Você está na página 1de 104

BIOENERGIA E ESPIRITUALIDADE

FUNDAMENTOS DA MEDICINA ESPIRITUAL

AUTOR

CARLOS ASSIS
1.
2.
BIOENERGIA E ESPIRITUALIDADE

FUNDAMENTOS DA MEDICINA ESPIRITUAL

AUTOR

CARLOS ASSIS

RIO DE JANEIRO
NOVEMBRO DE 2018

3.
© SÃO RESERVADOS TODOS OS DIREITOS DESTA PUBLICAÇÃO,
SENDO, DESTA FORMA, PROIBIDA A SUA REPRODUÇÃO, MESMO QUE PARCIAL,
POR QUAISQUER MEIOS, SEM UMA EXPRESSA AUTORIZAÇÃO DO AUTOR.

4.
SUMÁRIO
CAPÍTULO 1 – ORIGEM E NATUREZA DO ESPÍRITO E DA MATÉRIA - 7

CAPÍTULO 2 – DIFERENTES CORPOS DO ESPÍRITO - 9

CAPÍTULO 3 – ORIGEM E NATUREZA DA BIOENERGIA - 11

CAPÍTULO 4 – BIOENERGIA HUMANA - 13

CAPÍTULO 5 – ENERGIAS YIN-YANG E SUA TEORIA - 17

CAPÍTULO 6 – ORIGEM E NATUREZA DAS DOENÇAS - 19

CAPÍTULO 7 – ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES SONORAS - 23

CAPÍTULO 8 – ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES LUMINOSAS - 31

CAPÍTULO 9 – ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES MAGNÉTICAS - 43

CAPÍTULO 10 – ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS - 51

CAPÍTULO 11 – ÍONS NEGATIVOS GERADORES DE SAÚDE - 61

CAPÍTULO 12 – IONIZAÇÃO NEGATIVA DO AR-AMBIENTE - 67

CAPÍTULO 13 – TERAPIAS BIOENERGÉTICAS NA CURA - 71

CAPÍTULO 14 – CHAKRAS E GLÂNDULAS DO CORPO HUMANO - 77

CAPÍTULO 15 – METODOLOGIA TERAPÊUTICA DE CURA DO CENIPEC - 89

CAPÍTULO 16 – FUTURO DA MEDICINA TRADICIONAL - 95

CONCLUSÃO - 99

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS - 101

••

5.
6.
CAPÍTULO 1

ORIGEM E NATUREZA DO ESPÍRITO E DA MATÉRIA

Tudo o que existe no Cosmos teve sua origem numa força creadora, a que
chamamos de Deus. Tudo teve como "substância" creadora o Fluido Cósmico
Universal. Com ele foram creados o Princípio Material ou Matéria Primitiva e o
Princípio Espiritual ou Espírito Primitivo.

Nós ainda não somos capazes de entender porque encarnamos como


espíritos individualizados em um corpo físico, ou seja, na matéria no estado
físico. Até onde nos foi passado, encarnamos na matéria para experienciarmos,
por meio da prática e do convívio com outros espíritos também encarnados,
determinadas ações e atitudes que se apresentam diante de nós a todo o
momento em que estamos no que chamamos de vida.

DESCIDA DO ESPÍRITO PARA ATUAR NO PLANO MATERIAL.

E, conforme dito pelo grande filósofo francês René Descartes "Penso, logo
existo", independente de estar vivo encarnado ou morto desencarnado. Pois,
morto para a matéria, volto a continuar a existir como espírito, mesmo que
existindo apenas no plano espiritual, não mais no plano material. Até que adquira
um novo corpo físico neste planeta ou em outro planeta deste imenso Cosmos
que nos rodeia, ao que chamamos de reencarnação.

7.
O COSMOS NOS RODEIA.

E, assim, gradativamente, vou adquirindo conhecimento e prática de tudo o


que está ao meu redor. Como uma criança que entra numa escola na educação
infantil, passa pela primeira fase do ensino fundamental (antigo primário), passa
pela segunda fase do ensino fundamental (antigo ginásio), passa pelo ensino
médio (antigo científico), passa pela graduação (ensino superior), passa pela pós-
graduação (especialização), passa pelo mestrado, passa pelo doutorado e passa
pelo pós-doutorado (PHD). Assim é com o Espírito Primitivo, recém creado por
Deus.

DIFERENTES CORPOS FÍSICOS, DIFERENTES VIDAS FÍSICAS.

Os planos materiais têm como escolas para o aprendizado dos espíritos


iniciantes os corpos celestes, como no caso do nosso planeta Terra. Podemos
dizer que o planeta Terra é um planeta que possui mais de um nível de ensino,
como por exemplo, educação infantil, ensino fundamental (fases 1 e 2) e ensino
médio. Depois, semelhante a determinados alunos que chegaram ao ponto
máximo que aquela escola pode nos oferecer de ensinamentos, temos que nos
transferir para outro planeta, a fim de que possamos dar continuidade aos nossos
estudos. É a chamada evolução espiritual, também conhecida como escada de
Jacó.

ESCADA DE JACÓ PARA ASCENSÃO ESPIRITUAL DO HOMEM.

••

8.
CAPÍTULO 2

DIFERENTES CORPOS DO ESPÍRITO

IMAGEM DE UM ESPÍRITO OU PRINCÍPIO INTELIGENTE.

Se fosse possível a nós fotografarmos um espírito, sem os corpos que o


revestem, a imagem que teríamos seria apenas de um ponto de luz, semelhante
a uma estrela. Com mais brilho ou menos brilho, conforme o grau de evolução
espiritual já alcançado por ele.

Para que ele possa atuar na matéria física ele tem que passar por um
processo chamado de "descenso energético". Pois a sua energia é tão alta, que a
matéria física não seria capaz de suportar tamanha energia sobre ela. É
semelhante a ligarmos uma lâmpada ou aparelho elétrico de 110 volts em 220
volts. Sabemos que o mesmo queimaria na hora. E, se ligássemos a mesma
lâmpada ou aparelho elétrico em 100.000 volts, talvez fosse pulverizado. Assim é
o que aconteceria com o corpo humano se recebesse essa alta energia
diretamente sobre si.

DESCENSO ENERGÉTICO DOS CORPOS ESPIRITUAIS.

Desta forma, no processo do "descenso energético" o espírito recebe


diversos corpos energéticos, com diferentes níveis de energia, da energia mais
alta para a energia mais baixa, compatível com a energia existente em um corpo
biológico no planeta Terra, um corpo humano. É o que ocorre com a energia
elétrica gerada por uma hidrelétrica até chegar em nossas residências. A figura
apresentada abaixo, explica perfeitamente todo o processo do "descenso
energético" do espírito.

9.
Podemos dizer que o ser humano possui em sua totalidade 7 (sete) corpos
energéticos, quando encarnado na matéria densa, em um corpo biológico no
planeta Terra. A figura apresentada abaixo, explica visualmente de forma
didática, como é constituído o ser humano numa visão "holística" de um espírito
encarnado.

OS CORPOS DO HOMEM NUMA VISÃO ESOTÉRICA.

A simplificação, apresentada por Allan Kardec quando da codificação da


Doutrina Espírita, para explicar que o ser humano é constituído por mais de um
corpo, foi de que o Homem é constituído por 3 (três) partes: (1) Corpo Físico; (2)
Perispírito; e (3) Espírito.

QUADRO COMPARATIVO ENTRE A VISÃO ESOTÉRICA E A VISÃO KARDECISTA (ESPÍRITA),


VEMOS QUE NÃO HÁ DIFERENÇAS FUNDAMENTAIS ENTRE AS DUAS DOUTRINAS.

••

10.
CAPÍTULO 3

ORIGEM E NATUREZA DA BIOENERGIA

ESTRUTURA INTERNA DE UM ÁTOMO.

Toda matéria, seja ela sólida, líquida, gasosa ou plasmática é constituída


por átomos. O átomo por sua vez é constituído por um núcleo de prótons, os
quais possuem carga elétrica positiva, e de nêutrons, os quais possuem carga
elétrica neutra, e de outras partículas bem menores, chamadas de partículas
subatômicas, das quais, ainda não se conhece com exatidão, as suas
características e funções gerais. Ao redor do núcleo, na chamada eletrosfera,
giram em diferentes órbitas, como os planetas giram ao redor do Sol, partículas
chamadas de elétrons, que possuem carga elétrica negativa.

A órbita mais afastada do núcleo é a que possui maior energia e, é


chamada de órbita de eletrovalência, devido à sua capacidade de interagir
eletricamente com outros átomos próximos a ele.

A luz se forma quando se aplica energia sobre um átomo, a isto se chama


excitar o átomo, então, se faz com que os elétrons saltem de uma órbita inferior
para outra órbita superior ou, até mesmo, para fora do próprio átomo. Quando
este elétron volta a entrar em uma órbita inferior, elimina o excesso de energia
em forma de fótons, que são uma forma de radiação eletromagnética, os quais
são pequenas partículas que se movimentam por meio de movimentos
ondulatórios, ou seja, vibracionais. Quando estes fótons se chocam com outros
átomos, são produzidos e emitidos mais fótons, como uma espécie de avalanche.

PRODUÇÃO DE FÓTONS NO INTERIOR DE UM ÁTOMO.

Quanto maior for o salto do elétron para fora do átomo, maior será o seu
salto até uma órbita inferior, quando do seu retorno ao mesmo, bem como maior
será, também, a energia liberada no fóton de luz, sendo mais curto o
comprimento de onda desta luz, o qual é medido em nanômetros.

11.
Este comprimento de onda pode ser visível a olho nu. Ele é visível quando
se situa entre 370 e 680 nanômetros, no Espectro Eletromagnético, conforme
podemos observar na figura abaixo:

ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO DA LUZ EM DETALHE.

A energia dos seres humanos excita os átomos do corpo físico, produzindo


fótons de luz, sendo este fenômeno chamado de "Campo Bioplasmático" ou
"Campo Bioenergético", obtendo-se, desta forma, uma determinada
luminosidade, a qual aumenta quanto mais energeticamente intenso for esse
"Campo Bioenergético". O comprimento de onda eletromagnética deste "Campo
Bioenergético" não pode ser visto, normalmente, pelos nossos olhos físicos.

CAMPO BIOPLASMÁTICO OU CAMPO BIOENERGÉTICO HUMANO.

As pessoas que têm o hábito de meditar ou que aplicam Reiki, Shiatsu e


outras formas de transfusão bioenergética, conhecido como passe, produzem em
torno dos seus Corpos Físico e Espirituais, um "Campo Bioenergético" bem maior
que o normal, e são capazes de canalizar com mais facilidade, para os setores
emissores destes corpos, uma quantidade maior de Bioenergia, no momento de
sua transfusão bioenergética a outros seres vivos, conseguindo por vezes,
aumentar de tal forma o comprimento de onda desta radiação aplicada, que pode
se tornar visível à determinadas pessoas, chamadas de videntes.

EMISSÃO DE BIOPLASMA OU BIOENERGIA PELAS MÃOS HUMANAS.

••

12.
CAPÍTULO 4

BIOENERGIA HUMANA

O CORPO BIOENERGÉTICO DO HOMEM.

O tema do campo áurico humano sempre tem sido um grande motivo de


pesquisas. As Sagradas Escrituras falam dele referindo-se ao círculo luminoso
que aparece por cima da cabeça dos santos, uma espécie de halo ou anel
luminoso, o qual determina a sua santidade. Também temos visto este mesmo
halo luminoso, nas obras de arte dos grandes pintores, que plasmaram a
espiritualidade em suas telas.

Costumam dizer, os grandes videntes, referindo-se ao halo luminoso que


rodeia os corpos humanos, que de acordo com a sua cor, luminosidade, tamanho
e forma, se pode determinar as características da personalidade do ser, bem
como o seu estado de saúde.

Atualmente, sabe-se que os corpos inorgânicos, os quais não possuem


vida biológica, também apresentam um campo energético em torno dos mesmos.
Sabe-se, também, que existem 4 (quatro) diferentes estados da matéria, hoje já
reconhecidos pela Ciência Oficial, sendo eles: (1) estado sólido; (2) estado
líquido; (3) estado gasoso; e (4) estado plasmático.

O corpo físico humano, o qual é constituído por átomos e moléculas,


também é constituído por outros corpos energéticos ao seu redor, conhecidos em
seu conjunto pelo nome de "perispírito", os quais são constituídos por partículas
ionizadas positivamente e negativamente, encontrando-se esta forma de matéria
no estado plasmático.

A Ciência Oficial descobriu, através de diferentes técnicas de pesquisa,


que existe uma luminosidade que rodeia nosso corpo físico, a qual faz parte
desses corpos energéticos já referidos, que pode ser fotografada e usada como
um método de diagnóstico e prevenção da saúde do ser.

13.
CAMPO BIOENERGÉTICO HUMANO.

O Dr. Victor Inyushin, cientista russo, foi quem descobriu o "Corpo


Bioplasmático" ou "Corpo Bioenergético", foi ele quem pela primeira vez viu, de
uma forma especial, o "Corpo Astral", e declarou que todos os seres vivos
(orgânicos) têm um campo energético ao seu redor, e, a esta energia ele chamou
de bioplasma. O bioplasma é uma expressão criada por alguns pesquisadores
russos, quando se referem ao "Campo Bioenergético" que rodeia todos os seres
vivos (orgânicos).

DR. VICTOR INYUSHIN.

Este último estado da matéria apresenta-se como uma forma de energia, a


qual rodeia todos os corpos físicos, sejam eles com vida (orgânicos) ou sem vida
(inorgânicos). Graças à sua existência, Semyon Davidovitch Kirlian e sua esposa
descobriram o que hoje usamos como método mais completo de diagnóstico e
prevenção na saúde, o qual é conhecido como "kirliangrafia" (Fotografia Kirlian),
sendo atualmente chamado de "bioeletrografia".

SEMYON DAVIDOVITCH KIRLIAN E SUA ESPOSA.

A bioeletrografia é capaz de examinar o ser em seus 4 (quatro) níveis ou


planos existenciais, sendo eles: (1) plano físico; (2) plano emocional; (3) plano
mental; e (4) plano espiritual. É uma das formas de diagnóstico muita usada pelos
Terapeutas Holísticos ou Terapeutas Naturais para identificar enfermidades ou
XX
14.
patologias que afetam os seres vivos nos seus 4 (quatro) níveis ou planos
existenciais. Podendo-se, com o resultado obtido através da técnica
bioeletrográfica, encontrar o mais rápido possível o tipo de tratamento terapêutico
mais adequado para a cura do assistido (paciente) em atendimento, sendo
analisado de uma forma holística em sua totalidade, e não apenas no seu plano
físico, pois já sabemos que as enfermidades ou patologias surgem,
primeiramente, no plano espiritual, para só depois aparecerem no plano físico, ou
seja, na matéria física do ser, neste caso, representada por um corpo físico
biológico (orgânico). É quando se diz que houve a "somatização" da enfermidade.

A técnica bioeletrográfica é um método ou sistema que usa meios


eletrônicos para visualizar os "Campos Bioplasmáticos" ou "Campos
Bioenergéticos" dos dedos das mãos, e, até mesmo dos pés, com a finalidade de
analisar as formas morfológicas e policromáticas apresentadas pelos mesmos, no
exato momento da realização do exame bioeletrográfico.

MÁQUINA DE BIOELETROGRAFIA DIGITAL DESENVOLVIDA NO BRASIL PELA CENIPEC.

Com o surgimento da "bioeletrografia digital", todo o processo complexo e


demorado que havia na "bioeletrografia analógica", que ainda usava filme
fotográfico convencional, o qual dependia de tempo para aguardo da sua
revelação, deixa de ser necessário, pois a imagem é produzida, captada e
apresentada para análise na mesma hora, podendo ser dado o diagnóstico no
mesmo instante do atendimento ao assistido (paciente), não havendo
necessidade da marcação de exames laboratoriais, de data para pegar os seus
resultados, da marcação de uma nova consulta de retorno; até que seja possível
definir a melhor forma de terapia a ser aplicada, a fim de restabelecer o mais
rapidamente possível o estado de saúde do assistido (paciente).

A Medicina Oriental tem realizado curas diversas, há milhares de anos,


através destes "Corpos Bioenergéticos", usando o tratamento terapêutico através
da técnica de acupuntura para a cura de patologias através de meridianos
energéticos, que se distribuem pela superfície dos 2 (dois) corpos energéticos
mais próximos do corpo físico do ser, os quais estão intimamente relacionados
com todos os órgãos e sistemas existentes no mesmo, por isso, são chamados
de "corpos bioenergéticos". A seguir falaremos sobre os diferentes "corpos" que
constituem o ser humano.

15.
TERAPIA PELO USO DA TÉCNICA DE ACUPUNTURA.

Também se tem encontrado no Egito, agulhas muito antigas, da XVIII


Dinastia, que os sacerdotes-médicos do Antigo Egito, chamados de Hierofantes,
usavam em tratamentos terapêuticos médicos, semelhante à Acupuntura, para a
cura de enfermidades ou patologias no corpo físico dos assistidos (pacientes),
através dos seus "corpos bioenergéticos".

••

16.
CAPÍTULO 5

ENERGIAS YIN-YANG E SUA TEORIA

O SÍMBOLO DO TAO REPRESENTADO PELAS ENERGIAS YIN-YANG.

Esse símbolo ou diagrama apresenta uma disposição simétrica da Energia


Yin de cor escura (preta) e da Energia Yang de cor clara (branca); a simetria,
contudo, não é estática. É uma simetria rotacional, que sugere um movimento
cíclico contínuo, de tal forma que a Energia Yang retorna ciclicamente ao seu
início, e a Energia Yin atinge o seu apogeu e cede lugar a Energia Yang. Os dois
pontos do símbolo ou diagrama simbolizam a idéia de que toda vez que cada
uma das energias atinge seu ponto extremo, manifesta-se dentro de si mesma a
semente do seu oposto.

A teoria mais generalizada a respeito das Energias Yin e Yang, parte de


considerar a existência de uma relação de que ao mesmo tempo em que se
completam, também se opõem. Teoria pela qual todos os fenômenos ou objetos
são suscetíveis de serem classificados, segundo a sua natureza, como sendo Yin
ou Yang.

Como no caso da energia elétrica, ela é constituída por 2 (dois) pólos,


sendo um de carga elétrica positiva (pólo positivo) e o outro de carga elétrica
negativa (pólo negativo). Com apenas um dos pólos nada funciona, somente com
a presença de ambos, atuando um complementando o outro, em forma de ciclo
chamado de "senóide de onda completa", sendo considerado o símbolo da
corrente alternada, conforme podemos observar na figura abaixo:

TRÊS CICLOS OU SENÓIDES DE CORRENTE ALTERNADA.

A Energia Yin representa uma tendência ao repouso, à conservação e à


passividade, enquanto que a Energia Yang representa uma tendência à ação, à
atividade, à mudança e ao movimento. Desta forma, a Energia Yin apresenta uma
XX
17.
característica feminina, enquanto que a Energia Yang apresenta uma
característica masculina. Essa relação permite que seja estabelecida uma
seqüência infinita de características ligadas ao Princípio da Polaridade em tudo
que existe no Cosmos.

Na natureza, as estações mais quentes como a primavera e o verão,


correspondem à Energia Yang, enquanto que as estações mais frias como o
outono e o inverno, correspondem à Energia Yin. O verão em relação à primavera
é mais Energia Yang, o mesmo ocorre com o inverno, que em ralação ao outono
é mais Energia Yin.

Desta forma, poderíamos fazer uma relação interminável de pares opostos


e complementares, um em relação ao outro. Porem, em todos os casos
descobriríamos uma natureza energética essencialmente bipolar Yin e Yang;
relação essa que pode inverter as suas posições, fazendo com que cada uma
dessas duas energias se torne ponto de referência em relação à energia oposta.
Os excessos de Energia Yin levam o ser humano a um estado de depressão, já
os excessos de Energia Yang levam o ser humano a um estado de agressão.

Outra característica deste par de energias é uma interdependência, pois


uma energia não existe sem a outra energia, bem como a sua intertransformação,
pois uma energia se combina com a outra energia, transformando a relação
energética existente entre elas, para a realização de uma determinada ação.

Devemos ter em mente que à nenhuma pessoa lhe ocorreria falar do alto
sem tomar como referência o baixo, o duro sem tomar como referência o mole, o
rápido sem tomar como referência o lento, e, ao inverter a referência, cada um
deles pode transformar-se, igualmente, no seu oposto. É, por isso, que quando as
características da relação existente entre Yin-Yang se circunscrevem a bom e
mau, a masculino e feminino, a positivo e negativo, se diminui a sua
universalidade. Trata-se do Princípio da Polaridade, como no caso das cargas
elétricas positiva e negativa, conforme já vimos acima. Tem que haver
polarização da energia elétrica original, a fim de que por uma diferença existente
entre elas haja movimento e ação, ou seja, para que um motor, uma lâmpada ou
um aparelho elétrico funcione tem que existir um pólo positivo de um lado e um
pólo negativo do outro lado. E como é dito pela Ciência Oficial, cargas de sinais
iguais se repelem e cargas de sinais contrários se atraem.

REPRESENTAÇÃO DA FORMAÇÃO DO SÍMBOLO YIN-YANG.

••

18.
CAPÍTULO 6

ORIGEM E NATUREZA DAS DOENÇAS

POR QUE NÓS HUMANOS ADOECEMOS?

Geralmente, chamamos de doenças ou enfermidades aqueles sintomas ou


patologias físicas que vêm acompanhados de alguma complicação orgânica. A
Medicina Tradicional trata o órgão afetado com medicamentos alopáticos, os
quais são direcionados para a doença e a combatem, até que ela venha a
desaparecer. Cabe destacar a importância do tratamento alopático que recupera
o assistido (paciente), na maioria das vezes, de forma quase imediata. Porém,
nos últimos tempos, temos observado que a Ciência Oficial tem dado um grande
salto na área da saúde, incorporando aos tratamentos e terapias médicas
tradicionais, diversos tipos de tratamentos e terapias complementares ou
alternativos.

Vemos uma volta às origens, aos tempos onde o médico de cabeceira ou


médico de família, se relacionava mais intimamente com o seu assistido
(paciente), pesquisando a sua história familiar, através de um diálogo profundo
com ele, onde a ele era também permitido expressar mais livremente as suas
emoções, sem que o tempo fosse uma barreira incontrolável. O que aconteceu?
Por acaso a Ciência Oficial, voltando o olhar para trás, redescobriu o valor que
davam os antigos médicos à importância do espírito sobre a matéria física do seu
assistido (paciente), aos estados anímicos, o equilibrado funcionamento da nossa
mente e a influência que têm as emoções sobre o Sistema Imunológico do
organismo humano?

É por este motivo que a Ciência Oficial, retornando ao passado, tem


permitido a incorporação aos tratamentos e terapias médicas tradicionais, de
diversas outras formas de tratamento e terapias usadas pela Medicina Natural,
tais como a Homeopatia, a Fitoterapia, a Cromoterapia, a Acupuntura, os
diversos tipos de exercícios físicos não agressivos como a Yoga, o Tai Chi
Chuan, a Ginástica Bioenergética, entre outros, bem como diferentes tipos de
tratamentos e terapias com florais, os quais são totalmente compatíveis com a
Medicina Tradicional, já que estes atendem ao funcionamento correto do "corpo
físico", das emoções, da mente e do espírito, eliminando em muitos casos,
antigos traumas, que criaram no inconsciente do assistido (paciente) formas
XXXXXXX
19.
negativas de pensamento, as quais surgem como doenças no seu "corpo físico",
ou seja, se "somatizam". Também são compatíveis por não possuírem nenhum
tipo de droga e deixarem que a pura essência energética de determinadas flores,
mediante uma experiência comprovada através da "clínica médica", atuem
diretamente sobre os planos emocional e mental do assistido (paciente), tendo
efeitos de ação e reação positivos sobre o seu plano físico.

Hoje, sabemos que o estado de desânimo, o estresse, as fortes vivências


emocionais, as exigências e pressões socioculturais, colaboram, grandemente,
no processo degenerativo das doenças humanas.

Como todos os seres humanos possuem mais que um só "corpo", no caso


o "corpo físico", ao tentarmos curar as doenças que atingem o mesmo, as quais
são apenas conseqüências que têm como origem desequilíbrios energéticos
existentes em seus outros "corpos sutis", conhecidos como "corpos espirituais",
temos que, primeiramente, identificar a origem, a natureza e a localização destes
desequilíbrios energéticos nestes "corpos sutis ou espirituais", a fim de podermos
escolher a melhor forma de terapia a ser aplicada ao assistido (paciente) para
atingirmos o melhor resultado possível em relação a sua melhora.

Numa ordem crescente de energia ou vibração, partindo do "corpo físico" e


indo em direção ao próprio Espírito, temos um segundo corpo chamado de "corpo
etérico ou duplo etérico", o qual possui forma semelhante ao nosso "corpo físico",
possuindo uma cor azul claro, porém, é apenas pura energia como a eletricidade
de uma bateria de celular, a qual alimenta com energia vital o "corpo físico" do
ser, enquanto vida orgânica ele tiver. Quando deixa de haver vida orgânica no
"corpo físico", o "corpo etérico" deixa de alimentá-lo energeticamente, e, neste
instante, começa o processo de desligamento dos outros corpos ainda mais sutis
do que ele, e, com isso, o Espírito encarnado naquele corpo deixa ele
definitivamente, levando consigo, semelhante à vestimentas uma sobre a outra,
os mesmos.

OS CORPOS DO HOMEM NUMA VISÃO KARDECISTA (ESPÍRITA) SIMPLIFIFICADA.

O "corpo etérico" não acompanha este conjunto de corpos que se afastam


do "corpo físico" com o Espírito, também não fica ligado ao mesmo, pois a sua
função era apenas de manter o "corpo físico" energizado, como uma bateria em
um celular que quebrou, de forma que a energia da bateria poderá ser reutilizada
X
20.
para energizar outras formas de vida orgânica, pois na Natureza nada se perde.
Em cerca de 48 horas esta energia, ou seja, o "corpo etérico", é dissolvida pela
Natureza, retornando à sua origem. A todo este processo, aqui descrito,
chamamos de morte ou desencarne, porém, existindo morte apenas para o
"corpo físico", sendo para o Espírito e seus demais corpos sutis apenas um
desencarne.

Continuando em nossos estudos, o terceiro corpo sutil, chamado de "corpo


astral", também é constituído por uma energia mais sutil do que a do "corpo
etérico", porém, a sua semelhança com o "corpo físico" é enorme. Ele apresenta
os mesmos detalhes e feições dele. A impressão que temos é de que se trata de
uma cópia fiel do "corpo físico". Porém, trata-se exatamente do contrário, o "corpo
físico" é que é uma cópia fiel do "corpo astral", servindo este como molde ou
matriz para dar forma ao "corpo físico".

OS TRÊS PRIMEIROS CORPOS DO SER HUMANO.

Todos os órgãos e partes anatômicas existentes no "corpo físico" têm um


correspondente, ou seja, um semelhante no "corpo astral". Com exceção de
casos de acidente com o "corpo físico", tudo o que surge de doença ou
deformação nele, surge, primeiramente, no "corpo astral", em órgão ou parte
anatômica que o compõe.

Desta forma, fica evidente e lógico que, paralelamente ao início do


tratamento de cura do "corpo físico" do assistido (paciente), também tem que ser
iniciado um tratamento de cura no seu "corpo astral". Porém, as doenças que
surgem no "corpo astral" têm suas origens fora dele, nos corpos ainda mais sutis
do que ele, como o "corpo mental inferior", o "corpo mental superior", o "corpo
búdico" e o "corpo átmico", ou seja, no próprio Espírito, o qual é o único
responsável por todo o conjunto.

Por melhor que tratemos todos os 7 (sete) corpos do assistido (paciente), a


cura real estará na sua própria essência, no seu próprio querer se curar. É
quando Jesus curava e em seguida dizia "A fé te curou, vá e não peques mais".
O pecado a que ele se referia era no sentido dos maus pensamentos, atos e
omissões. Ações inerentes exclusivamente ao livre-arbítrio do Espírito em sua
própria individualidade.

21.
Neste caso, como vimos até aqui, temos primeiramente que tentar orientar
o pensamento do assistido (paciente), a fim de que mude determinados
pensamentos e comportamentos que contrariam as Leis de Amor ao próximo.
Leis que todas as religiões pregam em sua essência aos seus seguidores. Desta
forma, o primeiro remédio é o assistido (paciente) acreditar que há uma força
superior a qualquer Ser Humano, a qual "creou" tudo o que existe no Cosmos,
pois este não surgiu por obra do acaso, e, de que tudo não acaba com a morte do
"corpo físico", que existe algo além da matéria física.

Agora, para onde se vai após a morte do "corpo físico", aí é que cada uma
das diversas religiões que existem no mundo procuram explicar sob seus
determinados pontos de vista, interpretados pelos seus próprios dirigentes e
doutrinadores.

A Ciência Oficial já começa a levantar o véu da ignorância que encobre a


verdade, colocado por interesses pessoais de dirigentes religiosos e políticos há
milênios. Jesus disse: "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."

••

22.
CAPÍTULO 7

ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES SONORAS

VIBRAÇÕES SONORAS.

Som é tudo o que é capaz de impressionar ou sensibilizar um órgão


auditivo, seja ele humano ou animal. Sabemos, também, que ele é capaz de
alterar a estrutura molecular da matéria, principalmente, da água. O som pode ser
manifestado sob as formas de som ou ruído. Os sons, diferentemente dos ruídos,
se caracterizam por apresentarem entre si relações lógicas e ordenadas,
expressando, desta forma, algum tipo de significado ou mensagem.

OS RUÍDOS MAIS INCOMODATIVOS.

O som se expressa por meio de instrumentos musicais; da voz humana;


dos animais; do choque entre objetos; de máquinas em funcionamento; da
natureza em movimento; entre outros.

ANATOMIA DO OUVIDO HUMANO EM DETALHES.

23.
O ouvido humano é capaz de perceber sons compreendidos entre 20 e
20.000 vibrações por segundo. Cada vibração por segundo é chamada de ciclo,
ou, mais tecnicamente, de freqüência, para a qual se usa uma unidade de medida
chamada de Hertz (Hz). Desta forma, podemos dizer que o ser humano é capaz
de ouvir sons cuja freqüência esteja compreendida entre 20 Hz e 20.000 Hz.
ESPECTRO DE ONDAS SONORAS

ESPECTRO SONORO É O CONJUNTO DE TODOS OS SONS AUDÍVEIS


E NÃO AUDÍVEIS PELO SER HUMANO.

Ondas sonoras de freqüências muito baixas, compreendidas entre 0 e 20


Hz, que o ouvido humano não consegue ouvir, caracterizam sons inaudíveis,
sendo chamadas de infra-sons.

Ondas sonoras, compreendidas entre 20 Hz e 20.000 Hz, que o ouvido


humano consegue ouvir, caracterizam sons audíveis, sendo chamadas de sons.

Ondas sonoras de freqüências muito altas, superiores a 20.000 Hz, que o


ouvido humano não consegue ouvir, caracterizam sons inaudíveis, sendo
chamadas de ultra-sons.

COMPARAÇÃO DE ESCALAS AUDITIVAS.

24.
O som possui quatro propriedades que o caracterizam, as quais são as
seguintes:

(1) ALTURA  É o grau de entonação; tripartindo-se os sons quanto à altura em


grave, médio e agudo. Podemos, também, defini-la como sendo a propriedade
que nos permite distinguir os sons graves dos sons agudos.

(2) DURAÇÃO  É o tempo de duração do som, ou seja, é o tempo durante o


qual uma fonte sonora emite um determinado som.

(3) INTENSIDADE  É o grau de intensidade usado na produção de um


determinado som, o qual pode dar origem a um som forte ou a um som fraco.
Podemos, também, defini-la como sendo a propriedade que nos permite distinguir
os sons fortes dos sons fracos.

A intensidade do som, captada pelo ouvido humano, corresponde à


sensação do que se denomina, popularmente, volume do som. Quando um
determinado som tem uma intensidade mínima, o ouvido humano poderá não ser
capaz de captá-lo. Essa intensidade mínima de um determinado som é chamada
de nível mínimo de audição ou limiar de audição.

Quando a intensidade do som é elevada, o som provoca uma sensação


dolorosa no ouvido humano. A intensidade mínima de um determinado som,
capaz de provocar uma sensação dolorosa no ouvido humano, é chamada de
nível máximo de audição ou limiar de audição da sensação dolorosa.

25.
Para medir os sons que nos rodeiam, usa-se uma escala para exprimir o
nível sonoro. A unidade com a qual se mede um nível sonoro é denominada
Decibel (dB). A escala de decibel começa em 0 dB, que corresponde ao limite
mais baixo de audibilidade. É o nível sonoro mínimo para o qual um som, com a
freqüência de 3.000 Hz, pode ser ouvido. O nível sonoro de 200 dB corresponde
a uma explosão nuclear. Mas o nível sonoro de 120 dB corresponde ao limite
mais alto de audibilidade, que assinala o limiar da dor, conforme podemos
observar na figura abaixo:

(4) TIMBRE  Podemos dizer que é a cor do som, ou seja, a característica


segundo a qual podemos reconhecer a sua fonte ou origem, ou seja, a
propriedade que nos permite distinguir dois sons com mesma altura e
intensidade, porém, produzidos por fontes sonoras diferentes. Podemos dizer que
o timbre é a identidade digital do som, ou seja, da própria fonte que o originou.

As ondas sonoras são produzidas por um meio vibrátil da seguinte forma:


lance uma pedra no centro de um lago tranqüilo e você observará montes e vales
de água deslocando-se para a borda, sobre a superfície da água, em todas as
direções. Folhas e gravetos que flutuam sobre a superfície da água, não são
transportadas pelas ondas, mas vibram para cima e para baixo, repetidamente, à
medida que as ondas passam por elas. A água não é transportada pelas ondas.
Você já deve ter visto rajadas de vento sobre uma plantação de trigo; os
movimentos que elas produzem parecem ondas na água. O vento empurra para
um lado algumas hastes de trigo, estas se inclinam contra suas vizinhas que, por
sua vez, se inclinam contra outras e, desta forma, a perturbação inicial se desloca
para diante. Uma onda é uma perturbação que se move através de uma
substância ou meio material, mais ou menos vibrátil ou maleável.

PROPAGAÇÃO DE ONDAS DE CHOQUE NA ÁGUA.

26.
As ondas sonoras propagam-se desde a fonte sonora até o receptor. Para
estudarmos qualquer tipo de onda, sejam ondas sonoras, luminosas, elétricas,
magnéticas ou eletromagnéticas, precisamos compreender o significado de
algumas palavras, comuns a todas elas, pois constituem propriedades da matéria
em seus quatro estamos físicos, os quais já vimos acima.

COMPRIMENTO DA ONDA  Observando as ondas de água do mar, você nota


que em certos dias, suas cristas estão afastadas uma da outra, enquanto que em
outros dias, elas estão mais próximas uma da outra. Quando falamos em
comprimento da onda, queremos falar da distância existente entre uma crista de
onda e outra crista de onda, conforme podemos observar na figura abaixo:

AMPLITUDE DA ONDA  Algumas vezes, as ondas de água do mar


apresentam alguns metros de altura. Por "amplitude da onda" entendamos a
altura da crista da onda em relação ao nível médio da água do mar, já por "altura
da onda" entendamos a altura da crista da onda em relação ao nível médio da
água do mar somada à medida da profundidade máxima abaixo do nível médio
da água do mar, de modo que a medida da "altura da onda" sempre corresponde
ao dobro da medida da "amplitude da onda", conforme podemos observar na
figura abaixo:

Observando a figura abaixo, notamos que a amplitude O-M das ondas em


A é a mesma que a amplitude O-M das ondas em B, porém, as ondas em A
apresentam um comprimento da onda maior do que o das ondas em B. A
amplitude O-M das ondas em C é maior do que o das ondas em D, porém, as
ondas em C apresentam o mesmo comprimento da onda das ondas em D.

27.
FREQÜÊNCIA DA ONDA  Suponhamos que você esteja numa canoa
amarrada a um cais e, que as ondas elevem e abaixem a canoa repetidamente. A
freqüência é o número de ondas que passam pela canoa a cada segundo. As
ondas sonoras têm freqüências compreendidas entre 20 e 20.000 vibrações por
segundo.

COMPARAÇÃO ENTRE MENOR E MAIOR FREQÜÊNCIA NUM MESMO ESPAÇO DE TEMPO.

VELOCIDADE DA ONDA  Ondas de água deslocam-se com uma velocidade


que pode ir desde alguns metros por hora até cerca de 40 quilômetros por hora.
As ondas sonoras propagam-se no ar com uma velocidade de cerca de 340
metros por segundo. As ondas luminosas propagam-se com a maior de todas as
velocidades, cerca de 300.000 quilômetros por segundo.

TRANSMISSÃO DA ONDA  Para que as ondas sonoras se propaguem, ou


seja, possam viajar de um ponto a outro, deve haver uma substância, ou seja, um
meio material, que sirva como meio de transporte ou de propagação. Isso se
deve ao fato das ondas sonoras serem ondas mecânicas e não ondas
eletromagnéticas, como as ondas de rádio, também chamadas de ondas de
radiofreqüência, que podem se propagar até mesmo no vácuo.

PROPAGAÇÃO DE ONDAS SONORAS NO AR.

Os líquidos transmitem melhor o som do que o ar. A velocidade do som na


água é quatro vezes maior do que no ar. Se você mergulhar a cabeça na água,
numa banheira, e bater nesta com as palmas das mãos, você ouvirá o som com
clareza. Os peixes não têm ouvidos externos, mas podem sentir as vibrações dos
sons que se propagam através da água onde estão imersos.

28.
O som viaja com maior velocidade através de um meio sólido do que em
um meio líquido, como foi dito acima. A velocidade do som no aço é cerca de
quinze vezes a velocidade no ar. Faça a seguinte experiência, peça para alguém
segurar um relógio de pulso a 1 metro de distância do seu ouvido. Você,
provavelmente, não ouvirá o seu tique-taque através do ar. Segure uma vara com
firmeza em contato com o seu ouvido, enquanto o relógio é mantido na outra
extremidade em contato com a vara, agora você poderá ouvir o tique-taque do
relógio claramente.

Os aviões a jato mais rápidos podem voar com velocidades maiores do que
a do som. Viajar a tais velocidades é difícil, porque o ar comprimido se acumula
na frente do avião a jato e este tem que furar (romper) o seu caminho, como uma
bala (projétil). É por isso que se diz: "romper a barreira do som". Ondas de
choque são produzidas quando um corpo viaja através de um meio gasoso, com
uma velocidade maior do que a do som. Algumas vezes quando a velocidade de
um avião a jato se torna supersônica, as ondas de choque emitidas por ele
produzem um forte ruído, capaz de quebrar vidros de janela nos edifícios que
estão em terra.

AVIÃO A JATO ROMPENDO A BARREIRA DO SOM.

Os sons de todas as freqüências propagam-se com igual velocidade. Se


isto não fosse verdade, sons agudos de alta freqüência, como os de uma flauta
numa orquestra, chegariam aos seus ouvidos antes dos sons de baixa
freqüência, como os de um tambor, e, desta forma, a música seria deformada.

29.
O ouvido humano é um dos cinco órgãos dos sentidos que recebe as
ondas sonoras. Os sons são captados no ouvido externo, amplificados no ouvido
médio e levados ao cérebro, que os interpreta no ouvido interno.

Mas é o cérebro que tem um papel fundamental na nossa audição. É o


cérebro que trata a informação recebida pelos ouvidos e procede à análise dessa
informação. Por exemplo, é no cérebro que se combina a informação que nos
chega aos dois ouvidos e, que nos permite concluir se uma fonte sonora está à
nossa direita ou à nossa esquerda.

ECO  Quando uma onda sonora encontra um obstáculo à sua frente, ela pode
retornar à sua fonte de origem por reflexão. Para que o "eco" seja produzido é
necessário existir um obstáculo que esteja a pelo menos 17 metros de distância
da fonte que emite o som; o obstáculo tem que ser constituído por um material
liso e denso, e que não absorva o som, como no caso de metais, rochas, entre
outros materiais sólidos. Observemos a figura a seguir:

PARA QUE OCORRA ECO A DISTÂNCIA MÍNIMA NECESSÁRIA ENTRE O EMISSOR SONORO
E O OBSTÁCULO TEM QUE SER DE 17 METROS.

Chama-se de reverberação quando três ou mais reflexões chegam ao


receptor ou ouvinte, de modo que ele não possa distinguir uma das outras.

A intensidade de um "eco" é freqüentemente medida em Decibel (dB), com


relação à onda sonora transmitida de forma direta.

"Ecos" podem ser desejáveis, como nos casos do radar ou do sonar, ou


indesejáveis, como no caso dos sistemas de sonorização e de telecomunicações.

••

30.
CAPÍTULO 8

ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES LUMINOSAS

VIBRAÇÕES LUMINOSAS.

Dos cinco sentidos humanos a visão é o mais apurado, entretanto, está


restrito a uma pequena faixa de ondas eletromagnéticas, conhecida como faixa
de luz visível, constituída por radiações de diferentes comprimentos de onda que
originam as seguintes cores: (1) vermelho; (2) laranja; (3) amarelo; (4) verde; (5)
azul claro; (6) azul escuro; e (7) violeta.

A luz, na forma como conhecemos hoje, é uma gama de comprimentos de


onda a que o olho humano é sensível.

ANATOMIA DO OLHO HUMANO EM DETALHES.

A luz é um tipo de radiação eletromagnética pulsante ou, num sentido mais


amplo, qualquer radiação eletromagnética, que se situa entre as radiações
infravermelhas (IV) e as radiações ultravioletas (UV).

As 3 (três) propriedades físicas básicas da luz, bem como de qualquer


outro tipo de radiação eletromagnética são as seguintes: (1) brilho ou amplitude;
(2) cor ou freqüência; e (3) polarização ou ângulo de vibração ou emissão
(vertical ou horizontal).

(1) BRILHO OU AMPLITUDE  É a intensidade de uma radiação luminosa, ou


seja, de um raio de luz. É a definição física do conceito intuitivo de brilho de um
objeto luminoso. A mais intuitiva destas propriedades é a variação da intensidade
de brilho, em relação à distância existente entre o emissor de uma imagem
luminosa e o receptor da mesma.

31.
(2) COR OU FREQÜÊNCIA  É uma propriedade física da natureza das ondas
eletromagnéticas, como as dos raios de luz. A cor de um objeto luminoso é
determinada pelos comprimentos de onda dos raios luminosos, que as suas
moléculas constituintes refletem. Um objeto terá determinada cor se não
absorver, justamente, os raios correspondentes à freqüência daquela cor. Desta
forma, um objeto é vermelho, se absorve todos os raios de luz, exceto o
vermelho. A cor é relacionada com os diferentes comprimentos de onda do
espectro eletromagnético, conforme podemos observar na figura abaixo:

PARTE DO ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO EM DETALHE (LUZ VISÍVEL).

As radiações luminosas são percebidas pelos seres humanos e pelos


animais na faixa da luz visível, através dos seus órgãos de visão, como uma
sensação que nos permite diferenciar com maior precisão os objetos existentes
no espaço que nos rodeia.

Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da soma ou mistura


de todas as cores, enquanto que o preto é a ausência de luz. Uma luz branca
pode ser decomposta em todas as cores do espectro de luz visível por meio de
um prisma, conforme podemos observar na figura abaixo:

DIAGRAMA DA DECOMPOSIÇÃO DA LUZ BRANCA ATRAVÉS DE UM PRISMA.

Na Natureza, esta decomposição dos raios de luz branca, resulta na


formação de um arco-íris, normalmente, observado em dias de sol e chuva ao
mesmo tempo, conforme podemos observar na figura abaixo:

FORMAÇÃO DE ARCO-ÍRIS EM DIA DE SOL E CHUVA AO MESMO TEMPO.

32.
(3) POLARIZAÇÃO OU ÂNGULO DE VIBRAÇÃO  É uma propriedade física
dos raios de luz, como das ondas eletromagnéticas. A luz branca vibra (oscila)
em todos os planos possíveis; a polarização consiste em fazê-la vibrar (oscilar)
em apenas um plano. Para isso são usadas barreiras, com fendas no sentido do
plano que se deseja polarizar a luz. Se você quiser polarizar a luz
horizontalmente, usa-se uma barreira com fenda vertical, conforme podemos
observar na figura abaixo:

POLARIZAÇÃO DA LUZ NO PLANO HORIZONTAL COM USO DE FENDA VERTICAL.

O conceito de raio de luz foi introduzido pelo físico árabe Abu Alhazen
(965-1040 d.C.). Um raio de luz representa a trajetória da luz através de
determinado espaço ou meio, a qual indica de onde a luz sai (emissor da
radiação luminosa) e onde ela chega (receptor da radiação luminosa).

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE DOIS RAIOS DE LUZ.

Propagando-se em um meio homogêneo, a luz sempre percorre trajetórias


retilíneas, conforme podemos observar na figura abaixo:

IMAGEM INVERTIDA FORMADA NO INTERIOR DE UMA CÂMARA ESCURA.

Propagando-se em um meio não-homogêneo, a luz pode descrever


trajetórias curvilíneas, conforme podemos observar na figura abaixo:

REFLEXÃO E REFRAÇÃO DA LUZ EM UMA ESFERA DE VIDRO TRANSLÚCIDO.

33.
No século I a.C. o filósofo romano Tito Lucrécio (98-55 a.C.), dando
continuidade às idéias dos primeiros atomistas, escreveu que a luz e o calor do
Sol eram constituídos por pequenas partículas, hoje conhecidas como fótons de
luz.

No século XIX d.C. o físico escocês James Maxwell (1831-1879), provou


que a velocidade de propagação de uma onda eletromagnética no espaço é igual
à velocidade de propagação de uma onda luminosa no espaço, a qual é de
300.000 km/s.

No século XX d.C. o físico alemão Albert Einstein (1879-1955), conseguiu


demonstrar que um feixe de luz é constituído por pequenos pacotes de energia,
sendo estes chamados de fótons de luz. Devido à dualidade onda-partícula que
esses pacotes de energia possuem, a luz apresenta, simultaneamente,
propriedades de ondas eletromagnéticas e propriedades de partículas materiais,
ou seja, apresenta-se como uma forma de matéria.

DUALIDADE ONDA-PARTÍCULA PROPRIEDADE APESENTADA PELA LUZ.

Como já vimos acima em nossos estudos, a luz visível é apenas uma parte
do espectro eletromagnético, com comprimentos de onda entre cerca de 400
nanômetros (400 nm) e 700 nanômetros (700 nm), conforme podemos observar
na figura abaixo:

COMPARAÇÃO ENTRE OS COMPRIMENTOS DE ONDA ULTRAVIOLETA (UV) E INFRAVERMELHO (IV).

Os comprimentos de onda compreendidos entre 400 e 700 nanômetros,


capazes de sensibilizar o olho humano e produzir uma sensação visual, também
são registrados pelos filmes fotográficos comuns e pelos sensores fotossensíveis
(CCD’s) das câmeras fotográficas digitais.

34.
A partir do vermelho, com comprimentos de onda cada vez maiores, ou
seja, de freqüências cada vez mais baixas, estão os raios infravermelhos (IV), as
ondas de radar, as microondas, as ondas de televisão, as ondas de rádio e outros
tipos de onda eletromagnética.

A partir do violeta, com comprimentos de onda cada vez menores, ou seja,


de freqüências cada vez mais altas, estão os raios ultravioletas (UV), os raios X,
os raios gama e os raios cósmicos.

Desta forma, todo o espectro de ondas eletromagnéticas, conhecido até o


momento, é constituído por radiações eletromagnéticas infravermalhas (IV),
luminosas e ultravioletas (UV), conforme podemos observar na figura abaixo:

PARTE DO ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO.

Não podemos deixar de falar, mais detalhadamente, sobre os raios


infravermelhos (IV) e raios ultravioletas (UV), pois de certa forma todos eles estão
interligados, como vimos anteriormente. Não só porque estejam juntos no
espectro eletromagnético, numa escala quase que contínua, mas também porque
alguns animais, podem visualizar imagens nestas duas faixas de freqüência
vibratória, acima e abaixo da faixa vibratória que corresponde à da visão humana.

RAIOS INFRAVERMELHOS  Os raios infravermelhos (IV) foram descobertos


em 1800, por William Herschel (1738-1822), um astrônomo inglês de origem
alemã. O nome infravermelho significa abaixo do vermelho (do latim infra), pelo
fato de que o vermelho é uma cor visível, porém, com um comprimento de onda
maior, ou seja, mais longo.

COMPARAÇÃO ENTRE COMPRIMENTOS DE ONDAS ULTRAVIOLETA (UV) E INFRAVERMELHA (IV).

William Hershell (1738-1822) colocou um termômetro de mercúrio no


espectro de luz visível obtido por um prisma de cristal, conforme a experiência
realizada por Isaac Newton (1642-1727), com a finalidade de medir o calor
XXXXX
35.
emitido por cada cor do espectro de luz visível. Descobriu que o calor era mais
forte ao lado do vermelho, observando que ali não havia luz. Esta foi a primeira
experiência que demonstrou que o calor pode ser captado em forma de imagem,
como acontece com a luz visível, sendo assim também um tipo de radiação
eletromagnética.

A radiação infravermelha (IV) por ser uma onda eletromagnética, adjacente


à luz visível, no espectro eletromagnético, não necessita de um meio para se
propagar, podendo, desta forma, se propagar no vácuo com a velocidade da luz.
É assim que o calor do Sol viaja até a Terra.

O SOL FOTOGRAFADO POR CÂMERA EQUIPADA COM DETECTOR DE RAIOS IV.

No espectro eletromagnético, os raios infravermelhos (IV) se subdividem


em infravermelhos curtos, infravermelhos médios e infravermelhos longos.
O infravermelho curto possui as mesmas propriedades da luz visível, com a
diferença de que não é visualizado pelo olho humano, porém, pode ser estudado
com os mesmos detectores de luz visível, tais como filmes fotográficos especiais,
câmeras digitais, fotocélulas, entre outros dispositivos capazes captar ondas
eletromagnéticas nesta faixa de freqüências.

As ondas eletromagnéticas emitidas na faixa dos raios infravermelhos (IV)


ou na faixa dos raios ultravioletas (UV), não podem ser visualizadas pelos seres
humanos, como foi dito acima, a não ser que estejam equipados com
instrumentos capazes de captá-las e de convertê-las para freqüências visíveis
pelo olho humano, seu órgão de visão natural.

Porém, alguns animais, são capazes de visualizar os raios infravermelhos


(IV), através de seu órgão de visão natural, o olho, ou através de outros órgãos
que possuem essa finalidade específica. Como no caso das serpentes
peçonhentas, as quais possuem um órgão chamado de fosseta loreal, uma
espécie de "visão de infravermelho", que lhes permite capturar suas presas à
noite. Elas possuem 2 (duas) fossetas loreais, que são dois orifícios situados
entre os olhos e as narinas, capazes de detectar a radiação infravermelha (IV),
transmitindo-a ao cérebro, que forma uma imagem da presa ou de qualquer
objeto que emita ondas de calor.

36.
FOSSETA LOREAL DE UMA SERPENTE PEÇONHENTA.

Os raios infravermelhos (IV) são usados por equipamentos de visão


noturna, quando a quantidade de luz visível é insuficiente para se ver os objetos
de forma normal. Os raios infravermelhos (IV) são captados e depois visualizados
numa tela chamada de "display" (LCD). A possibilidade de visualizar objetos
quentes no escuro apresenta um evidente valor militar, e seu controle tem
impulsionado muitas pesquisas tecnológicas sobre sistemas de detecção de raios
infravermelhos (IV), conforme podemos observar na figura abaixo:

MILITARES EQUIPADOS COM ÓCULOS PARA VISÃO NOTURNA, QUE DETECTAM RAIOS IV.

Embora invisível, a radiação infravermelha (IV) pode ser percebida por


suas propriedades de aquecimento. Quando um aquecedor elétrico é ligado,
sente-se seu calor irradiado, antes mesmo que a resistência comece a
avermelhar-se. Se o olho humano fosse sensível a radiação infravermelha (IV),
não haveria necessidade de iluminação artificial, pois tudo seria brilhante durante
o dia e a noite. Os objetos mais quentes se converteriam nos mais luminosos.

CANECAS DE LOUÇA COM LÍQUIDOS QUENTES EM SEU INTERIOR.

Os corpos orgânicos vivos, na temperatura normal, emitem radiação


térmica no campo dos raios infravermelhos (IV).

CACHORRO E GATO FOTOGRAFADOS POR CÂMERA EQUIPADA COM DETECTOR DE RAIOS IV.

37.
Os seres vivos, principalmente os humanos, se destacariam com nitidez
por serem mais quentes e, portanto, mais brilhantes do que o ambiente. Apenas
os objetos frios ficariam negros. Desta forma, sem o uso de luz artificial, seria
difícil descobrir qualquer coisa que estivesse no interior dos refrigeradores.

O CORPO HUMANO FOTOGRAFADO POR CÂMERA EQUIPADA COM DETECTOR DE RAIOS IV.

A radiação infravermelha (IV) encontra aplicações práticas muito


importantes no dia-a-dia da sociedade moderna. É usada para aquecer
ambientes, cozinhar alimentos e secar tintas. É usada em sistemas de alarme
onde qualquer interrupção num feixe de raios infravermelhos (IV) produz um
pulso elétrico no detector de controle, fazendo disparar um alarme sonoro ou
visual. É usada nas portas de elevadores para evitar que elas se fechem sobre as
pessoas. É usada na operação de comandos à distância (telecomandos);
preferíveis em relação às ondas de rádio, porque não sofrerem interferências de
outras ondas eletromagnéticas, como por exemplo, os sinais do controle remoto
de um simples aparelho de televisão. É usada para comunicações à curtas
distâncias, como no caso entre computadores e seus periféricos. Geralmente, a
luz usada na tecnologia de fibra óptica é do tipo infravermelha (IV), e por aí vai o
seu uso e utilidade na sociedade moderna.

Na Medicina Tradicional e nas Terapias Holísticas, a radiação


infravermelha (IV) é muito usada com finalidades terapêuticas, sendo aplicada em
tratamentos de sinusite, dor reumática e dor traumática. A radiação infravermelha
(IV) penetra na pele humana, onde sua energia é absorvida pelos tecidos, sendo
em seguida, espalhada pela circulação sanguínea.

USO DA LUZ INFRAVERMELHA (IV) COM FINALIDADE TERAPÊUTICA.

38.
RAIOS ULTRAVIOLETAS  Os raios ultravioletas (UV) foram descobertos pelo
físico alemão, Johann Wilhelm Ritter (1776-1810), em 1801. O nome ultravioleta
(UV) significa acima do violeta (do latim ultra), pelo fato de que o violeta é uma
cor visível, porém, com um comprimento de onda mais curto.

COMPARAÇÃO ENTRE COMPRIMENTOS DE ONDAS ULTRAVIOLETA (UV) E INFRAVERMELHA (IV).

A radiação ultravioleta (UV) por ser uma onda eletromagnética, adjacente à


luz visível, no espectro eletromagnético, não necessita de um meio para se
propagar, podendo, desta forma, se propagar no vácuo com a velocidade da luz.
É assim que o calor do Sol viaja até a Terra.

O Sol é a principal fonte geradora de radiação ultravioleta (UV). A radiação


ultravioleta (UV) é uma parte importante da energia ou radiação eletromagnética,
que o Sol envia para a Terra.

De todas as formas de radiações (energias) que o Sol envia para a Terra,


os raios ultravioletas (UV) representam menos de 10%. Alguns tipos de lâmpada,
bem como alguns tipos de solda, também são capazes de gerar radiação
ultravioleta (UV), como veremos mais adiante neste nosso estudo.

O SOL FOTOGRAFADO POR CÂMERA EQUIPADA COM DETECTOR DE RAIOS UV.

O violeta é a cor que tem o comprimento de onda mais curto da luz visível,
compreendida entre 455 nm e 390 nm, conforme podemos observar na figura
abaixo:

COMPARAÇÃO ENTRE OS COMPRIMENTOS DE ONDAS ULTRAVIOLETA (UV) E INFRAVERMELHO (IV).

39.
A radiação ultravioleta (UV) é uma parte da radiação eletromagnética, cujo
comprimento de onda é menor do que o da luz visível ao olho do ser humano;
tem freqüência mais alta do que a da luz visível. O olho humano não consegue
ver facilmente os raios ultravioletas (UV), porque a córnea absorve,
principalmente, as radiações com comprimentos de onda mais curtos, enquanto
que o cristalino absorve, principalmente, as radiações com comprimentos de
onda mais longos. Alguns animais, como por exemplo, as abelhas e os pombos,
conseguem perceber os raios ultravioletas (UV).

No espectro eletromagnético, a radiação ultravioleta (UV) se subdivide em


ultravioleta próximo, por estar mais próximo da luz visível; ultravioleta distante,
por estar distante da luz visível; e ultravioleta extremo, por ser a que esta mais
distante da luz visível.

No que se refere aos efeitos à saúde humana e ao meio ambiente, a


radiação ultravioleta (UV) classifica-se como sendo do tipo UV-A, também
chamada de "luz negra" ou onda longa; do tipo UV-B, também chamada de onda
média; e do tipo UV-C, também chamada de onda curta ou "germicida".

A maior parte da radiação ultravioleta (UV) emitida pelo sol é absorvida


pela camada de ozônio existente na atmosfera terrestre, a uma altitude entre 25 e
35 quilômetros; só como parâmetro comparativo podemos dizer que a altitude
máxima da atmosfera terrestre é de 120 quilômetros, ou seja, 120.000 metros.

CAMADA DE OZÔNIO DA ATMOSFERA FILTRANDO A RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA (UV).

A radiação do tipo UV-A não é absorvida pelo ozônio, sendo a parte dos
raios ultravioletas (UV) que mais atinge a biosfera, ou seja, a superfície terrestre,
onde há vida biológica, seja ela animal ou vegetal. A quase totalidade, cerca de
99% dos raios ultravioletas (UV), que efetivamente chegam até a superfície da
Terra, são do tipo UV-A.

A radiação do tipo UV-B é absorvida apenas em parte pelo ozônio presente


na atmosfera, pois a parte restante dela, a qual possui comprimento de onda
maior, apesar de ser espalhada e atenuada, mesmo assim, chega até à
superfície terrestre.

A radiação do tipo UV-C é absorvida praticamente toda pelo ozônio


presente na atmosfera, quase nada consegue chegar até à superfície terrestre.

40.
A camada de ozônio tornou-se um tema de crescente preocupação nos
anos 70, quando foi observada a sua diminuição. Os raios ultravioletas (UV)
atuam como catalisadores na constituição da molécula de ozônio (O3), pois eles
quebram as ligações que mantêm unida a molécula de oxigênio (O2), dividindo-a
em dois átomos de oxigênio (O). Quando um átomo livre de oxigênio (O) se liga à
uma molécula de oxigênio (O2), constitui-se uma molécula de ozônio (O3),
conforme podemos observar na figura abaixo:

PRODUÇÃO DE GÁS OZÔNIO NA ATMOSFERA PELA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA (UV).

Devido ao seu intenso efeito fotoquímico, a radiação ultravioleta (UV)


produz alterações bioquímicas na pele humana, levando ao seu escurecimento.
Uma exposição à luz do Sol ou à uma lâmpada de raios ultravioletas (UV), pode
acelerar o bronzeamento da pele humana, porém, quando em excesso, pode
provocar câncer de pele. A radiação ultravioleta (UV) é muito usada em clínicas
de estética corporal, com a finalidade de produzir bronzeamento artificial na pele.

CÂMARA DE BRONZEAMENTO ARTIFICIAL, COM LÂMPADAS DE RAIOS ULTRAVIOLETAS (UV).

A pele humana tem importante finalidade para o organismo do ser, pois


muito além do que uma simples proteção ela está diretamente relacionada com o
sistema imunológico. Desta forma, a radiação ultravioleta do tipo UV-B pode
interferir no sistema imunológico através da pele, diminuindo a capacidade
imunológica com o enfraquecimento do sistema de defesa do organismo contra
doenças infecciosas, sendo muito comum o surgimento de câncer de pele
causado por uma alta exposição à radiação ultravioleta (UV).

MELANOMA: TIPO DE CÂNCER CAUSADO PELA ALTA EXPOSIÇÃO AOS RAIOS UV.

A radiação ultravioleta (UV) pode ser produzida através de uma simples


lâmpada fluorescente, sem a proteção do componente fósforo (P), a qual é a
pintura interna do vidro de cor branca, que por estar ausente a faz emitir raios
ultravioletas (UV). Porém, com a presença da proteção do componente fósforo
XX
41.
(P), ou seja, com a pintura interna do vidro de cor branca, a luz emitida pela
lâmpada fluorescente torna-se visível ao olho humano, passando a ser uma
lâmpada do tipo fluorescente comum. Existem lâmpadas ultravioletas que emitem
comprimentos de onda próximos aos da luz visível, sendo chamadas de
lâmpadas de "luz negra"; muito usadas para obter efeitos decorativos em certos
ambientes, principalmente em discotecas.

A forte ação fotoquímica dos raios ultravioletas (UV), confere a eles


propriedades fungicida e bactericida, por isso são muito usados em silos de
armazenamento de cereais, na esterilização de alguns produtos alimentícios e
instrumentos cirúrgicos, bem como é em dispositivos de esterilização com a
finalidade de manter a assepsia de certos estabelecimentos, tais como: hospitais,
laboratórios farmacêuticos, indústrias de alimentos, entre outros.

APARELHO ESTERILIZADOR POR MEIO DE RAIOS UV USADO POR DENTISTAS E MANICURES.

Algumas substâncias chamadas de fluorescentes, quando expostas aos


raios ultravioletas (UV), os quais são invisíveis ao olho humano, os absorvem e
passam a emitir luz visível por tempo indeterminado, mesmo no escuro, pois
sempre há raios UV no escuro, assim como raios IV, porém, o olho humano é que
não é capaz de detectá-los. Os ponteiros de alguns relógios contêm substâncias
fluorescentes, a fim de serem visíveis sempre em completa escuridão, conforme
podemos observar na figura abaixo:

USO DE SUBSTÂNCIA SENSÍVEL AOS RAIOS UV NOS NUMEROS E PONTEIROS DO RELÓGIO.

Outras substâncias chamadas de fosforescentes, quando expostas aos


raios ultravioletas (UV), os quais são invisíveis ao olho humano, os absorvem e
passam a emitir luz visível durante determinado tempo, mesmo depois de
cessada a exposição a radiação UV.

COMPRIMENTO DE ONDA MUITO CURTO INDICA RAIOS UV EXTREMO (MUITO ALTO).

••

42.
CAPÍTULO 09

ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES MAGNÉTICAS

VIBRAÇÕES MAGNÉTICAS.

Em 1600, o médico e físico inglês William Gilbert (1544-1603), publicou seu


tratado científico cujo título era "De Magnete", que abordava o magnetismo da
Terra; foi uma das primeiras publicações sobre ciência experimental. Ele deduziu
que a Terra se comportava como um grande ímã, porque o seu interior consistia
de material permanentemente magnético.

O físico, matemático e astrônomo alemão Karl Gauss (1777-1855),


demonstrou que o campo magnético da Terra originava-se do seu interior. O
físico alemão Walter Elsasser (1904-1991), professor de física teórica na
Universidade da Califórnia, sugeriu em 1939, que o campo magnético da Terra
resultava das correntes geradas pelo fluxo de matéria em estado líquido,
existentes no seu núcleo.

O CAMPO MAGNÉTICO DA TERRA É GERADO PELAS CORRENTES ELÉTRICAS


QUE CIRCULAM NO SEU NÚCLEO EM ESTADO LÍQUIDO.

O magnetismo terrestre é atribuído a enormes correntes elétricas que


circulam no núcleo do planeta, que é constituído basicamente de ferro e níquel
em estado líquido, devido às altas temperaturas ali existentes.

O MAGNETISMO DA TERRA.

43.
Podemos classificar qualquer tipo de substância existente no planeta Terra
como sendo uma SUBSTÂNCIA MAGNÉTICA ou uma SUBSTÂNCIA NÃO-
MAGNÉTICA. Vejamos, então, o que as diferencia uma da outra e, quais são as
características individuais existentes em ambas.

Há muitos séculos, depósitos de minério de ferro magnético foram


descobertos pelos gregos, numa região da Turquia. A região era então conhecida
como Magnésia, desta forma, o minério foi chamado de magnetita. Outros
depósitos de magnetita foram encontrados em outras regiões da Terra. Os
pedaços de magnetita são ímãs naturais. Um desses pedaços de magnetita,
pendurado em um fio, se alinha com o campo magnético da Terra. Por volta do
século XII, os homens começaram a usar esses ímãs naturais, a que davam o
nome de pedra-ímã, como bússolas magnéticas.

Alguns materiais, notadamente, o ferro e o aço, são fortemente atraídos


pelos ímãs naturais; sendo atraídos em grau menor o cobalto (Co) e o níquel (Ni),
por esse motivo, diz-se que essas substâncias têm propriedades
ferromagnéticas. Existem ligas especiais que possuem extraordinárias
propriedades ferromagnéticas. Os físicos têm demonstrado muito interesse pela
estrutura dos materiais dotados de propriedades ferromagnéticas, ou seja, com
ferromagnetismo.

Atualmente, são produzidos ímãs artificiais muito fortes e versáteis, com


materiais ferromagnéticos. Os ímãs de alnico (Al, Ni e Co) atuais, são capazes de
suportar um peso de mais de 1.000 vezes o peso que os ímãs naturais são
capazes de suportar, conforme podemos observar na figura abaixo:

EXEMPLO DE IMÃ INDUSTRIAL PARA ERGUER ENORMES PEÇAS METÁLICAS.

Existem substâncias como no caso do ferro (Fe) da família dos metais, que
embora sejam classificadas como sendo substâncias não-magnéticas, ao serem
colocadas no campo de um ímã forte, observa-se que algumas delas são
ligeiramente repelidas, ao passo que outras são ligeiramente atraídas pelo
mesmo.

Os ímãs, normalmente, têm 2 (dois) pólos magnéticos bem definidos, um


Pólo Norte (N) e um Pólo Sul (S). Ímãs compridos em forma de barra, às vezes
adquirem mais de 2 (dois) pólos magnéticos. Um ímã em forma de anel pode não
X
44.
ter nenhum pólo magnético, quando magnetizado. Um único pólo magnético
isolado não é uma possibilidade física, porquanto um ímã deve ter um Pólo Norte
(N) para cada Pólo Sul (S), conforme podemos observar na figura abaixo:

IMÃ ARTIFICIAL APRESENTANDO OS SEUS DOIS PÓLOS MAGNÉTICOS.

Existem uma força de atração e outra de repulsão entre os dois pólos


magnéticos de um imã. O pólo magnético que aponta para o Norte (N), quando
um ímã em forma de barra está livre para girar sobre um eixo vertical, é
comumente chamado de Pólo Norte (N). O pólo oposto, que aponta para o Sul
(S), é chamado de Pólo Sul (S).

Suponhamos que aproximemos outro ímã em forma de barra daquele que


está pendurado. Quando o Pólo Norte (N) do segundo ímã é aproximado do Pólo
Norte (N) do ímã pendurado, os dois pólos se repelem mutuamente; o mesmo
ocorre com os dois Pólos Sul (S). Se o Pólo Sul (S) de um ímã for aproximado do
Pólo Norte (N) de outro ímã, eles se atraem mutuamente. Essas experiências
demonstram que pólos magnéticos iguais se repelem e pólos magnéticos
diferentes se atraem, como ocorre na eletricidade, onde cargas elétricas de sinais
iguais se repelem e de sinais contrários se atraem, conforme podemos observar
na figura abaixo:

PÓLOS IGUAIS SE REPELEM, PÓLOS DIFERENTES SE ATRAEM.

O campo de força magnético de um único ímã, ou de um grupo de ímãs,


torna-se visível pela configuração apresentada por limalhas de ferro, quando
espalhadas sobre uma placa de vidro colocada sobre um ímã em forma de barra.
Tal configuração é chamada de espectro magnético, conforme podemos observar
nas figuras abaixo:

ESPECTRO MAGNÉTICO DE UM ÍMÃ EM FORMA DE BARRA VISUALIZADO COM LIMALHAS DE FERRO.

45.
ESPECTRO MAGNÉTICO DE DOIS ÍMÃS EM FORMA DE BARRA COM PÓLOS OPOSTOS
SE DEFRONTANDO VISUALIZADO COM LIMALHAS DE FERRO.

ESPECTRO MAGNÉTICO DE UM ÍMÃ EM FORMA DE "U" (PONTAS)


VISUALIZADO COM LIMALHAS DE FERRO.

O fato de que as limalhas de ferro se prendem, principalmente, nas


extremidades de um ímã em forma de barra, indica que a força magnética atua
com maior intensidade sobre as limalhas de ferro nessas regiões ou pólos;
porém, isso não significa que a região central do ímã seja desmagnetizada.

Já descrevemos o efeito de um campo de força magnético sobre limalhas


de ferro, através de uma placa vidro. Os materiais não-magnéticos em geral,
como no caso do vidro, são transparentes ao magnetismo, ou seja, são
permeáveis ao fluxo magnético. Podemos dizer que o seu efeito sobre as linhas
do fluxo magnético, formadas pelas limalhas de ferro, não é capaz de interferir no
efeito sobre as linhas do fluxo magnético, formadas pelas limalhas de ferro no ar.

A propriedade que um determinado material possui de ser capaz de


interferir na indução magnética de um campo de força magnético, em relação ao
seu valor no ar, é chamada de permeabilidade magnética, sendo a
permeabilidade magnética do ar igual a 1 (um), ou seja, uma unidade.

Se uma placa de ferro for colocada sobre um ímã, não existirá campo
magnético acima da placa, porque o fluxo magnético penetra no ferro e segue
trajetórias inteiramente diversas dentro do ferro. Isso acontece porque a indução
magnética no ferro é maior do que no ar, desta forma, diz-se que o ferro tem
elevada permeabilidade magnética, pois ele é capaz de interferir no efeito sobre
as linhas do fluxo magnético.

Podemos produzir um ímã de forma artificial, bastando para tanto


pegarmos um ímã natural e deixarmos ele em contado, por algum tempo, com um
pedaço de outro tipo de metal, com propriedades ferromagnéticas, de preferência
ferro (Fe) ou aço. Esse pedaço de metal que ficou em contato com o ímã natural
transforma-se em um ímã artificial temporário.

46.
Desta forma, podemos dizer que há uma transferência de propriedades
magnéticas entre materiais magnéticos e não-magnéticos, apenas pelo contato,
ou seja, por indução magnética. A esse processo dá-se o nome de "imantação
por contato", conforme podemos observar na figura abaixo:

O PREGO E AS TACHAS SE TRANSFORMAM EM ÍMÃS ARTIFICIAIS TEMPORÁRIOS


ATRAVÉS DE UMA IMANTAÇÃO POR CONTATO.

O planeta Terra é regido por 2 (duas) forças ou energias básicas: a


gravitacional e a magnética (geomagnetismo). Elas são forças ou energias
fundamentais para a manutenção da nossa saúde física e mental. A energia do
campo magnético natural da Terra está no ar, na água e na terra (solo), e atua
fundamentalmente na manutenção da saúde de todos os seres vivos do planeta.
Animais e vegetais têm crescimento, desenvolvimento e amadurecimento, ou
seja, ciclos vitais normais e saudáveis, quando expostos de forma permanente à
estas duas forças ou energias terrestres, também chamadas de energias
telúricas, a gravitação e o magnetismo.

O PLANETA TERRA VISTO DO ESPAÇO.

No núcleo da nossa galáxia, chamada de Via Láctea, existe um gigantesco


campo magnético e o planeta Terra funciona como um grande imã. Esta energia,
a qual chamamos de geomagnetismo, atua de maneira benéfica sobre todos os
seres vivos, e tem papel fundamental na manutenção da nossa saúde e bem-
estar em geral.

Segundo estudos realizados em 1976, pelo Professor Naoto Kawaida da


Universidade de Osaka, no Japão, a energia magnética do planeta Terra, o
geomagnetismo, reduziu-se pela metade nos últimos 500 anos. E a tendência
será de uma redução cada vez maior. Em realidade está em déficit, este recurso
natural e fundamental para a saúde de todos os seres vivos do nosso planeta.

47.
CAMPO GEOMAGNÉTICO DO PLANETA TERRA.

O modo de vida urbano vem reforçar esta tese. Anos atrás o Homem era
mais rural, andava descalço sobre a terra (solo), as crianças brincavam em
quintais e a qualidade da sua saúde e bem-estar era melhor. Hoje, o Homem
"moderno" urbanizou-se, passou a usar calçados e pisos feitos de materiais
isolantes como a borracha, as ruas são pavimentadas, mora em locais onde as
estruturas têm muita ferragem, passa longo tempo dentro de automóveis, os
quais são invólucros metálicos, isolados do chão pelos pneus de borracha, entre
outros fatores e hábitos que caracterizam a sociedade moderna.

Os equipamentos eletroeletrônicos, automóveis, construções de concreto e


aço, entre outras coisas, são elementos que absorvem em alto nível o
geomagnetismo, contribuindo drasticamente para a redução de uma energia vital
aos seres vivos, e, conseqüentemente, deixando-os mais vulneráveis às
enfermidades e desequilíbrios bioenergéticos. A energia geomagnética em níveis
naturais significa para os seres vivos da Terra uma alta qualidade de vida.

A "Síndrome da Escassez Magnética" causa cansaço, dores corporais,


rigidez nos ombros e nuca, nervosismo, ansiedade, insônia, depressão,
problemas circulatórios, câimbras, dormências, enxaquecas, desânimo e falta de
disposição física, entre outros males que o Homem rural praticamente não sente.

O magnetismo terrestre atua sobre o corpo humano gerando um tipo de


eletricidade, chamada de indução eletromagnética, capaz de ionizar o sangue,
ativando a circulação sangüínea, contribuindo para uma melhor oxigenação das
células, e, principalmente, melhorando o funcionamento do Sistema Nervoso
Central (SNC).

INTERAÇÃO DO MAGNETISMO TERRESTRE COM O CORPO HUMANO.

Para você entender como isto é importante, o Corpo Humano consegue


sobreviver ficando alguns dias sem alimento, muitas horas sem água, alguns
minutos sem respirar, mas não consegue ficar nem um segundo sem corrente
eletromagnética.

48.
As ondas magnéticas produzem aumento na absorção de oxigênio por
parte das células que constituem os tecidos dos organismos biológicos,
principalmente, através da magnetização das hemácias, nas quais existe um
metal de ferro que atua na corrente sangüínea, chamado de bióxido de ferro ou
glóbulo vermelho, aumentando muito o metabolismo envolvido nas cicatrizações
e nos processos de regeneração dos tecidos orgânicos.

As ondas magnéticas também produzem aumento na irrigação sangüínea


dos órgãos e sistemas do corpo humano, através da distensão dos vasos
sanguíneos, chamada de vaso-dilatação. Com aumento da irrigação sangüínea,
há uma maior nutrição dos tecidos orgânicos, por meio de uma maior oxigenação,
melhorando o metabolismo celular, colaborando na renovação das células, na
regeneração óssea e nas doenças de caráter imunológico. Havendo um aumento
significativo na produção de leucócitos (glóbulos brancos) e anticorpos,
favorecendo uma mais rápida recuperação do assistido (paciente), aumentando a
capacidade imunológica do seu organismo e ajudando na sua autocura.

APLICAÇÃO DE TERAPIA MAGNÉTICA EM UM ASSISTIDO (PACIENTE).

As ondas magnéticas também aumentam a capacidade de excitação dos


nervos sensitivos e de resposta motora dos nervos responsáveis pelos
movimentos corporais, pois devido a uma melhor e maior absorção de oxigênio e
glicogênio pelos neurônios, suas funções são potencializadas. Elas estimulam o
aumento da produção de hormônios, os quais controlam o funcionamento do
organismo, através do Sistema Endócrino ou Sistema de Glândulas. Poderíamos
descrever aqui muitos outros benefícios obtidos com o uso da Terapia Magnética,
na cura de diversas enfermidades que surgem no corpo físico do Homem.

A Terapia Magnética é um tipo de Terapia Bioenergética, podendo ser


aplicada em diversas enfermidades, tais como reumatismos, artrites, eczemas,
varizes, úlceras, ferimentos superficiais ou profundos, dores físicas em geral,
queda de cabelos, rugas, doenças degenerativas, entre outras.

APLICAÇÃO DE TERAPIA MAGNÉTICA OU MAGNETOTERAPIA EM TODO


O CAMPO BIOENERGÉTICO DO ASSISTIDO (PACIENTE).

49.
Já vimos que os imãs possuem cargas magnéticas diferenciadas nos seus
Pólo Norte (N) e Pólo Sul (S), semelhante aos pólos de uma bateria elétrica,
sendo eles positivo (+) e negativo (-). A energia emitida pelo Pólo Norte (N), que
possui carga elétrica positiva (+), é aplicada em traumas recentes, dores em geral
e em algumas inflamações, internas ou externas. A energia emitida pelo Pólo Sul
(S), que possui carga elétrica negativa (-), é aplicada na regeneração e
cicatrização de tecidos, dores em geral e em algumas inflamações, internas ou
externas. Porém, obtêm-se muito mais resultado na cura do assistido (paciente),
quando aplicada a bipolaridade contínua, ou seja, quando aplica-se as 2 (duas)
polaridades magnéticas ao mesmo tempo, o Pólo Norte (N) e o Pólo Sul (S).

APLICAÇÃO DA MAGNETOTERAPIA NO ASSISTIDO (PACIENTE).

A Ciência desenvolveu diversos aparelhos e instrumentos com a aplicação


de imãs para uso diário, a fim de compensar o Homem moderno da carência do
magnetismo terrestre, na forma de Terapia Magnética, também chamada de
Magnetoterapia, sendo um tipo de Terapia Bioenergética. Pois, como já vimos, a
sua ação gera eletricidade que ativa a circulação sangüínea, através da
oxigenação das células, relaxando o Sistema Nervoso Central (SNC),
melhorando muito o funcionamento de todos os órgãos do corpo humano.

A Terapia Magnética ou Magnetoterapia é uma terapia muito saudável ao


assistido (paciente), pois ajuda a despertar no seu organismo a capacidade
terapêutica natural de cura do corpo humano, chamada de autocura, levando a
um equilíbrio perfeito da sua saúde física e mental. É uma Terapia Bioenergética
que procura aplicar conceitos de cura da sabedoria milenar da Medicina Oriental,
estimulando os "pontos iônicos", usando aplicações de energias magnéticas
diretamente nas partes afetadas do corpo físico do assistido (paciente).

Por tratar-se de uma Terapia Bioenergética com radiação não-ionizante e


não-invasiva, não produz efeitos prejudiciais ao organismo humano. Porém, é
proibido o uso da Terapia Magnética ou Magnetoterapia em assistidos (pacientes)
portadores de marca-passo, de válvulas metálicas ou não-metálicas,
eletromagnéticas ou mecânicas, grampos metálicos no cérebro, bem como em
pessoas dependentes de hemodiálise.

••

50.
CAPÍTULO 10

ORIGEM E NATUREZA DAS VIBRAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS

VIBRAÇÕES ELETROMAGNÉTICAS.

Para falarmos sobre vibrações eletromagnéticas temos que, primeiramente,


conhecer um pouco dos fundamentos da Eletricidade. A Eletricidade é um
fenômeno físico, originado por cargas elétricas que se encontram em repouso,
em movimento ou pela interação das duas situações.

Quando uma carga elétrica se encontra em repouso, produz forças de


atração ou de repulsão sobre outras situadas à sua volta. Carga elétrica estática
é uma carga elétrica que não se encontra em movimento, ou seja, não está
percorrendo um condutor elétrico. Se a carga elétrica se desloca, produz uma
corrente elétrica, e, também, produz uma corrente magnética. Assunto que já
vimos no capítulo anterior. Ao somarmos os dois tipos de corrente resultantes
teremos uma corrente chamada de eletromagnética.

Existem 2 (dois) tipos de cargas elétricas, uma chamada de positiva (+) e


outra chamada de negativa (-). As cargas elétricas de nome igual se repelem e as
de nome diferente se atraem. A partícula menor que leva carga elétrica é o
elétron, que transporta uma carga elétrica negativa, conforme podemos observar
na figura abaixo:

O ELETROSCÓPIO DETECTAR A PRESENÇA DE ELETRICIDADE ESTÁTICA NOS CORPOS.

Os elétrons que estão mais afastados do núcleo do átomo se desprendem


com muita facilidade. Em algumas substâncias, como nos metais, há uma grande
quantidade de elétrons livres. Um átomo em equilíbrio tem quantidades iguais de
cargas elétricas positiva e negativa, portanto, está eletricamente neutro. A
quantidade de carga elétrica negativa existente em todos os elétrons de um
átomo, está normalmente equilibrada pela carga positiva, localizada no seu
núcleo, nos prótons.

51.
ESTRUTURA BÁSICA DE UM ÁTOMO.

Se um átomo contém excesso de elétrons, dizemos que ele está carregado


negativamente, devido ao fato de que há mais cargas elétricas negativas na sua
eletrosfera do que o normal, passando a ser chamado de Íon Negativo ou Cation.
Ao contrário, com a falta de elétrons, um átomo está carregado positivamente,
devido ao fato de que há mais cargas elétricas positivas no seu núcleo, passando
a ser chamado de Íon Positivo ou Anion. Desta forma, podemos dizer que Íon é
sempre um átomo em desequilíbrio de cargas elétricas, podendo ser positivo ou
negativo.

Os elétrons caminham sempre no sentido de onde há excesso de elétrons


(pólo negativo ou catodo) para onde há falta deles (pólo positivo ou anodo).
Podemos dizer, de forma resumida, que a eletricidade é a passagem de elétrons
através de um meio condutor, conforme podemos observar na figura abaixo:

SENTIDO NORMAL DO PERCURSO DOS ELÉTRONS NUM CIRCUITO ELÉTRICO.

Em eletricidade, condutor elétrico é qualquer meio através do qual se


propaga a "corrente elétrica", ou seja, que permite a livre circulação de cargas
elétricas através do seu material. O fluxo de cargas elétricas ocorre com
facilidade em um bom condutor elétrico, o que não ocorre em um mau condutor
elétrico, também chamado de isolante elétrico. Bons condutores elétricos são:
ouro, prata, metal, cobre, alumínio, entre outros.

SEGMENTO DE UM CONDUTOR ELÉTRICO PERCORRIDO POR ELÉTRONS LIVRES.

Existemmateriais que são chamados de semi-condutores elétricos, eles


são ao mesmo tempo, bons e maus condutores de "corrente elétrica". Alguns
dispositivos elétricos, que usam estas propriedades elétricas em seus materiais,
são chamados de dispositivos eletrônicos ou componentes eletrônicos.

52.
Em eletricidade, "tensão elétrica" é a "diferença de potencial elétrico" entre
dois pontos, ou seja, dois pólos. Sua unidade de medida é o Volt (V), o nome é
em homenagem ao físico italiano Alessandro Volta (1745-1827). Devemos ter em
mente que a palavra "voltagem" não é um termo técnico correto; é um erro
empregá-lo na língua portuguesa. Devemos empregar sempre o termo "tensão
elétrica".

Para facilitar o nosso entendimento do que seja "tensão elétrica", podemos


fazer uma comparação desta com a pressão hidráulica. Quanto maior for a
diferença da pressão hidráulica entre dois pontos, maior será o fluxo de água que
passará pelo tubo que interliga ambos. O fluxo de água, que em eletricidade
corresponde à "corrente elétrica", será uma resultante da pressão hidráulica, ou
seja, da "tensão elétrica" e da oposição à passagem da água pelo tubo, que em
eletricidade corresponde à "resistência elétrica".

DIFERENÇA DE POTENCIAL HIDRÁULICO É IGUAL DIFERENÇA DE POTENCIAL ELÉTRICO.

O instrumento usado para medir a "diferença de potencial elétrico" ou


"tensão elétrica" entre dois pontos, conhecida comumente como "voltagem", é
chamado de voltímetro, conforme modelo apresentado na figura abaixo:

VOLTÍMETRO É UM INSTRUMENTO PARA MEDIR TENSÃO ELÉTRICA.

A Corrente Alternada (CA), em inglês AC (Alternating Current), é uma


"corrente elétrica" cuja intensidade e sentido do fluxo de elétrons, em um
condutor elétrico, varia ciclicamente, ao contrário do que ocorre com a Corrente
Contínua (CC), em inglês DC (Direct Current), que possui pólos positivo e
negativo definidos. A Corrente Contínua (CC) tem um fluxo de elétrons constante,
enquanto que a Corrente Alternada (CA) tem um fluxo de elétrons de média zero,
ainda que não tenha valor nulo todo o tempo. Esta definição de Corrente
Alternada (CA) implica que o fluxo de elétrons inverte seu sentido continuamente.

REPRESENTAÇÕES GRÁFICA E SIMBÓLICA DA CORRENTE ALTERNADA (CA).

53.
A Corrente Alternada (CA) é gerada por meio de alternadores (geradores)
de CA. A Corrente Alternada (CA) é a forma mais eficaz de se transmitir uma
"corrente elétrica" por longas distâncias. Na Corrente Alternada (CA), a "corrente
elétrica" inverte o seu sentido várias vezes por segundo. Ela também apresenta
certa facilidade em ter o valor de sua tensão alterado, por intermédio de
transformadores. Desta forma, ela é adotada em grande escala em todo o mundo
para transmissão de energia elétrica por longas distâncias. No entanto, as
primeiras experiências de transmissão de "corrente elétrica" por longas distâncias
foram realizadas com Corrente Contínua (CC).

REDE DE TRANSMSSÃO ELÉTRICA POR LONGAS DISTÂNCIAS.

A Corrente Contínua (CC), em inglês DC (Direct Current), também


chamada de corrente galvânica, é um fluxo de elétrons em um meio condutor de
forma constante e ordenada, sempre em um mesmo sentido. Neste tipo de
"corrente elétrica", as cargas elétricas são polarizadas, pois apresentam pólos
positivo (+) e negativo (-) definidos. Nela, a intensidade da "corrente elétrica"
aumenta no início até um ponto máximo e, aí, se mantém de forma contínua, sem
haver inversão de polaridade em nunhum momento. Quando o circuito é
desligado, a "corrente elétrica" diminui até zero e se extingue.

REPRESENTAÇÕES GRÁFICA E SIMBÓLICA DA CORRENTE CONTÍNUA (CC).

A Corrente Contínua (CC) é gerada por meio de dínamos (geradores) de


CC, podendo ser armazenada em acumuladores elétricos, chamados de baterias
elétricas, do tipo usado em automóveis ou motos, os quais fornecem
normalmente uma "tensão elétrica" de 12 volts (VCC), sendo usado em seu
interior uma substância ácida chamada de eletrólito, em estado líquido ou
gelatinoso, no qual é acumulada, ou seja, armazenada a carga elétrica.

BATERIA AUTOMOTIVA DE 12 VCC.

54.
A Corrente Contínua (CC) também pode ser armazenada em pequenos
acumuladores elétricos, chamados de baterias secas ou pilhas, por usarem em
seu interior uma substância ácida em estado gelatinoso chamada de eletrólito, as
quais normalmente fornecem uma "tensão elétrica" de 9 volts (VCC), no caso das
chamadas baterias, ou de 1,5 volts (VCC), no caso das chamadas pilhas.

QUATRO PILHAS DE 1,5 VCC E UMA BATERIA DE 9 VCC.

Outras formas de ser gerada Corrente Contínua (CC) é com o uso de


painéis solares ou de fontes de alimentação elétrica, estas últimas usam
componentes eletrônicos em seu interior, os quais retificam a Corrente Alternada
(CA), transformando-a em Corrente Contínua (CC).

Em eletricidade, "corrente elétrica" é o fluxo ordenado de elétrons através


de uma determinada secção ou segmento de um condutor elétrico, como já vimos
acima. Os raios também são exemplos de "corrente elétrica", bem como o "vento
solar", sendo este último constituído não por ar, mas sim, pela emissão de
prótons e elétrons, o qual também é chamado de "vento de plasma".

O RELÂMPAGO É A ELETRICIDADE EM SUA MANIFESTAÇÃO NATURAL MAIS IMPONENTE.

A unidade padrão para medida da intensidade da "corrente elétrica" é o


Ampère (A). A intensidade da "corrente elétrica" em um segmento de condutor
elétrico é definida como sendo a quantidade de carga elétrica que o atravessa em
uma determinada unidade de tempo, a qual é representada por 1 (um) segundo,
conhecida comumente como "amperagem". O instrumento usado para medir
"amperagem" é chamado de amperímetro, conforme modelo apresentado na
figura abaixo:

AMPERÍMETRO É UM INSTRUMENTO PARA MEDIR CORRENTE ELÉTRICA.

55.
Em eletricidade, "resistência elétrica" é a propriedade que determinado
material apresenta em se opor à passagem de uma "corrente elétrica" através
dele, quando existe uma diferença de potencial aplicada entre suas duas
extremidades.

Quando uma "corrente elétrica" é aplicada a um meio condutor, um número


muito elevado de elétrons livres passa a se deslocar através do mesmo. Nesse
movimento, os elétrons chocam-se contra os átomos que constituem o material
desse meio condutor. Portanto, os elétrons encontram uma certa dificuldade para
se deslocarem através do mesmo, pois existe uma certa oposição à passagem
deles, ao que chamamos de "resistência elétrica".

Devido à existência de uma "resistência elétrica" à passagem dos elétrons,


o meio condutor se aquece, produzindo calor. Num ferro de passar roupa, num
secador de cabelo ou numa estufa elétrica, o calor é produzido pela "corrente
elétrica" ao percorrer um condutor elétrico especial, chamado de "resistência
elétrica". Nesses aparelhos elétricos de aquecimento, existem "resistências
elétricas" especialmente fabricadas para essa finalidade, ou seja, produzir um
aumento de temperatura, interna ou externa ao aparelho elétrico, a fim de ser
usado esse calor para a realização de determinado trabalho.

O filamento de uma lâmpada é um bom exemplo de "resistência elétrica".


Quando uma "corrente elétrica" atravessa o mesmo ela encontra uma oposição
tão grande à sua passagem que ele incandesce, produzindo, desta forma, ondas
luminosas chamadas de luz, conforme podemos observar na figura abaixo:

O FILAMENTO DE UMA LÂMPADA INCANDESCENTE É UM TIPO DE RESISTÊNCIA ELÉTRICA.

Para medir uma oposição à passagem de uma "corrente elétrica" em um


condutor elétrico, os cientistas definiram uma grandeza que chamaram de
"resistência elétrica", a qual é expressa em Ohms (). O instrumento usado para
medir uma "resistência elétrica" é chamado de ohmímetro, conforme modelo
apresentado na figura abaixo:

OHMÍMETRO É UM INSTRUMENTO PARA MEDIR RESISÊNCIA ELÉTRICA.

56.
Em eletricidade, "isolante elétrico" é qualquer material ou meio através do
qual não se propaga uma "corrente elétrica", ou seja, que não permite a livre
circulação de cargas elétricas através dele. Bons isolantes elétricos são:
porcelana, plástico, silicone, vidro, madeira, borracha, entre outros. Desta forma,
estes materiais são considerados maus condutores elétricos.

CONDUTOR ELÉTRICO REVESTIDO COM MATERIAL ISOLANTE ELÉTRICO.

Agora podemos entrar no assunto referente ao tema deste capítulo, o qual


trata das "vibrações eletromagnéticas". Neste ponto em que chegamos em
nossos estudos, já vimos as Vibrações Sonoras, as Vibrações Luminosas, as
Vibrações Magnéticas e as Vibrações Elétricas. Já vimos, também, os princípios
básicos da Eletricidade.

Com relação às Vibrações Elétricas vamos considerar a Corrente Alternada


(CA) em particular, a qual vibra, ou seja, oscila em determnado período de tempo,
entre uma polaridade positiva (+) e uma polaridade negativa (-), por isso ela é
representada graficamente e simbolicamente por uma senóide ou ciclo de onda
completa, conforme podemos observar na figura abaixo:

SENÓIDE OU CICLO DE ONDA COMPLETA DA CORRENTE ALTERNADA (CA).

Uma Vibração Eletromagnética nada mais é do que a combinação de 2


(dois) tipos de vibração, uma Vibração Elétrica e uma Vibração Magnética. Uma
atuando no Plano Vertical e outra atuando no Plano Horizontal. Sendo uma
vibração perpendicular à outra. Daí ser chamada de Vibração Eletromagnética. A
um determinado numero de ciclos de onda completa, num período de tempo de 1
(um) segundo, chamamos de "freqüência da onda".

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UMA ONDA ELETROMAGNÉTICA.

57.
A unidade padrão para medida da "freqüência" de uma "onda
eletromagnética" é o Hertz (Hz), em homenagem ao físico alemão Heinrich Hertz
(1857-1894). A "freqüência" de uma "onda eletromagnética" ou "radiação
eletromagnética" é definida como sendo o numero de ciclos de onda completa
numa determinada unidade de tempo, a qual é representada por 1 (um) segundo,
conforme podemos observar na figura abaixo:

O instrumento usado para medir "freqüência" é chamado de


freqüencímetro, conforme modelo apresentado na figura abaixo:

FREQÜENCÍMETRO É UM INSTRUMENTO PARA MEDIR FREQÜÊNCIA ELÉTRICA.

Na Física, uma vibração ou onda senoidal é uma perturbação oscilante


(vibratória), de alguma ocupação física no espaço, ou seja, possui determinado
volume, e periódica no tempo, ou seja, possui determinada duração, estando esta
última condicionada à intensidade (força) com a qual foi gerada.

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE DETERMINADA ONDA OU VIBRAÇÃO NO ESPAÇO E TEMPO.

Como vimos acima, a oscilação de uma onda eletromagnética é


caracterizada pelo "comprimento da onda" e pela "periodicidade no tempo",
sendo o resultado deste conjunto usado como medida da "freqüência da onda
eletromagnética". Estas duas grandezas, espaço e tempo, estão relacionadas
com a velocidade de propagação de uma onda vibratória de qualquer natureza.

58.
Já falamos aqui em nossos estudos sobre onda, comprimento de onda,
amplitude de onda, freqüência de onda e velocidade de onda, quando falamos
sobre som e ondas sonoras. Somente a título de recordação, observemos a
figura abaixo:

COMPRIMENTO, AMPLITUDE E CICLOS DE UMA ONDA VIBRATÓRIA DE QUALQUER NATUREZA.

Podemos dizer que uma onda vibratória é um pulso energético que se


propaga em determinado período de tempo através de meios líquido, sólido,
gasoso, vácuo ou plasma, conforme a origem e a natureza da energia. Segundo
alguns pesquisadores, e, até agora observado, nada impede que uma onda
eletromagnética se propague, seja através da matéria ou até mesmo no vácuo.

Uma onda vibratória de qualquer natureza pode ser longitudinal, quando a


oscilação ocorre na direção de propagação da onda, ou transversal, quando a
oscilação ocorre na direção perpendicular à direção de propagação da onda.

A propagação de uma onda é um modo de transmissão de energia. Ela


pode ser uma propagação sonora, propagação luminosa, esta última
compreendida pela propagação térmica, ou seja, de calor, propagação
magnética, propagação elétrica ou propagação eletromagnética, propriamente
dita, a qual estamos estudando neste momento.

A radiação eletromagnética foi demonstrada, experimentalmente, pelo


físico alemão Heinrich Hertz (1857-1894), em 1888. Ele observou que quando um
fio condutor de cobre (Cu) conduz uma Corrente Alternada (CA), no mesmo
instante é emitida uma radiação eletromagnética, com a mesma freqüência que a
da corrente elétrica (CA). De modo inverso, quando uma radiação
eletromagnética percorre um fio condutor elétrico, induz uma corrente elétrica no
mesmo. Este efeito é usado nas antenas de radiocomunicação.

São exemplos de ondas eletromagnéticas: (1) ondas de rádio; (2)


microondas; (3) ondas de luz; (4) raios-X; e (5) raios gama.

59.
Como vimos, podemos classificar uma onda vibratória de qualquer
natureza, seja ela Onda Sonora, Onda Luminosa, Onda Magnética, Onda Elétrica
ou Onda Eletromagnética, de acordo com o seu comprimento de onda, o qual
está diretamente relacionado ao numero de ciclos de onda completa que ela
apresenta no tempo de 1 (um) segundo. Quanto maior for o comprimento de onda
menos quantidade de ciclos de onda completa ela apresentará em 1 (um)
segundo. Por outro lado, quanto menor for o comprimento de onda menos
quantidade de ciclos de onda completa ela apresentará em 1 (um) segundo.

Deste modo, podemos concluir que teremos ondas de baixa freqüência,


ondas de média freqüência ou ondas de alta freqüência, conforme podemos
observar na figura abaixo:

CLASSIFICAÇÃO DE ONDA DE QUALQUER NATUREZA CONFORME O SEU COMPRIMENTO.

Na primeira metade do século XX, havia sistemas elétricos que geravam


Corrente Alternada (CA) com freqüência elétrica de 25 Hz, por exemplo no
Canadá e EUA. Eles ainda funcionam até hoje, desde os primórdios da geração
de eletricidade, apenas por conveniência da parte das empresas de geração de
energia elétrica, bem como por conveniência da parte dos proprietários de
grandes indústrias, os quais não têm interesse em trocar os antigos
equipamentos de 25 Hz por modernos equipamentos de 60 Hz.

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE UM GERADOR DE CORRENTE ALTERNADA (CA) OU ALTERNADOR.

No Brasil, a freqüência elétrica da rede de alimentação é de 60 Hz. Na


América do Sul, além do Brasil, também usam 60 Hz o Equador e a Colômbia.
Em outros países, tais como Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Peru é usada a
freqüência elétrica de 50 Hz. As baixas freqüências facilitam e barateiam a
fabricação de motores elétricos de baixa rotação, ou seja, que geram ou que
usam baixa freqüência elétrica.

••

60.
CAPÍTULO 11

ÍONS NEGATIVOS GERADORES DE SAÚDE

Veremos neste capítulo a importância da presença de "íons negativos" no


ar-ambiente onde nos encontramos, conseqüentemente, respirando o mesmo,
pois eles são extremamente benéficos para a manutenção da saúde física e
mental dos seres vivos. A própria "ionização negativa" do ar-ambiente de forma
artificial, assunto que veremos no próximo capítulo, diminui a sensação de
cansaço, o estresse, as câimbras e nos proporciona uma sensação de bem-estar.

Mas o uso de tais aparelhos, chamados de "ionizadores", não dispensa de


vivermos rodeados de uma ionização negativa do ar-ambiente de forma natural,
gerada pela própria natureza, através de florestas, cachoeiras, rios, lagoas,
mares e ar puro, ou seja, de irmos nos oxigenar de forma regular na própria
natureza, pois como todos os demais seres vivos deste planeta, possuidores de
um organismo biológico, dependemos da natureza como fonte primordial de
alimentação energética para a sua manutenção vital.

Na época atual, em que fazemos o possível para termos uma melhor


qualidade de vida, parece paradoxal que poucos estejam preocupados com a
qualidade do ar que respira. Torna-se necessário impor normas rigorosas para
um maior controle sobre as fumaças emitidas por fábricas e automóveis, sobre o
uso de aparelhos eletroeletrônicos, sobre o tabagismo, entre outras fontes
poluidoras do ar-ambiente.

Devemos sim, privilegiar as fontes naturais geradoras de íons negativos do


ar-ambiente, protegendo a natureza e incentivando a construção pública de
hortos florestais e de praças com jardins e chafarizes nas grandes cidades.

ÁREA VERDE NO CENTRO URBANO DE UMA GRANDE CIDADE.

61.
Respiramos todos os dias cerca de 26.000 vezes, em média 18 respirações
por minuto, e, "absorvemos" até 10.000 litros de ar, o que representa 15 Kg deste
"alimento sutil". Porém, estamos muito mais preocupados com os 3 Kg de comida
e bebida que ingerimos todos os dias. No entanto, o ar que respiramos é o
principal alimento do ser humano e, a qualidade da atmosfera, influencia de forma
direta no bem-estar geral do seu organismo.

MEDITAÇÃO E RESPIRAÇÃO SÃO PRÁTICAS QUE MANTÊM O EQUILÍBRIO


ENERGÉTICO DOS NOSSOS CORPOS FÍSICO E ESPIRITUAIS.

Os perigos da poluição atmosférica já foram amplamente demonstrados e


denunciados, porém, há outra poluição menos conhecida que nos atinge, a
poluição elétrica do ar, pela concentração muito elevada de íons positivos no ar-
ambiente. Digamos de maneira esquemática que, neste caso, o ar-ambiente
contém íons com polaridade elétrica oposta à nossa, a qual por natureza é de
polaridade negativa. Os íons positivos são nocivos aos seres vivos quando em
excesso e os íons negativos, que contrariamente ao seu nome, são considerados
"vitaminas do ar".

O equilíbrio energético desses íons negativos no ar que respiramos, influi


de maneira determinante em nossa saúde, bem-estar e vitalidade orgânica. De
fato, o oxigênio assegura as funções vitais básicas do organismo humano, mas
ele só passa dos pulmões para o sangue na presença de íons negativos. As más
condições da vida moderna provocam o rompimento do equilíbrio iônico e, nos
privam de muitos desses íons negativos, tão benéficos para a oxigenação e
saúde do nosso corpo físico. Essa carência de íons negativos é uma das causas
das enfermidades ou doenças que afetam a civilização moderna, sendo as mais
comuns os cansaços físico e mental, o nervosismo, o estresse, as dores de
cabeça, a depressão, as alergias, entre outras.

PROCESSO DE IONIZAÇÃO DE ÁTOMOS NO CORPO FÍSICO DO HOMEM.

62.
Cerca de 2% (dois por cento) do oxigênio que respiramos se transforma em
radicais livres. Quando combinados com os radicais livres produzidos por outras
fontes, tais como metais pesados, produtos químicos, bactérias, vírus e íons
positivos, tornam-se mais prejudiciais à saúde do organismo humano. Os íons
negativos trabalham para evitar o processo de oxidação, neutralizando os
radicais livres do interior das células. Como resultado, as células são
revitalizadas, e, a imunidade e a resistência às enfermidades ou doenças físicas
são reforçadas.

O ar da atmosfera é ionizado negativamente de forma natural e de maneira


contínua. Os íons negativos são gerados sob a ação de causas naturais, tais
como pela radioatividade natural do solo, pela fotossíntese das plantas, pelos
raios cósmicos e ultravioletas emitidos pelo Sol, pelas tempestades com chuvas e
raios, pela chama de uma vela, pelo fogo de uma fogueira, pelo impacto da água
em movimento (chuva, chuveiro, mar ou cachoeira), pelo atrito do ar nas folhas
das plantas, entre outras.

PROCESSOS DE IONIZAÇÃO DA ATMOSFERA DA TERRA DE FORMA NATURAL.

Porém, há fatores naturais que favorecem à uma diminuição de íons


negativos e a um excesso de íons positivos no ar-ambiente, tais como os
momentos que antecedem uma tempestade, a chegada de ventos quentes e
secos, a formação de nevoeiro, entre outros. Também há fatores artificiais que
diminuem a concentração de íons negativos no ar-ambiente, tais como poluição
química (queima de combustíveis fósseis), emissão de fumaças tóxicas
(fumantes, fábricas, automóveis), ar-confinado (residências, automóveis, escolas,
escritórios, transportes coletivos), proximidade de aparelhos eletroeletrônicos
(aquecedores, condicionadores de ar, microondas, televisores, computadores,
celulares), tecidos sintéticos (roupas, cortinas, carpetes), produção de poeira e,
até mesmo, pelo ar que expelimos de nossos pulmões quando respiramos.

DIFERENTES FONTES GERADORAS DE POLUIÇÃO DO AR-AMBIENTE.

63.
Vivemos em locais bem isolados, em ambientes fechados, onde a
quantidade de íons negativos no ar-ambiente é insuficiente, sendo necessário
purificá-lo e revitalizá-lo por ionização negativa. É, por isso, que nesses diferentes
locais e condições podemos sentir fraqueza, cansaço, irritabilidade, dor de
cabeça, insônia e vertigem. Porém, devemos ter cuidado para não jogarmos a
culpa de todos os males e mau humor que nos afeta sobre qualidade do ar que
respiramos.

A título de informação, apresentamos abaixo uma tabela com diversos


níveis de íons negativos encontrados no ar em diferentes ambientes, gerados de
forma natural:

OS DIVERSOS NÍVEIS DE IONIZAÇÃO NEGATIVA DO AR-AMBIENTE

LOCAL Nº DE ÍONS NEGATIVOS POR CM³ DE AR


Na beira de uma cachoeira 50.000
Logo após uma tempestade 2.000
Na montanha (ideal 1.500m) 8.000
Na beira do mar 4.000
Na floresta 3.000
No campo 1.200
Numa cidade pequena 300
Numa cidade grande poluída 100
Num apartamento ou escritório 20
Num automóvel 15
Em ambientes com condicionadores de ar Próximo a 0

NA BEIRA DE UMA CACHOEIRA, EM PLENA NATUREZA, O AR-AMBIENTE É RICO EM ÍONS NEGATIVOS.

Se, temos a sensação de respirar melhor na beira de uma cachoeira,


depois de uma tempestade, no alto de uma montanha, na beira do mar, numa
floresta, ao Sol, isso ocorre pela imensa quantidade de íons negativos presentes
no ar-ambiente desses locais da natureza.

Podemos recorrer à ionização negativa do ar-ambiente de forma natural,


principalmente com o uso de vasos de plantas, ou, de forma artificial, com o uso
de aparelhos ionizadores, a fim de obtermos uma concentração iônica negativa
XX
64.
do ar-ambiente suficientemente equilibrada, com um nível de cerca de 2.000 íons
negativos por centímetros cúbicos (cm³) de ar, eliminando os efeitos nocivos dos
íons positivos, bem como recuperando a sensação de bem-estar.

APARELHO IONIZADOR E PURIFICADOR DE AR-AMBIENTE.

Na casa, na escola ou no escritório, temos a partir de agora a


possibilidade, por meio do uso de aparelhos geradores de íons negativos,
chamados de ionizadores negativos do ar, de restabelecermos o equilíbrio iônico
do nosso ar-ambiente, e desfrutarmos do mesmo ar que respiraríamos se
estivéssemos no alto de uma montanha, na beira do mar ou na beira de uma
cachoeira.

Os aparelhos ionizadores de ar, também podem contribuir de forma


artificial para purificar o ar-ambiente, livrando-o de poeiras, bactérias, fumaça de
cigarro, odores, e, evitando o contágio aéreo por germes, o que pode atenuar
certo número de doenças infecciosas, diminuir o estresse e os cansaços físico e
mental, melhorando a saúde de pessoas, animais e plantas, proporcionando uma
sensação de bem-estar, aumentando as suas defesas imunológicas e retardando
o processo de envelhecimento dos seus organismos.

Algumas Terapias Bioenergéticas usam aparelhos de ionização negativa


em aplicações terapêuticas nos seus assistidos (pacientes), quando eles
apresentam algum tipo de desequilíbrio bioenergético, devido a um baixo nível de
íons negativos presentes em seus corpos físicos.

APLICAÇÃO DE ÍONS-NEGATIVOS EM PROCESSOS INFLAMATÓRIOS E EM DORES MUSCULARES


LOCALIZADAS NO CORPO FÍSICO DO ASSISTIDO (PACIENTE) COM ALÍVIO IMEDIATO.

Os íons negativos penetram no organismo humano através da pele, mais


facilmente através dos meridianos de Acupuntura do que em outros pontos
comuns do corpo humano, devido serem pontos que têm resistência elétrica mais
fraca por natureza, pois devem permitir entrada e saída de energias com mais
facilidade, por isso, são chamados de pontos energéticos.

65.
A falta de íons negativos, juntamente, com o excesso de íons positivos no
interior de uma célula, faz com que os processos de absorção de nutrientes e
eliminação de toxinas, realizados pela mesma, não ocorram de forma eficaz.

PROCESSO DE IONIZAÇÃO DO INTERIOR DE UMA CÉLULA POR MEIO DA MEMBRANA PLASMÁTICA.

A atividade celular é estimulada quando o organismo recebe íons negativos


em quantidade. A troca de material elétrico no interior da célula intensifica as
suas funções metabólicas, como resultado, os nutrientes são totalmente
absorvidos, tais como vitaminas, proteínas, sais minerais, entre outros, bem como
as toxinas são facilmente liberadas para o exterior, onde a corrente linfática se
encarregará de conduzi-las para fora do organismo, através das vias de
excreção, na forma de ar, urina, fezes e suor.

Quando uma terapia de ionização negativa é aplicada no assistido


(paciente), ocorre um aumento na quantidade de íons negativos da sua corrente
sangüínea, elevando-a a um nível mais alcalino (PH mais alto), o que resulta
numa desintoxicação (purificação sangüínea) do seu corpo físico de forma rápida
e eficaz. Porém, caso fosse aplicada uma terapia de ionização positiva no
assistido (paciente), ocorreria um aumento na quantidade de íons positivos da
sua corrente sangüínea, elevando-a a um nível mais ácido (PH mais baixo), o que
resultaria numa debilidade orgânica, deixando o seu corpo físico com a sua
imunidade e resistência baixas, ficando sujeito à enfermidades ou doenças.

O AR QUE RESPIRAMOS É RESPONSÁVEL PELO EQUILÍBRIO IÔNICO DO NOSSO ORGANISMO.

As proporções de íons negativos e de íons positivos presentes no


organismo humano é muito importante, porque os íons negativos são capazes de
neutralizar os efeitos nocivos dos íons positivos. Os íons positivos também
existem no nosso corpo físico, porém, a proporção ideal de cada um deles é
sempre mantida de forma natural e automática, através do ar que respiramos.

••

66.
CAPÍTULO 12

IONIZAÇÃO NEGATIVA DO AR-AMBIENTE

IONIZAÇÃO NEGATIVA DO AR-AMBIENTE.

A ionização do ar-ambiente tem efeitos interessantes sobre o bem-estar


das pessoas. Esta importante descoberta tem sido aproveitada até em hospitais,
no sentido de produzir alívios para crises alérgicas, queimaduras, enxaquecas e
até dores causadas por ferimentos profundos. Veremos, neste capítulo, porque a
ionização do ar tem efeitos sobre o bem-estar do Corpo Físico, eliminando a dor,
ou pelo menos, aliviando a mesma. A simples ionização do ar-ambiente em que
vivemos, talvez venha a ser a solução para a cura de problemas de saúde que já
tínhamos há muito tempo, cuja origem atribuíamos à outras causas diferentes.

Estudos realizados em hospitais americanos e canadenses, já há um bom


tempo, revelaram que se o ar-ambiente estiver carregado com eletricidade
negativa, muitas pessoas que tenham problemas de dores crônicas, crises
alérgicas e até dores causadas por ferimentos profundos, apresentam sinais de
alívio, e até, de melhora total. É verdade que nem todas as pessoas são
sensíveis a estas cargas elétricas, e, existem até aquelas que sentem alívios com
cargas positivas, as quais, na maioria das vezes, aumentam o desconforto das
pessoas.

A ionização negativa do ar-ambiente, como vimos, traz numerosos


benefícios para as doenças da civilização moderna, e pode melhorar o bem-estar.
A inalação de íons negativos do ar-ambiente tem efeitos benéficos sobre certas
enfermidades ou doenças, tais como alergias, sinusite, asma, hipertensão,
enxaqueca, tratamento de cicatrizes cutâneas, de queimaduras, entre outras. As
pesquisas científicas continuam, talvez um dia a ionização negativa do ar-
ambiente seja reconhecida como uma forma de terapia, dentro do grupo das
terapias naturais.

O importante, entretanto, é que hoje sabemos que a presença de cargas


elétricas no ar-ambiente ou nos objetos que nos rodeiam, pode ter efeitos reais
sobre o nosso bem-estar ou mal-estar físico e mental. Baseados nesta
constatação, muitos hospitais usam ionizadores para carregar o ar-ambiente de
eletricidade negativa, e, assim, levar aos doentes, principalmente, no caso de
XXXX
67.
doenças respiratórias e queimaduras, certo alívio, e, hoje encontramos com
facilidade à venda, no comércio brasileiro, ionizadores de ar-ambiente para uso
residencial, bem como para uso em automóveis, até com recomendação médica.

APARELHO IONIZADOR DO AR-AMBIENTE DE USO AUTOMOTIVO.

Vamos neste capítulo, não só explicar porque a ionização negativa do ar-


ambiente nos afeta de modo tão benéfico, melhorando nossa qualidade de vida e
saúde em sua totalidade. Se você tem problemas de dores de cabeça constantes,
devido ao que talvez seja um problema alérgico não encontrado, se sente
desconforto em ambientes acarpetados, ou, ainda, se fica nervoso, tenso ou com
mal-estar antes de uma tempestade forte, quando o ar-ambiente parece estar
"carregado", a leitura deste capítulo pode lhe ser muito interessante.

Em condições normais, o ar-ambiente e os objetos que nos rodeiam


apresentam um equilíbrio entre a quantidade de cargas elétricas positivas e
negativas, de tal forma que no final, elas se equilibram e, estes objetos tornam-se
neutros, ou seja, entram em equilíbrio energético. A própria terra (solo) funciona
como um fator de equilíbrio energético, absorvendo qualquer excesso de carga
positiva ou negativa de um objeto animado (orgânico) ou inanimado (inorgânico),
quando ele entra em contato direto com a mesma, desde que não haja nenhum
tipo de material isolante entre ambos ou quando a ligação entre as duas partes se
dá por meio de um fio condutor elétrico.

No entanto, muitos objetos podem estar isolados da terra (solo) e, além


disso, passam por processos que causam um desequilíbrio nas suas cargas
elétricas de forma constante, levando-os a apresentarem sempre um excesso de
cargas elétricas positivas ou negativas. Dizemos que tais objetos estão sempre
carregados eletricamente com desequilíbrio energético.

Quando um átomo perde ou ganha elétrons, de modo a adquirir uma carga


elétrica positiva ou negativa, dizemos que ele é um íon positivo ou um íon
negativo. Os íons são positivos quando apresentam falta de elétrons e negativos
quando os têm em excesso. Então, podemos dizer que íon é um átomo em
desequilíbrio energético em relação ao numero de elétrons que, normalmente, ele
tem quando equilibrado eletricamente.

PROCESSO DE IONIZAÇÃO DE UM ÁTOMO.

68.
Desta forma, para o caso do ar-ambiente, os seus átomos podem adquirir
cargas positivas ou negativas, ou seja, podem ionizar-se positivamente ou
negativamente. O atrito entre objetos de qualquer natureza e em qualquer um dos
quatro estados físicos em que se encontre a matéria que constitui os mesmos,
seja no estado sólido, líquido, gasoso ou plasmático, é um fator externo que
provoca a ionização de ambos.

Até o vento pode levar corpos animados ou inanimados, bem como o


próprio ar a se carregarem de eletricidade positiva ou negativa. Esta eletricidade
se manifesta de forma muito mais acentuada quando se acumulam em grande
quantidade nas nuvens, provocando enormes faíscas que são os raios, os quais
são vistos de forma intensa durante as tempestades, conforme podemos
observar na figura abaixo:

RAIOS SÃO CAUSADOS POR DESCARGAS ELÉTRICAS ENTRE AS NUVENS E A TERRA (SOLO).

Numa escala menor, o atrito de um pente com um tecido, ou do


combustível dentro de um caminhão-tanque, que se mantém isolado da terra
(solo) pelas rodas de borracha, gera uma quantidade considerável de cargas
positivas, conforme podemos observar na figura abaixo:

CAMINHÕES DE COMBUSTÍVEIS PODEM ACUMULAR CARGAS ELÉTRICAS PERIGOSAS.

As próprias pessoas, quando caminham sobre um carpete com sapatos de


solado de borracha (material isolante), podem ser responsáveis por um processo
de ionização (eletrização) que resulta numa grande quantidade de cargas
elétricas positivas, que são armazenadas no seu Corpo Físico. Já foram medidos
potenciais de 1.000 a 5.000 volts em pessoas nestas condições. Evidentemente,
as cargas elétricas acumuladas em determinado corpo orgânico ou inorgânico,
quer sejam positivas ou negativas, tendem a ser drenadas para a terra (solo), se
encontrar um meio condutor para isso, ao que chamamos de "drenagem iônica".

Há uma regra no atendimento de assistidos (pacientes) em Terapias


Bioenergéticas, que antes dele subir na maca pise descalço numa placa metálica,
chamada de "Placa de Drenagem Iônica", a fim de que sua carga elétrica positiva
seja drenada para a terra (solo), através de um fio-condutor que interliga ela ao
XX
69.
barramento terra do prédio, ao que chamamos de aterramento prévio do assistido
(paciente), livrando ele e o terapeuta de possível carga elétrica estática (positiva).

Quem já tomou choque ao segurar uma maçaneta ou torneira de metal,


depois de caminhar sobre um carpete em dia seco, já deve ter tido uma amostra
do que estamos falando. Se isso já ocorreu com você, na verdade não foi a
maçaneta ou a torneira quem "deu choque", como você deve ter imaginado, mas
ocorreu justamente o contrário. Foi você quem "deu choque" na maçaneta ou
torneira, descarregando através desses objetos a carga elétrica positiva
armazenada no seu corpo físico, conforme podemos observar na figura abaixo:

DESCARGA DA ELETRICIDADE ACUMULADA NO CORPO HUMANO.

Chegamos à conclusão de que a ionização negativa do ar-ambiente é


sempre benéfica para a nossa saúde física e mental, pois causa alívio em crises
alérgicas ou nervosas e em dores físicas. O motivo está no restabelecimento do
equilíbrio de cargas elétricas nas junções das células nervosas (neurônios),
impedindo o surgimento de estímulos ou impulsos nervosos indevidos.

Deste modo, o que propomos é o uso constante de geradores de íons


negativos de ar-ambiente, seja em nossa casa, trabalho ou automóvel, a fim de
amenizar os efeitos prejudiciais à nossa saúde, causados pela produção de íons
positivos por parte de aparelhos eletroeletrônicos que já fazem parte do nosso
dia-a-dia, os quais são prejudiciais e desfavoráveis ao nosso bem-estar. O que
um ionizador negativo de ar-ambiente faz é, simplesmente, lançar no ar cargas
elétricas negativas, ou seja, íons negativos, neutralizando a ação dos íons
positivos quando encontram-se presentes em excesso, pois as cargas negativas
deveriam sempre estar presentes no ar-ambiente de forma natural e não artificial.

No automóvel, a ionização negativa aumenta a atenção do motorista,


melhorando a sua forma de dirigir, aliviando o seu estresse físico e mental,
amenizando diversos problemas de trânsito. A ionização negativa nas empresas
tem por efeito melhorar a sua saúde física e mental dos trabalhadores, o
rendimento do trabalho e contribuir, indiretamente, na redução do número de
faltas e acidentes de trabalho. Em suma, a ionização negativa do ar-ambiente
contribui para um aumento no bem-estar do ser, numa melhor higiene e na
prevenção de doenças.

••

70.
CAPÍTULO 13

TERAPIAS BIOENERGÉTICAS NA CURA

TERAPIAS BIOENERGÉTICAS NA CURA DE DOENÇAS.

Depois de muitos anos de estudos e pesquisas, chegou-se à conclusão de


que o Campo Bioenergético do ser humano é a base da sua atividade biológica.
Ele é uma estrutura eletromagnética e luminosa que mantêm sincronizadas todas
as funções orgânicas do corpo humano e, quando essa estrutura bioenergética
se desequilibra, começam a aparecer determinados sintomas físicos, emocionais,
mentais e espirituais, os quais, normalmente, são chamados de enfermidades ou
doenças, que nada mais são do que desequilíbrios bioenergéticos.

De tudo o que foi dito, podemos afirmar que por ser o Campo Bioenergético
do ser humano a base para as atividades físico-químicas do corpo humano como
um todo, ou seja, da parte física e da parte extrafísica, agora sabemos com toda
certeza que nas atividades mentais do cérebro humano, bem como nas
manifestações das emoções, existem conexões da personalidade humana com
Campos de Energia Superiores, aos quais podemos chamar de Campos
Espirituais.

São muitos os efeitos que os campos eletromagnéticos oscilantes, ou


simplesmente, como são mais conhecidos e chamados, ondas eletromagnéticas,
têm sobre o corpo humano. Estudiosos e pesquisadores constataram que as
ondas eletromagnéticas de baixa freqüência podem ter efeitos terapêuticos
importantes na cura de diversos tipos de doença. Embora, os resultados das
pesquisas realizadas até o presente momento, ainda não permitam afirmar que a
aplicação de ondas eletromagnéticas produza a cura definitiva das doenças que
afetam o ser humano, já podemos dizer que muitas delas somente são curadas
graças ao seu uso e aplicação na cura do assistido (paciente).

Já está comprovada a eficiência do uso de pulseiras metálicas no alívio de


tensões nervosas, através da descarga de partículas de carga elétrica positiva
(íons positivos) do corpo físico, as quais produzem um desequilíbrio bioenergético
em nosso organismo biológico, por ter ele de forma natural uma carga
predominantemente negativa (íons negativos). Por isso, é que nos sentimos bem
XXX
71.
e relaxados, quando pisamos descalços num chão de terra, entramos no mar,
num rio, numa cachoeira, abraçamos uma árvore ou apenas entramos em
contato com ambientes onde a natureza predomina.

Todas as vezes que entramos em contato fisicamente com a natureza, sem


nada que possa nos isolar de um contato direto com a mesma, nosso corpo
físico, descarrega, ou seja, desvia para a terra (solo) as cargas elétricas positivas
(íons positivos) acumuladas nele, as quais causam em nós uma grande sensação
de mal-estar, bem como danos em nossa saúde física e mental.

Todos os aparelhos eletroeletrônicos que nos rodeiam, com os quais temos


intenso contato na vida moderna, tais como celulares, computadores, televisores,
condicionadores de ar, lâmpadas eletrônicas, microondas, eletrodomésticos e,
até mesmo, automóveis, são fontes de emissão de íons positivos, os quais são
atraídos por fontes de íons negativos, como o nosso corpo físico, a fim de se
completarem, pois são pólos elétricos opostos que por natureza, buscam o
equilíbrio entre as suas cargas positiva e negativa. Somos um gerador elétrico
biológico natural, pois somos constituídos por átomos, como tudo o que existe
nesse imenso Cosmos nos rodeia.

Numa pesquisa realizada em 1976, com a aplicação de ondas


eletromagnéticas em determinado número de assistidos (pacientes), ficou
demonstrado que o assunto é muito mais sério do que poderíamos a princípio
imaginar. Na referida pesquisa foi realizada uma série de experimentos em
baixas freqüências, em assistidos (pacientes) que sofriam de diversos tipos de
doença, e os resultados surpreenderam os cientistas responsáveis.

APLICAÇÃO DE ONDAS ELETROMAGNÉTICAS (ELETROTERAPIA) NO TRATAMENTO DE ARTROSES.

72.
Muito mais do que um simples placebo, parece que realmente as ondas
eletromagnéticas, quando aplicadas de forma correta no corpo humano, de
conformidade com os estudos e pesquisas já realizados sobre os seus efeitos
num organismo biológico, podem ser amplamente usadas na cura de diversas
enfermidades ou doenças que afetam o mesmo.

Os experimentos consistiam, basicamente, em submeter certo número de


assistidos (pacientes) à ação de um aparelho capaz de produzir ondas
eletromagnéticas de baixa freqüência, ou seja, um circuito oscilador, que gerava
ondas eletromagnéticas com freqüências entre 1 Hz e 120 Hz.

Entretanto, para evitar que os resultados fossem influenciados pela ação


psicológica da aplicação nos assistidos (pacientes) pesquisados, eles foram
propositalmente "enganados" algumas vezes. Enquanto alguns realmente
receberam o tratamento com o aparelho ligado, outros receberam o tratamento
com o aparelho desligado. Com este procedimento, pelo relato posterior deles, os
pesquisadores puderam facilmente separar os casos em que houve
simplesmente um efeito psicológico no tratamento, daqueles que apresentaram
efeitos reais pela aplicação do tratamento com ondas eletromagnéticas.

E quais tipos de assistidos (pacientes) foram escolhidos para a pesquisa?


Eles eram assistidos (pacientes) que apresentavam diversos tipos de doença, tais
como insônia, dor de cabeça crônica, dor reumática crônica, dor lombar, alergia,
asma, entre outras.

Os resultados obtidos com a aplicação das ondas eletromagnéticas


demonstraram que é importante e merecida uma análise muito cuidadosa por
parte de todos os estudiosos e pesquisadores interessados no assunto, pois foi
verificado que nenhum dos assistidos (pacientes) pesquisados teve suas
condições de saúde pioradas.

APLICAÇÃO DE ONDAS ELETROMAGNÉTICAS (ELETROTERAPIA)


NO TRATAMENTO DE DORES MUSCULARES E ARTICULARES.

Por outro lado, houve casos em que a melhora foi tão acentuada que
permitiu uma redução de 50% na medicação normalmente usada. Enfim, em
muito mais de 50% dos assistidos (pacientes) pesquisados, que realmente
receberam o tratamento com o aparelho ligado, houve uma melhora considerável
em seu estado de saúde física e mental.

73.
Como explicar isso? Sabemos que o nosso Sistema Nervoso funciona
baseado na transmissão de correntes elétricas na forma de impulsos elétricos. E
que todas as informações que percorrem o nosso corpo físico, centralizadas no
cérebro, o fazem por vias elétricas que são os nervos, ou seja, células nervosas,
também chamadas de neurônios. Estas informações circulam sob a forma de
tênues correntes elétricas que passam de célula nervosa à célula nervosa, à
razão de milhões por segundo.

CÉLULA DO SISTEMA NERVOSO CHAMADA DE NEURÔNIO.

A dor que sentimos, quando algo vai mal em determinada parte do nosso
corpo físico, nada mais é do que um sinal de alerta que chega até o nosso
cérebro, enviado através do Sistema Nervoso, sob a forma de impulsos elétricos,
conforme podemos observar na figura abaixo:

Este funcionamento à base de tênues correntes elétricas torna o nosso


corpo físico sensível, não só à correntes elétricas externas que cheguem até ele,
como no caso de um choque elétrico, causado por uma tomada elétrica, como
também à outros tipos de manifestações de natureza elétrica.

Sabemos, por exemplo, que existe na junção (sinapse) das células


nervosas (neurônios) uma substância chamada de serotonina, a qual é sensível à
cargas elétricas, sejam elas positivas ou negativas. A presença de cargas
elétricas estáticas no corpo físico de uma pessoa, as quais possam chegar até às
junções (sinapse) dos neurônios, pode causar mudanças no seu funcionamento
biológico, ou seja, na sua fisiologia orgânica.

74.
Íons positivos podem influir de modo a causar mal-estar ou mesmo dores
de cabeça, enquanto que íons negativos podem influir de modo a causar alívio
em dores, atuando como um verdadeiro analgésico. A ionização negativa do ar-
ambiente em hospitais, com assistidos (pacientes) queimados em acidentes,
revelou ser muito eficiente no alívio das dores sentidas por eles.

Na verdade, este é o princípio de funcionamento das pulseiras de metal e


dos antigos "descarregadores metálicos" usados nos sapatos, os quais evitam o
acúmulo de cargas elétricas positivas no corpo físico de uma pessoa, onde
poderia estar a origem de uma eventual dor de cabeça crônica ou de um mal-
estar constante.

PULSEIRA METÁLICA QUE FUNCIONA COMO DESCARREGADOR DE ÍONS POSITIVOS.

Um campo eletromagnético oscilante pode induzir correntes elétricas, na


forma de ondas eletromagnéticas, nas terminações nervosas de um assistido
(paciente) de 1 Hz a 20 Hz, capazes de quebrar bloqueios, ou mesmo, atuar de
modo a eliminar diversos tipos de doença de natureza nervosa. As pesquisas
realizadas com campos eletromagnéticos ou ondas eletromagnéticas, aplicadas
na forma de Eletroterapia, revelaram que os assistidos (pacientes) responderam
de modo particular (individual) às diversas freqüências aplicadas neles.

Verificou-se, por exemplo, que com freqüências abaixo de 8 Hz existe uma


tendência à dilatação dos vasos sangüíneos, enquanto que acima de 12 Hz
existe uma tendência à contração dos mesmos. Verificou-se, também, que a
maior sensibilidade de um assistido (paciente) à determinada freqüência
corresponde ao valor do seu "ritmo alfa", freqüência esta que é atingida de forma
natural pelo ser humano, durante o seu período de sono, quando encontra-se na
faixa entre 8 Hz e 14 Hz.

A forma de onda dos pulsos elétricos induzidos (aplicados) no assistido


(paciente) também influi nos efeitos resultantes. O que ficou demonstrado é que
os pulsos elétricos com forma de onda retangular têm um efeito resultante muito
mais acentuado do que os pulsos elétricos com forma de onda senoidal.

OS 2 (DOIS) TIPOS DE FORMA DE ONDA APLICADAS NO ASSISTIDO (PACIENTE).

75.
Dividindo-se a faixa de freqüência de 1 Hz a 20 Hz em quatro sub-faixas,
temos notado os seguintes efeitos resultantes, tais como: (a) 1 a 3 Hz - efeito
contra infecções; (b) 4 a 6 Hz - efeito calmante e sobre espasmos musculares; (c)
7 a 11 Hz - efeito analgésico, tônico e com influência estabilizadora; e (d) 12 a 20
Hz - mesmos efeitos da faixa anterior em assistidos (pacientes) com esgotamento
físico. Na prática, usam-se as freqüências mais altas quando as freqüências mais
baixas não produzem efeito algum no assistido (paciente).

As ondas emitidas pelo cérebro humano têm sido motivo de muitos estudos
e pesquisas por parte de diversas áreas da Ciência, estando o assistido
(paciente) em estado de vigília (acordado) ou em estado de repouso durante o
sono do corpo físico, chegando os pesquisadores a diversos resultados
interessantes, conforme podemos observar nas figuras abaixo:

PESQUISAS REALIZADAS DURANTE O SONO DO CORPO FÍSICO.

FAIXAS DE FREQÜÊNCIAS CEREBRAIS E SEUS ESTADOS MENTAIS.

••

76.
CAPÍTULO 14

CHAKRAS E GLÂNDULAS DO CORPO HUMANO

OS 7 (SETE) CHAKRAS PRINCIPAIS DO CORPO HUMANO E SUAS RESPECTIVAS GLÂNDULAS.

Neste capítulo, falaremos sobre os 7 (sete) chakras principais do corpo


humano e suas respectivas glândulas. Tudo que vimos até aqui, neste trabalho, é
de fundamental importância para entendermos todo o Sistema Bioenergético do
ser humano. Sem o estudo do conteúdo acima apresentado, torna-se difícil a
compreensão de todo o complexo processo que ocorre na recepção de energias
externas para o interior do corpo físico, como também na transmissão de
energias do interior do corpo físico para o exterior.

Os chakras são portas de entrada e saída de energias vitais para a


manutenção da vida orgânica do corpo físico, bem como do intercâmbio do
Espírito ou princípio inteligente nele encarnado, com os demais Espíritos
encarnados ou desencarnados que estão ao seu redor.

Trataremos apenas dos 7 (sete) chakras principais do corpo humano, pois


existem muitos outros locais de energia, todos eles menores do que os 7 (sete)
principais, alguns sendo apenas considerados simples pontos energéticos,
através dos quais a Acupuntura é aplicada como uma das formas de Terapia
Bioenergética. Os 7 (sete) chakras principais são os seguintes: (1) Coronário; (2)
Frontal; (3) Laríngeo; (4) Cardíaco; (5) Gástrico; (6) Umbilical; e (7) Básico.

OS 7 (SETE) CHAKRAS PRINCIPAIS DO CORPO HUMANO.

77.
Os chakras também são chamados de "tattwas" ou "centros de força",
dentro dos ensinamentos esotéricos. Comparando o corpo físico humano com um
computador, podemos dizer que são as portas de entrada e saída de informações
ou dados, na forma de energias diversas.

Como sabemos, um computador tem entradas e saídas para impressora,


scanner, áudio, vídeo, dados, mouse, teclado, câmera, entre outros periféricos
necessários, pois sem eles perderia a utilidade para cumprir as finalidades para
as quais foi fabricado. Para cada órgão ou sistema do corpo humano existe um
chakra correspondente, com a sua própria característica e função operacional, ou
seja, a sua própria fisiologia energética.

Cada chakra possui uma cor específica própria, a qual corresponde a um


determinado comprimento de onda da luz visível, ou seja, à freqüência na qual
ele opera, quando em estado de equilíbrio energético, conforme podemos
observar na figura abaixo:

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS COMPRIMENTOS DAS ONDAS LUMINOSAS.

O Chakra Coronário possui cor violeta tendendo ao branco; o Chakra


Frontal possui cor azul índigo; o Chakra Laríngeo possui cor azul celeste; o
Chakra Cardíaco possui cor verde; o Chakra Gástrico possui cor amarela; o
Chakra Umbilical possui cor laranja; e o Chakra Básico possui cor vermelha.

Cada chakra possui no corpo humano um órgão biológico correspondente


chamado de "glândula", havendo uma intensa e constante comunicação entre
ambos. Seguindo o exemplo dado acima, as glândulas são para o corpo humano
o que um modem é para um computador.

Todos os sinais de dados que chegam do exterior para o interior, ou, que
saem do interior para o exterior, passam por um determinado chakra, de acordo
com o tipo de energia em trânsito, captada pelo Campo Bioenergético do ser
encarnado. A glândula correspondente ao chakra ativado, responsável por
processar determinado tipo de energia, a codifica para transmissão do interior
para o exterior e a decodifica para recepção do exterior para o interior.

INTERAÇÃO DO CAMPO BIOENERGÉTICO DO SER ENCARNADO COM OS SEUS CHAKRAS.

78.
As glândulas fazem parte de um grande sistema ou conjunto de órgãos
bem semelhantes, chamado de Sistema Endócrino. Porém, elas possuem
fisiologias bem diferentes uma da outra, sendo suas funções bioquímicas bem
específicas no corpo humano.

As glândulas produzem, liberam e retêm substâncias bioquímicas


chamadas de "hormônios". Os hormônios são chamados de "sinalizadores
biológicos", pois eles determinam quando um processo bioquímico ou fisiológico
no organismo humano deve iniciar e quando deve parar. Elas, também,
produzem, liberam e retêm substâncias bioquímicas chamadas de "enzimas". As
enzimas são substâncias bioquímicas que agem como aceleradores em
processos orgânicos como nos casos da digestão, excreção e limpeza do corpo
físico.

SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO COM AS PRINCIPAIS GLÂNDULAS.

Desta forma, podemos dizer que todo o funcionamento ou fisiologia do


organismo humano, ou seja, do corpo físico do ser encarnado, depende do bom
funcionamento das glândulas. Existindo algum tipo de desequilíbrio em qualquer
uma delas, haverá o aparecimento de determinada anormalidade bioquímica, ou,
até mesmo, uma enfermidade ou doença no corpo físico.

Como vimos, as glândulas são órgãos do corpo humano que têm por
função produzir secreções específicas, chamadas de hormônios e enzimas. Elas
são classificadas em 2 (dois) tipos, sendo uma "glândula endócrina" quando ela
libera os hormônios para dentro da corrente sangüínea, ou, sendo uma "glândula
exócrina" quando ela libera os hormônios para fora da corrente sangüínea.

Então, glândulas endócrinas são aquelas de secreção interna, como no


caso das suprarrenais, tiróides, paratiróides, entre outras, as quais lançam os
hormônios e substâncias bioquímicas que produzem, diretamente dentro da
XXXXX
79.
corrente sangüínea e da corrente linfática. Já, glândulas exócrinas são aquelas
de secreção externa, como no caso das sudoríparas, salivares, digestivas, entre
outras, as quais lançam os hormônios e substâncias bioquímicas que produzem,
diretamente fora da corrente sangüínea e da corrente linfática.

Como em tudo há exceção, temos a Glândula Pâncreas pertencendo aos 2


(dois) tipos, pois ela possui função endócrina quando da liberação da insulina
diretamente na corrente sangüínea e função exócrina quando da liberação do
suco pancreático diretamente no sistema digestivo do organismo humano.

Agora, veremos uma relação onde serão apresentados os chakras e as


suas glândulas correspondentes no corpo humano. Serão apresentados par por
par, onde haverá uma descrição Espiritualista e outra descrição Biológica. Lógico
que com relação à descrição dos chakras, somente será feita sob uma visão
Espiritualista, pois a Biologia ainda não reconhece a existência dos mesmos no
corpo humano.

QUADRO RESUMO DOS CHAKRAS COM SUAS GLÂNDULAS CORRESPONDENTES NO CORPO HUMANO.

80.
(1) CHAKRA CORONÁRIO <=> GLÂNDULA PINEAL OU EPÍFISE

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DA GLÂNDULA PINEAL OU EPÍFISE NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Coronário é ligado à Glândula Pineal,


também chamada de Epífise. Localiza-se no topo da cabeça. É um centro
energético que interliga o ser encarnado com a espiritualidade superior, através
de uma alta freqüência vibratória, por isso a sua cor característica ser o violeta,
tendendo ao branco. Este chakra apresenta uma intensa atividade quando a
pessoa possui um alto nível intelectual e/ou espiritual. Era comum os sacerdotes
católicos rasparem o topo da cabeça, fazendo uma coroa, a fim de que ficasse
mais fácil a recepção e transmissão das vibrações energéticas mais sutis ou
divinas. Nas imagens dos santos católicos ou seres divinos é comum a existência
de um aro luminoso acima de suas cabeças, o qual é chamado de auréola. O
conjunto Chakra Coronário e Glândula Pineal ou Epífise é o principal responsável
pelo intercâmbio mediúnico entre o ser encarnado (visível) e o mundo espiritual
superior (invisível).

Descrição Biológica: A Glândula Pineal ou Epífise é um ponto importante da


Anatomia Humana. Sabe-se que as glândulas de secreção interna, ou
endócrinas, são estruturas que se inter-relacionam e exercem ação reguladora
recíproca. Além disso, conhecem-se alguns de seus pormenores anatômicos.
Entretanto, do ponto de vista fisiológico, conservam-se aspectos ainda envoltos
em mistério. A Glândula Pineal ou Epífise, por exemplo, continua desafiando os
conhecimentos científicos oficiais dos pesquisadores, que lhe investigam as
funções exatas, buscando conhecer o verdadeiro papel fisiológico desempenhado
por essa pequena estrutura, do tamanho de um grão de feijão.

(2) CHAKRA FRONTAL <=> GLÂNDULA PITUITÁRIA OU HIPÓFISE

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DA GLÂNDULA PITUITÁRIA OU HIPÓFISE NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Frontal é ligado à Glândula Pituitária,


também chamada de Hipófise. Localiza-se no centro da testa, na direção entre os
olhos. É um centro energético que interliga o ser encarnado com a
XXXXXXXXXX
81.
espiritualidade, através de uma alta freqüência, por isso a sua cor característica
ser o azul índigo (escuro), tendendo ao violeta. Este chakra apresenta uma
intensa atividade quando a pessoa possui um alto nível intelectual e/ou espiritual.
É conhecido no esoterismo como sendo uma Terceira Visão, a qual permite as
percepções extrasensoriais do ser encarnado, bem como a telepatia. É muito
usado nos fenômenos mediúnicos ou paranormais, na recepção e transmissão de
pensamentos entre espíritos, encarnados ou desencarnados. O conjunto Chakra
Frontal e Glândula Pituitária ou Hipófise é o principal responsável pelo
intercâmbio mediúnico entre o ser encarnado e o mundo espiritual ao seu redor.

Descrição Biológica: A Glândula Pituitária ou Hipófise é uma pequena glândula


do tamanho de um grão de feijão, controlada pelo hipotálamo, sendo responsável
pela produção e liberação de hormônios para o organismo humano. Esta
pequena glândula também é conhecida como "glândula mestra", pois produz e
libera hormônios que controlam o funcionamento de outras glândulas do Sistema
Endócrino.

(3) CHAKRA LARÍNGEO <=> GLÂNDULAS TIRÓIDE E PARATIRÓIDES

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DAS GLÂNDULAS TIRÓIDE E PARATIRÓIDES NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Laríngeo é ligado às Glândulas Tiróide e


Paratiróides. Localiza-se no centro do pescoço. É um centro energético que faz
intercâmbio, através da comunicação oral, do ser encarnado com os demais
seres encarnados que o rodeiam, sendo comum quando o ser encarnado está
sob forte pressão psicológica e/ou emocional apresentar dificuldades na fala, ficar
mudo ou gaguejar, daí vindo a expressão popular "dar um nó na garganta". A sua
cor característica é o azul celeste. Este chakra apresenta uma intensa atividade
quando a pessoa é orador ou professor. O conjunto Chakra Laríngeo e Glândulas
Tiróide e Paratiróides é o principal responsável pelo intercâmbio de comunicação
oral entre o plano físico e o plano espiritual, através da "mediunidade de
psicofonia".

Descrição Biológica: A Glândula Tiróide possui a forma de uma borboleta e


localiza-se no centro do pescoço. Sua função é produzir os chamados hormônios
"T3" e "T4", importantes para o funcionamento de todas as funções do organismo
humano. Os hormônios produzidos e liberados pela Glândula Tiróide controlam,
desde as mínimas funções cerebrais, até aquelas relacionadas aos intestinos e
ao aparelho genital. Além disso, o seu bom funcionamento é primordial para o
XXX
82.
crescimento infantil e as funções metabólicas do organismo humano, interferindo
no ganho ou perda de peso da pessoa. Devido aos hormônios T3 e
T4 interferirem no funcionamento orgânico de modo completo, deve-se dedicar
uma atenção especial à essa glândula. Já as Glândulas Paratiróides são 4
(quatro) minúsculas glândulas, encontradas somente nos anfíbios, répteis,
pássaros e mamíferos, enquanto a Glândula Tiróide existe em forma primitiva até
nos invertebrados. Localizam-se atrás da Glândula Tiróide. Essas glândulas
produzem e liberam um hormônio especial chamado de "paratormônio", o qual
possui uma única função, a de controlar os níveis de cálcio e fosfato presentes no
sangue e, portanto, em todo o organismo humano. Paralelamente, os rins se
encarregam, em grande parte, de controlar a eliminação de cálcio com relação à
quantidade ingerida em excesso. As complexas reações bioquímicas celulares de
que o cálcio participa, exigem controle rigoroso em sua distribuição nos tecidos
orgânicos. Para controlar, especificamente, a quantidade de cálcio nos vários
setores do organismo humano, existem as Glândulas Paratiróides. O termo
paratiróides significa literalmente "junto à tiróide", é uma denominação adequada,
mas leva à confusões. Normalmente, confunde-se a Glândula Tiróide, localizada
no mesmo local do pescoço, com as Glândulas Paratiróides.

(4) CHAKRA CARDÍACO <=> GLÂNDULA TIMO

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DA GLÂNDULA TIMO NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Cardíaco é ligado à Glândula Timo.


Localiza-se no centro do peito, um pouco acima do coração. É um centro
energético que interliga através das emoções o ser encarnado com os demais
seres encarnados e desencarnados que o rodeiam, sendo comum quando o ser
encarnado está sob forte pressão psicológica e/ou emocional apresentar
alterações consideráveis nos seus batimentos cardíacos, acelerando, reduzindo
ou mesmo parando-os, daí vindo a expressão popular "sentir um aperto no
coração". A sua cor característica é o verde. Este chakra apresenta uma intensa
atividade quando a pessoa é muito sensível e/ou emotiva. O conjunto Chakra
Cardíaco e Glândula Timo é o principal responsável pelo intercâmbio de emoções
entre o plano físico e o plano espiritual através da "mediunidade de cura".

Descrição Biológica: A Glândula Timo, pequenina e pouco conhecida pela


Ciência Oficial, tem uma enorme importância na formação do sistema
imunológico do organismo humano, sendo que falhas em seu funcionamento
XXXX
83.
elevam o risco de infecções e doenças auto-imunes. Localiza-se bem no centro
do peito, entre os pulmões e na frente do coração. Essa localização privilegiada,
fez os anatomistas do passado acreditarem que ali ficava guardada a alma do ser
encarnado. A Glândula Timo é um verdadeiro centro de treinamento dos
"linfócitos", células que controlam nossas defesas quando algum agente invasor
coloca a saúde do nosso organismo em risco. Os linfócitos são células
produzidas pela medula óssea, o popular "tutano". De lá, migram para a Glândula
Timo por meio dos vasos sangüíneos. Na Glândula Timo, ocorrem processos que
vão preparar os linfócitos jovens para os desafios que irão enfrentar no futuro. O
resultado dessa interação, entre a medula óssea e o timo, é a formação de
receptores na superfície do linfócito. Esses receptores servem para identificar
possíveis perigos ao corpo humano. Aqueles que apresentam algum tipo de
defeito ou deficiência são mortos no processo de treinamento. Um tipo de célula,
a "dendrítica", apresenta aos linfócitos uma série de antígenos, substâncias que
geram uma resposta imunológica, ou seja, de proteção do organismo humano
contra doenças. Aqueles que reagem na medida certa passam no teste, e se
encontram preparados e/ou habilitados para seguirem em frente, sendo os
demais eliminados. Os linfócitos já preparados, voltam à corrente sangüínea para
integrarem as defesas do organismo. Eles ficam algum tempo no baço e nos
"linfonodos", que são uma espécie de barreira ou filtro para identificar e deter
possíveis ameaças ao organismo, tais como bactérias e vírus. Quando a pessoa
nasce, a Glândula Timo pesa entre 12 e 15 gramas. Aos 12 anos de idade, em
seu período de maior operação, pesa entre 30 e 40 gramas. Depois da
puberdade, diminui de tamanho, sendo substituída por gordura. Mas a quantidade
de linfócitos que ela preparou é suficiente para toda a vida da pessoa. Após os 60
anos de idade, ela pesa entre 6 e 16 gramas. A Glândula Timo nunca
desaparece. Mesmo de tamanho reduzido, continua a produzir um hormônio
chamado de "timosina", o qual é enviado para todo o organismo, a fim de reforçar
os linfócitos com a mensagem (ordem) de que sigam trabalhando direito,
conforme foram preparados. Há grande suspeita, por parte da Ciência Oficial,
sobre uma possível ação dessa substância bioquímica na regeneração de órgãos
e tecidos do corpo humano.

(5) CHAKRA GÁSTRICO <=> GLÂNDULA PÂNCREAS

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DA GLÂNDULA PÂNCREAS NO CORPO HUMANO.

84.
Descrição Espiritualista: O Chakra Gástrico é ligado à Glândula Pâncreas.
Localiza-se na parte superior do abdômen, no final das costelas, um pouco
abaixo do coração. É um centro energético que também interliga, através das
emoções, o ser encarnado com os demais seres encarnados e desencarnados
que o rodeiam, sendo comum quando o ser encarnado está sob forte pressão
psicológica e/ou emocional apresentar alterações consideráveis no seu Sistema
Digestório (antigo Sistema ou Aparelho Digestivo), gerando mal-estar, queimação
e dores estomacais, e, algumas vezes, diarréia, chamada popularmente de "dor-
de-barriga". Em casos de emoções muito fortes a pessoa costuma dizer que "está
com o estômago embrulhado", que de modo intuitivo vem confirmar tudo aquilo
que estamos dizendo. O Chakra Gástrico também é chamado de Plexo Solar, por
ele entram energias vitais para o organismo como o Prana, sendo esta uma
energia irradiada pelo Sol e o Cosmos. A sua cor característica é o amarelo. Por
isso frutas de cor amarela, como laranja e mamão, auxiliam muito no processo de
digestão dos alimentos físicos, principalmente, daqueles ricos em gorduras. Este
chakra apresenta uma intensa atividade quando a pessoa é muito sensível e/ou
emotiva, pois uma das características do conjunto Chakra Gástrico e Glândula
Pâncreas é ser o principal responsável pelo intercâmbio de energias, boas ou
más, entre o plano físico e o plano espiritual, recebendo ou transmitindo as
mesmas, principalmente, através da mediunidade que está em constante sintonia
com a espiritualidade inferior, através de baixas freqüências vibratórias.

Descrição Biológica: A Glândula Pâncreas é uma glândula digestiva com função


exócrina e endócrina, pertencente ao Sistema Digestório e ao Sistema Endócrino.
Ela possui 15 cm de comprimento, localizando-se na parte superior do abdômen,
atrás do estômago e, entre o duodeno e o baço. Pelo fato do pâncreas apresentar
2 (duas) partes ou porções anatômicas, sendo uma exócrina e a outra endócrina,
cada uma delas possui funções diferenciadas. A parte exócrina produz e libera
enzimas digestivas, presentes no suco pancreático durante todo o processo
de digestão dos alimentos físicos, por parte do organismo. Desse modo, as
moléculas grandes de carboidratos, proteínas e gorduras são fracionadas em
pedaços menores, a fim de seguirem até os intestinos. A parte endócrina é
responsável por produzir e liberar os hormônios "insulina" e "glucagon",
responsáveis por controlar o nível de glicose (açúcar) na corrente sangüínea.
A glicose é armazenada no fígado sob a forma de glicogênio. O glucagon
estimula o fígado a fracionar o glicogênio em moléculas de glicose e as liberar
quando o organismo precisar de energia, enquanto que a insulina é responsável
pelo transporte das moléculas de glicose da corrente sangüínea para dentro das
células. Portanto, o glucagon e a insulina são antagonistas, pois o primeiro
aumenta o nível de glicose no sangue, mantendo-o sempre alto, enquanto que o
segundo diminui o nível de glicose na corrente sangüínea, mantendo-o sempre
baixo, retirando do sangue para dentro das células o açúcar em excesso, o qual
seria prejudicial para a saúde do organismo, sendo um dos males mais graves o
aparecimento da doença chamada de diabetes.

85.
(6) CHAKRA UMBILICAL <=> GLÂNDULAS SUPRARRENAIS OU ADRENAIS

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DAS GLÂNDULAS SUPRARRENAIS OU ADRENAIS NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Umbilical é ligado às Glândulas


Suprarrenais ou Adrenais. Localiza-se no centro do abdômen, um pouco acima
do umbigo. É um centro energético que também interliga, através das emoções, o
ser encarnado com os demais seres encarnados e desencarnados que o
rodeiam, sendo comum quando o ser encarnado está sob forte pressão
psicológica e/ou emocional apresentar alterações consideráveis no seu Sistema
Digestório (antigo Sistema ou Aparelho Digestivo), gerando mal-estar, inchaços e
dores abdominais, principalmente, na parte inferior do abdômen, e algumas
vezes, diarréia, chamada popularmente de "dor-de-barriga". O Chakra Umbilical
também é uma porta de entrada de energias vitais para o organismo humano,
principalmente, aquelas ligadas ao planeta Terra, ou seja, mais materializadas e
menos espiritualizadas. A sua cor característica é o laranja (amarelo forte). Por
isso, frutas de cor amarela, como laranja e mamão, auxiliam muito no processo
de digestão dos alimentos físicos, principalmente, daqueles ricos em gorduras.
Este chakra também apresenta uma intensa atividade quando a pessoa é muito
sensível e/ou emotiva, pois uma característica do conjunto Chakra Gástrico e
Glândulas Suprarrenais ou Adrenais é ser responsável pelo intercâmbio de
energias, boas ou más, entre o plano físico e o plano espiritual, recebendo ou
transmitindo as mesmas, principalmente, através da mediunidade que está em
constante sintonia com a espiritualidade inferior, através de baixas freqüências
vibratórias. Este chackra controla intensamente às sensações, paixões e instintos
ligados à sobrevivência do ser encarnado, quando se encontra em perigo. Ele é
muito ligado ao nosso lado animal com relação ao nosso corpo físico (matéria).
São expressões bem usadas popularmente, as quais resumem bem o que
estamos dizendo, uma delas é "na hora senti um frio na barriga" e a outra é "o
susto foi tanto que a minha adrenalina subiu na hora".

Descrição Biológica: As Glândulas Suprarrenais ou Adrenais possuem formato


piramidal e localizam-se uma em cima de cada um dos rins (direito e esquerdo).
Os hormônios produzidos e liberados por elas são a "adrenalina" e a
"noradrenalina". Os 2 (dois) hormônios atuam de modo independente, um do
outro. A adrenalina tem como função servir como um mecanismo de defesa do
organismo humano, preparando-o para uma situação de emergência que possa
XX
86.
por em risco a sua sobrevivência (instinto). É responsável por elevar o nível de
glicose na corrente sangüínea. Já a noradrenalina está relacionada com o
raciocínio e as emoções. Ela também tem como função manter a pressão arterial
em níveis normais.

(7) CHAKRA BÁSICO <=> GLÂNDULAS GÔNODAS OU REPRODUTORAS

LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA DAS GLÂNDULAS GÔNADAS OU REPRODUTORAS NO CORPO HUMANO.

Descrição Espiritualista: O Chakra Básico é ligado às Glândulas Gônadas ou


Reprodutoras, seja no homem ou na mulher. Localiza-se na parte inferior do
abdômen, onde estão localizados os órgãos sexuais. É um centro energético que
interliga, através das paixões e desejos sexuais, o ser encarnado com os demais
seres encarnados e desencarnados que o rodeiam, sendo comum quando o ser
encarnado está sob forte pressão psicológica e/ou emocional apresentar
alterações consideráveis no Sistema Nervoso e no Sistema Circulatório, gerando
mal-estar físico, emocional e mental. O Chakra Básico também é uma porta de
entrada de energias vitais para o organismo humano, principalmente, aquelas
ligadas à sua matéria orgânica (telúricas), sendo de todos os 7 (sete) chakras
principais o que apresenta a mais baixa vibração, em total oposição ao Chakra
Coronário que apresenta a mais alta vibração. Enquanto o Chakra Coronário
representa a espiritualização do ser encarnado, o Chakra Básico representa a
sua materialidade. A sua cor característica é o vermelho. Este chakra apresenta
uma intensa atividade no período da adolescência do ser encarnado, ou quando
ele exagera na sua sexualidade, pois uma característica do conjunto Chakra
Básico e Glândulas Gônodas ou Reprodutoras é de ser responsável pelo
intercâmbio de energias, entre o plano físico e o plano espiritual, recebendo ou
transmitindo as mesmas, principalmente, através da mediunidade que está em
constante sintonia com a espiritualidade inferior, através de baixas freqüências
vibratórias. Este chackra controla intensamente às sensações, paixões e instintos
ligados à animalidade do ser encarnado. Ele é muito ligado à características
animais por parte do nosso corpo físico (matéria).

Descrição Biológica: Os testículos, um direito e outro esquerdo, representam as


Glândulas Gônadas ou Reprodutoras masculinas, elas produzem e liberam os
hormônios sexuais masculinos, bem como os "espermatozóides", que são as
XXX
87.
células reprodutoras masculinas. Os testículos possuem forma oval e estão
localizados na bolsa escrotal. O principal hormônio produzido e liberado pelos
testículos é a "testosterona", o qual é responsável pelo aparecimento das
características sexuais secundárias masculinas, tais como o controle sobre o
crescimento dos pêlos (intenso) e das mamas (pequenas), da voz grave (grossa),
entre outras. Já os ovários, um direito e outro esquerdo, representam as
Glândulas Gônadas ou Reprodutoras femininas, elas produzem e liberam os
hormônios sexuais femininos, bem como os "óvulos", que são as células
reprodutoras femininas. Os ovários também possuem forma oval e estão
localizados nas extremidades das tubas uterinas, as quais interligam os ovários
ao útero. Os principais hormônios produzidos e liberados pelos ovários são o
"estrógeno" e a "progesterona". O estrógeno é responsável pelo aparecimento
das características sexuais secundárias femininas, tais como o controle sobre o
crescimento dos pêlos (fraco) e das mamas (grandes), da voz aguda (fina), entre
outras. O estrógeno também é responsável pelo preparo do útero para uma
possível gravidez. Já a progesterona é responsável pelo controle do ciclo
menstrual feminino, e, assim como o estrógeno, ele prepara o útero para uma
possível gravidez.

Antes de finalizarmos este capítulo, apresentamos um quadro resumo com


os 7 (sete) principais chakras do corpo humano, no qual são apresentados os
chamados "Fatores Existenciais Humanos", com situações, ações, atitudes e
comportamentos que o ser encarnado apresenta durante a sua vida terrena,
como espírito encarnado, sempre correlacionando o lado positivo com o lado
negativo de cada um destes fatores. A apresentação não tem finalidade crítica,
apenas educativa e orientadora. Observemos, atentamente, a figura abaixo, e
tiremos as nossas próprias conclusões de tudo o que foi dito até aqui, onde
chegamos.

FATORES EXISTENCIAIS HUMANOS E SEUS CHAKRAS RESPONSÁVEIS.

••

88.
CAPÍTULO 15

METODOLOGIA TERAPÊUTICA DE CURA DO CENIPEC

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS BIOENERGÉTICAS PARA CURAS FÍSICAS E ESPIRITUAIS.

Neste capítulo, será apresentada uma metodologia terapêutica de cura


usada pelo Centro de Estudos Holísticos e Espiritualistas, órgão pertencente à
Ordem Hermética CENIPEC, na aplicação de Técnicas Bioenergéticas para curas
físicas e espirituais de assistidos (pacientes) que procuram a nossa instituição.

Como vimos até aqui neste ponto, ao qual chegamos em nossos estudos
sobre os Fundamentos da Medicina Espiritual, que o funcionamento do nosso
"corpo físico" somado à mais 6 (seis) "corpos espirituais" e à uma consciência
individualizada encarnada (Espírito), em seu conjunto operacional, assemelha-se
a um computador, o qual é constituído por uma primeira parte física chamada de
"hardware" (material), uma segunda parte espiritual chamada de "software"
(imaterial) e uma terceira parte chamada de operador (programador).

O operador (programador) na figura do Espírito encarnado é quem vai


ordenar os comandos a serem transmitidos via "softwares" (programas), para que
o "hardware" (computador) processe as informações (dados) no plano imaterial e
os coloque em prática no plano material. Ocorrendo o mesmo de forma inversa,
quando chega uma informação (dados) ao "hardware" (computador), a qual é
processada pelos "softwares" (programas) e apresentada ao operador
(programador), para que tome a decisão que achar correta, seja ela boa ou má, o
que não cabe ao "hardware" (computador) ou aos "softwares" (programas)
fazerem por ele, pois são apenas simples instrumentos para execução dos
trabalhos. Deste modo, a tomada de decisão será sempre de inteira
responsabilidade do operador (programador), pois quem possui raciocínio e
consciência é ele, ao que chamamos de livre arbítrio.

UM COMPUTADOR, SEUS PERIFÉRICOS E PROGRAMAS INTERNOS.

89.
O operador (programador) poderá salvar a informação em um arquivo físico
(HD) com cópia de "backup" no Corpo Mental Superior, seria a chamada
"nuvem", poderá "deletá-la" sem resposta alguma, poderá responder a mesma a
quem a enviou ou encaminhá-la à outros computadores que estejam conectados
a ele via "wifi" (sintonia).

Como já vimos no capítulo anterior, as glândulas funcionam como


"modens" ou "roteadores" e os chakras como portas de entrada e de saída das
informações (dados), de recepção ou de transmissão, respectivamente.

A primeira coisa a ser feita, quando o assistido (paciente) entra na Sala de


Cura, é pedir a ele que tire o calçado e as meias, a fim de que fique totalmente
descalço e suba numa placa metálica chamada de "Placa de Drenagem Iônica", a
qual deverá estar ligada ao "fio terra" do pino central da tomada elétrica, que por
sua vez deverá estar ligado ao "barramento terra" do prédio. Desta forma, todos
os íons positivos, presentes no seu corpo físico, serão descarregados para a
"terra", adquirindo o mesmo um perfeito equilíbrio elétrico, sem a presença de
eletricidade estática, antes de subir na maca para o devido atendimento
terapêutico, conforme podemos observar na imagem abaixo:

ASSISTIDO (PACIENTE) SOBRE A PLACA DE DRENAGEM IÔNICA ANTES DE IR PARA A MACA.

A segunda coisa a ser feita, quando o assistido (paciente) sai de sobre a


"Placa de Drenagem Iônica", na qual permanece por cerca de 10 (dez) segundos,
é encaminhá-lo para deitar-se na maca, sendo usado um pequeno banco ou
escada, a fim de facilitar a sua subida, devendo sempre ser ajudado com apoio
físico pelo terapeuta responsável pelo atendimento, ou, por um dos seus
assistentes. Deve-se usar uma toalha de banho de cor branca para cobrir as suas
pernas, a qual também serve como anteparo para impedir a visão de terceiros,
quando o mesmo é mulher e encontra-se de saia ou vestido.

Desta forma, costumamos chamá-la de "toalha do pudor". Sendo também


comum o assistido (paciente) sentir frio nas pernas, durante o atendimento
terapêutico, pois o ambiente da Sala de Cura deve ser climatizado por meio de
XX
90.
um aparelho condicionador de ar, mantendo-se uma temperatura ambiente entre
18 e 22 graus Celsius, nem mais e nem menos, a fim de que não fique frio ou
calor, causando desconforto para as pessoas que ali se encontram, conforme
podemos observar na imagem abaixo:

ASSISTIDO (PACIENTE) DEITADO NA MACA E PRONTO PARA O ATENDIMENTO TERAPÊUTICO.

A terceira coisa a ser feita, quando o assistido (paciente) a ser atendido já


se encontra sobre a maca e pronto para iniciar o atendimento terapêutico, é a
realização de uma espécie de "anaminese", na qual o terapeuta pergunta qual o
motivo que o traz ali. Se há algum tipo de doença física, já diagnosticada pela
Medicina Tradicional, se está sentindo algum tipo de dor física ou perturbação
emocional e/ou mental, entre outros fatores que podem tê-lo levado a um
desequilíbrio bioenergético, e, conseqüentemente, ao aparecimento de uma
doença.

Cabe-nos lembrar aqui neste ponto, que o assistido (paciente) já deve ter
passado pela "Sala de Trabalhos Espirituais", onde médiuns "incorporados" por
seus "mentores espirituais" já fizeram o afastamento de possíveis espíritos
desencarnados ou de influências espirituais doentias, as quais estavam atuando
sobre o seu Campo Bioenergético, provocando desequilíbrios físicos e espirituais.

Para a realização deste trabalho de "limpeza espiritual", nós do CENIPEC,


contamos com a assistência espiritual de médiuns e mentores (entidades ou
falangeiros) de "Umbanda", numa sala especialmente preparada para esta
finalidade, no mesmo local (endereço), data e hora dos nossos trabalhos de
Terapia Holística.

Sem o apoio de um grupo de "Umbanda", nos trabalhos de "limpeza


espiritual" dos assistidos (pacientes) de forma prévia, torna-se deficiente, ou,
muitas das vezes, ineficaz, todo o trabalho realizado com o uso de Terapias
Bioenergéticas, por melhores que sejam tanto os terapeutas quanto as terapias
aplicadas.

91.
Após ouvirmos atentamente o que o assistido (paciente) relatou-nos na
anaminese, decidimos qual a melhor forma de terapia a ser aplicada, a fim de
resolvermos o tipo de problema que o atinge, seja nos planos físico, emocional,
mental ou espiritual.

A quarta coisa a ser feita, é a limpeza de todo o Campo Bioenergético do


assistido (paciente), com a aplicação de passe (transfusão bioenergética) em
cada um dos seus 7 (sete) chakras principais, bem como a harmonização de todo
o seu Campo Bioenergético. Sendo tudo realizado de forma manual, sem o uso
de qualquer tipo de aparelho. Essa etapa não pode ser apresentada aqui, apenas
por meio de imagens, pois para ser didática e melhor entendida ela teria que ser
dinâmica, ou seja, teria que apresentar os movimentos correspondentes. O que
somente através de um vídeo tornaria possível a sua demonstração em detalhes.

A quinta coisa a ser feita, é a limpeza de todo o corpo físico e do Campo


Bioenergético do assistido (paciente), com a aplicação de uma lâmpada
"estroboscópica", a qual emite de forma seqüencial "flashes" de intensa
luminosidade branca, como na tirada de uma fotografia. A finalidade é a
eliminação de possíveis "larvas astrais", existentes sobre os seus corpos
espirituais, bem como sobre o seu Campo Bioenergético, as quais causam
doenças, à semelhança do que acontece no plano físico. Desta forma, trata-se de
uma "assepsia energética", no plano extrafísico do ser encarnado. Para esse tipo
de trabalho, também existem movimentos específicos a serem realizados com a
lâmpada "estroboscópica", sobre o corpo físico do assistido (paciente).

A sexta coisa a ser feita, é a aplicação de Cromoterapia em cada um dos 7


(sete) chakras principais do assistido (paciente), com as cores correspondentes a
cada um deles, tais como seguem: (1) Chakra Coronário = Violeta; (2) Chakra
Frontal = Azul Índigo; (3) Chakra Laríngeo = Azul Celeste; (4) Chakra Cardíaco =
Verde; (5) Chakra Gástrico = Amarelo; (6) Chakra Umbilical = Laranja; e (7)
Chakra Básico = Vermelho. Conforme podemos observar nas imagens abaixo:

APLICAÇÃO DE CROMOTERAPIA NOS 7 (SETE) CHAKRAS PRINCIPAIS DO ASSISTIDO (PACIENTE).

92.
A sétima coisa a ser feita, é a aplicação direta de um dos tipos de terapia
natural mais adequado para a cura da doença apresentada pelo assistido
(paciente), pois até aqui, todos recebem este mesmo tipo de atendimento
terapêutico, ao que chamamos de atendimento terapêutico genérico, ou seja, de
rotina. Uma seqüência de procedimentos realizados pelo terapeuta responsável e
seus assistentes no atendimento ao assistido (paciente), desde o momento da
sua entrada na Sala de Terapia Holística.

ALGUNS APARELHOS, INSTRUMENTOS E ACESSÓRIOS USADOS NA TERAPIA HOLÍSTICA.

A Terapia Holística ou Terapia Integrativa é constituída por uma grande


variedade de técnicas terapêuticas naturais, também conhecidas como Terapias
Bioenergéticas. Algumas delas são aplicadas em nossos trabalhos no CENIPEC,
porém, como o nosso tempo de atendimento está limitado por motivos
operacionais a 20 (vinte) minutos por assistido (paciente), tendo apenas 2 (duas)
macas e tempo total de trabalho de 80 (oitenta) minutos, nossa capacidade de
atendimento é de no máximo 8 (oito) assistidos (pacientes) por cada sessão
pública, algumas técnicas terapêuticas mais demoradas deixam de ser usadas
por falta de tempo hábil para aplicá-las.

Em nossa Sala de Terapia Holística, aplicamos técnicas de Cromoterapia,


Eletroacupuntura, Eletroestimulação, Massagens Ocidentais e Orientais,
aplicação de óleos, pomadas e essências naturais, indicação de banhos e chás
com ervas e plantas de uso fitoterápico e, orientação e aconselhamento médico-
espiritual por parte dos "mentores e orientadores espirituais", os quais trabalham
através dos médiuns terapeutas presentes, chamados de "médiuns de cura".

Desta forma, os trabalhos já vêm se desenvolvendo há 6 (seis) anos


consecutivos, apresentando ótimos resultados. A maioria dos assistidos
(pacientes) que chegaram um dia em nossa instituição, buscando curas físicas e
espirituais, ou, simplesmente, alívio para os males que os atingiam, permanecem
freqüentando as nossas sessões públicas, por se sentirem bem fisicamente e
espiritualmente. Curados ou não curados de suas doenças, pois eles entendem
que não cabe a nós médiuns e mentores o poder de cura, a não ser a Deus o
Supremo Creador de tudo o que existe, seja material ou espiritual, através da
providência divina, sendo nós encarnados ou desencarnados, apenas simples
instrumentos para o cumprimento dos seus desígnios.

93.
Apresentamos abaixo imagens que ilustram um pouco mais o local onde os
nossos trabalhos médico-espirituais são realizados:

AMPLA VISÃO DO INTERIOR DA SALA DE TERAPIA HOLÍSTICA.

MACAS USADAS PARA ATENDIMENTO TERAPÊUTICO DOS ASSISTIDOS (PACIENTES).

TERAPEUTAS DEVIDAMENTE UNIFORMIZADOS E EQUIPADOS PARA OS TRABALHOS.

••

94.
CAPÍTULO 16

FUTURO DA MEDICINA TRADICIONAL

Eu vi este alerta que estava colocado na porta de um Consultório Médico e


achei muito interessante e oportuno, pois expressa a pura verdade sobre as
origens e naturezas das enfermidades ou doenças que afetam o ser humano.

- A doença é um conflito entre a personalidade e o espírito.


- O resfriado escorre quando o corpo não chora.
- A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
- O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
- O diabetes invade quando a solidão dói.
- O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
- A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.
- O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
- A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
- As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
- O peito aperta quando o orgulho escraviza.
- A pressão sobe quando o medo aprisiona.
- As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
- A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
- Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
- O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa-se de viver.

E as dores caladas? Como falam em nossos corpos físico e espirituais?


Pois as doenças não são más, elas apenas avisam quando erramos a direção
certa para continuarmos a nossa caminhada evolutiva, rumo à Luz Espiritual.

95.
O caminho para a felicidade não é reto, existem nele curvas chamadas
EQUÍVOCOS; existem semáforos chamados AMIGOS; existem luzes
sinalizadoras de precaução chamadas FAMÍLIA; e, ajudará muito ter no caminho
uma peça de reposição chamada DECISÃO; um motor potente chamado AMOR;
um bom seguro chamado Fé; bastante combustível chamado PACIÊNCIA; mas,
principalmente, um maravilho CONDUTOR chamado DEUS!

É muito importante, nas Curas Físicas e Espirituais de enfermidades ou


doenças que afetam o ser humano, serem aplicadas Terapias Bioenergéticas, as
quais usam técnicas de energização de forma holística, ou seja, integrativa, que
vão além do simples corpo físico, tais como Yoga, Tai Chi Chuan, Reiki,
Transfusão Bioenergética (Passe), Magnetoterapia, Homeopatia, Essências
Florais (Bach, Califórnia, do Pacífico), Cromoterapia, Cristalterapia, entre muitos
outros tipos de terapia natural, já que se pode tratar com elas todos os órgãos e
sistemas afetados, sejam eles físicos ou espirituais, bem como as emoções
correspondentes que estão em desequilíbrio.

Na Rússia, já há muito tempo que não existe mais separação entre


Medicina Tradicional e Medicina Integrativa, pois lá, ambas constituem diferentes
ramos de uma mesma ciência, a Ciência Médica. Os médicos russos aplicam
ambas medicinas como sendo uma só. E mais, eles estão introduzindo novas
idéias na Ciência Médica, as quais provêm da Física Quântica.

O que se deve fazer agora é somar os conhecimentos e terapias da antiga


"arte de curar" tradicional aos novos conhecimentos e técnicas da Medicina
Moderna, através de Terapias Bioenergéticas. As Terapias Bioenergéticas têm
apresentado, tanto na Medicina Tradicional quanto na Medicina Integrativa, um
desenvolvimento crescente, com grande aplicação por parte dos profissionais da
área da Saúde, tanto a nível nacional brasileiro quanto a nível internacional. Isso
devido já ter sido comprovada a sua alta eficiência num grande número de
enfermidades ou doenças, pois são tratamentos terapêuticos não-tóxicos, nos
quais não são usadas drogas sintetizadas e com muitos efeitos colaterais.

O objetivo principal que orienta os tratamentos terapêuticos bioenergéticos


é a busca do reequilíbrio bioenergético do assistido (paciente), através de um
diagnóstico rápido e preciso, com bastante tempo de antecedência, e com a
indicação da melhor terapia a ser aplicada na enfermidade ou doença que ora o
afeta, a fim de que haja uma rápida e completa recuperação da sua saúde física
e mental.

96.
A prioridade do Terapeuta Integrativo deve ser a de observar, analisar e
dialogar com o seu assistido (paciente), e, através da Bioeletrografia, da Iridologia
e/ou da Radiestesia, examinar e medir o estado do seu Campo Bioenergético, a
fim de determinar logo de imediato o seu estado geral, aos níveis Físico,
Emocional, Mental e Espiritual.

Anualmente, no primeiro semestre do ano, a Ordem CENIPEC realiza o


Curso Bioenergia e Espiritualidade, na modalidade de Ensino à Distância (EAD),
com apenas um encontro presencial por mês, num dia de Sábado na parte da
tarde, sendo um curso que tem como público alvo somente médiuns ou iniciados
de qualquer seguimento religioso, tais como católicos, evangélicos, espíritas,
umbandistas, budistas, induistas, taoistas, rosacruces, massons, entre outros, a
fim de que ao serem capacitados nos "Fundamentos da Medicina Espiritual",
possam atuar em suas respectivas instituições religiosas, abrindo frentes de
trabalhos de Curas Físicas e Espirituais como a nossa, em todos os pontos
possíveis do Planeta Terra, pois esta é a Ordem e a Orientação por nós recebida
do Plano Espiritual.

Nós, dirigentes da Ordem Hermética CENIPEC, temos um projeto de


fundação de uma Colônia Espiritual na região serrana do Rio de Janeiro, numa
área localizada em plena Natureza, com muito verde, água cristalina e ar puro,
onde possamos criar um Hospital e Centro de Estudos Holísticos e Espiritualistas,
o qual estará aberto a quem nos procure em busca de assistência física e/ou
espiritual. Todo o atendimento será realizado de forma gratuita e nenhum dos
terapeutas ou médiuns receberá algum tipo de pagamento, apenas "Bônus Hora".

IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS DA COLÔNIA ESPIRITUAL POR NÓS IMAGINADA.

97.
A Colônia Espiritual funcionará como uma comunidade residencial para
membros da nossa instituição que desejarem residir na mesma, bem como para
atendimentos terapêuticos bioenergéticos que exigem tempos mais longos de
tratamento, principalmente, em casos mais graves. Muitos destes tratamentos
exigem total afastamento e recolhimento por parte do assistido (paciente), de
modo a que fique longe da agitação e das energias doentias existentes em uma
grande cidade, e, em total contato com a Natureza e suas energias saudáveis.

A nossa intenção é que toda a matéria prima da Natureza esteja ao redor


do assistido (paciente), a fim de que sejam facilitados os trabalhos terapêuticos
de recomposição dos seus Corpos Físico e Espirituais, por parte dos médiuns
terapeutas e dos mentores espirituais ali presentes. Havendo um necessário
silêncio para uma profunda introspecção mental do assistido (paciente), de modo
a que dê início às suas reformas íntima e comportamental, uma espécie de
balanço ou inventário patrimonial do ser humano, quando o Espírito encarnado
pode fazer um balanço contábil dos seus ganhos e perdas, ao longo do tempo já
vivido na presente reencarnação, aqui no planeta Terra.

••

98.
CONCLUSÃO

A formação técnica e científica dos profissionais de saúde que devem atuar


na área das Terapias Holísticas ou Terapias Integrativas, não pode prescindir de
conhecimentos fundamentais sobre Física, Química e Biologia, sejam eles de
qualquer natureza, principalmente, aqueles capazes de produzir algum tipo de
efeito sobre os seres vivos. Estes conhecimentos fundamentais são a base
científica da Física Quântica e da Medicina Vibracional, de onde as Terapias
Bioenergéticas se originam, conceitos que corretamente aplicados, constituirão a
Medicina do Futuro. Além de ser primordial o Terapeuta Holístico ter profundos
conhecimentos espiritualistas, ele também deve ter profundos conhecimentos
sobre Anatomia, Fisiologia e Bioquímica Humanas. Seja em qualquer profissão,
os conhecimentos técnicos e científicos inerentes a mesma, somente são
adquiridos e assimilados com muito estudo e prática ao longo do tempo.

Carlos Assis
O AUTOR

••

99.
100.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ASSIS, Carlos. Fotografia Kirlian: técnicas de captação e interpretação. Rio de


Janeiro: Editora do CENIPEC, 2011.

ASSIS, Carlos. Física das Radiações: conhecimentos fundamentais de física


quântica aplicados à medicina vibracional. Rio de Janeiro: Editora do CENIPEC,
2007.

Página Eletrônica: "http://www.anatomiadocorpo.com" – (Agosto, 2018).

Página Eletrônica: "http://www.auralandell.com.br" – Professora Vânia Maria


Abatte – (Maio, 2010).

Página Eletrônica: "http://www.enplenitud.com" – (Junho, 2008).

Página Eletrônica: "http://www.google.com.br" – (Setembro, 2018).

Página Eletrônica: "http://www.kirlian-bioenergia.com.ar" – Professora María Celia


Jamniuk Mandziuk – (Junho, 2011).

Página Eletrônica: "http://www.newtoncbraga.com.br" – Professor Newton C.


Braga – (Agosto, 2018).

Página Eletrônica: "http://www.oficinadamente.com.br" – (Abril, 2011).

Página Eletrônica: "http://pt.wikipedia.org" – (Setembro, 2018).

••

101.
102.
OBRA ELABORADA E PUBLICADA PELA EDITORA DE MULTIMÍDIA

DA ORDEM HERMÉTICA

INSTITUIÇÃO SEM FINS LUCRATIVOS,

APENAS CIENTÍFICOS E EDUCACIONAIS.

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA

CARLOS ASSIS
RUA JOÃO PINHEIRO, 259
PIEDADE – RIO DE JANEIRO – RJ
CEP 20756-100 BRASIL

E-mail: cenipec.contato@gmail.com

103.
104.