Você está na página 1de 2

ALGUMAS ÁRVORES DA BÍBLIA

A árvore resume em si todas as coisas sob a terra, da terra e do céu. Todos os seres
vivos da Natureza estão directamente relacionados com a árvore: o mundo das raízes é
o da água e dos répteis; o homem e os animais da terra vivem ligados ao caule; as aves
moram nos seus ramos e todos se alimentam dos seus frutos. Pelas suas raízes, a árvore
liga o mundo do desconhecido — mundo subterrâneo — ao mundo conhecido da terra
— caule — e ao mundo edílico do futuro — o céu.

Ela é a rainha dos vegetais. Ela tem uma parte invisível aos olhos (raiz) como nós temos
a nossa parte interior, ela tem sua estrutura, tronco galhos, que é sua parte exterior,
como nós temos nossos aspectos exteriores e tem sua produtividade, seus frutos,
folhas, flores. Assim como nós que produzimos coisas, e temos atitudes que reflete
quem somos.

Ela conecta o invísível ao visível de forma vertical, e também horizontal. Existem


estudos que mostram que elas se comunicam entre si. Se ajudam com nutrientes.

Elas são indispensáveis para a vida na terra. Sem ela não teríamos oxigênio para
respirar. Ou seja, mesmo com água, não haveria a maioria dos seres vivos.

A bíblica faz uma grande analogia delas com os homens;

“Assemelha-se à árvore plantada perto da água,


que estende as raízes para o arroio;
se vier o calor, ela não temerá
e sua folhagem continuará verdejante;
não a inquieta a seca de um ano,
pois ela continua a produzir frutos”.
(Jeremias 17, 8)

OLIVEIRA
A oliveira, bela árvore de tronco retorcido, cresce e frutifica até mesmo em solos com pouca
água. Há um significado espiritual muito forte quanto à sua durabilidade: mesmo que se
queime ou corte uma oliveira, ela é capaz de brotar novamente de suas raízes – por isso
mesmo representa perseverança e fidelidade sob qualquer circunstância.

Há várias simbologias interessantes a respeito da nobre árvore bíblica.

Uma oliveira leva cerca de 15 anos para chegar à maturidade e frutificar, mas, a partir daí, pode
dar frutos por séculos seguidos, fartamente. Isso se compara à vida do cristão verdadeiro, que,
ao cuidar de sua entrega verdadeira a Deus e Sua vontade dia após dia, colherá a Vida Eterna
ao lado do Pai, como um de Seus escolhidos.

As raízes de um pé de olivas se aprofundam bastante no solo, devendo-se a isso boa parcela de


sua famosa resistência. Um cristão bem fundamentado em sua fé é indiscutivelmente mais
forte contra tentações que tendem a desviá-lo de sua vida governada por Deus em todos os
aspectos.
Ao mesmo tempo, a árvore fornece alimento (as olivas e o azeite retirado delas), madeira (boa
para construção e para produzir lenha ou carvão), sombra e combustível (outro uso do azeite)
usado para iluminação naquela época. Da mesma forma, um cristão verdadeiro tem a vida
plena, satisfeita em todos os sentidos.

Muita gente corre da vida cristã por ter uma ideia muito errada de que ela não é atraente. As
oliveiras não são árvores necessariamente imponentes, bonitas, como algumas de outras
espécies, que chamam atenção de longe. Não são altas e o tronco é retorcido. Têm uma
folhagem em um tom de verde aparentemente sem graça. Porém, quando expostas ao sol, dão
a impressão de ser prateadas, o que exercia atração nos tempos da Bíblia. Assim pode parecer
um cristão aos olhos das pessoas que ainda não se converteram: de uma cor sem graça, mas
com a conversão, passam a ser brilhantes no caminho certo, sob a luz Divina: “Mas eu sou
como a oliveira verde na Casa de Deus” (Salmo 52.8).

FIGUEIRA

A fiqueira é uma árvore ou arbusto dos paises quentes. Algumas espécies atingem a
altura de nove metros. É uma árvore abundante na Terra Prometida (Deuteronômio
8,8).

Adão e Eva se vestiram de folhas de figueira, segundo Gênesis 3,7. É indicada como
símbolo de paz e prosperidade em 1Reis 4.25.

Mateus 24,32 lembra que a figueira passa o tempo de frio sem folhas, brotando, na
Palestina, em fevereiro ou março. Quando a figueira da Palestina conserva as folhas
durante o inverno, geralmente traz figos também.

A figueira sem frutos representava Israel infrutífero (Joel 1.7; Marcos 11.22-14)

EXPOSIÇÃO SOBRE O TEXTO

Mateus 21:18-22

Interesses relacionados