC.

 A AS aumenta a capacidade da
estrutura cognitiva de receber novas
informações.
Organizadores prévios

 São materiais introdutórios


apresentados antes do material a ser
aprendido. Apresentam um nível mais
alto de abstração e generalidade.

 A principal função do organizador


prévio é servir de ponte entre o que o
aprendiz já sabe e o que ele deve
saber para que ocorra aprendizagem
significativa – “pontes cognitivas”.
Neste contexto, o papel
do professor seria

 Identificar os conceitos e princípios


unificadores mais inclusivos (com maior
poder explanatório) e organizá-los
hierarquicamente para abranger os
menos inclusivos.

 Determinar os subsunçores que o aluno


deve ter para poder aprender
significativamente o conteúdo.
 Diagnosticar os conhecimentos prévios
dos alunos.

 Utilizar princípios e recursos adequados


para auxiliar o aluno a assimilar e
organizar os novos conteúdos em sua
EC.

 “ o fator isolado mais importante


influenciando a aprendizagem é aquilo
que o aluno já sabe; determine isso e
ensine-o de acordo”
Mapas conceptuais de Novak

Trata-se de organizadores gráficos que


representam relações significativas entre
conceitos na forma de proposições
Recorrem, para tal, a palavras de ligação
entre os conceitos.
“A construção de mapas conceptuais é
um processo que ajuda os estudantes e os
educadores a penetrarem na estrutura e
significado do conhecimento que eles
procuram compreender.” (Novak e
Gowin, 1991, p. 1).
MAPA
CONCEPTUAL
ev idencia a

ESTRUTURA
REGULARIDADES contém contém
COGNITIVA

interiorizados na
são tem uma

CONCEITOS f ormam PROPOSIÇÕES tem uma

traduzidos por traduzidos por f acilita a

PALAVRAS SÍMBOLOS v aloriza a HIERARQUIA

respeita à
percebidas nos percebidas nos respeita à

GENERALIDADE INCLUSIVIDADE

APRENDIZAGEM APRENDIZAGEM
opõe-se a
ROTINEIRA SIGNIFICATIVA

ACONTECIMENTOS OBJECTOS

exemplos exemplos

chov er planeta
catástrof e

pode ser pode ser

tempestade sismo

produz origina
prov oca uma rev olta no origina origina

destruição de
mar derrocadas f endas
estradas

prov oca prov ocam


onde se
observ a
abatimento de
cheias causam que v ão
casas

prov ocam que v ão

destruição arruinar algo

prov oca

prov oca

mortes
Usos dos mapas conceptuais

 No conhecimento da estrutura cognitiva, em


particular na detecção de concepções
alternativas.
 Na revelação da estrutura conceitual de um
conteúdo.
 Na preparação e apoio de questionamentos aos
alunos.
 Na «negociação» de idéias fomentadora da
metacognição, da auto-avaliação e da
avaliação de pares.
Em suma: o MC é um instrumento precioso para
facilitar a aprendizagem significativa dos alunos.
Revelando conceitos
prévios errados...
Termodinâmica

é o estudo da transformação da

em
energia calorífica energia mecânica
em

implica

calor temperatura transforma

pode ser medido através do serve para medir medida em medida em medida em atrito

termômetro grau Celsius grau Farenheit kelvin

pressupõe
uma

dilatação do
teoria da
mercúrio
Mostrando a originam o
ondas
electromagnéticas

estrutura espectro

conceitual de electromagnético uma parte dof ormada


espectro luminoso
caracterizam-se por origina o

um conteúdo...
das
pela

luz v isív el

índice de depende
f requência depende da v elocidade
ref racçao da
na base
dos

separação f enómenos
de acordo luminosos
com a podem podem podem
env olv er env olv er podem podem env olv er
env olv er env olv er
dispersão ref lexão ref racção interf erência dif racção
da luz da luz da luz da luz da luz

pode ser ou não


explica a
determinam a
ref lexão total
holograf ia
importante
no f uncionamento

instrumentos meios ópticos


ex. ópticos ex.

lente tem uma olho


avaliação...

As fases da Lua dependem da posição relativa do Sol,


Terra e Lua e não da rotação lunar...
A pedra

O distraído nela tropeçou.


O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado do dia, dela fez assento.
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já David matou Golias,
e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela
escultura...
E em todos esses casos, a diferença não
esteve na pedra, mas no ser humano!
Bibliografia:

MOREIRA, Marco Antônio. Teorias de aprendizagem


São Paulo: EPU, 1999.
SALVADOR, César Coll et all. Psicologia do ensino.
Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.
www.univ-
ab.pt/cestudos/centros/cecme/eventos/J%20Valadare
s/aprendizagem_significativa_da_ciencia.ppt
Exercício:

 1) Responda:
 A) Que condições favorecem a
aprendizagem significativa?