Você está na página 1de 28

Revisão sobre an$corpos

Rafael Cardoso Tren-n MSc. PhD Student - Seminários PAE

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

Revisão sobre an$corpos Rafael Cardoso Tren-n MSc. PhD Student - Seminários PAE © Immunapp © Bioidea
Revisão sobre an$corpos Rafael Cardoso Tren-n MSc. PhD Student - Seminários PAE © Immunapp © Bioidea

ANTICORPOS

Proteínas globulares (imunoglobulinas) secretadas por linfócitos B diferenciados. plasmócitos = linfócito B secretor de an-corpos

Presentes:

Plasma sanguíneo Fluidos Interteciduais

Imunidade HUMORAL Adquirida (anNgeno-especifico)

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

Linfócitos B possuem imunoglobulinas de membrana (mIg) - IgM e IgD

As mIg são conhecidas como receptores de anEgeno do linf. B (BCR);

Cada linfócito B possui BCR (mIg) de especificidade única

Um linfócito B diferenciado (plasmócito) secreta Ig com a mesma especificidade de seu BCR original.

As imunoglobulinas secretadas são chamadas de ANTICORPO.

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

A ESTRUTURA DE UM ANTICORPO …

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

cadeia leve cadeia pesada 2 cadeias pesadas e 2 cadeias leves © Immunapp © Bioidea -
cadeia leve cadeia pesada 2 cadeias pesadas e 2 cadeias leves © Immunapp © Bioidea -

cadeia leve

cadeia pesada

2 cadeias pesadas e 2 cadeias leves

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

cadeia pesada Cadeias pesadas : α ( alfa ) = IgA γ (gama ) = IgG
cadeia pesada Cadeias pesadas : α ( alfa ) = IgA γ (gama ) = IgG

cadeia pesada

Cadeias pesadas:

α (alfa) = IgA γ (gama) = IgG ε (epsilom) = IgE δ (delta) = IgD μ (mü) = IgM

A cadeia pesada define a classe do anticorpo

© Immunapp © Bioidea - Laboratório de Imunofisiopatologia ICB USP.

clivagem com proteases
clivagem
com proteases

Região Fab

Contêm as Regioes Variáveis e o Sí$o de Ligação ao AnEgeno

Região Fc

Função efetora do an$corpo Interage com outras células

Ligação ao anEgeno

Ligação ao anEgeno Ligação ao anEgeno Regiões Variáveis Alta variabilidade molecular na região de ligação de
Ligação ao anEgeno Ligação ao anEgeno Regiões Variáveis Alta variabilidade molecular na região de ligação de

Ligação ao anEgeno

Regiões Variáveis

Alta variabilidade molecular na região de ligação de anNgenos

C C

Alta variabilidade de anNgenos existentes

Regiões Constantes*

A-vidade efetora do an-corpo

Pouca variabilidade.

A variedade nos an-corpos são geradas por processo de RECOMBINAÇÃO GÊNICA no linfócito B.

A variedade nos an-corpos são geradas por processo de RECOMBINAÇÃO GÊNICA no linfócito B.

Regiões Hipervariáveis ou Regiões Determinantes de Complementariedade

Regiões Hipervariáveis ou Regiões Determinantes de Complementariedade

ANTICORPOS: FUNÇÕES e CINÉTICA DE RESPOSTA

1.Em um primeiro desafio, a classe de Ig a ser secretada é IgM 2.Para aumentar efciência e com auxílio de Linfócitos Th 3.Os Linf. B mudam a classe de IgM secretada para IgG 4.Os Linf. B de Memória guardam esta informação. 5.Em um segundo contato, os linfócitos B secretam IgG em maior quan-dade.

1.   Em um primeiro desafio , a 1ª classe de Ig a ser secretada é

Ex. DENGUE

An$corpos são transferidos durante a gestação através da placenta (IgG)

An$corpos são transferidos durante a gestação através da placenta (IgG)

An$corpos são transferidos durante a amamentação (IgA)

Através do leite e do colostro são passadas IgA da mãe para o recêm-nascido.

*IgM e IgG são encontradas em menor quan-dade.

IgA secretada no colostro humano
IgA secretada no colostro humano
An$corpos são transferidos durante a amamentação (IgA) Através do leite e do colostro são passadas IgA
An$corpos são transferidos durante a amamentação (IgA) Através do leite e do colostro são passadas IgA

Obrigado …

Obrigado …
Obrigado …