Você está na página 1de 31

Valuation

Por Francisco Cavalcante e Rogério Ventura Villela


PROFESSORES

Francisco Cavalcante Rogério Ventura Villela


É consultor financeiro especializado nas áreas de compra e Mestre em Administração de Empresas
venda de empresas, captação de recursos através de Fundos
(MAN/Escola de Negócios/PUCRS), pós-
de Private Equity, IPO, valuation, avaliação de projetos,
pricing e análise econômica e financeira. Foi assessor graduado especialização em Administração
financeiro exclusivo nas seguintes transações de venda de Financeira (UNISINOS-RS), Comércio
participação econômica: Lojas Quero-Quero, CWA Internacional (FGV-RJ) e em Controladoria
Consultores & Serviços em Petróleo, Rede Plaza de Hotéis, (UFRGS-RS), graduado em Ciências
Cantegril Colchões e Espumas e Soubach Beneficiamento
em Couros. Francisco conduziu mais de 1.800 treinamentos
Econômicas pela Fundação Armando Álvares
e 250 projetos de consultoria. É membro do conselho de Penteado (FAAP-SP). Possui mais de 18 anos
administração da Caimi & Liaison, fabricante e distribuidora de experiência profissional, atuou em
de tecidos sintéticos. Durante dez anos foi professor do MBA multinacional em SP por 4 anos. É consultor de
em finanças promovido pela FGV/RJ. É graduado em
administração de empresas pela EAESP/FGV. Autor dos
empresas na área de Controladoria, Finanças,
livros Introdução ao mercado de capitais (Campus) e Custos, Projetos de Viabilidade, Avaliação de
Avaliação de empresas (Pearson). Empresas e de Marcas há 14 anos.
Professor convidado Professor PUCRS
DOWNLOADS
Baixe os materiais utilizados pelos professores durante a disciplina.

ACESSE: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/fib/valuation/

Os títulos coloridos são indicados para alunos


interessados em leituras com aprofundamentos
teóricos. Esses títulos podem ser acessados

Materiais de apoio Bibliografia gratuitamente, pela Editora ou Biblioteca da PUCRS,


basta acessar o livro online da disciplina e clicar nele.

Bibliografia Básica
Livro online da disciplina em PDF
DALMÁCIO, F.Z. Modelos de Avaliação propostos por Ohlson e suas aplicações
Autor(es): Francisco Cavalcante e Rogério Ventura Villela
no mercado de capitais no Brasil.
MARTINS, E. Avaliação de Empresas: Da Mensuração Contábil à Econômica. São
Apresentação de apoio para 1º e 2º Encontros
Paulo: Atlas, 2001.
Apresentação de apoio para 3º Encontro
DAMODARAN, Aswath. Avaliação de Investimentos. Rio de Janeiro,
Material Complementar
Qualitymark.

Bibliografia Complementar
ASSAF NETO, Alexandre. Finanças Corporativas e Valor. Atlas. São Paulo, 2005.
SALLOTE, B.M. e Yamamoto, M.M. Um estudo empírico sobre o EBTIDA como
representação de fluxo de caixa operacional. São Paulo, 2005.
EMENTA DA DISCIPLINA

A disciplina tem o objetivo de apresentar as técnicas para avaliação de empresas, abordando conceitos de
valores, métodos de avaliação como múltiplos, custo de capital, modelo de dividendos, fluxo de caixa, entre
outros.
Uma vez abordadas as metodologias para avalição de empresas, parte-se para a aplicação prática desse conteúdo
tendo em vista as possíveis utilizações de técnicas de valuation para instituições financeiras, como em análise de
crédito e investimentos.

Lembre-se que esse Livro organiza de forma resumida todo o


conteúdo da disciplina, possibilitando que você possa acessar com
agilidade e eficiência todos os materiais, fundamentos, identificar os
pontos principais dos vídeos (nos Destaques e Mapas da Aula), e
encontrar os principais tópicos que compõem a avaliação. Para
maiores aprofundamentos teóricos sobre os conteúdos que são base
desse Livro, há uma série de leituras na área BIBLIOGRAFIA, em
DOWNLOADS, inclusive diversos marcados em dourado, que têm
acesso gratuito pela Editora ou Biblioteca da PUCRS.
AULA 1
Nas próximas páginas, você terá os conteúdos da 1ª aula dessa disciplina.

Introdução ao valuation.

Os fundamentos são opcionais. Se não sentir O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente
Os exercícios simulam a
necessidade de vê-los, avance para os outros EAD para garantir que o conteúdo seja
prova online da disciplina.
conteúdos. exclusivo a você.
Métodos de valuation
AULA 1, FUNDAMENTO 1

Estes são os dois principais métodos de valuation trabalhados em aula:

FCD
=
Fluxo de caixa descontado Múltiplos de mercado
É determinado pela soma do patrimônio líquido Nesse método, o valor da empresa é
da empresa com o seu valor presente líquido determinado em comparação com outra
(VPL). O VPL representa a estimativa para o caixa empresa semelhante. Para utilizar um exemplo do
futuro da empresa. Na prática, o FCD traz para dia-a-dia, seria como estimar o preço de um celular
valores presentes o valor futuro do caixa e soma-o com base no preço de um aparelho similar de outro
ao patrimônio líquido que a empresa possui no fabricante.
momento presente. Dessa forma, incorpora-se à
avaliação o potencial de valor da empresa no Este método é útil para avaliar o valor de empresas
futuro. de capital fechado, cujas informações sobre o fluxo
de caixa não são públicas. Apesar de menos
O FCD é o método de valuation mais tradicional e robusta que o FCD, a análise por múltiplos tem
robusto. Também é o método recomendado pela maior potencial de convencer acionistas e fundos
Comissão de Valores Mobiliários (CVM). de private equity.

Todas as imagens por Freepik


IPO (initial public offering)
AULA 1, FUNDAMENTO 2

O IPO (oferta pública inicial) é o momento em que Para os proprietários, a abertura de capital significa
uma empresa oferta suas ações para o público receber um aporte de dinheiro para expandir as
pela primeira vez. É sinônimo de “abertura de operações e/ou converter em lucro pessoal. Por outro
capital”. Os proprietários vendem parte da sua lado, também significa perder autonomia nas decisões da
participação na empresa a acionistas interessados no empresa – embora alguns investidores prefiram não se
investimento. intrometer na gestão.

Os investidores participam do IPO pela O maior IPO já realizado do Brasil foi o do Banco
possibilidade de lucro futuro. Eles compram as Santander, que conseguiu levantar 13,18 bilhões
ações esperando que elas se valorizem no mercado, de reais na sua oferta inicial de ações. Tanto esta
mas é comum que uma grande alta no preço das quanto qualquer outra abertura de capital no Brasil é
ações durante o IPO reverta numa grande queda dias regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
depois.
Imagens: Creattica, Freepik, Gregor Cresnar
Destaques
Veja nessa página as principais ideias expressas pelo professor.
“Eu preciso separar muito bem o papel do sócio como executivo do papel do sócio como investidor.”
“(O RTA) é o único indicador que mede efetivamente, para o sócio, a qualidade do seu investimento.”
“A minha empresa vale pela capacidade dela gerar caixa nos anos futuros.”
“Se você não for eficiente nessa projeção (de fluxo de caixa), o resto do trabalho não vale nada.”
“(Criar boas narrativas) é o que faz a diferença.”
“Você só cria valor (para o sócio) quando você remunera ele acima da expectativa.”
“Uma das maneiras que impede que negócios não aconteçam (...) é justamente isso: o vendedor vitamina muito as premissas de crescimento.”
“Quanto mais longe (o dinheiro) está, ao trazer para o valor presente, menos ele vale.”
“Para o comprador e para o vendedor, as expectativas têm que ser diferentes para ter negócio. Senão, não tem.”
“Premissa boa é aquela que faz sentido.”
“Eu (investidor) só vou conseguir fazer um bom negócio (...) se eu comprar essa empresa por menos do que ela vale.”
“Eu tenho que ser (...) talentoso na venda da motivação que está me levando a fazer o IPO.”
Mapa da aula
Veja nessa página as principais ideias e ensinamentos vistos ao longo da aula. Os tempos
marcam os principais momentos das videoaulas onde os assuntos são abordados.

Parte 1 Parte 2
6:00 20:21 26:23 16:55 10:37
A razão do Exemplo de Valuation por A importância da Previsão de
valuation cálculo do RTA fluxo de caixa narrativa crescimento (G)
Dentre as utilidades do O Retorno Total para o O segredo do valuation Para tornar a venda de
descontado está em sustentar as empresas atrativa, o ideal é
valuation, o professor Acionista (RTA, também O valuation por fluxo de
destaca a de informar ao chamado de retorno total premissas com boas que a variável growth
caixa descontado permite
sócio da empresa se ele para o cliente ou RTS) é o narrativas. Se o mercado (crescimento) da empresa
estimar o potencial de
está fazendo um bom único indicador que mede o acreditar nas narrativas da seja pequena, pois
faturamento futuro da
investimento. É retorno do investimento para empresa, o seu valor se representa um valor a ser
empresa através da
recomendável que toda o dono do capital. O manterá alto. É comum que pago continuamente pelo
análise do balanço dos
empresa faça o seu professor faz uma startups sejam vendidas a comprador. Segundo o
seus ativos e passivos.
valuation ao menos uma demonstração de como valores altos com base professor, um growth de
vez por ano. calcular o RTA com o Excel, apenas em suas narrativas. 1% ao ano já é exagerado.
utilizando uma planilha de
fluxo de caixa.

Parte 3
21:35 Exemplos 37:56 45:42 23:36 28:37
de aplicação de Perpetuidade vs valor Ajustes comuns IPO vs venda da empresa Exemplo de IPO
no valor da A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla O professor utiliza uma
matemática da empresa em inglês) é indicada para empreendedores planilha do Excel para
financeira Quanto mais distante o dinheiro empresa que tenham uma empresa com VPL positivo e simular um IPO hipotético,
O professor mostra como está em relação ao horizonte Os itens abaixo devem queiram reter parte dela para benefícios demonstrando como ocorre
utilizar a planilha Excel para temporal da previsão da empresa, ser incorporados ao valor futuros. a divisão do controle e das
transpor os valores do fluxo menor é o seu valor quando de venda da empresa: receitas da empresa. Após o
de caixa e da perpetuidade convertido para o presente. Por • Dívidas Caso o empreendedor encontre um comprador IPO, a participação do dono,
para o valor presente. isso, a perpetuidade em valuations • Notório excedente de que consiga fazer um fluxo de caixa maior que mesmo diluída, deve
com períodos de estimativa curtos caixa o seu, pode ser mais interessante vender a representar um valor total
(cinco anos) costuma ser maior • Passivos trabalhistas empresa a ele do que fazer um IPO. O maior do que antes; senão,
que o próprio valor da empresa. Já (contingências) mercado não poderá influenciar no fluxo de não vale a pena.
em períodos mais longos, o valor
caixa da empresa; já um comprador que
da empresa é maior do que o da
entenda do investimento pode melhorá-lo.
perpetuidade.
Aula 1
Acesse o ambiente EAD e selecione a aula correspondente.

O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente EAD para


garantir que o conteúdo seja exclusivo a você.
Resposta: B, B, B.

Exercícios
AULA 1

1. O RTA (retorno total para o acionista) é:


A B C D
O preço das ações de uma empresa no O único indicador capaz de indicar o Uma fórmula para calcular o valor A oferta inicial de ações na bolsa de
mercado retorno do investimento para o dono do presente de pagamentos futuros valores
capital

2. Qual a qualidade (desrelacionada a indicadores e matemática financeira) essencial para fazer um bom valuation?

A B C D
Empatia Ter boas narrativas Saber ouvir Todas as alternativas

3. Para tornar a venda da empresa atrativa, é importante que a estimativa de crescimento (G) da empresa seja:

A B C D
Grande: maior do que 5% ao ano Pequeno: menor do que 1%/ano Maior do que o crescimento da Maior do que 3% ao semestre
economia nacional
Resposta: D, A.

Exercícios
AULA 1

4. Qual das alternativas abaixo representa um ajuste comum a ser feito no valor da empresa?

A B C D
Passivos trabalhistas Dívida Notório excedente de caixa Todas as alternativas

5. É recomendável que a oferta pública inicial de ações (IPO) seja levada a cabo somente por empresas que tenham:

A B C D
VPL positivo Contingências Notório excedente de caixa Todas as alternativas
AULA 2
Nas próximas páginas, você terá os conteúdos da 2ª aula dessa disciplina.

Múltiplos de transações comparáveis.

Os fundamentos são opcionais. Se não sentir O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente
Os exercícios simulam a
necessidade de vê-los, avance para os outros EAD para garantir que o conteúdo seja
prova online da disciplina.
conteúdos. exclusivo a você.
Ebitda (earnings before interest, taxes, depreciation and amortization)
AULA 2, FUNDAMENTO 1

$
O Ebitda (sigla em inglês para “lucros antes de A fórmula do Ebitda é simples: soma-se o lucro
juros, impostos, depreciação e amortização”) é operacional da empresa às despesas operacionais com
um indicador que mede o potencial da geração de depreciação e amortização inclusas no custo das
caixa de uma empresa, sem levar em mercadorias vendidas. Tais despesas não representam uma
consideração as despesas com impostos, redução efetiva do caixa no período, portanto são
depreciação e amortização. É usado como “devolvidas” ao cálculo do lucro. A esse resultado soma-se
instrumento para análise de empresas de capital ainda a despesa financeira líquida da empresa.
aberto.

=
O Ebitda pode ser usado como um indicador para a O Ebitda pode ser utilizado como denominador de
produtividade e eficiência de um negócio. Porém, cálculo para comparar empresas no método de
ele desconsidera o caixa futuro e a liquidez da múltiplos. Recomenda-se que as empresas
empresa, e não informa se ela teve prejuízo líquido. comparadas tenham margem Ebitda semelhantes.
Seu uso deve se dar em conjunto com outros
instrumentos de análise.
Imagens: Creattica, Freepik, Gregor Cresnar
Riscos diversificáveis e não-diversificáveis
AULA 2, FUNDAMENTO 2

Risco diversificável Risco não diversificável


É um risco específico, restrito a uma empresa ou setor É um tipo de risco geral, a que todo o mercado está
da economia. Investidores que possuem um portfólio de sujeito. O risco geral afeta a todo o sistema:
ativos enxuto estão sujeitos a serem afetados por riscos praticamente nenhum ativo está a salvo de sofrer seu
diversificáveis. Para evitá-los, o investidor deve diversificar impacto. Ele não pode ser totalmente eliminado por meio
seus ativos, de modo que suas finanças não sejam da diversificação de investimentos.
prejudicadas por problemas num único tipo de
investimento.

greves guerras colapso


ações judiciais
financeiro

problemas perda de câmbio taxa de juros


na gestão clientes

Imagens: Pixel Perfect, Freepik, Gregor Cresnar


Destaques
Veja nessa página as principais ideias expressas pelo professor.
“Se isso (ganhar mais com a renda fixa do que com ativos de risco) acontecesse sempre, o sistema financeiro não rodaria.”
“No mundo real, a metodologia de múltiplos acaba tendo um peso maior.”
“Muitas vezes, você vai pegar um comparado (para valuation por múltiplos) que não é do seu segmento.”
“Se você não está bem instrumentalizado (...), você faz um negócio bom, mas o fundo de private equity faz um negócio melhor.”
“Onde é que está a inteligência (em calcular aquisições de empresas)? Entender esse jogo das sinergias.”
“Quando acontece essa compatibilização entre os dois métodos (fluxo de caixa e múltiplos), aparentemente a projeção parece ser mais bem-feita. Você
entra bem no jogo.”
Mapa da aula
Veja nessa página as principais ideias e ensinamentos vistos ao longo da aula. Os tempos
marcam os principais momentos das videoaulas onde os assuntos são abordados.

Parte 1
0:59 5:00 25:53 40:38 1:01:01
Custo de capital Tipos de riscos Múltiplos de Exemplo de Negociando com fundos de
• Diversificáveis: riscos que
O custo de capital é o retorno
podem ser diluídos ao se
transação comparação private equity
mínimo que o dono do capital
espera. É uma margem de montar um portfólio de ativos comparáveis com múltiplos Um fundo de private equity terá mais
diversificado, com ações de Valuation por múltiplos de Utilizando uma planilha probabilidade de investir num negócio se:
retorno equivalente à dos • O retorno potencial do investimento for
investimentos livres de riscos, várias empresas, por transações comparáveis é um do Excel, o professor
exemplo. método para avaliar o valor de mostra como comparar muito grande.
como a poupança. • Houver espaço para aperfeiçoar a
• Não diversificáveis: riscos uma empresa comparando-a o valor de duas
que impactam a todas as com outra semelhante. Os empresas utilizando o administração. Um empreendimento
Para um investimento de risco com a administração madura tem
ser atrativo, ele deve ser maior empresas (inflação, câmbio, elementos de comparabilidade método de múltiplos.
mudanças tributárias), e que, são: pouca margem de crescimento.
do que o custo de capital. A apresentação do valuation para o fundo
por isso, não podem ser • Margem Ebitda
diluídos do mesmo modo • Expectativa de crescimento de private equity deve deixa claro o
que os diversificáveis. • Percepção de risco potencial de retorno financeiro do
investimento.

Parte 2 Parte 3
00:09 30:53 20:39 23:19 28:55
Exemplo de fusão/ Sinergias Valor da empresa Compatibilidade Comissão de
aquisição de empresas O essencial, numa de capital aberto entre métodos Valores
avaliação de aquisição de É possível utilizar ambos os
por outras empresas empresas, é entender as
Para encontrar o valor de Mobiliários
uma empresa de capital métodos de valuation (fluxo de O professor indica à turma o
Utilizando o Excel, o professor mostra sinergias que o comprador caixa e múltiplos) a fim de
aberto, deve-se site da CVM (comissão de
como avaliar os ganhos e sinergias de terá com a aquisição. Isso comparar seus resultados. Se
primeiramente multiplicar o valores mobiliários), que
um processo de fusão de empresas por garante uma negociação forem compatíveis, a projeção
preço da ação pelo número possui um gigantesco
meio do método de múltiplos. mais forte, e fará o parecerá mais sólida para o
de ações da empresa. acervo de laudos de
comprador aceitar um Esse valor representa o mercado.
Dentre as razões para a consolidação avaliação de empresas de
preço maior pela empresa. tamanho da riqueza dos
da fusão, estão incluídas: capital aberto.
sócios (equity value), que, Caso não haja
• Fortalecimento dos canais de compatibilidade, o valuation
somado à dívida líquida,
distribuição por múltiplos prevalece, pois é
representa o valor da
• Aumento do poder de barganha o que melhor reflete o
empresa.
• Queda das despesas administrativas mercado.
Aula 2
Acesse o ambiente EAD e selecione a aula correspondente.

O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente EAD para


garantir que o conteúdo seja exclusivo a você.
Resposta: B, D, A.

Exercícios
AULA 2

1. O que é custo de capital?


C D
A B
É o retorno máximo que um acionista É um retorno equivalente ao que o
No valuation, é o valor referente ao É o retorno mínimo que o dono do capital
pode receber investidor ganharia no mercado de
passivo da empresa espera de um investimento
risco

2. O que são riscos diversificáveis?

A B C D
Riscos que podem afetar diversas Riscos associados ao IPO Riscos associados a um valuation mal Riscos que podem ser diluídos ao se
empresas ao mesmo tempo feito montar um portfólio de ativos
diversificados

3. Um exemplo de risco não diversificável é:

A B C D
A inflação A falência de uma empresa Processos judiciais Todas as alternativas
Resposta: C, A.

Exercícios
AULA 2

4. Como se faz uma avaliação por múltiplos?

A B C D
Compara-se o valor atual da empresa Mede-se o interesse num Compara-se uma empresa com outra Analisa-se o balanço de ativos e
com o seu valor nos anos anteriores investimento de acordo com a sua semelhante passivos da empresa
procura no mercado de ações

5. Caso não haja compatibilidade entre o valuation por fluxo de caixa e por múltiplos, deve-se:

A B C D
Optar pelo valuation por múltiplos, Optar pelo valuation por fluxo de caixa, Apresentar ambos, mesmo com Refazer o valuation
porque reflete o mercado porque tem maior potencial de incongruências
convencimento
AULA 3
Nas próximas páginas, você terá os conteúdos da 3ª aula dessa disciplina.

As premissas do valuation.

Os fundamentos são opcionais. Se não sentir O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente
Os exercícios simulam a
necessidade de vê-los, avance para os outros EAD para garantir que o conteúdo seja
prova online da disciplina.
conteúdos. exclusivo a você.
Ativos imobilizados e intangíveis
AULA 3, FUNDAMENTO 1

Ativos imobilizados Ativos intangíveis


São os bens materiais necessários para que a São os ativos não monetários que não
empresa desempenhe as suas atividades. possuem substância corpórea. Um programa de
Utilizando os ativos imobilizados, a empresa computador, por exemplo, não tem existência no
consegue realizar as tarefas que geram os mundo físico, mas pode ser um ativo tão ou mais
produtos e serviços que são a sua razão de ser. importante para uma empresa do que qualquer
maquinário que ela possua.
Importante notar que um produto destinado à
venda não é um ativo imobilizado. Os Para serem reconhecido em termos contábeis, os
computadores utilizados pelos funcionários de ativos intangíveis devem ter viabilidade técnica e
uma empresa que vende computadores são benefícios econômicos futuros passíveis de
ativos imobilizados; já os computadores mensuração.
estocados para venda, não.
Tanto os ativos intangíveis quanto os imobilizados
Um ativo imobilizado não pode ser perecível. Ele são subgrupos dos ativos não-circulantes.
deve durar, no mínimo, um exercício inteiro.

Prédios e Móveis Maquinário Obras em Marca Softwares Propriedade Concessão


terrenos andamento intelectual pública

Imagens: Freepik, Tutsplus


Regimes de tributação das empresas
AULA 3, FUNDAMENTO 2

Lucro real Lucro presumido


É considerado o regime Neste regime, a apuração do
tributário padrão. O cálculo da Imposto de Renda e da
tributação é feito de acordo com o Contribuição Social Sobre o Lucro
Simples Nacional lucro líquido obtido pela empresa Líquido (CSLL) é calculada de
Regime simplificado de no período da apuração. Lucros acordo com uma alíquota de
tributação para micro e maiores resultarão em encargos presunção fixa. Assim, a
pequenas empresas. maiores e vice-versa. tributação é feita de acordo com
Permite o recolhimento de uma margem de lucro presumida
nove impostos federais, Apesar de exigir um maior da empresa.
estaduais e municipais por acompanhamento, a opção pelo
meio de uma única guia, lucro real beneficia empresas com Para as empresas com atividades
com alíquotas compatíveis margens de lucro baixas. Se a de cunho comercial, as margens
com o porte reduzido das empresa registrar prejuízo, ela fica são de 8%. Para as empresas de
empresas. livre de tributação. prestação de serviços, as margens
são de 32%
O Simples Nacional só se Este regime não é cumulativo para
aplica a empresas com PIS e COFINS, mas pode-se O lucro presumido é vantajoso
receita bruta inferior a R$ descontar créditos de acordo com para empresas com margens de
3,6 milhões. alguns fatores, como depreciação lucro maiores, pois o percentual
dos ativos e consumo de energia não é variável.
elétrica.
As arrecadações do PIS e COFINS
nesse regime devem ser
cumulativas.
Imagem : Freepik
Destaques
Veja nessa página as principais ideias expressas pelo professor.
“(O custeio marginal) é o recomendável para se fazer uma avaliação (de valuation). Ele é mais realista.”
“Recomenda-se (estipular uma data base fechada) para fazer o fechamento do balanço.”
“O horizonte de análise (...) é o ciclo de vida de tecnologia dos atributos da empresa.”
“O coração da avaliação de empresas é fundamentar as previsões.”
“É importante, numa avaliação (de) uma empresa de porte menor, perguntar qual é o regime tributário.”
“Em algumas demonstrações, a depreciação vem fechada. Ela está dentro do DRE. Mas peçam a depreciação aberta.”
“99,9999% (das valuations na CVM é) FCD mais PL.”
“(Se você) começa com valores absurdos, a negociação já entra atravessada.”
Mapa da aula
Veja nessa página as principais ideias e ensinamentos vistos ao longo da aula. Os tempos
marcam os principais momentos das videoaulas onde os assuntos são abordados.

Parte 1
11:50 21:39 30:37 43:33
Evolução da legislação Sistemas de custeio Valor da empresa Premissas do valuation
brasileira • Custeio por absorção: os O valor de uma empresa é definido Dentre as premissas utilizadas no valuation,
custos fixos e indiretos são pela soma de dois tipos de bens: destacam-se:
No Brasil, a Lei 6.404/1976
determina que o valor da empresa é
rateados e alocados nos • Bens tangíveis: compõem o • Data base: recomenda-se usar uma data fechada
produtos. É o sistema de custeio balancete patrimonial da (31/dez) em vez de data intra-ano (31/jul, 15/set).
determinado pelo seu patrimônio
líquido contábil.
recomendado pela legislação empresa. Terrenos, • Horizonte de análise: na prática, deve ser de
brasileira, pois facilita a equipamentos, estoques, dívidas, cinco anos. É relativo ao ciclo de vida da tecnologia
tributação. contas a receber, etc. dos atributos da empresa.
Com a lei 11.638/2007, o valor da
• Custeio marginal: forma de • Bens intangíveis: atributos que • Atualização das receitas históricas: corrigir
empresa passou a ser definido como
custeio não rateada, utilizando a levam à geração futura de caixa. utilizando um indicador de inflação.
a soma do patrimônio líquido mais o
ágio sobre a compra e venda da
margem de contribuição. Ideal Marca, clientela, tecnologia, • Taxa de crescimento da empresa: baseada no
para fazer a avaliação de know-how. Não é palpável. crescimento orgânico da empresa nos últimos
empresa. Dessa forma, criou-se uma
empresas, mas não é aceita pelo anos.
rubrica para incluir os ativos
intangíveis na composição do valor
governo nas declarações de • Método de porcentagens: usado para achar a
lucro real. porcentagem de participação de cada rubrica no
da empresa.
fluxo de caixa. Ex.: o custo fixo representa 30% do
faturamento.
Parte 2 Parte 3
1:02:20 Taxa 15:22 16:00 25:00 00:09 12:30
de crescimento Regimes Necessidade de Necessidade de Métodos Outros modelos de
da empresa tributários capital de giro capital de giro simplificados valuation
O histórico de • Lucro real: A necessidade de capital de Utilizando uma planilha O professor apresenta • Market Value Added (MVA):
crescimento da empresa tributação sobre giro é calculada em dias, do Excel, o professor modelos simples de valoriza o ativo imobilizado. Útil
é utilizado para estimar pagamentos e com base no: mostra um outro jeito de valuation, baseados para indústrias pesadas.
o crescimento futuro. lucros. Duas • prazo médio de clientes fazer valuation por FCD, nos critérios de: • ABNT: atrelado ao histórico da
Para isso, os valores incidências de (recebimentos): quanto baseando-se no ciclo de • Lucro presumido receita. Não calcula a geração
dos anos anteriores tributação. mais curto, melhor. vida do bem imobilizado • Lucro atual de caixa futuro da empresa.
precisam ser • Lucro presumido e • prazo médio de em vez da • Lucro maior • ITCD: baseado na tributação
reajustados de acordo Simples nacional: estoques: idem. perpetuidade. • Lucro médio estadual sobre doação de cotas
com a inflação tributação somente • Prazo médio de da empresa por sucessão
acumulada. sobre o compras (pagamentos): familiar.
faturamento. quanto maior, melhor.
Aula 3
Acesse o ambiente EAD e selecione a aula correspondente.

O acesso às aulas ocorre dentro do ambiente EAD para


garantir que o conteúdo seja exclusivo a você.
Resposta: D, A, C.

Exercícios
AULA 3

1. O sistema de custeio que rateia os custos da empresa nos produtos é chamado de:

A B C D
Custeio por marginalização Custeio marginal Custeio diversificável Custeio por alocação

2. Qual das alternativas abaixo contém um bem intangível?

A B C D
Marca Equipamentos Estoques Contas a receber

3. Qual das alternativas abaixo NÃO é uma premissa do valuation?

A B C D
Data base Método de porcentagens IPO Horizonte de análise
Resposta: D, D.

Exercícios
AULA 3

4. A necessidade de capital de giro é calculada com base:

A B C D
No prazo médio de clientes No prazo médio de estoques No prazo médio de compras Todas as alternativas

5. Qual das opções abaixo NÃO é um modelo de valuation?

A B C D
Fluxo de caixa descontinuado Market Value Added Avaliação por critério de lucro presumido Custo médio ponderado do capital
CONCLUSÃO

Aula 1 Aula 2 Aula 3


O valuation depende de uma Valuation por múltiplos são os O valuation é fundamentado
boa narrativa mais convincentes para o em premissas
mercado

Todas as imagens por Freepik


AVALIAÇÃO
Veja as instruções para avaliação da disciplina.

Teste da Disciplina
Já está disponível no ambiente EAD o teste online
dessa disciplina. O prazo para sua realização é 1 de
maio.

Lembre-se que cada disciplina conta com uma


avaliação online de múltipla escolha, na qual você deve
obter uma nota mínima de 6.