Você está na página 1de 8

tal 3 exemplos de Fundamentação Teórica que te mostram um caminho simples para

vencer essa etapa do seu TCC?

Acho que o sonho de 10 entre 10 alunos que precisam fazer um TCC (um artigo, monografia,
relatório de pesquisa, ou qualquer outro modelo de trabalho) é acordar um dia e ver que a sua
fundamentação teórica simplesmente ficou pronta! Assim, tipo milagre mesmo! Pois é… isso
não vai acontecer… Desculpa ser o portador dessa notícia.

Mas, se a sua Fundamentação Teórica não vai simplesmente surgir por combustão instantânea,
isso não quer dizer que não existam técnicas para você construir essa parte tão temida do seu
TCC de uma forma mais rápida, mais fácil e com menos sacrifício. É… eu não posso
prometer milagres, mas eu posso te mostrar um caminho, com base em 3 exemplos de
Fundamentação Teórica, que vão deixar essa parte do seu trabalho muito menos assustadora e
muito mais suave. Duvida? Continua comigo, então.

Na verdade, o que eu vou te mostrar neste artigo não são exatamente 3 exemplos de
Fundamentação Teórica diferentes, mas sim, 3 passos, em forma de exemplos, que vão te
mostrar como deixar a sua Fundamentação Teórica pronta em menos tempo e com mais
segurança e tranquilidade. Vai funcionar mais ou menos assim: eu vou te revelar uma
sequência de 3 técnicas poderosas e vou apresentar um exemplo para cada uma das técnicas,
para facilitar a sua vida.

Mas, antes das técnicas, eu preciso esclarecer alguns pontos. Por exemplo, se neste exato
momento você está pensando: “Este artigo não serve para mim, afinal o meu professor me
pediu um referencial teórico.” OPA! Para tudo! Primeiro ponto a esclarecer:
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA E REFERENCIAL TEÓRICO SÃO A MESMA COISA!

É que alguns orientadores e instituições preferem falar referencial teórico, enquanto outros
optam por fundamentação teórica. Dá na mesma! Com um nome ou outro, nós estamos falando
daquela parte do seu TCC em que você vai apresentar os conceitos centrais da sua pesquisa.
Com um detalhe: você vai apresentar os conceitos centrais da sua pesquisa com base no que
outros autores dizem.

Para resumir e deixar bem claro: Fundamentação Teórica ou Referencial Teórico é


apresentar os conceitos centrais do seu TCC com base no que outros autores dizem e
escrevem sobre o assunto.

Not pessoal: não é o que você pensa sobre os conceitos, mas o que autores renomados e
reconhecidos pensam. E não é que o que você pensa não tenha valor… tá bom, eu sei que o seu
orientador faz questão de deixar transparecer que a sua opinião não vale nada… beijo para o
recalque dele!… a questão é que tomar com base outros autores e o que foi escrito antes sobre
os conceitos centrais do seu trabalho é a essência de uma produção científica. Você pode até não
concordar, mas não dá pra mudar isso do dia para a noite. Então, ao invés de sentar e chorar,
vamos nos adaptar!

Retomando… segundo ponto a esclarecer: SIM! TODOS OS TIPOS DE TCC OU MESMO


PROJETOS E PRÉ-PROJETOS DE PESQUISA PRECISAM DE UMA FUNDAMENTAÇÃO
TEÓRICA!

Desculpa também ser o portador dessa notícia, mas não dá pra correr ou fugir.

Todos os trabalhos acadêmicos e científicos tem uma estrutura básica: um tema, umproblema de
pesquisa, objetivos, introdução e, adivinha só, uma Fundamentação Teórica ou Referencial
Teórico. E aqui no blog mesmo eu já te mostrei Como Pesquisar ReferencialTeórico e ainda
economizar tempo. Mas a questão neste artigo não é pesquisar referencial e sim montar o texto
do seu Referencial Teórico ou Fundamentação Teórica. E nós já vamos chegar nos Exemplos de
Fundamentação Teórica. Calma aí!

Antes disso, mais um ponto a esclarecer, o terceiro e último: ONDE A FUNDAMENTAÇÃO


TEÓRICA VAI APARECER EM UM ARTIGO CIENTÍFICO OU MONOGRAFIA?

Geralmente, as instituições exigem um capítulo específico de referencial ou fundamentação


teórica, que vem logo depois da Introdução do trabalho. Mas eu disse geralmente! Porque
algumas instituições de ensino não exigem um capítulo específico com o Título Fundamentação
Teórica ou Referencial Teórico. Que maravilha! Então, não tem fundamentação teórica?! Menos
aí na empolgação, meu caro. O que dizia o nosso segundo ponto esclarecedor? Recapitulando:
SIM! TODOS OS TIPOS DE TCC OU MESMO PROJETOS E PRÉ-PROJETOS DE
PESQUISA PRECISAM DE UMA FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA!

Mas se não tem um capítulo para isso, como é que a Fundamentação Teórica aparece?
Disfarçada. Em um capítulo que tem como título o conceito central do seu trabalho, por
exemplo, e onde você vai apresentar diferentes abordagens, de diferentes autores, para explicar
e analisar esse conceito. Acho que isso vai ficar mais claro nos 3 Exemplos de Fundamentação
Teórica, então, vamos a eles.

3 EXEMPLOS DE FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA – PASSO 1: identifique o seu conceito ou


conceitos centrais.

Como você identifica o conceito central do seu TCC? Olhando o seu tema, problema de
pesquisa e objetivos. Eu vivo dizendo aos alunos que a parte mais importante de um TCC é a
montagem da Estrutura Básica. Se você ainda não entendeu isso, recomendo que dê uma olhada
neste outro artigo do blog: Como Fazer TCC Rápido, Fácil e com Qualidade. Ah! Este outro
artigo também pode te ajudar muito: Como Montar o seu TCC em 7 Passos. A estrutura
básica de um TCC é o conjunto formado pelo tema, problema de pesquisa e objetivos geral
e específicos. E é esse conjunto que vai deixar claro para você que conceitos centrais ou
conceito central você deverá trabalhar na sua Fundamentação Teórica. Para ficar claro e
cristalino, vamos ao Exemplo!

Para ninguém dizer que eu usei mais um exemplo da minha área de conhecimento
(Administração/Marketing), vou usar o tema que um aluno do Treinamento Online do TCC
Sem Drama me mandou recentemente e que eu achei bem interessante. Lembre-se, o
importante aqui não é se o tema é igual, semelhante ou diferente do tema do seu TCC. O
importante é entender a técnica e aplicar ao seu conteúdo. Então, vamos lá.

Digamos que o tema do nosso TCC é: novas mídias e o processo de aprendizagem. Acontece
que, se você acompanha os nossos conteúdos, você sabe que o tema é apenas um ponto de
partida. E não adianta nem mesmo pesquisar referencial teórico, quanto mais tentar montar a
fundamentação teórica apenas com o tema nas mãos. Nós precisamos de mais! Nós precisamos
de uma estrutura básica. E se você ainda tem dúvidas com relação a esse aspecto, veja: Como
Montar o seu TCC em 7 Passos.

Como o foco aqui não é explicar como montar a estrutura básica, vamos partir de uma pronta:

Tema: novas mídias e o processo de aprendizagem. Problema de pesquisa: quais os


principais impactos da utilização das novas mídias no processo de aprendizagem em
contexto escolar? Objetivo Geral: identificar os principais impactos da utilização das novas
mídias no processo de aprendizagem em contexto escolar. Objetivos específicos: conceituar
novas mídias; conceituar processo de aprendizagem; analisar os impactos das novas mídias
no processo de aprendizagem dos alunos do ensino médio.

Outra coisa que eu costumo repetir muito para os meus mais de 8.700 (número de estudantes
que já usaram as técnicas do Treinamento TCC Sem Drama e foram aprovados) é: bons
problemas de pesquisa são aqueles que relacionam variáveis ou conceitos. No caso do nosso
exemplo, quais são as variáveis ou conceitos relacionados?

Isso mesmo! NOVAS MÍDIAS e PROCESSO DE APRENDIZAGEM.

O quê? Você não tinha percebido isso. Tudo bem, vamos esclarecer. O nosso problema de
pesquisa quer saber: como as novas mídias afetam a aprendizagem dos alunos. Portanto, nós
vamos relacionar novas mídias e aprendizagem! Simples assim.
Fica óbvio, então, que os conceitos centrais do nosso TCC são NOVAS MÍDIAS e PROCESSO
DE APRENDIZAGEM. Portanto, para identificar os seus conceitos centrais, veja quais são
os itens ou variáveis que aparecem como essência do seu problema de pesquisa ou do seu
objetivo geral.

No caso do nosso exemplo, o próprio tema já escancara os conceitos centrais, mas, nem sempre
é assim. Você pode se deparar, por exemplo, com uma monografia cujo tema é inclusão escolar,
ou sustentabilidade, e isso não diz muita coisa, mas, ao ler o problema de pesquisa, você nota
que a monografia quer investigar métodos didáticos para a inclusão escolar, ou
empreendedorismo sustentável e geração de empregos.

Se você vê apenas o tema – inclusão escolar -, não identifica que os Métodos Didáticos também
representam um conceito central. E se você vê apenas o termo sustentabilidade, não identifica
que os conceitos centrais são Empreendedorismo sustentável e Geração de Empregos.

Agora, A PERGUNTA DO MILHÃO: adianta começar a mostrar para o leitor do seu TCC
como as novas mídias influenciam a aprendizagem, se esse leitor não sabe o que são novas
mídias e o que é aprendizagem?

Da mesma forma: adianta explicar como alguns métodos didáticos promovem inclusão escolar,
se o leitor do seu trabalho não tem a mínima ideia do que é um método didático e do que vem a
ser inclusão escolar? Adianta mostrar ao leitor como o empreendedorismo sustentável gera
emprego, se ele não sabe nem o que raios é empreendedorismo? (Opa, foram 3 exemplos de
Fundamentação Teórica dentro do item Identificar os Conceitos Centrais! Considere um
Bônus!)

E a resposta para A PERGUNTA DO MILHÃO: claro que NÃO! Não adianta relacionar
conceitos que o seu leitor não conhece. Ele vai ficar mais perdido do que cebola em salada de
fruta.

Então… olha só! É para isso que a Fundamentação Teórica serve. Para explicar os assuntos
centrais que serão tratados ao longo do seu TCC. Mas explicar com base no que você pensa ou
acha? Claro que não! Explicar com base no que outros autores já estudaram e produziram sobre
o assunto.

Agora que você já sabe como identificar o conceito ou conceitos centrais do seu TCC, vamos à
montagem do conteúdo da sua Fundamentação Teórica.

3 EXEMPLOS DE FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA – PASSO 2: monte o seu roteiro.

Quer produzir um texto de TCC com segurança, tranquilidade e produtividade? Faça


um ROTEIRO! E isso vale para todos os capítulos do trabalho. Portanto, também vale para os
exemplos de Fundamentação Teórica.

Montar um roteiro é criar uma estrutura de tópicos para o desenvolvimento do seu texto e, no
caso da Fundamentação ou Referencial Teórico, tem um modelo quase padronizado de roteiro
que funciona 99,9% das vezes.

E até hoje, só os alunos do Curso Online do TCC Sem Drama conheciam esse modelo. Mas,
como eles já tem acesso a muitas outras técnicas poderosas que não dá para mostrar aqui no
Blog, eu vou Revelar esse Roteiro Padrão. Fica ligado!

Roteiro para sua Fundamentação Teórica:


 Histórico do conceito/conceitos centrais;
 Apresentação de abordagens de diferentes autores;
 Análise comparativa dos autores.

Calma! Não se descabele. Eu sei que ainda está confuso, mas é porque eu ainda não expliquei o
roteiro. Então, vamos lá. E eu vou explicar o roteiro recorrendo ao nosso exemplo: NOVAS
MÍDIAS e PROCESSO DE APRENDIZAGEM.

Exemplos de Fundamentação Teórica – roteiro padrão para os conceitos centrais NOVAS


MÍDIAS e APRENDIZAGEM:

 Histórico do conceito/conceitos centrais – neste tópico, a gente conta a história das


Novas Mídias: como surgiram, como se desenvolveram, como se transformaram ao
longo do tempo e como chegam ao contexto atual.
 Apresentação de abordagens de diferentes autores – neste tópico, a gente conceitua, ou
seja, define novas mídias, com base em citações de diferentes autores, com abordagens
semelhantes, complementares ou mesmo divergentes.
 Análise comparativa dos autores – neste tópico, a gente compara os diferentes conceitos
e abordagens dos autores citados no tópico anterior.

“Mas, Amilton, e o processo de Aprendizagem?” É só seguir o mesmo roteiro:

 Histórico do processo de aprendizagem;


 Apresentação de conceitos e abordagens de diferentes autores sobre o processo de
aprendizagem;
 Análise comparativa dos conceitos e abordagens dos autores citados no tópico anterior.

E eu aposto que você quer ver esse roteiro aplicado. Na prática mesmo, não é?! Então, vamos
lá!

3 EXEMPLOS DE FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA – PASSO 3: escreva a sua


Fundamentação Teórica com base no seu roteiro.

Para mostrar como é prático montar uma fundamentação teórica com base em um bom roteiro,
eu vou produzir um texto agora, de improviso, com autores e conteúdos fictícios, até para que
eu não tenha que seguir o rigor de uma pesquisa de referencial sobre um assunto que eu não
domino (novas mídias e aprendizagem). Lembre-se de que, no caso do seu TCC, quando você
for construir a sua Fundamentação Teórica, você já fez a sua pesquisa de referencial teórico, e
se você tem dificuldades em fazer a pesquisa, veja: Como pesquisar Referencial Teórico e ainda
Economizar Tempo.

Ah! Outra coisa, é claro que aqui eu vou produzir apenas um trecho de texto e não um
referencial inteiro. A ideia é te mostrar a estrutura de argumentos ordenados em uma
Fundamentação Teórica. Mas pode ficar sossegado, porque em um TCC completo, você deverá
apenas reproduzir a estrutura do nosso exemplo. Você só vai precisar adaptar ao seu conteúdo e,
obviamente, usar um volume maior de citações e referenciais. O recomendado é que você utiliza
de 5 a 7 autores diferentes para cada conceito central da sua Fundamentação Teórica, ok? No
nosso exemplo, eu vou usar três autores.

3 EXEMPLOS DE FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA – PASSO 4: estrutura de argumentação


segundo roteiro abaixo:
 Histórico do conceito/conceitos centrais – neste tópico, a gente conta a história das
Novas Mídias: como surgiram, como se desenvolveram, como se transformaram ao
longo do tempo e como chegam ao contexto atual.
 Apresentação de abordagens de diferentes autores – neste tópico, a gente conceitua, ou
seja, define novas mídias, com base em citações de diferentes autores, com abordagens
semelhantes, complementares ou mesmo divergentes.
 Análise comparativa dos autores – neste tópico, a gente compara os diferentes conceitos
e abordagens dos autores citados no tópico anterior.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (REFERENCIAL TEÓRICO)

As mídias tradicionais ( mídia impressa, rádio e TV) já ocupam lugar significativo em nossas
vidas há várias décadas. Como ferramentas de transmissão de informação e entretenimento e,
sobretudo, como veículos de divulgação de produtos e serviços, as mídias tradicionais
exercem influência direta no comportamento dos cidadãos e consumidores. Mas, no mundo
contemporâneo, estamos também expostos a novos modelos de comunicação, marcados pelo
surgimento das novas mídias. Segundo Quintela (2016), as novas mídias são um resultado
direto da associação das mídias tradicionais à internet. Assim, elas surgem quando as
tecnologias informacionais se unem aos métodos de comunicação e se propagam a partir da
força da internet como veículo de transmissão de informações em tempo real, de geração de
conteúdos e de formação de opiniões (GONÇALVES, 2015). Às opiniões de Quintela (2016) e
Gonçalves (2015) associa-se a reflexão de Santos (2017), que coloca como forças
propagadoras das novas mídias a velocidade de transmissão de informações e a possibilidade
de interação entre as pessoas e os conteúdos. “As novas gerações não querem apenas ver um
comercial, querem interagir com a sua marca, produto ou conteúdo preferido.” (SANTOS,
2017, p. 232) Com base nas opiniões dos autores, é possível entender porque as novas mídias
ocupam espaço central na vida dos jovens em um mundo pós-moderno e como representam
elemento que não pode mais ser ignorado na composição dos processos de aprendizagem
humana.(Viu?! Aí está o Histórico do Conceito de Novas Mídias! O primeiro tópico do
roteiro montado para a nossa fundamentação teórica. Surgimento, evolução e presença atual
das novas mídias e, no final, eu ainda fiz um link com o processo de aprendizagem! É claro
que, em uma fundamentação teórica completa, nós usaríamos mais texto e autores, mas a
estrutura de argumentação seria a mesma!)

Como visto anteriormente, é impossível negar a importância das novas mídias como elemento
central nos processos de comunicação e aprendizagem no contexto social pós-
moderno.(Sempre que você for mudar de um tópico do seu roteiro para outro, faça uma
TRANSIÇÃO, ou seja, ligue o conteúdo que está por vir ao que você já disse, como eu acabei
de fazer antes deste parêntese.) Mas, em termos conceituais, o que são exatamente novas
mídias? Soares (2001) conceitua as novas mídias, de forma básica, como um termo genérico
para designar qualquer mídia não tradicional, equiparando-as a um novo meio de
comunicação. Para Sathler (2002), o conceito é mais profundo, e as novas mídias são os
meios de comunicação que reúnem a tecnologia (informacional e da informática) às mídias.
Ou seja, uma união entre “informática e comunicação” (SATHLER, 2002). Santos (2017)
complementa os conceitos anteriores adicionando a interação entre o público (alvo da
comunicação) e os conteúdos (insumo da comunicação) em um processo acelerado de troca
de informações como característica básica das novas mídias.

Para os autores já citados, a internet é o fio condutor das novas mídias, possibilitando a troca
de informações e a interação entre públicos e conteúdos através de e-mails, redes sociais e do
marketing digital. Entretanto, para Silva (2010), é preciso destacar o caráter transitório do
conceito de novas mídias. Para este autor, a internet, por exemplo, foi, durante um período,
uma nova forma de comunicação que associava tecnologia e mídia, mas, no contexto atual, já
pode ser classificada apenas como uma mídia (e não mais nova mídia), pois já não é um
veículo de informações que foge dos meios tradicionais, mas sim uma plataforma de
comunicação já arraigada aos hábitos das pessoas e grupos sociais. (Viu?! Aí está a
apresentação das abordagens de diferentes autores! O segundo tópico do roteiro montado
para a nossa fundamentação teórica. Não custa lembrar: em uma fundamentação teórica
completa, nós usaríamos mais texto e autores, mas a estrutura de argumentação seria a
mesma!)

Com base nas diferentes abordagens conceituais sobre novas mídias, é possível notar
semelhanças e diferenças nas reflexões dos autores que se debruçam sobre esse tema. (Viu a
TRANSIÇÃO?!) A maior parte dos autores que se dedicam a estudar as novas mídias
concordam que elas são novas plataformas de condução de informações e conteúdos que
fogem das chamadas mídias tradicionais e que associam tecnologia e comunicação. Assim, a
internet e sua capacidade de geração rápida de conteúdo e de promoção de interação entre
público e mensagem, seria o maior exemplo de uma nova mídia. Incluindo os seus, digamos,
subprodutos, como as redes sociais, por exemplo. Soares (2001), Sathler (2002) e Santos
(2017) seguem essa linha de argumentação. Entretanto, não se pode deixar de registrar que
alguns autores, como Silva (2010), não percebem a internet como um modelo de nova mídia,
uma vez que ela já alcançou um patamar de representatividade tão significativo em nosso
contexto social, que não mais permite que os seus mecanismos de comunicação (e-mail e
redes sociais, por exemplo) sejam classificados como novos meios de comunicação.(Viu?! Aí
está a análise comparativa das abordagens de diferentes autores! O terceiro tópico do roteiro
montado para a nossa fundamentação teórica.)

E por que não, para arrematar, já criar um link entre o conceito central de novas mídias e os
conceitos de aprendizagem? Veja isso:

Mesmo que se considerem as eventuais divergências de conceitos, o fato é que não é mais
possível desconsiderar as novas mídias como elementos que ocupam lugar de destaque na
dinâmica de aprendizagem de jovens e adolescentes. Assim… (e aqui teria início a estrutura
de roteiro – histórico, conceitos e análise comparativa – para o processo de aprendizagem,
nosso outro conceito central!)

Eu dou aula em cursos de graduação e pós-graduação há mais de 8 anos. Oriento trabalhos de


conclusão de curso ao longo desse mesmo período. Em função do Treinamento Online do TCC
Sem Drama, orientei milhares de alunos nos últimos 4 anos. Respondo cerca de 90 e-mails por
dia e vejo centenas de exemplos de fundamentação teórica em um única semana. E posso te
dizer com toda a segurança. Nunca vi sequer um texto que seguisse a estrutura do exemplo que
eu acabei de te passar ser reprovado. Todos foram Aprovados!

Eu espero que os nossos exemplos de Fundamentação Teórica (ou referencial teórico) tenham
sido úteis para você. E, se eu pude te ajudar, deixa aí o seu COMENTÁRIO. Você também pode
Tirar suas Dúvidas no box que está abaixo do artigo nesta mesma página. Fique à vontade! Eu
vou adorar trocar ideias com você.

Você acabou de aprender um pouco mais sobre Fundamentação Teórica. Agora, se você quer ter
acesso ao conteúdo completo do nosso Treinamento Online e quer conhecer o método que já
ajudou mais de 8.500 alunos no Brasil e fora do país a terem os seus trabalhos aprovados,
veja ESTE VÍDEO AGORA.
Eu não sei por quanto tempo esse vídeo vai estar no ar, então, eu te aconselho a clicar
aquiagora, porque, em breve, nossas vagas estarão todas preenchidas e eu vou ter que fechar
essa página.

Abraços.