Você está na página 1de 14

31/03/2015

PROGRAMA DE CONTROLE DE
ENERGIAS PERIGOSAS – PCEP (eletricidade)

Prof. Douglas de Castro Brombilla

Segurança em Projetos
Ilustração: BROMBILLA, D.C.

Memorial

03/29

1
31/03/2015

AULA ANTERIOR – Segurança em Projetos

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA

NBR 5410/2004 – Instalações elétricas de baixa tensão

NBR’s
NR 10 –
Segurança
NR 1 – Disposições Gerais em
NR 3 – Embargos e Interdições Instalações e
NR 6 – EPI’s Serviços em
NR 9 – Riscos Ambientais Eletricidade
NR 16 – Atividades e operações perigosas
NR 17 - Ergonomia
NR 23 – Proteção contra incêndio
NR 26 – Sinalização de segurança
Ilustração: BROMBILLA, D.C.
04/29

ENERGIAS PERIGOSAS

1) Elétrica – energia presente em transformadores, interruptores, motores, painéis etc.;


2) Hidráulica/Pneumática – energia sob pressão de um gás ou líquido;
3) Mecânica (cinética) – equipamentos rotativos, agitadores, moinhos, etc
4) Gravitacional – quando parte de um equipamento ou peça para em ponto elevado e pode
descer a qualquer momento;
5) Produtos Reativos perigosos – podem ser liberados ao religar (tóxico, corrosivos, etc.);
6) Energia acumulada – podem ser molas ou capacitores, etc;

05/29

2
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

10.5.1. Somente serão consideradas


desenergizadas as instalações elétricas
liberadas para serviço mediante os
procedimentos apropriados obedecida a
sequência abaixo:

06/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

• Seccionamento;
• Impedimento de reenergização;
• Constatação de ausência de tensão;
• Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos
circuitos;
• Proteção dos elementos energizados existentes na zona controlada;
• Instalação da sinalização de impedimento de energização.

07/29

3
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas
“O estado de instalação desenergizado deve ser mantido até a autorização para
reenergização, devendo ser reenergizada respeitando a sequência dos procedimentos
abaixo:”

• Retirada de todas as ferramentas, equipamentos e utensílios;


• Retirada da zona controlada de todos os trabalhadores não envolvidos no processo de
energização;
• Remoção do aterramento temporário da equipotencialização e das proteções adicionais;
• Remoção da sinalização de impedimento de energização;
• Destravamento, se houver, e religação dos dispositivos de seccionamento.

08/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

“As medidas constantes das alíneas apresentadas nos itens 10.5.1 e 10.5.2 podem ser
alteradas, substituídas, ampliadas ou eliminadas, em função das peculiaridades de cada
situação, por profissional legalmente habilitado, autorizado e mediante justificativa
técnica previamente formalizada, desde que seja mantido o mesmo nível de segurança
originalmente preconizado:”

09/29

4
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

Roupa Anti-chamas

10/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

Ferramenta com isolamento


Botinas com isolamento

Capuz para risco 4

Capacete com viseira – NR10


Balaclava – Anti-chama Luvas para Alta tensão – Classe 2
11/29

5
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

DEFINIÇÃO OSHAS 18001

BLOQUEIO

É uma ação, através de um bloqueador específico, que garante que o dispositivo


de isolação de energia e o equipamento sob controle não possam ser operados
até que o bloqueador seja removido.

12/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

Salvaguardar pessoas da liberação inesperada de energia


PCEP enquanto executam serviços ou manutenção em máquinas,
equipamentos ou componentes do processo.

Lei e Normasi

Atitude Bloqueioi

Identificação

13/29

6
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

1 - PREPARAÇÃO

• Inteirar-se do serviço a ser executado;

• Fazer uso da Permissão de trabalho;

• Verificar quais as fontes de energia envolvidas;

• Conhecer os riscos e como controlá-los;

• Identifique os tipos de dispositivos de controle


existentes.

14/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

2 - COMUNICAÇÃO

• Ao pessoal afetado que o serviço ou


manutenção será realizado;

• Que a máquina ou equipamento será


desligado e bloqueado.

15/29

7
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

3 - DESLIGAMENTO

Desligue a máquina ou equipamento através de todos os


dispositivos existentes, tais como: botoeira de parada, chave
liga-desliga, válvula, etc.

OBS: Veja as instruções na Permissão de Trabalho ou listas


de verificação

16/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

4 - ISOLAMENTO

Isole todas as fontes de energia da quina ou equipamento


desativando os dispositivos normalmente utilizados.

17/29

8
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

5 – BLOQUEIO E IDENTIFICAÇÃO

Bloqueie as fontes de energia com dispositivos


adequados e afixe a etiqueta devidamente
preenchida.

• Instale os porta cadeados, seus próprios


cadeados ou bloqueadores específicos se
necessário.
• Use suas etiquetas.

18/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

6 – DESCARGA DE ENERGIA RESIDUAL

• Carga estática de capacitores;


• Trechos de tubulações ainda pressurizados;
• Partes mecânicas móveis;
• Calor em partes aquecidas.

Utilize: aterramento, bloqueio de partes móveis, calço de peças suspensas, drenagem e


purga de tubulações, resfriamento de partes aquecidas. móveis, calço peças tubulações,

19/29

9
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

7 – VERIFICAR O ISOLAMENTO

• Assegure-se que ninguém esteja exposto ou em contato


com o equipamento;

• Verifique a isolação do equipamento, operando a botoeira


(na posição LIGA) ou outro dispositivo de controle. Utilize
instrumentos de medição se necessário.

20/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

8 – EXECUÇÃO DO TRABALHO

É garantido que há um estado de “energia nula” ou


“energia zero”.
Autorizados podem executar os serviços, com total
segurança, no equipamento.

21/29

10
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

9 – RESTABELECER A ENERGIA

• Cada autorizado deve retirar seus dispositivos de


bloqueio e etiquetas de campo; (Deve ser removido
pelo mesmo que o aplicou )

• Proceda ao acionamento e efetue testes para


garantir que tudo está em perfeito funcionamento.

22/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

10 – COMUNICAÇÃO FINAL

• À todo pessoal afetado que a máquina, equipamento


ou instalação está operacional novamente.

• Confira a lista de verificação garantindo que todos os


passos foram cumpridos.

• Entregue a lista ao Supervisor do grupo.

23/29

11
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

Travamento para plug’s elétricos

Travamento para disjuntores e interruptores elétricos

24/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

Cadeados de segurança

25/29

12
31/03/2015

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

IDENTIFICAÇÃO

É uma a ação, através de uma etiqueta específica, que indica que o dispositivo de
isolação de energia e o equipamento sob controle não possam ser operados até que a
etiqueta seja removida.

DISPOSITIVO DE IDENTIFICA IDENTIFICAÇÃO ÃO (TAGOUT TAGOUT)

É uma etiqueta à prova de tempo, indelével,


que suporta tração de até 22 Kgf, fixada
por abra abraçadeira auto-travante,
não reutilizável

26/29

Segurança em instalações elétricas


desenergizadas

• PVC rígido
• Suportar tração de até22 Kgf
• Texto padrão
• Foto do autorizado

27/29

13
31/03/2015

REFERÊNCIAS
Norma Regulamentadora nº 10 – NR 10 aprovada pela Portaria nº 3.214 de 8 de julho de 1978
do Ministério do Trabalho e Emprego. 63ª ed. Editora Atlas – São Paulo: 2009.

28/29

PROGRAMA DE CONTROLE DE
ENERGIAS PERIGOSAS – PCEP (eletricidade)

Prof. Douglas de Castro Brombilla

14

Você também pode gostar